As apostas de Djokovic
Por José Nilton Dalcim
15 de fevereiro de 2022 às 23:13

Novak Djokovic não vai mudar de ideia, ao contrário do que muitos acreditavam. Ao menos conforme afirmou à BBC, vacinar no momento está fora de questão, nem que isso custe a ele ficar ausente de grandes torneios, ver Rafa Nadal abrir distância na tabela dos Grand Slam ou perder a liderança do ranking.

Segundo suas palavras, o corpo está acima de tudo e, afirmando ser um grande estudante de saúde e nutrição, está claro que não confia nas vacinas já lançadas contra o coronavírus. E rejeita o rótulo de ‘antivax’. O problema dele parece ser apenas contra este imunizante.

Até agora, Djokovic correria grande risco de não disputar Indian Wells nem Monte Carlo, os dois Masters 1000 que já anunciaram a exigência de comprovação da vacina. Em certo ponto da entrevista, Nole deixa escapar que não estaria disposto à novas desgastantes polêmicas, ou seja, entendi que ele nem mesmo tentaria uma exceção para os lugares que exigirem a vacinação. Atitude sábia.

Para mim, o sérvio se apega em duas coisas. A primeira é que a pandemia perca força e as exigências enfraqueçam pouco a pouco. Grã-Bretanha e Bélgica já deram largo passo nesse caminho e, quem sabe, até maio as barreiras caiam também na Itália e na França, o que pelo menos abriria caminho para disputar Roma e Paris. A meu ver, é uma boa aposta.

A outra opção, talvez bem mais delicada, seria acreditar que é possível manter a forma e algum ritmo de competição, com brechas oferecidas como no caso de Dubai. Não descarto uma retirada ‘sabática’, que ao final das contas permitiria prolongar sua permanência no circuito para muito além de Nadal. Não é algo tão fora de propósito. John McEnroe e Andre Agassi fizeram isso e conseguiram recuperar a qualidade e a vontade. Mas o mundo do tênis mudou muito e acredito que esta segunda aposta envolva alto risco.

Enquanto isso, Nadal mantém a inscrição em Acapulco e, se realmente o fizer, terá pela frente uma verdadeira armada da nova geração, com Daniil Medvedev, Alexander Zverev e Stefanos Tsitsipas na fortíssima lista. O russo, como todo mundo sabe, assumirá a liderança do ranking se conquistar o título, independente do que acontecer em Dubai. Vamos ver como ele lidará com essa pressão.

A volta do Rio Open

  • Grande virada de Thiago Monteiro no Rio Open, o que garante duelo com Matteo Berrettini. Missão duríssima se o número 6 do mundo estiver com a vontade necessária. A lentidão da noite carioca e a torcida podem ajudar o cearense. O público aliás foi muito bom nestes primeiros dias.
  • Monteiro buscará na quinta-feira repetir a vitória sobre um top 10 no Rio Open – como fez em 2016 diante de Tsonga – e também a vaga nas quartas de 2017. Se alcançar êxito, voltará ao top 100.
  • A nova geração brasileira teve seus altos e baixos. Um ATP 500 mostrou estar além do nível de Felipe Meligeni, Matheus Pucinelli teve excepcional vitória sobre Marco Cecchinato no quali e Thiago Wild pegou o duro espanhol Roberto Carballes sem conseguir espantar seus fantasmas. Falta pouco para o capitão Jaime Oncins decidir quem joga simples ao lado de Monteiro diante da Alemanha pela Copa Davis.
  • Os dois mais recentes campeões do torneio deram um enorme vexame, ganharam só dois games e levaram ‘pneu’. Cristian Garin caiu para Federico Coria e diz que as costas ainda são um problema, Laslo Djere parou em Lorenzo Sonego. Por pouco, Carlos Alcaraz não seguiu pelo mesmo caminho, o que seria frustrante, mas reagiu após levar 2/6 de Jaume Munar.
  • Notável como Fernando Verdasco, aos 38 anos, ainda tem tanta vontade e energia para brigar no circuito. Esta é sua quinta semana seguida no saibro sul-americano, a começar por dois challengers. Fez quartas em Buenos Aires, mas ainda está no 172º posto. Joga sua 21ª temporada profissional.
  • Outra grande atração das oitavas no Rio será Carreño x Fognini, já nesta quarta-feira.

Comentários
  1. Luiz Fernando

    Não consigo entender o comportamento do maior vencedor de GS de todos os tempos. O q ele pode ganhar participando desse ATP inexpressivo? Nada, apenas risco de contusão, pois c certeza vai se matar em quadra p tentar vencer…

    1. Marcelo+Araújo

      O maior vencedor de GS de todos os tempos é muito muito muito inteligente emocionalmente mas racionalmente não é tão inteligente senão não se apegaria a tantas crendices insanas e ridículas

  2. Rafael

    “…é total insanidade crer que vacinas rigorosamente testadas quanto à sua segurança poderiam lhe fazer tanto mal…”

    Um procurador do MPF brasileiro (de Uberlândia) discorda de você, Brack, principalmente na parte do “rigorosamente testadas”.

    Antes de divulgar isso, lógico que fui procurar ao menos um link na Internet, para não ferir a LGPD.

    https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/mpf-ajuiza-acao-sobre-vacinacao-infantil-contra-uniao-anvisa-sp-fabricantes/

    https://revistaoeste.com/brasil/acao-do-mpf-quer-evitar-obrigatoriedade-da-vacina-anticovid-em-criancas/

    https://veja.abril.com.br/coluna/radar-economico/procurador-quer-que-farmaceuticas-criem-fundo-de-indenizacao-da-vacina/

    Aí está um dos vários links que trata da ação que o procurador do MPF propôs (há muitos outros). Nessa ação, também, a vacina é experimental, já que não foram concluídas as fases de seu desenvolvimento, e até mesmo um fundo milionário para efeitos colaterais da vacina deve ser criado e mantido pelos fabricantes, com 5% da receita das vendas depositadas nesse fundo.

    Lembrando que é (ou deveria ser) função dos Ministérios Públicos de qualquer esfera proteger o interesse público. E também que há divisões locais dos MPS que são a favor da vacinação infantil.

    Ah, aquela sua história sobre órgãos sanitários independentes? Também não funciona assim. Não por estas bandas, pelo menos.
    ______________________________

    Não estou questionando ninguém, nem discutindo sobre o mérito de nada. Apenas mostrando que as coisas não são exatamente como as pessoas postam aqui. Exatamente é pra dizer o mínimo.
    ______________________________
    E, José Cláudio, há uma razão para termos um Messias aqui.

    Votaram nele.

    1. Rafael

      Ah, antes que se prendam a detalhes, é óbvio que a ação foi proposta contra a vacinação infantil, mas trata-se da vacina que foi aplicada em todo mundo, com as adaptações para crianças.

      Vivemos tempos em que todos discordam de todos, mas cada vez com mais ferocidade. Tolerância é uma palavra esquecida. Os mais ferrenhos críticos de acusações de autoritarismo não percebem o próprio em suas declarações.

      Nesse “governo” do atual presidente, nunca vi tanta gente se sentir à vontade como agora para divulgar pensamentos e atitudes que nunca tinham tido coragem de mostrar antes. Mas a culpa não é só do presidente (cof, cof). Ele não podia “liberar” comportamentos nem que quisesse, se esses não existissem. Estavam apenas incubados. Aparentemente, a ideia do brasileiro “afável e gentil” vai caindo por terra tanto quanto aquela que um dia houve, de que “brasileiro não é racista, descende de africano, como pode ser racista?”. É um dos povos mais racistas que já tive a oportunidade de conhecer.

      1. sandra

        Concordo com você , nunca vi tanta intolerância junta , e não é à toa que os dois candidatos melhores na pesquisas , são todos intolerantes, ninguém aceita um meio-termo! Triste !

    2. Fernando Brack

      É curioso, pra não dizer bizarro, vc confiar tanto num procurador do MPF e não na Anvisa. Que formação tem esse procurador, além de direito? Que argumentos e evidências ele tem para mover sua ação? É mais do que óbvio que ele vai quebrar a cara. Já a Anvisa, com seu plantel de especialistas, tem a obrigação funcional de fundamentar suas decisões.

      E a Sandrinha, claro, sempre concordando com esses devaneios.

    3. Fernando Brack

      Se o MPF tem a obrigação de zelar pelo interesse público, a Anvisa não fica atrás. Apenas não é interesse difuso, como o do MPF, e sim o interesse específico na prevenção da saúde da população. Esse é o papel de agências de vigilância sanitária em todo o mundo e a Anvisa tem um histórico de muita credibilidade.

      1. Rafael

        1 – Não disse que confiava em ninguém, apresentei de forma isenta uma posição divergente da sua, foi o que bastou para vc me atacar, o que só corrobora minha reflexão mais abaixo de meu primeiro comentário.

        2 – Os interesses que os órgãos tem (ou deveriam ter), ao que parece, vc leu na teoria, mas não acompanha na prática. Poderia citar um caso de milhares de processos contra a Anvisa por ter aprovado uma prótese de silicone estrangeira que sabia ser defeituosa e que causou problemas de saúde em milhares de mulheres, mas vou deixar só nisso.

        Só queria te mostrar que os órgãos e instituições que vc tanto apregoa como merecedores de credibilidade e respeito são passíveis, sim, de questionamento. E observação constante.

        Assim como suas colocações também o são. Mas claro que sem tanta ironia e sem tentar passar um ar de incontroversas e definitivas como vc faz.

        1. Fernando Brack

          Vc pode não ter dito literalmente que confiava no tal procurador, mas sinalizou muito isso. Sobre a Anvisa, ela tem um histórico robusto o suficiente para eu confiar nela muito mais do que em um procurador que pode nem saber do que está falando.

          Quanto a eu ter atacado vc, peço desculpas se deixei essa impressão.

    4. Samuel

      Sr. Rafael,

      Temos que desconfiar cada vez mais do bom senso que hoje norteia o judiciário e o ministério público. São as pessoas que trabalham nesses órgãos públicos que libertam corruptos compulsivos, perseguem policiais, minimizam os efeitos avassaladores das drogas e celebram (à revelia da lei) diversas modalidades de “casamentos” bizarros.

    5. Barocos

      Rafael,

      Até aqui as argumentações do Brack têm sido excelentes e o histórico da ANVISA também o é. Aliás, o Brasil tem tradição de excelência em muitas áreas ligadas à biologia e ciências médicas, epidemiologia e virologia inclusos. Só para citar 3 instituições com prestígio internacional na área de biologia, temos o Butantan, a Fiocruz e a Embrapa, e olha que estou deixando de fora a USP, a UFRJ e a UFMG, além de outras universidades federais brasileiros com excelentes centros em áreas de biologia e correlatas. Claro, falta verba para todas elas, mas talento temos de sobre e, infelizmente, até exportamos alguns, coisa que você irá descobrir se procurar.

      Não sei qual é a formação do procurador, mas duvido muito que ele tenha conhecimento e competência superiores às de órgãos e instituições que têm realizado um excelente serviço ao Brasil por muitos e muitos anos, inclusive na triste situação atual, apesar de todos os esforços do desgoverno atual e daqueles que o apoiam.

      E direito de todos questionarem, mas, sinceramente, devemos tomar o cuidado de não emprestar em demasia nossos ouvidos àqueles que não possuem uma base sólida de conhecimento na área em discussão ou possuem interesses sectários, haja vista médicos que insistem na tese do tratamento precoce mesmo com todos os estudos apontando a sua ineficácia.

      Saúde e paz.

    6. Gilvan

      Rafael, sinto lhe informar, mas você foi enganado DE NOVO. O vídeo em questão com a entrevista do procurador Cleber Eustáquio foi uma montagem que fizeram de uma entrevista de 2015 do referido procurador em relação a uma ação civil pública em que ele contestava a obrigação da vacinação infantil contra o HPV. Você caiu em mais uma fake news de internet, meu amigo: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/coronavirus/noticia/2021/06/25/e-fake-que-mpf-em-uberlandia-fez-pedido-para-que-vacinacao-contra-covid-seja-interrompida-em-todo-o-pais.ghtml
      E te digo o motivo de você ter caído nessa informação falsa: olhe os veículos em que você anda se informando! Gazeta do Povo e Revista Oeste, a primeira uma grande apologista do governo Bolsonaro (declaradamente contrário à vacinação) e o outro um pseudo órgão de imprensa criado em 2020 e financiado por figuras ligadas ao governo Bolsonaro.
      Aí depois de você difundir desinformação por aqui ainda quer que os outros tenham tolerância? Vamos nos dar ao respeito primeiro.

      1. Samuel

        Sr. Gilvan,

        Seu ativismo político–ideológico parece ter impedido que o senhor distinguisse as coisas. Essa suposta “checagem” do grupo Globo, cujo maior lucro atual certamente seja o BBB, refere-se a fatos do mês 06.2021.

        A notícia da Gazeta do Povo e da Revista Oeste trata de uma ação iniciada pelo Procurador no mês 02.2022. Portanto, o caso é outro. Inclusive a Gazeta colocou em anexo uma cópia do requerimento inicial do MPF relativo ao processo para suspender a vacinação infantil contra covid em todo o país.

        Dei uma olhada na internet e verifiquei que a ação ainda não chegou ao Juiz.

  3. Ruy+Machado

    Choveu demais aqui no Rio, ontem à noite. Moro no Jardim Botânico, bairro colado ao Rio Open. Absurdo não haver lonas para cobrir a quadra. Poderia ter acelerado o retorno dos jogos…

  4. Carlo Von Wagen

    Leio aqui muita gente defendendo a posiçao anti-vax do Djoko-no-vax, e ainda alegando que *ele está desenvolvendo um remédio.
    – Oas! O mundo todo tenta isso a dois anos. Investem-se bilhoes em pesquisa que até o presente momento resultou em nada… e continuamos sem garantia de sucesso. Então, porque essa aposta no remédio dele? Poque é fa do cara?? Nao seria esta a repetiçao de outro tema recente, onde 30% do globo apostou na cloroquina, comprando a ideia vendida por meia duzia de loucos e seus dois garotos propagandas principais?

    Isso me leva ao tema da fé:
    – a fé é uma característica de cada um e um pateimônio infividual. Só e você pertence.

    Ja religiao é uma associaçao coletiva para exercê-la. Combate-se sim prlo poder de controle que exerce sobre o individual, r pela força que esse coletivo tem, podendo se tornar mais forte que o próprio governo. O que o estado laico nos trouxe foi exatamente isso, o fortalecimento do governo em detrimento do enfraquecimento do coletivo de tua religiao. Estado laico (ou controlafo por grupos religiosos) trata apenas de duas vertentes aproveitando-se da fé (ou da falta de fé do cidadáo) para alcançarem o poder
    É um movimento víclico e de alternáncia, como nos mostra a história.
    Todo estado laico é precedido por um movimento de descrença coletiva, visto que percebe-se que descobre-se que os movimentos religiosos deixam de ser lrgitimos e buscam apenas o poder.
    Todo estado religioso é precedido pela falta de fé no homem e na ciéncia, onde passamos a mirar uma soluçao divina para as mazelas pessoais.
    Quanto a fé depositada em pessoas como No-vax Djokovid, Bozo, Trump, nada justifica. Pessoas que possuem o mínimo de esclarecimento se sentirao enganadas em algum momento enganadas e se revoltarao.

    A todos os outros que persitem na fé cega, ou na fé cega por remédio divino de seu Deus servio, só podemos lamentar a falta de equilibrio e discernimento.

    E o sorvete de palito servio segue derretendo. Aproveitem agora… enquanto ainda podem.

    Mas tenham em mente que a queda dele se dará única e exclusivamente por sua religiao, que prega a descrença em algo que ele sequerconhece.

    Nao poderia deixar de citar: lamentavel a forma como um dos nossos colegas se referiu a pessoas como Noah, Gael, Tsonga e Francis. Me deixou enojado.

    1. Samuel

      Sr. Carlos,

      Sugiro uma releitura do texto em que um colega fez referência a tenistas homens que são morenos, mulatos ou negros. O objetivo da postagem não foi ofender, mas, em tom jocoso, afirmar que estão em nível abaixo de Arthur Ashe, que era mulato/negro e que venceu torneios do Grand Slam.

  5. Maurício Luís *

    Impressionante o festival de winners que a Ostapenko aplicou na Simona Halep. Com ela é 8 ou 80.
    E não é que o Tiago Monteiro tá dando aperto no Berretini? Por isso que tão dando essas trombas d’água…

    1. Valmir da Silva Batista

      MAURÍCIO, aí é que está o “A” da questão, o Monteiro vive “dando aperto” desde que iniciou sua carreira no tênis, mas na hora que tem que jogar bola mesmo, cadê? Ele tem 27 anos e não está mais na idade de viver de dar apertos em quadra, e sim de elevar o nível, para se sobressair ao menos mediante os tenistas medianos, mas com sequências extensivas, não com uma vitoriazinha aqui e outra ali. Sinceradade? Não creio que ele venha a desenvolver algo melhor do que faz atualmente ou que já fez em sua carreira, sua magnitude está mesmo em viver dando apertos em quadra, o que me faz crer que deveria lidar com porcas e parafusos e não jogar tênis…

      1. Maurício Luís *

        Talvez você esteja esperando demais dele, Valmir. Ele não é nem de longe um novo Guga. Continuo torcendo por ele, porque o que lhe falta de talento e técnica, sobra-lhe em esforço. Mas não creio em milagres.

  6. Periferia

    Messias

    As pessoas descartam soluções racionais para as dificuldades da vida…mesmo entre pessoas altamente capacitadas intelectualmente…oriundos de países modernos…tendo a disposição o melhor da ciência e da tecnologia…ainda assim preferem continuar posando como o “escolhido”…aquele que iluminará a humanidade em direção a luz.
    Não digo que Djokovic seja um Antônio Conselheiro…mas ele tem carisma e discurso para angariar seguidores (até Jim Jones conseguiu)…existe uma figura messiânica nele.
    Ele não é desinformado…inconsequente ou burro…
    Djokovic acredita ser…o “salvador”…aquele que exala o “divino”…um ser humano diferente…um farol para guiar aqueles que estão perdidos na escuridão…um messias…

    (Lá como cá…existe Messias…)

    1. Gilvan

      Exatamente. E ele expõe esse discurso pela boca do seu “staff” familiar. O pai e o irmão do Djocovid reverberam de forma bem clara esse discurso messiânico.
      Dessa forma eles se tornam pararaios das críticas ao mesmo tempo em que difundem as ideias de interesse do Buda sérvio. “A partir de hoje, Novak se tornará um símbolo e líder do mundo livre, o líder dos países e povos oprimidos”, “Novak luta pela igualdade de todas as pessoas do planeta, não importa a que Deus orem ou quanto dinheiro tenham”, “Tentam crucificar meu filho como crucificaram Jesus Cristo” e “Deus vê tudo! Minha bênção é espiritual e a deles é material” são apenas algumas das frases do “staff” do sérvio desde o início do ano. Só não vê quem não quer.
      O pai do Neymar atua da mesma forma. Até mesmo no filme do Neymar (filme chapa branca) o pai dele é que é colocado como o vilão e o responsável pelos “deslizes” do menino Neymar.

  7. Tiago Santana

    Nobre dalcim, estou acompanhando o rio open in loco e encharcado, rs, e tive uma dúvida sobre a proteção das quadras durante a chuva. Observei que não há qualquer proteção de lona. Perdoe minha ignorância, mas isso é comum? Pra mim o mais lógico seria cobrir as quadras para evitar um desgaste maior. Forte abraço!

    1. José Nilton Dalcim

      Não, não é comum e não deveria ser descartada num período do ano em que chuva no final de tarde é coisa quase certa. Claro que desta vez estamos falando de uma frente fria com chuva mais constante, mas de qualquer forma a lona preservaria a quadra e permitiria certamente um retorno mais rápidos aos jogos. Não entendi a postura dos organizadores.

  8. João ando

    Dalcim.vc não acha que o segundo jogador de simples do brasil cpntra a Alemanha deveria ser o rogerio dutra silva .ja que o Meligeni e o outro que acho e o Orlando luz sao muitos inexperientes?

  9. Paulo F.

    É sério essa história do Djokovic querer ser “estudante em saúde”?
    kkkkkkkkkkkk
    Questão de prova para ele então:
    1 – A varíola, em contexto histórico, foi uma doença que causou epidemias terríveis e que se tornou famosa inclusive por fazer impérios perderem forças. Doença de alta contagiosidade e grande morbidade, atualmente encontra-se extinta (em sua infecção natural).
    Qual foi o instrumento de saúde para que a varíola pudesse ter sido erradicada?
    A – Medicamento antiviral.
    B – Medicamentos sintomáticos.
    C – Isolamento do paciente e seus contatos.
    D – Lockdown.
    E – Vacina.
    Se você acertou a questão, chora Djokovic paranoico!

    1. Valmir da Silva Batista

      Que tolice, RUY. Quando do início do ATP 500 de Acapulco, terá quase um mês o encerramento do Australian Open, o que quer dizer que, nesse interregno, Nadal ficou sem disputar alguns torneios, ou seja, um tempo inativo de praticamente um mês, que é o que se pode considerar normal, sendo que o que habitualmente se vê são os tenistas ficarem de uma a duas semanas sem jogar. Você queria quê? Que Nadal estendesse o período de inatividade por quanto tempo mais? Dois meses? Três?

      1. Ruy Machado

        Valmir… Um cara com o histórico de lesões que ele tem, eu me preocuparia apenas em disputar M1000 e GS. Nessa altura de sua vitoriosa carreira, acho que deveria ser mais prudente. Tenho certeza que, os torcedores do Nadal (não sei se muitos ou poucos), concordam comigo. Que ele está bem fisicamente, não tenho dúvidas. Mas vale essa ida à Acapulco, mesmo tendo academia lá (ou seja, alavancando seus negócios)? Basta você se recordar do ano passado… Jogou o AO no início do ano e só, depois, a temporada de saibro. Achei, na época, que nem deveria ter participado do ATP 500 de Barcelona (ironicamente, onde venceu). Ao fim de RG, encerrou a temporada (desnecessário citar o ATP de Washington).
        Meu pensamento para a temporada seria:
        AO
        M1000 IW
        3 M1000 Saibro
        RG
        Wimbledon
        M1000 Canadá
        US OPEN
        Deve jogar Laver Cup
        M1000 Paris
        ATP Finals
        12 Torneios para um cara que vai fazer 36 anos. Calendário enxuto e sem deixar de visar os principais torneios, a fim de prolongar um pouco mais sua carreira.
        Então, Valmir… será que é tolice mesmo? Se você tivesse sido um pouco mais polido nas palavras, poderia dizer que estou sendo prudente demais…

        1. Valmir da Silva Batista

          RUY MACHADO, você não está entendendo porra nenhuma, Nadal já está sendo “mais prudente”. Nos próximos dias, quando iniciar-se o ATP de Acapulco, ele terá praticamente um mês de inatividade, ou seja, deixou de participar de alguns torneios nesse interregno, a fim de se preservar. Ficando parado mais tempo que isto, ele correria o risco de entrar nos torneios seguintes desprovido de ritmo, fator esse que também pode ocasionar contusões. Não se preservar seria ele enfileirar participações nos três ou quatro torneios entre o Australian Open e o ATP de Acapulco…

      2. Fernando Brack

        Não é isso. Trata-se de planejar o calendário, especialmente alguém com a idade dele. Nenhum tenista fica parado mais que alguns dias após um torneio. Eles logo voltam aos treinos e assim mantêm em dia sua forma física e capacidade técnica. Acontece que jogos em torneios são muito mais exigentes e desgastantes e Nadal deveria poupar seu corpo para as competições que realmente adicionam à sua carreira.

    2. Frederico Schnack

      Se o cara está se sentindo bem, especialmente fisicamente… por que não? Ainda mais que o torneio estará fortíssimo em nomes, se o Touro levar esse caneco só elevará mais ainda sua confiança.

      1. Fernando Brack

        Quanta confiança mais precisa um tenista que acaba de vencer um Slam e vira recordista neles?
        Sobre o outro ponto, quanto mais nomes fortes tem um torneio mais desgastante ele tende a ser. Agora me diga, que grande glória Nadal adicionaria a seu currículo vencendo mais um ATP500?

        1. Frederico Schnack

          Aumentar para 91 a quantidade de títulos conquistados e deixar a seita da bailarina mais desesperada em ver mais um recorde de deu seu suprassumo pulverizado. Aliás você é um deles…

          1. Frederico Schnack

            As mentiras faladas em suas alocuções demonstram claramente, o ódio por Novak e Nadal. Uma lástima, que a história que registrará para o futuro deste blog. Desorganizado e despreparado, tenta substituir a sabedoria que deveria ter, falando mal de pessoas, que não rezam na sua cartilha. Seu afastamento deveria ser imediato deste espaço.

          2. Fernando Brack

            Nenhum ódio de Djoko e Nadal. Vc deve estar me confundindo com alguém.
            Sobre meu eventual afastamento do blog, não vejo nenhum motivo pra isso, mas deixo a decisão pro dono do blog, porque vc tem um redondo zero de autoridade aqui.

    3. Barocos

      Ruy,

      Que ninguém se engane, Nadal sabe que não tem tempo para superar o recorde de semanas como nº 1, então, para apimentar a discussão sobre o tal G.O.A.T., ele está focando em nos seguintes recordes: 1) títulos de Grand Slam; 2) títulos de M1000; 3) títulos de torneios ATP.

      Nadal tem 35 anos e 90 títulos, mais 3/4 anos com uma média de 4-5 títulos por ano, eu diria que ele tem chance, não acho provável, mas não duvido que consiga. O recorde de títulos, como todos aqui sabem, é do Jimmy Connors: 109.

      Saúde e paz.

      1. Ruy+Machado

        Barocos, meu nobre! Não acredito que ele tenha como meta bater o recorde de torneios vencidos. Isso pode ser consequência de seu trabalho, apesar de parecer um pouco distante. O que eu não concordo é se desgastar em torneios que nada vão agregar seu currículo, como bem disse o caro Fernando Brack. Que fique treinando em Maiorca sem pressão e dentro de seu tempo e limite. Com relação a GS e M1000, perfeito. Deveria poupar físico, pé esquerdo e tudo que o complica para os grandes palcos! Abc

  10. Luiz Fernando

    Alcaraz estava sacando p o set quando foi suspenso, nenhuma novidade nisso, mas sinceramente o q me chamou a atenção foi o desempenho do… hermano. Jogou bem demais, o q valoriza ainda mais a atuação do espanhol!!!

    1. Luiz+Fabriciano

      Comecei a ler, mas só me foi permitido até o segundo parágrafo.
      Mas já dá para saber que certamente chamarão o cara de louco ou aloprado.

  11. Miguel BsB

    Essa história que o Djoko é o ser mais saudável do planeta, super valoriza sua saúde e seu corpo, não é bem verdadeira não….
    Ele é um atleta profissional de altíssimo rendimento. É sabido pela medicina que esse tipo de esforço monstruoso, o limite a que levam seus corpos, não é saudável. Saudável é praticar exercícios regularmente e com moderação. Não jogar 6hrs de tênis no mais alto nível, semana após semana jogando quase que diariamente por muitos anos. Como diz o meu fisioterapeuta, é como andar no máximo do seu carro o tempo todo, sem parar. Uma hora o motor pifa…
    É só perguntar pra Guga, Del Potro, Batistuta, Murray e milhares de outros se ele acham que foram saudáveis suas carreiras profissionais…muitos aí convivem com dores, muitas vezes insuportáveis, perdendo muita qualidade de vida.

    1. Luiz+Fabriciano

      Miguel, não sei concordas, mas, não é o tenista que gera saúde perfeita. É a saúde perfeita que gera o tenista, mesmo que esse a detone ao longo de sua carreira, como já aconteceu com alguns. E também, o contrário com tantos.

    1. José Nilton Dalcim

      Eu não tenho certeza de nada, apenas afirmei que ele manteve sua inscrição. E ele viajou, então tudo indica que vai jogar.

  12. Marcus

    Por incrível que pareça continua rendendo essa babaquice do Djokovic não se vacinar. Eu particularmente gosto muito do seu tênis, mas não pretendo dar mais moral pra ele assistindo seus jogos e nem comentando as suas picaretagens. Há claramente um distúrbio de caráter envolvido e estou profundamente decepcionado com as suas atitudes.

    Dalcim, o que o senhor achou do jogo entre Fábio Fognini e Pablo Carreno Busta ontem? Esse italiano joga demais -impressionante o que ele faz numa quadra de saibro. Ontem brindou o Rio de Janeiro com um jogo dos melhores da história do torneio, talvez somente atrás daquele outro jogo em que derrotou Nadal de virada. Jogou agressivo, usou aquele seu incrivel forehand dissimulado na paralela e na cruzada e ainda nos mostrou que sabe dar um slice defensivo que deve deixar Roger Federer muito orgulhoso. Joga demais esse italiano.

    1. José Nilton Dalcim

      Eu até fiquei preocupado porque em dado momento achei que ele tinha se desinteressado do jogo. Mas felizmente não o fez e realmente brindou o público com uma de suas melhores exibições, misturando com incrível maestria força e jeito, notável apuro tático. Esse é um dos jogadores que mereciam ter um troféu de Grand Slam, não acha?

      1. Marcus

        É verdade, Dalcim. Uma pena que sua instabilidade emocional e irritabilidade não lhe permitiram voos compatíveis com o quilate de seus golpes. Apesar disso, assim como Kyrgios, conseguiu beliscar um Grand Slam em duplas.
        Um grande abraço.

    2. Valmir da Silva Batista

      MARCUS, você tem minha anuência, no que se refere à ideia de que Djokovic tem “distúrbio de caráter”, e para mim, isto não se configura no vai-não-vai entre ele e o governo australiano, quanto a sua participação no Australian Open, mas sim no fato dele ter aceitado a infeliz exceção médica, deveria ter declinado da concessão, já que, ao concordar, acabou assumindo a ideia de que tem mais direitos que seus colegas tenistas. Obviamente, Djokovic não tem culpa de terem lhe concedido tal exceção, mas seria muito mais honesto com seus pares que tivesse recusado. Ainda a respeito do seu caráter no mínimo duvidoso, é sempre bom lembrarmos do infame Adria Tour, por ele promovido em meados de 2020, já no auge da pandemia, e mais recentemente ele posando sem máscara ao lado de crianças num evento em Belgrado, um dia após ter testado positivo para covid. Portanto, não tem como discordar que ele é mesmo um sujeito provido de distúrbio de caráter…

      1. Marcus

        Concordo integralmente, Valmir. Uma coisa é você não querer se vacinar; outra, é você posar pra fotos com crianças e conceder entrevista sem máscaras sabendo ter testado positivo para o covid. Enfim, são muitas e muitas coisas que nem vale a pena mais comentar. Realmente muito decepcionante. Não vou falar mais sobre o Djokovic, mas assino embaixo o que você escreveu.

  13. Luis

    Vejo muitas pessoas falando que o Djoko não é médico nem especialista para dar opinião sobre saúde MAS o que ele faz com o corpo dele é inacreditável. Mesmo magro que nem um palito, muitos chamam ele de cotonete, tem a melhor resistência, elasticidade e longevidade sem grandes lesões do circuito. O corpo é como um templo para ele, escreveu até um livro sobre isso: sirva para vencer. Não come nada que não seja natural, com gluten e sabe-se lá mais o que. É um radical. A saúde é tão importante que ele coloca acima até dos recordes e glorias que possa ter, ou negatividade que possa atrair.
    A gente pode falar um monte de coisas sobre esse assunto, mas não da para negar que até hoje isso funcionou para ele. A forma física dele é de longe a melhor de todos os jogadores, tem jogador de 19 anos que se lesiona enquanto o sérvio nem sua direito. Ou seja, não da para dizer que ele não sabe de nada sobre saúde e nutrição. Pessoalmente não gosto de muitas atitudes dele e sou contra ele colocar em risco as outras pessoas, mas dizer que ele não sabe nada é meio difícil..

    1. Gilvan

      Aqui no Brasil teve outra figura muito famosa que lançou há alguns anos um livro que também discorria sobre a alimentação saudável em forma de pregação: Padre Marcelo Rossi, com o livro Ruah, que assim como o Djocovid, traça um paralelo entre espiritualidade e alimentação.
      Engraçado que uma das frases do livro Ruah, lançado pelo padre brasileiro, se aplicaria perfeitamente à “ideologia” do Buda dos Balcãs: “Quebrando os paradigmas de que gordura é saúde e magreza é doença”. Vale a pena até citar a orelha do livro para traçarmos um paralelo: “Nesse livro Ruah o Padre Marcelo Rossi ensina como manter uma vida saudável através da mudança de hábitos e traz uma nova maneira de lidar com a alimentação. Ele te guiará na busca por uma vida mais saudável e benéfica e ajudará, também, a perceber que é importante se preocupar com o corpo o templo do Espírito Santo. Ele também ensina a cuidar do nosso corpo de forma saudável e benéfica, traz receitas, exercícios, o poder curativo de certos alimentos, o peso ideal, o conflito entre aparência e saúde, tudo isso está presente em Ruah.”
      Quando eu digo que o Djocovid está se colocando cada vez mais como uma figura messiânica e como seus torcedores estão se convertendo em “seguidores”, não é à toa.
      Vejam que não nego a importância de uma alimentação saudável. Contudo, quando passamos a ver a questão da alimentação como algo relacionado a uma certa superioridade moral (maior espiritualidade, maior respeito ao corpo, maior aproximação de Deus ou seja lá o que cada um preferir) a coisa passa a ficar esquisita. Já entramos no campo do divino.

      1. Luiz Fernando

        Se vc observar o q ocorre no blog verá que entre messianismo e torcida do Djoko há uma diferença abismal. Vc já viu os torcedores do cara atribuírem as vitórias dos adversários a doping ou esquemas? Eu não me recordo, quem agiria assim seriam os fanáticos de seita q não sabem reconhecer a vitória ou a superioridade do adversário, e por isso recorrem a esse tipo de expediente. Quem será q usou esse tipo de narrativa por quase duas décadas aqui? As tercerietes. Nessa ultima postagem vc deve ter observado q alguns djokovistas assíduos, como os Paulos e o Gávio vieram aqui e criticaram veementemente a atitude do sérvio, será q quem age assim é seguidor de seita? Acho q não. E pq eu acho q muitos terceirietes agiriam de forma inversa? Pq muitos desses são sim seguidores de seitas, péssimos perdedores e péssimos desportistas, embora a maioria, felizmente, passe longe disso…

          1. Sérgio Ribeiro

            Concordas , excelencia ?. O guri vive falando em Seitas há mais de década e que odeia Roger Federer . Acreditas mesmo que a figura aprecia o Esporte Tênis ??? . Abs!

          2. Heitor

            Sérgio, claro que ele aprecia o esporte, conhece muito e falar que odeia RF é muito honesto. O LF poderia se fazer mas não, ele admite. E concordo com o que ele diz sobre a seita e sobre a pegação no pé nos torcedores fanáticos do RF.

        1. Fernando Brack

          O assunto é outro, mas vc não perde absolutamente nenhuma oportunidade pra destilar seu profundo e amargo ódio a Federer e a seus torcedores. Isso ainda vai te fazer muito mal.

          1. Gildokson

            Isso não era nem uma oportunidade. O que por si só já caracteriza a obsessão do cidadão em relação ao assunto Federer/torcida que por ele já foi amplificado de maneira assustadora através de diversos posts.
            Realmente assustador.

          2. Luiz Fernando

            Vc por exemplo está longe da imagem de seguidor de seita mas alguns outros são o retrato falado disso. Vc sabe disso, pois frequenta o blog há muito tempo…

    2. Gilvan

      E, lógico, esse papo de que o Djocovid não faz uso de nada que não seja natural é uma grande balela.
      Como qualquer outro atleta, o sérvio faz uso de suplementos alimentares, dos métodos mais avançados para recuperação física (como câmara hiperbárica) e já confessou que faz uso de verdadeiras “garrafadas” produzidas pelos seus parceiros de negócios.
      Djocovid já confessou que é consumidor de líquidos como “Golden Mind” e “Coated Silver”. Este último é composto por nanopartículas de prata, água e polissacarídeos e promete que a prata, quando ingerida da forma correta, neutraliza vírus e fungos e fortalece o sistema de defesa do organismo. Acho pouco provável que você vá encontrar esse tipo de coisa por aí na natureza.
      Mas isso faz parte da persona que o Djocovid deseja vender para os seus seguidores. Aliás, falando em vender, as tais “medicinas alternativas” que o sérvio tanto propaga são um grande filão de negócios. O que se ganha vendendo água com farinha e pulseiras mágicas de equilíbrio por aí, não está no gibi. E os atletas de alto rendimento sempre foram ótimos garotos propaganda para esse tipo de coisa.

      1. Fernando Brack

        Podemos dizer que ele é um naturalista afeito a um bom punhado de coisas artificiais, não? Se ele acredita que essas coisas artificiais lhe fazem bem, e ele as ingere em quantidades consideráveis, é total insanidade crer que vacinas rigorosamente testadas quanto à sua segurança poderiam lhe fazer tanto mal. E olha que vacinas são administradas em quantidades mínimas e apenas de tempos em tempos.

    3. Fernando Brack

      Luis, não vi ninguém aqui dizer que ele não sabe nada. Não é isso. O problema atual dele é achar que uma vacina pode fazer desmoronar todo o portento físico que ele conquistou. Isso é pura paranoia, e paranoias não costumam ser saudáveis.

      Além disso, não parece fazer nenhum sentido colocar o que ele chama de pureza corpórea, ainda que ele acredite nessa ilusão, acima dos objetivos do esporte que pratica. Ora, o sujeito vira um atleta de ponta, o que dá um enorme trabalho, justamente para isso. Ninguém luta tanto apenas pra ter um corpo limpinho, ainda mais no caso particular dele, que tem a possibilidade de se tornar o maior tenista de todos.

    4. José+Yoh

      E creio que seja exatamente por isso que ele é tão cabeça dura com a questão da vacinação. Por conseguir tamanho sucesso com seu físico magicamente longevo, deve imaginar que sabe mais do que os milhares de pesquisadores de ponta e bilhões de dólares investidos nisso.

      Enquanto isso, todo mundo da ATP vacinado, e Nadal (vacinado também) ganhando seu 21o. slam. Alguém explique como a vacina não o atrapalhou.
      Abs

  14. Luis

    Como diz Warren Buffet, o corpo não da para trocar, a gente ganha um quando nasce e tem que cuidar bem dele.
    Acredito que finalmente o Djoko esteja sendo honesto a esse respeito. Todo mundo sabe que ele é psico com o corpo e isso tem rendido grandes frutos ao longo dos anos. Pessoalmente não gosto da atitude do sérvio, mas colocado de forma clara e desse modo devo respeitar.

    1. Fernando Brack

      De forma bem clara, dá pra colocar assim: ele pode ser muito honesto, mas também é muito paranoico, e paranoia é parceira íntima da burrice.

    1. Marcelo Costa

      O problema, é quem analisa cloroquina, remédio de verme, injetar desinfetante, que vacina causa hiv, etc. Devemos malhar a anti ciência, nos cabe crer que a vacina é a saída, ao invés de quer em alopatia, homeopatia, que não possuem benefício algum para o atual crônico mundial, ou seja, a pandemia. Então, tome sol, use o complexo 46, alinhe seus chacras, medite ou quaisquer coisas que o valha, mas se vacine, use máscara, mantenha distância, espalhe a importância de todas as medidas que os cientistas trazem, e não estão inclusos os quiropratas.

  15. Ronildo

    Ostapenko só me causa dissabores! Venceu Halep em final de RG. Venceu a Bia em final de ATP. Acabou de vencer a Petra Kvitova em Dubai em 7/5, 5/7 e 6/7 (11 a 9), agora que a Kvitova com 32 anos estava embalada, tentando achar seu jogo vencedor!

    Terrível, terrível!

    Mas parabéns para ela, para a Ostapenko 👏👏👏👏👏

  16. Periferia

    O Rio Open oferecerá 10 milhões de reais em prêmios (2 milhões de dólares).
    Sem contar pagamentos por participação entre 250 e 300 mil dólares para jogadores como Barretini (se tivesse esquerda pagariam 600mil).
    Cabe ao Instituto Carioca de Tênis a captação de recursos…oferecendo isenção fiscal para o patrocinadores do torneio.
    Para a Prefeitura do Rio quem organiza o torneio é o Instituto Carioca de Tênis (quem é esse Instituto?)..mas quem realmente organiza é a IMM.
    Enquanto o dinheiro público é usado em um torneio de tênis no estado do Rio de Janeiro…estado onde bolas de basquete custam 438,00 a unidade (Secretaria Estadual de Esporte assinou um contrato para compra de 2000 bolas)….centenas de pessoas morrem em Petrópolis por falta de investimento na segurança e prevenção das pessoas.

    Alguém diria….
    “Que país é este???”

    1. Marcelo Costa

      As fortes chuvas que irão cair em 2023, vão causar destruição e mortes, assim como as que cairão em 2024, 25, 26, 27, afinal as casas dos políticos, tem alicerce sólido, não estão em área de risco, mas serão tema na campanha deste ano, então esquecidas ano que vem.

  17. Groff

    Ando com pouco tempo para comentar e não vi o que o pessoal já falou aqui, mas é intrigante imaginar quem são os analistas médicos/biológicos contratados por um cara com a fortuna do Djokovic. Impressionante que aparentemente não haja nem um estatístico sério na equipe dele. Fazer a conta da capacidade da vacina é tão, mas tão fácil! Especialmente se compararmos os efeitos do vírus em sua capacidade integral (infecção, que ele já teve) versus os de uma vacina de base inativada, como a Coronavac. Vai entender…

  18. Paulo F.

    Muito decepcionado com estas últimas atitudes do Djokovic, mestre Dalcim.
    Como o senhor bem sabe, sou ardoroso torcedor do sérvio.
    Mas estou tão decepcionado com o mesmo, que inclusive deixei de seguí-lo nas redes.
    Espero que o mesmo consiga refletir suas atitudes e que não prive o tênis e um dos três maiores da histórias por essa gigantesca besteira.

  19. Rodrigo S.Cruz

    Ups! Correção.

    Na Verdade eu quis dizer Djo-Covid 20, né.

    Quem tem 21 títulos de Grand Slam agora é o Nadal, e não o “negacio-tenista” kkkkk

  20. Rodrigo S.Cruz

    Depois o Djo-covid 21 não compreende porque tem tantas pessoas que torcem contra ele.

    O cara é um cabeça-dura.

    Particularmente com eu já não gosto dele ou de seu tênis aborrecido, fico até contente que se prive dos torneios…

    Falando nisso, como faz falta o jogo exuberante do Roger Federer para abrilhantar de novo o circuito.

    Gosto muito do Kyrgios também, mas ele já nos provou por A+ B que ser talentoso não é o mesmo que ser campeão…

  21. Sandro

    Antes de criticar Djokovic e outros cidadãos como ele, porém, menos famosos, muitas pessoas não tentam entender como o ele foi criado, educado, na sua cultura, nas suas tradições…
    Enfim, muitos já agem com preconceito e discriminação, sem analisar os pontos de vista destas pessoas. Dizem que são contra a Misoginia, o Racismo, o Machismo, a Homofobia, a Transfobia, a Intolerância Religiosa, porém, são hipócritas e agem de forma muito mais preconceituosa e racista do que tudo isso que eles dizem(???) ser contra.
    Djokovic nunca foi uma ameaça à Saúde Pública nem da Austrália e nem de nenhum outro lugar, ao contrário, Djokovic é um exemplo de saúde e vitalidade, e se as pessoas seguissem seu estilo de vida e seus bons hábitos de saúde, teríamos muito menos doentes na face da Terra e pessoas muito mais saudáveis, vigorosas, corajosas, resilientes e vencedoras!
    Djokovic não fuma (cigarro, maconha etc), não bebe Coca-Cola, é vegetariano, não toma TARJAS PRETAS, não se entope de remédios alopáticos, não é sedentário, pratica atividades físicas regularmente, evita consumir produtos industrializados cheios de substâncias cancerígenas como corantes, conservantes, acidulantes, aromatizantes etc, está sempre em contato com a natureza, não fica horas e horas no VÍDEO-GAME, não fica horas e horas maratonando séries no NETFLIX, não é vassalo de mídias compradas, tem muita fé em vez de medo, dorme bem, bebe bastante água, consome frutas e verduras que são fontes naturais de vitamina em vez de se entupir de Cebion, etc…
    Na verdade Djokovic é um ótimo exemplo de Saúde Pública, pois se todos os governos incentivassem (e não obrigassem) os bons hábitos que Djokovic pratica, os hospitais estariam bem mais vazios!!!
    Djokovic não teve uma educação fragmentada, mas sim uma educação integral que vê o ser humano como um todo: corpo, emoção, intelecto e espírito. Até por isso, Djokovic tem a paixão de evoluir e aprender sempre, tanto no tênis quanto na vida. Djokovic segue o ditado aristotélico de que “O todo é maior que a soma das partes”, por isso ele preza por sua saúde global que não trata um corpo localmente, mas globalmente. O corpo humano, vírus, bactérias etc, inclusive as da flora intestinal funcionam juntos como um todo integrado, ao serem reunidos para constituir uma unidade funcional maior, os componentes individuais de um sistema desenvolvem qualidades não previsíveis a partir de seus componentes isolados. Djokovic enfatiza o cuidado com o próprio corpo, bons hábitos alimentares, de repouso, de exercícios físicos, mentais e espirituais.
    A “Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares” (PNPIC), criada para englobar as Medicinas Tradicionais, Complementares e Alternativas (MT/MCA) da Organização Mundial da Saúde (OMS), foi oficializada no Brasil em 2006, após aprovação pelo Conselho Nacional de Saúde. O objetivo da PNPIC foi implementar tratamentos alternativos à Medicina Alopática no Sistema Único de Saúde (SUS).
    Medicinas Tradicionais são o conjunto de práticas em saúde desenvolvidas desde muito antes da existência da Medicina Alopática e que ainda hoje são muito praticadas por diversas culturas em todo o mundo, mas que a Indústria Farmacêutica faz questão de combater, já que fazem com que as pessoas reduzam o consumo de remédios alopáticos artificiais de laboratório.
    “Medicinas tradicionais” é um termo amplamente utilizado para referir-se aos diversos sistemas de Medicina Tradicional, como por exemplo a medicina ayurvédica indiana, a medicina Unani-Árabe e as diversas formas de medicinas indígenas e populares. Abrange terapias com medicação à base de ervas, minerais, e terapias sem medicação, como a acupuntura, as terapias manuais e as terapias espirituais.
    As curas da Medicina Tradicional incluem uma série de terapias baseadas na exposição aos elementos naturais como a radiação solar, ar puro, calor ou frio. Incluem também conselhos de nutrição, como seguir uma dieta vegetariana ou integral, jejum ou abstenção de bebidas alcoólicas, gorduras trans ou açúcar. Os métodos de Medicina Física incluem terapia manual dos ossos ou tecidos moles, medicina desportiva, exercício físico e hidroterapia. O aconselhamento psicológico incluem meditação, técnicas de relaxamento e outros métodos para gerir o stresse.
    O Sistema Único de Saúde do Brasil já aprova 29 tratamentos fora da Medicina ALopática, que contemplam a Medicina Tradicional e Integrativa, dentre os quais, os mais famosos são: Acupuntura, Medicina Ayurveda, Cromoterapia, Fitoterapia, Florais de Bach, Geoterapia, Hipnoterapia, Homeopatia, Meditação, Musicoterapia, Osteopatia, Quiropraxia e Yoga.
    O medo, o pânico, o stress, a depressão provocados pela mídia comprada e por governos ditatoriais que implantaram políticas como as do “isolamento social”, do ‘fique em casa”, do “lockdown”, da “indústria da multa”, da “repressão social”, do “passaporte vacinal”, levaram uma boa parte das pessoas a desenvolverem sintomas porque o estresse e a ansiedade fazem aumentar a atividade nervosa do cérebro, além de elevar os níveis de hormônios no sangue, como adrenalina e cortisol, o que aumenta a intensidade e duração dos sintomas.
    Exemplos de sintomas provocados pelo medo, pânico, ansiedade, perseguição etc são:
    Estômago: dor ou sensação de queimação no estômago, náusea, piora de gastrites ou úlceras gástricas;
    Intestino: diarreia ou prisão de ventre;
    Garganta: sensação de nó na garganta, irritações mais fáceis constantes na garganta e amígdalas;
    Pulmões: sensação de falta de ar ou sufocamento, podendo simular doenças pulmonares ou cardíacas;
    Músculos e articulações: tensão, contraturas, dor muscular ou dor nas costas;
    Coração e circulação: sensação de dor no peito, que pode até ser confundida com infarto, além de palpitações, surgimento ou piora da pressão alta;
    Rins e bexiga: sensação de dor ou dificuldade para urinar, que pode imitar doenças urológicas;
    Pele: coceira, ardência ou formigamentos;
    Região íntima: piora da impotência, diminuição do desejo sexual, dificuldade para engravidar ou alterações do ciclo menstrual;
    Sistema nervoso: insônia, irritabilidade, crises de dor de cabeça, enxaqueca, alterações da visão, do equilíbrio, da sensibilidade (dormências, formigamentos) e da motricidade, podendo simular doenças neurológicas.
    Portanto, o Governo da Austrália e de muitos outras países que adotam o medo, o pânico, a repressão, a ditadura, o totalitarismo, a tirania e outros abusos e absurdos como POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE(ou seria de doença???) atentam muito mais contra a SAÚDE PÚBLICA do que as bons hábitos do estilo de vida saudável do Djokovic!!!
    Desde quando atentar contra a liberdade das pessoas como Governo Tirânico da Austrália faz, prendê-las, enviá-las para campos de concentração, obrigarem a se vacinar goela abaixo, separar mães de recém nascidos, separar pais e filhos para se vacinarem obrigatoriamente longe dos pais, manter pessoas em campos de concentração em isolamento total, são práticas saudáveis??? A Austrália, na verdade, não está preocupada com a saúde de ninguém!!! A Austrália está, sim, implantando um projeto tirânico de controle social, no qual os cidadãos não têm mais controle sobre suas decisões porque o governo é que DITA tiranicamente o que eles devem ou podem fazer!!!
    Muitos cidadãos australianos insatisfeitos, porém calados pelas mordaças da tirania, veem Djokovic como alguém que pode ajudá-los a recuperar suas LIBERDADES roubadas pelo Governo Tirânico Australiano ao expor esses abusos australianos mundo a fora!!!

    1. Miguel BsB

      Rapaz se eu fosse a mulher do Djokovic ficaria preocupado com você…
      Você sabe mais da rotina, hábitos e dos pormenores da vida do sérvio do que a própria Sra. Djokovic…kkkkkk

    2. Gilvan

      Sandro, eu não li o seu comentário todo, mas já te adianto que nenhum atleta de alto rendimento é exemplo de saúde. Atletas de alto rendimento se submetem a estafa física e mental, tomam suplementos alimentares (te garanto que o Djocovid não toma só agua de coco), muitos fazem uso de substâncias dopantes (principalmente em esportes individuais), mantém índices de gordura muito abaixo do recomendado para um ser humano saudável, viajam pelo mundo ao longo de todo o ano (já há estudos sobre os males causados pelas diferenças de fuso horário), acumulam lesões seríssimas ao longo da vida e boa parte termina com o corpo quebrantado (como foi o triste caso do Del Potro) etc.
      Esporte é saúde. Esporte de alto rendimento não é saúde. E com o Djocovid não é diferente, ainda que muitos dos seus seguidores (acho que é um termo mais apropriado que “torcedores” nesse caso das vacinas) pareçam acreditar que se trata de um candidato a Buda.

    3. Gilvan

      Agora eu li o restante do seu comentário. Eu poderia dizer que é um monte de bobagens, mas tem muita coisa perigosa no seu texto. Levantando várias bandeiras que estão roçando no que tem de mais deplorável na história da política mundial. A visão de uma sociedade decadente, o reacionarismo, a seleção dos corpos mais fortes, a pseudociência, a panfletagem, o discurso de pânico, as teorias da conspiração… historicamente, isso não costuma vir acompanhado dos melhores ideais. Muito pelo contrário.
      Recomendo a todos que leiam o texto a seguir, sobre a “direita gratiluz”. Explica muito sobre como pensa a turma “naturalista” que acaba caindo no colo da extrema direita não apenas no Brasil, como Djocovid deixa claro: https://theintercept.com/2021/05/04/entre-cloroquina-namaste-conheca-direita-gratiluz/

    4. Fernando Brack

      Eis aí um texto que a gente lê só pra concluir que não valeu a pena.
      Muito viajante, especialmente em relação à Austrália. Só mentiras.

    5. José+Yoh

      Rapaz… acabou o espaço para poder escrever aqui. Ainda mais com a quantidade de maiúsculas.

      Na Austrália, e na maioria dos países que minimamente controlam a pandemia, há leis aprovadas por governos democráticos que podem ser contestadas ou alteradas. Se fossem tirânicas, haveriam manifestações gigantes e certamente seriam derrubadas. Acontece que uma maioria prefere que elas sejam válidas.
      Abs

    6. Samuel

      Sr. Sandro,

      Prepare-se para ser ofendido, perseguido e até eliminado, pois suas palavras, pouco importando o mérito delas, não estão na moda segundo a “mídia”.

      Há fanáticos que estão dispostos a ir às últimas consequências contra quem diverge deles, inclusive colocando os dissonantes em campos de concentração.

      Isso não é novidade.

      1. SANDRO

        Obrigado pela compreensão, tolerância, empatia e a humildade de aceitar outras crenças, opiniões e pontos de vista. A arrogância e a prepotência de muitos aqui faz com que eles se achem no direito de agredir quem pensa diferente deles… O engraçado é que esses agressores são os primeiros a rotularem os outros que têm crenças diferentes da deles de vários “ISTAS”, como nazISTAS, fascISTAS, terraplanISTAS, negacionISTAS etc… Quando na verdade, os maiores intolerantes, preconceituosos e segtecionistas discriminatórios são eles próprios!

        1. Fernando Brack

          O que gente como vc faz não é pensar diferente e sim não pensar.
          Apenas profere bobagens em série, se autodeclarando iluminada.
          E por falar em ‘ista’, cansei de vcs chamarem todos de comunista.

        2. Maurício Luís *

          Acontece, Sandro, que pessoas como você não estão aqui simplesmente pra dar opinião. Não se faça de vítima. Sua intenção é induzir pessoas ao erro de acreditarem que um corpo saudável e bem alimentado não precisa de vacina. Há casos e mais casos documentados de pais que não vacinaram os filhos contra a polio e a criança acabou irremediavelmente paraplégica. Hospitais e UTIs lotados de não vacinados contra a covid… graças a ” opiniões” da sua naipe. Então sempre que me for possível, vou contestar algumas coisas suas. E não adianta postar uma biografia completa do sérvio (faltou só a marca da pasta de dente e da cueca), porque não vai me impressionar não.

      2. Fernando Brack

        Então ser um antivacina fanático não é ser fanático? É isso mesmo?
        Campos de concentração? Nossa Mãe!! Vcs se superam a cada dia.
        É muita disposição pra falar besteira.

    7. Maurício Luís *

      Sandro, um organismo perfeitamente bem alimentado e saudável ainda assim pode contrair certas doenças e ir a óbito. Sua verborragia enciclopédica não muda a verdade e confesso que não me impressiona. O próprio Djoko já pegou covid 2 vezes.

    8. Valmir da Silva Batista

      SANDRO torcedor desprovido de isenção, é claro que o seu primo Novak Djokovic já deu exemplos de que é uma “ameaça à Saúde Pública”, haja vista ter promovido o infeliz Adria Tour e consequente recepção( com os convivas sem máscaras ) em seu país, em meados de 2020, mesmo com a pandemia pelo coronávirus já em seu auge; outro péssimo exemplo de “ameaça à Saúde Pública” logrado por seu primo dos Bálcãs, ocorreu no princípio de 2022, quando o mesmo, sem máscara, posou para fotos ao lado de crianças, num evento em Belgrado. Por ora, Sandro Djokovic, vou me ater apenas a duas amostras, que é para você não passar vergonha pela desinformação…

    9. Carlos

      As análises do Dalcim são muito boas e há vários leitores que acrescentam pontos de vista interessantes. Porém, é lamentável que esse bom blog também sirva de espaço para disseminação de ideias que fazem parte de políticas extremistas que, sob o disfarce da liberdade de expressão, alimentam o mundo com desinformação.
      O textão do garotão é uma compilação de boa parte dessa política. Uma pena que este bom blog sobre tênis permita a disseminação desse tipo de coisa.

    10. Luiz+Afonso

      Sandro, eu posso até concordar com tudo o que você escreveu, mas vamos a uma reflexão: será que Nole poderia seguir sem se vacinar se ninguém tivesse se vacinado contra o covid-19? Como estaria hoje a situação da pandemia no mundo?
      Por mais que eu compreenda os argumentos do sérvio, ele também há de convir que está sendo favorecido porque milhares e milhares de pessoas, no mundo inteiro, tomaram a vacina e conseguiram frear a pandemia. Ao menos está mais do que provado que a mortalidade caiu vertiginosamente após o surgimento das vacinas.
      Já fui um defensor radical do comportamento do Djoko em relação a ele decidir não se vacinar, e defendi que ele deveria PODER jogar os torneios. Mas mudei de opinião porque entendo que ele tem essa escolha porque outros o beneficiaram com o tal “experimento”. Sendo assim, não vejo o porquê de abrirem exceções para ele participar de torneios, em países em que se exija o passaporte vacinal, se ele não contribuiu para o combate a pandemia.
      Sendo assim, ele que aguarde a abertura de regras mais flexíveis.

      1. Heitor

        Concordo. Foi o que eu escrevi mais abaixo: Só estão ocorrendo torneios porque a grande maioria dos tenistas se vacinou e porque a grande maioria do público que vai tb se vacinou. Se todo o mundo seguisse a lógica do sérvio, os familiares, os amigos, as pessoas continuariam morrendo, estaríamos em casa e o circuito de tênis parado.

  22. Daniel+C

    Bom, parece que finalmente o Djokovic aprendeu a lição com os acontecimentos na Austrália e irá evitar novas polêmicas (buscar brechas para entrar em torneios que exigem vacinação). Teria sido muito melhor se ele tivesse se recusado de participar da Austrália desde o início, teria se desgastado muito menos.

    Sobre as crenças dele, devem ser respeitadas. Existe um grupo de pessoas cada vez maior que acredita que as defesas do corpo humano podem ser fortalecidas largamente com uma vida saudável (atividade física, nutrição e equilíbrio mental) e eu acredito nisso também. Acho que foi isso que ele quis dizer com ser “um estudante”. Mas nesse caso espero que ele fique isolado e não ponha em risco as demais pessoas. Nem todo mundo tem as condições financeiras para levar a vida saudável que ele leva.

    Agora eu lamento que o Tênis passe por uma fase tão deprimente dessas, com um no1 envolvido em polêmicas antivacina e uma nova geração que demora para se consolidar nos GS. Certamente a fase do esporte seria muito melhor com um certo suíço na liderança dando seus espetáculos dentro de quadra e agindo como um verdadeiro embaixador do esporte fora das quadras, como sempre foi.

    1. Maurício Luís *

      Daniel, médicos infectologistas – não eu – concluíram, baseados no vasto histórico de ocorrências, que mesmo organismos perfeitamente equilibrados nutricionalmente não escapam de certas doenças. Quando muito, podem amenizar os sintomas.
      Um exemplo: mesmo uma criança super saudável e bem alimentada não consegue escapar da poliomielite se não for vacinada e entrar em contato com alguém infectado.

      1. Daniel+C

        Verdade, Maurício, um corpo perfeitamente saudável ainda pode adoecer, não conseguir lutar contra uma doença. Por mais que eu tenha essa crença, tomei minhas 3 doses, pois se existir uma mínima chance do meu corpo não saber lutar contra a Covid-19, por mais que eu tenha uma vida saudável, eu não vou pagar pra ver rs. Além disso, penso que a vacina só iria ajudar, reforçando o já “bom” sistema imunológico que eu acredito ter rsrs. Por isso que apesar de eu entender o que se passa na cabeça do sérvio, não concordo com a lógica dele. Fora todas as questões de irresponsabilidade e mensagem ruim que passa para as pessoas, fomentando a seita antivaxx. Abs!

  23. DANILO AFONSO

    Poxa Dalcim !! Eu jurava que nesta pasta você daria destaque principal ao RIO OPEN, o “SLAM” da América do Sul realizado aqui no país, ainda mais nesta edição com tantos talentos consolidados e emergentes. Até acreditei que dias atrás nos surpreenderia analisando os quadrantes das chaves do torneio antes da primeira rodada, algo próximo do que temos nos Slams, e que teríamos já na primeira rodada um texto sobre as vitórias do Monteiro e Alcaraz, os destaques do dia. Eu sei que o portal de notícias do TenisBrasil está dando um show de cobertura sobre o evento, mas suas percepções no BLOG fazem toda diferença, não tem comparação.

    Mestre qual a chance de vermos você assistindo ao vivo uma das rodadas do torneio carioca ?? Já foi em algum jogo ??

    1. José Nilton Dalcim

      O Rio Open é um tremendo evento, o esforço que os organizadores fazem para realizá-lo é digno de muitos aplausos e estou muito chateado porque não poderei estar lá nesta edição, apesar de convidado. Acho no entanto que a crise do Djokovic era mais assunto de debate – essa é a finalidade do Blog – do que analisar primeira rodada de Monteiro e Baez ou a atuação decepcionante do Alcaraz. As rodadas mais importantes chegarão. Abs!

      1. Valmir da Silva Batista

        DANILO AFONSO, até hoje o DALCIM sequer discorreu a respeito do título da Garbiñe Muguruza no WTA Finals de 2021, portanto, não estranhe ele não ter desenrolado o Rio Open, que, em linhas gerais, é um evento menor que o que reúne as oito melhores tenistas da temporada. Por outro lado, devo lembrá-lo que ainda há tempo e creio que José Nilton ainda há de se ocupar de ambos os torneios.

  24. Leo Gavio

    Djokovic é uma pessoa com mau carater.

    Sem dúvidas é o melhor e maior(*) tenista da historia, atingiu um nivel surreal de tenis, capaz de dominar dois tenistas distintos em suas melhores superfícies.

    Isso é fantástico e não será mais repetido, porém as atitudes dele como pessoa são extremamente equinas.

    Essa zorra dessa vacina não iria mudar absolutamente nada de relevante no fisico dele, nada, 100 vezes menos do que a propria covid fez no ano retrasado.

    È só um asno mau carater burlador de documentos que acredita ser um genio do “naturalismo”.

    Se ele é tão naturalista assim, por que não anda com uma máscara de gás pra evitar que poluentes invadam o seu pulmão?

    A parvoíce é tão grande que ele nem imagina quantas substancias toxicas ele admite diariamente através do ar e dos alimentos. Com certeza são muito mais nocivas ao corpo humano que uma vacina exaustivamente testada.

    A maioria dos antivaxers enchem o rabo de alcool todo fim de semana, quiça diariamente, ou fumam como chaminés, e vem questionar efeito colateral de vacina?

    Os animais de quatro patas nem ficam corados de vergonha, é só pra ser do contra. É uma falsa indignação. É uma ode ao cérebro reptiliano.

    1. Fabiano

      Gavio, dominar quem? Um suíço fora do auge e com seus trinta e tantos anos, tu tá de brincadeira. Nunca mais haverá um tenista como Roger FEDERER, esse sim o maior e melhor de todos. Vencer tudo que ele venceu com categoria e dando show é muito diferente do que vencer somente passando bolinhas e esperando o adversário errar.

      1. Luiz+Fabriciano

        Se Federer foi dominado por ser mais velho, então, não deveria ganhar de ninguém mais novo, certo?
        Ops! Tomou um pneu do polonês ano passado. Mais aí sei que foi um acidente de trabalho.
        Se ele ganha dos mais novos e perde de Djokovic, o problema não é a idade, pois, Djokovic também ganha dos mais novos.
        E não se gabam que de quantos anos para cá, Nadal não o vence mais nas duras, e Nadal também não é mais novo? Então, a conta não está fechando…
        Ou seja, Federer é freguês inconteste dos dois mesmo.

        1. Sérgio Ribeiro

          Prove , P . F . Nadal e’ o recordista absoluto de Semanas CONSECUTIVAS como N 2 do Mundo porque o N 1 era Federer . Nem a montanha de jogos no Saibro em detrimento da Grama o salvou ( sempre fugiu dos possíveis encontros na Grama rápida ) . Muda o disco rs . Abs!

  25. Daniel

    Dalcim, no caso de Monte Carlo Djocovic seria impedido de jogar pela administração do torneio ou pelas autoridades do governo?

    1. José Nilton Dalcim

      O Country Club de Monte Carlo fica em território francês, portanto as leis em vigor ali são as sanitárias da França.

  26. Ricardo

    Vacinas não impedem a transmissão, tanto que muita gente vacinada teve Covid-19 depois. Como qualquer outro remédio também não é 100% segura. Isso é fato, não adianta ficarem furiosos comigo. Então, não fiquem colocando Novak como Inimigo nº 1 da espécie humana.
    Djokovic tem direito a não se vacinar, mas tem que aguentar as consequências do seu ato (parece que está bem ciente disso).

    1. Gilvan

      Assim como as vacinas não impedem você de transmitir o vírus, o cinto segurança, o para-choque e o air-bag do veículo não impedem que você morra num acidente de carro.
      A questão é que a pessoa que deixa de andar com cinto de segurança num veículo, a princípio, só prejudicaria a si mesma, portanto, é um irresponsável. Já a pessoa que não toma vacina, sabendo que isso aumenta os riscos de transmissão da doença para outras pessoas, que aumenta o risco de surgimento de novas variantes, essa pessoa é um canalha. Um canalha que está disposto a colocar em risco até os seus entes mais próximos; nem se fale os desconhecidos.

    2. Fernando Brack

      Qualquer coisa capaz de prover meia proteção será sempre melhor do que coisa nenhuma, e quando essa coisa se destina a proteger a coletividade ela é muito melhor do que coisa nenhuma. Eu só não fico furioso com vc porque realmente não vale a pena o desgaste.
      E a Sandrinha, claro, sempre concordando com besteiras dessa natureza. É incapaz de aprender.

  27. Arthur

    Acho uma “estratégia” muito arriscada, Dalcim, essa de apostar numa eventual diminuição das barreiras sanitárias.
    Ainda que a pandemia arrefeça, provavelmente vamos continuar com exigência de vacinação para imigração em outros países por pelo menos mais um ano ou dois.
    Não custa lembrar que, em alguns lugares, até hoje exigem certificado de vacinação contra febre amarela para brasileiros. Não acho nada exagerado pensar que possamos ter algo parecido relacionado à Covid.
    Djokovic, portanto, pode estar muito bem jogando sua carreira fora por conta dessa estupidez anti-vacina.

    Um abraço.

  28. sandra

    Dalcim, pelo que estou lendo ele vai poder jogar Roland Garros , Wimblendon , e do jeito que estão liberando geral, pelo menos na Europa, ele vai conseguir jogar, e até agosto , o Us open , os Estados Unidos já vão ter liberado geral, com pandemia ou sem pandemia, que pelo visto os países ricos não estão mais dispostos a perder dinheiro, resta saber se,Djokovic vai conseguir jogar com tantas vaias, uma observação ,ele está errado sim, mas quererem colocar a culpa só nele fica difícil, ninguém teve peito para berrar contra a vacina , garanto que ninguém queria tomar, mas não tinha como ,no meio da carreira , como Medevedev, Zverev, o grego berrarem, e Nadal sempre foi,o bom moço também não poderia recusar

    1. Sérgio Ribeiro

      Novak foi o único , Sandra ? . Vários Tenistas a começar por Thiem se posicionaram contra . MEDVEDEV , Tsitsipas , mais de 30 % do TOP 100. Na medida que os casos de Covid foram aumentando TODOS recuaram ,exceto Djokovic como garantiu ontem a ATP para a BBC . Os casos na Espanha foram milhares . Nadal se vacinou lá pra trás e pegou assim mesmo. Nada a ver com ser bonzinho… Abs !

    2. Luiz+Fabriciano

      Você disse que ninguém teve peito para berrar contra a vacina e ainda garante que ninguém queria vacinar e fala que Djokovic está errado sim, então, onde está o erro?

      1. sandra

        Em achar que tudo e culpa dele ! Cada um tem personalidades diferentes, não só em relação aos tenistas mas em relação a nossa própria vida, quantas pessoas próximas suas já chutaram o balde e estão colocando voce em perigo!

        1. Valmir da Silva Batista

          SANDRA, concordo com você quando diz que “Cada um tem personalidades diferentes”( sic ). Por outro lado, lhe pergunto: ter personalidade seria promover evento como o Adria Tour em meados de 2020, ou participar de um outro no princípio de 2022, sem máscara e ao lado de crianças, um dia após ter testado positivo para covid, ambos os eventos num momento em que o mundo esteve e está mergulhado no vilipêndio da mesma covid? Isto é ter personalidade, Sandra? É esta a postura de uma figura pública, um formador de opinião, um número um do mundo? Fala sério! Deixa de ser alienada, cai na real…

    3. Fernando Brack

      Como é, Sandra? Vc garante que ninguém queria tomar a vacina? É sério isso?
      Pois eu garanto que quem berra contra é gado e tenista não é gado, exceto um deles.

    1. Paulo Sérgio

      PA,

      Estou triste. Torci o tempo todo para ele quebrar todos os recordes e agora com esse negacionismo é dose. Nadal não tem nada a ver com isso.

      1. Paulo Almeida

        Paulo Sérgio,

        Nós torcedores estamos de mãos atadas e nada podemos fazer contra a autossabotagem do sérvio, que possívelmente jogará fora uns dois ou três anos ainda em alto nível.

        Se pudesse entrar na mente dele, eu o mandaria imediatamente queimar o livro nefasto localizado na cabeceira de sua cama, inverter seu crucifixo, vestir uma camiseta do Slayer e ir ao posto de saúde mais próximo se vacinar, hahaha. Porém, isso vai ficar só nos meus sonhos mesmo.

        Abs.

    2. Miguel BsB

      Caramba, parabéns Paulo!
      Você é um dos maiores nolistas do blog, mas mesmo assim o tem criticado veementemente nessa questão da vacina…
      É difícil de acreditar mesmo que o cara, com tudo pra se isolar como o maior vencedor de todos, vai jogar o resto da carreira praticamente fora.
      Nadal tá sorrindo de orelha a orelha.

      1. Paulo Almeida

        Miguel,

        Eu já o criticava desde o início da pandemia, mas dê parabéns mesmo para o Sábio Gavião: ele sim não está medindo palavras para tripudiar do sérvio, ao passo que estou sendo até bem generoso, rs.

        Sim, me parece cada vez mais claro que o Nadal terminará como recordista de Majors e de Masters 1000.

        Abs.

        1. Luiz+Fernando

          E depois dizem q vc é o fanático, o q comenta sem lucidez. Imagine se fosse o Federer q não tivesse tomado vacina, era bem capaz q planejassem um atentado contra os principais fabricantes, acusando-os de esquemas para sabotar a carreira do suíço. Comentários com críticas ao cara, mesmo os mais pertinentes, seriam recebidos com uma enxurrada de pedras kkk…

          1. Sérgio Ribeiro

            Na boa , L. F . O que tem Roger Federer a ver com isso ? . Não respeitas nem a lucidez dos apreciadores de Novak Djokovic … Abs!

          2. Paulo Almeida

            Luiz,

            Existe a hora de exaltar o cara e seus recordes na famosa “guerra de torcidas” e a de ser racional e crítico, como agora e em outros momentos passados.

            Abs.

    3. Jose Yoh

      Sinceramente Paulo, não sei se fico mais triste pela autosabotagem do sérvio ou pela decepção de seus torcedores. Imagino o que vocês estão sentindo depois de tantos anos de glória.

      E para ajudar, Federer parece se aposentar de maneira melancólica também.

      Espero que o Nadal continue bem e que o sérvio e o suíço voltem pelo menos por alguns meses para podermos ter nossas já saudosas diferenças de volta. Uma última vez pelo que parece.
      Abraços

  29. Barocos

    Dalcim,

    Nos comentários do artigo passado você deu a entender que tenha tido um pequeno problema médico, estou na torcida para que tenha sido um leve entorse da articulação entre a falange distal e a proximal do dedo mínimo da mão esquerda, claro, se você for destro, caso contrário, que seja na mão direita.

    Saúde e paz.

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado pela preocupação, André, mas não foi nada demais. Exames de rotinas que estavam adiados desde janeiro. E puxa, não posso perder meu forehand delpotriano! rsrs

  30. Maria Izabel

    Djockovic está jogando fora não só os Slans,principalmente suas teorias anti vacinas. É um direito dele,e também dos colegas que ele cita :” seus olhares me incomodaram bastante”.Ora,o que ele queria?Todos também foram vacinados,inclusive os que eram contra as vacinas.Ele tem que entender,que os “olhares”,representam indignações pela falta de respeito dele.Afinal,ele era o único que os colocava em risco,visto que eram testados várias vezes e se tivesse pegado o Covid estariam fora.
    Há também a forma como forjou sua entrada na Austrália, documentação falsa.É bacana ver um tenista número 1 do mundo ter essa atitude?
    Se fosse nos EUA estaria ele preso por falsificação, e não deportado.Se ele assume os erros pela não participação nos Slans que também assuma que errou feio com documentação falsa.Tem muito talento,mas sua teimosia não vejo nada de heroico, e sim de uma conclusão dele, contra as vacinas.
    No mais ,ele realmente não é querido pelo público não adianta ,isso é falta de empatia.Pode parar Federer,Nadal,Murray que ele não terá ovação do público. E isso ,não é pedido é natural das pessoas.Djocovic não é bem quisto pelas torcidas ,óbvio que ele sente,tanto que externa isso.
    Sou federista, nao gosto do jeito como ele joga,nem dentro,nem fora das quadras.
    Hoje ele disse que assistiu o AO que sua mulher torcia para o Medvedev, e seu filho para Rafael Nadal que inclusive, dava pulos nos pontos de Nadal.Perguntou ao pai ,quando iria jogar contra Nadal ,porque queria tirar uma foto com ele.
    Não apostaria em melhora da pandemia na Europa e no mundo,todos estão descumprindo as normas e tem as mutações. Desejo que ele mude ou que seu Laboratório encontre uma vacina que o satisfaça e seja eficaz.

    1. Luiz+Fabriciano

      Impressionante como gente que escolhe não gostar de outra, inventa fatos para justificar seu (mau) gosto.
      Onde você viu documentos falsos? Porque para falar assim só pode ter visto. E se a Austrália é o que dizem, por que não o prenderam por falsificação? Como julgas que os EUA fariam.
      Deportaram apenas porque o ministro disse que ele representava risco dele criar na população um clima anti-vacina. Isso é motivo apenas para risadas.
      Aqui mesmo no Blog, contando todos os participantes, desde os mais antigos e os novatos, até mesmo os que chegam a depender do assunto, não houve nenhum caso de alguém ter se manisfestado seguir Djokovic na campanha “anti-vacina”, simplesmente porque não existe tal campanha.
      Há o nosso colega Carlos Reis que sempre se declarou contra tomar essas vacinas, mas isso foi desde o primeiro dia que falaram dela. Vai ver, ele influenciou o sérvio nessa empreitada.
      E também o simples fato do sérvio relatar que seu filho torcia por Nadal, demonstra como esse cara é diferente. Um fato restrito à família, que agora o mundo todo sabe não precisaria vir a público se ele não quisesse, já que ele é o invejoso da turma e quer ser amado.
      Minha admiração por Djokovic subiu um pouco mais.

      1. Maria Izabel

        Que ótimo ele subiu ainda mais no seu conceito.
        Eu até te dei uma” mãozinha “ao colocar a história “familiar” sobre o Nadal.Não o acuso de nada ,apenas,acho um jeito mandrake de se portar.Ora ,me parece que você não conhece os EUA nem suas leis.Seria preso sim,como qualquer cidadão famoso ou não. Da próxima vez me responda diretamente ,sem apelar para pessoas.É sua opinião ok.Mas também é a minha dá licença?
        Djockovic é um baita de um jogador, é maior,não vacinado e faça da vida dele o que bem quiser.
        Só não vai conseguir ,que eu seja boi de presépio de marmanjo.

        1. Luiz+Fabriciano

          Realmente não conheço nada sobre leis americanas. Mas o que questionei não foram as leis de lá, foi sua afirmação que ele seria preso lá por falsificar documentos.
          A própria lei australiana o liberou para treinar e jogar, até o ponto que outra instância negou sua permanência baseada no risco de influenciar a população.
          Nada a ver com falsificação de documentos.
          Temos sim opiniões distintas e cada um vai com a sua até o ponto que achar que deve. Mas seria prudente separarmos o que é opinião do que não é verdade/mentira.

          1. Maria Izabel

            Não tenho a convivência que você tem com Djockovic e nem gostaria.
            O que foi falado e apresentado, foi um falso atestado de vacina.Isso eu li.Como disse não frequento a família de Djocovick.Tente saber das leis americanas e sim,cada um no seu quadrado.Eu com minha opinião você com a sua.Respeito a liberdade de expressão, só não admito que dizem que “por mal gosto ,ou falta de”eu o acuso.Não mesmo!!É complicado falar com alguém que conhece a família e sabe de todos os meandros, eu não flutuo no meio,apenas tenho minha opinião, pelos fatos falados.E sim,me recuso a ser boi de presépio de Djockovic.
            Não respondo mais sobre.
            Boa tarde.

  31. Sandra

    Dalcim , aonde foram parar os ingressos na sessão da tarde , a arquibancada vazia, mas os ingressos esgotados ? Qual a explicação?

    1. José Nilton Dalcim

      Só os organizadores podem responder, mas tenho certeza a resposta será que a outra metade são ingressos corporativos (a que os patrocinadores têm direito e mandam como convite a clientes).

  32. Marcelo+Costa

    O Sérvio tem coragem, em se manter dentro de seus principios totalmente equivocados, isso não deveria ser debate, pois, negar a eficácia, segurança, proteção e volta ao normal, deveria ser redundante, mas o mundo está “plano como a terra”.
    Vendo o fantástico ponto do Garin contra o Coria, faz refletir sobre quão sagrado é esse piso chamado saibro, onde imperam jogadas assim, cheias de plasticidade, cheias de técnica e fôlego, então vida longa ao jogo no saibro, onde o piso vira protagonista.
    Sobre o Thiago, sonhar é de graça, acreditar vai do seu treino, e jogar é a única forma de fazer o sonho virar realidade.

  33. Daniel

    Atitude sábia é se vacinar, sábia e no caso de quem tem milhões de fãs, digna também. Chega a ser deprimente como se passa pano pra esse sujeito.

  34. Valmir da Silva Batista

    DALCIM, Djokovic declarou na entrevista que concedeu à BBC de Londres, acerca do que lhe ocorreu pré Australian Open, que os olhares de reprovação de seus colegas tenistas o deixaram muito chateado, mas que “entendo que eles têm uma percepção baseada no que viram na mídia”, ou seja, o que ele pensa sobre prevenção vacinal contra a covid são convicções, já o que seus pares do mundo do tênis pensam são meras considerações a partir do que veem na mídia, pelo que entendi. Será que ele não imaginou que os outros tenistas pudessem estar se sentindo desconfortáveis, por conta da tal exceção médica que lhe foi concedida? E ainda que ele não tivesse culpa por esta infeliz deferência, fico imaginando que o mínimo que poderia ter feito, era recusar tal condição, já que, ao aceitá-la, acabou concordando com a ideia de que tem mais direitos que seus colegas, os quais Novak sugeriu ter somente percepção midiática, quanto ao ocorrido no pré Australian Open. O que você pensa a respeito, Dalcim?

    1. José Nilton Dalcim

      Não sei se você se recorda, mas enfatizei à época que ele teria de enfrentar o clima dos vestiários, então essa reação não me surpreende e foi mais um preço alto que ele pagou por sua decisão de ir à Austrália.

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, a meu ver, o grande problema dele foi ter aceitado a famigerada exceção médica, já que, com pendenga ou não junto ao Estado Australiano, ele teria que encarar a fúria dos seus colegas tenistas, por ter ficado evidente que Djokovic foi tratado com um favorecimento que eles provavelmente não teriam, aliás, creio que alguns tenistas ainda continuarão olhando-o de forma torta, e com razão, é o que Novak merece. Tivesse ele um mínimo de consideração por seus colegas, teria recusado a tal exceção médica. A propósito, como é que ele vai seguir à frente da PTPA, após esse seu desvio de conduta tão desastroso?

          1. Valmir da Silva Batista

            DALCIM, esse é outro que nunca jogou porra nenhuma e agora vê seu nome elevado a certa condição de popstar, só porque é vice de Djokovid na agora sem futuro PTPA, aliás, os cabeçudos da ATP devem estar adorando esse caldo djokovickiano. Por outro lado, a diferença entre o canadense inexpressivo e o manda-chuva dos Bálcãs, é que o sérvio criou atmosfera inabitável entre ele e seus colegas tenistas, ao aceitar a infame exceção médica, a respeito do que, insisto ser o fator mais desagradável dentre as partes…

  35. maurício

    Sem entra no mérito das convicções do sérvio, até porque é uma questão de fé pessoal, eu queria perguntar a todos aqui, defensores da ciência e guardiões da racionalidade, se um dia a ciência provar que Deus não existe e que a religião faz mal a humanidade, porque gerar guerras e impede o avanço tecnológico, todo vocês concordam que o Estado deva proibir as religiões e exigir passaporte laico para todos? pensei aí, e me respondam. Às vezes a única coisa que nos resta são as convicções, até mesmo a convicção de não acreditar em nada, sem elas somos apenas robôs do Estado.

      1. maurício

        Obrigado, mas dispensou sua “ajuda científica” para de ler sua postagem quando vc sugeriu ler a “super interessante”, meu deus, ainda mais com uma matéria sobre reencarnação e matrix, não sou fã de cultura pop, obrigado mesmo assim, rssrs

      2. Paulo

        É perfeitamente possível provar que determinadas coisas ou fatos simplesmente não existem. Por exemplo, é perfeitamente possível provar que não há nenhum parlamentar brasileiro em atividade com mais de 100 anos de idade. A questão é a seguinte: o objeto a ser refutado tem que ser passível de ser conhecido por meios válidos de conhecimento como as evidências empíricas, experimentos e/ou argumentos. Esse papo de que não se pode provar nada que seja inexistente é bobagem, depende do objeto a ser refutado com existente.

        1. José+Yoh

          Paulo, como a ciência iria provar a inexistência de Deus? Creio que nesse caso o comentário do Gilvan é válido.
          Abs

    1. Marcelo+Costa

      Para se viver no afeganistão, é preciso um “passaporte” da fé do Talibã, então perdão mas esse seu argumento não cabe, pois, a ciência independe de Deus para existir, e não deva haver nenhum cientista que esteja tentando provar a inexistência de Deus, sua analogia não tem sentido.
      Dito isso, quando no se crê em nada, a fé ali inexiste, pois, a crença, gera fé, não a descrença. Mas saiba que eu creio que a fé ainda é motor para uma orientação moral da sociedade, o problema são as distorções como Talibã, como extremistas que invadem locais de cultos africanos ( acontece aqui em nosso quintal ), e outras tantas sandices em nome de uma fé, que não honra Deus.
      P.s não creio em Deus, neste formato atual, e sim nas lições de Cristo.

      1. Luiz+Fabriciano

        Marcelo, me dê sua definição de fé, por favor?
        E todas as lições de Cristo falavam que Deus é o Pai. Dele e nosso.
        Por isso fiquei “voando”.

        1. Marcelo+Costa

          Milagre da multiplicação de peixes: Jesus pediu a quem tivesse pão e peixe que dividisse com quem ali estava, não fazendo mágicas, e sim distribuindo entre todos, esse Jesus que me move, agora sobre todo o que está escrito no livro sagrado, pra muitos, nada mais é que a visão de um mundo vivido dois mil anos atrás.
          Sei que não satisfiz sua necessidade, pois, a fé deveria ser algo individual, não um bem coletivo, prefiro ser secular com minha bússola moral, a ser cristão buscando a salvação que pasme não virá.

    2. Fernando Brack

      Maurício, pode ter certeza que a ciência não está minimamente preocupada em provar que Deus existe ou não, pois sabe se tratar de uma questão de pura fé. A crença em Deus se baseia apenas nisso, uma coisa inteiramente abstrata, mas, como se tornou algo relevante para a mente e o espírito (ops!) humanos, a ciência sabiamente prefere deixar rolar. Os que acreditam que Deus existe apenas acreditam nisso e os que não acreditam apenas não acreditam, e tudo seguirá assim por muito tempo ainda.

      1. Paulo Almeida

        As ciências (principalmente as da natureza) estão mais preocupadas em compreender os fenômenos que ocorrem ao nosso redor e desenvolver ferramentas que facilitem cada vez mais a vida do ser humano. Negar ou duvidar de Deus nunca será uma de suas prioridades de fato.

          1. Paulo Almeida

            Não, Luiz, essa é a descrição de um cientista/pesquisador, que dedica sua vida a isso. Djokovic não é estudante de coisa alguma, pelo menos não em alguma instituição séria, cercado de pessoas gabaritadas. Teve claramente uma educação deficitária e até agora não correu atrás de qualquer aprimoramento (e nem vai).

            Com o sérvio Insistindo no erro, ainda preciso explicar por que o chamei assim? Ainda peguei leve, enquanto outros foram bem mais implacáveis.

            Somos colegas de torcida, mas dessa vez estamos em posições contrárias, meu caro. É uma pena.

    3. Maurício Luís *

      Você está tentando colocar no mesmo balaio coisas diferentes. Acreditar em Deus ou não… a pessoa não corre risco de vida. Vacinar ou não, aí corre. Então não tem como nenhum Estado proibir a religião. Bem que alguns tentaram, mas não deu certo.

    4. Samuel

      Sr. Maurício, isso já acontece. O Estado surgido após a Revolução Francesa é totalitário e antirreligioso, não importa se assume a bandeira de comunista, nazista, democrático, socialista ou social-democrata.

      A Revolução de 1789 teve esse efeito sobre os países do Ocidente.

      De outro lado, é importante esclarecer que a ciência não tem instrumentos para tratar a respeito da existência de Deus, que, por definição, é infinito, eterno e imaterial. Qualquer pessoa que alegadamente utilizar o método científico para isso estará entre o charlatanismo e a soberba.

      A ciência só pode atestar a historicidade dos Textos Sagrados e a ocorrência dos chamados milagres.

      1. Jose Yoh

        Samuel, concordo sobre a ciencia nao poder provar a existencia ou não de Deus.

        Mas o Estado após a Revoluçao Francesa é um estado laico, que é bem diferente de antireligioso. Houve algumas tentativas de proibiçao de costumes religiosos, mas acho que nao dá para dizer que todos governos proibam religioes, nem dizer que sao totalitários.
        Abs

        1. Samuel

          Sr(a). Jose Yoh,

          O Estado revolucionário ou liberal, isto é, o Estado moderno que foi criado pela Revolução Francesa é essencialmente antirreligioso. Na própria França, o objetivo das elites intelectuais e políticas que assumiram o poder era extirpar todo e qualquer vestígio de transcendência ou de moral religiosa que a maioria absoluta da população francesa então nutria. Os líderes da revolução inclusive assassinaram em massa quem ousava professar publicamente a fé católica ou que era sinal de resistência. Desse Estado moderno derivaram vários tipos particulares (socialistas, comunistas, social-democratas, democráticos com prevalência da maioria, democráticos com prevalência de minorias etc.).

          Ademais disso, cada vez mais as elites que controlam os Estados, quando estão diante de possibilidades diferentes de decisões, como regra optam por aquela que afronta a moral religiosa, fazendo a sociedade pagar por isso. Não à toa em muitos temas caminhamos cada vez mais para o caos e o “remédio” para o problema é afirmar que estamos caminhando muito lentamente para esse mesmo caos, que estamos sendo “muito moralistas”.

          Por fim, o Estado revolucionário é essencialmente totalitário. Hoje não há, em qualquer país influenciado pela Revolução Francesa, um espaço sequer da vida que não seja regulado e controlado pelo Estado. Restam apenas aspectos lúdicos desimportantes fora desse controle, como usar drogas, praticar promiscuidade etc.

          1. Jose Yoh

            Acho que temos algumas diferenças de conceitos aqui Samuel. O que voce chama de totalitário eu vejo como um estado que nao permite o exercício pleno da democracia, agindo com repressao contra quem se opoe. Isso nao acontece na maioria dos países atualmente. Voce já acha que seria um estado controlador.

            “Antireligioso” já é algo bem vago, mas nao acho que o estado costume optar por decisoes contrarias à “moral religiosa” como voce diz. Isso é só uma questao de ser mais conservador ou nao – ponto de vista de cada um.
            Abs

          2. Samuel

            Sr(a). Jose Yoh,

            Fui bem específico ao expor como o Estado moderno é totalitário e antirreligioso. E nem sequer o comparei com períodos de maior liberdade do indivíduo com relação ao poder estatal, como na Grécia antiga e na Europa medieval.

            Até mais.

          3. José+Yoh

            Poderia comparar a Europa Medieval com a Europa Atual? Gostaria de saber seu ponto de vista.
            Não consigo ver liberdade (embora o Estado fosse quase inexistente) em um mundo onde a espada era a lei.

            Não defendo de forma alguma um Estado inchado como o nosso. Mas é necessário um mínimo para as coisas não voltarem à Idade Média.

            (Por gentileza dispense o Sr. e mais ainda o (a), rs).
            Abs

          4. Samuel

            Sr. José,

            A Europa medieval católica apresentou ganhos culturais, em especial na arquitetura e na filosofia, que a atual é incapaz de reproduzir. Aliás, a contemporânea tenta destruir, mas ao mesmo tempo sabe que necessita preservar para manter a distinção do continente em relação ao restante do mundo.

            Também se pode citar a capacidade de os europeus cristãos medievais conseguirem civilizar, apenas pela pregação, pela persistência e pelo exemplo, verdadeiros monstros que eram os povos bárbaros. Hoje, em contrapartida, os povos que emigram para a Europa não assimilam voluntariamente a cultura local. Diferentemente disso, vários são animosos, terroristas e só se rendem às armas mortais dos policiais europeus.

    5. SANDRO

      Quem critica Djokovic é tão intolerante, preconceituoso, segragacionista quanto um racista, um homofóbico, um misógino, pois não respeitam as crenças dele e não toleram formas diferentes de pensamento sobre determinados assuntos.

      1. Fernando Brack

        Que bobagem! Então não se pode criticar ninguém, pois todos agem segundo suas próprias crenças, e elas podem ser bastante descabidas e até prejudiciais, como essas do Djoko.

        1. José+Yoh

          O SANDRO (em maiúsculas novamente) criticou pesadamente o crítico do Djoko.
          Isso não é também desrespeitar a opinião divergente de alguém?
          Deveria ele ser comparado com um racista ou homofóbico?
          Abs

      2. Samuel

        Sr. Sandro,

        O senhor está certo. Em uma sociedade normal, somente podem ser alvo de crítica pessoal as pessoas que cometeram crimes. Afora isso, só se pode criticar condutas.

        Mas, como o senhor bem apontou, pessoas totalmente adestradas por jornalistas estão atacando o Djokovic pessoalmente. Não me admiraria que passassem para a agressão física. Vi um bandido que, em uma postagem admitida pelo Sr. Dalcim, manifestou racismo religioso contra o tenista sérvio.

        O mais surreal nisso tudo é que os difamadores têm em regra conhecimento nulo a respeito das ciências. As únicas “fontes” de tais criminosos são os jornalistas, que, além de não terem formação alguma sobre qualquer assunto, notadamente ciências biológicas, elevam-se à categoria de “arautos da ciência”.

        Essa é a condição do mundo atual.

          1. Samuel

            Sr. Dalcim,

            Ao contrário do que o senhor entendeu, eu não disse que os jornalistas sejam diretamente responsáveis por discursos de ódio contra o Djokovic – embora eles tenham feito incitações, sim, e não tão sutis.

            Todavia não entrei nesse mérito.

            Tão-somente afirmei que os jornalistas não têm formação cultural nem tampouco conhecimento científico para falar “em nome da ciência”, como fazem. As supostas “fontes” deles são tão autorizadas, confiáveis e verossímeis quanto as de um agitador do zap.

          2. José Nilton Dalcim

            As generalizações são sempre perigosas e incorretas. Alguns jornalistas e/ou comentaristas se posicionaram contra Djokovic, o que é absolutamente normal. Alguns outros podem ter exagerado, mas isso não representa o jornalismo. Então não faça confusão. Não sei quais as fontes que você procura ler sobre ‘ciência’ ou ‘covid’, mas as que eu leio ou ouço são quase sempre entrevistas com especialistas de alto gabarito. Acho que a questão não é novamente generalizar, mas escolher melhor suas fontes. Se você está ouvindo fontes que se comparam ao ‘zap’, então certamente você está ouvindo os canais não apropriados.

          3. Samuel

            Sr. Dalcim,

            O senhor começou seu texto fazendo uma generalização. O senhor afirmou dizendo que generalizações são SEMPRE perigosas e/ou incorretas. Deduz-se, portanto, que sua afirmação é perigosa e/ou incorreta. Para mim, no caso, é apenas incorreta.

            O que eu reitero é que jornalistas não têm formação cultural ou científica para conseguir avaliar a legitimidade ou o valor objetivo de uma fonte. Eles podem, no máximo, como leigos em todos os assuntos que são, fazer uma opção pessoal por uma alegada fonte de informações.

            Suponho que o senhor tenha levado diversos anos até se ver autorizado a tratar sobre tênis, que não é um tema que pode trazer graves repercussões à humanidade. Mas em geral jornalistas que nitidamente têm pouquíssima leitura dos clássicos da política acreditam-se “preparados” para falar sobre política. Para tratar sobre psicologia ou medicina, então, imagine-se o caos. No máximo, talvez tenham conversado com um ou dois psicólogos ou médicos.

            Em suma, jornalistas não têm preparo para dizer que “a ciência disse isso ou aquilo”, pois eles sequer foram forjados para saber o estado da ciência.

          4. Morgado

            E começa, o sr. Samuel, o crítico de plantão, crítico de visão deturpada, viciado numa anemia inconsequente de em nada acreditar, de nada a valorizar, inerte, construído por um sistema que anula o pensamento, ou melhor, que molda o pensamento, que impede a liberdade do pensar. Ah.. ainda por cima omisso! Adestrado a atender as ordens emanadas de comandantes de um sistema pérfido, adestrado em suas diversões superficiais, adestrado a viver junto aos ratos, adestrado….simplesmente adestrado, seja vivendo na periferia e se conformando em ser ignorante, seja dentro de seu carrão numa falsa impressão de superioridade econômica, seja nos meios acadêmicos com uma hipócrita intelectualidade. Quiçá, seus filhos no futuro não o olhem com desprezo e te perguntem “e você onde estava? E você o que fez? Só criticou? Só ficaste omisso…”. Você calado é um poeta.

        1. Jose Yoh

          Samuel, desde o início da pandemia tenho questionado a fonte de algumas informaçoes de comentaristas que dizem que as vacinas nao sao confiáveis, e algumas outras suposiçoes sobre ciencia, etc.

          Acontece que dentre as dezenas de vezes que questionei e chamei para um bate-papo, sequer uma fonte foi mencionada.

          Sou bem aberto e desejava realmente que alguém tivesse uma luz nessas trevas de informaçoes em que estamos, mas a conclusao que eu cheguei é que essas pessoas nao tem fontes confiáveis. Então prefiro um jornalista que pelo menos tem o trabalho de falar com pessoas relacionadas seriamente ao assunto.
          Abs

    6. Valmir da Silva Batista

      MAURÍCIO, tenho certeza que você confunde convicção com presunção, arrogância, solidão enquanto modus operandi e sobretudo auto-referência. Ora, se ter convicção é caminhar no deserto a sós, ainda que se trate de livre arbítrio, que serventia tem o homem? Para que servem a medicina, o direito, a funilaria, a cloroquina, o punk rock e o voto? Ou ainda, que utilidade têm o Blog do DALCIM, dentre outras publicações, e o jogo de tênis? É fácil ter convicção e sustentar o supostamente natural e o erroneamente filosófico, promovendo Adria Tour da vida( ? ), ou posando sem máscara ao lado de crianças num evento, um dia após testar positivo para covid, ambas as sequências com o mundo mergulhado no vilipêndio da mesma covid. Acho uma puta sacanagem coisas como essas duas amostras travestidas de convicção, e, assim sendo, não tenho a menor dúvida de que Novak, além de djokovid é um djokonvicto….

  36. neuton costa vatista

    Desculpem, vou usar uma palavra pesada, mas explico porque. Acho que Djockovic está sendo um grande imbecil. Explico: ele tem todo o direito de não se vacinar, é o corpo dele e ele faz o que quiser. Só que o direito individual esbarra no direito da coletividade e todos os lugares tem seus representantes legais para defender os direitos de suas coletividades. A imbecilidade de Djockovic é querer “burlar” os direitos coletivos para tentar valer seu direito individual.
    Não quer se vacinar, beleza. Fique em casa e não questione os lugares onde a defesa dos direitos coletivos exige vacinação. Simples assim.
    Ele arrumou problemas e atariu para sí criticas que não precisava.
    Era só ter dito: mantenho meu direito de não me vacinar e respeito o direito do governo da Austrália de exigir vacinação, por isso não vou jogar. Pronto! Não teria passado por tudo isso.
    Enfim, fica a sabedoria do dito popular: quem planta vento, colhe tempestade.

    1. Leonardo+Fagundes

      Eu até acho que o Djokovic já tinha feito as pazes com não jogar AO, porque já tinha tomado a decisão de não se vacinar. Mas aí recebe um resultado positivo, abre uma brecha de uma excessão, que depois foi esclarecida que não valia para o tipo de visto dele. E bem, o resto é historia.
      Talvez se ele nunca tivesse se contaminado em Dezembro ele teria ficado em casa e essa polemica toda não teria existido.

    2. Lila+Muniz

      Concordo plenamente e além disso o fato de confusão para visto etc. Ficam só elogiando sua posição sobre a vacina, enaltecendo sua coragem e bla bla bla, mas não se falam nada de como ficou confuso e desonesto esse processo.

      1. Luiz+Fabriciano

        O veredicto foi claro e cristalino: Djokovic será deportado pela possibilidade de criar um clima antivacina na Austrália.
        Isso foi o que disse o tal ministro. E repetido várias vezes nesse site.
        Qual a confusão de documentos que insistem em repetir?

  37. Heitor

    Só estão ocorrendo torneios porque a grande maioria dos tenistas se vacinou é porque a grande maioria do público que vai tb se vacinou.

    Se todo o mundo seguisse a lógica do sérvio, os familiares, os amigos, as pessoas continuariam morrendo, estaríamos em casa e o circuito de tênis parado.

  38. Carlo Von Wagen

    Não acredito em abrandamento da pandemia até Maio ou Junho, pois mesmo que abrande em alguns países, o fato de não abrandar em outros seguirá como razão para continuarem exigindo vacina de quem vem de outras regiões.

    Enquanto isso, os pontos do “sorvete de palito sérvio” seguem derretendo e seus fãs não poderão mais “apreciá-lo” da forma como mais gostam.

    Rio Open: ótima oportunidade para assistir a um grande torneio e grande jogadores perto de onde estamos, com ingresso a bons preços (se compararmos com os custos extras de ir para fora).

    Torcendo por Berretini ou Ruud, mas acho que o Ruud tem melhores condições de ao meno chegar à final. Se der uma zebra, torcendo por Alcaraz ao menos chegar a final).

    Tiago Monteiro tem uma pedreira pela frente…. e caso a umidade aumente, estou prevendo uma surpresa atrás da outra..

    Thiago Wild e Bellucci desapareceram (Bellucci de vez)…. mas teresmo Melo e Soares em duplas 🙂

        1. José Eustáquio Masculino Cruz

          Sandra pode esquecer não vão liberar nos torneios e principalmente RG WB pq a coisa anda feia lá e alguns torneios sim mas poucos.será que entendeu o quer que desenhe.e ele cavou sua cova onde ele for será vaiado,e mal visto pelos jogadores então já viu quem procura acha!

        2. Carlo Von Wagen

          Sandra,

          Acredito que os paises que ficarem livres, continuarão restringindo o acesso de estrangeiros. Trata-se do básico de política sanitária, creio eu. Portanto, os pontos do sorvete sérvio vão derreter… E o recorde de SLAMS ficará na história (e no bolso do Nadal). E Djoko se candidata a Covidiota do ano novamente (esse Sérvio sempre me surpreende!!!)

          – Tiago Monteiro tem uma parada duríssima hoje;
          – Casper Ruud lesionado. Lesões assombrando esportistas de alto rendimento.
          – Enquanto isso, Rogerio Dutra se aposenta. Foi 63o. do mundo: O excelente Tiago Monteiro não conseguiu chegar lá ainda. Thiago Wild (outro com muito potencial) talvez nem passe perto.

  39. GUILHERME MARTINS DE SOUZA

    Mestre Dalcim, quem vai ganhar mais GS: Aliassime, Medvedev ou Alcaraz?
    Aviso: essa resposta vou salvar para cobrar no futuro.
    😀

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, depois do samba de uma nota só Yannick Noah, do enganador MaliVai Washington, do balão de ensaio James Blake, do fadado a ser vice Tsonga, do circense Gael Monfils e do vai-não-vai Frances Tiafoe, creio que o próximo tenista negro candidato a Arthur Ashe é Félix Auger-Aliassime, ainda que o aspecto etnia não esteja em questão. O que quero dizer é que ele, dentre os jovens tenistas citados, não só está mais próximo de ganhar seu primeiro Grand Slam, como irá desandar a vencer vários outros. Aos poucos, o homem certo na hora certa, Toni Nadal, está moldando em Aliassime o tenista do futuro. Escrevam o que estou dizendo, ele é muito bom e conseguirá, além de conquistar os Grand Slam que falei, chegar a número um da ATP. Portanto, DALCIIM e colegas comentaristas, marquem bem a data da minha afirmação: quarta-feira, 16/02/2022…

        1. José Nilton Dalcim

          Torcerei muito para você estar certo, Valmir. Sou fã de carteirinha desse garoto, que sempre se mostrou um cara muito profissional, boa gente e com cabeça no lugar.

    1. José+Yoh

      Se a carreira desses caras prolongarem como foi com o Big 3, provavelmente muitos não estarão mais aqui para poder cobrar a aposta.
      Então aposto no Alcaraz!
      Abs

      1. Valmir da Silva Batista

        JOSÉ das premonições, please, não leve a óbito seus colegas comentaristas, através de sua ótica tão privilegiada…

        1. Jose Yoh

          Valmir, nao quis matar ninguém precocemente.

          Só acho que com 60, 70 ou 80 anos nao iremos mais perder tempo aqui escrevendo bobagens para quem nao conhecemos. Muito menos cobrar uma aposta feita 18 anos atrás.
          Abs

  40. Miguel BsB

    Dalcim, sabe dizer se o Ferrero está acompanhando o Carlitos no Rio? Assisti parte do jogo e não me lembro de tê-lo visto.

  41. Gilvan

    Confesso que eu ri quando o Djocovid disse que é um grande estudante de nutrição e saúde. Refletiu perfeitamente o orgulho ignorante de um tiozão do zap.
    Quem entende do assunto não são os pesquisadores, os biomédicos, a OMS… Não, Novax Djocovid provará a todos que ele é o único que está certo. O homem que acredita que é possível purificar um copo de água suja com as “energias” do corpo, este homem não acredita que essa vacina funcione. Aliás, qual vacina não funciona de acordo com o Dr. Djocovid? Pois temos mais de 1 dezena de vacinas já disponibilizadas pelo globo, com diferentes formas de impedir a doença (temos vacina de vírus inativado, vacina de vetor viral, vacina com uso de RNA mensageiro etc). O Dr. Djocovid, em seus estudos realizados junto com o guru Pepe Imaz, chegou à conclusão de que TODAS essas vacinas não seriam seguras?
    Ah sim, não é que ele seja anti-vacina. Ele só é contra a vacina. Que figura lamentável é Novax Djocovid.
    Sobre o Rio Open, estou achando as quadras um pouco mais rápidas esse ano. O saibro também me parece menos “farelado” que em anos anteriores. Monteiro começou muito mal o jogo, mas pôs a cabeça no lugar e fez o que parece quase impossível para os tenistas brasileiros: aproveitar o calor da torcida. Jogando em casa os atletas têm que puxar o público junto com eles. Se ele pegar um Berrettini de férias pelo Rio, tem até chance de vitória.

  42. Ricardo

    Caro Dalcim são apostas com custos como vc bem apontou! No entanto, o custo da imagem desgastada com o evento AO pode influenciar na sua performance já que tênis tem um aspecto mental muito importante, muitos fãs do tênis abominam essa postura. E o financeiro, patrocinadores não querem associar sua marca a um antivacina que foi a imagem que grudou nele fortemente, com toda razão.

    1. José Nilton Dalcim

      Concordo, Ricardo. Acho que a imagem dele ficou muito arranhada. Ao menos, os patrocinadores até agora se mantiveram fieis.

  43. Sandra

    Dalcim , você acha que a essa altura da vida ele estA preocupado em perder o número 1 ? Pelo visto não está preocupado nem com a carreira que dirá perder o número 1 , uma curiosidade , que protocolos são esses do Rio open ? Ontem ,muito cheio , todo mundo nu, rsss, quis dizer sem máscara , Monteiro dando autógrafos , tirando selfs , não sei se os outros fizeram a mesma coisa , vou tentar comprar ingresso para sessão da tarde , vem mais vazio

  44. Sérgio Ribeiro

    E ATP informou a BBC que de TODOS os Antivax do Top 100 , somente 1 continua sem vacinar . Adivinhem quem ? . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . E depois de muitos anos o SporTV não cortou o Tênis e partiu pra NBA com o jogo já em andamento . E jogo do Benoit Paire… Inacreditável rs . Abs!

  45. Fernando S Prado

    Mais um excelente texto sobre o Djokovic. E nem foi apenas pela ponderação usual e sim pela clara inteligência ao abordar o assunto. Você é um estudioso, Dalcim. A experiência acumulada tá te fazendo subir no ranking…rs. Cérebro não envelhece. 🙂

    Eu não tinha pensado sobre essas bem prováveis apostas do sérvio. Faz todo o sentido.

    Quanto a Davis, eu acho que o mala do Wild ainda é a melhor opção para o número 2.

    E o Verdasco também me chamou a atenção. Incrível mesmo!

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Fernando! O Verdasco é um dos jogadores tecnicamente mais completos que vi de sua geração. Poderia ter feito muito mais na carreira se a cabeça fosse mais forte.

  46. Dominic DeCoco

    Dalcim, você acha que esse posto de Medvedev será a tomada de n1 mais sem graça dos últimos 20 anos do tênis?
    Federer se tornou n1 pq era o melhor, e depois passou ANOS como n1, Nadal teve que se matar em Wimbledon pra tirar o n1 de Federer semanas depois, Djokovic teve que tirar até a alma de Nadal pra se tornar n1 em 2011, e Murray teve que ter quase 100% de aproveitamento pra tirar o n1 de Djokovic, e no fim ainda passou o carro na disputa pela temporada. Já Medvedev vai ser n1 por limitações físicas e intelectuais de Djokovic, evidentemente que ele tem méritos em relação aos outros, mas não em relação a Djokovic, pois foram fatores externos que o fizeram se tornar n1, seja por conta da idade, seja por conta das vacinas.

    1. José+Yoh

      Dominic, qualquer um que seja número um atualmente (que não seja o Big4) será o número um mais sem graça dos últimos 20 anos… Difícil competir com esses caras rs
      Abs

  47. Fernando Brack

    Djoko se diz um grande estudante de saúde e nutrição, mas refuta o que dizem os maiores especialistas e estudiosos de saúde do mundo. Que diabo de estudante é esse? É um idiota, isso sim. Claro, a ciência não é perfeita e não é a dona de todas as verdades, tanto que se atualiza constantemente e vez ou outra sofre grandes revisões. Mas notem que quem a revisa são justamente os maiores cientistas e estudiosos de suas inúmeras disciplinas e não leigos metidos a sabichões.

    Sobre as vacinas anticovid em particular, os leigos que enchem a boca pra dizer que são experimentais, que são inseguras, que matam e outras bobagens do gênero não fazem a menor ideia do que é o processo de desenvolvimento, testes e qualificação para uso humano de um novo fármaco. Ouvem ou lêem outros leigos e falsos estudiosos falarem asneiras e se acham muito sábios quando as replicam.

    1. Fernando Brack

      Vejo muito aqui e em todos os fóruns gente que respeita a opinião do Djoko porque é a crença dele e ninguém tem nada com isso. Isso é uma hipocrisia. Opiniões idiotas baseadas em crenças esdrúxulas não precisam e, a rigor, não devem ser respeitadas, ainda que se procure respeitar quem as expresse. Que fique claro que não estou dizendo que toda opinião diferente da minha seja idiota. Opinião idiota é aquela que afronta o senso comum e/ou a opinião dos maiores entendedores de cada assunto. Há exceções, claro, mas são raras, especialmente em áreas técnicas.

      1. Gilvan

        Quando as atitudes ou opiniões do sujeito passam a ser danosas para a coletividade (como é o discurso anti-vacina no meio de uma pandemia global), não tem que ter respeito nenhum não. Pelo contrário. A pessoa tem que ser punida e suas ações devem ser coibidas.

      2. Luiz Henrique

        Concordo Brack
        Esse papo de “ah, meu direito de não colocar tal coisa em meu corpo”. Isso é uma imbecilidade, porque não é uma questão de proteger a si mesmo e sim aos outros
        Essa fala seria igual a dizer “vou dirigir bêbado e passar o sinal vermelho porque tenho direito de colocar bebida em meu corpo e direito de ir e vir”. Imbecilidade total né?

        1. Fernando Brack

          Bom exemplo, Luiz. Essa pregação de liberdade sem limites é uma completa estultice.
          Isso só existe na cabeça de gente incapaz de viver sob regras civilizatórias de convívio.

      3. Barocos

        Brack,

        Acho que já postei algumas vezes aqui que opinião não se respeita, em relação a elas, a gente concorda, discorda ou ainda está analisando as suas premissas e conclusões; respeito a gente deve ao ser humano (e a muitos animais também), muito embora alguns mereçam bem pouco deste.

        Fora este detalhe, concordo ipsis litteris com o restante do que você disse.

        Está mais do que óbvio que o Djokovic recebeu uma educação deficiente no quesito ciências e teve a absorção de crendices como parte fundamental da sua formação. Aliás, este é um quadro muito comum, mesmo nos meios mais abastados e com, em tese, melhores condições educacionais, haja vista a proliferação de fake news e teorias conspiratórias de toda a natureza, em todas as classes sociais.

        Ainda, não dá para dizer que o Djokovic seja um idiota, embora as suas crenças em relação às vacinas sejam, mas, sim, é possível inclui-lo no rol dos ignorantes. Felizmente para os arrolados nesta classificação, a solução é simples, ainda que trabalhosa: educação.

        Dito isto, o sérvio perdeu mais um pouco da minha admiração, não tanto pelo fato dele não querer se vacinar, mas por não entender o seu papel como modelo para outras pessoas. Com grandes poderes, surgem também grandes responsabilidades.

        Saúde e paz.

        1. Luiz+Fabriciano

          Prezado Barocos, sempre te admirei e não pretendo deixar de faze-lo agora.
          Vamos falar de modelo pelo mundo: Djokovic.
          Até ontem, era o patinho feio do Big4, apesar de ser o maior #1 da história, bater nos outros três e ter mais algumas coisas que nenhum outro tem, mas era quase unanimidade que não influenciava nem agradava ninguém, exceto seus torcedores que lotam (ou lotavam) uma kombi. Agora, virou Global Influencer Anti-Vax (para criar um título bem bacana).
          Serve para ser modelo, ter uma instituição que gera educação para todas as crianças de um país, para ficar apenas em um exemplo?
          E outra coisa, não só nos dois comentários acima, mas desde o primeiro dia do ano tratam-no esquecendo de um detalhe: vamos tentar fazer como se o Big3 fosse uma personalidade única.
          O Big3 fica na fila do pão? O Big3 vai no caixa eletrônico sacar dinheiro? O Big3 tenta encaixe em seu médico para atender uma emergência? O Big3 vai à feira do seu bairro?
          Quando o Big3 vai disputar um torneiro, tem um carro para levar e buscar onde quiser. Só ele e o motorista.
          Para um reles mortal chegar perto, todos sabemos o quão difícil é. Agora o cara bota a vida do mundo em perigo.
          E ele foi bem claro em sua fala, aliás, de novo e todos insistem em distorce-la. Não é contra vacinação, afinal sua equipe é toda vacinada e já promoveu campanhas de vacinação em seus torneios na Sérvia e em outros locais. É contra a obrigatoriedade de SE vacinar, o que é bem diferente.
          Sua saúde é invejável, como, também muitos dizem que é vencedor como é pois tem um físico privilegiado. Oras…
          Depois que se descobriu intolerante ao glúten, sabemos que outro tenista se tornou. Imagine o sacrifício que foi para uma pessoa criada dentro de uma pizzaria abrir mão desse alimento. Pelo menos dessa vez, ele não teve que introduzir nada em seu corpo e sim, deixar de faze-lo.
          Tomei as três doses e após três dias de tomada a terceiro, por um sintoma, fiz o teste e deu positivo. Mas não sou o Big3.
          Acho que ele demonstrou mais uma vez ser grande, falando do filho e dizendo estar disposto a abrir mão de todas as suas possibilidades de ampliar seus records, coisa que os adversários sempre disseram que era isso o que mais queria.
          Saudações.

          1. Barocos

            Luiz,

            Eu não disse que ele é mau-caráter ou coisa semelhante, não o vejo assim, longe disto. Estou ciente das campanhas que promove na sérvia em prol da educação infantil com a sua fundação. Como já disse outras vezes, considero o sérvio não só uma boa pessoa, mas também alguém inteligente. Mas, apesar da inteligência que possui, é nítida a sua deficiência educacional sobre os fundamentos da ciência, como clara também é a influência que crenças de fundamento religioso tiveram e têm em sua formação e caráter.

            Devo ressaltar, mais uma vez, que chamar alguém de ignorante não é o mesmo que atribuí-lo idiotia, como disse, ignorância tem cura, já a ineptitude é uma situação bem mais complicada.

            Em geral, costumo ser bastante indulgente (oh, pretensão de minha parte!) com as pessoas de elevado talento e sucesso, quando estas declaram que a razão das suas excepcionalidades deriva, de uma forma ou outra, da intervenção divina. Acho perfeitamente humano e compreensivo se imaginar particularmente escolhido nesta situação. Também gratificante. Exercito a mesma complacência com os sobreviventes de tragédias, como esta que tristemente se abateu sobre Petrópolis e ceifou dezenas de vidas. Como você deve saber, sou agnóstico e tento, ao máximo que a minha cognição permite, ser lógico, e não vejo lógica alguma em premiar pessoas que ainda não mostraram valor ou deixar que muitos morram enquanto se salva apenas alguns, quando se podia salvar todos. Para mim tudo é resultado de uma cominação de fatores e, ainda, estatística. Com milhões de nascimentos todos os anos, algumas pessoas possuirão talentos especiais (e um número muito reduzido destes terá condições de lapidar as suas qualidades); com milhares de acidentes todos os anos, algumas pessoas conseguirão sobreviver sob condições extremamente adversas.

            Reforço o que disse no fim, pessoas que atingem o patamar que o sérvio atingiu devem ter plena consciência do seu papel como modelo para outras pessoas e agir de acordo (sim, isto implica em sacrifícios pessoais em prol de um bem comum), e o Djokovic, neste episódio, demonstrou estar aquém da grandiosidade que possui como tenista. Repetindo, não foi o fato de não ter se vacinado, nem mesmo o ato de utilizar uma excepcionalidade para tentar competir que me decepcionou, mas sim o fato de não ter compreendido as suas responsabilidades como modelo de pessoa.

            Por fim, estou consciente que uma parte de minha decepção deriva de uma falha minha: esperar que pessoas especiais sejam, no fundo, mais do que apenas pessoas, com nossas inúmeras idiossincrasias.

            Saúde e paz.

          2. Sérgio Ribeiro

            Inacreditável. Sempre imaginei que postarias algo semelhante, beirando ao fanatismo. Como achas que está no momento a situação nos Balcãs ? . Quer dizer que seu “ guerreiro “ que aos 12 foi treinar na Alemanha, aos 18 já morava em Mônaco e agora optou por MARBELLA, tem o direito de influenciar milhares de conterrâneos no negativismo num País de baixíssimo nível de vacinação ?? . Tudo isso depois de ter comprado um Laboratório no início da Pandemia ? . E cresceu no seu conceito ao mostrar seu filho torcendo a favor de Nadal e sua mulher contra ??? . E tu tomastes as três doses e pegou também o vírus ? . Os sintomas foram leves ? . Porque a gravidade das Sequelas do COVID e ‘ impossível que não tenham chegado ao ouvido do dono do Laboratório. Abs!

          3. José+Yoh

            Fabriciano, uma celebridade é sempre um alvo.
            Independente de quantas atitudes boas já fez, basta uma ruim para choverem críticas. E convenhamos, o sérvio pisou na bola no AO.

            Acho que o desgaste da imagem dele não foi tanto por ser contra a ser obrigado a se vacinar, mas pelo desenrolar do episódio na alfândega.

            Se ele realmente defende suas ideias, porque procurou subterfúgios para entrar na Austrália? Seria melhor boicotar em forma de protesto.
            Depois ele disse ter contraído covid em dezembro (um grande jornal alemão noticiou que seu comprovante era de dias posteriores).
            De quebra, compareceu a eventos mesmo sabendo que já estava com a doença.

            Assim fica difícil dizer que ele é um bom exemplo para seus fãs. Continuo achando que ele é uma boa pessoa, mas como apontou o Barocos, vive em uma ignorância principalmente com relação à perceber que é um exemplo para milhões de pessoas… e que ele sempre será um alvo.
            Abs

          4. Luiz+Fabriciano

            Prezado Barocos, como disse ontem e reforço agora, minha admiração por você continua.
            Sobre sua percepção quanto a existência e a justiça de Deus, fazendo analogia ao acontecimento no Rio de Janeiro (certo vez passei lá em meio a uma tempestade – tive medo e não tive fé), vivemos em um planeta que desde que nasci, soube que tem aproximadamente 4,5 bilhões de anos. Morrerei sem ele sair dessa idade, kkk.
            Vivemos, hoje em média 65-70 anos. Puxa, então para que um planeta tão longevo? E em relação aos outros, não há moradores lá?
            Pode parecer besteira essa pergunta, mas isso se explica, através de meus conhecimentos adquiridos no espiritismo, sou espírita, cristão e portanto, reencarnacionista, que vivemos múltiplas experiências, quantas sejam necessárias, em busca de evolução moral, da perfeição, até não necessitarmos mais passar por provas e expiações todo o tempo.
            Voltando ao Rio de Janeiro, podemos comparar com todos os mortos pelo mundo desde o início da pandemia e sua questão foi, por que Deus permite isso?
            Por isso, ao que entendi, sua dúvida quanto sua existência ou sua certeza, quanto a sua inexistência… mas todos que deixaram essa existência não deveriam realmente deixar?
            Todos temos os devidos créditos por tudo que nos acontece ao longo de nossa vida. Não posso atribuir a outrem minha sorte ou meu azar.
            E para encerrar, não faço campanha para que mude de ideia, apenas passo uma breve noção de minhas percepções e jeito de tentar entender quem sou, de onde vim e porque passo o que passo.
            Qual seria a justiça de Deus para um imperador romano que cometeu barbaridades durante seu reinado e morreu deitado em sua confortável cama, saboreando uma taça de vinho? A justiça se dá por arrependimento, sofrimento e reparação.
            Grande abraço.

          5. Luiz+Fabriciano

            Sérgio Ribeiro, enquanto não aprenderes a interpretar o que lê e mais importante, deixar de ser sarcástico em tudo o que respondes, não há como discutir qualquer assunto com você.
            Sugiro a releitura dos comentários do Nobre – com N maiúsculo – Barocos.
            Quem sabe aprenderás alguma coisa.

    2. Carlos Reis

      kkkk Vocês são muito ingênuos, para não dizer outra coisa. Governos, Bancos, Big Techs, Mídia, BigPharma, ou seja, os donos do mundo, não são confiáveis, até quando vocês vão confiar CEGAMENTE nessa gente? Eles não merecem essa confiança. 1% Controla o mundo. 4% São seus fantoches. 90% Estão dormindo. 5% Sabem disso e tentam acordar os 90%. Os 1% usam seus 4% para evitar que os 5% acordem os 90%.

      1. Maurício Luís *

        Tem também os que confiam 100% em gurus pseudo-cientistas, formados na Univ. de Coisa Nenhuma (UNINHUMA) e que se acham a minoria inteligente esclarecida da humanidade.

      2. Fernando Brack

        Falou o gênio replicador de teorias conspiratórias. Onde ficam nessa sua lista de demônios genocidas os cientistas e especialistas independentes e as agências sanitárias, que, por lei, não se submetem a governos? Ah, já sei, vc vai dizer que ninguém desses é independente, só os negacionistas que são, além de serem os únicos humanos pensantes na face da Terra. Com certeza, são também os mais petulantes e gabolas.

      3. José+Yoh

        Ninguém acredita nessas instituições, Carlos.
        O que eu acredito é na eficiência das vacinas que provaram isso pelos números de contágio e mortes. Além disso, houve uma grande quantidade de casos próximos a mim que tiveram sintomas mais brandos e não faleceram ou foram hospitalizados (como era comum no início da pandemia).

        Se você tiver provas (e não apenas palavras fartamente repetidas) que há alguma inverdade nisso, terei prazer em conversar.

        Como diz o Barocos, Saúde e Paz.

  48. Sérgio Ribeiro

    Taí , caro Dalcim . A aposta está na melhora das condições da Pandemia até maio . E num possível remédio milagroso de seu laboratório, o que não pode ser descartado. Ano sabático próximo aos 35 , o fominha não faz mesmo . Deixando o Sérvio de lado sinceramente não vi perigo algum pra Alcaraz. Como GUGA não joga mais na quadra que leva o seu nome , o Espanhol demorou no primeiro Set a se tocar na lentidão da quadra. E o que o Manezinho da Ilha fazia nestas condições ? . Disparava mísseis de Backhand na paralela ( tinha tempo pra preparar ) e tome de curtinhas pra desespero de Safin , Normam e CIA . Somente um tal de Hewitt chegou em todas e tome de levantar a bolinha nos tiros de Back ( tudo isso em Floripa na Davis rs ) . Mais adaptado Carlitos vai dar muito trabalho , a meu ver . Abs!

  49. Luiz Fernando

    Dalcim tivemos pensamentos semelhantes, postei uma teoria similar a sua de q ele deve contar com um abrandamento da pandemia e por conseguinte das restrições, porém isso é um tiro no escuro…

        1. José+Yoh

          Não é um fator externo. Se a pandemia ou a vacinação fosse um problema, Nadal não teria 21 GS.
          Depende exclusivamente dele continuar a competir pelos recordes. Basta ele pensar um pouco.
          Abs

Comentários fechados.