Dois troféus históricos e cabeça em Wimbledon
Por José Nilton Dalcim
12 de junho de 2022 às 17:54

A festa de Beatriz Haddad Maia na grama de Nottingham foi completa. Pouco depois de enfim conquistar seu primeiro título de nível WTA, ela também ganhou as duplas. Nesta segunda-feira, será 32ª do ranking de simples, 29ª de duplas e estará muito perto de entrar na lista de cabeças de chave de Wimbledon.

A canhota paulistana disputa a partir de terça-feira o WTA de Birmingham, com chance de somar mais pontos, porém já se sabe que cinco tenistas a sua frente no momento não poderão jogar o terceiro Grand Slam da temporada devido ao impedimento a russas e bielorrussas imposto pelo governo britânico.

Caso se confirme, será outro marco. O último brasileiro a figurar entre os 32 favoritos num Grand Slam foi Thomaz Bellucci, no US Open de 2015, quando entrou como o 30º principal inscrito. Entre as mulheres, Maria Esther Bueno apareceu como cabeça 5 no US Open de 1968, seu último Slam em condições físicas de competir pelo título.

Mais façanhas
O tênis feminino brasileiro não ganhava um torneio de primeiro nível sobre a grama desde Estherzinha, em agosto de 1968, quando conquistou Manchester, em cima nada menos de Margaret Court. No masculino, Thomaz Koch faturou também Manchester em 1972, segundo nova revisão de torneios feita pela ATP para os anos iniciais do profissionalismo.

Na Era Profissional, nenhuma brasileira havia ganhado simples e duplas num mesmo torneio de primeira linha. Entre os homens, Guga Kuerten foi o mais recente e fez isso duas vezes, em Santiago de 2000 e Acapulco de 2001.

Bia se torna a quarta brasileira a ganhar um WTA. Aos 26 anos e 13 dias, é a segunda mais nova a fazê-lo. A gaúcha Niege Dias foi campeã pela primeira vez aos 21 anos, em 1987, e Teliana, aos 26 e nove meses. Maria Esther tinha 29 anos em 1968, temporada que inaugurou a Era Profissional em abril, quatro meses antes de ganhar Manchester

Ao chegar ao 32º posto do ranking, Bia fica logo atrás do 29º de Estherzinha e do 31º de Niege. Mesmo entre os homens, é um feito especial no tênis brasileiro. Apenas Guga (1), Bellucci (21), Thomaz Koch (24), Fernando Meligeni (25), Luiz Mattar (29) e Marcos Hocevar (30) foram além.

Nervos no lugar
A final deste domingo viu altos e baixos dos dois lados. Bia fez um excelente primeiro set, em que sacou bem, aproveitou as chances de definir pontos e principalmentw foi agressiva nas devoluções. Nas trocas, sabia que o forehand era o ponto frágil da norte-americana. Mas Riske parou de arriscar tanto no segundo set, tentou ficar sólida e viu a brasileira cair de intensidade.

O começo do set final foi tenso; Riske quebrou antes e fez 2/1, mas a canhota reagiu imediatamente, o que se mostraria essencial. Nos games finais de saque, usou muito bem o saque sobre o corpo e manteve a bola profunda, o que custou alguns erros e discussões com a arbitragem.

Usou essa frustração de forma positiva, fez um grande sétimo game e aproveitou o terceiro break-point em seguida, quando Riske se perturbou. Com a vantagem definitiva, a brasileira manteve os nervos no lugar e ganhou três pontos seguidos a partir do 15-15.

Pouco depois, Bia e Shuai Zhang confirmaram o favoritismo e venceram dois sets equilibrados contra Monica Niculescu e Caroline Dolehide. Bia tem agora quatro títulos de duplas em nível WTA e em três pisos diferentes (Sydney neste ano e Bogotá em 2015 e 2017), além é claro do vice no Australian Open.

Próximo desafio
Nada de descanso. Bia segue diretamente para Birmingham onde terá terça-feira outro desafio dos grandes: enfrenta a também canhota Petra Kvitova, tcheca que é bicampeã do torneio mas principalmente dona de dois títulos em Wimbledon. Jogadora muito agressiva, Kvitova não anda em grande fase, tendo vencido 10 de 22 jogos na temporada, mas ainda assim é a atual 31ª do ranking.


Comentários
  1. Carlo Wagen

    Raramente assisto ao tênis feminino, mas tive a curiosidade de assistir a uma partida da brasileira hoje. Estou surpreso cim o nìvel que ela apresentou. Uau!

    Boa sorte a ela e uma pena que Wimbledom nao distribuirà pontos este ano, pois seria uma boa oportunidade de angariar pontos.

    De qualquer forma, è basrante positivo ela subir, pois passa a evitar as cabeças de chave logo no inìcio dos torneios.

    Estou curioso pra ver o desempenho dela nas quadras duras do segundo semestre, ja que na grama esta claro que houve uma melhora.

    Dalcim, sabes a que se deve? Mudou alho no treinamento que seja relevante?

  2. Monteiro Marcelo

    Não duvido das contusões do Nadal, mas muito estranho o cara dizer que pod ter um osso do pé necrosado e continuar jogando e se matando em quadra e agora, vai jogar em Wimbledon.
    Qual a sua opinião, Dalcim ?

    1. José Nilton Dalcim

      Não vejo motivo para duvidar dele, Monteiro. Existe o risco de necrose em caso de a síndrome que ele tem se agravar.

  3. José Eustáquio Masculino Cruz

    Agora jamais vai aparecer um tal Rafael Nadal,e olhem se atentem ele vai chegar forte em WB!mesmo pq ele quer ou sombra e acho que tem razão em ganhar os 4 GS neste ano ai depois é sombra e agua fresca ele nem comenta o Finalls pq para ele devido a dificuldade que ele tem sempre chegar no Torneio e já está com seu fisico e mente a menos do que o normal!mas nunca descartem ele!ai depois é só festa.e pare logo!Iron Tiriac disse que o verdadeiro número 1 é o Rafa!

  4. Paulo F.

    Sinto muito, Sérgio Ribeiro.
    A melhor devolução também pertence ao Novak Djokovic.
    Não apenas o melhor revés de duas mãos.
    Deverias acompanhar mais o esporte.

      1. Rafael Azevedo

        Eu não sei se concordo com o Nadal, mas em RG foi nítido que o BH do alemão machucou o Nadal muito mais do que o do sérvio.
        O BH de ambos é magnífico. E o de Nadal também anda afiado

      2. Luiz Fernando

        São dois BH espetaculares mesmo, Zverev conseguiu rivalizar c o Djoko, talvez até supera-lo segundo Rafa…

    1. Sérgio Ribeiro

      “ O melhor jogador de Backhand de duas mãos da história “ , já e’ pacote completo , meu caro . Se não tivesse uma excepcional devolução não seria o melhor. Se quiseres, mudo pra Nadal kkkkk. Abs!

  5. Luiz Fernando

    Rafa irá a W, q notícia incrível, não apenas pela participação em si, afinal a presença de uma lenda viva abrilhanta qualquer evento, mas acima de tudo pq significa um bom resultado do tratamento realizado. Treinando c regularidade ele não pode ser descartado em nenhuma superfície depois do visto no AO…

    1. Maurício Luís *

      De fato parece que o tratamento está dando certo, mas lendo a entrevista, há uma porção de “ses” e ressalvas. Vamos ver que bicho vai dar. Embora eu não morra de amores pelos balões dele, espero que dê tudo certo. Uma celebridade como ele sempre faz falta.

      1. Bruno

        Vindo dele ,irá dizer que foi um absurdo algum dos dois ,por ventura, terem perdido alguns sets,durante a campanha.

      2. Luiz Fernando

        Essa acho q seria a final dos sonhos da… sogrinha querida do Nadal kkkk. Ironia pura do Paulo. Pode acontecer? Claro q sim, mas eu pessoalmente acharia muito triste p o esporte um cara q entrega jogos e se diz viciado em drogas e álcool chegar na final de um evento desses, por mais habilidoso q seja…

  6. Maurício Luís *

    Tem um internauta aí que andou demonstrando que faz uma questããão do blogueiro falar sobre o tênis feminino… Só que agora, que já são 2 posts exclusivos sobre a Bia, e nada. Nenhum comentário dele.
    Vai entender…

  7. Luiz Fernando

    Tudo aponta p Rafa estar em W, e como cabeça 2, precisamos aproveitar, talvez nunca mais volte ao torneio…

  8. Maurício Luís *

    “Nadal abrirá treino e dará entrevista na sexta-feira” – Alguém nesse planeta esporte poderia por gentileza me esclarecer por que é que ele fez treino SECRETO? Ora PITONDAS, qualquer boleiro vesgo de IFT sabe que o que ele vai fazer em Wimbledon é dar balão. Balão no saibro, no carpete, no cimento… só muda o piso. Ainda se fosse time de futebol, vá lá.
    Só se estiver mancando e não queira que os adversários vejam. Mas ai nem estaria treinando…

    1. Rafael Azevedo

      Imagino eu que ele não sabe se o tratamento vai surtir efeito para níveis de esforço maiores. Ele está testando no treino.
      Ele deve estar fazendo uma séries de treino, pára e conversa com fisioterapeuta/médico, volta, testa mais um pouco e etc.
      E ele não quer fazer isso com um monte de gente e repórteres tirando foto, fazendo perguntas…

    1. Luiz Henrique

      Lamentável…me dava a impressão na virada de 2020 pra 2021 que ele seria o principal herdeiro do Big 3…

      1. Luiz Fernando

        No momento parece ser o Alcaraz, mas precisamos aguardar os resultados, essa história dele dizer q está pronto p isso ou p aquilo me parece um pouco precipitada…

  9. Samuel

    Dalcim,

    A opinião de Guy Forget, como a opinião de todos, deve ser respeitada quando se fala de GOAT.
    O estranho é escolher o tamanho do esporte praticado pelo candidato a GOAT.
    Nesse caso somente jogadores de futebol poderiam ser candidatos a GOAT, tendo em vista que é um esporte incomparavelmente maior que o tênis e qualquer outro esporte.
    Chego a conclusão que se ele escolheu quais esporte podem ter GOAT, estaria ele reconhecendo que há feitos mais difíceis do que os alcançados por Rafael Nadal.
    Entre muitos exemplos de feitos maiores que os feitos do Nadal, poderia citar Tiger Woods (683 semanas na liderança do ranking do golfe e séries de 281 e 264 semanas consecutivas como número um).
    E acredito que o golfe não é um esporte menor que o tênis. Estaria na pior da hipóteses, no mesmo nível de importância do tênis (um top 100 do golfe, recebe premiação equivalente a um top 30 do tênis).

    Samuel, o Samuca

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que a opinião dele sobre tênis tem muito peso. Mas para falar de outros esportes precisa ter um conhecimento bem maior. E misturar coletivo com individual é uma falha grave.

    1. José Nilton Dalcim

      Hoje, obviamente apostaria no italiano porque Nadal mal começou a treinar e Berrettini mostrou-se muito bem.

  10. Heitor

    Nick Kyrgios vence Stefanos Tsitsipas em Halle!

    De virada, australiano marcou 5/7 6/2 6/4.

    Mostra mais uma vez que pode incomodar muito na grama, se a cabeça permitir.

  11. Barocos

    Dalcim,

    Como sempre, ótimos artigos com observações muito pertinentes e perspicazes.

    A comemorar:
    – a boa fase da Bia que, acredito, todos os frequentadores do blog torcem não só para que continue, mas também para que eleve a carreira dela a um nível bem mais alto;
    – a boa fase do Nadal. Que ele conquiste muitos títulos ainda em sua magnífica carreira e, quem sabe, desbanque na ponta o Jimmy Connors (muito difícil, mas não impossível).

    A lamentar:
    – a teimosia do sérvio na questão das vacinas. Alguém precisa ensiná-lo noções básicas de ciência e com urgência;
    – a deselegância (não se aplica ao Sérgio Ribeiro, na minha opinião) de alguns frequentadores ao referirem-se a torcedores que tenham predileção por outro torcedor que não o seu. Note-se: piadas e apelidos são brincadeiras perfeitamente válidas, ao menos para mim.

    Saúde e paz.

  12. Maurício Luís *

    ****** DE VOLTA PRO FUTURO (próximo)*******
    E eis que nasce o herdeiro do baloeiro. E lá vem a sogríssima bisbilhotar:
    – E aí, doutor, é menino ou menina? Puxou pra minha filha ou pro meu genro?
    – Menino, Dona Maria. E puxou pro pai.
    – Ah, tá. Tudo bem… o importante é ter saúde, né, doutor?

  13. Rafael Azevedo

    Berretine retomou a discussão sobre os pontos em WB, trazendo um a sua visão da questão.
    Basicamente, ele disse que a ATP retaliou WB usando (sacrificando) os atletas, mas sem consultar os atletas.
    E pra piorar, a retaliação não deu em nada, porque nenhum atleta desistiu de WB. O torneio vai contar com todas as principais estrelas possíveis e vai manter sua audiência (e lucro) normal.
    Ou seja, no fim das contas, só os atletas foram prejudicados (sacrificados), sobretudo aqueles que chegaram pelo menos às oitavas de finais ano passado e conseguiram uma boa pontuação no ranking, que é o caso do italiano, que ainda que seja campeã de WB, vai cair no ranking.
    Dalcim, já sei que você é contra a proibição dos atletas russos e bielorussos por parte da organização do Slam, mas você é a favor da retaliação da ATP, removendo a pontuação para o ranking?

    1. José Nilton Dalcim

      Não sei se você se lembra, mas escrevi no momento que “Wimbledon perde pontos, mas não importância” e conjecturei que a atitude da ATP não motivaria ninguém a desistir do torneio, em função da fartíssima premiação e da importância história de um Slam e de Wimbledon. E foi exatamente o que aconteceu. Só saíram prejudicados os barrados e os tenistas com alta pontuação. Acho que o lógico era a ATP manter os pontos de 2021 até 2023, como aconteceu na pandemia, porque não se pode penalizar tenistas por questões políticas que estão acima até da própria entidade. O único protesto de peso era uma debandada, mas nem Djoko e Nadal tiveram peito para isso.

      1. DANILO AFONSO

        Dalcim, invés de proposta de congelar os pontos (todos tenistas) de 2021 até 2023, não seria mais razoável congelar apenas os pontos dos russos e bielorrussos vetados no torneio. Assim, resguardaria os barrados, forçaria os que se destacaram em 2021 a defender os pontos e estimularia os que pontuaram pouco (ou não pontuaram) a conquistar pontos preciosos no próximo torneio.

        A decisão da ATP foi extremamente equivocada.

        1. José Nilton Dalcim

          Eu quis enfatizar a postura da ATP de desclassificar Wimbledon. Isso é aceitável, mas sem prejuízo aos tenistas. Então, se é para optar por isso, que não se retirem os pontos do ranking de 2021.

        2. Sérgio Ribeiro

          Novak se pronunciou totalmente desfavorável a decisão de barrar os jogadores no All England Club . Nadal idem . Por muito menos já tivemos um boicote a Wimbledon há exatos 40 anos , com 81 não comparecendo pra defender os direitos de apenas 1 jogador . A ATP deu a deixa e os dois se omitiram . Abs!

  14. Maurício Luís *

    Nadal agora vai ser papai. Deve ser daquele período afastado por causa da costela. Ficam os dois em casa, um olhando pra cara do outro, a internet saiu do ar… a sogra não tava mais de visita… dá nisso.
    Espero que nasça com saúde. E que puxe pra mãe, de preferência. E se puxar pro pai, pelo menos que seja menino. Porque menina… vai ser difícil arranjar namorado.

  15. Fernando Brack

    Fiquem tranquilos, LF e PA. Vcs não terão mais o imenso desprazer de ver novamente Federer em quadra. Podem gargalhar desde já.

  16. Maurício Luís *

    Ao menos por enquanto, o US Open não vai aceitar não vacinados. E lá se vai mais um caminhão de pontos do Djoko pelo ralo. Medalha de ouro em teimosia e ignorância.

  17. Maurício Luís *

    Puxa… a Bia ‘desencantou’. Deve ter tomado um chá de eletricidade de 220 volts. Ganhar da Kvitova – e na grama – dá moral e as adversárias vão olhar com outros olhos. E já que derrubou uma cabeça-de-chave, teoricamente a próxima adversária será mais fácil.
    N A D A L – Até as pedras sabem o porquê do Nadal ser tão difícil de ser batido em Roland Garros. Além de ser canhoto, tem um ‘spin’ bem diferentão dos outros. A isto se some o fato dele ser do tipo que entra com a faca nos dentes e só sai se estiver de muleta.
    Problema dele é exagerar no esforço e depois se estrambecar todo no fim do ano.

  18. Sérgio Ribeiro

    Depois da decisão do USOPEN , não acontecer um boicote a WIMBLEDON , desmoralização total dos jogadores $$$$ . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Somente o fato do Ex – dirigente francês de RG , comparar um Tenista a ícones de Esporte Coletivo , demonstra que entende tanto quanto o eterno ” diversão garantida ” kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . O cara crava que RG é o Torneio mais difícil do Mundo. Um deles também é o único do Planeta a vencer TRÊS COPAS do MUNDO. Abs!

      2. Luiz Fernando

        Ele talvez entenda um pouco, ou talvez possa até dar a opinião dele, pessoal, será q um expert do seu gabarito permite isso kkkkkk?

      3. José Eustáquio Masculino Cruz

        Nesta não perdoarei.Caro Sérgio venho há tempos analisando suas babaquices todos que escrevem aqui você vai lá e contradiz e isto não é ser sábio,misto mostra a incapacidade de ser pega mal.deve ser barbado.humildade é aceitar as coisas que não podes modificar.Isto mostra o seu caráter!e o Espanhol merece agora é a opinião do GUI que não foi respeitada!

        1. Sérgio Ribeiro

          Deixa de besteira , MC . E’ óbvio que ninguém pode cravar que RG e’ o Torneio mais difícil dos quatro . Somente na cabeça oca dele e na sua rsrsrs. Os Franceses não vencem RG a trocentos anos , mas também não vencem em WIMBLEDON onde o Miura parou nos dois títulos. Abs!

        2. SANDRO

          José Eustáquio, concordo contigo! O “Dono da Verdade do Jardim da Infância” se for contrariado, começa a pirraçar tal qual criança mimadinha… E que Roland Garros é o torneio mais difícil da Galáxia, não restam dúvidas!!!

    2. Bruno

      De tenis,talvez um pouco.
      Mas de futebol e basquete nadaaaaa.
      Kkkkkkkkkk
      E o Kyrgios?
      Será que presta,agora?

          1. Luiz Fernando

            Vou lamentar muito quando ele parar, ver o sofrimento de alguns caras aqui é algo incrivelmente legal….

    3. José Yoh

      De minha parte, está ali no panteão, mas não dá para dizer se acima ou abaixo.
      Nesse nível e em esportes tão distintos não tem maior ou menor: comparações são mero exercício de gosto pessoal.
      Abs

    4. Marcelo Costa

      Acima de Nadal, Pelé e Ali, está Phelps, Bolt, Braid e Woods e todos estão muito abaixo de Jordan, o maior esportista de todos os tempos.
      Isso não tira o mérito do espanhol ser tão soberano em um dos torneios mais importantes de todos

      1. José Nilton Dalcim

        Forget entende de tênis e deveria ficar nesse tema. É muito impróprio comparar esportes e não acho que Forget seja o cara mais indicado para isso. Alguém precisa lembrá-lo, por exemplo, que Phelps ganhou oito medalhas de ouro num só Jogos, somou 23 no total e bateu 36 vezes um recorde mundial. Seria mais sensato evitar comparações desse tipo.

      2. Miguel BsB

        Tiger Woods não é o GOAT do Golfe. Esse título pertence à Jack Nicklaus.
        Nicklaus tem mais Majors e enfrentou uma concorrência muito melhor do que Woods.

      3. Luiz Henrique

        Sou torcedor do Nadal, mas vejo sentido no seu comentário, em especial na escolha de Jordan como o maior, eu acho tb

    5. Ronildo

      Bom, é assim Luiz Fernando: a pessoa entende. Mas se você gosta da opinião, você aplaude; se não gosta, diz que a pessoa está sendo precipitada como no caso da Justine Henan-Hardene opinando sobre o Alcaraz. Temos que ser imparciais Luiz Fernando.

      1. Sérgio Ribeiro

        Tais brincando, caro Ronildo . O L.F. já’ provou várias vezes ( desde 2010 ) e ‘ o mais Parcial deste Blog . Conseguiu adotar até o Sérvio pra ver se com DOIS , ele arruma algo contra o Craque Suíço kkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Luiz Henrique

            Não sei se Sérgio e LF tem filhos, mas ia ser engraçado se o filho de um casasse com filha do outro
            Essas criaturas iam ser da mesma família, ia ser engraçado demais

  19. Luiz+Fernando

    Que fase boa da Bia, espelhada nos nomes das adversárias q ela tem superado. Tomara q essa fase dure muito…

  20. Evaldo Moreira

    Boa tarde,
    Alguém precisa avisar ao Alcarz, que antes de dizer que vai ganhar algum título, primeiro precisa passar pelos obstáculos passo a passo.
    Depois, ai sim, opa: pode dizer sou o campeão, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Pasmém Carlitos, bastou dizer que era possível ganhar RG, patinou e caiu, foi bem pra caramba, mas ficou pelo caminho.
    Agora, diz a mesma coisa na grama sagrada de Winbledon, ai não né Carlitos, mesmos, vamos ver como se sai na grama, se chegar até as quartas por lá, ai sim vamos conversar, kkkkkkkkkkk, por hora não né Carlitos, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  21. Oswaldo Euclydes Aranha

    Pouco tenho me manifestado aqui, mas hoje estou de volta. Em primeiro lugar para exaltar o avanço da Bia e em segundo para dizer ao Carlito e Cia. que procurem ser criativos e construtivos e não destrutivos.

  22. SANDRO

    Para GUY FORGET, o recorde de 14 troféus de Roland Garros é tão espetacular que supera os feitos de Mohamed Ali, Pelé e Michael Jordan: “Para mim, supera Ali, Pelé ou Jordan. Procure alguém capaz de vencer o torneio mais difícil da face da Terra 14 vezes, alcançando a coisa mais difícil que existe. Tente encontrá-lo em uma modalidade tão popular quanto o tênis e não em um esporte com 25 licenças. Não há ninguém”
    Eu concordo com GUY FORGET, esse recorde de 14 Roland Garros acho que é o mais difícil de ser superado do mundo!!!

  23. Maria Izabel

    Fantástica Bia,continue a se qualificar a cada dia e mostre suas belas jogadas.Parabéns, e vamos para mais!

  24. Wendell

    Dalcim, me tire uma dúvida se puder. Até um tempo atrás víamos que tinha bastante partidas de exibição dos tenistas tops, o país contratava e eles iam. próprio federer, nadal e djokovic eram bastante contratados pra essas partidas, fora aquelas com causas nobres ( tipo aquela do haiti em 2010 que federer, nadal, sampras e agassi fizeram), minha dúvida é: porque não vemos mais essas partidas de exibição? ( lembro que elas foram ficando cada vez menos frequentes antes mesmos da pandemia)

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o principal motivo foi mesmo a pandemia, Wendell. Há também o problema dos cachês, que são altíssimos e assim necessitam de grandes patrocinadores, o que ainda está irreal frente à fragilidade da economia mundial.

      1. Renato Toniol

        Dalcim, falando em exibição, o Guga, mesmo depois de aposentado, disputava algumas partidas de exibição, porém, a última que me lembro foi contra o Djokovic, ainda em 2012.
        Você sabe se ele pretende voltar a disputar exibições, e se ele ainda tem condições condições físicas de disputar esses jogos?

        1. José Nilton Dalcim

          Ele não tem mais condições de jogar uma partida em nível razoável, nem mesmo uma exibição, Toniol. Infelizmente.

  25. Luiz Fernando

    Olha não sei se foi recente, mas achei super legal o encontro do Federer com o torcedor q tatuou o braço c algo relacionado a ele. Não é qualquer grande campeão q age assim, grande atitude!!!

    1. Paulo F.

      Aham, foi muito bacana atitude.
      Mostra que ele é diferenciado mesmo.
      Fosse um marrento da NBA, a atitude seria oposta.

  26. Sérgio Ribeiro

    Quis o destino que a queda para o TOP 3 de Novak Djokovic , se deveu tão somente a deportação sofrida da Austrália. Depois daquilo o Sérvio sabia da necessidade de vencer Roland Garros , mas novamente caiu perante o Touro Miura. Bastou a MEDVEDEV defender final do AOPEN 2021 , chegar às Oitavas de RG 2022 , pra retomar o Posto independentemente de WIMBLEDON . Tinha gordura pra queimar devido ao Título do USOPEN 2021 ganho exatamente pra cima do Sérvio . Está provado que aquela contagem regressiva da Turma do Sítio ( reforçada pela a da Kombi ) da’ mesmo um azar danado rsrs. E Juan Carlo Ferreiro resolveu que o Tourinho assassino deve copiar os Titios Nadal e Novak e também chegar invicto a Wimbledon. A lesão não foi grave e daria pra dar um pulo a Mallorca, ATP 250 do Tio Toni . Veremos se não fará falta e o moleque gosta mesmo da GRAMA SAGRADA. O Sérvio precisa de um oponente forte pra não deitar e rolar novamente rsrs. Abs!

    1. Carlito V. W.

      Vamos là. Uma por vez:
      – A queda no ranking do “Sèrvio”, não se deveu ùnica e exclusivamente ao fato das autoridas australopitecas barrarem ele na Imigração. Na vdd ele preferiu assumir o risco de tentat entrar num paìs burlando as leis locais e não conseguiu. Foi detido por là mesmo, onde teria a chance de defender os pontos do ano passado com chances de repetir (mas poderia atè mesmo ter caìdo na primeira rodada).
      – Ele nao conseguiu repetir o titulo de RG porque este ano Nadal foi melhor (como tem sido em todos os anos desde 2005), e eliminou a “besta Sèrvia” nas quartas, e ele tambèm perdeu os pontos.
      – Tambèm perdeu a liderança, pois as crenças absurdas o impediram de se vacinar e frequentar os torneios dos EUA (aliàs, deve perder tambŕm os do segundo semestre, se as regras sanitàrias do paìs nao mudarem atè Agosto)
      – Nao farà preparatòrios para WIM e portanto nao pode somar pontos tambem
      – WIM nao dara pontos a ninguèm este ano (e nao sò ao Servio). Aliàs, os pontos de WIM 2021 nao serao retirados dele. Acho que sabes que eles caem automaticamente apòs um ano. Cerrrrrto????
      – Em resumo: ao final desta temporada, um Top20 vai estar de bom tamanho para o “Servio Besta” e antivax.

      – E ahhh…claro: a maquina opressora da ATP deve cometer a injustiça de nao abrir a nona vaga do Finals e dà-la ao Djokovi como agradecimemto.

      Portanto, ou muito me enhano, ou teremos o ‘Finals” sem Servios este ano.

      E lembre-se que ele foi banido sa terra do Kirgios por três anos. Portanto ele ficarà fora do Ausopen ai da em 2023, 2024 e se contarmos o tempo de condenaçao, nao podera voltar em 2025 devido ao mês.

      Mas claro e òbvio: vao alegar que o mundo è injusto!

      Eu aqui fico pensando em que mundo esse povo vive.

  27. Ronildo

    Djokovic agora é 3 da ATP. Vai ser interessante observar a queda de rendimento e de ranking à partir desta semana.

    1. Luiz Fernando

      Não teve um outro q caiu muito também, lá pra número, salvo se li errado, p perto de 50? Vc vai observar a queda desse também?

        1. Luiz Fernando

          Disse q vai voltar em Basel, esse torneio é amador? Talvez vc esteja prevendo q se torne, aí não tem erro, acontece mesmo…

    2. Paulo Almeida

      Mais interessante ainda será ver o Fregueser com ZERO ponto e na milionésima posição no ranking depois de Wimbledon, Ronildo. Darei muitas gargalhadas com certeza.

      Quanto ao recorde de semanas como número 1, quase nenhum nolista deve estar muito preocupado, já que o sérvio deixou o segundo colocado comendo uma poeira de 1 ano e 11 semanas. 373 >>>> abismo >>>>310.

      Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        237 >>>>>> 124 Semanas CONSECUTIVAS no Topo do Ranking . E não é que o “ goat “ paraguaio pula fora de novo para o mesmo cara kkkkkkkkkkkkk. A coisa tá feia pra Kombi . O Craque Suíço como Top 1000 ou 1 , não muda nada. Tem vaga garantida onde for . Tá feia a coisa , Piloto kkkkkkk. Abs!

        1. Luiz Fernando

          Desespero hein, só vcs valorizam esse “subitem” kkkk. Aceita q foi menos, Djoko é disparado quem tem mais semanas na liderança. Aqui é diversão garantida kkkkkk. E agora sofrimento garantido também kkkkk…

          1. Sérgio Ribeiro

            Jura ??? . O Recorde mais difícil não é valorizado por ti ? . Pela Turninha da Kombi ? . Saiba que os CINCO Títulos CONSECUTIVOS de BORG e Federer em WIMBLEDON, assim como no USOPEN do Suíço , somente perdem pros de Nadal em Roland Garros. És fraquinho mesmo , L.F . kkkkkkkkkkkk. Abs!

        2. Luiz Fabriciano

          Quando Federer nadava de braçadas no circuito, ninguém falava em SEMANAS CONSECUTIVAS.
          Falava-se em títulos de GS, que Sampras detinha o record de 284 semanas, que havia terminado 6 temporadas como #1 etc.
          Hoje, restou apenas esse argumento. Concordo que não deve ser fácil.

          1. Sérgio Ribeiro

            Eu sempre desconfio se esse Nick sempre foi teu ( ou era do papai ) , devido a sua total falta de memória e a dificuldade de entender qualquer que seja o tema . As SEIS Temporadas CONSECUTIVAS de Pete Sampras ( 93 – 98 ) terminadas como N 1 do Ranking e as 237 Semanas CONSECUTIVAS no Topo do Ranking de Federer , são os recordes da ATP mais difíceis de serem quebrados . E SEMPRE foram citados . Federer duas vezes tirou o Sérvio do Posto , mas Nadal , Murray e Medvedev, também o fizeram. Na WTA Serena atingiu as 186 Consecutivas de Steffi Graf. O recordista de ATP FINALS continua com o Suíço , assim como os 103 ATPs . Print pra não ser necessário repetir de novo para a criança. E na volta o Craque Suíço com mais 5 Vitórias bate Connors no número de Vitórias em toda a história do Esporte. Está confuso ? , e’ arrogante ? . Somente sabes repetir estes papinhos , desinformadissimo, L.F 2 kkkkkk. Abs!

        3. Paulo Sérgio

          Pela sua lógica os 4 finals consecutivos de Djoko (total de 5 conquistas) têm mais peso do que as 6 conquistas de Federer. Os 5 WB seguidos de Fregueser têm mais importância do que os 22 slams de Nadal. Haja desespero com criação de novos critérios. Me lembro que você até falou que não existia essa coisa de goat. Haja sofrimento!

          1. Sérgio Ribeiro

            Onde lestes uma besteira desta , caro Paulinho ??? . Na boa , quem demonstra que está sofrendo muito e’ parte da Turminha da “ Turbinada “ . Vou repetir : “ Novak Djokovic tende a terminar a carreira como o mais eficiente Back de duas mãos da história “ . E para por aí. De resto , somente o eterno “ goat “ paraguaio kkkkkkkkk. Abs!

      2. Ronildo

        Mas aí não tem graça. Federer nem sequer assistiu a final de RG. Ele tá curtindo a vida, a família, viajando…fechando negócios, aumentando a fortuna. Temos que nos concentrar em quem tá atuando no circuito. Além do mais Federer como esportista atingiu um patamar de grandeza impossível de ser alcançado por seus principais rivais. Vamos ver se Alcaraz chega perto do sucesso de Federer.

        1. Paulo Sérgio

          Se grandeza for sinônimo de conquistas, então, ele já foi superado há muito tempo por Nadal e Djoko. Só sobrou o ATP Finals. Sorry!!!

          1. Sérgio Ribeiro

            Jura ??? . Existem N Recordes do Suíço que não foram derrubados nem por um nem por outro. Porque o torcedor modinha somente compara com os dois Tenistas juntos ??? . Aprendestes por aqui com a Turminha da Kombi não é mesmo ??? . Será que Novak finalmente se iguala a Sampras em Títulos no All England Club ? . Pois nesta superfície ele continua com 6 x 19 atrás do Suíço kkkkkk. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Tá confuso o comentário do Ronildo ? . Não entendestes de novo ? . Jura ??? . Foi arrogante , criança ? . Leia de novo , vai … tu consegues não repetir tudo que o teu ídolo L.F repete sem parar kkkkkkkkkk. Abs!

          2. Ronildo

            Alcaraz? Já tem alguns números superiores aos de Djokovic, e ao que tudo indica continuará superando os números de Djokovic até o fim da carreira. Mas mesmo que ele supere os números de Djokovic, creio que Federer será considerado sempre o Maior de Todos. Porque números são números; reconhecimento, aclamação e glória, nem sempre estão atrelados a números.

          1. Sérgio Ribeiro

            Errado : vai te informar direito , moleque. Se for o número de Semanas CONSECUTIVAS como N 2 do Mundo este recorde ninguém tira de Nadal . Foram 160 Semanas atrás do Suíço kkkkkkkkkk. Abs!

          2. Bruno

            Paulo Google
            Assista um torneio in loco,e volte a comentar aqui.
            Vai passar vergonha,o que é muito comum com seus comentários.

        2. Sérgio Ribeiro

          Acho que fostes bem claro . Até agora ninguém conseguiu atingir o mesmo sucesso como Desportista de Federer. Uai , Ronildo. Quando falas em aguardar pra vê se ALCARAZ consegue , será que estás sendo muito confuso ? . Arrogante ? . Acho que os primos L.F , principalmente LF 2 , novamente não entenderam . Podias desenhar , meu caro ??? kkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Ronildo

            Pois é Sérgio, eles não entendem o porquê de Federer sempre ter uns 90% da torcida a seu favor quando jogou contra Djokovic e pelo menos uns 70% quando jogou contra o Nadal. Se eles não compreendem o que os olhos vêem, como explicar?

          1. Sérgio Ribeiro

            Enquanto o SR Piloto e sua trupe ri , o Touro já possui 22 SLAM . Já és bem velhinho pra perceber que a Kombi está desgovernada kkkkkk. Abs!

      3. Carlo V. W.

        Nao se preocupe, pois nòs, os torcedores do Federer, estamos muito bem em vé-lo assim, mesmo com zero ponto no ranking

        Lembre-se que como todo Semi-Deus, ao zerarem seus pontos do ranking, a porção imortal subirà aos céus e ocupará seu lugar no firmamento.

        No tênis, apenas o “mortal” Rafael Nadal pode se equiparar a ele. Quanto ao mortal Nadal, quando seus ùltimos pontos no ranking tambèm caìrem, os Deuses vão parar e fazer um minuto de silêncio para assistir. Atè mesmo as Deusas do Olimpo se curvarao a esse mortal.

        Jà quanto ao Sèrvio… sei là… vai se aparar nessa na torcidinha porca contando seus nùmeros no ki-pedia, procurando por alguma estatìstica que alguèm ainda nào percebeu. Boa sorte!

        1. Paulo Sérgio

          Quanta devoção,

          As próximas gerações não terão nenhum sentimento por Federer e as estatísticas vão prevalecer. O emocional ficará cada vez mais em segundo plano. Ele será lembrado como o terceiro maior vencedor desse esporte.

        2. Paulo Almeida

          Todos sabemos que você não torce pra ninguém, Belgrado Volkswagen. Pare de ironizar o Ronildo, que de fato trata o suíço como divindade, senão ele ficará bravo contigo.

        3. Carlo Von Wagen

          Nao tenho nada contra você, Ronildo. Nem tentei ironizar nada do que você escreveu por mais que outros possam tentat supor contrario.

          Saudaçoes!

  28. Ronildo

    Que azar da Kvitova pegar logo no primeiro jogo uma tenista embalada, vinda de título. Que vença a melhor, não consigo torcer contra a Kvitova.

  29. NELSON+LUIS+DE+CARVALHO+FREIRE

    Dalcim, como vc vê o jogo da Bia hoje? Que aspectos melhoraram e o que ainda deve ser o foco de trabalho no jogo dela?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ela melhorou muito a movimentação e ganhou consistência no backhand, que era um ponto que muitas vezes lhe faltava. Depois da cirurgia no ombro, ela teve dificuldade em reencontrar seu melhor saque, mas acho que esse aspecto também tem evoluído, apesar de algumas duplas faltas. Trabalha muito bem com o forehand e suas transições à rede estão cada vez melhores. Ela é ágil, grande e tem boa mecânica de voleios, o que dificulta muito as passadas. Gostei de ver que a devolução está mais agressiva, o que pode ser reflexo das duplas. Devolver bem e profunda é essencial no tênis feminino moderno.

  30. Carlo V. W.

    E cá estamos com nossos Queridos:
    – Casper Ruud “beliscando” um TOP 5
    – Bia Haddad Maia “quase beliscando” um TOP30

      1. Carlo V. W.

        E ainda periga beliscar um TOP 4… D – :

        Na verdade, não me incomoda ver ele bem. Mas incomoda um pouco tenistas com muito mais potencial (digo, deve incomodar a eles próprios), verem um tenista mais limitado que eles próprios, estar a frente do ranking de forma consistente (Ele está a frente de Tsitsipas no momento, Aliassime, e a vários outros que poderiam ser TOP 5 ou 4, mas estão abaixo).

        O caso mais extremo é o Musetti, na minha opinião, que acredito seja o maior potencial, mas cujo potencial está demorando a ser convertido em subida no ranking.

        Enfim, é só uma opiniao.

          1. José Nilton Dalcim

            Falta um preparador físico que realize um trabalho muito específico. Veja como o Alcaraz trabalhou direitinho. Outro que se machuca muito é o Sinner.

      2. Carlo V. W.

        E salvo se uma repentina melhora no desempenho acontecer, e considerando o desempenho de hoje, já podemos considerar este quadrante em aberto.

        Agora é só esperar pelo sorteio. Já deve ter tenista fazendo as contas e outros torcendo para cair por ali.

  31. Luiz Fernando

    Rafa voltou aos treinos, agora na grama, tomara q não tome atitudes precipitadas, algo q ele sempre fez…

      1. Rhenan Zimermann

        Torço muito por isso também kkkk. Essa partida me deu uma indignação muito grande. “Final antecipada”. Rafa jogou demais, estava muito agressivo, quebra acima no set 5, mas Djoko ficou lá, levou o jogo, e depois cumpriu tabela contra o Kevin Anderson!

        1. Paulo F.

          Nadal ali provou do próprio veneno que impõe aos outros em RG.
          Jogou um absurdo, foi avassaldor, e ainda assim, perdeu.

          1. Luiz Fernando

            Acho q não Paulo, jogos equilibrados lá foram alguns com o Djoko, falando de semis e finais claro, pex com Federer sempre foi um passeio. A semi de W 2018 foi muito equilibrada…

  32. AKC

    Bizarro esse ranking… como Nadal pode estar em 4o, se ganhou dois Slams e com títulos e bons resultados em outros torneios?

    1. Bebeto

      E no ranking do ano ele está disparado em primeiro, com quase 2.000 pontos a mais q o – o Alcaraz (5.620 a 3.820).

    2. Luiz Fabriciano

      Puxa!
      Como é bom lembrar como funciona um ranking.
      Djokovic só deixou o #1 ontem, mesmo que tenha vencido apenas um torneio grande no ano. Mas tinha acumulado muito ano passado.
      Nadal está evoluindo…

  33. Carlo V. W.

    Diferente do que alguns desavisados possam imaginar (ou escrever abixo), o tênis brasileiro anda em evidência desde 97: Guga (1), Marcello Melo (1), Bruno Soares (2), Bellucci (21). Vários tenistas brasileiros ganharam GS desde então. Seja no Profissional ou no Juvenil. Em 2021 atè uma duplista feminina tivemos no TOP10. Essa menina apenas coroou com a cereja no bolo, pois faltava uma menina alcançar seus feitos em simplea feminino.

    Claro que ainda falta a popularizacao do ténis, para que possamos ter um contingente maior de tenistas TOP.

    Mais dificil que ler alguns comentàrios falando as bobagens acima, è ler outros como “alèm de tudo ainda è bonita”, ou “e ainda consegue ser bonita”, colocando opiniões de cunho sexista a frente do tênis que alguèm pratica, ou da profissao de alguem.

    Sao acoess que nao cabem nesses novos tempos.

    1. Luiz Fernando

      Aqui cada um posta o q quiser, vc, eu e os demais. Se tem alguém p admoestar os q postam é o Dalcim, não vc…

    2. Luiz Henrique

      Vem cá, e quando mulheres vêem um homem ganhando alguma coisa e falam que ele é bonito, isso é sexismo? Pode ou não pode?

  34. Antõnio

    Racismo no tênis

    É um absurdo que nessa semana Murray tenha vencido Kyrgios e van Rijthoven tenha vencido Aliassime. É preciso rever os critérios de vitória do circuito profissional.

  35. Ed Oliva

    Milage ter side noticing de primeiro pagina, ela tem tudo desempenho bom por um tempi e progredido Constantine coisa que nenhum journal notou nesse pais que so se fala de futebol.

  36. Alexandre

    Salve Dalcim,

    Espqero que voce esteja bem e receba um grande abraço aqui da Australia.

    Achei as conquistas da Bia maravilhosas. Como nao pude ver os jogos queria te perguntar uma coisa: Algumas pessoas do blog disseram que as macacões da arbitragem foram erradas e favoreciam a americana. Posso pedir a sua opinião? De qualquer forma fico contente em ver uma tenista brasileira, com as nossas características de “sangue latino”, lidar bem com as adversidades.

    Mais uma vez, um grande abraço e muitas felicidades!!

    1. José Nilton Dalcim

      É muito difícil julgar arbitragem sem recursos melhores, apenas vendo na tv, Alexandre. Eu particularmente achei que uma cruzada aberta que ela reclamou realmente foi boa (e era ponto importante), mas veja: estava na linha oposta à da juíza de cadeira e a recomendação é que jamais se dê ‘overrule’ numa bola assim, a menos que haja 200% de certeza. Puxa, que legal você estar ma Austrália! Abração.

  37. Marcelo José do Canto

    Ehhhhhhh… A Bia está nos deixando cada vez mais feliz e aumentando a nossa esperança de ver mais uma brasileira brilhar no difícil circuito profissional do tênis….

    Força BRIMA e que arrebente nos torneios próximos torneios….

    Principalmente em Wimbledon…

    DÁ-LHE BIA….

  38. Edinho Godoy

    Dalcim, acho que cabe uma “pressão” cada vez maior da imprensa especializada, jogadores, ex-jogadores e torcedores para que o Brasil tenha um torneio WTA “pra ontem”. Já não chega o quanto se desperdiçou o “momento Guga”. Espero que não façam o mesmo com o “momento Bia”. Com os resultados atuais e a presença dela (mais Laurinha, Carol, Rebecca), é sucesso garantido… Não acha??

    1. José Nilton Dalcim

      Sinceramente, não acho que WTA no Brasil seja prioridade. O que precisamos é de torneios de base, desde um circuito juvenil forte como torneios de 15 mil, 25 mil, 100 mil… Veja o exemplo da Itália, que investe pesado e consegue revelar tantos nomes.

      1. Alexandre

        Corroborando a sua opinião, Dalcim, aqui na Australia e assim mesmo. Um monte de torneios juvenis em todos os estados com uma escala de prêmios que começa em 1 mil dólares e vai subindo. Torneios desse porte nao tem juiz – de cadeira ou de linhas – mas “court supervisors” que tomam conta de 4 quadras simultaneamente. Eu fui um supervisor de quadra e tive a oportunidade de lidar com a garotada. Muito legal, se bem que as vezes dava uma boa discussão…ainda mais quando a família esta envolvida. Mas e o modelo correto para fazer florescer o tênis de base. Seria lindo ver esse tipo de coisa no Brasil. Grande abraço.

  39. Rafael Azevedo

    Dois posts seguidos destinados a um atleta brasileiro?!?!
    Será que finalmente vamos sair de detrás das malhadas no cenário do tênis mundial, com a Bia???
    Que essa semana tenha o efeito inverso do que ocorreu com o Wild. E que a Bia não relaxe, mas se motive para alçar vôos maiores. Ela merece e tem cacique para isso.
    Vamos pra cima da Kvitova! No momento atual, elas que estão temendo enfrentar a Bia (talvez, tenha exagerado pela emoção do momento, mas…)
    🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    1. Edinho Godoy

      Quianto a esse “temor” acho que realmente foi empolgação do momento (rs), mas que as duplistas de ponta estão escolhendo ela pra jogar, isso estão!!!

      1. Thiago+Silva

        Não sei se foi bem escolha, a Zhang falou na entrevista que tinha convidado a Dolehide e ela não aceitou, até riu depois.

    2. Ed Oliva

      O Wild e muito arrogance lplayboy filhinho de papi. Pura ptima donna na Quadra e alrm disso logo depois do seu titular veio o covid e ficou reclamando do isolamento e foi entao tirar ferias com a namorada. NINGEUEM Vai ganhar tirulo sem muito trabalho dedicacao e humildade. Ele falta em todos esses quesitos.

      1. Bebeto

        E não é q o Thiago Wild perdeu? Pucinelli tb. Hoje parecia q ia ser daqueles dias q todos os brasileiros perdem, mas o Decamps acabou de ganhar. Vamos ver os outros agora. Boa sorte, Brasil.

  40. Fernando S Prado

    Todos estamos muito felizes com essa conquista!

    A Maria Esther foi a número 1 e o Koch o 12 nas revistas especializadas. Penso que o ranking que atingiram já não estando mais no ápice pode passar uma ideia errônea aos mais jovens! Koch que foi Top 50 até 35 anos e Top 100 até os 36 teve uma carreira muito superior a do Thomaz (14 títulos equivalentes aos ATPs de hoje e campanhas como as QF dos Slams, sendo uma aos 18 anos no US Open – fora ter batido quase todos os principais nomes da sua era e o brilhante desempenho na Davis).

  41. Francisco

    Dalcim, a Zhang me parece ser uma parceira muito mais adequada para a Bia. Tem um saque muito bom e bate o forehand com muita precisão do fundo. Elas vão repetir a dupla em Birmingham? E para Wimbledon? Será que rola uma parceria com a chinesa por lá ou a chinesa retorna com a Stosur para o Slam inglês?

    FENOMENAL BIA!!!

    1. José Nilton Dalcim

      A parceira habitual da Zhang é a Samantha Stosur, então para Wimbledon acredito que vai ser ela.

    2. Rafael Azevedo

      Joga muito a Zhang!
      Mas, Bia também está se mostrando uma ótima duplista.
      Nessa final, a chinesa foi a dona do jogo, até porque a Bia já tava extasiada. Mas, em algumas outras rodadas, a brasileira foi a melhor em quadra.

  42. Rodrigues

    Dalcim

    Você consegue explicar porque um jogador (Thiago Monteiro), faz a sua preparação para Wimblendon jogando torneios de menor expressão no saibro?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele está buscando pontos no ranking e vai jogar Wimbledon sem qualquer expectativa. Não é só ele que faz isso, Rodrigues. Há vários argentinos e espanhois top 100 também jogando no saibro de Parma na próxima semana.

      1. Hemerson

        Nada como ter conhecimento e experiencia no assunto. Acho muito gratificante ler este tipo de resposta que foge do mainstream abordado mas vem rechear os nossos conhecimentos. Parabéns Dalcin!

  43. Ricardo+-+DF

    Nossa, muito feliz pela Bia. O que sofreu com lesões em sua carreira. Os problemas no ombro. Lembro de uma entrevista contigo, Dalcim, onde ela falava das dificuldades que enfrentam os tenistas menos ranqueados. Uma dura batalha, mas ela não desistiu, enfrentou tudo e, agora, está aí batendo recordes, fazendo história no tenis brasileiro. Grande Bia !!!

    1. José Nilton Dalcim

      Sobre Wimbledon está no texto. Wimbledon não vai dar ponto, então essa meta terá de ficar para a fase de quadra dura.

  44. SANDRO

    Olha que esse final de semana foi realmente estimulante e surpreendente, pelos seguintes fatos:
    1. Bia conquista 2 títulos, simples e duplas, no mesmo torneio!!!
    2. Berrettini, na sua volta, já conquista logo um título!!!
    3. Assim como a Bia, holandês Tim van Rijthoven, número 205 do ranking, conquistou seu primeiro torneio 250. E foi vencendo jogadores muito melhores ranqueados que ele para conquistar seu título na grama holandesa: na sua excelente campanha jogando em casa, ele passou por favoritos como Taylor Fritz, Hugo Gaston, Félix Auger-Aliassime e Daniil Medvedev, tornando-se o jogador com classificação mais baixa a ganhar um título ATP em 2022. Com esse resultado, ele pula de 205 para o número 106 do mundo em 13 de junho de 2022.

  45. Mateus+Cruz+Tamiasso

    Essa questão de ser a brasileira mais ou menos nova a ganhar um WTA provavelmente seria diferente se não fosse o problema que a afastou da quadras. Acredito que ela já teria ganhado algum 250 há uns 2 anos, por aí.

    E, em relação a Maria Esther Bueno, fica complicada a comparação, porque essas estatísticas passaram a contar no fim da carreira dela, que foi mais fora da curva em relação aos demais brasileiros que a do gênio Kuerten.

    E que azara ela não ter sido cabeça de chave nesse próximo torneio e pegar a Kivtova na primeira logo. Mas que venha. Bia não está para brincadeira, bateu a Sakkari, levantou a taça…acho que só a Swiatek seria para temer atualmente….

    1. José Nilton Dalcim

      Eis por que jamais devemos comparar a fase amadora com a profissional. Melhor avaliar as duas separadamente. De qualquer forma, não há qualquer comparação possível com a Maria Esther.

    2. Valmir da Silva Batista

      MATEUS CRUZ TAMIASSO, a sua avaliação estava bem discernida até o momento que, já no final, resolveu externar a bobagem a respeito de um possível Bia versus Swiatek, ao afirmar que há somente esta para a brasileira temer. Concordo que Bia atravessa um belíssimo momento, mas daí a se precipitar como se ela tivesse enfrentado outras grandes tenistas do circuito, é de uma patriotada das mais cegas. Ou Aryna Sabalenka, Paula Badosa, Barbora Krejcíková, Ons Jabeur, Karolina Pliskova, Coco Gauff e até mesmo a própria Maria Sakkari, dentre outras, são tenistas ruins de bola, sendo Haddad de um nível superior ao delas? Claro que não, né, CRUZ?! Além do mais, há também as tenistas que não estão tão bem atualmente, como Angelique Kerber, Garbiñe Muguruza, que o DALCIM até hoje não comentou seu título no WTA Finals de 2021, Naomi Osaka, Petra Kvitová e Bianca Andreescu, só para citar algumas boas referências, são jogadoras fáceis de serem batidas? A propósito, das minhas duas listas, Bia enfrentou apenas uma ou duas tenistas, se não me falha a memória, e ainda assim, sem variedade de jogos disputados contra as mesmas. Portanto, tenha santa paciência, CRUZ!!! Ou um pouco mais de discernimento, ainda que eu esteja lhe pedindo uma espécie de fortuna intelectual. Viva Haddad! Também para governador…

  46. SANDRO

    Confesso que estava cético quanto a possibilidade da conquista destes 2 títulos pela Bia… Porém, Bia me surpreendeu muito positivamente!!! Parabéns Bia pelo grande feito!!!

  47. Sérgio Ribeiro

    E nossa grande Bia ( incrível semelhança com a gatinha Suíça Belinda Bencic) exatamente após três anos , da’ a volta por cima e incrivelmente na GRAMA Sagrada. Em 2019 bateu Garbine Muguruza em Wimbledon, a a seguir o problema de doping . Precisou ralar muito pra dar a volta por cima aos 26 ( e ainda tem mane’ que fala “ eterna next Gen “ ) , pra agora passar a ser respeitada até por TOP 10 , na WTA . Confesso que não acreditava devido ao seu Serviço. E ela mesmo disse que jamais imaginou que pudesse ser o primeiro na relva e também em duplas . Não pude assistir devido a ridícula ESPN , mas sem pressão exagerada da mídia , porque não Bia se estabelecer no TOP 30 . Vale a torcida!!! . ABS !

    1. Weverton Pacheco

      Para de depende da ESPN amigo… Eu particularmente pago minhas contas no mercado pago e lá, chegando ao nível 6 vc já tem combo Disney plus e Star plus de graça, podendo ver todos os eventos esportivos ao redor do mundo de graça. Muito fácil, em 3 meses de pagamento dos meus boletos já consegui a gratuidade.

      1. Luiz Fernando

        Eu faço minhas as palavras do Sérgio e discordo frontalmente dessa conduta da espn, q tenta forçar os assinantes a assinarem outro canal por um serviço q já foi pago. Se vc acha q não há problema de pagar mais ótimo, cada um faz o q quer, mas permita q quem não concorda se manifeste meu caro…

        1. José Nilton Dalcim

          A explicação deles foi que não havia espaço na grade… eles têm seis canais (junto com a Fox) e não tem espaço na grade?

        2. Weverton

          Entendi nada do seu comentário amigo, eu simplesmente estava explicando para o companheiro que gosta de tênis aí em cima como faço para conseguir assistir aos campeonatos de graça e sem precisar depender da ESPN, somente isso! Não concordo com monopólio do esporte para determinada emissora, então assisto as partidas que quiser da ATP e WTA no aplicativo da Star plus vide que a Disney comprou o direito de transmissão de todos os grandes torneios.

  48. Marcelo Costa

    Devemos calcular quanto tempo ela ficou na quadra, para poder pagar a premiação “justa” pra ela.
    Contém toda ironia e escárnio que esse debate mereceu.

  49. Lott Alves de Brito

    Grande vitória, da Bia Haddad,jogou muito e mereceu se manter o ritmo ,foco e mental entra no top 15 até agosto

  50. Maurício Luís *

    Domingo mágico pra Bia. Até que enfim ela terá um ranking à sua altura. Uma tenista de grande estatura, agora também uma grande tenista.
    No Brasil o atleta tem que vencer vários obstáculos. Falta de apoio do governo. Falta de patrocínio da iniciativa privada. E por fim, a “cereja do bolo”: cobrança dos torcedores, que só se importam com resultados, não hesitando em ‘descer a lenha’ quando o/a atleta não corresponde às expectativas.
    Achei que com o Guga a coisa mudaria de figura… mas continua ” Tudo como dantes, como no quartel de Abrantes.”

    1. Thiago+Silva

      Que diferença faz pra Bia os torcedores? Ninguém dá um real pra ela, só joga fora do Brasil praticamente, ela tem que ouvir os patrocinadores e a equipe dela, não a torcida.

      1. Maurício Luís *

        Faz diferença sim, ainda mais agora com redes sociais. A Shelby Rogers se disse magoada porque teve torcedor que a chamou de “porca gorda”. A Naomi Osaka recentemente sofreu ofensa racista em Miami e se desconcentrou completamente. Tudo influencia o mental dos atletas.

  51. Luiz Afonso

    Creio que a chave da vitória da Bia, na simples, foi aquela marcação equivocada do juiz de linha, no 3 x 3, confirmada pela árbitra de cadeira, e que colocou o serviço da brasileira em risco (15 x 30).
    A Bia cobrou um posicionamento da Riske, uma vez que a bola havia tocado a linha, e a americana permaneceu muda. Aquilo fez com que a brasileira jogasse mordida, ao passo que mexeu com a cabeça da adversária, que sabia que a bola tinha sido boa e preferiu ganhar aquele ponto ao invés de optar pelo fair play. Saiu do jogo, brigando com a própria consciência.
    Claro que a Bia também jogou muito. Foi uma partida muito boa de se ver, ainda mais com o título da brasileira. Coroado com o título de duplas! Parabéns para ela. Fez história.

    1. Rafael Azevedo

      Exato. Esse foi o momento crucial.
      A partir de então, Bia ficou com sangue nos olhos e amassou a adversária com um pouco de raiva.
      Isso é um ponto positivo para o mental da Bia, porque muitos, ao contrário, teriam se desconcentrado e perdido a partida

  52. JONY MARCIO SANTOS

    Que conquista da Bia, Dalcim. E quem poderia imaginar que o primeiro WTA 250 dela viesse justamente na grama, um piso em que a grande maioria dos tenistas latino americanos sempre tiveram verdadeira aversão. Recordo-me que, ao ser indagado porque pularia a temporada de grama num determinado ano, o argentino Alberto Mancini, talentoso tenista que chegou ao Top 10 vencendo Monte Carlo e Roma no mesmo ano, respondeu que “o pasto era somente para as vacas”. Tudo isso agiganta ainda mais esse título da Bia hoje. Que venham muitos mais. Seria importante demais para o tênis brasileiro como um todo que a Bia deslanchasse de vez na carreira. Vivemos tempos difíceis, com pouco patrocínio e espaço na mídia para nossos tenistas e se um título desses pudesse fazer com que mais meninos e meninas se interessassem pela modalidade seria um feito digno de muita comemoração. Permita-me fazer apenas uma pequena observação. Em 1972, Thomaz Koch venceu o torneio de Manchester, que na época era um Grand Prix, o que seria equivalente a um ATP Tour atualmente. No site da ATP consta que a superfície era na grama. Então acredito que ele foi o último tenista brasileiro antes da Bia a vencer um torneio do primeiro nível na grama. De resto, hoje é um dia pra se comemorar. E muito.

    1. José Nilton Dalcim

      Caramba, não acredito que mais uma vez a ATP revisou os títulos da década de 70. Claro que foi bom, Koch subiu de 3 para 5 títulos. E, sim, o de 1972 passa a ser o último no geral antes da Bia. Obrigado pela observação!

  53. Willian Rodrigues

    Confesso que fiquei emocionado pela conquista em duplicata da Bia Haddad.
    Título em simples e duplas em um mesmo fds? Ainda por cima, na grama?!
    Realmente, é algo para comemorarmos.
    Muito bom para o desenvolvimento do esporte no Brasil.
    Já apareceram alguns “xaropes” para dizer que nem mesmo à época do Guga a CBT soube aproveitar o bom momento para atrair mais investimentos.
    Nesse caso, que as experiências pregressas tenham gerado aprendizado!!
    Tomara que a Luisa Stefani retorne bem, e que elas possam constituir uma dupla de brasucas. Será, Dalcim?!

      1. Luiz Afonso

        Até gostaria de vê-las atuando juntas em algum torneio.
        Mas, sinceramente, eu prefiro que elas se mantenham separadas, pois assim podemos torcer por duas duplas distintas, ambas com uma brasileira. Acredito que aumenta o percentual de vitória. Se uma dupla cair a outra, de repente, pode seguir. Como acontecia com o o Marcelo Mello e o Bruno Soares, que alcançaram seus melhores resultados com outros parceiros, apesar de fazerem um bom dueto.
        E há que se considerar que a Bia prioriza o circuito de simples, não estando voltada exclusivamente para o jogo de duplas. Conciliar o calendário seria um grande problema. Sinto que a Bia terá de seguir atuando com parceiras diferentes.

        1. Willian Rodrigues

          Verdade Luiz Afonso!
          Passado o calor do momento, e racionalizando melhor as coisas, preciso concordar com você.
          Bia Haddad deve mesmo priorizar a carreira de simples, até porque ela tem potencial para ir além e conquistar mais títulos importantes.
          Pelo que vem demonstrando na temporada, dá até pra sonhar com um top 20.
          Abs

        2. Rafael Azevedo

          Verdade, mas se eles fizerem dupla em um torneiozinho ou outro não vai fazer mal a ninguém. Só para a gente ter o gostinho.

  54. Daniel

    Grande feito!

    Dalcin, eu não acompanho muito o tênis feminino, mas me parece que a Maria Esther teve lesão prematuramente, poderia ter feito muit mais na era profissional, com o talento que tinha. Ou 30 anos era meio que um limite físico à época para as mulheres?

    1. José Nilton Dalcim

      Maria Esther teve muitos problemas físicos e começou muito cedo, aos 18 anos, em 1958. Portanto, já se iam 10 anos de carreira. Mas acredito que ela poderia, sim, ter vencido ainda mais alguns Slam não fosse o sério problema no cotovelo.

  55. Andre+Borges

    Dalcim não sei o que você pensa mas uma tenistA, brasileirA vender vencer um WTA de primei nível na GRAMA eh comparavel a um tenista brasileiro vencer um grand slam no saibro. Óbvio que o GS eh mais importante e relevante, mas em termos de imponderável/inacreditável está no mesmo nível. Que acha?

    1. José Nilton Dalcim

      Não exageraria tanto… rsrs… Afinal, só havia uma top 10 na chave e há bem poucas especialsitas em grama, se é que existem. Mas foi um feito realmente grande!

    2. Thiago+Silva

      Mas nem de longe, o Guga em 97 venceu os três campeões anteriores de Roland Garros, deve ter sido a chave mais difícil da história do torneio.

Comentários fechados.