Como um número 1
Por José Nilton Dalcim
26 de janeiro de 2022 às 12:22

Daniil Medvedev conseguiu uma vitória para lá de heroica. Sem mostrar seu melhor tênis, sufocado por um determinado e eficiente Felix Aliassime, o russo escapou da eliminação que parecia inevitável, suportou a pressão da torcida e admitiu ter sido favorecido pelo fechamento do teto justamente durante o tiebreak decisivo do terceiro set. Ainda assim, teve de encarar um match-point e evitou sucessivos breaks na última série. Esse Urso é duro de matar.

Aliassime merece todos os elogios, porque fez exatamente o que tinha de fazer. Foi agressivo o tempo todo, o que obviamente lhe custou muitos erros não forçados – principalmente no quinto set onde o cansaço era evidente -, mas lhe deu a oportunidade de estar na semifinal. Sacou bem e com inteligência, fez ótimas transições à rede com incríveis 41 pontos de 48 tentativas e usou o forehand na paralela como meio de desestabilizar Medvedev. Lutou com todas as forças e recursos numa maratona de 4h42.

Medvedev pareceu ter sido pego de surpresa com a tática adotada pelo canadense no começo da partida, já que recebia bolas muito anguladas na direita e deixava o outro lado descoberto. E falhou feio na hora da pressão, com duplas faltas comprometedoras. A coisa piorou no segundo set, porque Aliassime se mantinha muito confiante a ponto de perder apenas quatro pontos com o serviço.

O russo evitou quebra que seria desastrosa no começo do terceiro set e só conseguiu abafar o ritmo do jovem adversário quando o teto fechou no terceiro ponto do tiebreak. Com o piso um pouco mais veloz, o saque de Medvedev cresceu e foi exatamente um ace que o salvou da derrota no 10º game do quarto set. Imediatamente, Felix jogou seu pior game até então e o russo enfim empatou apesar de se mostrar apressado e ansioso.

O nível físico e consequentemente de precisão caíram no quinto set, principalmente do lado de Aliassime, que fez então apenas 6 winners e 16 erros, perdendo agora a maioria das trocas mais longas. Ainda assim, teve seis break-points e ao menos num deles a bola estava na mão. Sofreu uma quebra boba logo no terceiro game e quase reagiu no final. Medvedev afirmaria minutos depois que se inspirou nas grandes viradas do número 1 Novak Djokovic e deixou um recado claro na lente da câmera: “Não estou cansado”. Esta foi apenas sua terceira vitória em quinto sets em 10 partidas na carreira e a segunda virada de 0-2, como aconteceu contra Marin Cilic em Wimbledon-2021.

Portanto, Stefanos Tsitsipas que se cuide. O grego deu um salto de qualidade e atropelou de forma um tanto inesperada o italiano Jannik Sinner sem ter o saque ameaçado uma única vez e, mais notável, aproveitando sem pestanejar os quatro break-points que construiu. Nem sacou tão bem, mas o fato é que a mão estava abençoada e permitiu quase o dobro de winners (30 a 16) diante de um adversário um tanto passivo. No único jogo da rodada a não chegar ao quinto set, Stef economizou energia e manteve a sina de vencer todas as cinco quartas de Slam que já disputou.

Medvedev e Tsitsipas vão assim repetir a semi do ano passado, amplamente dominada pelo russo. Stef só venceu dois dos oito duelos, porém o mais recente, nas quartas de Roland Garros. O grego busca a segunda final de Slam e o russo, a quarta. Tanto um como o outro têm histórico negativo contra Rafael Nadal (1-3 e 2-7) e vantagem sobre Matteo Berrettini (3-0 e 2-0). É fácil imaginar para quem vão torcer.

Qualquer que sejam os vencedores de sexta-feira, haverá história no Melbourne Park. Tsitsipas e Berrettini buscam seu primeiro Slam após ter feito finais inéditas em 2021; Medvedev está a dois jogos do número 1 e Rafa, a dois do 21º Slam.

Swiatek também vira
Num jogo tecnicamente fraco mas cheio de emoções e reviravoltas, a polonesa Iga Swiatek reagiu em cima da veterana Kaia Kanepi em duelo de 3 horas sob calor de 32 graus para marcar sua maior campanha de Slam numa quadra dura. Ela também havia perdido o primeiro set no jogo anterior, diante de Sorana Cirstea, e terá missão difícil na semi contra a agressiva norte-americana Danielle Collins já na manhã desta quinta-feira.

A campeã de Roland Garros cometeu 50 erros, sendo 12 duplas faltas, mas ainda foi superior às 62 falhas de Kanepi. A estoniana de 36 anos chegou a sair o segundo set com quebra. O único título no piso sintético de Swiatek veio em fevereiro do ano passado em Adelaide, mas ela jura que está se sentindo cada vez mais à vontade.

Collins fez uma partida bem mais compacta contra Alizé Cornet, arriscou o tempo todo como de hábito e mostrou o backhand tão incisivo. Aos 28 anos, faz sua segunda semi de Slam e no Australian Open. O único confronto com Swiatek foi justamente em Adelaide de 2021.

A quinta-feira também terá a outra semi, em que a número 1 do mundo Ashleigh Barty entra com amplo favoritismo diante da norte-americana Madison Keys, ainda que o histórico seja apertado, com 2 a 1. Barty tenta ser a primeira australiana na final desde Wendy Turnbull em 1980. As duas são as líderes de aces no torneio (35 de Keys e 30 de Barty), mas a australiana venceu 82% de seus games de serviço e a norte-americana, 72%.

Bia na luta pela história
Como bem destacado por Mário Sérgio Cruz em TenisBrasil, Beatriz Haddad Maia joga às 21 horas desta quarta-feira para se tornar a terceira brasileira numa final de Grand Slam, repetindo a multicampeã Maria Esther Bueno e a vice de mistas em Roland Garros de 1982, Claudia Monteiro.

As adversárias são as mesmas que Bia e Anna Danilina derrotaram há duas semanas rumo ao título de Sydney, as japonesas e cabeças 2 Shuko Aoyama e Ena Shibahara. Se vencerem, há uma grande chance de a disputa pelo título ser diante das favoritas Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova, na madrugada de domingo.


Comentários
  1. Alexandre G.

    M E U D E U S D O C É U!!!
    É assustador o que se tornou esse blog. Só mesmo as análises do Dalcim para manter a sustentação, pois alguns de seus “colaboradores” extrapolaram de longe o limite do bom senso.
    O site é para tratar de assunto tênis, mas virou um misto de política, economia, psicologia, preconceito, intolerância, ódio e mais um punhado de outros adjetivos negativos.

    Dalcim, você tem um saco de elefante, mas considere a possibilidade de ao menos bloquear postagens políticas. O blog é seu, e se tornou o que é por sua causa. Não deixe que uns doze mau caráter descredibilizem o que você construiu.

    Há males que devem ser cortados pela raiz.
    Isso aqui está parecendo um guarda-roupas cheio de peças velhas e fedorentas que precisam ser descartadas para dar espaço para itens mais saudáveis. Abraço!

  2. Sandra

    Dalcim , qual é o valor do prêmio para as duplas femininas?e um curiosidade, o imposto de renda e descontado na Austrália ? Ou e descontado no Brasil?

    1. José Nilton Dalcim

      Campeã leva 600 mil dólares australianos (uns R$ 2,4 milhões) e as vices, a metade. Sim, estrangeiros pagam imposto direto na fonte lá, na ordem de 35%!

  3. Leo Gavio

    Essa programação do AOpen é bem maluca, a primeira semi masculina começa 19:30, com essa quadra lenta e esses passadores de bola a segunda semifinal vai começar meia noite e terminar 4 da manha da australia.

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que você está bem con(fuso) com esses horários. Nadal joga 0h30 de Brasília (14h30 da tarde lá) e Medvedev, às 5h30 (19h30 de lá).

  4. Luiz Fernando

    Infelizmente Iga ainda não tem condições de vencer as principais jogadoras na quadra dura, mas ela está progredindo. Collins com seu estupendo BH terá q fazer das tripas coração p encarar Barty, q vem atropelando as adversárias. Apostaria na australiana sem receio no sábado…

  5. Arnaldo Luiz Pires

    Aliassime melhorou muito sua visão de jogo e o mental, essa mostra que definitivamente que chegou para ficar.
    Agora tio Toni da uma aparada aqui outra ali e o monstro estará destruindo todo mundo.
    Nadal é Nadal mais Medvedev me parece imbatível nesse AO.
    Será muito difícil Nadal ou Nole fazerem o 21* GS.
    Oque você acha Dalcim ?

  6. Ronildo

    Tsonga e Pouille perderam na segunda rodada de um torneio challenger de piso duro com quadra coberta na França nesta semana. A Mauresmo treinou Murray por uns 2 anos, daí quando desfizeram a parceria, a Federação Francesa convidou a Mauresmo para ser treinadora da equipe francesa, porém não lembro se da equipe masculina ou feminina. Passadas algumas semanas, a Mauresmo anunciou que abdicava deste cargo para se dedicar a um projeto pessoal com Lucas Pouille.
    Até então a Mauresmo teria uma grande carreira no cenário mundial do circuito de tênis e acredito que seria sempre requisitada pelos melhores tenistas. Infelizmente parece que sua carreira de treinadora afundou com Lucas Pouille. Mauresmo é a melhor tenista francesa da era moderna.

  7. Sandra

    Dalcim , quando falei dessas viradas , achando um pouco de falta de humildade , quase fui linchada , rsss , talvez tivesse me expressado mal , o que quis realmente dizer e que a mídia faz muito oba , oba em cima desses jovens, nunca vi ninguém fazer oba oba em cima do Medevedev, e ele , na dele está chegando lá , aliás , o mundo está de tal jeito que sou obrigada a concordar com ele , “Você não pode mais falar o que pensa “

  8. Vitor Hugo

    Dianabol ou Hemogenin causam retenção hídrica, então é normal quem faz uso suar muito durante uma atividade intensa e perder 4kg…

  9. Paulo

    Acho que Medvedev teve o grande mérito de pemanecer e acreditar, mas a contribuição de Aliassime foi essencial para a virada. O tenista canadense fez os dois sets iniciais com um jogo espetacular. Começou a oscilar no terceiro set e foi ladeira abaixo. O tenista russo só não virou com mais facilidade porque estava jogando abaixo do que normalmente joga. No tiebreak do terceiro set, Aliassime cometeu pelo menos três erros não forçados praticamente entregando o set, sem que Medvedev tivesse que fazer grandes jogadas. No quinto set, Aliassime foi quebrado com duas duplas faltas no game, uma direita não forçada para fora e um voleio na rede, único ponto que exigiu algo de Medvedev, pois o restante do game foi simplesmente dado de graça ao russo pela inconsistência de Aliassime. No último game do jogo, dois breaks, um deles salvo com um saque magistral do russo, mas o outro salvo por um erro bisonho de Aliassime, de revés na cruzada. Com tantos erros em momentos cruciais, fica difícil ganhar de um jogador como Medvedev. O canadense é muito jovem e espero que conquiste mais autoconfiança e força mental, pois está pecando neste quesito, haja vista as oito finais perdidas para jogadores diferentes em pisos diferentes e sem nenhum set ganho. O desempenho dele é muito ruim contra os top 5, apesar do bom ranking. Se superar esse déficit, alcançará grandes resultados, pois tênis tem de sobra. Parabéns ao russo, que acreditou até o fim.

    1. Fernando Brack

      Muito texto pra dizer uma coisa simples: maturidade e resiliência mental contra adversidades vêm com o tempo. A menos que se trate de indivíduos realmente fora de série, como é o caso de Nadal e de outros na história do tênis e dos esportes em geral.

      1. Paulo

        Muito texto para fundamentar uma opinião, no caso a minha. Resiliência se encontra também em jogadores mais limitados, embora falte neste outras virtudes, como técnica e talento. Um jogador excepcional soma tudo isso em maior ou menor grau.

  10. Ruy+Machado

    Rubens Leme, desejo boas “Férias” e espero que seja um ano proveitoso para você! Seus comentários sempre tinham algo a acrescentar. Mesmo a zoação do “Flas-me-rir” estava valendo. Natural depois de 10 partidas sem vencer o Mengão, devia fazer muito mal ao torcedor palmeirense. Certa vez, te elogiei pela adoção de animais abandonados, algo que sempre fiz e apóio! Mas esse seu último texto, foi uma madeirada! Apoiar o retorno de Lula é endossar que O CRIME COMPENSA! Desculpe, mas é difícil acreditar que foi você mesmo que postou isso. No mínimo, lamentável… Desculpe colocar fora de ordem, Dalcim. Abc

  11. O LÓGICO

    Rapaz, nunca pensei de ver aqui no blog do GURU um psicopata da política. O que dizer de alguém que deseja a morte de parentes que não tiveram nada a ver com a morte de seu pai, e diz não sentir nenhum arrependimento por isso, trata os torcedores do Djovovic com ódio “real” no coração desejando-lhes o mal, somente porque, claramente, o sérvio adota uma postura que se ajusta “mais” à perspectiva do atual presidente e, disfarce algum, comemora a morte de uma pessoa porque simplesmente é contrária à sua perspectiva ideológica? Quais são realmente os valores morais e éticos dessa pessoa? A qual escola filosófica da Ética esse senhor adere, já que é um Ateu e, portanto, não possui religião? A nenhuma. Pelas suas últimas palavras, ainda se acha um cara muito inteligente, e eu acredito que seja; mas os loucos também são inteligentes!!!!!

    1. Luiz+Fernando

      Essa turma tem o mesmo valor ético de quem comemora uma cirurgia de apendicite do jogador adversário e dos q se calaram sem emitir uma notinha ínfima de repúdio naquele episódio. Ahh, vc não emitiu uma notinha ínfima de repúdio, ou seja, vc tem a mesma ética desses q vc critica, da forma oportunista de sempre…

    2. Ronildo

      Isso é assustador Lógico, e uma demonstração da tendência prevalecente para o futuro da humanidade, infelizmente.

    3. Luiz+Fabriciano

      E eu que também pensei que jamais comentaria um comentário seu!
      Mas não há como não faze-lo.
      Esse já é o segundo.
      Percebi que suas zoações com o “robô da laje” são apenas zoações e sequer fazem cosquinhas nas linhas supracitadas.
      Saudações.

    4. DANILO AFONSO

      Caramba !! O texto do Rubens Leme passou uma carga tão negativa e pesada que, até o nobre O LÓGICO que há anos adota uma linha descontraída e cômica voltada ao Nadal, postou a sua indignação com o texto de despedida do colega.

      Eu não lembro de ter lido no blog um texto igual ao último do Rubens, e olha que li quase todos os textos do Dalcim desde 2006. Se teve texto pior certamente a moderação vetou.

  12. Gabriel

    Dalcim, os horários dos jogos das semis masculinas já foram confirmados? Li que Nadal ficou desidratado e teve insolação após o último jogo. Sendo assim, acredito que pra ele seria melhor jogar no jogo noturno da rodada. E uma dúvida sobre essa questão dos jogos: uma estrela como Nadal pode fazer pedido e eventual ser atendido para jogar em determinado horário e quadra?

    1. José Nilton Dalcim

      Nadal e Berrettini têm que fazer o primeiro jogo porque ganhou um dia a mais de descanso, portanto devem mesmo jogar às 1h de Brasília (15h locais). Sim, os tenistas até costumam pedir uma coisa ou outra, mas não há qualquer obrigação de atender. No caso das rodadas finais, aí não dá mais para escolher nada. Abs!

  13. Hermes Lourenço

    Félix é um belíssimo jogador, pena que perdeu hoje pro jogo burocrático do Medvedev, mas parece bem mais forte mentalmente que no US Open do ano passado, talento ele tem de sobra, só falta um pouco de resiliência pra aguentar a pressão, espero que atinja essa resiliência e não seja mais um talento perdido como o Dimitrov.

    1. Ronildo

      Mas Dimitrov é o maior jogador da Bulgária de todos os tempos, campeão do Finals e de Cinccinati. Top 10 por um bom tempo. Namorou a Serena e a Sharapova, embora acredite que a vida amorosa dele esteja melhor que outrora. Certa vez venceu Murray com grande autoridade em Wimbledom. Enfim, acho a carreira de Dimitrov um tremendo sucesso.

  14. Samuel

    Não é de estranhar que esquerdalhas tenham comemorado nas mensagens abaixo a morte de Olavo de Carvalho, escritor em que o Bolsonaro, que na certa pouco lê, diz se inspirar. Afinal, o esquerdismo significa necessariamente culto à subversão, ao ódio e à violência.

    Mas é assustador que haja gente torcendo pela volta da organização criminosa petista ao Executivo federal, a mesma que conseguiu fazer crescer de forma coordenada no país a burrice, o tráfico de drogas e a corrupção.

    E tudo isso a pretexto de se “discutir sobre tênis”!

    1. Vitor Hugo

      E entregar o orçamento na mão do centrão, que é o grupo de partidos mais corruptos que há, o que é???? Corrupção? E apoiar Artur Lira para a presidência da câmara, que é um elemento réu em vários processos e participou junto com o PT do escândalo do Petróleo???

      1. Samuel

        Sr. Vitor Hugo, políticos ocupam cargos por acaso. Nenhum dos atuais foi preparado desde a infância e em todos os aspectos da vida para dedicar-se de corpo e alma à nação, como eram preparados os monarcas da Idade Média e até por volta do século XIX. Hoje a política é composta basicamente por pessoas que fracassaram em suas respectivas profissões e que aproveitam o ensejo para representar grupos econômicos, corporativos, criminosos ou – o que é pior – ideológicos (pior, pois os comprometidos com ideologias desejam moldar a sociedade).

        Isso posto, torna-se secundária a turba que momentaneamente ocupa cargos no Executivo brasileiro, eis que logo sairá. No Legislativo é um pouco pior, porque quase não ocorre renovação. Já no Judiciário é muito preocupante, pois a renovação leva décadas.

        Minha preocupação, portanto, não é se um político despreparado fez acordo com outro despreparado. Ambos sairão daqui a um tempo. O que me estarrece é ver, como vimos abaixo, o comprometimento, no discurso e na prática, dos seguidores da ideologia de esquerda, que por natureza enaltecem a subversão, a divisão e a violência.

        Veja como se vive em países assumidamente de esquerda, como Cuba, Nicarágua, Venezuela, Angola e China. Observe o antro de desordem, violência e corrupção que tornou-se o Brasil após os esquerdistas exilados fazerem a Constituição Federal de 1988. E perceba como esses males pioraram gravemente nos tempos petistas. Por exemplo, hoje levamos uma facada de um assaltante para sermos obrigados a lhe entregar dez reais, somos punidos por nos defendermos e a polícia não consegue manter preso um sujeito desse.

    2. Rubem+Corveto

      Dalcim, esses comentários políticos deveriam ser bloqueados. Ainda mais depois de tantos mortos por causa dos absurdos cometidos por negacionismo

    3. Paulo F.

      O cidadão chegou a insinuar que a facada no Bolsonaro foi fake.
      Deve ser pela velha asneira do sangramento não ter se exteriorizado.
      Para alguém que se acha tão culto, falta conhecimento em fisiopatologia do trauma.

    4. Miguel BsB

      Dalcim, ficar chamando os outros de “esquerdalha”, como esse senhor antivacina e bolsonarista sempre faz, é tão ou mais ofensivo do que os “manés” do Sérgio, por exemplo. Acho que TB não deveria passar na moderação.
      Ele que utilize esses termos nos blogs de extrema direita bolsonarista que ele frequenta.

      1. Sérgio Ribeiro

        Até tu , Miguel ? .Aqui no Rio MANÉ devido a Garrincha , jamais foi depreciativo. Meu filho deve ter aprendido com o Catarinense GUGA rs , e me chama de mané sempre que pode rsrs . Agora rotular dois bandidos de esquerda ou direita , no Brasil , é elogiar demais os caras. rs . Ambos governaram para o Centrão. Abs!

  15. Rafael+Azevedo

    “Eu pensei: Apenas seja como Novak. Mostre a ele que você é melhor”
    D. Medvedev (quando perguntado em entrevista pós jogo como encontrou uma maneira de virar a partido contra o Aliassime)

    Frase do AusOpen!

  16. Flavio

    Mais uma vez um grande comentário feito por você mestre Dalcim e foi isso mesmo que aconteceu,agora foi um grande jogo Medevedev xAliassime o russo arrancou essa vitória na alma e pode dar moral para ele no restante do torneio porque ele mesmo disse que não esta cansado e a semi entre Tsitsipas x Medvedev pode ser mais um grande jogo e vou aguardar, mas o Aliassime deu mole né Mestre porque tinha uma chance grande, mas eu achei positivo a sua resposta isso faz com que ele possa amadurecer para que possa encontrar equilíbrio e vejo virtude nele e acho que dos jovens Ruud,Aliassime,Sinner,Musetti,Shapovalov e Alcaraz vejo que Aliassime e Shapovalov são os melhores dessa turma,embora não tenha títulos tem um grande potencial e me parece ser tranquilo isso é importante, então Mestre você acha que o Aliassime se for bem trabalhado pode ser um campeão no futuro? ABRAÇOS

    1. José Nilton Dalcim

      Tenho certeza absoluta que ele vai ser um campeão, Flávio, e acho que até mesmo de Slam. Além de ótimo jogador, ele é muito gente boa, trabalha muito e fica na dele. Admirável.

  17. Rafael+Azevedo

    Serão dois duelos eletrizantes, as semis do masculino de simples.
    Berretini querendo provar que está um degrau acima de quem era na semi do USOpen 2019, Nadal tentando voltar a ser o maior e a rivalidade cheia de tensão e estilos diferentes de Medvedev e Tsitsipas.
    Já vou começar a fazer a pipoca!

  18. Helena

    Número 01-> Que grande você é, Daniil!!! Se for pra juntar qualidade técnica e mental, a final tem que ser Daniil x Rafa, com perdão ao belo Matteo.

    “Quero ser famoso” -> Momento vergonha alheia foi o grego ganhando um jogo e a primeira reação foi se voltar para comemorar em direção ao pessoal da Netflix, que estava no lado oposto ao da sua família. Prioridades…

    Felix Felicis-> Se não estou enganada, o nome Felix pode significar tanto “feliz” como “sortudo”, o que claramente não ocorreu com o garoto hoje. De qualquer forma, não vejo no que repreender. Não é toda virada sofrida ou todo matchpoint desperdiçado que significa que o jogador pipocou. Teria vencido esse jogo contra 99% do circuito. Gosto demais do garoto, espero que esse ano continue evoluindo. Já o Sinner foi bem decepcionante. A única boa notícia foi que dizer que vai agregar mais alguém pada sua equipe. McEnroe já tinha se oferecido para a vaga. Será?

  19. Carlos V. W. TL.

    Ainda se fala do Djokovid aqui? O tênis que os caras estão apresentando está em ótimo nível, e eles ainda se vacinam, sem criar polêmica. Focam no tênis!

    Vejo que estamos cheios de Olavinhos e Djokinhos esta semana ainda comentando o heróísmo anti-vax do campeão de BosNen!… Aliás, entre boladas, deportaçoes e pataquadas, o tempo vai passando e a chance dele bater o recorde de Slams, vai caindo Slam a Slam. De repente, começam Zverevs, Tsitsipas aumentar um pouco o nível, Aliassimes, Shapos e Alcarazes amadurecem só mais um pouco… e o recorde de favas contadas (até eu já contava com o 21o. Gs), pode ir para as cucuias… Ou ainda… pode ir para as mãos do Nadal, só pra calar a boca do mala do Cos…za, já que NAdal embora não seja favorito, ainda está no páreo.

    Assim como nas Quartas, nao ouso cravar favoritos com mais de 60/40% para as semis, sendo eles Nadal e Medvedev (ou em outras palavras, não vejo amplo favoritismo de nenhum deles)

  20. Willian+Rodrigues

    Dalcim, certa vez, Meligeni fez um comentário no Programa Pelas Quadras, que gerou certa repercussão entre os demais participantes convidados.
    Ele mencionou que não concordava 100% com os critérios de classificação usados pela ATP para erros “forçados” ou “não forçados”…
    Lembrei-me disso após a apresentação das estatísticas finais do jogo entre Sinner e Tsitsipas.
    Tive a sensação de que o grego elevou tanto seu nível de jogo (ou o Universo conspirou demais a favor; cara não errava nada) que boa parte daquela quantidade de ENF do italiano foram sim provocados pela pressão exercida pelo grego.
    Qual sua opinião?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que é uma definição até simples, mas ela sempre é feita por um ser humano e, por vezes, ele pode ter uma noção diferente e aumentar/diminuir algumas coisas. O erro não forçado é quando o tenista força uma jogada, que está sob seu total domínio. Uma passada na corrida obviamente não é um erro não forçado, errar uma contra deixada não é erro não forçado, até um grand-willy não é um erro não forçado. Porque o adversário dificultou sua resposta. Alguma dúvida ainda?

      1. Willian+Rodrigues

        Super Dalcim, obrigadíssimo pela sua atenção e cuidado em me responder!
        Mas, não tinha qualquer dúvida com relação a esses conceitos que você apresentou.
        Talvez eu tenha me expressado mal…
        Na verdade, eu gostaria de saber sua opinião sobre as “críticas do Meligeni” a uma suposta “falta de objetividade” nos critérios que definem o que vem a ser verdadeiramente um ENF. Porque esse foi o comentário dele, entendeu?
        Porém, pela sua resposta, já ficou claro que você também considera que haja muitas subjetividades ao se definir e contabilizar esses erros numa partida.
        Abs

        1. José Nilton Dalcim

          Ah, desculpe. Mas olha, William, acho que os critérios quanto ao ENF são bem claros. No entanto, imagine você, que o responsável pela estatística tem que decidir em 5 segundos se foi um ENF ou se o adversário o levou ao erro. Às vezes, é evidente. Em outras aparecem algumas dúvidas e então acho normal haver uma pequena discrepância. Abs!

          1. Luiz+Fabriciano

            Isso.
            Não há ENF mais fácil de colocar nas estatísticas que uma dupla-falta.
            O jogo está parado e o analista tem tempo de sobra de computa-la.

  21. Groff

    Jogo sensacional! Não imaginava que o Canadense pudesse manter um nível tão alto por tanto tempo. Tive que parar de ver ao final do segundo set, quando imaginei que a vaca já estava com a passagem adquirida para se conduzir ao costumeiro brejo, mas voltei em tempo de ver o set final inteiro. Que espetáculo! Os dois indo para o winner e buscando o jogo, não o erro do adversário. A quadra lenta parece ter afetado mais o russo do que o Aliassime, mas isso aparentemente mudou com o teto (não vi o fechamento, então não sabia desse detalhe). Bem disse o Dalcim: o grego que se cuide!, pois terá que apresentar um nível superior ao do Felix de hoje por muito tempo para vencer o urso.

    Aliás, uma breve digressão: sempre que vejo o russo indo lá atrás devolver saque, lembro um pouco do Guga, que de certa forma também fazia isso (guardadas, óbvio, as devidas proporções) não com a mentalidade de só entrar no ponto, mas de ter espaço para agredir com muita potência desde a devolução. Não sei o que o pessoal daqui acha. (O problema é o desgaste que isso pode causar ao corpo, penso.)

    Como eu disse no comentário ao post anterior, esse se mostrou o lado mais “casca grossa” da chave.

  22. Ronildo

    Ainda bem que o Medvedev venceu. No início eu estava pensando que seria uma boa o Nadal ser campeão. Porém apareceram comentários rancorosos de pessoas achando que Nadal vai ser campeão e tudo mudou. Prezo muito a humildade da ala federista e por este motivo, entre outros, inclusive minha admiração pelo tênis arte, continuarei torcendo contra Djokovic e Nadal.

    1. Luiz Fernando

      Humildade da ala federista kkkkk, eu não falo q aqui é diversão garantida kkkk, postar o q simplesmente não existe…

      PS: mais fácil acreditar que a terra é quadrada do q em vcs torcendo por Rafa kkkkk…

      1. Ronildo

        Luiz Fernando, desde que Federer sucumbiu à falta de osso de qualidade devido aos 40 e talvez por não possuir uma dieta direcionada à vida de super atleta, estamos aqui, humildemente, resignados, admirando tênis e coerentemente secando Djokovic. É verdade que as vezes ficamos confusos por Federer e Nadal se declararem amigos. Eu pessoalmente acho que é um sentimento apenas de Federer para com Nadal, sem reciprocidade, porque acredito que Nadal foi moldado psicologicamente para colocar a carreira acima de tudo, assim como Djokovic. Federer por outro lado possui uma visão mais romântica da vida e permitiu que fatores extra quadra virassem obstáculos para mais conquistas, apesar das tantas que possui.
        Mas a questão é nossa humildade que você está questionando. Sim, somos humildes apreciadores do tênis arte. E incrivelmente Federer aliou beleza e arte a resultados impressionantes. Muitos de seus recordes estão para serem batidos. E pelo jeito não serão nem por Nadal nem por Djokovic.

        1. Luiz+Fernando

          Pesquise o termo “humilde” no google e vc verá isso em primeiro lugar:
          humilde
          1. que não é vaidoso, tem ou manifesta a virtude de conhecer suas próprias limitações; modesto

          Me perdoe a sinceridade, mas alguns dos seus companheiros de torcida são a antítese disso. Vc é diferente desses xiitas, pois acima de tudo é cordial e educado, e concordo q há muitos federistas “humildes apreciadores de tenis”, eles existem em qualquer segmento, mas classificar quem denigre adversários, atribuindo suas conquistas a esquemas e doping, e parceiros de blog não pode ser classificado assim…

        2. Luiz+Fabriciano

          Sua resposta é que foi poética, mas não condiz com a realidade.
          E como assim, muitos dos records de Federer não serão batidos por Nadal ou Djokovic? Por quem será?

    2. Gildokson

      Pois é Ronildo, eu sempre pensei assim. Eu admiro muito o Nadal e também o Djokovic (meu é inacreditável a força mental naqueles momentos contra os maiores rivais tipo Us Open 10, 11, 15, WB 18, 19, etc) mas como federista deveria ser normal torcer contra para q eles não alcacem todos os feitos do gênio suíço, e esse sentimento só se reforça quando os mesmos de sempre issitem em vir aqui generalizar falas de alguns federistas como se todos pensassem igual em relação a Nadal e Djokovic.
      Eu acredito que o espanhol tem no mínimo 45% d chance de ser campeão, mas é claro q vou torcer contra, nem tanto pela quebra do recorde, e sim pela postura desses caras.

      1. Ronildo

        Só podiam ter essa força mental Gildokson, pois era Federer quem carregava as responsabilidades perante eles. É a mesma força mental que Federer teve para vencer Pete Sampras em Wimbledom 2001.

      2. Luiz+Fernando

        Perfeito, sem falsidade ou mentiras, eu também nunca torceria por Federer, só se fosse p ele perder. Esses caras q estão postando q torcem ou preferem q Nadal vença serão os primeiros q virão aqui tripudiar se ele perder…

  23. Rubens Leme

    E, para a alegria (de muitos) e tristeza (de poucos), volto a me despedir. Foi um mês mágico, com o sérvio sendo preso, deportado e vaiado em entrevista pós-jogo, meu Palmeiras sendo campeão da copinha, a morte do “filósofo bolsonarista” e, ainda por cima, vendo de camarote o ódio dos fãs do deportado. Que janeiro lindo tivemos!

    Aliás, foi divertidíssimo, hilário e muito instrutivo ver os fãs bolsominions do deportado e do 17 (futuro 22) se retorcerem para explicarem as desventuras de “Novax Bolsonarovic Djocovid, o goat dos deportados”, particularmente o Sandro, cujas teorias são defendidas e explanadas de maneira brilhante, com argumentos sólidos e definitivos. Estivessem vivos, Sartre e Camus se jogariam aos seus pés, Sandro! Continue com os textos, meu caro, escriba. Você é um artista!

    É sempre bom reler velhos amigos e (quase nunca) vários inimigos, estes últimos com seus kkks e robôs prontos a refutar tudo com as mesmas teorias e a “velha elegância” de sempre. A partir de hoje, voltarei a curtir a vida, a esposa, os cães e fazer campanha para a volta daquele que nunca deveria ter deixado a presidência deste país.

    Papai-Djoko está errado (como sempre): se há um único e real Spartacus, que pode guiar os pobres e o oprimidos a um futuro melhor, este se chama Luís Inácio Lula da Silva, o maior brasileiro de todos os tempos, aquele que vocês, “carinhosamente”, chamam de “nove dedos”, “sapo barbudo”, “chefe da quadrilha petista”, verdadeiros elogios vindo de “homens de bem” que (incrível!) ainda acreditam e votarão (novamente) no 17 (futuro 22) e no juizeco marreco, a figura mais constrangedora e ridicularizada deste país, depois do 17 (futuro 22).

    A todos, meu cordial PT saudações. E, se tudo der certo, com mais 8 anos de 9 dedos. E, por que não, seguido de mais 8 anos de Haddad e depois outros 8 do Lulinha filho. Nós merecemos. E espero estar vivo para mais. Muito mais! Torço para que os 8 anos sejam repetidos 13 vezes consecutivas. Pena que não viverei tanto!

    PS: E, por fim, meu caro Paulo Almeida: confesso que fiquei decepcionado com sua resposta do post sobre futebol, política, etc. Reli três vezes e ainda não faço ideia de onde quis chegar e, por um momento, achei que estava lendo uma resposta do Sergio Ribeiro, mas como percebi a ausência do uso do plural tão característico no torcedor do flaz-me-rir (“como nós alertamos”), levei alguns segundos para perceber que era seu.

    Foi decepcionante, pois mesmo sendo bolsonarista, você costumava fazer um uso decente da norma culta, mas parece que o cérebro derreteu por completo. Usou muita água com nanopartículas do seu ídolo, foi? E o que foi aquela referência sobre o Rio Tietê… francamente, um enigma! Nem moro mais em SP!

    Enfim, espero que volte a escrever em um português mais legível, assim poderá tentar argumentar comigo, em 2023, embora ache difícil, pois seus conhecimentos de tênis, política, música, vida e cinema são primários demais. E caso sinta falta dos meus impecáveis textos de música, que sempre copiou, colou e deve ter citado em rodinhas de amigos (robôs?), um conselho: leia e estude. Um dia, quem sabe, você poderá  até se tornar um ser humano, o que duvido.

    Não se preocupe em responder, guarde sua resposta para 2023, quando retornarei, triunfante, em novo endereço e estado (não em SP, mas informarei caso algum rio passe perto da minha cidade, para melhor referência sua, da próxima vez). Abraços a todos e, em especial, ao Dalcim.

    E como diria um saudoso (e infelizmente já falecido) amigo meu: F-O-I: FUI!

    Até 2023!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ótimo, mas esquecestes de dizer quem usava este teu nick até três , quatro anos , atrás. Estou desde 2009 neste fórum de debates , e o outro R. Leme conhecia muito mais do Esporte do que o mais que PEDANTE atual. Hasta la vista , baby ! .

    2. Igor+Magalhães

      A par de todas as besteiras relacionadas ao “maior brasileiro que já existiu” e o culto inveterado a uma organização criminosa travestida de partido político (como aliás, a grande maioria dos partidos é), para sustentar suas convicções, não é necessário usar palavras chulas ou ofensas pessoais. No mínimo você se coloca no mesmo nível do destinatário da mensagem, e do alto do seu panteão, com seu proselitismo totalmente desconectado do mundo global, tenho certeza que supostamente “se rebaixar” à esse patamar não foi sua intenção.

      Em suma, se equivocou do início ao fim, especialmente na “forma”.

      Para quem perdeu o tempo lendo o comentário do Leme, como eu, pelo menos é bom rir.

    3. Rafael+Azevedo

      Seus comentários farão falta aqui, com exceção desse último, que foi um despejo de arrogância e até falta de caráter em algumas frases específicas.

      Sua trajetória aqui foi legal, mas fechou com chave de lata.

      De todo jeito, desejo que vc encontre o propósito em sua nova empreitada.

      1. Willian Rodrigues

        Prezado Rafael Azevedo, tenho que concordar com você nesse aspecto. Infelizmente, o nobre Rubens Leme “fechou com chave de lata” mesmo!
        Aprecio a maioria dos posts do referido forista, especialmente aqueles relacionados a música e literatura.
        Respeito seu intelecto, e o de outros riquíssimos colaboradores aqui do Blog. Aprendo muito todas as vezes que leio as postagens…
        CONTUDO, detesto certas rotulações (“esquerdista, “facista”, “neoliberal”, “bolsominion”, etc.) e o uso de outros tantos termos bastante pejorativos. Agressividade como esta dirigida ao Paulo Almeida já ocorreram outras vezes, contra outros colegas. Sinto-me indignado com o exagero, até porque, muitas discussões entre torcedores rivais aqui não passam de uma grande brincadeira (ou não deveriam).
        Parece-me um contrassenso, alguém que se autodeclara um “socialista”, apresentar ZERO empatia e ser tão arrogante e soberbo assim.
        Perdoem-me pela citação de outro nome, e o faço com o máximo respeito possível. Os posts do Periferia, por exemplo, evidenciam uma PESSOA provavelmente do mesmo nível (também com uma certa vaidade intelectual), porém, muuuuuito melhor…
        Não que minha opinião tenha alguma importância, mas, deixa pra voltar em 2025 Rubens… Rrrsrs

      2. Luiz+Fabriciano

        Prezado Rafael, particularmente, não sentirei falta de nenhum.
        Para mim, uma coisa e compartilhar conhecimentos. Coisa que o Mestre Dalcim faz com maestria (redundância? kkk).
        Outra coisa, é se colocar acima de todos, querendo sempre dar aula e menosprezando a capacidade de aprender dos demais.
        Como disse o outro colega abaixo, que ele não tenha pressa de voltar.

    4. Paulo F.

      Comemorou a morte do Olavo.
      Esse é o “ódio do bem”, típico da esquerda, que ama ditaduras sanguinárias como a cubana, chinesa, sovietica, cambojana, nortecoreanana…

      1. Miguel BsB

        Beleza, e quantas mortes o Olavo comemorou ou causou? Ou o pupilo máximo dele? “Gripezinha”, “Não sou coveiro”, ” O brasileiro tem que deixar de ser maricas”, “o problema foi torturar e não matar” etc…
        Bolsonaro é de esquerda pra comemorar a morte dos outros? E sua fixação, e a do Olavo, por armas e armamentos, Freud explica?
        Não vou entrar no mérito da msg do Rubens, que tb achei fora do tom, apesar de admirar seu conhecimento em várias áreas… Soltou uma raiva que tava bem presa na garganta, me parece. Espero que tenha uma boa vida e que volte a debater aqui…

    5. Paulo Almeida

      Poxa, Rubens Leme, não fuja agora depois da paulada que levou na minha última resposta. Seu teto de papel foi rasgado nos mínimos pedaços, rs.

      Se você leu três vezes e não conseguiu entender as mensagens subliminares que deixei, começo a duvidar da sua “elevada” capacidade intelectual. Aliás, eu já duvidava, pois já me causou algumas vergonhas alheias, como quando escreveu “hours concours” e agora “mandato de segurança”. Não seria mandado? Rs.

      Bom, vou começar pela mais fácil: seu ídolo marginal e homicida é o Edmundo, que cuspia em árbitros, saía na pancadaria com jogadores rivais e saiu de uma boate bêbado, atropelou e matou pessoas inocentes. Pra sorte dele, não era considerado homicídio doloso à época, mas hoje é e infelizmente a lei não é retroativa.

      A minha referência ao Tietê, modéstia à parte, foi uma das minhas melhores “tiradas” por aqui, invertendo a sua metáfora a meu favor e com muita presença de espírito. É muito simples: em uma margem estão os petralhas e na outra os bolsoloides, porém ambos entranhados até o pescoço com a sujeira do famoso rio. E daí que não mora em São Paulo? Minha invertida independe disso. Foi o que pensei na hora, mas você também não conseguiu perceber isso.

      Meus textos sobre música apresentam uma abordagem completamente distinta dos seus, como já expliquei naquela outra oportunidade, ou seja, não há qualquer imitação. Além disso, falo de bandas que sequer ouviu falar e talvez tenha até corrido atrás depois que as citei. Rapaz, você nem conhecia Marillion até pouco tempo atrás, rs. Enfim, fique com sua coleção de CD’s que eu fico com minha coleção de shows internacionais de grande porte. Morando tão longe dos grandes centros e há tanto tempo, acho pouco provável que tenha sequer um quinto dos meus.

      Quanto à política, sabe apenas ser gado de partido, então é melhor nem tentar entrar em uma discussão mais profunda, senão continuará passando vergonha. Creio que se fôssemos discutir sobre alguma ciência, que você só aprecia agora por conveniência, também se daria muito mal. Fique com o cinema, é o que sobrou.

      Obrigado por me achar um baita ser humano, mas é exagero seu: estou apenas tentando ser um cidadão melhor a cada dia!

      De novo, não fuja! : – D

      1. Heitor

        Te aplaudindo em pé!!!!
        Como eu disse recentemente, o Rubens tem conhecimento mas é arrogante, tem falsa modéstia e uma soberba nauseante

      2. Paulo Almeida

        ERRATA: Na verdade, o Edmundo atropelou um Uno com sua poderosa Cherokee, vitimando seu motorista e também uma pessoa que acompanhava o “Animal”. Foi um duplo homicídio.

    6. Carlo Von Wagen

      Nossa Rubens, teu texto me proporcionou uma expeiência mediúnica, pois tua linguagem foi tão intensa e odiosa, que eu achei que estivesse na presença do próprio Ovalo de Carvalho, em pessoa!

    7. Rafael

      Meu Deus….

      E o Brack ainda disse à Helena que seria uma chatice ou algo parecido se os debates aqui ocorressem com menos agressividade/palavras chulas….

      Não sou santo, longe disso, mas quando alguém morre (inclusive a mãe do Bolsonaro, esses dias) lamento, não comemoro.

      E sim, também tinha reparado no “mandato”, rs, mas pensei “pra quê?”

      Em sua despedida, Leme voltou a fazer jus à alcunha de J. Jonah jameson, o editor-chefe do jornal que demonizava o Homem Aranha.

      1. Paulo Almeida

        Eu sei que você gosta desse “entretenimento”, nobre Rafael, kkk.

        Bom, desde que fique nos sarcasmos, ironias, deboches, escárnios ou coisa que o valha e não descambe para xingamentos pesados ou ameaças maiores, não vejo problema. No fundo, todos querem um pouco de “pão e circo”.

        Abs.

        1. Rafael

          Você está errado, Paulo, não gosto de nada disso. Gostaria que as pessoas, as instituições (bancos, concessionárias de serviços públicos, seguradoras, supermercados, restaurantes, governos, enfim, cada um na sua área) prestassem os serviços pelos quais cobram e aceitamos (ou somos obrigados, no caso dos impostos) de forma decente e honesta, não como se estivessem fazendo um favor (as instituições) ou sendo minimamente educadas – as pessoas.

          Sobre debates pessoais, nunca fugi de nenhum na vida, mas gosto de pensar que parei de procurá-los, pelo menos.

          Grande abraço, vc foi elegante em sua resposta ao Rubens. Admiro isso.

          1. Paulo Almeida

            Perdão, interpretei de maneira equivocada sua menção ao Brack e também me lembrei de alguma treta que você havia achado engraçada (ou alguma coisa do gênero) lá nos comentários do Facebook certa vez para chegar a essa conclusão. Errei, sinto muito.

            Um abraço, meu caro.

    8. Maurício Luís *

      Gostaria de informar ao nobre Rubens que o Lula não foi inocentado. Apenas o processo foi anulado e voltou pra estaca zero. Também informo de antemão que não votei no Bozo.

  24. Luiz+Fabriciano

    Daniil Medvedev está se esforçando cada vez mais para ter minha torcida, kkk.
    Falou coisas muitas boas (e verdadeiras) na entrevista pós-final do AO ano passado. E olha que ficou com o troféu de vice-campeão.
    Perdeu um pouco de minha atenção depois da final do US Open, mas recuperou-se agora depois que disse que só pensava no que Novak Djokovic faria no lugar dele. Isso sim é reconhecer um super jogador.
    Só não foi suficiente ainda para eu desejar seu título já no domingo, mas estamos à caminho.
    😉

  25. PIETER

    Que campanha memorável a da dupla formada pela brasileira Bia com a cazaque Danilina!
    Óbvio que, como torcedor, vou querer sempre mais mas o fato inescapável é que a dupla japonesa, além de favorita, tem mais experiência em grandes torneios.
    Não acho provável que elas se deixem derrotar por duas vezes seguidas e, ainda mais, em um Grand Slam.
    Contudo se Bia e sua parceira elevarem o nível (têm oscilado muito nos últimos jogos, com a cazaque jogando mal, muitas vezes…) a vitória embora improvável é, sim, possível.
    Para nós brasileiros seria um sonho ver nossa querida Bia, merecidamente, em uma final do AusOpen!
    Que se inspire na genial Maria Esther Bueno e jogue como nunca (com a ajuda de sua parceira, claro!).

  26. Gilvan

    Dalcim, vale a pena “parabenizar” a organização do Rio Open por ter dado espaço com convites pra boa parte dessa garotada que está destacando hoje em dia. Thiem, Aliassime, Garin, Ruud, muitos deles despontaram pro circuito no saibro carioca e agora estão aí nas cabeças no ranking e fazendo questão de retornar para a gira sulamericana.

  27. Vitor Hugo

    Eu gosto de tirar um sarro do espanhol por seu trejeito e manias, e pela figuraça que ele é!
    Mas antes ele ser número um o recordista de slam do que um mimado, negacionista e idiota!

  28. Gilvan

    Foi impressionante a virada do Medvedev, sempre crescendo nos pontos importantes. Permanece como favorito ao título.

  29. Vitor Hugo

    Se Rafa for campeão na Austrália, vai manter a segunda posição entre os maiores da história, ainda bastante atrás de Roger Federer, mas bem à frente de Borg, Sampras e Laver.

  30. Miguel BsB

    Esse Ausopen tá muito bom! Quantos jogaços de 5 sets, vitórias heróicas, essa virada heróica do Urso…
    Tsisipas foi o que melhor conseguiu poupar o físico e a cabeça na rodada.

    1. Marcos Souza

      Ela é uma das minhas preferidas do circuito, além de ter o melhor backhand ( quando cruza é um verdadeiro míssil e com uma margem de erro baixíssima) é muito raçuda e competitiva.
      Acho que Barty só não será campeã se estiver em um dia muito ruim mas Collins pode sim surpreender em uma possível final de ambas.

  31. rafael

    O urso joga demais e ganhar jogando “mal” é resultado de maturidade. Além disso, fez questão de reverenciar o Djoko mostrando o quanto o n1 do mundo é respeitado e nos bastidores.
    Vou torcer pro russo e que a final seja contra o Berretini.

  32. Daniel+C

    O jogo do Medvedev foi de tirar o fôlego. Eu duvidei dele e achei que ele seria varrido em 3 sets, tamanha a superioridade que o Felix vinha mostrando. Aliás esse canadense mostrou que tem muito potencial e pode ser no1 do mundo, apesar do aproveitamento bizarro em finais. E está sendo treinado simplesmente por um técnico que moldou um dos maiores da história. Pessoalmente curto mais o jogo do Shapo, mas acho que entre os dois canadenses, o Félix é quem irá brilhar mesmo daqui pra frente.

    Vale um elogio para a força mental absurda do “Medvedevil”, esse cara tá merecendo o no1, não só pelo nível e pela resiliência, mas também por ter evitado uma das maiores tragédias do tênis no ano passado, fazendo ainda o antivaxx chorar como uma criancinha kkkkkk. Terá minha eterna gratidão por isso rs

    Apesar de tudo, ainda acho que o Nadal tem boas chances de ganhar o torneio, mas para isso o ideal é vencer o Berretini rapidamente e torcer pro adversário ser o Tsitsipas. Nesse cenário hipotético, eu já daria uns 65% de chances pro espanhol. E caso ocorra, ficarei muito feliz pelo espanhol, que hoje em dia eu também admiro, e torcerei para ele abrir distância em GS pro negacionista já em RG. Se existir uma chance do sérvio chiliquento não terminar como recordista de GS, vale a torcida para isso acontecer, né kkkkk.

    1. Willian+Rodrigues

      Curiosamente, Medvedev tem um estilo de jogo que lembra bastante o de Novak Djokovic. Tanto que, frequentemente, o cita como principal referência…
      Historicamente, você não tem abordado apenas a postura do sérvio dentro, ou fora das quadras e seus equívocos.
      Você é um dos mais ferrenhos críticos de seu estilo de jogo!!
      Na boa, eu gostaria de entender isso… Rrrss

      1. Groff

        Não acho que os estilos sejam tão parecidos assim, Willian. O Medvedev parece mais talhado a quadras rápidas, com foco em primeiro serviço e definição rápida na segunda bola, e mostra, como hoje, dificuldade com pisos mais lentos (lembra da final de Paris do ano passado? E as campanhas pífias no saibro antes de RG 2021?). Posso entender que ele se adaptou ao circuito mais lento e se inspira na cobertura de quadra do Djokovic para crescer no aspecto defensivo, que ele melhorou espetacularmente nas últimas temporadas (agora ele trabalha bastante os pontos quando necessário), e também no mental vencedor do Nole, mas vejo as propostas de jogo razoavelmente diferentes, ainda que se tratem de “baseliners”, como o circuito atual impõe que praticamente 99% dos jogadores o sejam. Abraço.

        1. Willian Rodrigues

          Saudações, caro Groff! Acho válida a discussão.
          Concordo com praticamente tudo que você afirmou. Quando usei a expressão “lembra o jogo do Djokovic…” foi exatamente porque ele é um baseliner que se inspira na capacidade defensiva e na solidez do sérvio. Seu backhand, assim como o do Djoko, parece-me mais eficiente que o forehand. Podemos ainda elencar a capacidade de mudança de direção e o condicionamento físico soberbo. Mas, ele teve mesmo que trabalhar uma melhor adaptação às quadras mais lentas.
          Agora, o meu comentário foi mesmo uma provocação… Daniel C. argumenta constantemente que o sérvio tem um jogo pouco vistoso, sem muitas variações, com “apenas” muita eficiência. Teria Medvedev um jogo mais parecido com o do Federer??! Rrrss…
          Esse é o ponto!
          Abs

          1. Groff

            Muito boa a discussão, Willian! Pra ser bem sincero, eu passei a admirar o russo e já não é de hoje, porque, se você notar bem, ele tem uma caixa de ferramentas bastante ampla à disposição e tem uma postura ofensiva da base. Como a maneira de ele bater na bola é um tanto heterodoxa, por assim dizer, acho que fica nublada a visão de que ele é um tenista de recursos técnicos bem amplos e geralmente o que o pessoal comenta é exatamente essa “feiúra” dos golpes, mas se você olhar com calma vai ver o número de ajustes finos à maneira de bater, os tipos de golpes e o tanto de coisas diferentes que ele faz em quadra a cada jogo. Acho admirável, mas poucos se comenta sobre isso. Pra mim, o que faltaria a ele seria ter um golpe mais “matador”, que define o tenista e faz história, como a direita do Federer e/ou a do Nadal, a esquerda do Nalba e/ou a do Stan, ainda que sua esquerda seja realmente muito boa. Só não me parece ser um “staple” do circuito, pelo menos até aqui. Abraço!

  33. Ruy Machado

    Consegui assistir aos 2 primeiros Sets (e parte do 3ª) e fiquei surpreso com a postura do Aliassime. Estava muito sólido nas trocas e com o saque afiado. Ao fim, prevaleceu a maior experiência do Medvedev. Mas que deu mole, deu… Titio Toni está fazendo um belo trabalho com o garoto. Vamos ver se, daqui para frente, ele se torna uma grata realidade! Quanto ao Russo, mais uma pedreira contra o Tsitsipas. Será um duelo interessante…

  34. Gildokson

    O Ali foi muito bem mesmo, e não pode reclamar de falta de oportunidades de voltar no 5° set, com uma mãozinha um pouco mais calibrada ele levaria o russo a pelo menos jogar mais um tie. Mas que bom que o russo passou se não o torneio já estaria decidido hj.

  35. André+Borges

    Vou torcer absurdamente pelo 21 Slam de Rafa. Muito digno e honesto ser ele a quebrar o recorde de Fedex e não um antivaxx mequetrefe. E acho que se Rafa vencer o 21 ele será o novo GoAT.

    1. HP

      Antivaxx mais protegido do que todos vacinados pela imunidade natural… que ironia e quanta mediocridade e ignorância de vossa parte!!

      1. Fernando Brack

        Estava tão protegido que pegou covid pela segunda vez, se for verdade.
        Como na última foi com a ômicron, o homem era uma bomba virótica.

      2. Maurício+Luís+*

        Cientistas e médicos afirmam que as vacinas protegem mais e por mais tempo que a imunidade natural. E você fala que não.
        Ganha uma foto da sogra do Nadal na hora que ela acorda sem maquiagem e sem pentear o cabelo, se adivinhar em quem eu vou acreditar, se nos médicos, nos cientistas, na FDA americana, na OMS ou em vossa pessoa…..

  36. Paulo Almeida

    TOP 5 maiores viradas de 0-2 dos últimos 12 anos:

    Djokovic 3×2 Federer USO 2011
    Djokovic 3×2 Anderson WB 2015
    Djokovic 3×2 Tsitsipas RG 2021
    Tsitsipas 3×2 Nadal AO 2021
    Medvedev 3×2 Aliassime AO 2022

    1. Sérgio Ribeiro

      Ah , sim . Dos últimos 12 anos … Então agora o Tênis se iniciou em 2010 ???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. És uma figura , piloto !!! . Abs!

      1. Willian+Rodrigues

        Prezado Sérgio Ribeiro, peço então a gentileza de nos brindar com um pouco de seu tempo e conhecimento.
        Apresente-nos as mais espetaculares viradas de 0 x 2 entre 2000 e 2011, período em que seu ídolo brilhou mais.
        Será enriquecedor para o debate e comparações.
        Abs

      2. Bartolomeu

        Um voto com a memória afetiva:

        A maior virada após 0-2 foi do Guga contra Max Mirnyi no US OPEN, em 2001. Jogo épico: 6/ 7, 5/7, 7/6, 7/6 e 6/2.

        1. lEvI sIlvA

          Será que foi maior do que a de RG 2001 onde Guga virou contra Michael Russel? Perdia de 2 a o em Sets, e o norte-americano tinha duplo match point, quando o “manezinho” reverteu e ganhou…

  37. Thiago+Silva

    Nadal tá sacando muito bem esse ano, muito melhor que ano passado que entregava um monte de game de saque, acho que passa pelo Berrettini em 4 sets. Espero que a final seja com o Tripas.

    1. Luiz+Fabriciano

      Para isso, deverá haver uma forte combinação de adversários.
      Veja, em 2019, disseram que Nadal estava com um “neo-saque”. Deu pneu numa semi e foi à final com seu neo-saque e a confiança acima do teto retrátil da Rod Laver Arena.
      Djokovic foi pegar uma prainha no sábado, antes da final.
      O resultado, quase todo mundo viu.

      1. Thiago+Silva

        Ele não tava com a confiança tão alta assim não, tava bem preocupado até e ficou se matando de treinar um dia antes do jogo, o Djokovic tinha esmagado o Pouille na outra semi com pneu também. O resultado foi o esperado, o Djokovic tinha vencido Wimbledon e US Open em sequência e o Nadal nem tinha terminado a temporada por lesão, tinha feito até uma cirurgia pra remover um tumor em dezembro.

        1. Luiz+Fabriciano

          Discordo no ponto da confiança.
          Nadal estava muito bem o torneio todo, mas claro, ele sabia que enfrentar Djokovic seria outro evento.
          Mas dizer que o resultado da final, como realmente foi, era o esperado, também, respeitosamente discordo.

  38. Gilçon+De+Jesus

    Dalcim , em uma hipotética final entre Medvedev x Nadal , você continua achando o russo favorito ?
    Eu achei hoje ele contra o Aliassime bem ganhavel , faltou maturidade do canadense.

    1. José Nilton Dalcim

      A menos que algo muito diferente aconteça nas semifinais, eu continuarei achando o russo um pouco mais favorito, Gilçon.

    2. Groff

      Gilçon, o nível de jogo e o volume ofensivo do Aliassime de hoje não é uma coisa que o Nadal parece estar com gás para reproduzir nos dias atuais. Acho que é isso, que, salvo algum acontecimento extraordinário, dá uma certa margem de favoritismo ao russo, porque nem a qualidade absurda de jogo do canadense foi suficiente para parar o russo. Lembrou Federer, Nole e o próprio Nadal em seus respectivos auges. Mas Nadal é Nadal: não dá pra duvidar. Abs.

  39. Sérgio Ribeiro

    Acredito que mais uma vez , o h2h não servirá pra nada nestas Semis , como aconteceu durante todo o Torneio. Este com jogos de altíssimo nível técnico, com TODOS os envolvidos procurando variar seu jogo ao limite . Saque-Voleio foi praticado N vezes em pontos cruciais. Daí que e’ difícil cravar alguém principalmente depois que TSITSIPAS também achou seu jogo. Berrettini enfrenta uma Lenda , que nunca pode ser desprezado, mas tem sim chances de vitória. Assustador o desenvolvimento do físico e do jogo de Aliassime aos 21 . MEDVEDEV precisou usar TODOS os planos A, B ,C para vencer . E acho que vai precisar repetir contra Stef se quiser realmente atingir o N 1* . Arrisco Nadal e MED na grande FINAL mas sem a menor convicção. Se merecimento prevalecer a N 1 da WTA merece como ninguém acabar com esse incrível Tabu dentro de sua casa . Joga muito a menina ..Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . O que será que fez o N 1 * se inscrever no Quinhentinhos de Dubai em fevereiro, na moita ??? rsrsrs . Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        PS2. Os jogos de BARTY é o maior índice de Audiência em Toda a Austrália. Mais de 2 milhões de Aussies ligados na menina. Fonte : Eurosport. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Acho que não, cara Helena . Desde 2015 quando perdeu a FINAL pra Federer , somente voltou em 2020 e venceu . Ano passado também não foi . Confere aí minha cara , pois acho que está indo atrás dos 500 Pontos rs . Abs!

          1. Helena

            Conferido!

            2012 -> Participou
            2013 -> Participou
            2014 -> Participou
            2015 -> Participou
            2016 -> Participou.
            2017 -> Não participou, mas jogou no 500 de Acapulco que é na mesma data
            2018 -> Não participou. Operou o cotovelo duas semanas antes do torneio.
            2019 -> Não participou
            2020 -> Participou
            2021 -> Tinha previsto participar, como dá pra ver no calendário divulgado (https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/82458/Djokovic-publica-seu-calendario-provisorio-para-2021/), mas depois da lesão não participou de nenhum torneio entre o AO e a temporada de saibro.

            Como podemos ver dessa análise das últimas 10 temporadas, o normal é que nessa etapa do ano ele dispute algum torneio 500, que normalmente é Dubai.

          2. Sérgio Ribeiro

            Está provado que realmente participou pra se preparar pra gira norte-americana. Mas curiosamente se MEDVEDEV vencer o AOPEN, abre em fevereiro perto de 500 pontos a mais pra Novak . Mas como largou Melbourne nada mais que correto ir a Dubai. Obrigado. Abs!

  40. karita

    boa tarde, Dalcim, com a evolução do saque e do backhand do Berretini, será que o Nadal vai ter alguma chance contra o confiante italiano? ainda mais se o jogo for no calor que foi o jogo contra o Shapo…?

    1. José Nilton Dalcim

      Ao contrário, ao vejo Nadal com ligeiro favoritismo para esse jogo, claro se estiver em plenas condições físicas.

  41. Paulo F.

    Eu até gosto do Berrettini, parece uma versão beta do Del Potro.
    Mas aquele revés atrofiado dele é brabo, Rafa vai fazer a festa por ali.
    Medvedev x Tsitsipas, baita jogo de semifinal!

  42. Nathan

    Partida de ótimo coração. O confronto com o grego será muito bom. Tem tudo para enfrentar o Nadal na final e ser o número 1 do mundo. Mas temos que ser honestos. Será número 1 porque a política não deixará mais Djokovic reinar. Mas o mérito esportivo deve ser colocado a frente dos interesses. Será uma vergonha para ATP e para o mundo tirar o número 1 do mundo do Djokovic via impedimento dele jogar e não na quadra. Que mundo terrível vivemos.

    1. Fernando Brack

      E segue a ladainha. Ele não foi impedido. Ele não quis jogar. A decisão foi dele.
      Alguém o proibiu de se vacinar? Muitos milhões já fizeram isso. E é de graça.

    2. Willian+Rodrigues

      Prezado Nathan, ENTENDO seu provável ponto de vista: uma vez que houve congelamento dos pontos do ranking durante toda a fase mais aguda da pandemia, de modo a não prejudicar aqueles que ficaram impedidos de viajar e participar de torneios pelas mais diversas razões (falta de vacinas, restrições impostas pela legislação de seus próprios países, etc.), POR QUE se permitir que agora alguém seja prejudicado por não querer se vacinar??!

      A princípio, até pensei em propor essa reflexão aqui no Blog. Mas, avaliei melhor todo o contexto, e simplesmente não há como aliviar para o lado do sérvio!! Ele merece sim, perder a liderança do ranking!

      Declaro ser COMPLETAMENTE FAVORÁVEL à vacinação de todos os seres humanos do planeta, com até a 15ª dose, se necessário for, para que se contenha esse vírus desgraçado! Sou crítico de inúmeras posturas equivocadas do sérvio! Gostaria muito que ELE, Novak Djokovic, tivesse sido o 1º a se vacinar oferecendo o melhor exemplo possível de benevolência e respeito ao seus semelhantes.

      Não foi meramente um ato político, uma espécie de satisfação para os cidadãos australianos que se sujeitaram a pesadíssimas restrições de reentrada em seu próprio país natal !! O sérvio cometeu sim algumas infrações, tentou usar de sua influência como nº 1 para burlar as regras. É muito difícil acreditar que não tenha havido algum acordo entre ele e os dirigentes do torneio para que se fizesse exceção…

      ADEMAIS, Djokovic poderia ter admitido ficar de quarentena por 14 dias!! Nesse caso, ele não precisaria se vacinar!!

      Como torcedor, fiquei triste… Mas, ao mesmo tempo, estou considerando uma ótima lição!! De vida…

  43. Periferia

    Zorba…o Grego – 1964… Michael Cacoyannis.

    Filme que retrata a amizade de dois homens…Basil (Alan Bates) e Zorba (Anthony Quinn) homens com visões de mundo completamente distintas…
    Em determinado momento Zorba diz para o jovem Basil:
    “Vc pensa muito…esse é seu problema…gente inteligente pondera demais” (o tênis do Tsitsipas é assim…ele pondera demias).
    Com trilha sonora de Míkis Theodorákis…baseado no livro Vidas e Proezas de Alexis Zorbás de Nikos Kazantzákis (o filme tem mais vida que o livro)…o filme resiste ao tempo…a cada revisão ele fica melhor.

    (Espero que Tsitsipas possa dançar um Sirtaki no final do Austrália Open…de longe é o jogador com o estilo mais bonito do torneio)

    1. Miguel BsB

      Concordo Perifa. Apesar de não gostar de certas atitudes do grego, é o que tem o jogo mais bonito dos semifinalistas. E o único one hander….

    2. Willian+Rodrigues

      Fiquei curioso para assistir ao filme. Isso, porque é raro uma película entregar mais que o livro em que foi baseada!
      Caso disponha do link, por favor, disponibilize-o pra nós aqui.
      Com relação ao grego, aprecio seu jogo, mas sua personalidade e declarações me incomodam demais.
      Em minha modesta opinião, o melhor desempenho, considerando-se uma só partida, até esse momento do torneio, foi essa vitória pra cima do Sinner.
      O grego destruiu o italiano! Se mantiver esse nível, pode estar pintando um novo campeão de slam…

      1. Periferia

        Olá Willian

        Não saberia dizer onde tem o filme para baixar ..tenho o dvd da Fox Clássic…antigo (nos extras tem comentários do diretor e uma entrevista do Quinn).
        Sobre o Tsitsipas acho a forma dele jogar muito bonita…
        Arriscando uma comparação…seria um cara que nasceu com o dom (claro que um cara assim deve treinar igual um cavalo…mas ele tem a facilidades)
        Por outro lado temos o russo (Medvedev)…vc percebe que ele não nasceu com o dom…ele sofre jogando…seus golpes são “estranhos”…mesmo assim ele é um competidor nato (por sofrer mais…ele deve ter lutado mais para conseguir chegar onde chegou…desconfio).
        São dois estilos completamente distintos.
        Para um cara que não conhece tanto o esporte…apenas no sofá vendo o jogo…o estilo do grego jogando é mais fluído…mais bonito mesmo…

        Abs

      2. Periferia

        Olá Willian.

        Não é que o livro seja ruim…o filme tem algo especial que o livro não tem…Anthony Quinn…ele faz a diferença.
        Sobre filmes que são superiores…temos muitos.
        O Silêncio dos Inocentes….tem Touro Indomável….Um Sonho de Liberdade e o maior de todos…O Poderoso Chefão….que é muito melhor que o livro do Mario Puzo (que não é ruim).

        Abs

        1. Willian Rodrigues

          Olá Periferia!
          Com relação aos filmes que citou, peço perdão por discordar apenas em relação ao livro “The Godfather” do Mário Puzo. Gosto mais do livro!! Tenho uma versão em inglês; sou aficionado pela trilogia… Embora já tenha assistido aos filmes umas 30 vezes, pelo menos! KKKK
          Atuações hors concours de Robert de Niro em Touro Indomável, e Anthony Hopkins em Silêncio dos Inocentes, além de grandes direções, realmente tornam os filmes mais espetaculares que os respectivos livros. Um Sonho de Liberdade é um filmaço! Honestamente, não li esse livro… Sou mais fã do Morgan Freeman que de Tim Robbins.

          Uma provocação (a todos do blog, claro): Al Pacino (Perfume de Mulher) ou De Niro (Taxi Driver)??!

          1. Periferia

            Olá Willian…

            Gosto muito de O Poderoso Chefão (1 e 2)…considero o melhor filme que o cinema produziu…nele tem quase tudo que o bom cinema realizou…desde Encouraçado de Potemkin (a cena do assassinato de Barzini nas escadarias)…até o expressionismo alemão ( o padrinho na penumbra de seu escritório)…visita o neo realismo italiano (Michael refugiado em Corleone).
            Tem referências de Orson Welles (principalmente A Marca da Maldade).
            A fotografia (Gordon Willis) dialoga com o roteiro…
            Tem uma fotografia pastel que evidência o passado (Andolini chegando na América é uma imagem linda)…e vai para as sombras com Michael Corleone (conforme o novo padrinho se envolve nos negócios da família…a fotografia vai perdendo as cores…assim como ele vai perdendo a alma).
            O livro se aprofunda em alguns personagens secundários (principalmente em Las Vegas)…muitas vezes desnecessários…o filme consegue ser uma obra mais “redonda” (na medida exata).

            Robert De Niro…ele mostra que todos temos um Travis para chamar de seu…

            Abs

          2. Luiz+Fabriciano

            Perfume de Mulher – de longe!
            Sobre Anthony Hopkins, viste o “Um Crime Perfeito”?
            O filme é água com açúcar, mas o que esse ator faz, com suas piscadas de olhos e movimentos de sobrancelhas, é incrível na arte de representar.

    3. Alex

      Filmaço!!
      Um belo filme, baita trilha sonora, Anthony Quinn em altíssimo nível, que pra mim merece ser revisto de tempos em tempos.
      Aliás, o mesmo Quinn já em final de carreira aparece num outro filme um pouco menor que eu gosto, Revenge, ao lado do Kevin Costner e da bela Madeleine Stowe.
      Em tempo, curto muito seus comentários sobre a melhor arte. Seus e do Leme. Cinema está no meu dia a dia desde sempre. Meu primeiro filme adulto no cinema foi Os Girassóis da Rússia. A paixão foi instantânea. E desde então, VHSs, DVDs, BluRay (quase nada) e agora com a maravilha que são as mídias 1080p. Além de apreciador, desde os anos 80 passei a colecionar, com foco no século XX.
      Abs, e cordiais Saudações cinéfilas e tenistas.

      1. Periferia

        Olá Alex

        Começou bem…afinal é um De Sica…com o casal mais famoso do cinema italiano…
        Gosto muito da fase neorealista dele (Vítimas da Paixão e Ladrões de Bicicleta).
        São filmes que influenciaram o cinema novo…cinema francês…até o cinema japonês (a obra prima Viver de Kurosawa bebeu nele)….
        Simples…direto…empático….um tipo de cinema que sumiu em meio as “jóias do infinito” (outro dia o Leme lembrou de uma entrevista do Allen onde ele comenta sobre o cinema atual e suas dificuldades)…

        Abs

  44. sandra

    Dalcim, essas viradas que costumamos ver no tenis, não é um pouco arrogância dessa garotada, tipo já ganhei ! Vide o grego contra Djokovic e agora essa virada ,, muita falta de humildade!

    1. Gustavo

      Eu acho que o problema não é o “já ganhei” e sim o “Meu Deus, talvez eu ganhe mesmo!”.

      Esse pensamento que quebra
      Foi bem o que aconteceu com o Tsitsipas em RG, quando sentiu que era pra valer, não conseguiu mais jogar
      Até Nadal passou por isso nas finais de WB 2007 e 2008…
      Vc precisa ser capaz de se concentrar sempre no próximo ponto

Comentários fechados.