Delpo fará muita falta no mundo dos gigantes
Por José Nilton Dalcim
11 de fevereiro de 2022 às 20:17

Juan Martin del Potro disse adeus. A ideia de jogar o Rio Open na próxima semana foi abandonada após a frágil e emocionante partida em Buenos Aires de terça-feira, a primeira vez que pisou no circuito desde junho de 2019. Não há condições de competir com mobilidade mínima, provocada por uma fratura no joelho que nunca sarou. Dono de 22 ATPs, entre os quais um Grand Slam e um Masters 1000, além do título da Copa Davis e duas medalhas olímpicas, pode-se ao menos dizer que o ex-número 3 do mundo completou todos os principais sonhos de sua carreira esportiva.

Um apaixonado pelo futebol, torcedor fervoroso do Boca Juniors, Juan Martin pendeu felizmente para o tênis, onde começou aos 7 anos na pequena Tandil. Foi um ótimo juvenil e aos 14 anos, após ganhar o Orange Bowl da categoria, já recebia convites para os ‘futures’. Seu primeiro título desse nível veio aos 16, o Slam de partida viria em Roland Garros ainda aos 17 e na temporada seguinte já era o mais jovem top 100 do ranking.

Curiosamente, antes mesmo de ganhar seu primeiro ATP, Delpo já convivia com lesões, algo que o levou a trocar de técnico e preparador físico em 2008, numa tacada perfeita. Recuperado, tomou a decisão de não ir à quadra dura e ficar naquele fase europeia de saibro pós-Wimbledon, e tudo se encaixou. Ganhou Stuttgart e Kitzbuhel e depois foi aos EUA para vencer também Los Angeles e Washinton. Quatro torneios seguidos de cara, feito ainda único na ATP, coroando a chegada de Franco Davin. A única frustração foi ter de abandonar o segundo jogo de simples na final da Copa Davis diante da Espanha.

O forehand destruidor, a garra e as respostas sempre bem humoradas já faziam de Delpo um destaque no circuito. E então chegou o US Open de 2009. Depois de reagir contra Marin Cilic, um adversário dos tempos juvenis, marcou a terceira vitória seguida sobre Rafael Nadal na semi e surpreendeu o mundo com aquela virada antológica sobre Federer na decisão. Com 1,98m de talento puro, era então o mais alto campeão de Slam da história, façanha repetida por Cilic (2014) e Daniil Medvedev (2021).

Aí, quando todo mundo achou que havia surgido um jovem e potente tenista para rivalizar com Federer e Nadal pela ponta do ranking, começou o pesadelo de Delpo. Antes mesmo do Australian Open de 2010, o punho esquerdo já atrapalhava. Veio a primeira grande parada, a cirurgia, três Slam desperdiçados e o retorno apenas em pequenos torneios em outubro.

Agora fora do top 400, recomeçou lentamente, ganhou corpo e após Wimbledon já reaparecia entre os 20 do ranking. Delpo também começava a se tornar um jogador bem adaptado à grama. Em 2012, fez uma semi olímpica épica contra Federer, num terceiro set de 26 games, levando o bronze em seguida em cima de Djokovic, e na temporada seguinte atingiu a semi de Wimbledon onde caiu para Nole em outra incrível maratona de 4h43.

Mas o punho esquerdo não aguentou. Já em fevereiro de 2014, abandonou Dubai e anunciou nova operação. Fez uma volta muito breve, jogando Sydney e Miami em 2015, e desta vez operou o punho direito em junho.

Quase 12 meses depois, Delpo protagonizou outro retorno, obtendo incríveis vitórias sobre Dominic Thiem no saibro e Grigor Dimitrov na grama, mas raramente embalou uma sequência. Mostrava então um slice de backhand e mais subidas à rede na ideia de preservar o punho. A dor ainda era um problema, porém nada o impediu de competir nos Jogos do Rio e marcar façanhas, como tirar Djoko na estreia, bater Nadal e lutar bravamente contra Andy Murray. O melhor no entanto estaria por vir. Depois de se vingar do escocês na semi da Davis, em vitória de 5h07 fora de casa, recolocou a Argentina na final e fez novos milagres, ao virar contra Cilic de 0-2 e deixar o amigo Federico Delbonis em condições de marcar o inesquecível quinto ponto e enfim realizar o segundo grande sonho de infância.

Aos poucos, Delpo ganhava confiança e físico. Voltou a bater o backhand, o que o deixava de novo um tenista mais agressivo, como sempre foi sua marca. No começo de 2018, estava de novo no top 10. Três meses depois, ganhou em Indian Wells seu segundo maior troféu ao bater outra vez Federer – que poucos meses antes apelidou o argentino de ‘Thor-tro’ – e voltou à semi do saibro parisiense nove anos depois, o que lhe garantiu o top 4. E numa prova de que ainda tinha muito a dar, tentou o bi no US Open, barrado apenas por Djoko.

Foi seu último grande momento. Em Xangai, sofreu uma lesão no joelho que o impediu de retornar ao Finals, que havia jogado pela última vez em 2013. É bem verdade que ainda teve dois match-points para surpreender o líder Nole em Roma de 2019, mas o infortúnio que o perseguiu estava à espreita em Queen’s. Ao tentar alcançar uma bola curta, torceu o joelho e sofreu fratura. Jamais se recuperou e só fez um tremendo esforço para jogar seu último torneio em Buenos Aires nesta semana, onde recebeu a digna homenagem do público fanático e da imensa legião de admiradores. No meio disso tudo, o pai Horacio David faleceu em janeiro de 2021 e foi então que Juan Martin descobriu que a herança foi um rombo astronômico em suas finanças. Êta rapaz sem sorte.

É bem verdade que Delpo ainda não entregou completamente os pontos, embora suas palavras pareçam mais uma esperança do que uma realidade. Ele citou casos de Murray e Pablo Andujar, que também estiveram praticamente condenados à aposentadoria – o britânico chegou a anunciar -, mas que foram salvos por tratamentos modernos e permanecem na luta. O argentino no fundo me parece mais o caso de Guga Kuerten, que em certo momento foi obrigado a desistir do alto rendimento e se conformar com a sequência de vida saudável ainda que limitada de um mero mortal.

Del Potro fez e continuará fazendo extrema falta ao circuito dos gigantes.


Comentários
  1. Leo Gavio

    Infelizmente Djokovic é completamente retardado mental.

    (Fonte: google)
    Como a Deficiência Intelectual é classificada:

    Retardo mental leve (Qi entre 50-69)
    Retardo mental moderado (Qi entre 35-49)
    Retardo mental grave (Qi entre 20-40)
    Retardo mental profundo (Qi abaixo de 20)

    Sim, Djokovic tem Qi de 1 digito.

    Cansei.

  2. Luiz Fernando

    Tirando aquele smash q foi um dos mais ridículos q já vi, q bela atuação do Monteiro no set 2. Vamos c fé pro terceiro…

  3. Maurício Luís *

    O Djokovic com essa entrevista ao menos deixou claras algumas coisas que provocaram brigas e discussões entre fãs e ‘haters’. Está consciente dos seus atos e sabe das consequências. Fico feliz que ele tenha dito que não tentou forjar nada. É o mínimo que se espera de um atleta famoso, exemplo seguido por tantos jovens.
    O Medvedev já pode se considerar o novo número 1. Acho que nem que ele ficar deitado de pernas pra cima num iate em Mônaco, com um mordomo lhe servindo caviar, lagosta e uísque escocês numa bandeja de prata… só o tonel cheio de pontos que o Nole irá perder, já é + do que suficiente pro russo assumir a ponta do ranking. Steffi Graf continuará com seu recorde. E não sou bom de matemática, mas o sérvio talvez saia do Top 5.
    Conheci uma psicóloga que dizia: ” A vida é feita de escolhas”.
    ***** Quem fala o que quer, ouve o que não quer *****
    A sogra chega toda contente do cabeleireiro:
    – E aí, genro baloeiro, que tal meu novo penteado? Gastei 150 euros no cabeleireiro + Top da Espanha!
    – Nuuusssaaa… tá lindo! Parece uma mistura de cerca de arame farpado com porco-espinho albino, mas tá lindo! (já protejendo a cabeça da bolsada com tijolo dentro, mas a D. Maria não perdeu a classe)
    – Obrigada. Ao menos eu tenho cabelo.

  4. Luiz Fernando

    Primeiro set horroroso do Monteiro, com muitos erros, escapando por pouco do pneu. Ganhou 40% dos pontos com o primeiro serviço, precisa falar mais? Ainda bem q tudo começa do zero no segundo…

  5. Sérgio Ribeiro

    Queimei a língua legal . Nem o Biógrafo sabe o que se passa na cabeça de Novak Djokovic . O cara disse que iria esclarecer Tudo em 10/15 dias . O que ele acrescentou ? . Nenhuma palavra sobre as acusações , inclusive afirmando que já sabia que poderia ficar ” impedido ” de disputar o AOPEN . Dou minha mãe a palmatória sobre vacinação do Nobre Naturalista . Ou sabe que muita coisa vai mudar , ou não bate bem mesmo. Desisto … Abs!

    1. Morgado

      Suas mentiras e elucubrações deslavadas são muito recorrentes no blog, não há novidade. Conseguiu assumir o posto de bobo da corte do blog… parabéns.

    2. Luiz+Fabriciano

      Quem é o mentiroso, eu ou você e o biógrafo juntos?
      Ao que me consta, biógrafos não devem garantir nenhum fato acontecido após a data da publicação da biografia.

  6. Rafael

    Dalcim, gostaria de saber sua opinião sobre essa entrevista do Djoko, após a situação que ele passou no Australian Open, não tomou a vacina e está ciente dos torneios (e muitos) que deve perder. Tô achando que ele vai remodelar o calendário dele para os torneios que podem jogar sem vacina…

    1. José Nilton Dalcim

      Ainda vou escrever sobre isso hoje, Rafael. Tive problemas médicos ao longo do dia, mas já tinha lido a entrevista e as repercussões. Assim que acabar o jogo do Monteiro vou publicar um novo texto. Abs!

      1. Maurício Luís *

        Estimo as melhoras. Dalcim. Cuide primeiro da saúde. Não se mate por causa de nós não. Somos um bando de palpiteiros. Abr.

  7. Luiz+Fernando

    Concordando ou não com as atitudes do Djoko (eu pex discordo veementemente da postura dele em relação a vacinação) não se pode negar q ele é coerente. Pela matéria do site ele vai abrir mão de torneios q exigirem a vacinação, ou seja, não pretende se vacinar. Isso implica q ele abriu mão de disputar o recorde de GS? Claro q… não. Ele sabe q terá uma carreira mais longeva do q Rafa, hj o principal oponente nesse particular, e sem dúvida conta com um arrefecimento da pandemia e um afrouxamento das exigências sanitárias, pois RG ocorrerá em Maio e W e Julho. Creio q essa atenuação das exigências é natural e esperada, pois inclusive já começou em alguns países europeus. Hoje ele não poderia disputar tais eventos, mas daqui a 3-4 meses é bem provável q possa participar, sendo o favorito disparado em W e forte candidato nos demais…

  8. EDVAL CARDOSO

    Nada haver com título do post, mas parece que o Djoko vai mesmo abdicar dos torneios esse ano devido a seu posicionamento em relação as vacinas.
    Uma pena, mas fazer o que?
    Cada cabeça uma sentença, como diria meu falecido pai.

  9. Carlos Reis

    Gostei muito da entrevista dada pelo Djoko, gostei que ele disse com todas as letras: “Não vou tomar ESSA Vacina!” Ele prefere perder a disputa dos torneios do que se dobrar ao Sistema, isso mostra caráter, isso mostra dignidade. Está terminando, as restrições vão CAIR e o Djoko vai poder disputar os torneios novamente. E vai continuar ganhando, por Eu aposto que ele voltará com TUDO.

    1. Maurício Luís *

      O tempo passa, mas o movimento antivacina bate na mesma tecla. Existem imagens na internet de artigos do coneço do século XX (o que eu vi estava em inglês) afirmando que a vacina da Polio iria matar as crianças. Graças a essa “informação”, quantas crianças ficaram paraplégicas? Agora vem com essa conversa de que essa vacina foi feita nas “coxas”, não presta, inventaram o vírus pra depois vender a vacina, tem plano pra acabar com a humanidade, ozônio não sei aonde cura, cloroquina e outras groselhas. Eu confio em quem estudou, fez mestrado, pós graduação. Quem segue o seu caminho está se ARRISCANDO.

      1. Fernando Brack

        Um monte de gente entrou na onda negacionista e se deu mal, indo pra UTI e até morrendo. Muito mais do que casos adversos, a grande maioria leves, tão alardeados pelos antivax.

  10. Luiz+Fabriciano

    Li ontem as notícias atualizadas sobre o ranking masculino.
    Vi que o uruguaio Pablo Cuevas, que tem mais recursos técnicos que Novak Djokovic deixou o top100.
    Federer que não joga há quase um ano, ainda é top30.
    Meu xará Luiz Fernando, aqui é realmente diversão garantida, kkk.

  11. Arthur

    Êêêêê, seu Djokovic…
    O sujeito fazer um “pronunciamento” desses logo depois da aposentadoria do Delpo é só pra deixar claro o abismo que existe entre um grande vencedor e um grande campeão. #ProntoFalei

  12. Miguel BsB

    Na verdade é muito difícil jogar nesse saibro lento do Rio de Janeiro. Haja paciência e cabeça no lugar, principalmente pra tenistas ofensivos. Alcatraz metia a mão na bola, o que era pra ser um winner, voltava. Ia pra definição de novo, balão ou defesa. Aí ele teve que apostar, muito bem por sinal, nas curtinhas, pra ver se tirava o Munar lá de trás. Acabou funcionando, pq na agressividade de base, é difícil, a bola não anda…

  13. Sandra

    Dalcim , você por acaso sabe quais torneios , seja master , seja não vao exigir passaporte da vacina ? Pelo que li agora Djokovic está disposto a não tomar a vacina nem que para isso ele perca a chance de ser o maior de todos os tempos , apesar de não concordar com ele, para mim ele já e o maior , sinto pela minha torcida , mas vou continuar a gostar dele, embora ache que ele não ganhe mais nada

  14. Samuel

    Depois da aposentadoria do del Potro, não custa lembrar de outro ótimo tenista que tentou rivalizar com os três maiores, que foi Andy Roddick.

    É incrível constatar que, nos confrontos diretos, Federer tenha tido amplo domínio sobre o norte-americano, algo que demonstra que o ex-tenista não era, assim como tantos outros jogadores, realmente páreo para o suíço.

    E Roddick aposentou-se já faz quase dez anos…

    1. Luiz Fernando

      Vc bebeu? Quando eu disse isso? E prefiro qualquer besteira q eu possa ter postado do q bancar o analfabeto aqui como vc faz e depois ir nas outras matérias e postar c português correto! Vê se me esquece!!!

  15. Luiz Fernando

    Legal ver o Narck comentando de novo, nadalista de 10 costados. Imagino ele, o Pardal e o Sílvio Bastos comentando a ultima final do AO, acho q um tinha infartado…

  16. Maurício Luís *

    Boa noite, Dalcim. Uma pergunta: O Matteo Berretini e o Casper Ruud estão cobrando pra participarem do Rio Open?7

  17. Luiz Fernando

    Alcaraz parecia q ia atropelar no início da partida de hj, mas aí passou a errar muito e perdeu o set 1 p Munar. Mas a partir do set 2, q atuação do sucessor do Rafa, impressionante na defesa, especialmente no final do set 3. Em muitos momentos fez algumas defesas q lembraram o Rafa do início da carreira, aquele jogador q chegava nas bolas tidas como perdidas e q dominou esse piso por quase duas décadas. Ao final, o “roqueiro” Domingos Venâncio comentou q o italiano que estava passeando de iate e depois treinando era o favorito teórico do torneio, acho q não…

    1. Sérgio Ribeiro

      O grande professor e Rockeiro Domingos Venâncio pensa que continua aqui em Cabo Frio . Dava aulas pra todo mundo e tome de sair de Lanchas kkkk. Berrettini vai ter muito trabalho pra chegar a final . E que reze pra não pegar Alcaraz . Esse vai melhorar a cada jogo rsrs. Abs!

  18. Luiz Fernando

    Dalcim claro q vc viu isso: https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/93708/Para-Moya-Nadal-pode-ganhar-ate-25-Grand-Slam/. Mas o q achou? Sinceramente não achei realista. Óbvio q depois de ultimo AO aprendi a não duvidar de Rafa, o cara é um supercampeão e ainda está sedento de conquistas, mas francamente 25 me parece um exagero. Creio q ele pode vencer mais um RG, acho até extremamente provável q isso ocorra neste ou no próximo ano, mas pra acreditar em 25 tem q ter muita fé no físico e no bom senso do calendário do Rafa, confiança q ele nunca passou. Agora se o Djoko não disputar os GS desse ano em razão de não se vacinar tudo pode acontecer…

    1. José Nilton Dalcim

      Fui eu quem redigiu a nota… rsrs… Concordo com você, mais um ou dois acho bem mais realista em função da idade do Nadal. Mas é papel do treinador mostrar otimismo. Aliás no geral a entrevista dele foi muito boa e sensata.

      1. Wendell

        Lembro quando os especialistas achavam que otimista era o nadal chegar entre 10 e 12 grand slams que nem chegar no sampras ele chegaria e que no fim faltariam as tão pernas mágicas pra ele, já diziam isso inclusive ele com apenas 23 anos, que o joelho já não era mais o mesmo. Olha só onde já estamos, no 21º.

    2. Luiz Henrique

      Concordo Luiz Fernando
      Com djokovic + 1 ou 2 é uma previsão razoável
      Mas sem djokovic jogando, tudo é possível
      Até em wimbledon nadal vai virar favorito (isso levando em conta uma não recuperação em alto nível do federer)

  19. Helena

    Nobre Dalcim,

    Se realmente a informação se confirmar, no que você acha que o Magnus Norman pode ajudar o Sinner?

    Por mais triste que seja, creio que o jogador acertou em se separar do Piatti.

    1. José Nilton Dalcim

      A meu ver, Helena, é muito diferente ter a seu lado um técnico que jogou o circuito em alto nível e estamos falando de um tenista que fez final de Slam, chegou ao número 2, ganhou Masters. E ainda fez um trabalho notável como treinador do Wawrinka. Claro que os estilos do suíço e de Sinner são diferentes, mas acredito que Norman poderá acrescentar muito e deixar o promissor italiano bem mais ofensivo.

  20. Luis

    Um monstro, o único argentino que gosto (brincadeira)
    Muito simpático quando estava perdendo e ganhando, excelente esportista. Eu que torço para o Nadal sempre sentia um frio na barriga quando sabia que o espanhol ia jogar com ele. Ao mesmo tempo nunca deixei de gostar do Delpo, mesmo quando ganhava, tamanho seu carisma e elegância na quadra. O Djoko poderia aprender alguma coisa com ele. Sai como o Guga, com um gosto de que podia ter dado mais alegrias para os seus países que carecem tanto de gente como eles

  21. Sérgio Ribeiro

    E Félix Aliassime mostrou um Tênis digno de um Top 10 com folgas . Agora aos 21 , e com Titio Toni no Staff , nada lembra o jogador inseguro AINDA em formação e Rei das duplas-faltas ao lado de Zverev. Tinha apenas 19 e foi um prato cheio pra comentaristas que afirmam que o que vale é o resultado. Além do ótimo físico o garoto mostrou estratégia. Martelou o Back Simples de Tsitsipas com excelente variação com seu Back de duas mãos muito afiado. Vários WINNERS de aproveitando da quadra rápida de Roterdã . Pode pensar em vôos mais altos . A conferir . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps. Nas oito finais perdidas , conseguiu atingilas em TODOS os Pisos , com direito a Saibro , Grama , Hard e INDOOR . Olho ! . Abs!

  22. Miguel BsB

    Voltando ao Delpo, já escrevi no post anterior o quanto admirava o argentino e gostava de vê-lo jogar. Era um dos poucos que conseguia “bater de frente ” com o Big 4.
    Agora, pelo que eu li do tombo financeiro dele, torraram 30 milhões de dólares da sua fortuna, mais ainda sim sobraram 3 milhões. Se é isso msm, convenhamos, 3 milhões de dólares na Argentina, o cara vai estar longe de passar fome, e provavelmente conseguirá mais utilizando bem a sua imagem…

    1. José Nilton Dalcim

      Essa ‘sobra’ de US$ 3 milhões está mal explicada, Miguel. Porque, se realmente houvesse, por que a Justiça bloqueou sua premiação de primeira rodada no torneio para quitação de dívidas? A menos que ele tenha uma conta fora do país. De qualquer forma, é uma situação absurda para ele.

  23. Luiz+Fernando

    Dalcim não sei se vc teria outra informação, mas como Acapulco começa na próxima segunda e não tenho observado nenhuma atividade intensa de treinos por parte de Nadal, creio q ele não irá, alias, milagrosamente não irá…

    1. José Nilton Dalcim

      Eu não ficaria surpreso se ele já estivesse na sede de sua Academia perto de Cancún. Ele tem grandes negócios no México, sua presença por lá é sempre importante.

  24. Maria Izabel

    Muita pena do Del Potro.No fim de carreira,descobre que o pai irresponsável, joga fora a fortuna de US$30 milhões!Também ficou sem o prêmio do torneio .Penso as vezes, que esses órgãos agem tão rápido quando se trata de descontar os prêmios!Del Potro é um baita de um jogador muita tristeza vê-lo se despedir assim.Quanta fatalidade!Que ele tenha força para superar sua vida,pois lutou muito por suas conquistas.Uma lástima para quem gosta de tênis.

  25. Miguel BsB

    Discordo dos comentaristas abaixo. O Palmeiras jogou muito, dentro de suas possibilidades. Enfrentou um clube com 50x o orçamento do Verdão, uma verdadeira seleção mundial. (Acho que só tinha 1 inglês no time inicial).
    O Chelsea praticamente não teve chaves claras de gol, o Palmeiras poderia ter caprichado em 2. Taticamente, o time jogou muito bem, e por muito pouco não foi pros pênaltis, e poderia ser campeão. Não se iludam, infelizmente pra enfrentar os grandes europeus, para nós, só assim mesmo.
    Também acho que esse time, em termos de talentos ofensivos, perde pra outros timaços que o Palmeiras já teve.(apesar do Dudu ser um craque e o Veiga muito bom jogador). Mas, pro cenário brasileiro e sul americano, o Palmeiras tá muito forte e vai ganhar mais títulos esse ano, quem sabe o tri seguido da libertadores.

    1. Luiz Fernando

      Concordo com vc Miguel, qual time sul-americano teria condições de encarar um gigante europeu de igual p igual? Nenhum. Basta lembrar do Santos do Neymar, que era um time com muito mais talento do q o atual Palmeiras, tentou encarar o Barça e levou de 40. Além de ter um time melhor, o elenco do Chelsea fez a diferença, quando os técnicos precisaram recorrer ao banco de reservas a diferença foi abismal. Talvez eu esteja enganado, mas o preparo físico dos ingleses também estava superior. Agora sua colocação final é bem razoável, pois o Palmeiras tem um time jovem e de ótimo nível p a realidade sul-americana, embora haja outros dois times no mesmo nível, Flamengo e Galo, estes 3 são os favoritos disparados para vencer todos os torneios q disputarão…

      1. Sérgio Ribeiro

        O Liverpool foi encarado de igual pelo Fla o jogo TODO . Será que assistes a partida ? . O que o Time da Terra dos Beatles deve ao Chelsea ? . O técnico do Palmeiras tentou repetir o esquema dos últimos Brasileiros que venceram , ou seja , jogar por uma bola . Por ironia o gol dos Ingleses contra o FLA foi de Firmino …rs . Abs!

    2. Marcelo+Costa

      Perdão, mas a falta de coragem do palmeiras foi responsável pela derrota escrevi abaixo, guerreiro, mineiro e até gabiru jogaram contra times mais ricos, mais fortes e mais organizados, que chutaram muito ao gol, e foram vencedores, em uma única bola, uma jogada, mas voltaram campeões, o palmeiras merece crédito por ter chegado, mas toda crítica por não ter jogado, não de igual pra igual, mas ao menos igualar em coragem.
      Corinthians, São Paulo, Inter, foram Davis contra golias, Palmeiras foi covarde

    3. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Miguel . O Atlético Mineiro foi de longe o melhor futebol jogado aqui no Brasil em toda a temporada . Se o Português não mexer nesse esquema , não dá nem pro Brasileiro . O Palmeiras parecia também mortinho na outra prorrogação contra o FLA . Ficar correndo o tempo todo pra marcar e’ bem diferente de ficar com a posse como fez o time mineiro . É óbvio que essa é somente a minha opinião. Abs!

      1. Miguel BsB

        Sérgio, não sei vc acompanha futebol tanto o quanto vc acompanha tênis. O Palmeiras é o time mais bem montado e com mais opções táticas do Brasil e talvez da América do Sul (a exceção do River, talvez). Veja: contra o Al Ahly, o Palmeiras jogou completamente diferente, marcação alta, pressionando a saída de bola, o outro time não conseguiu respirar. Posse de bola bem mais alta. Fez o gol, se fecha mais e joga no contra ataque (temos jogadores muito velozes.) Podemos jogar com 3 zagueiros e 2 alas, que podem apoiar mais a defesa ou o ataque, dependendo do jogo. Podemos jogar com 2 zagueiros, e colocar o Scarpa mais no meio como armador/apoiador. Podemos jogar pressionando o adversário e ficando com a bola, o que será feito em 80% dos jogos, pois aqui a maioria dos times vai se fechar contra o Palmeiras. O Abel é um grande tático que tem o time na mão. Monta o esquema de acordo com a partida.
        Flamengo e Galo estão mais uma vez com técnicos novos e iniciando trabalhos, ninguém sabe o que vai dar. O Palmeiras está pronto, e é um time cada vez mais cascudo. Vcs Flamenguistas ainda estão vivendo em 2019, o sonho de uma noite de verão com Jorge Jesus. Esqueçam isso, não vai mais acontecer. Vcs podem ser derrotados, isso vem sendo demonstrado há 2 temporadas.

        1. Sérgio Ribeiro

          Não acredito que li esse comentário , caro Miguel . Poderias se candidatar a uma vaguinha na Turma da Kombi. O Fla foi BI Campeão Brasileiro em 2020 e Vice em 2021 . Em dez partidas somente perdeu UMA para o Palmeiras na prorrogação . Que noite de verão ? . O Palmeiras joga no contra – ataque esperando o Andréas entregar , rs . Não reconhecer o futebol apresentado pelo Galo é triste . Vida que segue. Abs!

          1. Miguel BsB

            Lá vem vc com essas conversas de turma da Kombi…meu caro, o Flamengo foi campeão em 2020 porque literalmente São Paulo e Inter foram incompetentes em confirmarem o título. Caiu no colo do Flamengo…o fato é: Palmeiras nos últimos anos. 2 libertadores 2 copas do Brasil e 2 Brasileiros. Quem ganhou mais? Não vale copa Mickey e supercopa de não sei das quantas.
            Vida que segue
            Abs

          2. Sérgio Ribeiro

            E o menino Paulinho 26 somente repete os hartes rs . Achas mesmo cheirinho BiCAMPEAO Brasileiro em 2019 , 2020 e VICE Campeão em 2021 ? . Além de CAMPEÃO da Liberta 2019 depois de ganhar o Brasileiro no mesmo ano ? . O menino que somente argumenta encima de h2h, o Fla nas últimas 10 somente uma derrota na prorrogação. Digamos que o Palmeiras e’ o “ goat “ Paraguaio dos grandes do Brasil. Três Participações em Mundiais e Zero . Somente cheirinhos… kkkkkkkkkkkkk. Abs!

          3. Sérgio Ribeiro

            Errado : O Flamengo foi Campeão Brasileiro porque fez 35 pontos no primeiro Turno e 36 no segundo = 71 . O melhor ataque e melhor visitante . Esse papinho de porque o outro entregou não cola . Seria Campeão Paulista novamente esse ano com o pé nas costas . Tu és da mesma turminha daquele que saiu do Blog pelas portas do fundo. Maradona foi melhor que Messi , sei … rsrs . Abs!

          4. Paulo Sérgio

            Não torço para clube nenhum. Apenas assisto futebol quando é bem jogado. Sobre o tênis: não falo apenas de H2H, mas também de outros recordes do tênis que o Djoko supera qualquer um. Vamos lá: masters 1000; semanas totais como número 1; anos terminados como número 1, entre outros. Só lhe sobrou o Finals. Sorry!

  26. Maurício Luís *

    Vejo muito internauta menosprezando os ATPs 250. Mas em Buenos Aires, o Diego Schwartzman teve que enfrentar rodada dupla nas quartas e na semi pra conseguir chegar à final. E não foram adversários quaisquer. O encardido Francisco Cerundolo nas quartas e o não menos encardido Lorenzo Sonego na semi. E agora, pra tentar defender os pontos do ano passado, vai ter que derrubar o oitavo do ranking Casper Ruud.
    Então, seja Slam, Master 1000 ou o que for, a dificuldade é sempre grande. Se acham ATP 250 “fácil”, façam o seguinte: tirem a b… do sofá de vime, deixem de lado a cerveja e o tira-gosto, a TV de plasma de 1.500 polegadas, e venham correr feito condenados à morte, enfrentando sol, vento e o escambau.

    1. Ronildo

      Exatamente Maurício, a dificuldade para vencer um atp 250 é imensa. O pessoal fala como se um número 1 ou 2 da atp pudesse vencer estes torneios com um pé nas costas. Mas sabemos que não é assim. Djokovic disputou 2 atp 250 ano passado e venceu apenas 1. Enquanto esse pessoal devaneia sobre este tema, quem está lá sabe a dificuldade. Certa vez Federer disse que a diferença entre os 30 primeiros colocados do ranking é mínima. Se fosse tão fácil vencer estes atp 250 os líderes do ranking jamais teriam derrotas para quem está fora do top 10, por exemplo.

      1. Luiz+Fabriciano

        Continuo discordando.
        Federer disse que a diferença entre os 30 do mundo é mínima. E é e também sabemos disso.
        Mas esqueces que os 30 do mundo, se reúnem todos de vez para um GS. Para os 250, distribuem-se os 30 do mundo, pelo mundo afora. Casos como esse da Argentina, mais fortes são poucos.
        O #1 do mundo jogou dois ano passado e ganhou um. Perdeu o outro por incompetência, porque a chave era baba de quiabo.

    2. Marcelo+Costa

      Sem contar que a estrutura de um atp 250 é mais precária, sujeita a toda sorte de qualidade de quadras, juizes menos experientes, altitude etc. O

    3. Luiz Fernando

      Mauricio sua sogra deve estar na sua casa e vc deve estar meio desconcertado. Se vencer atpzinho 250 fosse simples o Bello tinha 50, concorda? Mas não dá pra comparar com GS e M1000, esses tem muito, mas muito mais peso, pois a maioria dos tops opta por estes. Será q da pra entender?

  27. Luiz Fernando

    Finalmente Aliassime, e venceu com autoridade dominando as trocas do fundo da quadra sem dar chance ao grego. Claro q este último não vive um bom momento, está jogando abaixo do q pode, mas o canadense não tem nada a ver com isso. Parabéns, que seja o primeiro de muitos…

  28. EDVAL CARDOSO

    Bom dia, boa tarde ou boa noite Dalcin
    Você saberia especificar mais detalhadamente esse rombo nas finanças do Delpo?
    Pelo que entendi são de proporções assustadoras. Como só depois da morte do seu pai ele foi descobrir?
    Ele teve alguma coisa haver com esse rombo? No caso o pai.
    No mais, parabéns pelo excelente e oportuno post sobre esse argentino que fez a maioria dos brasileiros esquecer a grande rivalidade Brasil/Argentina, com seu tênis mosntruoso e sua direita bombástica, na minha opinião a melhor de todos que vi jogar.

    1. José Nilton Dalcim

      Há poucos detalhes na imprensa argentina. mas o pai foi sempre o administrador de suas finanças e aparentemente fez investimentos ruins, Edval, jogando fora cerca de US$ 30 milhões.

  29. Davi Poiani

    Belíssimo texto e homenagem Dalcim! Que triste é ver um cara tão talentoso e carismático como o Del Potro ter tido uma carreira tão prejudicada por lesões. Não fosse isto, tinha potencial para ter conquistado bem mais títulos de grande porte.

    Na página específica de algum jogador no site da ATP, há a sessão Activity onde é possível selecionar e ver todas as partidas profissionais da carreira ou então de um ano específico. Ou ainda selecionar um torneio ou todos os Grand Slams ou Masters 1000, por exemplo. Uma visita à pagina de Del Potro mostra uma carreira com diversos hiatos por conta de seu martírio com suas recorrentes lesões.

    Para se ter uma ideia deste infortúnio, desde a conquista de seu único e emblemático Grand Slam, o US Open de 2009 (e o incluindo na conta), Del Potro participou em somente 24 Slams até o último Roland Garros de 2019. Em 10 anos são 40 Slams… Então foram 16 Slams (como se fossem 4 anos) nos quais um cara do nível dele não pôde participar.

    Se considerarmos os Masters 1000 em um período de 10 anos após o título do US Open em 2009 (começando a contar a partir de Shanghai deste mesmo ano), seriam 90 torneios deste porte realizados até Cincinnati 2019 (nove Masters por ano). Ele disputou menos da metade: foram 42 até o último Masters 1000 de sua carreira (Roma 2019). Para efeito de comparação, Nadal que por sinal também sofreu com lesões ao longo da carreira, disputou 81 Masters 1000 neste mesmo intervalo de 10 anos pós US Open 2019. É praticamente o dobro de participações!

    Além de Federer, Nadal e Djokovic, fomos brindados pelo tênis de Murray (provavelmente o melhor lob e incrível capacidade de defesa), Del Potro (o forehand mais sensacional e potente, uma verdadeira martelada de Thor) e Wawrinka (o backhand de uma mão mais letal e bonito de se ver). As conquistas destes caras são muito dignas de nota, pelo fato de terem competido nesta Era de Ouro do Tênis. Grandes estrelas do esporte, teriam brilhado mais se não tivessem sido barrados e ofuscados diversas vezes pelos gênios do Big 3 ou ainda pelos problemas físicos ao longo dos anos.

  30. DIEGO PERES CHAVES

    Dalcim, 2 perguntas que você deve saber mais do que eu.

    1- a primeira cirurgia nao foi no punho direito? Achei q tinha sido.

    2- achei q a lesão que tinha ficado cronica havia sido a da queda em xangai, quando sofreu fratura da patela. Pois se nao me engano o joelho do acidente da grama foi do outro lado. Entao eh o joelho esquerdo que ele nao consegue recuperar? Mas como te disse, vc tem acesso a mto maks informacoes que eu, possivelmente estou confundindo msm. Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Segundo os dados que tenho, a primeira e segunda cirurgias foram no esquerdo. Quanto ao joelho, as fontes dizem ter sido o direito em Queen’s.

      1. DIEGO PERES CHAVES

        Dalcim obrigado pela resposta. Procurei no google wrist injury del potro 2010 e apareceu punho direito. A lesao na grama q eu vi ele tava todo enfaixado no joelho esquerdo. Mas de repente era uma proteção e mavhucou o direito. O msm q fraturou contra o coric. Nao achei o video de queens. So a foto. Abs

  31. Periferia

    Tem quem diga que a derrota do Palestra do Avallone foi digna.
    Acho que não…
    Foi dominado pelo time inglês (o Chelsea teve 70% de posse de bola).
    Colocou um atacante para jogar de lateral (Roni).
    Jogou com uma linha (linha mesmo) de sete na defesa (dois laterais…dois alas..dois zagueiros e um volante).
    Fazia ligação direta para Dudu disputar a bola contra a defesa “inglesa”.
    Colocou Luan (logo ele) para marcar homem a homem o Geraldão belga (Lukako) mesmo numa linha de sete defensores (teria que ser por zona).
    O Chelsea é um bom time…tem uma defesa pesada (com três zagueiros que mais parecem armários)…pouca criatividade…joga no sistema do pivô (com um atacante de costas para a defesa distribuindo para chegada dos jogadores de lado do campo…”balão” na área e seja o que Deus quiser).
    Um time competitivo…sem um único jogador extra classe (a maioria jogaria de titular no Juventus da Javari).
    Palmeiras que já teve Julinho…Chinesinho…Ademir (Divino)…Edmundo…Leivinha….Luis Pereira…Leão…Jair Rosa Pinto…César Sampaio…
    Merecia uma atuação mais digna da eterna Academia.

    (Me desculpem os palmeirenses…mas aquilo não é futebol… é parecido…mas não é)

    1. Sérgio Ribeiro

      Incrivelmente as duas Academias não levaram a Libertadores , mesmo muito superior a esse time atual do Palmeiras. Os jogadores citados por ti , Periferia , jogavam muita bola . Encaravam o Santos de Pelé de igual . Esse treinador do Palestra deve ter feito algum curso com o Felipão. Já os Azuis estão tendo trabalho com Lukako que vive fora de forma e querendo somente jogar de pivô. Mas tem mais bola não atoa bateu o Manchester City de Guardiola na final da Champions League. Levaram com méritos, a meu ver . Abs!

      1. Periferia

        Olá Sérgio

        O Palmeiras tem uma história linda…com grandes jogadores…
        Mais do que isso…o Palmeiras tem uma forma de jogar…praticada durante mais de cem anos.
        Ali é a Academia de Ademir da Guia…João Cabral diria:

        Ademir impõe com seu jogo
        o ritmo do chumbo (e o peso),
        da lesma, da câmara lenta,
        do homem dentro do pesadelo.
        Ritmo líquido se infiltrando
        no adversário, grosso, de dentro,
        impondo-lhe o que ele deseja,
        mandando nele, apodrecendo-o.
        Ritmo morno, de andar na areia,
        de água doente de alagados,
        entorpecendo e então atando
        o mais irrequieto adversário.

        O Palmeiras é Ademir e não Abel.

        Abs

    2. Barocos

      Periferia,

      Não vi o jogo, então não vou comentar sobre o mesmo, mas já que você relembrou times de tempos gloriosos, este assunto sempre me leva ao Flamengo da década de 80, com Zico, Adílio, Júnior, Mozer, Leandro, Andrade e etc.. Faz tempo que não aparece um time tão bom, tão mágico na condução da fábrica redonda de sonhos. Detalhe: sou botafoguense.

      Acho que um dos motivos foi a excessiva mercantilização do futebol. Não há clube no Brasil que consiga manter um time nas categorias de base sem que os talentos revelados sejam assediados pelos “empresários”, suspeito que muitos destes ligados a alguns dos diretores dos clubes e com trânsito livre, e acabem sendo transferidos prematuramente para a Europa.

      Saúde e paz.

      1. Periferia

        Olá Barocas

        Não sabia que vc era botafoguense…
        Quando garoto tinha fascínio pelo botafogo…aquelas meias cinzas (o Botafogo jogava com meias cinzas…era algo único).
        No título mundial de 1962…o selecionado tinha…Nilton Santos… Garrincha…Didi…Amarildo (o Possesso) e Zagallo…todos titulares.
        A mercantilização explica muito…mas não explica tudo…hoje em dia existe uma eletrização do futebol…antigamente vc encontrava um “campinho” em todos os lugares…hoje não temos mais…
        Crianças desenvolviam habilidades raras driblando buracos…pedras e todo tipo de “obstáculo” para correr com uma bola…
        O que temos hoje são campos de futebol com “carpete”…onde as “escolinhas” de futebol proliferam…com professores parecidos com o Abel Ferreira (tática…tudo é tática)…e cobrando mensalidades (apenas alguns podem pagar…geralmente os bons de bola não tem condições… é algo que não consigo explicar).
        Criamos os “craques” de condomínios…são jogadores sem alma…que não conhecem a história do jogo e seus incontáveis ídolos…
        O futebol perdeu sua essência…o prazer de brincar…a alegria de driblar e gritar “olé”…

        Abs

      2. Luiz+Fabriciano

        Barocos, além de nolistas, somos botafoguenses. Massa!
        Aquele time do Flamengo foi o melhor que já vi jogar.
        E sim, concordo mais uma vez: o mercantilismo atual detona tudo. Garotos de 15 anos já são produtos de exportação. Se vai jogar bola, talvez, mas que vale milhões, vale.

    3. DANILO AFONSO

      Concordo Periferia !! A atuação do Palmeiras na final foi pífia. Apesar de não ser torcedor do verdão, queria muito que o time levasse o título. O Palmeiras representava a força e tradição do futebol sul americano.

      A decepção não foi apenas em ver a equipe jogando de forma recuada, parecendo um time pequeno. O time por diversas vezes foi incapaz de realizar com regularidade transições da defesa para os demais setores do campo. Foi desconfortante ver o time dando chutões da defesa quando o time inglês apertava a saída. E não raras vezes perdeu a posse de bola quando o goleiro saia jogando com os zagueiros ou laterais.

      O meio de campo não conseguiu construir e envolver o adversário. Bastava o Chelsea apertar um pouco a marcação para recuperar a posse, muitas vezes fruto de passes errados da equipe brasileira. Nas poucas chances que a equipe teve na frente na base do coração, os atacantes na grande maioria das vezes foram afoitos finalizando de qualquer jeito. Não “cuidavam da bola”. O Rony parecia um peladeiro querendo chutar de tão longe. O Dudu merece um companheiro de ataque mais sagaz e cerebral.

      E quando todos pensavam que o Palmeiras iria dominar as ações na prorrogação em decorrência do suposto cansaço do Chelsea, aí que vimos o abismo entre as duas equipes. O Palmeiras sequer finalizou no tempo adicional. Teve apenas 23% de posse de bola. Ridículo !! A disparidade era tão grande que seria injusto imaginar a equipe sendo campeã em razão dos milagres do goleiro Weverton em eventual disputa de pênaltis. E pensar que o Chelsea é bem inferior a outras equipes europeias que foram campeãs na última década.

      Torcer para que o Palmeiras volte a disputar o mundial e vença demonstrando um futebol compatível com a sua história e grandeza.

      1. Periferia

        Olá Danilo.

        Eu também não sou palmeirense…mas gosto muito de futebol (bem jogado).
        Os times tem suas particularidades…
        O Flamengo sempre será um time de toque de bola.
        O Santos sempre nos surpreenderá com um novo craque a cada 5 anos.
        O Corinthians sempre terá coração…e bastará.
        O São Paulo sempre achará que é o maior time do mundo (algumas vezes com razão).
        O Grêmio será o time das batalhas (Aflitos).
        O Palmeiras é a Academia…ali não tem chutão.
        Assim são os grandes do futebol…eles tem identidades que não podem ser destruídas em nome da modernidade…se pode ganhar sem deixar a personalidade pelo caminho.

        Abs

    4. Marcelo+Costa

      O último título mundial vencido por brasileiros onde fomos soberanos, foi no distante ano de 1983 com o grêmio do magistral Renato gaúcho, de pra cá todos os títulos foram na base do sufoco, na base da garra e principalmente na base da coragem.
      30% de posse de bola, 214 passes certos, contra 689 do chelsea, mostra que jogar por uma bola, não basta, ou melhor, índio, guerreiro e mineiro, souberam o que fazer com uma bola.
      E por favor, troféu de igual pra igual, troféu de valor, troféu de merecimento não pertence ao futebol.

      1. Groff

        Eu já ia comentar que acho um tanto errado falar de futebol na homenagem ao Del Potro, mas dizer o que você afirmou mostra claramente que você não viu São Paulo x Barcelona em 92,em que o placar não reflete de jeito nenhum o resultado. Mas não é a hora de debater isso. Volto ao DelPo quando sobrar mais tempo.

  32. Luiz Fernando

    Rublev agora nem em ATP 500 vai! Se bem q não podemos esquecer q o Aliassime vencendo o genial Norrie se credenciou ao título…

  33. Robson Couto

    Olá Dalcim, depois da tristeza pela final vim me refugiar no blog… o negócio é reiniciar a escalada! Agora em relação ao escopo do texto, teve algum motivo para o Del Potro ter tantas contusões, tipo: deveria fazer mais fortalecimento muscular, modificar a execução de algum golpe ou foram mesmo problemas fisiológicos ou de falta de sorte?

    1. José Nilton Dalcim

      Os analistas argentinos sempre colocaram um pouco de culpa na falta de um trabalho preventivo mais sério, Robson. Alguns aliás sempre cutucaram as ‘noitadas’ do Delpo.

  34. Sérgio Ribeiro

    Hoje mais uma vez foi comprovado que assim como o ridículo termo “ entressafra “ pro Tênis , o papinho que os Gringos não levam a sério o Mundial de Clubes , e’ somente pra quem não conhece o Esporte. As grandes batalhas que se iniciaram com o Santos de Pelé pra cima do Benfica de Eusébio, e a seguir pra cima do grande Milan , continuam até hoje . E felizmente para o Futebol venceu quem mostrou o melhor futebol sem jogar apenas por uma bola . A comemoração de todo o Chelsea começando pelo Treinador e passando por Lukako e demais , mostrou um respeito enorme pelo Palmeiras, que jogou dentro das suas possibilidades. Abs!

    1. Luiz Fernando

      Que raciocínio brilhante, que profundidade de pensamento, só que… uma coisa não tema nada a ver com a outra kkk. No seu próprio texto não há nenhum nexo entre o termo “entressafra” e a decisão do mundial de clubes ontem, embora na sua imensa humildade talvez vc de fato ache q gerou algum tipo de associação entre eles. Aqui é diversão garantida kkkkkkkkkkkkkkkkk…

      1. Sérgio Ribeiro

        Tem tudo a ver guri . Tanto a ” entressafra ” no Tênis , quanto o não “dar valor ” pelos Gringos ao Torneio no Futebol , são duas mentiras ditas por aloprados. Mas como o comentário original ” sumiu ” , paro por aqui . Abs!

  35. Jorge

    É questão de tempo pro Delpo refazer fortuna. É jovem, conhecido e carismático. Agora que parou com o tênis vai poder se dedicar aos negócios. A primeira alternativa é montear uma escolinha de tênis com o nome dele e abrir pra franquias.

    1. Thiago+Silva

      Só se ele for pra Europa fazer isso, na Argentina não tem a menor possibilidade de ele voltar a ficar rico naquela economia comunista quebrada.

  36. Sérgio Ribeiro

    Não tenho muito acrescentar neste maravilhoso Post do Dalcim . Juan Martim venceu seu SLAM mostrando ao Mundo uma potência de golpes que assustou todo o Big 3 . Esta vitória sobre Federer na FINAL do USOPEN 2009 , pra lá de merecida , mostrou que aquele jovem tinha armas pra chegar ao Top 3 . E não deu outra , levando o N 1 aos prantos em duas Olimpíadas consecutivas . Quem não o viu na Rio 2016 perdeu de assistir uma emocionante empatia com o público , levando Sir Andy Murray ao constrangimento apesar de estar no seu melhor . Que tenha muita sorte e luz nesse novo caminho pois com certeza irá precisar . Abs!

  37. Alexandre

    Dalcim,
    Entre os principais tenistas que conseguiram ser uma pedra no sapato do big 3 e 4 antes da chegada dessa nova geração, vc acha que podemos eleger o Del Potro e Wavrinka como os principais oponentes ou tinha algum outro jogador que incomodava o big 3/4 mais do que esses dois?
    Abraços e parabéns pelo excelente post a este espetacular jogador!

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, eu diria que Delpo era até mais perigoso que Stan, porque o argentino conseguia subir de nível em qualquer piso e fez ótimas campanhas até mesmo na grama, superfície que Wawrinka nunca se adaptou.

  38. Periferia

    Existe uma certa ligação entre Delpo e o filme sobre Richard Williams (King Richards)…assuntos abordados pelo Dalcim.
    Falam sobre paternidade…gerenciamento familiar de carreira…e principalmente confiança.
    De um lado um pai negro…sem uma base acadêmica…num país racista…com uma ideia fixa na cabeça…sofre todos os tipos de preconceitos…consegue transformar um esporte de ricos/brancos/letrados…fazendo com que suas filhas toque a vida de várias crianças e adultos no mundo inteiro…muito além do esporte que praticam.

    Do outro…um homem branco…num país racista (que no fundo acredita que é uma Itália em meio aos indios e escravos)….com uma boa base acadêmica…desfrutando do sucesso do filho…absorvido por uma classe de “milionários” fúteis…hienas esperando o momento certo para delapidar a fortuna conquistada pelo excelente tenista argentino…

    Um pai que pensava que estava no lugar certo (Daniel).

    Um pai que sabia que estava no lugar errado (Richards)

    O importante é saber onde está…

    1. Luiz+Fabriciano

      No filme King… ele diz que Venus, ainda adolescente, quando a impede de jogar torneios, já falava quatro idiomas.
      Certamente não tinha formação acadêmica, mas sabia que teria que dar às filhas.

  39. Luiz Fernando

    Engraçado, já estamos longe do título do Rafa no AO e dois xiitas desapareceram do blog. Ou melhor, no mínimo 5 xiitas, pois um responde por no mínimo outros 3. Que sofrimento, como eu já disse, essa turma vai pagar com juros e correção monetária pelas barbaridades postadas no passado…

  40. Barocos

    Dalcim,

    Um dos seus melhores artigos.

    Sempre simpatizei com o Delpo, não só pelas qualidades como jogador, mas também pelo bom humor e comportamento dentro e fora de quadra. Um grande sujeito, também literalmente.

    Nunca vou saber o tamanho da dor que deve causar nos grandes atletas a hora de parar, talvez seja como finalmente se aposentar de algo que a gente ame fazer, como participar de grandes projetos, só que vêm muito mais rapidamente, cedo demais para que a alma possa digerir.

    Saúde e paz.

  41. Valmir da Silva Batista

    DALCIM, muito foda a trajetória de Delpo, e que tenista! Sempre gostei muito dele, bem como do seu jogo. Os anos de tênis que as seguidas contusões lhe roubaram, são das coisas mais cruéis que já vi no esporte em geral, creio que se configuraram, praticamente, metade de sua carreira. E todo esse arsenal dramático( típico argentino? ) de contusões que agora lhe exclui precocemente das quadras, me dá até vontade de chorar, tudo é muito triste…

  42. Luiz Fernando

    Essa ESPN é sem vergonha, não vai passar as semis de Rotterdam e só transmitirá a final no domingo. Tentativa vã, ao menos no meu caso, de forçar a barra p assinarmos o outro canal pago…

  43. SANDRO

    Bom Dia Dalcim e amigos!
    Hoje é dia do BI-CAMPEONATO MUNDIAL DO VERDÃO!!!
    É isso que importa!!! Palmeiras BI-CAMPEÃO MUNDIAL!!!

  44. Marcilio Aguiar

    Uma pena, mas infelizmente era esperado.
    Era um dos que dava prazer ver em quadra. Direita formidável, um grande coração e uma carreira brilhante, ainda mais se considerarmos os sofrimentos físicos pelos quais passou.
    Assustadora é essa noticia do rombo financeiro.
    Desejo que ele encontre um novo caminho para sua vida de forma a superar todos esses traumas.

  45. rafael

    Belo texto, mestre! Infelizmente, a Torre de Tandil deixará o tênis. Uma história de sucesso e de emoções! Que ele encontre paz fora das quadras e que consiga se reerguer financeiramente.

  46. Carlos

    Baita jogador e um grande ser humano. Está entre os grandes nomes do tênis sulamericano de todos os tempos. Fará muita falta mesmo e Dalcim, parabéns por ter dedicado o espaço no seu blog pra homenagear esse grande personagem chamado Del Potro. Abçs

  47. Gildokson

    Delpo com certeza está muito triste com a despedida antes da hora, mas se ele pudesse ler esse texto com uma tão detalhada retrospectiva de sua carreira, um sentimento imenso de orgulho iria tomar conta do coração do argentino. São muitos feitos dos quais se orgulhar.
    A gente foca tanto no big 3 que acaba deixando passar batido tanta coisa, tantos sacrifícios que gente como Delpo faz pra vencer.
    Parabéns Dalcim, só um belo profissional da área pra detalhar assim os principais pontos positivos e negativos da carreira desse grande tenista.

  48. Rafael+Azevedo

    O GOAT do carisma e da emoção.
    Uma cara que que levante, inspira, ensina, emociona.
    A sensação é de indignação e até tristeza. Mas, também de dever cumprido. Poderia ter conquistado mais, “tenisticamente” falando, mas quanto cumpriu muito bem o seu compromisso social como um “famoso”, servindo de exemplo e inspiração para muitos.

  49. Arthur

    É tudo triste nessa história do Delpo, Dalcim.
    E a coisa fica ainda mais deprimente quando a gente se concentra na grande figura humana que ele é.
    Um cara completamente do bem, coração do tamanho da Argentina e um carisma que poucos jogadores do circuito conseguem apresentar.
    Eu fico até sem palavras pra expressar quanto o circuito perde com sua despedida e com uma enorme carreira que “deixou de ser” por conta das seguidas lesões enquanto ele ainda estava no auge. Só lamento, realmente.

    Um abraço.

  50. Maurício Luís *

    De tudo o que foi dito sobre a brilhante carreira do Del Potro, o que + preocupa realmente é o fato dele estar falido. Nem que ele vencesse 10 Slams seguidos – considerando-se uma média de US$ 2,5 milhões pro vencedor – não pagaria a divida. Nem o prêmio pela primeira rodada deste seu último jogo vai receber, foi bloqueado. Que situação…
    Quem sabe ganhe com publicidade, mas que milagre pode se esperar? Não tá fácil pra ninguém… Joelho é coisa complicada.
    E acho que já era esperada essa desistência do Rio Open. Convivendo com dores diariamente, até que ele fez muito. Um guerreiro em todos os sentidos, e super gente boa.
    Não merecia passar por isso, mas é a vida.

    1. Luiz Henrique

      Essa questão financeira é o mais triste de tudo. Como vai sobreviver? Esportista profissional precisa juntar dinheiro pra viver depois de parar. Será que o Big3 não podia dar uma ajudazinha a ele? Sei lá…triste um cara desse passar dificuldade depois de parar

    2. Luiz+Fabriciano

      Maurício, se a saúde permitisse, não seriam necessários + 10 GS para saudar suas dívidas, tendo em vista que um jogador do calibre do argentino, deva faturar de patrocínio, da Nike, por exemplo, uns 20 milhões ao ano. Fora a marca de raquetes, Rolex etc.

  51. Flavio

    Bem lembrado Mestre vai fazer falta mesmo,t eme foi o melhor temista da argentina e talvez por ele se esforçar muito e ser muito grande possa ter ocasionado essas lesões, então Mestre vai ser falta é uma pena mas infelizmente é a vida.

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, até porque, Delpo nem teve tempo hábil para, no mínimo, se igualar a Villas, ou seja, fazer comparações entre ambos é coisa de quem gosta de lidar com factóides midiáticos, aliás, é por conta disso que não levo a sério essa esparrela de goat, que grande besteirol. Villas era excelente, e Del Potro estava a caminho desse patamar de excelência, foi uma pena os muitos anos de contusão terem abortado o que poderia configurar-se como parte integrante do Big5, no caso, seriam Nadal, Federer, Murray, Djokovic e ele, Juan Martín…

  52. Paulo Almeida

    Meus jogos preferidos do Delpo contra o Craque foram em Wimbledon e Xangai em 2013. O melhor forehand da história fará muita falta.

  53. cassandra

    dalcim,,,

    assisti à semi de RG 2009 entreo Federer e o delpo,,, eu tava em Buenos aires na época…. ainda lembro como se fosse ontem eu torcendo pro delpo e os gringos colegas meus torcendo pro Fed
    .
    .
    vx acha q tenho memória boa, dalcim????

  54. Luiz Fernando

    Delpo indiscutivelmente foi um grande jogador, e antes q os confusos de sempre não entendam não estou me referindo a sua altura, mas as suas qualidades como tenista. As seguidas contusões, associadas ao biotipo q nunca proporcionou a ele um preparo físico invejável, lhe tiraram a possibilidade de muito mais conquistas, inclusive GS. Além disso, sempre foi um jogador querido e sem arestas, uma pessoa ao q parece q tinha livre transito por onde passasse. Que ele curta sua aposentadoria com os milhões de dólares merecidamente ganhos…

    1. Thiago+Silva

      Se sobrou alguma coisa espero que esteja num paraíso fiscal, se tiver na Argentina esse dinheiro aquele governo ladrão logo confisca.

        1. Luiz+Fabriciano

          Luiz, segundo notícias publicadas aqui, inclusive nessa coluna do Dalcim está bem escrito, seu falecido pai o levou à falência, depois de uma má administração de seus bens.

  55. Ruy+Machado

    Fico triste pelo fim melancólico de Delpo. Não só lutou contra as lesões uma vida profissional inteira, como ainda teve o dissabor de terminar sua carreira falido. Ao eliminar Nadal das Olimpíadas em 2016, torci muito para ele ganhar o Ouro. Infelizmente, pegou um Andy Murray no auge (terminou o ano como N°1) e amargou a Prata. Tal qual Guga, poderia ter ganho muito mais. Foi um dos poucos que fez frente ao Big 3 em seu auge. Espero, sinceramente, que tenha alguma oportunidade profissional pós tênis que o mantenha em condições de se suportar, financeiramente, contra os credores que devem bater em sua porta. Pelo tamanho da dívida, não deve ter sossego tão cedo… Fica aqui o meu boa sorte para ele.

  56. Marcelo+Costa

    A história, o histórico, as vitórias, as derrotas são eternas, a saudade, a emoção, as lembranças e as dores serão companheiras do delpo, que trouxe brilho ao esporte.

  57. sandra

    Dalcim, o caso dele não é parecido com o do Federer? Pelo menos os dois o problema é no joelho , e hoje vendo Stan, o problema é no pé , esta há um ano sem jogar , o problema do pé dele e igual o do Nadal ?

    1. José Nilton Dalcim

      Não sei dos detalhes, Sandra, mas o Delpo foi fratura e o Federer, tendão. Também não tenho os detalhes do que aconteceu com o pé do Wawrinka, mas não acredito que seja.

Comentários fechados.