Com tênis no sangue, Fritz faz seu pequeno milagre
Por José Nilton Dalcim
21 de março de 2022 às 00:57

Superação é a marca registrada dos grandes campeões e algo que costumeiramente se associa a Rafael Nadal. Mas neste domingo o grande herói em Indian Wells foi o californiano Taylor Fritz. Para realizar o sonho de infância e ganhar o maior torneio disputado no Oeste do país, ele precisou de um pequeno milagre.

Fritz torceu o tornozelo direito no finalzinho da semifinal de sábado contra Andrey Rublev e sentiu o problema se agravar no aquecimento matutino de sua primeira final de nível Masters 1000. Era praticamente impossível ter condições de entrar em quadra. Ficou sob intenso tratamento – ‘nunca senti dor pior antes de uma partida’ – e fez um segundo bate-bola mais tarde, bem próximo à partida, e foi aconselhado por toda sua equipe, incluindo o preparador físico, a não jogar.

Ele no entanto se recusou a aceitar a ideia de ter chegado tão longe para nada e garantiu que podia enfrentar Nadal. Sem mostrar qualquer limitação, mas exibindo uma proteção no local, não apenas fez uma exibição consistente como encerrou a série invicta de 20 jogos do homem que tentava o quarto título numa temporada mágica. Marcou enfim uma vitória sobre o Big 3, depois de oito frustrações, e agora é o 13º do ranking e o norte-americano mais bem colocado.

A vitória verdadeiramente heroica o tornou apenas o terceiro norte-americano a ganhar um Masters desde 2010, o primeiro a erguer o troféu de Indian Wells desde Andre Agassi em 2001 e o mais jovem campeão do torneio após Novak Djokovic em 2011. O mais incrível: esta é somente a segunda conquista de sua carreira em sete finais, quase três anos depois de Eastbourne.

Fritz, que prometeu se esforçar para segurar as lágrimas a cada entrevista que der agora, possui tênis nas veias, filho da ex-top 10 Kathy May e do treinador premiado Guy Fritz. Cresceu em San Diego e virou mais uma promessa americana em 2015, quando ganhou o US Open, foi vice de Roland Garros e liderou o ranking juvenil, época em que vencia Stefanos Tsitsipas, Andrey Rublev e Denis Shapovalov.

Aos 18 anos, pouco depois de se casar e ter o filho Jordan, fez primeira final de ATP e rapidamente virou top 50. O título na grama britânica o levou aos 25 primeiros mas, apesar de boas campanhas, Fritz nunca deu o salto que se esperava. No ano passado, recuperou-se bem de artroscopia no joelho e adicionou Michael Russell e Paul Annacone, ex de Federer, ao trabalho com David Nainkin. O fruto desse triunvirato se viu desde janeiro, quando Fritz já mostrava ter subido degraus.

Chegou à final com duríssimas vitórias nas terceira e quartas rodadas, em que tirou Jaume Munar e Alex de Minaur no tiebreak do terceiro set, e suou mais três parciais em seguida diante de Miomir Kecmanovic. Parecia difícil existir ainda fôlego diante de Rublev, mas enfim deu o passo inédito num Masters. Antes de obter a quebra que eliminaria o russo, pediu atendimento médico para o tornozelo, porém nem precisou.

Nadal também não estava em plenas condições nesta final, e isso ficou claro no começo instável, que permitiu 4/0 a um Fritz muito agressivo, como havia feito com Rublev na véspera. Depois, o jogo normalizou mas o espanhol contou mais tarde que sentia dificuldade para respirar devido a uma dor na altura das costelas. que já havia se manifestado na véspera. Recebeu atendimento ao final do primeiro set e isso pareceu ajudar, já que começou a outra série com quebra. Não segurou, viu Fritz virar para 3/2 e se segurar num apertadíssimo oitavo game.

Como de hábito, o canhoto espanhol lutou muito, fez lances defensivos incríveis, porém preferiu postura bem mais defensiva quase o tempo todo. Salvou match-point de forma notável, depois reagiu de 1-3 para 5-4 e dois saques a favor no tiebreak. O empate parecia inevitável. No entanto, errou um swing-volley muito fácil para seu nível e Fritz agarrou a oportunidade.

Além de deixar escapar o 37º título desse quilate, o que marcaria novo empate com Djokovic, Rafa também perdeu sua primeira final desde o Australian Open de 2019, numa sequência de 11 sucessos na hora de erguer o troféu, o que inclui quatro Slam e três Masters. De volta ao top 3, descansará nas próximas semanas e só voltará a competir em Monte Carlo.

Swiatek confirma grande momento
Dona de um jogo muito eficiente sobre o saibro, a polonesa Iga Swiatek conseguiu de vez o sucesso em alto nível sobre as quadras duras. Neste domingo, ganhou o segundo WTA 1000 consecutivo, repetindo Doha, e com isso assumiu com justiça o segundo lugar do ranking feminino.

Maria Sakkari de novo falhou na parte mental e amargou mais um vice. Até fez um primeiro set equilibrado, em que teve oportunidades, por duas vezes obtendo quebra antes da adversária.

Mas as duas estavam com dificuldade de sacar e agredir com o forte vento e a decisão de Swiatek de colocar mais efeito no saque e diminuir os erros não forçados se mostrou muito adequada. Ao final, a polonesa teve 10 erros contra 21 de Sakkari, que não achou desculpas sequer no clima ruim.

Assim como aconteceu com Fritz, a trajetória de Swiatek em Indian Wells não foi nada fácil. Marcou três viradas seguidas até atingir as quartas e só então pareceu solidificar a confiança, arrasando Madison Keys e dominando a campeã de 2015 Simona Halep.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Perdão Gustavo. Li seu comentário de maneira totalmente equivocada. Essa história da BARTY me deixou tonto. Uma jóia deste Esporte maravilhoso que já estava mexendo com a WTA . Sorry .ABS !

  2. Marcelo+Costa

    Brasileiro, não gosta de esporte, gosta de ganhar, ou pior, gosta de ver alguns ousados que foram lá contra tudo e todos e pasme até seu próprio povo que joga contra, vão lá e ganham. Mas a empolgação só vao até as vitórias acabarem, ou as inevitáveis derrotas virem. Lendo a entrevista do Bellucci, isso fica claro, onde ele cita que o desrespeito da torcida brasileira, em nada acrescenta, o quanto atrapalha o emocional e menospreza o escárnio daqueles que não chegaram lá. Piadas eternas com Barrichelo, que não foi o sucessor de Senna ( para esses deveria ser ), críticas sucessivas a Belluci, que deveria vencer 4 gs contra Nadal, Federer, Novak e Murray, o time feminino de vôlei que até dar a volta por cima, era chamado de amarelonas, Gustavo Borges, chamado de medalhista de prata entre outros tantos exemplos.
    Não estamos prontos para entender que no esporte, só há um triunfo, um campeão, um recordista, só é dada medalha de ouro aos campeões, o resto sim por mais incrível que pareça, são perdedores, mas merecem nossa ingratidão? nosso deboche? nossa ironia tola? pois quem jogou tênis contra os maiores, esteve na posição 21 do mundo, ou disputou títulos a bordo a Ferrari, foram os ousados, não os críticos, mas aqui em terras onde as aves gorjeiam mais que as outras, ou se é Guga, ou se é Belluci, não tem meio termo.
    Torço pra ti Thomaz, que pra mim foi o segundo melhor pós Guga, jogue por você, nós não te merecemos, torço pra ti Rubens que venceu a Stock no último fim de semana, nossas piadas ridículas, só demostra nosso desconhecimento do esporte, mas sabemos distorcer, achando que estamos torcendo.
    Não somos terceiro mundo só em IDH, ou qualquer outra forma de avaliar nossa condição social, humana e econômica, somos terceiro mundo, por só gostar de ganhar, mesmo ganhando tão pouco, e esses ganhos são em muitas vezes, sem apoio algum.

  3. Miguel BsB

    Caramba, que bomba! A melhor tenista dos últimos tempos, craque de bola, resolve se aposentar no auge aos 25 anos….
    Uma pena para os fãs de tênis.

  4. Periferia

    Essa tal felicidade…

    Barty: “estou feliz…estou pronta…e acho que é o momento de deixar o circuito e buscar novos sonhos”

    Thomaz: “Cheguei a 21 do mundo…fiquei muito tempo no top 50 e mesmo assim muitas vezes estava infeliz…as vitórias não me traziam alegria…traziam mais alívio do que alegria.”

    Barty : “Sucesso para mim é saber que estou dando tudo…que estou feliz…e sei o quanto de trabalho isso exige. Mas senti que não tenho mais essa energia. Não tenho mais nada a dar”.

    Thomaz: Quero ser feliz dentro de quadra…isso é o mais importante. Foi uma coisa que nos últimos anos não consegui fazer…estava muito frustrado e não estava bem comigo mesmo dentro de quadra”.

    Como diria Tim Maia:
    “Mas o tempo foi passando e a coisa mudou.
    Solidão foi se chegando e se acostumou.
    Essa tal felicidade…hei de encontrar.
    Mesmo se eu tiver que aguardar…se eu tiver que esperar”.

  5. Ronildo

    Barry encerrou a carreira! Estou estupefato!

    Agora o tênis feminino vai baixar o nível técnico já que ninguém estava chegando ao nível dela! Repito, acredito que a inglesa só foi campeã do US Open mais recente porque teve a tremenda sorte de não cruzar com a número 1.

    Apesar de tudo o tênis feminino está em um nível altíssimo!

    À moda Djokovic/Nadal, evidentemente; porque Barty trazia o refinamento e a arte de Federer.

    Deixará nos fãs um sentimento amargo devido aos desejos não saciados, como Justine Henin-Hardene e Martina Hingis o fizeram.

    Mas diferentemente das duas citadas anteriormente, deixarará o circuito durante um completo domínio.

  6. Gildokson

    Eu ja não sou lá muito fã do irregular e imprevisível circuito feminino, onde acontece até de uma tenista sair do qualy e ganhar Slam, todo mundo se iludir com ela e depois só resultados pífios kkkkkk. Aí pra completar uma das únicas craques de verdade dessa bagaça me vem do nada e anuncia aposentadoria no susto? É isso mesmo produção??!

  7. Sérgio Ribeiro

    Bem , BARTY nunca escondeu sua admiração pelo estilo completo de Justine Henin . A Belga com um relacionamento fora das quadras conturbado largou também aos 25 e sem WIMBLEDON, mas também como N 1 do Mundo. Retornou um ano depois , tomou um Pneu de Sharapova no AUSTRÁLIA OPEN e parou de vez . A Australiana está milionária ( chegou a trocar o Tênis pelo críquete aos 17 ) , ultrapassou a ídolo em Semanas no TOPO , levou WIMBLEDON e se consagrou no AOPEN 2022 . Como tem também um relacionamento de muitos anos fora de quadra , o mistério pode ser por aí. A verdade é o que Federer sempre disse sobre o Big 3 (4) , “um sempre puxou o outro “ . Andy Murray é outro exemplo que o Suíço estava certo. Este apareceu num vídeo já batendo bola . Abs!

  8. Lourenço

    Acho que a Barty está corretíssima em parar por aqui. Está milionária, reconhecida, deve ter muitos investimentos e agora atrás de outros sonhos. Parabéns!

    Veja o exemplo de Nadal. Feio, careca, acabado, judiado, mentalmente afetado pelos tocs.. Vai acabar parando em uma cadeira de rodas.
    Vale a pena!?

    Tem aquele ditado sábio que diz: ” O homem gasta a saúde ganhando dinheiro e depois gasta dinheiro cuidando da saúde”

    1. Carlos Reis

      Manda a foto para a gente analisar a tua lataria… Feio!? MeoDeos!!! O exemplo de garra e determinação do Nadal serve p/ qq coisa que a pessoa faça na vida. Sou muito mais a história dele do que a da Barty. FEIO… KKKKKK

  9. Daniel+C

    Alguns colegas estavam comentando aqui sobre a boa fase do tênis feminino por causa da Barty na liderança, outros inclusive eu ansiosos para ver ela jogando de novo após o show que deu na Austrália…e ela nos apronta essa: anuncia aposentadoria!!! Rsrs

    Dalcim, gostaria de ver um post seu dedicado a essa bomba! Rs

  10. Maria Izabel

    Uma pena Nadal ter que dar outra parada.Quem admira tenis,não pode se render ao que Nadal faz,que força, que amor ao que faz.
    Me impressiona comentários toxicos de pessoas de mente tacanha e ruim.Nadal vai fugir de quem e porquê?Trata-se de um grandíssimo tenista , dono de 20 Slans, e quase dois anos (não seguidos com contusões).Sou Federista e nem por isso deixo de reconhecer os feitos dos outros.
    É muita gente frustrada que fala abobrinhas.
    Dalcim você tem muita paciência de ler tantas asneiras e lidar com essa gente com um mental duvidoso.
    Que todos os tenistas tenham saúde, seus ganhos vêm de seus esforços e lutas contra tudo.
    Que volte Federer e Nadal bem,quero sorver desse Big Tree!!

    1. Carlos Reis

      Excelente comentário! Mas atualiza os números aí, Rafa já tem 21 GS. Federer poderia ter 21 desde W/2019, mas agora a chance de ganhar outro é ZERO. Ficará na história com alguns recordes secundários, como as 10 finais seguidas de GS, por exemplo. E sempre será ‘O CRAQUE’ desse incrível esporte que amamos.

  11. sandra

    Boa Noite Dalcim, você vê alguma possibilidade de Nadal se aposentar junto com Federer ? São tantas contusões de ambos que comecei a achar que o fim de carreira dos dois seriam juntos,

  12. Rodrigo S.Cruz

    Acho muito difícil que essa simples fissura na costela acabe atrapalhando os objetivos principais de Rafael Nadal.

    Portanto, não se preocupem, nadalistas.

    Garanto que até Roland Garros, ele vai estar novinho em folha…

  13. Sérgio Ribeiro

    E o alegre Sérvio já se escalou como Cabeça 1 do ATP Belgrado 2022. Como lá não é exigido vacinação , Eurosport pública que o time é fortíssimo . Mesmo sendo na data do ATP 500 de Barcelona , Thiem e Rublev já estão confirmados. Que beleza !!! . Abs!

    1. Gustavo

      Achometro meu: acho que o Thiem tb não se vacinou e por isso (e para evitar toda a exposição e desgaste que o Djoko passou), não tem participado dos torneios e voltará justamente onde não se exige vacinação…

      1. Sérgio Ribeiro

        És assim nas suas audiências caro Heitor , digo , Gustavo ? . Todo o TOP 100 , exceto Novak , está vacinado. Isso está longe de achismo . Facilitou outros nomes muito conhecidos participarem e celebrar um evento sem restrições. Ponto. Abs!

  14. Luis

    Não precisava ser gênio para ver que o Nadal não tinha nada que competir nesse IW. Eu e muitos desse blog já estávamos falando isso desde o começo do campeonato. Seguiu aos trancos e barrancos, dando tudo no caminho. Diga-se de passagem, acho muito nobre da parte dele ir para a final com uma fissura na costela, mas de novo, não precisava. Ter entrado em quadra só piorou o quadro e o tempo de recuperação. Não é a primeira vez que ele faz isso, entra para jogar com uma lesão forte e depois obviamente ela só piora. Agora vai ter que pular a maioria da temporada de saibro, seu ganha pão. Ou seja, mordeu a bolacha e deixou o pacote inteiro. Caramba como é cabeça dura. Pelo menos não vai jogar Barcelona e vai ter tempo para recuperar o pé
    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/94667/Nadal-ficara-fora-do-circuito-entre-4-e-6-semanas/

  15. Luiz+Fernando

    Como exposto abaixo, o problema médico de Rafa sem dúvida vai atrapalhar sua preparação p RG. Tomara q ele esteja apto a jogar em Madri e Roma, aí chegará com mais ritmo, mesmo q não chegue as finais desses eventos. Como ele é burro e insano com seu calendário, se tivesse 18 anos eu entenderia, mas na idade atual é um caso perdido…

  16. Vitor Hugo

    Não sei se Nadal realmente se machucou antes de jogar a final em IW. Mas se realmente aconteceu, Fritz estava com o tornozelo machucado também, então, tudo igual.

  17. Catlowagem

    Diferenças entre “Tenista TOP” vs “Tenista de comportamento difìcil” vs “Tenista com mental de gelèia”:

    – Tenista TOP: vai ao torneio, joga, luta, perde ou ganha. Ao final, se resigna, aceita a derrota.
    – Tenista de comportamento difìcil: Vai ao torneio, ganha ou perde. Ao perder, dà pittis, quebra raquete, saca por baixo ou mesmo ofende adversario, torcida, etc.
    – Tenista com mental de gelèia: Fica em casa reclamando que tem suas pròprias convicções, abre mão das oportunidades que tem, mesmo sendo cabeça 1 ou 2, poe suas proprias crenças (algumas bem questionàveis) acima do proprio jogo e mais, acima da propria vida em sociedade.

    Espero que a comparaçao tenha ficado clara..

    1. Felipe E S Rosa

      Pancada quem levou em RG foi o Djoko em 2020.

      RG 2021 foi um jogaço e ficou claro q o Nadal não estava em seu melhor.

      2018 sim o Nadal tomou a pancada, mas foi no AO, meu caro, e nessa estava a 100%!

    2. Felipe E S Rosa

      Pancada quem levou em RG foi o Djoko em 2020.

      RG 2021 foi um jogaço e ficou claro q o Nadal não estava em seu melhor.

      2019 (corrigindo) sim o Nadal tomou a pancada, mas foi no AO, meu caro, e nessa estava a 100%!

  18. Ruy Machado

    Se havia alguma dúvida sobre a lesão do Nadal, agora ela está esclarecida. De 4 a 6 semanas por causa de uma fratura por estresse na costela. A temporada de saibro está comprometida. Provável retorno em Madrid e tempo curto para chegar inteiro em RG…

  19. Luiz Henrique

    Bem que o Luiz Fernando avisou
    Essa vontade toda do Nadal de jogar já prejudicou a preparação para RG
    Não pelo fato de jogar torneios a menos, se fosse só isso seria até melhor talvez
    Mas agora com essa lesão vai ter que ficar um tempo sem treinar

    1. Sérgio Ribeiro

      Então quer dizer que o L.F. foi quem descobriu a pólvora , L.H. ??? . Rafa Nadal em tantos anos de carreira jamais chegou em condições tanto no MASTERS 1000 de Paris quanto no ATP FINALS. Ele e Novak acabaram copiando o Suíço reduzindo drasticamente o Calendário que nem chega aos 18 melhores resultados para o Ranking . Federer na mesma idade já pulava MASTERS e até SLAM ( R.G. ) saindo das duras direto para a Grama. Rafa evitou ATP CUP com receio de se expor e optou por um ATP 250 preparatório . Ganhou confiança e levou outro AOPEN que nem de longe imaginava . Aí dentro do seu estilo mirou o N 1 novamente. Novak e Murray fizeram o mesmo em 2016 e ambos disputaram 19 Torneios cabeça a cabeça , até o ATP FINALS que deu o N 1 ao Britânico. Sabemos quais foram as consequências. Quem conhece a sua trajetória sabe que Acapulco já era muita ganância. E quis o destino que aquele esforço todo contra ALCARAZ, o levasse a jogar outra FINAL sem condições. Agora o cara que fugiu das VACINAS provavelmente está rindo atoa … Abs!

      1. Paulo Almeida

        Eu não tinha lido antes, mas QUE ÓTIMO que aqui você confirma as lesões de Murray e Djoko, apesar do sérvio ter dito quando abandonou o circuito em Wimbledon 2017 que já carregava a sua no cotovelo havia 18 meses, ou seja, desde o início de 2016. Foi levando, relutando até não aguentar mais e mesmo assim só entrou na faca em fevereiro de 2018, por ser um tremendo cabeça-dura com a medicina tradicional.

  20. Periferia

    Melhora da Morte

    O termo “Melhora da Morte” é conhecido medicina.
    Uma pessoa que estava inconsciente…de certa forma desenganada…tem uma súbita melhora e recupera os sentidos…sendo capaz de interagir com seus amados…logo depois morre…como se fosse uma despedida.
    A ciência não comprova o fato…mas ele existe (no creo en brujas, pero que las hay, las hay)
    Transferindo para o tênis…aconteceu a “melhora da morte” com Roger Federer…
    Quase “desenganado”…ele teve um 2017/2018 fabuloso…conseguiu resultados surpreendentes.
    Venceu jogos…torneios…não parecia um tenista em estado “terminal”…
    A frase “nunca duvide de Roger Federer” casou bem com o momento.
    Porém…aquilo foi uma despedida…nunca mais voltara a acontecer.
    Com Nadal acontece o mesmo…a “melhora da morte”.
    Devemos aproveitar o momento do Nadal…que pode nunca mais acontecer…e celebrar.

    1. Luis

      Caramba, penso igual, não tinha coragem de escrever isso rsrs mas agora que você falou, esta dito. É bem possível, mas com a Fênix Nadal a gente sempre duvida.

    2. Rodrigo S.Cruz

      É complicado dizer que o Federer “morreu” pro tênis, se ele ainda não voltou da cirurgia.

      Se depois do retorno ele não apresentar um bom nível, é porque chegou o fim para ele mesmo…

      Era melhor você aguardar para soltar esse comentário. rs rs

  21. Luiz+Fernando

    Taí, os trouxas q ficaram bravinhos quando eu e outros diziam q Rafa deveria se poupar devem estar felizes agora, 4 a 6 semanas fora, gente ignorante e sem bom senso, gente q teima em não ver a realidade, se não repararam o cara tem quase 36 anos…

    1. Fernando Brack

      Então, LF, vamos ver se com essa cai a ficha do pessoal que defende que o cara deve jogar tudo o que puder enquanto estiver se sentindo bem, como se o tenista saudável não forçasse o físico apenas por jogar. E nem falo dos inúmeros casos de lesões em treinos, supostamente menos exigentes que jogos.

    2. Rafael+Azevedo

      Tem-se que investigar a causa da lesão do Nadal.

      Se foi desgaste pelo esforço contínuo, nas últimas semanas, então você tem razão

      Agora, se foi um dano pelo pico de esforço nas três partidas sequenciais (Kyrgios, Alcaraz e Fritz), então, não teria adiantado ele pular Acapulco, como vc queria.

  22. Fake 45

    Acho que as duas invencibilidades perdidas em Indian Wells mostram bem o que são os dois jogadores.
    Nadal chegou invicto, fez final, e perdeu com um cara jogando melhor do primeiro ao último ponto, aos trancos e barrancos Nadal ainda deu um jeito de fazer o jogo ficar disputado, já Federer chegou invicto em Indian Wells e com o jogo na mão, com 3 match points e saque, teve a proeza de perder.
    Cada vez mais os fins vão justificando os meios.

    1. Fernando Brack

      Não entendi o que vc quis dizer. Federer teve match points, portanto chegou mais perto de vencer. Quem dos dois fez melhor nas citadas ocasiões? No mais, perder é do jogo.

      1. Fake 45

        Federer cansou de perder oportunidades, e por isso tá vendo os recordes se acabando, já Nadal quando perde é pq realmente o cara foi melhor, pq se ele tiver a chance de ganhar vai matar

        1. Sérgio Ribeiro

          Bem , ainda bem que reconheces que és fake rs . Mas como o papo e’ sempre o mesmo , sei não… rs .Abs!

  23. Carlowagen

    Em 2001, tinhamos o cabeça 1 de simples de Miami (Guga).

    Em 2022, nossos tenistas sequer passaram do Qualifynig.

    Nao ha mais espaco para amadorismo no tênis. Aliás, pelo resulrado acima, nao hà espaço sequer para os profissionais sèrios, como o Tiago Monteiro.

    1. Valmir da Silva Batista

      CARLOWAGEN, Monteiro é profissional sério mas ruim de bola, e isto explica a razão de tanta barbeiragem tenística nos grandes torneios. Ele está para completar 28 anos em maio, está próximo dos 30, ou seja, o que tinha para mostrar de melhor nível já foi mostrado, o que faz com que se chegue à conclusão de que jamais jogou um tênis que prestasse durante toda a sua carreira. Quanto aos demais brasileiros de 20/25 anos atrás para cá, talvez devamos dar algum( !!! ) crédito apenas à Bia Haddad, no entanto, sem muita empolgação estilo patriotada de última hora, como habitualmente procede a maioria neste espaço…

      1. Catlowagem

        “Excelente ponto de vista, Meu Caro. E vamos ver se entndi direito. Se os tenistas ao invès de empunhar uma raquete fossem comentaristas de tênis e ranqueados, ficaria assim:
        – Nossos principais redatores/editores da mìdia especializada em tênis seria o BIG3. Os menos badalados seriam os outros TOP (daria atè para pontuar o Next Gen), r os comentariatas de Blog como nòs poderìamos ser comparados aos tenistas brasileitos e outros mais baixos do ranking: jà passamos da idade, não conseguimos destaque e não conseguimos escrever nada que se aproveite (não apareceu ninguèm comentando nada que se aproveite nos ùltimos 15 anos de Blog, pelo menos.

        Veja se a comparaçâo cabe…

        1. Valmir da Silva Batista

          CARLOWAGEN, você não entendeu porra nenhuma, não é questão de rankeamento nem de Idade, tais fatores servem apenas como relativização, como suporte, para que se coloque a ideia principal, e qual seria? A referida questão, meu querido, é desenvolver em alto nível o jogo de tênis a olhos vistos. Com quase trinta anos no lombo( e aí pode-se, sim, considerar o fator idade ) e uma porrada de jogos( o aspecto de quantidade vindo a reboque ) ruins nos principais torneios, Monteiro se mostrou( e ainda o faz ) ser um tenista ruim de bola…

  24. Ronildo

    Gente, pelo amor de Deus!

    O nível de tênis feminino nunca esteve tão alto!

    Ou vocês acham que a Petra Kvitova depois de lutar tanto para voltae ao circuito, desaprendeu a jogar tênis?

    Mesmo que não tivesse lutado com contusão, Halep não estaria lutando pelo número 1 como a anos atrás, a não ser que elevasse seu nível!

    Porque vocês acham que a Naomi Osaka não consegue voltar com 2,3 vitórias seguidas?

    Ou porque a Pliskova não está nas primeiras posições?

    1. Valmir da Silva Batista

      RONILDO, estou cansado de salientar até ao próprio DALCIM, no sentido de que vislumbre de maneira igualitária o tênis feminino, mas parece que vivo falando ao vento. Fica a maioria se ocupando de bobagens desimportantes, como essa palhaçada de goat pra lá/goat pra cá, além de gastar a maior parte do tempo/espaço discorrendo sobre clichês midiáticos como o infame big-3, aliás, duvido muito que os tenistas em questão se sintam à vontade com essa putaria os diferenciando verbalmente de seus colegas. Mais ou menos de um mês para cá, percebo que este blog até tem dedicado um pouco mais de espaço ao tênis feminino, o que não faz mais que a obrigação, já que o referido esporte tem que ser contemplado em sua inteireza. Mas até pouco tempo atrás, eu ficava dando murro em ponta de faca, na tentativa de extrair leite de pedra, como em novembro de 2021, por exemplo, quando Garbiñe Muguruza venceu o WTA Finals e não foi publicada uma só linha neste blog, o que achei o absurdo dos absurdos, sendo que, passados quatro meses do título de Garbiñe, o mesmo continua intocado pelo administrador deste espaço. Obviamente, não almejo que algo seja reportado agora, não faria sentido tanto tempo depois, mas que foi o cúmulo da falta de sensatez, discernimento, empatia e até de qualidade, isto foi. Tudo isso me faz chegar à conclusão de que o que temos aqui é um espectro tanto machista quanto misógino. Ainda bem que esse tipo de grosseria não me seduz, pois gosto do tênis masculino, gosto do tênis feminino, gosto, enfim, de tênis, e noto, RONILDO, que você tem igual discernimento…

  25. Guilherme Klauser

    Parabéns Dalcim o único que focou no Fritz e nao no Nadal. Falar bem do Nadal neste momento é quase “mais do mesmo”

  26. FLAVIO

    Meu caro Mestre(Dalcin) as apostas davam favoritismo imenso ao Nadal e será que alguém ficou rico ao apostar no Fritz? kkkk Brincadeiras à parte, mas o Fritz ganhou esse importante Master na alma além de jogar bem acabou merecendo porque quase não jogou, agora a respeito do Alcaraz esse garoto, ao lado doAliassime parecem ter um futuro promissor que nem a Swiatek, então será que eles serão os grandes do futuro? Abraços.

  27. Vitor Hugo

    Quando tinha a mesma idade do Nadal, Federer teve que enfrentar o próprio espanhol, Novak e Murray, todos com menos de 30 anos e voando baixo, além de Delpo, Stan, Thiem e etc…

    Já o baloeiro… Amarelev, Zeverev, Tsipas. . que já não são grande coisa e ainda mais oscilantes do jeito que estão.. .
    Ops, faltou os Fritzes da vida.. 😂

    1. Paulo Almeida

      Em 2017, quando tinha a mesma faixa de idade do Nadal atual, Federer não enfrentou Djokovic (29/30 anos, lesionado e longe de estar voando baixo), nem Murray (também bem abaixo de 2016 e possivelmente com a lesão no quadril já instalada) e nem Thiem. Enfrentou seu vassalo Wawrinka duas vezes e Del Potro e Nadal (já com 30/31 anos) quatro vezes cada um. Mentiras não passarão.

      1. Vitor Hugo

        Novak estava em forma, Nadal voltando de contusão(assim como Federer, Stan e Delpo jogando…. O sérvio não estava contudido, tanto é que estava jogando…
        Mentiras não passarão!

        Next! Sorry

        1. Paulo Almeida

          Djoko estava com lesão no cotovelo (e por isso abandonou o circuito em Wimbledon), jogando mal, abraçando árvores, com guru e tudo mais. Murray se arrebentou em 2016 pra conseguir o número 1 e não arrumou absolutamente nada em 2017, deixando as quadras também por lesão. O circuito estava mais forte do que o momento atual, mas nem tanto.

          Mentiras continuam não passando.

      2. Vitor Hugo

        Murray estava com o problema já instalado!? Suposição da sua parte. Não vale nada! Delpo, Thiem e Stan jogando… O circuito estava MUITO MAIS FORTE HOJE, Roberval Santana!

      3. Sérgio Ribeiro

        Sempre a mesma ladainha . Quem cai fora antes não desmerece o Tenista que chega a FINAL. Esse teu papinho que os outros estão sempre lesionados beira ao riculo pra não dizer fanatismo. Abs!

        1. Paulo Almeida

          Eu não disse que os outros (que é sinônimo de todo e qualquer jogador) estão SEMPRE lesionados ou desmereci quem foi campeão, tendo reportado somente os casos de Djokovic e Murray no ano de 2017.

          Pela enésima vez, você distorce ou não consegue interpretar o que está escrito. Ridículo é você ficar me perseguindo em quase todos os meus comentários; até lá embaixo quando citei a final de Halle 2018, você perdeu a oportunidade de não dizer nada.

          Haja carência, Ribeiro!

    1. Paulo Almeida

      Nenhum nadalista se pronuncia mesmo? Rs.

      Pois é, Nadal vencer um AO só não é mais zebra do que Federer vencer um RG, um verdadeiro aborto da natureza que só aconteceu uma vez e todos sabem como.

      1. Rafael+Azevedo

        Eu, mesmo, desisti de dar ibope a esses tipos de comentários do Victor. Por isso não me manifestei. Mas, quando li, dei umas boas risadas.

      2. Vitor Hugo

        Creio que zebra mesmo são os títulos que Novak tem em Wimbledon. Títulos conquistados na grama lenta, diga-se de passagem… Pois é difícil acreditar que um cara que não sabe volear e tem um slice medíocre vencer na verdadeira grama sagrada.

        1. Alessandro Siqueira

          E a vida segue, negando as aparências, disfarçando as EVIDÊNCIAS. Novak continua invicto nas finais disputadas em Wimbledon, que você goste, quer não goste, quer aceite, quer não aceite. E quando a história diz que o “medíocre” venceu o maioral em 2014, 2015 e 2019, a gente fica a se perguntar: quem é o bom da história afinal?

          1. Sérgio Ribeiro

            Não pule 2012 em que Federer bateu Novak na Semi ( 3 x 1 ) , levou o Caneco e retomou o N 1 . Essa retomada pode ter garantido ao Suíço seu recorde imbatível de 237 Semanas CONSECUTIVAS no Topo do Ranking. Vamos ver se Sérvio beirando os 38 fará uma exibição como na FINAL de WIMBLEDON 2019 . Ali ele mostrou definitivamente porque e’ disparado o maior vencedor na Grama Sagrada ( Sampras é o segundo com DEZ ) com DEZENOVE conquistas e OCTACAMPEÃO no torneio mais famoso do Planeta . Abs!

        2. Paulo Almeida

          Djokovic voleia demais e muito graças a isso conseguiu ser o manda-chuva em Wimbledon, surrando o Federer em três finais. Aliás, todos os títulos do freguês foram na grama lenta, já que a padronização ocorreu em 2002, com vitória do Hewitt pai do maratênis passando bolinha. A diferença é que o sérvio tem 5 títulos de peso, enquanto o suíço tem só 3, considerando um Nadal feto e basicamente saibrista em 2006 e 2007.

          1. Sérgio Ribeiro

            Somente bobagens caro Roberval , digo P. A. Leia pela milésima vez acima e veja quem é o maioral . A criança já de muitos anos no faceTenisBrasil, não aprendeu que as Conquistas superam de longe o h2h . Se parar nos 6 , ainda fica atrás de Pete Sampras. Sem choro rsrs. Abs!

          2. Paulo Almeida

            Cada um comemora o que pode e você no caso títulos contra Philippoussis, Roddick três vezes e Cilic.

            Roberval? Virou papagaio do Marquinhos/Johnny sem nem saber do que está falando? Rs.

            Já está de bom tamanho você passar vergonha chamando o Heitor de Gustavo e vice-versa toda hora. Não aumente a lista pra não piorar. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Pois é, se não levar mais 1 Caneco ainda fica atrás do Heptacampeão Pete Sampras , caro Paulinho 25 . Ou vai apelar com o famoso h2h com o Norte-americano. Este não perdeu nenhuma Final em Wimbledon e assistiu Federer ser Octacampeão rs . Abs!

        3. Paulo F.

          Djokovic “APENAS” venceu METADE de seus títulos de Wimbledon em cima de um tal de Roger Federer.
          Será que é zebra mesmo?

      3. Sérgio Ribeiro

        É obvio que somente tu não sabes . Bateu Monfils nas Quartas , jogou 5 Sets contra Del Potro na Semi e Soderling na FINAL . Nadal que havia batido Hewitt em 1 hora e 10 , não resistiu ao Sueco em Quatro Sets com direito a dois Tie-Breaks em 3 h e meia. Soderling precisou de 5 Sets para bater FERNANDO GONZALEZ na Semi que havia tirado ANDY MURRAY em 4 Sets . Novak Djokovic que havia batido seus dois primeiros oponentes em Sets diretos caiu pro Alemão Kolsha na Terceira rodada , tadinho . Conta a lorota que mais te agrada , mas não minta rsrs . Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps. Na semana seguinte o Touro foi se preparar num Club fechado na Argentina ( GRAMA ) junto com Hewitt e STANIMAL. Pulando como sempre Halle e Queens . Alegou lesão e não compareceu a WIMBLEDON . Abs!

        2. Paulo Almeida

          Nem citei a tendinite do Nadal nos dois joelhos em Rolanga 2009 (confirmada por várias fontes), mas independentemente disso, cadê o Double Career Slam do suíço? E cadê uma única vitória sobre o espanhol por lá? Nem precisa ter terminado em título. Abs!

          1. Paulo Almeida

            Pois é, Luiz. Foi só um, sem bater Nadal e há 13 anos. Só vai acontecer outro quando as coisas caírem pra cima.

            Abs!

  28. Emerson Fucks

    Dalcim, o que você acha do caso da Lia Thomas? Ao meu ver, se isso chegar no tênis feminino, vai rolar um boicote histórico

    1. José Nilton Dalcim

      Não seria inédito, porque já houve lá atrás o caso de Renee Richards, Emerson. Realmente houve muita controvérsia e ela garantiu o direito de jogar o US Open na Justiça.

  29. Teka+Moraes

    Que Nadal perderia um torneio, não tenho nenhuma dúvida, uma hora aconteceria rsrs, claro, normal. E ainda bem que foi em IW porque a legião de jogos no saibro vem aí e eu quero ver ele ganhando todas.
    Fritz jogou muito bem, mas tomara não seja apenas mais uma estrela cadente a ser imediatamente esquecida pela mídia, se não conseguir defender seus jogos durante o ano.

    No feminino, torci pela Maria, mas ainda acho, com todo respeito pela dedicação que as meninas têm dado ao tenis, que o 2° lugar no ranking exige jogadoras mais completas e com maior força mental. Para mim, que vi a geração Williams construindo grandeza e nela permanecendo por muitos anos, as meninas de hoje ficam devendo bastante. Abro exceção para A.Barty.

    Mas essa é apenas minha opinião.
    Abraços a todos e boa semana.

    1. Sérgio Ribeiro

      Apenas um lembrete , Teka , se me permite . Disseram que Iga Swiatek depois de levar Roland Garros , era apenas mais uma surpresa do Saibro. Ao contrário de Maria ( ainda bem instável) , está mandando muito bem também nas duras . A médio prazo a excelente BARTY terá nova companhia nas FINAIS , ao menos a meu ver . Abs!

    2. FLAVIO

      Teka+ Moraes concordo contigo,pois eu já venho falando aqui o nível feminino está muito fraco tirando Barthi, Swiatek,Krejikova, Muguruza e talvez Badosa e Naomi(se quiser jogar)o resto delas são totalmente limitadas pra não dizer fracas mesmas.

  30. Luis

    É, como a gente temia. O Nadal se machucou. Nunca tinha visto ele jogar com uma cara ruim. Besteira ter ido nesse campeonato, as condições não só eram extremas como opostas ao estilo dele. Para não falar também da proximidade entre os campeonatos. O único recorde que o espanhol precisa bater eh o de terminar um ano sem lesões Outra bobagem vai ser jogar Madrid.
    Vamos ver como ele se recupera,

    1. Maurício Luís *

      Se você tá falando do Lógico, ele anda + ausente do que nota de 200 em bolso de pobre. E das últimas vezes que apareceu, estava bem + moderado. Sem falar que deu um “fora”, chamando o titulo do AO de holocausto do tênis. Já foi melhor…

  31. Thiago+Silva

    Depois daquele voleio horroroso que ia dar 6-4 já era visto que ia perder, fazer o que, errou na estratégia, tinha que ter chamado mais o Fritz pra rede pra ele se embananar, adiantou nada ficar espancando a esquerda do americano que é bem decente. Ainda perdeu uma chance grande de chegar perto do número 1, com esses 400 pontos podia se economizar mais na temporada de saibro.
    Não gosto muito de tenistas americanos, mas o Fritz parece ter um ótimo caráter, parabéns pra ele.

  32. Fernando Brack

    Eu compartilho da opinião do André Borges lá embaixo. Acho muito esquisito esses caras jogarem tão bem, sob extrema exigência física, estando lesionados. Pra aumentar a esquisitice, não dão o menor sinal de sentirem qualquer coisa durante o jogo, mesmo após corridas alucinantes e travadas bruscas. Eu já joguei com lesão leve e mal dá pra focar no jogo. Talvez eles sejam mesmo super homens.

    E fica provado, como vários aqui sugeriram, que Nadal deveria ter abdicado de Acapulco. Vi alguém dizer que ele deve jogar enquanto se sentir bem, mas lesões acontecem justamente quando o atleta se submete continuamente ao esforço do esporte que pratica. Num dia o cara tá bem, no outro estoura alguma coisa, fruto do stress sobre seu corpo.

    1. Sérgio Ribeiro

      Rafa cometeu este erro a carreira inteira. Quando está com a confiança lá encima , o que vier ele traça , Brack . Daí ZERO FINALS até hoje . Mas com 21 SLAM e 91 ATPs na conta , fica difícil demovê-lo. Ainda mais que vislumbrou o N 1 novamente. Abs!

    2. Luiz Fabriciano

      Brack, só para ficar numa coisinha apenas: tu tens um fisioterapeuta, que ganha alguns milhares de dólares por ano, a sua disposição 24 h/dia?

    3. Luiz Fernando

      Sabe Brack, aqui infelizmente tem uma série de pessoas que ou não pensa ou é alienada da realidade. Quando se posta q um cara com o histórico de contusões de Rafa deve se poupar os caras dizem que vc é pessimista, quando se posta q ele não é favorito nesse ou naquele evento se diz o mesmo, as pessoas esquecem q contusões acontecem, q são mais comuns quanto maior é a idade e q derrotas fazem parte do esporte. Veja o caso do Federer: dos caras do Big3 sempre foi o menos dependente de físico, mas aos 40 anos está com a carreira praticamente finalizada por contusões graves, a idade chegou. E Rafa já está se preparando p outra insanidade, vai disputar tudo no saibro, e com isso pode comprometer a chance de vencer outro RG, isso sim conta, o ATPzinho 500 de Barça ele já ganhou 10 vezes, o q significa p ele vencer esse torneio 11 ou 12 vezes? Na minha visão nada…

  33. Maurício Luís *

    O jogo dos estropiados. Um com costela doendo sem respirar direito, o outro com o tornozelo recèm-contundido. Como não acredito em milagres deste tipo, devem ter tomado meio balde de analgésicos, infiltrações, etc. Não vale a pena porque compromete o futuro da carreira, mas parece que não concordam comigo. Só não sei se é por $$$$$$, por vontade de bater recordes, por teimosia, por burrice… não sei.
    E já que é pra intitular os posts com alguma referência, o título mais adequado pro Nadal seria ” … E o vento levou … ” O titulo e a invencibilidade no ano.

    1. Fernando Brack

      É, ainda tem isso. Se encher de drogas pra mascarar as dores e ir pra quadra bancar o herói é tudo que um atleta precisa fazer com seu corpo para estropiá-lo de vez.

      1. Maurício Luís *

        Mas isso não influenciou nada. O filme é comprido e ela dormiu antes da metade. E já mandou avisar que vai fazer visita de 2 semanas. Diz ela que sabe de um unguento de pimenta com urtiga que passa na costela e sara na hora. A vó dela quem ensinou.

  34. Ruy Machado

    Bom dia, Dalcim! Antes de mais nada, parabéns para sua mãe! Tudo de bom para ela! Nessa altura da vida, o que mais desejamos aos nossos pais é saúde! Seja física, mental e espiritual. Sou muito grato de ainda ter a companhia de ambos e que esse privilégio se estenda por muito anos!
    Falando de Tênis, bela vitória do Taylor Fritz. Jogou muito esse M1000 e fez por merecer o título. Aos poucos, parece que jogadores improváveis devem ganhar destaque nessa temporada. Além de Fritz, acho que todos os olhos se voltam para Alcaraz. Faço fé nesse garoto…
    Com relação ao Nadal, fez um excelente início de temporada e acima do que sua torcida imaginava. Que descanse esses 15/20 dias até o início da gira do saibro. Gostaria que não jogasse todos os torneios, mas é pedir demais. Poderia dar um intervalo em Madrid ou Roma, caso fosse bem em MC e Barcelona. A maior pretensão é RG. Nesse, precisa estar inteiro mais do que nunca!
    Finalizando meu texto, é lamentável que alguns frustrados ou infelizes não evoluam… Batem na mesma tecla sobre besteiras que nunca foram provadas. O prazer é desmerecer as conquistas dos tenistas que são rivais de seu predileto. Não tem muito tempo, um certo tenista suíço, nas temporadas de 2017 e 2018 (estava com 36/37 anos,) fez 119 partidas com 104 vitórias (87,4% de aproveitamento) e disputou 15 finais com 11 vitórias, sendo 3 GS E 3 M1000. Chegou ao Nº1 do Ranking em 2017 e não me lembro de alguém levantar suspeitas sobre seu “físico privilegiado”. Por que seria diferente agora? Sugiro relaxarem e retirarem essa raiva que consomem suas entranhas. Absolutamente nada vai mudar! Mas se quiserem continuar passar vergonha aqui, tranquilo. Também nada vai mudar. Continuarão passando vergonha… simples assim. Entendo ser desnecessária tamanha idiotice.
    Uma semana de muita luz para todos. Abc!

  35. Andre Eduardo

    Um misto de sentimentos ao final da partida: decepção pela derrota do Nadal e satisfação por perceber o que o feito representou para o Fritz. Vencer uma lenda do esporte, sob condições adversas, merece muito ser comemorado. Como o americano mesmo disse, foi a realização de um sonho de criança.

  36. rafael

    O Fritz , mesmo com limitação no tornozelo, jogou muito bem a final e fez por merecer. Mesmo nos momentos em que o espanhol cresceu no jogo (dificuldade para respirar ??) ele se manteve firme. Mereceu a vitória! Nadal ascende ao n.3 do ranking e o Djoko ao n.1 pela 362 semana, somente! A temporada de saibro promete!!

  37. Daniel+C

    Muito surpreendente o resultado, embora eu já estivesse com uma pulga atrás da orelha sobre a possibilidade do Fritz dar trabalho por ter vencido um Rublev cheio de confiança no jogo anterior.

    O americano foi um guerreiro por ter jogado combalido e ter aguentado tamanha pressão (estádio torcendo pra ele) e um Nadal em uma excelente fase. Aliás, muitos da suposta “NextGen” não teriam aguentado o rojão, e teriam entregado o segundo set ali no finalzinho e o terceiro. E teriam reclamado de tudo, como garotos mimados que são. Tiro o chapéu para o Fritz e torcerei para ele ser outro, junto com Alcaraz e Alliassime a passar o rodo em Medvedev, Tsitsipas, Zverev e cia. Ele mostrou fibra e postura exemplar ontem

    Também torço para o Thiem se recuperar, mas não acredito que volte aos grandes títulos, infelizmente.

    Bom, que resultados como esses sejam cada vez mais frequentes, principalmente em GS, onde a renovação ainda é muito fraca. E torço para o Alcaraz conquistar Big Titles esse ano, ele tem todas as condições. E que tenhamos um no1 diferente do Medvedev, que decepcionou todas as vezes que precisou confirmar seu status de melhor tenista do mundo. Realmente, não é pra ele. A forma como entregou o título na Austrália foi lamentável (e o Nadal não tinha nada com isso e mereceu mais que o russo, pela luta e determinação)

      1. Marcos+Ribeiro

        Acho que esta foi a percepção de qualquer pessoa que assistiu o jogo.

        E o próprio Nadal agradeceu o apoio no palco da premiação final.

      2. Sérgio Ribeiro

        Discordo totalmente, L.F . Tinha uma torcida Espanhola barulhenta que o Touro até agradeceu ao final . Mas da maneira como se comportaram os caras da ESPN ( o tal de Silvio Bastos achou lesão pra todo lado ) , parecia mesmo Rafa com mais torcida que o dono da casa que é muito bem quisto pelos seus conterrâneos. Abs!

        1. Luiz Fabriciano

          Quem media minha percepção eram meu ouvidos.
          Toda vez que o ponto era de Nadal, os aplausos eram maiores.

          1. Sérgio Ribeiro

            Eu também tenho ouvidos . E a gritaria da Charanga Espanhola era maior . Impossível o dono da casa ainda mais sendo Califórnia Kid Fritz não ter Torcida com o Estádio lotado . Tu dissestes todos torcendo pra Nadal . Paul Anaconne também no Staff de Fritz afirmou que todos foram unânimes pra ele não entrar. Os norte – Americanos sabiam e segundo ti não torceram . Sei … Abs!

          2. Luiz Fabriciano

            Sim Mr. Know-it-all Sérgio Ribeiro, o senhor tem razão, como sempre.
            Desde quando ser o tenista da casa é regra para se ter mais torcida?

    1. Heitor

      “E teriam reclamado de tudo, como garotos mimados que são. Tiro o chapéu para o Fritz e torcerei para ele ser outro, junto com Alcaraz e Alliassime a passar o rodo em Medvedev, Tsitsipas, Zverev e cia”.
      Concordo.

  38. Pieter

    Alguém saberia dizer em que torneio teremos a Ashleigh Barty e seu vistoso tênis de volta? Decerto que será na temporada europeia de saibro mas em qual torneio?

  39. Luiz Fabriciano

    Dalcim, como é importante ler o conteúdo da matéria ao invés de recusar, ficando apenas com a manchete.
    Quem lê apenas a manchete/título desse post, achará que você menosprezou a vitória de Fritz diante de Nadal, classificando-a como pequeno milagre, sem saber que falavas do problema físico do americano.
    Falando mais dele, uma curiosidade:
    já sabia que ele se casou bem cedo, o que foi confirmado em seu texto, mas ontem, na cerimônia ele (e também o narrador da ESPN) se referiu à moça no seu box como sua namorada.
    Ele já é separado da esposa e essa é realmente outra, como namorada ou há uma confusão aí?
    Grande abraço.

  40. Marcelo+Costa

    Todo mérito ao next Taylor, ele superou um monstro do outro lado, seus medos e suas dores e até duvidas, foi premiado com o título. Alguns tem por hábito exigir que esses jovens vençam e convençam sobre o big 3, e isso ocorreu, então todos os louros ao americano, que venceu no quintal de sua casa.
    Aos podôlogos de plantão, o pé do Nadal, lhe incomoda sempre, ele sucumbiu após a vitória suada contra Alcaraz e pagou o preço, resiliente como é, irá tirar de lição, ou não, afinal nunca se sabe de seu calendário.
    A final feminina, representa o atual momento do tênis, extrema pancadaria, eu confesso estar impressionado com quanto as meninas estão agressivas, e Iga é quem eu acho que poderá enfrentar a Barty, seria a força versus o jeito, ansioso por esse confronto.
    Ortopedistas, podôlogos virtuais, chegou sua hora, despejem suas teorias sobre o pé do espanhol.

  41. Paulo F.

    Tirando a provocação, que não pode faltar à seita, parabéns a Taylor Fritz.
    Teve um início promissor de carreira, depois apagou, e agora retorna solenemente aos holofotes.
    E parabéns pela resiliência, também atuou lesionado.
    Mas do que vi ontem, Fritz é um Rublev que fala inglês.
    É impressionante como esses jogadores novos só sabem esmurrar a bolinha, com pouquíssima variação de jogadas.
    Ajuda a explicar o domínio eterno do Big-3.
    E a horda alpina ainda acha que é o Djokovic um jogador com poucos recursos…
    Falando no Nadal, bem que o nobre Luz Fernando, um profundo entendedor de tênis e do Rafa, cantou a pedra que não seria prudente disputar Acapulco.
    Disputou a final de ontem bem lesionado também.

    1. Rodrigo S. Cruz

      “a horda alpina” , “a seita”…

      É impressionante (e repugnante) o tesão que esse cara tem de agredir e ofender a torcida com que ele rivaliza.

      O desrespeito é contínuo, gratuito e sem tréguas! É só esse tipo de língua que ele parece entender aqui.

      Porque repare que mesmo quando nem se tem como inserir a torcida do Federer em algum comentário agressivo, ele encontra uma forma…

      Eu vi o Dalcim afirmar (acertadamente, diga-se) que não publicaria mais acusações levianas de doping sobre tenistas.

      Mas já pensou se incluísse também nesse proibição, esse tipo de comentário tribal do Paulo F. ?

      O blog seria um lugar só pra se falar de tênis, e não mais um estádio de futebol dividido entre a “Mancha Verde” e a “Gaviões da Fiel”…

      1. Paulo F.

        Talvez ele proíba quando aquilo que for compreensível para Kyrgios seja compreensível para Djokovic também.

        1. Rodrigo S.Cruz

          Falar mal desses tenistas é uma coisa.

          Eles nem sabem que você existe mesmo.

          Mas agredir uma pessoa ou um grupo que acessa esse blog é outra…

  42. Rafael+Azevedo

    Por ser um torcedor do Nadal, lamentei muito a chance perdida de terminar invicto a temporada inicial das quadra duras (além do recorde de M1000). Mas, a cara de alegria do Fritz ao fim da partida (com lágrimas), valeu o “ingresso” (que não paguei, rsrs). É muito bom ver alguém realizar sonhos e conquistar coisas “impossíveis”.
    O Nadal sempre nos ensina algo, ontem foi a vez do Fritz. Parabéns ao americano!

  43. Carlowagem

    Eu peferia um Taylor Fritz desistindo da final, a ter um eventual agravamento de lesão que possa comprometer o restante da temporada.

    Espero que tenhamos mais um TOP a disputar tìtulos apòs se recuperar.

    De qualquer forma, vitòria maiùscula, de superação.

  44. Marco Aurélio

    O Tênis também é um esporte imprevisível. Muitos acharam que a semifinal entre Nadal e Alcatraz seria a final antecipada. Mas não. Taylor Fritz jogou demais. E aproveitou o que muitos não conseguem contra Nadal. As chances de quebra. Iga Swiatek após o título de Roland Garros, caiu de produção assim como aconteceu com Ostapenko, Andreescu e Raducanu. Mas conseguiu se recuperar e tem tudo para ser uma das grandes tenistas da atualidade.

  45. Brauns

    Um jogaço no deserto para decidir o título. Mas com Nadal e Fritz não estando nas melhores condições físicas, fomos brindados com pontos muito disputados, momentos de pura categoria e muita entrega. Claro que seria bacana ver o Nadal ganhando mais um título, mas para o Fritz significava muito mais. Merecido e memorável!

  46. Paulo Almeida

    Que zebraça. Deve ser a primeira final que o Nadal perde para um oponente bem inferior, mas o jogo é jogado e o lambari é pescado, como diz o velho ditado.

    Essas duas semanas bônus do Djoko vão servir basicamente para os detalhistas poderem dizer que ele ficou 1 ano e 1 semana a mais do que o Federer na liderança do ranking. Em Miami, o Medvedev só não retoma a ponta se cair na estreia.

      1. Paulo Almeida

        Foi em 2017, como o Marcelo lembrou mais abaixo.

        Do Federer, sem voltar muito no tempo, foi a derrota pro Coric no seu quintal de Halle em 2018.

        1. Sérgio Ribeiro

          Tu continuas dando o exemplo . O que tem Federer a ver com as calças , compadre ? . Mesmo assim perder pra Querrey então TOP 13 em 2017 e pra Borna Coric então Top 12 em 2018 vamos combinar que não tem nada demais . Isso parece doença rsrs. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps. Na boa , Piloto . Já passou da hora de avisares aos outros Paulinhos da Kombi , que Federer e Novak continuam incrivelmente empatados em FINAIS de SLAM com 31 . E venceram os mesmos 20 . Daí pra frente tudo pode ser festa para o Sérvio ou desespero rsrs. Abs!

          2. Paulo Almeida

            Não lembraram da derrota do Djoko pro Khachanov? Só lembrei de uma inesperada do suíço, que pode ser chamada de zebra também. Não precisa se desesperar.

  47. Ricardo

    Ele claramente não estava bem fisicamente. Errando bolas de forehand muito fáceis. Acho que não desistiu por consideração ao público

  48. Silvio

    Dalcim, aproveitando o título do Fritz…ele é da geração do Rublev, shapovalov, medvedev e…..Orlando Luz. No Roland Garros juvenil de 2014, Orlandinho inclusive ganhou do Fritz e do Medvedev e só parou no Rublev, campeão na final contra o Munar. Pergunto: todo mundo aí nas cabeças e o nosso tenista, o que houve??

    1. José Nilton Dalcim

      Orlandinho é talentoso, mas isso não basta no circuito. Falta uma série de coisas, entre eles arsenal mais amplo e nesse nível também coisas essenciais, como saque. E também houve o grave problema médico com o gaúcho, que atrapalhou demais.

    1. Daniel+C

      Não entendi seu comentário. O Federer venceu 6 das últimas 7 partidas que disputou contra o Nadal (perdendo apenas em RG, onde quase todos perdem, inclusive o Djokovic, que apesar de ter vencido a última partida em RG, é freguês do espanhol no piso, assim como o suíço)

      Todo mundo sabe dessa sua obsessão anti-Federer (que faz lembrar do suíço mesmo ele estando praticamente aposentado e sem jogar há muito tempo), mas pelo menos evite escrever groselhas, como essa.

      1. Valmir da Silva Batista

        DANIEL C, esse não tem um pingo de discernimento e o que é pior, o faz sugerindo a ideia de que Federer é um tenista de jogo inferior ao de Taylor Fritz. Com todo o respeito que Fritz merece, sobretudo pelo título diante de Nadal, que é o tenista para o qual eu torço, mas Federer está a léguas de distância do americano, e se Nadal venceu bem mais o suíço do que este a ele, é porque se trata de um tenista fora de série, fosse o inverso, estaria tudo bem também, já que Federer sempre jogou muita bola, ou seja, nas contendas entre ambos, alguém tinha, ou tem, que ter vantagem no aspecto quantitativo, e isto parece óbvio, não? Explica para esse bobalhão, DANIEL…

      2. Paulo F.

        Quem não é freguês do Nadal no saibro?
        Só que Novak Djokovic é bi-campeão de Roland Garros e derrotou Rafa duas vezes lá. Federer nunca derrotou Nadal em RG.
        É campeão de Monte Carlo em cima de Nadal. Roger sequer é campeão em MC.
        É campeão em Roma em cima de Nadal. Roger sequer é campeão em Roma.
        É campeão de Madri em cima de Nadal. Só aí Federer derrotou Nadal no saibro.
        Não coloquem o Djokovic no mesmo balaio que Federer está no saibro, pois a dureza dos fatos não permite.

        1. Sérgio Ribeiro

          Tens certeza das groselhas que postas P.F . ? Inclusive botar ALCARAZ como mais um de TODOS os Espanhóis vassalos do Touro.? Saberias quem possui 6 MASTERS no Saibro com direito a Pneu no MASTERS 1000 de Hamburgo 2006 pra cima do Touro ? . O mais que recalcado P. F. sabe que a tal invencibilidade do Sérvio de 41 foi quebrada em pleno RG 2011 por Roger Federer ? Sabias que no confronto direto está 4 x 4 nesta superfície ? . Sabias que Ferrer tem 0 x 17 e Lopez 0 x 13 com o Craque Suíço . Seu comentário apenas confirma que detestas o Esporte . Federer de longe e ‘ o que mais incomoda o pobre infeliz kkkkkkk. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps . E a sua ma’ companhia mais abaixo finge que as FINAIS de WIMBLEDON e do AOPEN não existiram com derrotas do Touro . Um verdadeiro abestalhado kkkkkkk. Abs!

          2. Sérgio Ribeiro

            Não aconteceram . Mas muito mais importante são CINCO FINAIS em RG . E somente perdeu nestas para o Touro Miura . Isso é currículo de excelente Saibrista . Com Novak está 1 x 1 em RG . Mas a quebra da invencibilidade de 41 exatamente no Saibro de Paris doeu . Mas e’ óbvio que tu não sabias tipo os alienados do faceTenisBrasil. Falam do recorde imbatível de Vitórias CONSECUTIVAS do Sérvio. Pra eles o grande Guillermo Vilas com suas 46 jamais ocorreu . Ano em que venceu 16 Torneios marcando outro recorde. Abs!

      3. SANDRO

        Não se faça de “DESENTENDIDO”… O Paulo disse quando o Roger FREGUÊSer encontra o NADAL em uma ” FINAL”. Está lá bem claro a palavra “FINAL”… E todos sabem que em matéria de “FINAL” Roger FREGUÊSEer é o pato freguês preferido do Nadal!!!

      4. Sérgio Ribeiro

        Bem , novamente os conhecidos de sempre quebraram a cara legal . Na terceira rodada já decretavam a queda total da Nova geração em Indian Wells . O Touro sofreu desde o início com Korda , depois Kyrgios e caindo pra Taylor Fritz . Ano passado disseram o mesmo e quem levou foi o magistral Norrie. De 2020 pra cá a Nova Geração somente não fez FINAL do MASTERS 1000 de Roma 2021. Aliás foi o que Rafa levou pra cima de Novak e este levou Paris , os outros SEIS ( não teve Xangai ) e o ATP FINALS 2021 , ficaram TODOS com os garotos . Ainda não entenderam que as derrotas em SLAM pra Novak e Rafa , se deve ao excepcional nível ainda apresentado por ambos jogadores , que deixam todos os Ex – N1 falando sozinhos. A cara de Juan Carlos Ferrero pra algumas salvadas do Touro foram impagáveis. Mas o Espanhol sabe que tem uma jóia nas mãos que já e’ Top 5 aos 18 . Rafa era TOP 52 em 2004 . Mas no ano seguinte aos 19 , já terminou como N 2 do Mundo. Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            A mesmíssima coisa Paulinho . Entre no Site da ATP e veja quantas FINAIS de SLAM , MASTERS 1000 e ATP FINALS os garotos estavam presentes. Existem fanáticos que pra eles FINAIS não interessam . Mesmo assim essa garotada dá um vareio em ganhar MASTERS 1000 em cima do Big 3 em relação a anterior com STAM e Del Potro inclusos. O BIG 3 não leva um FINALS desde 2015 . E os SLAM somente não levam ( já levaram DOIS ) devido ao altíssimo nível dos Titios. Mesmo assim vamos aguardar … Abs!

      5. Rodrigo S. Cruz

        Isso daí chamariz pra atiçar briguinha de torcida.

        Ou pra ver se pela repetição eterna, a mentira se torna em verdade.

        Porque ninguém seria tão tolo de não ver que o Federer é quase sempre favorito contra o Nadal em quadras duras. E não o contrário…

        Vale lembrar que da última vez que se enfrentaram em I. W. foi em uma final também.

        E que o Nadal não viu nem a cor da bolinha, coitado…

        Deu até pena naquele dia 😌😌

          1. Rodrigo S.Cruz

            O Federer é favorito em quadras duras e ponto final.

            São os números que dizem e é um fato.

            Você tem direito a tua própria opinião, mas você não tem direito aos teus próprios fatos…

  49. SANDRO

    Essa conquista incrível do Fritz serve pra mostrar pra uns URUBUS aqui que CAMPEÕES superam dores físicas e psicológicas para terem êxito!
    Imagine só se Fritz sucumbisse às dores e desistisse da final como próprio pessoal da sua comissão técnica queria… Nadal seria campeão por WO…
    Mas quem quer ser Campeão tem que se superar sempre como o Fritz fez…
    Isso serve de exemplo para a Osaka e outros MIMIZENTOS por aí…

  50. Rodrigo S.Cruz

    Bela vitória do Fritz, apesar do Nadal ter sentido o físico.

    Acho que se o espanhol estivesse 100%, a história desse jogo poderia ter sido outra.

    Mas valeu. Valeu demais…

    É bom para o tênis que alguém do BIG 3 perca títulos pra outros tenistas em ascensão.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Lamento te decepcionar.

        Apesar de você assinar embaixo e fazer vista grossa pra quase todo comentário de djokovista detonando o Federer, não é mesmo?

        1. Luiz Fabriciano

          Não, não é mesmo!
          Comentários sobre Federer, detonando sua personalidade, irreais, não precisam de defesa, porque todos sabemos que são irreais, mesmo ele tendo quem o defenda.
          Para comentários dizendo que ele é freguês de Nadal e Djokovic, não existe defesa.
          E o assunto dessa conversa era o Nadal.

          1. Rodrigo S.Cruz

            Para lacração ordinária de torcida fica difícil defesa mesmo.

            O Federer não é freguês do Nadal, e tampouco freguês do Djokovic.

            Isso é uma tolice, um abacaxi que vocês venderam pros incautos, mas querem fazer parecer que é DOGMA…

            Ele perdeu 27 vezes do Djokovic, que por sua vez perdeu dele 23 vezes.

            Isso daí indica equilíbrio, e não freguesia.

            Que titica de freguesia é essa em que um tenista precisa de 10 anos pra alcançar e ultrapassar o outro?

            E o Federer só é freguês indiscutível do Nadal, quando se enfrentam em terra batida.

            Porque em quadras duras e em grama, o Federer tem claro favoritismo.

          2. Luiz Fabriciano

            É freguês sim. Não adianta espernear.
            Dizem que Djokovic é freguês do Andy Roddick (aposentado desde o século passado), porque perde de 4 x 5.
            Se descontar vitórias e derrotas para Federer, fica 4 x 0 para o sérvio. Resultado: freguesia.
            Se console com o SABR criado por seu ídolo, afinal, nisso ele não foi igualado. Ops, isso também não é criação dele.
            Saudações.

          3. Paulo F.

            Do Djokovic, Federer não é freguês mesmo.
            Mas do Nadal sim, é uma freguesia consolidada, vergonhosa e acachapante.

    1. SANDRO

      Nenhum dos 2, Nadal e Fritz, estavam 100%, foi um jogo de SUPERAÇÃO para os 2, que sirva de exemplo para a mimada da Osaka…

  51. Vitor Hugo

    Ou seja, Fritz atropelou o espanhol jogando com uma perna só! E sacando muito aquém do que costuma. Apenas 1 ace fez o americano, sendo que sempre costuma fazer uns 10 ou mais por jogo.

    Taylor fez um bem danado para o esporte hoje. Sem desculpas esfarrapadas. Já o baloeiro, além do problema fake no pé veio falar em falta de ar…
    Está pra nascer um jogador que ganhe do espanhol quando ele está 100%. Talvez apenas Dustin Brown ou Davydenko, seus pais maternos.

  52. André Borges

    Sempre a mesma história. O cara sofreu uma parada cardíaca, está em coma, câncer terminal, amputou os dois braços, recebeu a extrema unção, mas se recusou a abandonar e vai tentar jogar mesmo assim dentro de 3 horas. Chega a hora do jogo e o fulano não exibe nenhum problema de movimentação, corre como nunca e vence o melhor jogador do ano. Faz 25 anos que acompanho tênis e faz 25 anos que ouço a mesma história.

  53. Marcelo

    Engraçado é ver que o mais jovem a ganhar de Nadal em uma final antes de Fritz tinha sido Querrey, em 2017, e hoje o cara tem quase 35 anos. Impressionante como Nadal aos trancos e barrancos dominava os mais jovens em finais, porém finalmente alguém venceu, em que pese eu acho que tenha sido um Next Gen não tão forte quanto os demais, é tão estranho quanto Khachanov vencer Paris em cima de Djokovic, em que pese tanto Nadal quanto Nole terem pego semifinais bem cansativas.

    1. Valmir da Silva Batista

      MARCELO, não querendo desmerecer os grandes feitos de Kachanov e Fritz, mas exceções existem para acontecerem. Creio que nenhum dos dois títulos sobre Djokovic e Nadal, respectivamente, sirvam de parâmetro de consistência tenística e devem mesmo mesmo ser relegados ao patamar de exceção regra, ainda que russo e americano estejam de parabéns por ambas as conquistas. Em linhas gerais, o que quero dizer é que gostei do seu comentário porque passa, nas entrelinhas, essa ideia de exceção, em se tratando das referidas derrotas de Novak e de Rafa, ou seja, você não se limita ao oba oba oba ou ao delírio da maioria dos comentarista deste espaço, que quando ocorre uma vitória inusitada como a de Taylor Fritz sobre Nadal, discorre com uma avaliação nada discernida a respeito do ocorrido…

    2. SANDRO

      Sinto te informar, mas qualquer jogador pode evoluir, basta não ser acomodado, se Nadal e Djokovic mostram evolução no seus golpes após os 30 anos de idade, por quê Fritz, muito mais jovem, não poderia evoluir???

    3. Paulo Almeida

      É verdade, o espanhol também havia perdido para o Querrey (outra discrepância de nível) em Acapulco 2017, mas o “mais jovem” aí foi forçado: a diferença de idade é desprezível entre os dois.

      Eu pensei naquela final de Paris também, apesar do Khachanov ter feito o melhor torneio da vida, eliminando Zverev e Thiem com facilidade antes da final. Se é pra dar desculpas, Djokovic teve jogos longos e desgastantes contra Cilic e Federer na sequência e nenhum dia de descanso desde as oitavas de final. Aliás, da semifinal para a final foram menos de 20 horas de recuperação e ainda alegou estar resfriado. Enfim, também perdeu, méritos pro rival e vida que seguiu.

Comentários fechados.