Túnel do tempo
Por José Nilton Dalcim
4 de maio de 2022 às 18:26

Novak Djokovic e Andy Murray se cruzaram 36 vezes no circuito, mas apenas uma desde a vitória histórica do escocês em novembro de 2016 que lhe deu o título do Finals e o merecido número 1 do ranking. Eles faziam então a sétima decisão seguida e Nole ganhou em fevereiro de 2017 em Dubai, em emocionantes três sets.

Depois de tantas idas e vindas na vida de Murray, que chegou a anunciar aposentadoria, parecia que os dois nunca mais se cruzariam no circuito, mas eis que os dois antigos rivais dos tempos juvenis irão se reencontrar no jogo mais interessante das oitavas de final do Masters 1000 de Madri.

Como bem salientou, com a firmeza e a honestidade que lhe são peculiares, Andy não acredita em chance de vitória, que poderia amortizar o duro placar de 25 a 11 em favor de Djoko. “Ele é o número 1 e eu tenho um quadril de metal”, sintetizou.

Murray nem deveria estar jogando no saibro, mas mudou de ideia e aceitou convite dos organizadores. Aí fez duas belíssimas apresentações, diante de Dominic Thiem e Denis Shapovalov, e afirma que reencontrar Nole é ótima oportunidade para sentir em que nível está seu tênis. Destacou a movimentação muito superior, que enriqueceu sua conhecida capacidade defensiva.

Para aumentar o favoritismo do sérvio, Djokovic fez sua melhor apresentação da temporada diante do ‘freguês’ Gael Monfils, recuperando no saibro veloz da Caixa Mágica boa parte de seu grande poder ofensivo. Além disso, mostrou pernas ágeis, saque contundente e golpes soltos, bem diferente do que vimos em Monte Carlo e Belgrado. Certamente, apresentação firme contra Murray contribuirá com a confiança tendo em vista um muito provável duelo contra Rafa Nadal ou Carlos Alcaraz na semifinal.

No retorno ao circuito e no primeiro jogo sobre a terra batida em 10 meses, Nadal esbanjou qualidade diante do bom Miomir Kecmanovic. O sérvio de 22 anos sofreu no começo a habitual dificuldade de quem enfrenta Rafa pela primeira vez sobre o saibro, mas depois ficou sólido e encarou o espanhol em alto nível. Agora, Nadal reencontra David Goffin, contra quem tem 4 a 2 no geral e 4 a 0 na terra. O belga está longe dos melhores dias e assim cai como uma luva para quem precisa de ritmo.

Alcaraz por sua vez teve alguns deslizes, pareceu perder o controle da bola em alguns momentos mas no geral foi bem diante do jogo pesado de Nikoloz Basilashvili. O duelo contra Nadal na sexta-feira parece inevitável, ainda que o canhoto Cameron Norrie não possa ser desprezado depois de superar dois adversários bem ofensivos: Soonwoo Kwon e John Isner. Contra a sensação espanhola, perdeu todos os cinco sets disputados na quadra dura.

E mais

  • Casper Ruud continua a grande decepção desta fase de saibro, seu melhor piso. Agora, perdeu para Dusan Lajovic, que joga direitinho na terra mas não vencia dois jogos seguidos desde agosto! Ele enfrentará Hubert Hurkacz. O polonês fez jogaço contra Alejandro Davidovich. O vencedor pega Djokovic ou Murray nas quartas.
  • O saibro veloz também causou outra surpresa: Daniel Evans. Ele chegou a Madri com apenas 12 vitórias sobre o saibro em toda a carreira, duas delas justamente no torneio do ano passado. Tirou Delbonis e Bautista e desafia Andrey Rublev, que viveu perigosamente na estreia diante de outro britânico, o convidado e promissor Jack Draper.
  • Stefanos Tsitsipas e Grigor Dimitrov duelam pelo segundo torneio seguido. O grego venceu fácil nas oitavas de Barcelona e subiu para 3 a 1 no geral. O búlgaro teve ótima atuação contra Diego Schwartzman.
  • Confronto inédito entre Felix Aliassime e Jannik Sinner. O canadense tem sido um fiasco no saibro – cinco vitórias em cinco torneios – e o italiano tenta repetir quartas de Monte Carlo.
  • Alexander Zverev admitiu no começo da semana que está duro segurar a cabeça com os problemas extra quadra, mas conseguiu virar contra Marin Cilic. Precisa tomar cuidado com Lorenzo Musetti, que vem de duas ótimas vitórias sobre Ivashka e Korda.
  • As esperadas surpresas vieram na chave feminina. Iga Swiatek abandonou em cima da hora e isso abriu tudo. Ons Jabeur merecidamente está na semi e é a única top 10 de pé, com um tênis muito variado. Destruiu Simona Halep com curtinhas e é favorita diante da qualificada Ekaterina Alexandrova.
  • As quedas de Garbine Muguruza, Maria Sakkari e Emma Raducanu abriram as portas para Jessica Pegula e Jil Teichman fazerem a outra semi. A canhota suíça tem a campanha mais destacada, tendo eliminado Kvitova, Fernandez w Rybakina.

Comentários
  1. Maria Ranavalona de Imerina

    Hihihihihihihihihi Falei q macacos de auditório iriam comer banana, nadal não conseguiu salvar match points hj. bjssss Rafaa

  2. Willian Rodrigues

    Coisa linda essa vitória da tunisiana Ons Jabeur!
    Além do ineditismo de uma africana na final, ela é muito esforçada e apresenta um tênis com algumas variações a mais.
    Fará bem ao circuito feminino se ela ascender a outro patamar.
    Um título desse nível pode aumentar a confiança e trazer melhores resultados futuros.
    Na torcida por ela, sem dúvidas!

  3. Vitor Hugo

    Murray tem mais qualidade e muito mais variação que Novak, mas sempre faltou agressividade, físico e mental…

      1. Carlos Reis

        Craque é o Federer. Djoko é GIGANTE, é vencedor, é o melhor COMPETIDOR. MAS O Craque desse esporte é o genial suiço.

        1. Paulo Almeida

          Djoko é genial, já saiu de buracos que o Federer sequer sonhou (inclusive contra o próprio nos dois 40-15 e no 15-40), logo é o Craque mesmo, com C maiúsculo.

          Abs!

  4. Ronildo

    Novak Djokovic, que tem fortuna estimada (por mim) em 500 milhões de dolares, é amigo pessoal de Boris Becker. Ele está com o coração partido com a condição do amigo e está fazendo orações em prol dele. Ou seja: o bilionário (em reais) Djokovic está fazendo o mesmo por seu amigo que qualquer pobretão com um mínimo de sentimentos pode fazer.

  5. Maria Ranavalona de Imerina

    Hahahahaaaaa Uma banana para os macacos de auditório!!!! O Nadal foi acuado hj pelo belguinha qse aposentado… amanhã o nadal vai perder pro fofinho da nova-novíssima geração bjinhosss

  6. Maurício Luís *

    Achei bem acertada esta decisão de evitar postagens políticas aqui, porque com a proximidade da eleição, o Dalcim não iria dar conta de fazer moderação. Já não chega a tal briga pelo GOAT ( ” … O meu é maior que o seu…”), e o blog iria virar palanque politico. Como invariavelmente tem acontecido com grupos de whats, brigas sem fim no Face, etc, etc.
    Normalmente os simpatizantes entram em pânico e invadem até blog de culinária, ainda mais se o seu ídolo estiver mal nas pesquisas às vésperas da eleição.
    N A D A L – Não é à toa que o baloeiro está a tanto tempo no Top 10. Uma característica desse Big 3 é que todos tem recursos variados pra lançar mão quando se veem com a corda no pescoço… e não raras vezes os adversários tremem na hora de fechar.

  7. Ronildo

    Me digam por favor que foi apenas um pesadelo!

    Não é verdade que Goffin lutou, lutou, lutou, … recuperou o terceiro set, recuperou o tiebreak, sacou em 7/6 e mesmo assim entregou a partida para Nadal!

  8. Marcelo Costa

    Não vou julgar o escocês, afinal não estou dentro da cabeça dele para saber o que houve, só sei que jogar tendo um quadril de lata, é motivo para minha reverência, ele só desistiu de uma partida, não de jogar, mesmo não sendo mais necessário ter ele em quadra. Vou julgar o belga Goffin, como ele ousa sair do buraco que havia se enfiado após lesões, maus resultados, e voltar com força, quase tirando o pródigo filho de madrid de forma precoce, esse guerreiro belga é sujo, hoje sua alma teve saibro, mas infelizmente para muitos, eu incluso, teve do outro lado o enxadrista espanhol, que sabe sair dos “xeques” impostos pelos adversários e deixa o jogo totalmente sem graça, uma desgraça esse espanhol.
    Como um mortal pode enfrentar um cara que no match point contra, dá dois drops? um cara sem pés, sem costela, sem cabelo e com alma de um Deus, volta após ter entregue o segundo e até o belga virar decisivo set.
    Quer saber, tô cansado deste atual big1, basta de ser tão competitivo nadal, desista de vez em quando, alguem duvida do real madrid e do nadal? e a final da champions será na frança, não existe destino, mas essa coincidência não posso deixar passar.

  9. Paulo F.

    Sérgio Ribeiro:
    Tu convenientemente subtraiu o fato que o Nole derrotou Rafa em Roland Garros.
    Por DUAS VEZES.
    Roger Federe NUNCA derrotou Rafael Nadal em Paris.
    Nunca.

    1. Sérgio Ribeiro

      Leia direito , fanático P.F . rs . Novak , assim como Federer , jamais venceu uma única FINAL em RG do Touro Miura perdeu TODAS as Três. E venceu contra Murray e Tsitsipas. Já Federer venceu Soderling e perdeu TODAS as outras somente para o “ Rei do Saibro “

      1. Sérgio Ribeiro

        O fato de não ter batido Nadal em Paris , ao contrário do Sérvio que o pegou lesionado rs , não impediu o Craque Suíço de vencer dois MASTERS 1000 com direito a Pneu pra cima do Espanhol . Daí que risível e’ o nobre comentarista kkkkkk. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps . Como podia esquecer que o “ goat “ Paraguaio perdeu uma FINAL também para STANIMAL , ou seja , também dançou em 4 kkkkk. Abs!

        2. Paulo Almeida

          Djokovic ganhou Roland Garros duas vezes e do Nadal duas vezes por lá. Também ganhou 10 Masters 1000 no saibro, passando pelo espanhol 2 vezes em MC, uma Madri e 3 em Roma (só em 2016 não terminou em título). Esses são os fatos, você gostando ou não.

          Lesionado? Esse era o estado do espanhol em 2009, deixando tanto o Slam francês quanto o inglês de lambuja pro terceirão do Big 3.

          Sem choro e abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Jura ??? . Depois da derrota pra Soderling ele foi direto para um Clube fechado de Grama na Argentina. Ali se lesionou jogando contra Hewitt e STANIMAL. Contas sempre as inverdades que te interessa não é mesmo caro Piloto ??? kkkkkkkkk. Abs!

          2. Paulo Almeida

            Se você vier com lesão do Nadal em 2021, eu virei com a de 2009 e com a fuga do Finals 2014 e cada um acredita no que for mais cômodo, kkkkk.

            Abs!

  10. Carlo V. W.

    MADRID SEM SURPRESAS:
    Ainda falta o jogo do Alcaraz, mas todos os cabeças confirmaram até o momento, com excessão ao CAsper Ruud.

  11. Luiz Fernando

    Rafa liderava o segundo set, com quebra na frente, mas perdeu a parcial. Se perder do Goffin, meu Deus, será um verdadeiro desastre…

    1. Luiz Fernando

      Nossa vi agora, escapou p pouco do vexame. Racionio lógico: Rafa não é favorito amanhã contra Alcaraz, mas deve passar se jogar contra o magistral Norrie. Aliás, se enfrentar e vencer o britânico, aprendi aqui no blog q automaticamente se credencia a vencer o torneio kkk…

  12. Rafael Azevedo

    Devido a problemas técnicos (ou físicos…ou emocionais), excepcionalmente hoje não iremos ter o “Túnel do Tempo”.
    😢

  13. Paulo Almeida

    Frustrante para quem queria mais um capítulo da grande riivalidade e no final bom para o sérvio menos um jogo desgastante de longas trocas. Pode fazer a diferença caso chegue à semifinal.

    1. Willian Rodrigues

      Olá Paulo!
      Eu já pensei exatamente o oposto.
      Nesse momento, uma partida dificílima, com longas trocas de bolas, seria excepcional para aquisição de ritmo. Para ambos…
      Além do espetáculo que seria um clássico como esse, quem passasse estaria mais embalado para enfrentar Nadal ou Carlitos.
      Aliás, o espanhol por pouco não foi eliminado pelo Goffin.
      Achando que Alcaraz levará mais esse caneco…

      1. Paulo Almeida

        Willian,

        Eu pensaria assim se não tivesse visto o esgotamento do sérvio em Belgrado. Acho que adquiriu ritmo até demais com as quase 10 horas que passou em quadra por lá e evoluiu tecnicamente, mas o físico acusou no final. Ritmo é uma coisa e resistência (endurance) é outra, sendo que esta ele ainda não recuperou. Enfim, gostaria de ter visto o jogo contra o escocês, mas peguei o lado positivo do ocorrido.

        O jogo contra o Hurkacz não deverá ser de longas trocas e, caso o Djoko passe, chegará inteiro para a semi contra um dos espanhóis, mas ainda assim não será favorito na minha opinião.

        Cara, o Nadal, assim como o Djoko várias vezes no passado, está como o Real Madrid: sai de cada buraco mais complicado do que o outro.

        Abs!

  14. Ronildo

    Quando vi Murray do lado da chave de Djokovic já sabia que ele estava ali de forma destinada a ajudar o sérvio. Porém desta vez me abstive de denunciar esta milionésima ajuda proveniente das forças escuras em prol do sérvio, uma vez que:
    1- Prezo a originalidade e variedade dos comentários, me empenhando tenazmente para tal fim.
    2 – Às vezes, quando os fatos elucidam, o silêncio torna-se um aliado.
    3 – Desconfio que ninguém acredita nesta minha tese.

  15. Carlo

    Torci muito para que o Mrray um dia alcançasse o topo do ranking. Ganhou absolutamente tudo (Wim, finals, olimpíadas com direito a vitória épica e davis com direito a fechar a partida final com outra pintura). Uma pena a situação dele (em quadra) no momento.

    A parte de todos os jogos do torneio, creio o que a maior expectativa para Madrd neste momento (alem bons jogos), seja pelos jogos do Acaraz contra os “Bigs”).

    Alcaraz só não levou contra o Nadal em IW porque do outro lado Nadal jogou tudo, mas a cada torneio essa distância deve encurtar um pouco. E talvez contra o Djoko em seguida.

    Entre Nadal vs Alcaraz, e entre Djoko vs Alcaraz (ou Nadal), torço apenas para que sejam dois jogaços.

    Aliás, essa nova postura que o Nadal trouxe para a quadra em 2022 já trouxe dois títulos de peso em quadras rápidas: AUSOPEN e IW. Na eventualidade de também ganhar Madrid, essa mudança mereceria uma análise mais a fundo.

      1. Carlo

        Um vice lesionado.. om uma fratura.

        Portano, no meu conceito… ele foi campeão lá…. fica melhor assim?

        1. Luiz Fabriciano

          Se Djokovic for campeão em Belgrado, por ter se cansado no set 3, tudo bem.
          E se o Sr. se sente melhor assim, tudo bem também.

  16. Paulo Almeida

    Murray espertamente colocou todo o favoritismo no Djoko, mas o jogo só seria tranquilo se o sérvio estivesse voando, o que não é o caso ainda. Deverá ser bem tenso, isso sim.

  17. Periferia

    Circo Brasil.

    O dono do circo com sua inseparável cartola surge no picadeiro.
    -Respeitavel público…apresento nossas atrações…

    O grande mágico Ciro Nogueira…que faz dinheiro desaparecer de um lugar e aparecer em outro.
    (Aplausos)
    Com seu collant cavado….diretamente de um pé de goiabeira em Paranaguá…a grande contorcionista Damares Alves.
    (Aplausos)
    O bigode perfeito…aquele que é conhecido como o “tiro certo”…o homem que nunca erra o alvo…Milton Ribeiro.
    (Aplausos)
    O maior domador de feras do mundo…o serelepe General Heleno.
    (Aplausos)
    Cuidando da segurança e saúde da platéia…o intrépido Braga Neto e seu auxiliar Pazzuelo.
    (Aplausos)
    Na bilheteria…Paulo Guedes…com ajuda não menos importante de Fabrício Queiroz.
    (Aplausos)
    -O show já vai começar…anunciou o dono do circo.
    -E os palhaços???perguntou um espectador preocupado…
    O dono do circo respondeu sem ficar vermelho:
    -Os palhaços são vcs…taokey.

    (O show tem que continuar…)

    1. José Nilton Dalcim

      José Cláudio, sou fã dos seus textos mas estou numa cruzada para despolitizar o Blog e assim evitar que o tema principal, o tênis, fique atropelado pela questão política. Então espero que compreenda e evite a partir de agora esses textos que podem induzir a debates fora do contexto do Blog. Abração!

  18. Luiz Afonso

    Acredito que Monfils não dá para servir de parâmetro para avaliar em que nível de competitividade está hoje Djokovic. Tampouco Murray servirá. O que vai mostrar o real estágio do sérvio será a sua desenvoltura contra a garotada que está se destacando no circuito e contra a qual Nole está tendo sérias dificuldades de impor seu jogo.
    Já Nadal mostrou que no saibro ele segue favorito. O confronto contra o jovem Alcaraz vai ser o duelo mais aguardado do torneio. Espero que ambos vençam seus jogos. Se Djokovic atingir as semis, aí o torneio ficará perfeito, seja Nadal o oponente ou Carlitos. Minha torcida é pelo clássico Rafa x Nole, pela rivalidade envolvida. Rivalidade sadia, por sinal. A doença fica por parte dos simpatizantes (ou antipatizantes) dos dois.

  19. Maurício Luís *

    Olhando assim, o jogo da Ons Jabeur me lembra o da Ash Barthy. Aliás, continuo estranhando a atitude da australiana, pedindo pra tirar seu nome do ranking. Ela é a atual campeã do Australian Open e Wimbledon. Os pontos são dela, ninguém pode tirá-los. Mas como foi ela mesma quem pediu isso, a gente respeita.
    Murray x Djoko – realmente, na teoria o sérvio é super favorito. Mas na prática… vai que ele dá um chilique e acerta uma juiza de linha, um boleiro, o nariz do juiz… nunca se sabe. Fora isso, como que o Murray vai encarar o número 1 com aquele quadril de Cyborg? Tá difícil.

    1. Luiz Fabriciano

      Ao menos nos filmes, os cyborgs sermpre levaram vantagens sobre os humanos.
      Deveria ser dopping, kkk.
      E a Barth não é mais tenista profissional. Até já disputa torneios de golf. Qual a razão para ter sua nome na lista do ranking?
      O que ela fez, ninguém tira. Não dá é para acrescentar mais quando já se desistiu da profissão.

  20. rafael

    Realmente o Djoko fez seu melhor jogo no ano. Parece que está com o forehand mais agressivo e isso pode lhe trazer benefícios. Espero um jogaço amanhã contra o Murray , mas o sérvio deve levar em 2 set. Já o Nadal, mesmo enferrujado, estreiou bem e deve ganhar do Gofin. Já no suposto duelo com o Alcaraz…a ver.

  21. Rodrigo Bernardes

    Boa noite! Apesar de torcer para o Federer, confesso que o espanhol é um baita esportista. Na ausência do meu tenista predileto, hoje tenho uma enorme admiração pelos feitos do Nadal. Em épocas de rivalidade mais acentuada, com Federer na ativa, era difícil gostar do espanhol e também do Djoko. Afinal o Head to Head nunca foi favorável. Perder finais como Federer perdeu são difíceis de engolir. Faz parte do esporte. Nadal, Djoko e parte dessa garotada nova como o Alcaraz, Medvedev, Zverev, Tsitsipas estão fazendo muito bem ao circuito. Não espero um retorno promissor do Federer como aconteceu quando ele ganhou o AO do Nadal, depois de muito tempo fora, mas gostaria de ve-lo ser testado contra os novos antes de encerrar.

    1. Luiz Fernando

      Perfeito, mas aqui quando eu posto q não gosto de Federerer, o q vc disse de forma suavizada acima em relação a Rafa e Djoko, o exército hipocrita entra em ação, os mesmos q comemoram cirurgias dos adversários, q atribuem vitórias a doping etc. parabéns pela coragem de expor o q realmente acontece, mesmo de forma suave…

  22. Pedro+Batista

    Boa noite, Mestre Dalcin! Duas perguntas: Na sua opinião, até onde podem chegar na carreira, os canadenses Aliasime e Shapovalov?(Perdoe se houver erros na grafia dos nomes), pois a não muito tempo atrás, eu achava q podiam ir muito longe. E Dimitrov, o qual torci(um sonho) que seria o substituto de Federer, guardado as devidas proporções é claro tem alguma chance de avançar até as semis ou mais em Madrid?

    1. José Nilton Dalcim

      Os dois canadenses são ainda muito jovens, Pedro, e acredito que podem evoluir muito. Vejo mais potencial no Aliassime, mas Shapovalov pode aproveitar melhor sua condição de canhoto e ótimo voleador. Quanto ao Dimitrov, está surpreendendo em Madri. Acho bem difícil ele passar pelo Tsitsipas e depois teria Rublev e Talvez Zverev. É uma chave muito dura.

  23. Ruy+Machado

    Boa noite!
    Jogos interessantes próxima rodada. Infelizmente, o trabalho não permitirá assistir boa parte. Possivelmente, pego Murray x Djoko logo cedo. Se Murray jogar bem, talvez dê para assistir 2 Sets.
    Não assisti ao jogo do Nadal, mas fez um primeiro Set de respeito e deve ganhar confiança no decorrer do torneio. Como bem disse o Dalcim, inevitável o duelo contra seu “sucessor”…

  24. Sérgio Ribeiro

    Acredito que ALCARAZ, caso passe por Norrie , consiga repetir a performance de Kecmanovic no segundo Set hoje contra Nadal . Queira ou não Cameron também é Canhoto , e tem golpes potentes . Tudo isso é claro diminuindo os ENFS , pois o Touro não desperdiça as oportunidades em seu habitat. Abs!

  25. JAN DIAS

    ZVEREV como sempre na gangorra emocional e técnica: ora faz partidas horríveis, ora levanta das cinzas e faz uma partida excelente…
    Enquanto ele não atingir um equilíbrio emocional regular, vai ser difícil lutar pelos títulos…
    Ganhar esse ATP Madri seria uma grande zebra 🦓

Comentários fechados.