Espetáculo em dose dupla
Por José Nilton Dalcim
7 de maio de 2022 às 21:08

Carlos Alcaraz não para de fazer história. Num daqueles jogos memoráveis, tanto em emoção como em qualidade técnica, barrou o número 1 Novak Djokovic diante de uma deslumbrada torcida e poderá erguer seu segundo troféu de nível Masters 1000 em dois meses, tornando-se o único na temporada com quatro títulos e 28 vitórias. Dois dias depois de completar 19 anos, já é o sexto do ranking, 114 posições à frente do que figurava 365 dias atrás.

Alcaraz alcança novos feitos notáveis. É o primeiro a derrotar Djokovic e Rafael Nadal num mesmo torneio sobre o saibro – vale lembrar que Rafa perdeu apenas sua 44ª partida no piso em toda sua incrível carreira – e agora figura entre um dos únicos cinco a ter vencido os dois em rodadas consecutivas. Desses quatro, apenas Roger Federer ainda está teoricamente em atividade. Os outros foram Nikolay Davydenko, Andy Roddick e David Nalbandian.

É difícil definir o apertadíssimo duelo contra Djokovic em poucas palavras. Alcaraz saiu na frente com postura ofensiva, mas Djokovic passou a devolver bem e com profundidade, levou o tiebreak e teve chance de quebrar no final do segundo set. No entanto, o espanhol sempre jogou com confiança e ousadia nos pontos importantes, elevando a qualidade do saque ao longo dos sets e abusando de deixadinhas milimétricas. Nole foi muito sólido e ágil nas trocas, mas não achava um antídoto para o saque alto no backhand e isso fez diferença importante. O terceiro set sempre esteve mais para Alcaraz, ainda que por margem estreita.

Os sucessivos desafios para o garotão espanhol não param. Depois dessa cruzada incrível, ele terá pela frente na final deste domingo um adversário que o venceu por duas vezes: o alemão Alexander Zverev venceu com placares tranquilos os jogos feitos em Acapulco e Viena no ano passado.

Sascha evoluiu ao longo da semana e mostrou neste sábado um tênis realmente competitivo diante de Stefanos Tsitsipas, a quem nunca havia vencido sobre o saibro em três tentativas anteriores. Sacou muito nos dois sets que venceu, talvez fruto da ousada exigência de Sergi Bruguera, que levou o pupilo à 1 hora da madrugada à quadra depois das falhas bizarras contra Felix Aliassime apenas para recuperar o melhor ritmo do segundo serviço.

Esse aliás parece ser um elemento crucial para chegar ao tricampeonato de Madri neste domingo, além é claro de estar muito menos desgastado. Será um curioso duelo tático, já que Zverev deve forçar o backhand do espanhol, enquanto Alcaraz tentará fazer o alemão bater o forehand em movimento. Quem sair mandando no ponto, deve ter importante vantagem.

Não se pode esquecer do necessário elogio a Djokovic, que enfim elevou o nível e mostrou o padrão que se espera dele. Mostrou-se concentrado – irritante os aplausos após cada erro de primeiro saque – e agressivo da base, sacou muito bem em horas importantes, moveu-se com a necessária agilidade e aguentou sem sustos o esforço de 3h38.

Como bem salientou o sérvio, a maior dificuldade foi com a devolução do saque alto, mas há muito mérito de Alcaraz em explorar a altitude de Madri, que faz a bola quicar bastante. Nole ainda tem Roma para recuperar totalmente a confiança e o ritmo ideais com vistas a Roland Garros. O que mostrou hoje é motivo para grande otimismo.

Jabeur enfim chega lá
A final feminina por sua vez deixou a desejar na parte técnica, mas coroou finalmente o tênis competente e vistoso de Ons Jabeur com um grande troféu. A tunisiana teve poucos momentos realmente brilhantes numa final muito nervosa e chegou a levar ‘pneu’ da norte-americana Jessica Pegula.

Seu estilo muito mais encaixado no saibro acabou por prevalecer. Incrível que Jabeur, aos 27 anos, tenha conquistado apenas o segundo troféu da carreira porque ela certamente pode mais. Retornará ao sétimo lugar do ranking e, livre enfim do peso de um troféu de primeira linha, é de se esperar que jogue mais solta.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Zverev tem razões de sobra na reclamação contra os organizadores ( o Campeão sempre a noite e sem tempo de recuperação pra Final ) , mas também na mosca ao considerar Carlitos o melhor do momento . . Nota dez também para seu Staff, pular Roma pra se concentrar totalmente pra RG , é coisa de quem sabe administrar o Diamante que tem nas mãos. Ex – N 1 do Mundo , Ferrero estava na ativa quando botaram Rafa Nadal pra jogar trocentos Torneios em 2005 . Jogou ONZE antes de RG e VINTE e UM no Total , não pode jogar o FINALS por lesão. ALCARAZ é candidato a Paris e porque não a vencer mais dois MASTERS 1000 até o Final da temporada , igualando a performance do Touro que o levou ao Top 2 . Já tem experiência em SLAM e a jogar 5 Sets ( 6 x 3 , 4 x 6 , 7 x 6 , 0 x 6 , 7 x 6 pra cima de Tsitsipas) no USOPEN 2021. Sem medo de errar pela ordem: Rafa Nadal , Novak , ALCARAZ, daí sai o Campeão de Roland Garros 2022 . A conferir. Abs!

    1. JAN DIAS

      Sim…concordo contigo Sérgio, o staff de ALCARAZ foi muito inteligente em poupa-lo de Roma visando RG.. Tem que aproveitar o bom momento e tentar o SLAM.
      Abs,

  2. Paulino

    Os poucos títulos de Jabeur talvez se deva ao tênis que ela pratica: técnico, criativo, às vezes atrevido e abusado, mas sem tanto compromisso com títulos, à la Kyrgios, guardadas as devidas proporções, é claro. Gosto de ver essa Menina jogar! E tão mais importante é o título, pelo fato de ela ser uma tenista árabe, africana, Tunisiana. Parabéns, ONS JABEUR!!!

  3. JAN DIAS

    UM GOSTINHO AMARGO… 🕳

    No discurso de ZVEREV, apesar do sorriso e elogios a ALCARAZ, percebe-se o gostinho amargo de perder pra um rival + novo (segundo o alemão um jogador de “5 anos de idade que está ganhando tudo”). Um rival que poderá ganhar 1 SLAM antes dele e que, pra coroar a azia, é treinado pelo coach que ele maltratou e desprezou FERRERO)..

    A vida dá voltas…

    Seu nervoso, destempero e instabilidade emocional estão atrapalhando sua carreira (KYRGIOS já jogou a dele fora, e MEDVEDEV graças a Deus parece ter controlado um pouco isso).

    Aliás, tô com saudade das esquisitices do MEDDY…kk

  4. Carlo Wagen

    Gostaria de saver cimo o Alcaraz vai conseguir lidar com os fâs, caso seu potencial não se converta “no mínimo” no melhor jogador da história.

    O qur faz um bando de imbecis num blog distante, lá na Esbórnia…colocarem todas as suas fichas (e sua loucura e sua ansiedade) nas costas de um menino de 18 anos.

  5. Sandro

    Dalcim, que tal atualizar o título do texto para “ESPETÁCULO EM DOSE TRIPLA”, hein???
    Brincadeiras à parte, derrubar na sequência NADAL, DJOKOVIC e ZVEREV, que defendia o título em MADRID, é um feito e tanto para o jovem ALCARAZ…

  6. Maria Izabel

    Alacaraz venceu e convenceu !O garoto é impressionante!!
    Tenho preguiça de ver Zverev jogar ,é tão sem vontade que dá sono!Penso que joga tenis só para ganhar dinheiro, não o vejo como um número três.
    Sei que esse Alcaraz, vai fazer muita festa ainda.É um grandíssimo jogador emergente, para dar mais alegria a quem gosta de apreciar um belo tênis.

  7. Emerson

    Nadal
    Alcaraz
    Djokovic
    Tsitsioas
    Zverev
    Dalcim, concorda que essa é a ordem (mesmo que pordiferenca minima) de favoritismo para RG?

      1. Luiz Fernando

        Vc ainda acha Rafa o principal favorito? Eu, no momento, o poria atrás de Alcaraz e Djoko…

        1. José Nilton Dalcim

          Eu devolvo a pergunta… Nadal e Alcaraz na final de Roland Garros, quem seria o seu favorito?

          1. Luiz+Fernando

            Se Rafa chegar lá é ele claro, mas hj eu não apostaria dinheiro q chegaria na realidade de 09/05/22…

          2. José Nilton Dalcim

            Ok, então vou mudar a pergunta: Nadal (ou Djokovic) nas quartas de Roland Garros contra Alcaraz. Qual seu favorito?

    1. Luiz Henrique

      Olha…vou discordar, eu colocaria Alcaraz em 1º
      Pra mim ele é o favorito
      Nunca pensei que ia ver de novo um jogador de 19 anos chegar como favorito em um slam depois de Nadal há 17 anos, mas é o caso
      Lógico que Nadal e Djokovic tb tem chances e tem mais experiência, “camisa” e etc, mas pelo que vimos do Rio Open até aqui não tem como Alcaraz não ser o principal favorito

  8. Ronildo

    Óohhhh Senhor!

    Porque não mandaste Alcaraz 3 antes! Apenas 3 anos antes!

    Só isso!

    E terías feito a felicidade de muita gente!

    1. Luiz Fabriciano

      A menos que torcesse para ele em detrimento de Federer, não serias feliz há três anos.

    2. Paulo Sérgio

      Já pensou se o prime Djoko de 2011 ou de 2015 jogasse no circuito, entre 2003 a 2007?🤣🤣🤣🤣

      1. Sérgio Ribeiro

        Memória fraca hein , Paulinho ? . Na “ entressafra “ em 2007 , Novak já era N 3 do Mundo. Foi vencer o primeiro SLAM em 2008 e esquentou o banco até 2011 sem vencer um único SLAM . E tu ainda vens falar de Seitas ??? kkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Paulo Sérgio

          Você não entendeu. Ele imaginou Alcaraz chegando 3 anos antes. Aí eu devolvi: imagina se o prime Djoko de 2015 ou 2011 jogasse entre 2003 a 2007. Provavelmente Federer teria uns 5 a 7 títulos de slam apenas.

  9. Sandro+Moraes

    Sverev compareceu a final hoje? Tudo bem que Alcaraz jogou muito, mas a passividade do alemão deixou um gosto de frustração para quem queria ver um bom jogo de tênis.

  10. Paulo F.

    Já que a imprensa e o mundo do tênis me dizem que o Alcaraz-El é o maior fenômeno que já surgiu na história desse esporte praticamente sesquicentenário, não exijo menos do que um duplo 6-0 para cima do Zverev por parte do jovem tenista kryptoniano.

    1. Daniel+C

      Os fãs do antivax já estão com ranço do pobre menino kkkkkkkk. Estou percebendo que a mamata do sérvio antivax acabou, agora é do paulada no lombo (se continuar jogando) kkkkkkk.

  11. Luiz Henrique

    AlcaGoat vai virar nº 1 esse ano e ficar até 2030 mais ou menos.
    Vai pulverizar tanto o recorde de semanas totais na liderança como tb de semanas seguidas
    Recorde de GS vai pulverizar tb
    Pronto, vai democratizar o Big 3, nenhum dos 3 será Goat kkkkk

    1. Daniel+C

      Eu fico tranquilo quanto a isso, permanecerei firme na minha posição de que Federer foi o maior que vi, pelo estilo de jogo. Já a galerinha que só sabe vomitar números (é só o que o sérvio oferece), vai tentar transferir a idolatria pro Alcaraz (o que seria uma sábia escolha kkkkk).

  12. Ricardo Ortegal

    Quantas emoções nos reserva Roland Garros… Novak recuperando o alto nível. Nadal retornando e pegando ritmo. Alcaraz monstro. Tsitsipas e Zverev jogando muito no saibro…

  13. Vitor Hugo

    Lembrando que, Alcaraz vem de jogos exigentes, títulos e uma semi intensa contra Nadal, enquanto Novak vinha de jogos fáceis, uma desistência de Murray… O sérvio está 100%, enquanto o garoto, provavelmente, exausto por sequência seguida de jogos, talvez cansado, com 70% da capacidade e mesmo assim varreu Novak de quadra.

    1. Paulo Almeida

      “semi intensa contra Nadal”

      Esse não sabia nem o chaveamento do torneio e sequer viu qualquer jogo. Vive só de Fregueser e mal mal olha os resultados na Internet.

  14. Valmir da Silva Batista

    JOSÉ NILTON DALCIM e outros desavisados de plantão, ainda que Carlos Alcaraz não seja mais simples promessa e sim uma brilhante realidade, o que endosso com veemência, devo salientar que ele não foi completamente testado. O que quero dizer é precisamos ver como se sai nos grand slam e, além de precisar vencer um, precisa mostrar como se sai também nos jogos em melhor de cinco sets, e mais: precisamos ver como seu jogo se desenvolve nas quadras de grama, piso bastante peculiar, em se tratando de comparação às demais superfícies. Ele ainda não é o novo Federer, o novo Djokovic, o novo Nadal, o novo Sampras e nem sequer o novo McEnroe, mas sim uma primorosa realidade a ser sedimentada. E tenho dito!

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, meu comentário deixa bem claro que quem não tem esperado são você e os desavisados de plantão, que estão alucinados pelo que ainda sequer aconteceu; meu comentário deixa bem claro que quem tem esperado pela consolidação de Alcaraz, de forma discernida, sou eu, através da minha analogia não alienada…

    1. Maurício Luís *

      Bem verdade sobre não ter sido testado o suficiente… mas não foi ninguém aqui do blog quem começou com essa história de “novo Nadal, Djoko”, etc. O que está causando espanto geral é um adolescente de 19 subir 114 posições no ranking em 1 ano, e bater vários Top 10 numa acelerada só. Isto não é ser “desavisado”, é enxergar o grande momento deste prodígio.

      1. Valmir da Silva Batista

        MAURÍCIO LUÍS, citei esses nomes, porque os comentários avaliando o jogo de Alcaraz são tão precipitados, que até parece que ele já atingiu igual patamar dos tenistas quais me referi, sendo que sequer cumpriu as sequências que listei em meu comentário anterior, ou seja, “apenas” salientei que os alucinados de plantão não enxergam que o jogo do espanhol ainda precisa passar por algumas situações de maior peso, apesar de eu não estar aqui minimizando seus feitos atuais…

  15. Rafael

    Ano passado o Djoko fez a melhor temporada da história e hoje é chamado de pangaré. É cada uma que lemos… Que jogaço entre Alcaraz e Djoko! Achei dos melhores do ano até aqui e o prodígio espanhol segue evoluindo e fazendo história. Ao sérvio, recordista de semanas como n1, Lhe resta elogios pela postura e mensagem que voltou ao nível habitual! O circuito que se cuide! Vou apostar no Zverev, mestre! Qual o palpite?

    1. Vitor Hugo

      Melhor temporada da história!? 🤣🤣🤣🤣 Esqueceu da surra que tomou do Medvedev na final do u.s Open?

    2. Paulo Almeida

      Amigão, você errou feio aí.

      A melhor temporada da história continua sendo a de 2015 com folgas.

      Abs.

    3. Paulo Sérgio

      A melhor foi 2015, pois foram 6 masters, 3 slams e uns 16000 pontos e mais um pouquinho se eu não tiver enganado.

      1. Paulo Almeida

        E mais o Finals, um 500, um vice de Slam, dois vices de Masters e outro de 500. Não disputou Madri, ou seja, fez pelo menos final em todos os torneios grandes que disputou.

  16. CarloWac

    Achei que Zverev só aumenta o foco (e o nível), quando precisa, ou seja, neste caso, só se mexe na eminência de perder os pontos do ano passado.

    Uma pena para os fãs, pois parece que é apenas isto que separa ele da briga pelo topo, já que tênis ele tem.

    Mas por outro lado, cada jogador tem seu limite, seja técnico, físico ou psicológico.

    Não arrisco vencedor para esta partida. Alcaraz vêm fazendo ótimo torneio até o momento, mas com partidas longas e cansativas física e mentalmente. Hoje vamos conseguir avaliar o quanto ele ainda tem fôlego para os momentos difíceis.

    Mas se vencer mais esta.. após várias partidas extremamente difícies e longas, começaria na minha opinião a se projetar como o principal candidato a Roland Garros, e seus jogos de até 5 sets.

    Para isso, talvez fosse bom pular Master 1000 de Roma, para não chegar cansado em RG. Será que o staff conseguiria segurar o ímpeto do Moleque de jogar todos os torneios??? Sinceramente acho que não..

    E que vença o esporte!

  17. Periferia

    Vitória maiúscula do jovem espanhol.

    O sérvio não está bem…mesmo todos fazendo de conta que ele continua dominante .
    Desde o mês 11 do ano passado que o sérvio não ganha de um top 10.
    Desde o mês 11 do ano passado que não ganha um título (jogou 250…500…1000).
    O jogo contra Alcaraz escancarou a decadência do jogo “sólido”…”consistente” (a diferença de bolas vencedoras foi gritante).
    O jogador que arriscar mais vai fazer história (o jovem espanhol arrisca sem medo de ser feliz).
    Aquelas trocas de bolas intermináveis devem diminuir bem.
    Alcaraz pode fazer aquilo que o Federer não conseguiu…tornar o jogo agressivo e não reativo.
    Ele pode mudar o jogo.

    1. Gilvan

      Conseguir, o Federer até conseguiu. Contudo, com bolas mais lentas, quadras mais lentas e jogadores com melhor preparo físico foi inevitável o maratênis se tornar dominante no circuito.

      1. Periferia

        Olá Gilvan

        De certa forma foi uma ironia o que aconteceu com o Federer….um jogo vistoso…gostoso de assistir…golpes como o tênis nunca viu antes…tamanha a beleza.
        O que deveria ser algo copiado…pelas gerações seguintes….não aconteceu.
        Aconteceu o contrário….a partir do jogo do Federer…se criou um antídoto para o jogo do suíço.
        Um jogo de “resistência” …até encontrar um buraco no jogo do suíço…
        Esse jogo “consistente” é que foi copiado…
        É algo irônico.

        Abs

    2. Paulo Sérgio

      Periferia,

      É bom ter muita calma e paciência com Alcaraz. É claro que ele é um fenômeno, mas a realidade muda rapidamente. Michael Chang ganhou slam com 17 anos e hoje nem figura na lista dos 10 melhores da história. Eis as possibilidades:
      Alcaraz pode dominar após as aposentadorias de Nadal e Djoko;
      Pode surgir um novo que irá superá-lo assim como Federer foi superado por Nadal e Djoko;
      Ou ele pode dividir os títulos com um novo talento, e mesmo com Zverev e Medvedev.
      Vamos dar tempo ao tempo.

      1. Periferia

        Olá Paulo Sérgio

        Pode ser…ele pode ser engolido pelo sucesso…acontece muito no esporte.
        Para um admirador do jogo…sem aquele conhecimento técnico ( sou o cara que vê dois jogadores correndo para acertar uma bolinha com algo parecido com uma raquete)…
        O garoto espanhol é diferenciado…não pela ousadia apenas…muito pela capacidade.
        Sou daqueles que acha que a “época de ouro” do tênis já deu…o período vive de hora extra…foi ótimo…mas acabou …deixará muitas “viúvas” (será algo inevitável).
        O tênis…como qualquer outro esporte…necessita de novos protagonistas…não um protagonista qualquer…alguém que carregue no seu jogo o que tem de melhor o esporte.
        Alcaraz tem as ferramentas…agora é só apertar os parafusos.

        Abs

      2. Fabiano

        Aonde que o FEDERER foi superado por Nadal e Djocovid.
        FEDERER continua sendo o maior e melhor da história, disparado. Essa é a opinião da imensa maioria de amantes do esporte, queira você ou não.

        1. Paulo Sérgio

          Realidade:

          13 a 6 em finais no total;
          4 vitórias e 1 derrota em finais de slams;
          62 big titles contra 54, entre outros dados.
          O melhor se decide na quadra e não por opinião pessoal de fãs.

    3. Sérgio Ribeiro

      Na boa ,caro Periferia. ALCARAZ tem idade pra ser filho dos três. Pode arriscar a vontade e jogo de pernas pra se defender . Daí o próprio afirmar que seu estilo está muito mais para Federer do que pra Nadal . Abs!

      1. Periferia

        Olá Sérgio

        Apenas completando….o Alcaraz pode admirar o Federer…mas não joga como ele…
        Alcaraz como todo jogador diferenciado…ele tem um estilo próprio (acho que por isso ele desperta tanta paixão dos especialistas no esporte (no mundo inteiro)…basta olhar os post(s) do Dalcim)…o entusiasmo que escreve sobre o gato espanhol.

        Abs

        1. Sérgio Ribeiro

          O estilo agressivo e’ o que mais aproxima de Federer . Aos 19 o Suíço já batia Sampras em Wimbledon exatamente por partir pra cima , sem contar Slices e deixadinhas que nunca foram o forte de Nadal e Novak . Seu jogo de pernas é espetacular e no conjunto pode sim se diferenciar dos demais . Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps . Bem antes do blogueiro ( desde o Rio Open 2021 ) , já citava ALCARAZ como meu jogador predileto com a ausência de Federer . O vi treinando ao vivo. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Estilo Federer e’ no fato de ser altamente agressivo e se virar na rede muito melhor que Nadal fazia na mesma idade . Seus Slices e deixadinhas tem tudo a ver com o Suíço . Fica difícil pra ti pois pelo jeito somente acompanhas desde 2008 . Assim como a maioria da turma da Kombi kkkkkk. Abs!

          1. Paulo Almeida

            Djoko sempre leu muito bem os drops e slices do Federer. Aliás, as curtas do suíço são nota 8 e do Carlitos 10.

            Abs!

    4. Paulo Almeida

      Como ele iria ganhar de algum top 10 se praticamente não jogou a temporada de hard?

      Ganhou do bom Hurkacz e fez um jogaço ontem. Está melhorando sim, mas é claro que não está dominante.

      1. Periferia

        Olá Paulinho

        São 17 jogos….sem nenhuma vitória sobre top 10.
        Perdeu para Zverez….perdeu para Alcaraz…perdeu para Rublev.
        Essa semana fará 6 meses sem ganhar um torneio…6 meses sem ganhar de um top 10.
        Estamos falando de Novak Djokovic….que teve tempo para se preparar para os poucos torneios que participou…ele não estava machucado…sem poder treinar…estava aguardando o momento de jogar….até o momento…não jogou.

        Abs

        1. Sérgio Ribeiro

          Exato , Perifa . Incrível como o Piloto e CIA fingem não ver o que todo mundo vê rsrs. Abs!

          1. Paulo Almeida

            Fingi o quê, SR? Já admiti que ele não está dominante, mas deu uma boa evoluída e foi o único que deu trabalho pro Alcaraz numa partida épica.

            Abs!

        2. Paulo Almeida

          Então, Peri, mas se o Djoko tivesse jogado AO, Indian Wells e Miami em forma, você acha mesmo que nenhuma vitória sobre top 10 teria vindo? Eu tenho certeza que teria. Acho que você fez uma estatística pra lá de seletiva, que pode induzir ao erro quem não sabe que o sérvio mal esteve em quadra no ano.

          Você fala do Zverev no Finals, mas lá ele bateu Ruud, Rublev e Norrie, todos top 10.

          Abs!

  18. Wilson Rocha

    Mestre Dalcim,
    No terceiro set, game de saque de Djokovic 0 – 30, ele saca e o juiz de linha marca fora, o juiz de cadeira corrige, Alcaraz vai verificar a marca e pede a revisão, o juiz não acatou. Confesso que não entendi. Era um momento muito importante, Djoko ia p segundo saque com 0 – 30 (a transmissão mostrou bola fora).

    1. José Nilton Dalcim

      Não lembro exatamente do lance. Wilson, mas a regra diz que o pedido de revisão tem que ser imediato. O tenista não pode ir lá ver a marca e aí decidir pelo pedido de desafio.

  19. Antônio+Luiz+Júnior

    Depois de assistir um jogo tão longo e espetacular, com uma grande e merecida vitória deste novo fenômeno Carlos Alcaraz, acho completamente desnecessário destilar essa “ira” toda a quem quer que seja. Vamos nos ater ao tênis, as posições controversas de Djokovic não contribuem em nada para o engrandecimento do esporte. Vamos apenas admirar e aplaudir a renovação do tênis , com a chegada de mais um espetacular jogador que aos 19 anos recém completados, desafia a natureza, e coleciona recordes e fritos, com uma maturidade de um veterano. Como escreveu sabiamente Meligeni no seu Instagram “Alcaraz precisa ser estudado” , simplesmente um fenômeno …

  20. EDVAL CARDOSO

    Parecia que Djoko estava jogando contra ele mesmo, só que 15 anos mais novo, e mesmo assim foi um jogo equilibrado, decidido nos detalhes.
    E considerando que foi no saibro, no país do adversário, com a torcida “bem mau educada por sinal”, toda a favor do espanhol, fiquei bem animado com o jogo do Novak pro resto da temporada.
    Previsão de jogasso a final se os dois repetirem o que fizeram na semi, pra mim com ligeiro favoritismo pro lado do alemão, por já ter dois títulos em Madri.

    1. Ricardo Ortegal

      Torcida mal educada? O Novak foi aplaudido na entrada da quadra e sempre que fazia um ponto. Imagina se fosse no Brasil jogando contra um brasileiro… Eu fiquei realmente impressionado com a educação da torcida.

      1. Paulo Almeida

        Concordo com você, a torcida o respeitou bastante. Já recebeu muito mais hostilidade em Wimbledon e no US Open.

    2. Sérgio Ribeiro

      Concordo, Edval . Torcida educada somente na Sérvia rs . Vide o Ídolo que não deu sequer um simples aceno pros seus poucos torcedores , tampouco um autógrafo. Saiu de quadra como um garotinho mimado . Lamentável… Abs!

    3. Luiz Henrique

      Na verdade quanto mais torcida contra melhor Djokovic joga
      Então é um mal sinal que ele não tenha ganhado mesmo com torcida contra

  21. Henrique

    — Mais uma final feminina horrosa. — Desde o Aberto da Austrália o padrão tem-se repetido. — Isso para focar apenas neste ano. — Aliás, tirando-se de circulação as estrelas (Austin, Seles, Hingis, Sharapova) e as grandes tenistas (Navratilova, Graf, Serena, Henin), o tênis feminino vira isso. — John McEnroe já disse que, nos Slam femininos, as disputas só começam de fato nas quartas-de-finais. —Isso parecia serviir para as décadas de 1980 e1990. — Mas até hoje é realidade. — — Mas nem essa realidade atrai público. — Dos quatro Masters 1.000 femininos deste ano, só em Doha atingiu-se uns 60% de lotação das arquibancadas. — Nos demais ela estava muito abaixo, — Porém, as estagiárias de cabelo verde providenciam premiação igual para homens e mulheres. — kkkkkkkkkķkkkk — F***. — O problema é que essas estagiárias estão em fase metastática.

    1. Maurício Luís *

      “Mais uma final feminina horrorosa” é opinião sua. E você não citou Serena nem Venus, o que dá uma boa ideia de quanto você é “entendido” de tênis.

      1. Maurício Luís *

        Outra coisa: que diferença faz pra sua pessoa se as tenistas estão ganhando mais ou ganhando menos?

      2. Maurício Luís *

        Uma correção: citou Serena, mas faltou Chris Evert, Venus e principalmente Margareth Court. Porém não é o primeiro nem vai ser o último a classificar o tênis feminino como ruim, desinteressante, etc. Não compartilho desta sua opinião

        1. Sérgio Ribeiro

          Ao não citar BARTY, o cara demonstra não conhecer nada da WTA . A final do AOPEN 2022 teve recorde de audiência. Abs!

    2. Henrique

      — Corrigindo:
      — DAS QUATRO FINAIS dos Masters 1.000 femininos disputados este ano, só em Doha atingiu-se uns 60% de lotação das arquibancadas.
      —Nas demais FINAIS não se atingiu sequer isso
      .

  22. Antônio+gabriel

    O que o Alcaraz fez foi épico, ganhar de Nadal e Djoko no saibro ninguém tinha conseguido ainda, um feito pra entrar pra história. Mas já estou achando que estão com muito Oba Obra pra cima dele. Ele tem um futuro espetacular pela frente, mas ainda acho que ele precisa faturar um GS pra começar a fazer sua história de verdade no tênis.

  23. Luis

    Apesar do Djoko nao ter conseguido se adaptar ao saque do Alcaraz no lado impar, também achei que o mesmo aconteceu contra o espanhol, que n conseguia pegar o saque no meio que o servio mandava no lado par. Ao mesmo tempo, acho que o Alcaraz errou muito no jogo e teve diversas oportunidades nao aproveitadas. Ou seja, acho que ainda o jovem espanhol pode jogar melhor contra o numero 1 do mundo.
    Dalcim, uma pergunta: como o Zverev fez para ganhar fácil do Alcaraz das ultimas vezes? O que você espera para o jogo de amanha?

    1. José Nilton Dalcim

      Eram pisos mais velozes e Alcaraz estava ainda num momento inferior ao de hoje, Luis. Em Viena, por exemplo, Zverev sacou muito.

  24. Arthur

    Enfim, Dalcim!

    Depois de passarmos quase uma década aqui no Blog praticamente orando e implorando por alguém que tivesse qualidade e consistência para bater de frente com os cachorrões, até que enfim surgiu o garoto Alcaraz para atender às nossas preces.
    É um verdadeiro bálsamo para os olhos ver a qualidade e o destemor desse menino, principalmente considerando os anos que sofremos com gente como Dimitrov, Goffin e Nishikori, que nunca saíram só canto. Mesmo quando apareceram Zverev, Thiem e Tsisipas, ainda assim o pessoal da Next Gen mostrava excessivo respeito com o Big 3. E o único que não mostrava essa “subserviência tenística” – Nick Kyrgios – nunca teve cabeça para fazer frente consistentemente a Federer, Nadal e Djokovic.
    Com o perdão da expressão, f***-se o título amanhã. O mais importante ele já mostrou: cojones para bater Nadal e Djokovic em dias seguidos. Só isso pra mim já valeu o torneio.

    Um abraço.

  25. Carlos Seixas

    Belo feito do Alcaraz derrotando Nole e Nadal no mesmo torneio. Lembro do feito do Nalbadian, nesse mesmo torneio derrotou Berdych, Del Potro, Nadal, Nole e Federer. Um feito histórico.

    1. Sérgio Ribeiro

      Exato , caro Carlos . E pra mim INIGUALÁVEL, pois Del Potro , Nadal , Djokovic na sequência , não tiraram um único Set do Hermano . Apenas Federer na FINAL tirou um , mas levou a virada . ABS !

  26. Sérgio Ribeiro

    Em relação a Novak Djokovic, muito pouco a acrescentar ao Post . Fez três grandes partidas e vai chegar pós Roma , junto ao Touro , como favoritos a RG 2022 . Agora em relação ao “ feto “ ( segundo membros da Kombi rs ) continuo na mesma , e’ mais Saibrista ou de hards ??? . O “ Rei do Saibro “ já chegou mais dominante batendo o N 1 e levando RG 2005 . E atingiu o N 2 no mesmo ano com dois MASTERS no Saibro e dois MASTERS 1000 nas duras , num total de 11 conquistas na Temporada. E’ difícil pra ALCARAZ repetir neste ano ? . E’ mais não impossível. Quase repete Roger Federer em 2010 ao bater Nadal e Novak no mesmo Torneio . A diferença é que o Craque Suíço bateu Novak na Semi por 6 x 1 , 6 x 4 e Rafa na FINAL por 6 x 3 , 3 x 6 , 6 x 1 do ATP FINALS 2010 . E mais um MASTERS 1000 em sequência cujo Zverev ( nova geração) defendendo o Título x Fenômeno ( Next Gen ) babando … Tá feia a coisa pros Titios rsrs . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . 51 WINNERS no Saibro , em melhor de 3 Sets , contra o maior devolvedor é pra lá de assustador .., Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps 2 . Na terra batida Carlitos é o único que bateu Nadal e Djokovic de forma consecutiva no mesmo Torneio. Abs!

  27. Vitor Hugo

    Assim como Federer, Alcaraz será um gênio do esporte, não um robô limitado como Novak Djokobagre!

  28. Vitor Hugo

    51 x 25 em winners o que mostra que foi um jogo de um tenista extremamente agressivo contra um mero rebatedor, que não sabe volear e nem dropar! E segue o baile dá molecada contra o brinquedinho favorito da next gen!

    🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣😞🤣

  29. Sandro

    Que torneio ESPETACULAR esse MASTERS MIL DE MADRID !!! Só jogaço!!! A grande final ALCARAZ x ZVEREV prometer ser mais um jogão!!!

  30. Sandro

    Ons Jabeur já evoluiu bastante ao não desabar psicologicamente depois de levar um PNEUZAÇO no segundo set… Levantou, sacudiu a poeira e deu a volta por cima no terceiro set, com fome de bola!

  31. Leo Gavio

    Djokovic extremamente favorito pra o BI “Roland Garros-Wimbledon”. O servio voltando a jogar em alto nivel é o melhor tenista do circuito disparado.

    Um pecado um jogador desse nivel ficar com paranoia contra vacina, mas fazer o que?

    Sobre Alcaraz, certamente vai figurar bem nos Masters, mas em melhor de 5, treinado e com ritmo Djokovic é o Rei, Nadal tá fora da disputa. Vai precisar de outra macaquice do servio como bater bola na cara de juiz de linha ou sentir algum problema estomacal e etc. Como a vacina não será exigida, resta ver o que vai rolar nos EUA, talvez lá, sem Djoko, o Nadal consiga se aproveitar do vácuo, mas agora parece mais concorrido.

    Quantos Slams Djokovic jogou fora? uns 7 slams que ele teria total condiçoes.

    1. Sérgio Ribeiro

      Ora , ora . De volta o “ sábio “ Leo Gavião rs . Não sei pra quem emprestastes o Nick desta feita , mas sem desespero . A sofrencia ainda nem começou. ALCARAZ se precisar joga DEZ Sets em sequência kkkkkkkk. Abs!

  32. Daniel+C

    Esse jogo foi bem animador pensando no futuro do tênis. Achei que o Alcaraz errou muito, e mesmo assim venceu o sérvio chiliquento que fez sua melhor semana desde que voltou do ostracismo por não querer se vacinar.

    Agora vejamos: a tendência é o espanhol ir melhorando (assim como outros mais jovens que vão ganhando rodagem em ritmo mais lento) e o sérvio piorando, devido à idade. Ou seja, acho que a tendência é termos cada vez mais pancadas no lombo do Goat paraguaio, até ele pedir pra sair kkkkkkk

    O sérvio teria chances de equilibrar com verdadeiros fenômenos mais jovens se fosse um tenista agressivo e tivesse vários recursos técnicos, como o Federer tem e por isso conseguiu ser competitivo depois dos 35. Mas como é somente um tenista sólido de golpes fundos que sempre contou com um “superfisico” pra vencer seus jogos, será difícil ele vencer tenistas com físico ainda melhor, como o Alcaraz. É, finalmente, o tênis está caminhando para tempos de glória novamente, com um tenista que possui um jogo agressivo, bonito de ver e principalmente, aparenta ter um caráter exemplar. O pesadelo tá acabando 😀 rs

    1. Paulo Sérgio

      Coitado. Tem que torcer para outros tenistas, pois a cada título de Djoko e Nadal o terceirete fica cada vez mais para trás.

      1. Luiz Henrique

        Hoje você fala isso, mas quando Alcaraz estiver pra bater recordes do Djokovic vc vai torcer pra qualquer um que apareça atrapalhar o Alcaraz kkkk

        1. Paulo Sérgio

          Aí vc está enganado. Após a aposentadoria de Djoko, vou procurar outro para torcer e Alcaraz pode ser um deles. Se ele ganhar mais de 62 big titles e outros recordes será de forma merecida o novo GOAT. Não brigo contra a realidade e também não vou criticar comportamento extra quadra, nem falar de legado ou ficar imaginando realidades alternativas.

      2. Sérgio Ribeiro

        Terceirete também, Paulinho ? . Não gostar de ALCARAZ e não torcer por ele e’ simplesmente não conhecer e gostar nada de Tênis . Já és um autêntico membro da Kombi kkkkkkkk. Abs!

      3. Paulo Almeida

        Eles acham que o Alcaraz vai sumir com as cicatrizes deixadas pelo Djokovic, mas não vai. Ninguém apaga o passado. Ele é outro jogador, construindo sua própria história no tênis. Simples assim.

          1. Paulo Almeida

            Não, mas deixou bem menos cicatrizes no sérvio; esse foi meu ponto. Aliás, aí até Medvedev, Wawrinka e Murray fizeram mais estrago, sem falar no Nadal obviamente.

            Alcaraz é Alcaraz e Federer é Federer e as surras não serão apagadas, bem como o vazio deixado. Repito: duvido que qualquer torcedor do Big 3 torcerá com o mesmo afinco por outro tenista. Torcedores do suíço estão mais aliviados do que qualquer outra coisa e os de Djoko e Nadal não gostando tanto do jovem espanhol poder atrapalhar seus últimos anos em alto nível, apesar da admiração (falo por mim aqui).

            Abs!

    2. Rodrigo S. Cruz

      Apesar do placar indicar um equilíbrio, a verdade é que o Rei dos Chiliques foi feito de gato e sapato nessa semi rs

      Que bom que nem sempre o seu joguinho modorrento e sem sal, esse anti-tênis que pratica nem sempre prevalece sobre o tênis-arte!

      Ele só teve sucesso nessa empreitada contra o Federer devido à idade avançada do suíço.

      Mas podem escrever aí: ele será um freguês de CADERNETA do jovem Alcaraz kkkkk

      Espero mesmo que esse rapaz continue nos brindando com seu belíssimo tênis ,e entubando muito o Encosto…

      1. Paulo Almeida

        Verdade pra quem comemora mais winners do que vitórias e títulos, rs.

        O Craque conseguiu muitos pontos com erros forçados além dos não-forçados do espanhol e com isso a contagem final foi praticamente a mesma, ou seja, houve um equilíbrio enorme.

    3. Paulo Almeida

      Errou muito porque arrisca muito. O GOAT da 25 de Março foi assim a vida inteira, nunca sabendo balancear defesa e ataque como seus arquirrivais e por isso acabou surrado 51 vezes por eles. Alcaraz vai continuar errando bastante pelo seu estilo de jogo, mas talvez menos do que o terceirão do Big 3.

      Antes era depois dos 30 e agora depois dos 35, rs. Bom, o sérvio melhorou muito, mas ainda está nos 75% de sua capacidade no máximo. Como tem uma vasta caixa de ferramentas, mental, físico e inteligência tática diferenciados, a tendência é continuar competitivo e encarar jogadores muito mais jovens por mais algum tempo. Repetindo: uma diferença de 5/6 anos é irrisória e o suíço perdeu tanto porque era inferior mesmo. Poderíamos inverter as idades que daria na mesma.

      P.S.: Finalmente voltou de vez para a quinta série e admitiu que tem pesadelos com o Craque há muitos e muitos anos! 😃😃😃

    4. Luiz Fabriciano

      A cada tentativa desnecessária de enaltecimento a Federer, sem querer, elevam os elogios ao sérvio, pois, é impossível o menos dotado de recursos técnicos e habiliades ser mais vencedor que o outro.

  33. Bruno

    Sandro ou é o nosso amigo Robson do sítio?
    Vc disse que estava perguntando onde estavam os testes anti doping do Kyrgios?
    Pode ser que tenham feito alguns acordos como certamente já aconteceram com outros no passado.

  34. Willian Rodrigues

    Prezados, perder um jogo em melhor de 3 sets, por 2 x1, com 2 tie-breaks, para um brilhante jogador que é 15 ANOS mais jovem é “desesperador” como afirmaram alguns ainda na pasta anterior ???!! Ôloko!
    Alcaraz é o melhor jogador da temporada e, reconhecidamente, o próximo talentoso especial a dominar o circuito.
    Djokovic vendeu caro demais essa derrota…
    Podemos esperar duelos excepcionais para Roland Garros se todos os tops chegarem tinindo como se espera.
    Creio que o próprio Murray dará muito trabalho.

    No feminino, eu concordo com o redator: Jabeur vem merecendo há algum tempo um “lugar melhorzinho ao sol” no circuito feminino…
    Ainda que não tenha sido uma partida brilhante, esse título é espetacular pelo ineditismo de uma campeã africana!
    E que ela possa elevar o nível para desafiar Swiatek nos próximos anos.

  35. Bruno

    Paulinho deve estar um pouco confuso.
    Foi vc que sempre disse que Federer surrava o Djokovid porque ele era um feto.

    1. Sérgio Ribeiro

      O mesmo ele diz do “ feto “ Nadal , já N 2 aos 19 em 2005 . Rafa acabou ficando 160 semanas CONSECUTIVAS como N 2 atrás do Craque Suíço kkkkkkkk. Abs!

    2. Willian Rodrigues

      Prezado, tanto Djokovic quanto Federer demoraram um pouquinho mais para amadurecer seus jogos… Apenas Nadal foi tão precoce!
      E, de fato, muitas vitórias do suíço ocorreram antes do Djokovic atingir seu auge.
      Porém, concordo que algumas vitórias mais recentes do sérvio podem ter chegado com maior facilidade devido às limitações físicas do Federer, impostas pela idade.

      No momento, nem cabe discussão! Carlos Alcaraz está um nível acima de todos.
      Até mesmo para Nadal, será difícil bater esse novo fenômeno em Roland Garros.
      Para Djokovic, Tsitsipas e Zverev então… Terão que contar com a maior experiência em slams, um dia de extrema inspiração e, ainda por cima, alguns deslizes do “espanholito”.
      Quem sabe na grama, Djokovic possa ainda ser considerado favorito?
      Isso, se o espanholito ainda não tirar mais alguns coelhos da cartola… Rrrsss
      Abs

      1. José Yoh

        “E, de fato, muitas vitórias do suíço ocorreram antes do Djokovic atingir seu auge.”
        Vejo de outra forma. Muitas vitórias ocorreram porque era o suíço que estava no auge. O auge do sérvio não acontecia por causa do auge do suíço.

        Sobre Alcaraz, vejo como o melhor no momento, mas para ganhar slams creio que não basta. Precisa de muito mental e um físico à prova de lesões.
        Abs

        1. Paulo Almeida

          O auge do Djokovic não vinha porque ele não conseguia evoluir seu jogo o suficiente para vencer tanto Nadal quanto Federer consistentemente antes de 2011, o que provavelmente foi possível graças à sua dieta cortando o glúten a partir do segundo semestre de 2010. Isso acabou com suas quedas absurdas de energia e lhe deu confiança e força mental para seguir batalhando e os resultados vieram.

          O auge do suíço, pelo menos em títulos e domínio do circuito acabou em 2008, com um leve respiro em 2009 pela lesão do espanhol. Porém, você pode ver da maneira que preferir.

          Abs.

  36. Ronildo

    Zverev estava com raiva. E que jogo foi esse! Em muitos momentos parecia um jogo sobre a grama rápida. Quando Zverev joga focado, é quase imbatível. Foi o único até agora da nova geração que venceu Djokovic com autoridade em finais. Acredito que vai ser campeão amanhã se continuar jogando focado e com esta intensidade. Madri é o torneio onde seu tênis mais se destaca.

  37. Gilvan

    Achei ridícula e forçada a “comemoração” do Djocovid depois de ter vencido o 1o set. Mereceu tomar nabo do garotão espanhol.
    E segue uma escrita interessante, Dalcim: todos os tenistas a ganharem títulos nível ATP no ano estão vacinados. Curioso, não 😀 ?

    1. Luiz Fabriciano

      Tu achou ridícula porque não foi você jogando contra o jogador do ano, na casa dele e com toda torcida contra, ao faturar o set.

Comentários fechados.