Nadal pode comemorar
Por José Nilton Dalcim
28 de junho de 2022 às 20:28

A estreia não foi lá aquela maravilha, com alguns golpes muito curtos, ataque por vezes descalibrado e saque ainda abaixo do que parece necessário, mas Rafael Nadal tem motivos para se sentir mais leve neste Wimbledon. Os três adversários que poderiam lhe causar maior dor de cabeça e desgaste não irão mais cruzar seu caminho.

Marin Cilic e Matteo Berrettini pegaram covid e desistiram antes de estrear. O croata, finalista de 2018 e experiente em Grand Slam, poderia cruzar com Rafa nas oitavas. Felix Auger-Aliassime viria em seguida, mas o canadense não achou devoluções e passadas suficientes para segurar o saque-voleio de Maxime Cressy. E o embalado italiano, campeão de Stuttgart e Queen’s e atual vice de Wimbledon, anunciou logo cedo que o coronavírus havia tirado sua energia para jogar.

Aliás, até mesmo Sam Querrey saiu do caminho. O norte-americano já deu sufoco em Novak Djokovic na mesma grama e tem título de Queen’s, mas parou no tênis básico de Ricardas Berankis, que aqui entre nós não é muito mais do que Francisco Cerundolo. Então não sobrou adversário de peso para Rafa? Nem tanto. Talvez um Lorenzo Sonego ou um Botic van de Zandschulp inspiradíssimos possam ser competitivos, já que a lógica diz que o espanhol irá crescer pouco a pouco no torneio.

É ainda essencial falar da entrevista de Alizé Cornet ao L’Équipe, em que revela uma verdadeira epidemia de coronavírus em Roland Garros, que foi estrategicamente abafada pelos próprios jogadores, receosos de serem retirados do Slam, de se submeter a testes constantes ou de entrarem outra vez numa ‘bolha’ preventiva. A francesa contou que alguns nomes de peso pegaram covid e se calaram. citando apenas Barbora Krejcikova. Sintomas clássicos, como tosse e dor de cabeça, foram genéricos nos vestiários e corredores.

Pelo jeito, tudo passou despercebido pelos organizadores e o mesmo se repete agora em Wimbledon, onde o Club não tomou qualquer atitude após os casos autorrevelados de Cilic e Berrettini. Como 98% dos principais tenistas estão vacinados, é bem provável que não surjam complicações.

Jogo a jogo
Stef e Kyrgios não brilham
– Possíveis adversários de terceira rodada, o que seria um reencontro de dias atrás na grama, Stefanos Tsitsipas e Nick Kyrgios venceram na marra. O grego sacou de forma instável e passou por diversos sufocos contra o desconhecido Alexander Ritschard. O australiano teve o atenuante de encarar o local Paul Jubb, bem acostumado à grama, mas falou demais, estava incrivelmente apressado entre os pontos e incomodado com o vento.

Cressy justifica – Era imaginado que Felix Aliassime teria uma estreia dura, mas foi ainda mais desastroso. Maxime Cressy ganhou 94 das 133 vezes em que subiu à rede e só permitiu um break-point. Tipo de jogo que não dá qualquer ritmo ao adversário e o canadense sentiu isso. Cressy enfrenta agora o ex-top 10 Jack Sock, que veio do quali.

Armada americana – Grama é um lugar onde o tênis de saque pesado e bolas retas dos americanos sempre se adapta bem. Taylor Fritz, Jenson Brooksby, Reilly Opelka são cabeças como também John Isner, Frances Tiafoe e Tommy Paul. Se recuperar a confiança, acho que Fritz é o mais perigoso. Mas também passaram da estreia Johnson, Harrison, McDonald, Nakashima e Giron, este com vitória sem surpresa sobre o cabeça mas inexperiente Rune.

Swiatek busca ritmo – Não foi uma exibição à altura da Iga Swiatek dos últimos meses, porém a polonesa só perdeu três games e cravou mais um ‘pneu’. Vai precisar se soltar mais no saque. O índice de acerto foi baixo (59%) e mais ainda o de pontos vencidos com ele (61%). Num ‘apagão’, perdeu dois serviços seguidos e viu Jana Fett abrir 3/1 no segundo set. Porém, tal qual Rafa, a margem para embalar é muito grande.

Cabeças caem – Cinco favoritas, entre elas as suíças Bencic e Teichmann, deram adeus logo de cara, seguindo Giorgi, Putintseva e Rogers. Outras como Gauff e Kvitova tiveram de virar jogo. O destaque positivo desta terça-feira foram Halep e Anisimova. É bom lembrar que Kvitova e Halep podem se cruzar ainda nas oitavas.

Serena fica no quase – Sobrou esforço, faltaram pernas e confiança. O retorno de Serena Williams empolgou o público por mais de 3 horas, apesar de o nível não ter sido grande coisa. A francesa Harmony Tan usou a tática certa de fazer Serena jogar e correr, mas ainda assim a hexacampeã de Wimbledon sacou para a vitória no terceiro set. Fez péssimas escolhas e também não segurou a vantagem inicial no match-tiebreak. De qualquer forma, pertinho dos 41 anos, Serena mostra que ainda dá para ser competitiva lá no US Open, mas sem sonhar demais.

Agora, duplas – Laura Pigossi imitou Thiago Monteiro, tentou achar um padrão tático mas a grama não combina com seus estilos. Valeu como ótima e merecida experiência para a paulistana. O Brasil agora se concentra nas duplas. Bia Haddad está numa chave dura, mas dá para acreditar nas mistas outra vez ao lado de Soares.


Comentários
  1. Fernando Brack

    ‘Slam parrudo’ é a maior bobagem que eu já li e ainda leio aqui em mais de 15 anos de blog, mas briga parelho com a tal entressafra dos anos 2000.

    1. Paulo Almeida

      Deve ser porque você tem poucos Slams pra comemorar em cima de Djoko e Nadal e só 4 nos últimos 12 anos. Aliás, perdeu muito mais do que ganhou para os rivais. Reclame com o Sampras, que já corroborou a entressafra há um bom tempo.

      1. Sérgio Ribeiro

        Corroborou tanto que largou no meio da entressafra . E apanhando sem do’ de Hewitt, Safin e Roddick . Sem contar o surgimento de Federer . E como não acompanhavas nada , que tal perguntar ao Saretta ??? kkkkkkk. Abs!

        1. Paulo Almeida

          Não, ele largou depois do USO 2002 (como você mesmo confirmou) e a entressafra começou justamente depois disso, mas eu costumo já arredondar para o período 2003-2007.

          Apanhou sem dó de Roddick (1×2 no h2h), Safin (3×4 no h2h) e Hewitt (4×5 no h2h), sendo que em GS há empate nos confrontos com o russo (2×2) e o australiano (1×1) e vantagem de 1×0 pro Sampras diante do compatriota graças a esse mesmo USO 2002? Suas mentiras só passam para os desinformados, rs!

          De qualquer maneira, não confunda o Sampras comentarista com o ex-jogador. Ele entende bem mais do que você do esporte e acertou quando disse que Philippoussis, Roddick e cia não eram rivais à altura para o suíço. Sem choro!

          Abs!

    2. Sérgio Ribeiro

      Exato , Brack . E o incrível e’ que o autor se orgulha de meia dúzia de seguidores que batem palma . Algo que até o Blogueiro já desmintiu N vezes kkkkk. Abs!

  2. Teka+Moraes

    Embora tenha caprichado no design da roupinha branca, colocado uns brinquinhos poderosos, dizem que Emma, na troca de bolas, confundiu-as com treinadores.

    Achei engraçado.

    1. Valmir da Silva Batista

      TEKA MORAES, a Emma é só mais uma Anna Kournikova da vida, ou Sofia Kenin ou Eugenie Bouchard ou Thiago Wild de saia. Creio que ela até teve méritos ao conquistar o US Open/2021, mas digamos que foram 40% merecimento e 60% sorte. Só os tolos desesperados por ninfetas é que acham que ela joga bola pra caramba e que só lhe falta mais experiência. Trata-se, a bem da verdade, de uma conversa fiada cuja cegueira exclui precocidades como Martina Hings, Monica Seles, Maria Sharapova, Pete Sampras e Rafael Nadal, para ficar apenas em cinco amostras de tenistas que venceram Slam mais ou menos com a idade dela e até um pouco mais novos, e que a posteriori fizeram sequências consistentes em suas carreiras, ao deslancharem já a partir do primeiro torneio de grande porte. Claro que Emma, por contar somente dezenove anos, tem tempo de sobra para mostrar se joga bola ou não. Por outro lado, jogar pessimamente como tem feito e não ganhar torneio nenhum durante um ano inteiro, após a conquista de um Grand Slam, me parece ser o enunciado de que ela não joga porra nenhuma mesmo. Confesso que prefiro estar enganado, TEKA, ainda que os maus analistas deste espaço me detonem depois…

  3. Miguel BsB

    Sobre Nick Kyrgios:

    Técnica: 9
    Mental: 2
    Físico: 3
    Tática: 3

    Média: 4,25

    Não dá pra ser campeão de Slam e Masters com média 4,25 nos pilares do tênis. Aliás, mal dá pra ser campeão de 250.

    Simples Assim.

    Respeito quem gosta de assistir seus jogos só pela técnica (eu sou um deles), mas não dá pra esperar grandes resultados do cara…

  4. Miguel BsB

    O Nadal tem 20 anos de carreira e o pessoal ainda se surpreende com ele jogando abaixo nas primeiras rodadas de Slam. Já cansamos de ver isso. Joga mal mas ganha, vai ganhando, ganhando, e quando engrena, créu! Mais uma taça mordida…
    A diferença dele (e dos seus pares no Big3), é que normalmente vence mesmo jogando mal, e o resto da matilha, normalmente perde quando joga mal…

  5. Luiz Fernando

    Grande vitória do Isner, que sacou demais, como esperado, e se virou bem no fundo e na rede nos momentos q eu vi. Assisti o último set e pelos comentários após a partida me parece q isso espelha o retrato do jogo. Olha, acho difícil o Sinner segurar a onda, vamos ver…

  6. Barocos

    Ronildo,

    Suas previsões seguem o padrão de sempre: erra todas!

    Acho que falo por muitos aqui, sempre espero, ansioso, os seus palpites para fazer as minhas apostas, claro, tomando o cuidado de inverter os resultados previstos!

    Se um dia você tiver tempo, poste aqui as 50.063.859 combinações, que você tem certeza, conterão o número vencedor da mega-sena, assim eu só vou precisar fazer uma aposta simples para ganhar! 🙂

    Saúde e paz.

    PS.: Espero que você não se importe com as brincadeiras, tenho reduzido as mesmas em função da alta sensibilidade que alguns frequentadores do blog andaram demonstrando (você parece alguém com mentalidade zen; espero estar certo).

    1. Ronildo

      Pois é Barocos, não estava entendendo essa vitória esmagadora de Djokovic, sem nenhum set vencido por Kokkinakis. Até pensei ser um fator extra campo como falei para o Paulo F. mais abaixo, porém na entrevista ele revelou que a grama não é a quadra favorita dele, então tem que dar um desconto pois foi um fator que não levei em consideração, a saber: Kokkinakis não se sente adaptado ao jogo na grama.

  7. Carlo Von Wagen

    Sou fã do Federer. Mas nâo espero mais nada dele.

    Se apos os 30 o calendàrio jà era reduzido, depois dos 40 então nao vai sequer passar de alguns torneios esporàdicos…

    Poderà atè surpreender e ganhar algo, mas via de regra Federer sequer deve voltar a atingir alguma final (sem demèrito, afinal….)

    Estranho como sempre nos damos conta que a idade chegou para alguns esportistas, mas nunca para o Federer, que antes das contusoes, jamais aparentou qualquer snal de declìnio.

  8. Paulo Almeida

    Hoje sim um jogo convincente abusando de voleios impecáveis, assim como no ano passado. O primeiro saque não entrou tanto, mas a movimentação estava ótima (sem feijoada) e o rei da grama dominou a base. Só não foi mais rápido porque o australiano ídolo do Ronildo sacou muito em alguns games e o sérvio deu umas vaciladas no game final.

  9. Maurício Luís *

    Quanto ao título do post, por mim o baloeiro pode comemorar quanto quiser. Bem diz o ditado ” Quanto maior a altura, maior o tombo”. Mas minha torcida é pra que algum iluminado o derrote, e não que ele se retire por fatores extra-quadra.
    E o mesmo desejo pro sérvio sem noção e antivaxx. Quanto + cedo voltar pra casa, melhor. E tomara que dê de cara com a sogra de visita.

    1. Maurício Luís *

      Ah, e no caso do Djokovid, além da ilustre progenitora da esposa, espero que o cunhado folgado esteja esparramado sem nem tirar o sapato no sofazão ‘zero bala’ comprado a preço de ouro na loja + chique da Sérvia.

  10. Paulo F.

    “Ronildo
    27 de junho de 2022 às 22:43

    Quando Thanasi Kokkinakis despontou no circuito, tinha ambição de um dia chegar ao número 1. Infelizmente as contusões atrapalharam muito sua carreira. Porém quando vê um tenista com bom ranking pela frente, e Djokovic é o atual número 5, fica totalmente inspirado. Esse jogo é imperdível. Estou pressentindo que Djokovic vai ser eliminado quarta-feira.”

    Assim como tu, estou consternado e chocado com essa derrota do greco-australiano.
    Achei, como respondi no comentário anterior, que Kokkinakis iria aplicar um triplo 6-2 no bagre sérvio.
    Pois o australiano é dono de um talento à la Borg, vindo de uma geração vencedora de jovens australianos ao lado dos também talentosos, comprometidos e educados Kygios e Tomic.
    Jamais nos prive de suas acertadas previsões, Ronildo!

    1. Ronildo

      Então, Thanasi Kokkinakis não conseguiu desenvolver seu jogo hoje. Pode ter sido coronavírus, dengue, ou até mesmo um fora da namorada pela qual deve ser incrivelmente apaixonado!

  11. Luiz Fernando

    Conforme previsão do astrólogo do blog, o magistral Kokkinakis está dando muito trabalho ao Djoko kkkkk…

  12. Paulo F.

    Tem razão, Ribeiro, me confundi.
    Em sua melhor participação em Wimbledon, Guga foi eliminado pelo mito Agassi em 1999.
    Perdeu para o inexistente servebot Alexander Popp um ano depois.
    Assim como conseguiu ser eliminado numa estreia de USO por outra naba servebot, o australiano Wayne Arthurs.

  13. Sandra

    Dalcim, quando falei que os Tenistas mais novos não tem os cuidados que Que Federer e Djokovic , além do Alcaraz, o Tsitsipas também já operou o cotovelo, o Zverev e o que vejo menos se contundir, apesar da última ter sido seria , Federer só foi se machucar sério com 40 anos , Nadal já vive quebrado,já não sei nem mais se e golpe , pois ganha tudo!

    1. SANDRO

      Cansativo essas acusações de “GOLPE DO NADAL”… Entre em uma quadra de tênis e vá disputar o circuito mundial antes de ficar acusando os tenistas por achismos… Além disso, assim como as impressões digitais são únicas, as lesões dos tenistas dependem da individualidade de cada um… É muita infantilidade querer generalizar as lesões dos tenistas como se todos os corpos respondessem da mesma forma…

  14. Paulo F.

    Se Wimbledon fosse o saibro verde de segunda semana como algum aí alega, Roger Federer nunca, JAMAIS, seria o maior campeão da história desse torneio.
    Dado a sua notória precariedade no saibro, com os poucos títulos em Hambugo, Madri e o monotítulo terceirizado de RG.

    1. Sérgio Ribeiro

      De uma vez por todas , criança. Roger Federer fez 5 FINAIS em ROLAND GARROS. Destas perdeu 4 , TODAS para o Rei do Saibro. Possui 73 Vitórias em Paris ( o Terceiro maior vencedor) . Em WIMBLEDON 2001 venceu antes da padronização, Pete Sampras por 3 x 2 . Depois da mesma , adaptou seu estilo pra Baseliner e foi OCTACAMPEÃO . A maneira que acompanhas o Esporte e’ de adorador de Novak Djokovic, nada mais além disso . Não tens nenhum compromisso com fatos e mudanças que ocorreram no Tênis. E faz parte do fanatismo adorar um e denegrir a carreira dos demais . Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . A tua precariedade consiste em 1 x 1 com Novak em RG e 4 x 4 no Geral no Saibro. Possui SEIS MASTERS 1000 nesta superfície superando Vilas e GUGA . Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Deixe de ser preguiçoso e leia o comentário até o final . Ninguém está comparando a nível de Saibrista com Novak . Tens o mesmo problema do L. F. Não conhecem a história do Esporte e ficam repetindo ladainhas que não levam a nada . Roger Federer foi um grande Saibrista, sim senhor . E assim como Novak e Rafa , ele tira o Saibro Verde da segunda semana de boa . Tem recursos para tanto. Não atoa e’ o maior vencedor da Era Profissional na GRAMA SAGRADA , DEZENOVE Títulos . Abs!

    2. David+Lopes

      O Federer é o segundo ou terceiro, em número de vitórias em RG.
      Só não ganhou mais vezes lá porque enfrentou o maior vencedor no saibro de todos os tempos. Inclusive, em 2011, ano de ouro do teu querido Djoko, despachou o sérvio pra casa.
      Pára de postar coisas que nem você acredita Paulo, só pra tentar denegrir alguém que você detesta. Você não vai convencer ninguém com esse comportamento.

  15. Gildokson

    Wimbledon parrudissímo esse viu kkkkkkkkkkkkk
    O que eram as chaves dos anos 2000 perto desse grupo de monstros que vem disputando WB21/22. Se o Federer ta inteiro seria no mínimo o terceiro candidato ao título agora usando uma bengala na mão esquerda.

    1. SANDRO

      ROGER FREGUÊSer levou um belo pneu do Hurkacz na grama de Wimbledon, se jogasse agora levaria um pneu da BIA HADAD…

        1. Sérgio Ribeiro

          E’ um atestado de falta de conhecimento e infantilidade diária. Tu realmente se supera L.F . Abs!

        2. Gildokson

          Você consegue afirmar tirando Djokovic e Nadal, que essa galera é tão superior aos citados por você??
          Engraçado você falar do Gonzalez, eu acho que ele despachou alguém que você diz torcer para chegar àquela final… Não??

    2. Daniel C

      Pois é, Gildokson, eu nem me animo a comentar muito pois é um dos GS mais sem graça da história. E ainda tem surto de Covid, tirando alguns poucos jogadores bons na grama que restavam rs. Enfim, clima de velório, bem condizente com os ultimos 4 anos no circuito masculino. Mas tenho a sensação que este deve ser o último ano desse tipo, assim espero.

      Vou torcer para o Alcaraz levar o torneio, mas acho bastante improvável. Se não for ele, vou torcer para termos alguma zebra, e se não der, que seja o Nadal, que é o atual maior de todos os tempos. Mas na real? O título deve ficar nas mãos do sérvio chiliquento, infelizmente.

      Bem, bora acompanhar o feminino que atualmente é bem mais interessante!

      1. Paulo Almeida

        Olha o sumido Daniel BT aí. Fingiu que torceu pro Nadal em RG, mas estava acusando o golpe até hoje. E agora aí, desesperado por outra zebra, rs!

        1. Paulo Almeida

          É, você acha o feminino tão interessante que não teceu um comentário sobre a Bia nas últimas semanas.

      1. Gildokson

        Essa pergunta foi nível Paulo F. hein? Kkkkkkkkkkkk
        No atual momento ele não venceria os seus dois rivais de jeito nenhum, principalmente se acontece como em 2019, um na sequência do outro. Mas que tá uma baba tá neh? E ainda tem sabidos com a coragem de falar sobre entressafra nos anos 2000.

        1. Paulo Almeida

          No atual momento, ele levaria pneu de muita gente por lá. Não precisaria nem ser um top 10 como o Hubi.

          1. Sérgio Ribeiro

            Ele não estava lesionado coisa alguma não é mesmo , Piloto ? . Nos teus comentários ou se faz de bobo ou realmente não assististes nada . Prefere dizer que Nadal estava lesionado contra Soderling ( jogando dois tiebreaks ) , do que Federer em sua última partida em um ano . Credibilidade ZERO, pra variai rs . Abs!

          2. Paulo Almeida

            Eu e o Gildokson estamos falando do ATUAL momento, não de um ano atrás. Se ainda está lesionado, como pretende voltar na Laver Cup e em Basel?

  16. Efraim Oliveira

    Torço muito pela Serena mas, do jeito que o físico dela está não dá. Acho que meio que virou uma soberba dela achar que vai ganhar quando quiser, assim como era nos tempos áureos. A Serena tem ignorado a parte física mais o fator idade avançada, aí é caixão e vela preta; ela deveria melhorar o físico, isso é nítido.

    É isso aí ou estou equivocado na análise?

    1. SANDRO

      Ela está PESADA, e só isso já diminui muito a mobilidade, Serena seria atropelada por Iga Swiatek ou Ons Jabeur…

    2. Teka Moraes

      Falar que ela pensa que ganha em qualquer lugar e circunstância é seu achismo e não análise.

      Não fique chateado, o sr que perguntou.

  17. Carlo V.W.

    – Em parte devido ao COVID, Wimbledom começa totallmente imprevisìvel.
    – A se confirmarem Djokovic e Nadal, Wumbleom pode terminar totalmente previsìvel
    – A queda das cabeças sò reforça que a brasileira poderia ter ido longe. Ainda acho que exagerou na dose e nao teve o devido descanso, vindo de uma sequência longa demais. No entanti, o resultado em termos de ranking foi excelente e precisa ser exaltado.

    – A duas semanas atràs sai de uma covid aqui:
    o Na primeira semana com uma leve dor de garganta e qualquer atividade fìsica seria 100% possìvel.
    o Jà na segunda, uma leve dificuldade para respirar. A dificuldae de respirar causa uma leve confusao mental que nao permite mantèr o foco em qualquer atividade que seja. Atividade fìsica (atè mesmo uma caminhada mais longa), torna-se muito difìcil. Acompanha tosse
    o Passada a COVID, você se sente cansado e vai recuperanfo o ritmo lentamente entre a terceira e quarta semanas. As ultimas duas semanas aompanham tosse.

    Em resumo, exceto se a covid for assntomàtica, não hà a menor possibilidade de alguèm contrair covid e jogar uma partida em alto nìvel nestas condiçoes. O jogador pode atè tentar continuar no torneio, mas vai jogar a 80% de sua capacidade no melhor dos casos. A falta de ar e o cansaço incomodariam bastante.

  18. SANDRO

    Creio que Richard Gasquet, 2 vezes semifinalista de Wimbledon, é que irá enfrentar o Nadal na quarta rodada…

  19. Teka Moraes

    Jogo delicioso da Rainha do tenis e cheio de emoções. Como disse na postagem anterior, privilégio assistir Serena que mandou muito bem. Os swing voleys estavam impecáveis! Torci muito.
    Salvo Jabeur e Coco Gauff, nem um pouco animada pra assistir outras partidas.

  20. Hendrix

    Comemorar que um colega de profissão esteja doente, Dalcin? Não me parece lógico considerar isso, ainda mais vindo do Nadal.
    Achei interessante a diferença entre suas análises das estreias de Djokovic e Nadal. Enquanto o Djokovic perdeu um set devido aos golpes eficientes do adversário, Nadal o fez por estar descalibrado e com saque ruim. É um perfeito exemplo da diferença entre um copo meio cheio ou meio vazio, depende dos olhos de quem vê.

  21. Maurício Luís *

    Boa noite, Dalcim. Gostaria de perguntar o seguinte: a Serena poderia jogar com ranking protegido, mas pelo que vi recebeu convite. Ao meu ver, os organizadores gastaram convite à toa com ela, podendo ter dado a outra. Por que isso?
    Bom, acho que não foi nenhuma surpresa a eliminação dela já na primeira rodada. Como torcedor, espero que participe de mais torneios preparatórios pra não entrar “crua” no US Open… do contrário vai pra casa mais cedo outra vez. Já a Venus, acho que nem convite recebe mais. Tá pra lá de 500, deve estar desmotivada. Não assusta mais ninguém. Uma pena.

    1. Teka Moraes

      Venus está jogando dupla mista com Jamie Murray rsrsrs

      Serena se diverte e está ocupada estudando se compra ou nao aquele time europeu. É feio recusar convite.

  22. Rafael Azevedo

    Uma pena a saída do Berretini. Ele tinha chances de título, além de alguns grandes jogos que poderiam ter ocorrido, por exemplo, numa possível semi contra Nadal.

    Mas, quanto aos outro dois “favoritos” (até mais do que o Nadal, para muitos), o banho de água fria da realidade veio com tudo. Vale a menção ao Paulo Almeida, o único que apostou na eliminação do Aliassime na primeira rodada.

    1. Paulo Almeida

      Pois é, Rafael, não me surpreendeu tanto. O Cressy é muito perigoso e dificílimo de ser quebrado. Não deu outra.

    2. Sérgio Ribeiro

      P.A . postou isso aonde , meu caro ??? . Desde quando o Piloto da Kombi acredita que saque – voleio possa bater um Baseliner Top 10 ??? . Ele chama TODOS de “ bagres” da entressafra , a começar por Mark “ Scud “ Philippoussis que fez FINAL em WIMBLEDON e de longe muito melhor que este moleque que bateu o Canadense rs . Abs!

      1. Paulo Almeida

        É só voltar poucas pastas atrás para constatar meu comentário dizendo que o Aliassime era o cabeça que havia se dado pior. Para vencer um cara chato desses, é preciso estar afiado nas devoluções e passadas, coisa que o FAA não estava.

    3. Efraim Oliveira

      Essa eliminação nem me surpreendeu; ele me aparece uma espécie de Shapovalov: muita badalação, pode obter um bom resultado num dia e no dia seguinte ter uma derrota bizarra oi perder pra alguém de ranking bem inferior ao dele.

  23. Paulo Sérgio

    Dalcim, aparentemente, pelo segundo ano consecutivo, W está se tornando um torneio meio insosso, sem aqueles jogões entre ‘famosos’, tão típicos dos outros slams. Russos fora, figurões saindo antes de começar ou logo na primeira rodada… Em tese, tudo encaminhado para Djokovic ganhar mais um. O que você acha de tudo isso?

    1. José Nilton Dalcim

      Não vi ainda nada muito insosso, Paulo. Assisti a muitos jogos e gostei de vários deles, com estilos completamente radicais. Claro que não é fácil jogar na grama, mas isso deixa a coisa ainda mais interessante, imprevisível.

    2. SANDRO

      Bom dia amigo Paulo!
      Eu estou achando os jogos ótimos, vc está achando insossos mesmo?
      Em relação aos russos e belarussos, não creio que qualquer um deles teria quaisquer chances de ganhar Wimbledon…
      Aproveite o torneio amigo, está muito legal!!!

    1. Valmir da Silva Batista

      SANDRA, por algum momento imaginei que você perguntaria ao Dalcim, se o tal esparadrapo interferiu no desempenho da Serena Williams contra a francesa Harmony Tan, na vitória desta contra ela…

  24. Sérgio Ribeiro

    Quanta bobagem postada aqui, contra a vacinação, por autênticos debiloides . Cornet entregou a farsa de RG com os atletas sentindo os efeitos ( brandos graças a vacina ) , e não testando pra evitar o “ pior “ . E tudo se repetindo agora no poderoso All England Club que nada faz com tudo liberado …Imagino o que se passa na cabeça do Ex- N 1 que teve contato com vários. Para mim este é seu maior oponente em WIMBLEDON 2022 , caso atinja a segunda semana . Para mim o Torneio perdeu a graça e não troco nada para assisti-lo . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . E’ óbvio que assisti as 3 horas da Rainha, daí entender todo o cuidado que o Craque Suíço está tendo no seu projeto de retorno. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Qual e’ voltastes a ser o MC farmacêutico ? . Federer já está inscrito em dois Torneios e o fanfarrão vai ser obrigado a assisti-lo rsrs. Abs!

  25. Rafael Azevedo

    A Serena joga muita bola, mas não tem mobilidade suficiente.
    Eu consegui acompanhar a partida dela e fiquei muito satisfeito. Ela nos brindou com muitos “pontaços”. O voleio estava fantástico. Foi uma partidaça! Com grandes emoções.

    Vida longa a Serena!

Comentários fechados.