Wimbledon perde pontos, mas não importância
Por José Nilton Dalcim
20 de maio de 2022 às 19:55

As três entidades que comandam o tênis se uniram e decidiram retirar os pontos de seus respectivos torneios durante Wimbledon. A ATP já havia ventilado essa possibilidade, obteve aprovação dos jogadores e informou ao All England Club que o mais tradicional campeonato do circuito, que festeja neste ano o centenário da sede atual, não valerá para o ranking. A WTA imediatamente seguiu na mesma direção e, de forma inesperada, a ITF também avisou que as chaves juvenis e de cadeirantes serão desconsideradas.

O argumento é que precisa haver total isonomia quanto se trata de ranking e a decisão unilateral da LTA, a associação britânica, de impedir que russos e bielorrussos disputem torneios na Grã-Bretanha ofende esse princípio básico. Os preparatórios, como Queen’s e Eastbourne, não sofrerão a mesma penalização porque as entidades entendem que os tenistas possuem alternativas, como disputar Halle e Hertogenbosch. Mas no caso do Slam, essa brecha inexiste e assim houve consenso que Wimbledon não pode valer para os rankings. De qualquer forma, a LTA e todos os promotores desses eventos estarão sujeitos a restrições e multas.

Não acredito que qualquer tenista, principalmente os de ponta, desistam de competir na grama sagrada por causa do ranking. Vencer um Slam e acima de tudo ganhar Wimbledon está acima de pontos e muitas vezes até da premiação. Assim, a medida é mais retórica do que prática, embora me pareça totalmente correta e bem fundamentada. As três entidades frisam que cada torneio é independente para determinar suas normas, ainda mais os Slam que só respondem ao Comitê que eles próprios criaram, mas não podem ferir conceitos essenciais.

A retirada dos pontos sem chance de defesa prejudicará Novak Djokovic mais do que qualquer outro, já que Ashleigh Barty se aposentou e Matteo Berrettini dificilmente competirá por conta da cirurgia. Karolina Pliskova, finalista, também terá perda importante. O sérvio dificilmente manterá a ponta, a menos que repita o título de Roland Garros e vença em seguida dois preparatórios para Wimbledon, o que amenizaria a perda dos 2.000 pontos.

Swiatek segue máxima favorita
Se o masculino promete emoções e mostra chance de surpresas a partir das quartas de final, a chave feminina tem uma super favorita: a polonesa Iga Swiatek, campeã em outubro de 2020. Aos 20 anos, disputa já seu 12º Grand Slam e quarto Roland Garros, onde nunca perdeu antes das oitavas.

Não estivesse num momento tão espetacular, poderíamos até dizer que a chave de Swiatek é bem exigente, com presença das campeãs Simona Halep e Jelena Ostapenko e das top 10 Paula Badosa, Aryna Sabalenka e Karolina Pliskova.

Invicta há 28 jogos e vinda de cinco títulos seguidos, dois deles no saibro europeu, Iga pode ter um curioso reencontro de terceira rodada com Ludmila Samsonova, a adversária que mais lhe deu trabalho nas últimas semanas e tirou um set na semi de Stuttgart.

Tudo indica que Halep seja a barreira das oitavas, já que Ostapenko perdeu na estreia dos quatro WTA 1000 que jogou desde março, incluindo Madri e Roma. A romena também não fez mais que quartas em Madri, porém sua temporada no geral é mais compacta.

Badosa e Sabalenka são as candidatas naturais às quartas, mas com reservas. A espanhola vive um momento ruim e pode se enrolar com Veronika Kudermetova ou Elena Rybakina, enquanto Sabalenka melhorou na parte emocional e talvez tenha maior problema contra Daria Kasatkina já nas oitavas.

Parece difícil que Barbora Krejcikova consiga ao menos repetir a final do ano passado, já que está ausente do circuito desde fevereiro por conta do cotovelo. Não há um nome fenomenal no seu quadrante, porém Camila Osorio, Sloane Stephens, Vika Azarenka e Jil Teichmann merecem cuidado máximo. É onde ficou também Garbiñe Muguruza, que pode ser a segunda adversária de Bia Haddad, que estreia contra outra espanhola, a quali Cristina Bucsa.

Eu diria que Maria Sakkari e Ons Jabeur são concorrentes mais sérias no lado inferior, onde estão Belinda Bencic, Angelique Kerber, Emma Raducanu e quem passar entre Naomi Osaka e Amanda Anisimova.

E mais

  • A Argentina colocou 11 representantes na chave de simples masculina e tem mais três na de duplas, com total recorde de 14 homens em Roland Garros. Mas não terá nomes no feminino, já que Nadia Podoroska, semi de 2020, continua afastada por contusão.
  • O tênis francês, que não vê campeão desde Yannick Noah em 1983, deu outro passo para trás e não terá cabeça de chave no masculino pela primeira vez desde 1980, já que Gael Monfils se machucou. O mais bem classificado é o canhoto Ugo Humbert, 46º e em péssima fase.
  • Feliciano López, recordista com 21 Roland Garros consecutivos, caiu no quali e encerrará sequência de 79 Slam seguidos. Fica ainda adiada a tentativa de igualar os 81 Slam disputados até agora por Roger Federer.
  • Atrações da primeira rodada são Shapovalov-Rune, Tsitsipas-Musetti, Jabeur-Linette, Fernandez-Mladenovic e Anisimova-Osaka. A segunda rodada prevê Djokovic-Molcan (hoje treinado por Vajda), Nadal-Wawrinka, Bencic-Andreescu e Osorio-Krejcikova.
  • Dominic Thiem não está confiante e aceitou convite para jogar o challenger de Perugia, na Itália, assim que Roland Garros acabar. O austríaco perdeu todos seus 6 jogos desde o retorno e tem boa chance contra Dellien.

Liga TenisBrasil no Fantasy
Criamos a liga TenisBrasil no Fantasy Game de Roland Garros. É divertido. A cada rodada, você escolhe quatro vencedores masculinos e quatro femininos, podendo dobrar ou triplicar o valor de cada aposta, conforme a cotação oferecida pelo jogo. Quem quiser se juntar, é só clicar em https://gaming.rolandgarros.com/fantasy/#welcome/register/?parrain=a5iob38&ligue=21641


Comentários
  1. Maurício Luís *

    Traçando um paralelo entre essa volta do Thiem e a volta do Federer em 2017… O Federer voltou “passando o rodo” e ganhou o Australian Open. Já o austríaco… E olha que o Thiem é um tenista diferenciado. Conclusão: tem muita diferença entre ser diferenciado e ser um fenômeno como o Federer. Esse Big 3 tem recursos variados que dificultam e muito aos adversários tentarem virar “zebra”.
    BIA MAIA — A batalhadora brasileira merece muito mais do que esse Top 50. Nem vou falar da Maria Esther – ponto fora da curva . Comparando com a Niège Dias: chegou a 31 do mundo, mas era uma baloeira de marca maior. Patrícia Medrado: esforçada, mas sem jogo pra ganhar de uma Top 5, por ex. E por aí vai. Eu acho que a Bia tem muito mais potencial do que as duas citadas.
    NADAL — Que ele estava sentindo dores no jogo contra El Chapo, não tenho a menor dúvida. Se a dor voltará em RG, só Deus sabe. É esperar pra ver. Mas ao que parece ele recorre a analgésicos e sucessivas infiltrações não é de hoje. Qual será a consequência a longo prazo?

  2. Gustavo

    Inglaterra, onde um tenista como Medvedev não pode disputar Wimbledon por ter “cometido o crime” de nascer na Rússia, mas o ditador dos Emirados Árabes pode ser dono do time campeão da Premier League… E ainda teremos Newcastle com a Arábia Saudita em breve. Isso não é normal

  3. JAN DIAS

    ZICA VÍRUS:
    Embora eu brinque e tire sarro às vezes aqui no blog, não gosto de desmerecer gratuitamente nenhum dos 3 do BIG 3, pois sei que são atletas excepcionais… MAS..

    foi só o DJOKO mastigar a relva 🌱 real de Wimbledon em 2019 que o torneio ficou zicado: pandemia, baixa audiência e agora o corte de pontos…

    Volta FEDERER por favor 🙏

  4. Paulo F.

    Primeiro set apertado demais para aquele que já é indiscutivelmente o maior tenista de todos os tempos.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Paulo F.

      Realmente eu não entendo o que você tem contra o feioso.

      O cara joga MUITO TÊNIS, ou você irá querer negar isso também?

      É claro que é cedo para dizer até onde ele pode chegar na carreira, mas que ele tem feito bastante até aqui ele tem.

      Levando em conta que é muito jovem ainda, acho que ele vai muito longe sim…

  5. Paulo F.

    Menos do que um triplo 6-0 logo mais e eu verei como extremamente decepcionante a estreia do GOAT dos GOATS Alcaraz.

  6. Luiz Fernando

    Jogos de 5 sets são outro departamento. O jg do Aliassime mostrou isso de forma clara: jogou 2 sets de forma medíocre, mas depois se recuperou. Esse será o X questão p Alcaraz se enfrentar Djoko ou Rafa. Bola p frente…

  7. Luiz Fernando

    Aliassime vem talvez da melhor partida da carreira, mesmo perdendo p Djoko. Hj está em quadra o Aliassime de sempre, errando demais contra esse peruano desconhecido. Parece q quer fazer companhia a Jabeur. Tio Toni deve estar à beira de um ataque de nervos…

    1. Ronildo

      Lamentável realmente. Foi um cara que venceu Federer em muitos jogos importantes, assim como Del Potro. Thiem é um cara como muita habilidade, (ou era). O primeiro grande que ele venceu foi Stan, se minha memória não falha.

  8. Alex

    Bom dia!!
    Dalcim, muito legal esse desafio que lançou no Fantasy!! 👏🏻👏🏻
    Acabei de cravar o Coric, x3. 🤣🤣
    Muito bom Rolland Garros pra todos nós.

  9. sandra

    Dalcim, não sei se vou me fazer entender, vendo o jogo da Bia, parecia que o jogo era em câmera lenta, a quadra parecia imensa, e as jogadoras jogando muito atrás, passei para o jogo da Jabeur e um jogo mais rápido ,as jogadoras mais perto da rede e a sensação que a quadra era menor

  10. Rodrigo S. Cruz

    Mestre Dalcim,

    eu queria deixar só uma pequena reclamação aqui:

    há certos limites que o participante Paulo Almeida tem extrapolado, porém tudo passa pela moderação.

    Trocar farpas ou provocar, tudo bem. Isso faz parte e é inevitável.

    Mas também não precisa ir tão longe como agora…

    Chegar num ponto de dizer que espiona o outro na rede?

    E sempre com objetivo claro de degradar o ser humano, sempre de humilhar o outro?

    Pera lá, né? rs

    Porque se eu pudesse reagir a altura, a minha postagem seria prontamente bloqueada.

    Então tem certos limites que não dá para simplesmente tolerar.

    Acho muito mais digno você publicar ele me xingando, do que publicar esse tipo de coisa aí.

    Tome as rédeas aí, por gentileza.

    Abs.

    1. José Nilton Dalcim

      Se alguém espiona alguém na internet ou na esquina, não é assunto meu, Rodrigo, ainda que ache uma absurda falta do que fazer. Se você e o Paulo não encerrem de vez essa briguinha, teria de simplesmente eliminar tudo o que vocês escrevem. Prefere assim?

    2. Daniel+C

      Caro Rodrigo, o Dalcim tem razão. Deixa essas briguinhas pra lá, não vale a pena. Faça como eu faço, só ignora, faz um bem danado para a saúde mental. Se tem gente que tem fixação e fica te espionando em rede social, ou a pessoa é desocupada mesmo, ou tem algum problema e é melhor manter distância.

      No fim das contas, Rodrigo, tem muita gente bacana aqui além da turminha que torce pro sérvio antivax com quem vale a pena interagir e trocar ideias sobre tenis. É certamente mais interessante que entrar em debates de provocações intermináveis com fanáticos pelo sérvio, que nunca irão dar o braço a torcer pra nada. Deixa as crianças comemorar “os números” do ídolo delas é vamos ter conversas mais bacanas sobre outras coisas!

      Abs!

      1. Paulo Almeida

        Mas você é um dos que faz parte das provocações intermináveis, não? Vive de Djokovic, manda textos diários falando mal dele e e vai secá-lo até contra o Nishioka amanhã, rs. De tênis mesmo fala muito pouco e nem conseguiu rebater qualquer argumento mais abaixo.

        Bom, já era previsível que fosse tomar as dores do parceiro de torcida se fazendo de vítima mais uma vez. Nothing new.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Ah tá!

          E quanto aos teus textos intermináveis falando do “Fregueser”, ou melhor Federer?

          Aí tudo bem, né?

          Já quanto ao fato dele ter me apoiado, é brincadeira né?

          Não seja covarde… A torcida mais tribal e corporativista do blog é a nolista, ou seja a tua.

          Inclusive o teu parceiro Sandro que é um dos poucos aqui que você não clona, te apoiou contra mim abaixo.

          Confira lá.

          1. Paulo Almeida

            A frequência dos meus textos provocativos não é nem sombra da do Daniel C.

            Já eu penso que a torcida federista que é bem corporativa, especialmente vocês dois e o Vitor Hugo, o “grande” trio. Ele só se manifestou aqui porque também não gosta de mim, simples.

            No passado, você achou que o Sandro fosse eu também, mas pelo menos quanto a esse admitiu o erro. Eu não clono ninguém e a sua insistência eterna nessa história é o motivo de ser continuamente adjetivado.

    3. Paulo Almeida

      Há uma diferença entre espionar e dar uma olhada rápida num perfil, isso se era você mesmo. Já deixei uma resposta no post original.

      Você degrada e não quer o troco? Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Eu que te degradei?

        Onde? Vc mente demais.

        Disse que vc e o outro Paulo são a mesma pessoa, o que acredito desde sempre ser a verdade.

        Num só post você veio com ataques super baixos falando de:

        * que eu seria humilhado em economia. E daí, vc entende ou é formado nisso?
        *falando que minha sátira era de terceira série – inveja pura.
        * falando que me espiona em redes sociais – coisa de psicopata.

        Ou seja, tudo que vc faz ou fala é apelar para diminuir os participantes, como se vc fosse o geniozinho da raça. E não é b. nenhuma.

        1. Paulo Almeida

          Eu me referia mais às degradações dos tenistas, mas chamar de sociopata, maluco e psicopata não é degradar? Ô louco, rs!

          Pergunte ao Dalcim, como o Paulo Sérgio sugeriu. Tem tanto medo assim de descobrir que fez novamente papel de bobo?

          Tenho algumas noções elementares de Economia, enquanto meu xará disse que é da área. Eu disse aquilo porque poderia ser mais uma evidência de que ele é ele e eu sou eu. Só isso.

          Legal, mande sua sátira/poema para a ABL; quem sabe não consegue uma cadeira por lá.

          Espionar não é palavra correta, xeretar talvez. E já disse que foi uma leve curiosidade para ver como era o bonitão que fala da aparência dos outros.

          Enfim, no final tudo partiu de você e só veio um contragolpe.

  11. Rafael Azevedo

    2020: Wimbledon não ocorreu
    2021: Foi uma das edições do mais sem graça da história do Slam britânico (Djokovic não teve adversários) e a audiência foi lá em baixo.
    2022: O torneio não vai valer pontuação no ranking da ATP, com risco de desinteresse por parte de alguns atletas de ponta.

    Que fase!

  12. EDVAL CARDOSO

    Dalcin, confesso ser bem leigo no que se refere as regras de defesa de pontos de um ano pra outro, então me tira uma dúvida
    Se os pontos de Wimbledon não vão ser computados, então não seria mais justo que os tenistas não perdessem os pontos conquistados no ano anterior?

  13. Luiz Fabriciano

    Rapazes, estava vendo agora em paralelo, os highlights das conquistas do Ruud e da Kerber, ambas no terceiro set.
    E ainda há quem duvide que uma tenista, mesmo entre as tops, tenha capacidade de derrotar um tenista, mesmo não sendo top, num jogo de verdade.

    1. José Eduardo Pessanha

      Qualquer tenista profissional masculino ganha com muita facilidade de qualquer tenista profissional feminina. A diferença de físico é avassaladora. Não tem o mínimo padrão comparativo. Vide aquele tenista obscuro que bebeu e fumou antes de massacrar as irmãs Williams durante um jogo treino.
      Abs

    2. Sérgio Ribeiro

      Caro , L. F . 2 . Que tal dar uma conferida na BATALHA dos CAMPEÕES de 2002 . Jimmy Connors com direito somente o primeiro Serviço , contra a MultiCampea Martina Navratilova podendo atacá-lo também nas linhas de duplas . Estima-se que 90 milhões assistiram no pay-per-view com direito a US$ 1150 000 , 00 ao vencedor . Vale conferir ! . Abs!

    3. SANDRO

      Só pra não alongar muito: Kerber não teria conquistado nenhum BIG TITLE se disputasse o circuíto masculino, assim como Steffi Graf não teria nenhum recorde se disputasse o circuito masculino e também não teria sequer um título de Grand Slam disputado em 5 sets contra tenistas da ATP. Logo, recordes femininos são femininos e recordes masculinos são masculinos, não se misturam. Pra algum recorde da Graf valer para um tenista masculino, ela teria que ter conquistado esses recordes jogando contra tenistas masculinos.

    4. Marcelo F

      Não está muito claro seu comentário. Se não entendi errado, você parece dizer que uma tenista top pode bater um tenista não top. De jeito nenhum. Iga Swiatek não ganha 8 games de um Orlando Luz, por exemplo. É muita diferença de pernas. Golpes podem até parecer (e em algumas vezes ser) similares em potência e qualidade. Mas golpes em movimento, sempre atrasado…esquece. Se entendi errado, me desculpe.

      1. Luiz Fabriciano

        Marcelo, se eu escrevi de forma confusa, me desculpe.
        Mas para você e os outros, é exatamente isso. É gritante a diferença dos jogos.
        Resumindo, seria impossível uma mulher vencer um homem em um jogo levado a sério.

  14. rafa luis

    Dalcim,

    Ja que o torneio de Wimbledom sera somente um torneio de exibicao, os gestores do torneio deveriam avaliar reduzir a premiacao dos jogadores entre 20% e 50%, pois o interesse comercial e esportivo tambem diminuira.

    1. José Nilton Dalcim

      O torneio olímpico não dá pontos e nem premiação e está muito longe de ser um torneio de exibição. A Copa Davis também não pontua. Acho que o Wimbledon só ficará menos se nenhum dos top 10 quiser participar. Não acredito que o interesse diminuirá só por conta dos pontos, ao menos não para os recordistas de Slam e todos que sonham com seu primeiro Wimbledon ou primeiro Slam.

  15. Nattan Lobatto

    Djoko, com a força do povo australiano, derrubou o Scott Morrison!

    Quis ganhar palanque em cima do Sérvio e a conta chegou! 👏🏻

    Não que eu seja a favor ao fato do Nole não ter tomado a vacina, essa é uma decisão que cabe a ele, mas ficou nítido que o ato por parte do governo australiano foi mais político do que preocupação com a saúde pública dos seu povo.

    👊🏻🇧🇷

    1. Emerson

      Meu amigo… ele perdeu para uma oposicao de esquerda, eu nao pteeciso nem pesquisar pra saber que eles sao ainda mais hostis a atitude do Djoko

    2. SANDRO

      Djokovic, mesmo sendo impedido de disputar o Australian Open e expulso COVARDEMENTE da Austrália, saiu vitorioso dentro da Austrália!!!
      Djokovic saiu como um herói dos australianos e da humanidade na sua luta pelas liberdades de expressão, de crenças filosóficas e a qual tipo de tratamento a ser submetido!
      Djokovic deu voz a muitos australianos oprimidos pelo próprio governo e tratados como escravos dos DITADORES DA PANDEMIA!!!
      O governo australiano chegou a capturar pessoas do próprio povo como se fossem CAÇA e mandarem para CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO para ficarem isolados à força!
      Djokovic foi um mártir e um porta-voz da LIBERDADE dentro da DITADURA SANITÁRIA OBSOLETA australiana e o povo deu a resposta chutando o ditador Scott Morrison do poder!
      Djokovic perdeu muito em matéria esportiva, mas ganhou muito como um líder PRÓ-LIBERDADE e o povo australiano deu a resposta nas urnas escorraçando Scott Morrison da liderança do governo!
      Tentaram usar DJOKOVIC politicamente, fizeram absurdos com o Sérvio, mas o tiro saiu pela culatra e o povo australiano entendeu bem o recado de que estavam sendo usados como massa de manobra nessa política PSEUDO-SANITÁRIA absolutista, ditatorial, autoritária!
      Djokovic sofreu o pão que o diabo ameaçou na Austrália, foi desrespeitado, injustiçado, usado, mas não abriu mão de seus PRINCÍPIOS e de sua LIBERDADE DE ESCOLHA, DE CRENÇA, DE EXPRESSÃO etc!!!

      1. Sérgio Ribeiro

        Bruno , e ‘ praticamente diário , e com direito a Leclerc e sua QUARTA POLE na Temporada . O Ferrarista possui 104 pontos e MAD MAX 85 até agora kkkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            E o que o meritíssimo tem a ver com isso ? . Gostas mesmo de babar ovo do cara kkkkkkk. Abs!

    1. Bartolomeu

      Se há algo de semelhante entre Djokovic e Bolsonaro, mais do que o negacionismo em relação à vacina, é o modo como a sua base de apoio é mobilizada pelo ressentimento e pelo revanchismo.

      Basta ver como alguns torcedores do Djokovic se referem ao seu ídolo: há ali um elogio de uma masculinidade primitiva, uma defesa do macho alfa, que pega os adversários pela jugular e os destrói – a defesa de certa masculinidade falida que vê o seu domínio ameaçada, e que reage, ressentida, violenta.

      Não falo, é claro, de todos os torcedores do sérvio, mas em muitos deles vejo essa beligerância ressentida.

      Dito isso, Djokovic é um tenista espetacular, um grande campeão, alguém que tem os seus defeitos, que tem as suas contradições, mas ele não é uma ameaça ao tênis, aos outros tenistas, aos amantes do tênis.

      Bolsonaro, ao contrário, é uma força negativa. Alguém que, numa pandemia, foi contra todas as medidas que poderiam mitigar os seus efeitos e salvar vidas. Alguém que defende torturadores que praticaram violências inomináveis, e que encontra nas milícias cariocas o seu habitat natural. Alguém que todos os dias coloca em cheque um estado democrático. Alguém que sonha com a destruição desse próprio estado democrático. Alguém que sonha com um golpe de estado. Alguém que só pensa em si mesmo, e que, para defender os seus interesses, é capaz de tudo. O Bolsonaro é uma ameaça ao Brasil, aos brasileiros, à democracia. Alguém que, todos os dias, faz do mundo um lugar pior, mais perverso, mais violento, mais truculento, mais ressentido.

      Bolso

      1. Rodrigo S. Cruz

        Perfeito, Bartolomeu.

        Post impecável.

        É claro que federistas as vezes superdimensionam os defeitos do sérvio.

        Acho que ele é mau-caráter sim, mas claro que ele não é exatamente como o Bolsonaro.

        Bolsonaro é um monstro…

        Mas a tua definição sobre parte da torcida dele é digna de um prêmio literário!

        Absolutamente precisa!

    2. José Eduardo Pessanha

      Você teria uma surpresa se descobrisse que os políticos fingem antagonismo e inimizade. Nos bastidores eles são grandes amigos e riem muito da nossa cara.
      Abs

  16. sandra

    Dalcim , o US Open pode fazer algum impedimento para os Russos ? Eu não sei responder por isso estou te perguntando, quem pode fazer alguma coisa lá ? O governador de Nova York ou o Presidente dos EUA ? Vi que em Roland Garros , eles não iriam permitir qualquer manifestação pro Putin

    1. José Nilton Dalcim

      Pode, claro. Cada torneio pode fazer o que bem entender, mas se ferir o regulamento será penalizado.

  17. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Almeida]

    “Feioso que é 10 vezes mais bonito do que você, kkkkk.”

    Opa!

    Para tudo que essa daqui tinha passado batida já que estou entrando com menos frequência.

    Você por acaso já viu alguma foto minha ou vídeo meu pra dizer como que eu sou?

    Eu sabia que vc era um sociopata, mas não a nível cósmico ou estelar… rs

    1. Paulo Almeida

      Pior que eu tive o desprazer de ver sim, mas só o seu histórico de profunda carência já é um indício forte de que está longe de ser qualquer beldade, rs.

      Quanto ao Alcaraz, já ficou mais “bonito” do que o Blog inteiro com seus 5 milhões de dólares só em premiações. Do Nadal e de outros de quem você gosta de julgar a aparência, nem preciso dizer nada, kkkk.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Ok, eu entendi agora.

        Olha, eu nunca fui atrás de você em internet não, viu amiguinho? rs

        E nem pretendo. Isso é coisa de maluco, para não dizer coisa muito pior que não vai passar pela moderação.

        Sem palavras aqui … Afffe!

        Só vou dizer isso e encerrar porque o Dalcim logo vai inbtervir e parar essa conversa:

        Vc é sem sombra de dúvidas o cara mais BAIXO que eu já conheci na internet. Vc joga muito, muito baixo… rs

        Abraço!

        1. Paulo Almeida

          Será que não? Pra quem estava até querendo “amassar a minha cara”, tenho sérias dúvidas.

          Eu vejo de outra forma: foi apenas curiosidade pra saber quem é o lindão que chama todo mundo de feioso.

          Baixeza pra mim é ficar falando da aparência dos outros recorrentemente e achar isso normal e engraçado. Enfim, só disse o que os outros incomodados com seus comentários estéticos gostariam de ter dito, que antes é melhor se olhar no espelho.

          1. Rodrigo S. Cruz

            Mas claro! Se eu te encontrasse pessoalmente.

            Guerrinha de teclado que vc se julga ser o reizinho, pode continuar aí com o título que não me interessa…

            E dá um tempo desse cinismo acentuado! Vc sabe muito bem que uma coisa é falar qualquer coisa de um tenista, figura pública.

            Degradar ou diminuir um participante do blog é totalmente diferente, que cinismo!

            Aqui vc já me chamou de burro, incapaz e de uma infinidade de outras coisas…

  18. Daniel

    Grande Dalcim, tudo bem? Me digas uma coisa: nunca foi feito um estudo de pontos corridos, tipo nada de defender pontos falo de uma pontuacao corrida deste de sempre, um Ranking que mesmo vc parando de jogar sao teus e com isso inclusive sua posicao!! Seria muito interessante!! Abraço

    1. José Nilton Dalcim

      Eu já algo assim, mas não era com todos os torneios, acho que só com os Slam e trazendo todas as pontuações para o sistema atual, que as tabelas e regras mudaram várias vezes desde 1973. Como curiosidade, é interessante.

  19. Rodrigo S. Cruz

    Ah, e escrevi com pressa e não fiz revisão alguma.

    Divirta-se aí a procurar com tua lupinha de m. por erros de escrita. rs

  20. Daniel+C

    Infelizmente Wimbledon tem sido muito mal gerenciado já faz um tempo, eu diria que desde meados de 2006/2007, quando começaram a tornar as condições de jogo mais lentas, para favorecer uma rivalidade entre Nadal e Federer, pois o suíço dava mostras de que teria um domínio na grama parecido com o do espanhol em RG.

    E aí, é claro, o Djokovic que além de ter um jogo de base sólido, tem um saque e devolução melhores que o Nadal, acabou aproveitando ainda mais com a diminuição de velocidade do jogo nesse torneio.

    Aí com o tempo, a essência do jogo rápido na grama foi se perdendo, com cada vez menos tenistas se aventurando na rede e ficando plantados no fundo de quadra. Partidas magníficas como aquele duelo de saque e voleio entre Federer e Sampras ficaram no passado. Hoje em dia temos que recorrer ao YouTube para ver esse verdadeiro tênis, infelizmente. Um sinal dessa mudança é nítido ao vermos que hoje em dia a grama no fundo da quadra some na segunda semana do torneio, e antigamente o desgaste era mais distribuído ao longo da quadra lá nas fases finais

    Bem, na tenho dúvidas de apontar que essas mudanças nas condições de jogo em Wimbledon comprometeram e muito as conquistas do suíço, que teria facilmente uns 3 WB a mais se fossem conservadas as mesmas condições da década de 90 e início dos anos 2000. Paciência. Mas uma coisa é certa: o suíço no auge jogando na quadra central foi o ápice do espetáculo no tênis. Saudades dessa época.

    1. Paulo Almeida

      A padronização começou em 2002 com o pai do maratênis Hewitt vencendo Wimbledon só passando bolinha e o Fregueser foi um dos maiores beneficiados depois disso.

      Não discuta com os fatos e com o Saretta, Daniel Blood Tears!

      1. Sérgio Ribeiro

        Não discuta com o vencedor de quantos ATPs , caro Piloto ??? . Federer não somente impediu Pete Sampras em WIMBLEDON 2001 na tentativa do OCTA , como o próprio se tornou OITO vezes Campeão no All England Club . Em terceiro continua Novak Djokovic com SEIS kkkkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps . O passador de bolinhas continua o mais jovem N 1 da ERA Profissional aos 19 aninhos. Com direito a 7 x 6 , 6 x 1 , 6 x 1 na FINAL do USOPEN 2001 , e h2h 5 x 4 Sampras. No ano seguinte Pete levou pra cima de Agassi e se aposentou. Pergunte ao Saretta kkkkkk. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps. 2 . Hewitt somente corre risco agora com o “ feto “ , digo , fenômeno kkkkkkkk. Abs!

    2. DANILO AFONSO

      Daniel o jogo continua rápido da mesma forma. A diferença é que a melhora significativa da devolução e o grande poder de cobertura da quadra nas trocas de bola, desencorajaram que os voleadores natos fossem à rede sem fazer um approach perfeito ou aceitável, sob pena de levarem passadas regularmente.

      Vendo alguns vídeos dos anos 90 e início dos anos 2000, verifiquei que o SAMPRAS e PATRICK RAFTER buscavam o voleio inclusive no 2° serviço, algo inimaginável de se sustentar com as poderosas devoluções que vivenciamos nos últimos 15 anos.

      Há estatística que provam que década a década a porcentagem de ACES aumentou continuamente na grama e nos demais pisos, estatística esta que prova que a velocidade do jogo não foi prejudica e que aparentemente volear com regularidade ainda seria viável. Acontece que como disse acima, as devoluções inibiram significativa este plano de jogo (saque-voleio).

      Lembrando que há poucos meses postei uma estatística e algumas observações demonstrando que o circuito nunca esteve tão veloz como na última década, inclusive fiz um paralelo com a WTA, onde expus que várias tenistas conseguem atualmente imprimir muita velocidade no saque e na troca de bola.

      Se a grama de fato está mais lenta, a constante evolução do tênis se encarregou de compensar e ultrapassar a velocidade do jogo exercido nas décadas passadas. Quando digo evolução do tênis, estou me referindo a melhora significativa do condição física( força, resistência e elasticidade) dos atletas, aprimoramento das raquetes e cordas, bem como aperfeiçoamento da biomecânica dos movimentos, gerando mais força e precisão nos golpes.

      1. Luiz Fabriciano

        Sempre falei isso.
        Agora quem se apega a lentidão das quadras, a usa para relativisar os tropeços de Roger Federer.

        1. Sérgio Ribeiro

          Jura ??? . Quanto mais lenta a quadra muito melhor para o devolvedor com Equipamento versão 2022 . Basta ver a quantidade de WINNERS de ALCARAZ e Aces de Isner no Saibro rápido do MASTERS 1000 de Madri , e a maior distribuição de vencedores comparado aos demais . Ao diminuir a velocidade de WIMBLEDON e acabar com o Carpete desapareceu o Saque-Voleio. Todos viraram Baseliners para alegria do Big 3 . Até a geração Sampras e Agassi na década de 90 , tínhamos uma variedade imensa de campeões de Torneios e consequentemente mais Lendas do Esporte . . Nada a ver com Federer caríssimo L.F. 2 rs. Abs!

          1. Luiz Fabriciano

            Tudo a ver com Federer.
            Os fanáticos por ele sempre dizem que o mesmo ter “apenas” 20 GS é devido a padronização para lentidão dos pisos.

      2. DANILO AFONSO

        Nossa !!
        Comi sílaba em três palavras acima e lasquei o português (vírgula e concordância) em algumas frases. Postei sem reler o que tinha escrito.. Mas a essência do raciocínio está valendo.

      3. Paulo F.

        Exatamente, o que aconteceu entre outras coisas, foi a evolução dos tenistas em aspectos como a devolução de serviço.

        1. Sérgio Ribeiro

          Concomitantemente com a incrível evolução do Equipamento. Queria vê-los devolvendo tudo isso num piso mais rápido com raquete de madeira … Abs!

          1. Luiz Fabriciano

            Cara Mr. Know-it-all, não sabes que uma coisa leva à outra?
            Se apenas existia raquetes de madeira, era com elas que deveriam jogar. Se hoje existem materiais extremamente tecnológicos, é lógico, que a técnica acompanhou. Só não podemos precisar quem puxa quem.

    3. Paulo F.

      Federer, que um jogo absurdamente sólido de base, e que nunca nem de perto foi um sacador-e-voleador foi também então um dos mais beneficiados com isso.
      Não adianta aplicarem mais essa falácia da lentidão de Wimbledon, não cola mais.

      1. Sérgio Ribeiro

        Federer soube se adaptar a padronização com seus variados recursos. Mesmo assim não deixou de ser de longe o melhor junto à rede e o que mais soube encurtar os pontos . Daí conseguir voltar ao N 1 aos 36 e 1/ 2 . Para o Touro parece mais difícil. Abs!

  21. Ronildo

    Bastante coerente esta manifestação de Wimbledon:

    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/96377/Mesmo-sem-pontos-Wimbledon-reitera-banimentos/

    Toda ação que cause danos à imagem do regime russo é bem vinda. Alguns russos podem perder dinheiro, porém os ucranianos estão vendo seu país ser destruído. Famílias estão sendo desfeitas, o crescimento e desenvolvimento dentro de uma família foi roubado de milhares de crianças ucranianas, há relatos de estupros contra crianças e até de bebês.

    1. SANDRO

      Parabéns RONILDO, neste assunto estou totalmente fechado contigo e contra o MASSACRE SANGUINÁRIO que os russos sob a liderança do DITADOR PSICOPATA PUTIN está perpetrando na Ucrânia.

      1. Ronildo

        Correto Sandro. O Periferia já havia, de maneira magistral, falado da importância da responsabilidade coletiva em casos como esse. Se fossem as crianças russas que estivessem sofrendo e vendo seus pais morrerem numa guerra causada por Putin, com certeza o apoio da maioria russa a esta guerra certamente se esvairia rapidamente. Então a população russa tem que sofrer mais consequências para que o apoio ao regime diminua.

        1. Sérgio Ribeiro

          Calma Ronildo que essa estória não acabou . Novak é um dos que lidera um movimento contrário a decisão do All England Club. Podemos ter mais coisa por aí já que por muito menos há exatos 48 anos , 81 jogadores boicotaram WIMBLEDON decisão tomada uma Semana antes do início do SLAM . Abs!

  22. Mestre Gafanhoto

    inacreditável!!! o que isso influenciaria em algo e o que a proibição ridícula dos tenistas russo tem a ver com a guerra? um dos culpados por ela é a própria inglaterra, a otam e os EUA…esses são os verdadeiros culpados.
    parece piada, olhando as consequências parece um complô contra Novak Djokovic por não querer tomar a vacina, querem chuta-lo do número 1 de qualquer jeito, se não da no jogo franco vai no tapetão!

    1. SANDRO

      Larga de se ridículo! Quem está torturando, estrupando e assassinado os ucranianos são os RUSSOS e não os britânicos!!!

      1. Miguel BsB

        Os britânicos já ultrapassaram sua cota de assassinatos, invasões e estupros em diversos países ao longo da história.
        E o que o Medvedev, o Rublev e Azarenka tem a ver com isso? Foram eles que decidiram pela guerra? Eles tem poder para acabar com o conflito?
        E não sei porque a moderação anda permitindo vc chamar de ridículo outros participantes a torto e a direito ultimamente…tem gente tendo comentários editados por bem menos.

        1. Ronildo

          Não acho correto este pensamento Miguel. Os britânicos de hoje não são os do passado, assim como os netos de Lampião não são Lampião.

    2. Ronildo

      A Finlândia faz fronteira com a Rússia e deseja entrar para a Otan. A Rússia deveria atacar e destruir tudo ao máximo possível na Finlândia e a culpa seria da Otan e dos EUA ?

      1. evaldo moreira

        Concordo Ronildo
        Acho que as pessoas não entenderam bem, e essas punições são para apoiar a causa da Ucrania, se for para olharmos numa anáise somente esportiva, vá lá, mas o mundo todo não aprova o que a Russia, com aquele doido está fazendo.

        1. Ronildo

          Exatamente Evaldo, na explicação que Wimbledon dá, eles até afirmam que lamentam, mas consideram o mais acertado a se fazer. Nesta questão quem está vacilando é a ATP e a ITF.

      2. SANDRO

        É isso mesmo Ronildo, o povo da Finlândia e também co da Suécia, aprovaram em plebiscito a entrada para a OTAN, pois temem ter o mesmo destino da Ucrânia… Putin já havia ameaçado tanto a Suécia quanto a Finlândia e vem invadindo o espaço aéreo desses países como forma de initmidá-los, logo, suecos e finlandeses vêem na entrada para a OTAN uma forma de se livrar dos abusos e da tirania russa, além de evitar de ter o mesmo destino da Ucrânia…
        O Ministro da Defesa da Suécia, Peter Hultqvist, classifica as invasões de espaço aéreo sueco por aeronaves militares russas como “inaceitáveis” em nota à SVT: “É completamente inaceitável violar o espaço aéreo sueco. Vamos, é claro, marcar isso diplomaticamente. A ação não é profissional e, dada a situação geral de segurança, extremamente inadequada. A soberania sueca deve ser sempre respeitada.”
        A Finlândia já foi invadida pela Rússia por 108 anos antes de finalmente se libertar em 1917. O país lutou contra uma nova invasão russa durante a Segunda Guerra Mundial antes que um acordo de NÃO AGRESSÃO fizesse com que a Finlândia viesse a perder vários territórios para a ditadura russa na região da Carélia. Porém, a Rússia parece disposta a desrespeitar esse acordo de NÃO AGRESSÃO e, por isso, a população finlandesa deseja a entrada para a OTAN o mais breve possível!!!
        Quem já foi invadido pela Rússia e amargou dias terríveis sob os tentáculos dos ditadores russos, nunca mais quer reviver essa experiência de terror, esse é o caso da Finlândia e é por isso, também, que os ucranianos não abrem mão de lutar por sua liberdade!
        A resposta russa teve tom arrogante e tirânico: “Nós demos os nossos avisos, tanto publicamente como pela via dos canais bilaterais; eles (Suécia e Finlândia) sabem disso, então não há surpresas. Eles foram informados sobre tudo, sobre o que (uma eventual adesão à Otan) vai acarretar”, disse Maria Zakharova, uma porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do governo da Rússia.

      3. Miguel BsB

        A geopolítica é muito mais complexa que essas dicotomia entre mocinhos x bandidos. A expansão da OTAN em direção as fronteiras russas é sim uma grave ameaça à segurança nacional russa. Isso é um fato…

        1. Ronildo

          É só o governo russo mudar o foco de sua administração e fazer esforço para respeitar a integridade territorial dos países vizinhos que o fato da Finlândia fazer parte da OTAN será um fator completamente nulo para os assuntos internos russos.

  23. sandra

    Dalcim , muito difícil discutir esse tipo de coisa, cada um tem uma opinião, eu particularmente não concordo com a ATP, mas no caso de Djokovic ganhar Wimblendon , também não vai poder colocar na conta dele mais um grand slam ?

      1. José Nilton Dalcim

        Sim, Sandra, foi exatamente isso o que eu disse no título e no texto publicado. A perda de pontos é uma decisão correta, mas isso não muda o fato de Wimbledon valer como Grand Slam e portanto os tenistas lutarão pelo troféu da mesmíssima forma. Duvido que Djoko ou Nadal, por exemplo, desistam de tentar mais um Slam em Wimbledon só porque os pontos foram retirados. Talvez jogassem até se não houvesse premiação alguma.

  24. Bartolomeu

    Decisão bastante injusta para aqueles que têm pontos a defender em Londres. O mais justo seria congelar os pontos, igual foi feito durante a pandemia.

    Dalcim, eu já ia fazer essa pergunta antes dessa decisão: considerando o atual contexto, quem você aposta que fecha o ano como número um do mundo?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho muito cedo para tentar avaliar, Bartolomeu, mas vejo os jogadores fortes em quadra dura com mais chances, como Djoko, Medvedev, Zverev e Alcaraz, nessa ordem.

  25. rafael

    Misturar política com esporte é muito triste. A proibição dos tenistas russos e bieloerussos de participarem do torneio é ridícula. Como se essa ação fosse surtir efeito na guerra comandada por seus respectivos líderes. E a retirada dos pontos é ainda pior. Qual a lógica disso? Simplesmente prejudicar jogadores de maneira indiscriminada e, eu, particularmente, não duvido de desistências. Bola fora dos britânicos!!

    1. SANDRO

      A lógica é que enquanto as famílias, os lares e a terra de atletas ucranianos está sendo devastada e muito deles tem abandonado sua carreira esportiva por lutar por sua liberdade, por suas famílias, por sua sobrevivência, atletas russos e bielorrussos ficam competindo mundo a fora como se nada estivesse acontecendo, ao passo que RUSSIA e BELARUS participam do massacre da Ucrânia… Essa é a lógica

      1. José Eduardo Pessanha

        Por essa lógica, os jogadores americanos não poderiam participar de torneio nenhum, vez que os EUA foram (e continuam sendo) responsáveis pela morte de milhões de pessoas nas últimas décadas, em todos os lugares possíveis e imagináveis.

    2. Ronildo

      Mas isto não é misturado só na cabeça das pessoas. As atividades humanas estão todas interligadas. O esporte como entretenimento mundial existe por causa do setor econômico, que por sua vez é regulado pelos governos.

  26. Carlo Von Wagen

    Fanàticos fundamentalistas xom 4a. serie torcedores de Federer ou Djoko:

    – apesar desta discussao infatil de voces, o recorde de GS pertence ao Nadal.

    E esse conta para GOAT.

    Portanto ambas as torcidas organizadas (e suas respectivas cheerleaders, que se irritam e respondem ràpifo) fiquem caladinhos ou comecem a discutir quem de voces seria o vice goat.

    Lembrando que tìtulo de Miss Simpatia ou contar bolada no adversàrio não conta.

    1. Rodrigo S. Cruz

      O Nadal é um dos grandes sem dúvida, e é um sujeito de bom caráter.

      Mas não o colocaria como o GOAT.

      Ele nunca venceu o ATP Finals, e também nunca liderou o recorde de semanas como número 1.

  27. Carlo Von Wagen

    Sensatez! Ninguèm deveria ser penalizado por sua origem. Enxergo os patrocinadores seguindo pelo mesmo caminho.

    Ao povo russo, sou solidàrio. O povo nao quer viver as consequencias de uma guerra nem as consequencias de decisoes de polìticos loucos. Seja la ou seja aqui.

    1. SANDRO

      Discordo! O MEGA SHOW de comemoração à INVASÃO DA UCRÂNIA estava lotado de cidadãos russos tanto dentro quanto fora do estádio! Isso foi amplamente divulgado na imprensa internacional! Grande parte do povo russo apóia as atrocidades do seu DITADOR PSICOPATA!!! Afinal de contas, por que Putin está no poder se não tem apoio popular??? Ele tem sim apoio de grande parcela da população russa!!!

  28. Alexandre Hung

    Foi uma mancada impulsiva dos organizadores da Wimbledon. Governos podem proibir a entrada deles, mas fazer este cancelamento social é pura arrogância. Ninguém culpou Austrália por usar a imagem de Djokovic politicamente, muito oportunista por sinal, entretanto AO separou a ação do governo e o tênis em si mesmo. Deixa o governo fazer política, nenhum tenista russo atual é descaradamente pró-Putin, tal qual Dostoievski não tem nada a ver com Putin e sua megalomania. É uma raridade canceladores tomarem sanção por sua atitude tóxica. Pena q Djokovic vai perder pontuação… Perfeito para um bando de tenistas q sofrem com a superfície. Queriam ajudar tenistas locais, porém se Raducanu ganhar a Wimbledon… Autodemissão na certa.

    1. SANDRO

      Não se trata de beneficiar ou prejudicar tenistas… Se trata de uma causa muito maior em defesa do massacre dos ucranianos pelos RUSSOS apoiados pelos BIELORUSSOS…

  29. George Beco

    Pra mim isso é uma munição muito grande pra os russos. EUA passou mais de 10 anos no Iraque e não rolou um boicote sequer, Putin pode simplesmente botar essa hipocrisia na mesa pra justificar suas atrocidades.

    1. SANDRO

      Não pode não! Zelensky ao contrário de Sadam Hussein não é ditador assassino… Zelensky foi o Presidente eleito com maior porcentagem de votos na História da Ucrânia. E os EUA não foram ao Iraque para promover um genocídio de iraquianos, ao contrário do que Putin vem fazendo na Ucrânia…
      Além disso, Sadam tinha invadido o Kwait, Zelensky não invadiu país nenhum, ao contrário, teve seu país invadido covardemente pelos russos!!!

      1. Miguel BsB

        “E os EUA não foram ao Iraque promover genocídio de iraquiano…”
        Cara, para de gritar e falar besteira abaixo de todos os comentários e vai estudar!
        Só fala abobrinha e vive cheio de certezas…
        Os sábios tem dúvidas, os tolos tem certezas.
        Ultimamente, o mais cheio de “certezas” aqui é esse tal de Sandro Caps Lock…

          1. Ronildo

            Pois é Gustavo, o pessoal crítica a liderança mundial exercida pelos EUA. Mas não conseguem imaginar como seria o mundo se os EUA fossem um país mediano em força econômica e militar e o poderosão nos últimos 50 anos fosse um país como a Rússia, a China ou um país fundamentalista do Oriente Médio.

          2. Miguel BsB

            Eu falei que não gosto dos EUA, excelentíssimo juiz?
            Quero crer que um magistrado tenha uma melhor interpretação de textos do que “vossa excelência”…

          3. Miguel BsB

            Aliás, o que vcs não conseguem entender é: não se pode confundir a população americana com o que fazem seus dirigentes ao redor do mundo, como não se pode confundir a população russa, aí incluindo os tenistas, com o que fazem seus dirigentes ao redor do mundo…
            Os Estados Nacionais há muito tempo estão capturados por interesses que não são os interesses de suas próprias populações.

          4. Gustavo

            Exatamente, Ronildo.

            Miguel, ahan, interpreto bem assim. Mas sou coerente entre o até penso, faço e falo. Já vc…
            E é nas minhas mais que problemas judiciais podem cair kkkkk.

          5. Gustavo

            Ronildo:

            Eu acho muito engraçada a relação das pessoas com os EUA.

            Quando eles estão cuidando da vida deles, é absurdo eles não pensarem no mundo inteiro.

            Quando eles se metem, é absurdo se meter.

          6. Gustavo

            Exatamente, Ronildo.

            Miguel, ahan, interpreto bem assim. Mas sou coerente entre o que penso, faço e falo. Já vc…

            E é nas minhas maos que problemas judiciais podem cair kkkkk.

  30. Pedro+Batista

    Boa noite Mestre Dalcin! Fugindo um pouco do post, mas ansioso para saber sua opinião sobre uma curiosidade que tenho a algum tempo. Vamos lá. Fã que sou de RF, sempre lamentei sua grande desvatagem no H2H diante de Nadal, porém, na sua volta em 2017(salvo engano), conseguiu uma ampla vantagem nos confrontos, chegando a diminuir e muito aquela incomoda vantagem.
    Na sua opinião, o que houve no jogo do suíço, ou do espanhol, para que isso ocorresse?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que já debatemos bastante isso, Pedro. A troca de raquete foi um ponto fundamental para Federer, já que tornou seus golpes mais potentes. Na parte técnica, ele passou a entrar em diagonal com o backhand, pegando a bola na subida e com isso ‘cortando’ o spin de canhoto do Nadal.

      1. José Yoh

        Creio que além desses importantes detalhes, alguns décimos de segundo na velocidade e reflexos do Nadal devido à idade e às constantes lesões também influenciaram nisso.
        Abs

  31. João ando

    O sonho de todo tenista e disputar um Grand slam e na minha época de juvenil jogar em Wimbledon o templo sagrado do tênis. Entrar na chave principal e um grande feito .ser campeão então nem se fala.por isso acho que Federer ainda joga mais um ano e se aposenta em 2023.onde fará sua despedida mesmo que perca nas rodadas iniciais.

  32. Emerson

    É compreensivel a revolta dos torcedores do Djokovic com esse cenario. Se fosse feito o mesmo com RG os torcedores de Nadal teriam a mesma reação. Mas dentre as decisões dificeis, congelar artificialmente os pontos do ano passado seria a pior decisão. Ai quem seriam prejudicados seriam todos os outros tenistas que por algum motivo nao tinham conquistado tantos pontos assim e veriam a pontuação permanecer artificialmente no ranking por mais um ano, sem nenhum mérito esportivo, e prejudicando geral no ranking. É a mesma situação das Olimpiadas quando davam pontos. O vencedor perdia os pontos depois de um ano e não tinha condições de defende-los. Deveria então manter esses pontos até a próxima olimpiada? Claro que não! De igual forma Wimbledon. Os pontos do ano passado permaneceram no ranking pelo tempo que deveriam passar. Se não havera pontuação para o torneio desse ano, zera tudo. Não é uma decisão que resolva tudo, mas é a melhor possivel

    1. SANDRO

      A conquista de um Grand Slam e sua POMPOSA PREMIAÇÃO superam o fato de não contar pontos… Duvido que algum dos favoritos vá abrir mão de disputar Wimbledon a não ser que seja por força maior como uma lesão ou outra coisa do tipo…

  33. Ricardo+-+DF

    Perfeito. Isso foi um tapa na cara do orgulho e da insensatez britânica. O De Guardian noticia: Wimbledon foi efetivamente reduzido a um torneio de exibição. Ou seja, bateu muito forte neles.

    Mas, a decisão das associações foi corretíssima. Na prática, uma justa punição ao exagero britânico. Dentre todos os poodles da OTAN que os EUA comandam em função de seus interesses geopolíticos, a Inglaterra é o que late mais histericamente. É como o subordinado que, no afã de agradar e demonstrar lealdade ao seu mestre, ultrapassa suas ordens. Talvez, buscando assim uma ilusão de liderança. Os EUA não impediram jogadores russos de participar de seus torneios, apenas proibiram a identificação de suas nacionalidades. Já os britânicos foram muito além. Não apenas proibiram os russos, mas também os bielorrussos! Por quê ?!? Por serem aliados políticos dos russos ?!? É um completo absurdo.

    A retirada dos pontos é uma denúncia pública de que os brits erraram, do ponto de vista das associações internacionais. Uma reprimenda pública. Uma vergonha pública.

    1. Marcelo

      Wimbledon tem se destruindo. Enquanto sobre sensatez ao AO, Wimbledon tá cada vez mais de queimando.

    2. SANDRO

      Puniram Belarus por deixado tropas russas passarem por seu território para o massacre da Ucrânia, além de permitirem bombardeios de mísseis russos a partir de seu território!!!
      Você acha isso pouco?
      Se ponha no lugar dos ucranianos!
      Se vc de um dia para o outro tivesse que abandonar sua casa e seu emprego pra defender a sua própria vida contra invasores sanguinários e ver sua mulher e seus filhos fugindo para um país estrangeiro sem saber onde vão dormir, o que vão comer, onde vão morar e se algum dia se reencontrarão de novo, você acha pouco o que os ucranianos estão passando?
      E quem está massacrando os ucranianos são os RUSSOS e não os ingleses e americanos… E vc só tem crítica para os americanos e ingleses? E passa pano para os russos?
      Pergunte a qualquer ALEMÃO ORIENTAL o que eles sofreram nas mãos dos russos!!!
      Os RUSSOS isolaram a Alemanha Oriental do mundo com campos minados, arames farpados, muros( o mais famoso foi o de Berlim), guaritas com soldados fortemente armados para EXECUTAR impiedosamente quem tentasse FUGIR DOS TENTÁCULOS RUSSOS!!!
      Isso aconteceu em outros paises que a RÚSSIA manteve vampirizados como POLÔNIA, TCHECOSLOVÁQUIA, ROMENIA, BULGÁRIA, HUNGRIA, LETÔNIA, ESTÔNIA, LITUÂNIA, GEÓRGIA, ARMÊNIA, entre outros!!!
      A RUSSIA, desde a época dos Czares sanguinários, sempre tratou os povos do leste europeu como seus VASSALOS e cometeu atrocidades em todos esses países.
      Putin, o PSICOPATA DITADOR RUSSO, começou sua carreira como AGENTE DA KGB na ALEMANHA ORIENTAL onde presenciou e cometeu várias atrocidades,e agora quer REVIVER AS CRUELDADES RUSSAS DE OUTRORA na UCRÂNIA!!!
      Apoio a decisão britânica!!! Enquanto esse massacre na Ucrânia não tiver fim, os russos não deveriam participar de eventos esportivos internacionais, porque de ESPORTIVIDADE a Rússia não tem NADA!!!

      1. sandra

        Concordo com você , os jogadores russos podem não ter culpa, eles tem até bastante dinheiro para viver muito bem , mas quem tem menos culpa ainda são os ucranianos que estão morrendo!

        1. Marcelo

          A questão ai é só uma, Estados Unidos passou mais de 10 anos no Iraque, e sabe quantas vezes eles foram boicotados??? Zero. Porque só agora estão tendo esse rigor?? Iraquianos valem menos que ucranianos??? Ataque russo não pode, mas americano pode????
          Vamos um pouco mais além, Winston Churchill foi uma racista responsável pela morte de milhões de indianos, mas tem uma porcaria de uma foto dele na moeda do Reino Unido, no mínimo o deve de casa eles não tem feito.
          Acho até válido um país que tá atacando o outro não ter sua bandeira exposta, agora banir os atletas? Eles apoiando ou não a guerra, não tem nada a ver com isso, mas se Wimbledon acha que tem a ver, porque só agora acharam isso? Nem no nazismo vietnamita fizeram algo a respeito, e agora tão fazendo. O que mostra que essa decisão é muito mais algo político do que humanitário.

          1. SANDRO

            A questão iraquiana não tem nada a ver com a questão ucraniana, vc analisa as duas situações como se fosse uma criança de jardim de infância sem ir a fundo nos fatos e achando que o massacre do povo ucraniano pode ser justificado de alguma forma… Não pode! Ucranianos estão sendo brutalmente alijados de tudo que possuíam na Ucrânia: família, emprego, lares, liberdade etc… E boicotes e retaliações à Rússia são necessárias até que cessem essas atrocidades!

          2. Carlo Von Wagen

            Uma atrocidade nao justifica a outra, Meu Cato.

            Tambèm discordamos das inùmeras invasões que os USA patocinaram pelo mundo, em especial em paìses do Oriente Mèdio. Talvez faltaram (e ainda faltam) paìses com poderio para tomar a mesma ação contra os EUA, i impor a eles sansões.

            Quem conseguira bloqueá-los economicamente???

            Ao menos concordo em um aspecto: “O certo è certo, e o errado è errado, seja de que lado venha”.

            E os EUA tambèm nao tinham o direito de intercir como fizeram.

            Quanto ao Putin (especificamente), este poderia ter o mesmo fim do Bin Laden, pois continuam morrendo pessoas por decisões tomadas por este cidadão no âmbito polìtico, sem contar o estrago pessoal e familiar que ele vem causando em centenas de milhares de famìlias.

      2. Ronildo

        Então Sandro, uma das coisas que mais me deixa triste com tudo isso foi que Putin impediu a democracia na Rússia. Se não fosse por ele, a Rússia poderia ser um aliado do Ocidente e ela mesma fazer parte da Otan. Porque o perigo para as nações democráticas em minha opinião é o regime chinês e porventura algum regime radical no Oriente Médio. E a Rússia poderia ser um baluarte da democracia, que até agora se provou o melhor sistema governamental.

        1. SANDRO

          Sim, quando vc olha para os apoiadores de Putin, como China, Irã, Nicarágua, Venezuela, além, é claro, da vizinha Belarus, vc percebe o perigo da influência de Putin nas ditaduras pelo mundo a fora…

        2. Carlo Vargem

          Democracia não è uma voz unìssona (todos na OTAN).
          Democracia è o respeito as diferentes vertentes.

          1. Ronildo

            Então: todos na Otan protegidos contra os regimes antidemocrático. Veja como a Finlândia e a Suécia estão arrependidas de não estarem dentro da Otan.

    3. SANDRO

      Um Grand Slam nunca será um torneio de exibição, até porque há uma premiação absurda $$$$$ para os jogadores!!!

    4. SANDRO

      Você diz:
      Insasatez britânica…
      Exagero britânico…
      Absurdo britânico…
      Vergonha britânica…
      Só critica os britânicos como se eles fossem os culpados pelo MASSACRE dos UCRANIANOS pelos RUSSOS!!!
      Os britânicos está tomando a atitude mais que legítima em relação aos ASSASSINATOS EM MASSA cometidos pelos russos!!!
      O mais correto seria:
      Insasatez russa…
      Exagero russo…
      Absurdo russo…
      Vergonha russa…

      1. Ronildo

        Exatamente, e diante de tudo isso, causar algum transtorno para qualquer cidadão russo a fim de que se aumente o descontentamento com o regime russo, é muito válido. Inclusive é moralmente o mais correto à fazer.

    5. SANDRO

      Enquanto discutem o preciosismo de participação de tenistas russos em Wimbledon… Vários atletas ucranianos tiveram que abandonar suas carreiras para defender suas famílias, suas vidas, seus lares, sua dignidade, sua liberdade!!!
      Serguei Bubka, lenda do salto com vara e presidente do Comitê Olímpico Nacional da Ucrânia (NOC), transmitiu no Twitter o pedido para excluir os atletas russos e bielorrussos das competições esportivas internacionais lançado pelo Comitê Olímpico Internacional.
      O tenista Serguei Stakhovsky, que já foi o 31º jogador do ranking mundial, também se juntou à “resistência territorial”.: “Sei que é muito difícil para minha esposa. Meus filhos não sabem que estou aqui. Eles não entendem a guerra”.
      A ucraniana Elina Svitolina, de saia azul e blusa amarela, disse no WTA em Monterrey, no México. “Toda premiação que eu ganhar aqui irá para o exército”, disse ela, muito emocionada, sob aplausos da plateia.
      “Atualmente estou longe de vocês, longe de meus entes queridos, longe de meu povo, mas meu coração está completamente cheio de vocês”, ela havia escrito no dia anterior no Twitter. “Eu sou a Ucrânia, nós somos a Ucrânia”
      Vitali Klitschko, campeão mundial de boxe, prefeito de Kiev luta para organizar a defesa de sua cidade e seus 3 milhões de habitantes. “Treino o tempo todo, faço treinamento como ex-oficial e chefe da defesa territorial (…) sei atirar com quase todas as armas”. Seu irmão mais novo, Wladimir, também campeão de boxe, alistou-se igualmente para defender a Ucrânia.
      O treinador ucraniano do clube moldavo Sheriff Tiraspol, Yuriy Vernydub, voltou ao seu país para ajudar a defendê-lo. E o assistente técnico ucraniano do Dinamo de Moscou, Andriy Voronin, se demitiu e partiu para a Alemanha. Ele disse ao jornal alemão Bild que “não poderia mais trabalhar no país que está bombardeando (sua) terra natal”.
      O campeão mundial dos leves Vasyl Lomachenko juntou-se ao batalhão de defesa territorial em Belgorod-Dnistrovsky, perto de Odessa. O boxeador de 34 anos apareceu em uniforme militar com uma metralhadora pendurada no ombro no Facebook. Oleksandr Usyk, campeão mundial dos pesos pesados, também posou armado na conta no Instagram do clube de boxe de Kharkiv com a legenda: “Oleksandr Usyk juntou-se à defesa territorial da capital e da região de Kiev”.
      Entrevistado pela CNN do porão de sua casa perto de Kiev, ele disse que deseja “defender sua casa, sua esposa, seus filhos e seus entes queridos”. “Não quero atirar, não quero matar”, mas em caso de ataque, acrescenta, “não terei outra opção senão responder”.
      Os biatletas ucranianos desistiram de competir no Mundial, em março. Nas redes sociais, Dmytro Pidruchnyi, campeão mundial de perseguição em 2019, postou uma foto em traje de combate em Ternopil, no oeste da Ucrânia, onde diz ter entrado para a Guarda Nacional. Em um comunicado, a Federação Internacional de Biatlon (IBU) lamentou que um jovem biatleta ucraniano, Yevhen Malyshev, morreu lutando pela liberdade da Ucrânia. Ele tinha 19 anos.
      “Infelizmente, no último dia 25 de março, Maksym Kagal foi morto enquanto defendia a cidade de Mariupol com uma unidade do batalhão Azov. Ele foi o primeiro campeão mundial de Kickboxing da gloriosa cidade de Kremenchug, o primeiro campeão mundial adulto da equipe da Ucrânia, além de uma pessoa honesta e decente. Descanse em paz, irmão, nós vamos vingar você”, declarou o treinador Oleh Skyrta.

      1. SANDRO

        O campeão mundial de boxe e atual prefeito de Kiev, Vitali Klitschko se posicionou:
        “Eu acredito. Eu acredito na Ucrânia. Eu acredito no meu país e acredito no meu povo. Eu não tenho outra escolha: eu vou lutar. Tenha certeza: a Ucrânia é forte. Ela tem uma capital forte, Kiev, cidades e vilarejos fortes, e um povo forte e unido, que valoriza acima de tudo sua independência, soberania e a paz na Europa. Seu desejo de existir é infinito. Glória à Ucrânia”, declarou Vitali, em entrevista ao programa “Good Morning Britain”, da Inglaterra.
        Wladimir Klitschko, irmão mais novo de Vitali, que também campeão mundial de boxe peso-pesado, divulgou uma carta aberta sobre o massacre russo na Ucrânia: “Putin deixa claro que quer destruir o estado ucraniano e a soberania de seu povo. As palavras são seguidas por mísseis e tanques. Essa loucura tem que acabar agora! Putin quer pôr em causa o equilíbrio geopolítico em toda a Europa… Putin quer restaurar um império caído cujo fim nunca aceitou”.
        Wladimir se alistou como reservista do Exército da Ucrânia, buscando defender seu país, agora fora dos ringues. “É o amor pela minha cidade, minha casa, minha família, minha filha, que me trouxe hoje aqui. Por isso tomei essa iniciativa e hoje estou participando da defesa territorial”.

        1. João ando

          E Sandro o caso e mais grave que muitos podem imaginar. …acho que todos os atletas russos e Bielorrússia devem ser excluídos de competições

          1. Ronildo

            Exatamente João. Eu temo que a carnificina seja tão grande que aumenta ainda mais o desejo da Rússia anexar territórios para que possam apagar os vestígios de seus crimes hediondos.

Comentários fechados.