Começa o Finals para Djokovic
Por José Nilton Dalcim
19 de novembro de 2021 às 20:40

Com apenas 16 games perdidos em três jogos – oito deles nas duas últimas rodadas – Novak Djokovic fez um aquecimento perfeito para o verdadeiro ATP Finals que fará a partir de agora. Neste sábado, reencontra Alexander Zverev e o vencedor terá grande chance de decidir o título no domingo contra Daniil Medvedev, franco favorito diante de Casper Ruud.

Sascha venceu apenas três dos 10 duelos contra Nole, mas duas vitórias foram muito especiais: a do título no Finals de 2018 e a semi olímpica de três meses atrás. Nesta temporada, Djokovic ganhou os outros três confrontos, na ATP Cup, no Australian Open e no US Open, jogos também de peso. Então promete ser o grande momento de Turim, um piso veloz que agrada a ambos. Embora seja mais limitado no plano técnico-tático, o saque é um aliado poderoso do alemão.

Tanto Zverev como Medvedev tiveram de correr muito mais atrás da bola nesta semana. O alemão até foi ajudado fisicamente pelo abandono de Matteo Berrettini, porém já disputou três tiebreaks e viveu maratona diante do próprio russo. E Medvedev ainda suou muito para derrotar o garotão Jannik Sinner, com direito a salvar match-points, e assim garantir sua oitava vitória no Finals consecutiva.

Ruud se classificou no último segundo, virada e tiebreak decisivo apertado contra Andrey Rublev, seu oitavo set disputado na semana. Numa superfície pouco adequada, não deixa de ser uma campanha notável do norueguês. Perdeu os dois jogos para Medvedev sem tirar set, um deles na grama, mas levou o russo a placares duros e portanto pode jogar relaxado, o que sempre é um perigo.

Números de peso
Djokovic busca o hexa tal qual Federer e portanto tem os mesmos cinco títulos de Ivan Lendl e de Pete Sampras, com conquistas em 2008 e depois quatro sucessivas entre 2012 e 2015, o que é um feito único desde que o Finals (ex-Masters) surgiu, lá em 1970.

Se chegar a sua oitava final, iguala Boris Becker e fica ainda atrás de Lendl (9) e Federer (10). O sérvio assumiu já o segundo posto em vitórias, com 41, duas acima de Lendl mas bem distante das 59 do suíço.

Curiosamente, o Finals tem visto diferentes campeões desde 2016, com Andy Murray, numa sequência que viu depois Grigor Dimitrov, Alexander Zverev, Stefanos Tsitsipas e Medvedev. Portanto, apenas a ‘zebra’ Ruud poderia manter esse inusitado padrão.

Pavic garante número 1 de duplas
Apenas dois dos oito semifinalistas de duplas têm menos de 30 anos. Com a classificação difícil, Mate Pavic garante o número 1 de final de temporada, já que o único que poderia alcançá-lo é exatamente seu parceiro Nikola Mektic. Enfrentam Rajeev Ram e Joe Salisbury. A outra semi terá Pierre Herbet/Nicolas Mahut contra Marcel Granollers/Horacio Zeballos.

Quatro jogadores concorrem para o segundo título, algo que é um tanto raro na história do Finals: Mektic (2020), Herbert e Mahut (2019) e Granollers (2012). Apenas 17 duplistas e 7 parcerias conseguiram ao menos dois troféus no torneio em 45 edições realizadas, já que a chave de duplas não foi disputada por cinco vezes desde 1970.


Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Renato Toniol

    Dado curioso, as duas conquistas de Finals do Zverev foi derrotando na final o oponente que o vencera na fase de grupos.
    Igual também a conquista do nosso manezinho, Guga Kuerten em 2000, em cima do Agassi.
    Ninguém vence Zverev e Guga duas vezes em uma mesma semana kkk.

    Responder
  2. Carlowagen

    Otimo final de semana para Thiago. Monteiro. Venceu ontem na semi do forte Challenger de Campinas (belo jogo), mas hoje nao deu e perdeu a final parano Baez.

    O challenger contou com 6 Top100, se nao me engano.

    Tênis de excelente qualidade a semana toda (embora ru nao tenha conseguido acompanhar durante a semana por conta do trabalho), e bem perto daqui, o que é bastante raro.de.se.ver.

    Conversei com algumas pessoas q acompanharam durante a semana que destacaram bons jogos no excelente clube da Hípica.

    A decepçao ficou por conta do Wild, eliminado na primeira rodada, mas mais por conta do que nós como torcida esperamos dele.

    : -)

    Responder
  3. Rodrigo S. Cruz

    Voltando ao tênis e deixando umpouco de lado as minhas rusgas pessoais:

    PARABÉNS ao Zverev que fez um torneio excelente, quase impecável, para eliminar os dois primeiros do ranking…

    Título muito merecido.

    Responder
  4. Carlowagen

    Fim do reinado. Eu iria afirmarnque o Djoko teve um anp.sensacional (e teve mesmo), e que seria favoritíssimo para o AusOpen.

    No entanto, e analisando sob uma outra ótica, seu último título de grande importância (considendo as pretensões dele), foi Wimbledom.

    De lá pra cá: NÃO ganhou Olimpíadas. NÃO ganhou USOPEN. NÃO ganhou Finals.

    E estou com uma pulga atrás da orelha aqui. Srá que pode ter chegado ao fim o reinado dele?

    Se Zverev e Medvedev (com 10 anos a menos) decidirem engatar uma sexta marcha na carreira, Djokovic pode até mesmo penar uns 3 anos até ganhar o próximo GS.

    Nem me incomodo por ele, só tenho medo do que os bagres torcedores do Sérvio possam fazer, se isso acontecer.

    Vão enlouquecer, igual ao que ocorreu com os torcedores bagres do suisso (ops… os torcedores do bagre suisso).

    Responder
    1. quando

      Fico pensando de que país vem quem é SUISSO.

      Ofensas, como BAGRE, saem certinhas, mas entra um pouco de geografia básica o bolo murcha….

      Disse que não mais comentaria erros, visto que cada um que escreva do jeito que quiser (ou souber).

      Mas esse fake é chato demais.

      Responder
  5. Alessandro Siqueira

    E o final do ano ficará assim. Djoko soma 600 e vai a 11.540, Medvedev acrescenta 1.000 e chega a 8.640 e Zverev vai a 7.840 com o acréscimo de 1.300 pontos. A contagem de semanas, portanto, segue a todo vapor. E como Djokovic pulou Indian Wells esse ano, pode colocar mais “gordura” nessa conta.

    Responder
  6. Fernando Brack

    Na interminável discussão sobre quem seria o GOAT, sempre é bom lembrar que fatores subjetivos se dissipam com o tempo, enquanto os números ficam. O romeno Ilie Nastase, p.ex., foi um tenista muito talentoso e habilidoso, mas ninguém o coloca acima de outros, do passado e do presente, com melhores resultados.

    Responder
    1. Chetnik

      Medvedev e o Zverev. ambos, falaram que o Djoko é o GOAT. Isso é a tendência das gerações mais novas, que vão todas reconhecer o Djoko como o GOAT. Corrobora com o que você tá dizendo.

      Responder
  7. Paulo F.

    Nada de anormal na derrota de Nole.
    O foco fica para 2022 agora.
    Na torcida para que ele ganhe mais dois Slams e Rafa mais um RG.
    Zverev, cedo ou tarde, levará seu GS.
    Thiem e Medvedev já têm o seu.
    Aí não restará dúvidas sobre a entressafra – entre 2003 e 2007 – dos ZERADOS campeões de Slam Melquior Philippoussis, Gaspar González e Baltazar Baghdatis.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Até que enfim concordamos , P. F . Nada de anormal a Sexta tentativa do “ goat “ de se igualar a Federer no FINALS fracassar . Afinal ele ainda tem mais CINCO rs . Enquanto isso vais torcendo para o Touro e angariando amiguinhos kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

      Responder
      1. Sandro

        Que KKKKKKK ridículo… Quero ver o seu superestimado Roger FREGUESer igualar os 37 Masters Mil do Djokovic, o que é um FINALS perto de 37 MASTERS MIL???
        Quero ver também é se o Roger Fregueser tem moral pra vencer pelo menos uma final na grama de Wimbledon contra o Djokovic…
        Engula o seu KKKKKKK, porque seu pupilo Fregueser nunca conseguirá essa proezas…
        Ah, já ia me esquecendo, Fregueser também NUNCA ganhará de Nadal uma FINAL DE ROLAND GARROS…
        E o cara ainda quer tirar onda com quem está só na FREGUESia…

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Não entendo estar neste espaço desde 2009 e ter o comentário moderado com um cara deste nivel , ridicularizando os Tenistas . Esse sujeito não merece tanta consideração assim . Inacreditável ! .

          Responder
    2. Gildokson

      Berretini e Tsitsipas não vão ganhar também?? Para certificar ainda mais a tua teoria? kkkkkķkkkkkkkk
      O bom era se todo mundo que perdeu Slam para sérvio ganhasse um Slam, mas aí Anderson e Tsonga teriam que ser milagreiros kkkkkkkkkkkkkk
      Cada uma viu…

      Responder
  8. Daniel C

    Poxa, Rodrigo, acho que vc exagerou um pouco no comentário, vacilou. Entendo que é frustrante ver certas pessoas falando groselha o tempo todo, mas nesse caso o ideal é pular sempre o comentário (como sempre faço), pois geralmente os comentários dessas pessoas não agregam em nada.

    Pelo contrário, algumas pessoas aqui escrevem justamente para provocar e irritar os outros e o melhor remédio é ignorar. Você enviar uma resposta daquela é tudo o que a pessoa queria. É só ter um pouco mais de paciência, muitos não gostam de tênis, apenas se sentem mais realizados com o ídolo vencendo. Provavelmente alguns começaram a acompanhar tênis em 2011, outros são haters do suíço que carregam anos de frustração tendo visto o suíço ganhar muita coisa (e jogando bonito, com toda a torcida a favor, um detalhe importante), e por fim vc tem aqueles que eram torcedores do Nadal e quebro perceberam que o sérvio teria mais chances de chegar nos números do suíço, migraram kkkkk.

    Um conselho para vc: pule os comentários toda vez que você ler certos nomes (essa lista costuma crescer ou diminuir de acordo com o sucesso do sérvio – agora estamos no momento de alta, depois do US Open foi um momento de baixa kkkkk) e ignore as respostas. O importante é estar em paz com suas opiniões e deixar de lado opiniões de fakes de torcedores fanáticos / haters.

    Abs

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Falou um dos que mais gosta de provocar, irritar e destilar veneno contra o sérvio. Quanta desfaçatez, rs.

      No entanto, aquele post sobre o Senna não era pra tanto: é apenas minha opinião e nunca teria causado nada em pessoas mais equilibradas, como não causou.

      Bom, pelo menos reprovou a atitude do seu colega de torcida.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Depois daquela “ aula “ sobre Ayrton , que tal mandar outra sobre Lewis Hamilton ? . Juro que vou prestar bastante atenção. Não deve ser fácil para o Piloto mandar ver na “ Turbinada “ com tantos penetras kkkkkk. Abs!

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Thanks for the advice.

      Mas não posso te prometer nada, a não ser aquilo que eu já falei antes:

      Para alívio das noletes mais fanatizadas, a tendência por hora é eu que comente bem pouco nesse espaço.

      Muito trabalho acumulado e outras questões de ordem pessoal…

      Abs.

      Responder
  9. Barocos

    Mais uma dura derrota. Faz parte. Se o caminho para a glória fosse fácil, então este não existiria. De sangue, suor e lágrimas são feitos os tijolos que pavimentam a estrada para o Olimpo.

    Idemo.

    Ajde, Djokovic.

    Responder
      1. Alessandro Siqueira

        Apenas confirmou a condição de número #1 do mundo pelo sétimo ano, com sobra de 2.900 pontos para o segundo colocado, ganhou um Master 1000 e assegurou um caminhão de semanas mais na liderança. Somou exatos 1600 pontos e tirou pontos do Medvedev, que perdeu a final de Paris para ele.

        Responder
  10. Ronildo

    Apenas 3 jogadores tem vantagem no confronto direto com Djokovic: Roddick, Gonzales e Karlovic. Porém se Djokovic jogar 2022 completo, Medvedev, Zverev e possivelmente Thiem (se voltar bem) poderão fazer parte desta lista. Inclusive outros tenistas novos de ponta terão oportunidade de vencer Djokovic.

    Responder
    1. Paulo Sérgio

      Zverev é difícil porque está 7 a 4 no total. No caso do russo, é possível. O problema é que no saibro e na grama, tanto o alemão como o russo não ganham nada. Basicamente, Djokovic será franco favorito em Roland Garros (a depender do estado físico de Nadal!) e, principalmente, Wimbledon. A principal dificuldade vai ser Australian Open e US OPEN contra o russo e o alemão. Se ele jogar muitos masters 1000, aí talvez Zverev posso mudar o H2H na história dos confrontos entre os dois. Só o tempo vai dizer!!!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Já que és um dos últimos Paulos sobreviventes ( tinham mais de 10 ) , reparou pra que serve o h2h , parceiro ? . Zverev mostrou pela milésima vez depois de perder 5 consecutivas , que o Circuito não é o Clube da esquina . Vence aquele que está melhor no momento e o resto é papo de fanáticos rsrs. Jamais pra definir o tal “ goat “ . Qual o h2h de Novak , contra Laver , Borg e Sampras ??? rs . Abs!

        Responder
    2. R.P.

      Hard “lenta”: favorito é Djokovic contra todos os citados.
      Grama: tem nem comparação; os citados costumam não passar das primeiras rodadas, então não vai acontecer.
      Saibro: Zverev pode ser um oponente a altura, mas sem favoritismo. Thiem nem jogando está e Medvedev é quase um zero à esquerda nessa superfície. Em suma, pro teu desespero Djoko continuará levantando canecos em 2022.

      Responder
  11. Rodrigo S. Cruz

    “O seu comentário trouxe muitas informações relevantes para um debate sobre o GOAT da F1. Se tivesse ficado só nisso, teria sido um baita comentário. Mas, a agressividade gratuita foi um ponto lamentável”.

    Obrigado.

    Só que agressividade foi semeada muito antes.

    E eu nunca vi alguém plantar banana e esperar colher uma goiaba…

    Se vc planta educação, respeito, cordialidade, etc. É exatamente isso que você irá colher.

    Mas se vc planta só escárnio, provocação e intolerância, certamente terá uma colheita nos mesmos moldes.

    E quem primeiro ofendeu o meu ídolo com o termo de “GOAT Paraguaio da F-1” foi ele

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        (rs)

        Vou reescrever pra passar pela moderação. Porque o primeiro comentário será bloqueado com certeza.

        Eu tenho 44 anos, e tenho hombridade de expor a minha idade aqui, coisa que vc não faz, porque assim fica mais simples de vc lacrar pra tua tchurminha.

        Toma vergonha na cara você e faça o favor de não me dirigir mais a palavra…👍

        Responder
    1. Paulo Almeida

      Não, a agressividade foi semeada exclusivamente por você, que não aguentou ter seu ídolo contestado e partiu pra ignorância.

      Cordialidade, respeito, civilidade e semelhantes nunca fizeram parte do seu dicionário. E não é a essa altura da vida que vai mudar. Uma lástima.

      Responder
  12. Rodrigo S. Cruz

    Mas que boca essa minha, não? Torci para o Zverev frustrar o Djoko, e assim foi feito!

    E o corredor medíocre tomou tanta passada ontem que ficou zonzo!

    Desta vez aquelas super-defesas robóticas de nada serviram…

    Um ótimo revés para o Almeida, o Chetonik e o resto da CLAQUE amargarem nesse finzinho de temporada kkkkk

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Rodrigo, na boa, modere a forma com que você refere aos outros participantes. Desta vez eu editei tudo, mas de agora em diante irei simplesmente bloquear. Está passando dos limites.

      Responder
    2. Alessandro Siqueira

      Se tá ruim para quem fez final de SLAM, ganhou MASTER 1000 e teve três vitórias na fase de grupos do FINALS, não sei como está com a galera que só sobrou torcer contra. A realidade, nua e crua, é que o sérvio sai de 2021 com 11.540 pontos. Ou seja, no mínimo 2.300 pontos de frente para Medvedev, que pode chegar a 9.140 se for campeão. Caso o russo perca a final, serão 2.800 pontos. Ou seja, pelo menos um SLAM de frente. Junto disso, como Djoko nem foi a Miami e Indian Wells esse ano, SÓ PODERÁ SOMAR EM 2022. Nesse sentido, a choradeira tem tudo para seguir até as 377 semanas de Steffi Graf. Logo, o choro é livre e a trilha sonora é certa:

      “Há uma nuvem de lágrimas sobre meus olhos
      Dizendo pra mim que ele foi embora
      E que não tem como voltar a ganhar
      Eu tenho feito de tudo pra me convencer
      Em provar o suíço é melhor que você
      Mas a ATP não me deixa enganar

      Vivo inventando paixões pra fugir da saudade
      Mas em mais um ano só realidade
      Até o Hurcacz surrou foi demais
      Dá um vazio no peito, um pneu foi ruim
      Teve 6 a 0 e ali foi o fim
      Vou sobrevivendo negando demais

      Ah jeito triste de ter você
      Longe das quadras e dentro do meu coração
      Me ensina a te esquecer
      Ou se aposenta logo e deixa pro Djokão”.

      Responder
  13. Carlowagen

    Quem diz que Senna é o maior ídolo deate país, é porque com certeza nao conheceu Peĺe. Nem Zico.

    Para quem diz que Senna é o goat da fórmula 1, é porque ignora Hamilton e Schumacher.

    Aliás, Senna também esta abaixo de Fangio e de Prost.
    Aliás, ele sequer se equipara a Vettel, com seus quatro títulos.

    Portanto, analise melhor a situaçao, antes de chamar o Adriano Gabirú da Fórmula 1 de “Mito”, sem analisar a fortíssima concorrência.

    Senna tem seu lugar cativo na história da fórmula 1. Mas ele decididaments não é o GOAT

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Procure saber o resultado da pesquisa realizada pela mais conceituada revista de automobilismo. A AutoSport fez com 220 Ex-Pilotos de Fórmula 1 . Vais se surpreender com o resultado apresentado pela Revista Inglesa . A sensação é que tem muitos que opinam e nem eram nascidos em 94 . Até o glorioso Piloto da Kombi se achou no direito de chamar o Campeão de “ goat “ paraguaio. Pelo menos um outro Piloto , Lewis Hamilton, pensa totalmente diferente rs . Abs!

      Responder
      1. Carlowagen

        Eu assiati àquele fatítico.gp de Imola de 94 e o acidente me gerou um grande mal estar, apesar de ser torcedor do Piquet à época, que acompanho desde 1980 infelizmente, fiquei órfão de ídolo, depois que o Piquet.começou a apoiar o Bolsonaro da forma que fez.

        Má olhando seu texto novamente, perae:
        De repente no teu discurso “número deixou de importar”?

        Não é tudo o que se prega diuturnamente sobre o bibelô sérvio? Que os números sao o que definem o GOAT, números.definem os bambas, números definem quem são e quem não são. E de repente.. para justificar (enfiar) o Senna goela abaixo, vc vêm e cita critérios “subjetivos”.

        Desculpa, recruta, mas o Sr. é um FANFARRÃO!

        E devido a contradição dos teus critérios (dois pesos e duas medidas, conforme mais.lhe.convêm), nenhuma das vossas opiniiões
        poderá ser levada a sério novamente (nem com sabao na boca e nem sem sabao na boca).

        Anotei teu Nick no livrinho aqui…

        Responder
      1. Miguel BsB

        Exatamente. A Urubuzada quer empurrar o Zico goela abaixo do resto do Brasil…
        Nao entra nem nos top 20 dos que vi jogar. E não vi Mané, Pelé, Rivellino, Cruiyf, Didi…

        Responder
        1. Ruy Machado

          Miguel, ainda bem que o Zico não precisou do seu reconhecimento como gênio da bola! Em qualquer enquete, está entre os 10 maiores da história. Foi eleito diversas vezes o maior jogador do futebol brasileiro Pós Pelé… A nível mundial, esteve em listas da FIFA e da imprensa especializada entre os 10 maiores. Mas eu entendo que há gosto para tudo e torcedor sempre é passional nas análises… Não tenho dúvidas que Zico machucou muito a torcida adversária… Mas sempre foi respeitoso com os fregueses… Abc

          Responder
        2. Sérgio Ribeiro

          Muito estranho, Miguel . Zico em 78 partidas oficiais pela Seleção somente perdeu uma partida . Brasil 2 x 3 Itália . Urubuzada tentando empurrar um Craque desta envergadura ? . Pelo jeito já estás tremendo com o jogo de sábado kkkkkkk. Abs!

          Responder
      2. Ruy Machado

        Desculpe, Paulo! Provavelmente, vc não tem idade para ter assistido o Zico no auge ou é torcedor de algum time que cansou de apanhar do Flamengo dos anos 80. Ele não é somente o meu ídolo como também de milhões de pessoas que puderam acompanhar o Flamengo de 1978 a 1983. Era sim o maior ídolo do país e, até então, o maior jogador do mundo! Muitos se tornaram Flamengo por causa dele! Infelizmente, não ganhou a Copa de 82 e sofreu uma grave lesão em 85. Teve que mudar sua forma de jogar e precipitou o encerramento de sua carreira. Coincidiu com a aparição de Senna no cenário esportivo e sucedeu o Galo como ídolo nacional. E olha que eu torcia para o Piquet…. Rsrsrs… Zico é ídolo de toda uma geração que foi campeão mundiail em 94 e em 2002 e é referência para qualquer um que gosta de esportes de um modo geral. Abc!

        Responder
      3. Éverton

        Zico é ídolo de uma geração. Foi o jogador brasileiro dominante da década de 80 e o principal expoente da seleção de 1982 (tão festejada). Não sou dessa época, mas meu tio é e fala muito bem do Zico. E olha que ele é atleticano e odeia o Flamengo por causa dos jogos decisivos que o Atlético perdeu.

        Responder
    2. Jose Yoh

      Perdao Carlowagen.

      Zico acima de Senna? Tenho certeza que se vc fizer uma votaçao aqui e em qualquer lugar do planeta nao dará Zico.

      Por mais que eu goste do galinho.
      Abs

      Responder
  14. Paulo Almeida

    Bom, foi mais um jogaço em melhor de três sets do ano. Depois farei uma lista com o top 10, mas já incluo esse, a final de Paris, Djoko x Tsitsipas em Roma e o último Zverev x Medvedev. A nação fica chateada, mas não envergonhada como na surra na Olimpíada.

    DjokoGOAT nunca em sua vida pegou uma entressafra (como foi provado mais uma vez) e só vai ganhar desses dois russos no detalhe daqui em diante. Como o sábio Gavião disse, esses caras de dois metros, sacadores, rápidos e sólidos na base talvez sejam os piores adversários que o rei do esporte já enfrentou, ainda mais 10 anos mais novos.

    Enfim, o ano foi excelente com tantos recordes quebrados, enquanto outros sequer comemoraram um avanço a semifinal de Slam. Bom demais.

    Responder
      1. Paulo Sérgio

        Aliás, os grand slams são os mais importantes. Não é isso? Quanto está o placar em finais de slams entre Djoko e Federer? E somente em Winbledon? Vamos agora discutir estatísticas? E em masters 1000?
        Vamos discutir objetivamente agora e sem agressões para ver quem é o goat?

        Responder
      2. Sandro

        DJOKOVIC: 37 MASTERS MIL e não vai parar por aí!!!
        NADAL: 36 MASTERS MIL e também não parará por aí!!
        Roger FREGUESer: 28 MASTERS MIL, e sem qualquer perspectiva de vencer mais NENHUM MASTERS MIL.
        FREHUESer sequer chegou à casa dos 30 Masters Mil, ao passo que Djokovic e Nadal já estão mais próximos dos 40 que dos 30!!!
        Chora na cama que dói menos…

        Responder
      3. Paulo Almeida

        Só se você me responder quantos desses títulos foram parrudos, hehe.

        Que tal se eu pegar a lógica do Ribeiro e disser que os quatro consecutivos do Djokovic valem mais do que os seis totais do Federer? Rs!

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      HAHAHAHAHAHAHA

      Tá servido de um lenço aí , hein Almeida?

      kkkkkkk

      Mas como esse teu BAGRE SÉRVIO é inútil mesmo viu!

      Nem com os desfalques de Federer e de Nadal, ele consegue ser campeão do Finals…

      kkkkkk

      Mais um dia feliz a se somar àquela LINDAS eliminações do bagre nas olimpíadas e no Us Open!

      Responder
      1. Sandro

        Mas se o FREGUESer estivesse presente devido a um ranking protegido fake, levaria surra até do Cameron Norrie, fora o pneu do Hurkacz…
        Nadal, sim, é adversário à altura de Djokovic, afinal Djokovic e Nadal protaganizaram partidas fantásticas no MASTERS MIL DE ROMA e em ROLAND GARROS, ao passo que FREGUESer tomava PNEU na grama de Wimbledon!!!

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          A mesma “rodada bônus” no ultimo Finals entre eles dois?

          Com o robô tomando uma AULA constrangedora, com direito até a ace de segundo saque do GOAT ? rs

          Responder
      2. Paulo Almeida

        Se o Craque tivesse pegado o sparring suíço no mata-mata do Finals, eu já teria comemorado antecipadamente. Agora ele tem adversários de verdade, que não tremem.

        Só comemorou umas poucas derrotas do GOAT?

        Que pena, eu comemorei 3 Grand Slams, 1 Masters 1000, quebra do recorde de semanas e de temporadas como número 1 e em menor escala os vexames da farsa suíça. Não dá nem pro começo.

        Responder
  15. Pedro

    Onde estão os @ do site que são TARADOS pela China?

    Já se pronunciaram a respeito do paradeiro da tenista chinesa, Peng Shuai, que denunciou o governo e logo em seguida desapareceu?

    Presumo que eles devem saber do paradeiro, certamente sabem

    Pq eu acho que ninguém em sã consciência iria babar em cima de uma ditadura que dá sumiço em quem ousa criticá-la…

    Pode ter certeza que eles sabem. Devem ter os detalhes desse transtorno, deve ser um mal entendido.

    Responder
  16. Maurício Luís *

    O Djokovic parando na semi não vai conseguir abrir muito mais vantagem na pontuação em relação ao russo número 2. Ou seja, uma pressão a mais pra ele não pular o Aberto da Austrália, como está cogitando. 2 mil pontos a menos obviamente fazem muita diferença.
    Eu apostaria que ele vai acabar tendo que dançar conforme a música e indo de “livre e espontânea pressão”.

    Responder
  17. Valmir da Silva Batista

    DALCIM, QUARTA-FEIRA ÚLTIMA, 17/11/2021, OU SEJA, HÁ TRÊS DIAS, A TENISTA ESPANHOLA GARBIÑE MUGURUZA FOI CAMPEÃ DO WTA FINALS, VENCENDO A ESTONIANA ANETT KONTAVEIT NA FINAL COM PARCIAIS DE 6-3 E 7-5…

    Responder
      1. Valmir da Silva Batista

        Caro Sandro, a notícia é velha agora, mas na última quarta-feira, 17/11/2021, quando era nova, o blog do Dalcim não se dignou a gastar uma linha sequer a respeito, não o fazendo no calor do ocorrido, bem como posteriormente até esse momento, suponho que seja em razão de o WTA Finals ser um torneio sem nenhuma importância no cenário do tênis mundial, daí o tal blog não ter se ocupado ao menos da final e do consequente título da Garbiñe Muguruza…

        Responder
          1. Valmir+da+Silva+Batista

            SANDRO, é ridículo alguém adulto lançar mão de pseudo defesa a outro marmanjo que deve estar rindo em off tanto quanto eu neste instante, parece coisa de menininho aloprado nas contendas de rua. É óbvio que não mando no blog e tampouco em gente barbada e sabedora das suas atitudes como o proprietário do mesmo, mas a minha, Sandro, é uma opinião normal e democrática como todas as outras, inclusive a sua, que só faz demonstrar o quão você é puxa-saco e desprovido de isenção ao publicá-la, ou seja, se expressa como no comentário qual me refiro só porque é cômodo não contestar a chefia, o dono, o capô, o que faz crer que você não pode ver um comandante de qualquer porra que seja, que já vai logo se derramando todo. Obviamente, minhas contestações, bem como as anuências, estão longe de serem gratuitas, já que opino sobre tênis e suas atribuições com propriedade, além de fazê-lo também no que concerne a outros assuntos…

      1. Valmir da Silva Batista

        Misógino Gustavo, o teor do seu comentário só faz enaltecer ainda mais a minha ideia de que o blog do Dalcim não trata o dia a dia da WTA com o mesmo interesse dispensado ao da ATP. Só se eu fosse retrógrado como você, para, em meio a um universo globalizado, me propor à implementação de um espaço apenas para contemplar o tênis feminino. Eu gosto do jogo de tênis, meu caro, daí não ver nenhum sentido tratar de forma não igualitária o tênis feminino e o masculino. A respeito da tenista chinesa Shuai Peng, desaparecida após declarar ter sido estuprada pelo ex líder do Partido Comunista Chinês, afirmo que você foi muito baixo, por fazer uso desta situação, a fim de sustentar seu argumento tão separatista quanto pobre. Saiba que o que tem ocorrido com a referida tenista é coisa muitíssimo séria e não deve ser motivo de vociferações escrotas como a sua…

        Responder
          1. Valmir da Silva Batista

            Misógino Gustavo, fazer o quê de prático? Eu não faço parte de nenhum staff do tênis e tampouco da esfera administrativa, e além do mais, pensei que estávamos aqui na condição de admiradores do referido esporte, quer dizer, eu estou, enquanto você, parece que se perdeu na falta de argumentos mediante os meus, já que sugere que eu faça algo que suponho de prático, em relação ao que não tenho poderes para fazê-lo, como no caso do desaparecimento da tenista chinesa Shuai Peng e também da insistência do Dalcim em não publicar, de forma igualitária, matérias sobre o dia a dia da WTA, a ponto de cometer o absurdo de não fazer sequer referência ao título da WTA Finals, conquistado pela Garbiñe Muguruza no último dia 17/11/2021. Por tudo isso, Gustavo, lhe dou, de graça, um precioso ensinamento, que eu espero que faça bom uso, ou seja, quando não tiver nada de coerente e proveitoso para dizer, fica quietinho, tá ok?

        1. Sandro

          Agora vc quer mandar no que o Dalcim escreve no Blog dele? Larga de ser DITADOR!!! O Blog é do Dalcim e não seu, o Dalcim escreve sobre o que ele quiser no Blog e não o q vc quer MANDAR ele escrever!!! Monte um Blog pra vc e escreva lá só o que vc quer, não queira ficar mandando no Blog dos outros!!!

          Responder
          1. Valmir+da+Silva+Batista

            TAVINHO MISÓGINO E SANDRINHO VAI COM AS OUTRAS, não sejam ridículos, vocês sabem que não se trata de mandar ou não mandar, e sim de lembrar o DALCIM que o seu blog, a nível jornalístico, passa vergonha, já que ele manja de tênis pra caralho, mas ultimamente não tem demonstrado inteireza sobre o tema, haja vista, por exemplo, não ter se dignado a escrever sequer uma linha a respeito do título do WTA Finals, conquistado pela Garbiñe Muguruza a 17 de novembro último, aliás, se vocês dois também não fossem tão parciais como o Dalcim tem sido, certamente já teriam notado que também teço comentários elogiosos, quando percebo que ele incorre na assertiva em suas postagens. Mas fazer o quê, né? Há aí a coerência de serem o que são, parciais, eu repito…

      1. Valmir da Silva Batista

        A SUA DEVOLUÇÃO É HORRÍVEL, SE COMPARADA À DE TODOS OS OUTROS COMENTARISTAS DE TÊNIS QUE HÁ NO BLOG EM QUESTÃO, TANTO QUE, AO NÃO SER CHAMADO NA CONVERSA DE ALTO NIVEL ENTRE MIM E MEU INTERLOCUTOR, CAIU DE PARAQUEDAS SEM DIZER NADA DE REALMENTE PROVEITOSO, A PONTO DE MERECER QUE EU O COLOQUE EM SEU LUGAR, FAZENDO USO DE MAIS ESTA CAIXA ALTA, É CLARO. NO MAIS, APENAS RECOLHA-SE À SUA INSIGNIFICÂNCIA, CUJA CAIXA NÃO É BAIXA, É BAIXÍSSIMA…

        Responder
          1. Valmir+da+Silva+Batista

            DALCIM, vou interpretar não como algo ditatorial, mas sim ambíguo o seu comentário, ou seja, sempre achei a paralela a jogada mais difícil para os tenistas lidarem. Mas me perdoe, meu querido, dependendo de como meu interlocutor executar o seu golpe, será inevitável que eu lhe devolva com exímias paralelas, cuja habilidade para tal só eu sei fazê-lo. Na execução de tal jogada, eu seria uma espécie de Serena Williams, Rafael Nadal, Monica Seles, Marcelo Ríos ou Pete Sampras, historicamente meus tenistas preferidos…

          2. José Nilton Dalcim

            Não consegui localizar qual seria meu texto para estar argumentação, mas concordo com você que a paralela é o golpe de base mais difícil por causa da altura da rede e da menor distância para a bola percorrer. No entanto, ninguém pode viver de paralela. Você deve conhecer a máxima (muito correta, por sinal) que quem bate mais paralela também corre mais, porque terá mais quadra a cobrir no caso de uma resposta angulada. Mas no tênis de hoje, em que todo mundo chega em tudo, a paralela é mesmo essencial.

    1. Valmir+da+Silva+Batista

      DALCIM, o texto que você não conseguiu localizar e que é de sua própria autoria, o qual me motivou a tecer considerações sobre a paralela, tendo na sequência a sua tréplica, é este: “E por favor, vamos encerrar o embate aqui. Não liberarei mais discussão paralela entre vocês. Obrigado!”. No mais, concordo que o risco maior da paralela não resultar positiva, é a abertura enorme da quadra, para que o adversário tenha chances de marcar o ponto mais facilmente…

      Responder
  18. Sérgio Ribeiro

    Concordo, “ Como é bom torcer pra Novak Djokovic “ . Pelo que jogou hoje , e como a Nova Geração realmente não existe , e’ impossível para um cara que esperou QUATORZE anos ( 2007 – 2021 ) pra se igualar ao Craque Suíço em número de SLAM , não vai nos próximos CINCO anos , também não se igualar em ATP FINALS. Número de Semanas CONSECUTIVAS no TOPO não dá, e nem SEIS Temporadas CONSECUTIVAS como N 1 , mas isso realmente nada vale . Eu sei que ELE entrou na Cabeça de Toda essa farsa de Next Gen , portanto Ouro Olímpico também vai empatar com Nadal , Murray e Zé Verev . Dito isso , meus parabéns ao “ goat “ e pra boa parte da Kombi rs . Abs!

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Pode ficar com recorde de Finals e semanas consecutivas. Temos três mais importantes do que esses (semanas totais, temporadas e Masters 1000 com Double Golden Masters) e no de GS levamos vantagem nos critérios de desempate (Double Career e Nole Slam principalmente), fora a doutrinação no h2h.

      Abs!

      Responder
    2. Sandro

      Não mudou em nada a condição do FREGUESer…
      Roger FREGUESer continua sendo o freguês-mor de Djokovic e Nadal…
      Roger FREGUESer continua DERROTADO em todas as finais de Wimbledon contra Djokovic e em todas as finais de Roland Garros contra Nadal…
      Djokovic continua com 37 títulos de MASTERS MIL, Nadal com 36 e Roger FREGUESer lá pra trás com 28 Masters Mil.
      Djokovic continua no TOPO DO RANKING…
      E o ROGER FREGUESer continua sem vencer sequer um ATP 250 nem na Suíça em 2021…
      O FREGUESer pode ficar com quantos títulos olímpicos e de Finals ele quiser, o que importa são os títulos de Grand Slam e de Masters Mil!!!
      Aliás, só o Nadal que tem ouro olímpico, não é mesmo? Mas o que mais importa para o Nadal são os 13 títulos de Roland Garros e não essa gincana olímpica ridícula!!!

      Responder
  19. Ronildo

    Pois é, não deu nem para o começo. O campeonato estava começando para Djokovic que caiu no grupo mais fraco de todos os tempos. Mas foi só pegar o primeiro tenista realmente gabaritado e foi dominado pelo tênis completo de Zverev. E Zverev não tomou conhecimento na hora de fechar a partida. Enfim o Finals vai ser decidido pelos dois melhores tenistas da atualidade.

    Responder
    1. Sandro

      O melhor tenista da atualidade e número 1 do ranking Djokovic acabou de bater o recorde de 37 Masters Mil em Paris vencendo o número 2 do mundo Medvedev, ao passo que o Fregueser não consegue vencer nem ATP 250 na Suíça.

      Responder
    2. Chetnik

      “Os 2 melhores”. Um dele não venceu nenhum GS no ano. Números 2 e 3 do ranking. O número 1, que venceu 3 GS, não está entre os 2 melhores kkkk. Ninguém fala mais besteira que o Ronildo. NINGUÉM kkkk.

      Responder
      1. Ronildo

        Chetnik, como você pode negar o presente? Negar o passado, muitos até conseguem quando querem. Mas negar os acontecimentos correntes! Ô lôco meu!

        Djokovic foi o melhor tenista nos eventos que se passaram este ano. Atualmente está sendo disputado o ATP Finals e os melhores tenistas são Zverev e Medvedev.

        Responder
  20. Luiz Fernando

    Vitória espetacular e merecida de Zverev, q encarou Djoko de igual p igual em todos os quesitos, em especial no mental. E sempre foi esse mental q separou o alemão das grandes conquistas, pois tênis de qualidade ele sempre teve, faltavam regularidade e boa cabeça. Parece agora ter ambos, ou seja, a perspectiva de mais grandes conquistas, inclusive GS, está mais do q aberta…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Onde tu estavas na brilhante partida de Zé Verev eliminando o tal “ goat “ de virada pra atingir o tão sonhado Ouro Olímpico ? . Foi Sasha o primeiro a mostrar que o cara e’ bativel em grandes eventos . MEDVEDEV somente completou o Serviço… Aliás no ATP FINALS não é a primeira do Alemão sobre o “ goat “ rs . Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Pra variar vc prefere sempre incomodar ao invés de compreender. Embora eu tenha dúvidas, será q vc sabe o significado de regularidade? Ele sempre foi irregular, conforme exposto sempre aqui por muitos, inclusive pelo Dalcim? Se preferir eu desenho, com uma dedicatória, claro. Abs.

        Responder
  21. Maurício Luís *

    Essa discussão sobre quem é o GOAT cansa a beleza. Vou tentar desenhar pra ver se entendem.
    Na década de 60, até as pedras sabiam que o GOAT era o Rod Laver. Só que tudo é passageiro, efêmero, ou seja lá que raio querem dar pra isso. A Terra deu voltas. Sugiro aos fanáticos debatedores que perguntem a 10 jovens tenistas adolescentes – pode ser aí no seu clube, mesmo – quem é Rod Laver. Na melhor das hipóteses 1 ou 2 vão dizer ” Já ouvi falar…” O + provável é que digam ” Rod QUEM?? ”
    Portanto, senhores debatedores, o Djoko daqui a uns anos , por + GOAT que seja, fará parte do passado , bem como as suas discussões que não fazem absolutamente ninguém mudar de lado. Só o que se vê é a mesma ladainha: ” O meu é maior que o seu”. O fanatismo impede o torcedor de apreciar a beleza do esporte.
    Acredito que esse tipo de atitude, presente em todos os esportes, é uma projeção das frustrações . Sujeito acaba descontando nos outros… tipo assim : acaba vendo no outro não um torcedor que pensa diferente, mas sim um inimigo. Claro que isso nunca resolveu nada.

    Responder
  22. Luiz Fernando

    Muito de nós criticaram Zverev nesse espaço, e ao meu ver merecidamente. Ele era instável e falho nos momentos decisivos. Hoje isso mudou radicalmente. Que primeiro set! E no 56, o alemão serviu 0-30 contra o melhor devolvedor da história, e ainda venceu o set. Como é incrível o BH do cara, se ombreia ao do Djoko, q sempre foi espetacular. Na tv estão falando dos BH do japa e do Fognini q estão há léguas desses dois, mas acho q esqueceram do Wawrinka…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Falho nos momentos decisivos ??? . Que em 2017 bateu o “ goat “ na FINAL do MASTERS 1000 de Roma e terminou a Temporada como N 3 do Mundo aos 20 aninhos ??? . E no ano seguinte levou o ATP FINALS pra cima do mesmo “ goat “ na FINAL ??? . E tome de Zé Verev , Danoninho e coisa e tal … Assim fica fácil rs . Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Claro, e muitos GS, masters 1000, poucas eliminações em primeiras rodadas e muitos outros grandes resultados. Quem sabe um dia vc ao invés de bancar o sabe tudo, que não é e nunca será, vc não age de forma civilizada? Como as federetes sempre postavam, “eu acredito”, a fé remove montanhas…

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Quantos MASTERS 1000 possui Zé Verev ?. Ele estará brigando pelo seu Décimo Nono Título . E pelo Bi do ATP FINALS rs . Um Torneio que o Touro ainda não levou . És o famoso sabes nada … kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

          Responder
  23. Luiz Fernando

    Rafa e Djoko sempre tiveram um serviço inferior ao de Federer. Eu, como torcedor, sempre postei acerca dessa deficiência de Nadal. Mas ambos trilharam caminhos distintos nesse particular: Rafa teve pouca evolução desse fundamento, já Djoko teve uma evolução absurda. Pq? Pq Djoko reconheceu a deficiência e agregou grandes sacadores ao seu staff, algo q Rafa não fez. Resultado: Djoko hj tem um jogo sem deficiências…

    Responder
      1. Sandro

        Perdeu porque Zverev jogou melhor nesta partida, simples assim, assim como Djokovic já venceu Zverev também em outras ocasiões.Ganha quem jogar melhor naquele dia e pronto…

        Responder
    1. José Yoh

      Muitos falam sobre seu backhand, devolução, sobre seu mental, consistência, etc. Tudo absurdamente bom.

      Mas eu acho que a principal qualidade do sérvio é essa capacidade de melhorar fundamentos independente do quanto já está bom. Graças a essa constante
      perseguição à perfeição é que ele chegou aonde chegou.
      Abs

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não vai me dizer que você prefere aquela lentidão insuportável de Bercy? Acho que fizeram o certo ao acelerar Turim, porque os jogadores estão estafados. Se repetissem a arena O2, teríamos mais desistências ainda. Mesmo com esse piso veloz, 30 lances entre Djoko e Zverev tiveram mais de 9 trocas

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Como eu postei Dalcim, pessoalmente não gosto dessas partidas decididas majoritariamente na força do serviço, o que é a regra em uma quadra como a de Turim. Gosto pessoal, prefiro mais trocas, talvez algo intermediário entre essa e Londres, pois esta ultima sempre foi muito lenta mesmo…

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Dos 30 lances com mais de NOVE trocas numa partida de 3 Sets , Sasha levou 20 . A partida não teve um número de Aces elevados . A maneira como o Alemão fechou o jogo é que leva a costumeira choradeira. Mísseis com direito a segundo Serviço. Com muita personalidade. Abs!

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Tu agora falas por outros ??? . Não corrigi nada meu caro rs . Sem dúvidas de longe o diversão garantida kkkkkkkkkk. Abs!

    2. José Yoh

      Mesmo com a quadra rápida, os pontos não são rápidos. Dezenas de trocas, poucos riscos e consequentemente poucos erros.
      Quando imaginamos que iremos ver um belíssimo winner, ocorre uma belíssima defesa no lugar. Nada contra mas preferia um winner.

      O fato é que se as quadras continuarem lentas veremos jogos cada vez mais demorados e pouco objetivos porque ninguém vai correr o risco de errar à toa ou tomar um contra-ataque (como já acontece hoje: a maioria das bolas são no meio).
      Abs

      Responder
      1. Valmir da Silva Batista

        ACHO ATÉ COERENTE NÃO FAZÊ-LO, JÁ CHEGA DE RESENHAS E MAIS RESENHAS ATROPELANDO O TÍTULO DA MUGURUZA EM 17/11/2021, QUARTA-FEIRA ÚLTIMA, QUANDO ERGUEU O TROFÉU DA WTA FINALS…

        Responder
    1. Sandro

      A distância entre Brasil e Argentina é mínima, são vizinhos, é pertinho… A distância entre Brasil e Canadá é muito maior, bem mais longe…

      Responder
  24. Ronildo

    Bom, Medvedev venceu como era esperado. Tomara que Zverev faça sua parte. Que esteja bem descansado e parta pra cima como já fez nas finais que venceu Djokovic. Atualmente Zverev é o mais qualificado para vencer o biônico número 1 da ATP, já que Medvedev está sob efeito do encantamento letárgico que Djokovic lançou sobre ele.

    Responder
      1. Alessandro Siqueira

        Dalcim, é uma matemática doida e doída. Só cabe no fanatismo. Você pega os piores movimentos do circuito e faz o jogador mais efetivo. Isso é factível? Na transmissão Nardini acaba de falar que o sérvio incorporou Pat Cash ou McEnroe nos bate prontos. Antes disso, no começo do jogo, ressaltou a qualidade e, sobretudo, a melhora do saque. Enquanto isso, em Narnia, os negacionistas seguem negando o óbvio.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Mas não é o único, Alessandro. Tem gente aqui que diz que o Nadal não sabe volear, que o backhand do Federer é ruim… Tem hora que não consigo ficar quieto… rsrs

          Responder
          1. Groff

            Essa é de doer, Dalcim! Não sei como vocês consegue ter tanta paciência. Depois me ensina o método de meditação que você usa para aguentar esse tanto de bobagem rsrsrsrs. Abraço!

          2. Valmir+da+Silva+Batista

            DALCIM, praticamente tenista nenhum hoje em dia tem predileção por voleio, como preferencialmente gostavam os mestres na arte de volear Pete Sampras e Stefan Edberg. Nesse caso, você tem razão em ficar puto, quando dizem que, por exemplo, a Pliskova tem isso de ruim, que Osaka não tem aquilo de satisfatório, que Serena não tem aquilo outro de eficiente, pois antes de qualquer observação neste aspecto, há que relativizar a questão com fatores importantes, para que seja consistente a fundamentação…

          3. José Nilton Dalcim

            Não entendi bem sua argumentação, mas só quero que você observe que o tênis feminino também tem aderido (felizmente) com maior frequência ao jogo de rede. Não é claro como fazia Navratilova, mas também já entenderam que é preciso fazer a transição assim que a adversária foi deslocada. Barty, Andreescu, Leylah, Raducanu são exemplos bem atuais desse necessidade tática. E foi exatamente isso o que tornou o tênis feminino bem mais atraente hoje em dia. Tenho certeza de que você nunca viu Djokovic voleando tanto (e tão bem).

        1. Sérgio Ribeiro

          Tu por aqui de novo ? . Chegas a ser hilário no fanatismo por dois jogadores rs . As SEIS partidas ( foi checar ? ) em sequência fora do Saibro desde 2015 , doeram muito pelo visto. Pior é não vencer o Sérvio desde 2013 também fora do Saibro. E agora pra piorar perdendo em R.G . Pelo jeito és mais um dos vários que trocaram Rafa por Novak na maior kkkkkkk. Abs!

          Responder
          1. Thiago Silva

            E quando foi a última vez que o Federer venceu o Djokovic em slam? E não foram 6 partidas em sequência, foram 5, aquela de Indian Wells 2019 foi w.o., agora quer contar uma partida que nem existiu pra inflar os números do Federer? Ficaria doído se o placar geral fosse Nadal 16×24 Federer.

          2. Sérgio Ribeiro

            ATP 500 de Basel 2015 + AOPEN 2017 + MASTERS 1000 de INDIAN WELLS ( 6 x 2 , 6 x 3 )2017 + MASTERS 1000 de MIAMI ( 6 x 3 , 6 x 4 )) 2017 + MASTERS 1000 de Shangai ( 6 x 4 , 6 x 3 ) 2017 + WIMBLEDON 2019 . Tá bom ou quer mais ??? rsrs. Abs!

          3. Thiago Silva

            Só que antes dessa partida de Wilmbledon 2019 teve uma partida em Roland Garros que o Federer finalmente parou de fugir, então foram só 5 vitórias seguidas mesmo como eu já tinha falado várias vezes e você teimado.

          4. Sérgio+Ribeiro

            Não fique nervoso e leia com atenção. Nadal não vence Federer desde 2015 fora do SAIBRO. RG 2019 e’ SAIBRO. Foram SEIS partidas CONSECUTIVAS de somente derrotas . Captou ??? rsrs. Abs!

      1. Valmir+da+Silva+Batista

        DALCIM, fiz uso de tais nomes “apenas” para veicular minha ideia e não para afirmar que tenista “X” joga de um jeito ou que tenista “Y” joga de outro, além de ter utilizado nomes do tênis feminino, a fim de reafirmar que o mesmo existe…

        Responder
  25. Sandro

    Quanto às duplas, torço por uma final com a dupla croata Pavic e Mektic contra a dupla francesa Herbet e Mahut. Não gosto de duplas de nacionalidades diferentes e não vejo sentido nenhum em torcer por duplas de bandeiras diferentes.

    Responder
    1. José Yoh

      Já não é fácil achar um bom parceiro entre os players, imagine no mesmo país.
      Mesmo jogando bem muitas vezes a química não rola.

      Eu particularmente não dou a mínima se o parceiro do Soares for de outra nacionalidade. Torço para ele.
      Abs

      Responder
  26. Daniel C

    Ufa! Faltam apenas dois jogos para terminar a temporada mais ridícula da história em termos de concorrência, exceto, é claro, pra turma gananciosa da “matemática” kkkkkk.

    Que venha um 2022 um pouco melhor!

    Responder
    1. Paulo Sérgio

      Entressafa do sérvio foi quando ele bateu o frágil suiço três vezes nas finais de Wimbledon, 1 do US OPEN e 3 vezes no ATP Finals. Nem vou enumerar as dos Masters 1000.

      Responder
    2. Sandro

      Se estava “TÃO MOLEZINHA” assim como os invejosos dizem, o Roger FREGUESer poderia ter, pelo menos, conquistado um ATP 250 dentro de casa na Suíça, não é mesmo???
      Afinal de contas vc diz que estava tão fácil, o mínimo que se esperava do Fregueser era honrar o FATOR CASA e faturar este ATPezinho na Suíça…
      Na sua lógica deturpada, deve ser mais difícil conquistar um ATP 250 na Suíça do que ganhar de Nadal em Roland Garros não é mesmo???
      Roger Freguser NUNCA conseguiu derrotar Nadal em Roland Garros, e o Djokovic só conseguiu isso em uma das partidas mais LINDAS da história do tênis!!!
      Chore de INVEJA!!!

      Responder
      1. Miguel BsB

        Cara, tu é o mais chato e poluidor desse blog…apareceu recentemente o só escreve asneiras! Polui demais o ambiente, eu mesmo já ando sem paciência em postar.
        Rapaz, o Federer tá com 3 cirurgias no joelho e com 40 anos. Vai ganhar ATP 250 como? Cai na real e poste algo que preste!
        Ou melhor, cale se por um tempo! Até o Dalcim já pediu pra vc parar de postar essas idiotices repetitivas…
        E APRENDA DE UMA VEZ POR TODAS AS REGRAS DA INTERNET E PARE DE POSTAR TUDO EM CAPS LOCK!!!!

        Responder
      2. José Yoh

        “Fregueser”… perdoe-me mas acho um apelido de extremo mau gosto (e bem batido por sinal).
        Não condiz com a realidade do H2H (46% das vitórias).

        Sequer rima com o nome dele, o que atesta a falta de criatividade do criador.

        Responder
  27. Carlowagen

    Temos na semi Djokovic, mais dois tenistas da “NextGen”, e o “limitado” Casper Ruud, que alguém já citou nos comentários que trata-se de um tenistas de um piso só (fiquei sem entender sobre qual piso nosso nobre camarada se referia – se era asfalto ou pedra sabão).

    Projeções para a semi: Medvedev e Djoko amplos favoritos este ano para atingir a final. Mas cada jogador possui objetivos diferentes:
    – Djokovic joga para vencer o Finals em três décadas diferentes (e alcançar sua referência Roger Federer. Já que ele nao vai descansar enquanto não tirar todos os recordes relevantes do suisso;
    – Casper Ruud joga contra o senso comum de favoritismo e pela zebra;
    – Medvedev joga para se aproximar do topo
    – E o Zverev joga por um pote de 5 kg de Nutella se for a final e por um pote de 15 kg se for campeao.

    Aos que podem ir até lá assistir, dou meus parabéns, mas lembro que o uso de caros voadores ou outros meios de transporte que aumentam a emissão de carbono apenas para atender ao vosso capricho. Vai no Challenger alí de Campinas de bike mesmo (ou de ônibus), que está com ótimos jogos. Já estou me aquecendo aqui para pedalar com minha Monark Barra-Circular até lá (calibrei os pneus-roupa-capacete-squeeze-acessórios e muito cuidado, já que as vias estão populadas de pessoas com seus grandes carros e pequenos cérebros).

    Hoje (Sábado), recomendo a quem não trabalha um pouco de meditação. Pois se num dia normal agente já trabalha pensando nos ídolos e nos fakes que
    nos afligiam no passado, imagina o que não faríamos num dia de folga como hoje!

    Aliás, segue abaixo um dos audiolivros mais recomendados para iniciar na meditação. Lembrando que embora este abaixo não contenha os fundamentos científicos que comprovam a influência da meditação sobre o alívio do stress, está mais que comprovado cientificamente que há uma contribuição imensa da Meditação sobre o alívio do stress e desempenho (inclusive no trabalho), para que deixemos de divagar e contemplar, e passemos a concentrar melhor. Recomendo pelo menos 6 meses de prática para obter resultados mais consistentes:
    https://www.youtube.com/watch?v=WRbhcXfIr7o

    E lembrem-se: estamos na era da voz uníssona. Cada um só ouve a própria voz. Mas o contraditório está aí e temos que dar ouvidos, para nos fazermos melhores, pois é isso que traz equilíbrio a mente e ao mundo.

    Responder
  28. Rodrigo S. Cruz

    Eu estava lendo alguns comentários da outra pasta, quando me deparei com outro show de barbaridades escritas por esse que é o pior participante, desde sempre, do blog.

    Ele mesmo – o primeiro e único Paulo Almeida.

    O Senna não foi GOAT paraguaio nenhum. Limpe bem a tua boca com cândida antes de querer diminuir o maior ídolo de todos os esportes deste país. Afinal, vc é brasileiro…

    Já não bastam os teus ataques escrotos contra o Federer, agora vc vai mirar a tua bazuca de bosta contra o saudoso Ayrton também?

    Ele foi e é o verdadeiro GOAT da F-1 sim, goste vc ou não.

    E quem afirma isso é gente muito, muito qualificada.

    Pessoas não só do Brasil como você mentirosa ou ignorantemente dispara, mas pela maioria dos que são de fora e entendem a fundo de F-1.

    É muito triste a gente constatar que até os poucos ídolos que nós temos sejam desprezados dentro do seu próprio país. Ainda que por gente tão horrorosa como você.

    Bastante triste mesmo…

    Você não acompanhou o período; você nunca assistiu a um GP “in loco”; vc não viu um único vídeo de uma corrida completa do passado. Vc não estudou porra nenhuma sobre: regulamentos, sistema de pontuação, pilotos, contexto da época, nada!

    Então, por que você vem dar pitaco arrogante sobre coisas que vc não entende? Isso que dá nos nervos!

    Vc age sempre como aquele moleque mimado que acaba com o jogo de futebol da vizinhança, apenas por ser o dono da bola…

    Mas se tivesse pesquisado saberia (pelo menos) que o Prost não ganhou 4 títulos tendo o Senna como rival direto. A comparação JAMAIS caberia da forma superficial que você colocou.

    Prost foi campeão em 85, 86, 89 e 93. Em 85, por exemplo, a MacLaren era a equipe dominante. A Lótus JPS do Senna não era nem a terceira força do grid.

    Em 93 então é até covardia falar!

    Prost guiou um foguete – a lendária Williams FW-15 C, apelidada de “Williams de outro planeta”, equipada com suspensão ativa e uma eletrônica muito e muito acima da concorrência.

    Mas vc desconhece isso tudo.

    Pra vc é muito mais simples falar: “ah, foi melhor porque teve 4 títulos e outro teve 3”.

    Estude, portanto, antes de sair por aí lacrando e arrotando, com a tua postura pedante de sempre.

    Não havia nada que piloto algum pudesse fazer para impedir o título do Prost naquele ano, salvo se tivesse o mesmo carro.

    E o team-mate dele era fraquinho, o inglês Damon Hill.

    Entretanto, quando estavam ambos na mesma equipe ou em carros bem similares em desempenho, o francês foi claramente superado pelo Senna.

    E isso ocorreu nos anos de 88, 89 e 90. Nos dois primeiros anos eles estiveram na mesma equipe, e em 90, os carros eram muito próximos.

    Resultado? 2 títulos do mundo pro Senna, e 1 título pro Prost.

    Em 91 não cabe comparação também. Porque o carro do Senna era muuuuito melhor que o do Prost que acabou fora da briga.

    Porém a MacLaren de Senna era levemente inferior à Williams de Mansell. E o inglês é que veio a ser o grande antípoda de Senna naquele ano. E perdeu!

    Em 88, em 16 corridas do calendário, o brasileiro cravou 13 pole-positions, contra apenas 2 do Alain. E venceu 7 corridas contra 6. Em 89, a mesma estória: uma nova surra do Senna em classificações!

    Sem falar nas vitórias caíram no colo do francês, porque o Senna teve quebras quando liderava, especialmente em 89.

    De modo que o Prost se notabilizou em simplesmente herdar algumas vitórias certas do Senna. Ao passo que o contrário praticamente não ocorria…

    E nessa esteira, em 89, o domínio do brasileiro foi ainda mais expressivo na pista com ainda mais vitórias.

    E mesmo assim, o Prost só se sagrou campeão de 89 porque pontuou mais se valendo de quebras do Ayrton.

    E no momento decisivo contou com a politicagem descarada do seu compatriota e amigo Jean-Marie Balestre que era o mandachuva da entidade que controlava a F-1 na época.

    Ele desclassificou o Senna do GP de Suzuka, naquele ano.

    Mas acho que você nem sabia nada disso, né?

    A tua vida é de ficar lacrando e atacando as pessoas na internet, sem qualquer argumento bom, e depois dizer que ficou com preguiça de ler o “tijolo” que a outra pessoa escreveu.

    Mas agora que escrevi tudo isso eu aposto 1000 reais que vc vai querer recorrer ao bom e velho Google, pra tentar dar uma de entendido, acertei?

    Olha… geralmente, pessoas com esse seu perfil DERRETEM perante homens de verdade, longe deste ambiente virtual.

    Mas como acho que nossos caminhos nunca vão se cruzar e que nunca poderei ter o prazer de amassar a tua cara (se é que vc tem uma, com tantos fakes, né), experimente um dia dar um passeio pelo padock de qualquer GP mundo afora.

    E saia perguntando para os pilotos atuais e também para os aposentados quem eles consideram ter sido o melhor de todos os tempos.

    Pena que a resposta da maioria deles não vai agradar você e nem o teu coração pedante e de maus sentimentos…

    Responder
    1. Rafael Azevedo

      Puxa, Rodrigo.

      Entendo que vc e muitas outras pessoas tenham argumentos para defender o Senna como GOAT da F1. Mas, qualquer um tem o direito de discordar. Você não precisa atacar o cara por causa disso. Ele não está difamando o Senna por afirmar que ele não é o GOAT.

      O seu comentário trouxe muitas informações relevantes para um debate sobre o GOAT da F1. Se tivesse ficado só nisso, teria sido um baita comentário. Mas, a agressividade gratuita foi um ponto lamentável.

      Responder
      1. Paulo Almeida

        O cara é um Neandertal, Rafa. Sempre foi assim.

        O bom é que ultimamente tem postado pouco, pois tenisticamente amargou uma tristeza atrás da outra.

        Responder
    2. R.P.

      Até poderia concordar, mas aí seriam 2 falando groselha.

      Senna fez MENOS pontos nos dois anos que dividiu cockpit com o Professor. Tomou peia da Benneton. Senna foi o GOAT da pista molhada e só. Levantou caneco mundial correndo com foguete. Cometeu um monte de barbaridade atrás do volante e tem seus feitos mega inflacionados (ganhou corrida faltando marcha? Schumacher também. Senna tem a melhor primeira volta da F1? Jim Clark ultrapassou 17 carros na primeira volta do GP da Alemanha em 1962. Conseguiu mais de um segundo na pole? A maior diferença da pole para o segundo colocado é do Prost sobre seu companheiro de equipe, Eddie Cheever, no gp da França 1983: 2,308 segundos. Senna não chega nem perto de ser o vencedor com maior gap para o segundo, tampouco o piloto vencedor que largou mais atrás do grid, etc, etc, etc.

      Curiosidade: Piquet foi o único campeão, em duas ocasiões, fora da equipe campeã de construtores, e foi campeão com a equipe terceira colocada (primeiro e único).

      “Ainnnn, a McLaren do Senna quebrou mais; a Ferrari do Prost era de igual pra igual…” KKKKKKKKKKKKKKK

      As viúvas choram de raiva… dos fatos.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Caprichou nas bobagens , pra variar . “ Senna fez menos pontos que Prost … “ . Ayrton venceu dois Campeonatos pra cima de Prost sem nunca correr pra chegar em segundo , como era hábito do Professor . Ron Denis foi ao tribunal levar as fotos do “ acidente “ no Japão mostrando que Francês jogou deliberadamente o carro , mas nada conseguiu contra o outro Francês, Ballestre . O contrato de Allan não foi renovado , e já na Ferrari tomou o troco no ano seguinte no mesmo GP . Ayrton já com Berger ao lado , levou Mansel a loucura pra levar o TRI . As Willians já bem superiores . Tomou coça da Benneton ? . Largou as 4 na Pole em 94 , e depois de falecer ainda vimos Damon Hill com a mesma Willians , perder pra Schumi no mesmo ano na última corrida com o Alemão jogando o carro pra cima do Inglês. Vimos domingo depois de uma corrida de adrenalina total , o gesto de Hamilton pra homenagear seu grande ídolo, algo jamais visto na história. Conta outra meu caro. Abs!

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        Piquet é um ANÃO da F-1, isso sim rs

        Nunca conseguiu chegar aos pés do Senna.

        Porque o reconhecimento dele em nível mundial é notadamente pífio frente ao do Ayrton.

        Chora gostoso você, viuvinha do Piquet… kkk

        Responder
    3. Luiz Fernando

      Vc ficou ausente um tempo e volta mais tenso do q nunca. Na opinião de muitos torcedores (eu incluído, acho Schumi o maior) e experts Senna não foi o maior da historia. Entre no google e pesquise “Greatest F1 driver of all times” e vc verá uma serie de opniões discordantes…

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Tu achas Schumi o melhor ??? . Realmente na Ferrari quando incorporava o Dick Vigarista não perdia mesmo pra ninguém . Na Mercedes foram TRÊS Temporadas apanhando de Rosberg kkkkkkkkkk. Abs ! .

        Responder
      2. José Yoh

        O simples fato de entrar em cada um destes links e ver uma foto do Ayrton enorme estampada no topo, mesmo com muito menos títulos e números já mostra o quanto ele foi grande e gera dúvida em relação ao título de GOAT que estamos discutindo.

        Sua morte elevou-o à condição de lenda, e seus feitos, principalmente na chuva e em uma volta única mostram claramente o quanto era superior aos demais na época.
        Abs

        Responder
    4. Paulo Almeida

      Ui, ficou se mordendo de ódio com meu comentário? Quer amassar a minha cara? Que ótimo, adorei.

      E faço questão de repetir: Senna é GOAT paraguaio, atrás de Prost, Vettel, Fangio, Schumacher e Hamilton.

      Não, não vou pesquisar nada no Google, de forma que acaba de perder os seus 1000 reais, mas eu não quero. Aproveite e conserte seu computador estragado.

      Você acertou em uma coisa: felizmente nunca vai cruzar o meu caminho, pois caras chucros e toscos como você não fazem parte do meu meio de convivência, ainda bem. De qualquer forma, um sujeito de 45 anos que morava com a mãe e que ficou com medo de criar um perfil no Facebook não é de assustar ninguém.

      Ah, aquele seu fake da pasta passada com o mesmo português medonho de sempre ficou péssimo, viu?

      E pra finalizar, espero que esteja sofrendo bastante com todas as glórias do GOAT Djokovic e o fim patético de carreira do Federer.

      Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Paulada foi o que o tal de Paulo que levou.

          Curioso é que Paulo e paulada são palavras parecidas. kkkk 🤣

          Mas eu já esperava que ele receberia apoio moral da CLAQUE “nolista” que vc compõe…

          Sinto nojo de vocês!

          Responder
          1. Paulo Almeida

            Meu comentário em relação à visão do Chetnik foi bloqueado, mas passou longe de ser agressivo.

            Entendo que o Dalcim queira encerrar por aqui, então não vou insistir.

      1. José Yoh

        Prost não entraria na minha lista de candidatos ao GOAT. Ficaria entre Fangio, Senna e Schummi.
        Talvez um empate dadas as circunstâncias de cada um.

        Para variar, opinião totalmente dependente do gosto pessoal.

        Agora “GOAT Paraguaio”, jamais. Ele foi um dos maiores e mais famosos esportistas de todos os tempos. Lenda pura sem pachequismo algum. Até hoje seu túmulo recebe visitas de turistas.
        Abs

        Responder
      2. Gildokson

        Ooooo pera lá!!! Fim patético não!!!
        Mais respeito com O MAIOR CAMPEÃO DO ATP FINALS!!!
        Ahhh e mais paz amor também neh galera…. pow!

        Ahhh mais uma coisinha Paulo. Sabe quando alguém vai imitar um gesto do Vettel na vida??? kkkkkkkkkkkkkk

        Responder
      3. Rodrigo S. Cruz

        Sempre a mesma conversa! 😏😏

        A minha escrita é impecável. Vc nunca vai me desestabilizar com isso.

        Tente outra tática… 😏😏😏

        E eu também jamais posto com fakes como você bem sabe.

        Medonha é a naturalidade com que vc mente sobre todo e qualquer assunto aqui. 👍

        Responder
    5. Sandro

      Senna. com toda certeza, não é o GOAT da Fórmula 1. Não adianta ser agressivo com o Paulo Almeida, pois só paixão de torcedor não fará do Senna o GOAT da Fórmula 1. À frente do Senna na Fórmula 1 temos, pelo menos, Michael Schumacher, Lewis Hamilton e Alain Prost.
      Em relação a quem é o maior esportista brasileiro de todos os tempos, este é sem dúvidas Gustavo Kuerten, que mesmo com todas as suas limitações físicas e enfrentando muitas dores dentro de quadra, Kuerten conseguiu conquistar feitos incríveis para um esportista brasileiro.
      Gustavo Kuerten obteve conquistas espetaculares das quais nenhum esportista brasileiro sequer chegou perto:
      – 3 troféus de Roland Garros
      – 5 títulos de Masters Mil
      – Chegou ao número 1 do ranking mundial
      – Foi o primeiro esportista brasileiro a chegar ao Hall da Fama da ATP.
      O pai de Kuerten, Aldo, um ex-tenista amador, morreu de ataque cardíaco em 1985, quando era juiz de uma partida de tênis juvenil em Curitiba , quando Kuerten tinha 8 anos. Seu irmão mais velho, Raphael, é atualmente seu gerente de negócios. Seu irmão mais novo, Guilherme, sofreu privação prolongada de oxigênio e, conseqüentemente, danos cerebrais irreparáveis ​​durante o nascimento, e como resultado sofreu retardo mental e deficiência física grave até sua morte em 2007. Kuerten foi profundamente afetado pelas lutas diárias de seu irmão, mais tarde doando todo o prêmio em dinheiro de um torneio que ele ganhou todos os anos de sua carreira profissional até agora para uma ONG local que fornece assistência para pessoas que sofrem de deficiências semelhantes. Ele deu todos os troféus que ganhou para seu irmão mais novo como uma lembrança, incluindo as três réplicas em miniatura do troféu de simples de Roland Garros.
      Em 2000, fundou o Instituto Gustavo Kuerten, associação filantrópica sem fins lucrativos com sede em Florianópolis em apoio a pessoas com deficiência. Em 1998, 2002 e 2004, Kuerten recebeu o prêmio Prix Orange Roland Garros por espírito esportivo da associação de jornalistas de tênis. Recebeu o Prêmio ATP Arthur Ashe Humanitário do Ano em 2003. Em 2010, Kuerten recebeu o maior prêmio da ITF , o Prêmio Philippe Chatrier , por suas contribuições ao tênis. Nesse mesmo ano ganhou o Prêmio Mercosul Konex da Argentina como o melhor tenista da América do Sul naquela década. Kuerten ganhou o prestigioso prêmio Jean Borotra Sportsmanship do International Club em 2011.
      Kuerten sofreu a carreira inteira com lesões que acabaram por abreviá-la. Ele sofria de um problema denominado “Síndrome do impacto nos quadris”. Segundo o ortopedista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Luís Fernando Machado “no caso dos tenistas, é preciso que se tenha um quadril muito estável para que uma sobrecarga não lesione a articulação da região. Quando isso não acontece, o impacto pode provocar o desgaste excessivo da cartilagem, o que causa uma artrose.” De acordo com especialistas, atletas já com uma lesão avançada da articulação dificilmente recuperam o desempenho máximo em suas atividades, mesmo assim Gustavo Kuerten conseguiu a enorme proeza de ser TRICAMPEÃO em ROLAND GARROS!!!
      O problema no lado direito do quadril de Kuerten foi diagnosticado pela primeira vez em Março de 2001, como sendo uma inflamação no labrum acetabular, que é uma fibrocartilagem que recobre a parte anterior da articulação do quadril. O tratamento foi feito com sessões de fisioterapia. Como não houve solução, a primeira cirurgia, em Fevereiro de 2002, foi feita por artroscopia pelo médico Thomas Byrd, no Baptist Hospital de Nashville, no Tennessee, que removeu toda a parte da cartilagem desgastada. Segundo Fernando Meligeni, Kuerten conquistou seu tricampeonato de Roland-Garros com muitas dores. “Para mim, aquilo ficou marcado. Ver que o cara estava com dor e ganhava jogo. Ele foi o campeonato inteiro assim, sentindo dor e jogando”.
      Em Abril de 2002, dois meses após a cirurgia, Kuerten retornou às quadras. Porém, como mesmo após a cirurgia as dores não passavam e seu desempenho não conseguia mais ser o mesmo, Kuerten recorreu a uma segunda cirurgia, considerada uma cirurgia reparadora, em Setembro 2004, em Pittsburgh (EUA). O médico responsável pela operação foi Marc Philippon, que tratou do problema ósseo que estava bloqueando a movimentação do quadril do tenista, e que provocava a dor. Guga só voltou as quadras 6 meses após a cirurgia. Enquanto se recuperava, à base de fisioterapia viu o sueco Magnus Norman abandonar a carreira devido a um problema semelhante ao seu.
      Ganhar um troféu de simples de Roland Garros já é um feito dificílimo para um esportista, 3 troféus então é um espetáculo!!!
      O site da ATP exibiu em 2008 uma foto de Guga levantando sua primeira taça em Roland-Garros e estampou o seguinte título: “Ex-campeão mundial anuncia aposentadoria”. A reportagem também relatou o trabalho social desenvolvido pelo Instituto Guga Kuerten, que atende crianças de baixa renda em Florianópolis-SC.
      Declaração de Gustavo Kuerten em relação à sua aposentadoria precoce: “Meu limite realmente foi o corpo. Ainda tenho muita gana de competir e ganhar torneios, mas a parte física complicou bastante. Tentei prorrogar o máximo minha carreira porque sei o quanto represento para o tênis no Brasil. Lutei dois ou três anos para jogar em alto nível, mas não consegui. Isso acabou encurtando meu desempenho jogando bem. Gostaria de ter jogado mais dois ou três anos.”

      Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Claro que ouvi.

            E ele é um NADA perto de Ayrton Senna… rs

            Como vc mesmo pode atestar na lista feita por 217 pilotos de Fórmula 1.

            Aliás, em todas as listas dos últimos 25 anos, o Piquet nunca passou da sétima colocação.

            Bom choro aí…

  29. Sandro

    Depois dessa partida SENACIONAL entre Casper Ruud e Andrei Rublev, desafio a alguém ter a cara de pau de criticar a qualidade e potencial tenístico desta NOVA GERAÇÃO!!!

    Responder
    1. Aurélio Passos

      Você faz um texto enorme descascando Pailo Almeida e os ataques ao Federer e Senna….
      E depois é capaz de usar termos como “Djokolixo”…. enfim…

      Responder
    2. R.P.

      Dalcim,

      Já tive comentários bloqueados por me referir a Federer como “Boca murcha”. Mas nunca vi um único comentário que chamasse qualquer tenista, feminino ou masculino, de LIXO. Está liberado?

      Não deixe a frustração e desespero do rapaizinho estragar o blog.

      Responder
    3. Paulo Sérgio

      Na sua lógica, Senna é melhor do que Prost que bateu ele quando tinha carro competitivo e só perdeu quando tinha carro inferior. Agora, o Djokovic que bateu Federer e Nadal não é o goat. Difícil entender a cabeça de membros de uma seita!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Que carro inferior , meu caro ??? . Ayrton Senna impôs a Prost as maiores derrotas de sua carreira . Com o mesmo carro e com carros diferentes. O Professor largou a escola e saiu de fininho… Mesmo com o falecimento de Senna não quis voltar para encarar Schumi. És um especialista nas groselhas rsrs. Abs!

        Responder
  30. quando

    Gildokson, entendo sua discordância. O meu ponto está exatamente em sua resposta: Se a lenda não soube o momento e EU sei. Vcs não conseguem dissociar a pessoa da “lenda”. O que Federer fez, está feito. Não foi o 19o ou 20o slam que o alçaram à condição de lenda. Eu, por outro lado, vejo o lado “humano”. E sim, como humano, não vejo diferença alguma entre Federer, Djokovic, Belucci, Thiago Monteiro e eu. Pelo que passei este ano, soube SIM que haveria certas limitações, ainda que, graças a Deus, pequenas. Por exemplo, não posso mais levantar pesos como esporte, da forma que gostava de fazer. Por que? Porque minha coluna se desfaria e porque poderia estimular um novo desenvolvimento de fístulas e hérnias por enquanto adormecidas.

    Essa é a hora de parar. Quando clinicamente você é informado que seu corpo NÃO VOLTARÁ AO QUE ERA ANTES. Qualquer ser minimamente inteligente, ao receber essa notícia, sabe onde o buraco aperta. Federer, inteligente que é, TAMBÉM sabe. Entendo os torcedores se iludirem, não há demérito nisso. Mas veja: Qual o sentido de Federer dizer que quer voltar nem que seja aos 43 anos, QUANDO SEUS PRÓPRIOS MÉDICOS NÃO TEM SEQUER UMA PREVISÃO SE E QUANDO ELE PODERÁ VOLTAR? Toda a dúvida que poderia existir termina aí. As questões contratuais de Federer com a UniqLo eu não sei, mas a escravidão acabou, e nenhum contrato tem força legal caso, para cumpri-lo, a parte incorra riscos de dano grave ou de difícil/impossível reparação. Espero ver Federer por muito tempo ainda, mas no camarote, como diretor de um torneio, como treinador de uma jovem promessa. Longe de mim querer vê-lo desgraçando ainda mais algo que já está f****. Por que soa como heresia a vcs dizer a verdade? Diria o mesmo sobre qualquer um, inclusive o MURRAY, que o RONILDO citou. Não comentei sobre ele porque a pasta era dedicada à “despedida” de Federer. Mas concordo 100% com o RONILDO. Se fosse comigo, e se tivessem me dito como disseram ao Murray que a prática do tênis poderia fazer o titânio intoxicar meu corpo, TERIA PARADO NO DIA SEGUINTE.

    Morrer não me traz nenhum tipo de medo. Mas viver sofrendo não faz sentido, principalmente quando vc é a pessoa que inflige a si mesmo seu sofrimento. Nenhum dinheiro paga ter saúde.

    VITOR HUGO: Sua resposta à mim só corrobora que a “persona” Marquinhos foi uma grande inspiração por parte de quem a criou. Pena que Marquinhos não continuou, e seus sucessores não tiveram o mesmo impacto/popularidade. Quanto a eu dizer que sairia e depois voltar (o rabo entre as pernas fica por conta da sua imaginação), a diferença entre eu e você é que ao menos eu mostro a minha cara, de modo que para discutir sobre palavra de homem comigo, para ter essa moral, faça o mesmo, para que eu possa ter a chance de respeitar suas colocações e, quem sabe, aprender com elas. Do contrário, vou simplesmente ignorá-lo.

    Diferentemente do que o SÉRGIO RIBEIRO insinuou, se foi para mim, não sou expert em nada, aliás, o contrário disso. Mas posso dizer que sim, passei a enxergar muita coisa diferente esse ano. Sou um vitorioso, e para mim está de bom tamanho.

    Como este texto já se tornou um tijolaço, darei uma folga a vcs e ao Dalcim de mais alguns dias. Só quis responder a todos que me citaram, pelo princípio do respeito. Minhas opiniões são minhas. Se as exponho publicamente, aceito todo tipo de crítica. Fundamentada, óbvio.

    Abs a todos.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Então, Rafael. Federer possui contrato VITALÍCIO com a Wilson, seu contrato com a UNIQLO ( Ex- Djokovic) , vai até 2028 independente de sua presença em Quadra ou não. Os outros contratos não conheço as cláusulas . Mas todos percebemos que não apareceu nas Olimpidas de Tóquio , nem como convidado , como fez na Laver Cup 2021 . Seu Staff espetacular o achou apto pera retornar . e as Oitavas em RG e Quartas em WIMBLEDON 2021 , comprovam o acerto. Se compararmos com os 4 últimos anos de Laver ( 41 ) e Connors ( 44 ) , o Suíço da’ um banho em ambos . O fato de tambem possuir uma mulher participativa e Ex-Tenista , me faz acreditar que mesmo no MOMENTO seus médicos e preparadores não marcarem data , dificilmente retornará sem estar em condições de fazer o seu mais que merecido Tour de despedida , sem precisar ser julgado por quem quer que seja . A sua empáfia e arrogância lhe rendeu DOZE anos consecutivos o prêmio Stefan Edberg ( votação dos próprios Tenistas) de esportividade e o preferido do Público em 16 edições. Daí o Embaixador do Esporte, como é conhecido , tem todo o direito de prosseguir ou não, ao menos a meu ver. Abs !

      Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Me equivoquei . O Craque conseguiu com a UNIQLO direto até 2028 . Um contrato bem diferente dos de Novak e Nishikori com a mesma empresa. Abs!

          Responder
    2. Gildokson

      Rafael, o que eu achei um problema (ao menos para mim) no seu comentário é que você supõe e fala como se tivesse certeza que o Federer fingi que vai voltar por causa de contratos e para iludir os torcedores. A entrevista dele foi bem clara e eu acredito. Ele disse tudo que é preciso dizer, o cara ama o esporte e eu acredito que ele ama, ama vencer, amar disputar coisas importantes. Imagine você como deve ser para um cara desse largar isso tudo? Não é a primeira vez que você em um comentário passa uma imagem do Federer como se fosse um mercenário, entendo que você tenha uma opinião e respeito, mas soa estranho demais quando se para pra pensar que estamos falando de alguém que ja é um dos 10 atletas que mais ganharam com esportes em todos os tempos, o cara nem precisa mais, a marca japonesa assinou um contrato sabendo que ele estava perto de parar. Você inteligente como é deve saber que a Gisele Bündchen ainda ganha uma fortuna sem pisar numa passarela faz anos neh? Pra finalizar, outra coisa que também penso totalmente diferente é de que Federer se achou gênio depois que ultrapassou Sampras, acho que no máximo ele não esperava ser ultrapassado tão cedo, o que é perfeitamente normal, eu também pensaria assim.

      Responder
  31. Paulo Almeida

    Djoko fez sua lição de casa e abocanhou os 600 pontos previstos e sem se cansar muito antes de encarar mais um grande desafio diante do número 3 do mundo amanhã. Na pior das hipóteses, manterá 2400 pontos de diferença para o Medvedev e na melhor 4200 pontos (utopia pesada, nível negacionismo dos recordes do sérvio). Como eu tenho certeza de que o Craque vai jogar o AO e fazer grande campanha, a meta de atingir 364 semanas (ou 7 anos) como número 1 está bem factível. Entretanto, para atingir e superar as 377 da Steffi Graf, precisará também jogar e fazer boas campanhas em Indian Wells e Miami e começar bem a temporada de saibro de 2022.

    Responder
  32. DANILO AFONSO

    Queria muito poder vivenciar ao vivo esta temporada histórica do sérvio, mas, infelizmente, as restrições da pandemia não tornarão isso possível.

    Depois de lamentar que não poderia entrar na Itália para ver o ATP Finals, restrição imposta aos brasileiros turistas, soube hoje por meio do portal TênisBrasil, enquanto jantava na República Tcheca, que a Áustria não permitirá público na Copa Davis. Foda !! Tinha comprado ingressos baratos para ver novamente a lenda, agora bem de perto. Mudar novamente a programação das férias com a patroa.

    Se Djokvoic for campeão do ATP finals vou esquecer esses desencontros, até porque escolho vê-lo de longe (sofá) campeão do que eu no estádio vendo outro levantando o troféu…kkk

    Responder
    1. Rafael Azevedo

      Na verdade, Danilo, se o Djokovic for campeão, significa que vc iria vê-lo pessoalmente levantando o troféu (e os desencontros te impediram).
      Logo, é melhor que ele não seja, aí você vai se consolar com a fato de que você teria visto outro tenista levantando o troféu ao vivo. kkkk

      Responder
  33. Wilson Simonal

    Não consigo ver um cara que não ganha o torneio desde 2015 como franco favorito. Nesse período ainda perdeu duas finais sendo atropelado em ambas. Pode até ganhar, mas seu histórico recente aponta para que não.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Londres ficou pra trás . O Sérvio se adaptou de forma magnífica as condições ultra rápidas de Turim . Não existe outro favorito mas sem dúvidas o couro vai comer nestes dois jogos . Abs!

      Responder
    2. Paulo Almeida

      Quem é franco favorito é o Medvedev contra o Ruud. Favor ler direito.

      E o Djoko não foi atropelado nem por Murray e nem por Zverev. Não invente.

      Responder
    3. Sandro

      Só pra lembrar o dissimulado… O histórico recente do Djokovic:
      1. Ganhou 3 GRAND SLAMS em 2021, que outro tenista ganhou 3 Gtand Slams em 2021???
      2. Djokovic ganhou de Nadal dentro de Roland Garros em uma das partidas mais ESPETACULARES da história do tênis!!! Ganhar de Nadal em Roland Garros, por si só, já é um fato pra entrar para a história do tênis!!!
      3. Djokovic acabou de bater o incrível record de 37 MASTERS MIL no currículo, deixando Nadal com 36, e o Roger FREGUESer, lá pra trás, com 28 Masters Mil, isso não é impressionante???
      Esse é o HISTÓRICO RECENTE do Mestre Djokovic!!!

      Responder
      1. R.P.

        Esqueceste de mencionar que o GOAT liderou todas as semanas do ano e superou Sampras com 7 troféus. E para não deixar dúvidas: foi reconhecido por Patrick McEnroe e Pete Sampras (manjam nada de tênis… kkk)como o GOAT incontestável.

        É como dizem: os números não se importam com sentimentos.

        Responder
    4. Sandro

      O que é um FINALS pra quem ganhou 3 Grand Slmas na temporada??? Um Finals não é nada!!!
      O que é um Finals pra quem ganhou de Nadal em Roland Garros??? Um Finals não é nada!!!
      Pra mim POUCO IMPORTA se Djokovic ganhará esse Finals ou não, pois o mais importante Djokovic já fez nesta temporada: GANHAR DE NADAL DENTRO DE ROLAND GARROS!!!

      Responder
    5. Sandro

      “Seu histórico recente aponta pra que não”…
      Como escreve besteiras!!!
      O HISTÓRICO RECENTE(ano de 2021) de Djokovic é MELHOR do qualquer jogador em atividade!!!
      Já que afirma q o histórico recente do Djokovic não é bom, aponte algum jogador , HOJE, com um histórico recente melhor…
      Ou vai dizer q Roger Freguser q não conseguiu ganhar sequer um ATP 250 dentro de casa na Suíça tem um histórico recente melhor???

      Responder