Play suspended
Por José Nilton Dalcim
6 de janeiro de 2022 às 14:44

A gigantesca balbúrdia gerada pela permissão excepcional a Novak Djokovic para jogar o Australian Open sem estar vacinado irá se prolongar até a segunda-feira. Os advogados apelaram contra o cancelamento do visto e o julgamento da causa acontecerá em audiência que demorará cinco amargos dias. Até lá, Nole permanece isolado num hotel, obviamente sem direito a treinar.

A questão central desta polêmica é o fato de a Austrália exigir comprovante de vacinação completa a qualquer estrangeiro que queira entrar no país, o que se estende é claro aos tenistas. Muita gente acha isso um tremendo exagero, ainda que devesse conhecer a tradição local de cuidado sanitário, e outros consideram uma medida ineficaz.

Mas o que acontece no resto do mundo? EUA, França, Espanha, Alemanha, Reino Unido e Canadá colocam a mesmíssima obrigatoriedade, isso só para ficar na lista de grandes potências do tênis. Isso quer dizer que Novak poderá ter a mesma dificuldade para disputar Miami e Indian Wells, Madri e Roland Garros ou Wimbledon.

A parte ainda mais delicada é com relação à tentativa de exceção solicitada por Nole às autoridades. E isso me incomoda muito. Como salientei anteriormente, não acho errado que o sérvio tenha procurado uma brecha para jogar o Australian Open mesmo sem estar vacinado, embora particularmente discorde disso. Neste mundo de hoje em que se tornou tão vulgar o julgamento das pessoas, considero um completo absurdo se classificar alguém como ‘mau caráter’ apenas pelo fato de não querer se vacinar, qualquer que seja o motivo.

Porém, a coisa foi mais longe e agora enseja uma série de dúvidas de conduta moral. E daí se faz necessário e urgente um esclarecimento dos fatos para que saibamos quem realmente falhou.

Sem que tenha havido uma afirmação oficial, a imprensa local afirma que a suspensão do visto se deu porque Djokovic não conseguiu provar essa exceção, que estaria baseada numa infecção por coronavírus sofrida nos últimos seis meses. Publicamente, esse fato nunca foi noticiado, embora seja direito do tenista não revelar problemas de saúde.

Se Djokovic burlou documentos e informações, o caso se agrava e sua imagem fica definitivamente prejudicada. Mas também precisamos entender de que forma o comitê médico da Tennis Australia aceitou a demanda e até que ponto foi omisso na sua obrigação de checar os fatos.

Teriam os dirigentes facilitado para o número 1? Isso também é grave. Aliás, o diário The Age publicou nesta quinta-feira dois comunicados que o Ministério da Saúde enviou ao Australian Open onde afirmava taxativamente que apenas a infecção por covid nos seis meses anteriores não justificaria exceção. Novamente, alguém pisou feio na bola. Resta saber se foi intencional.

As dúvidas não acabam aí. Se Djokovic mandou os documentos corretos e se os comitês médicos aprovaram, qual o motivo de sua retenção no aeroporto e o cancelamento do visto? Teria o governo australiano, fortemente pressionado pela opinião pública, encontrado uma solução pouco virtuosa para barrar sua entrada no país? Por que não se tentou evitar seu embarque, o que tornaria tudo muito menos constrangedor?

Na minha opinião, Djokovic não deveria ter forçado a barra para jogar o Australian Open, ainda que saibamos o quanto custa a um megacampeão abandonar um Grand Slam e a chance de um momento histórico como este. Já que ele assumiu a postura da não vacinação, deveria aceitar as consequências, que já eram conhecidas há semanas. Não ir a Melbourne seria talvez um protesto muito mais efetivo.

Seu outro engano foi embarcar tão rapidamente para a Austrália. Era certo que haveria reações, tanto de autoridades como de jogadores e principalmente do público, e seria muito mais sensato ganhar um ou dois dias para avaliar a situação após o anúncio da exceção recebida. Faltaram sensibilidade e perspicácia.

O preço dessa confusão é bem alto para Djokovic até aqui e tende a piorar no caso de uma deportação por documentos sem comprovação, o que caracterizará uma tentativa de entrada ilegal no país.

Por isso tudo, concordo plenamente com Toni Nadal. É preciso que Nole se pronuncie o mais rápido possível e é fundamental que as autoridades locais deem absoluta transparência nas decisões tomadas.

Se Djokovic for considerado culpado de não apresentar justificativas válidas, os painéis médicos que lhe deram a permissão de entrada devem obrigatoriamente ser também penalizados no mínimo por negligência.

De um jeito ou de outro, este Australian Open já perdeu uma boa parte do seu encanto.


Comentários
  1. José Eustáquio Masculino Cruz

    Caro Guru,já está chato isto a Imprensa tem que deixar de falar sobre Djokovid já encheu Ministro fala uma coisa depois fala outra.afinal deixa este cara jogar pq ele o sérvio vai se arrepender amargamente.fontes confiáveis disseram que se ele pisar na Quadra para treinar irá ser preso.

  2. Marcelo+Costa

    Ok, a atitude negacionista do Sérvio é digna de toda crítica que tem recebido, mas o governo Australiano a negar exilio digno a foragidos de países em guerra como foi a Sérvia “trancados” em um hotel sujo, comendo mal em um prédio quase em ruínas, mostra que não se nega só a vacina, se nega a vida a decência do ser humano, e você tenho certeza não sabia disso, até a reportagem do fantástico de ontem.
    Agora há uma nova onda de covid no mundo, vários tenistas contaminados, não seria a hora de parar o torneio? Não sei quem irá erguer os troféis nas quadras australianas, mas sei que o vírus está vencendo tudo e a todos, vamos ser mais racionais nas críticas, pois, a balbúrdia não advém só o “goat”, está vindo de todos na australia.

  3. Sandra

    Dalcim mesmo Djokovic não estando totalmente liberado , ele já pode treinar? Mesmo que ele não entre no Australian open?

  4. Fernando Brack

    Que decisão esquisita a desse juiz australiano. Ele acabou julgando apenas o tempo que Djoko teve para se explicar aos agentes de imigração. Mas quanto tempo alguém precisa para se explicar ao chegar em outro país? O que o juiz fez basicamente foi desqualificar a atuação dos agentes, como se eles tivessem abusado de sua autoridade.

    1. Fernando Brack

      Se o problema foi de tempo, bastava o juiz conceder mais tempo ao jogador diante dos agentes, mas ainda no hotel onde foi quarentenado. Ali ele poderia ter o tempo que o juiz considerasse razoável e suficiente.

  5. Tavares

    O poder econômico é influente quando o Judiciário é chamado a decidir. Não entrar no mérito mostra o quanto as autoridades australianas foram precipitadas em seu procedimento, tentando “consertar” a concessão anterior de visto. Ao mesmo tempo, não posso ver coerência na atitude do Djokovic. Se o prazo para pedir autorização era até 10.12, como ele pretendia entrar no país sem estar vacinado, e sem mostrar nenhuma pretensão a se submeter a quarentena de 14 dias? E, como bem disse o respeitável moderador, uma vez infectado, porque não se viu nenhuma atitude preventiva por parte do jogador? Não vejo, ao contrário do que dizem certos comentaristas do fórum, o menor interesse do Djokovic em ser mantido “em uma bolha” ou ser constantemente examinado ao longo do torneio. As ações anteriores dele mostram isso. Por fim, caso ele jogue (o que parece ser o desfecho provável no momento), não vejo que vaias venham a incomodá-lo. Ainda mais com essa postura de “contra tudo e contra todos” que a família vem reforçando desde o início.

  6. EDVAL CARDOSO

    Agora voltando a falar do tênis jogado, como é bom ver o Monfils voltar a conquistar um título.
    Um cara gente boa, que faz muito bem ao tênis, e que se tivesse levado mais a sério talvez estivesse em um patamar de títulos muito acima do que está hoje.

  7. Sandro

    Agora Djokovic é um PRESO POLÍTICO!!!
    A Justiça australiana mandou LIBERTÁ-LO IMEDIATAMENTE porque a atitude do governo tiranodaaustralia foi considerada IRRACIONAL!!!
    Djokovic venceu de TODAS as formas na luta pela LIBERDADE!!!
    Enfrentou uma regra/lei absurda, discriminatória, segregacionista, racista e continua preso!
    Sim, ele é um PRESO POLITICO, já que Juiz Kelly decretou sua LIBERDADE IMEDIATA, mas ele continua PRESO COMO UM CRIMINOSOS que não é!!!

  8. Lola

    Já q tô eu sozinha na Kombi o resto pulou fora, vou dar meu parabéns ao grande tenista, maior de todos, lutou contra a tirania sanitária e venceu.

    1. Fernando Brack

      Lola, cada vez que eu vejo um post seu eu tenho certeza que vou ler uma bobagem. Chamar de tirania uma regra sanitária legítima da Austrália, claramente comunicada, é nada mais que uma idiotice.

  9. Luiz+Fernando

    Que coisa, ainda não se resolveu esse imbróglio envolvendo o Djoko, parece q estamos no Brasil e não na Austrália, essa situação precisa ter uma solução definitiva rápido. Agora se o juiz que dispõe de todas as informações deu ganho de causa ao cara é pq as autoridades australianas se equivocaram em algum momento…

  10. Sandro

    O juiz Anthony Kelly considerou a decisão de cancelar o visto “irracional” e ordenou que Djokovic seja solto imediatamente!!!
    “IRRACIONAL”!!! Esse foi o termo forte utilizado pelo juiz em relação às atitudes ABUSIVAS, DESCABIDAS, TIRÂNICAS, ABSURDOS do governo australiano ditatorial em relação à manter Djokovic preso segregado da sociedade tal qual o criminoso!
    Não bastasse isso, o governo tirano absolutista australiano terça que indenizar Djokovic pelos danos causados ao sérvio!!!

  11. Paulo

    E um aí falando que o povo da astrais é que deveria decidir quem entra e as condições da entrada??
    Qdo vc vota, vc elege o teu representante nesse tipo de decisão.

    1. Fernando Brack

      Exatamente. Pretender que o povo decida questões diretamente revela falta de noção básica sobre como funciona a democracia.

  12. Samuel

    A discussão aqui no momento é sobre a vacinação compulsória (o bode expiatório é Djokovic). Recentemente foi a tentativa de apresentar como exemplar uma família racista que odeia o mundo (Richard Williams, belo “pai de família” que abandonou a família de origem para fazer fama, e suas filhas que procuraram disseminar ódio por onde pisaram).

    Não importa qual questão moral será posta na forma de anedota tenística. Acabou o consenso esquerdalha. Isso, para um esquerdalha, é imperdoável.

    1. Fernando Brack

      A discussão definitivamente não é essa e sim sobre cumprir ou não as regras determinadas para visitantes não vacinados por um país independente e soberano.

    2. Miguel BsB

      Falou o extremista de direita terraplanista….
      Ninguém leva vcs mais a sério, só a seita do otario de carvalho…

  13. Arthur

    Judicial play suspended, Dalcim.
    Juiz suspendeu tudo e deixou pra amanhã pra deixar o veredicto, para que os advogados dele o trouxessem para algum lugar em que ele pudesse assistir à audiência.
    Nota cômica e irônica disso: NÃO vai poder ser no escritório dos advogados dele, porque o escritório tem regras muito estritas contra anti-vaxers. 😀

    KKKK

    Um abraço.

  14. CarloWagen

    Alguém sabe se está sendo transmitido pelos canais fechados, ou só no pay-per-view?

    Dalcim (ou álguem), manda um link… por favorrrrr… as cervejas já estão geladas aqui!!!

    Obrigado

    d-:

  15. CarloWagen

    Distorção dos fatos:

    – Não vi qualquer qualquer ato discriminatório do governo australiano, que utiliza suas próprias leis, para fazer valer sua soberania.

    eles devem ter (assim como todos os demais países), um estatuto do estrangeiro, que limita determina e delimita direitos e deveres de estrangeiros, que podem não ser os mesmos dos cidadãos natos ou naturalizados.

    ATÉ A SÉRVIA POSSUI TAL DISPOSITIVO. E não há nada de errado nisso, que tampouco caracteriza ato discriminatório entre cidadãos natos;naturalizados e estrangeiros.

    Esse discurso de argumentos pífios apenas para defender o seu malvado favorito cansa…

    :- D

    1. Sandro

      Voice não viu porque sua cegueira política ideológica não permite…
      Mas o que importa mesmo é o que o juiz Anthony Kelly viu e achou IRRACIONAL, ordenando mandar LIBERTAR o injustiçado Djokovic IMEDIATAMENTE!!!

  16. Sérgio Ribeiro

    O melhor jogo da ATP Cup 2022 foi segundo a ATP , Bautista Agut 7 x 6 , 2 x 6 , 7 x 6 Hurkacz. Daí que quando apareceram pra enfrentar a ARMADA Espanhola na FINAL , Bichinho de Pelúcia e Dupla falta Ali Acima , mandaram quase entregar a Taça rsrs. Sem Milos Raonic os Canadenses botaram como Capitão um cara de apenas 21 anos ( Next Gen ) . O que vimos foi Denis Shapovalov e Félix Aliassime jogarem barbaridade até em Duplas . Venceram o confronto sem perder Sets e levaram o inédito Título para o Canadá. Nada mais justo assim como o melhor jogador escolhido que foi MEDVEDEV. Se algum dos “ sabichões” ( L. Fs da vida rsrs ) , lessem esse Post a muito pouco tempo , diriam que eu tinha tomado todas kkkkkkkkkkkkk. Abs!

    1. Luiz Fernando

      Vc deveria ter previsto esse resultado, afinal, vc ate adivinhou q o Djoko estava vacinado kkkk! Hummm, claro, com sua humildade imensurável vc preferiu não expor sua análise kkkk!!! Sei kkkk!!!

      1. Sérgio Ribeiro

        Nada que preste , não e ‘ mesmo preguiçosissimo L.F . ??? . Já respondi duas vezes lá embaixo e tu não lês ou finge . Não mereces que eu repita . Depois de passar pelo comentário do dia 08 as 00 : 45 do Post anterior , vê se tomas jeito e para de pagar mico toda hora rs . Abs!

    2. Luiz+Fabriciano

      Dessa vez, um título de peso para a NextGen, que de fato, El Shapo e Mohamed ALIassime, são seus verdadeiros expoentes.

      1. Sérgio Ribeiro

        Somente porque queres não e’ mesmo L. Fa. ? . Mesmo com TODO o Big 3 acima de 34 e 1/2 , insistes que jogadores uma DÉCADA mais jovens não fazem parte da nova geração . Já entendi rs. Como temos muitos dentro do TOP 10 é melhor dizer que Zverev , Rublev e CIA , já são anciãos kkkkkkk. Abs!

        1. Luiz Fabriciano

          Prezado SR, acho que desistirei de você definitivamente, kkk.
          Nem endossando o que escreves, compreendes.
          O Big3 já passou dos 34. Talvez seja a NextGenToGoOut (aposentadoria iminente). O russo já passou dos 25 e já faturou todos os importantes títulos: GS, M1000, Finals, ATP Cup etc.
          A dupla canadense é ou não é a NextGen (Próxima Geração) legítima?
          Soma-se a eles, Sinner, Alcaraz etc. E falei deles dois apenas porque são os destaques do dia. Nada além.

  17. Lola

    Sebastian Korda entrou na Austrália com passaporte, bonitinho, pegou covid e agora ameaça todos q tiveram contato, um crime premeditado diriam os intolerantes aqui desse blog.

    Pra que serva o tal passaporte q até hj ninguém me respondeu.

    1. Maurício+Luís+*

      A vacina não impede, mas diminui as chances de contágio, o que por si só já é uma grande coisa. Entendeu ou precisa desenhar?

      1. Carlos Reis

        Tem gente aqui que defende tanto as vacinas que parecem Representantes Comerciais das Farmacêuticas, vai entender… Vacina HOJE é um negócio muito lucrativo, ELES compram consciências e enganam idiotas. Por quê todas as pessoas devem seguir a ALOPATIA!? Eu não vou tomar esse LIXO TÓXICO, só temo pelos meus filhos menores de idade, mas vou lutar até o fim para eles não serem envenenados pelo Sistema.

    2. Fernando Brack

      Lola, tente deixar de ser cega e intolerante e observe o quadro geral da vacinação em vez de casos particulares. Sempre haverá vacinados infectados, mas são em menor número, transmitem menos e adoecem menos.

      1. Carlos Reis

        hahaha Livres da Cvd19, mas com chance enorme de desenvolver problemas de saúde muito sérios. Eu prefiro encarar a Cvd19, coisa que fiz em 08/2020, e a venci com um medicamento que não se pode falar o nome. Viva a $iên$$ia!

    3. Sandro

      Lola, eu te respondo pra que serve o passaporte vacinal…
      Uma coisa é certa, o passaporte vacinal não impedirá nenhum tenista de se infectar e transmitir o corona vírus, assim como aconteceu com a nadadora Campeã Mundial Anastasia Gorbenko, que mesmo com TRÊS DOSES, se infe tou e transmitiu o Corona Vírus para seus parceiros da equipe israelense de natação que esteve com ela no Campeonato Mundial.
      Porém, o passaporte vacinal tem enriquecido, e muito, a indústria farmacêutica, pois ele um negocio da China, rentável e lucrativo, ainda mais agora que inventaram que crianças de 5 anos até idosos com mais de 1000 anos como o Mum Ha têm que tomar 1, 2, 3… Ou quem sabe umas 200 doses…
      Talvez mandem vacinar recém nascidos, quem sabe fetos, só pra venderem mais e mais vacinas…
      Enquanto isso, a Austrália e seus vacinados batem recordes de infecções e transmissões de Corona Vírus pelos seu ilustríssimos vacinados… Mas o importante é que o negócio vacinal é rentável e luvrativo, não importa se a vacina é eficiente ou não…

  18. Lola

    Sérgio,
    Tu viu q o teve mais um caso isolado de piripaque em campo?
    Nada para alarme kkk
    Coulibaly teve um mal súbito normal nos dias de hoje, deve ser estresse do trabalho.

  19. Lola

    o q virou esse site, só gente intolerante, abalizados em ciência (sarcasmo), descendo o pau no Djokovic, desembarcando da kombi, o cara sendo tratado como um agente bacteriológico, terrorista e por incrível q pareça o único q ouço defender é o Kirgyos.
    Cientistas q falam qlqt coisa contra o experimento são banidos.

    Luc Montagnier, conhecem?
    Nobel de medicina fala q experimentos criam nova cepas, q não deviam vacinar em meio à pandemia. Negacionista, bolsonarista kkk

    em 8 meses a Deusa Pfzer vai ter q divulgar o q botou dentro do experimento, c* já devem estar apertando kkk.

    Espero q publiquem, pq cada lixo q escrevem aqui, tá passando na censura, desde q falem mal do Djokovic e falem bem do experimento.

      1. Lola

        saiu na globo é verdade, eu nao vi ele falando q pessoas iriam morrer em dois anos.
        mas vi ele e outros ‘negacionistas’ falando das variantes, como se confirmou com essa omicron.
        mas sabe né, não saiu na globo.

    1. Gildokson

      Aii democracia e liberdade de expressão viu…
      Nessas horas chega a ser ruim, pois graças a isso somos obrigados ler essas insanidades… misericórdia kkkkkkkkkkkk
      Vai com essas conversas pra la moça, deixa minha saúde mental em paz. kkkkkkk

    2. Barocos

      Lola,

      Com todo o respeito, informe-se melhor. Ainda que tenha conquistado um prêmio Nobel, o senhor por ti citado também é muito conhecido por suas declarações, no mínimo, polêmicas.

      Em ciência, não existem autoridades incontestáveis e a teoria que melhor se adapta ao observado é a que prevalece, não importa quão desagradável/deselegante esta possa nos parecer.

      Por último, por favor, não utilize o argumento de “pensar fora da caixinha”, claro, se quiser continuar este diálogo, tenho certeza que será muito mais produtivo para todos os frequentadores deste blog se você puder colocar links para referências que embasem os seus argumentos.

      Saúde e paz.

      1. Lola

        Certo, tenho que prestar mais atenção no Drauzeo varela, Pedro halal e atila tamarindo.
        Cientistas renomados com criticas ao experimento, com estudos publicados realmente não servem como base pra nada, desculpa aí.

  20. julioomachado

    Não gosto, nunca gostei das atitude do Djocko como pessoa, sempre torci pro nadal, e nem sei se torço mais.

    Eu gosto de assistir a um bom tennis, e as únicas partidas interessantes que se pode falar que dá gosto de assistir, é uma nadal X djocko, porque o resto
    é simplesmente saque, saque e mais saque, e mais nada, o wawrinka tem um dos tennis mais bonitos de se assistir, quando está calibrado, tem uma
    forehand dos mais bonitos que existem.
    Sempre gostava de assistir aos jogos que nadal batia no djocko, hoje assisto a todos os jogos, de ambos ganhando ou perdendo, e gosto do jogo do Dokovic porque o cara é o cara, e continuo
    sem torcer para ele, mas hoje ele é o cara e não tem como negar, quem negar, é porque não gosta dele, e deixa isso atrapalhar seu prazer de assistir a um bom tennis, mas cada um
    tem a vida que mercece, e o dia que deixar de preconceitos de lado e apreciar um belo tennis, vai viver melhor.

    Essa história de melhor de todos os tempos não existe, comparar um rod laver com um becker, com um connors, ou borg, seria o mesmo que comparar uma rural willis com um jeep moderno,
    pois são dnas diferentes, regras diferentes, temperaturas diferentes, tecnologias diferentes, bolas, raquetes, uniformes, acordoamento, e etc.

    O problema das pessoas é que elas pensam micro e não pensam macro, aliás, ninguém pensa mais, somente se joga videogames, assistem a tv globo,
    aceitam as verdades do uol da folha de são paulo, e etc.
    Dokovic é a única pessoa que está tendo coragem suficiente para peitar todo esses sistema falido, e todos nós deveríamos apoiá-lo, porque o sistema é totalmente podre, tudo
    que importa é o dinheiro, e domínio das pessoas através do medo, se colocam uns contra os outros, e todos ficam ainda gostando disso.
    Esse blog tem um monte de crianças de 5 anos achando que ainda estão no pré-primário, todos xiliquentos.
    Vcs se lembram dessa máxima? Seu pai é mariquinha, o meu pai bate no seueeuuu
    Vacina somete tem um único objetivo, dar lucro aos laboratórios e mais nada, e nem vou ficar falando em outros termos, e ir mais longe, porque o que já
    estou dizendo já vai ter um monte de criança a dar xiliques.
    somente quero que pensem na seguinte verdade:
    Se vacina resolve mesmo, porque quem toma tem mais medo que os que não tomam?
    E tem mais a seguinte lógica, se todo mundo tomar a vacina, quem não tomar, será o mais prejudicado, certo?
    Então porque todo mundo é obrigado a tomar?
    Quem não tomou é quem vai morrer, então porque razão esse medo todo?
    ou mais a seguinte logica:
    Parece que nem os próprios cientistas acreditam na vacina
    Na áfrica menos de 10% da população se vacinou, e o índice de mortes com ou sem a omicron é baixíssima.
    se vacina realmente fosse para salvar vidas, e se quem estivesse vacinado estivesse imune realmente aos vírus e suas variantes,
    então expliquem o porque de se obrigar a todos a se vacinarem?
    Vacinados não deveriam ter medo dos não vacinados?
    porque também não acreditam nas vacinas, ou estão todos loucos?
    Dalcim, me desculpe por ter escrito tudo isso num espaço dedicado ao tennis, mas quero que as pessoas
    raciocinem um pouco, parem de ser fantoches de políticos, ou idiotas úteis, deixem suas paixões de lado, parem de se comportarem
    como torcida de várzea, e não tenho nada contra a periferia, pois já fui alojado la um tempo, mas quem torce
    para um esporte de elite, deveria pelo menos tentar serem mais educados, e não agirem como crianças mal educadas.

    Ainda bem que vc ganha views com tudo isso, e não tem como comer a carne sem roer o osso né?
    Espero sinceramente que vc dẽ risadas de tudo isso,
    Abraços a todos, e me desculpem se ofendi alguém, não foi essa intenção.

    1. Maurício+Luís+*

      Sugiro que leia o comentário do Luis, logo abaixo da sua postagem. Sua argumentação me parece distorcida.

    2. Fernando Brack

      Putz! Por falar em xilique, que post foi esse, hein?
      Sobre ‘peitar o sistema’, isso parece uma coisa heróica e corajosa, não é? Mas peitar não traduz bem o que Djoko tentou fazer contra o sistema nesse caso. O que ele tentou fazer, com a maior cara lavada, foi burlar, chapelar, enganar as autoridades australianas, e isso não tem nada de corajoso. Tá mais pra burrice.

  21. Luis

    Vejo no debate reiteradamente a menção de que vacinados podem adoecer e transmitir. E claro, isso é verdade mesmo. Mas só chamo a atenção para o aspecto coletivo da imunização em massa!. Mesmo que individualmente a vacina não garanta o não adoecimento é preciso esclarecer que em uma comunidade vacinada, especialmente se for aderente às medidas não farmacológicas, o vírus circula em intensidade muito inferior e cada caso de COVID vai gerar um número muito inferior de casos secundários se a mesma comunidade não estivesse vacinada. Não basta prestar atenção apenas ao aspecto individual. Deve-se levar em conta o benefício coletivo da imunização. Embora não exista uma verdade absoluta, as exigências australianas fazem sim sentido sob o ponto de vista de saúde pública

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, ainda que sem bola de cristal dentre minhas posses, ouso afirmar que Djokovic, mesmo que não seja deportado de terras australianas, decidirá não participar do Australian Open…

        1. Sandra

          Já tinha pensado nisso ! Mas eu acho que vão mandar Djokovic embora! O que não dá para entender e que se ele foi , alguém liberou, mas há males que vem para o bem, quem sabe assim ele resolve se vacinar ! Se. Ontinuar nessa birra ele vai ter que se aposentar

  22. Ivan

    Os erros cometidos pelos responsáveis pela emissão do visto estão sendo minimizados na imprensa em geral. Pena. Por que não exigir o PCR antes de emitir o documento? Qual a lógica de dar o documento que autorizaria a viagem sem ter acesso ao comprovante que justificaria o tratamento diferenciado?
    Sobre as vacinas, por que um atleta de alto rendimento tomaria um dos “imunizantes” sendo que nenhum impede a contaminação nem a transmissão? Muita gente que se vacinou não confia na famigerada “imunização”, pois do contrário, por que estariam tão preocupadas com os não-vacinados? Tomei as duas doses da vacina conforme recomendado pelas autoridades de saúde, mas nem por isso poderia deixar de ter dúvidas sobre estes aspectos que infelizmente são tratados como negacionismo.

  23. Sandra

    Dalcim até o líder do Brexit está defendendo Djokovic, vc por acaso está com a sua bola de cristal em mãos para saber o fim desse embrolio? Eu acho que vão mandar ele embora, e a Austrália vai comprar briga com meio mundo

    1. Fernando Brack

      Com qual meio mundo, Sandra, se quase todo o mundo que interessa aplica regras similares às da Austrália? Eu acredito até que a Austrália é que seguiu esses outros países.

  24. Rafael

    Dalcim,

    Estava lendo agora de manhã uma reportagem afirmando que, mesmo que Djokovic vença na Justiça, poderá ter o visto cancelado novamente, pois o “direito de entrada na Austrália para alguém que não é cidadão do país não existe” e que “o Governo se reserva no direito de cancelar novamente o visto de Djokovic mesmo que o sérvio vença em sua primeira apelação ao tribunal”.

    Apenas a título de informação, pois atuo na área jurídica, esclareço que, em regra, de acordo com as normas de Direito Internacional, a permissão para a entrada de qualquer indivíduo em território estrangeiro é ato discricionário.

    Por esse motivo, muitos brasileiros não conseguem, por exemplo, visto para os Estados Unidos.

    Os motivos para a não concessão (cancelamento) do visto, em regra, não podem ser revistos pelo Judiciário.

    Como o motivo invocado pelo Governo da Austrália não é absurdo, acho difícil a situação ser revertida.

  25. Fernando Brack

    Djoko quase certamente quis dar uma de esperto (ou de malandro, se preferirem) e a Tennis Australia entrou no jogo pra não tirar ela própria o n°1 do torneio. Mas uma coisa me intriga: ele obteve um visto de entrada na Austrália antes de viajar e vistos são concedidos por embaixadas e consulados, que são órgãos de governo. Como tanta gente poderia ter errado nesse caso? Ou a distribuição de suborno teria sido mais ampla do que o imaginado?

  26. Sandra

    Dalcim , não queria mais incomodar você , mas virou briga sem fim , vc viu que o governo australiano ameaçou deixar Djokovic preso mesmo que ele ganhe na justiça? Está no site do bola amarela e do tênis ao vivo, já estou começando a torcer pelo Djokovic

    1. José Nilton Dalcim

      Ele não está preso, Sandra. Ele está impedido de entrar na Austrália no momento. Ele pode ir para onde quiser, na hora que quiser, desde que não seja em solo australiano.

  27. Paulo F.

    Com essa história da falsificação se confirmando, serei mais um.a descer da Kombi.
    Mas ficarei órfão no tênis – nunca fui fã do Nadal e odeio a covardia e a fragilidade de presa fácil do Federer.

  28. José Eustáquio Masculino Cruz

    Djokovid acabou com a moral dele se é que um dia teve.o que esperar deste cara!e A Sérvia o Presidente incitando violência este Sérvios não tem pudor boma neles e tomara que o Sérvio seja punido exemplarmente.mal caráter,burro,bandido,fingido pqp.E Rafa ganhou mais um ATP 250 para ele foi muito bom.a falsificação de documentos colocando a vida dos outros é o fim.e a Mulher dele kkkkk culpando o Celular 5 g como a causa da covid pqp!

  29. Luiz Fernando

    Rafa acaba de vencer o ATPzinho 250 de Melbourne, fato q deve ser encarado com isenção e sobriedade sob dois prismas: 1) do ponto de vista esportivo, vencer esse torneio enfrentando adversários medíocres foi quase uma obrigação e virtualmente nada significa para quem é uma lenda viva do esporte mundial como ele. Se eu fosse como aquela galerinha alienada q comemorou vitória sobre o magistral Norrie afirmando q isso era um divisor de aguas rumo ao título de W diria q ele agora está entre os favoritos p o AO mas ele claramente não está, negar isso só para os membros de seita, q no momento até Challenger em cima do Bello valorizariam; 2) sob a perspectiva pessoal, creio q significou razoavelmente p Rafa, pois demonstrou q a contusão está superada e lhe deu ritmo de jogo, q é o q ele objetivava ao vir p a Austrália. Vamos ver como se porta rodada a rodada no AO, com o visto até o momento chegar até a segunda semana já seria significativo…

    1. Sérgio Ribeiro

      Mas é óbvio que tu és da galerinha alienada desde sempre . Rafa Nadal não voltou hoje , mane’ . Em Abu Dhabi perdeu de Murray e Shapovalov e fez por bem não jogar a ATP Cup com vários Tenistas na ponta dos cascos . Chegou com COVID em Melbourne, e sabiamente escolheu o ATP 250 com o piso mais parecido ao do AOPEN. Quem caiu pelo caminho como foi o caso de Grigor Dimitrov , não diminui sua conquista. Nada a ver com Seitas ou suas babaquices costumeiras . Ele fez aquilo que Tenista mais gosta , vencer . Tudo ao contrário do Sérvio que preferiu caminhos menos nobres. Coisa que o comentarista de Live Score não entende nunca … rs . Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . Foi apenas seu DÉCIMO ATP 250 . Número bom pra quem foge dos da Grama rápida kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

  30. Alice

    Que matéria/post de cunho opinativo, baseada fatos… Incrível!
    Parabéns, Dalcim. Esse tipo de post ajuda muito, trás uma espécie de “TVFama” muito boa, informática pra quem quer se informar bem sobre o assunto e até tomar um partido. Muito bom!

  31. Gildokson

    Que coincidência o Djokovic tava com covid às vésperas do evento onde era um mistério se ele iria competir ou não por falta de vacina.
    Na moral… essa história só piora.
    To quase torcendo para ele conseguir ficar e competir, pois vai ser interessantíssimo ver a reação do público, mídia e jogadores em suas partidas, e se ele ganhar o torneio imagina o tamanho do asterisco que esse cara ia por no tão sonhado recorde dele.

    Ahhhh quase me esqueci kkkkk
    Segundo Djokovic ele participou de um evento lotado e sem máscara infetado pelo vírus? Uhummmmmmm kkkkkk

  32. Thiago+Silva

    Puts, eu tava até hoje a tarde a favor do Djokovic, acreditei mesmo que ele tivesse contraído o vírus em dezembro e estaria com a imunidade natural que é mais eficaz que a vacina e portanto impedir ele de jogar seria apenas autoritarismo, mas depois dessas informações não tem mais como defender, ou ele falsificou o exame ou foi em evento público contaminado sem máscara e expôs um monte de gente ao risco, de qualquer forma ele é culpado.
    Não sei se lá na Sérvia eles permitem que alguém com suspeita de covid saia circulando por aí sem máscara, mas pelo menos aqui até sair o resultado do teste eu nem podia sair pra comprar pão.

    1. Fernando Brack

      Eu gostaria de saber porque raios vc e outros comentaristas tanto insistem em questionar as regras de admissão australianas, classificando-as de autoritárias. A Austrália é um país independente e soberano, essas regras são as mesmas aplicadas por vários outros países e não foram criadas da noite pro dia. Certamente são resultado de muita discussão, como é praxe em nações democráticas, e claramente expostas a todos, locais e estrangeiros. Para os tenistas que querem jogar o AO, em particular, elas estão disponíveis há tempo mais que suficiente pra serem conhecidas. Djoko não quer se vacinar? Que não se vacine e pronto, mas não queira entrar na marra num país que impõe restrições a não vacinados. Quem está sendo claramente autoritário aí, querendo impor sua vontade pessoal a um país que nem é o dele?

      1. Arthur

        Sabe o que é mais engraçado nisso tudo, Brack?
        Que os mesmos caras que chamam o governo australiano de “autoritário”e coisas do gênero são os mesmos que o acusam de ser “esquerdista” ou dominado pela “esquerdalha”.
        Aí você vai ver quem está no poder na Austrália e – bingo – é o Partido Liberal (Centro-Direita).
        Como se isso fosse pouco, o Primeiro-Ministro causou uma mini-convulsão interna para ascender ao poder dentro do partido, justamente porque os mais radicais do governo achavam que o Partido não estava sendo “direitista” o suficiente. Ele, inclusive, é um dos ícones mundiais contra o ambientalismo, tal como o Bozo.
        Quer dizer, os imbecis que acusam o governo australiano de “autoritarismo de esquerda” literalmente não têm a menor idéia do que estão dizendo. São apenas cegos pela ideologia do seu “Mito”(risos).

        Um abraço.

        Ps.: Não que isso seja importante, mas deixo registrado que eu mesmo sou um sujeito de direita que nunca foi de esquerda. Mas, como gosto de repetir, eu sou da Direita TFP, não da Direita FDP. 😉

        1. Samuel

          Esse Arthur é muito engraçado. Só faltou dizer que a Austrália é um país “conservador”. É um país com muitos caipiras, sim. Conservadores, nunca.. É lá onde a ped**filia corre solta (especialmente com crianças asiáticas “importados” para fins ilícitos), onde o “casamento gay” foi aprovado há pouco tempo no governo “de direita”, onde os jovens usam drogas mais pesadas do que em baile funk carioca, onde há várias décadas não existe a instituição familiar e onde a espiritualidade, a cultura e a tradição têm importância igual a zero.

        2. Samuel

          Esse Arthur é muito engraçado. Só faltou dizer que a Austrália é um país “conservador”. É um país com muitos caipiras, sim. Conservadores, nunca. É lá onde a ped**filia corre solta (especialmente com crianças asiáticas “importadas” para fins ilícitos); onde o “casamento gay” foi aprovado há pouco tempo no governo “de direita”; onde os jovens usam drogas mais pesadas do que em baile funk carioca; onde há várias décadas não existe a instituição familiar; onde a espiritualidade, a cultura e a tradição têm importância igual a zero; e onde o Estado controla absolutamente tudo na vida dos cidadãos: até a altura com que a grama das residências deve ser aparada.

      2. Thiago+Silva

        A imunidade da vacina é a mesma da contaminação pelo vírus, vai ser criado anticorpos de qualquer forma, então se uma pessoa se vacinou mês passado ou teve o vírus não vai ter diferença prática nenhuma, por isso acho sim que é autoritarismo impor a vacina a quem teve o vírus há pouco tempo.

        1. Fernando Brack

          Então boa parte do mundo desenvolvido é autoritária, pois quase todos os países do 1° mundo aplicam regras similares. Thiago, eu digo a vc o que é ser autoritário: é não concordar com regras estabelecidas por um sistema democrático como o australiano e pretender derrubá-las apenas por discordância pessoal.

  33. Carlos Reis

    Nikoloz Basilashvili passou mal em quadra quando jogava com o Tsitsipas, falta de ar e dores no peito… Fiquem tranquilos, é só mais um “casinho isolado”, como diria Milton Neves. Penso que 2022 será um ano terrível, boa sorte a todos.

  34. Rafa

    Olá,

    Voltei brevemente porque pensei fazer sentido ao debate passar minha experiência. Meu querido Mauricio sempre sugere ao Carlos Reis que vá visitar hospitais sem máscaras ao invés de se informar pelas tiazinhas do wpp – o que julgo correto. Contra minha vontade, no auge da pandemia, visitei o hospital mais vezes em 2021 do que havia feito em toda a minha vida. Sem nenhuma vacina disponível. Na UTI, todos os dias eram permitidas visitas, por 15 minutos, onde entravam pelo menos três (3) parentes de cada internado, sem nenhuma comprovação de nenhum tipo sobre NADA, sem terem feito sequer o teste de Covid que fui obrigado a fazer todas as vezes em que me internei. Engraçado a turma falar de “protocolos”. Ora, se eu era testado TODAS AS VEZES, por que minha acompanhante NUNCA foi? PRESUMIRAM que ela não tinha Covid, assim como fizeram com TODOS os acompanhantes e TODOS que entravam na UTI? ESSES foram os protocolos.

    Conversando com ENFERMEIROS e MÉDICOS, fiquei sabendo que TODOS os casos onde a pessoa viesse a falecer por QUALQUER razão (doença cardíaca, câncer, enfisema pulmonar, Alzheimer, infecção generalizada, etc), CASO ela fosse diagnosticada com Covid, a causa mortis era colocada na certidão de óbito simplesmente como Covid. Morreu de Covid.

    Isso diminui a gravidade da Covid? Claro que não. Isso evidencia que obviamente houve uma supernotificação de casos de mortes devido ao Covid? SEM DÚVIDA. Então, argumentar que diminuíram de não sei quantos mil para cem casos por dia é algo que deve ser relativizado, sem nenhuma dúvida. Mesmo os CEM ainda é ABSURDO. Tem que BAIXAR a ZERO.

    Quanto às vacinas, ao voltar para casa, tive contato direto com pessoas de meu convívio com parentes/amigos etc que, 15 dias (mais ou menos, variando de uma para outra) após tomar a vacina (no caso, quero crer que por coincidência) – foi a da – Astra Zeneca, foram internadas ao passarem mal e faleceram, depois de alguns dias na UTI, de causas tais como trombocitopenia (acho que é isso) e outras complicações. Se o índice de efeitos colaterais graves é infinitesimal como propagam, foi apenas uma coincidência que UM (1) indivíduo como eu tomar conhecimento de TRÊS (3) óbitos? Pior, os médicos que atenderam essas pessoas DISSERAM QUE FORAM REAÇÕES À VACINA. PARA MIM.

    Penso que quando a situação da Covid apertou e a turma viu que era um negócio seríssimo, houve uma pressão descomunal em cima de cientistas para prepararem um antídoto para esse vírus; ao serem (as autoridades governamentais) alertadas sobre possíveis efeitos colaterais, a turma deve ter ouvido o seguinte: Deixa isso pra depois, agora PRECISAMOS dar uma resposta à sociedade. Problemas futuros a gente trata – ou não – no futuro. Não duvido nem um pouco disso. NENHUMA vacina, para ser eficaz e comprovadamente bem segura, pode ser preparada em dez MESES. Ao contrário, levam-se ANOS.

    Estamos aprendendo, eu, vocês, os cientistas, os políticos, sobre a Covid. Falam muito do torneio que o Governo da Sérvia autorizou Djokovic a promover e dos infectados. Sério que NINGUÉM fala nada sobre o torneio MUITO PIOR (inclusive devido às informações MUITO maiores sobre a Covid) com público, o tal de Mubadhala Open, com todo mundo pegando Covid, vacinado e tals? Quanto ódio.

    Tomei as duas doses que me foram disponibilizadas, estou aguardando a terceira, não aceito e nunca aceitarei as mortes pela Covid, tanto de conhecidos como daquele apresentador do SporTV, do Paulo Gustavo, da Nicette Bruno – morava em um prédio quase em frente ao meu, via ela direto, A COVID É TERRÍVEL e É MELHOR SE VACINAR DO QUE NÃO SE VACINAR, porque sim, não impede nada, mas diminui as chances. Tomei as doses por acreditar estar diminuindo os riscos de contaminar meus parentes e entes queridos. Não porque confio nas vacinas a longo prazo. Inclusive, um dos muitos médicos que conversei – um com quem mantive contato – me falou que a CoronaVac, por exemplo, em relação à variante ômicron, tem grau de proteção = 0%. E aí? Todos os médicos que conversaram comigo se graduaram na Universidade do ZAP?

    Muita gente escreveu muita coisa inteligente aqui, elevando o nível do debate. É triste perceber que, no entanto, a polarização atingiu um nível tal – que eu nunca tinha visto – que opiniões contrárias são alvo de chacota, escárnio ou algo muito semelhante à intolerância.

    Concordo com a Sônia quando ela diz que devemos questionar TUDO e TODOS. Antes de formarmos NOSSA opinião. NINGUÉM pode querer se arvorar de LÍDER de coisa alguma – falo de política, não de ciência. Se bobear, sabem menos que a gente.

    Quanto ao Djoko, se vier à tona (diferente do monstro em que o estão transformando com acusações emitidas pelo fígado, como disse o Marcelo Costa) que ele FALSIFICOU ter pego Covid recentemente para se candidatar à tal isenção, que me perdoem meus antigos colegas de Kombi, eu descerei no próximo ponto. Não torcerei mais por ele, nem contra nem a favor. Nem considerarei mais seus tantos títulos, suas caridades, seu legado ou qualquer outra coisa. Quando se trata dos valores em que acredito, sou inflexível. Falsificar (caso SEJA PROVADO) um documento para obter uma VANTAGEM INDEVIDA, independente das trapalhadas do Governo ou do Tennis Australia ou de quem quer que seja, políticos são um lixo mesmo e o modo como o estão tratando é desnecessário e claramente motivado politicamente – é INADMISSÍVEL e IMPERDOÁVEL. SE ISSO OCORREU, não há peneira que tape esse sol. Veremos. Fosse ele, eu nem teria ido Para a Austrália. A verdade é que não deveria estar havendo torneio algum com público, em nenhum esporte. CADA MORTE faz diferença. Acho uma HIPOCRISIA fazerem “um minuto de silêncio” antes de começar um jogo de futebol “em respeito às vítimas da Covid”. Que piada. Mas o show não pode parar…

    Por fim, quero agradecer ao Rogério Silva, que gentilmente se lembrou e fez menção à minha recuperação nas mensagens de fim de ano.

    Achei que fazia sentido expor essas coisas. Não pretendo postar novamente nem responder a nada, mas continuo acompanhando vocês e o trabalho do Dalcim.

    Que todos fiquem bem.

    1. Willian+Rodrigues

      Prezado Rafael, apesar de muito fã do ATLETA Djokovic (acompanho sua carreira desde 2007), venho criticando ostensivamente algumas de suas posturas, especialmente no que diz respeito às declarações relacionadas às vacinas, e também a realização do ADRIA TOUR, incidente no US Open, etc.
      SE realmente for comprovada a falsificação de documentos para burlar a legislação australiana e participar do torneio, EU também “descerei da Kombi” imediatamente. Porque aí sim, estaria caracterizado o completo mau-caratismo!! Também não consigo dissociar a pessoa da atleta até esse nível…
      Daí em diante, eu teria que concordar com alguns foristas aqui: “os mais importantes recordes do tênis estariam em mãos erradas…”
      Saudações

      P.S.: As vacinas contra o SARS-CoV-2 (COVID-19) surgiram tão rapidamente (meses), porque aproveitou-se do conhecimento adquirido e tecnologias desenvolvidas para vacinas contra o SARS-CoV-1 (identificado em 2003), cujo surto ocorreu também na China, ao final de 2002.

      1. Flavio

        Mestre Dalvin vc não está 100% certo e sim 1000% perfeito é isso aí concordo ,pois a regra é clara se só pode jogar vacinado ok cumpra-se a regra,mas se Djokovic não está vacinado que o deporte imediatamente e pronto resolveria esse problema, agora detê-lo como se fosse um criminoso é uma vergonha e absurdo total que as autoridades australianas fizeram, então Mestre vc não acha que seria mais prático resolver essa questão do Djokovic de uma vez em vez dessa burocracia toda?Abraços mestre e vc começou o ano perfeito com esse comentário.

        1. José Nilton Dalcim

          Obrigado, Flávio. Veja bem: a opção de ir para um centro de espera, que é o mesmo hotel onde ficam pessoas que pedem asilo político, foi do próprio Djokovic, a fim de evitar o pior, que é a deportação. Ele não está detido como se fosse um criminoso. Ele pode deixar o país no momento que quiser.

      2. Deby Motta

        Se Djokovic tivesse de falsificar alguma coisa séria um teste de covid? Ora, seria logo um comprovante de vacinação!! Estou vendo uma condenação, mais uma vez, injusta ao sérvio!! Vamos aguardar, não acho lógico Djokovic estar se submetendo ao que está se estivesse mentindo! Não faz sentido! Ele teve covid dia 16, mas o resultado do exame ele não teve conhecimento de imediato! O PCR leva 48 horas no mínimo! Enfim vamos aguardar pela verdade e justiça!

    2. Maurício+Luís+*

      Prezado Rafa, respeito seu posicionamento. Apenas gostaria de informá-lo que algumas coisas contribuíram para agilizar o tempo de elaboração das vacinas. 1) devido a situação de emergência, governos de todo o mundo desburocratizaram procedimentos; 2) os cientistas do passado não dispunham de computadores, o que contribuiu também pra agilizar os processos; e 3) o terceiro motivo foi bem descrito pelo William Rodrigues abaixo, no “P.S”. Abr. e um bom ano novo.

    3. Fernando Brack

      Nada como ser um completo ignorante sobre as vacinas contra o coronavírus e do brilhante e longuésimo trabalho científico envolvido em seu desenvolvimento. São décadas de trabalho consciencioso de um punhado de equipes de vários laboratórios. Nada de meses. Mas negacionistas ignorantes são assim mesmo e não desistem. Adoram despejar toneladas de desinformação sobre o que não conhecem, com o propósito de deseducar quem eles podem alcançar.

      1. Willian+Rodrigues

        Caro Fernando Brack, desculpe-me, mas fiquei um pouco intrigado com sua resposta…
        Espero que, nessa adjetivação de “completo ignorante” a respeito das vacinas contra a COVID-19 não tenha se dirigido à minha pessoa!
        Eu mencionei “meses”, porque foi o tempo aproximado para liberação dos primeiros lotes de vacina pelos laboratórios, a partir da instauração da pandemia.
        E deixei claro que todo o conhecimento prévio adquirido no desenvolvimento de outras vacinas foi aproveitado…

        1. Fernando Brack

          Tranquilo, Willian. Minha resposta foi ao Rafa. Sua colocação sobre as vacinas contra o novo coronavírus já terem passos andados por desenvolvimentos anteriores é perfeita. É exatamente isso.

    4. José+Yoh

      Olá Rafael, espero que esteja tudo bem e sempre continue por aqui enriquecendo o blog.

      Sabemos que há fatores políticos que inflacionam as mortes, tanto que há queda de mortes por outros motivos. Mas a quantidade de leitos em dado momento atingiu um patamar crítico que talvez tenha levado a alguns médicos tentarem essa via para alertar a opinião pública. Mesmo assim não acredito que sejam tantos casos a ponto de fazer uma diferença tão absurda de mortes entre o início da pandemia e agora.

      Além disso tive parentes e pessoas conhecidas que morreram de Covid.
      Mortes e sintomas por causa da vacina, eu não ouvi dizer sequer de uma caso, e olhe que conheço vários anti-vacina.

      Quanto à vacina, ela foi desenvolvida rapidamente por causa da urgência, dos recursos e da competitividade entre empresas. Nunca houve um medicamento onde tantos recursos foram investidos. Além desses fatores, há os que o Maurício muito bem descreveu. Mas vale sua observação das mortes que eu acredito plenamente.

      Sempre duvido de qualquer verdade definitiva. Há tanta informação falsa que é impossível saber uma verdadeira. A mídia em geral está desmoralizada, sem recursos e politizada. E a verdade é que o povo gosta de uma mentira mesmo.

      Um grande abraço

    5. Gilvan

      Se você usa a Sônia como referência, então está muito mal, meu caro Rafa. Chega a ser preocupante ver como aquela senhora está completamente deslocada da realidade.
      Quanto ao seu relato, só deixo aqui uma observação: o que não falta é médico negacionista e anticiência, que se guia apenas pelo empirismo para tirar suas conclusões. Veja que o CFM até hoje apoia abertamente as políticas anticiencia do governo federal. E não é à toa: a comunidade médica mergulhou de cabeça no bolsonarismo e, por quase sempre não terem qualquer prática com pesquisas científicas (muitos médicos nunca pisaram num laboratório na vida toda) vão sim reproduzir discursos negacionistas, inclusive discursos primários divulgados pelo ZAP. Na CPI da pandemia vimos inúmeros médicos sendo desmascarados e expostos ao ridículo quando deixaram claro que não sabiam sobre o que estavam falando (teve “especialista” que não conseguia nem conceituar o que era um vírus).
      Esse discurso de que estaria ocorrendo uma supernotificação de mortes, por exemplo, é totalmente falso, ainda mais aqui no Brasil, onde realizamos tãopoucos testesda doença. Qualquer pesquisador ou órgão sério admite que temos verdadeira subnotificação de mortes pela covid. Na Índia, por exemplo, já se especula que mais de 3 milhões de pessoas morreram da doença, quase 10 vezes o número oficial divulgado pelo governo indiano.
      Confie nos pesquisadores, nos biomédicos, nos imunologistas, nos epidemiologistas, não em quem vive de contar causos nos corredores de hospitais.

      1. Sandro

        Seu discurso é politico e não médico, a sua verdade é absoluta, ou até mesmo absolutista, e não aceita o contraditório. Você não aceita que no mundo existem vários tipos de Medicina que não seja somente a alopática e vários tipos de tratamento, formas de pensamento e crenças filosóficas. Vc só crê em uma única verdade que é a que te convém.

        1. Gilvan

          Sandro, pelo contrário, estou totalmente aberto ao contraditório, desde que ele venha acompanhado da devida comprovação científica.
          Estou dizendo que dentro da medicina alopática, que guia as políticas públicas de saúde, qualquer determinação de tratamento ou prescrição médica deve estar balizada na pesquisa, na ciência, e não em impressões pessoais, palpites ou opiniões de médicos (ou de qualquer pessoa que não entenda de pesquisa científica). Quando isso não acontece, acabamos tendo casos absurdos como o tratamento conferido ao Dr. Wong, que foi submetido a uma série de experimentos sem base científica em um dos hospitais da prevent sênior https://www.google.com/amp/s/piaui.folha.uol.com.br/morte-em-segredo/amp/ . Aliás, este é mais um caso de subnotificação de mortes pela covid, como outras dezenas de mortes não computadas pelo plano de saúde.
          Nem entrei na questão da validade de medicina alternativa (homeopatia, fitoterapia, florais de Bach, garrafadas, xamanismo etc). Por seguirem métodos distintos da medicina tradicional, nem cabe fazer essa comparação, ainda mais para o fim de discutir políticas de saúde pública, todas baseadas na medicina alopática.

        2. José+Yoh

          Mas isso ocorre com todo mundo, Sandro. Cada um acredita apenas na sua própria verdade.

          Pior que isso são aqueles que acreditam apenas na sua própria mentira!
          Abs

    6. Gilvan

      Fiz questão de destacar a posição dos médicos porque muita gente confunde médico com cientista. Um médico não é um cientista, não é um pesquisador, ele é um operador.
      Até onde entendi, os médicos sobre os quais você comentou, que fizeram a correlação entre a morte dos 3 pacientes e as vacinas estão fazendo essa correlação com base apenas em empirismo (afinal, se os pacientes morreram 15 dias depois de terem se vacinado SÓ PODE ser culpa da vacina).
      Espero que eles tenham notificado essas 3 mortes para a Anvisa e outros órgãos correspondentes, que estão fazendo um acompanhamento dos efeitos colaterais da vacina. Até mesmo para que seja feita a análise efetiva da morte dessas 3 pessoas e se elas efetivamente tiveram a ver com a vacina. Enquanto isso não for analisado por quem efetivamente entende do assunto (o que não é o caso dos médicos) o que temos é apenas um relato pessoal dos médicos, que aproveitaram para contar esse causo a outras pessoas e para espalhar um pouco mais de medo na sociedade em relação às vacinas. É no mínimo irresponsável da parte deles, na minha opinião.

    7. Gilvan

      E outra, já têm estudos que mostram que a Coronavac tem 71% de eficácia contra a variante Omicron: https://butantan.gov.br/noticias/em-estudo-preliminar-coronavac-mostra-resposta-imune-de-71-contra-variante-omicron-do-sars-cov-2
      Isso eu encontrei em uma busca rápida no Google. Reforço isso para mostrar que tem MUITO médico dando informações erradas sobre assuntos que eles não dominam, como foi o caso do médico que comentou casualmente contigo que a Coronavac não era efetiva contra essa nova variante. Alguns profissionais se arvoram na posição respeitável de médicos para palpitar de forma irresponsável sobre questões tão sensíveis como a vacinação.
      Desculpe ter colocado tantas mensagens em resposta ao seu comentário, mas é que essa posição de autoridade que muitas vezes nós colocamos os médicos para opinar sobre matérias que eles não estudam realmente precisa ser desmistificada. Infelizmente, tem muito médico por aí que não vai conseguir te explicar como funciona o método científico. E isso é muito triste; mostra uma falha grave na formação dos nossos profissionais de saúde.

      1. Fernando Brack

        Gilvan, excelentes todas as suas colocações em resposta ao post do Rafa. É só a minha opinião, mas acho que vc está certo em cada ponto. Abs

      2. Barocos

        Gilvan,

        Os pontos que você levantou são extremamente pertinentes.

        Rafael, tenho um grande respeito por você, não só pelo teor de muitas argumentações que postou neste blog, e lembro que já divergimos sobre alguns assuntos (se você lembra, em especial, sobre questões jurídicas e sobre a organização da legislação brasileira e a sua aplicação), mas também pelo histórico de vida que você teve a coragem de desvelar.

        Quero reforçar um ponto, sutilmente levando pela abordagem trazida pelo Gilvan, que costuma ser ignorado nos ensinamentos que recebemos em nossa formação, mas que é sempre revisitado quando os ânimos se acirram, e é resumido por uma expressão que já virou lugar comum: “questionar tudo e a todos”. A princípio, é um excelente conselho, haja vista que todos nós, humanos que somos, estamos sujeitos a errar, então é lícito que cultivemos uma salutar desconfiança sobre o que as outras pessoas dizem, afirmam e juram verdadeiro. Há, entretanto, escondida nesta expressão, um compromisso: que o cético busque fontes confiáveis, domine os rudimentos do assunto sobre o qual mantém suspeição, aprimore a sua compreensão sobre a matéria e atinja então um nível de conhecimento que o permita apontar incongruências, se existirem, ou asseverar, dentro de certos limites, claro, o que julga correto, falso ou indefinido. O que acabei de citar é algo extremamente laborioso. Quantas pessoas, de fato, estão dispostas a fazê-lo? A resposta é óbvia: não muitas, mas elas existem: são engenheiros, médicos, advogados, cientistas e muitos outros que dedicaram grande parte de sua vida se debruçando sobre informações que para muitos de nós são tediosas. São infalíveis? Claro que não, basta acompanhar a evolução de alguma área do conhecimento e as argumentações em torno desta, para saber não são, mas a chance de estarem errados sobre os temas aos quais dedicaram grande esforço são muitas ordens de grandeza inferiores às dos leigos que apenas duvidam sem despender muito tempo ou massa cinzenta analisando causas e consequências.

        Por toda a história humana, tem sido comum que cidadãos de todas as classes, quando os seus interesses ou os seus conhecimentos sobre alguma área específica são questionados, lançar mão da célebre “questionar tudo e a todos”, deixar a suspeição no ar e então divergir para outros assuntos, sem nem ao menos fornecer uma base sobre a qual se possa debater (para alguns, inclusive, virou um modo de vida, e o atual governo é mestre nisto), mas não é assim que se constrói um debate salutar e que possibilite as pessoas e a sociedade se aprimorar.

        Devo ressaltar que em seu texto, o Rafael elencou fatos que presenciou, mas mesmo coisas que presenciamos podem esconder “fatos atrás dos fatos”, como o Gilvan tão bem apontou.

        Saúde e paz.

  35. Arthur

    THE PLOT THICKENS, Dalcim.

    Uma reportagem trouxe mais detalhes muito intrigantes sobre a questão da “exceção” conferida ao Djokovic.
    Ponto um:a a defesa dele alega que ele se infectou no dia 16 de dezembro. O prazo máximo para pedir a isenção de vacinação seria 6 dias antes, no dia 10 de dezembro.
    Ponto dois: no mesmo dia, ele apareceu sem máscara em dois eventos fechados, sendo um de um lançamento de um selo postal em sua homenagem. Ou seja: mesmo supostamente contaminado, teria achado por bem sair por aí espalhando a doença para os outros.
    Ponto três: pra piorar, no dia 17 daquele mês, um dia depois da suposta confirmação da sua doença, ele apareceu – pasmem – em um evento para CRIANÇAS. E, novamente, estava SEM MÁSCARA.
    A essa altura, não sei mais o que seria pior para o sérvio: provar que ele realmente contraiu o vírus nesta data – e comprovar, matematicamente, um absoluto desprezo pela saúda e pela vida alheia, incluindo a de crianças; ou ficar comprovado que tudo não passou de uma farsa, um migué para burlar a regra de imigração australiana.
    Sinceramente, não vejo nenhum cenário bom para a imagem pública do Djokovic, qualquer que seja o resultado desse processo.

    Um abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Começo a pensar algo parecido, Arthur. A data da suposta contaminação é muito em cima da hora. Porém, algo me incomoda mais: todo mundo sabe que Djokovic não se vacinou porque é uma determinação pessoal. Mas, ao contrário, ele entra com um pedido de exceção como se o fato de ter ficado contaminado três semanas antes de viajar tenha sido o fato que o impediu de se vacinar. Está ficando cada vez delicado.

  36. Walter

    Dalcim vc não acha que o mais correto seria testar o Djokovic e se der negativo libera lo para jogar? com ele seguindo com os protocolos posteriomente. A vacina não impede ele de se contaminar e consequentemente a outras pessoas.

    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, é uma alternativa, Walter. Mas existe todo um processo legal envolvido. E agora aparecem suspeitas que a contaminação por covid não seja real.

      1. Sandra

        Não concordo com Djokovic , mas agora está mais parecendo perseguição que outra coisa , a Austrália não tem culpa de nada ? Só ele e o culpado de tudo? Só ele está mentindo ? Desse jeito o feitiço vai virar contra o feiticeiro, e nem acredito que ele ganhasse o Australian open , e você por acaso viu Dalcim, que estão desconfiando do Zverev ? Medevdev também tinha dito que seria segredo de estado se ele ia se vacinar ou não ! Quantos devem estar lá sem vacina ?

        1. José Nilton Dalcim

          Para mim, a culpa da Tennis Australia é clara e evidente. A questão é saber até que ponto foi algo intencional ou não.

          1. Sandra

            Obrigada Dalcim , agora entendi o que vc quis dizer.vc ainda está dando chance do Djokovic se defender, os outros comentaristas já o crucificaram

  37. GUILHERME+MARTINS+DE+SOUZA

    Passando para te elogiar, Dalcin!
    Acompanho o Tênis Brasil faz mtos anos e vc sempre foi generoso, plural….

    Agora, nesse momento pavoroso de negacionismo e ignorância coletiva, vc continua se mantendo elegante, educado…incrível como vc consegue!
    Parabéns pelo grade trabalho! Grande jornalista!

    Gostaria só de te pedir uma coisa: tem como, terminada essa pandemia, vcs fazerem uma matéria com o Thomaz Koch e gravar ele batendo bola? É um pecado não termos qse vídeos desses mestres como Koch, Givaldo, Kirmayr e etc. Seria mto legal construir um arquivo de vídeos desses caras treinando, jogando…
    Fica a sugestão e pedido!! Por favor!!

    Um abraço

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Guilherme. Claro, vou sugerir isso ao Thomaz. Acho que existem alguns vídeos dele jogando aquele circuito nacional de veteranos, mas realmente é pouca coisa para o tamanho dele. Abs!

  38. Daniel

    “A entidade informou à ATP que o fato de um tenista ter contraído a covid até seis meses antes do torneio seria motivo para um pedido de exceção. No entanto, segundo revela a imprensa australiana, esse direito está reservado unicamente a residentes no país.”
    Então a impressa australiana diz agora que se um tenista antvacina que tenha nacionalidade australiana, caso tenha saído ou não, só poderá ter o “privilégio” de jogar no AO se tiver contraído covid a seis meses? Rsrs… Mas isso é ciência, sim, depois de contaminado o tenista antivacina, não só australiano, poderá também apresentar anticorpos como qualquer tenista vacinado, é só fazer o exame e ver a taxa de anticorpos e concluir se ele está mentindo. Se mesmo as pessoas vacinadas podem contrair e transmitir o vírus da covid, por quê a imprensa e outros se calam quanto a falta de limitação na lotação da arena Rod Laver, principalmente agora que a taxa de transmissão está alta, devido a nova variante ômicron? A questão parece ser tipicamente política de governos protecionistas com suas leis e regras burras, preconceituosas e elitistas. O governo de Camberra que é rica deveria deixar de ser hipócrita e egoísta e doar vacinas aos países pobres que não têm condição de adquirir vacina nem pra primeira dose. Sobre pandemia, sigo a OMS e não Djocovic, Nadal, Federer ou outro esportista qualquer. Deixem os caras jogar e duelar entre si, só assim o tenis tem o seu melhor.

    1. Gilvan

      O que não faltou na Sérvia foi vacina. Em razão das relações próximas do governo sérvio com a China e com a Rússia eles conseguiram comprar sem maiores dificuldades vacinas suficientes para vacinar toda a população. Contudo, diante do negacionismo de alguns membros do governo sérvio e da força do movimento antivacina nos Balcãs, a Sérvia só conseguiu vacinar em torno de 47% da população. E Djokovic tem a sua responsabilidade nisso, já que é o grande ídolo nacional e sempre fez questão de desprezar as vacina e a medicina convencional.

    2. Valmir da Silva Batista

      DANIEL, é o que muitos cabeçudos desprovidos de discernimento que escrevem neste espaço ainda não entenderam, ou seja, que a questão vai além da esfera tenística, não se está mais em meio às contendas Nadal/Federer, Federer/Djokovic, Djokovic/Nadal, mas sim num imbróglio quiçá até mesmo criminal envolvendo o número um do tênis, quiçá também até um comportamento de desfaçatez do governo federal australiano e por fim à famigerada e preconceituosa exceção, em Melbourne, ao mesmo Djokovic. Parabéns por sua sucinta avaliação…

  39. DANILO AFONSO

    Dalcim, no início desta manhã constava no portal TenisBrasil uma matéria sobre uma tenista que foi deportada da Austrália. Ela havia ingressado anteriormente no país se utilizando da exceção (contraído convid nos últimos 6 meses). Na reportagem informava que ela foi retirada do torneio, interrogada e posteriormente deportada após já ter jogado uma partida WTA 250, e que isso tinha ocorrido logo após o incidente do sérvio.

    Por que não consta mais o link da reportagem no TênisBrasil ?? Problema técnico no site ou a equipe do portal descobriu depois que a matéria não era confiável (fake) ?? O link no portal estava abaixo do link “Dupla vira e Canadá derruba atuais campeões na semi”.

  40. Periferia

    Londres (Inglaterra)

    – Com frieza para ganhar três tiebreaks, superar um ‘apagão’ e ainda evitar dois match-points no saque adversário, o sérvio Novak Djokovic derrotou o alemão Alexander Zverev na Quadra Central num duelo épico e conquistou Wimbledon pela setima vez, defendendo o título de 2021.
    Com a conquista o sérvio Novak Djokovic atinge o número de 22 conquista de Slam, se tornando o maior campeão do tênis.
    A batalha levou 4h57 e teve o incrível placar de 7/6 (7-5), 1/6, 7/6 (7-4), 4/6 e 13/12 (7-3).
    Durante a premiação…Novak Djokovic foi vaiado pelo público do All England Tennis Club…após as vaias a torcida em uníssono gritou o nome de Roger Federer.
    Djokovic observou tudo calado, e se retirou da quadra em silêncio com seu troféu.

    (Pode acontecer)

  41. Rafael+Azevedo

    Com as novas informações, essa novela ganha novas questões:

    – Se a isenção para quem obteve COVID nós últimos 6 meses não se aplica a estrangeiros, porque a Tennis Australia deu a isenção a Djokovic, por essa razão?
    – O erro foi do governo australiano que não avisou a Tennis Australia desse detalhe (ou por não deixar claro no decreto documental) ou da Tennis Australia que tentou enganar o governo (ou não percebeu esse detalhe)?
    – Qualquer que seja o culpado, Djokovic deve ser endenizado pelo transtorno que está passando (já que deram a isenção para ele)?
    – O governo australiano cancelou o visto porque a regra não se aplica a estrangeiros ou porque a comprovação de contaminação por COVID nós últimos 6 meses é dúbia?
    – Se foi porque a regra não se aplica a estrangeiros, por que permitiram a entrada de Voracova?
    – Agora, cancelaram o visto da Voracova. A tenista alega que só estão fazendo isso por causa do caso Djokovic, como se tivessem que remover o seu visto para justificar o cancelamento do visto do sérvio. A decisão do governo australiano seria, então, uma questão política, motivada pelos protestos?
    – Por que a população não protestou contra a isenção dada a Voracova?
    – Essa regra contra os estrangeiro já existia no momento da isenção dada à Voracova ou foi incluída depois? Se já existia então, o Tennis Australia também errou/burlou as regras para ter a theca no país? Por que teriam feito isso, se a tenista não é tão conhecida (possui um ranking não muito bom) e não atrai um lucro que justificaria a tentativa?
    – Teria Djokovic forjado uma contaminação para obter a isenção?

    1. Morgado

      Por que vamos responder a você? Sequer domina a Língua Portuguesa, tem erros grotescos de ortografia que nem uma criança de 8 anos tem, e quer ser o formador de opinião nas redes sociais ou blogs. Acorda.

      1. Rafael+Azevedo

        Os meus vários erros ortográficos ocorrem porque eu escrevo pelo celular, super rápido e sem revisar. Infelizmente, quando entro aqui nesse fórum é sempre na correria e com pouco tempo para ler e escrever. Então, faço de todo jeito, mesmo. Às vezes, o dedo erra a letra do teclado (e o corretor corrige para outra palavra), às vezes é erro meu mesmo. Não me preocupo com isso.

        Sobre as minhas questões, eu não as coloquei aqui para você responder. Isso aqui é um blog. Ele funciona como um fórum de discussão para que os participantes exponham suas opiniões sobre o assunto tratado pelo autor da pasta. Aquelas questões eram o que estava em minha mente no momento e eu quis expôr.

      2. Gildokson

        Sério que tem alguém preocupado com erros na ortografia meio desse mega debate?? kkkkkkk
        Pior do que isso só aquele obsessivo que repete 300 vezes a mesma piada sem graça kkkkkkk

  42. José+Eustáquio+Masculino+Cruz

    Boa tarde á todos quem não torce para o Espanhol e quem não sabe a impôrtancia de chegar em uma final.Pouco importa se é ATP 250 de jogadores mal ranqueados.Mas acreditem para ele é muito importante.Quanto ao Sérvio nada a declarar.só o que todo mundo sabe o cara é um mala tem algo nele de muito estranho nem se der na telha de jogar conseguiria.acabo de receber uma noticia que ele não estava com covid na semana passada.então ele não vai jogar fica incitando torcedores para ficarem a porta do hotel este cara realmente é um ser desprezivel.

    1. Bruno

      É obvio que é muito importante.
      Mas tem uns idiotas aí que fazem questão de desmerecer esses torneios e todos aqui sabem a razão.
      Estou torcendo muito para o Nadal ganhar.

        1. Sérgio Ribeiro

          O maior de TODOS sempre foi tu . O fato de demorar pra ter um simples ATP 500 em Halle e CIA, inflou o número de Títulos do Craque Suíço neste porte . Até porque Novak e Nadal conhecem a dificuldade de vencer numa Grama bem mais rápida e trataram de picar a mula até de Queen’s. Compare as chaves da Grama com esses ATP 250 da Austrália. Sabes nada , L.F. rsrs. Abs!

  43. Sandra

    Dalcim , não acha que isso virou uma guerra? Mesmo que Djokovic conseguisse provar alguma coisa , para Austrália virou ponto de honra em não deixa lo entrar, os mais de 100000, cem mil, contaminados hoje foi culpa do Djokovic?resta saber de quem o juiz e mais fã , do Djokovic ou do primeiro ministro?

  44. Rafael+Azevedo

    Dalcim, vc acertou em cheio, a questão da obrigatoriedade das vacinas está sendo a maior polêmica do circuito.

  45. Bruno

    Djokovic foi fotografado abraçando crianças, sem máscaras,um dia após suposto caso de covid.
    É uma aberração.

  46. Bruno Souza

    Saudações Dalcin
    Li a pouco que dijokovic participou de um evento no mês de dezembro na Sérvia com jovens e crianças, sendo que ele estava positivo para covid, e o pior sem usar máscara.
    Não acha que no mínimo isso é um gesto de tremendo egoísmo e falta de respeito a saúde desses jovens?

    1. José Nilton Dalcim

      No mínimo, é irresponsável, Bruno. Neste caso, a pessoal realmente está colocando a vida de outros em risco. Faz-me pensar que o positivo do covid não é tão sério assim.

        1. José Nilton Dalcim

          Sejamos minimamente sensatos. Você faz um teste para covid porque está sentindo alguma sintoma. Ou, observe, faz o teste porque está no limite absoluto (na verdade, já estourado em seis dias) de uma decisão extremamente importante que é tentar entrar na Austrália. Então você espera quanto para ver o resultado? 24 horas? 48 horas?

          1. Sandra

            Nem sempre , já fiz várias vezes e esperei 3 dias para saber o resultado ,e fiz por uma simples dor de garganta , acho até que esses famosos o resultado saem no mesmo dia

          2. José Nilton Dalcim

            Você não está lutando para disputar o Australian Open, onde é nove vezes campeã, com a chance do 21º Slam, né? Então talvez você possa esperar 72 horas. Ainda assim, foi um perigo. Porque, ao saber estar contaminada, você precisa se isolar! Ao menos deveria.

          3. Luiz Afonso

            Dalcim, não necessariamente Djokovic faz o teste porque esteja sentindo algum sintoma. Com certeza inúmeros testes feitos não só por ele, mas também por vários outros tenistas, foram apenas a título de protocolo de segurança.
            Lembrando que os testes de controle são feitos em pessoas sintomáticas e assintomáticas.
            Não posso acreditar, ou talvez não quero acreditar, que Nole, sabendo estar positivado, teria participado de um evento, o que já seria muito ruim, mas ainda pior, sem usar máscaras.

          4. Fernando Brack

            Luiz, vc fala de teste de covid como se fosse teste de doping. Não, não é assim. Teste de covid vc só faz se tiver sintomas característicos ou se tiver que comprovar, por alguma razão (tipo viagem internacional), que não está contaminado. Djoko não participou de nenhum torneio entre Dezembro e agora, portanto sua única motivação pra fazer um teste em 16Dez era estar sentindo alguma coisa. Para ir à Austrália não haveria de ser, pois a data limite para entrar com um pedido de visto com isenção de vacina foi 10Dez.

          5. Fernando Brack

            E ainda que tivesse cumprido o prazo, Djoko não seria elegível ao visto para não vacinados, pois ele não é portador de nenhuma das condições de exceção previstas na regulamentação australiana.

  47. Luiz Fernando

    Creio q o MC vai ficar tenso, mas acabo de ver os highlights da partida de hj do Rafa, se esses foram os melhores imagino os piores. Retornos pós lesão de alguma complexidade são sempre problemáticos…

    1. Sérgio Ribeiro

      Não é o que Espanhol pensou , justamente quem jogou rs . Já tu ao menos dessa vez largou o live score pra assistir trechos . Quem sabe não aprendes algo de aproveitável rs . Abs!

  48. Periferia

    Olá Dalcim….

    O Tênis Brasil publicou….Djokovic alega que foi atestado que dia 16 de dezembro contraiu covid (em um documento apresentado para o governo autraliano).
    Existe encontros dele logo após o resultado (16/12)…um deles foi com o jagador de handebol Petar Djordjic (joga no Benfica ).
    Existe movimentação dele antes e depois do resultado…
    Caso seja verdade não é algo altamente condenável ele ficar colocando pessoas em risco…já que ele foi confirmado com o vírus (sem contar a alegada imunidade por já ter contraído o vírus…pegou novamente).

  49. Sônia

    “Posso estar errado, mas desconfio que Djokovic é uma PsyOp.
    Criará grande expectativa, para ao final surgir dizendo que aprova o que ora reprova, influenciando as pessoas ao mesmo ato.
    Mais impactante ainda seria ele surgir SEVERA E TEATRALMENTE acamado e “acometido”. “

    Concordo (também posso estar errada), mas… haja “teatro macabro” argh argh argh. Beijos.

  50. Sandra

    Dalcim , estão dizendo que ele pegou COVID 16/12, será que isso facilitaria ou o governo das Austrália vai fazer pirraça depois de tanta especulação ! O governo vai se queimar, pois com ou sem Djokovic, li que hoje aonde se joga o torneio foram mais de 100000 casos !

  51. Luiz+Fernando

    Rafa vai p mais uma final, o q pouco significa pelo nível dos adversários q enfrentou e q enfrentará amanha. Vale muito mais pelo tempo em quadra do q pelo provável titulo q vencerá. Hj ,ais uma vez sacou p o jg e não confirmou, o q sem duvida significa q ainda não esta a vontade na quadra.

    Outro detalhe, incrível como aquele rapaz humilde e q acha q sabe tudo não se manca. Ha uns dias postou algo sugerindo q Djoko estava vacinado, e de tão certo finalizou, como de costume, o comentário com um “sei” kkkk, humildade q transborda kkk. Depois disso não tocou mais no assunto, não admitiu o erro crasso da sua impressão equivocada, imagino como agiria se quem postasse isso fosse um dos muitos desafetos. O Dalcim poderia passar o email dele p as autoridades australianas, com sua sabedoria poderia ajudar a resolver o imbroglio da vacinação do sérvio kkk…

    1. Sérgio Ribeiro

      Tu és ou se finge de bobo , cara ? . Humildade é uma coisa que jamais tivestes , mane’ . Imaginei sim que o Sérvio chegaria vacinado e pedindo sigilo pois deixou o tempo passar demais . Nunca imaginei a hipótese de falsificação de atestado . Novak sempre disse que guardaria pra si o fato de estar ou não vacinado. Quando postas e’ somente m**das incomensuráveis. O verdadeiro passador mor de recibos desde sempre. O bom senso mandaria tu te calar até segunda-feira… Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . Não toquei mais no assunto ??? . Leia meu comentário em “ Exceções Perigosas “ , dia 06 / 01 as 00 : 25 . E’ mais uma prova que quando postas , não sabes a quem se referes . Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps 2 . “ Desafetos “ ??? . Nem a ti considero um deles . Estamos num fórum de debates , quem não gosta que vá pro faceTenisBrasil. O fato de não conheceres muito do Esporte me diverte desde 2009 rsrs . Abs!

  52. Sandro

    Final espetacular do Campeonato Mundial de Seleções de Tênis!!!
    Na ATP CUP veremos a NEXT GEN x OLD GEN, teremos toda a JUVENTUDE CANADIENSE desafiando a MATURIDADE ESPANHOLA!!!
    imperdível!!

    1. Valmir da Silva Batista

      CARLOWAGEN, disputaram pau a pau, para ver quem se sagrava pai do ano de 2021. Páreo difícil, deu empate técnico e numérico…

    1. Sandro

      Qual o motivo PATÉTICO dessa DISCRIMINAÇÃO RACISTA AUSTRALIANA???
      O Governo TIRANO, DITADOR, TOTALITÁRIO considera cidadãos australianos melhores seres humanos que os sérvios, por exemplo???
      Está aí uma prova de uma regra/lei absurda, racista, discriminatória!!!
      É óbvio que Djokovic está sendo vítima de RACISMO “à moda australiana!!!

  53. Vitor Hugo

    Imaginem a cena de Rafa tomando a vacina pra Covid. A enfermeira chega pra aplicar e Nadal toma bruscamente a seringa da mão dela e diz: ” Tá me tirando! Deixa que eu aplico p!!!!

  54. Gildokson

    Gente vamos para pra pensar rapidinho… se a esposa do cara acredita na disseminação do vírus da covid devido à tecnologia 5g, imaginem o nível da conversa do casal junto a cabeceira da cama antes de dormir kkkkkkk
    Agora falando sério… é bem capaz de o sérvio também acreditar nisso e ser um péssimo influenciador para a esposa.

  55. Sandra

    Dalcim, e aqui no Rio Open , como será a regra ? Se Djokovic viesse , garanto que Eduardo Paes exigiria o passaporte vacina, só assim não teria que pagar o que deve ao Djokovic !!! rsss , tudo isso e muito louco ! Até Kyrgios se mostro solidário a ele , a que ponto chegamos !

  56. CarloWagen

    Vamos aos fatos possíveis a partir de agora:
    – Djokovic consegue no tapetão (na justiça) o direito a entrar no país e permanecer: Volta a ser favorito para o AUSOpen (possibilidade que pode mudar, dependendo do início da segunda semana no AusOpen). Precisará vencer o torneio para se mantér como número 1 sem depender de resultado algum. Ou ao menos ser vice e torcer para que Medvedev não seja campeão
    – Djokovic deportado (barrado no baile): além da vergonha infinita em ser deportado de um páis, creio Medvedeve deverá ao menos chegar a final para tomar o trono do Príncipe regente.

    No caso dele ser barrado no baile, termos duas viúvas chorando neste começo de ano (as do RF e as do Nole) 🙂

    Consequências de perder o trono: aumento da confiança da concorrência: Zverev e Medvedev (pelo menos), se sentirão no direito de almejar o topo do rnaking e Djokovic (pelo fator idade, crescimento destes “Next Gen”, etc), poderá encontrar dificuldades em vencer novamente um GS neste ano e assim ultrapassar RF e RN.

    Não enxergo o Nadal como favorito para qualquer GS neste ano.

    Posso estar enganado e ambos passarem o trator em tudo, fazendo barba, cabelo e bigode. Mas sinceramente, não creio mais nesta possibilidade no momento.

  57. Valmir da Silva Batista

    DALCIM e demais colegas comentaristas, em linhas gerais, creio que o protagonista da novela tem um staff ao qual ele não dá ouvidos e um pai pior que o de Neymar Júnior, porque não é possível que, com tanta gente com visão externa à sua volta, ele siga vivendo numa condição tergiversante, como uma espécie de Regina Duarte dos Bálcãs, ou seja, ele tem todo pique de que realmente não escuta seus assessores, e também de que é cria de um progenitor que parece ter feito um intensivão com Neymar pai…

      1. Valmir da Silva Batista

        Pois é, DALCIM, mais um sinal de que meu parecer faz sentido. Daqui uns dias o escroto será até capaz de despedir seu staff por justa causa, ou melhor dizendo, injusta causa…

  58. Tavares

    Feliz ano novo, Dalcim! Texto irretocável. Meu comentário é apenas observar que Djokovic não está sozinho, pois tem o poder financeiro ao seu lado (patrocinadores, público, etc). Assim, não vejo como uma luta de Davi e Golias. Tanto que lendo outras reportagens vejo que a organização do torneio levou isso em conta ao tomar a iniciativa em contornar a não vacinação do número 1 do mundo, buscando ao máximo garantir sua participação, pensando no ganho esportivo e financeiro (que vai muito além das ideologias tão debatidas aqui). Por isso a decisão de segunda-feira mostrará quem prevalece no embate entre a defesa da coletividade (ainda que motivada por interesse político) ou o poder financeiro (aqui disfarçado pela defesa da escolha individual).

    Por fim, algum escritor devia abordar mais a influência do guru Pepe sobre o Djoko, especialmente nesse período de pandemia. Abs.

  59. Luis

    Dalcin gostaria de sua resposta em relação a algo sobre o que não li nada ainda: essa celeuma toda pode prejudicar o relacionamento de Djokovic com seus patrocinadores?. Alguém já se posicionou sobre isso?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho muito cedo para ter alguma posição de patrocinadores, Luis. Mas sinceramente não acho que isso vá prejudicar Djokovic.

  60. Marcelo+Costa

    Senhores e senhoras frequentadores (as) do blog, após o texto irretocavel do Dalcim, nos cabe;
    Receita pipoca doce:

    4 colheres sopa milho de pipoca
    4 colheres sopa de açúcar
    4 colheres sopa de água
    3 colheres sopa óleo
    Mexa bem até começar estourar
    Perdão mas vejo debates passionais, cheio de ranço ou amor, escritas com o fígado ou o coração, sem nada de razão, objetividade ou coisa parecida.

    1. José Nilton Dalcim

      Quem falou isso foi a ministra dos Esportes, e não da Saúde. E ela já foi contra o que disse o Macron dias atrás. Então, melhor esperarmos.

    2. Paulo Sérgio

      Acho que se RG liberar a prticipação de Djoko vai alimentar a tese de que houve tentativa de prejudicar a carreira do sérvio por parte dos negacionistas. Eu sou fã do Djoko, mas não tem como aceitar essa postura do Goat, até o presente momento. Tem muita água para rolar nessa história. Becker já disse que ele pode prejudicar a carreira, caso não se vacine.
      Lembro-me até hoje quando ele perdeu o foco na carreira com o tal do “guru do amor”, no pós RG/2016 e ele tinha vencido quatro slams seguidos. Esse gosta de sabotar a si próprio.

  61. Paulo F.

    Que loucura, como os seguidores da seita aproveitaram para desentalar todo o ódio acumulado contra o Djokovic pelos 40-15 e por ele depois de começar a fazer frente ao Rafa ter a ousadia de ter atrapalhado o Messias Alpino.

  62. Samuel

    Djokovic, o tenista que é o maior vencedor de Grand Slam, de Masters e do Aberto da Austrália de todos os tempos, além de ser o jogador mais completo da história do esporte e com melhor saldo em confronto direto contra todos os seus adversários, é de repente apedrejado por pessoas contaminadas com ideologia totalitária esquerdista que, para variar, querem controlar todos os detalhes da vida alheia.

    Se vocês acreditam em produtos recém-lançados ou, então, são obrigados a tomar vacina experimental, pobres mortais, façam como eu: submetam-se. Mas recolham-se com humildade a seu pequeno espaço.

    1. Arthur

      Exigir vacinação = “ideologia totalitária esquerdista”. #SERTO
      Pelo visto, o nobre comentarista faz parte do time que acredita na grande conspirata globalista do marxismo cultural, capitaneada pelo Papa Vermelho (Papa Francisco), com o auxílio do Jorge Água Glicosada (George Soros) e do Severino Portões (Bill Gates), que quer implantar o chip 5G que a China – que inventou o vírus – vai usar para dar um GREAT RESET na humanidade.

      1. Samuel

        Controlar todos os aspectos da vida privada alheia, especialmente usando chantagem ou violência – seja para reprimir, seja para perverter – sempre foi a marca da esquerdalha.

        Quanto às suas outras observações, seu texto ficou demasiado confuso para que eu possa entender algo.

  63. Paul Richard

    Continuo seu fâ Dalcim pelo equilibrio das avaliações. Eu sempre achei a Austrália um país sério, acompanho as exigências sanitárias para entrar ou sair pássaros da Austrália, mas estava realamente decepcionado pela atitude de excessão ao Djokovic, não que ele não seja importante , mas como diz o primeiro Ministro Regras são Regras, e as regras sanitárias na Austrália são cruéis de austeras. Não acredito em outro desfecho senão deportarem o Djoko, e perdeu muito com isso, a não ser que apareça um fato novo, que eu duvido. A minha certeza vem pela hierarquia australiana, palavras do Premier, de 4 Ministros inclusive da saúde, não vai fazer o judiciário acahr uma excessão e ir contra tudo e contra todos, e o resultado segunda feira pode ser pior, deportado e impedido de entrar na Austrália por 3 anos, ou seja perder não só este AO, mas outros 2 ou 3.

    1. José Nilton Dalcim

      Talvez o fato de a Tennis Australia reconhecer seu erro na divulgação dos critérios amenize e ele seja apenas impedido de entrar desta vez no país, Paul. Mas é um desfecho imprevisível e delicado. E obrigado! Abs

      1. Paul Richard

        Mas Dalcim,. hoje pelo que eu entendi a Tennis Austrália se defendeu , através do diretor do Torneio, que deixou claro, que pelo fato de ter tido Covid nos últimos 6 meses (e ainda não sabemos se realmente o Djoko teve), não era garantia suficiente para pessoas entrarem no país. Está muito confuso. Minha opinião é a favor da vacina, não concordo com o Djoko de burlar Lei, mas estou com dó do tratamento dispensado a ele, como a qualquer refugiado, ou preso político impedido de entrar na Austrália !

        1. José Nilton Dalcim

          Pois é, mas a Tennis Australia estava avisada que essa não seria uma justificativa válida para a isenção. Ou se confundiram ou tentaram facilitar.

    1. José Nilton Dalcim

      Essa tem sido uma norma adotada em quase todo lugar, Daniel. Os vacinados podem frequentar ambientes abertos. Eu tomaria cuidado, mas…

  64. Sandra

    Peço desculpas, havia lido que uma ministra francesa iria liberar Djokovic para Roland Garros , achei estranho ser da saúde , mas é a do esporte, tomara que ele resolva se vacinar , !,,

  65. Lucas Pinheiro

    Dalcim, feliz 2022! Tudo de bom pra ti! Um bom tempo sem postar, mas sempre acompanhando.

    Quero fazer uma única pergunta:

    Todos os jogadores estão vacinados ? Tem algum outro que usou essa brecha que o djoko quis usar ?

    Obrigado

    1. José Nilton Dalcim

      Segundo as últimas estimativas, 90% do circuito masculino e 86% do feminino se vacinaram. Até agora, sabe-se apenas o caso de uma duplista tcheca, Voracova, que acabou de ser retirada da Austrália. Parece que houve mais um caso de tenista e de um árbitro, mas nada confirmado.

  66. Maria Izabel

    Boa tarde Dalcim,um Feliz Ano Novo com saúde e bênçãos.
    Super bem colocado seu texto sobre esse comportamento do Djokovic. Achei que ele forçou muito a barra para entrar na Austrália .Ora já era mais que sabido as normas impostas pelo governo para quem quisesse entrar no país, esportistas ou não. Além de um atestado sem contundência. Djokovic acha que pode mudar as leis de um país em seu benefício?É o número 1 do mundo tem seus recordes joga muito mas daí a se achar acima de tudo é muita audácia. Agora está fazendo uma guerra entre seu país e Austrália. Seu pai ,um sem noção disse que convocaria os Balcãs que insanidade!!
    Djokovic tem todo direito de querer ou não tomar vacina,embora ache que seja uma falta de respeito para com os outros.É a opção que temos para não morrermos,e nem deixar nossos entes queridos serem contaminados.A continuar assim,Djockovic não jogará outros Slans, pois a Europa está se fechando depois que afrouxou as regras.
    Sou de opinião que quando se entra em uma casa ,temos que seguir o ritmo dessa casa e não impor nossas vontades sendo apenas hóspedes.
    Sei que virou um show essa infeliz decisão do Djockovic.

  67. Vitor Hugo

    Extra extra: Milhões de pessoas saem as ruas em apoio a Novak Djokovic em várias cidades em todo o mundo.

    Só que não! Meia dúzia de gatos pingados em Belgrado

    Kkkkkkk

  68. Clovis Grelak

    Dalcin colocou as coisas como são e ponderou como deviam ter sido ponderadas. E o que me espanta de novo é a imensa capacidade dos tenistas criarem e cultivarem seus problemas, os quais não existiriam se não tivessem sido produzidos pelos próprios ou que seriam minimizados por um profissional de relações públicas. Refiro ao profissional que fizesse a leitura do problema, contexto, extensão, tamanho e significados do todo que o cerca.
    Um profissional também e se possível com liberdade sobre a “ditadura” de certos pais de tenistas de produzir besteiras, como é o caso do próprio pai do Djoko, o de Tsitsipas e outros. Lembra a piada em que pais de tenistas e mãe de miss era incluídos nas rezas dos profissionais desses esportes para que não atrapalhassem.
    E não deve ser assim tão difícil, afinal, encontrar um assessor. O próprio Djoko já teve até um guru como assessor espiritualista em mentalização, pensando no jogo. Pois o máximo em que tenistas pensam são em bolinhas de tênis. São famosos e milionários, mas saindo do dentro das quadras e das conversas com as bolinhas o que sobra é um nada. Ou um guru espiritualista. É muito pouco.

  69. Jeferson

    Com ou sem vacina,continuo e continuarei a torcer pelo Novak,o maior tenista da história e um dos 5 melhores esportistas de todos os tempos!!Sacanagem o que estão fazendo com ele,se ele testar negativo,fazer todos os exames necessários qual o problema em jogar??Esse políticos australianos falam que todos tem que seguir as regras mas todos nós sabemos que políticos no mundo todo não cumprem regras,políticos são o mal da humanidade,roubam e “matam” muito mais que qualquer doença,vivem as custas do dinheiro do povo e pior de tudo é ver muitos aqui e por ai elogiando políticos como no caso do Djoko.

  70. Daniel

    Boa tarde,
    Dalcim, você sabe me dizer como será a lotação dos estádios durante os jogos do Aberto da Austrália? Como eles vão respeitar o distanciamento?
    s.m obrigado

    1. José Nilton Dalcim

      Não tenho detalhes, Daniel, mas a informação é que não haverá limitação de torcedores, mas que a comprovação da vacinação é obrigatória.

  71. Alex

    Texto primoroso, Dalcim!!
    Modestamente, eu colocaria como leitura recomendada para estudantes de jornalismo.
    Indepente de posições pessoais (todos nós admiradores do esporte temos as nossas), a descrição dos fatos e as inevitáveis perguntas traduzem o espírito jornalístico: dar as notícias e levantar as questões, cabendo a cada um formar seu próprio juízo de valor.
    Olhando pelo prisma da competição, é claro que todo esse imbróglio é lamentável. Confusão e mais confusão, o tal “fla x flu” social a todo vapor, tudo ocorrendo às vésperas do início de uma temporada que prometia demais. Se o que estamos acompanhando serve de aperitivo, melhor substituir o barman urgentemente, senão esse bar vai à falência…. rsrs
    Um próspero e Feliz 2022 para você e toda a família do blog do Tênis.

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Alex, e um ótimo 2022 para você também. Que o tênis sobreviva fortemente a tudo isso.

    1. Sérgio Ribeiro

      Não tenhas dúvida , Maurício. Desde setembro de 2020 me encontro sem olfato e paladar e sem prazo segundo os médicos. E’ impressionante como esquecem das terríveis sequelas do Covid 19 .Tenho amigos que optaram pela não imunização e já pegaram três vezes. Não precisa nada , o próprio Sérvio já confessou duas . Garanto que na primeira que ele tiver sequelas contundentes , muda todo o discurso . Já tivemos vários Atletas que comprometeram mais de 30 % dos pulmões… Abs!

  72. Marcos Henrique Freddo

    Para o mundo que eu quero descer…. Quanta palhaçada de governos autoritários e coercitivos. Não basta nos roubarem com o pretexto de cobrar impostos também querem definir o que não fazer de sua vida. Quem são essa pessoas que se acham melhor que as outras?

    Em 2021 não houve o Australia Open sem vacina? Porque não aplicar o mesmo critério para quem não estiver vacinado.

    E se a vacina apenas diminui a gravidade da covid e não impede a transmissão qual é a preocupação para exigir que se vacine?
    Para intervir em minha decisão dos riscos que eu quero assumir? Se eu achar que o risco de tomar vacina é maior do que se contrair a covid?

    A humanidade parou de pensar e passou apenas a ‘seguir ordens’ de lunáticos!

    Se eu fosse o Djokovic abdicaria de todos os títulos do Australia Open.

  73. Sandra

    Dalcim, vc acha que o tênis por ser um esporte mais individual torna o tenista como ser humano mais egoista ?

      1. Valmir da Silva Batista

        DALCIM, creio que esse seu raciocínio é um tanto precipitado, já que “Isso é incutido no tenista desde cedo” desconsidera um fator de muita relevância, e eu diria até tratar-se do principal fator, qual seja, com pressão e tudo, a questão da índole de cada um, seja pedreiro, ministro do Supremo ou jogador de tênis. Claro que o motivo por você admitido( ! ) enquanto resposta à colega comentarista, é algo que tem de ser levado em consideração no sentido geral, mas não relacionado ao circo djokovickiano/australiano, até porque, não creio ser este o principal sentido influenciador na trajetória de um tenista, pois, ao admiitir-se isto na atual conjuntura, seria como que propor mais um outro privilégio a Novak Djokovic. A quem reverbera a todo instante que seu principal intento é superar recordes e mais recordes, não pode ser atribuído o fator pressão. Neste aspecto, existe gente( !!! ) muito mais séria a quem cai melhor, por assim dizer, a ideia de pressão, porque se comportou como quem sentiu e sente de verdade a delícia e a dor de ser uma grande campeã, a saber: Naomi Osaka, ou seja, pressão não tem nada a ver com Djokovic, aliás, ele parece estar tão seguro em seu maquiavelismo, que até agora não declarou nada de relevante sobre a pendenga que envolve a quebra de protocolos sanitários em seu favor, para que participe do Australian Open/2022. O que ocorreu, a fim de passar alguma seriedade que até aqui não se viu, foi sua esposa Jelena Djokovic, a Michelle Bolsonaro da Sérvia, deixar a condição de planta e dar uma declaração estúpida, afirmando que “A única lei que devemos respeitar em cada fronteira é o amor e o respeito”. Será que sua burrice na péssima defesa de seu cônjuge desconsiderou que o próprio país de onde veio não é nenhum puteiro, já que também é provido de soberania, sendo que, para que isto se mantenha, o controle fronteiriço é de suma importância? Parece que não basta a Djokovic ter um Neymar pai em sua vida, agora tem também uma péssima Duda Mendonça de saias. Quem tem um pai como Srdjan Djokovic necessita urgentemente de um padrasto, e quem tem uma cônjuge feito Jelena Bolsonaro, claro que o ideal é ter uma amante, para tentar aliviar a pressão admitida por você, Dalcim, como resposta ao que perguntou uma colega comentarista…

  74. Sandra

    Dalcim, vi um comentário do Becker interessante, que essa birra do Djokovic não querer se vacinar pode ser o começo do fim da carreira dele, a Sharapova , com as devidas proporções depois que ela foi pega no doping não conseguiu mais voltar, seria o começo do fim da carreira dele ? afinal já tem 34, sempre gostei dele por achar que ele fosse mais autêntico que Federer e Nadal, mas realmente está mais autêntico que o necessário, rssss

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que uma deportação pode custar muito caro no aspecto emocional e isso pode sim influenciar em toda a temporada. Sem falar no risco de outros países também fazerem exigências para sua entrada, já que provavelmente nunca vá se vacinar.

      1. Sandra

        Vai dar muito pano para manga, eu vi que uma ministra da saúde da França que daria exceção para ele em Roland garros

        1. José Nilton Dalcim

          Não, Sandra. Cuidado! Quem falou foi a ministra dos Esportes, que aliás já contraria algo que o Macron falou poucos dias atrás. Seria melhor esses políticos ficarem calados para não causar mais confusão.

  75. Evaldo Moreira

    Olá a todos,
    Vejamos, o que disse o Dalcim:
    “Na minha opinião, Djokovic não deveria ter forçado a barra para jogar o Australian Open, ainda que saibamos o quanto custa a um megacampeão abandonar um Grand Slam e a chance de um momento histórico como este. Já que ele assumiu a postura da não vacinação, deveria aceitar as consequências, que já eram conhecidas há semanas. Não ir a Melbourne seria talvez um protesto muito mais efetivo.

    Seu outro engano foi embarcar tão rapidamente para a Austrália. Era certo que haveria reações, tanto de autoridades como de jogadores e principalmente do público, e seria muito mais sensato ganhar um ou dois dias para avaliar a situação após o anúncio da exceção recebida. Faltaram sensibilidade e perspicácia.”
    Concordo plenamente, com o adendo: é preciso respeitar as leis que o país adota e que colocou em prática desde então, segundo, o ogro da Sérvia, sim isso mesmo, OGRO, ele sabia dos riscos e mesmo embasado por suposta liberação, mesmo com o timbre da Tennis Australia, ele viajou e foi, se deportado, será a maior mancha de sua vitoriosa carreira, correndo o risco dessa mancha, superar os seus feitos….., e ai vem as asneiras de sempre, o pai dele lá dos escambau da Sérvia falando merda, juntando a isso o presidente falando mais merda ainda.
    Na boa, vá pra casa, antes que seja deportado.
    DALCIM, SE PUDER RESPONDER AGRADEÇO:
    Numa situação hipotética de liberarem o Djokovic, como fica a situação de fato, creio eu , vai haver muita chiadeira (público, imprensa e jogadores), qual visão que você tem partindo dessa premissa?
    FELIZ 2022, SAÚDE E PAZ

    1. José Nilton Dalcim

      Feliz 2022 para você também, Evaldo. Bom, não posso antecipar as reações. Acredito apenas que os jornalistas farão incansáveis perguntas, que o clima no vestiário não será dos melhores (embora ele tenha vários amigos no circuito) e é possível que uma parte do público faça protestos sempre que ele jogar. Imagino também que, se ele avançar no torneio, a tendência seja que essas reações diminuam. Abs!

  76. Ruy+Machado

    Dalcim, bom dia. Vou dar os parabéns não somente pela qualidade e imparcialidade de suas colunas. Mas também pela paciência de Jó de aguentar ler textos enormes (e muitos com tamanhas besteiras) nos últimos 3 dias! Fora aqueles que te criticam ainda… Não me lembro de ter visto tantas pessoas se manifestarem de forma tão efusiva ou passional aqui no blog! Kkkkk
    Enquanto isso, Nadal vai se preparando para o AO. Nada demais até o momento. Mas eu não duvido nunca do Big 3. Abc!

  77. Vitor Hugo

    Aquele jornalista inglês que comenta no SporTV, se referiu a Novak como menino mimado e filhinho de papai, que comprou as ideias do pai imbecil, e está coberto de razão!

    Entre outras coisas, ele disse o seguinte: ” Se eu tenho AIDS, vou sair por aí transando sem camisinha pondo em risco a vida das pessoas? Realmente a liberdade tem limites.

    1. Paulo

      Esta é a famosa falácia da falsa analogia. Djokovic não está infectado, então não está infectando outras pessoas. No caso da AIDS, não existe cura e vacina. Uma vez infectado, sempre infectado. Comparação completamente sem sentido de alguém que não tem qualquer preocupação com julgamentos justos.

      1. Gilvan

        Na verdade, a comparação com a AIDS é muito feliz. Foi com o surgimento da AIDS que a humanidade adequou seus hábitos sexuais, passando a usar muito mais a camisinha, tanto para evitar uma gravidez indesejada (para qual a pílula já existia), quanto para evitar a transmissão das chamadas DST.
        Aliás, aproveitando seu sua colocação: quando você tem relações sexuais casuais com uma pessoa (ou seja, que não seja um parceiro fixo), você não utiliza a camisinha? Se não usa, deveria usar, mesmo que essa pessoa afirme que está “limpa” e você saiba que está “limpo”.
        E veja, a camisinha não representou qualquer espécie de autoritarismo, ditadura, repressão, mordaça, foi apenas uma evolução da nossa sociedade para evitar a disseminação de doenças no contexto da epidemia de AIDS.
        Que o mesmo ocorra em relação à covid, seja com a vacinação, seja com uso de máscaras, hábitos saudáveis para o indivíduo e para o coletivo.

  78. Lisandro

    Bom dia, Dalcim. Feliz ano novo para vc e toda família.

    Brilhante o texto: didático ao mostrar todos os passos, imparcial ao mostrar os 2(ou até mais) lados da disputa e sensato ao apenas formular possibilidades. Um exemplo de jornalismo, mais um vindo da sua parte.

    Que os leitores do site e, inclusive, outros profissionais da mídia, possam seguir seu exemplo.

  79. Marcelo+Gomes+Monteiro

    Pergunto-me por que um país soberano deveria agir diferentemente com Djokovic como agiria no caso de qualquer outro cidadão ? Ele não é um cidadão melhor do que qualquer outro. Tem que seguir as regras a todos impostas. Se não quer seguir, não vá para a Austrália.
    Um excepecional tenista com um péssimo comportamento extra quadra.

  80. FERNANDO/MG

    Prezado Dalcim, que novelão mexicano tá virando toda essa história…Como bem disse a Ministra do Interior da Austrália, a Sra. Karen Andrews, em entrevista a emissora australiana ABC, “O Sr. Djokovic não está prisioneiro na Austrália porque ele está livre para partir a qualquer momento que decidir fazê-lo e a força de fronteira certamente irá facilitar isso”. Mais claro que isso, impossível…Me parece que o Djokovic do alto de seu ego, da carência ilimitada por não ser tão idolatrado quanto seus principais rivais, deve estar adorando toda essa situação, que coisa mais chata, pega o avião de volta pra sua casa e ponto final… Essa família dele, consegue fazer inveja na famosa família Adams em seus piores dias…
    1) Djokovic não toma vacina, mas ingere umas poções milagrosas que nunca foram fundamentadas pela ciência, nisso ele acredita.
    2) O Pai, tá achando que seu filho pode ser o motivo para uma guerra mundial, onde o pupilo triunfará, dando liberdade a todos os povos menos favorecidos do mundo.
    3) A esposa do Novak, postou (depois apagou) que a tecnologia 5G é o principal vetor de transmissão da Covid/19, sendo os aparelhos celulares, grandes responsáveis pela disseminação do vírus.
    Como apoiar e acreditar nessa turma?? Não dá, é patético…pra não dizer, triste, muito triste…As lagrimas no final do US Open saíram do jacaré (crocodilo) de sua camisa…

  81. Arnaldo Luiz Pires

    Dalcin.
    Daniil Medvedev com que esta jogando em minha opinião é favorito para ganhar AO, com ou sem Novak Djokovic, com ou sem quarentena em hotel de refugiados.
    Novak vai continuar insistindo nessa briga para jogar o AO, porque se perder terá que tomar as vacinas, caso contrario não irá jogar mais nenhum Grand Slam, todos os países exigiram o passaporte de vacinação.

    1. José Nilton Dalcim

      Realmente, Medvedev está jogando um belo tênis, Arnaldo. Começou mais lento a ATP e depois foi se soltando. Também estou surpreso positivamente com o Aliassime, que jogou bem quase o tempo todo. E olha, o Taylor Fritz jogou um belíssimo tênis. Tecnicamente, o Australian Open promete muito.

  82. Luiz+Fernando

    Já observamos uma série lamentável de amostras do “jeitinho brasileiro”, será q veremos a primeira do “jeitinho australiano”? Se ocorrer será mais do q lamentável, será uma vergonha!!! Enquanto na quadra não houve jogo, Rafa passou a semi em razão de contusão do oponente, o q p ele é ruim, pois hoje o q mais precisa é de ritmo de jogo. Expectativas para o AO: se eu fosse de um determinado segmento que vive num mundo a parte, diria q poderia vencer, como não sou, sendo realista torço p q faça um papel digno do seu nome, embora julgue q deve passar da primeira semana. Vai q enfrenta o magistral Norrie e vence, aprendi aqui q isso muda toda a perspectiva…

    1. Paolo

      De “jeitinho brasileiro” o senhor deve conhecer bem, já que é comerciante. Malandragem é crime, e não sinônimo de esperteza. Tem gente que o chama de “nobre”, mas quando Djokovic estava no fundo do poço e desacreditado em 2017, você ria uma barbaridade.

      3 anos sem corrupção no governo atual, cadê o jeitinho brasileiro?

      Abs!

      1. Luiz Fernando

        Vc na minha visão deve ser fake, no mínimo um desses caras q não tem coragem de postar o nome nem aqui. Primeiro não sou comerciante; segundo, claro q já torci contra o Djoko quando isso beneficia Nadal, mas nunca o espezinhei (sempre fiz isso com Federer pq não gosto dele e dos seus torcedores, p não ficar com meias palavras), então sua outra afirmação decorre de delírios; por fim, num país como o nosso vc dizer q não há jeitinho, ahhh vc deve ser federista, pois vive numa dimensão paralela kkk.

        1. Paolo

          Me chamo Paolo, e está registrado no cartório. Já me identifiquei com quem realmente deveria; então como sou fake? Vai dar de uma desentendido?

          Abs!

        2. Paolo

          O cara vende remédio pra um determinado “segmento” sem a receita médica kkkkkkkkkkk. Abs!

          P.S: Rindo muito kkkkkk

      2. Groff

        Hahahahahahahahahahahahaha, três anos sem corrupção! Minha nossa, esses ruminantes a habitar o pascigo acham, de verdade, que o governo atual não é corrupto. Inacreditável!! Não questionam rachadinhas. Não questionam favorecimentos de todos os tamanhos aos “aliados”. Não questionam cartão de crédito funcional com gastos milionários. E acham que não há corrupção. Só rindo, mesmo.

      3. Arthur

        “3 anos sem corrupção no governo atual”.

        MINION ALERT!! (Acende o alerta vermelho aqui na minha tela)

        KKKKKK

    2. David Lopes

      Começa falando de seu ídolo, com aquele jeito fingido de sempre, mas não se aguenta e volta, como sempre, a falar do Federer e sua torcida. Tu não amadurece hein Luis Fernando???!!!

        1. David+Lopes

          É só isso que você consegue falar, fake pra cá e fake pra lá. Amadureça cara, já não é mais criança.

  83. Carlowagen

    Não estou vendo nada de errado na situação.

    Um estraangeiro chega na alfândega e o agente de imigração percebe que o estrangeiro não preenche os requisitos legais para entrar no país e o retém.

    O estrangero retiro pode recorrer (deveneste caso, pois têm recursos para tal ação). Deve ganhar? Dependerá da justiça.

    Yoda a situação acima me parece uma situação comum, corriqueira do dia=a-dia de qualquer país.

    O que não me entra na cabeça é a atitude meia dúzia homens barbados, adultos, polemizando a situação, tenho a impressão que alguns devem ter até chorado, dadoo tamanho do texto que escreveram. Esta é sim uma situaçao preocupante.

    Aliás, enquanto esse fato ocorre, ele acaba de bater mais um recorde:

    – o de tenista mais conhecido no mundo todo, conseguiu ser mais popular que Federer e NAdal juntos. Cadê os Nolistas convictos???

    Vamos comemorar, GAlera. U-huuuuu!

    1. Rafael+Azevedo

      Eu concordo que se algo ilegal foi identificado no visto do Djokovic, a lei tem que ser aplicada para ele, como para qualquer pessoa no mundo.
      Mas, a questão principal foi sua detenção sem celular e sem contato com ninguém. As regras têm um propósito. Isso é feito com pessoas “comuns”, porque elas são desconhecidas. Não se sabe a intenção daquela pessoa que supostamente está tentando entrar ilegalmente no país.
      Mas, o Djokovic todos sabem quem é e porquê ele está na Austrália. Não é uma questão de privilégio, mas de não haver necessidade para tamanha rigidez na contenção, já que se tem certeza de que não se trata de um terrorista, nem alguém tentando morar ou comercializar ilegalmente no país.
      Se ele, não pode entrar no país porque não cumpriu as exigências para obter o visto, tudo bem, não deixa ele sair do aeroporto e dê a ele o possibilidade de voltar ao seu país, mas qual é a necessidade de trancar o cara, sem comunicação com ninguém, como se fosse um prisioneiro ou um suspeito??

      1. Sérgio Ribeiro

        Esse ” sem comunicação” ficou por conta de Papai Novak , Rafael . Desmentido no ato pelas autoridades . Novak pode montar sua estratégia com os advogados , daí não ter partido até agora. Abs!

        1. Rafael+Azevedo

          Sim, mas isso só depois que os advogados conseguiram a audição. No primeiro momento, ele ficou sem comunicação, sim. Pelo menos, foi isso o que eu li.

        2. CarloWagen

          Pois é Sergio Ribeiro,

          Nolistas estão adicionando adjetivos e mais adjetivos sem sequer conhecem a situação. Acredito que uma vez que ele não preencheu os “requisitos legais”, deve ter sido dada a opção a ele de “retornar ao país de origem”,ou “aguardar num local determinado pelo governo – no caso um hotel”.

          Mas veja as respostas:
          – Se ele tem algo de ilegal (ninguém citou ilegal), mas apenas “não cumpriu os requisitos legais
          – Mantido incomunicável (ningém falow em incomunicável)
          – Preso (não foi preso, mas sim colocado albergado em um hotel (de onde ele provavelmente teve a opção de retornar ao país de origem.
          – Foi por necessidade: Não, ele não foi por necessidade: Mais algumas “patacas australianas” na conta dele não farão a menor diferença no riqueza do cidadão. Nós poderíamos ficar elencando por horas ao cidadão acima as diferenças entre “necessidade” e “capricho e teimosia”, pra ver se ele entende algo.
          – Tiraram o leite em pó com achocolatado da alimentação dele no “hotel prisão”: a opção de ir ao hotel foi dele., quando decidiu insistir, ir a Melborne e decidiu não retornar (ser deportado)
          E tem outra: “É possível que Idiokovid tenha insistido em ir à ausutralia conhecendo o fato de que seria barrado na alfândega ou deportado, com o único intuito de constranger as autoridades locais e forçar a barra, causando um constrangimento internacional as autoridades locais. Seria bem a cara dele.

          Tomara que consiga forçar a barrar, pois:
          – Será notícia no mundo inteiro,(negativamente)
          – Certamente será vaiado durante os jogos
          – Na minha opinião, se ele cair do lado do Zverev no sorteio, talvez não passe da semi.

          E finalmente:
          https://www.youtube.com/watch?v=Fsbzk8BX_aU

          1. Sandro

            Dalcim e amigos!
            A única regra discriminatória e racista australiana que Djokovic não cumpriu foi ser sérvio e não australiano!!!
            Djokovic trouxe os testes positivos para Corona Vírus nos últimos 6 meses, conforme exigido!
            Porém, o governo racista australiano acha que ele é um cidadão pior que um australiano por ser sérvio!
            Um australiano vindo do exterior com a mesma documentação do Djokovic,, testes positivos, sem vacina, jogaria normalmente o Australia Open pelas excreções racistas australianas!
            Mas o crime de Djokovic foi ser SÉRVIO e não AUSTRALIANO!!!
            Esse episódio discriminatório do governo Australiano só reforçou ao mundo a tradução australiana de ser racista e segregacionista.
            A Austrália foi transformada de um CONTINENTE NEGRO em um CONTINENTE BRANCO através de atrocidades de colonos ingleses racistas que através de genocídio, perseguição, sequestro, maus tratos da população NEGRA autóctone da Australia,que dizimou esses negros, “enbranquecendo” a Austrália nazisticamente.

          2. José Nilton Dalcim

            Desculpe, mas existe uma enorme colônia serve na Austrália, inclusive no estado de Victoria. Não me parece que o fato de ele ser sérvio tenha alguma coisa a ver com isso.

          3. Sandro

            Boa Tarde Dalcim!
            O fato de um país ter uma enorme colônia ou contingente populacional de outra etnia não impede que esta possa ser discriminada. Vale ressaltar que aAlemanha Nazista tinha uma enorme colônia de judeus, e sabemos como eles foram discriminados,. A Turquia tinha uma enorme colônia armênia e curda que foram discriminadas. A China invadiu 2 paises: o Turquestão Oriental e o Tibet, e até hoje uigures e tibetanos são discriminados.
            No caso Djokovic, um australiano que venha do exterior, por exemplo, hipoteticamente, Ashley Barty, que jogou vários torneios fora da Australia, se não estivesse vacinada, mas apresentasse teste positivo para Corona Virus nos últimos 6 meses, entraria na Austrália para jogar o Grand Slam sem problemas… Porém, Djokovic não pode apresentar os mesmos comprovantes porque não estava Australiano?
            Djokovic está sendo tratado de uma forma ridiculamente discriminatória, detido, com cel confiscado, só porque não é Australiano?
            Há mais de uma década, Djokovic vai todos os anos à Austrália onde foi Campeão 9 vezes de Grand Slam. Nesses anos todos, Djokovic ofereceu algum risco à Austrália pra ser tratado dessa forma?
            Djokovic também não nenhum imigrante ilegal que quer se estabelecer na Austrália clandestinamente! Todos sabem que todos os anos ele vai lá jogar e depois vai embora! Então, NADA justifica esse tratamento rude, cruel e tirânico que Djokovic está sofrendo das autoridades racistas e discriminatórias australianas!!!

          4. Sandro

            Bom Dia Dalcim!
            Quando Djokovic ia à Austrália apenas jogar tênis, os tiranos do governo da Austrália só queriam se aproveitar dele para divulgar o torneio e o país…
            Mas agora que Djokovic está contestando a prepotência, arrogância dos governantes australianos com suas regas/leis arbitrárias, discriminatórias, segregacionistas, os DONOS DA VERDADE do governo australiano resolveu perseguir o Djokovic tal qual um criminoso!!!
            A máscara do “politicamente correto” das autoridades australianas e sua verdadeira tradição discriminatório e de intransigência vieram à tona…

          5. José Nilton Dalcim

            Mais uma vez você me parece enganado, Sandro. A Austrália segue exatamente a mesma norma que EUA, Canadá, França, Espanha, Grã-Bretanha, Alemanha etc e etc quanto à entrada de estrangeiros no país OBRIGATORIAMENTE vacinados.

  84. Rodrigo S. Cruz

    Uau!

    Insuperável o comentário do Léo Gavio.

    Tenho e provavelmente sempre terei muitas críticas pesadas ao Paulo Almeida.

    Mas nem ele se rebaixou ao ponto de atacar vacinas ou ser negacionista, em meio a uma pandemia que já matou 620 mil pessoas, só no Brasil.

    Parabéns, Paspa-Léo. O teu comentário conseguiu ser o pior que eu já li até hoje! 👍

    1. Carlos Reis

      hahaha Eu, que sempre torci pelo Federer, mudei para o Nadal após o fiasco na final de W/19, mas agora sou torcedor do sérvio, principalmente pela posição CORAJOSA dele em relação as vacinas.

      1. Daniel+C

        Caramba, então quer dizer que o suíço só prestava quando vencia? O Federer não precisa desse tipo de torcedor, nem o Nadal. O ídolo perfeito para esse tipo de torcedor é justamente o Djokovic. Nada como o caminho natural das coisas.

    2. Paulo+Almeida

      E a recíproca é verdadeira: também tenho/terei essas críticas quanto a você.

      No entanto, já expus minha posição no que concerne à pandemia há muito tempo e agora também quanto a ilicitudes. Não vou trair meus princípios pelo meu ídolo.

      Se não viu, larguei nossa discussão do último tópico pra lá, em respeito ao pedido do Dalcim.

  85. Rodrigo S. Cruz

    Tempos atrás o Chetnik escreveu que o Federer supostamente fazia mal ao esporte.

    E não me lembro especificamente ao que ele se referia, apesar de lembrar que era por um motivo bem torpe mesmo. Uma coisa insignificante.

    Fico a imaginar então como que o Chetnik sinceramente avalia (longe desse blog, claro) essa postura tão improba do sérvio.

    Que orgulho eu sinto de não integrar essa torcidinha dele viu. 😏😏

  86. Sandra

    Dalcim, , porque ele não pode trocar de hotel ? Ele e considerado preso ? Fiquei sem entender , o que comentaram no programa do ace da band , ele poderia sair do hotel para pegar o avião de volta?

    1. José Nilton Dalcim

      Porque é o hotel determinado pelo governo para todas as pessoas que aguardam deportação. Sim, ele só pode sair escoltado direto para o aeroporto neste momento.

  87. Rodrigo+Figueiredo

    O HOMEM E A QUEDA

    Djokovic ruiu? Essa pergunta, que a tantos aflige neste momento, não terá resposta – não a curto prazo. Há alguns anos já eu me perguntava: quando e como Djokovic deixará finalmente de tentar ser aceito pelo “status quo”? Terá ele coragem para encarnar o papel de vilão? O “quando” está sendo respondido. Desde 2020, as posturas e declarações de Djokovic o posicionaram mais claramente. Seu lugar não é o do cara engraçado que bizarramente tornou-se número 1 do mundo. Não, hoje ele é o maior tenista de todos os tempos, o mais completo, cujas façanhas e memórias de grandes feitos ficarão por muitos e muitos anos. É inegável, porém, que hoje ele é o grande vilão desse esporte. Não só da atualidade, como de toda a sua história.

    Djokovic é um bálsamo, diante da monotonia atual dos personagens ilustres desse esporte “europeu” e “civilizado”. E, uma coisa deve ser dita com clareza: ele obviamente não é uma “má” pessoa. Aliás, mais do que qualquer outro tenista, esse sérvio é uma prova do quanto as categorias morais são insuficientes para se caracterizar uma pessoa. Djokovic é um homem de princípios, que se tornou muito mais do que qualquer um esperava dele justamente pela radicalidade com que assumiu a sua forma de vida. Foi essa radicalidade que permitiu que ele se tornasse o atleta mais impressionante desse esporte, e talvez de todos os outros.

    Mas a radicalidade, sabemos, não tem apenas efeitos “positivos”. Deve-se assumi-la integralmente, em seus males e benefícios. Djokovic, hoje, é um homem em queda, tal como o primeiro homem bíblico, tal como tantos outros grandes homens. Isto não significa que ele se apequenou; significa, apenas, que o mundo sempre será severo com os seus radicais. É da “natureza” das coisas buscar a ordem, e para isto, é necessário aparar as arestas, manter as suas margens bem delimitadas. Djokovic é o homem da margem, pois, não contente em ser sérvio, não contente em esportivamente ter ido além dos dois mais queridos do tênis, é um homem com princípios – princípios estes que o distanciam da grande religião da modernidade: a ciência ocidental.

    Não me confundam: como algumas pessoas que leem este texto saberão, tenho minha trajetória de esquerda. Mesmo que hoje eu alimente diversas dúvidas sobre o quanto a separação entre esquerda e direita ainda tem alguma utilidade explicativa, isto não me impediu de tomar e recomendar a vacina aos meus entes próximos. Djokovic, porém, é outra pessoa. Quantos de vocês sabem que um dos motivos do seu período de 2 anos “sabáticos” de 2016 a 2018 se deveu ao fato dele ter se negado por muito tempo a fazer uma cirurgia? Sua lesão no cotovelo era mesmo muito séria: Agassi, que por um curto período foi seu treinador, disse que o sérvio parecia ter uma crença de que se curaria naturalmente. Não cabe a mim julgar a ingenuidade das avaliações de Djokovic, mas apenas ponderar que ele é este homem que, ao mesmo tempo que luta obsessivamente por suas vitórias em quadra, foi capaz de perder dois anos de carreira pela teimosia de não querer fazer uma cirurgia que, sabemos, foi decisiva para o seu retorno aos grandes títulos.

    Sabendo disso, acham mesmo que ele mudaria de posição nesse momento? Se foi justamente a sua dieta baseada em produtos naturais, em uma alimentação saudável e equilibrada, que o levaram até onde ele está? Djokovic não seria quem ele é se não fosse esse homem que acredita, e vive, os benefícios dos ciclos naturais do corpo. É assim que o mesmo que o levou à glória, o leva agora à queda. Como nada é definitivo, tudo se transforma e tudo se transformará, o lugar de Djokovic ainda não está definido. Está em disputa.

    Por isso, minha mensagem final é para aqueles que, assim como eu, duvidaram ou tem duvidado da possibilidade de se “permanecer” com Djokovic. Definitivamente, não é algo simples defender um homem em queda. Esta dificuldade é normal, e, por sorte, para além de todos os fãs indesejáveis que possam se somar nesse momento (os “bolsomions” desse mundo), Djokovic tem uma sólida rede de apoio familiar, além de uma força espiritual gigantesca, incomparável.

    Ainda assim, eu diria: se conseguirem, tentar analisar a questão em um pensar mais detido, menos próximo do alarido patético das redes sociais. Djokovic já teve covid no mínimo uma vez. Não se sabe ainda qual foi a razão atestada para a permissão médica que recebeu. O fato é que ele a recebeu, tendo enviado o pedido como anônimo. Até onde eu sei, pessoas que já se contaminaram não têm maiores chances de transmitir a doença do que aquelas que foram vacinadas. Se Djokovic tem os anticorpos – e acho que o seu maior erro foi não ter deixado isso claro – ele deveria, sim, ser autorizado a jogar na Austrália e em qualquer outro país. Não é porque se grita na internet que “rules are rules” que isso deixa de ser verdadeiro. Sim, regras são regras. Assim como a normalização da escravidão já esteve nas leis e nos costumes de vários Estados ao longo da história, tal como diversas outras formas de violência já estiveram normalizadas, bem como censuras e interdições de toda sorte. Se for possível, então, pensemos para além do barulho: não esqueçamos do porque e do como Djokovic tornou-se quem ele é. Em sua glória e em sua queda, ecce homo – eis o homem.

    1. Gilvan

      Você cria relações entre fatos e consequências com base em nada. Faz parecer que se o Djokovic não fosse um fanático antivacina ele não teria chegado aonde chegou, o que certamente não é verdade.
      Por favor, não romantizem a loucura, o fanatismo e o negacionismo, ainda mais no meio de uma pandemia que já levou milhões de vidas no mundo.
      Não há nada de admirável na atitude de Djokovic. O mundo já teve muitos fanáticos dispostos a sacrificar tudo em nome das suas crenças. Já basta.

      1. Rodrigo+Figueiredo

        Gilvan, aparentemente você sofre de um grave problema de interpretação de texto. Eu não disse que o Djokovic chegou onde chegou por ser contra vacinação, mas sim que a posição dele sobre as vacinas é compatível com a concepção que ele tem de saúde, de como cuidar do próprio corpo e se curar de doenças. A posição anti-vacina não é a causa, ela é apenas uma consequência de uma posição global do Djokovic sobre a vida. Sabemos que esse modo como ele enxerga o corpo foi fundamental para ele se tornar no grande atleta que é hoje, com uma constituição física invejável, e uma capacidade de recuperação praticamente sobre-humana.

        Outra coisa: ninguém disse que ele é um monge budista. No meu texto eu deixo bem claro que Djokovic é uma pessoa complexa, como aliás costumam ser as pessoas muito boas no que fazem. São muitos elementos que, conjugados, tornam alguém um exemplar de excelência em algo. Isso nunca significou, pelo contrário, não ter defeitos. E, por fim: não compare Djokovic com fanáticos religiosos. Em nenhum momento ele tentou arregimentar pessoas para sua causa, em nenhum momento disse “não se vacinem”. Ele está sendo condenado por uma opção individual que fez.

        1. Gilvan

          Ele nem precisa tentar arregimentar essas pessoas, Rodrigo. Ele já arregimentou.
          Qualquer notícia envolvendo o Djokovic atrai os negacionistas da vacina como abelhas no mel. Hoje ele é um dos principais porta bandeiras de um movimento perigosíssimo (ainda mais se considerarmos o contexto pandêmico em que nos encontramos), com comportamento de seita (só conferir alguns dos comentários deixados no texto do Dalcim).
          Quer boas provas disso? Vamos a algumas declarações de Djokovic e seu staff nos últimos dias:
          Djokovic pai: “O pai da estrela do tênis, Srdjan Djokovic, disse que o filho é como “Jesus Cristo, a quem eles crucificaram”. O pai afirmou que o tenista está sendo “mantido em cativeiro”. (…) “Meu filho está em cativeiro esta noite, mas nunca esteve tão livre. A partir de hoje, Novak se tornará um símbolo e líder do mundo livre, o líder dos países e povos oprimidos. Mostrou que mesmo um pequeno país heróico como a Sérvia pode ter o maior atleta de todos os tempos. Isso não pode ser escondido”
          Djokovic irmão, lendo declaração do Djokovic: Na mesma coletiva, Djordje leu uma mensagem do tenista: “Deus vê tudo. Moral e ética como os maiores ideais são as estrelas brilhantes através da ascensão espiritual. Minha graça é espiritual e a deles é material”

          Isso aqui não é o tratamento conferido a um homem, mas a um profeta, a um enviado de Deus. Junte isso com o comportamento de seita adotado pelos antivacina e temos uma mistura muito perigosa.

        2. Gilvan

          E sim, creio que posso comparar Djokovic a um fanático religioso. Ele abriu mão de tudo, prestígio, carreira, recorde de títulos, tudo em nome de não se vacinar, de não seguir regras sanitárias básicas, em nome de um “estilo de vida” (acho que nem ele sabe).
          Se isso não é fanatismo, sinceramente, não sei mais o que é.

    2. Gilvan

      E, por favor, parem de tratar o Djocovid como se ele fosse esse monge tibetano.
      Nem mesmo os mandamentos da igreja ortodoxa ele segue à risca. Ele guarda o domingo? Ele deixa de comer camarão, lagosta, porco, bode etc? Ele pratica o jejum determinado pela igreja?
      Estamos falando de um cara chegou até a trair a própria mulher. Que organizava festinhas em danceterias no auge da pandemia. Estamos falando de um homem de carne e osso, (muito) falível, não de um candidato a Buda.

  88. Vitor Hugo

    Novak fará falta? Jamais! Poucos estão interessados em assistir o “passador mor de bolinhas”, sem habilidade e com jogo horroroso e sonolento! Federer é o único que realmente faz falta ao circuito, pois é o melhor, o GOAT!
    Eu prefiro 1000 vezes assistir um Wawrinka ou Delpo do que o servio com sua mediocridade estética de jogo!

  89. Marcos RJ

    Tudo indica que uma série de erros grosseiros foram cometidos por várias entidades:
    – Djokovic sabia da obrigatoriedade das vacinas, e da seriedade do governo Australiano, mas ainda assim tentou dar uma de malandro ao pedir uma isenção sem qualquer garantia, passando uma percepção enorme de favorecimento. Será que o sucesso subiu a cabeça, a ponto de ignorar a ira dos demais competidores, do público e das autoridades?
    – Tenis Austrália vacilou, por enviar um documento dúbio que parecia aceitar o requerimento de exceção, quando a responsabilidade era dos agentes sanitários na imigração. Se o painel independente não tem autoridade, pra que perder tempo com uma pseudo-autorização ?
    – O governo Australiano também fez um papelão. Poderia ter evitado todo esse drama ao esclarecer as possíveis consequências e questionar todas as provas cabíveis no embarque. O resultado foi cruel e desrespeitoso.
    Todo mundo sai perdendo com essa confusão: jogadores frustrados pela distração, e pela possível diferença de tratamento para os figurões.
    Tanto o AO quanto Djokovic sofrem perda de credibilidade e receita financeira. Os amantes do esporte verão um espetáculo diminuído, numa época de grande necessidade. Que grande desperdício!

  90. Robson Couto

    Concordo com o texto. Apesar de fã de Djokovic, pelo que foi apresentado até o momento acredito que ele errou. Errou não por não querer se vacinar (isso é uma decisão pessoal), mas por usar um artifício para tentar se beneficiar e burlar uma regra. Seria muito mais digno se tivesse feito uma declaração do tipo: “Devido a minhas convicções e considerando a legislação Australiana decidi não participar do AO esse ano.” Entendo que é difícil abrir mão de um Grand Slam, porém também entendo que se você tem uma decisão deve arcar com suas consequências, isso demonstra coerência e principalmente o que mais falta no mundo atualmente: RESPEITO. Sim, o respeito é a base de qualquer relação, quer seja amorosa, profissional ou de amizade. É com o respeito que podemos discordar de outras opiniões com argumentação e não com intolerância e ofensas. Das muitas lições que devemos aprender uma delas é nos colocar no lugar do próximo,
    Dessa forma seríamos menos críticos e mais compreensivos, Djokovic nada mais é do que uma pessoa que, como nós, comete erros e com isso tem a oportunidade de um novo aprendizado. Fica aqui meus votos de um ano de 2022 com muita saúde e felicidade para todos os participantes do blog, principalmente para você Dalcim. Forte abraço!!!!

  91. Pedro+Batista

    Respeito? Como posso respeitar alguém que defende a não vacinação? Como respeitar alguém que em nome de um “direito individual”, põe em risco a coletividade? Hipocrisia e imbecilidade têm limites. Ou ao menos deveriam ter.

    1. CESAR VILSON TOASSI

      Pedro, o problema é que a vacina não protege ninguém, nem eu e nem você, isto porque mesmo vacinado eu transmito a doença. Então que tipo de proteção coletiva eu estarei fazendo me vacinando se a vacina não protege ninguém??? Por que essa defesa da vacina se ela não serve para nada? Os fatos estão provados. As pessoas mesmo vacinadas estão transmitindo a doença igual aos não vacinados ou até com maior probabilidades. Todos estão tendo a necessidade de se vacinar reiteradamente justo porque ela não é eficaz e o pior de tudo é que já está provado que a vacina derruba o teu sistema imunológico e te deixa frágil para outras doenças. As pessoas precisam começar a enxergar os fatos e deixar de se iludir com a imprensa mundial.

      1. José Nilton Dalcim

        Me desculpe, César, mas vacina não serve para nada? Derrubar 3 mil mortes diárias para 100 não é nada?

        1. Sônia

          Dalcim, sabes que te amo, te acho sensacional, mas… acoooorda! Números são e sempre serão manipulados. Há uma agenda, e está sendo seguida com louvor. Se não acredita, aguarde após o carnaval. A manipulação é cruel demais. Variantes e mais variantes serão “trazidas” pois perceberam o quanto voces são inteligentes e obedientes 🙂 Os vacinados estão se tornando bombas ambulantes devido as alterações genéticas. Casos de câncer, problemas cardíacos, trombose, mortes súbitas… estão triplicando. Vacinados estão ficando com a imunidade super baixa. Querem o caos e infelizmente terão (fico imaginando a carinha dos sádicos “donos do mundo” com toda essa crueldade). Agora irão pegar as crianças, dia 11 (data “simbólica” para eles). A pfizer está colocando trometamina na vacina infantil, na tentativa de minimizar os problemas cardíacos… triste demais. Eu realmente queria ver os vacinalovers levarem suas crias para receber esse veneno (cruel demais). Culparão os “não vacinados” por tudo, pelas variantes, pela desobediência, seremos odiados pelos inteligentes vacinados… farão da nossa vida um inferno, nos perseguirão, nos pressionarão, tirarão nossos bens, nosso sustento… nos matarão. RESISTIREMOS! Manteremos nosso DNA intacto.

          Raciocinem… uma população 100% vacinada, isenta qualquer responsabilidade em termos de estudos estatísticos.

          Filmes e séries… sim, falam a verdade, são sádicos demais argh argh argh…

          Beijos.

          1. José Nilton Dalcim

            Mas minha querida Sônia… manipula-se números só de um lado? Não seria crível que também se manipule números do outro lado? Assim como você supõe que a vacina tenha sido criada para lucros exorbitantes, a aposta insana na cloroquina e no kit-covid também não teria sido? O lógico então é você duvidar de tudo, não apenas de um lado apenas. De qualquer forma, eu insisto: a vacinação baixou de 3 mil para 100 mortes diárias, e isso são números divulgados pelo governo brasileiro e não pela imprensa comunista… rsrs… Bjs

          2. Sônia

            Dalcim, duvido de tudo, questiono tudo, não há esquerda nem direita, aliás… nunca houve. O que há é um sistema cruel que te pisa de cima pra baixo, manipula tudo e aqueles que pode comprar, dita as narrativas, as regras e escreve a “história”. Somos escravos dos “donos do mundo”. O que ainda nos resta é o “pensar” e o tal “livre arbítrio, mas brevemente nos tirarão isso também. Beijos.

      2. Arthur

        Vacina de fato não funciona.
        O que funcionar é cloroquina com ivermectina.
        Isso, claro, para não falar do ozônio retal.

        MINION ALERT!!!

        Kkk

    2. Robson Couto

      Saudações Pedro, muito obrigado por sua pergunta: “Como respeitar alguém que defende a não vacinação? Pessoalmente sou favorável à vacinação. Porém, devemos nos perguntar o motivo de outras pessoas descordarem de nossas convicções. Existem pessoas que tem receio das consequências que as vacinas podem trazer em longo prazo, principalmente no que se relaciona a crianças. Acho normal ouvirmos outros pontos de vista em um debate saudável. O problema é que atualmente tudo tem teor político e as pessoas com opiniões divergentes são simplesmente “rotuladas” com termos pejorativos. E se isso também fosse feito em outra situação, como por exemplo: o plano nacional de redução de acidentes no trânsito informou que em 2019 as mortes no trânsito superaram 30.000 pessoas no Brasil e uma reportagem indicou que 42% das mortes no trânsito em São Paulo são por embriaguez ao volante. Dessa forma, então porque não rotulamos quem bebe e dirige de “assassinos em potencial”? O motivo será porque dessa vez a maioria entraria nessa rotulagem e nosso orgulho ou demagogia prefere fechar os olhos para essa questão? Eu particularmente não bebo, mas não rotulo quem comete essa ação (apesar de não concordar com ela), assim como não rotulo quem não concorda com a vacinação ou qualquer outra opinião diferente. Por isso o respeito é importante para que possamos argumentar e tentarmos chegar a uma melhor solução a partir de um debate saudável. Críticas e ofensas só trazem retaliação e não se chega a lugar algum. Apesar de acreditar nas vacinas, tento olhar pela ótica da outra pessoa, você já imaginou se após alguns anos realmente surge algum efeito colateral que infelizmente não foi detectável hoje? Então, não seria mais produtivo estarmos analisando essas hipóteses do que subirmos em nossa prepotência como se apenas nossas opiniões fossem válidas? Por isso, reitero sim que respeito é a base para qualquer diálogo, independente de quão absurda uma visão difere da nossa. Mas isso também é só a minha opinião…

  92. Garcia

    Olá Dalcim, primeiramente parabéns pelo texto, excelente como sempre! Uma dúvida: além da excessão médica, Djoko não poderia ter ido logo após a virada de ano e se submetido a quarentena de 14 dias, mesmo sem estar vacinado? E com isso jogar o torneio normalmente? Sei que muita gente reclamou das famosas bolhas no ano passado tanto no tênis, basquete e outros esportes mas acho que seria uma saída mais segura e menos desgastante pra imagem dele, inclusive poderia até escolher o hotel onde ficar, queima umas calorias no quarto e 3 dias antes de começar o torneio tava liberado pra treinar e jogar!

    1. José Nilton Dalcim

      Até onde eu sei, Garcia, sim. Ele poderia ter optado pelo isolamento de 14 dias, talvez até com uma permissão para treinar e voltar ao hotel, e isso teria resolvido todas as coisas. Lamento muito que não tenha sido uma opção, porque estaríamos livres de toda essa polêmica e a presença do supercampeão do Australian Open estaria garantida.

  93. Aurélio+Passos

    A questão toda não é servacina para covid…. é vacina para qualquer coisa!!!! Se o Djokovic meter o pé num prego enferrujado, ele não vai tomar antitetânica????Se um cão raivoso mordê-lo, ele não vai tomar anti rábica???

    Agora, uma vacina viral, de um vírus que ele mesmo (um SUPER ATLETA) diz ter contraído DUAS vezes, que causa estrago em pessoas mais frágeis e com menos recursos que ele (ou seja, 98% da população), que podem ser contaminadas por ele….e ele se recusa a tomar. ..podem vir com papo é “meu corpo é meu templo” que não cola. Ele sabe que a vacina nem faria cócegas nele ( no sentido de prejudicar ou efeito colateral). Isso é negacionismo na veia, um egocentrismo e egoísmo inacreditáveisé zap zap que corroeu até o rico sérvio que mora em Mônaco.

    E eu que me deixei levar por suas lágrimas no US Open….

  94. Arthur

    Deixando as piadas com o NoVax DjoCovid de lado e falando sério agora, Dalcim.
    Achei excelente seu texto. Resumiu muito bem o imbróglio, da forma imparcial e elegante com a qual você sempre faz.
    Claro que ser negacionista a essa altura da campeonato é algo simplesmente inconcebível, ainda mais para um atleta de ponta como Djokovic, reconhecidamente um dos maiores tenistas da história.
    Todavia, se por um lado esse provável migué que o Djoko quis passar na imigração australiana foi lamentável (e talvez até criminoso, ninguém sabe), por outro foi simplesmente patética a conduta da federação australiana de tênis, juntamente com o governo da Austrália.
    Até as pedras sabiam que Djokovic tentaria jogar o AO de qualquer jeito, porque está com essa fixação de que, se tiver mais Slams, será tido como GOAT (quando esse episódio deixou muito claro que não é somente a quantidade de títulos que pesa nessa balança).
    De duas, uma: ou alguém da federação australiana pensou que o governo não teria “peito” para barrar o número 1 do mundo; ou então o governo local resolveu voltar atrás em algo que provavelmente estaria arranjado informalmente com a federação australiana.
    Foi até bom o Djokovic levar isso à Justiça, porque acredito que as coisas agora ficarão realmente acomodadas em pratos limpos e poderemos saber de quem foi realmente a culpa por esse pastelão todo.

    Um abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Pois é, Arthur, estou realmente ansioso para ver se as coisas ficarão bem esclarecidas, qualquer que seja a verdade. Abs!

    1. José Nilton Dalcim

      ‘Tendencioso porque ignora’ é ótimo… rsrs… Só que aqui mesmo. De qualquer forma, isso aconteceu há 18 meses. Se bem que ele afirma agora que foi novamente infectado há menos de seis meses, causa aliás que o levou a pedir a exceção.

      1. HUGO+L+C+ALMEIDA

        Dalcim,
        Comentário perfeito. Você sempre é ético e realista. Sempre coloca os dois lados da história.
        Agora é aquela coisa: cada arque com o ônus das suas escolhas.

        Abraços respeitosos,

        Hugo Leonardo

  95. Jossinei

    Agora tudo é pelo bem coletivo e em nome da ciência. Quem se posiciona contrário a essas imposições é negacionista. Só gostaria de dizer aos colegas que o Djokovic é um grande atleta e uma pessoa muito culta, não tentem diminuir um grande campeão por causa dessa vacinação obrigatória, isso está virando uma ditadura, agora pedem pra se vacinar, todo mundo tem que obedecer senão é negacionista, se amanhã pedirem pra implantar um chip na cabeça ou confiscar todos os seus bens pelo bem coletivo, quem não fizer será chamado de negacionista também? Tem gente que diz que Nole tem crendices, fé é diferente de crendice, a religião não anula a ciência e com certeza Djokovic tem bases científicas para discordar da vacinação obrigatória. Ele é um cidadão que quer trabalhar, ama o esporte e tem todo o direito de lutar contra essa ditadura, o que está havendo na Austrália é uma tirania, um monte de regras que não tem eficácia alguma, se tivesse eficácia as coisas não estariam como estão. Outra coisa: as pessoas só vão cair na real quando sentirem na própria pele o peso dessas imposições injustas, não serão apenas vacinas, digo sem medo de errar que vão pedir mais coisas, vão utilizar a mídia e sempre dirão que é pelo bem comum. É em tempos de crises, de pandemia que aparecem os ditadores vestidos de ovelhas, oferecendo soluções quando por dentro são lobos que querem implantar um sistema de controle na humanidade. Parabéns ao Djokovic, independente de jogar ou não esse torneio já é um grande campeão, tem todo o direito de tentar jogar mesmo se os ditadores não permitirem, tem todo o direito de não se vacinar, o corpo é dele e se a vacina fosse tão eficaz não precisaria ser imposta a força na população, parece que o tempo do nazismo voltou e todo mundo está aceitando é sempre assim, nunca é de uma vez, o povo vai aceitando e depois fica difícil retornar. Em nome da saúde muitos perdem a liberdade e chega a um ponto que não tem nem uma coisa e nem outra. E tenham mais respeito com os atletas, o Djokovic não é um criminoso, não são obrigados a torcer por ele e nem querer que ele seja igual aos outros, cada um é especial à sua maneira, sou fã do Djokovic, nem por isso vou desmerecer o Federer e o Nadal, todos são excelentes tenistas e não são os únicos, tem outros muito bons também que merecem no mínimo respeito. Não são obrigados a concordar comigo, como eu também não sou obrigado a concordar com ninguém, só que evitem rotular as pessoas, isso é feio pra si mesmo.

    1. Maurício+Luís+*

      “…oferecendo soluções quando por dentro são lobos que querem implantar um sistema de controle na humanidade.” – Mais um adepto da Teoria da Conspiração. O BEM COMUM, meu caro, que você tanto critica, significa abrir mão do seu egoísmo pra não prejudicar os outros. Desde criança me ensinaram na escola: ” A liberdade de um termina onde começa a do outro”. O problema dos egoístas é que querem usufruir das vantagens da vida em sociedade, mas não querem arcar com os ônus. ” – Eu tenho o direito de não me vacinar! ” De fato. Mas não tem o direito de passar o vírus pros outros.

      1. Luiz Afonso

        Rapaz, vocês não cansam de repetir essa lenga-lenga? – “Mas não tem o direito de passar o vírus pros outros.” Dããããããããã…
        VACINADOS e NÃO VACINADOS, desde que infectados, IRÃO TRANSMITIR o vírus para outras pessoas. Vira o disco, meu amigo. E dá uma outra justificativa plausível.
        Se eu estiver infectado, VACINADO OU NÃO, eu tenho de me isolar e manter o afastamento social para não espalhar o vírus. Só dessa forma TODOS estarão pensando no bem comum, no coletivo, ESTEJAM VACINADOS OU NÃO. Do contrário, só estarão pensando em si mesmos e colocando todos em risco.
        Esse papo de egoísmo já deu, né? Até poderia se afirmar que ele, Djokovic, estaria sendo inconsequente com ele mesmo. Agora, egoísta? Egoísta por qual motivo? Por se colocar em risco?
        Como bem disse o Dalcim, aguardemos as justificativas das partes envolvidas.

        1. Maurício+Luís+*

          A vacina diminui a possibilidade de se transmitir o vírus. Então tem sim diferença entre vacinados e não vacinados. Você sabe disso, mas tenta desinformar e confundir. Sempre continuarei repetindo que isto pode custar vidas.

          1. Maurício+Luís+*

            Um complemento: as vacinas não impedem totalmente a transmissão, mas DIMINUEM consideravelmente a chance do contágio. Menos gente infectada, menos gente passando o vírus. Porém em nada interessa a negacionistas como o senhor enxergarem o óbvio do ululante. Interessa é repassarem coisas que viram no Telegram, Face, whats… diretamente da Candinha que ouviu falar da prima, vizinha da tia da vizinha. Consultar fontes oficiais e confiáveis… nem pensar! O importante é confundir, tumultuar. Eu vou pelos médicos e cientistas, e não por Vossa Senhoria.

          2. Luiz+Afonso

            Meu amigo, eu me vacinei, tomei as duas doses, estou partindo para a terceira, e vou tomar a quarta a quinta ou quantas vierem.
            A dificuldade de interpretação de texto é um problema muito grande.
            Apenas não concordo que, por eu estar vacinado, eu deixarei de transmitir o vírus para outras pessoas, caso eu venha a ser contaminado. SALVO se eu me isolar e tomar as medidas necessárias para evitar propagar o vírus.
            Os números da nova cepa provam que MESMO OS VACINADOS estão transmitindo o vírus. São fatos, não são argumentos.
            Duvido que, HOJE, você não tenha um amigo ou conhecido, VACINADO, que não esteja positivado. Só espero que seu amigo ou conhecido, nessa condição, respeite o isolamento. É isso que eu espero das pessoas conscientes! Pois como você diz: “NINGUÉM tem o direito de contaminar os outros”. Porém essa afirmação vale tanto para os NÃO VACINADOS como para os VACINADOS!
            Há controles muito mais eficientes para evitar o contágio, como a testagem diária e a bolha. Tivessem as autoridades realmente preocupadas com o contágio, não teriam aberto mão da bolha.
            E outra: todo o staff do Nole está vacinado! Ele não se vacina por motivos que desconhecemos.
            Por fim: meu ídolo no tênis é o Federer! Mas tenho grande admiração pelo tênis jogado e pelos números fantásticos obtidos pelo Djokovic, que com certeza tem muita relação à atenção que ele dedica à saúde física dele.

        2. Maurício+Luís+*

          Luiz Afonso, de fato eu admito que não interpretei corretamente o seu texto. Me desculpe. Havia alternativas pro sérvio, como cumprir o isolamento, por ex. E acho que testes pra identificar eventual contaminação também seriam uma saída válida.

      2. Cesar Vilson Toassi

        Maurício, raciocina, mesmo vacinado você transmite a doença. Então aonde a vacina protege os outros??????

    2. Gilvan

      Essa turminha antivacina é muito sensível. Se você não pode entrar numa academia de ginástica sem a comprovação da vacina quer dizer então que estamos numa ditadura nazista. Só rindo mesmo. É muito drama pra quem nunca sofreu restrições de verdade na vida e sempre esteve acostumado a olhar apenas pro próprio umbigo.
      Me chamou a atenção essa frase aqui da sua arenga: “as pessoas só vão cair na real quando sentirem na própria pele o peso dessas imposições injustas”. Meu amigo, as pessoas já estão sentindo na pele o peso de uma pandemia que se mantém firme e forte por 2 anos por causa de gente negacionista como você, que se recusa a cumprir protocolos simples que evitam a disseminação do vírus. Já são 6 milhões de mortos no mundo, milhões mais infectados e com sequelas gravíssimas.
      O problema é que suas prioridades são deturpadas. Você coloca o seu direito de entrar num shopping sem comprovar a vacinação à frente do direito dos outros à saúde e à vida. E pior, ainda quer que outros respeitem a sua visão torta de mundo.
      Muita gente perdeu e perderá parentes e amigos pra uma doença que poderia ser extirpada se tivéssemos uma vacinação em massa em nível planetário, evitando o surgimento de novas variantes e a disseminação daquelas já existentes. Isso é que realmente pesa para as pessoas: perder seus entes queridos, ter que ficar preso numa cama de hospital, ver um filho morrer sem ar porque ainda não liberaram a vacinação das crianças.

      1. Carlos Reis

        kkkkk o mesmo blá blá blá vomitado pela mídia 24hs por dia. Essa gente parece que é Representante Comercial da Fabricante das “vacinas”. É impressionante, aceitam TUDO sem questionar, era pra ser 2 doses, depois veio o “reforço”, agora alguns países já estão aplicando a 4a dose, e a tendência é continuar “vacinando”. As crianças estavam LIVRES dessa vacina, agora é preciso vaciná-las. Os milhares de casos de “vacinados” tendo mal súbito são completamente IGNORADOS pelas autoridades e pela mídia, e o povo segue acreditando nessa gente. Tomará que dê certo o experimento, se der errado, coitada dessa gente…

    3. Hugo

      Concordo com vc Jossinei .
      E acrescento , quem define o que é o bem comum ????? Eu , você , o Dalcim , um burocrata qualquer do governo …..
      Abram o olho .

      1. Gilvan

        A Declaração Universal dos Direitos do Homem é um bom início para entendermos o que é o “bem comum”. A garantia que todos tem à saúde, à vida, à dignidade, a não serem torturados, enfim, coisa nova, que existe desde 1948.
        Também podemos nos guiar pela nossa Constituição Federal de 1988, que garante o direito à saúde, à vida, à educação, à segurança, ao trabalho.
        Acho que é um bom começo pra responder à sua pergunta.

        1. Hugo

          Vc também , pelo jeito gosta de definir o que é o bem comum , claro desde que vc concorde com ele .
          Nesse caso , me parece que você concorda com a obrigatoriedade da vacina , logo vc pressupõe que a tal obrigatoriedade é pelo bem comum .
          Tomei a vacina , mas não me preocupo se meu vizinho tomou , é problema dele querer se proteger ou não .
          Enquanto continuarmos vigiando uns aos outros , isso não terá fim .

          1. Gilvan

            Hugo, creio que concordamos que o direito à saúde atende ao bem comum, correto?
            E de que forma iremos garantir o bem comum durante uma pandemia? Com vacinação em massa, pois, quanto mais gente vacinada, menor a disseminação do vírus, menor o surgimento de novas cepas, menor o risco de mortes e de pessoas sofrendo com os efeitos da doença.
            Por que os pais são obrigados a vacinar os filhos contra sarampo, poliomelite, meningite? Em nome do bem comum, o que nos permitiu praticamente extinguir essas doenças na nossa sociedade. Realmente, não me parece muito difícil de entender.

  96. RENATO+HORTELIO+FERNANDES

    Que seja expulso o mais rápido possível e que comece a perder patrocínios.
    Se é que acha que tem direito a ser uma ameaça à saúde dos outros que arque com as consequências de sua atitude. Quem age com tamanha falta de profissionalismo não merece representar nenhuma marca que pretenda ser séria.

  97. Fernando Brack

    Dalcim, não vi na grande maioria dos comentários acusações de maucaratismo do Djoko apenas por sua recusa em se vacinar. Não haveria motivo pra isso. Não se vacinar é definitivamente uma opção, já que ela não é obrigatória, mas, e vc apontou isso, o optante tem que reconhecer e aceitar as consequências de sua decisão. As acusações de falta caráter do sérvio vieram na esteira de seu reprovável empenho em furar o bloqueio sanitário australiano, usando artifício que ainda precisa ser esclarecido.

    Sobre esse, faltam detalhes, mas uma coisa já foi noticiada: não foi um painel ou junta médica que avaliou o pedido do Djoko. O atestado que fundamentou a autorização concedida pela Tennis Australia teria a assinatura de um médico apenas, o que enseja suspeitas de compra do tal atestado.

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, mas todo mundo é inocente até que se prove o contrário, então acusá-lo antes de um fato concreto não me parece correto. Além disso, o atestado estaria no papel timbrado da Tennis Australia. Então, se for irreal, há mais culpados nessa história e que também deveriam ser punidos.

  98. Hildebrando Martins de Almeida

    O fato é que não deveria estar ocorrendo nenhum tipo de evento esportivo, nem musical. Ou seja, qualquer tipo de aglomeração, mesmo que tenha cuidados de higiene, é facilitar a propagação da gravíssima doença. Fique em casa o quanto puder. Se não quiser seguir as recomendações dos especialistas médicos, depois não se queixe de que foi para numa UTI.

  99. wilson polycarpo

    Respeito, sem concordar, a decisão de djoko, sobre não se vacinar.
    Este problema grande é o ônus do bônus.
    Em relação a ideologia política, quanto o assunto é único e exclusivo de uma pessoa, até entendo. Porém o assunto em questão é de SAÚDE PÚBLICA MUNDIAL, neste caso, Djoko está sendo egoísta e irracional.
    OBS: Considero Djoko o maior tenista de todos os tempos.

  100. Alexandre

    O Djokovic é de uma mediocridade e uma falsidade ímpar. Pode ter todos os recordes do mundo, mas nunca será celebrado como um homem de caráter.

  101. Samuel

    Se Djokovic fosse um terгоrista islâmicо, ele seria bem recebido na Austrália, como vários do tipo têm sido acolhidos lá e em outros países nos últimos quinze anos.

  102. FILIPE MOTA

    Texto irrepreensível. Djoko encara seu corpo como um templo. Li o livro dele acerca da dieta sem glúten; sua disciplina é algo inimaginável. Tudo é idealizado com vistas a sua obsessão pelo êxito. No livro ele veicula o entendimento de que o horário das refeições é sagrado; sem celular, sem amofinações no momento em que ingere o alimento; relata extasiado a experiência de se alimentar num restaurante na Inglaterra em que a refeição é consumida no escuro, para que a absorção dos alimentos não seja atrapalhada pelos demais sentidos. Tudo isso para mostrar que a compulsoriedade da vacina possa ser algo que lhe cause efetiva aversão, sem querer ideologizar. Some-se a isso o fato de que sua infância foi marcada por desconfiança das autoridades constituídas, já que seu país passou por uma guerra civil atroz, moldando seu caráter e forma de pensar, vicejando no seu estado anímico uma resiliência e uma insurgência ao que lhe é imposto. De toda forma é lamentável que se tenha chegado a esse ponto.

    1. Jose Yoh

      Ótima teoria sobre a construçao da personalidade do sérvio, Filipe!

      Tenho mais uma teoria que eu escrevi neste post em resposta ao Barocos.
      Abs

    2. Gilvan

      Pra alguém com tanta fixação por aquilo que ingere o Djocovid já deu umas boas escapadas, como quando ele tomava a Coated Silver, que custa US$ 120, um composto de anopartículas de prata, água e polissacarídeos e promete que a prata, quando ingerida da forma correta, neutraliza vírus e fungos e fortalece o sistema de defesa do organismo. Em suma, uma dessas garrafadas que você compra em qualquer feira de interior, mas com uma roupagem mais natureba gratiluz. Ele chegou até a fazer propaganda desse tônico milagroso.
      Djocovid não me engana. É só mais um entre tantos negacionistas. A questão das vacinas é apenas um delas.

    3. Fernando Brack

      Francamente, se a maioria da população sérvia tivesse a atitude de Djoko em relação à vacina eu poderia acreditar nessa hipótese maluca de que a coisa teria origem na sofrida história do país, mas é óbvio que não é esse o caso. Resta admitir que Djoko seja um obcecado antivax por conta de suas próprias crenças, hábitos e manias. Ou por influência de algum místico guru que não sabemos quem é. Olavo de Carvalho quem sabe.

      1. FILIPE MOTA

        Veja que em nenhum momento estou a corroborar as atitudes controvertidas do jogador, mas ele já tem esse tipo de pensamento muito antes da pandemia. No livro de sua dieta, ele textualmente fustiga com veemência a indústria farmacêutica e que esta age com vistas a combater os efeitos das enfermidades e não a sua origem. O sérvio alega que a indústria farmacêutica age como um paliativo, de forma anódina para enfrentar as mazelas. Essa é a razão pela qual ele tanto tece encômios a sua dieta. Por isso, não o classifico como um mau caráter; ele é o que é. O seu livro foi publicado há muitos anos e exprime sua forma de pensar, inclusive quando verte sua objeção tenaz as práticas médicas convencionais.

        1. Mario cesar Rodrigues

          Cara ba boa todos jogadores receberam com antecedência o protocolo para entrar na Australia e participar do torneio deixem de babacas eke foi sabendo quiz dar una de malandro. Bem ele já não é bem visto pela suas atitudes entao tem que pagar por isto é simples na minha casa entra quem eu quero e é assim.

  103. Vitor Hugo

    O pessoal até esqueceu que Nadal está jogando e ganhou ontem do estupendo Ricardo B.. Quando eu vi a chave do torneio pareceu ser dos atps 250 um dos mais fracos da história.

    Aliás, se Novak não jogar mesmo, meus favoritos pra vencer o torneio são por ordem:

    Medvedev
    Zverev
    Tsipas

    Depois vem Nadal, Rublev e Berretinni com igualdade de condições.

  104. Eduardo

    Excelente texto, Dalcin! (como de costume).

    Djokovic tem direito às suas crenças, mas elas trazem consequências que não podem ser contornadas nem pelo número #1 do mundo. Muitas pessoas aqui parecem ignorar que tal imposição do governo australiano – concorde-se ou não com ela! – não foi feita pensando nos tenistas e tampouco no Djokovic. Ela se aplica a qualquer pessoa que queira adentrar o país. E o Djokovic, por mais genial que seja dentro de quadra, continua sendo mais uma pessoa a querer entrar no país.

    Se fosse aqui no Brasil ele provavelmente seria recebido no tapete vermelho pelo nosso presidente (talvez até convidado pra passear de jet ski em SC). Mas na Australia, assim como em qualquer país minimamente civilizado, as leis são seguidas, principalmente porque há consequências – pra mim, pra você e para o número #1 do mundo também,

    1. Eneas

      Até no Brasil tivemos aquele jogo épico entre Brasil e Argentina, em setembro de 2021, pelas eliminatórias, onde a Argentina foi tirada de campo pelos agentes da Anvisa e Polícia Federal e mandados de volta pra casa, por terem infringido as regras do COVID.

  105. Paulo+Almeida

    O jeito é aguardar os próximos capítulos. Se for comprovada a tal carteirada, aí o maior gênio que já pisou numa quadra e que obliterou seus rivais com o melhor tênis já visto não terá meu apoio. Precisará refletir sobre suas crenças e aceitar a agulhada ou, no mínimo, se submeter a quarentenas rígidas antes de cada torneio, se essa opção for possível. Senão, infelizmente para o mundo do tênis, o melhor será encerrar a carreira, afinal seu único objetivo agora é ganhar o maior número possível de Majors.

    Lembro que no início da pandemia, chamei o Craque de “evanjegue da pior espécie”, mas farei a correção: na verdade é um cristão ortodoxo, que infelizmente parece ser pior ainda na rigidez contra a Ciência. Ah, como eu queria que ele tivesse nascido na Escandinávia!

    1. Maurício+Luís+*

      Paulo, você me surpreendeu agradavelmente. Deve ter sido difícil pra um torcedor tão fiel como você admitir que o seu ídolo não está acima da Lei… e que a Saúde Pública está acima dos interesses individuais. Parabéns pelo bom senso, e torçamos pra que o sérvio encontre uma saída honrosa e lícita e consiga buscar o seu Slam 21. De qualquer forma, a coisa pra ele já está degringolando desde já, uma vez que não pode treinar até segunda. Fora o desgaste psicológico.

      1. Paulo Almeida

        Maurício,

        Foi/está sendo muito difícil. Se ele tivesse conseguido uma brecha legal, tudo bem, porém não vou defendê-lo de uma possível ilicitude. Não sou cego a esse ponto.

        Acho que ele deveria desistir por conta própria antes de segunda. Não há mais clima.

        Abs.

        1. José Nilton Dalcim

          Continuo a me perguntar por que Djokovic entrou na Austrália sem estar fartamente documentado sobre o covid que ele diz ter contraído nos últimos seis meses, que seria a justificativa para a exceção.

          1. Luiz+Afonso

            Creio que ele quis adiantar o debate, uma vez que a polêmica vai se estender para muitos outros torneios.
            Também creio que deve ter havido uma pressão dos patrocinadores, exatamente para que a polêmica fosse levantada.

          2. Luiz+Fabriciano

            Eu acredito que ele tenha parâmetros legais para isso.
            Não acredito em carteirada. Mas, se isso, for comprovado, farei como o colega Paulo Almeida acima.
            Apesar de que agora escrevo depois de saber de uma vitória hoje na justiça, mesmo que ainda não seja permitida sua participação no torneio.
            De qualquer forma, isso já é um indicativo que ele não foi lá clandestinamente, tampouco, infringindo regras.

  106. Teca+Moraes

    Em absoluto, para mim AO jamais perderá seu encanto. Nole não fará a mínima falta, visto que o torneio comportará feras jovens, vacinadas, cheias de energias, loucas para brigarem por um título e pela honradez e bem comum do esporte. Viva a saúde!

  107. Barocos

    Dalcim,

    Não há muito a acrescentar às suas ponderações. Para mim, este que agora ocorre, é mais um evento onde alegações sem fundamentos científicos, crendices, neste caso, sobre os supostos efeitos adversos das vacinas, induz pessoas a optar por atitudes inconsequentes, deletérias e, potencialmente, perigosas para si e para os outros.

    Já postei e repeti algumas vezes aqui que, diferentemente de outras formas de cultura, na ciência estão embutidos mecanismos de crítica e refinamento, e grande parte do aprimoramento das condições de vida dos seres humanos se deve a isto, às hipóteses/teorias geradas, testadas, descartadas, aprimoradas, reformuladas ou substituídas. Foi assim com o desenvolvimento da biologia e medicina (mesmo que alguns médicos, ainda hoje, acreditem em alguma forma de “magia”), física (ainda que sejam acaloradas as discussões sobre determinismo e indeterminismo), química, matemática (mesmo tendo que enfrentar a dissolução dos sonhos de Hilbert) e em todos os outros campos baseados no método científico.

    Por que muitas pessoas desenvolvem uma grande desconfiança das previsões científicas? Talvez porque em ciência não exista pudor em expor suas falhas quando estas são detectadas, o que gera suspeição, ou talvez porque ela não forneça respostas para algumas perguntas fundamentais que todo ser humano faz, ou ainda, por fornecer respostas diferentes das que desejamos. Na maior parte das vezes, acho mesmo que é devido à doutrinação a que somos expostos em nosso desenvolvimento — algumas coisas são tão repetidas que não podem deixar de ser verdades — e é muito, muito difícil desenvolver um debate quando nem ao menos concordamos sobre quais são os fatos.

    Para mim, Djokovic é mais uma boa pessoa que se deixou levar por um “canto de sereia”, que conscientemente (ou não, como exposto acima), optou por (ou foi induzido a) acreditar em algo e decidiu se manter fiel à sua crença e, assim agindo, deve enfrentar as consequências de sua decisão. Da mesma forma que não podemos alegar desconhecimento em face ao descumprimento das leis, não podemos alegar ignorância quando defendemos opiniões que possuam um número gigantesco de contradições com o que é observado.

    Deixo aqui, novamente, registrada a minha admiração pela sua coerência, isenção e exposição dos eventos com maestria.

    Saúde e paz.

    1. José Nilton Dalcim

      Excelente sua exposição, André. E você está certíssimo ao mencionar que Djokovic tem suas crendices, e quem somos nós para contrariá-las? No entanto, cada um tem de arcar com suas decisões. E obrigado mais uma vez pelas palavras carinhosas. Abração!

      1. Samuel

        O senhor deturpou. O internauta não afirmou que Djokovic tem “crendices”, mas disse, sim, que o sérvio tem crença ou, no caso, descrença com relação especificamente à vacina.

    2. Jose Yoh

      Barocos, imagine alguém que descobriu uma forma de ser mais forte mentalmente que Federer ou Nadal. E que com essa fórmula quebrou vários recordes considerados imbatíveis no tenis.

      Acho que se eu tivesse essa fórmula, iria acreditar em tudo o que eu pensasse. E iria tentar utilizar métodos semelhantes na vida.

      Talvez por esse método ser algo difícil de explicar com ciencia, ele tenha essa tendencia a crer que as coisas podem ser explicadas e resolvidas de formas transcendentais. O que para nós soa como negaçao da ciencia ou ingenuidade.

      Da minha parte nunca gostei de suas atitudes, mas nao acho que seus erros sejam falta de caráter, pelo contrário. Todos erram e cada um tem sua personalidade.
      O que nao justifica desrespeitar as leis de um país e tentar arrumar jeitinhos para burlar as regras. Neste caso nao é somente um berro com o árbitro ou uma bolada no juiz. É algo muito mais sério.

      Abs

      1. Luiz+Fabriciano

        Yoh, o que não compreendo aqui é a grande maioria dos participantes fazerem chacota do sérvio, por ser adepto de práticas alternativas na busca de seu equilíbrio físico/emocional. O mesmo já disse isso claramente em um livro seu publicado bem antes de conhecermos uma pandemia.
        O pior é ler, dos que são contra, que quem pratica isso é aloprado, enganador, charlatão etc. Para até que o cara diz que todo mundo deve ser assim.
        Além de não dizer, ninguém é o que o outro quer.
        De minha parte, seu avesso à essas práticas – não por não acreditar, mas sim por não me adaptar – adoro comer gorduras, massas, açúcares etc, mas acredito piamente em quem se encontra imerso nisso, simplesmente porque vejo a diferença. E não preciso estar pessoalmente com o sérvio para ver algo parecido.
        Nosso corpo é controlado por nossa mente. Nós somos exatamente o que queremos ser.
        Grande abraço.

    3. Fernando Brack

      Bem colocado, Barocos. Negacionistas costumam acusar a ciência de ser dogmática, como se fosse uma religião, quando na verdade ela é a maior revisora de si mesma, por estar constantemente se desafiando. Ninguém mais que a boa, curiosa e metódica ciência muda/atualiza suas próprias teses e conceitos.

  108. Ricardo Costa

    Você decide quais regras deve seguir quem entra na sua casa. A Austrália é um país livre e independente, com leis que devem ser seguidas por TODOS, sem exceção. Ninguém jamais foi OBRIGADO a tomar a vacina por lá. Apenas são PROIBIDOS, para preservação da segurança e integridade de TODOS, de compartilhar COLETIVAMENTE das mesmas atividades com quem JÁ TOMOU A VACINA. Se CONCORDA e ATENDE, ok, está liberado para entrar. Se NÃO CONCORDA e NÃO ATENDE, a Austrália sente muito, mas você irá assistir o Australian Open pela tv, no sofá de casa, direto do seu país de origem. Simples assim.

    1. Rafael+Azevedo

      Verdade, mas a Austrália não é a máquina governamental, não é o primeiro ministro, nem a rainha…a Austrália é o povo! Isso é a democracia: o governo do povo!

      Onde está a consulta pública ou o plebiscito para identificar qual é a vontade do povo para com os que entram em sua casa?

      Sei que a ideia de montar uma base governamental é para que o povo tenha representantes. Afinal, não dá para ficar perguntando tudo ao povo, toda hora. Mas, ainda assim, as decisões devem ser baseadas na sensibilidade do que o povo quer. Caso contrário, é uma ditadura.

      Houve manifestação quando foi dada uma exceção a Djokovic, mas também houve quando ele foi retido no aeroporto.

      1. Daniel+C

        Meu caro, pelas reações que vi de australianos no Twitter no dia que o Djoko publicou sobre a autorização que obteve, o sérvio teria voltado no mesmo dia. Mesmo sendo uma amostra pequena, a impressão é que mais 90% pelo menos não queria vê-lo nem pintado de ouro. Então por isso acho que o melhor é que ele não jogue. Eu tenho quase certeza que uma enquete revelaria que a maioria não quer ver ele no torneio.

      2. Fernando Brack

        Vc está esquecendo de um pequeno detalhe: regras como as criadas para o enfrentamento da pandemia podem até ser propostas pelos governos, mas, lá como aqui, elas viram leis discutidas e aprovadas pelos parlamentares. Isso não tem nada de ditadura. Pelo contrário, é assim que funciona em democracias.

      3. Gilvan

        Questões técnicas não podem ser decididas de acordo com a “vontade do povo”. E você se diz “cientista”? Toma tenência, cidadão.

        1. Rafael+Azevedo

          Sim, de fato. O meu comentário foi mais termos gerais, para os sistemas democráticos.

          Mas, que bom seria se tais decisões políticas fossem de fato tomadas com bases exclusivamente técnicas, com amplas discussões realizadas em comitês técnicos, com a presença de representantes do povo (Sim. Temos que ter cuidado com a soberba de achar que o povo é burro e, portanto, não pode discutir decisões técnicas), e, PRINCIPALMENTE, com representantes técnicos de todos os lados e teorias possíveis.

          Mas, eu realmente estou desacreditado de que as decisões governamentais a respeito do passaporte de vacina tenha um respaldo puramente técnico. Creio que há mais interesse nisso. Até o momento, há mais evidências para uma maior eficiência de controle de contágio utilizando o protocolo de testagem, distanciamento e educação vacinal (diferente de imposição), do que com o passaporte.

          Ah! E, Gilvan. Você pode me rotular negativamente à vontade, bem como promover minha prisão ou um juízo penal (sei que será assim num futuro próximo), como você sugeriu na última pasta. Mas, vc nunca verá a recíproca da minha parte. Sei que não vai entender minha sinceridade (provavelmente, vai interpretar como uma tentativa de superioridade moral da minha parte), mas eu realmente valorizo suas ideias e um debate saudável (se fosse possível), e principalmente, sua pessoa e humanidade. Tente ter mais empatia com o próximo. Ninguém tá querendo matar milhões de pessoas, não. E nem pôr em risco a coletividade. São apenas questionamentos às medidas globalmente difundidas. Questionamentos fundamentadas. Talvez, vc não concorde com os fundamentos, mas vc não tem a capacidade de determinar qual fundamento é o correto. E nas alternativas propostas pela “turma do outro lado” é claro que não se prevê matar milhões de pessoas em prol da liberdade. Simplesmente, crê-se que há como preservar os milhões e as liberdades individuais. Talvez, estejam errados. Talvez, estejam certos. Provavelmente, meio certos e meio errados.

          Abraços.

          1. Gilvan

            Isso de “ouvir” os 2 lados é válido quando os 2 lados se utilizam de métodos científicos em suas pesquisas. Quando apenas um dos lados segue as regras básicas de pesquisa e o outro não, o debate não deve nem existir. E mais: o “outro lado” deve ter o espaço correspondente ao seu tamanho. Veja que nas discussões sobre aquecimento global e desequilíbrio ambiental os pesquisadores que defendem que isso é um evento natural, que não temos nada a fazer no momento ou mesmo que o planeta está esfriando não representam nem 1% dos cientistas que dizem e provam o contrário. Logo, seu espaço na mídia e na opinião pública não merece ser igual. A questão do passaporte vacinal e da importância da vacinação em si é quase uma unanimidade no meio científico, então não, não devemos perder tempo com opiniões dissidentes, ainda mais quando os portadores dessas opiniões não conseguem publicar um paper sério para defender as suas teorias. São as Nise Yamagushi, os Dr. Wong, os Didier Raul, os Dr. Zelenko e outros párias da comunidade científica, que não contam com qualquer credibilidade, exatamente em razão do seu histórico de estudos furados.
            Por fim, não me venha pedir empatia a essa altura do campeonato. Não tenho empatia por quem quer ver criança morrendo sufocada sem vacina e fica espalhando por aí incertezas quanto à vacinação com base em nada, apenas em boatos. Ainda mais se intitulando cientista. Repito: isso é criminoso e já possui a devida previsão penal para fins de responsabilização. Hoje a covid é a 2a maior causa de morte de crianças no país, perdendo apenas para acidentes de carro. Eu tenho empatia com os pais dessas crianças, não com os negacionistas.

  109. Felipe Fernandes

    Dalcim, em uma eventual vitória do Djokovic nesse AO, como não ficará o clima dessa conquista, em especial no estádio? Certamente seria um dos momentos mais importantes da carreira do sérvio, mas imagino o quanto da comemoração se perderá caso isso aconteça, não imagino os torcedores celebrando muito.
    Acho que de qualquer forma, o sérvio sai muito manchado desse episódio, se não puder entrar, se perder ou se ganhar o AO.

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Felipe, ainda não consegui vislumbrar algo tão adiante porque há muita coisa nebulosa. Mas evidente que, se Djokovic conseguir entrar e vencer o torneio, será um façanha incrível diante da provável pressão imposta a ele.

      1. Luiz+Fabriciano

        “…tão adiante porque há muita coisa nebulosa. ”

        Esse pedaço de frase deveria ser o suficiente para que apenas, aguardássemos.
        Mas somos apressados em crucificar.

  110. Leo Gavio

    O utilitarismo é uma forma aceitável de promover medidas ditatoriais e até brutais.

    “Para manter vivas 1 milhão de pessoas, autorizamos a cremação de 100 pessoas inocentes, sem direito a anestesia.”

    Isso é EXATAMENTE o que os pandeminions defendem, se pra manter um número maior de pessoas vivas, tudo acaba se tornando aceitável, se você discordar e defender o direito dessas 100 pessoas de não serem brutalizadas injustamente, você é uma pessoa sem compaixão, que não pensa no coletivo, que só pensa no proprio umbigo, um negacionista, um anticiencia.

    A ética é um assunto pessimamente discutido, tudo vira maniqueismo, a humanidade precisa decidir se tudo é válido em nome da vida de um número maior de pessoas, ou se cada um deve ter a sua individualidade respeitada.

    Enquanto você não estiver entre os 100 brutalizados, tudo é válido em nome do coletivo.

    1. Gilvan

      Exatamente, Leo Gavio. O bem coletivo está acima do seu umbigo.
      A sociedade humana se desenvolveu durante milhares de anos para chegar a essa conclusão. Se discorda, sempre pode procurar a ilha ou a caverna mais próxima para fazer a sua morada.

    2. Jose Yoh

      E o que dizer do contrário, Leo Gavio?

      “Para manter vivas 10 milhoes de pessoas antivacina, permitiremos que estes adquiram a doença ou contaminem alguns outros milhoes onde alguns milhares morrerao de Covid ou de hospitais lotados.”

      O inverso é mais perverso.
      Nem vamos falar da atitude questionável de só pensar no próprio umbigo.
      Abs

    3. Fernando Brack

      Sônia e Leo Gavio, dois negacionistas radicais e intransigentes, já podem se encontrar e partir juntinhos para uma festança particular de não vacinados nos cafundós do Judas, onde nada é exigido.

    4. RENATO+HORTELIO+FERNANDES

      Brutalizado?! As pessoas devem ser livres pra fazer suas opções desde que arquem com as consequéncias das mesmas. É lastimável que alguém acredite que ter que ser minimamente responsável é ser brutalizado.

    5. Rafael+Azevedo

      Acho que no geral, a humanidade iria preferir salvar os milhões em detrimento dos 100. Mas, quem dera essa fosse a razão. Tudo é uma questão de idolatria/ódio politico e manipulação midiática. Onde está essa bravura contra outras possíveis fontes de óbitos no mundo (sei lá, por exemplo, contra a indústria de fast food)?

      Mas, o pior disso tudo, é que dá pra minimizar o risco contra a integridade dessas milhões de pessoas, sem sacrificar as 100 (quem dera a proporção fosse exatamente essa). Por exemplo, através das testagens. Djokovic jogou as olimpíadas, sem tomar vacina (sua liberdade foi preservada) e sem fornecer riscos aos demais (o direito coletivo foi preservado), devido ao protocolo de testagem e distanciamento (ah, se esse fosse o protocolo naquele cruzeiro…)

  111. Frederico de Barros

    Muito sensata a opinião.
    Claramente este caso está recheado de bobagens de todos os lados.
    Não há santos aqui. Basicamente todos estão defendendo seus interesses.

  112. Daniel+C

    Um verdadeiro show de horrores desse só poderia vir do pior no1 que o tênis já teve nos quesitos postura dentro e fora das quadras. Eu pessoalmente fico triste de ver que um esporte que já teve atletas como Federer, Nadal, Laver, Edberg, Guga, entre outros, tenha tido o azar de ter o sérvio como o provável maior vencedor ou pelo menos detentor dos principais recordes. Resta aguardar que ele saia de cena o quanto antes para o bem do esporte. Não tem como o líder do ranking ser um negacionista esquentadinho e que agora também mostrou ser um egocêntrico ao tentar entrar em um torneio na base da carteirada mesmo quando as regras eram claras. Toda crítica, vaia e cobrança será justificada. Será que ainda assim vai ter nolista dizendo que esse sujeito é mais popular que o Federer por causa do aumento de seguidores no Instagram? Rs

    Para quem andou acompanhando as declarações do pai nos últimos anos e as mais recentes relacionadas a esse episódio (até comparação com Jesus Cristo teve), nota que o mau caratismo do sérvio provavelmente vem de berço, e o recalque dele e da família só aumentaram quando começaram a notar que um certo suíço sempre seria o preferido da torcida, não importa o quanto o sérvio ganhasse. Nos últimos 2 anos, acho que esse ranço aumentou pois imaginavam que se o sérvio se aproximasse cada vez mais dos números do Federer, a popularidade viria junto. Mas não é tão simples assim, esqueceram que o comportamento e a postura contam muito, ainda mais para alguém famoso que vive nos holofotes por onde passa. E aí acho que ele e a família piraram de vez mesmo por causa dessa carência de popularidade.

    Enfim, estou ansioso pelo torneio para ver quem será o próximo vencedor de GS entre os mais jovens. O sérvio não fará a menor falta para muita gente. E ele ganhou até demais para o seu tênis (influência de fatores que quem entende de tênis sabe: decadência de Federer, lesões de Murray / Wawrinka e Delpo, novas gerações que nunca vingaram e padronização / diminuição da velocidade de todos os pisos. E os malditos vacilos do Federer rsrs)

    Abs

    1. Paulo+Almeida

      Esqueceu da monodesculpose no meio dessas desculpas patéticas.

      Na verdade, o GUAT que ganhou demais, beneficiado por uma era pavorosamente fraca e por lesões dos arquirrivais. Não merecia nem 10 GS, ainda mais por tremer tanto diante deles.

  113. LION

    São tempos interessantes para o observador arguto da alma humana. Não tenham dúvidas, eventual leitor, muitos dos que você está vendo aqui vociferar ferozmente contra uma pessoa que simplesmente não advoga por uma vacinação obrigatória, são os mesmos que diante de notícias envolvendo crimes bárbaros contra inocentes se saem com toda sorte de relativizações sociológicas tiradas de algumas cabeças perturbadas, tudo isso com ares de grande “sabedoria” e “empatia”. Essas pessoas estão dispensando mais consideração ao meliante pego em latrocínio contra uma velhinha do que a um cidadão que rejeitou certas determinações governamentais. Pense bem nisso. Isso é coisa de gente “WICKED”, gente cuja alma chafurda nos charcos do amoralismo pedante. E tanto mais perversas são suas declarações quanto mais acompanhadas de grandiloquentes proposições sobre “altruísmo”, “ciência” e “humanitarismo”. Porque essa é a especialidade número um do demônio: simular a língua dos anjos. Todos vocês que estão vilanizando doentiamente esse tenista são o substrato mais puro da malicia e da boca bipartida. Vocês não passam de cobras tentando disfarçar o veneno que cospem com os singelos modos da “fraternidade”. São todos farsas humanas e apenas os teus iguais te suportam. Não adianta todo esse blá-blá-blá de menininho protótipo da ONU, são todos SANGUE RUIM, que, no caso do Brasil, contam com a sorte de conviver com gente muito pacata…

    1. Gilvan

      “Sangue ruim”, “impuros”, “demônios”.
      Quando eu digo que o movimento antivacina se comporta como uma seita é por comentários como esse.
      Reparem a vontade de isolamento, a visão de que são “escolhidos”, a fixação com o sangue (muito recorrente em seitas e movimentos religiosos radicais), o descolamento da realidade.
      Essa gente é perigosa e tem que ser tolhida via políticas públicas (como fez muito bem o governo Australiano) e, em última medida, se interferirem em favor do alastramento da pandemia, por vias penais, eis que já existem previsões claras sobre crimes contra a saúde pública no nosso código penal.
      Não precisamos de um novo Jim Jones surgindo em nosso país.

    2. Samuel

      Lion, vários por aqui se sentem “abençoados” em suas agressões “humanitárias” pelas doces palavras do nosso querido esquerdista-não petista Dalcim.

  114. PIETER

    Meu palpite é que esse episódio vai custar caro ao Novaxx DjoCovid.
    Se antes ele já não tinha a preferência do público, agora então…

  115. Daniel+C

    Dalcim, acho que você resumiu muito bem todas as questões e dúvidas envolvidas desse caso que se tornou complexo e ainda vai gerar polêmica. Parabéns pela competência em montar esse resumo, com clareza e imparcialidade (e ainda dando sua opinião com educação) como se espera de um ótimo jornalista. Eu ainda não tenho a capacidade de ser tão imparcial quanto se trata do sérvio, mas talvez um dia eu consiga. Abs

  116. Francisco Neto

    DIA PLÚMBEO PARA O ESPORTE

    Tudo bem que regras são regras e devem valer para todo mundo. No entanto, flexibilizar tais regras em favor de um dos maiores atletas de todos os tempos, tenista número 1 do mundo, detentor de dezenas de recordes e maior promotor da Austrália na última década não é ser injusto com outrem ou burlar regras. A Austrália exagera de maneira desnecessária, toma uma atitude draconiana contra Novak e mancha o que tem sido reiteradamente o melhor Slam do calendário do tênis. O tênis não merecia isso. Novak não merecia isso. Deixar que Djokovic entrasse no país mesmo sem estar vacinado – desde que submetido a testes de Covid, respeitando as medidas sanitárias do evento e comprovada sua perfeita saúde – seria no mínimo BOM SENSO das autoridades australianas.
    Pode-se criticar a condução australiana da pandemia, mas não pode se dizer que eles não têm tido sucesso em suas ações, o que é louvável quando comparado ao Brasil, por exemplo. Contudo, todo exagero é nocivo. No caso de Novak, temos um misto de exagero, preconceito e total falta de respeito com o ser humano. Quem perde mais é o esporte. O Slam do Sol será o Slam mais cinzento da história recente sem Novak.

  117. Periferia

    O Atestado

    Quisera nossa praça da Sé em São Paulo fosse uma quadra de tênis…com público seleto ao redor…atento a cada golpe…a cada respirada.
    Não…a Praça da Sé não era uma glamourosa quadra de tênis…
    Era decadente…pouco cuidada….com personagens maltrapilhos.
    Um personagem se destacava…
    Um homem velho…bastante surrado pela vida…com um olhar melancólico… carregava junto ao corpo uma placa…com vários anúncios….
    Um deles se destacava…
    “Vende -se atestado médico”…
    Craig me havia dito que se tivesse um atestado médico…conseguiria viajar.
    Conversei com o “homem anúncio”…ele me informou o local do consultório médico…
    Segui para o local…
    Na porta do consultório o nome do médico…

    Dr. Migana Kigosto.

    Sai de lá direto para o aeroporto…feliz da vida.

    1. Marcelo+Costa

      Adoro o Marco zero da praça da Sé, mesmo degradado, aquele lugar é mágico, mostrei aos meus filhos, eles não ligaram, afinal pra mim aquele totem é um marco, pra eles foi um zero, tristeza amigo tristeza.

  118. Mario cesar Rodrigues

    Nole é um terrorista desprovido de qualquer bom senso eu acho no fritar dos ovos deixar ele jogar ia ser vaiado como nunca foi.e outra porque este cara de pau arrogante não chegou 14 dias e fez a quarentena. Tipo chegar lá eu dou meu jeito! Nole é desprovido de boas condutas o Dimitrov ficou puto. Entre todos o mais indignado foi o Andy! vai bater bola no paredão Nole!

  119. Marcelo+Calmon

    Concordo que se recusar a tomar a vacina, mesmo na situação atual de transmissão exponencial do vírus, não se trata de caráter e sim de total falta de preocupação com os demais. E se ele não quer tomar a vacina, não deveria querer furar as regras de um país.
    Até gostaria que ele entrasse na quadra central lotada e tomasse uma sonora vaia !
    E ele teve a experiência em “patrocinar” um torneio na própria Sérvia, onde houve várias pessoas contaminadas !!
    Gostei mesmo de como ele já está sendo conhecido por aqui: DjoCOVID !!
    abs
    E vacina para todos !!

  120. Paulo

    Penso o seguinte:
    1. Se a legislação australiana permite exceções, não há absolutamente nada de moralmente errado em se candidatar a obtê-las. Não acho que Djokovic tenha forçado a barra, pois se a previsão de exceção existe, é perfeitamente legítimo que alguém que não queira se vacinar e queira partiipar do torneio tente a exceção. Quem decide a pertinência e o resultado do requerimento da exceção não é o candidato à exceção.
    2. Não é Djokovic que tem que provar alguma coisa, pois as autoridades da Austrália concederam a exceção e cabe a essas autoridades justificar porque a exceção foi dada. A responsabilidade recai sobre essas autoridades legalmente constituídas que concederam a exceção, e caso não tenha sido concedida de acordo com as regras, são essas autoridades que devem ser responsabilizadas.
    3. Se há a suspeita que Djokovic falsificou os documentos ou subornou alguém, não é ele que tem que provar sua inocência (o ônus da prova recai sobre quem acusa), mas seus acusadores é que tem que provar que ele é culpado de prática fraudulenta e, depois disso, responsabilizá-lo. Duvido que seus advogados insistiriam em apelar para um tribunal, se fosse esse o caso.
    4. O governo australiano mantém uma atitude, no mínimo, problemática e obscura, pois a exceção foi dada pelas autoridades competentes do estado de Vitória e a viagem até a Austrália permitida. Ora, depois de toda a repercussão midiática, o jogador, na chegada à Austrália, é instado a provar que merece a exceção médica? Para mim, isso soa como um completo absurdo. Ele tinha que provar para as comissões médicas constituídas e não para as autoridades de imigração. Essas tem que conferir a documentação e verificar se as formalidades foram cumpridas. Acho que o governo australiano, como você mencionou, depois da repercussão negativa da autorização, começou a fazer política em cima da questão. Diante da repercussão pública, o governo australiano, na base do improviso, montou uma operação para barrar o sérvio e tentar tirar disso um dividendo político de maneira pouco virtuosa, como você disse. E tudo isso porque o cara é o número 1 do mundo e tudo que ele faz ou acontece com ele tem imensa repercusão, pois outros jogadores entraram com o mesmo visto e a mesma exceção (pelo que foi divulgado) e nada aconteceu, nenhum estardalhaço. Somente passaram a ser investigados depois do caso Djokovic, o gera muitas suspeitas em relação às reais intenções e idoneidade do governo australiano.

    1. Gilvan

      Paulo, suas intenções são boas, mas suas conclusões são tortas.
      Qualquer alfândega ou posto de fronteira pode negar a sua entrada em país estrangeiro, sem qualquer tipo de justificativa, mesmo que você tenha toda a documentação necessária.
      O que não faltam são casos de brasileiros que tiram o visto aqui no Brasil e são barrados nos EUA por eventuais suspeitas dos agentes federais nos aeroportos de lá. E não tem choro nem vela: você é deportado e mandado de volta pra casa no primeiro voo.
      Não se trata de um “processo judicial” em que seria ônus das autoridades australianas provarem que o Djocovid estava irregular. Qualquer agente de fronteira sempre pode barrar a entrada de qualquer cidadão em país estrangeiro, sem necessidade de justificativa.

      1. José Nilton Dalcim

        Aliás, o visto americano e britânico dado aqui diz claramente que isso não é garantia de entrada no país.

      2. Paulo

        Desculpe-me, mas acho que são as suas conclusões que são tortas. Negar entrada em um país sem qualquer justificativa chama-se arbitrariedade. Pode acontecer? Claro que pode e acontece, porém se trata de uma arbitrariedade. Só isso, mais nada.

        1. Gilvan

          Na verdade se chama soberania, Paulo. É uma questão já reconhecida há muito tempo no direito internacional que países podem barrar a entrada de estrangeiros em seu território e o agente de fronteira não precisa apresentar justificativa plausível para tal. Você pode estar com toda a documentação em dia, nunca ter cometido um crime na vida e, ainda assim, pode ser barrado sem motivação. Isso em qualquer país do mundo.

        2. Gilvan

          Aliás, muitos cidadãos são barrados em postos de fronteira porque são considerados como “indesejados” pelas autoridades do país. Por exemplo: já vi o caso de um youtuber que fazia papel de coach na internet ensinando homens a como paquerar mulheres estrangeiras. Como ele adotava discurso muitas vezes machista e preconceituoso contra diferentes povos e culturas, ele passou a ser barrado na entrada de vários países porque era considerado uma pessoa indesejável.
          No contexto de uma pandemia global, em que o governo australiano está fazendo esforços para manter a doença controlada dentro do seu país, Djokovic pode ser considerado essa figura indesejada. O cara é um porta-bandeira do movimento anti-vacina, tudo aquilo que a Austrália não quer dentro de seu território nesse momento.
          Portanto, não chega a surpreender que ele tenha sido barrado. Não tem nada de autoritarismo, é apenas interesse do governo australiano que ele fique fora. Em síntese, é questão de soberania.

          1. Paulo

            Há uma diferença na sua argumenação agora em relação à anterior: você apresentou uma razão, por meio de um exemplo, para um país negar entrada de uma pessoa estando tudo em ordem. Agora, se a Australia tinha e tem essa posição em relaçã ao Djokovic, deveria ter deixado claro na origem e ter cancelado a isenção antes, pois era mais do que público e notório o anúncio da isenção médica e a viagem.

      3. Paulo

        Outra coisa: quando mencionei o ônus da prova, estava me referindo às acusações de fraude contra Djokovic. Quem acusa tem que provar.

    2. Samuel

      Paulo, você foi perfeito em sua explanação. A responsabilidade é toda da contradição PATIFE da burocracia australiana. Os negacionistas preferem culpar Djokovic.

  121. Isac+Ribeiro+Martins

    Dalcim,

    Se for comprovado que Djokovic burlou documentos e informações, a ATP que já não tem um bom relacionamento com o jogador devido a formação da PTPA não poderia ainda puni-lo de alguma forma prejudicando ainda mais sua temporada?

    1. José Nilton Dalcim

      Na teoria, até pode, Isac. Existe um item no regulamento disciplinar que pode punir um tenista caso ele prejudique a imagem do esporte, regra aliás que poderia ser aplicada também a um jogador que é preso por bater na mulher ou agir de forma racista, por exemplo. Mas neste altura do campeonato, acho bem pouco provável que isso aconteça.

  122. DANILO AFONSO

    Eu se fosse o sérvio não teria forçado a barra, mesmo que tivesse a devida isenção e visto regular. O desgaste perante a opinião pública e torcedores presentes na arquibancada seria muito grande. Seria mais interessante que tivesse se pronunciado ainda na Sérvia que desejaria muito estar presente no torneio, que adora a cidade e atmosfera do torneio, mas que diante das regras impostas pelo governo australiano não iria comparecer ao evento. Simples !! É óbvio que mesmo assim sofreria ataques dos seus detratores, mas o desgaste seria muito menor.
    _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
    Recentemente o TRIBUNAL em que sou lotado (17 anos) determinou por meio de resolução a retomada dos seus servidores ao trabalho presencial, pondo fim ao teletrabalho. E tal retorno veio com a imposição de que todos servidores comprovem que receberam as duas doses da vacina, sob pena de penalidade disciplinar, inclusive demissão por abandono ao serviço público. Um dos colegas foi contra a obrigatoriedade da comprovação da vacina e requereu administrativamente a opção de continuar no teletrabalho ou até mesmo voltar ao trabalho presencial assumindo o compromisso de realizar corriqueiramente teste de covid. O Tribunal indeferiu o pedido do colega com base nas recentes decisões do STJ e STF. O colega judicializou o incidente e permanece no teletrabalho amparado em uma decisão liminar da Justiça Federal. O caso dividiu opiniões entre os colegas.

    Eu tomei as duas doses não por causa da resolução, e sim por acreditar na menor probabilidade de sofrer os efeitos mais graves ou falecer em decorrência da covid. Respeito a decisão da minoria que resiste em não se vacinar e achei errônea a norma que obrigou os servidores a comprovar a vacinação. Posso estar falando uma asneira, mas entendo que se eu estou vacinado e tenho menor probabilidade de padecer dos efeitos mais graves da doença, o risco na verdade seria do colega em voltar ao trabalho presencial sem estar “imunizado”, pois ele poderia ser infectado pelos demais colegas vacinados e vir a sofrer as consequências mais graves da doença. Se fosse possível, entendo que a administração deveria exigir do colega assinar um termo de responsabilidade assumindo o risco de estar se expondo ao contato presencial diário com os demais servidores sem estar vacinado. Parece loucura essa inversão de valores neh? Mas se a vacina de fato é eficaz, o risco é do colega e a administração não pode se responsabilizar pela decisão unilateral do colega de querer circular no ambiente de trabalho se estar vacinado.

    Quando penso no incidente envolvendo o Djokovic, entendo que temos os mesmos elementos: uma norma exigindo a vacinação, grande maioria das pessoas vacinadas e uma pessoa não vacinada que deseja desempenhar seu trabalho no mesmo ambiente de pessoas vacinadas. Tendo em vista que todo tenista que deseja ingressar na Austrália tem que testar negativo para covid e que recentemente este país tem apresentado recordes de infectados, pergunto:

    Quem de fato a curto prazo está se arriscando com o ingresso do sérvio na Austrália: O próprio Djokovic que não está vacinado e que pode em tese sofrer os efeitos mais graves da doença contraindo covid de uma pessoa vacinada ou os tenistas e australianos vacinados que tem uma imunidade maior ??

    Tenho ciência que estes questionamentos não tem relevância quando a legislação australiana exige a vacinação. A regra é clara e ponto final. Seria mais razoável que o governo australiano tivesse exigindo o mesmo esquema do ano passado, mantendo apenas a “bolha” que foi um sucesso, confinando os atletas ao perímetro da sede do torneio e acomodações cadastradas, podendo conceder maior liberdade aos tenistas vacinados. Mas como isso não ocorreu este ano, o sérvio tem que dançar conforme a música.

    1. Samuel

      Danilo, o Djokovic é um jogador extremamente forte no aspecto mental. Nem toda a torcida do mundo contra ele irá intimidá-lo.

    2. Luiz Afonso

      Concordo com a sua colocação em praticamente todos os sentidos.
      Só acho que o Nole não deveria “dançar conforme a música”. Tal qual seu colega, ele preferiu “judicializar” a questão. Djokovic deve usar os meios legais possíveis para participar do torneio, nem que seja simplesmente para levantar o debate. Sem debate, sem insurgências, as regras sempre permanecerão as mesmas.
      E, como já disse antes, ninguém sabe o real motivo dele não querer se vacinar. Há algumas teorias, mas ninguém sabe ao certo.

  123. Sandra

    Dalcim , não poderiam chegar num acordo o Djokovic e o governo da Austrália? Não tem santo nessa história! E aonde foi parar o diretor do torneio que não apareceu para se explicar ? Aliás onde está o Kyrgios ? E por fim sempre tive vontade de conhecer a Austrália, mas perdi toda vontade , primeiro pelo Kyrgios , agora por esse governo

    1. José Nilton Dalcim

      A Austrália é um belo país e seu povo é muito simpático e alegre, você não deveria se influenciar por um ou outro fora da curva. O diretor do torneio está lá, num fogo cruzado danado, mas tenha em mente que o caso está muito acima da autoridade dele.

    2. Samuel

      Sandra, a Austrália é desenvolvida, rica e pacífica. Você só vai estranhar os costumes de lá. Embora não seja escancarada, a permissividade daquele povo está no mesmo baixo nível da juventude que frequenta baile funk.

  124. Heitor

    Sônia: em que pé que tá a teoria que vc nos escreveu aqui sobre a rede de pedofilia que enterra crianças em NY?

    Vc fala sobre um “sistema” que quer reduzir a população. O que nos diz sobre a covid em si? Ela não mata? Não matou? Não deu a sequelas na chamada “covid longa”? A vacina não reduziu essas mortes?

    Vc usa pff2?
    Vc tem preferido lugares ao ar livre?
    Vc evita aglomerar?

        1. Gilvan

          Esse grupo do “médicos pela vida” já foi desmascarado durante a cpi da pandemia como os charlatães são. É um grupo que se baseia mais em crenças pessoais do que em dados científicos e que recebeu financiamento de empresários ligados ao governo federal para espalhar mentiras em páginas de jornais e na Internet. É gente da pior espécie.
          Cuidado com essa turma, Dona Sônia. Já falou com seus familiares?

          1. Sônia

            Gilvan, são “médicos”, não charlatões, muito respeitados e com excelente currículo. Visita o link, há muitos estudos científicos interessantes feitos por profissionais competentes. Respeite “opiniões” diferentes, “tribos diferentes”, consegue entender? Perceba… muitos “profissionais” que gritam na tal grande mídia… “charlatões”, “fake news”… são financiados pelas indústrias farmacêuticas.

            Recomendo esse livro para voce:

            https://www.amazon.com.br/Real-Anthony-Fauci-Democracy-Childrens-ebook/dp/B08X5YWRRP

            Beijos.

    1. Sônia

      Heitor pesquise sobre o julgamento de Ghislaine Maxwell, nada comentado pelo mídia aqui no “brasil”. Não, não tenho contato com as pessoas.

  125. Sandro

    O fato é que a Austrália não merece ter um Grand Slam e nem sediar eventos esportivos internacionais.
    Mutios aqui falam ‘regras são regras, leis são leis, e tem que ser respeitadas”. Acontece que muitas atrocidades na humindade foram feitas DENTRO DAS REGRAS e RESPEITANDO AS LEIS… A caças às bruxas e mortes na fogueira na Inquisição foram feitas dentro das regras e das leis… Atrocidades na Alemanha nazista foram feitas dentro das regras e das leis… A Austrália é um país que já foi formado dentro do racismo, do preconceito, da discriminação, da segregação, da perseguição, da aculturação da população negra original. OS Australianos sempre se acharam, os perfeitos, os donos da verdade, faziam e fazem suas regras absurdas com eufemismo de estar faznedo o bem para o próximo, mas na verdade impõe tirania sobre os demais.
    Djokovic está sim sofrendo preconceito e discriminação por ser SÉRVIO, um país pequeno, sem força política no cenário mundial, saído de guerras recentes.
    Djokovic está spfrendo preconceito por ser vegetariano, acreditar em outros tipos de tratamento e outros tipos de mdecina que não seja alopática, por ter outras crenças filosóficas que não sejam as mesmas que a maioria acredita.
    A Austrália, originalmente, era um Continente Negro, com população negra, que foi perseguida, sacrificada, dizimada, pelos colonos ingleses que formama hoje a grande maioria da população “DONA DA VERDADE” da Austrália. Essa população “DONA DA VERDADE” nunca quis saber dos VALORES dos negros nativos, porque os DONOS DA VERADE sempre acharam que o que eles pensam é o MELHOR PRA TODO MUNDO!!! Porém, o que é o MELHOR PRA ELES e não acietar as diferenças de opiniões e crenças!!!
    Fala-se tanto de respeitar as minorias, respeitar diferentes relgiões, diferentes filosofias, diferentes sexualidades etc… Mas quem está respeitando o Djokovic???
    Djokovic só fez bem para a Austrália, só fez divulgar o país e o Grand Slam asutraliano com seus 9 títulos… Djokovic fez o Australian Open crescer em visibilidade… Mas a Austrália não quer respeitar o Djokovic como ser humano católico ortodoxo que tem suas crenças filosóficas particulares…
    Tratar Djokovic como um criminoso, prendê-lo, isolá-lo do resto mundo, sem poder ter contato com seus parentes e sua equipe, confiscar o celular do Djokovic, passa de qualquer limite aceitável!!!
    Assim como TEnys Sandgreen falou, eu também acho que a Austrália não merece ter um Grand Slam e nem sediar eventos internacionais.
    Os Emirados Árabes são espcialistas em sediar eventos esportivos de altíssimo nível em DUBAI e ABU DHABI. Acho que o Grand Slam poderia muito bem passar da Austrália para os Emirados Árabes, seja em DUBAI, seja em ABU DHABI, pois durante a Pandemia, eles coonseguiram sediar grandes eventos esportivos de primeiríssima linha sem toda esse drama de novela mexicana, essa tirania totalitária absurda da Austrália.

    1. Gilvan

      Na verdade ele seria deportado por não ter cumprido as normas sanitárias do país, mas fez questão de recorrer da decisão, então está sendo mantido num hotel, como aconteceria com qualquer um.
      Mas o Sandro gosta de enfeitar o pavão. Transforma uma questão simples em uma verdadeira Guernica do século XXI.

    2. Gildokson

      Quer acabar com uma tradição centenária por causa do Djokovic? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Vamos mudar o Grand Slam de lugar, o Djokovic é mais importante do que algo que existe desde antes dele nascer kkkkkkkkkkk

    3. Samuel

      Sandro, você abordou muitos assuntos de uma só vez. De toda forma, você tem razão ao apontar que a Austrália é um país liberal no sentido político, pois o Estado controla detalhadamente todos os aspectos da vida dos cidadãos. Mas também é liberal no sentido moral, haja vista que a absoluta pobreza espiritual e moral levou a população a um estilo de vida degenerado e promíscuo (drogadição desenfreada, inexistência de famílias, jovens sem rumo e sucessivos escândalos sexuais/pedófilos são a tônica da Austrália).

      Mas não tem cabimento você clamar para que o Slam seja levado para um país islâmico.

    4. Miguel BsB

      O indivíduo fica chamando a Austrália de ditadura etc, e quer que o Ausopen vá para: Dubai…hahahahaha
      Ali sim é uma monarquia absolutista totalitária…

  126. Rafael+Azevedo

    Grande post, Dalcim. Parabéns. Sua análise foi perfeita e questões levantadas muito pertinentes.

    Se Djoko tentou burlar as regras com documentos falsos, foi um tremendo de vacilo, e uma falha de caráter. Ele precisa se pronunciar.

    1. Helena

      Concordo plenamente. Sinceramente, como fã do Djokovic, o que mais me importa saber agora é: a documentação apresentada para se enquadrar nas exceções era legítima? Se forem, continuarei a discordar do posicionamento dele sobre a vacina, mas ao menos fico tranquila de saber que ele tentou participar pela via legal. Por outro lado, se não foi o que ocorreu, seria uma decepção enorme. Espero que não tenha sido o caso. E sim, participando ou não, ele precisa se pronunciar. Aliás, precisa se pronunciar e ser muito claro.

  127. LION

    Só para complementar. Você que está vendo o que está acontecendo. Não dê nenhum tipo de lucro a essa gente. Não assista ao AO. Boicote a transmissão desses Nardini e semelhantes.Ao contrário do que dizem, a torcida do Novak aqui no Brasil é bem grande, como bem sabe o Dalcim pelo espaço de amostra da sua área de comentários. Não assista, ao menos não dê esse gostinho a eles. Dalcim, eu sei que você discorda categoricamente do Djokovic e de quase todos os que o defendem aqui, mas é digno de nota o seu esforço por tentar manter uma postura jornalística. Mas por meu lado, também me dou o direito de ser categórico e, sendo assim, declaro: esse Austrália Open ACABOU, quer os haters dele insistam no contrário, quer não; o torneio, a partir de agora, é um FIASCO ULTRAJANTE e uma completa e absoluta FARSA.

    1. Daniel+C

      Esse LION é bravo como um “Leão” mesmo kkkkkkkk. Uai o torneio acabou? Foi cancelado? Eu não vi nenhuma notícia sobre isso…rs

      Eu estou ansioso pelo torneio, tem muito jogador mais interessante que o sérvio para acompanhar, só lamento quem tem péssimo gosto para “ídolos”. Paciência.

      Enfim, 2022 não poderia começar melhor, exceto para a turma do terraplanismo e conspirações…rsrs

  128. Roberto Rocha

    Cada vez mais você se mostra um gigante nesse esporte, meu caro Dalcim. Análise serena, equilibrada e objetiva. Vamos ver como essa novela termina. Mas uma coisa é certa: tanto Djokovic quando o governo australiano saem muito respingados desse episódio. Desnecessariamente.

  129. Rames Rodrigues

    Perdeu zero encanto ao meu ver, sequer o atual campeão de GS é do Big 3, e não ganham Finals q quase uma década, o que implica dizer que a ausência de Nole não afeta em nada o GS.

  130. Luiz Afonso

    “E daí se faz necessário e urgente um esclarecimento dos fatos para que saibamos quem realmente falhou.”

    “Por isso tudo, concordo plenamente com Toni Nadal. É preciso que Nole se pronuncie o mais rápido possível e é fundamental que as autoridades locais deem absoluta transparência nas decisões tomadas.”

    Pincei aqui essas duas afirmações na sua brilhante análise e concordo plenamente com elas. Qualquer discussão sobre o tema tem obrigatoriamente de passar por essas duas assertivas. O resto será achismo.

    Aguardando portanto os esclarecimento de parte a parte.

  131. Periferia

    Olá Dalcim

    Alguma possibilidade da recém criada PTPA…que é presidida por Adam Larry (indicação do Djokovic) fazer uma mobilização (jogadores) favorável ao sérvio????

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que é possível, sim, José Cláudio. Mas o caso está muito acima da ATP e da própria ITF. Eles não tem qualquer poder decisivo.

  132. LION

    Fico triste pelo Novak, principalmente por ver a nata do chorume midiático( jornalistas de ESPN, Sport Tv, etc, os quais não preciso nem dizer o nome) partindo pra cima dele como os abutres que são. Sei que muitos torcedores dele discordam, mas como escrevi antes a melhor saída, sob todos os aspectos, teria sido ele ter ficado em casa. Além disso, os seus apoiadores, entre os quais me incluo, precisam enfrentar a dura realidade, que é a seguinte: ou ele volta atrás e decide injetar o remédio, ou, de modo lamentável e ultrajante, ele terá de enfrentar a sua……APOSENTADORIA. Sim, é isso mesmo, e vocês sabem.

    1. Gildokson

      Meu eu tava pensando aqui comigo mesmo… Eu nunca vi dois dias seguidos o Federer ser destaque de matérias no JN, JR e JB kkkkkkkkkkk
      Nolopatas podem comemorar, Djokovic é o tenista mais popular do mundo!!! Kkkkk

  133. Groff

    Remeto ao seguinte trecho do post anterior, pois estava presentes a comentar lá quando vi o artigo novo: “Não se pode a grosso modo crucificar Djokovic.”

    Nunca imaginei que iria discordar diretamente de uma opinião sua, Dalcim, caríssimo! Achava antes como acho agora, após o papelão aeroportuário, que o sérvio, se tivesse crença firme de não querer se vacinar, deveria simplesmente abdicar do torneio. Essa postura de “eu quero tudo” é extremamente prejudicial e passa uma imagem horrível a quem, como nós, está no andar de baixo. A vida em sociedade é feita de escolhas e, por isso, acho que ele é sim passível de crucificação e deve ser cobrado duramente por suas posturas. Se ele puder jogar sem se vacinar, expondo outros ao risco nesta onda causada pela nova variante e passando por cima do ordenamento local por conta de seu status, eu provavelmente deixarei de acompanhar tênis por um bom tempo.

    Agora, com o post atual, tem outro trecho que me chamou a atenção, em que você disse: “considero um completo absurdo se classificar alguém como ‘mau caráter’ apenas pelo fato de não querer se vacinar”. Concordo, mas apenas com a seguinte complementação (e levando em consideração que se trata de alguém com acesso à informação e capacidade cognitiva): considero igualmente um absurdo classificar alguém como ‘mau caráter’ apenas pelo fato de não querer se vacinar, caso essa pessoa também se afaste conscientemente do convívio com os demais seres humanos. Sem essa ressalva, não dá. Querer dizer “sou livre para escolher o que entra no meu corpo” enquanto coloca os demais em risco é, certamente, algo típico de mau caráter, que não se importa com o outro e só pensa em si. Infelizmente, o padrão de boa parte dos “adultos” de hoje em dia no Brasil.

    Grande abraço!

      1. Groff

        Que tipo de ser beócio é você, que se esconde atrás de um teclado para ofender alguém que não conhece? E provavelmente nem usa o próprio nome, típico causador pusilânime da internet.

  134. André+Borges

    Não entendo qual a dificuldade dos antivax em aceitar as consequências de sua postura. Todo mundo tem liberdade de escolher não se vacinar (apesar de pessoalmente achar uma escolha burra), mas empresas, comércios, países, escolas, autoridades têm total liberdade de não aceitar não vacinados. Qual a dificuldade existe em respeitar?
    Deveriam todos fazer como alguns grupos antivax têm feito aqui no Brasil. Organizaram um boicote contra os lugares onde eles não podem entrar.

  135. Expedito

    Dalcim, sinceramente eu não entendo quando vc diz que “não acho errado” mas “particularmente discordo disso”. Talvez dizer que seria direito dele buscar uma brecha ainda que eticamente reprovável, fosse uma alternativa.
    Não vejo como conciliar espírito esportivo com privilégios. E o pior, é um privilégio que será traduzido em mais mortes. Djokovic jogar e provavelmente ganhar este AO vai dar forças aos argumentos insustentáveis dos antivax. E isso significará menos vacinados, mais mortes, novas variantes e … mais mortes.
    Sinceramente desculpo qualquer decisão tardia desde que seja a melhor. Não é por ser tarde que está errado. Não é porque passou na primeira avaliação que não deveria ter sido barrado mais à frente.
    NoVac DjoCovid é o tenista de maiores e mais relevantes resultados da história. Mas sendo um ser humano desprezível (minha opinião) nunca deveria merecer 1% do respeito do que merece qualquer campeão em qualquer esporte.

    1. LION

      O único ser desprezível aqui é você, que trata como vilão uma pessoa que nunca fez nada, por motivos absolutamente torpes. Tenho quase certeza de que diante de alguns crimes bem mais graves tu és daqueles que tentam empurrar relativizações fajutas e imorais. Vocês são pessoas perversas e claramente más, gente sangue ruim mesmo…

      1. Daniel+C

        “Nunca fez nada”? Como assim? Olha, acho que existe outra Terra, em outra dimensão, que é plana. E vc mora nela e veio fazer uma visita aqui rsrs. Na sua, talvez ele seja santo. Então leva a versão da nossa para a sua. Quem sabe ele não vire chegando lá, o coitado incompreendido! Todo mundo ganha! Rsrs

  136. Vitor Hugo

    Dois pontos:

    Se Novak burlou documentos e informações, não seria estelionato??

    Se os dirigentes facilitaram a entrada de Novak com o aval do servio, não seria formação de quadrilha?

    São duas teorias que estão ganhando força, e se forem provadas, o correto seria o sérvio ir pra cadeia, não concordam?
    Só teria que tentar um acordo com o governo pra tirarem o glúten das QUENTINHAS AUSTRALIANAS.

    Finalizando, creio que a maioria não pensa que o servio é mal caráter por não querer se vacinar, mas sim pelo histórico de atitudes (algumas podem ser consideradas criminosas).

      1. Maurício+Luís+*

        Lamentável também tentar passar desinformação. Que você seja antivaxx, vá lá. Ninguém o obriga. Mas tentar influenciar pessoas é atitude reprovável. Procure se informar sobre as * S E Q U E L A S * de quem teve covid-19. Muito piores do que as reações às vacinas que você tanto tem medo. E embora a pergunta não tenha sido dirigida a mim, tomei a terceira dose e tomarei a quarta, a quinta, a décima se for necessário. Sugiro que se esconda em um dos 4 cantos da Terra quadrada e plana. Como lá ninguém foi ainda (lembra que lhe pedi foto ou vídeo e você não mandou?…) então lá você estará protegido!

  137. Paulo Sérgio

    Dalcim,

    A postura anti-vacina de Djoko é lamentável. No entanto, fico impressionado com o ódio destilado pelos torcedores mais fanáticos da dupla fedal taxando o sérvio de “mau caráter”, entre outras coisas. Djoko caiu no meu conceito por ser negacionista, mas ele não pode ser tratado como criminoso de guerra. O mais triste é que ninguém está discutindo o torneio em si, o que é ruim para o esporte. Vamos esperar a apuração dos fatos!
    Outra coisa: dei uma resposta no outro post ao comentário do Vitor Hugo e não foi publicado.

    1. Vitor Hugo

      Roubar um pirulito de uma criança é crime, matar alguém, também! Nos dois casos se trata de um mau caráter.

  138. Fernando S Prado

    Texto no ponto, sem extremismos. Muito sensato, analisando ambos os lados sem ideologia. Acertou na mosca, Dalcim.

    1. Rodrigo S. Cruz

      kkkkk

      O Djo-Covid vem dia após dia se consolidando como o maior MAU-CARÁTER da história do tênis!

      E desse jeito, como é que vai conseguir ser o GOAT ?

      Eu acho é muito bom isso tudo! 🤪🤪

  139. Gustavo

    A Australia fez uma lambança grande quando abriu exceção para o Djocovid, e fez uma lambança maior ainda quando tentou consertar a 1a lambança. O Djocovid é um grande mala, mas dai a ser tratado como um bandido no aeroporto passou da conta. E até agora não consigo entender porque ele não pegou um avião e voltou pra casa.

    1. Vitor Hugo

      Mas quem falou que ele foi tratado como bandido?! Foi tratado da mesma forma que os outros visitantes suspeitos são. Tem que ser igual para todos que tentam enganar o sistema.

  140. Sandra

    Aliás se Djokovic quisesse jogar , deveria limpar a barra e tomar a vacina, e o governo australiano qua também não foi flor que se cheire, liberasse e todos seria felizes para sempre ! Kkkkk

  141. Sandra

    Aonde está o diretor do Australian open que não se manifestou ? E brincadeiras a parte , cadê o Kyrgios que adora cair de pau no Djokovic? E por mais que por mais que torça pelo Djokovic, acho que ele não pegaria um avião sem ter certeza que estaria liberado, tudo muito esquisito, e cadê os outros jogadores que foram liberados ? Não acho que ele esteja correto, mas não concordo com a postura do governo australiano após o escândalo, e por fim , tinha uma vontade imensa de ir à Austrália, mas desisti pela antipatia do Kyrgios e agora mesmo por causa do governo !

  142. Rafael

    Mestre, o sérvio só foi à Austrália porque médicos australianos lhe concederam a exceção bem como à outros poucos tenistas. Desse modo, apesar do Djoko não ser vacinado, ele não descumpriu a rigor nenhuma regra.
    Aí sobram perguntas: Porque os médicos que lhe deram à exceção ou o diretor do AusOpen ou até mesmo o PM de Victória não se pronunciaram? Qual a diferença para os outros tenistas que obtiveram a exceção?
    Na minha visão o Governo da Austrália não aguentou a pressão, “barrou” o sérvio e estão lhe aplicando um tratamento desproporcional ao evento.
    Agora é aguentar os próximos capítulos….e concordo, o AusOpen já está mais opaco do que nunca!

  143. Gilvan

    O melhor que o Djokovic faria no momento é se afastar do circuito. Ele, como embaixador da modalidade, está manchando a imagem do tenis mundial.
    Que espere a pandemia estar controlada para voltar às quadras, quando as vacinas já não serão exigidas.

  144. MARCO AURELIO FERNANDES GALDUROZ FILHO

    Dalcim, este momento é de perda de graça de muitas coisas. Descobrimos que os defensores da liberdade liberdade não entendem absolutamente nada dos seus limites e ônus. Sartre já dizia, Hegel conceituou e aqui estamos, anos depois sem entender absolutamente nada. O diagnóstico é bastante assombroso e o Djoko se apequenou. Tornou-se pária. O resultado final de tudo isso, pouco importa. Faltou absolutamente tudo nessa história…ética, transparência, entendimento do próximo. Enfim, os números sempre serão do Djoko, mas o esportista não é só feito deles. Ficará o que fez nas quadras, mas essa mancha será gigante no currículo dele. Essa não se apagará…

    1. Bruno

      Os números sempre serão do Djoko?
      Para de escrever bobagens, recordes sempre serão quebrados, há 5 anos atrás, ninguém acreditaria que os do Federer seriam.
      Aí veio a verdadeira estressada,e o sérvio cagao,jogador de muita regularidade e com um físico privilegiado,aproveitou muito bem.

  145. José Augusto Martins Duarte

    Dalcim
    Por isso lhe admiro.
    Como sempre lúcido, ponderado, equilibrado.
    Sem discurso de ódio.
    Análise com bom senso.
    Infelizmente, outros “comentaristas”, seguem o caminho contrario: Djokovic canalha, péssimo ser humano, egoista, falso, etc, etc, etc.

    1. Vitor Hugo

      Se for provado que ele tentou enganar as autoridades, nada mais justo que questionar o caráter dele. É crime.

    2. Jose Yoh

      Quase sempre as críticas nao evidenciam os defeitos do criticado, mas sim de quem está criticando.

      Ainda bem.
      Abs

  146. eduardo spacca

    Como é bom ler o comentário de alguém que escreve com a razão e não com o coração.
    Parabéns pelo ótimo texto, Dalcim, quão bom seria se todos tivessem seu bom senso.
    Um abraço
    Eduardo

Comentários fechados.