Liderança relativa
Por José Nilton Dalcim
14 de março de 2022 às 21:43

Sustentar o número 1 do mundo tem sido historicamente a tarefa mais difícil do tênis profissional. E fica ainda mais dura e cruel, tanto no plano técnico como no emocional, se o dono do trono não tem a quantidade de recursos necessária para tanto. É exatamente o caso de Daniil Medvedev.

Ninguém pode tirar dele o mérito de ter atingido a ponta da lista, porque afinal das contas ele decidiu dois Grand Slam num curto espaço de quatro meses, num deles dominando por completo Novak Djokovic. No entanto, as limitações do russo são evidentes. Para que renda seu melhor tênis, depende de uma série de combinações favoráveis e não é exatamente isso o que se espera de um autêntico líder.

Além do dueto técnico-tático essencial, pesa muito também a cabeça. Medvedev se portou como um jogador medroso em Acapulco. Nesta segunda-feira em Indian Wells, nem mesmo a vantagem de um set lhe deu soltura e confiança. Apostou nos erros ou nas dores de Gael Monfils e foi engolido nos dois sets seguintes por um adversário infinitamente mais versátil, alegre e criativo. Até tentou um slice ou um voleio no seu desespero, mas mostra sempre enorme insegurança em golpes que fogem do seu restrito padrão.

O estilo pouco ortodoxo de Medvedev não é um mal para o tênis. Me divirto em ver um jogador tão fora do normal obter grandioso sucesso, aquela altura toda sendo aplicada – ou deveria dizer desperdiçada – num jogo defensivo muito distante da linha de base. Mas o Urso se vira bem na quadra sintética mais rápida, move-se com maestria e tem resistência privilegiada. O humor é ácido, desafia vaias e não deixa respostas para depois. Uma figura.

Será rebaixado por meros 55 pontos no próximo ranking, porém dependerá apenas de si para voltar ao número 1, caso atinja as semifinais de Miami, um torneio que não terá Djokovic, nem Nadal porém com condições muito lentas que serão outro grande teste para sua confiança.

Enquanto isso, Nadal continua encontrando respostas diante de momentos de instabilidade. Daniel Evans jogou perto da perfeição até a metade do primeiro set, com esmero nos approaches e voleios, mas jogar no limite tem o óbvio risco. Na primeira brecha que encontrou, o canhoto espanhol elevou o nível. Ainda salvou break-point antes de obter nova quebra e o set. Na outra série, abriu distância e quase permitiu reação. Foi seu último vacilo.

Com a queda de Alexander Zverev, Rafa já está a duas vitórias de recuperar o número 3. Se o fizer, estará cerca de 1.500 pontos atrás dos líderes do ranking e a expectativa é que construa essa arrancada durante o saibro europeu, onde Medvedev nunca assusta e Djokovic terá de correr atrás de um ritmo competitivo. Vai ficar interessante.

E mais

  • Carlos Alcaraz será o adversário de Monfils nas oitavas, promessa de jogo eletrizante. Nunca se cruzaram. O garoto atropelou Bautista, que viveu um dia muito ruim. Tomara que Monfils esteja fisicamente inteiro e mantenha sua tática ofensiva.
  • Tommy Paul e Botic van Zandschulp foram os destaques do masculino. O norte-americano jogou um tênis primoroso no primeiro set e na parte final do terceiro, quando Zverev tinha 4/2 e parecia caminhar para virada. O holandês é um tenista de muitos predicados e sua solidez barrou Felix Aliassiame.
  • A festa americana se ampliou com a grande virada de Jenson Brooksby sobre Stef Tsitsipas. O grandão ainda precisa melhorar muito seu jogo de rede, mas tem golpes de base muito pesados e profundos. O grego ficou um tanto perdido na parte tática no set final.
  • Também inesperada a vitória de Jaume Munar sobre Pablo Carreño depois de salvar match-points. O habilidoso Alexander Bublik acabou com Andy Murray na base das deixadas.
  • Simona Halep e Coco Gauff fizeram uma partida de tirar o fôlego, espancando a bola mesmo com uma ventania tremenda. Já Emma Raducanu viveu incríveis altos e baixos, chegou a sacar para vencer Petra Martic e não segurou a barra.
  • Vika Azarenka teve crise de choro quando já perdia também o segundo set, a juíza Paula Vieira desceu e foi ver o que acontecia e Elena Rybakina indagou se isso não era errado. Tem muita tensão no ar neste Indian Wells.
  • E a briga pelo número 2 do ranking está quente. Iga Swiatek precisa de semi para superar Barbora Krejcikova, Maria Sakkari e Paula Badosa podem chegar lá com a final.

.


Comentários
  1. Vitor Hugo

    O espanhol não está jogando nada demais. É o normal dele. O circuito que está nivelado por baixo. Acho que não vivíamos um momento tão fraco desde antes dos anos 2.000.

  2. Vitor Hugo

    Convenhamos, nada expressivo os números do espanhol do começo do ano até agora. Ganhou de quem!? Sem Novak, Stan, Thiem, Delpo e Federer e enfrentado uma geração fraca repleta de pamonhas, fica fácil, né?

  3. Ruy+Machado

    Dalcim, boa noite! Era de se imaginar que o jogo do Nadal contra o Opelka fosse terminar em TB. Penso que o próximo jogo contra o Kyrgios será o mais complicado. O Australiano tem que ser respeitado, mesmo com toda a sua instabilidade emocional. Chamou a minha atenção o Espanhol, em determinado momento do 2° Set, estar mancando… Será que vi demais?

  4. Wilson Rocha

    Dalcim,
    é impressionante como muitos comentaristas deixam de comentar e passam a torcer e exaltar os feitos do seu tenista preferido. Nadal alcança 18 vitórias seguidas no início da temporada, os comentaristas não param de falar e enaltecer (isso sem a presença de seus maiores rivais – Federer e Djokovic, este último seria amplo favorito, tanto na Austrália como em IW). Djokovic em 2011 alcança 41 partidas seguidas, com 3 vitórias sobre Federer (AUSOPEN, Dubai e IW) e 4 vitórias sobre Nadal (IW – ganhou de Federer na semi e de Nadal na final, Miami ganhou de Nadal na final, Madri ganhou de Nadal na final 2X0 e Roma ganhou de Nadal na final 2X0) e esses mesmos comentaristas “esquecem” de fazer referência.

    1. José Nilton Dalcim

      Acho justíssimo enaltecer os feitos, mas concordo com você que deveria ter um dado comparativo. E o que mais me incomoda é que muitas vezes o comentário é feito apenas em cima de um jogador, como se ele acertar ou ele errar explique toda a partida. Mas nem estou falando da transmissão brasileira, porque na maioria das vezes eu vejo a transmissão internacional. Abs!

  5. Oswaldo+E.+Aranha

    Sandra, Djokovic já está ajudando, inclusive um tenista ucraniano que foi para lé lutar pelo seu país.
    Hoje encaro Kyrgios diferente, acho que sua bizarrice decorre de possíveis traumas de sua origem aborigine

  6. Rodrigo S.Cruz

    Promessa de um jogaço entre Nadal e Kyrgios, se o australiano mantiver o bom nível e levar o jogo a sério.

    Claro que o Nadal vem voando e é o claro favorito pro confronto, mas cada jogo é um jogo…

    BORA, KYRGIOS!

    Sou um fã incondicional do teu tênis!

    1. José Nilton Dalcim

      Mas isso não é novidade, Ando. US Open já fazia isso, Austrália adotou o supertie há dois anos, Wimbledon esticou para o 12/12 mas também determinou tie. Então a rigor só vai mudar mesmo em Roland Garros. Acho ótima a padronização.

  7. Manu

    Gostei do outfit (do Itaú) do Rafael Nadal. Gosto de cores alegres e coloridas mas combinando (não um carnaval de nada com coisa nenhuma).

    1. José Nilton Dalcim

      Eu acharia muito legal, mas muito provavelmente ele terá de ganhar do Nadal nas quartas, então…

    2. José Nilton Dalcim

      Eu acharia sensacional, mas muito provavelmente ele terá de ganhar do Nadal nas quartas, então…

        1. Sérgio Ribeiro

          Quem desistiu foi SINNER meu caro . E Rafa confessou que sentiu o pé contra Opelka , mas vai pro jogo contra Nick . Fonte: Eurosport. Abs!

  8. Luis

    Opelka saca a 230km/h. imagina qual seria a velocidade se sacasse nos tempos do Sampras, com a bolas e quadras mais rápidas? 270km/h?

  9. sandra

    Eu só não critico Nadal, bonito hoje , colocar a sua fundação para ajudar os ucranianos , aliás aonde esta Federer e para se posicionar? Djokovic e outro milionários do tênis também! Porque os russos se são tão contra a guerra também não ajudam , e a Osaka?

    1. José Nilton Dalcim

      Porque os streamings que permitir reproduzir no site estão com muitos defeitos, Marcelo, além do excesso de publicidade limkada. Então melhor prevenir.

  10. Luiz Fernando

    Finalmente esses organizadores dos GS atuaram com bom senso, unificando a regra do tiebreak no set5. Acima de tudo ganha o físico dos jogadores…

  11. Marcelo+Costa

    Princípio da incerteza de Heisenberg.
    Desde 2005 qualquer pessoa que acompanhasse minimamente tênis, sabia que a liderança do ranking, grandes títulos, holofotes, seriam divididos por duas pessoas, até a chegada do Sérvio pouco depois, após essa trindade era uma certeza quase absoluta de quem seria protagonista, eles só revezavam o protagonisno, salvo algumas exceções como Delpo, Cilic, Wawrinka e Murray, que ousaram contrapor a lógica.
    Com a chegada da aposentadoria dos três reis “magos”, a incerteza irá reinar, não saber quem irá vencer, deverá ser tônica dos grandes torneios, do ranking, do tênis, vendo de forma otimista, isso será interessante, ver casas de apostas em polvorosa, tentando especular quem irá vencer o torneio.
    No feminino, tirando a Barty, que é o ponto fora da curva, já se vê isso, o que houve no Us open foi bem agradavel de se ver, quase um conto de fadas.
    Então que seja bem vindo a incerteza, sei que muitos irão chamar de mediocridade, comparado a trindade, mas se vermos de forma positiva, deverá ser outra forma de ver o esporte, mais pelo tênis, menos pelo tenista
    P.S. como não sou catedrático apelei ao google pra saber o que era o tal principio, e admito que ainda não sei. =)

  12. Sérgio Ribeiro

    Quem somente viu os highlights no Post , deve imaginar que Monfils está bem fisicamente e jogando muito. Isso não condiz com a realidade . Deu muitas chances a MEDVEDEV que não estava nem um pouco inspirado. Acredito que não sobreviva ao volume de jogo de Alcaraz . Esqueceram de vários da Nova Geração ( até 25 ) que ainda estão no Torneio , sem essa que caiu todo mundo . Kyrgios x SINNER promete muito. Sem falar que Rafa Nadal inibe os grandes Sacadores indo lá pra junto dos boleirinhos , vá entender. Se fosse Opelka , mandaria mísseis muito abertos pro Espanhol se virar . Imperdível rs . Abs!

  13. Paulo Sérgio

    Dalcim e colegas,

    Obrigado pelas mensagens. Minha filha nasceu com saúde. Bom, agora é voltar para o blog e participar das conversas.

      1. Paulo Sérgio

        Dalcim,

        Não vou dar não rsrs. Minha tenista preferida é Serena, mas ficou em Laura mesmo, escolha da mãe.

  14. Vitor Hugo

    Kyrgios sem dúvidas tem mais recursos técnicos que Novak e Nadal. É tão certo quanto a terra é redonda.

    Tsipas, Medvedev e Zverev. Três pamonhas! Geração fraquíssima!

    Hewitt, Roddick e Safin eram mais tenistas que os três com toda certeza!

    1. Paulo Sérgio

      Pena que esses recursos técnicos não foram suficientes para 20 slams, 37 masters 1000, 5 finals, 7 anos como número 1 e 361 semanas totais como número 1.

      1. Vitor Hugo

        Bom, pelo menos deixou o sérvio comendo poeira nas duas vezes que se enfrentaram.
        Não precisa entender muito de tênis pra chegar a mesma conclusão que eu, é só entender um pouquinho.

      2. Sérgio Ribeiro

        Voltou com a corda toda Papai Paulinho rs . . Parabéns pela Bebê mas como Tênis não é sua praia uma sugestão pro nome , se me permite , SERENA . Esta tem mais Semanas CONSECUTIVAS no Topo do Ranking ( 186 a 122 ) , que o “ goat “ Paraguaio. E ao contrário deste , mais SLAM que o Craque Suíço ( 23 a 20 ) . Infelizmente também perde no número de FINALS ( 5 a 6 ) e também no número de ATPs, digo , WTAs . Como a sua praia é h2h , nisso a grande Tenista é imbatível rsrs. Abs!

        1. Paulo Sérgio

          Sergão,

          Serena é minha preferida.
          Sobre o tênis: você argumenta que não sei nada sobre tênis, mas ignora completamente as estatísticas do tênis na discussão sobre o goat.

          E para piorar só fala agora em semanas consecutivas, pois esqueceu das demais estatísticas.
          Vamos lá sabichão: entenda que o melhor não é quem bate mais bonito na bolinha, mas sim quem ganha mais Big Titles. Com base na sua lógica, Djalminha deve ser melhor do que Pelé porque bate mais bonito na bola, ou seja, era mais estiloso jogando.
          E H2H é secundário, mas Djoko só está em desvantagem no Finals na comparação com Federer (5 a 6). Vejamos as desvantagens da terceirete: masters 1000 (37 a 28); anos terminados como número 1 (7 a 5); 363 garantidas na liderança do ranking e podendo ser ampliada por Djoko contra 310; 62 vs 54 em big titles; finais disputadas (13 a 6). Bom, não vou perder meu tempo esclarecendo a realidade difícil que vocês l, terceiretes, negam veementemente.

          1. Sérgio Ribeiro

            Achas mesmo que o tal “ goat “ vai ser decidido por aí ??? . Não sei sua idade , mas não conheces absolutamente nada de esporte algum . CR 7 e Messi ultrapassaram vários recordes de Pelé. Jamais terão o LEGADO do REI . O mesmo vale pra Roger Federer. Em pouco tempo saberás que neste contexto , o Sérvio perde de longe também para Nadal . Mas não precisa chorar agora. Curta a sua baby kkkkkkkkk. Abs!

    2. Paulo Almeida

      Como eu garanti ainda no ano passado, o terceiro eterno do Big 3 só tem chance de ganhar Slam no Playstation, mas para alguns voltaria ganhando Wimbledon, kkkkk.

      A Terra não é redonda (é um elipsoide), logo o Kyrgios está muito abaixo dos dois e é apenas um átomo do tênis de fato, apesar de ter mandado bem quando disse quem estava na disputa do GOAT.

      Dos citados, só o marreteiro Safin era melhor tecnicamente, mas como tinha mental fraco e não levou a carreira a sério (na entressafra teve um ou outro lampejo), ainda corre risco de ficar abaixo de todos. Só o tempo dirá.

      1. Rodrigo S.Cruz

        Esse homem vai ficar virar velhinho de bengala, e ainda continuar cuspindo veneno contra o Federer.

        É um caso aser estudado viu… rs

        E olha que o suíço segue há vários e vários meses fora do circuito, tem 40 anos nas costas, e o Nadal já até ultrapassou o sérvio em Slams.

        Porém, a preocupação do cara continua sendo a mesma de sempre: diminuir o Federer!

        Por que será, né? kkkk

        1. Paulo Almeida

          Cuspir mais veneno do que você, Marquinhos/Johnny, Daniel C e outros contra o Djokovic? Difícil, bem difícil…

          Aliás, o terceirino só teve a minha atenção no primeiro parágrafo em uma zoada bem leve, diferente dos ataques muitas vezes acima do razoável que o sérvio vem sofrendo desde janeiro, dos quais o senhor é um dos protagonistas.

          E aí, está gostando da evolução do Kyrgios em suas falas? Muita gente está, inclusive eu.

          Todos (ou a maioria) ficarão velhinhos de bengala, o que é melhor do que morrer novo. Retorno o mesmo questionamento: será que até lá você finalmente esquecerá do monstro sérvio e GOAT até o presente momento? Acho bem improvável, rs!

          1. Daniel+C

            Vc está sendo injusto, Paulo. Eu andei escrevendo bem pouco aqui, e meu último comentário sobre o Djokovic foi inclusive elogiando a atitude dele de enviar uma mensagem ao tenista ucraniano Stakhovsky.

            Sobre minhas críticas ao sérvio, não retiro nenhuma. Ele pode ser um imenso vencedor, mas sempre vou achar que tem um histórico de péssimos comportamentos fora das quadras e um estilo de jogo que não são compatíveis com o suposto status de “GOAT”, que pra mim deve considerar outras variáveis além de números e títulos. Simples assim. Logo continuo achando o Federer o maior, mas respeito e entendo quem pensa diferente.

            Abs

          2. Rodrigo S. Cruz

            Essa é a diferença entre você e eu.

            Não sou comentarista de ocasião.

            Discordo totalmente do posicionamento dele sobre a disputa do GOAT, mas continuo admirando o Kyrgios pelo seu tênis fabuloso. E torço por ele.

            Já você diminuía o australiano por causa das coisas que ele falava do Djokovic.

          3. Paulo Almeida

            Daniel C,

            Quem te viu, quem te vê, haha. Um comentário elogioso não apaga os vários escrachando o sérvio que você fez ao longo desses anos e não só pelo estilo de jogo. Chegaram até a te chamar de “afetado” (nem fui eu), por simplesmente não conseguir publicar um comentário sem cutucar o Djokovic em algum momento.

            Será que quando ele voltar a jogar com regularidade na temporada você também não voltará ao mesmo comportamento? Vamos aguardar.

            Portanto, não fui injusto. Eu peguei o pacote inteiro.

            Abs.

          4. Paulo Almeida

            Rodrigo Cruz,

            Acho que quase ninguém aprovava o que o Kyrgios dizia e também seus chiliques em quadra, que inclusive já lhe custaram suspensões. Quanto ao jogador, continuo vendo deficiências em fundamentos importantes como backhand e devolução, fora não ter o preparo físico ideal para jogar em alto nível.

            P.S.: Dessa vez você não foi brucutu, mas não posso deixar passar batido: o correto é “entre mim e você”. Sem provocações.

      2. Sérgio Ribeiro

        Safin somente marreteiro ??? . Nem o teu professor Saretta despejaria tantas groselhas dia após dia neste fórum de debates . Na boa , Piloto . Respeite este espaço kkkkkkkkk. Abs!

        1. Paulo Almeida

          Eu não disse “somente” marreteiro (você mais uma vez distorcendo ou com dificuldade de interpretação), mas agora vai dizer que o Safin era um craque no toque?

          Vi recentemente a semifinal e a final do AO 2005 (além de outros vídeos) e foi cada voleio, drop e slice mais horroroso do que o outro; não tinha muita intimidade mesmo. Nesses fundamentos, ao menos o Tsitsipas dos três em questão é melhor do que o russo era. Os principais predicados deste eram saque, devolução e as pancadas de esquerda e direita na base, com ótimas mudanças de direção, como já disse outra vez. Tem certeza de que VOCÊ era nascido na época? 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

          E sugiro que se concentre na sua discussão com meu xará e papai agora Paulo Sérgio, que lhe deu um baile mais acima.

          Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps . Continue apreciando também os jogaços antes da padronização. Tipo Sampras x Federer em Wimbledon 2001 . Daí verás quantas groselhas postas .., kkkkkkkk. Abs!

          2. Paulo Almeida

            Os golpes mais fortes e incisivos do russo falaram mais alto naquela final contra o Hewitt, apesar de ter levado 6-1 no primeiro set.

            Já vi os melhores momentos daquela partida de 2001, mas há um bom tempo. Talvez reveja em breve.

            Abs!

    3. Paulo F.

      Finalmente escreveu algo que prestasse, hein?
      Concordo que Hewitt, Safin e Roddick eram melhores do que Tsitsipas, Zverev e Medvedev.

  15. Maurício Luís *

    O Nadal ficou parecendo um Sansão às avessas. Quanto menos cabelo, mais o jogo dele cresce. O Lógico até já desanimou de escrever. Tudo pronto pra detonar o baloeiro… e tem que jogar os textos no lixo. O pessoal da reciclagem que deve estar gostando.
    Só me falta agora ele ganhar o Finals. Aí eu “não brinco mais”. Vou cometer o suicídio baiano: http://utilfutil.com/piadas/imagens/suicidiodebaiano.jpg
    Quanto a essa “gangorra” que virou a liderança do ranking, eu acho até bom. Ficou mais emocionante. Djoko primeiro. Virou segundo. Não é mais. Agora é de novo…

  16. Maurício Luís *

    Boa noite, Dalcim. Quando a Serena resolver voltar – se é que vai… – vai contar com ranking protegido? Que eu me lembre, ela alega não ter se recuperado da contusão.
    Se bem que com essa idade somada aos períodos cada vez + longos de afastamento, suas pretensões de ganhar o Slam 24 estão indo por água abaixo.
    Sua irmã Venus, então… acho que nem convite vai receber mais. E duvido que vá se sujeitar a disputar torneios de menor expressão.

    1. José Nilton Dalcim

      O ranking protegido precisa ser pedido pela tenista em função de um afastamento mínimo de seis meses. É muito provável que tenha feito isso.

  17. Luiz Fernando

    Preciso me penitenciar em relação ao apelo de público do Medevedv, de fato ele atrai o público, pra torcer contra kkkk…

  18. Luiz+Fernando

    Achei q Iga perderia hj, muitos erros, muita instabilidade, em especial no BH. Mas essa menina tem gana, tem vontade de vencer, características q puxou do seu grande ídolo, rumo ao estrelato…

  19. Luis

    Como é bom ver o Monfils jogando bem de novo! QUE habilidade que esse cara tem. Pena que a cabeça é de passarinho, mas não importa, o cara joga que é um show de criatividade e facilidade

    1. Maurício Luís *

      Também acho. E ele não fica arranjando encrenca e entregando o jogo por puro desinteresse como o Kyrgios.

  20. Victor Hugo

    Dalcim, Medvedev estaria entre os “piores” ou menos consistentes num 1? Me vem à cabeça o Marecelo Ríos, que foi num 1 sem numca vencer um GS. Abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Acho muito cedo classificar o Medvedev, porque sua carreira está ainda começando e ele pode muito bem evoluir em diversos campos e nos outros pisos. O Riós realmente não venceu Slam, mas era um tenista de recursos incríveis, não?

  21. Bartolomeu

    Texto perfeito do Dalcim, notadamente porque salientou – com a dureza necessária – as limitações de Medvedev, que alguns aqui chamam de craque fazem apenas com o pretexto de afirmar que Djokovic é o único que enfrenta uma concorrência parruda fora do chamado Big 3.

    O triunvirato de Federer, Nadal e Djokovic é avassaladora justamente por isso. Nos últimos dezoito anos eles vêm se alternando no topo e ninguém consegue fazer frente de maneira consistente.

    Sim, de vez em quando aparece uma ameaça, vem aquele sentimento de “agora apareceu alguém”, mas isso dura meses.

    Prova disso é que, com Djoko na sua insana cruzada antivacina, o Nadal está nadando de braçada, com 16 vitórias consecutivas e contando. Faturou Australia, Acapulco e é o nome a ser batido. E olhem que o Nadal já está com trinta e seis anos e vem de cirurgia.

    Também por isso, com Federer praticamente fora do circuito e com um Nadal machucado, Djoko sobrou ano passado, ganhando três slams.

    E também por isso Federer, em 2017-19, conseguiu tanto êxito.

    Estou cada vez mais convencido de que eles serão derrotados apenas para a idade, como já começa a acontecer com Federer, e como logo vai acontecer com Djoko e Nadal.

  22. Valmir da Silva Batista

    ALGUNS( ? ) HÃO DE ME DETONAREM, EM RELAÇÃO AO QUE DIREI NA SEQUÊNCIA, SOBRETUDO PORQUE O QUE LHES INTERESSA SÃO APENAS TENISTAS COM STATUS DE PRIMEIROS DO RANKING E QUE A TODO INSTANTE VIVEM SENDO EXAUSTIVAMENTE COMENTADOS NESTE BLOG, BEM COMO EM OUTROS ESPAÇOS COM OLHAR POUCO CRÍTICO. SINTO EM DIZER, MAS ESTOU NÃO PREOCUPADO COM AS “OPINIÕES” DOS ALIENADOS DE PLANTÃO. O QUE QUERO DIZER É QUE GOSTO MUITO DO NICK KYRGIOS E FODA-SE SE ELE NÃO GANHA PRATICAMENTE NADA NO TÊNIS. O QUE ME INTERESSA É QUE ELE JOGA BOLA PRA CARAMBA E, ALÉM DE MUITO TALENTOSO, É AUTÊNTICO, ESPONTÂNEO, SINCERO, NÃO TEM PAPAS NA LÍNGUA E NÃO É DE FICAR FAZENDO MÉDIA COM OS QUERIDINHOS DO CIRCUITO, APENAS PARA MANTER AS APARÊNCIAS, NICK NÃO É HIPÓCRITA. GOSTO DELE PORQUE MAIS QUE DISPUTAR, ELE CURTE JOGAR BOLA, OU SEJA, GOSTA DE TORNAR O JOGO DE TÊNIS UMA PELADA BONITA DE SE VER…

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, o mundo tem se encaminhado a passos largos para um patamar de mediocridade que atropela a alma do ser humano, em razão de dar-se muito mais importância à forma do que ao conteúdo. Por outro lado, já que temos mais essa bobagem como preço a pagar, tudo bem, viva o que for atenuante e foda-se a animosidade…

    1. Maurício Luís *

      O Kyrgios se diferencia dos outros tanto no estilo de jogo quanto na personalidade polêmica. No meu entender, o tênis precisa de tipos como ele. O que seria do tênis sem o “garoto rebelde” John McEnroe, Jimmy Connors, Ilie Nastase? Ou Serena…

    2. Carlo V. W.

      Excelente texto o seu sobre o Kyrgios. Gostei principalmente onde vc cita a “mediocridade do ser humano”, que è a verdadeira cara fo Kyrgios.

      1. Rodrigo S.Cruz

        Errado.

        Mediocridade é a de quem não consegue sacar nem a 120 km/h – o que provavelmente é o teu caso, mas quer chamar de medíocre quem joga tanto tênis como faz o Kyrgios.

    3. Rodrigo S.Cruz

      Concordo plenamente, Valmir.

      Pouco me interessa as “não-conquistas” do australiano Nick Kyrgios.

      O que interessa é que o cara joga um tênis espetacular, como poucos nesse mundo, e isso faz muito bem pro esporte!

      Aliás, se um cara diferenciado como o Kyrgios não tiver títulos de Grand Slam, azar de todos os Grand Slams…

  23. Valmir da Silva Batista

    “Há que endurecer-se, mas sem jamais perder a ternura”, e há que ter ternura, mas também endurecer-se – Foi mais ou menos isso que Nadal e Murray disseram, por conta do ocorrido a Naomi Osaka, quando de seu jogo frente à russa Veronika Kudermetova, algo com o que concordo…

  24. Luis

    Dalcim, as bolas do Nadal estão mais curtas ou é impressão? Estou sentindo ele com uma certa dificuldade de se adotar nesse piso

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, algumas vezes as bolas estão mesmo ficando curtas. Mas perceba que o vento tem sido muito forte por lá e, conforme o lado que se joga, a tendência acaba sendo essa.

    2. Valmir da Silva Batista

      LUIS, é justamente as tais bolas curtas que têm fodido os adversários de Rafa atualmente. Aos 35 anos, isto se configura como um viés de esperteza, aliás, seria burrice ficar alongando a amarelinha( ? ) com uma idade tão alta, né? O mais foda é que Rafa tem encurtado com maestria…

  25. Luis

    Acho que também pesou para o Medvedev a final no AO. Tanto a virada quanto o público deram uma mexida na cabeça dele.

    1. José Nilton Dalcim

      Eu gosto demais quando Monfils para com aquela correria defensiva e resolve bater na bola. Aí fica um outro jogador, muito perigoso. Se ele pretende mesmo ganhar um Slam, e torço demais por isso, esse é o único caminho.

      1. Valmir da Silva Batista

        Torço muito para que haja uma final, de preferência em slam, entre Monfils e Kyrgios, seria um espéculo maravilhoso, barroco, surreal até…

      2. Valmir da Silva Batista

        Creio que Monfils precisa tirar seu compatriota Yannick Noah da cabeça, afinal, era outro que parecia estar na ribalta de um circo, ao disputar uma partida de tênis. E daí que ele venceu um Grand Slam?! Isto não quer dizer que era um craque de bola, e não era mesmo, vai ver até que toca melhor sua guitarra do que jogava…

  26. Vitor Hugo

    Dalcim,

    É sabido por todos que Federer é o tenista com mais variação, tecnicamente mais completo e com mais recursos da história.
    Mas entre Novak e Nadal, qual dos dois na sua opinião tem mais recursos técnicos?

  27. Rafael+Azevedo

    Quanto ao Nadal, ainda está muito aquém do tênis apresentado no AO e, principalmente, em Acapulco.
    Todos falaram de suas subidas à rede, e dos voleios fantásticos, nesses torneios. Mas, em Indian Wells ele está plantado na base (e olhe que o forhand não está tão calibrado). Só na partida de ontem, quando estava vencendo por 1 set a zero, e com uma quebra de vantagem no segundo set, é que ele começou a voltar a arriscar as subidas (mas, sempre meio acanhado, sem muita convicção).

  28. Rafael+Azevedo

    Na época do AO, quando caiu nas quartas de finais, em 5 sets, para o Berrettini, o francês Gael Monfils disse em entrevista que estava mudando a forma como lida com o tênis, porque ele queria vencer um GS.

    Ele disse que sabia que tinha capacidade técnica para isso, mas faltava uma atitude, um objetivo. Disse que, até então, ele não tinha a mentalidade de ir até a última gota por isso. Mas, que , a partir desse ano, ele estava disposto a tentar, mesmo já com uma idade avançada.

    Parece que ele falou sério. Pode ser que não consiga. Mas, realmente, ele tem jogado nos torneios maiores com muito mais disciplina tática, estratégia e vontade. O público perde um pouco daquele espetáculo “irresponsável” do francês, mas ele está vencendo mais partidas importantes. Nesse ano,
    ficou perto de vencer o Berrettini e alcançar a semi de um GS, e venceu o número 1 do mundo em um dos mais importantes M1000 do circuito.

    Grande, Monfils! Eu gostaria que ele alcançasse o objetivo. É um baita de um tenista, sem falar no carisma!

  29. Ronildo

    O que tem afetado o mental do Medvedev é acima de tudo a guerra. Imagina o cara ser número1 do mundo em um esporte midiático numa convergência de fatos que fizeram o público se enojar do país do atleta!!!!
    Evidentemente nenhum cidadão russo tem culpa das insanidade de Putin, desde que não apóie a guerra. Porém é uma carga que não tem como Medvedev se desvencilhar. Se a pessoa tem um mínimo de sensibilidade já vem os sentimentos: “Enquanto eu estou aqui focado em minha carreira e ganhando milhões, os líderes de meu país jogam bombas sobre crianças e eu não tenho coragem de fazer nenhuma declaração mais firme contra esta insana crueldade!”.
    Não estou condenando Medvedev por não fazer uma declaração mais forte do que já fez, estou apenas trazendo à tona os sentimentos de culpa que podem tomar conta dele ( em minha opinião é o que está acontecendo) e que acredito que afetam muito seu rendimento. Mesmo porque se nós sabemos que os inimigos de Putin correm sério perigo de serem mortos a qualquer momento, imaginem os russos!

    Aproveitando: que desgraça para o mundo e para os russos Putin tem escondido ao poder! Pelo que se compreende atualmente ele subiu ao poder na Rússia por ter chantageado Boris Yeltsin sobre casos de corrupção.

    1. Ricardo+-+DF

      Concordo. Medvedev está abatido, não apenas pela guerra mas também pela campanha de demonização da Rússia, incluindo a Belarus de Vika tb.

      Por outro lado, Monfis foi também diretamente afetado, por sua relação com Svitolina. Enfrentando um russo, certamente Monfis jogou com sangue nos olhos, o que mostra onde ele pode chegar quando está determinado.

      Se Monfis tivesse uma obsessão pela vitória como tem Nadal, seria imbatível !

  30. Carlo Von Wagen

    Medvedev nao è o primeiro regente a alcançar o trono e creio não serà o ùltimo.

    Mas è o que temos para o momento. De qualquer forma, excelente jogador. Està dividindo o topo por mèritos pròprios na minha opinião. Me surpreendeu mesmo qdo arrancou do Top 20 para o Top 3. Eu não esperava que um dia chegasse là.

    E se pudesse fazer uma previsão para 2023, è de que vamos ter mais gente revesando nessa regência (apostaria em Zverev, Tsitsipas e Medvedev brigado pela ponta).

    Gostaria tambèm de ver o Aliassime mas parece ainda não estar maduro para tal. Seria muito bom!

    E ainda è muito cedo para fazer previsões sobre Alcaraz na ponta. Mas devem estar todos curiosos por ver a evoluçâo deste.

    Jà quanto ao post, muito bem escrito, mas jà imagino se um dia o russo nos surpreender e chega a 20 GS (hipotètico), alguns dos pitaqueiros dizendo ao Dalcim que là em 2023… ele “falow mal” do russo, apesar de claramente nao ser esta a intençao da postagem.

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, no atual estágio ele vai ter de ganhar 19 Slam na quadra dura, o que demanda pelo menos 10 temporadas… Então estaremos em 2032 e eu aposentado e vivendo nas Bahamas.

  31. Bruno

    Nadal e gigante mesmo,um monstro.
    Dou os parabéns ao Mario Cesar,único torcedor aqui do blog que sem acreditou nele,mesmo nos momentos ruins, ao contrário de uns trouxas aí.

  32. Luiz Fernando

    Se Rublev amanhã perder todos os 5 principais componentes da eterna nextgen estarão eliminados nas oitavas, que vergonha…

    1. Sérgio Ribeiro

      Eles também dão audiência pois dois dos citados são atualmente N 2 e N 3 do Mundo , e já estão milionários não somente em premiação. Menosprezar os demais Tenistas configura sim uma arrogância sem sentido . Afinal estás num Blog de Tênis , repetitivo L. F. rsrs. Abs!

    2. Bebeto

      Comentário feito por alguém que OU não entende absolutamente NADA de tenis, OU quer incomodar e receber respostas. PARABÉNS, vc recebeu uma resposta minha!! Se vc entende alguma coisa de tenis, isso eu nao vou saber, nao vou ficar prestando atençao no seu nome pra ter certeza. Mas nao se preocupe, vc certamente nao é o unico q faz esse tipo de comentario. Vc sabe q o Nadal tem 21 titulos de Grand Slam? Ah, já é alguma coisa.

    3. Luiz+Fabriciano

      Fiquei decepcionado com a homenagem da ATP na forma desse vídeo.
      Muito curto e com nenhuma vitória levantando troféu. Acho que pediram a alguém no final do expediente: me passe meia dúzia de vídeos aí com o Nadal e coloque no ar como sendo uma homenagem nossa.

    4. Valmir da Silva Batista

      LUIZ FERNANDO, eles causam tanto deleite a nível de audiência, que todos foram eliminados precocemente do Master 1000 de Indian Wells. A audiência tá fodida…

  33. Thiago+Silva

    A Vika sim tem motivo pra estar transtornada, depois de ter comido o pão que o diabo amassou nos últimos anos com o divórcio e impedida de competir durante um tempão, agora que as coisas tavam indo bem pra ela de novo tem que se preocupar com o país dela envolvido em guerra e do lado errado.
    Enquanto a Osaka tá lá requentando história de 2001 pra se fazer de coitada, até as Williams já superaram aquilo e ela vem choramingar, deve tá com ciúme do sofrimento das ucranianas e russas que tão no meio do fogo cruzado e tá querendo trazer os holofotes de volta pra ela.

  34. Sérgio Ribeiro

    Achei estranho um Post sobre a possibilidade de um tempo maior do Russo na ponta do Ranking. Dito isso , mantenho também minha previsão de que não teremos outro jogador de Back Simples no Topo do Ranking . De 200O até 2022 somente, GUGA e Federer. Ninguém ao menos uma semaninha rs . . Nem STANIMAL que era melhor que MEDVEDEV nas outras superfícies. Alcaraz , Sinner e BROOKSBY, dificilmente não baterão Shapovalov e TSITSIPAS. Esse garoto de apenas 21 empatou com Andy Roddick na precocidade de chegar aos 20 na Quarta rodada do USOPEN 2021 . Foi parado por Novak Djokovic em 4 Sets , depois de levar o primeiro por 6 x 1 . Abs!

    1. Luiz+Fabriciano

      Estamos a procura da NextGen.
      Djokovic voltará à ponta mesmo barrado de jogar. Nadal ligou o turbo e já vê a bandeira do #1 na reta oposta.
      O #1 de hoje, por duas semanas apenas, já tem 26.
      Numa coisa concordamos: Carlos Alcaraz é o grande nome da atualidade.

      1. Sérgio Ribeiro

        Então, L. Fa. . O primo postiço do estudioso L. F . possivelmente achará vários membros da Nova Geração dentro do TOP 10 . E com um pouquinho de esforço vários da Next Gen no TOP 20 . Procura vai, sem preguiça rs . Abs!

        1. Luiz+Fabriciano

          Não há preguiça nenhuma para procurar… nem é necessário.
          Falo daquela que assumirá o controle do tênis atual.
          Ainda não chegou e já se conformaram com o pedido de aposentadoria de Nadal e Djokovic protocolado no INSS.

      2. Gustavo

        Exatamente, a entressafra está tão grande, e desde 2015, que Alcaraz pode começar a dominar o circuito bem rápido. Acho que em pouco tempo estará mais consistente que Medvedev, Tsitsipas, Zverev…Thiem meio que desapareceu e não se sabe se volta bem. O desafio maior do garoto vai ser Djoko e Nadal mesmo, que vem tomando conta dessa entressafra

  35. Paulo Almeida

    Titicas não poderia me decepcionar: levou uma cacetada do Brooksby para endossar meu post da pasta passada, rs.

  36. Ronaldo+Oliveira

    Dalcim, tudo bem? Não quero entrar em polêmicas, mas sinceramente eu acho injusto penalizar os jogadores por causa da guerra. Punir a federação, banir a bandeira, o símbolo, o hino, ok e concordo plenamente (como foi na olímpiadas de inverno recentemente). Afinal, o que os jogadores podem fazer? Xingar, se revoltar e depois ter que voltar para casa e pagar as consequências de um regime totalitário! Vale lembrar da jogadora chinesa que só se tem notícias de vez em quando e dizem que está viva, mas não sabemos as condições. Resumindo, acho que neste momento todos nós deveríamos ter a sensibilidade de separar as coisas: banir, criticar e excluir o dono do Chelsea é muito diferente de se criticar um Medvedev ou uma Vika. Estes últimos merecem tanto apoio como as populações ucranianas e russas (estas sofrem também por ter um líder nada humano). Desculpe-me se saí do foco do blog, mas eu realmente fico mal vendo tudo isso. Abraços e parabéns pelo blog!!

    1. José Nilton Dalcim

      Concordo totalmente com você, Ronaldo. Acho que já escrevi aqui antes: uma medida contra o atleta só é cabível se ele manifestar apoio à guerra ou ao Putin, como fez o ginasta na etapa do Mundial dias atrás. No tênis, raramente alguém está jogando pelo país, é um esporte bem mais individual. E o fato simplesmente de ser russo ou bielorrusso não deveria ser um impedimento. Agora, as competições coletivas aí realmente acho natural eliminar o país. Abs!

      1. Ricardo+-+DF

        Também me parece absurdo punir atletas pelo que está acontecendo no âmbito internacional.

        Por outro lado, não deixa de ser chocante os dois pesos, duas medidas ocidentais. Quando Bush invade o Iraque, em 2003, sob o pretexto mentiroso de que Saddan desenvolvia armas de destruição em massa, houve quem qualificasse Bush da mesma forma como Putin está sendo qualificado hoje ? As equipes EUAnas foram banidas das competições ? Seus atletas se sentiam envergonhados em eventos internacionais ? Em 2011 a ocupação estadunidense termina, com o saldo de 112 mil iraquiano mortos, cerca de 60% civis.

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele lutará seriamente por isso, desde é claro que se mantenha no alto nível e saudável. Há uma combinação difícil, mas matematicamente possível, que o colocaria na ponta depois de Monte Carlo.

      1. sandra

        Mas ele não disse que não faz questão de ser número 1? Agora em vez de ajudar a Osaka , veio dando lição de moral ! Acho até Nadal mais forte que Djokovic ou igual, mas como ser humano , muito falso!

        1. Valmir da Silva Batista

          SANDRA alada, o que tem a ver Nadal não fazer questão de ser número da ATP com dar lição de moral a respeito do ocorreu com a Naomi Osaka, na partida frente à russa Veronika Kudermetova?

  37. Luiz Fernando

    Rafa enfrentará Opelka nas oitavas, um adversário perigoso, aliás bem mais perigoso do q Evans, e o risco se torna ainda maior pq o espanhol está jogando bem abaixo do visto em Acapulco. Antes da partida entre o menino ursinho e o americano eu estava em dúvida sobre quem seria o pior adversário p Rafa, algo como a panela ou a frigideira. O canadense é uma pedra no sapato dele, sempre endurece muito, enquanto o americano é um sacador por natureza, e na minha visão a devolução ainda é o pior fundamento do jogo do Nadal. Por outro lado, a movimentação é o calcanhar de Aquiles do gigante, e Nadal sempre soube explorar adversários com esta característica. Rafa é favorito, seria insano dizer o contrário, mas menos do q eu imaginaria antes do torneio começar…

      1. Luiz Henrique

        O mais legal desse blog é acompanhar as conversas paralelas e elegantes do Luiz Fernando e Sérgio Ribeiro kkk

  38. sandra

    Dalcim, vc não acha que tanto a Azarenka quanto Medevedev estão extremamente desconfortáveis com essa guerra , nunca tinha visto o russo tão apático .?

Comentários fechados.