Imprevisível desta vez é o masculino
Por José Nilton Dalcim
29 de março de 2022 às 00:06

Miami já garantiu duas mudanças nos números 1 do ranking – Iga Swiatek e Joe Salisbury – e parece favorável para que Daniil Medvedev complete o quadro de renovações na próxima segunda-feira.

Depois de duas atuações muito seguras, ainda que diante de jogadores defensivos como Andy Murray e Pedro Martinez, ele precisa agora vencer Jenson Brooksby e depois quem passar entre o atual campeão Hubert Hurkacz e Lloyd Harris. Claro que não jogos fáceis. O norte-americano é um tanto preso no fundo de quadra, embora goste de ser agressivo lá de trás, e talvez o grande perigo esteja em Hurkacz, que é um tenista bem completo e que se mexe bem.

Há dois jogos imperdíveis nesta terça-feira. O duelo entre jogadores muito versáteis entre Stefanos Tsitsipas e Carlos Alcaraz tem tudo para ser um dos jogos da temporada, ainda mais que os dois se mostram confiantes. O espanhol continua naquele padrão quase perfeito na sua postura ofensiva, com a vantagem de ter sacado com qualidade até aqui. O grego é mentalmente mais instável e pode sentir o favoritismo natural por conta do ranking e do currículo.

Jannik Sinner e Nick Kyrgios farão enfim o confronto que não aconteceu em Indian Wells por conta da desistência do italiano. A sorte até aqui jogou a favor de Sinner, que evitou três match-points na estreia e mais cinco diante de Pablo Carreño, que ainda por cima sacou para a vitória. É notável como o italiano joga solto e de forma corajosa sob pressão. Kyrgios até aqui está jogando super bem, controlado e econômico na fanfarrice. Quando o australiano joga para valer, é extremamente perigoso.

Também me impressionou como Taylor Fritz se adaptou bem entre as condições um tanto radicais entre Indian Wells e Miami, sem falar no desgaste físico e emocional. Teve uma estreia de altos e baixos e foi firme contra o amigo Tommy Paul, em ambos os jogos se mostrando concentrado no fato de que Miami exige paciência e mobilidade. Esses fatores aliás serão de grande valia diante de Miomir Kecmanovic, um tenista que preza pela regularidade. É outra partida que vale a pena conferir.

Distante dos holofotes, Alexander Zverev vislumbra ótima perspectiva de chegar ao menos na semi. Encara hoje Thanasi Kokkinakis, que vem de dois jogos cansativos, e deve enfrentar depois Casper Ruud ou Cameron Norrie, jogadores com predicados e que podem dar trabalho se o alemão continuar jogando na lentidão das rodadas noturnas. Ou seja, a chave masculina está completamente aberta.

Vale por fim registrar a façanha do argentino Francisco Cerundolo, que está fora do top 100 e é um saibrista típico. Se deu bem contra um contundido Reilly Opelka e massacrou Gael Monfils. A tarefa contra Frances Tiafoe, que eliminou seu irmão mais novo Juan Manuel, é mais difícil, mas nunca impossível.

De olho em Osaka
Depois de tantas surpresas, a chave feminina de Miami enfim tomou ares de normalidade. As quartas de final, definidas nesta segunda-feira, terão seis das cabeças ainda restantes e também Naomi Osaka, que dispensa elogios quando se trata de quadra sintética. A única real ‘zebra’ é Daria Saville, uma jovem australiana de predicados e que viu dar tudo certo. Não pegou uma única favorita em quatro jogos e a adversária de maior gabarito, Katerina Siniakova, nem completou a partida.

Torço particularmente por Osaka. Seria um momento perfeito para ela voltar aos títulos, ficar positiva e recuperar ranking, já que começou Miami sob ameaça de deixar até o top 100. Naomi revelou ter iniciado trabalho com um psicólogo devido à insistência da irmã e gostou da experiência. Chegar à final não parece coisa de outro mundo. Enfrenta já nesta terça-feira Danielle Collins, a quem bateu duas vezes, e aí enfrentaria Saville ou mais provavelmente Belinda Bencic.

Do outro lado, Iga Swiatek está demais e seria loucura tirar dela o favoritismo em qualquer rodada daqui em diante. Absorveu magnificamente a pressão para virar líder do ranking, só perdeu oito games em três rodadas e massacrou a jovem porém ‘engessada’ Cori Gauff. O jogo de quarta-feira contra a experiente e canhota Petra Kvitova promete, ainda que a tcheca esteja um tanto longe de seus melhores dias.

A outra vaga na semi será disputada entre Paula Badosa e Jessica Pegula, mais duas que gostam de bater na bola. A espanhola suou muito diante da sensação tcheca Linda Fruhvirtova, que em seus tenros 16 anos mostra tênis de gente grande e parece fadada a galgar rapidamente o ranking, ainda que precise ganhar um saque mais contundente. Pegula ganhou Doha em fevereiro e virou top 15, porém de forma geral falta a ela presença constante nas rodadas importantes dos torneios de peso.

A queda de Bia
Por falar em Pegula, cabe menção à chance perdida por Bia Haddad Maia nas oitavas de final de domingo, principalmente porque sua adversária, a ucraniana Anhelina Kalinina, desistiu do jogo contra a norte-americana hoje após levar ‘pneu’, certamente contundida. Há duas situações a se mencionar na virada que a brasileira levou.

A primeira é como Bia se desencontrou na partida depois de ganhar com placar elástico o primeiro set e abrir o segundo com quebra, até então mandando no ritmo do jogo e sendo agressiva de forma correta. O outro destaque foi justamente a reação de Kalinina, que mudou complemente sua postura, passou a buscar pontos mais curtos e encurralou a brasileira. Como ela pediu atendimento logo no começo do segundo set, talvez tenha feito ajustes táticos por conta já de algum incômodo físico. E isso é louvável.

Vale registrar que é muito provável que Bia atinja seu recorde pessoal e apareça no 57º lugar do ranking na segunda-feira. E o mais importante: estará apenas 88 pontos atrás da 50º colocada. A batalha continua. O saibro de Bogotá, onde será cabeça 2, é o próximo desafio.


Comentários
  1. Paulo F.

    Rodrigo S. Cruz que sempre adorou ser o fiscal comportamental de Novak Djokovic, deverá dizer que é “compreensível” a atitude de Nick Kyrgios contra o nosso Carlos Bernardes.

  2. Groff

    Vendo a reprise do jogo do Alcaraz com o Tsitsipas. Tinha que assistir ao jogo depois de ver o magistral ponto inicial do terceiro game, com lob de Grand Willy, Grand Willy de volta do grego e finalização na rede. Absolutamente espetacular!

    Sobre o espanhol, em seus primeiros games de saque, a velocidade do primeiro serviço estava ali na casa dos 180 km/h. Há muito espaço para melhorar. Também a devolução, feita muito atrás, tem que mudar, porque a não ser que ele comece a fazer como o Medvedev, que vai lá mais para soltar o braço com conforto do que para só entrar no ponto, o espanhol não vai conseguir atingir o ponto de agressividade latente que podemos ver em seu jogo. Para quem diz que baseia seu jogo mais em Federer que em Nadal, há um caminho a percorrer. Mas os golpes e o potencial estão todos aí. Se começar a dominar mais o jogo a partir do primeiro serviço (estilo que particularmente prefiro), terá minha atenção. Desde já torço para isso. O grego começou avassalador e depois foi sendo engolido paulatinamente, com direito a uma bizarra pancada na bola que foi na direção da cabeça do Alcaraz quando terminou o terceiro game do segundo set. Lamentável.

    Aliás, Dalcim, no post você falou sobre o Alcaraz ter sacado com qualidade até a rodada anterior. No jogo contra o grego, cheguei a pensar em falar que alguém deveria fazê-lo treinar o saque posicionando-se mais próximo da linha de centro (acho até que ouvi um comentário do pessoal da ESPN sobre isso), pois de onde ele costuma sacar, notadamente quando do lado da vantagem, fica mais claro ver que ele pretende forçar o jogo para seu lado direito, protegendo o flanco esquerdo, o que pode tornar menos trabalhosa ao adversário a leitura tanto do saque em si quanto do plano tático. Mas aos poucos deu para ver que ele estava era, na verdade, convidando o Tsitsipas para tentar a paralela ali no lado aberto, e isso passou a ser um diferencial desde o 3-5 do primeiro set até a parte que vi (metade do segundo set). O que achou disso e concorda que o espanhol ainda pode desenvolver melhor o serviço?

  3. José Eustáquio Masculino Cruz

    Como o tênis chegou a este patamar,ninguém respeita ninguém,aparecem cara bons mas só pancada pandada não vejo um futuro promissor vai ter torneios não de alto nivel!Um Cara como este Australiano entre outros,e o fininho defende e foi mal jogador não sabia perder e prestem atençao nos comentários dele chega enjoar.

  4. Miguel BsB

    Ferrero criou um “monstro”!
    Que nível absurdo de tênis o Alcaraz demonstrou ontem. E o grego jogou muito tb até a quebra de saque que iria definir o 1 set.

  5. Renan Oliveira

    Enquanto alguns negacionistas e xiliquentos como Novax e Kirgyos vem passando vergonha nesse começo de ano, os espanhóis Nadal e Alcaraz vem enchendo os olhos e mostrando como o tênis é um esporte fantástico!

  6. Carlovagem

    Nao ganhou quase “nada” ainda. Mas imagine se houvesse ganho.

    Não sei se estamos vivenciando um momento mágico vendo nascer uma supernova do tênis.

    Mas com certeza estamos vivenciando um “momento trágico”, vendo nascer uma nova geração de super fanáticos. Daria para enumerar uns 10, pelo menos, só correbdo pela postagem. E essa geraçâo de fanàticos sim, ela possui todos os golpes necessàrios para o seu jogo! 😉

  7. Helena

    Sinner X Kyrgios -> Pensava que o australiano ia levar essa, mas o Sinner foi muito inteligente taticamente. Vendo os últimos jogos eu sigo achando que ele tem mais cabeça (inteligência e mental forte) do que jogo.

    O australiano segue firme na intenção de mostrar que não mudou nada, fomos só nós que não o víamos há um bom tempo.

    Sobre a questão com o Bernardes, me parece que os organismos responsáveis são extremamente desatenciosos com os juízes. Tanto em relação a um aprimoramento, como na sua proteção. Incrível a quantidade de jogadores que age como se fosse um (péssimo) patrão dos árbitros.

    Alcaraz X Tsitsipas -> Tinha apostado que o Carlios iria levar essa, o que não foi um palpite ousado, mesmo sendo o confronto do 16×5 do mundo.

    O ponto que me surpreendeu foi que o grego fez o seu melhor jogo do ano e o melhor em muito tempo, jogando como se fosse a final de um Grand Slam, mas ainda assim não foi o suficiente. A impressão que me deu é que ao ver o oba-oba em cima do espanhol, a intenção era marcar território e provar que ainda está alguns degraus acima do adversário. O problema é que Alcaraz é bom demais. Tem todos os recursos, tem mentalidade forte e ainda tem inteligência tática.

    Falando sobre o Alcaraz, não tem como não se animar com o rapaz. Incrível como consegue combinar a ambição de conquistas, mas ainda manter os pés no chão. Me deparei notando que queria que ele vencesse seus jogos não só por desejar que alcance o título (embora eu gostaria muito disso, mas para ter a oportunidade de continuar assistindo aos seus jogos. Como é bom ver o espanhol jogar! Depois de tantas gerações que não engrenaram (nem animaram), ele parece um presente a todos nós amantes do tênis. A torcida ele já tem no bolso. Conseguiu até lotar um estádio em Miami (que andava com as arquibancadas bem esvaziadas) e os presentes claramente curtiram muito essa vitória.

  8. Tiago+Santana

    Dalcim, acredito que vá comentar em seu próximo post, mas vou me adiantar na pergunta: o que achou do ocorrido entre Kyrgios e Bernardes ( a pergunta se estende aos demais colegas de blog)? Revi os lances hoje, mas não consegui formar uma opinião em relação ao primeiro warning no tie-break. Normalmente gosto das atuações de Carlos Bernardes, mas desta vez não estou tão convicto, posso ter deixado passar algo.

    1. José Nilton Dalcim

      A primeira advertência foi bem antes por obscenidade audível. A segunda, que tirou dele um ponto no tiebreak, foi por ele falar alto contra a arbitragem, questionando a competência do Bernardes, e portanto a punição foi perfeita. O tenista não pode se manifestar dessa maneira e Kyrgios sabe disso. Pouco antes, o Kyrgios quase já havia sido punido por jogar a raquete, mas por sorte ela não quebrou. Por fim, a terceira advertência que tirou o game todo – e ainda por cima foi quebra, porque era o australiano a sacar – foi por destruir a raquete na virada de lado. Ou seja, novamente o australiano mostra descontrole emocional incompatível. Abs!

  9. SANDRO

    O Juiz Carlos Bernardes disse:
    “Pare de falar! Apenas jogue tênis!”
    Kyrgios tem atitudes idênticas a de crianças mimadas que rolam no chão do shopping pra fazer pirraça.
    Kyrgios passou sua infância assistindo a Serena Williams que sempre quando sentia que perderia começava um barraco pra desestabilizar e pressionar o árbitro e a adversária de uma maneira totalmente canalha.
    Pessoas narcisistas sempre colocam a culpa de tudo nos outros, elas nunca estão erradas.
    Kyrgios sempre querendo distorcer os fatos. Esses caras fazem merd… e acham que o mundo os persegue. Não olham pro próprio umbigo. Acham que falta de educação é personalidade???

  10. Marcelo Seri

    Grande Dalcim, bom dia!
    Passei aqui apenas para dizer que, pelo menos quanto ao que me lembro, ontem assisti à melhor e mais sensacional apresentação de um tenista: Carlos Alcaraz. Daqueles 2/5 no 1º set, ao 2/0 no 2º set, não lembro de ter visto algo parecido.

    Forte abraço!

  11. Daniel+C

    Finalmente, depois de várias levas de jogadores mais jovens que não vingaram nos últimos 10 anos, acho que estamos presenciando um novo fenômeno (Alcaraz) e isso é muito bom. Por mais que o Big 3 seja espetacular, não vimos mais grandes jogadores surgirem após Nadal, Djokovic, Murray, Del Potro e Wawrinka (o suíço amadureceu mais tarde). O Federer, que eu considero de uma geração anterior a esses mencionados acima, fez todos esses aí subirem de nível e transformou os dois primeiros em verdadeiros monstros (aí complicou para o trio Murray / Delpo / Wawrinka, que precisavam vencer mais de um para ganhar qualquer torneio grande…muito difícil…fora as lesões).

    Enfim, acho que faltou muito empenho nas gerações que vieram depois. Minha teoria é que com a popularização do tênis, o aumento das premiações e o crescimento absurdo das redes sociais, os jovens não têm mantido o foco de melhorar e encontrar soluções. Mas esse garoto Alcaraz está demonstrando uma atitude diferente e tomara que não seja seduzido pelas distrações da fama. Por mim, irei torcer para ele se tornar uma nova lenda e passar o rodo na geração de mimizentos destemperados (Tsitsipas, Zverev, Medvedev e cia), mostrando como se faz para ser grande. Acredito que esses três tinham todas as condições de estarem incomodado muito mais o Big 3 em GS nos últimos 5 anos , mas decepcionaram muito a meu ver.

    Sobre o Kyrgios, deveria estar jogando basquete. Tênis não é pra ele, e hoje em dia o considero um grande frustrado. Deve estar caindo a ficha de que desperdiçou muitas possibilidades de grandes feitos na carreira.

  12. Marcelo+Costa

    Quando se tem, técnica, força física, confiança e coragem da nesse garoto, um absurdo o que ele está fazendo.

  13. Luiz Fabriciano

    É Mestre, lembra-se quando disse que o trio Tsipas, Med e Zverev teriam sérios problemas ao se defrontarem com o Alcaraz?
    Abraço.

    1. Helena

      O interessante é que existe a possibilidade de Alcaraz enfrentar os 3 no torneio. Já eliminou o grego, e poderia enfrentar Med nas semis e Sascha na final. Seria incrível.

  14. Paulo Almeida

    O menino Alcaraz está tratando de enterrar a última esquerda atrofiada do circuito e que elas não voltem mais!

    Se a Espanha terá um ótimo substituto no futuro, parece que a Sérvia também vai deixar um, mas sem precipitações. Que ótimo duelo teremos nas quartas!

    E o palhaço Kyrgios, que até falou alguns fatos sobre a disputa do GOAT, continua o pior exemplo dentro das quadras com folgas. A sorte dele é que a frouxa ATP vai aplicar só mais uma multinha irrisória. Aquele boleirinho teria se machucado muito se não tivesse conseguido desviar da raquete em Indian Wells; foi absurda a velocidade que ela pegou e acho que teria acertado a cara dele em cheio.

    1. Sérgio Ribeiro

      Finalmente postastes 1/2 comentário com lucidez em relação a Kyrgios. Mas 20 SLAM e 103 ATPs com esquerda atrofiada , é uma total demonstração que não sabes o que estás fazendo neste fórum. Saberias responder se o grande Rod Laver e Pete Sampras sabiam usar as suas ??? kkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Paulo Almeida

        Bom, tanto Medvedev quanto Zverev atropelaram o Alcaraz nos confrontos do ano passado. Vamos ver agora em 2022.

        O grego é o mais vulnerável dos 3 e desde a final de RG só fez umas 3 ou 4 apresentações decentes. Vocês gostavam mais dele por causa da “plástica”, mas é bem capaz de sofrer um processo de gasquetização/dimitrovização (como dito abaixo) com esse back que não machuca ninguém, rs.

        Abraço!

  15. Vitor Hugo

    Alcaraz me parece um jogador com capacidade pra, ou chegar próximo ao nível de Nadal e Novak, ou supera-los, ficando atrás apenas do maior, melhor, mais completo e mais importante tenista da história, Roger GOATERER.

  16. Rafael+Azevedo

    Estamos vendo o surgimento de um “monstro” do tênis.
    Esse garoto espanhol é um fenômeno. Não duvido que, ainda esse ano, vença uma partida sobre Nadal ou Djokovic.
    A partida que eu quero ver nesse torneio de Miami é Alcaraz x Zverev!

  17. Thiago+Silva

    Sem o pai gritando em grego fica difícil pro Tripas mudar de tática durante o jogo, depois que o kamikaze parou de funcionar se perdeu e não conseguiu mais voltar. Acho que esse vai rumo a gasquetização.

    1. Paulo F.

      Gasquetização…
      kkkk
      Excelente definição para o que deverá ser a carreira de Tsitsipas marrento com mental de geléia.

    2. Helena

      O pior é que já havíamos comentado anteriormente que o grego chega nos jogos com um plano de jogo bem definido. A coids complica quando os adversários fazem ajustes na forma de jogar, e ele não consegue sozinho criar soluções táticas. Aliás, a maioria dos torneios que vi dele sem o pai coincidiram com falta de soluções táticas e queda nos resultados.

    3. Sérgio Ribeiro

      Richard Gasquet foi N 3 do Mundo ? . Fez alguma FINAL em Roland Garros ? . Ganhou algum ATP FINALS ??? . E não é que o informadissimo P. F . , embarca sempre na pior … ? rsrs . Deixa a Tchurma do FaceTenisBrasil ler essas suas graças …kkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . Ia me esquecendo. Gasquet ganhou algum MASTERS 1000 ??? . Parece que um dos dois levou o de MADRI 2021 sendo TREZE anos mais jovem …rsrs. Abs!

  18. Ruy+Machado

    Sensacional o jogo entre Alcaraz e Tsitsipas! O Espanhol saiu de 2/5 para 7/5 no 1° Set com jogadas espetaculares! Que confiança e talento esse garoto tem! Ganhou 7 games seguidos e foi minando o grego ponto a ponto até fechar a partida de forma categórica! Já virei fã do Mini Nadal .. rsrsrs

      1. Ruy Machado

        Você está certo, Vitor Hugo. Impossível compará-lo ao Nadal. Pode até ser que, um dia, ele chegue nas conquistas do Touro Miúra. Enquanto não chega esse momento, o veterano Espanhol caminha para o GOAT. Por mais que eu respeite e admire o Federer, já ficou para trás… Somente o Sérvio está no páreo. Abc e bom dia.

        1. Sérgio Ribeiro

          Já ficou pra trás ??? . Faltou combinar com o resto do Planeta. Esse ano mesmo teremos a confirmação. Logo depois da Laver Cup . A conferir. Abs!

  19. Luiz+Fernando

    Creio q a maioria dos q acompanham tênis julgava q o set 2 seria complicado p o grego, depois de perder o set 1 nas circunstancias q ele perdeu. Mas ele ainda equilibrou relativamente as coisas, embora tenha perdido a partida. Vitoria merecidíssimo do jovem espanhol, que segue rumo ao estrelato. Com as múltiplas armas q dispõe, ele deve ir longe, bem longe na carreira, alias ele me parece bem superior tecnicamente a todos esses principais expoentes da eterna nextgen…

  20. Luiz Fernando

    Depois da partida do USO 2021 estava claro q Alcaraz vs grego seria uma partida incrível, mas sinceramente esse set 1 superou minhas expectativas. Que nível absurdo de tênis!!! Que jogador impressionante é esse espanhol!!! E claro, o jogo não terminou, o grego pode perfeitamente vencer, mas nada disso altera o q eu penso desse menino Alcaraz!!!

    O grego começou sufocando o rapaz, com uma agressividade ímpar, tanto nas devoluções quanto no fundo, possibilitando idas seguidas a rede, com muito sucesso. Chegou a 52 e eu dizendo pra mim mesmo: quando o Dalcim apontar um favorito não discorda, não dá certo kkk…

    Mas aí tudo mudou, de uma forma meio inacreditável. O espanhol subiu absurdamente seu nível de jogo, venceu 5 games seguidos e levou o set. Dois lobs q ele encaixou me deixaram boquiaberto, que qualidade, que precisão.

    O carrossel observado no placar só foi superado pelos comentários do Meligeni, que teve que inverter todas as suas considerações, demonstrando o quanto devemos ser humildes nos comentários e nas opiniões, pois no esporte as coisas só terminam quando efetivamente o resultado acontece. Uma lição q deve ser assimilada pelos q se consideram superiores aos demais…

    1. Sérgio Ribeiro

      Ou seja , o humilde comentarista insiste na tese que o Tênis é somente um Esporte de resultados. Basta não ter preguiça e ler os comentários antes dos jogos pra ver que não é bem assim . No seu caso será sempre deste jeito , ou perguntando ao Blogueiro quem é o favorito. Ao menos sobre “ goat “ já mostrastes que não precisas esperar os resultados, não é mesmo espertíssimo L.F . ? kkkkkkk. Abs!

  21. Heitor

    É sério que a espn vai deixar de transmitir o jogaço do alcaraz para mostrar o fritz??
    Ainda bem que não, estava só no intervalo do set

  22. Heitor

    Dalcim, não vai mais ter o teu placar comentado? Eu adorava!! Um espetáculo para aprendizado, conhecimento, informação, visão de jogo, tática e sempre com a tia sensibilidade e sabedoria!

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Heitor. O UOL encerrou o projeto, infelizmente. Mas eu tenho feito comentários game a game nos grandes jogos aqui no Blog.

        1. Heitor

          É verdade, os comentários game a game são muito bons mesmo e os elogios ao placar comentado valem para o game a game tb!!
          Obrigado pela resposta, Dalcim.

  23. Jordy

    o nhô Dalcim fez “clic bait” kkkkkkkkkkk título do post tá parecendo título de fake news de tio do zap…… óia só: a ATP não tem favoritos na ausência dos 3 maiór…. pq tem uns 5 ou 7 ótemos….. WTA não tem favoritismo pq as 250 primeiras vivem perdendo entre si kkkkkkkkkkkk
    ass.: fã da Raducanu, Collins e Fernandez

  24. Paulo

    Concordo com o Nick! Um desastre este árbitro! O que está acontecendo é um escândalo.
    Brooksy e zverev foram violentos e o que aconteceu? O que eles conseguiram??
    Nick não fez nada além de falar. Realmente o tênis está se tornando um grande circo…..

    1. Sérgio Ribeiro

      Não acredito que li esse comentário. Quer dizer que o Paulinho 25 ( o patrulheiro) , consegue a proeza de postar uma groselha de envergonhar vários da turma da Kombi ??? kkkkkkkkkkkkk , Abs!

  25. Rodrigo S.Cruz

    [Paulo]
    27 de março de 2022 às 23:39

    “ainnnn, papai, vc viu o que o fulano falou?”.

    Ele é o meu papai e o cara que vc defendeu é o que, uma espécie de “crush” ??

    Hahahaha

    Vá comer capim, vá fakezinho… rs

  26. Sérgio Ribeiro

    E SINNER já entrou com uma tática pré definida . Vou jogar o cara pra todos os lados e este vai abrir a boca ( na acepção da palavra ) . E não deu outra , Nick Kyrgios jogar dois MASTERS 1000 em sequência ??? . Tem físico pra isso ??? . JANNIK mostrou ao bobalhão porque tão mais novo e já defendendo FINAL, idem para o Top 10 . Na boa , se eu fosse Nick me especializava em duplas . Poderia fazer um monte de graça, ganhar uma penca de Torneios, e nos livrar de espetáculos ridículos . Já o jovem Italiano está longe da precocidade de ALCARAZ, mas pode porque não , sonhar alto a médio longo prazo. Abs!

  27. Luiz+Fernando

    Brooksby demonstrou hj o pq da experiencia valer demais no tênis, ou melhor, em qualquer esporte de alto rendimento. Vencia 54 e com serviço na mão, não confirmou, perdeu 3 games seguidos e o set, e foi atropelado no set2. Talvez uma boa lição p um rapaz promissor…

    Kyrgios pra variar sendo punido por atitudes estúpidas. Esse é caso perdido…

  28. Paulo F.

    Ué, já eliminado DE NOVO o craque circense?
    Mas o Rodrigo S. Cruz havia escrito que ele tinha boas chances de ganhar em Miami…
    #deSSepSSionado

  29. Valmir da Silva Batista

    JORDY ruim de leitura e consequente avaliação, eu não afirmei que “o que mais atrai no tênis feminino é a aparência das tenistas”, fiz algo muito melhor e menos falso moralista do que supõe a sua sede de agradar a audiência deste espaço, ou seja, o que criei foi uma crônica específica sobre o que considero mais sensual em algumas das tenistas da atualidade. Se eu fosse esse sujeito escroto e de atitude sexista como você sugere, provavelmente não seria o poeta de certo reconhecimento no circuito cultural de São Paulo. Minha crônica foi escrita de um jeito bastante delicado e com muito desvelo. E saiba, não sou eu que sou sexista, mas você que é misógino…

  30. Marcelo+Costa

    Hoje ouvindo o ótimo podcast ” O assunto “, o tema era o Oscar, o tapa e sua repercussão, hélio de la peña era o entrevistado ele disse algo que me fez refletir, ele disse que no caso específico, a maioria das pessoas opinam não sobre o tema, mas opinam sobre a opinião alheia, temos a necessidade de sempre contrapor aquilo que discordamos e com toda sanha corremos para o teclado. Obviamente faço um “mea culpa “.

    1. Willian Rodrigues

      Essa é mesmo uma boa reflexão…
      E creio que a maioria dos frequentadores aqui acaba agindo assim a maior parte do tempo.
      Obviamente, eu me incluo também.

    2. Sérgio Ribeiro

      Então, sobre o Tema , Marcelo , o arrependimento do agressor foi total . Pediu desculpas publicamente ao agredido ( não quis prestar queixas) , e obviamente a Academia . Esta está estudando o que fazer com algo inédito. Todos sabem da doença e o pronunciamento da portadora foi do mais alto nível . Abs!

      1. Marcelo+Costa

        Então eu ao ouvir o que disse o hélio, pensei unicamente em minhas postagens, não fiz julgamento algum, optei por não ler.
        Sobre a resignação acho nobre, reconhecer é o motor da mudança, mas como eu disse, eu fiz essa reflexão sobre meu comportamento.

  31. Alexandre

    Alcaraz hoje só perde para para a experiência de Djokovic e Nadal se esses dois tiverem bem fisicamente. Os outros não conseguem vencê-lo se ele estiver em um bom dia.
    O jogo do menino tá muito pesado e a atual geração terá dificuldades em acompanhar se ele mantiver uma regularidade.
    Dalcim, será que estou certo ou tô falando asneiras??…kkkkk
    Abraço!!!…

    1. José Nilton Dalcim

      OLha, quero ver se o Tsitsipas usa bem o slice para quebrar o ritmo e o quanto usará o saque kick aberto para explorar a segunda bola.

    2. Vitor Hugo

      Alcaraz me parece ter mais potencial que Nadal e Novak, quando os dois tinham a mesma idade que o garoto tem hoje, além de mais habilidade também. Tem um saque que passa dos 220khm, mas tem que melhorar a colocação do saque.

      1. Paulo Almeida

        E muito, mas muito mais do que o Federer, que foi ganhar seu primeiro Slam só com 21 pra 22 anos. Quando feto era brinquedo do circuito.

        1. Sérgio Ribeiro

          Errado : Federer aos 19 bateu até então o “ Rei da Grama “ no Quintal de sua casa . Falo de Pete Sampras , o maior companheiro de recalques da Turma da Kombi . Já imaginou ser superado em Recorde de SLAM também em WIMBLEDON ??? . Assim como Rafa , o cara jamais perdeu uma FINAL no ALL England Club . Vamos combinar que jamais esqueceu do “ feto “ , mas conseguiu esquecer do Touro Miura N 2 em 2005 kkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Paulo Almeida

            Só isso? Cadê título de Major com 19/20 anos ou um bocado de Masters 1000?

            Só vai achar o Hamburgão 2002 antes de Wimby 2003 e olhe lá. Foi o feto mais fraco, sem chorumelas!

            Abs!

  32. Luiz Fernando

    Rafa voltou a sua academia, por enquanto fora das quadras, apenas nos aparelhos de condicionamento. Isso significa q a dor torácica foi controlada. Tomara q ele não se precipite no retorno, mas vejo Barcelona como possível…

  33. Sérgio Ribeiro

    Bem , discordo sobre TSITSIPAS sentir o peso do favoritismo natural contra ALCARAZ. Pode até vencer mas vai sentir e’ o jogo de pernas espetacular e o peso de bola do moleque. Este parece melhorar a cada minuto e1/2 rs . Como em uma semana seu Serviço em nada ficou a desejar ao de Marin Cilic ??? . Ainda por cima seu Back Simples vai ser explorado ao limite ( já vimos esse filme rsrs) . Agora , esse Sérvio de 22 pupilo de Nalbandian de nome complicado , Miomir Kecmanovic , é superior a toda a safra Sérvia até então, a meu ver . Somente jogou uma partida contra Novak no ATP 250 de Belgrado 2021 , parecendo um ilustre desconhecido. Parece um outro carne de pescoço. Belo domínio do jogo e não esboça um simples sorriso. Na moita já fez Quartas no AOPEN 2022. Olho ! . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Correção : Oitavas no AOPEN caindo para Monfils. O Francês é que caiu nas Quartas para Berrettini … Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          E não deu outra , Luiz . O Grego sentiu o peso da bola do moleque e seu jogo de pernas a lá Nadal na mesma idade . Já o Sérvio tirou simplesmente o Campeão de Indian Wells 2022 . Infelizmente seu Xará L.F . , tem o mal hábito de não ler os variados comentários ANTES dos jogos . Tudo isso , claro , por ser muito humilde rsrs. Abs!

    2. Paulo Almeida

      Pegando o gancho aqui, o feto Alcaraz já ganhou Masters 1000 ou Grand Slam como o feto Nadal de 2005? Não coloque o carro na frente dos bois.

      E uma coisa não interfere na outra, já que o canhoto foi fenomenal no saibro desde cedo, mas demorou mais alguns anos para ser grande nas outras superfícies, especialmente no hard. Se o seu compatriota vai dominar todos os pisos desde cedo, a história será outra. Resumindo: a entressafra confirmada por Pistol Pete continua inabalável!

      Pois é, que bom que o Sarettão elucidou a todos sobre a maravilhosa padronização, que sepultou o enfadonho saque-voleio de vez em 2002, salvo um ou outro Cressy da vida.

      O Miomir parece ser bola mesmo e talvez seja mais um novato a incomodar no circuito.

      Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Taí , sabia que irias confessar . A precocidade de ALCARAZ é comparável a de Hewitt e Nadal na acepção da palavra . Aos 18 ( idade atual do moleque) , Rafa bateu no mesmo Torneio ( Miami 2004 ) , simplesmente o N 1 do Mundo . Terminou a Temporada como TOP 51 e ZERO de MASTERS 1000 . Aos 19 ( Carlitos faz em maio ) é que aprontou aquele salseiro todo e se tornou um legítimo N 2 do Mundo , vencendo DOZE Torneios com direito a RG e 4 MATERS 1000 ( Montreal sobre Agassi e Madrid sobre Ljubicic) , que “ feto” faz isso ??? . O outro “ feto “ ALCARAZ já e’ TOP 16 meu caro. Já com ATP 500 , Semi em I.Wells, e quem sabe onde vai parar . Tuas mentiras diárias não se sustentam nem apelando para o desmemoriado Pete Sampras que largou com apenas 31 e foi destronado quando tentava o OCTACAMPEONATO em WIMBLEDON, pelo mesmo que detonou seu recorde de SLAM . Roger aos 19 bateu Pete antes da padronização em 2001 . Botastes a Kombi na estrada em 2008 e precisou de Saretta pra te contar tudo que jamais soubestes. Na boa , já deu tanta asneira diária, meu caro. Bem que o Blogueiro tentou te contar …rsrs. Abs!

        1. Daniel+C

          Prezado Sérgio Ribeiro, muito me admira a sua paciência. Eu já larguei mão de entrar em certos debates. Pura perda de tempo.

          Vale mais, como a turma da Kombi adora dizer, assistir a verdadeiras partidas de tênis do período 1980 a 2009, quando o esporte vivia uma grande fase, com muita gente talentosa, incluindo o maestro suíço, principalmente.

          Abs!

          1. Paulo Almeida

            Vamos ver se você largou mesmo quando o craque sérvio voltar ao circuito, especialmente na primeira derrota que sofrer, rs.

        2. Paulo Almeida

          A única coisa que eu confessei foram fatos e mais fatos e seguem mais alguns abaixo, para te enquadrar novamente, rs.

          Legal, o feto Nadal em 2005 ganhou Roland Garros e 4 Masters 1000 (dois no duro), mas caiu nas oitavas do AO pro Hewitt (ok, jogo difícil em 5 sets pro pai do maratênis), segunda rodada de Wimbledon pro Muller e terceira rodada do USO pro Blake. Tem certeza de que já era fenômeno em tudo? E já cansei de dizer que não manteve a mesma consistência em 2006 e 2007 fora do saibro. Quanto a 2004, foi zebra, tanto que caiu na rodada seguinte pro Rei Mago Gonçalves.

          Sampras não é desmemoriado: era o GOAT antes do Big 3 e é quem mais tem autoridade no esporte pra falar dos três. Nunca será você.

          Sarettão ajudou a mim (isso confesso) e a muitos outros, mas eu poderia ter descoberto sozinho se tivesse pesquisado antes. Enfim, o que importa agora é que já sei.

          Ah, esqueci de dizer outra coisa: você só poderá me cobrar para eu parar com as minhas “babaquices” (sparrão, bagre, GUAT, etc etc) quando parar com as suas (Robson do Sítio, Paulinho 25, meritíssimo, excelência, GOAT paraguaio, Kombi, etc etc). Dá tudo na mesma.

          Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Na boa, Rafa. Nadal caia cedo pois os demais JAMAIS foram BAGRES. Tu nem acompanhavas a carreira de Sampras que somente levou 9 MASTERS 1000. Consegues fazer a cabeça de meia dúzia ( acho muito ) , que nem viram os citados jogarem . Na boa, siga com a Kombi na estrada pois vais enche-la de fãs de Carlitos ALCARAZ kkkkkkk. Abs!

          2. Sérgio Ribeiro

            As vezes me lembras o L.F. , na falsa malandragem , citando esses seus discípulos rs. Tu ridicularizas a carreira de Lendas do Esporte com o único objetivo de aumentar a grandeza do ” goat ” Paraguaio . Nada a ver compadre rsrsrs. Abs!

Comentários fechados.