O dilema da Copa Davis
Por José Nilton Dalcim
26 de novembro de 2021 às 13:24

Depois do adiamento forçado em 2020, a Copa Davis retomou seu novo e controverso formato. A chamada ‘fase final’ dura 10 dias e só termina no outro domingo. Numa tentativa de tornar os duelos de grupos mais atraente, a Federação Internacional inovou e dividiu os grupos em três sedes, permitindo que a Itália e a Áustria joguem em casa junto da Espanha. Menos mal.

O debate sobre a mudança no formato da centenária competição continua repercutindo. Richard Gasquet acredita que a Davis vai acabar se mantiver a fórmula atual por mais dois anos, enquanto Novak Djokovic surpreendeu e disse que a ideia não está totalmente errada e que não é a favor da volta do sistema antigo, mas assinalou que melhorias precisam ser estudadas, como aumentar o número de sedes e fazer rodízio constante para chegar a mais países.

A Federação Internacional apostava que aos poucos os jogadores iriam se adaptar à nova Davis, como aconteceu em outras ocasiões. No entanto, reduzir os jogos de cinco para três sets e eliminar os confrontos dentro e fora de casa (que só permanecem na fase eliminatória de acesso à final) descaracterizaram completamente a competição.

A situação precisa ser olhada de diferentes aspectos. A ITF se via muito pressionada pelo calendário até mesmo para executar os quatro finais de semana do antigo formato, já que sempre aconteciam imediatamente após um grande evento (Austrália, Wimbledon, US Open e o Finals). Com isso, o risco de perder os grandes nomes sempre foi grande e natural.

O que talvez escapou da ITF é que, ainda com nomes menos nobres nos times, a maciça maioria dos duelos do então Grupo Mundial recebia um público muito bom e tinham cobertura da TV local. Cada confronto era um evento em si, expondo a marca do patrocinador internacional em todos os cantos.

O formato inovador da Davis não é ruim e está aí a ATP Cup para provar que funciona. A competição por equipes da ATP acontece em três cidades da Austrália, com grupos e fase final em apenas uma semana, todos os jogos são em três sets. A diferença é que oferece pontos no ranking, premiação robusta e contratualmente obriga todo mundo a jogar, além de ser um excelente preparativo para o Australian Open.

O grupo de Gerard Piquet, que comprou os direitos da nova Davis, fala agora em levar a fase final para Abu Dhabi, num contrato de cinco anos, e isso gerou ainda mais críticas. Lleyton Hewitt definiu com absoluta razão: “A grande emoção de se jogar a Davis era ter toda a torcida a favor ou todo o público contra. Isso acabou”. O que obviamente vai piorar se for para um local sem qualquer tradição.

Balanço curioso da ATP
O ranking desta segunda-feira encerrou a temporada 2021 e a ATP divulgou um curioso balanço, com enfoque primordial no top 10. Valem alguns destaques:
– Nadal bateu o recorde de Connors e fechou no top 10 pela 17ª temporada seguida. É também o mais velho, aos 35 anos e meio.
– Medvedev foi primeiro de fora do Big 4 a terminar no segundo lugar desde Andy Roddick em 2004.
– Sinner é o mais jovem top 10 desde Del Potro em 2008, então com 20 anos; Itália fecha com dois no top 10 pela primeira vez na história do ranking.
– A presença de oito jogadores com no máximo 25 anos no top 10 repete 1995. A média de 25,6 é a menor desde 2009.
– Djokovic se mantém como mais velho a terminar na ponta, agora aos 34 anos e meio.
– Zverev é primeiro alemão entre os três primeiros desde Becker, em 1994.
– País com mais top 100 foram os EUA, com 12, maior número de 1996. Os norte-americanos também lideram no top 50, com seis, ao lado da Espanha.
– 31 jogadores acima dos 30 anos aparecem no top 100. Federer chegou a 21 temporadas seguidas no top 20.
– Pela segunda vez seguida, há 14 tenistas com até 25 anos entre os top 30. Alcaraz foi quem deu maior salto entre os top 50 (109 posições). Entre os top 100, Juan Manuel Cerundolo evoluiu 252 postos e Brooksky, 251.


Comentários
  1. Luiz+Fabriciano

    Guga é um grande na história do tênis?
    É!
    Está no Hall da Fama.
    Djokovic atingiu hoje a semana #350 como melhor do mundo.
    A diferença para ele e Federer nesse quesito é quase um Guga, faltando apenas 3 semanas mais.
    Como é bom torcer por Novak Djokovic!

    ps: comparo com Federer porque é o segundo melhor nesse atributo.

  2. Maurício+Luís+*

    Esse título da Rússia vai encher de confiança o Medvedev. E ele tem poucos pontos a defender no Australian Open, ao contrário do número 1 que defende o título. Portanto, Djoko… PONHA AS BARBAS DE MOLHO.
    ***********************************************************************************************************
    @@@ TESTE DE FACE@@@
    (serve pra capturarem seus dados e repassarem pra telemarketing… ou você pensa que fazem estes testes idiotas porque são “bonzinhos”?)
    Marque as alternativas PREFERÍVEIS:
    ( x ) ouvir música do Pablo Vittar
    ( x ) cruzeiro pra La Palma com direito a surfar na lava do vulcão
    Cumbre Vieja
    ( x ) visitar a ala covid do hospital
    ( ) visita da sogra junto com o cunhado folgado
    ( ) acordar cedo

  3. TLwagen

    Aos chorões de sempre do Blog, uma foto vale mais que mil palavras:
    https://www.gettyimages.com.br/detail/foto-jornal%C3%ADstica/marat-safin-and-yevgeny-kafelnikov-of-russia-hold-foto-jornal%C3%ADstica/1667450

    Quanta Nutella não caberia num “pote” destes? Parte da galera do blog poderia passar a noite com um pode destes e uma colher… enquanto lêem o comentário chorando pela perda do título para o Palmeiras e dizendo que Ademir da Guia não foi tudo isso não.

    Se bem que pra mim, que não vi Ademir da Guia jogar no auge, meu craque preferido dno Palmeiras dos anos 70 foi Jorge Mendonça (e o goleiro MArcos no geral, pelos títulos, técnica e identificação com a bandeira do time), já que os times da década de 90 tinham tantos craques juntos que me perdi tentando achar o melhor deles.

    Aliás, apesar de ser corintiano, achei uma injustiça este time de 93/94 não ter sido campeão mundial em algum momento. Mereceu demais.

  4. Renan Djok

    O monstro Medvedev definiu o jogador de tênis perfeito:

    Backhand: GOAT Djoko
    Forehand: Rublev (aqui eu iria de Nadal ou Delpo)
    Devolução: GOAT Djoko
    Saque: Opelka
    Talento: Alcaraz e Sinner (aqui eu iria de GOAT Djoko)
    Mental: GOAT Djoko
    Atleticidade: GOAT Djoko

    Ele deve ter incluído voleio e slice no quesito talento: e aqui eu iria de Federer nos dois casos, embora o GOAT Djoko esteja voleando demais ultimamente.

    Ah, o melhor Smash do circuito na minha opinião é disparado o do gênio Nadal!

  5. Ronildo

    Uma pena que Djokovic perdeu nas duplas. Gostaria de ver a Sérvia na final da Davis. Também estou torcendo por uma final da ATP Cup com a Sérvia. Eles são bastante esforçados e merecem. Naturalmente, como Djokovic não é um jogador talentoso, não rende muito nas duplas. Eles precisam de uma dupla mais qualificada para estas competições.

  6. Luiz Fernando

    Sinceramente não creio q Djoko, que sempre expôs abertamente que busca os principais recordes do tênis, não vá ao AO. Esse torneio p ele é como RG p Rafa, ou seja, ele é o principal favorito. Mas não creio q qualquer tipo de pressão vá demover os australianos, ou ele se vacina ou vai direto p os masters americanos, a escolha será dele…

  7. Sérgio Ribeiro

    O Fla chegou aos mesmos 71 pontos do Título 2020 e disparado o melhor ataque com 69 gols ( só os incríveis 84 de j.j. em 19 estão a frente pelo rubro-negro nos pontos corridos.) . Tudo isso pra dizer que o Atlético Mineiro com Dez pontos a mais e também finalista da Copa do Brasil foi de longe quem sobrou em 2021. Sinceramente não é o Alviverde que merecia enfrentar o Chelsea no Mundial … kkkkk. Abs!

    1. Miguel BsB

      Claro que é! Venceu com todos os méritos a Libertadores, inclusive eliminando o próprio Galo, São Paulo e Flamengo…não há maior mérito do que isso.
      Lembrando que desse lado da chave ainda tínhamos River Plate e Boca Juniors.

    2. Sandro

      Mais um comentário ridículo… O Palmeiras DERROTOU o Flamengo!!!
      O Flamengo foi DERROTADO pelo Palmeiras!!!
      O Palmeiras é o CAMPEÃO da Libertadores e o Flamengo NÃO!!!
      Da mesma forma que Roger FREGUÊSer é freguês de Nadal e Djokovic e quem é pato freguês nunca será GOAT, o Palmeiras está no Mundial porque foi CAMPEÃO DA LIBERTADORES e nenhum outro time de reclacados merece estsr no MUNDIAL!!!

        1. Paulo Sérgio

          350 > 310 (total de semanas como número 1);
          7 > 5 (anos como número 1);
          37 > 28 (Masters 1000);
          13 > 6 (em finais);
          3 > 0 (em finais de Wimbledon);
          27 > 23 (H2H)
          Maior porcentagem de vitórias na carreira;
          Mais vitórias contra TOP 10;
          Campeão absoluto do AO;

    3. Luiz Fernando

      Comentário alienado e fora da realidade, similar ao do ex-técnico Claudio Coutinho, inventar do “campeão moral”, ou seja, do perdedor que jogou bem. Vcs federistas adoram isso, afinal valorizaram mais os winners do Federer do que os 3 sets do Djoko naquela fatídica final de W kkkkkkkkk…

      1. Sérgio Ribeiro

        Se lestes com mais atenção, não postarias mais esta bobagem . A meu ver , o Atetico Mineiro por ter saído invicto da Libertadores , ganhar o Brasileiro e também se fazer presente na Copa do Brasil , apresentou de longe o melhor Futebol de 2021 . Nada a ver com campeão Moral , pois não foi roubado como a Seleção Brasileira. Esta saiu da Copa invicta , batendo inclusive a Itália de Paolo Rossi , graças a manobra dos milicos e do Peru abrindo para os Hermanos , em horário de jogo alterado , coisa que qualquer um conhece , reafirmado com as moedas que o povo Peruano recebeu sua Seleção na volta pra casa . Ridículo é o teu comentário e do protegido do Dalcim mas acima que somente posta m**das. Meus comentários em resposta a esse sujeito não passam na moderação. Muito estranho … Abs!

    4. Paulo F.

      Tá bom que o Palmeiras não merecia ir enfrentar o Chelsea no Mundial.
      Bom, se é bem que tratando-se de Palmeiras, é o clube brasileiro que conseguiu o pior desempenho em mundiais até aqui….

  8. Rubens Leme

    Se alguém acha que há rivalidade no tênis, vejam esse documentário de 35 minutos sobre o nascimento do clássico dos Ks, entre Kasparov x Karpov, que se enfrentaram 144 vezes, com 21 vitórias de Kasparov, 19 de Karpov e 104 empates, apenas em jogos pelo título mundial nas cinco vezes que se enfrentaram, com Kasparov vencendo todos os desafios.

    Não há Fedal que se aproxime de tanta guerra de nervos, espionagem e antagonismo.

    https://www.youtube.com/watch?v=LsyuvAjvraI

    1. Rogerio+R+Silva

      Leme
      Este duelo fez eu me interessar pelo xadrez.
      Sempre estudei o Kasparov.
      Hoje o Magnus é o melhor mas ainda prefiro o Kasparov.

      1. Rubens Leme

        Rogério, Kasparov é o melhor da história, ainda que Magnus seja quase imbatível atualmente. Mas este documentário mostra a loucura que foi poder validar seu título. O Campomanes, presidente da Fide, o obrigou a dar a revanche três meses depois, de forma irregular, porque o desafiante precisa passar pelo torneio dos candidatos, onde se classifica apenas o campeão de oito enxadristas e teve seu título cassado na década de 1990 quando brigou com a entidade. Fora que a geração dele tinha jogadores mais fortes do que a atual.

        Carlsen pegou um xadrez apaziguado. Essa final atual teve como grande emoção a sexta partida, com 136 lances e que durou 7 horas e 45 minutos, recorde absoluto em disputas de títulos. Ele acabou vencendo esta e a de ontem, abriu 5×3 e agora só precisa de cinco empates para manter a coroa, enquanto o russo precisa, no mínimo, de três vitórias e três empates nas seis partidas que restam. Ou seja, Carlsen irá manter o posto de melhor do mundo.

        Ao ver estes matchs sinto uma falta brutal dos Ks.

    2. Rafael+Azevedo

      104 empates em 144 partidas???
      Esse é o grande problema do xadrez. Os caras conseguem prever tantas jogadas à frente e conhecem todas as estratégias possíveis que no fim das contas os movimentos são realizados para não perder. Perde quem erra.
      E olhe que isso foi numa época em que ainda haviam os ousados. Imagina como são os números dos duelos atuais…

  9. Paulo Almeida

    Não deu pra Sérvia como previsto, mas o GOATão sai invicto da Davis nas partidas de simples. Foi uma boa diversão para ele e um colírio para os olhos de quem gosta de seu tênis esplendoroso nesse final de temporada.

  10. DANILO+AFONSO

    Nobres, o Nadal concedeu uma entrevista descontraída ao Nico Rosberg (campeão da F1 em 2016) a bordo do seu luxuoso iate. O espanhol apresentou os cômodos do iate, jogou ping pong com Nico e durante o bate papo interessante, fez o ex-piloto rir ao falar que Djokovic era uma máquina mentalmente.

    https://www.youtube.com/watch?v=RsurbNcFjuc

    1. Sérgio Ribeiro

      E era pra rir ou pra chorar , caro Nobre ??? . rsrs . O Espanhol se pudesse não pensaria duas vezes . Nico deveria ter consolado tipo “ o mesmo penso de Lewis “ kkkkkkkkk. Abs!

  11. Mauricio+Bram

    Bom dia.
    A verdade é que o tênis, sem FEDERER e NADAL, vira algo comum, pouquíssimo apelo. Sorte ainda da ATP é que há o DJOKO aí ainda segurando as pontas, digamos assim. Depois que ele parar, serão décadas de período insosso, de baixíssimas audiências. WTA nem se fala, está em crise faz uns 20 anos, pelo menos!
    Abs,

  12. Sandro

    Não sei porque tanto reclamam… Vamos ter um embate fantástico entre Croácia e Sérvia acirrados por rivalidades históricas à flor da pele e por guerras recentes na região, não bastasse teremos os tenistas números 1 de simples e duplas nas disputas: Djokovic, Pavic e Mektic… E o pessoal só sabem reclamar… Aproveitem Croácia x Sérvia e desfrutem do momento!!!
    O formato antigo é ultrapassado, não adianta espernear que não volta!!!

  13. Periferia

    A Suprema Glória

    O que temos para hoje é o Mendonça…o amanhã a Deus pertence (como um terrivelmente evangélico ele concordaria)… não adianta pensar no que faremos hoje…mas aquilo que construiremos para os próximos anos. Mesmo em situações adversas…a vida pode ser boa…tanto para o Mendonça como para nós.
    O novo ministra terá lagostas e vinhos importados sempre que necessitar.
    Pelo menos 4 vezes por ano será convidado por Gilmar Mendes para palestrar em Portugal com toda esbórnia sendo paga pelo instituto (IDP) do eterno “João Plenário”.
    Após o pecado… virá a contrição.
    Poderá abrir suas falas no supremo com alguns trechos bíblicos…se emocionar com algum processo que tire direitos conquistados…(que falta faz a Lei de Segurança Nacional…pensa baixinho Mendonça)
    Fazer de sua cadeira um púlpito e seu cargo um “gazofilácio”.
    Para nós…como um bom rebanho…forneceremos o necessário para o bem estar dos ministros (todos eles)…carne…leite e principalmente couro (diria um personagem de Suassuna…”meu couro meu corinho”).
    Afinal…estamos aqui para isso…
    Ou não?

    (Caso vc se pegue fazendo “Muuuuu”…a resposta é sim).

    1. Paulo Almeida

      Essa talvez seja a maior desgraça que já sentou numa cadeira do STF.

      O guerreiro dos teclados Silas Malafaia já mostrou o naipe desse pessoal.

      Quarta foi um dia terrível, graças ao PT e sua sede de poder.

    2. Luiz Fernando

      Rafa talks about the Next Gen, most GS titles:
      Rafa: “Well, they’re not Next Gen. We can’t make the Next Gen eternal! Zverev, Medvedev, Tsitsipas are no longer Next Gen. They are ‘Current Generation’ players. Right now the best positioned player to end with most GS titles is ND. You only need to see where RF is & where I’m, while he’s competing & in a great shape. That’s the reality as of now. We’ll see what happens in some months, but right now if there’s a clear favorite, it’s him.”

      Perfeito, Nextgen agora são o Alcaraz, o Sinner e cia limitada. Talvez Rafa entenda um pouco de tenis, senão daqui a pouco essa eterna antiga Nextgen aposenta como tal; Djoko favoritaço a ter mais títulos de GS…

      1. Luiz Fernando

        Dalcim me desculpe o erro, postei isso no local errado. Como resposta ao comentado pelo Perifa fica totalmente sem nexo. Se vc puder por como um comentário a parte eu te agradeço muito…

        1. José Nilton Dalcim

          Esse tipo de alteração eu não consigo fazer, Luiz. Você teria de republicar e aí posso deletar o anterior. Abs!

          1. Luiz+Fernando

            Agora já foi, peço novamente desculpas a vc e ao Periferia, pois a postagem não tem nada a ver c o q ele postou.

      2. Sérgio Ribeiro

        Impressionante que qualquer besteira que Tenistas ex / não postam, tu repetes o mesmo papinho. “ Fulano deve entender muito de Tenis … “ . Não sabias até hoje que o ATP FINALS NEXT GEN sempre definiu ATÉ 21 anos ??? . Que a Nova Geração e’ chamada assim até os 25 , devido a quase uma DÉCADA de diferença para o próprio Espanhol e demais membros do BIG 3 . MEDVEDEV no limite já levou SLAM , MASTERS 1000 , ATP FINALS e está perto de levar Copa Davis como já fez com ATP CUP ? . Nem e’ necessário repetir às DEZENOVE Conquitas de Sasha aos 24 . Se lesses os comentários saberias que Nadal não falou nenhuma novidade rsrs. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Correção: MED não levou ATP CUP coisa alguma . Foi Novak batendo a Espanha com Nadal . A dupla da Sérvia foi fazendo estragos com Djokovic e Troicki ( atual Capitão aposentado ) . Bateram inclusive a fortíssima Francesa com Mahut e Vasselin . Sorry rs . Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Correção-2 : MED levou sim pra cima da Itália e também sem precisar das DUPLAS. Já empata com Novak , COPA DAVIS 2021 e ATP CUP 2021 no bolso. Abs!

        2. Gustavo

          Ué. Mas qdo ele ou nolistas ou qualquer um fala qualquer coisa que vc não concorda é vc quem vem e diz que eles não entendem de nada
          Kkkkkkk

          1. Sérgio Ribeiro

            Excelência, tá na cara que o Espanhol está incomodado com a Nova Geração. Mas todos sabemos que NEXT GEN não passa de 21 . Daí deve estar se achando “ velhinho “ agora … rs . Abs!

  14. Rubens Leme

    Peri, filmes do final de semana. Fique à vontade para suas considerações:

    1) Reds – direção de Warren Beatty, inspirado no livro e na vida de John Reed, autor de Dez Dias que Abalaram o Mundo e um dos três norte-americanos enterrados no cemitério do Kremlin.

    2) Julia – Estrelando Jane Fonda, Vanessa Redgrave e Jason Robards, estes dois últimos vencedores do Oscar com o filme.

    3) O Buraco da Agulha – inspirado no que talvez seja o melhor e mais elétrico livro sobre a Segunda Guerra, de Ken Follett. A cena final é intensa e surpreendente, embora no livro seja melhor. Com Donald Sutherland.

    4) O Bandido da Luz Vermelha – O clássico de Rogério Sganzerla.

    5) O Indomado – de Martin Ritt e com Paul Newman em de seus mais famosos papeis.

    6) Num Lago Dourado – Último filme de Henry Fonda, que levou o Oscar, junto a Katherine Hepburn. Com participação também da filha de Henry, Jane Fonda.

    1. Periferia

      Ola Leme

      Gosto muito de O Buraco da Agulha….
      Antigamente era um filme sempre reprisado na tv.
      Sutherland (pai) faz um espião ambíguo…gosto da atuação dele (e da bicicleta dele).

      Reds é um filme injustiçado pelo tempo…apesar de não gostar do Warren Beatty como diretor (Dick Tracy confirma a mão pesada dele).

      Olhando relação…são filmes pesados…rs.
      Acerto de contas entre pai e filha que vira filme (Num Lago Dourado)…uma mulher corajosa (Julia).
      O Indomável…sempre confundo com Rebeldia Indomável com o próprio Newman (ele faz um prisioneiro comedor de “ovos”…rs)…gosto mais.

      Da relação…o que mais gosto é o Bandido da Luz Vermelha (a esposa do Sganzerla fez uma refilmagem menor)…o filme é todo Boca do Lixo…muito diferente do cinema “cabeça” dos anos 60…tem uma montagem caótica (quem vê o filme hoje fica deslocado…)
      O filme é único em sua linguagem…ou na busca de uma linguagem alternativa…(na verdade não saberia dizer se ele tem uma linguagem definida…caótico é uma definição melhor).
      O fim de semana não será alegre….rs

      1. Rubens Leme

        Paul Newman teve um terceiro filme chamado O Indomado (Noobody’s Fool), de 1994 e no qual perdeu o Oscar de melhor ator para Tom Hanks. O filme é famoso pelo nu frontal da Melanie Griffith no auge da beleza. Também traz no elenco o Bruce Willis.

        Reds é interessante com a mistura de documentário e filme, intercalando entrevistas com figuras da época, entre eles o escritor Henry Miller. Dia desses assisti Henry & June que trata do relacionamento dele, Miller com Anais Nin. Achei o filme chato, o Fred Ward fraco no papel e a direção do Kauffman pouco animadora.

        Sutherland fez bons filmes de guerra esquecidos. Ele também “contracena com outra bicicleta” em outro clássico da literatura da Segunda Guerra, A Águia Pousou.

        Apesar de ter citado dois filmes com a Jane Fonda, não sou grande fã, mas gosto da Vanessa Redgrave.

        E não acho que filmes possam me derrubar o meu humor, Periferia. Para isso, basta abrir os principais portais e ler as notícias de Brasíla. Perto daquilo, atravessar a Rússia a pé, andando milhares de quilômetros na neve abaixo de zero, como Warren Beatty e Diane Keaton fizeram em Reds parece o paraíso.

        1. Miguel BsB

          Não sou cinéfilo especialista com vocês, (não assisti nenhum dos filmes listados rs), mas já li 10 dias que abalaram o mundo….

          1. Rubens Leme

            Pois é, Peri, fui até o final por causa da Uma. Mas o problema do filme é o par Fred Ward e a portuguesa Maria de Medeiros, que ficou famosa por ser a namorada do Bruce Willis em Pulp Fiction, mas que para mim tem seu melhor momento na adaptação para o cinema do Xangô de Baker Street, do Jô Soares, uma comédia muito divertida.

            Mas é um filme longo, arrastado em muitos momentos e que dá um certo alívio no telespectador quando termina.

            Miguel, 10 Dias que Abalaram o Mundo é citado no filme, até porque foi a grande obra-prima dele, mas o filme foca realmente na vida do John Reed. É um filme longo – quase 200 minutos – e, em alguns momentos, duro de ver. Periferia tem razão quando diz que Beatty tem a mão pesada, mas ainda assim o elenco do filme te faz ir até o final.

      2. Periferia

        Ola Luiz

        Junto com A Marca do Zorro com Tyrone Power (1940)
        e
        Os Três Mosqueteiros com Gene Kelly (1948).
        Robin Hood (1938) completa uma trilogia dos anos 30 e 40 (aventura)…quando Hollywood ainda era dos grandes estúdios.

        (Robin Hood dirigido pelo mesmo diretor de Casablanca…está explicado por que vc gosta…rs)

  15. Oswaldo+E.+Aranha

    Hoje é o Dia Nacional do Samba e como já disse Dorival Caymi: Quem não gosta do samba – Bom sujeito não é – Ou é ruim da cabeça – Ou doente do pé!

  16. EDVAL CARDOSO

    Dalcin, nesse formato da Daves, é obrigatório o enfrentamento dos número 1 de cada país?
    Porquê se não for, eu no lugar do capitão da Croácia evitaria o confronto do Cilic contra o Djoko.
    Apostaria tudo nas duplas e numa eventual vitória do Cilic contra qualquer um que não seja o Djoko nas simples.

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, é obrigatório, mas você pode mudar a escalação e alterar quem é o número 1. Claro que sairá no prejuízo por descartar o mais bem classificado.

      1. Luiz+Fabriciano

        Dalcim, pelo que entendi da pergunta acima, seria o #1 do país em relação ao ranking geral ATP. Então, não teria como acontecer essa alteração.

          1. Luiz+Fabriciano

            OK, se estamos falando do #1 para o confronto, respectivamente a cada nação.
            O que falei que não era possível, é que entendi que o comentarista acima falava dos melhores rankeados, independente dos desafios da Davis.

          2. Sérgio Ribeiro

            Só que os Norte-Americanos no Auge faziam isso a dar com o pau e as vezes ficava mais forte kkkkkk. Levaram incríveis 32 com Big Mac sendo o que mais participou fazendo estragos incríveis mesmo sendo Connors o N 1 da época. Em 90 por exemplo McEnroe era o N 1 e preferiu não disputar pois escolheram o Saibro Indoor na FINAL contra os Australianos . Não precisa dizer que os N 2 e N 3 ( Agassi e Chang ) , deram uma coça nos caras . E o falastrão Pete Cash se preservou pras duplas e apanhou do mesmo jeito no Saibro rsrs. Abs!

  17. Clubismo

    Sobre como dispender sua energia:
    Proclamo aos meus colegas Fulano, Siclano e Beltrano, todos com hiper-ultra capacidade a me apoiar contra os maus (sejam maus jogadores, dirigentes, maus comentatistas de blog, ou apenas ‘mals’ escritores da nossa língua coloquial a unir-se a mim contra quem eu não gosto, e pronto!

    Assim também é o Sérvio, com suas tentativas de formação de associações paralelas, dispendendo energia inútil, seja com ações políticas ou participando de torneio caça níquris fora de hora, colocando em risco o rendimento no Ausopen.

    Mas ineressante como ele vêm fazendo escola c este comportamento.

    O próximo passo será propor ao editpr a criação de um blog paralelo, onde somente os “seus bons” poderão comentar.

    Vai chamar até comentaristas de filmes e o fake dele mesmo, ambos a participarem. O que me leva a pensar: “como levam tãp a sério seu amigo imaginário.

    1. Rafa

      Quando eu penso que nada pode ser mais irrelevante e sem sentido na minha vida do que coisas e certas pessoas que “conheci”, sempre me surpreendo.

      A vida traz estranhas experiências.

    2. Sandro

      Verdade… Parece haver um blog paralelo aqui dentro, repleto de perfis fakes nos quais a mesma pessoa conversa consigo mesma discutindo assuntos tão aleatórios como o “sexo dos anjos”. É o supra sumo da carência afetiva essas conversas com amiguinhos imaginários sobre filmes, músicas, xadrez… Quão isoladas devem ser essas almas carentes…

  18. Sandro

    Embate histórico entre Sérvia e Croácia repleto de rivalidades por motivos óbvios. Melhor jogador de simples do mundo: Djokovic x Melhores duplistas do mundo: Pavic e Mektic…
    A Sérvia quer resolver o confronto nas partidas de simples, já a Croácia confia no poder da sua dupla. Imperdível!!!

  19. Paulo+Almeida

    Achei que a Sérvia fosse rodar hoje, mas o Craque conseguiu resolveu nas duplas. Contra a Croácia, um dos bagres vai ter que ganhar o primeiro jogo, já que acabar com o desmatamento na Amazônia é mais fácil do que bater Pavic e Mektic com o Cacic de parceiro.

  20. Rubens Leme

    Dalcim, e se a Davis fossem de dois em dois anos e o torneio espalhado ao longo destes 24 meses? Isso permitiria que os jogos pudessem ser no formato antigo e não precisaria mais encavalar depois dos Slams, porque poderia se criar datas específicas.

    Acho muito melhor do que essa mixórdia criada pelo Piqué. Davis em 3 sets é ridículo. Daqui a pouco irão querer que o terceiro set seja igual ao de duplas.

  21. Rubens Leme

    Peri, hoje teve o quinto empate do Mundial, o décimo nono consecutivo, porque no anterior, de 2018, as 14 partidas terminaram sem vitórias e Carlsen se garantiu apenas na três de blitz. O grande ex-campeão mundial Vladimir Kramnik tinha sugerido que as blitz (que são os desempates) acontecessem antes das 14, porque isso obrigaria os jogadores a buscar mais a vitória, já que os jogos ficariam muito mais “vivos”.

    Achei a proposta interessante e a Fide iria adotá-la, mas recuou. Áliás, a entrevista dele é muito interessante porque ele fala de como era o xadrez nos tempos de União Soviética e o que ocorreu após o fim. Vale muito a leitura de um dos grandes teóricos da história, um dos maiores mestres em abertura e um dos raros que tem um H2H favorável contra Kasparov.

    https://www.chess.com/pt-BR/article/view/entrevista-com-vladimir-kramnik-eu-nao-tenho-medo-de-perder

    1. Periferia

      Olá

      Muito empate…vendo os especialistas…eles dizem que tem empates que são grandes jogos…mas a maioria é quase um “aceite” prévio.
      Para ter emoção seria bom fazer igual aquela partidas rápidas do Central Park…igual no filme Lances Inocentes.
      Como diz o professor do garoto…com toda classe…”aquilo não é aceitável”…

    1. Paulo+Almeida

      Só uma catástrofe tira essa Davis da Rússia.

      Pois é, ele não pode contar com seu companheiro no primeiro jogo de simples e na dupla ainda precisa jogar por dois, rs.

      Capaz de vazar pro Cazaquistão e olha que a chave é favorável até a final.

  22. Rafa

    Estou pensando seriamente em publicar uma série de crônicas (não aqui, claro). A inspiração tem vindo de um colega que adora atormentar o editor de tenisbrasil e agora resolveu pegar no pé justo do Paulo A.. A diferença de capacidade de argumentação (admitindo que o colega que discute patriotismo com o Paulo tivesse alguma) é tão grande que chega a dar vergonha alheia. Pretendo chamar a série de crônicas assim,:

    “O Prazer de Ser Chato”.

    Menos mal que Leme, Periferia, o grande Filipe, Levi e outros colegas valiosos estão participando. Nada como gente que agrega valor.

    1. Rafa

      Claro que PA, Fabriciano, o nobre Danilo, Miguel de Brasília, a enciclopédia humana Sérgio Ribeiro, o filósofo contemporâneo Barocos, Yoh, a inteligentíssima Helena, o grande Gildokson, William e vários outros também fazem parte da ala dos postantes que dá gosto de ler, independente do assunto que abordem ou de eu concordar com eles ou não , referi-me apenas aos que andavam sumidos. Na verdade há um punhado de gente boa e inteligente aqui.

      E adoro gente inteligente, pq posso aprender com eles.

      1. Rafa

        Vou parar por aqui e ainda assim cometer a gafe de deixar gente de fora, mas não dá pra não citar Chetnik e Luiz Fernando.

        Das impressões que tiro, LF me parece ser um homem de valores bem definidos e excelente caráter e humor. Coisa rara de se ver hj em dia.

        Já o Chet, tenho minhas razões para achá-lo praticamente GENIAL.

        E chega, me desculpe, Dalcim. Fique à vontade para me bloquear quando quiser, rs.

        1. Luiz+Fernando

          Rafael agradeço suas palavras em relação a mim e torço p q vc esteja certo kkk. Vejo todos nós q participamos com mais frequência no blog como uma grande família, na qual existem pessoas com as quais temos muita, pouca ou nenhum afinidade. Justamente por isso temos muito mais paciência e condescendência com uns do que com outros. Em resumo: somos uma grande família do mundo real, a vida é assim mesmo. E acima de tudo temos que ser gratos ao Dalcim, que permite que postemos opiniões, provocações etc, guardados determinados limites. Torço para que todos estejamos juntos nesta mesma época do ano que vem, e se Deus permitir com muita saúde.
          PS: já postei isso aqui e repito, vc é uma pessoa q sempre agrega pois não tem arestas com praticamente ninguém e justamente por isso transita com muita tranquilidade por todos os segmentos. Pela lista de pessoas que vc se lembrou de citar vê-se isso de forma nítida. Pessoas c esse perfil trazem equilíbrio ao ambiente, muitas vezes conturbado. E muita saúde meu caro, sempre…

      2. Luiz+Fabriciano

        Obrigado meu nobre por mencionar-me nessa lista.
        Saiba que seus comentários são de leitura obrigatória para mim.
        Saudações Novakeanas.

  23. Periferia

    Luis e Roberto

    Amigos…frequentavam a casa um do outro…as famílias eram próximas.
    Luis Pereira era zagueiro do Palmeiras…considerado o maior zagueiro da história do Palmeiras….
    Rivelino…o maior ídolo do Corinthians…apelidado de “Reizinho do Parque”…
    Num domingo de 1974 teríamos a decisão do campeonato Paulista entre Corinthians e Palmeiras.
    O Palmeiras era bi campeão brasileiro…vivia o fim da “segunda academia”…craques como Leivinha…Dudu…Edu… Leão e claro…Luís Pereira.
    O Corinthians era um time esforçado…o grande nome da equipe era o tricampeã mundial Rivelino.
    Fazia 20 anos que o Corinthians não ganhava o Paulista (desde 1954)…para a torcida…o tabu iria chegar ao fim.
    O Morumbi estava lotado…mais de 120mil pessoas…sendo 90% de corinthianos.
    O jogo foi parelho…poucas chances de gol.
    Luis Pereira e Rivelino comandavam seus times.
    Aos 33 minutos do segundo tempo…bola na intermediaria palmeirense…dominada por Rivelino…num bote surpreendente…Luís Pereira desarma o corinthiano…bola lançada para Jair na lateral direita…cruzamento na área…Leivinha escora de cabeça para Reinaldo….e gol…gol do Palmeiras…
    Palmeiras campeão paulista de 1974.
    Após o jogo Rivelino…completamente devastado pela derrota…larga suas coisas no silencioso vestiário corintiano e segue a pé para sua casa…cabisbaixo…poucos torcedores notaram aquele homem de bigode…solitário na multidão…

    A amizade entre Luís Pereira e Rivelino nunca mais foi a mesma…a figura do palmeirense lembrava o dia mais triste da vida futebolística de Rivelino.

    (Foi a última partida de Rivelino jogando com a camisa do Corinthians)

      1. Rubens Leme

        Esse Ronaldo era primo do grande Tostão, um daqueles reservas coringas no ataque, junto ao Fedato, pois podia jogar na ponta ou de centroavante. Teve mais chances quando César Maluco deixou o Palmeiras.

        1. Periferia

          Fedato…quanto tipo não ouvia esse nome….Fedato era o Lance do Palmeiras….(os dois centroavantes…que gostavam mais do banco do que do campo).

  24. Leandro Elias

    A ITF e ATP deveriam de forma urgente reconhecer que esta competição hoje está longe dos grandes e marcantes confrontos que tínhamos no passado, de forma urgente deveriam rever o calendário e priorizar essa competição histórica.
    O fator técnico e tático de jogar em casa transformava a competição , e nisso éramos craques, o confronto iniciava na escolha da cidade , do piso , da forma de molhar a quadra , exemplo das vitórias brasileiras sobre Alemanha , Itália , França em usar esse fator técnico e estratégico a favor , também da derrota para a Suécia em Belo Horizonte onde a escolha não foi técnica e sim política e financeira. Saber usar o fator visitante onde vencemos Espanha , fomos derrotados pela Australia … tudo isso transformava o ambiente … ainda a tempo de voltar atrás e retomar o velho Espírito da Davis !

    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, grande Leandro. Mas o tempo está passando e o calendário ficando cada vez mais inviável. Sinto que haverá uma fusão da ATP Cup com a Davis em algum momento, o que não sei se resolverá. Abs!

      1. LEANDRO ELIAS

        GRANDE DALCIM!
        OBRIGADO PELA RESPOSTA, AGURADAREMOS…… MAS NADA SE COMPARA AOS EMBATES HISTORICOS VIVIDOS , SACRIFICAR 3, 4 SEMANAS E MANTER A TRADICAO SERIA O IDEAL …..MA$ $ABEMO$ QUE INFELIZMENTE O $$ VENCERA E$$A BATALHA.

        ABRACOS QUERIDO

        1. José Nilton Dalcim

          Eu ainda não entendi qual foi a conta que a ITF fez. Porque, a meu ver, você ter um produto que passa simultaneamente em 40 ou 50 países durante três dias, com as tevês locais mostrando ao vivo, o público presente, a imprensa dando cobertura. Então imagino que a exposição de um patrocinador mundial da Davis fosse absurdamente grande naquele modelo anterior e que portanto valesse um caminhão de dinheiro. Será que o Piquet conseguiu pagar mais do que isso? Fico a imaginar quem realmente assinou esse contrato tão estranho. Abração!

  25. Rubens Leme

    E o Palmeiras devolveu a derrota para o Cuiabá no primeiro turno, com um time escalado com 9 pratas da casa, sendo 5 com 19 anos e um de 17, venceu por 3×1, com gols da molecada: Gabriel Silva, 19 anos, Giovani, 17 e Gabriel Veron, com 17: 3×1.

    Três golaços, especialmente os dois últimos. Essa molecada deve ser a base do Paulistão, Dalcim. Silva e Giovani são promessas já observadas pelos europeus.

    Quando a fase tá boa, até a molecada responde.

  26. Luiz Correia

    Simplesmente mataram a Copa Davis. Essa Copa Piqué tirou as torcidas das arquibancadas, a possibilidade de escolha do piso, da bola, etc. Virou uma Copa Europeia do tênis. Que o antigo formato volte o mais rápido possível!

  27. lEvI sIlvA

    Dalcim, desculpa a curiosidade…
    Mas sabe explicar o motivo de quase todo nome de quem posta sair Nome+Sobrenome dessa forma, com o sinal de amis entre os espaços?
    rsrsrs sei lá, isso não ocorria antes.

  28. Ronildo

    Para mim a Davis deveria continuar com o formato anterior. Como foi falado anteriormente o grande mérito dela era a torcida em casa, assim os organizadores poderiam vender o produto para as emissoras dentro do país.
    É um evento da ITF.
    Eu sou solidário com as metas dos primeiros colocados do ranking. É um esporte que demanda grande esforço físico e atrapalha o calendário dos principais tenistas do circuito. Assim a solução seria haver um corte: quem estiver dentro do top 50 não poderia participar.

    Daria até um charme especial com as revelações dos países disputando o evento.

    O que fizeram foi uma destruição da tradição da Davis.

  29. Miguel BsB

    Dalcim, Rubens. Creio que vocês provavelmente chegaram a ver jogando o Luís Pereira, mas será que o Gustavo Gomez já não é maior que a lenda Luis Pereira da famosa Academia?
    O paraguaio é um zagueiraço, o melhor que já vi jogando no palestra. E olha que sou fã de Antônio Carlos e Clebão…
    O Verdão tem que fazer de tudo pra manter o Gomez no clube por muitos anos, esse cara é disparado o melhor zagueiro em atividade no Brasil.

      1. Rubens Leme

        Em termos de títulos expressivo, sim, mas Luís Pereira era uma de época de atacantes fantásticos. Pegou Pelé ainda no auge e todo aquele pessoal entre 1967 e 1974 (nao vou ficar citando porque não acabaria nunca).

        Quando foi para o Atlético de Madrid, junto com o Leivinha, virou ídolo e chamado de El Mago e quando retornou ao Palmeiras, aos 31 anos, em 1981 era, ao lado do meia e ponta Jorginho, a grande referência e esperança da torcida.

        Eu faria uma zaga com os dois. Tirar o Luís Chevrolet (ele era mecânico da GM antes de jogar bola), nunca.

        PS: minha grande alegria é ter uma foto ao lado dele, em 1982. Achei a foto meses atrás, meio estragada, desbotada, mas ainda a conservo.

      2. Sérgio Ribeiro

        Bota brincadeira , nisso rs . Luiz “ Chevrolet “ Pereira foi um Craque também na Europa. Vamos ver o “ melhor “ zagueiro do Brasil contra o Chelsea … Vi chances concretas de gol desperdiçadas pelo Fla . Abs!

      3. Rubens Leme

        É algo curioso e injusto porque, por exemplo, no meu Palmeiras, de 1976, para cá este Jorginho que citei e jogou de 1979 a 1986, vindo do Marília, estaria no time ideal. Ele era o xodó do Telê Santana no timaço de 1979, e com o Telê aprendeu a bater escanteio no primeiro pau, para alguém desviar e outro entrar e fazer o gol.

        Ele tinha pé 37, batia escanteio e faltas com maestria, fez 95 gols, mas foi praticamente expulso após o vice de 1986, contra a Inter de Limeira, meses depois de se contundir em um treino da seleção, quando era nome certo para fazer parte do grupo que iria para a Copa do México (Telê era o técnico) e foi sacaneado pelo clube, pois era época de renovação de contrato e foi obrigado a aceitar um valor baixo, pois o passe na época era do clube.

        Após o vice foi para o Corinthians, em 1987, onde volou a ser vice paulista. Sua ida para o maior rival me deixou imensamente triste. Eu o colocaria num quarteto de frente ao lado de Zinho, Rivaldo e Evair, à frente de Edmundo, Djalminha, Paulo Nunes, Oseas, etc…

        Mas, hoje temos Raphael Veiga, Scarpa, Breno Lopes, Bigode, Luiz Adriano, Rony que são bicampeões continentais e até o Dudu. Em termos de conquistas, merecem estar no time? Sim. Mas, tecnicamente? No meu conceito, nunca.

        Mas, cada geração escolhe o seu time.

        PS: me desculpe pelo textão, Dalcim, mas o assunto é cativante.

        1. José Nilton Dalcim

          Ah, desculpe, achei que você fazia uma comparação. Luiz Pereira e suas arrancadas para o ataque era algo único.

  30. Sérgio Ribeiro

    Dois parceiros do Blog rememoraram a Copa Davis de 2001 , mas faltou uma pincelada rs . Todos sabiam que o forte do mais jovem N 1 da Era Profissional não tinha o Saibro como seu forte , a lá Thomaz Muster. Daí que tal Floripa com um piso lentíssimo já que Patrick Rafter era puro saque-voleio ? . O anúncio era Mr Saibro x Mr Davis , segundo a mídia da época . E o BAGRE de parte da Turma da Kombi , Lleyton Hewitt , venceu TODOS os confrontos em Sets diretos . GUGA , Fino e Oncins ( duplas) , não viram a cor da bolinha . Imagina o que aprontava o Australiano debaixo de vaias ensurdecedoras quando jogava essa Competição ? . Evidentemente que não atoa tirou o N 1 do Manezinho e o preservou até 2003 . Um baita de um contregolpeador. Abs!

  31. DANILO AFONSO

    Dalcim deve ter pulado do sofá quando o árbitro informou que daria incríveis 3 minutos de acréscimo no 2° tempo da prorrogação, isso é, 20% a mais de jogo sem motivo nenhum. Três minutos de acréscimo vemos normalmente ao final da parcial do tempo regulamentar (45 minutos) e não no suplementar.

    Felipe Melo ficou inconformado com o tempo extra que deu uma “enquadrada” de respeito no árbitro mulambo…kkk

    1. José Nilton Dalcim

      E o juiz devia ter levado cartão amarelo por derrubar o Deyverson e depois um vermelho pelo tempo de acréscimo absurdo.

      1. Sérgio Ribeiro

        Aí concordo , Dalcim rsrs . Mas com as substituições tá óbvio que tinha que ser 3 minutos . Um juiz da FIFA excelente , mas pelo jeito as estatísticas e matemáticas somente enxergam para um lado só kkkkkkk. Abs!

    2. Jose Yoh

      Alguém que entenda um pouco mais de futebol por favor explique… como pode o Andreas Pereira falhar daquela maneira? É mais ou menos um tenista profissional errar a bola ao tentar sacar.

      Abs

      1. Gildokson

        Disparada a pior falha que ja vi numa decisão importante, eu como corintiano quase quebrei a tv ao ver aquilo kkkkkkkk
        O pior é que o Deyverson é tão limitado que quase perde a oportunidade chutando nas pernas do Diego e a bola passa mascando, se o Diego espera um pouco mais como fez o Cássio naquele famoso lance do Diego Souza, era capaz do Deyvinho perder kkkkkkkkk

        1. Jose Yoh

          Foi pior que um gol contra. Gol contra pelo menos nao parece de propósito.

          Se fosse no tênis, já estavam investigando ele nos sites de apostas… kkkkk
          abs

          1. Sérgio Ribeiro

            O garoto mostrou muito caráter ontem no Maraca , caro Yoh . Não usou nenhuma desculpa ( estávamos na prorrogação) , e Andreas perguntado se preferia não encarar os quase 48.000 presentes contra o Ceará, não se fez de rogado . Entrou e jogou muito , pra alegria da grande maioria dos rubro-negros. Pode anotar , que vai longe … Abs!

          2. José+Yoh

            Sérgio, só falei como torcedor. Não sei nem cobrar um lateral, hahah.

            Ele deve jogar muito mesmo pq o pouco que li tem um passe bem valorizado. Uma pena ter falhado em um lance tão importante.
            Abs

  32. Luis

    Dalcim, o que você faria para a Davis se tornar um torneio mais interessante durante o calendário já apertado dos tenistas?
    O Atp meio que funciona mais por ser um aquecimento para o Australian depois da pausa, mas a Davis parece que seria mais legal se fosse jogada em lugares que não tem muita tradição no tenis, para incentivar, poderia ter um limite de idade, mais focada entre 16 e 23 anos por exemplo, para dar para a garotada um palco e defender o país, o que você acharia? Não entendo nada, dando um chute

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Luís, como voltar ao formato antigo nesta altura me parece muito inviável devido ao calendário, eu faria um verdadeiro esquema de Grand Slam: duas semanas de jogos, colocando pelo menos 24 países, algo parecido ao que era a antiga Fed Cup que fez muito sucesso. Se conseguir a adesão dos principais tenistas, será um evento para ter um grande público diariamente, em quatro estádios por exemplo.

  33. Carlos+Reis

    Eu espero que o pai do Djoko esteja CERTO e que ele não ceda as regras ABSURDAS da Austrália – e de outros países – nenhum governo ou sociedade é dono do seu corpo, eles não podem fazer isso, mesmo que as vacinas fossem realmente seguras, e não são, já são MILHÕES as vítimas. Posso citar um caso de minha família, a esposa do meu primo tomou a “maravilhosa” com 31 semanas de gestação, teve de fazer um parto de emergência 10 dias depois, e a bebê nasceu cheia de problemas, e antes da “imunização” a gestação estava indo muito bem. É claro que não foi reação a “maravilhosa”, foi o destino. Nos grupos do Telegram são denúncias e mais denúncias de grávidas que perderam seus bebês, mesmo com gestação adiantada. E nem vamos falar de JOVENS tendo infarto e AVC após a “imunização”, pois é obvio que a “maravilhosa” não tem NADA a ver com isso.

    1. Leo Jairo

      Só com Deus no controle mesmo , colega! para aturar estes comunistas. Primeiro trouxeram a praga do vírus e agora teouxeram a praga da vacina.

      Mas Ele é maior que tudo isso e ninguém vai nos parar!

      1. Maurício+Luís+*

        A pior praga é a desinformação repassada a torto e a direito, induzindo pobres coitados ao erro. Candinha que repassou da prima da irmã do cunhado da D. Conceição.

    2. Maurício Luís *

      Menções sempre genéricas e sem qualquer fonte minimamente confiável. Das poucas vezes que citou nomes (atletas que sofreram ataques do coração), pesquisei e não há qualquer menção às vacinas . Não confia no UOL, mas vem aqui espalhar negacionismo sendo que o site do Dalcim é baseado no UOL. Pra isso lhe serve, né? Incoerência total !! Tempos atrás postou frase em inglês afirmando que a Terra é plana… Pedi ao menos um vídeo ou foto da borda da Terra e até hoje não me mandou. Os “milhões” de mortos com a vacina é + uma invenção da sua turma. Porque estão decepcionados de verem que os brasileiros se vacinaram em massa, e e que ninguém lhes dá ouvidos. Daí bate o desespero e tentam confundir com desinformações + falsas do que passaporte do Ronaldinho Gaúcho. Anteriormente sua prezada pessoa me chamou de papagaio. Ao menos papagaio só repete, em vez de inventar um monte de groselhas.

      1. Carlos+Reis

        Tenho pena de quem confia assim no Sistema Maligno que nos governa, boa sorte a todos, aposto que vão precisar!

        1. Maurício+Luís+*

          Tenho o dobro de pena de você. Inclusive nem acho que seja má pessoa, pelo contrário. Parece bem intencionado. Mas está perigosamente equivocado e arriscando a vida desnecessariamente. E algo faltou em minha postagem. Meus sentimentos pelo falecimento da esposa do seu primo. Mas não vai conseguir me fazer acreditar que teve a ver com a vacina.

          1. Maurício+Luís+*

            Uma correção: felizmente não houve falecimento, eu me equivoquei. Mas pra negacionista convicto, tudo é culpa da vacina. Se o Cumbre Vieja entrou em erupção, a culpa é da vacina.

  34. Thiago+Silva

    Rafa é um que só não abre a boca pra falar mal da Davis porque é amigo pessoal do Piqué, mas posso apostar que se fosse outro dono que tivesse fazendo a mesma coisa ele ia esculachar, ele já falou que um dos jogos mais memoráveis e que mais fez crescer mentalmente foi contra o Roddick na Davis 2004, fosse no formato de hoje aquele jogo não ia ter a menor graça.

    1. Sérgio Ribeiro

      Tu achas mesmo que nessa altura do Campeonato o Espanhol quer jogar 5 Sets fora de SLAM. Nem ele e nenhum do Big 4 . Ao menos a meu ver . Abs!

    2. Luiz+Fernando

      Rafa jogou em várias ocasiões pela aramada espanhola e provavelmente se prejudicou fisicamente em alguma delas. No atual momento só se ele fosse um insano completo p competir nesse torneio, e olha q ele sempre foi meio insano nos seus calendários…

  35. Marcelo+Costa

    Gastamos tanta energia debatendo sobre a ida, vacina, negação do sérvio, que esquecemos de combinar com o vírus, ou suas mutações, pois, a tal variante omicron pode deixar o governo da Austrália com suas fronteiras fechadas, e não ter o torneio ano que vem.
    Parafraseando o participante do blog mais ácido: a conferir abs.

      1. Marcelo+Costa

        Olha pH baixo, torço para que o problema seja só a vacina ou não do sérvio, pois, podemos ter essa variante trazendo pânico e mortes, espero não conferir isso.

    1. Gustavo

      Pessoal, nao deixem de ir tomar a terceira dose da vacina.
      Tem muita gente que nao tá indo e isso compromete a proteção de todos.

  36. Ruy+Machado

    Bom dia! Parabéns Dalcim e aos palmeirenses do Blog. Ser campeão passando pelo Flamengo e Atlético MG e levantar a taça de forma consecutiva, tem que respeitar! Abel Ferreira fez um excelente trabalho. Só resta, aplaudir…
    Dalcim, já havia notado que vc tem conta no Instagram, mas não faz nenhuma postagem há um tempinho. Houve perda de interesse por essa rede social? Abc

    1. José Nilton Dalcim

      Minha vida é cheia demais para tentar manter regularidade nas mídias sociais, Ruy. De vez em quando, cai de eu postar algo.

  37. Carlos

    Mudanças em torneios tradicionais são admissíveis e muitas vezes até desejáveis se for para contornar eventuais problemas. Porém, a Davis foi radicalmente modificada e foi tirado dela seus aspectos mais importantes, o que fez com que o torneio ficasse completamente descaracterizado.
    É preciso ficar claro uma coisa: aquela competição que outrora se chamava Copa Davis NÃO EXISTE MAIS. O que existe hoje é um outro torneio que não tem nenhuma relação com o anterior, mas que simplesmente usa o nome Copa Davis.

  38. Periferia

    “Você queria um jeito de mudar a sua vida.
    Não podia conseguir sozinho. Tudo que quisera ser…este…sou eu. Eu pareço do jeito que quer parecer. Sou esperto…capaz…e mais importante…eu sou livre de todas as maneiras que você não é.
    As pessoas fazem isso todos os dias…falam consigo mesmas…veem-se como gostariam de ser…só não tem a sua coragem de…simplesmente…levar adiante. Você ainda se debate um pouco…é por isso que às vezes você ainda é você. Pouco a pouco…você está se transformando em… Tyler Durden.”

    Clube da Luta…1999..
    David Fincher.

    Tudo ao som de :
    Where is my mind?….dos Pixies

    1. Marcus

      Sensacional.
      O casamento perfeito no final de um filme especial com uma trilha sonora envolvente por uma musica absurdamente provocante dos Pixies. Alguns instantes de uma magia incrível. Que dupla. Que disco intrigante este “surfer rosa”. Uma verdadeira bomba musical. Sem nexo, louco, instigante. Demais. Seria o goat dos finais? Não é só um filme. Não é só uma música. Nunca foi. Não é só tênis.
      Obrigado por postar.
      O pessoal dos goats vai a loucura.

  39. Periferia

    Gol é gol

    Em 24 de janeiro de 1915…na cidade de Votorantim…um zagueiro alto…com um estilo clássico…foi convocado para cobrar uma penalidade máxima contra a equipe do Savóia.
    Bianco Spartaco Gambini era o capitão e líder do time recém formado.
    Com extrema categoria…o zagueito deslocou o goleiro e abriu o caminho para a vitória do Palestra Itália por 2×0.
    Foi o primeiro gol da história do eterno Palestra Itália.

    Em 27 de novembro de 2021…na cidade de Montevidéu…no mítico Estádio Centenário…um centroavante alto…com estilo “desengonçado” foi responsável pelo gol do maior título da história do Palestra…
    Deyverson Brum Silva Acosta correu como Julinho…teve a calma de Ademir…e bateu na bola como Evair.

    Grande Palestra

    1. Rubens Leme

      Grande Periferia, já que falou de do Bianco Gambini, me lembrei de gambito e que está rolando, até o meio de dezembro, a final do Mundial de Xadrez entre o supercampeão, o norueguês Magnus Carlsen contra o desafiante, o russo Ian Nepomniachtchi.

      Hoje foi realizada a terceira partida – até agora, três empates – e amanhã será o primeiro dia de descanso, mas voltam com tudo na terça-feira. O match terá 14 partidas e ganha quem somar 7,5 pontos. Se houver empate em 7 pontos, haverá um dia extra com três partidas de xadrez rápido. Os jogos estão sendo muito equilibrados e de muita disposição.

      Há um link excelente, grátis, com comentários de Grandes Mestres brasileiros simultâneo ao jogo. Deixarei abaixo o endereço e a programação.

      Grande abraço. Se quiser, peça meu email para o Dalcim para atualizarmos o papo.

      Link – https://www.twitch.tv/chesscompt.

      Eis a programação:

      Date Event
      Wednesday, 24 November Opening ceremony
      Thursday, 25 November Media day
      Friday, 26 November Game 1
      Saturday, 27 November Game 2
      Sunday, 28 November Game 3
      Monday, 29 November Rest day
      Tuesday, 30 November Game 4
      Wednesday, 1 December Game 5
      Thursday, 2 December Rest day
      Friday, 3 December Game 6
      Saturday, 4 December Game 7
      Sunday, 5 December Game 8
      Monday, 6 December Rest day
      Tuesday, 7 December Game 9
      Wednesday, 8 December Game 10
      Thursday, 9 December Rest day
      Friday, 10 December Game 11
      Saturday, 11 December Game 12
      Sunday, 12 December Game 13
      Monday, 13 December Rest day
      Tuesday, 14 December Game 14
      Wednesday, 15 December Tiebreak or closing ceremony
      Thursday, 16 December Closing ceremony in case of a tiebreak

      1. Periferia

        Olá Leme

        Grande desafio….
        Outro dia estava vendo um comentário do Rafael Leitão sobre o match.
        Devido a pandemia o esporte virou uma febre nas redes.
        E com a inteligência artificial (para revolta de Kasparov…rs) tudo ficou “junto e misturado”.
        Pegaram os jogos dos dois (antigos)…e colocaram num supercomputador antes da disputa…
        A máquina diz que o norueguês tem 83% sobre Nepo…
        Mas é Nepo que tem vantagem no confronto entre os dois (praticamente a mesma idade e jogaram algumas vezes quando jovens).
        Vai ser interessante ser tiver blitz.

        Abs…fique bem

        1. Rubens Leme

          O xadrez nunca deixou de ter sua horda nas redes, aliás sempre usou muito bem isso. Assino o chess.com e é impressionante a quantidade de coisas que você pode fazer no site, às vezes passo dias seguidos conectado. Alguns querem creditar essa “febre” ao Gambito da Rainha, mas estão errados. E o perfil médio do enxadrista de jogadores de meia idade, excêntricos, de óculos, com problemas psicológicos e com a bebida, acabou.

          Hoje a elite é formada por jogadores abaixo de 30 anos (embora o Carlsen tenha 31), saudáveis, com personal trainer e focado mais nos estudos em computador do que em livros. Mas é claro que existem os loucos mostrados em Lances Inocentes e os torneios seguem selvagens, por mais improvável que possa parecer.

          O Nepo sempre foi um dos maiores rivais do Carlsen, inclusive o venceu no Mundial de até 12 anos. Muitos o consideram o mais forte oponente do invencível norueguês. Kasparov x Deep Blue marcou minha vida, mas ele deu nó na máquina também.

          Será que o norueguês irá roubar a coroa do Ogro de Baku como o maior da história? Veremos… Por enquanto Kasparov segue sendo insuperável, mas o norueguês ainda tem uns 5 ou 6 anos, no mínimo, de domínio.

          1. Periferia

            Ola Leme

            Disse tudo….Nepo perdeu 10kg para o desafio.
            Kasparov ultrapassa a barreira do esporte…diria que ele é o Ali do xadrez…(um “golpeava” no xadrez…o outro “movimentava” no boxe).

            Abs

    2. Filipe Fernandes

      Ah, meu caro Peri…

      Sua verve enciclopédica… suas histórias… seu admirável olhar para o esporte… suas intrínsecas reticências… (risos) é sempre bom vê-las por aqui. Um grande abraço, meu caro.

    3. lEvI sIlvA

      Peri, meu caro, andou sumido…
      Mas apareceu, que bom! Espero que, esteja tudo bem por aí.
      Aliás, também os caros Marcílio e Filipe Fernandes.
      Bom, aí vai uma dica pra escutarem e quem sabe, curtirem.
      Iona – Journey into the Morn (1996)
      Creio que, devam ter uma agradável surpresa…!!!
      Abraço a todos e cuidem-se por aí, ok

      1. Filipe Fernandes

        Meu caro lEvI (o homem dos mil CDs!, como um dia você dissera aqui),

        Escutei nesta manhã o maravilhoso álbum dessa banda, que não conhecia, e foi, sim, uma agradável surpresa. O estilo dela lembra bastante o da fraternal banda The Corrs e o das canções da Enya. O álbum todo é maravilhoso, e apreciei particularmente as músicas ‘Irish Day’, ‘Lindisfarne’, ‘No Heart Beats’ e ‘When I Survey’, belíssimas. Uma grata surpresa mesmo. Esse estilo musical sempre me passa um sentimento de que expressa tanta paixão pela vida.

        Muito obrigado pela dica, lEvI, foi uma maneira incrível de começar o dia. Um grande abraço, meu caro, e uma ótima semana.

  40. Rafa

    Sobre a Davis, como um colega lembrou de Meligeni x Kucera, lembro de Thomas Muster abandonando uma partida no Brasil pq não suportou o calor da torcida infernizando ele, e também da dolorosa surra que Guga e equipe tomaram de Lleyton Hewitt e cia limitada no sul, se não me engano, NO SAIBRO. Obviamente passei a odiar Lleyton Hewitt a partir daquele dia klkkkkkk, brincadeira. Mas doeu.

    1. Luiz+Fabriciano

      Sim, no sul, na casa de Guga.
      Guga, os ser entrevistado ao final do jogo decisivo, disse: “Só fiz m***a hoje…”

  41. AllAboutWagen

    Chamar Bozo de negacionista-17 é fácil.

    Ddificil mesmo foi para quem viu a criação dos sindicatos do PT e teve a família ameaçada por estes cidadãos apenas por ser contra o sistema deles de amealhar dinheiro e poder em nome de uma luta.

    Mas o que me admira mesmo (ou não), são pseudo-apoioadores os aclamarem, clamando junto por democracia.

    Mas desconhecem (ou fingem desconhecer) que o PT jamais nenhuma democracia, que não fosse a democracia deles. E já que tanto comenta sobre filmes, deveria falar especificamente sobre o “Clube da Luta”, pois assim como no Clube da Luta, tal pessoa também possui uma segunda personalidade, que também comenta aqui no Blog.

    Ambos sumiram juntos. Mas agora que um voltou..(e já falando sobre filmes), vamos aguardar pela sua segunda personalidade aparecer também, essa que se mostra através de uma uma “falsa classe operaria”.

    No aguardo!!!

    1. José Nilton Dalcim

      Deixa eu entender essa lógica: então temos de aceitar o total e completo desgoverno atual porque antes dele o PT afundou o país? Seguindo esse raciocínio, o próximo governo poderá destruir o Brasil porque antes dele tivemos Dilma, Temer e Bolsonaro na presidência? O famoso ‘um erro justifica o outro’ seguirá sem que se exija competência à altura de quem governa? Desculpe, mas não aceito.

      1. Luiz+Fabriciano

        Pois é Mestre, jamais concordarei também. Elegeram um presidente porque não gostavam da ideia de que o outro pudesse entrar.
        Nem mesmo acreditavam no que elegeram e muitos tinham certeza que o “desgoverno” aconteceria, mas preferiam assim ainda porque não queriam o outro.
        Ouvi muitos, até amigos, dizendo que fulano seria o melhor presidente, mas não tem chances de “ganhar”. Lógico que não tem, se a grande maioria só vota em quem vai ganhar.
        Uns querem o milagre, o país das maravilhas… outros querem mesmo o caos. O primeiro não exite e o segundo, beneficia muita gente forte.
        Ninguém quer mesmo é construir!

        1. Jose Yoh

          É o tal “voto útil”, que faz a gente sempre votar no menos pior.
          Indo mais longe, posso dizer que nunca vi em toda minha vida um político que merecesse meu voto.

          A máquina seleciona sempre os mais corruptos a cada degrau da política. Quem não está no esquema, é expurgado. Entao só sobram sujeitos da pior espécie.
          Abs

  42. Sandro

    Criticar muitos adoram…
    Porém, elogiar são poucos…
    Conquistar 2 Lubertadores seguidas é um feito épico, dificílimo isso é para poucos iluminados na face da terra!!!
    E o técnico ABEL FERREIRA é um dospoucos iluminados no planeta a conseguir esta façanha!!!
    Parabéns à competência de ABEL FERREIRA na LIBERTADORES!!!
    Parabéns Dalcim pelo título!!!

  43. Sandro

    Parabéns Dalcim!
    O Palmeiras representou na Libertadores!!!
    Que partida!!! Que título!!!
    Agora é se concentrar em ser CAMPEÃO MUNDIAL!!!

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Sandro. Ser campeão em cima dos excelentes times do Atlético e do Flamengo realmente foi épico, verdadeira façanha.

  44. Rogerio+R+Silva

    Dalcim,
    Parabéns pelo tricampeonato do verdão.
    Foi épico.
    Comemore bastante.
    Parabéns também pro Rubens Leme.
    Vocês vão ter um domingo excelente.

  45. Sandro

    Todos os caminhos apontam para os Emirados Árabes… Eles são excelentes anfitriões e também excelentes organizadores de Grandes Eventos Desportivos. Várias modalidades já se renderam à excelência organizacional dos Emirados Árabes, dentre elas o futebol, a natação, o judô e muitas outras.
    Não vejo problema nenhum que a Davis seja sediada nos Emirados Árabes.
    Inclusive, os Emirados Árabes seria uma excelente opção para substituir a intransigência australiana na realização do primeiro Grand Slam de 2022.

      1. Valmir+da+Silva+Batista

        DALCIM, parafraseando o colega acima, quando sai o post sobre o título da Muguruza no WTA Finals 2021, em 17 de novembro último?

          1. Valmir+da+Silva+Batista

            DALCIM, confesso que já esperava a sequência do seu pouco para com o torneio sem importância que Garbiñe venceu há treze dias.

  46. Rubens Leme

    Ah, só mais uma coisa: gostaria de agradecer a torcida do negacionista-17 do Planalto ao flaz-me-rir, antes da final. E agora os torcedores poderiam “devolver a gentileza” e não votar nele.

    Que dia para o Planalto, Globo e 100% da “imprensa especializada”.

    E Deyverson fechou com chave de ouro ao fingir ter sofrido uma falta…do juiz! Que figura.

  47. Rubens Leme

    Há 60 anos um time foi batizado de Academia e não foi o Santos de Pelé. Nunca mexam com essa camisa. Ela não e grande. Ela não é gigante. Ela é Academia. Ela é Palmeiras.

    Entrei aqui só para escrever isso, Dalcim e te dar os parabéns por desfrutar o privilégio de ser palmeirense.

    Aos torcedores do time que iria nos amassar, aprendam: o Rei das Américas é Verde. Dou os parabéns também ao Miguel Tyson e os demais palmeirenses.

    Bom Natal e Feliz Ano Novo, Dalcim. Voltaremos a conversar (espero) em 2022.

    Forte abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Parabéns a você, também, Leme, e todos os palmeirenses de coração. Acho que nunca fiquei tão tenso. Vencemos um título de forma realmente notável.

      1. Sérgio Ribeiro

        Agora sim Dalcim . Um jogo complicado e o Palmeiras mereceu a vitória. Foi fiel a um esquema tático bem diferente do que jogavam as famosas Academias que receberam essa alcunha em 60 e 70 . Estas tinham o ataque como arma principal , e curiosamente não levaram nenhuma Taça Libertadores. O rapaz atribui o favoritismo do Fla a mídia especializada , e não as vitórias seguidas do time rubro-negro muito elogiado pelo próprio treinador Palmeirense. Incrível que sempre botam Globo no meio . Coisa de Lulistas e Bolsoloides. Está de parabéns o Alviverde que não apelou em momento algum da partida e levou , repito , com todos os méritos. Abs!

        1. Luiz+Fabriciano

          Sérgio, dificilmente nos concordamos com algo, mas dessa vez, preciso reconhecer.
          Também não entendo essa obsessão pela Globo. Nem foi ela que transmitiu o jogo, rsss.

    2. Filipe Fernandes

      Meu caro Leme, quanto tempo!

      Muitas saudades de poder conversar aqui com você, os nossos caros Peri, Marcilio, Marcão, Barocos, Rafa (saúde! Saúde!), Levi e mais. Espero que vocês e os demais estejam bem e incólumes.

      Comento agora apenas para felicitar você, o Mestre Dalcim, o Miguel e os demais palestrinos pelo mais que marcante título do Palmeiras. Que façanha: duas Libertadores em um mesmo ano! Mas vejam: se a imensa nau palmeirense foi comandada exclusivamente por um predestinado capitão português, um tempero mineiro também fez parte desta gloriosa aventura náutica (o gol decisivo do Breno Lopes em janeiro, o passe primoroso do Mayke ontem no primeiro gol… rs).

      É isso, meu caro, felicidades pela conquista. Espero que a ideia do seu Blog musical ainda esteja de pé. Um grande abraço e muita saúde a vocês.

    3. Miguel BsB

      Grande Rubens! Parabéns para nós, ao Dalcim, e a toda a massa Palmeirense!!! Mostramos pros arrogantes Flamenguistas que jogo se ganha em campo! Foi épico! Defendemos o título com todos os méritos, eliminamos São Paulo, Atlético Mineiro e Flamengo!
      Não suma meu amigo, apareça mais vezes. Por onde anda tb o nosso Periferia? Vcs fazem falta ao blog…

      1. Rubens Leme

        Olá Filipe, Miguel e Rogério, estou bem. O blog musical está meio parado por outros problemas que apareceram agora no final do ano e algumas provas. Agradeço suas palavras. Eu me tornei extremamente apegado a esse elenco palmeirense e com exceção do declaradamente bolsonarista Felipe Melo, que quero ver bem longe do time, espero que os demais fiquem por muito tempo.

        Por mim, já teria dado o novo contrato para o goleiro Jailson, para encerrar sua carreira conosco. Breno Lopes é xodó eterno assim como o bobo Deyverson que fechou o torneio com “chave de ouro” ao simular uma falta quando o juiz deu um tapinha em seu ombro.

        Devo ter sido o único palmeirense absolutamente tranquilo durante os 120 minutos. Quando vi que seria no da 27 de novembro abri um sorriso imenso, afinal, neste dia nasceram Jimi Hendrix e o meu pai, dois dos meus seres humanos favoritos e sabia que não iriam me deixar na mão. Meu sobrinho ficou sem dormir uma semana (fiquei assim em 1993) e liguei para dizer que venceríamos por 1×0 ou 2×1 e, apostava na prorrogação.

        Como moro em uma cidade cheia de flamenguistas, ontem foi um inferno, com churrasco na rua toda, fogos e bandeiras rivais. Ao final do jogo, quando fui colocar o lixo na calçada, me lembrei de Obdulio Varela relembrando o Rio de Janeiro após a final de 1950: ruas desertas e muita tristeza. Menos em casa, claro. E, como bem disse o volante Danilo (o melhor garoto desta fornada que o Palmeiras tem) desdenharam do Palmeiras na final do ano passado, contra o Santos e este ano contra o São Paulo, Atlético e ontem achavam que seríamos massacrados.

        Taí nossa resposta. Agora a imprensa que tanto aporrinhou o Abel, tá tentando sair pela tangente.

        Confesso que passei algumas vezes aqui, mas como não vi nenhum dos citados por você Filipe, preferi me recolher até ontem, para parabenizar Dalcim e a todos os palmeirenses. Bom final de ano a todos. Deixo a vocês uma faixa do famoso show do Fillmore East em Nova York, na virada de 1969 para 1970 e que virou o antológico live Band of Gypsys.

        Essa faixa faz parte do box de 5 cds Songs for Groovy Children: The Fillmore East Concerts, lançado em 2019 – https://www.youtube.com/watch?v=W-M16K6UlQg

        Até, 2022! Se possível, com todo o pessoal aqui reunindo.

        Grande abraço

      2. Rubens Leme

        Ah, só para fechar. Se há um brasileiro GOA T este é o Palmeiras na Libertadores. Em 2022, completaremos 22 edições no torneio, deixando para trás, Grêmio e SP,ambos com 21. Somos o time brasileiro com mais títulos e finais – 3 em 6 (ao lado do SP)

        Porém… é o clube o que mais jogou (210 partidas) e o que mais venceu (117), que possui o maior número de vitórias fora de casa (44), com o melhor ataque (393 gols) , o melhor ataque como mandante (235), assim como visitante (158). Além disso, tem ainda o recorde histórico de 14 jogos sem derrota como visitante.

        Resumindo: o flaz-me-rir precisa remar e muito nas poluídas águas da Baía de Guanabara para chegar perto de nossa grandeza.

        Como diria o Chapolin Colorado, “sigam-me os bons!”.

  48. Helena

    Pra mim, essas mudanças na Copa Davis são a prova de que algo que está ruim sempre pode piorar.

    O formato antigo já estava cansado e precisava mudar. Ele tinha pontos importantes como as torcidas enlouquecidas e curiosidade dos locais, mas a questão da mudança de superfície na temporada ou  a data próxima a grandes torneios também muitas vezes afastavam os principais nomes.

    O problema é que muitas das mudanças pioraram o formato e a organização agiu de uma forma muito arrogante, simplesmente ignorando os jogadores e acreditando que eles topariam qualquer coisa desde que fossem cobertos de dinheiro.

    Essa mudança para Abu Dhabi seria romper de vez com qualquer lembrança da Copa Davis, que da antiga competição só levaria o nome. Ainda acho ruim porque ficaria ainda mais parecida com a ATP Cup, mas sem a distribuição de pontos.

    Enfim, não tenho nada contra mudanças, mas no lugar de manter o que estava bom e tentar melhorar/alterar o que não funcionava, o que vimos foi uma ruptura quase total com o formato da Davis, que agora parece emular o formato da Copa do mundo de futebol.

  49. Rubem+Corveto

    Muito bom o balanço do ano 2021 do Dalcim. Mas destaco a queda da França que tem poucos tenistas no top 100, nenhum no Top 10 poucos no top 50 e apenas um no Top 30., Enquanto isso, a Itália tem uma grande equipe e dois (2) no Top 10.
    Fazendo muitos anos que nenhum francês ganha títulos de qualidade – Master 1000 . Slam só no século passado!

  50. Carlowagen

    Pouco importa o título da matéria: Vamos sempre desdenhar do assunto, depois desdenhamos do torneio, e por último desdenhamos do Editor, se for o caso, reduzindo tudo a pó em uma única e breve frase desdenhando de todos (assim como estou fazendo agora). Após essa breve mais importante passagem, 70% vão ao que interessa: Falar do seu malvado favorito (o “GOAT”), e rebaixar o “malvado preferido” do colega (o “NÃO GOAT”). Como funciona: “Não vou nem comentar essa Davis, nem o novo formato, nem as chances dos times dos países nessa tal de Davis e eu nem deixaria meu GOAT inconteste jogar, mas vou abrir mão para que ele tenha mais esse recorde e ultrapasse o seu desqualificado GOAT em mais esse recorde”. Depois, envarialvelmente termina com a exaltação final: “Como é gostoso torcer para o meu GOAT”. Soam quase como um “Ahh.. to Xonadão pelo meu GOAT”…. outros vêm com chororôs e mimimis, além da reclamação para com os colegas e ataques pessoais direcionados (embora sejamos espelho um do outro).

    Bom, mudando de assunto e vamos ao que interessa. “NOVA DAVIS”:
    – Grã-Bretanha e Russia vão com força total (Russia me parece a favorita, pois vÊm com dois jogadores favoritíssimos para qualquer jogos de simples, exceto contra a Sérvia).
    – Servia vai depender muito das duplas, já que Djokovic vai levar o time nas costas garantindo ao menos um ponto em simples
    – Austria deve sentir falta do Dominik Thiem.
    – Ausência de grandes estrelas:
    – Espanha deve sentir falta de NAdal e Alcaraz para levar o bi consecutivo (ganhou em 2019), mas tem um time bastante equilibrado, e estou curioso para saber até onde pode chegar
    – Itália deve sentir falta de BErretini (Siner vai ter a condição de estrela testado, já que do Fognini, não dá para esperar nada)
    – Canada vai sentir a falta de Shapo e Aliassime
    – Alemanha sem Zverev rebaixada a condição de zebra
    – EUA vêm num momento onde não tem nenhum jogador na condição de estrela, mas vêm com um time “médio” e bem equilibrado, com bons jogadores que eventualmente podem surpreender, apesar de não considerá-la favorita. Minha zebra preferida
    – Sentindo a falta do tradicional time argentino nesta fase final

    Esse formato da “Nova Davis” lembra muito o formato da nossa Copa do Mundo de Futebol. Acredito que tenha potencial, mas seria necessário alguma mudança para empolgar mais. Na minha opinião, uma saída seria ter os direitos vendidos para as TVs abertas pelo mundo, como forma de divulgar e popularizar o esporte tendo como porta de entrada a competição entre países, pois embora não pareça, e apesar do público cativo e fixo, o tênis não vêm apresentando nenhum crescimento no número de torcedores pelo mundo, e deverá sofrer ainda mais com a decretação do fim do BIG3, já que está claro que boa parte dos torcedores torce chegaram ídolo, e não pelo esporte.

    Aos que choram sua condição: a vida pé curta, mas a morte não é o fim.

    https://www.pinterest.pt/pin/339247784409438283/

    1. Luiz+Fabriciano

      Quanto à venda dos direitos de transmissão à TV aberta, não rola porque sempre vai bater no controle da programação, em função das partidas não terem hora para terminar. Lembramos que o Feijão, em sua última partida de relevância de sua carreira, fez um jogo contra um argentino, que ficaram trocando match-points intermináveis, mas o argentino levou e Feijão, jamais jogou igual. Se fosse numa TV aberta, seu faturamento teria despencado igual ao jogador brasileiro.
      Sobre a Sérvia, incrível como é uma nação de um jogador só.

  51. Sandro

    O formato antigo da Davis é ultrapassado, desgastante e contraproducente… Com certeza, não volta mais. O Finals já foi um exemplo de como os jogadores chegam desgastados e até lesionados no final de temporada. A única saída para a Davis é ser mais enxuta possível, o formato antigo não rola mais.

  52. Paulo+Almeida

    Se o GOAT inconteste Djokovic não tivesse descansado quase dois meses depois do US Open, eu seria contra sua participação na Davis, ainda mais tendo que carregar a Sérvia nas costas. Como ainda pode gastar mais um pouco de energia, que se divirta em quadra antes de mais algumas férias antes de 2022.

    1. Valmir+da+Silva+Batista

      PAULO ALMEIDA, não estou convicto de que ele tem esse apego todo pela Davis, no sentido de carregar a Sérvia nas costas, como você reportou no seu comentário. Creio que ele se propõe a disputá-la, enquanto seus pares de ranking afortunado não o fazem, apenas pela obsessão em conquistar recordes e mais recordes, o que é algo absolutamente normal, diga-se de passagem. Por outro lado, acho até forçação de barra de sua parte, haja vista tenistas muito mais jovens que ele, como Zverev, por exemplo, diclinarem da participação no referido torneio, certamente para evitarem sobrecarga física. Mas foda-se, se sua intenção é ser mais que Connors, mais que Sampras, mais que Federer, mais que Nadal, mais que todos, então, que assim seja. Meu porém é que números são importantes, mas não significam a principal atribuição de quem foi ou é o melhor…

      1. Paulo Almeida

        Você cometeu alguns equívocos aí, Valmir.

        O Djokovic é um grande patriota e leva esses torneios de nações muito a sério. Ele carrega a Sérvia nas costas não por apego ao torneio, mas por não poder contar muito com seus compatriotas no momento, pois não vivem boa fase. Ontem na dupla, teve a companhia do fraquíssimo Cacic, que já fora mal na ATP Cup.

        Não, a Davis não vai aumentar nem diminuir sua vantagem em relação aos rivais; somente os torneios e recordes individuais irão. Aliás, o recorde do Connors a que se refere é de títulos de simples e o sérvio não está atrás dele. Para ele, só interessam os Big Titles.

        Medvedev, de ranking afortunado, está jogando, enquanto Zverev veio de uma sequência mais pesada e preferiu descansar.

        Entendeste?

        1. Luiz+Fabriciano

          Concordo plenamente com o fato de Djokovic fazer tudo pela Sérvia e simplesmente por ela.
          Não me causaria nenhum espanto se daqui uns 20 anos, tornar-se presidente dessa nação.

          1. Jose Yoh

            Veja bem Fabriciano.

            Nem sempre ser nacionalista é bom para o país e muitos nao veem com bons olhos esse predicado atualmente. Principalmente negando vacinaçoes.

            Mas ele tem chances sim.
            Abs

          2. Luiz+Fabriciano

            Para Yoh:
            Acredito que os olhos que me vêm, não devam me fazer parar. O que deve prevalecer sempre, será minha intenção – boa ou ruim.
            Mais uma vez, parece que fazem questão de afirmar que Djokovic quer impor campanhas contra vacinações. Até lhe deram o apelido injusto de “negacionista”.
            Em toda fala dele a respeito, ele diz que foi criado assim e jamais tomou vacinas, mas não faz imposições contra o Estado ou quem queira, como já vimos alguns celebridades do mundo tenístico fazerem, há pouco.
            Veja que há um clima para o futuro AO, se ele irá ou não. E como ele próprio já disse, se o evento obrigar o tenista a vacinar-se, decidirei se vou ou não.
            Simples.

        2. Valmir+da+Silva+Batista

          PAULO ALMEIDA, como pode ter certeza que Djokovic é patriota? Aceitar atuar por seu país porque seus companheiros de nacionalidade não andam bem, não quer dizer muita coisa, e carregar o time nas costas é natural de todos os grandes craques, e ele o é, e mais: como é que você sabe que ele o faz por conta de os tenistas sérvios não estarem em bom nível? Francamente, não sei de onde você tirou isso de que Novak é patriota, pois nem se ele tivesse declarado sê-lo, teríamos certeza de que de fato é, ou seja, PAULO, mais uma vez, sua opinião se emparelha com a ideia dos que gostam de ser simpáticos só porque o cara tem status de peixe graúdo. Seria interessante ter um pouco mais de isenção e menos parcialidade, né?

          1. Paulo Almeida

            Se você não conseguiu perceber até hoje o tanto que ele é patriota nos torneios de seleções que já disputou, não sou eu que vai convencê-lo.

            A coisa é ÓBVIA: se seus companheiros estivesse bem, ele nem precisaria entrar em jogo de dupla pra tentar o desempate, ou seja, CARREGAR o time nas costas.

            E essa conversa já deu, está ficando bem cansativa.

          2. Sandro

            Djokovic é sim um patriota e já demonstrou isso várias vezes através de atitudes… A atitude, um grsto vale mais que mil palavras… Djokovic não tem necessidade nenhuma em ficar bradando aos 4 ventos: “EU SOU PATRIOTA”, pois nós percebemos esse patriotismo nele.
            Djokovic não ganha em NADA individualmente disputando a Davis, ao contrário, ele só se desgasta fisicamente mais ainda, a ATP CUP ainda vale pontos para o ranking individual, mas a Davis não somo NENHUM pontinho no ranking do Djokovic, ele disputa a Davis por representar a bandeira Sérvia.

  53. Valmir+da+Silva+Batista

    DALCIM, a única coisa que presta no que o Djokovic falou sobre a nova proposta de mudança na Copa Davis, é que seria interessante um maior número de sedes, a fim de que mais países dispusessem do torneio. Haveria, portanto, um sentido de democracia caso isto viesse a ser implementado. Afora isto, a ideia é uma porcaria, pois seria a segunda mudança radical no formato do torneio, já que, há pouquíssimo tempo, houve apropriação especulativa por parte do Sr. Gerard Piqué, e digo apropriação especulativa, porque, a bem da verdade, ele e a direção da Davis se preocuparam apenas em fazer um grande negócio, enquanto a opinião da maioria dos principais tenistas não foi levada em conta, o que, suponho, irá ocorrer mais uma vez, mediante a mais nova proposta caça-níqueis. Neste aspecto, concordo plenamente com o Hewitt, ou seja, do jeito que a coisa anda, a tendência é foderem a Copa Davis…

  54. Fernando+Ferreira

    É simples diferença da Davis para a ATP Cup, que já tinha falado no início de 2020 – aliás, não só eu, muita gente.
    ATP Cup é início de temporada, todo mundo quer jogar e pegar ritmo, e tem três confrontos garantidos mesmo se for ”zebra que não briga por título”. Fora que são só 16 países, não é a Davis. Eu diria que é uma ideia reformulada e melhorada da Copa do Mundo de Dusseldorf, até pelo calendário.

    Davis sempre teve o ”dilema” de ser a última competição grande, após o Finals, quando todo mundo está quebrado. Mas quando era ”SÓ” a final, aí tinha aquele extra de ”vou fazer o sacrifício porque É A FINAL”, até quem pulava os confrontos iniciais fazia uma força extra na final – e nas semis, também, se estivesse bem fisicamente. Fora que só comprometia 10 atletas (4 titulares + 1 reserva de cada equipe).
    Agora, com esse formato novo, DEZENAS de atletas são convocados numa época do ano em que a maioria quer descansar para poder fazer uma pré-temporada com calma, a maioria sabe que ”não tem chance de título”, o que aumenta as chances de ver tops largando a competição de lado.

    Fora a palhaçada de perder a essência da torcida local, o mando de campo influenciando na escolha de superfícies, etc. Porém, o diferencial mesmo é uma ser na época das férias dos tenistas em local que tem torneio importante o ano inteiro e no meio do frio e a outra na época em que todo mundo está sedento pra pegar ritmo (logo, com mais tenistas tops)- e num país com MUITA CULTURA TENÍSTICA, TORCIDA ANIMADA E QUE SÓ PODE VER A ELITE DO TÊNIS AO VIVO NO MÊS DE JANEIRO POR CONTA DA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA – e no verão. Aí pessoal comparece, né, tanto na quadra quanto nas arquibancadas.

  55. Guilherme Azevedo

    A Copa Davis é uma competição totalmente diferente das demais. Ela foi feita pra ser diferente. O protagonismo é da torcida e não dos grandes jogadores. Os principais jogadores atuam o ano inteiro. É bom eles atuarem na Copa Davis? Sim, mas o foco da competição não é só esse. Sempre foi uma competição pautada na defesa do seu país, na torcida atuante durante o confronto, na escolha do piso para proporcionar condições adversas para o adversário e heróis improváveis ganhando o ponto decisivo para os seus países. Tudo isso acabou com essa coisa fake que virou a Davis. Ela se transformou em um Grand Slam, uma Copa do mundo, qualquer coisa. Ah mas a ATP Cup funcionou…. Só que a ATP Cup não é a Copa Davis. É outro formato e não tem a tradição da Davis. É um torneio preparatório para o Australian Open. A Davis era um evento único no calendário e, para atrair os principais jogadores, traiu a própria essência e se vendeu para pessoas que não conhecem a competição.

  56. Luiz Fernando

    Pessoalmente, não tenho o menor interesse por essa Davis, então não farei comentários acerca dela em nenhum momento. Este desinteresse é motivado pela ausência de Rafa? Em grande parte sim…

    Comentando o item balanço da ATP, observamos o brilhantismo da temporada do Djoko, que vai ampliando suas marcas e vai em busca de outras e o fato incrível e espetacular que Nadal, mesmo ausente das quadras, segue fazendo história e marcando presença. O cara é uma lenda viva…

  57. Mano

    Dalcim, onde está sendo transmitido a Copa Davis?

    Em relação ao formato, acho que a data tinha que mudar, colocava ela talvez após a gira asiática, e a Laver Cup que ficaria pra o fim de ano, já que é um ambiente muito mais festivo do que competitivo, embora esta também exista.
    Também acho que os times tinham que ser maiores, tipo, uns 10 tenistas, isso valorizaria mais os países com grandes nomes. Seleções enxutas deixava pra ATP Cup. Outra coisa que eu acho que deveria voltar era aquela ATP Cup pré Roland Garros, era boa, não sei pq acabou.

  58. Paulo F.

    Fico com a opinião de Lleyton Hewitt sobre essa nova Copa Davis.
    Ainda bem que vimos todos esses fantásticos jogadores do Big-4 ganhando ela nos moldes antigos e a tradicional Argentina (no tênis ela é uma pátria muito mais importante do que nosso Brasil) tembém ter conquistado a sua, representada pela figura do fenomenal Delpo.

  59. Daniel

    Prezado Dalcim, a caricatura de Copa Davis que fizeram é um crime contra o tênis. Só me restam as memórias de menino do memorável confronto Meilgeni 3 x 1 Kucera, Clube Marapendi, Rio de Janeiro, 2000.

Comentários fechados.