Djoko reforça favoritismo com chave dura de Nadal
Por José Nilton Dalcim
25 de junho de 2022 às 09:02

Novak Djokovic entra como o favorito natural para este Wimbledon, isso não se discute. Atual tricampeão e dono de mais três títulos nas últimas dez edições do mais tradicinal e importante torneio do circuito, invicto portanto por 21 jogos, pode encarar uma série de bons sacadores, o que dificulta mas nunca foi um obstáculo para sua devolução primorosa. Certamente, o mais perigoso tende a ser Reilly Opelka, mas o gigante de bons golpes de base anda mal das pernas.

A expectiva por duelo contra a sensação Carlos Alcaraz diminuiu muito para mim ao constatar o garoto espanhol jogando a exibição com proteção no cotovelo, uma das regiões diretamente impactadas pelo golpe torto que pega fora do centro da quadra, tão típico da grama. Se não for ele, surgem Jannik Sinner ou o velho John Isner para ocupar lugar nas quartas, com chance distante porém nunca desprezível de Andy Murray estar por lá ou aparecer uma novidade como Oscar Otte.

Semi do ano passado, quando tirou Roger Federer, e campeão em Halle no último domingo, Hubert Hurkacz surge como nome forte no segundo quadrante da chave de cima, um setor sem grandes estrelas na grama. Ele começa contra o espanhol Alejandro Davidovich, precisa de cuidados contra Jiri Vesely e teria Tommy Paul em seguida antes de Cameron Norrie ou Grigor Dimitrov. O outro quadrante é muito fraco, com os saibristas Casper Ruud e Sebastian Baez, o que deixa Pablo Carreño e Frances Tiafoe mais cotados. Daí que apostar no cazaque Alejandro Bublik não seria loucura.

De volta a Wimbledon, onde não joga desde 2019 e fez última final em 2011, Rafael Nadal tem mais ‘senões’ no caminho, entre eles Sam Querrey na segunda rodada e Marin Cilic nas oitavas. O reencontro com Felix Auger-Aliassime me parece ter boa chance de se repetir e, se o canadense levou o espanhol a cinco sets no saibro de Paris, na grama tende a ser muito mais perigoso, até porque nunca sacou tão bem, arma essencial na vitória sobre Rafa na exibição desta sexta-feira. Felix no entanto tem uma estreia delicadíssima contra o saque-voleio ‘vintage’ e incessante de Maxime Cressy e ainda vê Daniel Evans e Taylor Fritz em sua rota. Por isso precisará remar muito antes das quartas.

Estilo perfeito para a grama como já cansou de provar, Matteo Berrettini é também sério concorrente na chave de baixo. Atual finalista e bicampeão em Queen’s no domingo, tem ainda por cima trajetória muito favorável, com algum trabalho previsto se Jenson Brooksby jogar muito e se Alex de Minaur devolver mais do que o normal. Não é nada impossível que chegue bem descansado para quartas e aí pode vir Stefanos Tsitsipas. Mas o grego deve encarar Filip Krajinovic ou Nick Kyrgios na terceira rodada e Roberto Bautista em seguida. Terá de subir o nível que apresentou nos três torneios de grama que fez.

Thiago Monteiro jogará Wimbledon pela quarta vez e não pode se queixar da estreia diante do espanhol Jaume Munar, ainda que tenha perdido dele em challenger no saibro dias atrás numa maratona de 3h30. O também canhoto Cameron Norrie seria o adversário seguinte e, quem sabe, chegue em Grigor Dimitrov.

No post de domingo, falarei das meninas


Comentários
  1. Maurício Luís *

    Muito complicado fazer previsões nesse piso de grama. São inúmeros fatores que influenciam e que podem acarretar surpresas. Vento, umidade, interrupções por chuva, posição do sol ao sacar, eventuais contusões por queda ou os comuns escorregões (Serena que o diga), só pra citar alguns.
    Fica então um jogo de adivinhações. Quem, por exemplo, previu que a Bia Maia iria dar este salto de qualidade justamente na grama, piso que quase não existe no Brasil e é raro mundo afora?
    DJOKO – E lá se vai uma cuia cheia de pontos do US Open. Diz ele que não liga. Sei… Me engana que eu gosto. Quero ver se não vai ligar na hora que ficar de fora do Finals.
    NADAL – Como de costume, jogando uma cortina de fumaça sobre o tal pé. Só que na hora de jogar, sai correndo que nem um capeta. Lembra-me o Scar, do filme ‘O Rei Leão’: ” – Minhas costas doem!… ” No caso, ” – Meu pé dói…” Parece a sogra quando perguntada sobre a idade.
    Kyrgios – tem gente aí o citando como um dos favoritos. Seria, se fosse só uma questão de talento. Pra mim, ele é sim favorito pra abandonar por contusão, por falta de preparo físico e falta de vontade de treinar.

  2. Valmir da Silva Batista

    JOSÉ NILTON DALCIM, as meninas são mesmo importantes para o tênis, tanto quanto os meninos. Quanto a destinar igual espaço a elas, devo reconhecer que você melhorou bastante a respeito, já que, ultimamente, suas crônicas têm lhes feito jus à igualdade de gêneros e outrem, no que concerne ao cenário tenístico. Um especialista do seu naipe, não poderia mesmo continuar refém de grosserias, como a de novembro último, quando não dedicou uma mísera linha ao título da Garbiñe Muguruza no WTA Finals de 2021 sobre a Anett Kontaveit. No mais, ficarei no aguardo do artigo por você prometido, ainda para este domingo, com a avaliação das tenistas no torneio de Wimbledon. No feminino, aliás, minha sensibilidade vai na meia zebra Karolína Plísková, enquanto no masculino, vou torcer para o Nadal…

  3. Maria Izabel

    Vai começar Wimbledon!Djoko é favorito.Vejo o Mateo Berretini também um forte candidato,assim como os grandes sacadores.
    Não aguento mais essa falácia, de não acreditar no problema degenerativo do pé do Nadal.Para isso ,algumas soluções ou consultem um bom ortopedista para que desenhe essa moléstia ou leia sobre.Ficar lançando acusações é quase tão problemático quanto o real problema dessa doença do Nadal.
    Ah,que pena Federer não poder participar!

  4. Rafael Azevedo

    O grande responsável pela desconfiança que todos têm sobre o Nadal na grama é o próprio espanhol.
    Não porque ele não tenha um bom desempenho na grama, mas porque o seu desempenho no saibro é tão absurdo que criou-se um estigma de que ele é saibrista, que tem dificuldade nos demais pisos, especialmente na grama.
    Mas, a verdade é que antes de ser um grande saibrista, ele é um grande tenista. Um dos maiores da história, seja qual for o piso.
    Sobre o seu desempenho na grama?
    Bem, ele praticamente chegou a 5 finais seguidas em WB (já que não disputou em 2009), entre 2006 e 2011, vencendo 2 delas. A partir de então, um misto de falta de preparação, desistências, momentos ruins e algumas partidas bizarras mesmo, fizeram com que o seu desempenho na grama caísse drasticamente até 2016. Mas, nos últimos anos ele voltou a jogar motivado e em alto nível por lá, chegando a duas semi finais nas duas últimas aparições, perdendo para ninguém mais e ninguém menos do que Novak Djokovic e Roger Federer, dois dos maiores de todos os tempos no piso (junto a Sampras), e tendo suas chances (principalmente em 2018 contra o sérvio). O único ponto fora da curva foi 2017, em que ele estava bem, motivado, e perdeu uma partida estranha para Muller.
    Nadal é, sim, favorito em Wimbledon!
    Agora, só precisa confirmar o favoritismo. Afinal, favoritismo não ganha jogo!

  5. Ronildo

    Ano após ano Djokovic, de maneira milagrosa ou macumbenta já ganha metade do torneio no sorteio. Eu ainda estava confiante devido à presença de Alcaraz no seu lado da chave. Mas como é de praxe, os favoritos do lado dele ficam contuditos. É terrível, terrível!!!

    1. SANDRO

      Oh Deus!!!
      Então quer dizer que Djokovic ganhou TODAS as finais de Wimbledon que disputou contra o Roger FREGUÊSer só por causa do sorteio, não é mesmo???
      Ah tá…

      1. Ronildo

        Sim, Inclusive as semifinais de Djokovic sempre foram mais fáceis do que as de Federer por causa do sorteio. Pode conferir.

        1. Paulo Almeida

          Só besteira: Djokovic passou muito mais tempo em quadra do que o Federer tanto em 2014 quanto em 2015 e em 2019 foi mais ou menos o mesma duração. Perdeu porque o sérvio é melhor na grama mesmo.

          Sem choro!

          1. Valmir da Silva Batista

            PAULO ALMEIDA, creio que Federer é melhor que Djokovic na grama, “só” venceu naquela partida porque jogou melhor( não muito melhor ) naquela oportunidade, o que considero normal..

    2. Luiz Fernando

      Vc é uma terceirete típica, o sofrimento já começa no sorteio quando favorece Djoko ou Rafa, depois quando os queridinhos perdem e finalmente quando os caras levantam a taça. Oh dó kkkk…

  6. Rafael Azevedo

    Independente dos sorteios e dos resultados do torneio de exibição, Djokovic e Nadal são, nessa ordem, os principais favoritos, na minha visão.
    Se Aliassime caiu do lado do Nadal para um possível duelo nas quartas, o azar é dele e não o contrário. Melhor lhe teria sido enfrentar o Hurkacz ou o Berretine nessa fase, para pegar o espanhol apenas na semi.
    22 Slams depois e as pessoas ainda não aprendem sobre o Nadal. Jogos preparatórios nunca definiram o seu nível nos Slams. Ele vai subir o nível na hora certa.

  7. rafael

    Eu acredito em Djoko x Berretini novamente. Me intriga bastante a questão da lesão do Nadal. Haja suspense e histórias mal contadas…enfim. que tenhamos um excelente Winbledon!
    Mestre, mudando de assunto, será que os US barrarão mesmo o Djokovic? Ele é uma ameaça à saúde americana?

    1. José Nilton Dalcim

      Não sei se é uma ameaça, mas ele não obedece ao que determina a lei e, em países minimamente sérios, a lei deve ser cumprida, Rafael.

      1. Sandra

        Continuo a torcer pelo Djokovic , gostaria imensamente que ele passasse o Nadal nos slams , mas concordo plenamente com você Dalcim , manda quem pode , e obedece quem tem juízo , rsss ,não sei está correto esse ditado

        1. José Nilton Dalcim

          Não é ilegal, mas não permite que estrangeiros entrem nos EUA. Essa é a lei em vigor lá no momento.

          1. Luiz Fabriciano

            Mas em sua resposta anterior você falou em desobedecer a lei.
            Ele próprio já disse que se fosse hoje o torneio, não iria porque não é permitido, então, não há desobediência.

          2. José Nilton Dalcim

            Desculpe se a resposta não foi clara. Eu disse que, como no caso da Austrália, existe uma lei e ela precisa ser respeitada. Djokovic tem o total direito de não se vacinar, como um governo tem o total direito de determinar as regras de entrada de estrangeiros no país. Nestes dois casos, não se discute o direito de cada um, apenas se respeita.

    2. SANDRO

      É óbvio que Djokovic não é a ameaça à saúde americana…
      Da mesma forma que Djokovic disputou Roland Garros e NÃO foi ameaça à saúde francesa…
      Da mesma forma que Djokovic disputou o MASTERS MIL DE ROMA e não foi ameaça à saúde italiana…
      Da mesma forma que Djokovic disputará Wimbledon e não será ameaça à saúde britânica…
      Tudo não passa de hipocrisia e lobby para enriquecer a indústria farmacêutica…
      Mas Djokovic NÃO tomará a vachina para Corona Vírus, logo, NÃO disputará o US OPEN…
      A não ser que essa Lei ridícula e absurda seja derrubada até lá…
      Até porque qualquer pessoa pode estar vachinada com 4 doses da vachina para Corona Vírus que, mesmo assim, continua se infectando e transmitindo o Corona…
      A vachina não impede ninguém de transmitir o Corona, isto é fato…
      Ademais, existem milhões de doenças infecciosas transmitidas por vírus, bactérias, protozoários, fungos etc…
      Alguém pode estar vachinado para Corona e transmitir tuberculose, lepra, sarna, meningite etc…
      A COVID não é a doença infecciosa mais letal do mundo e nunca será…
      Ainda mais porque quem tem contato com o Corona Vírus desenvolve anticorpos sem precisar de vachinar…
      A vachina só simula a presença do Corona no corpo, para estimular a produção de anticorpos, logo, quem pega Corona produz anticorpos sem a necessidade da vachina…
      Leis ABSURDAS existem em qualquer lugar do mundo, seja na Austrália, nos EUA, no Afeganistão, no Iran, na China etc…
      Leis IDIOTAS e ABSURDAS são feitas para ser contestadas…
      Djokovic tem o direito de NÃO querer se vachinar e de NÃO participar do US OPEN…

      1. Rafael

        Concordo, Sandro!
        O que machuca a mídia, principalmente, é o sérvio não se render ao que a política deseja. Desse modo, sempre procuram tecer comentários negativos ou duvidosos sobre o Djoko e esquecem o que ele já fez e segue fazendo pelo tênis. Enfim, que ele siga seus princípios e seja feliz.

      2. Valmir da Silva Batista

        SANDRO, até acredito que haja mesmo uma indústria do crime, no que concerne a atuação dos laboratórios. Por outro lado, não creio que seja absurdo haverem normas de controle de país para país, quando o assunto é covid-19, não existe nisso o sentido de exclusão, pois apenas exercem sua soberania quanto a proteger seus cidadãos. E mais: esse tipo de situação em certos países, não vale somente para Djokovic, mas também para outras pessoas de outros seguimentos que queiram entrar em suas dependências. Djokovic disputou torneios em países cujas determinações anti-covid não são tão rigorosas e, ainda assim, não contaminou ninguém? Como você pode provar que ele não contaminou alguém? Aliàs, lembra do famigerado torneio em Belgrado/2020? Pois é, várias pessoas envolvidas direta ou indiretamente no mesmo foram acometidas de covid, inclusive o próprio Djokovic. Portanto, com indústria farmacêutica do crime e tudo, os EUA, bem como outros países, por questão de saúde pública, estão certos ao manterem leis que não permitem que pessoas não vacinadas contra covid entrem suas dependências…

  8. Paulo Sérgio

    “(…) mais tradicional e importante torneio do circuito (…)”. Tradicional eu até entendo, por razões históricas, mas por que W seria “o mais importante” torneio do circuito, Dalcim? Não estariam os demais GS em igual patamar?

    1. José Nilton Dalcim

      Porque é e sempre foi, Paulo Sérgio. Se você acompanhar declarações de todos os maiores tenistas, saberá que nada é mais importante do que ganhar Wimbledon.

      1. Rafael Azevedo

        Porém, é inegável que foi o pior (menos interessante) Slam do ano, nos últimos 2 anos. E pode ser novamente em 2022, por causa dessa confusão envolvendo o banimento dos atletas russos e a retirada dos pontos…

        1. Anderson Sow

          Exatamente. Wimbledon tem se autodestruído.
          Não me venham com essa conversa de que não realizou o evento em 2020 por conta da pandemia. Não realização pq o seguro pagou mais de 100 milhões de libras, essa é a realidade. E barrar os russos essa temporada foi outra bolada fora, não restou outra coisa a ATP que não tirar a pontuação do torneio.
          Vejo o Australian Open hj superior em todos os aspectos a Wimbledon, que conseguiu se destruir.
          Embora tenha severas críticas a importância que dão aos Grand Slam’s, como se o circuito se resumisse a 4 torneios, tenho que admitir que o AO pra mim parece ser o principal torneio do circuito atualmente.

  9. Ronildo

    Petra Kvitova finalmente foi campeã de um torneio depois de 1 ano. É a melhor tenista entre as que não chegaram a número 1, inclusive sendo melhor do que algumas que chegaram lá. Ela tem uma legião de fãns entre homens e mulheres, incluindo Bia Haddad.

  10. Paulo

    E aí, Sandra, de novo o Nadal não foi beneficiado no sorteio. Tua teoria de que ele mexe os pauzinhos nos bastidores então vai por terra.

    1. Luiz Fernando

      A desaparecida Sônia fazendo escola sobre os esquemas de bastidores. Ambas devem ser fãs dos filmes de 007…

  11. Carlo V. Wagem

    Nao consegui apontar favoritos para RG, mas em Eim eles parecem vem claros:
    – Djoko e Berretini parecem os mais cotados para fazer a final.
    – Auger-Aliassime, Hurkacz, Cilic e Tsitsipas parecem os mais cotados a surpreender
    – Alcaraz vai precisar mostrar mais do que eu vi atè agora para mudar minha opinião negativa
    – Kercamanovic, Kirgios e Isner nao sao favoritos, mas tem condicoes de derrubar qualquer um num bom dia
    – Nadal nao è favorito. Mas tambèm nao arrisco dizer atè onde ele vai chegar, visto os bons adversàrios pelo caminho. Mas è o Nadal.

    Por fim, Djokogénio è favoritaço ao título e pelo que leio no blog, nada menos que o título sem perder sets nem ceder breaks seria aceitàvel para o Djokogoat. Mas precisa tomar cuidado para nao acertar uma bolada em algum membro da familia real e ser desclassificado pelo caminho.

    Aliàs, como o Jokogênio nao pára de quebrar recordes, segue mais um:
    – da torcida mais chata e dura de aturar. Sem contar que a maioria nem se vacina e nem toma banho regularmente.

    1. Paulo F.

      Opinião negativa sobre o Alcaraz?
      Estás contra todas as maravilhas que a imprensa nos enfia goela abaixo?

      1. Carlo V. Wagen

        Eu iria te indicar os capítulos certos do livro para rever, mas visto que tu fica a toda hora perguntando “se esse assunto cai na prova”, e “se vai valer nota”, ao invés de te indicar um bom livro de cáculo, vou te indicar o livro abaixo:
        Título: Pre-Calculus for Dummies
        Autores: Yang Kuang e Elleyne Kase
        Repassa ele completo e faz todos os exercícios. Depois você se matricula novamente nesta disciplina no próximo semestre e recomeçamos.

        Mas respondendo a sua pergunta: “opiniao negativa” significa apenas uma leve desconfiança sobre um eventual favoritismo dele para alcançar uma eventual final em WIM/2022. Não considero ele favorito para WIM em 2022, e será menos ainda se estiver contundido. Mas isto deve mudar entre 2023/24 ou 25, pois Alcaraz é realmente bom e tem um potencial que chega a assustar.

      2. Sérgio Ribeiro

        Jura ??? . Como estava a sua goela em 2006 quando o Sérvio ( o do Pôster do seu quarto) com a mesma idade de ALCARAZ, terminou a Temporada como Top 16 e somente com dois ATP 250 ??? . Acredito que já eras nascido pois conhecias os Três Reis Magos , certo ? kkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps. Novak fez Quartas em RG 2006 . ALCARAZ fez Quartas no USOPEN 2021 e RG 2022. Atingiu o TOP 6 em Maio , levando os MASTERS 1000 de MIAMI e MADRi , ATP 500 RIO OPEN , num Total de 5 ATPs até agora. Abs!

  12. Arnon+Louzada

    Dalcim, realmente a chave está difícil para o Nadal.
    Ele precisa de ritmo e mais confiança. Uma melhora no saque seria necessário. Lutar, ele sempre vai lutar.
    Para Djoko, o jogo é o de sempre, o ritmo é o mesmo e a final é quase certa. Uma zebra? Improvável… Com certeza ele está motivado o suficiente para não permitir isto, até porque, a princípio, não estará no USOpen, e se não vencer WB, pode ver Nadal abrir uma vantagem maior.

    Para o espanhol, é bom ele voltar ao nível em que jogou em 2018. Lá, contra o Nole, atacou sem tanta confiança, subiu mal à rede e perdeu o brakpoint. Depois, o saque deixou-o na mão, e pronto… 10/8 para Nole no quinto set. Jogo espetacular. Se ele conseguir jogar naquele nível, poderemos ter uma final dos sonhos… Mas, há muitos ‘MAS’…

      1. Sérgio Ribeiro

        Jura que à imprensa jogou outra vez na sua goela que o Touro estava no auge em 2018 ? . Ali somente venceu RG num Total de 5 ATPs . Em 2013 já aos 27 , o Miura venceu Roland Garros , USOPEN ( pra cima de Novak ) e 5 MASTERS 1000 num TOTAL de 10 ATPs . Terminou a Temporada novamente como N 1 do Mundo. Nunca mais venceu o Cara do Pôster fora do Saibro. O mesmo aconteceu com o Craque Suíço a partir de 2015 em SETE confrontos fora do seu habitat. Deixa o diversão garantida ler esta tua graça kkkkkkkk. Abs!

  13. Cassio+Carvalho

    Rumo a Wimbledon! Dalcim, podemos dizer que dos 4 cabeças o caminho do Tsisipas é o mais duro na teoria? Pena que que o do Ruud ficou sem o Kyrgios para dar aquela compensada, não é!?

  14. Paulo Almeida

    Fritas e Tripas campeões no sufoco do TB do terceiro set. Bem curioso…

    Sei não, mas acho que o FAA vai sofrer bastante contra esse sacador-voleador unidimensional insuportável do Cressy e pode até cair na estreia. Foi quem se deu pior no sorteio entre os principais cabeças.

      1. Paulo Almeida

        Ainda não dá pra descartar o Alcaraz, mas só a presença do destruidor do suíço com pneu na Central já torna a chave forte. E na final, caso chegue, nem preciso dizer: virá uma pedreira ainda maior. Os Slams são sempre parrudos pro Craque, não tem jeito!

    1. Sérgio Ribeiro

      Pra tu ver como o diversão garantida não erra uma . Este jurou que Bautista Agut jamais jogou alguma coisa na GRAMA . Em 2019 o Espanhol conseguiu tirar Set do Sérvio na Semi de WIMBLEDON kkkkkkkkk. Abs!

      1. Paulo Almeida

        Rapaz, milagrosamente eu tenho que concordar com você. Aquele jogo contra o RBA foi duríssimo, fora que o Craque vinha engasgado com ele pelas duas derrotas seguidas em Doha e Miami. Ajudou um pouco na parrudez do título.

        Abs!

  15. Wilson Rocha

    Dalcim,
    Acredito que independentemente da chave de Nadal, não altera o favoritismo de Djokovic, tendo em vista que o espanhol não representa o maior obstáculo à conquista do sétimo caneco pelo sérvio, pois temos outros jogadores bem mais fortes neste momento. Faz tempo que Nadal não ganha de Djoko fora do saibro e, em Wimbledon, ganhou em 2007 por abandono. A partir de 2011 são 6 títulos de Djokovic, 2 de Federer e 2 de Murray.

    1. Luiz Henrique

      Discordo, apesar de todos os dados citados Nadal é sim o jogador com mais chances de derrotar Djokovic
      Mais do que Berretini, Hurkacz etc
      Eu acho que as chances de Nadal perder antes da final são bem maiores que as de Djokovic
      Mas numa eventual final vai ser interessante, Djokovic será favorito, mas teremos um desafiante

      1. Paulo F.

        Ótima opinião, Luiz Henrique.
        Mas tu hás de conconcordar que para o Nadal a dificuldade de derrotar um Djokovic em Wimbledon é similar à dificuldade de um Djokovic derrotar Nadal em Roland Garros.

    2. Paulo Almeida

      Acho que você deveria rever o confronto de 2018, que entra tranquilamente no top 5 dos melhores jogos da história de Wimbledon. Nadal é o principal adversário do Djoko e vice-versa.

        1. Sérgio Ribeiro

          Jura ??? . A FINAL de WIMBLEDON 2008 com Rafa batendo o Craque Suíço por 9 x 7 no Quinto rivaliza com BJÖRN BORG x JOHN McENROE na famosa 1980 , como as duas maiores da história. . Somente depois vem WIMBLEDON 2019 com o Craque aos 38 encurralando o Sérvio nas cordas . Será que ainda tínhamos os Três Reis Magos ?…..kkkkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Paulo Almeida

            Não vou colocar em ordem, mas as 5 melhores são Djoko X Federer 2019, Nadal X Federer 2008, Djoko X Nadal 2018, Borg X McEnroe 1980 e talvez Djoko X Federer 2014, apesar de o sérvio ali ter sido uma mãe por não ter fechado o jogo em 3×1 no quarto set mesmo, perdendo cinco games seguidos após um 5-2.

            Abs!

  16. Paulo F.

    Em tempo: estou curioso para o Patati e o Patatá do tênis brasileiro (os Fernandos da ESPN) dizerem no primeiro Pelas Quadras de Wimbledon que Nadal chegará com relativa facilidade à final e projtando a eliminação de Djokovic na primeira semana.

  17. Paulo F.

    Não enxergastes nenhum favoritismo para o comprometido Rei da Grama Australiano que é tão amado e venerado por alguns federistas, Dalcim?
    Fostes tão lacônico com ele nesta postagem….

    1. Sérgio Ribeiro

      Sabes quantos Títulos tem o Rei da Grama AUSTRÁLIANO nesta superfície ??? . ZERO . E não foi culpa dos Três Reis Magos . Até porque Nick jamais fez final na GRAMA nem de ATP 250 kkkkkkkkkkk. Abs!

  18. Sandra

    Dalcim me desculpe , ,mas nada para O Nadal e impossível, com a sorte que ele tem ,com aquele pé que não me convence , parece pé de Cinderela , pé mágico , e um próprio ex jogador o criticou por ser constante em se fazer de vítima , aliás o Kyrgios está na chave dele ? Ele não precisava desses subterfúgios para ganhar

Comentários fechados.