O rei do saibro agora é o rei dos Slam
Por José Nilton Dalcim
30 de janeiro de 2022 às 14:23

Dezessete temporadas depois de conquistar seu primeiro Roland Garros, então um garoto de pernas e paciência infernais, e naquele que parecia ser o ocaso de sua carreira, segundo suas próprias palavras, Rafael Nadal conseguiu uma das reações mais notáveis já vistas para se tornar pela primeira vez o tenista com maior quantidade de troféus de Grand Slam em todos os tempos.

Tudo parece excepcional na sua façanha. Seis meses atrás, postava foto de muletas após tratamento rigoroso para contornar as dores atrozes geradas pelo problema congênito do pé esquerdo. Demorou para retornar aos treinos e muitas vezes não era capaz de bater dois dias seguidos, mesmo que praticasse apenas por um par de horas. Rafa duvidou então se retornaria ao circuito.

Suas limitações ficaram claras em Abu Dhabi e, para piorar, ainda veio a covid-19 e novo atraso na preparação para a Austrália. Mas viajou, ganhou três jogos e um título pouco expressivo para seu tamanho porém importante o suficiente para lhe dar alento. Como afirmou na entrevista oficial de hoje, após a incrível batalha de 5h25 na virada heroica sobre Daniil Medvedev, considerar o bicampeonato em Melbourne àquela altura era impensável.

Evoluiu pouco a pouco, experimentou táticas diferentes. Mudou o saque no ‘iguais’, pediu para jogar de dia parar tirar mais da bola Dunlop. Nadal trabalha como um cronômetro, medindo cada decisão. Superou a juventude de Denis Shapovalov e Matteo Berrettini e de repente lá estava ele, insistente, pela quinta vez na tentativa de reconquistar o troféu. Medvedev, por questões óbvias, entrou como favorito. Ainda mais se o jogo se alongasse. Que ironia.

O russo fez um primeiro set brilhante e apostou corretamente em atacar a paralela de backhand. Por algum motivo, recuou da iniciativa. Um único game de saque ruim custou a quebra. O espanhol sacou para fechar no 5/3 e ainda teria 5-3 com serviço no tiebreak. Medvedev recordou-se da tática, voltou a ser agressivo pelo lado certo e abriu 2 sets a 0. A situação parecia não ter volta quando obteve 0-40 no sexto game da terceira série, mas aí entrou em cena a visão tática de Nadal.

Desde que Medvedev pediu a presença do fisio, Rafa entendeu que era hora de dar curtas. Até então suas variações estavam limitadas ao slice, ainda que alguns eficientes. Salvar os breaks decisivos também lhe deu enfim confiança no saque, soltou seu forehand e por fim, e talvez o mais importante de tudo, mostrou que a paralela também era o melhor caminho.

O quarto set foi tenso, com uma chuva de oportunidades de quebra e sucessão de serviços perdidos. Outra vez no 5/3, Nadal quase deixou a vantagem escapar, mas contou com péssima escolha do adversário a partir do 15-40. Empatou a partida dois games depois através de um game de serviço impecável. Já dava as cartas nas trocas mais longas, balançava o russo com o forehand e usava o backhand para contragolpes.

Não faltaram alternâncias e emoção no set final. Medvedev enfim voltou a atacar o backhand pela paralela, mas o forehand estava claramente atrasado – a preparação exagerada demanda tempo – e portanto impreciso. Claro que Nadal esmerou-se em entrar nos pontos de devolução e foi compensado com quebra no quinto game. Salvou-se da reação em seguida, mas quando sacou para o jogo não deu sorte ao buscar as linhas. O russo de novo não aproveitou, jogou apressado e nem teve chance de comandar o placar. Nadal liquidou sua terceira virada de 2 sets atrás em Slam, a primeira fora de Wimbledon.

Certamente, não existiu até hoje um tenista com o coração tão grande como Nadal. Mas é um erro caracterizá-lo apenas como aquele que nunca desiste. A virtude primordial a meu ver está na capacidade de achar soluções táticas, já que possui técnica apuradíssima, e de se manter positivo. Mesmo quando joga mal, e isso tem sido um tanto frequente, Rafa persiste. A caminho dos 36 anos, é uma tarefa fisicamente difícil que só mesmo uma cabeça genial e mãos incrivelmente habilidosas podem contornar.

Nadal agora tem oito troféus de Grand Slam fora de Roland Garros, seis deles na quadra sintética e dois na grama, derrotando Roger Federer e Novak Djokovic em algumas dessas decisões. É portanto inegável seu direito de entrar na discussão do ‘Goat’, cujo argumento de maior peso a seu favor está no fato inquestionável de que sempre precisou adaptar muito mais seu estilo para os triunfos fora do saibro do que os dois concorrentes diretos.

Bia sai muito forte com o vice
Mais uma vez, Bia Haddad Maia teve uma atuação de primeira linha nas duplas do Australian Open. Sem patriotismos desnecessários, foi a melhor tenista em quadra, e olha que do outro lado estavam as líderes do ranking. Sacou a maior parte do tempo com qualidade, encarou trocas pesadas com a forte Barbora Krejcikova, seu backhand na paralela abriu buracos decisivos e a movimentação junto à rede esteve sempre oportuna.

Claro que o equilíbrio e as chances de surpresa na final contra as tchecas incluem uma atuação ruim de Krejcikova na primeira metade dos três sets e indecisões de Katerina Siniakova na série decisiva. A parceira Anna Danilina teve também altos e baixos, com ótima produtividade na rede mas alguma instabilidade com o forehand.

As cinco semanas que Bia passou no piso sintético australiano lhe renderam cinco posições no ranking de simples, agora 77ª, e mais de 430 em duplas, levando a canhota para o 41º. O faturamento bruto também foi perto dos US$ 270 mil, o que deve recolocar as finanças em ordem após tantas dificuldades sofridas desde 2019. E o mais importante: fez uma volta digna aos grandes palcos do circuito e vai se encher de confiança, o que mantém a promessa de mais alegrias em 2022.


Comentários
  1. Luiz+Fabriciano

    Mestre, já que o assunto sobre a grande conquista de Nadal está esfriando, me veio uma loucura na cabeça e quero sua opinião:
    imagine que o jogador A tem o match-point com o saque. Ele saca um ace.
    O juiz canta game, set and match e nesse momento ele pega a segunda bolinha do bolso e atira com força para o alto, mas, por infelicidade, erra o golpe e acerta alguém do jogo, talvez o próprio juiz, como fez o Shapovalov no passado.
    Pergunto: o jogo já havia de fato acabado ou ainda vale um retrocesso e uma punição ao tenista, outrora vencedor?

    1. José Nilton Dalcim

      O jogo já acabou, então o resultado é inalterável. Ainda assim, o tenista pode ser multado pela atitude infeliz.

  2. Rafael+Azevedo

    Dalcim, eu estava aqui pensando…
    Nadal não tira um set de Djokovic nas hards, desde o USOpen 2013. Mas, de lá para cá, muitos tenistas inferiores ao Nadal nas hards conseguiram tirar set e até vencer o sérvio no piso. Como Sonego, Monfilas, Wawrinka, Raonic, Kachanov, e até a atual geração com Thiem, Zverev, Tsitsipas, Shapovalov, Berretini. Ainda considero o Nadal superior a todos esses nas hards (só quanto ao Medvedev tenho dúvidas, apesar de que Nadal está com 4×1 de vantagem e todas as partidas foram no piso duro).
    Por que diacho o Nadal não consegue tirar set ou vencer o Djokovic nas hards, se todos esses conseguiram (e até outros)?
    Seria uma questão de estilo de jogo (o jogo do sérvio se encaixa com o do Nadal nas hards)? Ou Djokovic sobe um degrau a mais quando enfrentar o espanhol, por ser seu grande rival? Ou é uma questão do mental de Nadal que está fraco quando enfrentar o sérvio? Ou seria uma simples aleatoriedade (mais cedo ou mais tarde, Nadal vai voltar a vencer)?
    O que vc acha?

    1. José Nilton Dalcim

      Para mim, é uma questão de estilos e táticas. Dificilmente um tenista que não for um grande sacador vai ganhar do Djokovic na quadra dura, Nadal sente uma óbvia dificuldade pelo fato de o sérvio jogar tão perto da linha e encurtar o tempo de reação. Além disso, o forehand cruzado não machuca tanto e tem o sério problema do backhand do sérvio, que tanto é capaz de abrir buracos na paralela como na cruzada na altura do T, as bolas que mais machucam Nadal nas trocas.

  3. Luiz Fernando

    O q eu falei sobre a insanidade de Rafa com seu calendário? O louco talvez jogue em Acapulco e anunciou a ida a Laver Cup, esse é caso perdido…

    1. Carlos Reis

      Tenho de concordar com você, ele deveria jogar apenas os GS, pois vai bem em todos eles, até em Wimbledon, lembram do desempenho dele em 2018 e 2019? Talvez jogar MC antes de RG, e o Masters do Canadá antes do US Open. Ele deveria lutar por esse recorde, os outros já estão no bolso do Djokovic.

  4. Oswaldo+E.+Aranha

    De volta, indignado com pessoas frustradas em suas vidas sentimentais que estão voltando à carga para mudança de nome da quadra na Austrália, menosprezando uma grande tenista, Margareth Court, por pensar diferente de suas ideias. Espero que os australianos tenham juízo e não considerem essa proposta absurda.

  5. Heitor

    Vi no break point:

    Nadal foi perguntando como ele celebrará o recorde de Grand Slams/bicampeonato do Australian Open.

    A resposta dele? Com sua família, amigos apenas e celebrar de maneira cautelosa por causa do vírus.

    Porque grandeza não acaba só no número de títulos.

  6. Luiz Fernando

    https://www.youtube.com/watch?v=xQZA5qFxRUU. Esse é o cara! Moya indiscutivelmente transformou Rafa num jogador mais ofensivo, tem sido um técnico fenomenal, algo q ele já demonstrava quando o Raonic subiu muito de nível sob sua tutela, mas foi o Tio Toni quem fez do sobrinho um superatleta. E de quebra ainda quase levou o Aliassime para a final de um GS…

  7. Luiz Fernando

    O AO já passou, vida q segue, alguns assuntos merecem pitacos:
    – Djoko: nunca escondeu q persegue os principais recordes do tênis, está em plenas condições físicas, então estava mais do q óbvio q não abriria mão dos demais GS e por isso vai se vacinar, confirmando o q muitos já postaram aqui. De antemão, é franco favorito em W, sem dúvida está entre os principais favoritos do USO e infelizmente também pode levar RG, embora lá o principal favorito seja Rafa. Ainda é o principal candidato pata terminar com mais títulos de GS;
    – Rafa: continua com suas declarações estranhas. Choveu no molhado ao dizer q a cirurgia não curou seu problema no pé, isso era impossível, mas é claro q o tratamento funcionou de forma espetacular. Em Agosto não conseguia competir e há 3 dias correu 5.5 horas, não entendo pq ele mantém esse drama de não admitir o sucesso estrondoso do tratamento. Deveria erguer um busto do Dr Cotorro na sua academia. Outra coisa, sua comemoração no domingo não foi apenas pelo título inesperado e pelo retorno da possibilidade de competir em alto nível, mas não tenho dúvida que principalmente pelo GS 21, pelo fato de ter se tornado o maior vencedor desse tipo de evento, algo q ele sempre perseguiu, mas ele pra variar não admite isso e fica com aquelas evasivas. Tomara q ficha caia ao menos nesse final de carreira e enxugue seu calendário, mas nisso eu não acredito;
    – Federer: sua contusão é bem mais séria do q todos imaginavam, talvez não tenha um final de carreira q um grande campeão como ele merece…

    1. Sérgio Ribeiro

      Não foram vários que afirmaram que Novak ia recuar de seu negacionismo tão rápido. Comprou o laboratório em 2020 e achou mesmo que iria peitar a ATP , e aguardar o remédio milagroso. Depois da descoberta da falsificação, e o imbróglio Australiano, ficou literalmente sem saída . TênisBrasil está mantendo a cautela mas até seu Staff já bateu pro biógrafo que o “ guerreiro dos Balcãs “ JÁ se vacinou. Como eu afirmava seus conterrâneos iam entender sem problemas e talvez se livre de todas as punições. Abs!

      1. Luiz+Fabriciano

        Dois erros ou duas mentiras suas?
        Primeiro que já tem notícia nova dizendo que Djokovic não sinalizou nada sobre se vacinar. Segundo, que não houve nenhuma falsificação de documentos.

        1. Sérgio Ribeiro

          Mentira ? . Se liga cara és um tremendo desinformado . Aguarde alguns dias e veremos quem é o mentiroso . Abs!

      2. Luiz Fernando

        Foram vários sim, aqui no blog por sinal, basta ver os itens anteriores, inclusive alguns torcedores dele disseram algo do tipo “ainda bem Nadal venceu pq agora Djoko terá q se vacinar”…

    2. sandra

      Concordo plenamente com você, o que não entendo , por favor Dalcim, tente explicar! O porque que dois joelhos operados, e nunca ter tido problemas sérios de contusão, virou tão seria a contusão do Federer, e um pé rachado não é tão sério

      1. José Nilton Dalcim

        Bom, não sou especialista e não sei se alguém tem o real quadro clínico do Federer. O que pode ter complicado tanto assim. Só posso lamentar e torcer.

    3. Marcelo+Costa

      Sabe, ver o cara de 35 anos vencer, após 5 horas de jogo, deveria bastar, ver sua excelência na leitura da partida, sua movimentação, a mudança de postura enfim o show na quadra mas você quer dar ênfase na entrevista, na comemoração, no sentimento dele em relação ao título.
      Você realmente acha que os três não tem o mesmo desejo de serem os maiores vencedores? Vou ser leviano como você, peço perdão e licença, após o tal 40×15 em wb, o suíço ficou bem?ele estava satisfeito em saber que seria superado, não por um, mais por dois? Eu não sei, você não sabe, nós não sabemos, pois, não estamos na cabeça dele, não sou o ortopedista do espanhol, não vacinei o sérvio.
      Então pouco importa o que disse alguém após o jogo, deveria importar como ele superou os 4% , o resto é menor, ao menos deveria ser.

    4. Maurício Luís *

      Tomara esteja eu enganado, mas eu acho que esse tal tratamento “espetacular” nada + é do que uma dose bem generosa- pra não dizer cavalar- de analgésicos. Os quais tem efeitos colaterais, como todo remédio alopático. Os próximos meses vão nos dizer o que realmente aconteceu. E quanto ao sérvio. os próximos meses também vão nos dizer o que nele é maior: a ambição por títulos ou a burrice antivaxx.😎Abr.

  8. Spencer Santos

    Ixi…fui clonado. 🙂 Brincadeira Luiz Henrique. Obrigado pela menção. (…e do Sérgio Ribeiro também, que continua adoravelmente pegando no pé do Luiz Fernando). 🙂 Ao O LÓGICO, minha especial saudação. 🙂 Quanto ao The Scanners, well…”O Uno Infinito Criador se conhece através de tudo. Nada a incluir. Nada a excluir.”. 🙂

    1. Luiz Henrique

      Grande Spencer! Você é o cara! E Nadal mais do que nunca nos ensinando os grandes valores que devemos aplicar em nossas vidas!

    2. Sérgio Ribeiro

      Tava sumido em compadre ??? rs . E ainda arrumou um parceiro ? rsrs. Mas até RG fique por aqui pois a Turma do Touro tá que tá danada kkkkkkkk. ABS !

  9. Fernando Lima

    Dalcim, sem considerar jogos isolados, mas toda a carreira de tenista, o AO mostra mais uma vez que o Big 3 não foi superado por nenhuma das “next gens” dos últimos anos. Ninguém fora deles conseguiu desbancá-los. Quem chegou mais perto foi o Murray. O Federer foi superado pelo envelhecimento e lesões, o Djokovic….ainda não foi superado e o Nadal confirma isto que falei….Estes 3 se superaram entre si. A existência deles no tênis é uma exceção no esporte (qualquer esporte) e provavelmente não será assim nunca mais quando eles não estiverem mais jogando.

  10. Mario cesar Rodrigues

    Para mim o Federer é o tênis a essência,Rafa magistral,Djokovic muito bom para mim fica assi 1 2 e 3 vi o Federer jogar contra o Del Pitro pqp.Mas Rafa para mim é o que ganha em tudo mas repito jamais penso assim vai pisar em uma Quadra de Tênis um cara como o Federer!

  11. O LÓGICO

    Não vou aliviar para a torcida do Robozinho Satânico, o Satanás que se fez carne kkkkkkkkkkkkkk Nada de ficar no politicamente correto kkkkkkkkkk… ele não merece nenhum benefício meu kkkkkkkkkk
    Esse episódio da conquista do BI AO é o HOLOCAUSTO DA HISTÓRIA DO TÊNIS kkkkkkkkkkkkkk
    O L Felino deve ter tido orgasmos múltiplos e o M C Virgulino deve tá chapado até agora kkkkkkkkkkk

    UM CONCORRENTE AO TÍTULO DE GOAT SEM UM FINALS É UM ALEIJADO NO TÊNIS KKKKKKKK
    UM GOAT NÃO PODE SER UM ALEIJADO NO TÊNIS KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    O ROBOZINHO DAS TREVAS NÃO POSSUI UM UNICOZINHO FINALS KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    CONCLUSÃO LÓGICA KKKKK: O ROBOZINHO NÃO PODE SER O GOAT KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    1. Luiz Fernando

      Xola, xola, xola kkkkkkkkkkkkkkkk, vc é o torcedor mor do… TERCEIRÃO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, que queda vertiginosa hein kkkkkkkkkkkkkkkkk. Como os caras tão sofrendooooooooooooooooooooooooooooooooo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

    2. Sandro

      Não sei se esse excesso de “kkk” é desespero ou loucura,ou quem sabe, desepero e loucura juntos, tudo misturado ao mesmo tempo???
      O cara ainda tem a cara de pau de se autodenominar “O LÓGICO”, quede lógico não tem nada, caberia-lhe melhor a alcunha de “O FRUSTRADO”.
      1. Em primeiríssimo lugar está Nadal com: 21 GRAND SLAMS e 36 MASTERS MIL!!!
      2. Em segundo lugar vem Djokovic com: 20 GRAND SLAMS e 37 MASTERS MIL!!!
      3. Na terceirona posição aparece o pato freguês do Big 2, Roger FREGUESer com 20 GRAND SLAMS e 28 MASTERS MIL…
      Roger FREGUESer tem NOVE MASTERS MIL a MENOS que Djokovic e OITO MASTERS MIL a MENOS que Nadal!!!
      Roger FREGUESer NUNCA ganhou o MASTERS MIL de ROMA!!!
      Roger FREGUESer NUNCA ganhou o MASTERS MIL de MONTE CARLO!!!
      Roger FREGUESer PERDEU TODAS as finais de Roland Garros contra NADAL !!!
      Roger FREGUESer PERDEU TODAS as finais de Wimbledon contra Djokovic!!!
      Um cara como o NADAL que tem 21 títulos de GRAND SLAM vai ficar pensando nesse FINALS ridículo???
      Roger FREGUESer nunca mais ganhará NENHUM GRAND SLAM e também NENHUM MASTER MIL, já foi atropelado pelo BIG 2, NADAL E DJOKOVIC, que só irao cada vez mais deixar o FREGUESer pra trás.
      A disputa do GOAT está entre NADAL E DJOKOVIC !!!
      Nadal com 21 GRAND SLAMS, hoje, está à frente de Djokovic…
      Mas temos que esperar o BIG 2, NADAL E DJOKOVIC, encerrarem suas carreiras pra ver qual dois será o GOAT!!!

      1. Gildokson

        Finals ridículo?? Kkkkkkk
        Tu é aquele cara que vai zuar, acaba se embananando sozinho e estraga a própria zuera kkkkkkkkkk
        Vai bem com tdo perfeito e ai quando chega no final solta uma pérola dessas kkkkkkkkk
        Depois dos Grand Slans o Finals é o maior título fera. Para alguém que enche tanto a boca pra falar de M1000 tu não acha que tentar diminuir o Finals é contraditório? Fã do falsificador KKKKKKKK

  12. Luiz Fernando

    Na entrevista pós jogo Medvedev se mostrou ressentido com a torcida, quanta infantilidade, será q ele esperava q ao jogar contra uma lenda viva do esporte que buscava um feito inédito ele teria alguma torcida significativa? Na próxima vez ele poderia pedir ao Dalcim p organizar um GS aqui no blog, aí acho q ele teria uma boa torcida numa final contra Rafa kkkkk…

    1. Sérgio Ribeiro

      O rapaz vai ter que aprender com seu “ mui amigo “ Sérvio. Falando no próprio , como cravei várias vezes que ele iria recuar e se VACINAR rapidinho , não deu outra . Seu biógrafo assegurou que Novak Djokovic após o resultado do AOPEN 2022 , não pensou duas vezes e já se encontra totalmente vacinado . Vida que segue . Abs!

      1. Luiz+Fabriciano

        Mentira.
        O biógrafo disse que ele cogitava vacinar-se depois de ver Nadal faturar o 21.
        Mas hoje um jornalista sérvio afirmou que os mais próximos dele garantiram que não há nada disso em pauta. Fonte: Tenisbrasil.
        Sempre querendo ser o que sabe tudo hein?

        1. Sérgio Ribeiro

          Os dois é que somente postam groselhas . Aguardem mais dez dias … A declaração partirá do próprio Sérvio que não gostou da antecipação do biógrafo. Abs!

          1. Paulo

            No momento em que escrevi a informação era de que não tinha sido vacinado.
            E no teu comentário vc não escreveu que daqui a 10 dias a informação será outra.

    2. Sandro

      Medvedev não queria torcida para ele! Medvedev só queria o mínimo de respeito e decência dos australianos bebuns alcoólatras, que não lhe deixavam em paz, principalmente nos saques!!!

  13. Paulo F.

    Fabiano:
    Se o Novak Djokovic é esse passador de bolinhas que não deveria ter ganho nem 5 Slams, então como o maravilhoso messias suíço da técnica, da habilidade, da técnica, da categoria perdeu tantas para ele?
    Só preparo físico não responde. Se assim o fosse, os quenianos seriam os reis do tênis.
    Que recibo grande, hein Sr. Fabiano?

    1. Paulo Almeida

      Xará, a “argumentação” do Fabiano é pior do que a do Marquinhos/Johnny, que inclusive ainda não apareceu. Perda de tempo.

    2. Fabiano

      Paulo F e por acaso o Djocovid não perdeu tantas pro FEDERER também? Tá 27 a 23 pro servio, apenas 4 vitórias a mais, pra mim isso é um equilíbrio nos confrontos. Repito Djocovid quando enfrentou o suíço no auge perdeu. Começou a vencer depois do FEDERER passar dos 30 anos. Djocovid tem 6 anos a menos isso faz diferença. Quem tem a idade dele sabe do que estou falando (eu tenho a idade dele).

  14. Heitor

    RedeTV! acaba de anunciar a transmissão do SuperBowl 2022 entre Cincinnati Bengals x Los Angeles Rams no próximo dia 13 de fevereiro. TV aberta volta a ter NFL após cinco anos –a última vez com o Esporte Interativo nas parabólicas em 2017.

  15. Miguel BsB

    Já escrevi isso aqui antes, e levei umas pedradas, mas vou escrever de novo…
    Nadal nunca ganhou o Finals? Azar do Finals…

      1. Marcelo+Costa

        Há uma lacuna do suiço não ter vencido duas vezes o mesmo slam? não ter ouro olímpico? do sérvio não ter esse ouro olímpico? Sabe nossa visão passional, faz com que olhemos com lupa cada revés dos três para justificar, menosprezar, sobrepor um a frente do outro. É esse caminho mesmo que temos que seguir?

    1. Sérgio Ribeiro

      Também Miguel , seria um absurdo não levares rs . Quer dizer que o Torneio que reúne os OITO melhores jogadores de toda a Temporada ( na década de 70 tínhamos duelos espetaculares no Madison Square Garden ) , Rafa Nadal por abusar no número de Torneios disputados , até mesmo quando jovem , tem que ser absolvido ? . Na boa , azar o dele . Basta perguntar à Federer ( 6 ) , Lendl , Sampras , Novak ( 5 ) . Sampras pulava MASTERS 1000 , pra chegar inteiro no milionário Torneio com pontuação somente menor que os SLAM . O Espanhol queria que mudasse pra Saibro … Abs!

      1. Miguel BsB

        Não desvalorizo o Finals, sei da importância do torneio. Mas, diante dos números absurdos do espanhol, não vejo isso como uma “mancha” no currículo dele…todos os Big 3 tem lacunas no currículo. A bem da verdade, o Djokovic é o que menos tem. Nem ele nem Federer são campeões olímpicos em simples, o Nadal é.
        Lembrem-se que por muitos anos Sampras foi considerado o GOAT, sem nunca ter vencido RG, que é um torneio mais importante que o Finals, sem dúvida.

      2. Sandro

        NADAL não tem FINALS pois sempre Kgou pra FINALS… NADAL nunca abriu mão de se preparar para GRAND SLAMS e MASTERS MIL para focar num FINALS.
        A prioridade da NADAL sempre foram GRAND SLAMS e MASTERS MIL !!!
        Um cara que tem 21 GRAND SLAMS não tem que provar nada a ninguém!!! O FREGUESER pode ter 500 FINALS que nunca vai barrar os 21 GRAND SLAMS e 36 MASTERS MIL de NADAL!!!
        Vale ressaltar que o pato FREGUESer jamais ganhou um MASTERS MIL DE ROMA, jamais ergueu um troféu do MASTERS MIL DE MONTE CARLO e sempre perdeu FINAL DE ROLAND GARROS contra NADAL e foi derrotado na GRAMA de WIMBLEDON por NADAL!!!
        Não bastasse isso, NADAL tem 8 MASTERS MIL a mais que FREGUESer!!! São 36 MASTERS MIL pra NADAL contra 28 de FREGUESer!!! NADAL põe FREGUESer no chinelo!!!
        NADAL kga e vai continuar Kgando pra FINALS , porque FINALS não é, nunca foi e nunca será um PRIORIDADE para NADAL!!!
        Ridículos são os que acham que FINALS faz alguma diferença na carreira de NADAL, um monstro do tênis que tem 21 GRAND SLAMS e 36 MASTERS MIL!!!

        1. Sérgio Ribeiro

          Cara na boa , sabes nada do Esporte . O Espanhol na época conselheiro ativo , fez de TUDO para mudar o Piso do ATP FINALS para Saibro . Chegou a convencer Novak da necessidade de ser o piso também intinerante . Dalcim já explicou várias vezes porque e’ completamente inviável. Quem vai desprezar MIL e Quinhentos pontos no Ranking ? . Procure saber quantas vezes o Torneio dos 8 melhores definiu o N 1 . GUGA que o diga . Novak já perdeu o N 1 duas vezes neste Torneio. Abs !

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps . Federer e Nadal chegaram ao ATP FINALS 2009 separados por 900 pontos . O Espanhol perdeu seus 3 Jogos ( Novak , Del Potro e Soderling ) , já Federer chegou na Semi . Retornou ao N 1 ( perdido em 2008 para o Touro) por apenas 1300 pontos. Abs!

          2. Sérgio Ribeiro

            Ps2. Nadal novamente caiu cedo em 2019 . Bastava Novak vencer o Torneio pra retomar o N 1 . Caiu pra Federer em Sets diretos quando ia pra Semi . O N1 caiu no colo da Rafa exatamente no ATP FINALS. Abs!

        2. Miguel BsB

          Cara, enquanto vc escrever quase tudo em Caps Lock, cheio de pontos de exclamação!!!, e chamar Roger Federer de Fregueser, não me dou nem ao trabalho de ler…

        3. Gildokson

          Sei não hein… pelo jeito temos mais um vira casaca por aqui.
          Esses caras vão e voltam do Nadal para o Djokovic é daqui a pouco é Nadal de novo…
          Denílson tá fazendo escola kkkkkkkk
          Assim fica fácil.

      1. Sérgio Ribeiro

        Também concordo, cara Maria Izabel . Mas a briga da ATP com a ITF tirou os pontos do Ouro Olímpico . Que por ser de 4 em 4 anos e’ indubitavelmente um Título muito mais difícil. Abs!

  16. Luiz Fernando

    https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/93394/Boleiro-nao-esconde-alegria-pelo-titulo-de-Nadal/. Que foto incrível. A isso soma-se a torcida da Iga na arquibancada, a confissão de choro copioso do Silvio Bastos no mpoint durante o “Pelas Quadras”, o beijo do Nadal no pai na comemoração, a imagem incrível filmada ao lado da quadra de quase todos os presentes pulando e comemorando no mpoint, enfim, nada mal p um baloeiro unidimensional que usa expedientes tipo doping ou esquemas de bastidores p vencer kkk. Aaaaahhhh, lembrei, essas asneiras são postadas aqui por aquela galerinha raivosa e recalcada q sumiu do blog, os iludidos, os membros da seita messiânica que não sabem perder ou reconhecer méritos dos adversários. Esses caras postam infâmias aqui há mais de uma década como muito bem lembrou o Paulo F ontem, mas parece q a maioria esmagadora do mundo do tênis pensa diferente desses maus perdedores. Que peninha, como essa turma está sofrendo, apareçam, já passou, foi há dois dias kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    PS: antes q eu me esqueça, choro é comum no AO, parece q em 2009 teve também na final do torneio, será q foi de emoção pelo título? Não, não foi, não me lembro de Rafa chorando naquele dia…

    1. Sérgio Ribeiro

      És uma criança, L.F . Até quando começas bem , estragas tudo com uma soberba ridícula e sem tirar Federer do assunto. Na boa , e’ um caso para análise. Abs!

  17. Paulo F.

    As terceirietes estão sangrando tanto, mas tanto, que estão até caluniando os outros.
    O Sérgio Ribeiro até me chamou de torcedor do Nadal.
    Putz, nunca torci pelo mestre do Federer, como é que me chega do nada à uma conclusão dessas?

    1. Luiz Fernando

      Terceirietes kkkkkk, genial kkkkk. Eu imaginava um sofrimento atroz, mas não tanto kkkkkk. Vão pagar por todas as barbaridades postaras aqui, com juros e correção monetária. E quero deixar claro, me refiro a uns poucos torcedores do Federer, a maioria absoluta sempre se portou c decência, mas aquela galerinha q todos conhecem…

    2. Rodrigo S. Cruz

      Ah tá.

      Então o termo “terceirete” é uma mera questão de datas, né. rs

      Porque até poucos anos atrás, o Federer é quem “terceirava” os outros dois.

      kkkk

  18. Rodrigo S. Cruz

    Surpreendente.

    É essa a palavra que define pra mim essa gigantesca conquista do Nadal.

    Eu nunca achei o Espanhol um tenista temível demais no piso duro. E a minha opinião continua igual.

    Prova disso é que nunca ganhou um ATP Finals, e ainda vinha sendo seguidamente surrado pelo Novax Bolsovic, e até pelo Federer, nesse tipo de superfície.

    Mas agora, e com essa conquista, ele embaralha de vez as cartas sobre essa eterna discussão de quem merece ser o GOAT.

    E me contento em ter sido ele a fazê-lo, e não o negacionista falsário da Sérvia, homem esse sem caráter e de uma torcida que, com poucas exceções, me causa náuseas…

    E eu que eu pensava que o Medveded não só ganharia o jogo, mas que ganharia de lavada.

    Uau! Que resultado incrível. Nunca se pode mesmo subestimar um grande campeão como o Nadal…

    E lembrando que em Roland Garros ele tem 90% de chance de ampliar isso mais, e de se isolar com 22 títulos de Grand Slam.

    Não se sabe se o Federer voltará a ser competitivo, mas ele já escreveu o seu nome na história. E ninguém tira isso dele. Assim como ninguém tira do sérvio. Embora este último, a gente apenas tenha que engolir…

    1. Wendell

      O cara ganha 4 us open, 2 australian open, 10 masters 1000 na rápida, mas não é temível na quadra rápida porque nunca ganhou o atp finals, tá certo hahahaha 6 grand slams na rápida e 10 masters 1000 são invalidados pelo fato de nunca ter ganhado o finals.

      atp finals > 6 grand slams e 10 masters

  19. Marcus

    Não vejo problema nenhum em trocar as posições do maior tenista a cada mudança nos números. Afinal, a história está sendo escrita na nossa cara. É quase como assistir da Vinci pintar a Monalisa ao vivo, tamanha é a grandiosidade desses 3 tenistas que pleiteam o cargo. Claro que quando os 3 encerrarem a carreira poderá se ter algo mais definitivo. Mas agora? É a dança das cadeiras. E daí?
    Com os números da semana passada, eu considerava Djokovic o maior.
    Se Federer ganhar mais um Grand Slam, a meu ver este assume a dianteira.

    E outra, ser o maior não significa ser o grande expoente do esporte, temos diversos exemplos nos mais variados esportes em que essas figuras não são a mesma pessoa. E daí?

    Hoje pra mim Rafael Nadal é o maior jogador de tênis da história.
    Hoje pra mim Roger Federer é o grande expoente do tênis da história.

    “Do ponto de concepção
    À hora da Verdade
    No ponto de rendição
    Ao ônus da prova

    Do ponto de ignição
    Ao percurso final
    O sentido da jornada não é a chegada

    tudo pode acontecer

    Filtros temperamentais básicos em nossos olhos
    Alteram nossas percepções
    Lentes polarizam

    Correntes alternadas forçam um levantar de mãos
    Respostas racionais forçam uma mudança de planos

    tudo pode acontecer

    De um ponto na bússola
    Ao norte magnético
    A ponta da agulha fica indo e voltando

    Do ponto de entrada –
    Até que a vela se apague
    O sentido da partida não é o retorno

    tudo pode acontecer”

    Neil Peart – Prime Mover

    1. Sérgio Ribeiro

      Então, caro Marcus , não sei desde quando acompanhas o Esporte, mas postastes que o número de SLAM e’ o que importa no tal “ goat “ e sem problemas se mudasse a toda hora . Nunca foi assim e esperar o Final das carreiras e’ bem mais prudente. O legado de Martina Navratilova para o Esporte com seus 18 SLAM em Simples , para muitos, prevalece sobre Margareth Court ( 24 ) , Serena Williams ( 23 ) . Portanto é um assunto pra lá de complexo , mas há de se respeitar a sua opinião. ABS !

      1. Marcus

        Então, caro Sérgio, minha humilde opinião é a de que os torneios de melhor de 5 sets são a essência do tênis masculino. Há quem diga que é quase outro esporte em relação aos torneios de melhor de 3 sets. Sabemos das grandes diferenças. Medvedev teria sido campeão no domingo, se estivessemos em Indian Wells ou qualquer outro Masters 1000, ou mesmo no Finals, por exemplo. São outros quinhentos, e não há quase ninguém que ouse comparar. Por isso, hoje considero Rafael Nadal o maior tenista de todos os tempos.
        Por outro lado, hipoteticamente, se houvesse um torneio intergalactico de tenis, valendo a vida do nosso planeta, em que a Terra precisasse enviar um único representante, nos moldes do tênis atual, valendo a nossa vida, com jogos em todas as superfícies, quem você enviaria?
        Atenção: não precisa se vacinar.

        Então isso do Goat é muito complicado. Não temos respostas e tá tudo bem. E vamos ficar em paz com isso.

        No tênis feminino não temos essa diferenciação, todos os torneios são em melhor de 3 sets. Então concordo que há mais margem para debates mais subjetivos.
        Grande abraço.

  20. DANIEL+DE+FIGUEIREDO+TOLEDO

    Dalcim, qual campanha você acha mais impressionante, Nadal agora voltando de lesão e Covid, desacreditado, quase 36 anos, a forma como lutou, a virada na final, etc…, ou Federer em 2017 tinha ficado 6 meses parado, desacreditado também, 36 anos e meio, e pegou um campanha mais difícil, 4 top 10, Nadal na final, virou o último set, etc..? Qual outra campanha em Slam você acha que está no nível dessas 2 na história? Forte abraço!

    1. José Nilton Dalcim

      Foram duas campanhas notáveis, Danilo, e perceba que Nadal aparece nas duas. Vale lembrar que em 2017 ele também voltava de contusão, tal qual o Federer. Portanto, depois de cinco anos, olhe a persistência desse incrível espanhol. O título de 2017 para mim foi o maior de Federer e este agora pode facilmente ser incluído como um dos três mais notáveis de Nadal. Abs!

  21. Adriano Lopes

    Dalcim, o que você achou da evolução dos tenistas canadenses? Eu achei uma das gratas surpresas deste AO2022…
    Tivessem vencido seus respectivos quintos sets contra Nadal e Medvedev, respectivamente, e a final poderia ter muito bem sido Shapovalov vs Aliassime!

    1. José Nilton Dalcim

      Eles vêm progredindo, talvez de forma mais lenta do que eu esperava, mas parece que desta vez acharam os treinadores corretos. Ambos têm muito potencial, como ficou claro com o título na ATP Cup, e ambos já foram às semifinais de Slam. Abs!

  22. Dominic DeCoco

    Dalcim, quando se vê a comparação Wawrinka e Medvedev, num passa a sensação de que essa geração, apesar de muita qualidade, respeita demais tanto Nadal quanto Djokovic?
    Wawrinka em finais contra os dois 1×1 e 2×0
    Medvedev em finais contra o dois 0x2 e 1×1

    1. José Nilton Dalcim

      Temos de considerar Medvedev em começo de carreira, ainda mais nos tempos atuais em que jogar acima dos 30 não é mais a fase final de um tenista. Mas realmente comparar tecnicamente o Med com o Stan é difícil. O suíço está muito à frente. O russo possui muitos méritos por ser batalhador, muito forte na cabeça e nas pernas, mas precisa ainda colocar vários ingredientes no repertório.

      1. Groff

        O que você incluiria ali, Dalcim? Para mim, o que parece mais evidente é a falta de um forehand realmente definidor. A partir do terceiro (e até em meados do segundo) set percebi o Nadal tentando devolver o serviço de modo a forçar o russo ao “1 – 2” de forehand, que ou ia para fora nas cruzadas ou virava presa fácil para o espanhol se reposicionar quando na paralela. Sem bem que, na minha percepção, as pernas do Medvedev acabaram sumindo e isso também prejudicou sua performance, em conjunto com crescimento inacreditável do Rafa no jogo. Mas o forehand me parece uma deficiência quando ele não consegue definir os pontos diretamente com o saque.

        1. José Nilton Dalcim

          Acho que ele até se vira com o forehand, mas realmente quando ele faz o golpe mais defensivo ou em deslocamento acaba ficando muito falho. Aliás, o voleio de forehand dele também é fraco, só funciona em bolas óbvias. E eu ainda acho que ele precisa sair lá do fundão de quadra, tentar golpear mais à frente. Ele ganharia muito peso de bola. Claro que ele recua justamente porque precisa de muito tempo para executar o forehand.

      2. Miguel BsB

        Imagina o Wawrinka com cabeça de Medvedev desde novo…Stan tb respeitou muito o Big03, principalmente o Federer, durante grande parte da carreira.
        Lembrando que o último encontro entre eles foi exatamente nas oitavas do AO de 2020, um jogaço que o Stan levou no 5 set.
        O estilo de jogo deles é muito diferente. Enquanto o russo é paciente, se defende como poucos, adora trocar inúmeras bolas de fundo, Wawrinka já parte pra agressividade e não tem muita paciência pra trocas longas…

          1. Miguel BsB

            Foi. Essa foi a maior, e uma das poucas, vitórias do Stan contra o Fed.
            Mas Roger tb impediu Wawrinka de levar Indian Wells, e ainda ficou rindo da cara dele na premiação rs

  23. Maurício Luís *

    Snif.. Snif… Eu tava com um monte de piadinhas infames pra sacanear o Rafa “Cebolinha” Nadal…. e agora vou ter que jogar tudo no LIXO! Como diria o Dick Vigarista, “Raios! Raios DUPLOS!”

    1. Luiz Fernando

      Maurício me mata uma curiosidade: como será q a sogra do Nadal se portou na final? Dizem as más línguas q torceu pro russo…

      1. Maurício Luís *

        Grande Luiz Fernando…. Ela tava torcendo é pra ele mesmo. Ele falou pra velha interesseira que se mordesse o caneco ia dar um presente pra ela. Se ela soubesse que o “presente” é um cruzeiro pra conhecer o vulcão submarino de Tonga, teria torcido pro russo.

  24. Daniel+C

    Muito se falou sobre o Nadal. Ele é um monstro, isso é indiscutível.

    Mas olhando do ponto de vista da renovação, o resultado de domingo foi péssimo pro tênis. Mais um fiasco das novas gerações pra conta. Que o Big3 é fora de série, nós sabemos, mas acho que nos últimos anos, a mediocridade das novas gerações passou dos limites.

    Vejamos:

    1) É a segunda vez em menos de um ano que o “Next Gen” abre 2 sets a 0, perde chances e leva a virada. E quando o jogo começa a enroscar, esquece a tática que vinha dando certo. Onde está a força mental dessa galera?

    2) O Medvedev tem sido o mais bem sucedido dos Next Gen (e no2 do mundo!) simplesmente por mostrar mais frieza e regularidade, mesmo em condições adversas. Mas tem vários buracos em seu jogo: não possui bom slice, não possui bom jogo de rede, joga muito atrás, abrindo brechas para curtinhas ou bolas anguladas… Ou seja, o mental dos demais Next Gen realmente é tenebroso, pois possuem mais recursos que o russo (casos de Zverev e Tsitsipas) mas têm ficado atrás do russo nos resultados

    3) A questão física tá deprimente: o Thiem se arrebentou todo, Tsitsipas tem sofrido com lesões, e agora o Medvedev, aguentou menos a maratona que o Nadal que tem 10 anos nas costas, problema crônico no pé, e uma alta “km” ???? Fala sério! Esses caras já têm dinheiro para contratar excelentes profissionais, devem estar errando em algum lugar na preparação física. Não faz sentido, deveriam estar voando, aguentando muito mais.

    Sinceramente, acho que as novas gerações continuam decepcionando, mesmo que já estejam aparecendo mais nas rodadas finais e beliscando mais torneios. A renovação está a passos de tartaruga e eu esperava muito mais das gerações que vieram depois de Nadal, Djokovic, Murray e Del Potro (considero o Federer como sendo de outra geração). E enquanto o suíço teve simplesmente 2 tenistas do quilate de Nadal e Djokovic como tenistas mais jovens (fora Murray e Delpo que também causaram uns estragos), não surgiu nenhum grande fenômeno depois. Estou achando que será o Alcaraz e torço muito por isso.

    1. jsaraivap@gmail.com

      brilhante comentário
      fazendo um paralelo em 1986 -alinhavam ba fórmula 1 :mansell,piquet ,senna ,prost,no maior grid de pilotpda formula1
      a Fórmula 1 nuna mais foi a mesma,
      penso que o tênis acontecerá algo semelhante,o tênis nuca mais será o mesmo,
      quantos títulos federer ,djocovic ou nadal teriam ganho se não houvesse os outros dois
      a genialidade destes 3 ,que tivemos o privilégio de assistir ,vai deixar para sempre um vazio no esporte
      o Tênis NUNCA mais será o mesmo

      1. Marcelo+Costa

        Pós Senna, vimos se alinhar na largada, Schumacher, Alonso e vetel, após Hamilton, rosberg e vettel, e pasme a audiência só faz aumentar, cresce, ano passado foi uma temporada incrível, então Nadal disse com propriedade, que nada é superior ao torneio, nenhum esportista.

    2. Ricardo

      Concordo! Não é normal que um tenista cheio de lesões, km alta e 10 anos mais velho, vença. Acho a NextGen com pouca força mental (Tsitsipas abrindo 2×0 em RG’21 e deixando Nole virar e agora com Medvedev também) e física.
      Aliás, repare que no futebol a situação é a mesma.

    3. Luiz Fernando

      Parabéns, também concordo, e digo mais, se essa turma dos 25 anos de idade bobear a geração do Alcaraz, essa sim a nextgen de hj, toma o lugar deles na história…

    4. Groff

      Não creio que o Alcaraz será o grande campeão a destronar o BIG3, porque entendo simplesmente que o bonde já passou. O BIG3 é supremo e inconteste (61 Slams entre TRÊS PESSOAS!!!). Não será destronado. Vai, em verdade, acabar por decurso natural do tempo, sem grandes influências de jogadores adversários, sendo que, está claro agora, só houve briga interna entre eles próprios e é disso que a história vai lembrar. Os demais jogadores e o que ganharam nos últimos anos são detalhes (alguns maiores – como Murray, Wawrinka – outros menores), pois ninguém ainda entendeu o que é e o que fazer para atingir o nível daqueles três, mesmo em suas fases de declínio. Pudemos testemunhar a era de ouro do tênis masculino, que dificilmente se repetirá. Abraço.

    5. Jose Yoh

      Bem, vou insistir na tese de que a grana faz diferença. E digo grana suficiente para ser acionista de laboratórios, por ex.

      Se alguém puder explicar como o Big 3 nessa idade consegue ser mais ágil e aguentar mais que os jovens de 25 anos, eu posso mudar de idéia.
      Também precisa explicar porque os outros da mesma idade nao conseguem.
      Abs

      1. Willian Rodrigues

        Prezado Jose Yoh, um argumento bastante plausível, se você analisar bem, é que esses e gênios, cada qual à sua maneira, sabe dosar melhor que outros a energia para os chamados “big points”. Alguns colegas pontuaram a esse respeito após esta recente vitória de Rafa Nadal. Houve games em que ele, propositadamente, optou por não se desgastar…
        Outro aspecto importante é que, inegavelmente, os membros do Big3 conseguem uma leitura melhor do jogo adversário e, por isso, alteram estratégias e encontram soluções para reverter resultados que, para outros, seria impossível.
        O russo Medvedev, por exemplo, parece ser inteligentíssimo! Salvo engano, ele frequentou uma grande universidade na Rússia, no âmbito das ciências exatas. Porém, como bem pontuou Dalcim em resposta a um colega forista, faltam-lhe alguns recursos técnicos.
        A questão é: alguns conseguem mudar suas táticas, mas não conseguem executar tão bem alguns golpes e sucumbem. Outros, sequer entendem o que está acontecendo!
        Finalizando, em minha modesta opinião, o aspecto físico dos mais jovens não deixa a desejar.
        Entendo que, na tentativa de compensar algumas deficiências, são obrigados a jogar em seu limite extremo, algumas vezes por 4-6 horas. Para quem do outro lado sequer “suja as meias no saibro” (caso do Federer), fica ligeiramente mais fácil. Rrrss…
        Saudações

        1. José+Yoh

          Willian, concordo com tudo o que você disse. Justifica boa parte da resistência física e acho que os 3 são gênios – não tenho dúvida que um deles seja o GOAT (embora não curta muito esse tipo de denominação puramente temporal).

          Só que assistindo ao jogo não consigo enxergar uma economia de energia tão grande a ponto de igualar condições de jogo em 5 sets e 5 horas de tênis com muita correria, em vários jogos. Também não justifica a agilidade e força física nessa idade.
          Então bato na tecla que existem tecnologias, treinamentos e medicamentos (permitidos pela WADA) que só quem tem uma fortuna acumulada e muito prestígio consegue usufruir.

          Talvez eu esteja meio conspiracionista mesmo…
          Um grande abraço

  25. André Aguiar

    Sem tirar os muitos méritos do Nadal, mas o Medvedev amarelou a partir do 3° set. Foi se encolhendo e dando chance para o adversário crescer. Nitidamente o russo sentiu a manifestação da torcida, maciçamente a favor do espanhol. Possivelmente o lado emocional lhe tirou energia. Ao contrário do Djoko, ele acusa esse golpe. Ele já vem reclamando disso há algum tempo. Interessante ele tocar na questão da nacionalidade. Concordo com ele. A Guerra Fria é uma realidade a cada dia mais concreta. Nos EUA e nos países a ele aliados, há um crescente sentimento anti-Rússia e anti-China. Os (as) tenistas russos (as) terão sempre torcida contrária quando chegarem às fases decisivas de torneios grandes. Daniil já percebeu isso, tanto que falou em jogar alguns torneios em seu país (para sentir um pouco de calor humano) e na possibilidade de se aposentar aos 30 anos. Vai ter que procurar um psicólogo para ajudá-lo a lidar com essa situação. Espero que consiga, já que é um grande tenista.

    1. José+Yoh

      A torcida foi bastante importante para o resultado. Acho pouco democrático os grandes torneios serem sempre nos mesmos países.
      Tenistas como Medvedev sofrem com isso, embora ache que ele tenha uma grande parcela de culpa.
      Abs

    2. Luiz+Afonso

      André Aguiar, o público não torce pelo Medvedev porque o jogo dele é muito estranho, para não dizer feio.
      É um tenista muito eficiente, mas tem um estilo que não empolga.
      Nas entrevistas ele até que é muito bom, um cara muito inteligente.
      E, convenhamos, o público queria ver um recorde ser batido, ainda mais com um Rafa entrando no torneio totalmente desacreditado.

  26. Fernando Brack

    Curioso pra saber se vão dar seguimento às investigações sobre a suspeita de fraude nos testes de covid que Djoko fez em Dez passado. E curioso também pra saber que tipo de punição ele poderia sofrer, caso a suspeita se confirme. Um gancho de 1 ano pela ATP seria o mínimo.

  27. Heitor

    Setembro de 2021: Rafael Nadal passa por um tratamento no pé e encera a temporada.

    Janeiro de 2022: Rafael Nadal conquista o 21° título de Grand Slam e vira o RECORDISTA de Majors no tênis.

    O cara foi de usar a muleta a quebrar o principal recorde do tênis em CINCO MESES.

    Da-lhe touroooo!!

  28. Fernando Brack

    Legal mesmo é já poder antever que RG será fervilhante.
    Espero que Djoko não nos decepcione e tome a bendita vacina.

    1. Maurício Luís *

      Pois é, os 2 mil pontos do AO já o puseram na corda bamba pra perder o número 1. Se teimar e perder + 2 mil em RG, aí é que a nau sérvia irá a pique… ou a fêmea do bovino dirigir-se-á à área pantanosa.🤔👀💣💣

  29. FERNANDO/MG

    Prezado Dalcim, antes de qualquer coisa, parabéns pela brilhante cobertura do AO/22, onde sabemos que o fuso horário deve machucar demais vocês do TenisBrasil, assim como o Forehand do Espanhol machuca seus adversários, ou no caso específico do russo, podemos dizer que não somente o forehand o machucou, mas assim como, os slices e também as curtinhas.
    Dalcim, brincadeiras a parte, uma dúvida me surgiu durante a partida de ontem, geralmente vemos muitos tenistas terem problemas físicos, nos membros inferiores e também no quadril, mas raramente vemos lesões nos punhos, e o movimento que esses caras fazem na empunhadura é absurdo, principalmente o Nadal… Com certeza existe uma preparação totalmente voltada para esse articulação, sem falar no impacto constante que recebe através da impacto das bolinhas, haja munheca…Então, mestre, vc sabe de algum tenista top já teve alguma lesão nessa articulação??

    1. José Nilton Dalcim

      A contusão no punho é bem mais comum do que você imagina, Fernando. E sabe qual? O esquerdo. Por causa da empunhadura com as duas mãos. Claro que todos fazem um trabalho apurado para evitar machucar o tendão, mas a exigência é alta.

  30. Marcelo+Costa

    Super Mcenrroe, disse que gostaria que os três terminassem empatados, vou além, o suíço vence RG, o sérvio vence WB, daí os três aposentam.
    O tênis iria agradecer, os fãs surtar e a imprensa teria o que contar durante anos.

    1. Sérgio Ribeiro

      Outro que podia largar as Vodkas . Connors e Lendl ganharam mais SLAM que o próprio. E daí ??? . Pra muitos McEnroe jogou mais que os dois ficando atrás , na época , somente para BJÖRN BORG rs . Abs!

    2. Fernando Brack

      Ainda que Federer tivesse uma mínima chance de vencer mais um Slam, e essa chance não existe mais, nunca nesta ou em qualquer outra vida dele seria RG. Se essa chance aflorasse, o possível triunfo só poderia vir em WB.

      1. Groff

        A essas alturas, é difícil até lá. Precisaria de um piso mais rápido, como foi no AO de 2017, e uma chave boa. Mas o que eu fico aqui imaginando é o que passa na cabeça dele, ao ver essa garotada não conseguindo superar as barreiras que seriam “naturais”. Acho que ele deve estar se remoendo por não conseguir voltar, pois ele meia bomba derruba muito do top 20 atual e ele sabe disso. Mas tenho dúvidas até se ele consegue voltar das cirurgias. Uma pena para o jogo.

  31. Paulo F.

    É com muita alegria que vejo essa conquista de Rafa, de ser o GOAT.
    Finalmente a justiça sendo feita, pois Rafa sempre foi imensamente superior a Federer.

    1. Sérgio Ribeiro

      E tenha certeza que o Mundo todo vai ficar com a sua abalizada opinião kkkkkkkkkkkkkk. Eu sempre disse que trocastes o Espanhol pelo Sérvio como a grande maioria de seus torcedores , assim como o magistral L. F. Mas basta o Antivaxx se vacinar e levar RG que correm de volta pro outro lado kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Luiz Fernando

        Eu troquei o espanhol pelo servio kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk????? Sofrimento gera alto consumo de bebidas destiladas kkkkkkk. Sei kkkkkkkkkkkkk!!!!!!

        1. Sérgio Ribeiro

          Quem está sofrendo, guri ? . Federer assumiu o Posto de N 1 em 2004 , e retornou em 2018 , haja sofrimento rsrs. Em 2017 quando bateu Rafa Nadal no AOPEN , um certo rapaz mandou “ EU ODEIO ROGER FEDERER “ , tens noção de quem foi e depois virou baba ovo N 1 da Turma da Kombi ??? . Cresça e apareça L.F . Serás o PRIMEIRO a reassumir seu posto se Novak levar RG kkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Luiz Fernando

            Eu não gosto do Federer mesmo, e daí? Quantos dos seus amiguinhos de torcida não odeiam Rafa mas não dizem isso com todas as letras por pura covardia? Aquele rapaz q comemorou a cirurgia de apendicite deve amar o cara de paixão não acha? E sabe qual é o principal fator p eu não gostar dele? O fato de alguns dos seus torcedores serem arrogantes e antipáticos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    2. DANILO AFONSO

      Paulo F, aquela pergunta que te fiz há 4 dias foi apenas uma brincadeira. Não imaginei que renderia várias postagens de outros membros.

      1. Paulo F.

        Ufa, ainda bem.
        Era só o que me faltava um dos melhores nolistas daqui duvidar da torcida pelo titã sérvio de outro.
        Abraço, meu nobre nolista potiguar!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ufa ! Jura ? . Veja como não prestas atenção nos comentários. O nobre Danilo já confessou que trocou o Touro em 2008 pelo Sérvio. Aproveite e perguntes ao próprio se no AOPEN 2009 , o Touro Miura depois de cumprimentado por Rod Laver , não ficou mordendo o troféu até cansar sob aplausos de público. Nisso tu e teu ídolo aqui do Blog , perdem em muito a credibilidade. Abs!

  32. Luiz+Fernando

    Engraçado estou sentindo falta de algumas opiniões abalizadas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk que andaram pelo blog esses dias, todas apregoando desastres pra Rafa. Onde está o lógico kkkkkkkkkkkkkkk? Onde está aquele rapaz dos mil nicks, que não semana passada insinuou doping de novo kkkkkkkkkkkkkkk? E aquele outro rapaz q tinha a impressão q o russo faria pó do Nadal kkkkkkkkkkkkkkkk? O q eu sempre admiro é o espírito esportivo dessa turma, q agora vai se acostumar com a posição de… TERCEIRO!!!

    1. Carlos Reis

      Outro que sofre da doença de ODIAR o craque suiço. O meu outro comentário não foi publicado, o dono do buteco censura Anti Vaxx, rsrs.

      1. Maurício Luís *

        É que seus comentários invariavelmente são baseados em “especialistas” formados na UNINHUMA- Universidade de Coisa Nenhuma🤔💣👀

    2. Sérgio Ribeiro

      TODOS sem excessão tem respeito pelo Tenista que e’ disparado o recordista de Semanas CONSECUTIVAS como N 2 do Mundo kkkkk. Abs!

      1. Luiz Fernando

        De fato, o terceirão merece todo o respeito, é um grande campeão mas foi superado pelos outros dois, aceita q dói menos kkkkk…

    3. Luiz Henrique

      Kkkkkkkkkkkk, como os caras tão sofrendo!!

      Mais uma vez, novamente, de novo, deu Ele: Quem? Quem? Quem? Rafael “The Scanners” Nadal Parera, “O” C.E.O. do Universo, “O” Ser Supremo do Mundo Conhecido, “O” The One. Será uma grande ladainha de explicações, mas compreensível, já que a mais fanática torcida do blog é dos anti-The Scanners. Sejam mais profundos dessa vez, pois quero rir muito lendo os posts melancólicos e deprimentes !. Saudações Nadalistas!

    4. Paulo F.

      Será que O LÓGICO pode explicar “logicamente” como o “unidimensional” é bi em todos os Slams e o Roger não?
      Hahahahahaha!!!!!!

      1. Sérgio Ribeiro

        Exato . Nadal e’ bi em todos os lugares . Federer é OCTA em WIMBLEDON, HEXA no AOPEN , PENTA no USOPEN e novamente HEXA no ATP FINALS. E’ mole ou quer mais ? kkkkkkk . Abs!

      2. Paulo F.

        Meu Senhor!
        Agora o Finals virou mais importante do que ser bi em todos os Slams!
        Como a seita alpina está sangrando!

      3. Rodrigo S. Cruz

        O Federer não é bi em todos os Slams, assim como o Nadal nunca beliscou nada nos ATP Finals.

        Aliás, isso sim me parece muito mais grave… 🤣

        O fato é que esportivamente falando é impossível diminuir qualquer dos 3: seja Nadal, Federer ou o Djokovic.

        E, ao fim e ao cabo, qualquer um passa por tolo ao fazê-lo.

        Abs.

    1. Sérgio Ribeiro

      Wilander precisa e’ parar com as Vodkas rs . Já mudou de opinião várias vezes de acordo com a ocasião . Ele é como o baba ovo mor da Kombi , escolhe sempre um ” goat ” do momento . Ter jogado bem Tênis não significa absolutamente nada , caríssimo vira casacas . Se Novak vencer RG tu voltas a onde estavas desde 2017 . Não passas do diversão garantida aqui do Blog kkkkkkkkk. Abs!

      1. Luiz Fernando

        Claro, ele não entende nada de tenis, ele poderia procura-lo p umas aulas, acima de tudo de como ser cortês nos blogs de tenis kkkkkkkkkkkkkkkkkk…

        1. Rodrigo S. Cruz

          Com todo respeito, Luiz.

          Mas o Wilander muda de opinião toda hora mesmo.

          Uma hora o GOAT pra ele é Djokovic, outra hora Federer, e agora é o Nadal…

          Acho que já passou da hora dele se decidir, né. 👍🙂

    2. Carlos Henrique

      Quem é esse na fila do pão?
      Afinal, o helvético tem mais fãs, mais winners, mais elegância, mais fleuma (Kkkkkkk)
      Os foristas entendem mais que o Wilander

      1. Sérgio Ribeiro

        Acompanhas o Wilander desde quando , fake ? . Já mudou de opinião dezenas de vezes . Jura que não sabias ? kkkkkkkk. Abs!

  33. Marcus

    Vi Rafa jogar na quadra 4 vezes. Duas no Rio Open e duas no Masters 1000 de Paris. Dessas quatro venceu duas e perdeu duas – perdeu pra Fognini no Rio e pra Stan em Paris. Essas duas derrotas foram em jogos espetaculares. A heresia é que justamente esses foram os dois melhores jogos que tive oportunidade de assistir in loco. E já vi Federer, Djokovic e Murray jogarem. Cada um deles tem uma atitude especial em quadra, nas entrelinhas que a TV não mostra.
    Rafa é o mais visceral deles. Tem mais garra, mais força mental. Suas atitudes são muito positivas e muito confiantes. O adversário quando o olha na entrada da quadra já entra preocupado com tamanha positividade, confiança e foco.
    Mas acho extremamente injusto comentários que apenas exaltam as qualidades mentais e físicas do espanhol. O cara joga muito tênis. Tecnicamente não deve nada a Djokovic e nem ao Murray. Nadinha. Tem o forehand mais duro de enfrentar do circuito, voleia demais e tem uma mão de cair o queixo.
    Líder de títulos de Grand Slam. Não tem o que contrapor. Pode passar a vida inteira na dianteira do ranking ou ter 30 titulos de Finals, mas o que vale mesmo são os títulos em torneios de melhor de 5 sets. Essa é a essência do tênis.
    Nadal é o maior agora.

    “Um certo grau de rendição
    Para as forças da luz e do calor
    Uma tacada de satisfação
    Numa disposição de arriscar a derrota

    Celebre o momento
    Uma vez que ele se torna mais um
    Outra chance de vitória
    Outra chance de vencer

    A medida do momento
    É uma diferença de grau
    Apenas uma pequena vitória
    Um espírito se libertando
    Uma pequena vitória
    Pode ser o ato mais grandioso
    Uma pequena vitória

    Uma certa medida de justiça
    Uma certa quantidade de força
    Um certo grau de determinação
    Ousando em um curso diferente

    Uma certa soma de resistência
    Para as forças da luz e do amor
    Uma certa medida de tolerância
    Uma vontade de superar”

    Neil Peart – One Little Victory

    1. Luciane

      Mesmo não tendo a sua sorte de ver Nadal jogando um loco,tenho a mesma opinião sua,do jogador mais visceral do tênis!! Sou muito fã dele!! Desde os tempos que ele usava aquela bermuda corsário!rs
      Nadal zerou a vida mais uma vida!!

  34. Sérgio Ribeiro

    O Post foi muito feliz na análise da partida . Somente acrescentaria que a quadra a noite estava bem menos veloz como gosta MEDVEDEV. Novak sentiu na FINAL do USOPEN 2021 . Em nada desmerece o maior estrategista deste Esporte . E também aquele que possui mais coração. Um membro da Kombi postou seu Top 5 das viradas de 0 x 2 em SLAM desde 2010 . A meu ver esta leva disparado. Atribuir a mais uma amarelada da Nova Geração, beira ao ridículo. A última final do Touro no AOPEN 2017 , sabemos o quanto ele perdeu nos detalhes . Quem ama mesmo o Esporte reconhece que Rafa Nadal fez por merecer assumir a frente no número de SLAM pela primeira vez , e vai com tudo pra RG . Não foi por falta de aviso para vira casacas .rsrs. Enquanto isso o tal “ goat “ Paraguaio… Abs!

    1. Luiz Fernando

      Perdeu nos detalhes a de 2012 também, quando tinha quebra na frente no set 5. Ou será q vc tem receio de encarar a torcida do Djoko nos comentários kkk? Faça postagens mais completas, aí vc não precisa complementar c aquelas bobagens q ninguém lê…

      1. Sérgio Ribeiro

        Encarar a “:torcida “ do “ goat “ paraguaio ??? . Cresça e apareça L.F. Não estamos num Blog de futebol . Seu fraquíssimo conhecimento do Esporte o faz desde sempre , misturar as coisas . O legado de Roger Federer é insuperável e em breve teremos a constatação. Continue com suas asneiras diárias pra nos divertir sempre kkkkkkk. Abs!

        1. Paulo F.

          Luiz Fernando com fraquíssimo conhecimento de tênis?
          Olha, eu só não usarei palavras de baixo calão porque não são permitidos.

  35. Samuel

    O que impressiona no Big Three em relação aos outros grandes do tênis é sua longevidade, hegemonia e numerosa coleção de Grand Slam. O grupo venceu 2/3 dos torneios dessa categoria disputados nos últimos 20 anos. Isso é inédito no tênis.

  36. Gustavo

    Difícil imaginar que o Nadal não ganhe pelo menos mais 2 roland garros antes de se aposentar, sr. Djocovid não quis levar uma injeção, poderia ser até de soro, agora viu a briga pelos slams azedar.

    1. Sérgio Ribeiro

      Então , excelência . A primeira vez que vejo o meretissimo tão otimista . Até então só usava a calça jeans para apoiar a Turma da Kombi. Agora sim estás fazendo justiça caro Heitor , digo , Gustavo kkkkk. Abs!

  37. Fernando Brack

    Enquanto assistimos a história do tênis ser escrita, o que por si é um imenso privilégio, são inescapáveis, e também interessantes ao aficcionado pelo esporte, os debates sobre qual teria sido a maior vitória de Nadal. Se até agora já havia boas discussões sobre se teria sido seu título em WB’08 sobre Federer, seu 10° RG ou seu primeiro US Open, eis que pinta uma nova candidata.
    Se ficarmos só naquela monumental final de WB e a tão espetacular quanto inesperada vitória de ontem, cabem as seguintes comparações:
    – Em WB’08 havia as seguintes condições:
    . Um piso antagônico ao seu preferido, no qual ele ficava longe de confortável
    . Ter Federer como adversário, mestre supremo no piso e já seu grande rival
    . Ser zebra absoluta nos palpites profissionais, amadores e casas de apostas
    . Jogar com a torcida maciçamente a favor do oponente
    . Extrema resiliência para barrar uma quase virada histórica do favorito absoluto

    – Já ontem, havia o seguinte:
    . Voltando de longa parada após tratamento de lesão que quase lhe abrevia a carreira
    . Contaminação pelo coronavírus, que atrapalhou sua preparação
    . Por tudo isso, não estar em sua melhor condição física, requisito crítico pra ele
    . Desacreditado pela grande maioria de opinadores profissionais e amadores
    . Ter Medvedev como adversário, mestre no piso, n°2 do mundo e querendo revanche
    . Virar o jogo de 0x2 contra oponente tão gabaritado, com muito coração e competência
    . Conquista do recorde histórico do n° de majors, superando seus 2 grandes rivais

    De minha parte, tenho dificuldade em escolher qual seria a maior vitória. Tendo a escolher a de ontem, pela marca histórica, e a escolheria sem pestanejar se tivesse sido diante de Djokovic.

    1. Fernando Brack

      Ah, sim, a de ontem ainda lhe garantiu o Double Career Slam, uma marca que na era aberta só ele e Djoko possuem e que tem gigantesco valor.

    2. Fernando Brack

      E o Arthur acaba de me lembrar: Nadal agora é quase 14 anos mais velho vs. WB’08, tendo enfrentado um adversário 10 anos mais jovem e na ponta dos cascos.

    3. Luiz Fernando

      Sabe xará eu estava me fazendo essa pergunta ontem, qual destas duas foi a mais espetacular? Sem dúvida foram as duas mais incríveis das 21 conquistas, cada uma tem suas peculiaridades, seu simbolismo. Pessoalmente fico c a de ontem, pelas circunstâncias e o total descrédito no cara no início do torneio, mas aceito sem grande contestação se disserem o contrário.

      PS: se fosse contra Djoko sem dúvida e de ontem seria incontestável, mas a bem da verdade acho q ele não ganharia do sérvio, mesmo numa condição melhor…

      1. Sérgio Ribeiro

        Finalmente concordamos em alguma coisa “ Nobre “ diversão garantida. Ele não vence Federer e Novak em TODAS as superfícies ( exceto o Saibro) desde 2015 e 2013 respectivamente. Seria difícil vencer ontem , não achas ??? . Depois do tal ATPzinho aí e’ que tu não acreditavas mesmo kkkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Luiz Fernando

          Sérgio respondi ao Brack, se quisesse sua abalizada opinião eu pediria, porem é algo q nunca vou fazer, a não ser q eu queira patrocinar um curso sobre soberba, arrogância e antipatia kkkkkkkkkkkkkkkkkk…

          1. Sérgio Ribeiro

            Mais arrogante que ti , jamais surgiu neste Blog desde 2009 , embora tenhas caído aqui de paraquedas em 2010 . Chatonik e’ madre Theresa de Calcutá perto do “ nobre “ L.Farmacêutico e suas tarjas pretas kkkkkkkkkkk. Abs!

    4. Luiz Henrique

      Só não concordo que Nadal fosse visto como zebra por comentaristas e casas de apostas em 2008
      Se quiser posso trazer notícias e comentários da época…antes mesmo do torneio começar só se falava em Nadal ganhar
      E durante todo o torneio houve uma expectativa em torno disso

      1. Marcelo F

        É verdade Luiz Henrique. Nadal vinha em grande fase. Tinha ganho Queen’s em cima do Djokovic logo antes. Me lembro bem que era tão ou mais favorito (naquele momento) que o suíço. E a torcida também não era toda para o Federer. Acho que o espanhol tinha uns 35 a 40% a seu favor.

        1. Sérgio Ribeiro

          Na boa , Marcelo F . Federer havia vencido WIMBLEDON em 2003 , 2004 , 2005 , 2006 e 2007 , ano em que igualou o recorde de 5 CONSECUTIVAS de BORG . Teve o papo da mononucleose ( desmentido os efeitos para RG onde levou uma surra pelo Suíço ) , mas o mesmo venceu Halle na véspera . Me explique como o “ Rei do Saibro “ poderia ser favorito em WIMBLEDON 2008 , com o Craque babando pelo HEXA consecutivo ? . Abs!

          1. Luiz Henrique

            É estranho mesmo Sérgio, mas Nadal estava jogando demais, e muitos o viam como favorito
            Vamos lá:

            Borg aposta em Nadal para vencer Wimbledon
            Segunda, 09 de junho 2008 às 14:22:57 AMT
            Link Curto:

            O sueco Bjorn Borg aposta que Rafael Nadal pode ser o primeiro a igualar sua façanha de vencer Wimbledon e Roland Garros em um mesmo ano desde que conquistou tal feito em 1980.

            “Se ele (Nadal) sobreviver às primeiras rodadas este ano, aposto nele para vencer em Wimbledon”, disse o sueco em entrevista à BBC.

            Nadal esteve perto por dois anos, mas caiu diante de Roger Federer.. Em 2006 perdeu a final em Wimbledon e quatro sets e no ano passado caiu em cinco sets.

            “Da forma com que ele jogou no ano passado (em Wimbledon), foi inacreditável. Ele teve muito azar em não vencer aquela partida. Ele teve oportunidades. Tenho certeza que após perder uma partidas daquele ele quer voltar e tentar vencer o campeonato”.

            Murray acredita que Nadal é o favorito para vencer Wimbledon
            Quarta, 02 de julho 2008 às 20:25:43 AMT
            Link Curto: http://bit.ly/2TQtv7x

            Depois de sucumbir por 3 sets a 0 com 6/3 6/2 6/4 para Rafael Nadal, o britânico Andy Murray apontou o espanhol como favorito para a conquista de Wimbledon.

            “Nadal tem uma grande chance. Se ele jogar tão bem como hoje e devolver tão bem assim, estará perto de ser o favorito ao título”, disse o número 11 do mundo.

            “Depois de sua primeira partida, ele passou a jogar melhor. Ele tem muitas chances de ganhar. Ano passado ele ficou perto e hoje está jogando ainda melhor”, continou o escocês que comparou o número dois com o número 1.

            “Ele levanta o braço e bate muito forte na bola. Quando você olha o Federer vê que ele faz menos força. Quando se vê o Nadal, é notável sua movimentação da raquete no ar, o spin e a velocidade que ele gera no forehand, é o golpe mais pesado no tênis”.

            Ingleses apontam Nadal como favorito ao título
            Quinta, 03 de julho 2008 às 11:41:26 AMT

            Uma vitória de Rafael Nadal sobre Roger Federer em Wimbledon nunca foi tão aguardada como parece ser em 2008. O tênis soberbo do espanhol vem impressionando até os ingleses. Em enquete realizada pela Revista Time Inglesa, o espanhol é considerado favorito ao título por 73% dos internautas.

            A opinião dos espectadores confirma as impressões que vários nomes do tênis vêm tendo. A ascensão do espanhol permite que ele sonhe com o título e que até apareça com ligeira vantagem, já que evoluiu em relação ao ano passado, quando fez jogo duro na decisão.

            Bjorn Borg foi o primeiro a se manifestar, ainda antes de começar o torneio. Para o sueco, cinco vezes campeão do evento, se Nadal passasse pelas primeiras fases, poderia ser considerado o favorito.

            Para John McEnroe, Nadal evoluiu seu jogo de forma notória e em todos os fundamentos, além de sua movimentação na superfície.

            Mas o testemunho mais confiável vem de Andy Murray, que sofreu na pele com a consistência do vice-líder do ranking: “Nadal tem uma grande chance de derrotar Federer. Ano passado, eles já fizeram um confronto muito equilibrado e este ano ele está jogando ainda melhor”.

    5. Willian Rodrigues

      Prezado Fernando Brack, seu post foi magnífico!
      Realmente, trata-se de uma escolha difícil…
      Eu voto a favor dessa final do AO 2022, apesar da ausência de Nole, pelos seguintes motivos:
      – Nadal é agora 14 anos mais velho, retornou de lesão, e desacreditado;
      – Nolistas como eu (Ooops, já não desci da Kombi?! KKKK), gostando ou não, têm que admitir o fato do Urso ser o melhor tenista da atualidade;
      – Emocionalmente, havia muito mais coisas em jogo (nº de slams, o tal GOAT, derrota recente em RG, “tabu” na Austrália, etc.)

      Saudações a todos

      1. Sérgio Ribeiro

        Emocionalmente aquela em 2008 , caro Willian , valia também muita coisa . Estava em jogo a quebra do recorde de Björn Borg ( perdura até hoje ) de 5 Títulos CONSECUTIVOS no All England Club . E também o N 1 do Mundo que escapuliu das mãos do Craque Suíço . Mas também sigo o relator . E olha a tal virada de 0 x 2 depois de 2010 … Abs!

        1. Carlos Reis

          Nadal merecia ganhar esse título(AO/12), mas não levou, infelizmente. Acho que falavam dos títulos e não dos vices. Noletes lamentáveis! Tomem muitas doses, por favor!

  38. rodolforcs@hotmail.com

    Olá Dalcim !!
    Uma dúvida tirando tudo sobre os recordes a luta etc…
    A final foi de altíssimo,alto,muito bom , bom , regular ou baixo nível de tênis ?
    Tecnicamente falando

  39. EDVAL CARDOSO

    Dalcin
    Analizando essa final, comparando com a de 2020, em que o Djoko atropelou o Nadal, vc acha que o Djoko também ganharia se eles tivessem se encontrado na semifinal desse ano, ou o Nadal poderia surpreender o sérvio?

  40. Valmir da Silva Batista

    DALCIM, Nick Kyrgios e Bia Haddad têm como foco principal de suas carreiras jogos em simples. Você acha que, com as excelentes campanhas em duplas no Australian Open/2022, campeão e vice, respectivamente, ambos poderão migrar de vez para os jogos em dupla?

  41. Rafael+Azevedo

    Alguns dados interessantes (pelo menos, pra mim):

    – Nadal cometeu 68 erros não-forçados (16 a mais do que o russo). Mais da metade destes erros (36 de 68) foram cometidos nos 2 primeiros sets.
    – Medvedev obteve 7 winners a mais do que Nadal (76 a 69). Mas, 23 deles foram aces (o espanhol fez apenas 3 aces). No “jogo jogado” (eliminado-se os aces), Nadal executou 66 winners contra 53 de Medvedev.
    – Medvedev fez mais pontos do que Nadal na partida (189 a 182).
    – Ambos foram 50 vezes à rede (um dado impressionante para “baseliners”), e tiveram um aproveitamento similar: 60% para o espanhol e 58% para o russo.
    – Ambos conseguiram o mesmo número de chances de quebra (22). Nadal conseguiu concluir uma a mais (7 a 6).

    Esse último não é uma dado oficial, mas uma percepção minha:
    – Notei que Nadal “entregou” (não se esforçou para vencer) pelo menos uns 4 games da partida. Sempre no saque de Medvedev e quando o espanhol tinha um break à frente (óbvio). Acho que ele usou essa estratégia para poupar energia para confirmar seus saques e manter as quebras à frente. Quem quiser rever esses games para conferir, os que eu notei foram quando Nadal tinha 4-1 no segundo set, 4-2 e 5-2 no quarto set, e 4-2 no quinto set. É nítido que Nadal não se esforça para correr atrás da bola nesses games. Teve até um ponto que Medvedev faz um voleio alto, que dava tranquilamente para o espanhol chegar, mas ele desiste do ponto. Acho que Nadal usou essa estratégia para poupar energia para aguentar a partida longa.

    1. Ruy Machado

      Obrigado pelas estatísticas, caro Rafael. Realmente, achei que tanto o Nadal como o Medvedev haviam ido bastante à rede… Mas cada um 50 vezes? Impressionante! Estamos falando que, dos 371 pontos disputados, 100 foram na rede (27%). Com relação ao Nadal “relaxar” nos games em que ele recebia o saque, era notório que estava evitando se desgastar quando tinha a vantagem na quebra. Foi necessário economizar energia. Salvo engano, Meligeni citou isso na transmissão. Valeu pelas informações! Abc

  42. Carlo Pois Eh

    E enquanto Rafa NAdal ganha de forma inesperada o AusOpen, o *GOAT INCONTESTÁVEL* conseguiu tornar-se um *GOAT CONTESTÁVEL* por méritos próprios, seja metendo-se em presepadas como dar bolada em quem não devia, ou tentando entrar através da alfândega sem cumprir as leis locais, ou mesmo com atitudes como uma eventual falsificação de documentos… transformou um recorde de favas contadas numa dúvida do tamanho do território russo.

    Caso Rafa resolva repetir o feito e vencer RG, chegará a 22 GS, a tarefa do Pato Sérvio ficará ainda mais difícil e pesada, apesar de ainda possivel.

    Mas continuo acreditando que isso pouco afete seus fãs, pois para estes, sucesso e dinheiro conta mais que caratér.

    E viva nossos candidatos a GOAT: NAdal, Federer, Sampras, Laver…. e quanto aos detentores de recordes que deveriam estar nesta discussão, mas por “méritos próprios” não estão, que continuem sua discussão na lata de lixo.

  43. Carlos Henrique

    Nadal é o maior campeão desse esporte, quiça de todos os esportes. Pode não terminar na frente no número de Slams, mas é inegável que perdeu pouquíssimas chances ao longo da carreira.
    Falo isso sendo torcedor do sérvio.

    1. Sérgio Ribeiro

      Nadal com certeza e’ o maior competidor deste Esporte . Quiçá de todos os Esportes fica por conta do Fake . Ao se vacinar , assim como Federer, logo no início da Pandemia , se colocou apto a disputar tudo que viesse pela frente . O fato do “ goat “ Paraguaio optar em querer se colocar acima de tudo e de todos lhe custou um preço mais alto que dispunha a pagar . O Touro não o vence desde 2013 fora do Saibro e desde 2015 ao Suíço, mesmo assim tomou a ponta pela primeira vez no número de SLAM . Isto é o suficiente ? Somente o tempo dirá. Abs!

      1. Carlos Henrique

        O “professor” pelo visto pouco conhece sobre a última flor do Lácio.
        Não teci uma linha sobre ser competidor.

    2. Rodolfo Costa Sousa

      Sobre o maior atleta de todos é bem interessante e complexa .
      Não é um absurdo apontar o Nadal , mas eu acho que seria o Michael Phelps !!!

      1. Carlos Henrique

        Não disse isso.
        Não entrei na discussão de maior de todos os esportes. Até porque vejo Nadal, ainda, atrás de Novak no tênis, então, não tem sentido de compará-lo com outros esportistas, já que não lidera o seu próprio quintal.
        Toquei no ponto de “campeão”, conceito pra mim, distinto.
        Nadal, com essa conquista, avança como o tenista que mais possui essa “aura”. São poucos os episódios em que um campeonato “escapou por seus dedos”.
        Novak titubeou mais que o espanhol na carreira. O suiço, então, é até covardia comparar.

        1. Rodolfo Costa Sousa

          Mas vc disse que o Nadal e o maior campeão desse esporte e quiçá de todos esportes então foi o que entendi .
          Desculpa se interpretei errado.

          1. Sérgio Ribeiro

            E’ exatamente o que o nobre fake , postou caro Rodolfo . Mas quando aparece por aqui adora se contradizer o tempo todo rs . Abs!

  44. Paulo F.

    Muito legal.que Rafa pôde, finalmente, ter comemorado um título na Austrália decentemente, sem constrangimentos.

    1. Sérgio Ribeiro

      Jamais houve constrangimentos . Rafa Nada , Novak Djokovic , também já choraram em Vitórias e derrotas . Para um sujeito que não percebe o quanto o Suíço e o Espanhol se respeitam , sugiro continuar com o “ goat “ Paraguaio revendo a FINAL do USOPEN 2021 . O cara chorou antes da partida acabar e MEDVEDEV não se constrangeu de coisa alguma . Na verdade , muito pelo contrário, insensível P.F. kkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Paulo F.

        Só que, ao contrário de Federer em 2009, Nole NÃO IMPEDIU que Medvedev pudesse ter comemorado a sua conquista de US Open.

        1. Sérgio Ribeiro

          Insistes com essa besteira que e’ típico de gente sem noção. Rafa tirou de boa , assista de novo no YouTube. Abs!

          1. Paulo F.

            Tirou de boa nada, nem pôde erguer e morder a taça (que são característicos suas).
            Depois teve que abrir um sorriso constrangedor para ter que consolar seu freguês mergulhado numa lagoa de lágrimas.

        2. Rodrigo S. Cruz

          E nem o Federer impediu nada, amiguinho.

          Pois o Nadal comemorou o título do mesmo jeitinho

          Mas ao explorar fatos inúteis que datam de 2009, e ignorar os idênticos àquele e muito mais atuais, como o choro do sérvio mau-caráter no US Open 2021, vc só faz dar um tiro no próprio pezinho… 😏

  45. Allan

    Bom dia.
    O NADAL é um monstro. Ponto. Diria isso mesmo que ontem ele tomasse um triplo 6×1. Pra mim, ele segue com o mesmo tamanho, ou seja, colossal.
    Mas ontem, acho que o jogo disse mais, bem mais, sobre o MEDVEDEV. E o que disse não foram elogios. Cheguei a achar que ele era diferente dos vários e vários que a imprensa “especializada” aponta ou apontava como “novos BIG 3”. Pena.
    E jamais torço por trapaceiros ou trapaceiras, mesmo sendo brasileiro(a), se é que me entende.

  46. Ricardo

    Rafa é um extraterrestre, confirmado ontem se existia dúvida. Bem como Novak.
    O que fica descartado é alguém considerar seriamente que Federer foi melhor que essas 2 besta-feras.
    Federer pode ter sido o mais técnico, mas não teve a leitura de jogo, a tática, a força mental dos 2 gigantes Djokovic e Nadal. Tênis não é só técnica, é um conjunto de coisas, e nesse conjunto, o suíço tem menos pontos positivos que eles.
    O GOAT será Nadal ou Djokovic.

    1. Sérgio Ribeiro

      Concordo . Ao conquistar tudo que e’ possível e assumir o Topo do Ranking em 2004 e retornar ao mesmo em 2018 , ele demonstrou que nunca soube ler o jogo . Imagine se soubesse … kkkkkkkkkk. Abs!

  47. Luiz Fernando

    Esse Marc Lopez é um cara sortudo e pé quente: foi medalha de ouro em duplas carregado por Rafa em 2016 e mal entrou na equipe do cara levantou um GS. Bem vindo ao time…

    1. Sérgio Ribeiro

      Carregado por Rafa ??? . Atingiu o Top 3 de Duplas ainda em 2013 . Procure saber quais parceiros Marc López teve para vencer MASTERS 1000 e SLAM em sua carreira sem Nadal. Sabes nada , L.F . rsrs. Abs!

      1. Luiz+Fernando

        Então meu caro vamos inverter: Marc Lopez carregou Nadal kkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Aqui é diversão garantida kkkkkkkkkkkkk!!!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ah , sim . O Touro foi TOP 3 no Ranking de duplas ? . És’ de longe um passador de recibos incomparável kkkkkkkkk. Abs!

          1. Marcelo F

            Sérgio Ribeiro, me desculpe, mas discordo de você. É logico que Marc López foi um grande duplista. Isso qualquer entendedor de verdade, como você, sabe. Também não concordo que Nadal carregou ele no título de duplas, mas muito menos foi carregado. Nadal seria um excelente duplista se se dedicasse a jogar com mais frequência. Com certeza melhor que Djoko e, acho eu, melhor que Federer também. Não teve ranking alto porque pouco jogou. Não é interesse de tenistas top jogar duplas. Os duplistas top de hoje em dia são aqueles que não se criaram em simples. Treinam muito e são entrosados, o que é necessário em duplas. Mas são tecnicamente muito inferiores. Quantas vezes não vimos os incensados irmãos Bryan perderem para simplistas que se juntaram de última hora e “deram liga”. Vide Kyrgios e Kokkinakis agora mesmo, pra ficar em algo bem recente. A Luisa Stefani, por exemplo, que é otima duplista, tem dado declarações recentemente de que quer jogar simples também. Sem chances, não vai nem ser top 100. Muito mais fácil a Bia virar top 20 ou 15 se virar duplista. O que quero dizer é que ter bom ranking em duplas, no tênis masculino, de uns 30 anos pra cá não quer dizer muita coisa, com raríssimas exceções. No feminino ainda temos casos (um pouco) mais recentes de números 1 em simples e duplas em algum momento (Hingis, Clijsters, Serena, Venus). Mas só enquanto se dedicaram minimamente a jogar também as duplas.

      2. Thiago+Silva

        Carregou nas costas sim, se o Lopez era número X do ranking em tal ano pouco importa, o que importa é o que fizeram naquele torneio e a diferença dos dois foi enorme, principalmente na final que o Lopez tentava entregar e o Nadal não deixava.

        1. Sérgio Ribeiro

          E daí , o jogo é de Duplas . Na Copa Davis o jogo era fundamental e STANIMAL jogou muito mais naquela FINAL , e seu parceiro era Federer . . Mas ninguém vence sozinho nesta modalidade . Babar ovo do LF. também passou a ser sua especialidade . E ambos juntos o da Turma da Kombi kkkkkkkkkkk. Abs!

        2. Luiz Fernando

          Naquela final o ML tentou, tentou, mas não conseguiu perder. O Sérgio Ribeiro é da next gen do blog kkkkkkkk, uma hora hora ele amadurece…

  48. Mario cesar Rodrigues

    Parabéns Rafa!Parabéns Dalcim você craque no texti em especial neste.Mas por gentileza convida o Paulo Cleto para um Podcast.ele entente só não gostei do que tida vida ele falou do Rafa este eu não aposto contra e neste en esoecial disse que ninca ganharia mais um GS titulo importante controverso e muito.claro que Rafa vai diminuir calendario se fosse jogaria o saibro e GS .ObrigAdo Dalcim!

  49. Arthur

    Questões técnicas à parte, Dalcim, não deixa de ser patético ver o Medvedev, DEZ ANOS MAIS NOVO, sofrer mais com o físico do que o Nadal.
    Além de todo o desgaste da idade, o espanhol ainda vem bichado por conta da lesão do pé.
    E quem é que sofre com dores musculares no final do jogo? O russo!
    Não é por acaso que o Big 3 ganha tudo que aparece pela frente…

    Um abraço.

  50. Thiago+Silva

    Surreal esse jogo, pra mim ofuscou aquela final de Wimbledon 2008, nem nos meus melhores sonhos eu achei que o Nadal fosse virar o jogo, acho que o único que acreditava nisso era ele próprio e foi assim desde o começo da carreira, por isso comecei a torcer por ele em 2005. Depois da final de 2014 eu achei que ele tinha perdido a última chance de fazer o double carrer slam, em 2017 eu achei que ele fosse ganhar e foi um balde de água fria, em 2019 eu tinha certeza que ele ia perder e foi aquele atropelo, pensei um carrer slam já tá de bom tamanho, não precisa dois, até ontem eu tava pensando assim, achava que ele ia dar um sufoco no Medvedev mas ia sucumbir pela forma física, aí começa o jogo sacando mal, sofrendo pra confirmar o serviço e o Medvedev naquele nível, vai esperar o que? Só questão de tempo pra receber mais um prato, aí ele vai e faz aquilo que todo mundo viu e mata a gente do coração perdendo o saque sacando pro jogo, mas ali é o Nadal, quebra de volta imediatamente e não desperdiça a segunda chance, sem palavras pra isso.
    Logicamente que a ausência do Djokovic teve um peso grande pra esse título, o sérvio sempre foi o adversário mais difícil do Nadal em todos os pisos e principalmente na quadra dura, até no aspecto mental ele pensa ” que alívio, não vou precisar enfrentar o Djokovic, pelo menos tenho uma chance”, aproveitar as brechas também é um grande mérito e o Nadal quase nunca deixa escapar essas brechas.

    1. Sérgio Ribeiro

      Exato . Quantos SLAM Rafa precisou “ pular” devido a lesões por abusar demais do Calendário ? . E quantos FINALS ? . Não vence o seu maior algoz nas duras desde 2013 . E Federer desde 2015 . Até vocês que não acreditavam mais nele podem agora parar de babar ovo do “ goat “ paraguaio. Afinal Rafa mostrou pra seus torcedores definitivamente que não merecia tanto descrédito a ponto de grande parte virar casaca kkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Thiago+Silva

        Reconhecer o sérvio como GOAT não é babar ovo, é encarar os fatos. Seria baba ovo se considerasse o Federer como GOAT, tendo números inferiores só porque joga bonito. E desde quando o Federer não vence o Djokovic em slam? Não deve ter nem em 360p no YouTube.

  51. Renan Vinicius

    Pegou Covid, se vacinou…deu a volta por cima, lesões, poucos treinos, dúvidas, mas… lá estava ele: pronto para quebrar o maior recorde do tênis. FENOMENADAL!! Sem palavras pra descrever o que esse cara faz em quadra. É algo que transcende o esporte. E vem mais aí. E se RG vier o ninguém segura!! A Confiança ta lá em cima!!!

  52. Roberto

    Faço minhas as palavras do Medvedev: “Durante a partida, (…) me lembrei daqueles momentos em que deixei de sonhar. Hoje foi um desses dias”.
    O primeiro momento foi a estranha vitória de Federer sobre o Nadal no AUSOpen 2017, com tripla virada de enredo de filme.
    O segundo, que me abriu os olhos, foi a mais incrível virada no SuperBowl 2017. Novamente enredo de filme.

    Ontem apostaria com qualquer um que este jogo seria ganho por Nadal de virada no quinto set… e não é que foi assim. Enredo de filme, de superação do herói.
    Se Medvedev pode perder a magia com o Tênis, acho que também posso. Na verdade, já perdi com o esporte, melhor encarar como um filme mesmo, e deixar de sonhar.

  53. Luiz Fernando

    Dalcim vc acha q com esse desgaste do torneio Rafa irá a Acapulco? Creio q só se ele for insano. A Indian Wells tenho certeza q irá pois é amigo pessoal do dono do evento, mas não o vejo indo nenhum outro torneio no piso duro.

    1. José Nilton Dalcim

      Faltam quatro semanas, é um tempo bom demais para descansar. Além disso, México é um mercado muito importante para os negócios do Nadal. Então eu acredito que ele pense em ir. Talvez pule Miami e vá se preparar calmamente para o saibro.

  54. Lucca

    Achei a recepção da imprensa ao feito que testemunhamos hoje um tanto fria, em português e inglês, inclusive aqui neste blog. Parece que estávamos todos acostumados a ver Nadal como rei do saibro, mas príncipe do tênis – correndo atrás de Federer e Djokovic. Torcedores e analistas ainda terão de se acostumar com a ideia de que Rafa superou Roger e se tornou recordista isolado. É claro que a situação ainda pode mudar, mas para o bem do esporte e do que ele representa para sociedade, eu só espero que este Australian Open tenha peso decisivo na definição do maior campeão de Grands Slams da história. Seria uma lástima se a distinção fosse para o negacionista e ultranacionalista sérvio que virou herói da extrema-direita mundial, promovendo megaeventos sem os devidos cuidados sanitários, aglomerando com crianças, sem máscara, depois de diagnosticado com covid-19 e fazendo propaganda antivacina – e, em vez de assumir o ônus de sua escolha, tentou burlar as regras para se credenciar a quebrar o recorde de Grand Slams.

    Em todo caso, voltando a falar de quem importa, não se trata só do fato de Nadal ter vencido um Slam depois de meses de inatividade e incerteza. É também como ele venceu: num torneio em que perdeu sucessivas finais, saindo de uma desvantagem de dois sets, contra um adversário dez anos mais jovem, extremamente sólido, em excelente fase, com o estilo de jogo que sempre lhe dá trabalho – consistência e potência do fundo da quadra. Além das curtinhas que muitas matérias destacaram, vale a pena falar em como Rafa empregou bem os slices e os voleios, além de ter arriscado mais o saque ao longo do torneio. Há tempos não via Nadal jogar tão bem. De todas as finais que me lembro de tê-lo visto jogar, essa foi uma das suas melhores atuações – se não a melhor. O termo “épico”, tão abusado para falar de qualquer vitória mais difícil ou improvável, aqui se encaixa perfeitamente.

    Enfim, a história de Nadal nesse AO2022 é espetacular do início ao fim, dentro e fora da quadra e nos aspectos tático, técnico e mental. Mas ainda há quem hesite em colocá-lo no mesmo patamar de Federer – a quem eu acho que ele já superou, o que digo sem nenhuma animosidade, sou grande admirador do suíço – e Djoko – o ídolo antivax, cuja carreira, ironicamente, ganhou impulso com a pandemia, e que hoje vejo como o único rival de Rafa pelo topo do tênis masculino na Era Aberta.

    Essa história ainda está sendo escrita. Eu só espero que, ao final, o melhor tenista seja também um ser humano melhor. Tanto Roger quanto Rafa se encaixariam bem neste lugar, mas é o maiorquino que tem hoje as melhores chances, se seu físico permitir, porque talento, técnica, inteligência e determinação não lhe faltam.

    1. Rafael+Azevedo

      Lucca, também achei que houve pouco destaque para o feito do Nadal. As matérias parecem apenas noticiar que “Nadal vira sobre Medvedev e fatura seu 21° slam”. Simples, assim, e ponto final.
      Estou sentindo falta de texto e vídeos mais “épicos”, rsrs.
      Abraços.

    2. AKC

      Por que líder da extrema-direita ? Porque ele é divergente do que vc considera correto? Ele, por acaso, andou negando o holocausto? Colocou a suástica na camisa? Disse que outras etnias que não a sérvia são raça inferior? E por que ultranacionalista? Ele disse que os demais países balcânicos devem se submeter a Sérvia? Ele, por acaso, se dá mal com os colegas croatas e de outros países da ex-Iugoslávia? O treinador dele não é croata? Posso discordar dos posicionamentos dele com relação à vacina, mas chamá-lo de representante da extrema-direita e ultranacionalista é um completo disparate.

  55. Felipe

    Boa noite Mestre!!

    Antes de mais nada, parabéns por mais uma incrível cobertura jornalística!!! Ao final de cada rodada eu, e acredito que muitos aqui entravam no blog de 5 em 5 min a espera do novo texto!!

    Dito isso, lhe pergunto: agora com o AO finalizado, provavelmente as atenções voltam ao Djoko e o futuro da sua temporada…. Já existe algum tipo de sinalização do time dele sobre como vai ser?

    Ontem li na internet que os ingleses também apontam fraude no seu exame de covid.

    O bicho vai pegar pro sérvio!

    Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o fato crucial é se ele vai ou não se vacinar. Isso simplificaria tudo ou deixaria novamente dúvidas e polêmicas, já que muitos países podem dificultar sua entrada. Para o tênis, o ideal é que ele disputasse todos os grandes torneios para que tivéssemos o melhor nível possível. Torço para isso.

  56. Ricardo Costa

    Mestre Dalcim, você também estava entre os 4%?

    4%! 4%! 4%!4%! 4%! 4%!
    %! 4%! 4%! 4%!4%! 4%! 4%!
    %! 4%! 4%! 4%! 4%!
    4%! 4%! 4%! 4%! 4%! 4%! 4%!
    4%! 4%! 4%! 4%! 4%! 4%! 4%!
    4%! 4%! 4%! 4%! 4%!4%!
    4%! 4%! 4%! 4%! 4%!4%!

    Um grande abraço!

    1. José Nilton Dalcim

      Eu não entendi de onde eles tiraram os 4%, se era bolsa de apostas, palpite do público ou avaliação dos especialistas da transmissão.

  57. Valmir da Silva Batista

    DALCIM, por tudo o que ocorreu nesse Australian Open, incluindo sua pré abertura, a impressão que me dá é que o papel desse slam não era apenas o fator jogos de tênis. A questão do Djokovic e alguns administradores do mesmo torneio querendo que ele, Djokovic, jogasse a qualquer custo, colocando em segundo plano a saúde alheia, sendo muita gente do seu próprio staff. O que quero dizer, Dalcim, é que o título de Nadal não parece ter sido somente um título em si, mas o toque humano, talvez por meio de alguma interferência sei lá de que plano, ao fator negativista Djokovic/covid-19/Australian Open, ou seja, tinha que ser Nadal a conquistar o título, para que Novak chegasse à conclusão de que foi ele, de certa forma, quem pediu para que tudo ocorresse da maneira que acabou ocorrendo. Creio ter sido um castigo muito bem implementado pelos deuses do tênis e principalmente pelos deuses da vida em geral, mas mais que um castigo, foi um toque genial, para que ele dê ouvidos ao universo exterior, e, para tanto, foi utilizada a figura de Nadal, provavelmente seu maior adversário, mas não desta feita. O mesmo Nadal que há meio ano se locomovia com auxílio de muletas, e que cerca de um mês antes do Australian Open esteve com covid, doença cuja vacina Novak, por direito, não quer tomar, mas, ao mesmo tempo, faz discurso irresponsável desqualificando-a. Salve Rafael Nadal!!

  58. Arthur

    Quem diria, Dalcim?
    Mesmo sendo federista, me peguei hoje torcendo pelo Nadal na final. Principalmente ali naquele game decisivo no terceiro set, quando o 0/40 veio depois um ponto maluco em favor do russo, eu comecei a torcer pelo espanhol. Não só porque o Medvedev é um tremendo mala sem alça, mas também porque, depois de tudo que ele passou, apanhando do jeito que estava, o cara continuar ali, sem desistir, é um exemplo de força e perseverança para qualquer um.
    E bem feito pro Novax Djocovid. Além de deixar passar a chance de conseguir o Slam 21, ainda viu um dos concorrentes diretos levar o título pra casa.
    Agora, se quiser defender o posto de “GOAT”, vai ter que no mínimo ganhar mais 2 Slams. Isso, claro, se o Nadal não ganhar mais nenhum.
    Aqui se faz, aqui se paga.

    Um abraço,

    PS: E não que seja inesperado, mas a mensagem do Federer congratulando o Nadal pelo título só mostra quão estúpida é essa briga de torcida entre os dois, assim como a idéia de que ter mais títulos de Slam automaticamente o leva a ser considerado “o maior de todos os tempos”. Pelo visto, o próprio Federer já se deu conta de que isso é uma bobagem e não dá a mínima se o espanhol ou o sérvio vão terminar com mais majors que ele.

  59. Eduardo Bigolin

    Dalcim,
    Sobre a discussão do G.O.A.T, proponho uma suposição. Se fosse possível colocar ao mesmo tempo, o Nadal em seu auge físico e técnico, Federer e Djoko, igualmente no auge. Nadal certamente venceria o melhor Djoko e o melhor Federer no saibro. Na grama, Federer levaria a melhor sobre os outros dois, e na quadra dura, o Djoko. Acho que temos um caso de empate triplo, nao?! Rsrsrsrs

      1. Sérgio Ribeiro

        Cara vê se amadurece e muda o disco . Um SLAM não começa apenas na FINAL. Em 2012 , Federer bateu Novak e Murray em sequência para levar WIMBLEDON. Quantas Finais Federer levou no seu auge e o Sérvio não compareceu ? . Em 2009 o “ goat “ Paraguaio caiu na semi para o BAGRE Roddick e Federer superou Pete Sampras no número de SLAM . Onde o rapaz estava nos OITO Títulos que Federer conquistou ??? . Em 2007 o Sérvio já era N 3 do Mundo e caia cedo na Grama Sagrada . Abs!

        1. Paulo Sérgio

          A velha desculpa da idade. O sérvio ganhou 8 slams depois dos 30 anos e Nadal 7 slams. Para quem dizia que a carreira de ambos acabaria aos 29 anos, hein? Vamos esperar o restante da carreira de Novak e Nadal para ver quem ganha a disputa do goat. No momento, o espanhol está na frente, mas sem ser inconstestável. Djoko pode ganhar se empatar ou ultrapassar em slams: WB é seu parque de diversões e o favoritismo de Nadal diminuiu apesar de ser ainda o grande favorito. Ao suíço cabe o prêmio de “O mais querido”. Sorry!!!

          1. Gildokson

            Paulo, a reta final da carreira do Federer foi encarando 2 monstros sagrados, as retas finais de Djokovic e Nadal vem sendo encarando bons jogadores. Ponto.
            E pior, jogadores que mesmo 10 anos mais jovens se mostram com um físico pior. Então essa comparação de quantos Slans depois dos 30 é injusta.
            Apesar que agora tanto faz, o que interessa é a história sendo reescrita.

          2. Fabiano

            Pois é queridão. O Federer com trinta anos, tinha Nadal com 25 e djokovid com 24. Tu acha mesmo que isso não faz diferença? Quem os dois tinham com trinta anos? FEDERER com 36, e quem mais? Nishikory kkkk, dimitrov,kkkk Raonic kkkk quem quem mais? Se liga mano. Não vem me falar de Murray ou wawrinka por que esses, do FEDERER, ganharam apenas uma partida de slams cada um, já do Djocovid……..kkkkkkkkkkkkkk

        2. Paulo Sérgio

          Finais de slams: 4 a 1;
          Total de finais: 13 a 6;
          Contando qualquer fase: 27 a 23;
          Brigue contra a realidade, torcedor do terceirão.

          1. Fabiano

            Respeita o cara que jogou mais de 1.200 partidas completas de tênis, ganhando ou perdendo, sem nunca ter abandonado nenhuma. Não adianta vir vomitar h2h. FEDERER é muito mais jogador que o Antinovaxx Djocovid quer queira quer não. Repito só ganhou essas finais pois FEDERER já estava longe, muito longe do seu auge. Tanto que somente em 2016, pouco mais de seis anos atrás que o Djocovid ultrapassou o número de vitórias. 2016 FEDERER estava com apenas 35 aninhos, guri novo né. Djocovid pra mim, é o maior passador de bolinhas da história, ganhou muitos títulos por conta das quedas de FEDERER e Nadal, pois com o seu jogo não era pra ter nem 5 slams. E claro a falta de concorrência foi um presente que ele se aproveitou muito bem. Até Nadal é muito mais jogador que o Djocovid.

          2. Paulo Sérgio

            Fabiano,

            Vc diz: “não era nem para ter 5 slams”. O seu negacionismo é o mesmo dos anti-vacinas: é o terraplanismo do tênis usar desculpa de idade. Se fosse assim, tire as vitórias de Federer contra Sampras e Agassi também ou contra outros jogadores mais velhos. Seu jogador é terceirão da história. Dos 20 slams de Djoko, 8 foram encima de Federer e Nadal somente em finais de slams, ou seja, 40% do total. Se eu somar com as vitórias em fases anteriores, o percentual ultrapassará 50%. Por exemplo, AO 2020 (batendo o freguês suíço) e RG 2021 (vencendo seu verdadeiro rival, Nadal).
            Dos 5 Atps finals de Djoko, 3 foram encima de Nadal e Federer somente em finais, ou seja, 60% do total.
            Ah e você caiu em contradição: se o Djoko é só passador de bolinhas, como pode argumentar que Federer teve a concorrência de Djoko com 30 anos? Murray e Wawrinka tem 3 títulos de slams cada um. Qual adversário de Federer tem 3 slams (tirando Nadal), a não ser Sampras e Agassi já em final de carreira? Lembre-se que Nadal é apenas 1 anos mais velho que o sérvio.
            Quais foram os adversários de Federer antes da maturidade de Djoko?
            Sobre a idade novamente: quem ganhou mais títulos depois dos 30 anos? Esqueceu que Federer ganhou 3 slams sem Djoko em combate nos anos de 2017 e 2018? Vai me dizer que esses valem e que a desculpa de idade não cabe aqui, né? Fica aí em seu mundo paralelo, terceirão.

    1. Rafael+Azevedo

      Pode ser.
      Mas, se fosse uma “melhor de 10”, creio que Nadal beliscaria mais vitórias sobre os rivais, na grama e na hard, do que eles o fariam no saibro com o espanhol.
      Então…

      1. Viana

        Ideias interessantes: a proposição inicial.
        E essa resposta é uma coisa a se pensar… quem faria mais fora do seu habitat?

  60. Rafael+Azevedo

    Muitos estão falando que o Nadal não teve que enfrentar o Djokovic nessa campanha, tentando colocar um “asterisco” nos seus recordes de 21 slam e pelo menos 2 títulos em cada slam.
    Justificam que o sérvio venceu o Nadal em RG, mas este nunca venceu o sérvio no AO, e portanto não teria vencido esse Slam se Novak tivesse disputado.
    Como torcedor de Nadal, eu gostaria que o espanhol conseguisse vencer o Djokovic no AO em uma partida que seja, para eliminar quaisquer argumentos, mas eu penso bem diferente do que estão falando por aí.
    Não dá para comparar o h2h deles de RG com do AO. Na França, eles jogaram 9 partidas (e uma delas não conta, porque o Nadal tava numa zica impressionante). Na Austrália, foram apenas 2. Nadal quase saiu vitorioso na primeira (teve um break à frente, no último set) e foi atropelado na segunda (mas, Novak também foi atropelado em RG 2020).
    Se eles disputasse várias partidas no AO, com certeza, Nadal venceria uma mais cedo ou mais tarde. Antes de vencer a primeira para Nadal em RG, Djoko está tomando de 5×0, se eu não me engano (e ainda foi aquela primeira vitória fake). Não dá para cravar 100% de favoritismo para o sérvio por causa de 2 partidas. Claro que ele seria favorito, mas não dá para declarar que ele venceria “com certeza”. Portanto, nada de “asterisco” nos recordes do espanhol!
    Alguns podem argumentar que essa certeza vem do fato de Nadal não vencer Djokovic nas garras desde USO 2013 (5 partidas). Mas, lembrem-se que Djokovic não vencia Nadal no saibro desde 2015 (as mesmas 5 partidas), até o triunfo assombroso do ano passado.
    E em jogos de slam é tudo diferente. Lembrando, também, que em Nova York está 2×1 para o Nadal.

    Nada de asterisco, viva a lenda Rafael Nadal. O maior vencedor de slam da história do tênis masculino!

    1. R.P.

      Amigão, Nadal não vence o DjokoGOAT fora do saibro há quase 9 anos. Desde a última vitória (no fatídico usopen 2013, quando havia a mania sofrível de colocar o número 1 para jogar no sábado q antecedia a final), os dois se enfrentaram 21 vezes, das quais 11 no saibro (incrível, não? ); destas, Nadal venceu “somente” 6; perdeu 5 no próprio terreno e nas outras 10 só conseguiu tirar set do DjokoGOAT em Wimbledon 2018.

      1. Sérgio Ribeiro

        Para de chorar com esse teu surrado h2h rs . O que importa são as conquistas e isso ninguém tira . Rafa Nadal agora lidera o número de SLAM e não existe como o tal “:R.P. “ mudar o curso da história. Quem sabe o “ goat “ paraguaio não vence RG . Kkkkkkkk. Abs!

    2. Bebeto

      Djokovic queria enfrentar o Nadal? Ele sabia muito bem o q fazer pra tornar isso ao menos possivel. Nao quiz? Sinto muito. Nadal venceu na final quem final o cabeçudo na final do USOpen 2021. Se eu fosse o Djoko tb nao me vacinaria pra Roland Garros, nao fico chateado de ele facilitar as coisas pro Mr. 21.

    3. Luiz+Fabriciano

      A questão Rafael, que se enaltecem tanto o fato de Djokovic ter conquistado vitórias sobre Nadal em RG se dá exclusivamente por Nadal ser o que é lá.
      Na história, apenas um homem, além do sérvio ganhou do espanhol naquele lugar. E o sérvio já ganhou duas, mesmo com a insistência em dizer que 2015 Nadal estava bichado. Fosse qualquer outro, o espanhol teria vencido.

  61. wilson

    Nunca Torci tanto para Nadal. Amo tênis, tenho o privilégio de acompanhar o Big 3, Dojoko é o meu favorito, porém, o motivo que o tirou do AO, é IMBECIL.
    Não se vacinar, é jogar contra a humanidade. Perdeu a chance de tentar o 21º Slam, se continuar com este pensamento, perderá a posição nº 1 do ranking, dará chances para Nadal ampliar esta marca, e o mais preocupante: Perderá admiração dos seus fãs. Eu sou um deles.
    Parabéns Nadal.
    Vacina Sim.

  62. Daniel

    Nadal é um monstro, já era pra ter 22 troféus de Grand Slam se não fosse a djocovid. Ainda bem que ele se vacinou! Rsrs

  63. Rafael+Azevedo

    Se o espanhol fosse 10 anos mais novo, com toda a certeza Nadal x Medvedev seria a rivalidade da década!
    Com a exceção da primeira partida disputada entre eles, em que o espanhol venceu fácil (a primeira contra o Nadal é sempre complicada, dizem os tenistas do circuito), todos os duelos entre eles (todos em piso hard) foram disputadíssimos e definidos no set de desempate.
    Creio que Nadal venceu a maioria (4×1), por causa da superioridade mental, resultante dos próprios 10 anos a mais de idade e, claro, conquistas do espanhol.

  64. ALEXANDRE+ADORNO+DA+CUNHA

    Um monstro sagrado, aqui neste blog absolutamente ninguém poderia falar nada de negativo desta lenda do tenis ! Como foi inesperado e mágico, quem que depois de 2 x0 acreditaria nele, e que jogaço decidido no detalhe..não me falem de cansaço que alguém amarelou ( Nadal sentiu mais que o russo) sacou pra fechar o segundo set, sacou em 5 x 4 pra ganhar o jogo e falhou de novo….mas um grande campeão nunca pode se duvidar como disse Federer e como disse Dalcim há 5 anos atrás quando rafa ficou com o vice e tenho certeza que 5 anos depois você nunca sonharia com isso não é Dalcim? Sua frase “Nunca duvide de Rafael Nadal”! Lenda, o maior esportista de todos os tempos, nunca desiste, um enxadrista, um estrategista..um gurerreiro. Salve Rafa, GOAT? Talvez mas um dos três melhores de todos os tempos!

  65. Rafael+Azevedo

    Todos falam, agora, que não se deve duvidar do Nadal. Alguns chegaram a prometer que não duvidariam mais.
    Desde 2012 eu escuto isso. Mas, sempre duvidam dele. Nadal é o tenista mais desacreditado da história, entre os tops! Praticamente em todos os torneios tem um monte de gente cravando eliminações precoces para o espanhol.
    Não duvido que as mesmas pessoas que prometeram não duvidar mais dele, estarão palpitando uma derrota de 3×1 para o Zverev ou Tsitsipas já no próximo RG.

    Viva a lenda, Rafael Nadal, o aniquilador de desconfianças!

    1. Luiz Henrique

      Isso é fato, até em RG todo ano cravam que ele vai perder
      O irônico é q dos 10 primeiros anos do nadal em RG, ele perdeu logo no ano que não “desacreditaram” muito ele
      Mas todos os outros anos foi desacreditado, e bastante

    2. Rafael+Azevedo

      Falando nisso, podemos promover o Samuel ao aprendiz de Pessanha, do Blog. A cara errou todos os palpites sobre o Nadal, desde a primeira rodada (cravou a derrota do espanhol em todas elas).
      Samuel, será que agora, finalmente, o Nadal vai ser eliminado do AO? Rsrsrs
      Abraços.

      1. Samuel

        Sr. Rafael, não me lembro de ter cravado derrota do espanhol em “todas” as rodadas. Mas, de fato, fiz isso mais de uma vez. Era plausível. Além do mais, como fã do espanhol, prefiro esperar pelo pior, em especial na Austrália. Assisti pessoalmente à angustiante derrota do espanhol para Djokovic em Melbourne, em 2012, e aquilo não foi nada agradável.

        1. Rafael+Azevedo

          De fato, não foi em todas as rodadas. Eu exagerei para manter a piada. É só resenha, irmão. Rsrs.
          Mas, não sabia que vc torcia pelo Nadal
          Abs.

  66. André Barcellos

    Em tempo, achei que a direita do Medvedev precisa de trabalho urgente. Ele não consegue angular muito de lá, bem como raramente vai pra definição com esse golpe. Falta voleio também…
    Enfim, se fosse um pouco mais agressivo, teria certamente levado, mas insistiu nas deixadas inoportunas e o espanhol cacifou em momentos importantes com essas más escolhas.

  67. Maurício Luís *

    … E agora só o que falta é o Nole não participar de Roland Garros por teimosia em não se vacinar, e o baloeiro morder o trofeu lá também, o que não é nada difícil. . Aí, com 22 a 20, vai ser a pá de cal.👀

    1. Maurício Luís *

      Apenas uma observação: não tem mágica em matéria de recuperação física. Suspeito que o Nadal esteja jogando a poder de analgésicos de montão. Se for isso, acontece que todo remédio alopático tem efeitos colaterais. Então, te cuida, baloeiro.🤔👀

  68. Rossini Santiago

    Quanta inteligência Rafa usou neste jogo. E qualidade para executar. A gente não vê isso fora do big 3. Incrível ele estar em cima da linha de base, naquele 3⁰set que parecia sem físico já, e o russo sem a inteligência e a experiência, recolhido lá pra trás. Ainda falta muita leitura de jogo pros mortais e a gente vai assistir jogo do big 3 só para vê-los executar estas estratégias.
    Quanto tempo ficaremos sem tenistas assim? Melhor aproveitarmos o máximo estes últimos anos deles

  69. Leo Gavio

    No meu inconsciente eu torcia pelo Medvedev, mas a minha mente racional dizia pra torcer pela vitória do Nadal.

    A melhor coisa que poderia ter acontecido pro tenis era a vitoria do (por enquanto) GOAT Rafa Nadal. As chances do verdadeiro GOAT tomar a vacina aumentam muito, chega dessa palhaçada de falsificar exame pra aplicar golpe em autoridades imigratorias. Lastimavel, a que ponto uma pessoa pode chegar por conta da sua paranoia apelidada de filosofia de vida.

    Mas se o estupido não tomar merece ser esquecido como pessoa, apenas lembrado pelas grandes partidas e temporadas fantasticas que fez até ano passado.

    Atualmente ele age como um verdadeiro atrasado mental, hoje ele está atrás da dupla Fedal por causa desse comportamento babaca.

    1. Hermes Lourenço

      O Pepe Imaz fez um estrago que dura até hoje, o Djokovic não pode tomar a vacina porque a empresa que ele comprou 80% tá pesquisando pra fazer um remédio homeopático pra curar covid, a homeopatia é puro charlatanismo, é uma água com açúcar que só funciona como efeito placebo.
      Essas ideias bizarras do Guru fizeram um estrago na cabeça dele que podem custar a carreira, já perdeu 2017 e metade de 2018 porque ficou adiando a cirurgia no cotovelo, depois da cirurgia ainda falou isso:

      “Chorei por dois ou três dias após a cirurgia no meu cotovelo. A cada vez que pensava no que fiz, sentia que havia falhado comigo mesmo. Eu estava tentando evitar subir naquela mesa [de cirurgia] porque não sou fã de operações ou medicações. […] Acredito que nossos corpos sejam mecanismos que se curam.”

    2. Rodrigo S. Cruz

      😱😱😱😱

      Oxe!

      Dessa vez eu não entendi foi nada.

      Tenho estado ausente demais ou esse comentário foi do Leo Gavio mesmo?

      Perfeito comentário. 👏👏👏👏

    1. Maurício Luís *

      Nole tem 1,88 e Nadal 1,85. Então o sérvio é maior… embora não seja dirigida a mim a pergunta… rs

  70. Diego Bezerra

    Que jogo! Nadal tentou e fez de tudo pra superar o russo (slice, a princípio devolveu mais dentro da quadra, subiu pra voltar e foi agressivo e eficiente pra economizar energia), por fim prosperou através daquilo que sempre foi a sua marca registrada: garra,raça, não se entregou, confiou em si próprio e mostrou mais uma vez do que é capaz…. Isso tudo me fez lembrar a final do AO de 2017, naquela épica batalha com Federer, talvez em ambos os jogos o empate seria o mais justo….. Será que Nole continuará sem tomar a vacina?! Há uma enorme possibilidade real de Nadal triunfar no Saibro e assim abrir 2 Slams de diferença pra Nole ( principal concorrente) e Federer, se bem que Thiem, Tsisipas e Sasha são fortes no saibro e tudo pode acontecer…. Dalcim o que explica as derrotas de Sasha, Medvedev e Tsisipas perderem finais de Grand Slams após estarem ganhando por 2×0? Incrível isso acontecer, mas é o tênis….jogos dão umas reviravoltas que são quase impossíveis de acreditar.

  71. Luiz Henrique

    Inacredítável esse título do Nadal
    Qdo ficou 2×0 abaixo eu não acreditava mais de jeito nenhum na vitória
    Por mais que ele já tenha tido vitórias épicas antes, eu acho que pelo fato de ser no AO, onde ele tem uma “zica” só me fez pensar que seria mais uma final perdida pra coleção
    Essa talvez seja a maior vitória da carreira de Nadal, não pelo recorde de GS, mas pelo contexto, por ser ali, onde tantas vezes sofreu ou com lesões ou com finais perdidas batendo na trave
    E qdo ele não fechou no 5/4 30-0, pensei o mesmo que nadal: “F….de novo”. Minha reza era pra ele quebrar e sacar de novo, e foi oq aconteceu. N sei se ele ia aguentar sacar em 5/6.

    Fico feliz em ver o reconhecimento de todos, inclusive torcedores rivais
    Pra terminar, homenageando esse título e os nadalistas, trago o texto do Dalcim do título de 13 anos atrás:

    O melhor de todos os tempos
    01/02/2009 às 13h21 – por José Nilton Dalcim
    Pode ser mesmo que Roger Federer seja o melhor tenista de todos os tempos, num quesito que ele parece insuperável para a maioria dos que entendem para valer deste esporte: a beleza de seus golpes, a arte de jogar. Mas talvez não seja ele, nem Pete Sampras, o maior candidato no momento a esse honraria, quando consideramos a capacidade de vencer nas mais diversas situações, sobre os diferentes pisos, contra qualquer tipo de adversário. Esse nome é sem dúvida Rafael Nadal.
    Eu vi e escrevi sobre Bjorn Borg no auge de sua carreira, ali no final dos anos 70, e é praticamente impossível não lembrar do sueco neste momento mágico que atravessa Nadal. Porque Borg também era muitas vezes visto como um tenista extremamente defensivo, tecnicamente mais limitado que seus concorrentes, cujas maiores qualidades eram a frieza e as pernas. Mas Borg atravessou todas essas barreiras, porque criou um padrão, que todo mundo resolveu copiar, a maioria sem sucesso. Havia um jeito Borg de jogar, seja sobre o saibro ou sobre a grama. Era alguém capaz de enfrentar saque de 200 km/h a quatro passos da linha e ainda assim vencer todos. E, tenham certeza, fazer isso com uma raquete de madeira era muito mais difícil do que hoje.
    O jogo “feio” de Borg imperou e quebrou barreiras até entre os conservadores. Poucos depois de encerrar sua carreira, ainda aos 26 anos, uma pesquisa da prestigiada revista “Tennis” colocou quatro de seus jogos entre os 10 melhores de todos os tempos, incluindo é claro a épica decisão de Wimbledon de 1980, quando bateu o agressivo John McEnroe.
    E não é isso que vemos hoje em Nadal? Um tenista que criou um estilo ímpar de jogar tênis, tão especial que cada vez menos encontra adversários. Usa com maestria o fato de ser canhoto, alternando os efeitos da bola. Fica atrás da linha porque sabe que tem um extraordinário físico, que lhe permitirá chegar em bolas anguladas e contra-atacar golpes profundos. Faz prevalecer seu pesadíssimo topspin nas trocas, para então forçar uma bola rápida e perfeita. Se precisar, escapa dos break-points com um saque incrivelmente preciso. Ou usa o slice, a deixadinha, o voleio.
    Claro que, tal qual Borg, seu trunfo maior e absoluto está na cabeça, tanto para trocar repentinamente de tática como para se ajustar aos diferentes estilos de oponentes. Sua automotivação é assustadora, sua determinação é incansável. Para todos aqueles que o acusam de um tênis menos vistoso, o desafio é também semelhante ao do sueco: nos últimos 12 meses, quantas vezes Nadal não esteve no “melhor jogo” do torneio ou da temporada? Quais foram as partidas inesquecíveis deste Aberto da Austrália? Qual foi o duelo de mais alto nível técnico da última década, senão a de Wimbledon que lhe deu o troféu?
    Nadal possui uma maneira própria de atuar e é isso o que o faz tão especial. Assim foram outros nomes inesquecíveis das quadras, como Jimmy Connors ou Andre Agassi. Ou como o próprio Federer, que insiste na maneira clássica numa era em que é tão difícil volear ou jogar com a esquerda de uma só mão. O que ele conseguiu não é menos genial e extraordinário do que os feitos de Nadal. E, se colocados numa balança, o espanhol hoje tem mais chances de se tornar o maior ganhador de torneios do que o próprio suíço, não apenas pela tenra idade de 22 anos, mas também porque ainda não se achou uma fórmula correta para derrotá-lo. Ao contrário de Federer, ainda tem espaço para evoluir tecnicamente, o que ele demonstra com sobras a cada nova temporada.
    O que talvez não estejamos todos entendendo é que Nadal e Federer estão nos proporcionando o maior duelo que o tênis masculino já viu. A qualidade de cada confronto tem sido tão espetacular que fica até difícil torcer contra um ou a favor do outro. Vejam esta final da Austrália, a quantidade de jogadas incríveis que cada um produziu. O backhand de Federer esteve soberbo, Nadal realizou algumas passadas verdadeiramente desconcertantes, cada um mostrou qualidade na curtinha ou no voleio. Um pressionando o outro, estilos e formas opostos, ambos escapando de breaks, recuperando-se no placar. E que velocidade nas pernas, bolas nunca perdidas!
    Eu, que vi Borg, McEnroe, Connors, Lendl, Agassi, Sampras… Me considero um privilegiado por assistir a Nadal e Federer

  72. Wilson+Rocha

    Dalcim,

    O que percebo, mesmo não sendo fã de Djokovic, é que muitos blogs e comentaristas, talvez por não gostarem do sérvio, deixam de enaltecer suas marcas.
    – Único a ganhar todos os masters 1000, com pelo menos dois títulos em casa um.
    – No mínimo já tem 50 semanas a mais do que Federer e 150 a mais que Nadal na liderança do ranking.
    – Sete temporadas terminando como número 1.
    – 5 atp finals.
    – Vantagem nos confrontros contra Federer e Nadal.
    – 20 títulos de Gran Slam (9 no Ausopen, 2 em RG, 6 em Wimbledon e 3 no Usopen), tendo vítórias contra Federer em Wimbledon e Nadal em Roland Garros.
    – Nunca perdeu p Nadal no Ausopen (ressalte que a última vez que Nadal ganhou um jogo na quadra dura foi no Usopen de 2013, depois não sabe o que é ganhar um set).
    – Já ganhou quarta Slam em sequência.

    Essa é apenas uma parte da lista de feitos do sérvio.

    1. Sandra

      Concordo plenamente com você , apesar dele estar errado quanto a vacinação , acabei torcendo por ele , afinal a culpa maior foi de quem o liberou para ir ao torneio , isso ninguém fala , ele não fez uma viagem longa dessas se não pudesse jogar , e e um ódio mortal que as pessoas tem por ele , ninguém da muita ênfase quando ele faz coisas grandiosas , pra mim independente de 20 , 21 ele já e o maior, porque ninguém fala nada da súbita melhora do pé do Nadal?

    2. Gabriel

      Vantagem sobre o Nadal no H2H mas desvantagem nos jogos que valem mais, de Slam
      não se pode comparar a final de Doha 2016 com a de RG 2020
      em Slam o Nadal vence 10-7

  73. Paulo Sérgio

    Madal é o GOAT, mas sem ser rei absoluto porque está atrás nas outras estatísticas. Slam é o título mais importante e isso o coloca a frente de Djoko. Para Djoko voltar a ser rei do tênis tem que empatar ou superar Nadal em conquistas de slams, mas com a cabeça dura negacionista não sei se vai disputar slams que exigam o passaporte vacinal. E o pior: Nadal pode ampliar a vantagem em RG. É chato torcer para o cabeca dura do Novak, mas em RG e WB tem grandes chances porque o rsusso e Zverev não são tão fortes quanto na quadra dura. Quero ver como ele, o sérvio, vai reagir agora.
    Parabéns Rafael Nadal, o GOAT!

    Para Sergão,

    É, colega, só sobrou o recorde do ATP Finals e o prêmio de “O mais querido” para o suíço.

  74. Joaquim Saraiva

    O ano era 2003 e eu assistia boquiaberto àquele jovem espanhol de 17 (dezessete) anos impor uma dura derrota a Albert Costa, então campeão de RG. Na ocasião eu não sabia, mas estava a testemunhar o nascimento de uma lenda. “Esse tal Nadal”, pensei, “leva jeito”! Oh se leva! E assim seguiu sua carreira, surpreendendo a uns e calando a boca de outros. O 21º foi mais do mesmo: um tapa na cara de todos que duvidaram de suas possibilidades. Alguém tem a coragem de pôr em xeque o 22º, 23º…? Federer e Djoko que duelem p saber quem será o melhor do mundo de todos os tempos, pq o tal Rafael… Bom, o Rafael não é desse planeta!

  75. Carlos

    Dalcim, é impressão minha ou achei o jogo do Medvedev muito repetitivo, sem variações? Eu acho muito pouco para ganhar slams, em breve começará a ser dominado por jogadores tão bons quanto ele fisicamente e melhores tecnicamente.

    1. José Nilton Dalcim

      Ele tem um padrão bem claro mesmo, Carlos, mas a maioria dos tenistas de hoje são assim, porque privilegiam demais os golpes de base e o saque. Mas sem dúvida o russo precisará de novos ingredientes, já que jogo de rede e slice são fracos para seu nível.

  76. Leandro Domingues

    Dalcim, boa noite!

    Quem vai ser a dupla da Stefani quando ela voltar? E essa parceria da Bia com a cazaqui, continuará?

    Abraço!

    1. José Nilton Dalcim

      Luísa ainda não definiu e acho que Bia deve ter intenção sim de continuar, mas precisam ver a questão de calendários.

  77. Periferia

    Grande campeão…Nadal foi espetacular…
    Temos um novo Goat…o Highlander espanhol.

    E no tênis é assim…semana sim…semana não…temos:

    “O melhor jogador de tênis de todos os tempos da última semana”

    (Grande cobertura Dalcim… é bom acompanhar a história sendo escrita com um jornalismo de qualidade…parabéns…o torneio comprova que o esporte é sempre maior…mesmo com todas as polêmicas do início…o torneio presenteou todos com jogos de altíssimo nível)…

  78. Alexandre

    Dalcim,
    Eu enxergo essa vitória do Nadal como um exemplo claro não só para o tênis, mas para todas as situações difíceis em que passamos e em que somos muitas vezes desacreditados. Hoje na transmissão fizeram até piadinhas quando as chances do Nadal era de apenas 4% em uma pesquisa entre aqueles que estavam acompanhando o jogo.
    Te pergunto: Será que essa vitória vai fazer essa nova geração apertar ainda mais o passo para um melhoramento físico e mental ou talvez eles acham melhor esperar o Nole e Nadal se aposentar para imprimir um ritmo de menor resiliência no circuito?
    Abraços!!!!

    1. José Nilton Dalcim

      É uma boa pergunta, Alexandre. Acho que fisicamente a maioria deles é bem preparado, mas realmente a parte mental ainda deixa a desejar. E olha que alguns já tem uma experiência considerável.

  79. Paulo Almeida

    O jogo foi emocionante e imprevisível até o final, embora tenha deixado a desejar tecnicamente em vários momentos. Foi assim também no USO 2019, mas no final venceu quem tem mais recursos.

    Djokovic está pagando a cada dia por suas burradas e não é mais o GOAT incontestável. Terá que se vacinar se ainda quiser retomar essa posição.

    O bom é que o GUAT foi definitivamente varrido da discussão, já que não possui recorde de Slams, de semanas como número 1, de temporadas como número 1 e de Masters 1000 (os quatro mais importantes), além de ser sparring dos rivais no h2h. E obviamente só voltará a ganha algum Major pelo Playstation.

    Parabéns aos nadalistas Luiz Fernando, Rafael Azevedo e Thiago Silva.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Nenhum dos três foi varrido da discussão apenas porque um fanático pobre de espírito como você diz assim, Paulo Almeida. 😏

      A discussão seguirá do mesmo jeito e pronto.

      Mesmo eu que não suporto o Djokovic admito que ele é indiscutivelmente um postulante. Pelo menos no que se refere à parte esportiva ele é, não entrando aqui na questão do caráter, negacionismo, burrice, etc.

      1. Paulo Almeida

        Ele só não foi varrido por fanáticos que negam os números como você, Rodrigo Cruz. 😃

        “A discussão seguirá do mesmo jeito e pronto.”
        E mais uma frase impositiva do mimado de meia idade que acha que manda em alguma coisa, rs.

        Seu teto é de papel também, já que tinha como ídolo uma figura de péssimo caráter. Qualquer dúvida, é só acessar o link: https://www.uol.com.br/esporte/f1/ultimas-noticias/2014/04/28/socos-irritacao-e-fechadas-senna-tambem-tinha-seu-lado-polemico.htm

        Portanto, é só mais um que não pode falar um A do Djokovic.

        1. Rodrigo S. Cruz

          “Ele só não foi varrido por fanáticos que negam os números como você, Rodrigo Cruz”

          Que números, velhinho? Pois que eu saiba está a 20 a 20 a 21 em Slams. E mais: quando era o Federer que liderava os Slams, vc mesmo já colocava os outros dois acima dele. Dois pesos, duas medidas agora? Não lacrei. Só afirmei a verdade: a discussão continuará…

          “E mais uma frase impositiva do mimado de meia idade que acha que manda em alguma coisa”.

          Hahaha. Olha quem fala! o lacrador, arregão que ironiza a idade dos outros, mas não revela a dele. Ah, deve ser por vergonha, claro… rs

          “Seu teto é de papel também, já que tinha como ídolo uma figura de péssimo caráter. Qualquer dúvida, é só acessar o link”.

          Obrigado. Dispenso links. Eu vivi o período. E afirmo com toda convicção que o Ayrton foi um grande homem, e que ele só trouxe orgulho pra mim e milhões de outros no Brasil e tbm mundo afora.

          “Portanto, é só mais um que não pode falar um A do Djokovic”.

          Não só posso como vou. Aliás, cara, a coisa anda tão feia pra você que até alguns nolistas aqui do blog já estão reconhecendo o caráter vergonhoso do sérvio…

          1. Paulo Almeida

            E quem disse que os únicos números que importam são os de Grand Slams? Não acabou de levantar o de Finals mais acima para enaltecer o suíço e se defender dos nadalistas? Eu mesmo citei no meu comentário acima o recorde de semanas como número 1, temporadas finalizadas como número 1, Masters 1000 e head to head e, além do Finals, vários outros feitos ainda poderiam vir à tona, como o próprio Double Career Slam, Double Golden Masters etc etc. De fato eu colocava, mas tinha que me apegar mais ao confronto direto e aos Slams parrudos; agora isso não se faz tão necessário. Bom, no frigir dos ovos, vejo o helvético em desvantagem no momento, mas que a discussão prossiga então.

            Você sempre achará que estou na casa dos 20 anos, enquanto o Sérgio Ribeiro pensará que estou na dos 60. Logo, não importa muito se eu disser a verdadeira. O melhor é eu seguir me divertindo com as dúvidas de vocês. 😆😆😆

            Dispensa porque o artigo do UOL relata alguns fatos que te desagradam? O Senna pode ter tido grandes realizações dentro e fora das pistas (assim como o Djoko dentro e fora das quadras), mas também teve condutas pouco louváveis. Vou destacar só a clássica batida no Prost em 90 e as brigas (vias de fato) com De Angelis, Mansell, Schumacher e Irvine. O restante está no link. Eu sei que ele era protegido da Globo e do Galvão Bueno e aposto que nada disso aparecia no Jornal Nacional e no Fantástico, rs.

            Bom, eu e a maioria dos nolistas estamos realmente desapontados com as atitudes lamentáveis do sérvio em relação ao AO 2022, mas ainda não vi ninguém oficialmente pular da kombi ou começar a denegri-lo por episódios passados, como suposta simulação de contusões, por exemplo. Se ele tiver realmente fraudado o exame PCR, deverá sofrer as devidas sanções. Não vou passar pano pra isso, como já disse outras vezes.

  80. Paulo H

    Admito que nunca havia torcido para Rafael Nadal antes. Seja pelo semblante sempre fechado durante o jogo, seja pelo ritual irritante no começo de cada game, o seu jogo nunca tinha minha preferência, principalmente se do outro lado estivessem Federer ou Djokovic. Hoje foi diferente, por diversos motivos: primeiro porque o Medvedev consegue ser mais irritante do que qualquer outro tenista, com a honrosa exceção do Kyrgios, provocando de forma proposital e desnecessária a torcida (quanto gasto inútil de energia, não acredito que consiga “absorver” energia negativa e transforma-la em positiva, a seu favor) e segundo, pela saga contida em seu histórico recente de luta contra lesões e problemas crônicos de saúde.
    Decidi durante o jogo, que qualquer um do Big 3 que estiver lutando para conquistar um título major (GS, ATP 1000, Finals) passará a contar sempre com minha torcida, por representar tudo que se pode almejar dentro daquilo que se chama esporte: dedicação, treinamento, trabalho mental e acima de tudo, muita resiliência, podendo se curvar, sem nunca quebrar diante das adversidades.
    Que venham todos da Next Gen, Future Gen, ou o que possam se chamar aqueles que desafiam as forças desses gigantes do esporte, Nada que fizerem será suficiente para ofuscar a glória proporcionada pelos 3 maiores tenistas da história.
    Hoje, todos os louros vão merecidamente para Rafael Nadal, que usufrua de toda a glória conquistada!

  81. Allan

    Dalcin, parabéns pelos comentários, mas não acha estranho o Nadal estar correndo mais no 5o set do que no 2o set? Sempre paira sobre o Nadal um fantasma de doping, em toda a carreira, e hoje foi bem claro. O que ele toma no intervalo entre o 2o e 3o set? O que Vc acha? Lembro de uns vídeos de 10 anos atrás dele tomando uma porção mágica e saindo acelerando…

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, não achei que ele estivesse correndo mais no quinto set. Ao contrário, ele colocou o Medvedev para se deslocar mais. Quanto a doping, é uma acusação grave que não tem qualquer base. Os tenistas são testados com muito rigor até mesmo fora de competição. E já são 19 temporadas sendo testado. Quantos jogadores são levados ao quinto set, 5 horas de esforço e ainda se mexem bem? É mérito de trabalho, a meu ver.

      1. sandra

        Eu não acho nada em relação a Dopping , o próprio grego alegou que Medevedev não iria muito longe pois corria muito, se fosse assim Nadal e Djokovic já teriam parado, só acho estranho que uma pessoa que alega ter rachado o pé consiga jogar 5 sets, nem com toda superação

        1. Marcelo+Costa

          Nadal é reptiliano!!! Mas falando sério, sou amador, porém tendinite crônica no qudriceps do joelho esquerdo, tenho dores sempre, jogo meus torneios amadores, fico cheio de dor, mas pasme não paro, você está realmente duvidando da lesão do espanhol? Seremos assim tão levianos?

        2. Valmir da Silva Batista

          SANDRA, em razão da sua paixão alienada por Djokovic, que é, de fato, um grande tenista, sua capacidade de discernimento tem sido zero, por isso vive dizendo asneiras há muito tempo neste espaço. O que você quer dizer com “estranho”, em relação à condição física de Nadal? Por favor, faça uma explanação médico-científica. Apesar de não ser torcedora desse ou daquele tenista, será que não sabe avaliar jogos sem ser de Novak com um mínimo de isenção passional, e principalmente os com ele incluso? Eu, por exemplo, não gosto do estilo de jogo dele e tampouco de suas imbecilidades fora das quadras, mas reconheço nele um grande jogador e não fico procurando pelo em ovos, quando ele derrota um tenista da minha predileção, faço minha analogia com muito discernimento, porque gosto muito de tênis, e você? É como no futebol, será que você não enxerga quando um time joga bem e com o outro ocorre o oposto, mesmo este último sendo seu time do coração? Francamente, Sandra…

      2. Viana

        E tem outra coisa q ninguém lembra:
        Na final de hj Nadal correu 4,5 km.
        Óbvio que com centenas de sprints, porém, em comparação com outros esportes, bem menos exigente.
        Tanto q várias vezes os tenistas treinam depois de jogos.
        Essa milhagem menor faz com q esses atletas de alto nível possam jogar 5 sets…
        Reparem: não estou falando q esse jogo não é desgastante, mas o atleta de alto rendimento aguenta mais!
        AGora esse papo de doping é muita maldade… os caras são testados todo mês…

    2. Marcelo+Costa

      Puxa é tanta teoria, e tão pouca conspiração. Por favor respeite o esporte, o esportista e principalmente os fãs do esporte.
      Uma acusação tão descabida dessa, não merecia resposta.

  82. Barocos

    O Nadal é como uma mistura de lobisomem e vampiro, primeiro o Medvedev descarregou as balas de prata nele, ele continuou atacando, aí o russo cravou uma estaca no coração e pensou: “agora eu dou cabo desta criatura!”. Chegou a acender a fogueira para finalizar o serviço e … choveu!

    Nadal é um monstro! Vai ser “unidimensional” assim em outro planeta!

    Parabéns ao LF e a toda a torcida “Nadalesca”! Grande vitória de um estupendo campeão!

    Saúde e paz.

    PS.: Grande texto, Dalcim!

  83. Maurício Luís *

    ” Nadal não ganha + nada fora do saibro! ”
    Para os escribas “Mãe Diná” do blog, segue abaixo o que eu penso de vocês.

    Internauta metido a adivinho6
    Previsões furadas pelo caminho
    Quer ser tão diferente
    Mas quando erra, some.
    Fosse viver como vidente
    Na certa morreria de fome.

    Interessante que estamos também diante de um paradoxo: ultrapassou o sérvio e o suíço nos Slams, porém ajudou a prolongar o reinado do Nole como número 1.

      1. Sérgio Ribeiro

        Até semana passada o humilde rapaz foi questionado pelo seu “ goat “ do momento, lembra ? . Na boa , não passas de um Zé **** passador de recibos mor kkkkkkkkkkkk. Abs!

      2. Rodrigo S. Cruz

        Errado!

        São os TRÊS maiores de todos os tempos.

        O teu comportamento, desde sempre, adesivista à claque dos torcedores nolistas aqui não mudará esse fato. 👍

        E não vamos nos esquecer que quando era o Federer que tinha 17 Slams e o Nadal tinha menos, você não deixava o espanhol de fora dessa discussão.

        Vc vai vir com dois pesos e duas medidas agora? Não cola… 🙂

  84. Dário

    Dalcim,
    Obrigado por mais uma grande cobertura de torneio!

    O Djockovic realmente perdeu mais uma oportunidade ser o líder de vitórias de GS. Nadal, que não tem nada com isto, desfilou no AO e tem tudo pra levar RG e abrir margem.

    Um outro ponto a destacar é o quanto é incrível o preparo físico dele e do Djockovic em relação aos demais do circuito. Medvedev deveria estar no auge da forma física, mas foi Nadal que mostrou a energia extra qdo precisou, no quarto e quinto set.

    Djockovic, que é um leão em quadra, mais uma vez decepcionou como pessoa. Não por defender um posicionamento, um direito. O feio foi tentar burlar o sistema, como vc mesmo relatou nos posts anteriores.

  85. George Beco

    Lá estava o grande nome que estava quase que nítido que pulverizaria os recordes de Sampras, eis que chega 2005, e ele aos 23 anos já soma 4 GS, 10 a menos que o americano já aposentado. E para começar o ano, AO, primeiro Grand Slam, e ele vai indo bem, até chegar na semi, ter match point e saque contra Safin, mas mesmo assim perder.
    Mesmo com essa derrota o resto da temporada é praticamente toda vitoriosa, então chega o Finals 2005, onde ele tem saque, 30-0 e a apenas 2 pontos de confirmar o título, e mesmo assim perde.
    Vida que segue, ainda número 1 por alguns anos, até que o seu principal rival começa a ameaça-lo, e chega então 2008, Wimbledon, onde o espanhol está prestes a ganhar dele, no quarto set tem 2 match points, mas ainda assim Federer consegue ganhar aquele set, então todos pensam “assim como Federer perdeu os jogos ganhos, certeza que o espanhol fara o mesmo”, mas não, manteve a cabeça no lugar e ganhou seu primeiro Wimbledon.
    E então uma batalha no AO, onde o espanhol levar a melhor, porém caiu de rendimento e viu Federer ganhar RG e Wimbledon e se viu fora da briga pelo n1, justamente porque caia na semi do US Open, enquanto Federer estava na final. Final Federer vs Del Potro, 1º set tranquilo, segundo set tão tranquilo quanto o primeiro, sacando pra o set, adversário muito inferior, 30×0, é questão de tempo pra não só ganhar o segundo quanto o terceiro e então comemorar o hexa no US Open, mas também o 16º GS, que deveria ter vindo no AO 2005, mas está vindo agora… mas não, simplesmente o suíço só faz besteira, é quebrado, perde o set, e no fim isso fez a diferença, perdeu um Grand Slam ganho.
    Mas tudo bem, vida que segue, recordista absoluto de Grand Slam, nenhuma ameaça por perto, e o que acontece naturalmente, uma queda de rendimento, fato que faz Nadal se tornar n1 de novo, e aí o suíço enfim volta a jogar bem, e os dois tem tudo para se enfrentarem na final do US Open, aquele que um ano antes o suíço tinha praticamente entregado a taça para Del Potro. E lá se encontra na semi contra Djokovic, uma batalha, onde o suíço tem 15-40 e match point, porém em seu saque o sérvio é agressivo, salva os dois match points e em seguida quebra o suíço para depois ganhar o jogo.
    Diante disso muitos vão dizer “mas foi mérito do sérvio”, tudo bem, não dá pra dizer que o suíço tenha amarelado ali, mas aí chega o ano seguinte, e lá estão os dois de novo, Federer e Djokovic, e lá estão os dois match points de novo, só que agora no saque do suíço… primeiro match point uma devolução magistral do sérvio, mas chega o segundo match point e… bola no meio da quadra e o suíço erra, e depois perde o saque com uma dupla falta…duas semis seguidas de US Open, onde ele teve dois match points e perdeu.
    E assim vamos seguindo… 2012 se torna n1 de novo, 2013 faz uma das piores temporadas e aí chegamos em 2014, final de Wimbledon contra Djokovic, suíço com 17 GS, com Nadal, apesar de demonstrar uma queda de rendimento, tendo ganhado um Roland Garros totalmente na marra, já se encontra perto do suíço em número de GS e se depara com a chance do suíço distanciar-se, pois estava jogando muito até chegar na final, que inclusive ganha o primeiro set contra o sérvio, em seguida o sérvio vira e tem match point, mas perde, e perde o set, muitos pensam “bom, se o suíço quando perdeu os match points entregou o jogo, o sérvio vai entregar também…”, só que não, 5×4 e Federer comete quatro erros não forçados, entregando o jogo para o sérvio.
    Vida que segue, Nadal já parece não ser mais ameaça, o sérvio em jogos importantes tendo 100% de vitórias contra o suíço, que se vinga ganhando ATP 500’s contra ele, e assim foi, eis que o sérvio, que seria um potencial recordista, vê dois jogadores o atrapalhando, o primeiro é o compatriota de Federer, que em que pese não tenha a consistência dos demais, aproveita os jogos importantes pra jogar o que sabe e o que não sabe, e assim, jogando melhor as duas finais de GS que teve contra Djokovic, ele ganha 2 GS. E o sérvio ainda encontra outra ameaça, não apenas em jogos importantes, que este sempre foi, pois já havia, merecidamente, ganho duas finais contra o sérvio, mas também uma ameaça na temporada, e assim, no Finals 2016 eles se encontram para saber quem vai ganhar a temporada, e o britânico simplesmente amassa o sérvio, mostrando uma superioridade nunca antes vista.
    Nesse período Federer e Nadal se viam em baixa, até vir o magistral US Open 2017, onde todas as lógicas se inverteram, e no fim Federer vence uma final pra Nadal em GS depois de quase 10 anos, e põe uma gordura de vantagem sobre o espanhol. Muitos pensam, Nadal com 30 anos não vai fazer mais nada, esse AO foi uma exceção…só que não, nesse mesmo ano ele ganha 2 GS e vê Federer ganhando um Wimbledon e a diferença permanecendo nos mesmo 3GS.
    E então chega 2018, Federer confirma o favoritismo, e vence seu 20º GS, e então chega um jogo completamente assustador, Federer por três vezes teve o saque para confirmar um título contra aquele mesmo Del Potro de 2009 e ficar até Wimbledon como n1, 3 saques, 3 match points, e mesmo assim, perde, entregou uma final de Masters 1000, e ai não tem como não lembrar de Djokovic e Nadal nos Wimbledon’s em que eles perderam match point, pois esses não aceitaram perder um jogo ganho.
    Não satisfeito com a derrota em Indian Wells, Federer ainda perde um Wimbledon nas quartas em que tem 2×0 e match point contra Kevin Anderson, e então muitos vão dizer “mérito de Anderson, foi agressivo”, tudo bem, pode ser. Porém chega Wimbledon 2019, Federer já distante dos dois melhores da temporada, que por coincidência são aqueles que não aceitaram perder uma final de Wimbledon ganha, e um deles diminuiu a diferença para o suíço para agora só 2 GS, isso porque na casa dele pode vim deus, ele não deixar ninguém ganhar campeonato em cima dele. Federer então o enfrente na semi, e vence de forma contundente e agora tem a chance de se vingar das últimas 3 finais de GS e Finals que havia jogado contra o sérvio, e parece ser possível, mesmo com 37 anos, quase 38, ele faz um jogo duro, saca muito, a ponto de ter 30 game points em 32 saques, e desses 30 game points ele confirmou 29 saques, aí muitos vão perguntar “e qual foi o game point que ele teve e não confirmou o saque”, aí nessa horas que tem que ser revelado, não foi um game point, foram dois, e foram dois match points, dois match points em um jogo que talvez nunca tenha sacado tão bem na história, e o que acontece… ele perde os match points, aí muitos vão pensar “assim como Nadal e Djokovic, o suíço não vai aceitar perder também…”, só que não, entrega pontos no tie break e ver o sérvio ganhar a terceira final de Wimbledon em cima dele, mas aí muitos vão dizer “ele tinha 37 anos”, mas aí terão a resposta, ele tinha 2 match points e saque, ele amarelou, não envelheceu.
    Então muitos vão pensar, mas Nadal tá com 33, Djokovic 32, já nao vão ganhar mais tantos Grand Slam’s assim, eis que o espanhol no Grand Slam seguinte chega a 19, ficando a apenas um do suíço. Nole vai a 17 e o espanhol, em sua casa, vence a terceira final em cima do sérvio e consquista 20 GS, enquanto o espanhol tinha 3×0 em seu GS contra Djokovic, Federer tem 0x3 em seu GS contra DJokovic, tendo perdido 2 match poins no saque em um.
    E então vem um 2021 onde aparentemente Nadal vai entregar a raquete, meio da temporada para de jogar, enquanto isso, o sérvio foca 100% e GS e ganha 3, até ser amaçado no quarto e não conseguindo ganhar os 4 em uma temporada e o 21º.
    Esse cara que amassou o sérvio no US Open começa atropelando o espanhol no AO 2022, esse espanhol que muitos disseram que havia entregado a raquete e iria se aposentar, porém o que se vê… o espanhol simplesmente não aceita perder, mesmo com 2×0 atrás ele vai se matar pra ganhar, e o que faz… ganha.

    Nadal tem méritos em ter 21 GS? SIM
    Nadal tem méritos em ser o recordista de GS? NÃO! Nadal só é recordista de GS por demérito do suíço, que hoje tem visto seus recordes sendo pulverizados um por um, justamente pelos dois jogadores que não aceitam serem derrotados

    1. Marcelo+Costa

      Você escreveu esse texto enorme pra justificar, desmerecer e se iludir sobre as vitórias de Nadal, novak delpo e muray sobre o suíço? Puxa sério isso??

      1. George Beco

        Desculpa, mas se você, por exemplo, acompanhou aquela final do US Open 2009 sabe o que eu estou falando, ou se você acompanhou aquela final de Indian Wells 2018, sabe o quanto o suíço desperdiçou títulos fáceis.
        Particularmente acho que fica cada vez mais difícil dizer que ele é o melhor de todos os tempos, mas é certo que ele é o que mais jogava, tranquilamente é muito melhor que Nole e Nadal, mas tênis não é só técnica, e tá longe de ser só isso, e os números tão mostrando isso.

          1. Marcelo+Costa

            Ontem vimos isso, um tenista dez anos mais velho, coloca alma, coloca coração, coloca estratégia, coloca técnica, coloca raça, contra o tenista em melhor momento, que havia vencido o sérvio com propriedade no último gs, que havia aberto dois sets. Sim é muito mais que só técnica, e nisso o espanhol é insuperável, ainda bem, pois ele é o maior vencedor de GS.

        1. Sérgio Ribeiro

          Deixa de passar recibo , compadre . Del Potro mereceu e muito levar o USOPEN 2009 . Assim como o Craque Suíço TODOS os seus 103 ATPS . Agora se este conseguiu subir ao TOPO em 2004 , e depois de ficar 273 Semanas CONSECUTIVAS , ainda retornou em 2012 e 2018 , sabemos que são feitos insuperáveis. Será que alguém será N 1 novamente aos 36 e 1/ 2 . Somente o tempo dirá . Abs!

        2. Marcelo+Costa

          Diga isso a Delpo, que seu título não vale, que o suiço fez escolhas erradas, que o suiço foi campeão moral, que você não admite a vitória. Lembre que pra vencer, é preciso superar seu adversário e principalmente a si mesmo.

    2. Daniel+C

      Caro George, muito bacana essa recordação dos acontecimentos. O principal culpado pela perda dos recordes é o próprio suíço, que apesar de toda a sua genialidade, sempre gostou de jogar muitos títulos na privada com péssimas decisões em momentos cruciais. Infelizmente no caso dele a aplicação tática nunca acompanhou o talento (ou seria nervosismo mesmo?). Nunca saberemos o que passou na cabeça dele em todas essas oportunidades perdidas. E hoje vemos claramente que fizeram muita falta. É por isso que eu continuarei achando que ele foi o maior tenista que pisou numa quadra, mas sempre lamentarei o fato que dos 3, ele foi o que “menos se recusou a ser derrotado nos grandes palcos”, aproveitando as suas palavras. E a realidade nua e crua dos números é impiedosa e mostrará ele abaixo de seus rivais no Olimpo como consequência de todas as oportunidades jogadas na lata do lixo.

      Seus rivais, que não têm nada com as péssimas escolhas dele dentro de quadra, se tornaram os maiores campeões com todos os méritos. Quiseram mais e conseguiram. Simples assim.

      Abs

    3. André Barcellos

      Federer deve ser o tenista que mais desperdiçou chances na história.
      Devia ter uns 25 GS.
      O suíço é inferior aos outros dois big 3 no quesito garra.
      Mas também é um senhor lutador, até por ter perdido tantas chances e continuar no circuito tentando.

    4. V Mauricio

      Eu também poderia citar pelo menos uns 3 Slams em que Nadal poderia e deveria ter vencido, mas acabou “entregando a rapadura”, como nas finais do AO em 2012 e 2017, onde sacou no quinto set com quebra à frente contra Djoko e Federer, ou na semi de WB 2018, onde teve o 0-40 no quinto set e uma bola na mão para conquistar a quebra contra o Djoko. E desses que você citou do Federer, alguns ele poderia ter passado pela semi, mas poderia perfeitamente perder a final, como USO de 2010 (perderia a final pro Nadal) ou WB 2018 (perderia a final pro Djoko)

      1. George Beco

        Não faz sentido essa comparação, queres comparar um 3×1 no quinto set com um 40-15 e match point? Fora que esses dois jogos que você citou no AO foram jogos extremamente disputados, olha o jogo de Federer contra Del Potro no US Open 2009, cara, Murray teria vencido aquele jogo de 3×0. E em relação as semi do US Open, não posso cravar com 100% que ele ganharia, mas apenas mostro como ele perdeu jogos importantes que estavam ganhos, coisa que Nadal e Nole nunca perderam.
        E pelo amor de deus, AO 2005 a final seria contra Hewitt, seria no máximo 3×1 pra o suíço

        1. Marcelo+Costa

          O mundo, inclusive o suíço, pararam para reverenciar o espanhol, e você quer remeter ao distante 2009? Por favor tenhamos amor ao esporte, só resta aplaudir o maior vencedor de Gs, que ontem venceu a sua e a minha desconfiança.
          Nestes dias só cabe admiração, pois, quem é bom em dar desculpas, não é bom em mais nada.

      2. André Barcellos

        Sugiro rever a final do AO 2017. No quinto set Federer ligou um modo “que se lasque” pra não falar outra coisa. Foi winner atrás de Winner. Ninguém ganharia aquele quinto set contra ele com ele jogando como foi.
        Confiança absurda e plenamente solto.

    5. Gildokson

      Lendo esse comentário me veio as lembranças de todos esses momentos que você descreveu, de todas as vezes que só faltei quebrar a TV xingando o suíço. Mas a verdade nua e crua é que por esses momentos e por serem capazes de fazer o contrário do suíço é que temos que admitir, no resumo final os dois são melhores.
      Falo isso com dor no coração de um fã apaixonado. Federer perdeu muitos títulos, bem mais do que podia.

      1. Ronildo

        Surfar na rabeira é sempre mais fácil Gildokson. Federer sempre teve mais responsabilidade por vitórias e títulos do que Nadal e Djokovic. Hoje foi mais um dia que isto foi mais uma vez comprovado: todos esperavam uma vitória de Medvedev. Em 2017 Federer não estava se cobrando, por isso conseguiu aquela desenvoltura no AO. Já em Wimbledom 2019 ele estava como que carregando o mundo nas costas.

        1. Gildokson

          Ronildo, eu lembro que após o Djoko perder a final do Us Open eu postei aqui concordando com a sua teoria e ainda concordo, mas o Federer teve muito tempo para trabalhar mentalmente esse lado, principalmente quando o sérvio começou a dominar o circuito o Federer poderia se pressionar menos e jogar mais tranquilo em certos momentos, aliás em diversos duelos ele até parecia fazer isso, entrava sabendo que não era o favorito, construía a vitória e no final deixava escapar.

          1. Ronildo

            Mas não deixa de ser verdade que em pelo 80% dos confrontos entre Federer, Djokovic e Nadal, Federer sempre teve mais pressão para seu lado. Isso são muitos jogos. Muitos anos levando uma carga emocional muito maior.

        2. George Beco

          Cara, tu quer responsabilidade maior do que a de Nadal vencer RG??? E o cara tem 13 títulos em 13 finais.
          Não acho justo se usar um critério desse, Nole mesmo tem 9×0 em finais de AO, e tu acha que a responsabilidade dele ganhar não é grande???

          Federer perdeu chances e mais chances, e hoje os efeitos estão aparecendo, tá sendo ultrapassado em absolutamente tudo

          1. Ronildo

            É só lembrar a idolatria em torno de Federer que você vai entender George. Djokovic enfrentou uma vez a pressão que Federer carregou durante quase toda a carreira l, no USOPEN2021. Medvedev também estava pressionado desta vez. Sabemos que as casas de apostas e os analistas no mundo inteiro o apontavam como favorito.

            Por incrível que pareça nunca vi Nadal sentir pressão uma única vez em sua carreira. Ele sempre teve um escape mental para burlar isso. Até na decisão de RG contra Thiem ele estava jogando sem pressão. Decerto usou o seguinte raciocínio: “Ele é o favorito, venceu Djokovic que é o número 1, é mais jovem e todos dizem que será meu sucessor aqui”.

            Nadal sempre foi mestre em nunca ficar encurralado mentalmente ou sob pressão. Era loucura ouvir ele dizer que o favorito em suas decisões em RG contra Federer era o próprio Federer, já que ele era o número ! Federer poderia perder 10 seguidas para ele em RG que na décima primeira ele estaria jurando que acreditava que o favorito seria Federer, e arranjaria um motivo!

      2. Paulo F.

        Eu sempre lembrarei que Federer já consolidado já era atropelado por um Nadal ainda feto.
        Só aí perdeu, NO MÍNIMO, RG de 2005.

  86. Luis

    Dalcin Nadal é monstruoso mesmo! Parabéns pela cobertura novamente! Sempre especial acompanhar os Slams por aqui! Uma pergunta mestre: vc não acha que o Medvedev às vezes alonga pontos em que poderia ser mais agressivo?. Tive essa impressão em vários momentos do jogo, em que a bola do Nadal encurtava e ele não definia. No forehand dele, por exemplo, várias vezes ele alugava o backhand do Nadal quando podia tentar algo mais agudo. Várias vezes o slice do Nadal foi bom mas outras tantas o golpe flutuou e o Medvedev afastava, e continuava a maratona. Não ficou com essa impressão mestre?.

    1. José Nilton Dalcim

      Muito bem observado, Luis. Durante o terceiro set principalmente eu fiquei com a impressão que Medvedev estava preocupado em alongar os pontos e aumentar o possível desgaste do Nadal. Teve algumas chances de tentar a definição e não o fez. Por ironia, foi ele quem passou a demonstrar desconforto muscular.

      1. Thiago+Silva

        Ele foi usar a tática do Djokovic mas sem as pernas do sérvio, devia era ter jogado como no US Open, partindo com tudo.

  87. ASE

    Esse realmente é um monstro!! 21 GS; 35 masters 1000; 90 títulos da ATP; foi um dos mais jovens a conquistar um GS (19 anos) e agora com 35 anos; o único com medalhas de ouro tanto em simples quanto em dupla em olimpíadas. FENÔMENO do TÊNIS!

  88. Bruno

    Mestre, parabéns pelo texto! Preciso como sempre! Aproveitando o gancho, escreve um artigo “Jamais duvide do Palmeiras” pra dar sorte pra gente no Mundial! Por favor! Hahaha. Abraço!

      1. SANDRO

        Lembram Dalcin, que o Pessanha apostou na vitória do Medvedev e vc respondeu que já podia dar a Taça pro Nadal?
        DITO E FEITO!
        A ASA NEGRA do Pessanha pairou sobre o Medvedev!!! Kkkkkkkkk

      1. Sérgio Ribeiro

        Odeias quem mesmo , guri ??? . E vens falar de inveja e recalque de quem ??? . És no mínimo um tremendo cara de pau kkkkkkkk. Abs!

  89. Hendrix

    Dalcin,

    Muito boa sua coluna sobre o título mais improvável e heroico de toda a carreira do espanhol. Foi uma prova de resiliência ganhar um jogo tão importante e histórico mesmo jogando mal em muitos games e tendo um baixo aproveitamento de 1° servico. Vejo como uma reviravolta merecida daquela batalha de 10 anos atrás, e ainda dos títulos a meu ver injustamente perdidos em 2014 e 2017.

    Apenas não entendi o motivo pelo qual sua análise omitiu o alto número de erros nao-forcados do espanhol, muito acima de seu padrão de jogo. Seu texto denota que o russo desperdiçou oportunidades de vencer, quando na verdade o espanhol sim que poderia ter vencido a partida de forma menos dramática, ao perder múltiplas vezes vantagens de um break a frente no segundo, quarto e quinto sets. Pode esclarecer essa visão?

    Abraços,

    Hendrix

    1. José Nilton Dalcim

      A única menção no meu texto sobre a chance de Medvedev ganhar o jogo foi no 0-40 do sexto game do terceiro set, quando ele já tinha 2 sets 0. É uma questão óbvia. Em nenhum outro lugar eu disse que o russo estivesse perto da vitória, seja no quarto ou no quinto. Sugiro você reler o texto. Abs!

      1. Hendrix

        Dalcin,

        Li sim, com bastante atenção como de costume nos seus ótimos textos.

        O que me refiro é a múltiplas menções no texto que remetem a uma ideia de que o russo desperdiçou oportunidades no jogo como: “recuou da iniciativa/recordou-se da tática”, “unico game de sequência ruim” (quando na verdade foi quebrado duas vezes no 2 set), “Nadal contou com péssima escolha do adversário”, “forehand claramente atrasado” e “de novo não aproveitou, jogou apressado”. Todas as menções insinuam que o russo falhou muito e podia ter controlado o jogo, e consequentemente vencido. O que questionei foi o fato das estatísticas mostrarem o contrário, que Nadal cometeu muito mais erros, teve dificuldade de colocar o 1 serviço e perdeu diversas chances após ter quebras contra um grande sacador. Tudo isso, no entanto, a meu ver totalmente justificável dado o cansaço e o nervosismo naturais do jogo.

        Por isso pedi para você elaborar melhor, ja que eu vi um jogo diferente.

        Abraços,

        Hendrix

  90. Roberto+Garcia

    Que jogo magnífico. Torço pro Djoko, infelizmente suas convicções pessoais sobrepujaram o atleta magistral que ele é. Mas Nadal é, sem dúvida, a maior combinação possível de resiliência, obstinaçao e talento, um exemplo para futuras gerações. Esse Next Gen até incomoda bastante, mas não domina e nem vai dominar o tênis, enquanto Rafa e Djoko jogarem. Dalcim, como fica o Ranking agora? Djoko garante o número 1 até quando??

    1. José Nilton Dalcim

      Ele agora só perder o 1 no dia 21 de fevereiro se Medvedev jogar e ganhar Roterdã, Roberto. Ou se na semana seguinte perder logo de cara em Dubai.

  91. Renan Djok

    Nadal divide o posto de GOAT junto a NOVAK.

    O suíço foi superado pelo espanhol em seu recorde mais importante.

  92. Nelson Maciel Filho

    Nadal além de um gênio no esporte, é exemplo a ser seguido. Quase todas as pessoas decretaram o fim de sua carreira, inclusive seu tio e o próprio Nadal. Mas sempre ressurge das cinzas. Sua determinação, seu senso técnico e tático são fenomenais. Devido as inúmeras contusões, está sempre inovando para conseguir jogar em altíssimo nível.
    Parabéns Nadal!
    Você merece tudo de bom no esporte.

  93. C´ésar

    Como não gostar desses dois? De um gênio do esporte para outro:
    “Ao meu amigo e grande rival, Rafael Nadal. Meus sinceros parabéns por se tornar o primeiro homem a ganhar 21 títulos individuais de Grand Slam. Alguns meses atrás, estávamos brincando sobre ambos estarem de muletas. Surpreendente. Nunca subestime um grande campeão. Sua incrível ética de trabalho, dedicação e espírito de luta são uma inspiração para mim e inúmeras outras pessoas ao redor do mundo. Estou orgulhoso de compartilhar esta era com você e honrado em desempenhar um papel em levá-lo a alcançar mais. Como você fez por mim nos últimos 18 anos. Tenho certeza que você tem mais conquistas pela frente, mas por enquanto aproveite esta!”, postou Federer em sua conta no Instagram.

  94. Mie

    Dalcim faz tempo que não frequento o blog então não sei se é permitido usar esse espaço para questionar a sua resposta, mas aqui vai meu questionamento relacionado ao post anterior, eu primeiramente escrevi assim:

    ” Dalcin, porque quando o djokovic chegou no títulos de grand slam do federer e nadal vc o chamou de maior de tenistas de todos os tempos? e quando o federer também detinha isolado o maior título de grand slams, também era considerado por você o maior de todos os tempos? Aí caso o nadal passe os dois em títulos de grand slams, ele apenas ”embaralha” as cartas? ”

    E você respondeu:
    ”Se você pensar exclusivamente em títulos de Grand Slam para determinar ‘maiores’, Nadal saltaria à frente, obviamente. Mas não me parece um cenário tão simples assim. É preciso considerar uma série de outros feitos ao longo da carreira, não acha? A questão de liderança do ranking, por exemplo, o deixa bem atrás do Djokovic e do Federer. Enfim, a avaliação pode variar conforme critério que se adote. Como diria Zagallo, tudo é relativo.”

    Aí vem meu questionamento: Quando federer quebrou o recorde de slams do sampras, ali foi a consagração dele como maior de todos os tempos e todo mundo, inclusive você dizia que ele era o maior de todos os tempos, mas essa consagração veio justamente com a quebra de recorde de slams e enquanto ele detinha esse recorde, você não contestava. Quando foi com djokovic foi a mesma coisa, você passou a chama-lo de goat não pelas semanas como número 1 ou pelos tais ”’outros fatores” que você adora mencionar, mas quando ele empatou também em grand slams com federer e nadal, aí não era relativo como dizia zagalo, você o declarava como goat. Quando é com o nadal as coisas soam diferente, quando ele empatou com o sampras em slams, mesmo tendo mais masters 1000 e outras coisas estatpiticas a seu favor ( com exceção do numero 1) você relutou em dizer que ele já era maior que o sampras, até pouco tempo mesmo ainda relutava, foi preciso ele abrir uma diferença exorbitante de grand slams pra aí admitir. A sensação que passa é que vai se repetir o mesmo caso com o nadal, pra ele ser considerado o Goat, ele vai ter que abrir uns 5 ou 6 slams de diferença pro segundo colocado pra ficar incontestável, já federer e djokovic precisam abrir apenas a diferença de 1 sempre ou apenas empatar com o primero colocado. É isso que não consigo entender e sinto falta de coerência. djokovic, federer e sampras quando eram detentores do maior recordes de slams era os goats, com nadal é essa coisa ” ”é tudo relativo” ” ”ele embaralhou as cartas agora”. Vai ser obrigado a abrir uma margem exorbitante pra não contestarem, ao contrário dos outros pelo visto.

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Mie, não me lembro de ficar trocando de ‘Goat’ a cada Slam disputado. Aliás, defendo a tese de que tem de se esperar o final da carreira dos três para uma avaliação concreta. E já cansei de dizer que para mim não bastam números, mas cada um escolhe seu critério. Por fim, quando listei os 20 Melhores de Todos os Tempos, em 2018, no aniversário de 20 de TenisBrasil, coloquei Nadal em segundo lugar – e portanto já bem à frente de Sampras e de Laver – e justifiquei aliás cada voto. O texto permanece no ar, é fácil encontrar. Abs!

      1. Mie

        Dalcin, com todo respeito a você, mas não foi bem assim que as coisas ocorreram, até ano passado você escrevia postagens sobre o djokovic como ” é só questão de tempo o GOAT para ele” quando ele ganhou o wimbledom em cima do berretini e empatou com federer e nadal, nas postagens você o chamava frequentemente como ”o maior tenista de todos os tempos” posso puxar as postagens tranquilamente qualquer hora pra provar sobre isso. Com o federer até 2019 a mesma coisa também disse até que se ele ganhasse em cima do djokovic aquela final de wb 2019 seria não haveria mais nenhuma dúvida dele ser o maior de todos os tempos, coisa que não ocorreu porque ele perdeu. Então essa conversa de ”Aliás, defendo a tese de que tem de se esperar o final da carreira dos três para uma avaliação concreta.” não é muito lá verdade pois todas essas avaliações foram feito com os 3 ainda em atividade, o nadal sempre foi exceção em ser chamado de GOAT quando finalmente chega lá.

        Quanto você mencionar que não são só os números que valem pra você, tudo bem, cada um usa o critério que quiser, mas aí vira bagunça também porque eu posso dizer que o kyrgios por atrair mais público foi maior que o davydenko que não tinha carisma. Posso dizer que qualquer um que seja querido( pelo público(ou joga mais bonito)) é melhor que fulano que tem números melhores por ter sido mais embaixador do esporte. Imagina se a itália ganha 8 copas do mundo e eu continuo dizendo que a seleção brasileira é melhor com 5 porque representa mais o futebol e é embaixadora do esporte que a itália? seria muita injustiça. Mas ok, cada um adota o critério que quiser.

        quanto ao ”Por fim, quando listei os 20 Melhores de Todos os Tempos, em 2018, no aniversário de 20 de TenisBrasil, coloquei Nadal em segundo lugar – e portanto já bem à frente de Sampras e de Laver” << tudo certo então, nessa parte retiro o que disse. Me baseei em 2017 quando o nadal tinha passado o sampras em rg depois de ganhar do wawrinka e vc relativizava ainda se ele era maior que o sampras, mas não tinha conhecimento dessa lista de 2018, por isso retiro o que disse nessa parte.

        Mas pode ter certeza, que se federer conseguir ganhar mais um slam, ou djokovic empatar com nadal, não vai ser um'' mero embaralhamento de cartas'' eles vão ser os GOATS e esse falta de coerência quando é com o nadal a ser o líder nos slams é que não consigo engolir muito bem.

        1. José Nilton Dalcim

          Provavelmente porque você é fã do Nadal e quer a qualquer custo que ele seja considerado o Goat agora. Como eu disse, se o critério for número de Slam, perfeito e ponto final. O meu critério no entanto não é esse, então você apenas tem de respeitar a minha forma de pensar. Acho Nadal fenomenal e, como eu disse no texto, ele pode e deve pleitear a discussão sobre ser ou não o maior. Mas eu continuo achando essa disputa inócua porque todos estão com a carreira em andamento. O próprio Nadal era considerado fora da briga, mas agora claramente ele entrou nela e pode muito bem disparar em Roland Garros, onde sempre será o favorito Abs!

          1. Mie

            Não dalcin, não é pelo fato de ser fã do nadal e querer a qualquer custo que ele seja o GOAT agora. É pelo fato da falta de coerência no seu discurso mesmo quando disse: ‘’ Aliás, defendo a tese de que tem de se esperar o final da carreira dos três para uma avaliação concreta.”<< nenhum dos 3 chegaram ao final da carreira ainda, porém dois deles em momentos diferentes foram considerados GOAT em algum momento por você, nessa linha você tinha que esperar acabar a carreira deles também, não?. Não entendo dizer que a discussão é inócua se já disse que djoko era o GOAT e Federer também em outros momentos. E posso ser honesto? Quando eles atingiram tais feitos tanto de número 1 , quanto de recorde de grand slams, achava coerente você os chama-los de GOAT, porque de fato eram mesmo. Só não entendi porque o mesmo não se aplicou ao nadal e isso não tem a ver com fanatismo ou querer que ele seja GOAT a qualquer custo, se djokovic voltar com tudo e ganhar mais slams, ele volta a ser o GOAT, não se trata de ficar trocando de GOAT toda hora e sim de avaliar a carreira de cada um. No mais, saiba que respeito sim sua opinião, queria ver apenas sua justificativa e seus argumentos a respeito do assunto quando confrontado, abraço!

          2. José Nilton Dalcim

            Se eu não citei Nadal como o maior após este título é porque não o considero como tal, Wendell. Acho que a discussão é pertinente, mas para mim ele está abaixo de Djokovic em outros campos também importantes, principalmente ranking e Finals. Neste momento, se alguém tiver de ser apontado como ‘maior’, é o Djokovic. já que de forma geral os números nos principais campos são superiores ao do Nadal.

        2. Wendell

          ”Se eu não citei Nadal como o maior após este título é porque não o considero como tal, Wendell” <<Sem problemas dalcin, você tem todo direito de não o considera-lo como tal, isso é óbvio, como eu havia dito apenas queria entender seus critérios.

          'Acho que a discussão é pertinente''<<< entendi, então ela não é inócua.

          '', se alguém tiver de ser apontado como ‘maior’, é o Djokovic. já que de forma geral os números nos principais campos são superiores ao do Nadal.'' << Nesse sentido você tem razão, ele só deixou de ter o principal recorde do tênis que é o maior número de slams.

          Uma dúvida genuína, sem ironias mesmo: Se o nadal abrir 5 ou 6 slams de vantagem ( coisa que é difícil) em cima do djoko e do federer, mas eles continuarem com os ''outros campos superiores'' ao nadal, eles continuariam, ao seu ver, como maiores na história que o nadal?

          pergunto isso, pq se formos ver o sampras também os outros campos superiores ao nadal que voce meniconou como finals e ranking de número 1 e nem por isso ele ficou abaixo do sampras na história.

    2. Flavio

      Mie tudo bem que o Nadal merece as honras, mas com a maioria da torcida atrapalhando o russo quase que toda hora ai ajuda ne, ou seja foi uma a covardia pois o esporte não prega isso e esses selvagens aborígenes conseguiu estragar um pouco essa final ,então nota 100 para o Nadal e nota 00000000 para aqueles selvagens aborígenes australianos.

  95. Miguel BsB

    Não tem nem o que dizer o quanto esse espanhol é guerreiro, é inteligente dentro e fora de quadra, tem uma mente diferenciada, que sabe sofrer e, acredito eu, gosta de sofrer, tira energia do sofrimento, das dificuldades. Um GIGANTE!
    Parabéns campeão, você é um fenômeno do tênis. Desde os primórdios da sua carreira, até o 21 Slam passando por cima de todas as dificuldades e derrotando 3 tenistas bem mais novos que você.

  96. Flavio

    Mestre concordo com quase tudo que você escreveu, exceto ao mencionar Berretine porque esse medíocre não seria rival nunca para o Nadal(100% ou não),aliás quem não tem esquerda não vai ganhar nunca um torneio importante contra um top que é Djokovic,Nadal,Zverev,Medvedev,Tsitsipas e Thiem, Federer (caso volte bem), mas voltando ao jogo foi uma grande final e parabéns ao Nadal onde ele nunca desistiu e mostra a todos nós que quem têm sonhos não é impossível de alcançar basta acreditar e foi isso que o Nadal fez, embora o russo tenha jogado bem mas não soube aproveitar a chance que tinha no terceiro set com aquele 40×0 e com 3×2, ou seja relachou e pagou caro porque contra essas lendas Djokovic,Nadal, e o maestro Federer (quando estava no auge) não pode dar esse vacilo, pois se der eles crescem porque o nível mental deles é muito acima dos outros e comentei com o meu pai no quarto set que o Nadal é malandro(ou seja esperto) que caso vença o quarto set viraria o jogo e aconteceu isso ,e também o Medvedev cometeu um outro grande erro que foi ironizar a torcida assim a maioria do estádio veio abaixo contra ele e percebi isso no 5×5 no último set onde ele não conseguiu nem sacar devido a pressão que sofria assim foi derrubado pela fortaleza mental do Nadal, então fica mais esse aprendizado a ele. Logo os números do jogo deram que Medvedev fez + aces e + pontos, ou seja perdeu no detalhe que é o lado mental dele foi frágil perante o Nadal e uma derrota dessa costuma doer porque ele estava perto de ser o número 1 e não vai ser +, após essa épica e merecida conquista do Nadal o Djokovic deve vim com sede de conquistas porque ele sabe que a sua atitude insensata ou teimosa de não se vacinar tirou a chance dele triunfar o AO e não acredito que ele vai perder a temporada por causa disso porque há uma disputa agora dele com Nadal por conquistas de Slam, agora voltando ao Medvedev que não deve nem dormir essa noite o russo pode entrar no efeito borboleta que nem o Tsitsipas ano passado ao tomar a virada para o Djokovic em Rolland Garros,ou seja depois daquela pancada os resultados do grego foram pífios no restante da temporada, então você acha que o frio russo possa sofrer esse efeito Mestre? Abraços!

    1. José Nilton Dalcim

      Não, Flavio, porque o Medvedev já ganhou seu primeiro Slam e aí o peso é bem diferente. Claro que machuca e ele vai precisar de uns dias para digerir, porém me parece que será bem mais fácil do que foi para o Tsitsipas ou o Zverev. Abs!

    2. José Nilton Dalcim

      Não acredito que ele sofre na mesma proporção do Tsitsipas ou do Zverev porque afinal Medvedev já tem seu Slam, então acho que a frustração será menor. Vai doer por uns dias, mas acredito que ele absorverá sem problemas.

      1. Flavio

        Tomara Mestre, mas vi a entrevista so Medvedev ele está muito machucado não só pela virada e sim pelo comportamento da torcida que foi una vergonha hoje,e lamento muito porque o esporte não prega isso eu entendo que a maioria da torcida pode torcer para quem quiser, mas atrapalhar o outro é um absurdo e isso não é certo e esqueci de mencionar aí ,então nota 100 para o Nadal e nota 00000000 para a torcida que se comportou como verdadeiro selvagens aborígenes. E você Mestre qual a sua opinião sobre comportamentos deselegantes de torcida no tênis ? É Isso abraços Mestre e bom descando porque você merece.

        1. José Nilton Dalcim

          Acho que se joga a culpa na torcida ‘australiana’ mas observe a quantidade enorme de espanhóis nas arquibancadas. Assim como no jogo confuso com o Tsitsipas a barulheira era dos gregos e não talvez dos australianos em si. Enfim, há a transferência do clima de futebol para o tênis nesses grandes eventos, o que não é ruim desde que haja o mínimo de civilidade.

  97. DANILO AFONSO

    Parabéns aos torcedores do Nadal, em especial ao nobre LUIZ FERNANDO !!! Quando possível nos conte como foi a reviravolta de emoções assistindo ao jogaço.

    Que superação foi essa do espanhol ? Inacreditável !! Não sei de onde ele tirou tamanha força mental e condição física.

    Quando todos imaginavam que na final o físico do espanhol poderia “deixá-lo na mão” em eventual jogo longo, ainda mais se saísse atrás do placar, ele nos surpreende virando um jogo contra o tenista mais “trocador” do circuito e 10 anos mais jovem. Um absurdo !!

    Se voltando de lesão foi capaz de fazer isso, imagina o que pode aprontar quando estiver fisicamente afiado e embalado no circuito.

    Saudações Tenisticas !!!

  98. Maria Izabel

    Primeiramente, mais um texto irreparável seu Dalcin.
    Não tem o que dizer de Nadal.Um atleta em essência pura,um mental absurdo,resiliência e uma inteligência acima da média para ler o jogo,mudar,mudar de novo e acreditar!
    Nem sei como seria,se Nadal não tivesse tantos problemas físicos. O que assisti hoje foi uma aula em todos os aspectos .Dizer que Nadal é um mero jogador de saibro, é no mínimo pular etapas da história do Nadal.Não só ele tem coração valente,os que o assistem também tem que ter.
    Parabéns a esse gigante das quadras!!
    Sou federista, mas não posso me furtar ,de ver um grandíssimo como Rafael Nadal.
    Parabéns touro,feliz por ver aos 35 anos com vontade e a mesma garra que lhe são peculiares.

  99. Willian Rodrigues

    Dalcim, primeiramente, parabéns a você e sua equipe pela excelente cobertura do AO 2022!
    Foi um belíssimo torneio, apesar da ausência do tenista nº 1 do mundo.
    Houve grandes jogos em todas as modalidades, grandes viradas, partidas emocionantes e tudo o mais que se espera de um torneio do grand slam.
    Para fechar com chave dourada, uma partida ÉPICA envolvendo Rafael Nadal. Foi uma belíssima virada! Talvez a maior da última década, considerando-se a idade e o descrédito inicial em relação ao Touro…
    A determinação e as qualidades técnica e tática de Nadal, como bem pontuou Dalcim, são dignas de um GOAT. No mínimo, seu nome retorna a esse contexto.
    Djokovic estava em plena forma e motivado, mas, se tivesse disputado o torneio, poderia ter sucumbido diante de Medvedev, ou do próprio espanhol. Não dá pra cravar que seria campeão. Também, quem mandou agir como idiota?! Alguém poderia aventar a deterioração do aspecto físico do russo a partir do 3º set, porém, quantas finais de slam Nadal não perdeu devido a esse tipo de limitação?! Próprio AO 2014 em que Wawrinka sagrou-se campeão.
    Imagino agora o quanto Rolland Garros será um torneio interessante! Djokovic deverá se vacinar, cumprir quarentena ou qualquer outra exigência (não será tão idiota a ponto de “enterrar sua carreira asssim”. Chegará com muito maior vontade. O Touro, como sempre, será favorito. Tsitsipas, Zverev, Medvedev e Thiem (não necessariamente nesta ordem) estarão muito bem. Este último, já vem treinando intensamente no saibro. Logo abaixo, teremos Alcaraz (adapta-se muito bem no piso), Aliassime, Sinner e alguns especialistas em saibro para dar trabalho aos tops nas primeiras rodadas. Grandes expectativas!

    Por último, como ficará agora a disputa pela liderança do ranking masculino, Dalcim?

    1. José Nilton Dalcim

      A distância entre os dois será de 450 pontos quando caírem os resultados do AO de 2021, no dia 21 de fevereiro. Assim, se Medvedev jogar Roterdã e ganhar, ele enfim ultrapassaria. Ele está inscrito, aliás. Djokovic pode pedir convite. Por enquanto Nole joga Dubai a partir desse dia 21, mas ele defende o título e não pode somar.

  100. Gabriel

    Dalcim, as outras duas viradas do Nadal de 2a0 não foram em RG, pois lá ele só jogou 2vezes os 5 sets(Isner 2011 e Djokovic 2013) e não teve perdendo de 2a0.Suas duas viradas foram uma em WB 2007 contra o Younzy e a outra não me recordo

  101. Victor Hugo

    Boa tarde, Dalcim.

    Se lembra de alguma outra edição tão marcante de AO?
    A polêmica de Djokovic, os grandes jogos, a final, o título de Nadal, o 21° Slam, título da Barty, Kyrgios vencendo em casa, Barty quebrando o jejum, enfim, seria esse o maior AO da história?

    Abraço

  102. Teka+Moraes

    Que jogador incrível é o Nadal! Quando perdeu o 2° set no tie break, nem eu acreditei mais em uma possibilidade dele alcançar o título. Daí, deu a volta por cima e fechou com a vitória. Foi sensacional!
    Dalcim, percebi que o semblante do Nadal não estava assim tão descontraído na hora da entrega do troféu. Parecia muito cansado e teve até cadeira pra ele sentar. Você não achou estranho?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que foi isso mesmo, Teka. Na entrevista oficial, ele disse estar extremamente cansado, que mal conseguia pensar claramente no jogo. Foi um desgaste incrível.

      1. Teka+Moraes

        Então, Dalcim, pensei mais na questão do pé, da recente cirurgia. Mas acho que foi só o cansaço mesmo, pelo menos, esse é recuperável.
        Obrigada, Dalcim.

  103. Fernando Brack

    Grande Nadal! Gigante, monstro! Que coração tem esse cara. Conquista merecidíssima.
    Essa coisa de fazer previsões é ingrata pra diabo. Quebra a cara dos palpiteiros que chega a dar dó. Dentre os pitacos, um dizia assim: se Medvedev ganhar o 1° ou o 2° set, suas chances de vitória aumentam muito. Pois é, ele ganhou o 1° E o 2° e ainda assim levou fumo.
    Deixo aqui meus parabéns aos torcedores do ogro.

  104. Charles

    Nadal é inspiração para todos profissionais, independente de seu ramo de atuação.
    Nunca desista!
    Está difícil? Busque outro caminho!
    Adapte-se às adversidades!
    Treine e foque incansavelmente!
    F A N T Á S T I C O!!!
    G E N I A L!!!

  105. André Barcellos

    Nunca gostei ou fui fã do Nadal. E sempre torci contra, fosse quem fosse o adversário. Mas isso não me impede de admirar e respeitar esse monstro. Determinação e coração gigantes. Foi vice 5 vezes no mesmo Slam. E ainda conseguiu levantar a cabeça.
    De certa forma foi bem parecido com o feito do Federer em 2017.
    Mas daquela vez o suíço não saiu de dois sets abaixo.
    No entanto, Federer estava de fato sem jogar há seis meses em nenhum torneio, e encarou o torneio crescendo aos poucos.
    Dois monstros.

  106. Maisalopes

    Parabéns pela análise! Para mim Rafa sempre será inspiração! Ele tornou-se um adjetivo difícil de descrever tamanha a complexidade de suas qualidades. Hoje e sempre serás meu ídolo, aquele que me orgulha como fã. Parabéns a todos nós que somos privilegiados de ver um atleta completo em todos os sentidos.

  107. Ronildo

    Grande Rafael Nadal. Tá certo que Medvedev entrou de salto alto acreditando que já era campeão. Se tivesse tido a mesma aplicação e concentração do US Open 2021 teria vencido em 3 sets, como as previsões “mais abalizadas” apontavam. É a verdade ilógica do conto da corrida do coelho versus a tartaruga. Qual o motivo de Medvedev não ter vencido o terceiro set em sequência? Porque estava confiante que venceria o quarto ou o quinto, se precisasse de quinto. As coisas simplesmente fugiram do controle quando veio o cansaço físico. Bem feito! Parece que Medvedev tem uma certa imaturidade kirgiana em momentos aleatórios e que às vezes acontece no pior momento para ele.
    Ontem à noite fui pego por uma curiosidade e caí numa pesquisa na qual culminou na “Luta do Século”, Geoge Foreman vs Muhammad Ali, 1974. Ali vinha de uma grande pausa forçada na carreira por ter se negado a servir no Vietnã, e Foreman vinha de muitas vitórias contínuas, tendo vencido os dois únicos pugilistas que venceram Ali, e era bem mais jovem. Parecia o Mike Tyson no auge. Muhammad Ali apanhou em todos os rounds até finalmente nocaltear fulminantemente o Foreman, acho que no 12.
    Mas eu fui dormir tranquilamente acreditando piamente na vitória do Medvedev, afinal ainda me lembro da facilidade com que ele venceu Djokovic no USOPEN2021. Não há lógica certa no esporte.

  108. Edgard Upinho

    Dalcim, porque o forehand cruzado do espanhol machuca tanto os adversários? Ele usa muito bem essa bola para abrir a quadra, preparando o winner de forehand, e desgastar o adversário. E como ele consegue fazer quase sempre , do mesmo jeito, é uma das diversas evidências dessa capacidade técnica acima da média do espanhol. Obrigado.

    1. José Nilton Dalcim

      Porque ele tem muito giro, Edgard. É o que chamamos de ‘bola pesada’. Além disso, gira ao contrário do que se está acostumado, pelo fato de ser canhoto. Então o ponto de contato para responder o golpe é complicado. O topspin faz com que a bola ‘dispare’ para a frente depois de quicar.

  109. Alessandro Siqueira

    Parabéns ao Nadal e aos seus torcedores. Lamento que o sérvio não tenha podido jogar no palco em que mais venceu, mas, fazer o quê? Fatos são fatos. Fatos são fatos e resta dizer que o suíço não tem mais primazia das grandes marcas, salvo em relação ao Finals. A marca dos slams está na mão do espanhol e a de número de semanas e de anos terminados na liderança com Novak, assim como a de Masters 1000. Nesse sentido o termo G.O.A.T., no plano matemático, não pode mais ser cogitado como sendo helvético. GOAT, talvez. Vai que a Milka ou a Lindt resolvam fazer chocolate ao leite usando a variante proveniente das cabras.

      1. Alessandro Siqueira

        Certa vez eu li que a estatística seria a arte de espancar os números até eles confessarem o que interessa. Mas até para a tortura dos números deve ter limite, porque contabilidade criativa precisa ter lastro mínimo na realidade. Então, para a galera que dizia 20 > 16 > 12, agora estamos assim: 20 20. No mais, 350 > 310 > 209, 7 > 5 = 5 e 37 > 36 > 28.

  110. Lott Alves de Brito

    O Touro Miúra realmente tem um mental e resiliência incontestavelmente absurdo perdendo de 2 x 0 e conseguir virar o jogo contra o Medvedev com (10) anos mais jovem,e depois de (6) meses sem jogar,covid-19 em Dezembro e depois de (30) dias levanta o 21 Slam no piso duro é para ser considerado o Goat, sem contestação , em frente aos (22) Slam Roland Garros 2022

  111. Kim

    O que acontece quando se tem amor , dedicação e fé mesmo quando nimguem mais tem em você ? E tudo isso misturado a um controle técnico e tático em constante mudança, se adaptando e enxergando de maneira realista e ao mesmo tempo tendo o que a maioria dos normais não tem, absoluta fé , que com o coração imensurável tudo pode ser . Essa valeu por todas as finais que ele quase conseguiu …..

  112. Lucas

    O maior dos últimos tempos da última semana se chama Rafael Nadal. Brincadeiras à parte, hoje ele é o goat. O mental e o coração desse cara não tem precedentes na história do tênis, sua vitória hoje só se justifica por isso. Medvedev jogou muito, mas acredito que pagou demais pra ver a partir do segundo set, que ainda pendeu pro seu lado, mas agrediu pouco para matar o monstro. Poderia ter arriscado mais, a meu ver, concorda Dalcim? A briga pelo goat desse esporte maravilhoso nunca esteve tão aberta, e o genial suiço parece ter definitivamente ficado para tras, infelizmente. Nadal e Djoko brigarão até o aparente próximo fim das suas brilhantes carreiras para alcançar o título. Abraço Dalcim, grato pela cobertura e textos maravilhosos

  113. MARCO+DIOGO+MONTENEGRO+CORDON

    Posso dar um conselho a todos, independentemente para quem torcem? Sejam sábios e desfrutem. Quando isso acabar e a sua maturidade chegar, não valerá o arrependimento. Estamos não somente diante da história do esporte sendo escrita, como também diante de valores, mentalidade e lições que podem mudar nossas vidas, caso as saibamos entender e aprender a desenvolve-las, tal qual Nadal. A resiliência, capacidade de se perdoar e seguir mais um passo, a paixão em cada respiro, a mentalidade de aceitação do sofrimento e realidade, bem como o senso de oportunidade em fazer o melhor possível com o que se tem estão aí diante de nós, como um exemplo e referência a nos inspirar. Sejam sábios

  114. SANDRO

    Se o mundo acabasse hoje,NADAL seria, sem duvidas o GOAT do tênis!!!
    O que NADAL fez contra SHAPOVALOV, BERRETTINI e MEDVEDEV, jogadores bem mais jovens que ele, foi algo de ESPETACULAR!!!
    Quem diz que NADAL não joga bonito só pode ser por inveja, desdém ou recalque!!!
    Admiro Djokovic por tudo que ele fez na Austrália a sua luta pelas LIBERDADES DE: expressão, de crença filosófica, de escolha do tipo de Medicina e a qual tipo de tratamento a ser submetido… Prami. Djokovic na luta por essas LIBERDADES agiu com um HERÓI DA HUMANIDADE!!!
    Mas repito, se o mundo acabasse hoje, em matéria de tênis, o Goat seria o Nadal!!!
    Enquanto estavam empatados em 20 Grand Slams, o desempate entre Nadal e Djokovic estava na quantidade de MASTERS MIL, que Djokovic tem um a mais…
    Porém, com 21 Grand Slams, NADAL é com certeza o GOAT, hoje!!!
    Porém, só quando o BIG 2, NADAL E DJOKOVIC, encerrarem suas carreiras poderemos afirmar quem ficará como GOAT, no momento, NADAL com seus 21 Grand Slams está na frente.

    1. José Nilton Dalcim

      Que pergunta difícil, Cleber! Eu acho que o título de Wimbledon em 2008 ainda foi seu maior, acho que li entrevista dele em que ele também fala isso. Mas realmente as dificuldades, a idade, o piso menos confortável, o adversário poderoso e jovem… Isso faz o título de hoje ser extremamente especial.

  115. Thiago

    Esse Nadal é de outro mundo. Ele é um exemplo não só no esporte mais para a vida. Eu nem imaginava mais Nadal ganhando GS nem mesmo em RG. Muito menos na Austrália. Virar pra cima daquele que hoje é o melhor tenista da atualidade não é pouca coisa. O grande desafio dele agora é tentar se manter saudável , procurar dosar os torneios para chegar forte em RG. Realmente desse cara não se pode dúvidar. Enquanto estiver saudável ele vai incomodar essa nova geração.

  116. André Eduardo

    É mandatório: nunca, jamais duvidem de Rafael Nadal. Sem essa de “unidimensional”. Sem essa de “não aguenta mais jogos de 5 sets”. E também não venham com “se Djoko tivesse participado, Nadal não teria chances”. O ‘se’ não entra em quadra. Máximo respeito a esse atleta ímpar!

  117. André+Borges

    Nadal eh indiscutivelmente o melhor de todos os tempos. O maior provavelmente por todo o sempre será Fedex.

  118. LOMEU LIMA

    Parabéns ao Espanhol. Nem seus mais fanáticos torcedores acreditavam no título do AO. Um feito ímpar, pois tem agora no mínimo 2 títulos em cada um dos 4 GS, ao lado de Djoko.
    Quanto a discussão interminável sobre quem é o GOAT, algumas observações:
    NADAL não tem FINALS
    DJOKO não tem Ouro Olímpico
    FEDERER não tem Ouro Olímpico (Individual)
    Portanto, haverá muita discussão e discordância sobre o tema. Mas com certeza, uma convergência existe – os 3 são os maiores/melhores tenistas de todos os tempos.
    Dalcim, durante a cerimônia de premiação, enquanto a senhora (não recordo o nome) enaltecia o feito de NADAL, as câmeras focaram no russo DM, que mostrava sinais de discordância com o discurso. Percebeu algo semelhante? Ou foi apenas um achismo?

    1. José Nilton Dalcim

      Não vi nada demais, na verdade ela não parava de falar! rsrs… Gostei na verdade de ver o Medvedev conversando amistosmente com o Rafa na premiação, minutos depois do jogo. É duro engolir uma derrota dessas e ele mostrou-se simpático.

  119. Daniel+C

    Incrível esse título do Nadal. O Dalcim e o próprio Federer no Instagram já reconheceram esse incrível feito com belas palavras. Nadal certamente é o mais resiliente e raçudo tenista que já surgiu. Ah se o suíço tivesse tanta vontade e disciplina tática, com o talento e a técnica que possui…

    Enfim, é de se admirar, uma verdadeira lenda, dentro e fora das quadras. O recorde está em ótimas mãos. É um detalhe importante: o Nadal se vacinou! E isso não atrapalhou em nada a performance dele, pelo contrário! É muito mais “GOAT” nas atitudes do que o sérvio chiliquento e negacionista.

    Outra coisa que merece destaque: foi lá e derrotou o mesmo adversário que entubou o Djokovic meses atrás rsrs. Isso voltando de lesão séria. Enquanto que o sérvio na mesma situação (2 sets abaixou) se acovardou, quase levou 6-1 no terceiro e chorou como uma criancinha, o Nadal foi lá e buscou a virada. É muito mais “GOAT” que o sérvio na força mental também.

    Sobre o Medvedev, acho que ainda é um pouco limitado tecnicamente e taticamente. Faltam alguns golpes (voleio, slice, etc) e Planos B e C. Tem se destacado pela grande frieza mental, mas certamente Zverev e Tsitsipas são mais tenistas (mas com mental de geléia). E precisa ser menos passivo também. 2 sets a 0 e 0-40 pra sacar e ficar a 1 game de vencer por 3 a 0, ele inexplicavelmente ficou recuado lá atrás mandando bolinhas sem peso no meio da quadra. Um vacilo inacreditável. Era o momento de pisar na cabeça e levar o jogo. Mas o mérito é do Nadal por acreditado o tempo todo, mesmo estando nas cordas.

    Fica meus parabéns genuíno a todos seus torcedores.

  120. Fábio Fernandes

    Eu nunca deixei de acreditar no Nadal. Verdadeiros atletas são assim. Se emocionam sempre com aquilo que fazem.l e nunca desistem. A Marta quando ganhou o quinto título seguido de melhor jogadora do mundo chorou e perguntaram porque ela chorava se já havia ganho várias vezes. Ela respondeu que se não se emocionasse é porque não sentia mais prazer em jogar. E agora em RG Dalcim? Quem será que ganha? Segue a batalha.

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Rafa vai chegar mais forte do que nunca, Fabio. Tomara que seu físico melhore ainda mais e que Djoko desta vez jogue o torneio. Com volta de Thiem, o crescimento do Alcaraz… Pode ser excepcional!

  121. Ruy+Machado

    Obrigado, Nadal, por fazer de meu aniversário uma data histórica! Monstro da superação, da raça, do mental! Tirando os trigêmeos Mário César/José Eustáquio/Diogo Nogueira, todos tinham certas dúvidas. Algo natural depois de 6 meses de inatividade que ele pensou em, finalmente, se aposentar. Para um cara que enfrentou tantas lesões é natural sucumbir uma hora. O valor e determinação que o Espanhol possui, é difícil de mensurar. Sempre ressurge e mostra que ainda tem muita lenha para queimar! Se não tivesse tantas lesões, já teria, há muito tempo resolvido a questão do GOAT. Provavelmente, perdeu uns 10 GS… até mais! Mas como não existe o “SE”,tudo ocorreu como deveria acontecer. Assim é a vida. Dito isto, não há desculpas para quem deixou de participar do AO por vacina, quem deixou de converter 2 MP numa final de Slam ou quem deu uma bolada em um juiz e foi desclassificado!
    Para aqueles que gostam de destratar aqui o Touro, deveriam se redimir. 6 GS em hards e mais tantos outros em M1000, além das 500 vitórias nesse tipo de piso. Gostaria de entender por que é chamado de Unidimensional… Melhor procurar enxergar o óbvio e parar de passar vergonha. Nadal é gênio em qualquer superfície!
    Finalizo dando meu abraço aos torcedores do Nadal… Comemorem! Aqueles que já estão há tempos aqui defendendo o Gênio das Quadras, merecem os parabéns! 21 GS é algo épico, ainda mais da forma como foi! Na garra, tática, dor, suor e superação! Pelo menos, hoje, eu posso dizer… Nadal é o GOAT! Que corram atrás de sua marca! Parabéns pelo texto, Dalcim! Abc

  122. Ricardo

    Ótima análise sobre a capacidade de ler a partida e criar caminhos para vencer. Nadal é um exímio observador. Como o caçador que observa a rotina da presa. Como disse Federer, não se pode subestimar um grande campeão. Pra mim, essa discussão do goat vai além dos números, mas é só minha visão…diria que mais holística. Espero que o djoko reveja sua postura negacionista da ciência e possa nos proporcionar grandes jogos como esse de hoje.

  123. Gildokson

    Parabéns aos torcedores desse monstro que é Rafael Nadal!!!

    Foi um jogaço e uma virada espetacular. Quando eu vi aquele 2/3 0-40 com 2 sets atrás eu achei que ia ser igual a final do Us Open, mas o Nadal provou que no quesito final de Grand Slam ele é superior aos outros 2, mesmo disputando menos finais ganhou mais títulos e isso por si só ja é extraordinário e pesa ainda mais a seu favor no atestado de GOAT.
    Eu torci muito contra, xinguei muito o russo que mostrou o quão robótico é em algumas jogadas tipo aquele smash quase para arquibancada kkkkk mas tá valendo, essa virada não foi vexatória como a sofrida pelo Tsi em RG, o russo perdeu foi na bola mesmo, Nadal joga demais.

    1. Paulo Almeida

      Djoko também ganhou do Tsitsipas na bola, Gildokson. Jogou demais nos últimos três sets e o grego se segurou o quanto pôde nos seus games de saque, salvando vários BP antes de ser quebrado. Não invente.

      A propósito, você citou Tsonga, Anderson e Tsitsipas, mas se esqueceu de que o sérvio eliminou Federer e Nadal naquelas campanhas, ou seja, os Slams continuam parrudos.

      Abs!

      1. Gildokson

        Paulo para de forçar, tu é inteligente… comparando os 2 dois jogos da pra enxergar bem a diferença, o grego foi uma presa bem mais fácil, além de ser quebrado com maior facilidade até em começo de set.

        Sobre o assunto daquele dia, aquilo é só uma brincadeira, até pq tu sabe a minha opinião. O que interessa é o título e ponto final. Quem inventou esse lance de categoria parruda foi vc kkkkk
        Eu brinco sempre dando esses exemplo pq o outro Paulo gosta dessa piada de menosprezar os adversários vices do Federer.
        Ahh! É bom dá uma olhadinha nas campanhas dos adversários do Federer também em algumas dessas finais ganhas na tal entressafra que vocês tanto falam neh. Alguns que ficaram pelo caminho confirmam a “parrudez” kkkkkkkkkkķk

        1. Paulo Almeida

          Não estou forçando. Tenho certeza de que o grego vendeu caro as quebras e por isso o jogo durou mais de quatro horas. E mesmo no último game do quinto set, ele continuou lutando, conseguindo um ou dois iguais. É uma pena o canal de Roland Garros no YouTube não disponibilizar a partida inteira, senão lhe mostraria tudo com detalhes.

          Vamos deixar a parrudez dos Slams pra lá, já que ninguém vai mudar de ideia mesmo, rs.

          Abs.

  124. Marcondes

    Impressionante! Essa é a palavra chave. Rafael Nadal é simplesmente sensacional. Inteligência tática! Como podiam dizer que ele só era bom no saibro? Se teve 5 vices em Wimbledon e 4 na AO. Agora simplesmente ganhou daquele que venceu Novak Djokovic no US Open, e detalhe, após andar de muletas, com 35 anos. Minha intuição fortemente me diz que será o único a ganhar 24 GS, sendo mais um US Open e mais 02 RG. A diferença desse monstro de todo o resto do circuito está em 03 gdes características, a primeira, ser humilde para adaptar-se e inovar, segunda, inteligência acima do normal, terceira, determinação. “Rafa Nadal confirmou hoje que ele é o maior competidor de todos os tempos em todos os esportes”.

    1. José Nilton Dalcim

      Nunca achei que ele estivesse em patamar diferente, Fernando. São três jogadores fora de série, cada um dentro de seu estilo e de suas habilidades. Hoje eu diria que Nadal ainda está atrás de Djokovic principalmente na parte física, mas obviamente acima de Federer que está lesionado. A disputa entre os três é admirável e foi muito legal ver o respeito que Federer e Djoko mostraram por ele ao enaltecer o 21.

      1. Marcondes

        Dalcim Parabéns pelo texto! Acredito que o texto do Federer foi de todo coração e escrito por ele mesmo, pois apresentava palavras fortes, sinceras que enaltecem o feito do Nadal. Porém, o texto do Djokovic pareceu algo que o assessor de imprensa escreveu por educação.

  125. Efraim+Oliveira

    Por ter conquistado mais e tendo menos torneios ao seu estilo, Nadal se mostrou o mais versátil na questão dos pisos.

    Embora Novak o tenha vencido em Roland Garros por duas vezes, nenhuma foi na final. Já Nadal venceu seus principais adversários tanto na quadra dura como na grama. Vale lembrar que essa contagem serve também pro números de Masters, haja visto que são somente três no saibro e seis nas duras; mesmo em face disso Nadal se mantêm parelho a Novak, tendo sido o único a conquistar o Summer Slam.

    Viva o Rei do Tênis!!!

  126. Aylton

    Que jogo foi esse.. Teste para cardíaco.. Me lembrou Wimbledon 2008.

    Nadal é magistral, faltam adjetivos… Só admiro uma pessoa como ele.

    99% falavam que Nadal tinha que vencer rápido, que nao suportaria mais de 3 sets, que tinha que vencer o primeiro set para TER CHANCE…

    Ha Ha Ha.

    Vida Longa ao Rei dos Slams, ao Rei do Saibro e ao GOAT.

    Favorito para RG? Quem vai duvidar?

    Parabens Dalcim, acompanho o blog desde muito tempo. Continue com esse trabalho magnifico.

  127. José+Yoh

    Que conquista histórica, ,memorável. Digna dos grandes campeões. Parabéns ao Nadal e aos nadalistas.

    E Dalcim, muito bem observado: as decisões táticas e o pensamento positivo são virtudes que fizeram toda a diferença na carreira do espanhol, e não só sua incrível persistência.

    Ele quase sempre toma a decisão tática correta, e isso fortalece seu pensamento de que tudo vai dar certo. Ou será que ele pensa sempre positivo e por isso a decisão tática dá certo? Sei lá mas funciona. A prova tá aí.
    Abs

  128. Daniel Lara

    Dalcim que partida foi essa , e eu que achei que um prolongamento favoreceria o russo devido as dificuldades que o Nadal teve frente ao Shapovalov, mas como o Nadal não desiste pq eu que estava em frente a tv desistiria de torcer para um cara que dá orgulho de ver, que está sempre tentando entrar no jogo ,sempre positivo, e quando percebi que ele melhorou muito a partir do terceiro set, pensei agora temos um jogo, pq mesmo no segundo que ele teve oportunidade de fechar ele não estava jogando bem , quem baixou o nível naquele momento foi o Medvedev, espero que se mantenha saudável para poder acompanhar mais um pouco , parabéns pela ótima análise do jogo, apesar do caso Djokovic o AO foi incrível vc não achou Dalcim ?abs

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que todo mundo pensou assim, Daniel, daí a demonstração de força hoje do Nadal realmente nos deixar admirados. Ah, eu gostei muito. Talvez a chave feminina pudesse ter tido jogos mais concorridos nas rodadas finais, mas houve jogos notáveis no masculino! Abs

  129. Gilçon+De+Jesus

    Eu como torcedor do RAFA ,assistindo o jogo fiquei espantado com a força mental , resiliência e como disse o Dalcim que coração, que lutador.
    Além de ser um fenômeno como jogador de tênis , o russo ficou assustado com a condição física do Rafa.
    Parabéns touro Miura , em busca do 22 Slan em Roland Garros.

  130. AKC

    Dalcim parabéns pelo texto, acompanho suas análises desde 2007. Jogo épico, digno do top 5 da história do tênis. Quando Rafa perdeu a chance no 2o set, saí para fazer compras, crente de que na volta veria a cerimônia de premiação. Ainda peguei o final do 3o e acompanhei o restante desta fenomenal partida. Rafa é um grande lutador e exemplo em quadra, coração de touro. Pode-se argumentar que talvez seu título não seja suficiente para ainda definir quem é o bode – porque acho que o Djoko ainda vai ganhar alguns Slams e nem tudo são apenas números – mas goste-se ou não, Rafa sem dúvida é uma lenda viva do tênis e de todos os esportes.

  131. Leandro Domingues

    Dalcim, boa tarde!

    Esta é a quarta final de 5 sets do Nadal no aberto da Austrália. Todas, jogaços! Você poderia nos dizer seu ranking das melhores dessas 4, por gentileza? (Meu 2017, 2012, 2022, 2009).

    Abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, acho que as duas que ele venceu merecem estar à frente e eu colocaria esta aqui, apesar do ótimo jogo de 2009 também. A de 2017 foi para mim um dos melhores jogos do tênis moderno.

      1. R.P.

        Data vênia, con o devido respeito, 2012 está a alguma galáxias de qualidade da final de 2017.

        Grande abraço Dalcim, e excelente 2022 para ti e para a família

  132. José Flávio

    Dalcim, o Medvedev provou mais uma vez sua extrema capacidade técnica e mental, mas não pareceu nesse Australian Open que foi descoberta uma brecha, antes pouco explorada pelos adversários, no seu jogo? Acha que ele fará alguma adaptação, principalmente no posicionamento em relação à linha de base?
    Parabéns por mais uma brilhante cobertura

    1. José Nilton Dalcim

      Ele já sofreu muito contra o Tsitsipas, que explorou muito bem o ângulo no backhand seguido por uma paralela ou o jogo de rede. Acho que é sem dúvida um buraco. O russo cobre até muito bem e consegue ser extremamente competitivo. Então, se ele não quiser mudar o posicionamento, terá de estar sempre muito firme de pernas. Também acho que o jogo de rede dele precisa melhorar. E obrigado! Abs

  133. Paulo F.

    Hahahahahaha!!!
    Parabéns Rafael Nadal!
    Mas como as coisas ficam mais fáceis sem o Nole pelo caminho, hein Rafa?
    Tirando Novak, que é o ÚNICO que não te teme, todos os outros chega a ser constrangedor o medo que possuem de Nadal.
    GOAT de fato e de direito!
    Meu parabéns ao nobre Luiz Fernando que por décadas teve que aguentar todos os tipos de infâmias das terceiretes!
    Chorem mais, terceirões do GUAT!’!!

    1. Luiz Fernando

      Abs Paulo, se Rafa se mantiver saudável será uma briga sadia pelo título de melhor, depois vem o terceiro kkk…

  134. R.P.

    Muita sorte e competência

    Nenhuma ser humano colocaria Rafael Nadal a frente de DjokoGOAT na corrida dos slams ( boca murcha é carta fora do baralho). Mas se o russo não conseguiu manter o físico durante toda a competição, e se o GOAT resolveu descartar 2 mil pontos por pura imbecilidade, Rafael Nadal, ser humano extraordinário, não tem nada com isso. Uma vitória arrancada nas garras da águia. Quem assistiu final de cabo a rabo, viu q os sets a mais pesaram para o russo ainda no segundo set.

    Nadal é um fora de série, e eu,como torcedor do Sérvio, fico muito feliz em com o 21 na conta do “canhoto de mallorca” (se alguém souber outro epíteto, aceito sugestões, ‘recordista de slams'”). Fez muito por merecer, reflexo para os jovens, exemplo para os mais velhos, Nadal é qualidade e resiliência.

    Ao GOAT resta correr atras dos masters até RG. Às viuvas resta o pranto sorumbático de quem nada mais detem, exceto números secundários, no superconcorrido mundo do tênis..

    Parabéns Rafael. És um grande exemplo.

  135. Felipe Velasquez

    Dalcim, mas que final, hein! Quando o jogo estava 0/40, no sexto game do 3⁰ set, pensei que tudo tinha acabado. Umas das maiores vitórias do espanhol!

    Nadal só ganhou (com uma virada absurda) do jogador que em breve irá o circuito. Tenho a impressão que o jogo de Nadal “casa” bem com o jogo do russo.

    Dalcim, eu nunca vou esquecer: “Jamais duvide de Roger Federer. Jamais duvide de Rafael Nadal.”

    Abraços

      1. Luiz Fernando

        Vc disse isso há anos, por isso mesmo tem o respeito de todos, não por ser o dono do espaço, mas pelo equilíbrio e opiniões precisas…

  136. V Mauricio

    Pois é meu caro e nobre Dalcim. Devo reconhecer que eu dava o Nadal como carta fora do baralho para este AO. Mas o que este cidadão fez hoje tem poucos paralelos na história do esporte. Eu particularmente acredito que Djoko ainda pode e deve obter esse recorde de Slams, mas o espanhol entra para o panteão do esporte como um gigante que numca pode ser dado como adormecido! É de se compreender que vários torcedores de Djokovic e principalmente de Federer não gostem do espanhol. Eu não consigo imaginar o Federer virando uma final de Slam fora do seu piso preferido contra um adversário em melhor momento, mais jovem, melhor rankeado e mais confiante saindo de 2 sets a 0 abaixo. Eu gosto muito do Mr Roger, mas ele não tem a mesma raça e determinação que o espanhol, a meu ver. Nesse quesito, comparado a ele, só o Djokovic talvez. Aliás, acho que nem Federer nem Djoko já viraram uma final de Slam após estarem 2 sets a 0 abaixo (me corrija se eu estiver errado).
    Quando eu saí de casa hoje, Medvedev tinha acabado de quebrar o serviço no primeiro set. Quando vi depois o placar do primeiro set em 6-2 dei como certa uma vitoria fácil do russo e parei de acompanhar. Depois, quando vi o placar final e a duração da partida, fiquei muitissimo supreso. Deve ter sido muito emocionante mesmo! A discussão sobre o goat está mais do que aberta, pois o que define o melhor no esporte não é só talento e técnica apurada. Vontade, disciplina, determinação, garra, coração, também contam e contam muito. Nada disso falta ao senhor Rafael Nadal!

  137. Marcelo+Costa

    Dos três, Nadal é aquele que tem mais paixão por jogar, que possui brilho nos olhos, alma de campeão, mas como bem dito pelo blog, é aquele que melhor lê o jogo, que entende o que deve fazer e o faz com maestria.
    Não haverá consenso pois, o debate pra fã é passional, mas aposto que na Suíça alguém vibrou vendo o rival renascer novamente, enquanto na sérvia, começa o planejamento pra o gs 21 ou até 22. A paixão pelo esporte faz as ações serem distintas, entre pessoas diferentes, buscando o mesmo objetivo.
    Sobre a Bia, essa menina que sofreu com doping, dopou um pais.

    1. ALEXANDRE+ADORNO+DA+CUNHA

      kkkkkk, para de passar vergonha amigo, torcedores do Djoko, federer exaltando Nadal, coisa que nunca tinha visto aqui antes dai vem um imbecil…..

  138. Fábio Romão Prado

    Não tem mais como alguém colocar Nadal meio que de lado na discussão do GOAT. Embora seja divertida a discussão, acho improdutiva: ele, Federer e Djoko são os maiores, a meu ver.

    Já no “CPF” a coisa é bem diferente…

Comentários fechados.