Imposição à vacina pode dividir de vez o circuito
Por José Nilton Dalcim
20 de outubro de 2021 às 20:31

O Governo australiano decidiu: ninguém irá entrar no país sem comprovar que tomou as duas doses recomendadas da vacina. E os tenistas que querem disputar o Australian Open não serão exceção. Nem mesmo o número 1 e eneacampeão Novak Djokovic.

A determinação, exposta nesta quarta-feira pelo ministro local da Imigração, Alex Hawke, coloca sobre a mesa a discussão sobre a liberdade individual de não se vacinar mas ao mesmo a responsabilidade de cada um em não transmitir o vírus.

A Austrália tem sido um dos países mais rígidos no controle da epidemia, o que muito provavelmente explique os baixos números de infecção e mortes, e a vacinação de sua população anda em bom ritmo. Não faz muito tempo, Melbourne foi fechada devido a um único caso detectado.

O pico de mortes ocorreu em agosto do ano passado, com 41, mas entre novembro e julho beirou o zero. A curva voltou a subir e hoje a média de mortes está em 15, a mais alta em 14 meses. No total da pandemia, houve o registro até agora de 130 mil casos, com 1.448 mortos. Até ontem, 57,5% da população estava totalmente vacinada.

Então é justificável que as medidas restritivas para a entrada de pessoas no país continuem severas. Por muitos meses, sequer residentes australianos que estavam fora das fronteiras recebiam autorização para voltar, fato que já gerou desconforto ao governo durante o Australian Open de fevereiro, onde tenistas, treinadores e juízes ganharam o direito de entrar após cumprir isolamento mínimo de 14 dias, algo que era negado aos próprios cidadãos no estrangeiro.

Desta vez, as autoridades garantem que irão tratar todos de forma igualitária, ou seja, ninguém entrará por portos ou aeroportos sem a vacinação completa concluída. E apesar de ATP, WTA e ITF terem buscado uma alternativa – sugeriram forçar quarentena e testes para os não-vacinados -, o governo não recuou até agora.

Embora não exista um levantamento oficial, estima-se que 35 a 40% dos atuais top 100 não tenham se vacinado ainda. Esse número pode diminuir na janela entre as duas temporadas, quando muitos jogadores voltarão enfim para casa e terão tempo para isso. Porém é sabido que muitos resistem à ideia de se vacinar e já o disseram publicamente.

Claro que o pivô é Djokovic. O número 1 do mundo e favorito ao 10º título, quando poderá também quebrar o recorde de troféus de Grand Slam, se recusou nesta semana a dizer se já se vacinou, alegando à imprensa sérvia que isso era algo de cunho pessoal.

Há largo debate entre os especialistas se as pessoas que já contraíram o coronavírus, e portanto desenvolveram anticorpos, teriam ou não o mesmo grau de imunização dos vacinados. É exatamente o caso de Djokovic.

O sérvio também é o cabeça da PTPA, a associação paralela de jogadores que obviamente se contrapõe à ATP. Se Djokovic for impedido de competir pelas leis australianas, qual seria a chance de um boicote dos simpatizantes da PTPA ao Australian Open?

Acredito que seja grande. Mais do que isso. Seria oportunidade concreta de a nova entidade ganhar força e respeito, muito semelhante ao que aconteceu à própria ATP no boicote a Wimbledon de 1973.

E não tenho a menor dúvida de que isso coloca ATP e ITF contra a parede, ainda que a decisão do governo australiano esteja acima da esfera esportiva.

Dia de festa
Há exatos 23 anos, logo pelas 8h da manhã, entrava no ar a primeira versão de TenisBrasil, então ainda chamado de ‘revista eletrônica’. Por alguns poucos meses, o site foi tocado com atualizações semanais, sempre às segundas-feiras, onde se fazia resumo dos torneios encerrados no domingo, dava-se os novos rankings e calendário, além de focar nos jogadores de maior destaque.

Não era um trabalho fácil, já que se vivia a era pré-Google, e buscas de dados levavam horas numa conexão discada. Diante do crescimento vertiginoso de audiência, em março de 1999 TenisBrasil já se tornou diário e, em julho, passou a ser parceiro do portal UOL, como acontece até hoje. Obrigado a todos os incontáveis colaboradores do projeto.


Comentários
  1. Alessandro

    Por se tratar de um torneio internacional, deveria haver flexibilidade suficiente para que todos os tenistas pudessem participar. Um período de quarentena seria o suficiente para acomodar os participantes não vacinados sem comprometer protocolos de segurança.

    Obrigar o mundo a se vacinar não é uma medida razoável. Se não houver flexibilidade, a Austrália deveria deixar o lucro de lado e cancelar o torneio. Afinal de contas, saúde é mais importante do que dinheiro.

    Participar de um torneio profissional é trabalho e não lazer.

  2. Carnowagem

    Já está matematicamente provado que Sérvio e seus servidores nao entendem do que se trata o concito de livre arbítrio, muito menos o conceito de sociedade, onde cada um tem o direito de fazer o que quiser, mas pode pagar por atitudes equivocadas.

    Então, e visto que um ou outro evocou a “falta de respeito”, pouco depois de provado que seus argumentos sucumbiram ao bom senso comum, então vamos também provar matematicamente que não sabem o que significa o conceito de respeito:

    – O que “não é” respeito: colocar sua opinião pessoal, vontades e vaidades acima da vida de outrem. Explico: você pode optar por não vacinar-se, mas quando vocÊ se expõe ao COVID, vocÊ automaticamente expõe outras pessoas (muitas de gurpos de risco) ao contágio da doença. E se você é forte e capaz, proteger os mais necessitados é uma obrigação dos fortes.

    – O que seria respeito: você deixa suas vaidades, opiniões e vontade, e vacina-se, pois apesar de vocÊ ser forte e não estar em qualquer grupo de risco existente, ao não se vacinar você expõe idosos, crianças,pessoas com comorbidades a morrer em consequÊncia dos seus atos.

    Portanto, vacinar-se… é um sinal de RESPEITO ao próximo (e respeito nao é concordar com a sua opinião infantil simplismente porque vocÊ… quer).

    Vão plantar coquinho, né seus “Zé Ruela!”

  3. Thiago Silva

    Concordo com o Nadal, o segundo serviço é uma bizarrice no tênis, não tem cabimento um jogador errar um golpe e poder tentar de novo sendo que em qualquer outra situação do jogo a bola fora ou na rede perde o ponto, por que o saque tem que ser diferente? Mesma coisa que se um jogador pudesse bater o pênalti duas vezes caso errasse o primeiro, aí ele tentaria uma bomba que seria impossível do goleiro pegar, sabendo que se errasse poderia tentar de novo. No vôlei também é só um saque e o jogador tem que pensar bem se vai forçar ou bater colocado.

    1. Sérgio Ribeiro

      Novamente a comparação com o futebol não cabe , caro Senhor . O Serviço e’ um dos fundamentos mais importantes do TÊNIS. Que tal um SLAM ser decidido num golpe de pura Sorte com a bolinha raspando na fita e caindo caprichosamente no MatchPoint ??? . Com a padronização os grandes Sacadores não arrumam nada há muito. Justamente quando está com problemas neste fundamento o Espanhol quer baixar os 200 Km /h impondo limites de velocidade ? . Duvido que Federer e Novak concordem com esta heresia rsrs Abs!

      1. Thiago Silva

        Já teve slam decidido em dupla falta, e daí? E se a bola bater na fita durante o ponto no match point, que diferença faz? Ninguém vai impedir o jogador de bater a 200km/h o saque, ele que assuma o risco sem a vantagem de poder sacar duas vezes.

      2. Luiz Fabriciano

        Nem tudo não deve ser comparado a esportes coletivos. O vôlei depois que tirou a vantagem e o let do saque, ficou mais atrativo.
        Agora no tênis, quando um sacador tem o saque à disposição, sabendo que tem o direito de fazer N faltas (desde que o bola fique na área de saque do outro lado) opta por sacar para por a bola em jogo ou para o ace. Errando, repensa e vai para o saque de segurança.
        Talvez fosse interessante ele não ter essa disposição toda e ter que ir já à bola de segurança no primeiro serviço. Ou arriscar mesmo, com um placar favorável.
        Agora, poderia se treinar também sacar para tocar a fita e fazer um ace/drop-shot, rssssssssssssss.

  4. eduardo Tieppo

    Excelente a longevidade de Tenisbrasil, ainda mais por se tratar de um periódico dedicado exclusivamente a um esporte de poucos privilegiados no nosso pais (infelizmente).

  5. Ronildo

    Imaginando um assunto para desqualificar com propriedade, de maneira justa e isenta o reinado de Djokovic, citei 3 eventos que mudaram a história do circuito masculino.

    Depois me veio à mente acontecimentos marcantes que aconteceram no circuito feminino que também influenciaram a história e os recordes:

    Facada nas costas de Mônica Seles
    Depressão, drogas, dificuldade em lidar com a pressão no caso de Jeniffer Capriati
    Aposentadoria precoce de Martina Hingis
    Aposentadoria precoce de Justine Henan-Hardene
    Aposentadoria precoce de Kim Clisters
    Desinteresse por um bom tempo de Serena Willians, o que possibilitou que Dinara Safina e Caroline Wozniacki alcançassem o topo
    Doping de Sharapova
    Facada na mão de Petra Kvitova
    Agora estamos presenciando a luta contra a timidez por parte da Osaka.

    1. Luiz Fabriciano

      Ronildo, todos esses tópicos foram fatos.
      O que não é é supor que A ou B foi líder ou deixou de ser por causa desses fatos.
      A não ser que numa eventual final de Finals, por exemplo, o vencedor seria também o #1 ao final da temporada e quando o A estava vencendo o jogo (e venceria tudo o mais), tropeça, cai, torce o tornozelo e abandona a partida, ou seja, o B é campeão do Finals, da temporada e do record de temporadas como #1.
      No mais, no seu outro post, novamente fizeste uma tentativa de desmerecer o record sérvio de temporadas no topo.
      Grande abraço.

  6. Maurício Luís *

    Os argentinos tão na base do 8 ou 80. Ou é o Juan Martin del Potro, de 2m, ou é o Diego Swartzman, com 1 m e… esquece. E parece que o Dieguito começa a fazer escola. Apareceu agora o Sebastian Baez, pelo visto do mesmo tamanho. Acho bom pro esporte que pessoas de perfis diferentes tenham condições de competir em alto nível.
    ***** Túnel do Tempo – de volta para o futuro***** parte “dois xis três pauzinhos”
    2027. Nadalzinho Jr. pra variar, sempre curioso.
    – Pai, o que vem a ser BODAS ?
    – Guri, bodas são datas comemorativas de casamento. De prata, de ouro, etc.
    Mas ai o baloeiro não perde a oportunidade…
    – Sabe, filho, pouca gente sabe, mas além das bodas de casamento, tem também as bodas de convivência com a sogra querida.
    1 ano = bodas de espinho
    10 anos = bodas de urtiga
    20 anos = bodas de planta carnívora
    25 anos = bodas de arame farpado
    50 anos = bodas de metralhadora
    100 anos = bodas de… … Misericórdia! Ela ainda tá viva!

  7. Mario Cesar Rodrigues

    Dalcim Bom dia.em 1 lugar Rafa não sugeriu nada,fizeram perguntas a ele,Não partiu dele.outra coisa mas vejo com serenidade que pode ser testado como Rafa falou e quem sabe não irá dar certo.caso contrário perderá o tênis.

  8. Sandro

    Bom Dia Dalcim e amigos!
    Acho que Nadal está certo em pedir mudanças no regulamento do tênis.
    Idem pendente de torcida. idolatria, fanatismo, se quisermos ver por mais tempo jogadores como Nadal, Djokovic e Federer em quadra, mudanças nas regras que preservem a saúde destes talentos e diminuam a quantidade de lesões devem ser implementadas.
    Dentre as mudanças que acho interessantes para dinamizar o jogo e ao mesmo tempo preservar a saúde e diminuir lesões, cito as seguintes:
    1. EXTINÇÃO da vantagem depois do “DEUCE”. Quem fizer o ponto depois do 40 a 40 ganha o “GAME”.
    2. EXTINÇÃO do segundo serviço.
    3. EXTINÇÃO do ” LET”. Uma bola que toque a rede após o saque continua em jogo. Nesse aspecto, por coerência, se vale a bola encostar na rede durante o jogo, por quê não valeria depois do saque? Até pra evitar ficar retardando o jogo e o tenista ter que ficar repetindo o movimento de saque, que o golpe que costuma provocar mais lesões de ombro e costas nos tenistas.
    4. Adoção de, no mínimo, um tempo técnico por set, para evitar as várias polêmicas sobre o tal “coaching”, afinal de contas o tempo técnico existe em vários esportes e por que não no tênis?
    Esse assunto (atualização das regras) vale o debate. Só não vale puxar a sardinha deste ou daquele jogador… Nadalistas, Federistas, Djokovistas tirem sua boba idolatria sem argumentos e vamos focar no tênis para todos os tenistas, sejam profissionais ou amadores!
    Na verdade, odeio assistir a jogos de “SERVICE-BALL”, no qual praticamente só se vê saques-bomba e quase não se vê troca de bolas, ao ponto de um confronto de 2 jogadores de saques-bomba chegarem facilmente aos 40 a ZERO nos seus games de serviço com raríssimas trocas de bola. Pra mim, isso não é tênis, isso é outro esporte que eu apelidei de “SERVICE-BALL” onde é o saque forçado ´que manda e vc raramente vê outros golpes na disputa.
    Nesse esporte “SERVICE-BALL” que tem trocado o talento de jogar tênis pela “FORÇA BRUTA”, as quadras vêm se transformando em terras de GIGANTES SACADORES, nas quais gigantes com mais de 1,90m levam vantagem.
    Alguns famosos ABAIXO DE 1,90 m: Federer, Nadal, Djokovic, Shapovalov, Jannik Sinner, Casper Ruud, Diego Schwartzman, Lorenzo Musetti, David Ferrer, Andre Agassi, Pete Sampras, John McEnroe, Bjorn Borg, Rod Laver, Lleyton Hewitt, Jimmy Connors, Ivan Lendl, Stefan Edberg, Arthur Ashe, Michael Chang.
    Alguns famosos ACIMA DE 1,90 m: John Isner, Reilly Opelka, Karen Khachanov, Andy Murray, Daniil Medvedev, Stefanos Tsitispas, Alexander Zverev, Ivo Karlovic.
    Óbvio que no “SERVICE-BALL” quem é gigante leva vantagem…
    Não sei em outras cidades, mas, no Rio de Janeiro, os praticantes de tênis nas areias das praias já superam e muito os praticantes de tênis nas quadras dos clubes!!!
    O Tênis jogado nas areias das praias tem se tornado uma febre no Rio de Janeiro.
    O CORONA VÍRUS contribuiu muito para que os tenistas deixassem os “CLUBES” e migrassem para as “PRAIAS”:
    1. A Prefeitura do Rio manteve a proibição de se jogar nos CLUBES durante vários meses
    2. Mesmo agora, as pessoas têm ” várias restrições ” para jogarem nos clubes.
    3. Com todas essas restrições e impedimentos, muitos tenistas migraram dos CLUBES para as AREIAS DAS PRAIAS.
    Outros fatores tem feito com que o tênis jogado nas areias se torne muito interessante e dinâmico. Agora em Outubro de 2021 tivemos a COPA DO MUNDO DE TÊNIS NA AREIA em Copacabana RJ e as seguintes características atraíram muito o público e tornaram as partidas mais dinâmicas:
    1. As duplas são jogadas por tenistas de “MESMA NACIONALIDADE” e não de “NACIONALIDADES DISTINTAS”, fazendo com que a torcida se empolgue mias torcendo por tenistas que defendem a ” MESMA BANDEIRA”.
    2. EXTINÇÃO da vantagem depois do “DEUCE”. Quem fizer o ponto depois do 40 a 40 ganha o “GAME”.
    3. EXTINÇÃO do segundo serviço.
    4. EXTINÇÃO do ” LET”. Uma bola que toque a rede após o saque continua em jogo.
    Com a extinção do LET, do segundo serviço e da vantagem depois do DEUCE, e com duplas de mesma nacionalidade, o tênis jogado nas areias tem sido uma opção muito interessante e dinâmica para a plateia que acompanha as partidas.
    Estou de acordo com Nadal e acho que deve haver mudanças em relação ao tênis para diminuir lesões, principalmente nas costas, cotovelos e ombros, para tornar o jogo mais dinâmico tanto para os jogadores quanto para a platéia, e para vermos jogando por mais tempo jogadores como Nadal, Djokovic, Federer e muitos outros talentos que vem se afastando do tênis por seguidas lesões.
    Além da extinção do segundo serviço, do “LET” e da vantagem depois do “DEUCE”, também acho válido a introdução do tempo técnico, assim como há tempo técnico em outros esportes, pelo menos um por set, se o tenista quiser falar com seu técnico.

    1. lEvI sIlvA

      Sandro, meu caro, deixa o Big 3 aposentar em paz…!!!
      Sem sombra de dúvidas, os 3 já foram muito aquém do que qualquer um sequer sonhou.
      Até o Dalcim, não imaginava algo tão fabuloso e improvável com 60 GS e 20 pra cada um deles.
      Abraço!

    2. Gildokson

      O grande problema é que algumas das coisas que sugerem ser extintas são exatamente parte do que torna o jogo mais emocionante em certos momentos. Sou totalmente contra a extinção do deuce e do segundo serviço, mas concordo com a extinção do let.

    3. Miguel BsB

      Sou totalmente contra os itens 1,2,3.
      O 4 pode ser…
      Lembre se que o futebol, o esporte mais popular do mundo, sofreu muito poucas alterações desde seu estabelecimento “moderno” na Inglaterra. E continua um esporte de massas…

    4. Carnowagem

      Isso me parece a opinião de uma famosa tenista ainda na ativa, apenas para atender a suas próprias necessidades de equiparação salarial, tinha toda uma retórica.

      Esses caras dominaram o circuito por 18anos. Está na hora de abandonarem o osso.. e dar lugar aos que vão entrar, ao invés de proporem mudanças que beneficie o continuísmo de suas próprias carreiras, por mais que sejamos seus fãs.

      Goodbye Big 4. It’s time to leave, w/ Simon e Garfunkel soundtrack:

      https://www.youtube.com/watch?v=sovVYInjHjw

      Não se esqueçam de levar os torcedores junto. Espero que eles fiquem órfãos… e deixem de postar asneira para defender esses marmanjos!

  9. Ronildo

    Os 3 maiores acontecimentos que alteraram a história no tênis alterando a possibilidades de conquistas e recordes foram: impedimento de Rod Laver de disputar os slans por 4 anos seguidos, aposentadoria precoce de Biorg Borg e lesão de Andy Murray.

    1. lEvI sIlvA

      Bem por aí, Ronildo…
      Andy Murray, tinha tudo pra fechar o Grand Slam 3 ou 4 vezes e arrematar, no mínimo, 28 GS…! (creio até, que seguidos uns 12!!!)
      Abraço!

  10. Ladylauro

    Acho corretíssima a decisão do Sérvio e do Grego de não se vacinarem. Ainda mais agora que descobriu-se que quem se vacinou é mais susceptível a doenças como a AIDS.

    Ninguém pode ser obrigado a fazer o que não quer, principalmente neste momento onde há tanta desinformação sobre as consequências desta vacina circulando!

    1. Maurício Luís *

      Desinformação é o que você está tentando espalhar. Cientistas e médicos estão PASMOS com essa fake news sobre AIDS. Até já tiraram a live do presidente do ar. Você deve ter visto os vários desmentidos em tudo que é site minimamente sério, mas finge ignorar.

    2. Luiz Fernando

      Meu Deus do céu, não alardeie estas besteiras não comprovadas q só geram insegurança nos menos alfabetizados…

    3. Gildokson

      Deve estar brincando neh? Tomara que sim.
      Não é possível que alguém se deixou levar por aquele live al-qaeda do débil mental que assumiu a presidência da República.

    4. Miguel BsB

      Dalcim, me desculpe. Mas se até o incapaz mentiroso que, infelizmente, ocupa a presidência da república, foi suspenso das redes sociais por difundir esse tipo de mentira, acho que vc não deveria permitir tamanha desinformação sem nexo ser publicada no seu blog.
      Nunca pedi para vc censurar qualquer opinião em todos esses anos que frequento o espaço, e admiro sua postura democrática e sua política de moderação, mas acho que tudo tem limite…inclusive o direito de espalhar mentiras e desinformações perigosas…

      1. José Nilton Dalcim

        Olha, Miguel, eu até fiz questão de publicar para ver o tamanho da insanidade a que as pessoas estão chegando.

    5. Maurício Luís *

      Esta informação da AIDS veio de um site famoso por espalhar fake news. No caso desta, é criminosa, porque induz pobres coitados ao medo de se vacinarem. Isto pode custar vidas.

  11. Fernando Brack

    Parabéns Dalcim e equipe por mais uma Primavera! Que o site e o blog permaneçam no ar por muito tempo, nos agraciando com informações preciosas e brilhantes textos. Sucesso e saúde a todos. Grande abraço

  12. Fernando Brack

    A questão da vacina já não deveria ser mais objeto de discussão. A decisão de se vacinar ou não é pessoal, mas todos deveriam ter consciência de que a decisão tem consequências, pois trata-se de saúde pública e não de saúde pessoal. A Austrália está certa e se gente como o sr. Djokovic não quer se vacinar, tudo bem. Respeitemos sua decisão, mas ele não entra na Austrália, e fim de conversa.

  13. Sérgio Ribeiro

    Andy vinha afirmando que não estava sentindo problemas físicos . E comprovou batendo um oponente ( Hurkacs ) em quase Três horas de jogo. Murray havia perdido duas em dois meses para o TOP 10. Abriu um caminho excelente para a sensação SINNER ir ao FINALS . Alguns comentam que o garoto de 20 anos somente sabe dar pancada a lá Rublev . Discordo totalmente e sei que em pouco tempo vai mostrar muito mais . Ainda mais sendo discípulo do exigente Piatti. Todos esquecem o quanto o número um melhorou nos fundamentos desde que surgiu no Circuito em 2006. Há de se ter cautela com jogadores em formação. Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . Já o mais que formado Rafa Nadal pedindo a eliminação do segundo Serviço. Sei … Que tal acabar também com LET rs . Quero ver ele ficar recebendo lá trás junto aos boleirinhos … rs .

  14. Luiz Fernando

    Que belo resultado do Murray, esse Hurkacz é um adversário duro, em especial nestes pisos mais rápidos. Vitória espetacular. Além de vitória do extraordinário britânico, trata-se de uma vitória da medicina esportiva, pois há alguns anos quem apresentasse uma contusão semelhante a dele estaria coma carreira encerrada. E este resultado sugere que deveremos ter Rafa e Federer no ano que vem que jogando de forma competitiva, pois os médicos devem ter alternativas válidas para os problemas de ambos…

  15. Rafael

    No meu entendimento, toda essa discussão sobre se o governo australiano está certo ou errado é inútil, pois até a data do torneio as coisas mudarão e o interesse econômico continuará a falar mais alto do que qualquer intenção de “bem-estar social”, aliás, como sempre foi e sempre será.

  16. Ricardo - DF

    Minha madre, o Sinner pode ser uma grande revelação, torço por ele até, mas é o retrato do tênis “moderno”: saque, forehand, backhand. E só. Jogos monótonos e aborrecidos. Sem variações, improvisos, surpresas. Para quê, se as pancadas do fundo resolvem tudo ?
    Será que os caminhos da tecnologia são inexoráveis ? A Fórmula 1 luta para não deixa a tecnologia acabar com a competitividade. O tênis tem que pensar em algo parecido.

    A final de Indian Wells, foi a primeira em que eu simplesmente desliguei a TV no terceiro set. Aborrecida demais.

    1. Miguel BsB

      Pois é conterrâneo. Assisti ontem os highlights da decisão do finals de 88, Becker x Lendl.
      Que jogaço, quanta variação. Saque e voleios, jogo de rede, jogo de fundo, muitas trocas de slices, improvisações, Becker mergulhando nos voleios,rs, teve de tudo.
      Acho que dificilmente veremos jogos assim de novo. 90% atualmente é isso aí, pancadaria do fundo de quadra.

    2. Marcelo Costa

      O saudosismo, é perigoso, pois, temos por hábito buscar somente o que era agradavel a nossa memória, o tênis hoje é muito, mas muito mais dinâmico, a bola anda muito mais, as extensas trocas com uma intensidade nunca vista não deixa espaço a subida a rede, slices como recurso. Então sim o passado foi maravilhoso, mas o presente, o futuro, podem trazer maravilhas também.
      No meu nível amador, é notório a mudança, os jovens trazem esse jeito de jogar “espancando ” a bola se eu não me adaptar, sou atropelado, e trazendo ao profissional, todos os mais experientes, estão sendo atropelados por essa forma de jogar.
      Sejamos menos “bommer” ao olhar pra ontem como se tudo fosse recheado de glórias, em detrimento do hoje e suas qualidades.

  17. Maurício Luís *

    ” O problema não é que as pessoas tenham opiniões, isso é ótimo. O drama é que as pessoas tenham opiniões sem saber do que falam ” ( José Saramago)

  18. Sandro

    XENOFOBIA VELADA?
    DISCRIMINAÇÃO VELADA?
    PRECONCEITOS VELADOS?
    VERDADES SECRETAS!!!
    Daniel Michael Andrews é o Primeiro-Ministro do Estado de Victória na Austrália. Ele é o líder do Partido Trabalhista, o PT da Austrália.
    Daniel Michael Andrews deu declarações que pegaram mal mundo a fora por ter o estigma da XENOFOBIA SUBLIMINAR VELADA, ao afirmar categoricamente que: “ É lógico que se fores um cidadão australiano, podes entrar em casa se não tiveres a vacina. Mas se vem com um visto de turista ou de trabalho e não és australiano… NÃO!!! Só se levaste a primeira e a segunda dose da vacina do Corona Vírus ”
    Ou seja, OBRIGATORIEDADE DE VACINA só para estrangeiros, AUSTRALIANOS não são OBRIGADOS A VACINAR-SE…
    Muito bonitinha a DISCRIMINAÇÃO PRECONCEITUOSA deste Primeiro Ministro, não é mesmo?
    Afinal de contas AUSTRALIANOS não devem precisar de vacina para entrar na AUSTRÁLIA como o KYRGIOS, pois são OS MELHORES ESPÉCIMES DA RAÇA HUMANA DA FACE DA TERRA, ao contrário dos outros RELES MORTAIS DE OUTRAS NACIONALIDADES que não tiveram o PRIVILÉGIO DE SER UM SUPER HUMANO DIFERENCIADO só porque nasceu na AUSTRÁLIA!!!
    Dois pesos, duas medidas?
    HIPOCRISIA pouca é bobagem!!!

    1. Maurício Luís *

      Mas Sandro… você está contradizendo este trecho da matéria que o Dalcim escreveu. Veja: ” Desta vez, as autoridades garantem que irão tratar todos de forma igualitária, ou seja, ninguém entrará por portos ou aeroportos sem a vacinação completa concluída”
      Além disso, estamos do outro lado do mundo e não adianta ficar esbravejando, porque os governantes de lá nem sabem que nós existimos.

      1. Caio Cesar

        Sem contar que o tratamento diferenciado neste ano foi em benefício dos próprios tenistas, pois, como o Dalcim apontou no texto, os australianos estavam impedidos de retornar ao pais durante um certo período …
        E mudando de assunto, parabéns Dalcim e toda equipe do Tenis Brasil pelo incrível trabalho que vocês fazem.
        Obrigado por tanto conteúdo de qualidade.

    2. O Concurseiro

      Questão de lógica (CesagranLago/2007):

      Na minha casa, mando eu. Na tua manda você. Portanto, na casa dos australianos…………………………………..
      A – Manda o Djokovic
      B – Manda a torcida do Sérvio, que quer dobrar a luz ou fazer o mundo girar no sentido anti-horário apenas para o Sérvio poder jogar o AUSOpen
      C – Manda o grego
      D – Mandam os australo”pitacos”
      E – Mandam os Australianos

  19. Gustavo

    E esta primeira rodada em Viena?

    🔥🔥🔥

    Tsitsipas-Dimitrov
    Fognini-Schwartzman
    Monfils-Musetti
    Ruud-Harris
    Murray-Hurkacz (de novo!)
    Opelka-Sinner
    Alcaraz-Evans
    Basilashvili-Carreño

    1. Sandro

      Tá ruim para o MURRAY esse retorno travado dele, pegar HURKACZ logo na primeira rodada e sinal de mais uma eliminação precoce do MURRAY… A conferir…

  20. Thiago Silva

    Vou responder aqui ao senhor Sérgio Ribeiro porque lá no outro post não aparece o campo de resposta, mas quando eu digo 7 temporadas em 11 eu me refiro ao recorte 2011-2021, que foi o primeiro ano que o sérvio terminou a temporada na liderança do ranking e 2021 que será o sétimo, 2007 por acaso o sérvio terminou em primeiro? Não, então o que tem a ver colocar no assunto?

    1. Sérgio Ribeiro

      O Senhor parece adorar contorcionismos por aqui . Se o Sérvio passou a N 3 do Mundo em 2007 , ganhou seu primeiro SLAM em 2008 , e ficou na fila pro segundo até 2011 , o problema e’ dele . Não dá pra começar a contar somente quando ele atingiu o N 1 pela primeira vez. Daí o maior mérito de Sampras ao conquistar SEIS Temporadas CONSECUTIVAS como N 1 . Nenhum membro do BIG 3 obteve a regularidade necessária pra atingir tal feito . Simples assim . Abs!

      1. Thiago Silva

        Ué, o Sampras atingiu o auge mais cedo, somente isso, e o sérvio sofreu por anos com intolerância ao glúten sem saber, talvez se tivesse descoberto antes teria também atingido o auge mais cedo, mas de qualquer forma, terminar 7 temporadas como número um deixando pra trás Federer e Nadal é muito mais difícil do que os adversários que o Sampras tinha pra ameaçar o primeiro lugar dele.

        1. Sérgio Ribeiro

          Exato , meu Senhor . Tenho certeza que acompanhantes os Oponentes de Sampras que jogavam em TODOS os pisos ( inclusive Carpete ) , sem essa de padronização. Abs!

          1. Thiago Silva

            Mas o carpete é justamente o que mais favorecia o jogo do Sampras, como a maioria dos pisos daquela época que só tinha o saibro como piso lento, nessa última década ele ia sofrer pra chegar no Top 5, quanto mais terminar 7 temporadas como número 1.

  21. Sandro

    Acho, na verdade, que há muito preconceito e discriminação contra quem não quer se vacinar.
    Engraçado que as pessoas falam tanto de “racismo”, “homofobia”, “misogenia” dentre outros tipos de preconceito, mas agem de forma altamente preconceituosa contra quem não quer se vacinar ou acredita em outros tipos de medicina e terapias que não sejam só a ALOPATIA. A ALOPATIA se baseia em fármacos e vacinas “artificiais”, já outras tipos de medicina e terapias adotam métodos mais naturais e integrativos.
    Outra procedimento que eu considero altamente agressivo é o “TERMÔMETRO-PISTOLA” mirado bem na testa das pessoas.
    Quando se mira aquele TÊRMOMETRO-PISTOLA na testa de alguém, sinto uma sensação de repulsa, já que me parece uma imagem agressiva.
    Usar o TERMÔMETRO-PISTOLA é outra forma de preconceito e discriminação pelos seguintes motivos:
    1. A grande maioria das pessoas que testam positivo para o Corona Vírus são assintomáticos e não apresentam febre.
    2. A febre existe na humanidade há milênios, muito antes da existência do Corona Vírus, logo, restringir o direito de ir e vir de quem está com febre por vários outros motivos que não sejam Corona Vírus é uma forma de preconceito e discriminação para quem tem febre.
    3. A febre é muito mais antiga que o Corona Vírus, mas parece que as pessoas se esqueceram disso. e taxam a todos que tem febre como PORTADORES DO CORONA VÍRUS.
    4. A febre, entre vários fatores, pode ser causada por insolação ou por exposição a altas temperaturas, por exercícios extenuantes prolongados, por dor de dente, por furúnculos, por artrite reumatoide, por efeito colateral a alguns medicamentos como antibióticos e à própria vacina, por doenças metabólicas, por gota, por abcessos, dentre várias outras causas…
    5. A febre é um mecanismo da natureza humana, é uma resposta imunológica, que ajuda o corpo a combater os patógenos e é benéfica nesse aspecto. A febre inibe o crescimento e até a morte de alguns patógenos. Além disso, o aumento da temperatura corporal faz com que os glóbulos brancos se multipliquem e aumentem sua eficiência contra os germes .
    A “CIÊNCIA” mostra que a febre tem um efeito na recuperação do indivíduo promovendo:
    – Aumento da motilidade dos glóbulos brancos
    – Aumento da fagocitose em células brancas do sangue, reduzindo o efeito das endotoxinas na membrana celular das bactérias
    – Aumento da proliferação de linfócitos T
    – Melhoramento da função do interferon
    – E, o mais importante, a febre aumenta a produção de anticorpos!!!
    Antes de os antibióticos serem inventados e comercializados , médicos induziam intencionalmente a febre para o tratamento de pacientes com sífilis , com compressas quentes, banhos quentes, saunas a vapor, o que também foi eficaz.
    6. Pesquisas “in vivo” em alguns vertebrados de sangue quente e humanos provaram que a febre promove a recuperação do corpo de infecções ou outras doenças graves. Teoricamente, a febre sobreviveu à evolução humana porque oferece uma vantagem ao indivíduo. É certo que algumas respostas imunes são aceleradas em temperaturas mais altas e alguns patógenos com preferências estreitas de temperatura podem ser inibidos.
    A febre também pode ser benéfica até certo ponto porque expõe o corpo a temperaturas que podem ser insuportável para alguns patógenos. Os glóbulos brancos proliferam mais rapidamente em temperaturas mais altas, o que também pode ajudar a combater a doença.
    O medo infundado da febre é referido na literatura médica como “fobia da febre” . Nos últimos 20 anos, muitos países ao redor do mundo como Canadá, Holanda não recomendaram mais o controle da febre entre 38 e 40 graus que é benéfica ao organismo pelos fatores expostos , porém, se a febre começa a ultrapassar os 40 graus Celsius ele deve ser controlada para melhorar o bem-estar do indivíduo e para prevenir danos ao sistema nervoso.
    Portanto, o controle da febre deve ser monitorado e controlado para não causar danos ao organismo quando ultrapassa a faixa dos 40 graus Celsius.

    1. Maurício Luís *

      Sandro, contestei algumas coisas que você escreveu porque pessoas podem ser induzidas ao erro e isto custa vidas. Não é preconceito. Há registros oficiais de pessoas que se recusaram a tomar vacina, inclusive desdenhando em rede social, e morreram. Pessoas que acreditaram que o vírus não existia, e tiveram o mesmo destino. As MESMAS fontes que no começo da pandemia alardeavam que o vírus não existe, são as que agora alardeiam que a vacina não serve pra nada. A queda vertiginosa no número de óbitos desmente estas fontes de desinformação.
      A homeopatia, acupuntura, etc… tem sim sua utilidade, mas cada caso é um caso. Não se pode tratar câncer nem covid com homeopatia. Lembra-se do Marcelo Resende? Abandonou a quimio pra se tratar com ervas naturais. Lembra-se do desfecho?

  22. EDUARDO LIMA HIPOLITO

    É um prazer estar acompanhando o Blog. Estou quase desde o inicio. Quando conheci o computador e meu primeiro trabalho administrativo foi na tesouraria da Prefeitura da minha cidade aqui do Parana. Tive o privilegio de ver o crescimento do Blog e ascensao do Federer no inicio de carreira. Tambem peguei a era de Ouro do Guga. Quando ele venceu o ultimo Rolland Garros foi muito legal ver o carinho com que esse blog tratou nosso campeao. Abraço Dalcim. Sou seu fã.

  23. Carlos Bicalho

    Ah, quero ver se Djokovic não irá tomar a vacina, quero ver. A Austrália tem todo o direito de controlar da forma que quiser a entrada de estrangeiros em seu território.

    1. Carlos Reis

      Para o bem dele, espero que não tome mesmo. Ele já tem muito dinheiro, não precisa ficar de joelhos para um país NAZISTA, como a Austrália se mostrou nesta FRAUDEMIA maldita. Eu espero que todos líderes autoritários da Austrália se dêem muito mal, sinceramente.

  24. DANILO AFONSO

    Parabéns a todos profissionais envolvidos com o portal TênisBrasil !!

    Tem um vídeo no youtube de 2013 que o DALCIM explica (entrevista) como surgiu o site TênisBrasil. Neste mesmo vídeo é interessante ouvir o Dalcim falando sobre:
    – o tênis moderno baseado no jogo de fundo de quadra;
    – jogadores acima de 30 anos figurando no TOP 100;
    – que seu ídolo é o FEDERER;
    – que NADAL poderia superar os recordes do suíço;

    https://www.youtube.com/watch?v=VaD3VcJTPQ0

    Na 2ª parte da entrevista o Dalcim faz uma análise cirúrgica do porquê do tênis brasileiro não possuir mais tenistas com destaque no circuito.

    https://www.youtube.com/watch?v=P5tVsd1dD_A&t=181s

    DALCIM, eu fiquei contente e ao mesmo tempo preocupado ao ver a celebração dos 23 anos do site. Eu que acompanho o site e blog há anos, não lembro de você celebrando aniversário do site ou blog com número quebrado (final 3). Geralmente você celebra com final zero ou cinco, isto é, 5, 10, 15 ou 20 anos. Aí pensei:
    Será que Dalcim está celebrando 23 anos do site porque irá deixar a comando do site e blog do TenisBrasil ?? Será que foi convidado para trabalhar na TV ?
    Mestre, você está pensando em se aposentar antes ou no mesmo ano que o FEDERER ??? kkkkkkk
    No mínimo você tem que esperar o site completar 30 anos, isto é, logo após a aposentadoria de todos membros do BIG3…kkkkk

    Abs !!!

    1. José Nilton Dalcim

      Fique tranquilo, Danilo. Marquei minha aposentadoria junto à do Keith Richards ou à entrega do trono pela Elizabeth. E obrigado por postar os vídeos, eu nem mais lembrava da entrevista ao Carlão, gente muito boa e competente. E acabei assustado de como as coisas pouco mudaram no tênis brasileiro.

  25. Thiago Silva

    Antes da Internet todo mundo tomava vacina e ninguém morria, agora que qualquer um pode dar opinião apareceu um monte de especialista em pesquisar no Google achando que entende mais do que médicos e cientistas. Quem acha que vacina faz mal vai procurar no Google sobre poliomielite e ver se não é melhor tomar uma agulhada do que ficar com paralisia pro resto da vida.

  26. Ricardo Ribeiro

    Parabéns pelo Tenisbrasil, Dalcim. Um sucesso já estabelecido entre quem gosta e acompanha o tênis no Brasil. E todo apoio à vacinação. O governo australiano está certíssimo.

  27. Oswaldo E. Aranha

    No aniversário do blog, gostaria de dizer que ele, além de trazer informações importantes do tênis, criou um grupo, que podemos dizer que é uma família, que como tal, também tem membros meio extraviados, o que é normal e esperado. Pensemos nas coisas melhores e louvemos a competência e dedicação do Dalcim.

  28. Alexandre

    Salve Dalcin!!

    Meus parabéns a voce e toda a equipe pelos 23 anos de excelente trabalho. Mesmo morando aqui na Australia, venho me informar e aprender sobre tênis aqui no seu site e em especial, no seu blog,
    Infelizmente tenho a sensação de que esse ano, o AO nao vai ser tão divertido.
    Muitas felicidades e que venham os próximos 23 anos!!
    abcs.

  29. Luiz Fernando

    Medvedev disse q se vacinar ou não é algo pessoal, com o q eu concordo plenamente, ninguém pode ser obrigado a se vacinar se optar pelo contrário. Da mesma forma, é uma opção dos organizadores do AO julgar q só participarão os jogadores vacinados; é essencial expor q os caras não estão obrigando os jogadores a se vacinarem, mas eles, que pagam os prêmios e organizam o evento, podem perfeitamente por em prática o q julgarem melhor p o sucesso e segurança do evento. Repetindo: quem não se vacinar q procure outro evento…

    1. Luiz Afonso

      Perfeito Luiz Fernando. Diria mais: se o governo australiano exige de seus cidadãos, não faz o menor sentido não exigir de estrangeiros. Se paira uma dúvida se quem já contraiu o coronavírus está ou não imunizado, tal qual quem tomou a vacina, a mesma é completamente dizimada se a pessoa se vacinar, afastando potenciais riscos à população australiana que já se sacrificou muito em razão da pandemia. Uma pena se Djokovic desistir do torneio em razão da exigência de vacinação.

    2. Rafael Azevedo

      Perfeito… porém, quem decidiu que só vacinados podem participar do evento foi o governo da Austrália e não os organizadores do eventos. Estes não têm o direito de decidir sobre isso. Nem os proprietários de qualquer outra propriedade privada. O governo já decidiu por eles.

      1. Luiz Fernando

        Perfeito e pior ainda p os “fujões” da vacina, já q a vontade dos organizadores não podem se sobrepor à uma decisão governamental. Algo q me q os fujões se vacinarão…

  30. lEvI sIlvA

    Dalcim, por favor, sabe dizer como estão os protocolos dos torneios sobre a Covid-19? São realizados testes a cada início de torneio, me parece, pois sempre aparece algum que testa positivo e é impedido de jogar, cumpre quarentena de 14 dias, não é isso? Mas, sabe dizer se alguém já vacinado testou positivo e foi afastado? Ashley Barty ficou por meses sem voltar a Austrália, por causa da volta e quarentena exigida na volta. Agora, que voltou a seu país natal, não vai mais disputar nada fora, nem mesmo o Finals em Guadalajara, pois com isso afetaria sua pré-temporada e mesmo a participação no AO. Afinal de contas, será que ela também não se vacinou?
    Desculpa por tantas perguntas, mas ficaram algumas dúvidas nesse sentido. Desde já, agradeço!
    Abraço e cuide-se por aí, ok?

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, o protocolo básico é esse, até mesmo em nível future e challenger. Mas não há divulgação de resultados e o pouco que sabemos vem mesmo de um afastamento por contaminação, o que também felizmente foi bem raro. A Barty foi vacinada nos EUA em abril, segundo ela própria divulgou.

  31. Rogerio R Silva

    Parabéns Dalcim.
    Espaço destinado ao tênis com maior e melhor conteúdo.
    Frequento o espaço ao menos duas vezes por dia.
    Tão importante quanto a vitória do tenista predileto é ler sua coluna depois.
    Espero continuar tendo este prazer por muito tempo.
    Em relação a obrigação de vacinar ou não eu acho que o governo australiano tem o direito de exigir e também acho que vai quem quer.
    Simples assim.
    Falar sobre teorias, eficácia da vacina,reações adversas,índole de um tenista ou de outro já sai do espírito esportivo do blog.
    Ninguém vai convencer ninguém com comentários científicos aqui,isso é perda de tempo.

    1. Marcelo Costa

      Esse trabalho de convencimento sobre a eficácia, importância, entre outras, claramente deixamos aos cientistas, pois, o mundo acadêmico se debruçou a encontrar vacinas efetivas, que são a ferramenta mais importante contra o vírus. A nós leigos cabe crer nessa comprovada ciência da vacina, e estimular seu uso, propagar seus benefícios, não há debate científico algum, há relatos comprobatórios dos benefícios da vacina. Neste caso não eu opto por difundir a vacina, rechaçar quem a nega, e debater sobre.

  32. Alice

    Muito bom e interessante o post, Dalcim. As informações que eu tinha era que os anticorpos adquiridos pelo vírus seriam até mais eficientes que às vacinas, seria em torno de 80% enquanto às vacinas seriam no máximo de 60%. E que ao passar do tempo (meses), você perde essa proteção (anticorpos) adquiridos ao pegar o Covid…em 1 ano provável que mais de 90% não tenham mais esses anticorpos ativos no corpo. Até existe um teste pra saber. Eu por exemplo, peguei Covid faz um pouco mais de 1 ano e já não tenho mais nenhum anticorpo do vírus no meu sangue. Agora a proteção que eu tenho são das 2 doses da vacina tomadas com Sucesso! Queria saber mais sobre isso, confirmar informações. Sou super curiosa sobre!

    1. José Nilton Dalcim

      Há divergências. Afinal, tudo ainda é muito novo sobre o coronavírus e termos uma vacina que tenha amenizado de forma relevante a pandemia é uma bênção, a meu ver.

    2. Sandra

      So Bolsonaro não pega , e se pega , pega leve , mas quanto ao que você disse , já vi muito mais pessoas pegarem com duas doses e não pegarem quem já teve , de qualquer forma qualquer vacina e bem vinda

  33. Maurício Luís *

    Minha humilde sugestão aos negacionistas antivax deste conceituado blog. Façam um compêndio das suas desinformações, reúnam numa carta aberta e mandem pro governo da Austrália. Assim, em vez de passarem vergonha só aqui, vão passar ridículo internacionalmente. Não que isso seja agradável… mas pelo menos é muito mais CHIQUE!

  34. Marcilio Aguiar

    Parabéns Dalcim, pelo sucesso do Tenis Brasil e do Blog há mais de duas décadas. É maior fonte de informação para os aficionados de tênis. Não me lembro quando comecei a acompanhar o site, mas certamente foi desde o inicio do século. Muito obrigado!

  35. Robson Couto

    Quando criança vi um jogo Connors vs Lendl e adorei, depois torci muito pelo Guga, mas foi realmente o blog do tênis que me fez adorar e procurar aprender mais sobre esse esporte. Por isso, não poderia deixar de agradecer e parabenizar toda equipe e deixar um abraço fraterno em você Dalcim, tudo de melhor para vocês!!!!

    1. Maurício Luís *

      Parabéns, Hemerson! Nenhum dos videntes de araque que vivem fazendo previsões aqui no blog acertou coisa nenhuma. Você é daqueles que pouco fala mas muito faz.

  36. Eduardo

    Opa, Dalcim, meus especiais parabéns !! 23 anos precisa de fato ser muito bom, e esse é certamente o caso de vocês ! Passei a acompanhá-los quando se tornaram parceiros do UOL…Lembro com clareza de muitos momentos em que você desfilou todo seu conhecimento e categoria, desde as assertivas de que Guga seria N°1, e talvez já no US Open de 2000, dos primeiros comentários sobre o Federer ter tudo pra se tornar o GOAT no tênis, Nadal futuro maior saibrista de todos os tempos, Djokovic surgindo como o grande nome a desbancar o FEDAL… enfim, passei a acompanhar e entender muito mais tênis por conta do TenisBrasil e dos seus comentários e posts ! Hoje em dia não perco um post e nem deixo de ver seus comentários junto com os grandes jogos; vocês pra mim se confundem com o próprio tênis.

    1. José Nilton Dalcim

      A história tem sido longa mesmo, Eduardo, e agradeço as palavras. São sempre um grande incentivo. Abs!

  37. Luiz Fernando

    Rublev vive péssimo momento, por isso deveria apenas jogar atp 500, quando sai desse número ele degringola kkk…

  38. Miguel BsB

    Mestre Dalcim! Parabéns a você e a todos os colaboradores que mantém o melhor site sobre tênis do Brasil!
    Temos o privilégio de receber notícias sobre o esporte, e ainda debater e interagir no seu blog, sempre com sua participação democrática, educada e com muita conteúdo e conhecimento!
    Abraço

  39. Gildokson

    É direito de cada um tomar a vacina ou não tomar, concordo plenamente. Mas o mais engraçado da história toda vai ser um cara que tem tantas convicções anti qualquer vacina, se vacinar por outro motivo que não seja em pró de sua própria saúde.

  40. Groff

    Parabéns pelos 23 anos, Dalcim! Incrível pensar que já faz pelo menos 20 anos que acompanho o site e o Blog! Aliás, agora não consigo lembrar se cheguei a você por meio da saudosa coluna do Régis Andaku (sim, jovens, a Folha já teve coluna semanal dedicada somente ao tênis) ou se li você antes de ler a do Régis. É provável que seja a primeira hipótese, pois sou leitor da Folha há quase trinta anos (ainda que hoje em dia quase não acompanhe mais o jornal, porque a qualidade desabou), mas é impressionante que vocês se mantenham sólidos sendo tão especializados num esporte que quase não tem presença na grande mídia brasileira. Sensacional! Obrigado por tudo.

    1. José Nilton Dalcim

      Grande Regis Andaku, a quem prezo demais. Ele voltou a treinar, aliás. Já marcamos duelo, minha dúvida é se deixo ele vencer para não desanimá-lo. Abraço e obrigado.

      1. Rubens Leme

        Não vejo o Andaku desde a Copa de 2002, quando eu fazia plantão da madrugada no Brasil Online e ele era o editor de esportes do UOL e pedia um café da manhã monstruoso para o pessoal. Às vezes ia lá filar. Antes, fomos colegas de redação na Folha entre 1994 e 1996 e dei muita carona para ele até a Saúde no meu Gol roubado em uma rua atrás da Folha, em um sábado.

          1. Rubens Leme

            A sensação de não encontrar o carro no local deixado foi terrível. Você fica perdido com um peru em dia de Natal e falando “mas foi aqui que estacionei, tenho certeza!” sem parar, enquanto digere o furto.

            O pior é que era minha folga e havia ido ao prédio apenas buscar algo que havia esquecido durante o pescoção. Foi uma parada de menos de 15 minutos, o suficiente para ficar ser roubado.

      2. Groff

        Boa, Dalcim. Depois conta para a galera daqui, meio que “em off”, como foi. Garanto que todos guardaremos segredo. 😀 Abraço!

    2. Marcelo Costa

      Uau!!! Você despertou uma memória , grande Regis Andaku, lembro que a interação era via e-mail, ele sempre solicito, além do conhecimento do esporte, e o trato com as palavras.
      Muito obrigado pela lembrança

    3. Marcilio Aguiar

      Groff, bem lembrado do Regis Andaku. Eu também fui leitor assíduo e gostava muito de sua coluna na Folha. Se não me engano dever ter encerrado a publicação em 2007 ou 2008. Abc.

      1. Groff

        Sim, era a primeira coluna que eu lia na quarta-feira, pouco antes de abrir o Elio Gaspari (hoje a única coisa que me mantém vinculado à Folha). Abs.

  41. Sandro

    NEGACIONISMO de fato é ir CONTRA A CIÊNCIA e não admitir que quem é infectado pelo Corona Virus tem seu próprio sistema imunológico de seu organismo estimulado a produzir anticorpos contra o Corona Vírus.
    – Negacionismo de fato é não reconhecer que são atos de TIRANIA e DITATORIAIS obrigar pessoas que já foram infectadas pelo Corona Virus e já estão produzindo anticorpos contra o Corona Vírus a se vacinarem.
    – Negacionismo de fato é não reconhecer que pessoas que já produzem anticorpos contra o Corona Vírus sejam obrigados a tomar vacina pra produzir esses anticorpos de forma impositiva e absolutista.
    – Negacionismo de fato é não reconhecer que as pessoas tem o direito de escolher a que tipo de tratamento querem ser submetidos, afinal, a alopatia não é única forma de medicina que existe no mundo e a própria “CIÊNCIA” prova isso.

    1. Maurício Luís *

      Sandro, esta matéria cita fontes, nomes, contexto, et, Mostra que a sua teoria de que é melhor pegar covid do que se vacinar é furada. O que me preocupa é que suas considerações podem induzir pessoas ao erro… por isso contesto.

    2. Éverton

      Ainda não vi nenhum estudo demonstrando isso. Poderia me mmostrar? Já para as VACINAS, existem estudos comprovando a sua segurança e eficácia e só por isso algumas foram liberadas para seu uso emergencial. Ninguém vai ser amarrado ou preso por não tomar vacina. Mas estamos numa pandemia e tentando controlá-la. O fato de ter pessoas não vacinadas é um risco maior para a sociedade e governos e sociedade podem colocar restrições em quem teima em não seguir as recomendações. Não vacinar não é uma escolha que diz respeito só ao indivíduo quando ele pode ser contaminado e contaminar outras pessoas. Enfim, se as pessoas e governos seguissem a Ciência, teríamos controlado a pandemia e nem seriam necessário as vacinas. Mas não é isso que ocorreu e nem vai ocorrer por causa de gente egoísta e desinformada.

  42. Sandro

    A questão é seguinte:
    – A “CIÊNCIA” diz que pessoas imfectadas pelo CORONA VÍRUS tem seu sistema imunológico estimulado a produzir ANTICORPOS contra o Corona Vírus.
    – Pessoas q já testaram positivo várias vezes para o CORONA VÍRUS já produziram anticorpos para o vírus através do seu sistema imunológico.
    – Se já produziram anticorpos pela infecção com o próprio CORONA VÍRUS, por quê precisam da vacina que simula o vírus pra produção de anticorpos?
    – Se a função da vacina é simular a infecção pelo vírus para o corpo humano produzir anticorpos, por quê quem já foi infectado pelo verdadeiro Corona Vírus, e não por um simulacro, tem que ser vacinado?
    – Quem já foi infectado pelo vírus já está produzindo anticorpos, então pra que vacinar pra produzir anticorpos se a pessoa já foi infectada?
    Pra resolver o problema, a melhor solução e a mais simples de todas é deslocar a ATP CUP e o Grand Slam para outro país que não seja a Austrália.
    Tudo bem que a INDÚSTRIA FARMACÊUTICA tem que ganhar dinheiro em cima de cobaias mundo a fora… Mas as cobaias que já foram infectadas pelo próprio Corona Vírus precisam ser vacinadas pra quê? Seria somente pra enriquecer a indústria farmacêutica?

    1. Gustavo

      Uma pergunta para você que sem dúvida é especialista na área de vacinas e microbiologia, creio inclusive com pós doutorado fora do pais. Pela sua constatação cientifica, quem pegou gripe uma vez na vida, nunca mais pega correto?

      1. Maurício Luís *

        Boa analogia. Quem pegou a primeira cepa pode pegar a cepa Delta e outras que virão. Como todo negacionista, ele afirma coisas com ar doutoral mas que não passam na peneira da checagem.

      2. Sandro

        Errado… Quem pegu a gripe q vc falou ou até o Corona Virus pode pegar gripe ou Corona vários vezes na vida, o que eu escrevi é que o sistema imunológico das pessoas, a cada vez q é infectado, já é estimulado a produzir anticorpos independente de vacinação.

        1. Maurício Luís *

          Acontece que quem pega covid, em muitos casos fica com sequelas graves. Então pegar covid e ficar atrás de cloroquina e ozonio no lugar onde melhor lhe aprouver não é a solução não.

      3. ronald soubihe

        O padrão ouro da imunidade é se infectar com o virus ou bactéria. Nenhuma vacina vai proteger mais que se infectar com o microrganismo. Se for virus da gripe a vacina tem que ser aplicada todo ano, se ele se infectar naturalmente pode até adoecer varias vezes, mas não vai ser mais do que tomando a vacina. Tudo depende da interação do patógeno com o hospedeiro. É mais complexo do que parece, mas se infectar te protege mais do que tomar qualquer vacina

        1. Maurício Luís *

          Covid-19 não é uma gripe qualquer. Os curados muitas vezes ficam com sequelas graves. E se cientistas e médicos afirmam que é melhor se vacinar, eu vou por eles, e não pela sua pessoa.

    2. Willian Rodrigues

      Prezado, a questão é que existem inúmeras variantes do SarsCov2. Tanto que, há inúmeros relatos comprovados de reinfecção mundo afora.
      A ideia de se vacinar mesmo aqueles indivíduos que já manifestaram a doença é , além de impedir que os mesmos padeçam novamente da COVID, minimizar a circulação do vírus e evitar a primo-infecção de outros milhares.
      Com relação à realização dos torneios australianos em outro país/continente, eu concordo com você que seria uma alternativa razoável.
      Salvo engano, isso ocorreu com um torneio estadunidense em 2020…

      1. Sandro

        Sim, há vários casos de reinfecção tanto no Brasil quanto no resto do mumdo de pessoas que já tomaram 2 doses de vacina.
        A única coisa que vacina faz é estimular o organismo a produzir anticorpos, a vacina não impede a pessoa vacimada de se reimfectar novamente com o Corona Vírus. E, o mais importante de tudo, a vacina não impede a pessoa vacimada de transmitir o Corona Vírus.
        As pessoas estão confundindo vacina com CURA do CORONA VÍRUS.
        A vacina não é uma CURA, a vacina é APENAS uma forma de estimular a produção de anticorpos.
        Muita gente não está entendendo que pessoas já vacimadas comtinuam podendo se reinfectar e transmitir o Corona Vírus.

        1. Maurício Luís *

          O principal da vacina é evitar mortes. Poucos meses atrás chegamos a 4.800 mortos POR DIA. Hoje estamos com menos de 500. Não por acaso, depois de iniciada a vacinação. Então o que você tenta fazer é desviar o foco e distorcer as coisas.

    3. Daniel C

      Nossa…haja conspiração rs.

      Esse texto inteiro tem cara de ser aquelas mensagens “ encaminhadas com frequência” no Zap rsrs. Fonte? Gabinete dos robôs em Brasília rs

      Cadê o outro texto sobre a Terra Plana?

      1. Sandro

        Seja respeitoso com a opinião alheia, pois a sua verdade não é absoluta. Não tenho redes sociais e não perco tempo com isso. O q escrevo é produção própria.
        E se você acha que a Terra é plana, isso não tem nada a ver com o tema em discussão que é a questão australiana.

    4. Barocos

      Sandro,

      A) A imunidade diminui com o tempo e a vacina serve para elevá-la de novo;
      B) Com a vacinação, passa a existir um registro de quem está, efetivamente, imunizado e tem menores chances de espalhar a doença e de quanto tempo se passou desde o último registro;
      C) Muitas pessoas não são confiáveis, se deixar a cargo delas elas mentirão quando lhes for conveniente;
      D) Os testes não são 100% confiáveis e podem indicar que a pessoa já teve a doença sem que o fato tenha ocorrido;
      E) Vírus são mutáveis e as informações armazenadas em seu organismo sobre quais anticorpos produzir podem se mostrar desatualizadas contra as novas cepas, este é o motivo de se renovar todo ano a vacina da gripe;
      F) Como no caso da gripe, as vacinas contra a covid podem ser ajustadas quando se mostrar necessário.

      Saúde e paz.

      1. Sandro

        Se os testes não são 100% confiáveis, vacinas, da mesma forma, não são 100% eficientes e ainda possuem efeitos colaterais.
        Diante de uma nova CEPA o organismo q já foi contaminado anteriormente por uma CEPA mais antiga do Corona Vírus tem mais facilidade de produzir anticorpos por essa nova CEPA, e ainda produz esses anticorpos mais rápido do q a INDÚSTRIA FARMACÊUTICA é capaz de passar pela fase de testes e produzir uma nova vacina em tempo recorde.
        Barrocos, considero q a melhor solução seria a Austrália abrir mão de sediar EVENTOS INTERNACIONAIS, já que quer manter essas restrições em nível altíssimo.

        1. Maurício Luís *

          ” Diante de uma nova CEPA o organismo q já foi contaminado anteriormente por uma CEPA mais antiga do Corona Vírus tem mais facilidade de produzir anticorpos por essa nova CEPA ” – Copiei e colei este seu trecho. Médicos e cientistas nunca afirmaram isto. Devo confiar neles ou em suas considerações?

    5. Groff

      Com todo respeito, Sandro, tem tanta informação errada aqui que não sei nem por onde começar. Mas vamos lá. Vou usar a pérola que o Ronald largou (o teclado aceita qualquer coisa, infelizmente) como ponto de partida. Disse ele: “O padrão ouro da imunidade é se infectar com o virus [sic] ou bactéria”.

      1. Esse “padrão ouro” deve virar “padrão excremento” caso a pessoa morra por causa da infecção, penso eu;

      2. HIV é vírus. Você, caro Ronald, gostaria de se infectar com ele para adquirir o seu “padrão ouro”? Eu, certamente, não, mas você é livre para fazê-lo. Uma certeza: esse vírus realmente você não vai pegar de novo, porque ele teria tudo para ser sua companhia mais duradoura;

      3. O HPV também é um vírus e, apesar de não trazer um “padrão ouro”, traz outro prêmio bem interessante, que é a possibilidade de mulheres desenvolverem câncer. Show de bola e mais um ponto para você escolher se infectar.

      4. Vírus são muitos e variados. Diversas vezes não funcionam de maneira igual e as doenças que causam têm consequências diversas. As vacinas de COVID-19 que estão aí, por exemplo, não impedem você de se infectar, mas atenuam a circulação das cepas e auxiliam a que não nos tornemos “academias” nas quais os vírus podem se desenvolver livremente e ganhar outras “habilidades”. Logo, vacinar-se agora ajuda não só você, mas a coletividade. Os números atuais de mortes e internações no Brasil provam isso por A + B.

      5. Nós estamos expostos a patógenos o tempo TODO. Nosso sistema imune trabalha de modo praticamente incessante. Uma vacina com dosagem tão ridícula de baixa (caso das atuais contra o COVID) fatalmente tem menos potencial nocivo do que a Coca-Cola que muitos pagam para tomar.

      6. O Brasil tinha tudo para ser o PRINCIPAL exemplo de vacinação em massa contra o COVID e um dos primeiros países grandes a sair da pandemia. Nosso PNI é sólido (agradeçam a isso por não terem sofrido com pólio, meningite, sarampo, caxumba, etc.) e, se não fosse esse pessoal anti-vacina que fica lendo bobagem na internet, poderíamos estar próximos de 100% vacinados. Era só ter começado a campanha muito antes…

      Espero ter ajudado.

      1. Maurício Luís *

        Ajudou e muito! Só que esse pessoal aí acredita naquilo que melhir lhes convém. Pode contar que voltarão com os mesmos argumentis estaoafúrdios baseados no zap da Candinha.

    6. Manu

      E as Olimpíadas de inverno (na China) tb deverão mudar de lugar?
      Aliás, até onde li, as regras, restrições e protocolos para elas serão piores que no AO e olimpíadas dd tokyo deste ano.

  43. Rubens Leme

    Dalcim, como o site estará ainda aqui no ano que vem (já o Brasil é dúvida para 2022), antecipo os parabéns dos 24 anos com esse clássico do Neil Young… Tenho certeza que o “velho homem” da imprensa estará falando da bolinha amarela por alguns anos ainda.

    https://www.youtube.com/watch?v=An2a1_Do_fc

    Old man, look at my life
    I’m a lot like you were
    Old man, look at my life
    I’m a lot like you were
    Old man, look at my life

    Twenty four and there’s so much more
    Live alone in a paradise
    That makes me think of two

    Love lost, such a cost
    Give me things that don’t get lost
    Like a coin that won’t get tossed
    Rolling home to you

  44. rafael

    Parabéns pelo blog, mestre Dalcim! É disparado o melhor canal desse esporte fantástico!
    Quanto à vacinação, eu acredito sim ser uma decisão pessoal principalmente para quem já contraiu a doença. Se a Australia impõe isso, vai quem quer e quem pode. Já os outros Slams e principais torneios não exigem. Seria esses países negacionistas?? Menos… bem menos.

  45. Valmir da Silva Batista

    Pois é, censuraram estupidamente meu último comentário e, por conseguinte, não permitiram que fosse publicado neste espaço, que eu supunha democrático. Fazia tempo que não me deparava com uma demanda tão sessentista e até senti um quê de retorno do AI-5 na trapalhada cometida pelo blog. Parabéns!!

    1. José Nilton Dalcim

      Nenhum comentário foi excluído nos últimos dias, Valmir. Se você postou algo, não entrou no sistema. Um comentário só é totalmente bloqueado quando tem ofensas pessoais que eu não consiga editar sem tirar o sentido do texto.

      1. Valmir da Silva Batista

        Então suponho ter ocorrido uma desses fenômenos de barbeiragens técnicas quanto a veiculação de postagens. Obviamente, não tenho nenhum motivo para desacreditar em você, Dalcim, e, por conseguinte, afirmo que também não postei meu comentário por engano no blog do Chiquinho. No mais, muito obrigado por esclarecer.

  46. Carlos Reis

    Vacina Experimental obrigatória FERE o Código de Nuremberg, e este código existe por causa do NAZISMO. As vacinas estão se mostrando INSEGURAS e INEFICAZES, não podem ser obrigatórias em hipótese alguma. Não é sobre SAÚDE, é sobre CONTROLE SOCIAL. Grávidas perdendo seus bebês, adolescentes
    e adultos jovens morrendo de AVC e infarto, idosos morrendo de reações adversas ou de Cvd19. É meio que uma Roleta Russa. E os efeitos a médio e longo prazos são completamente desconhecidos. Os efeitos adversos da vacina da FAIZER foram observados por poucos dias, vocês que tomaram isso que chamam de “vacinas” são COBAIAS, lamento informar. E se algo acontecer, não serão indenizados.

    1. Maurício Luís *

      Lamento informar que as autoridades australianas estão se LIXANDO pras suas considerações negacionistas.
      E não é vacina ” Faizer”, é Pfizer.
      E já lhe disse.anteriormente – mas parece que entra por um olho e sai por outro-
      1) é vacina emergencial. Não é experimental.
      2) vacina obrigatória não é coercitiva. Ninguém vai arrastar o Djokovid pelo cabelo pra tomar a dita cuja.
      Por fim, essa citação estapafúrdia do Código de Nuremberg. Se isso fosse aplicável, Vossa Senhoria não acha que o Djoko, multimilionário, já teria acionado o seu exército de advogados?
      Como gosta de escrever ‘groselha’ e passar vergonha no débito!

    2. Maurício Luís *

      A julgar pelas coisas escalafabéticas que escreve, deve ter “enforcado” todas as aulas de biologia da escola. Entende nada de nada de Infectologia… mas em compensação entende o dobro de Direito Internacional. Francamente.

    3. Maurício Luís *

      ” Se algo acontecer, não serão indenizados” – Podemos então deduzir o seguinte: se algo acontecer com quem não tomou vacina porque seguiu os seu conselhos, é justo que que Vossa Senhoria pague do SEU BOLSO uma indenização vitalícia pra família da vítima do negacionismo antivax.

      1. Maurício Luís *

        Além de negacionista antivax, ele e terraplanista também. A fonte dele é a Candinha que repassou da prima da cunhada da vizinha pelo zap.

  47. Julio Sc

    Parabéns ao melhor blog do país! Vida longa! que venham mais 23 anos de muito conteúdo e publicações sensatas!

    Grande abraço.

  48. Marcelo Costa

    Não é possível debater liberdades individuais com uma devastadora pandemia, que vitimou milhares no mundo, dito isso cabe julgamento aqueles que fora da quadra influenciam milhões em suas redes a não cumprir algo que além de saúde pública, é um ato de respeito. Ser o goat, ser top 10 estar entre os 100 do mundo, não isentam esses esportistas de suas ações, ou falta dela.
    E parabéns ao site que trata com tanta propriedade, o esporte da bolinha amarela.

    1. Paulo Sérgio

      O engraçado é que se precisa obrigatoriamente de passaporte para viajar e de carteira de motorista para dirigir. No entanto, quando o assunto é saúde pública fala-se em “ditadura” das vacinas. O negacionismo virou uma praga!!!

      1. Carlos Reis

        Negacionismo!? Quem não quer, não quer porque tem medo de MORRER por causa DA VACINA, ou de ficar seriamente doente.

  49. CarnoWagem

    No “meu livre arbítrio”, todos tem o direito de decidir o que querem por si só. Mas no “meu livre arbítrio” (e creio no de todos), também temos o direito de fazer valer na justiça, o direito do seu livre arbítrio de não se vacinar não poder frequentar o mesmo lugar que meus pais, tios e avós idosos que fazem parte do grupo de risco frequentarem, e isso vale para qualquer tema (alguém pode por livre arbítrio decidir roubar, mas deverá arcar com possíveis consequências).

    Em resumo: se o “bonequinho sérvio de luxo” não quer se vacinar, para os australianos tudo bem, pois trata-se de um direito dele. No entanto, se as leis locais, apoiadas ou não pela população não permitem que os não vacinados não entrem, ele que use a mesma medida, os respeite, e arque com seus atos.

    Aliás, respeito nunca foi o forte do cavalo sérvio, e não estou falando de respeito dentro das quadras, competitividade nem nada disso. Estou dizendo como ser humano mesmo… Falta!

    1. Luiz Fabriciano

      Acho até engraçado um comentário desse teor.
      “O bonequinho de luxo sérvio” disse desde o início, quando perguntado sobre vacinar-se, que não é afeito à vacinas, mas se algum torneio a tornasse obrigatória ele decidiria se se vacinaria ou se participaria do evento. Como agora, reafirmou que não sabe se irá à Austrália.
      Nunca fez campanha contra nada. Diferente do grego ou do próprio ex-treinador australiano que afirmou que nenhum tenista deveria vacinar-se.
      Independente de torcidas, falta de respeito é outra coisa.

        1. Luiz Fabriciano

          Realmente, pessoas como você, tornaram mais difíceis a defesa que a difamação.
          O que vemos aqui é uma cópia do filme O Povo Contra Larry Flint.

  50. Pedro Batista

    Com todo o respeito a opinião alheia, mas Sr. Valmir, não é questão de “livte arbítrio”. Não é o mesmo que se recusar medicação para um câncer ou uma outra doença não viral. Vacinar tem e deve ser obrigatório. Não se pode expor terceiros, devido a convicções pessoais.

    1. Leo Gavio

      expor terceiros?

      voce está sonhando acordado. o direito de não se vacinar é da pessoa, ela pode ter a liberdade restringida, MAS NINGUEM pode obrigar ninguem a ser vacinado.

  51. Mauricio Weiss

    Desculpa, não há debate entre especialistas se quem tomou vacina tem o mesmo nível de anticorpos de quem se contaminou, ainda mais após alguns meses. O que há é alguns charlatões propagando isso. O debate científico sério já tirou isso de cogitação. O problema é que no mundo da pós-verdade fica difícil concluir o que a ciência tem como consenso.

  52. Gustavo

    Estimado Mestre Dalcim, primeiramente parabéns pelo aniversário do Tenis Brasil. A minha dúvida é zero que o sr. Djokovic vai se vacinar pra ir pra Austrália, é o slam que ele mais ganhou, provavelmente Federer não joga, Nadal se jogar estará longe das melhores condições físicas. Ele não vai querer perder uma excelente chance de bater o recorde de slam, como sempre ele gosta de ficar falando e falando…. Basta ver o que ele fez ano passado quando jogou o torneio de Viena de ultima hora pra garantir o número 1 e depois entregou o jogo seguinte, ele vai fazer o que for melhor para os números dele, o resto são apenas palavras ao vento. Outra coisa, a hora que falamos de $$$ ninguém vai querer deixar de receber uma grana boa só pra apoiar a “ciência Djoker”

  53. Daniel

    O cerco tá fechando para Djokovid e os demais negacionistas do circuito. Sugiro ao pessoal do site pedir comprovante de vacinação pra quem fosse fazer comentário nas matérias… Iria nos livrar de um monte de hater negacionista… Rsrsrs

    1. Rafael Souza

      Caríssimo, já lhe apeteceu, mesmo por um lapso, que a opção pela “não-vacina” é tão somente o exercício do direito à liberdade? Ora, se a promessa da vacina é, pelo menos, evitar a evolução da doença para um quadro grave, por que os imunizados, livres dessa consequência, estão preocupados com os não-imunizados? Particularmente, tomei a vacina assim que me facultaram, mas não julgo quem pensa de modo contrário, apenas por desconhecer suas razões. A nosso juízo, são essas adjetivações toscas que fazem a divergência ser hoje um ato de coragem. No mais, é sobremodo importante rememorar as lições de William Pitt, para quem “a necessidade é a desculpa para qualquer violação da liberdade humana. É o argumento a que recorrem os tiranos. E é o credo dos escravos”.

      1. Marcos Castillo

        Rafael, agradeço por seu comentário. Me refresquei com estas gotas de lucidez e bom senso neste mar de agressividade, deboche e desinformação. Parabéns!

  54. Maria Izabel

    Meus Parabéns Dalcin,pelo seu excelente blog,23 anos de bons ensinamentos e grandes textos.Não sou muito de responder,mas não deixo de ler um dia sequer!Faltam dois anos para bodas de prata!!
    Sobre as vacinas, penso ser obrigatório. Não se pode um profissional tomar a decisão de não o fazer,e colocar em risco todos participantes. Infelizmente, esse vírus é traiçoeiro e letal,ainda que com duas doses.Óbvio que existe a turma dos prós e contras isso é de cada um.Se impuseram condições para entrar na Austrália que fez um belíssimo trabalho com a cooperação da população, não é justo que sejam flexíveis e prejudiquem todo um trabalho bem feito,e coloque em risco sua população. Embora o Kyrgios não tenha tomado,Kyrgios é sempre contrário. Uma pena um AO seja esvaziado enfim ,cada cabeça uma sentença.

  55. CarnoWagem

    Caro Editor,

    Você poderia nos presentear com sua primeira postagem 23 anos atrás? Parabéns por conseguir aturar isso por 23 anos…

    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, bem que eu gostaria, mas o antigo servidor do UOL foi descontinuado e perdi muitas coisas entre 2004 e 2008. O primeiro post do blog foi em 2006.

  56. CarnoWagem

    A Associação paralela do Sérvio poderia chamar-se PPTA… rimaria mais com o melzinho a mais que eles querem para continuar jogando. Essa associação me recordo de toda a retórica de uma tenista do feminino, eseu discurso sobre igualdade, para receber premiação igual a da ATP, e achei muito bonito o discurso.

    No entanto, o “igual” dela valia apenas para mulheres dos torneios de simples: aparentemente a igualdade não valia para mulhres de duplas nem de duplas mistas, nem para juízas, o que me deixou bastante pensativo sobre do que se trata o tema “A minha igualdade”.

    Aliás, depois que a WTA abriu o cofre e passou a pagar prêmios iguais para simples masc. e feminino (o que na minha visão, é justo), todo o discurso desapareceu, e ficamos agora com os “mais iguais” que jogam simples, e os “menos iguais” que jogam duplas ou duplas mistas…rsss, independente do sexo, cor, religião, etc, etc, etc, e os menos iguais não tem apoio dos mais iguais para equiparação salarial (Mas viva as “conquista” do sindicato, Côpainherios!)

    MAS vamos aguardar para entender o que exatamente quer a “Máquina Sérvia” com esta papagaiada toda, e aturar os fãs defendendo o “indefendível” :- XXX

  57. Daniel C

    Alguns dias depois do Djokovic declarar que não ia informar se estava vacinado ou não (uma atitude imbecil), as autoridades australianas revelam essas medidas rs. Bem feito! Se ele jogar, todo mundo irá saber que ele se vacinou rs.

    E acredito que irá, pois o AO é sua maior chance de GS no ano que vem, e não acho que alguém com o ego dele irá querer desperdiçar a chance de jogar o Slam preferido valendo o recorde isolado de GS.

    Espero que não recuem nas medidas e deixem o sérvio e o Tsitsipas se virarem com suas convicções estúpidas. E se ambos desistirem, não acho que farão falta (exceto para suas famílias e seus poucos fãs), tem muito jogadoraço (dentro e fora das quadras) por aí. O grego talvez ainda tenha a chance de melhorar como pessoa. O Djokovic parece que é um caso perdido.

  58. Maurício Luís *

    Nossa, falei mal do cara antivax e nem parabenizei o Dalcim pelo niver do blog. Faço-o agora. Parabéns por manter o blog super dinâmico! Nunca o vi tirar férias….
    É um pássaro? É um avião? Não. É o SuoerDalcim! 🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂🎂
    Quanto ao Djokovid e seus amigis antivax, de fato não são obrigados a tomar vacina não. E nem o governo australiano é obrigado a acolher tenistas estrangeiros desta NAIPE.
    ” O direito de um termina onde começa o do outro. “👀

    1. Maurício Luís *

      ***** Trofeu Pinóquio 2021*****
      – Djoko, meu genro, ouvi dizer que você não tá querendo ir pra Autrália…
      – É pra ficar + tempo perto da senhora, sogríssima querida!👀💥

  59. Luiz Fernando

    Em primeiro lugar parabéns ao Dalcim e equipe pelo pelo blog, já aproveitando e pedindo desculpas por eventuais exageros q cometi nesse espaço. A necessidade de vacinação é cristalina em grandes eventos. Quem não se vacinar, um direito de cada um, não participa, ponto final…

  60. Barocos

    Dalcim,

    Parabéns por mais um ano deste excelente sítio!

    Quanto à polêmica sobre se uma infecção anterior tem a mesma eficácia que a vacinação completa, as pesquisas que vi indicam uma proteção mais efetiva com a vacinação completa em duas doses, mas o tema é sim polêmico, haja vista que é difícil estabelecer uma base científica de comparação que não a concentração de anticorpos e aqueles que sobrevivem sem experimentar uma evolução grave da doença, podem possuir uma menor suscetibilidade à infecção.

    Eu tive covid sem gravidade no ano passado e recebi, feliz, minhas duas doses. Me impressiona que as mesmas pessoas que são resistentes às vacinas, não vejam problemas em tomar medicamentos com comprovados efeitos colaterais. A vacina estimula o seu corpo a se preparar caso uma “invasão” aconteça, os medicamentos interferem diretamente nos processos intra-celulares que ocorrem em nosso organismo, ou seja, por pura ignorância, muitos optam por abrir mão de usar as defesas mobilizadas pelo próprio corpo, para utilizar algo que interfere no funcionamento do mesmo, não há nenhum argumento lógico nisto.

    Não existe nenhum antiviral que forneça o grau de proteção que as vacinas fornecem. Medicamentos são para os casos onde as vacinas não tenham sido administradas, tenham sido insuficientes ou sejam inexistentes.

    Felicitações por todos estes anos de magníficos trabalhos, é um grande privilégio e um prazer ler os seus artigos e os dos seus colaboradores.

  61. Sérgio Ribeiro

    Eu entrei na metade do caminho há exatos 11 anos e meio , e não poderia deixar de reconhecer o extraordinário trabalho jornalístico e parabenizar os Craques de Tênis Brasil . Dito isso , parabenizo também os que souberam gerir a Pandemia na Austrália. Acredito mesmo que depois do exemplo dado pelas feras da NBA , é questão de tempo para a grande maioria do Top 100 da ATP aderir há tempo de jogar o primeiro Grand SLAM da temporada . Abs!

  62. Ernani Chaves

    Caro Dalcim, parabéns pelos 23 anos do Tênis Brasil, uma bela, importante e necessária iniciativa em prol do tênis brasileiro! Sou leitor assíduo da site e do seu blog. Aqui também temos uma conversa mais ponderada e sóbria, quando comparada aos comentários do site. Quanto à vacina, minha posição é que em situações de perigo, como é o caso da pandemia atual, não há escolha individual: é vacinar ou vacinar. Parabéns mais uma vez e vida longa ao Tenis Brasil.

  63. Mario Cesar Rodrigues

    Eu não estou falando para o Djokovic e sim para todos um pingo é letra não entra e pronto.Nao acho que haverá Boicote é simples quem não tiver vacinado é só não ir.,Parabéns Dalcim por este Blog e este foi ou melhor que aguentou tudo até eu !

      1. lEvI sIlvA

        Poxa, Dalcim… Ia perguntar a você, qual foi o maior desafio nesses anos todos com o Blog, mas o Mário já respondeu.

  64. Valmir da Silva Batista

    É questão de livre arbítrio, em se tratando da pessoa ser maior de idade, não querer tomar vacina contra a covid. Por outro lado, muito mais importante que isto é a preservação da saúde pública. Neste aspecto, eventos que envolvam contingente numeroso, como o próximo Austrália Open, há que ter mesmo controle rigoroso quanto a quem se imunizou ou não contra a covid. Neste cenário, se se trata de tenista X ou Y, passa a ser algo secundário, a propósito, e daí que o figurão é o Djokovic protagonista da contenda envolvendo o próximo Aberto da Austrália? Só para citar um exemplo correto e de bom senso a respeito da manutenção das regras australianas anti-covid e consequente compreensão por parte de um outro personagem do mundo do tênis, no caso uma personagem, lembro aqui que a ninguém mais ninguém menos que a número um do mundo e filha da casa, Asheleigh Berty( as mulheres, Dalcim!!! ), evitou ir para o seu país nos intervalos de alguns torneios, demonstrando uma responsabilidade anti-covid que os Djokovics e Tsitsipas da vida nunca tiveram, eles que jogam muita bola, mas são dois babacas de marca maior. Portanto, é bom que certas autoridades discordantes australianas e a tal instituição comandada pelo jogadorzinho vip, sosseguem o rabo e deixem de pensar na questão de marketing que seria a presença do mesmo no próximo Austrália Open. Saúde pública é coisa séria, o resto é apenas jogo de tênis.

    1. Daniel C

      Perfeito comentário!

      Mas acho que você seria acusado de ser uma pessoa traumatizada pelos títulos do Djokovic por alguns aqui rsrs.

      Abs

  65. DANIEL RINALDI LARA

    Boa noite, parabéns ao TênisBrasil por seu aniversário.
    Acho que os esportes em geral e seus atletas servem de exemplo para muitas pessoas, e o esporte fez protocolos rígidos para poder continuar no período da pandemia tomando várias precauções para proteger seus atletas, o Djoko sempre mostrou não se importar muito com a situação promoveu inclusive torneio no meio da pandemia com aglomeração que resultou em vários contaminados entre atletas participantes e staff, fora entre o público que não sabemos ao certo , enfim o problema que a pandemia causou no mundo devia servir de lição para todos e a Austrália está corretíssima em ter regras rígidas, espero que o Djoko acorde nesse assunto pois além de tudo ele e um formador de opinião. Dalcim qtos do top 100 participam da PTPA você sabe ?

    1. José Nilton Dalcim

      Nunca consegui descobrir quem se associou à PTPA, Daniel, mas acredito que Zverev seja um dos nomes de peso que simpatizam com a proposta.

  66. Maurício Luís *

    Já já aparece o internauta negacionista antivax do blog com uma nuvenzinha negra sobre a cabeça a soltar raios e trovões e esbravejando contra o governo australiano. E batendo o pezinho.

  67. Arthur

    Primeiramente, parabéns pelo aniversário do TenisBrasil, Dalcim. O site – e o seu Blog – são a verdadeira “casa” do tênis aqui no país.
    Quanto à questão do AO, trata-se apenas de mais uma prova do quanto estamos involuindo como espécie. É simplesmente bizarro a essa altura do campeonato a gente estar discutindo o “direito” de alguém não se vacinar contra Covid. Trata-se de uma questão coletiva, não individual. E os estudos são praticamente unânimes ao dizer que, mesmo quem pegou a doença, tem que tomar a vacina, pra poder diminuir a chance de pegar o vírus – ainda que de forma leve – para transmitir a outros.
    Eis aí mais uma razão pela qual o Djokovic, por mais títulos que ganhe, nunca será o ídolo que Federer e Nadal são ou foram.

    Um abraço.

    Ps.: Um adendo interessante. As medidas de distanciamento e proteção foram tão eficientes, mas tão eficientes, que podem ter causado a extinção de duas cepas do vírus Influenza, que causa a gripe. Isso só tinha ocorrido uma vez, com a varíola, por conta da vacinação em massa da população mundial. Eis aqui o link sobre a matéria: https://www.istoedinheiro.com.br/quarentena-teria-causado-a-extincao-de-duas-cepas-de-gripe-dizem-os-cientistas/

  68. lEvI sIlvA

    Dalcim, boa noite!
    Creio que, não há outra coisa a dizer, senão PARABÉNS por sua iniciativa, persistência e por esse imenso sucesso que TênisBrasil tem ao longo desses anos. Em especial no Brasil, onde nem contando com Guga Nº 1, se deu maior espaço e oportunidades ao tênis.
    Grande abraço!

  69. Marcelo Calmon

    Parabéns pelo aniversário do Tênis Brasil !!!

    Decisão do governo australiano está corretíssima. A saúde da população é bem mais importante que um torneio de tênis !!!

    Abs

  70. Leo Gavio

    Esse pessoal tem de parar com isso. Vira algo psicologico, sujeito vai tormar vacina e vai ficar psicologicamente doente, fraco.

    Já tem vacinas com bons resultados como a da astrazeneca, muito mimimi dos antivacina.

    Mas defendo o direito de a pessoa não ser obrigada a nada que interfira no seu corpo. O problema são as consequencias, a impossibilidade de ir e vir.

    Djoko e cia da antivacina tem de calcular o seguinte: os outros slams tambem vão exigir vacina, vão fazer o que? ficar em casa?

  71. Bruno Gama

    Dalcim, tem algum print da tela de como era o site no começo? Se não for muito abuso pedir, poderia colocar no post.

      1. Rafael

        Obrigado ao colega que pediu e a vc, Dalcim, por atendê-lo, colocando o link. Entrei e li tudo de novo, inclusive os comentários, um a um. Nostalgia. Sou da época (ou pelo menos assim me recordo) de quando era tenisbrasil.zip.net.

        Mesmo com todas as limitações e baixa popularidade do tênis (em relação a que julgo que merecia ter) no Brasil, vc vem insistindo em manter essa chama acesa há 23 anos. Imagino quantas vzs já não te deu vontade de fechar e mandar tudo à m**&¨$, mas vc, alguns de sua família e outros colaboradores continuaram. Gosto das ideias de manter vivo um sonho e de que nada é impossível, apesar de serem ideias mais românticas do que realistas.

        Não vou nem parabenizá-lo, vc sabe o que penso de vc. Comparando a outras iniciativas difíceis no Brasil, como é o caso dos quadrinhos nacionais, Angeli, Laerte, Glauco e cia limitada (o Ota morreu esses dias, nem acredito), nem a Mad (quando era essencialmente uma transcrição da edição americana, a Pancada (concorrente da Mad) não conseguiram manter suas respectivas revistas vivas. Isso não é uma derrota deles, é a realidade do Brasil. Hoje nem teriam mais como mesmo, tudo mudou (quem diria, a Abril faliu, por não enxergar o mercado digital). Mas vc, no tênis, adaptou-se como pôde à digitalização e tenta trazer o melhor trabalho possível.

        Por não desistir, por perceber rápido (ou aceitar o alerta de quem tenha percebido) a hora de mudar e se adaptar, por ter garra e coragem, Dalcim, fica aqui como PRESENTE especial para você um CONVITE: vc tem uma cadeira cativa na nossa frota de milhões de KOMBIS da nação Nolista, você CONQUISTOU esse direito!

        Seja bem vindo! Nossas queridas Kombis estarão sempre de portas abertas para o embaixador do tênis jornalístico no Brasil.

        E sim, mudei de ideia, vou dar – de novo – meus mais sinceros parabéns. Quando quiser se aposentar obviamente deixará saudades, mas é importante cuidar da saúde e passar tempo com a família, se isso te fizer bem. Não sei quanto tempo ainda nos resta, Dalcim, a vc ou a mim, mas obrigado pelo muito que já me proporcionou.

        Um grande abraço a todos os colegas do blog, inclusive àqueles pra quem eu não significo nada ou que não significam nada para mim. Lembrem-se que sempre há (ou haverá) alguém que nos achará especiais. Cuidem-se. Costumo pedir por vcs e pela família tenisbrasil em minhas orações. Que nunca nada falte a nenhum de nós. Principalmente FIBRA – não a que vem de alimentos e melhora o intestino – mas a FIBRA para seguirmos em frente, por quantos dias nos for permitido abrir os olhos.

        1. José Nilton Dalcim

          Belas palavras, Rafael, agradeço muito. E obrigado pelo lugar na kombi – ou será já um ônibus executivo? Abração.

      2. Luiz Fabriciano

        Eu tenho uma matéria (impressa em papel) falando da carreira de Sampras, quando foi anunciada sua aposentadoria.
        Guardadinha em minha gaveta de escritório.

          1. Luiz Fabriciano

            Mestre Dalcim, infelizmente, desde ontem quando li seu pedido, procuro minha matéria impressa em vão.
            Não consigo encontra-la, mas não desisti por completo ainda.

  72. Roberval Lofeu Junior

    Não acredito que Djokovic deixará de ir para Austrália por não se vacinar. Seu melhor Slam e com grande possibilidade do 10° troféu e 21° Slam.

    Mas é claro que coloca pressão a todos os interessados!
    O que chama Dalxcm, ele perderia o Slam por causa de não se vacinar?

      1. Arthur

        Seria péssimo e sobretudo esdrúxulo se recuasse, ainda mais por um capricho negacionista imbecil de um jogador de tênis (mesmo que seja o número 1 do mundo).

  73. Jmsa

    Boa noite ,dalcim ,eu tenho a seguinte opinião,eu me vacinei mas entendo quem não quer se vacinar,só pra deixar claro entender não é concordar,e você dalcim,não acha ?
    Parabéns pelo blog,que ele dure mais 100 anos.

    1. Luiz Henrique

      Eu também concordo que é uma opção pessoal não se vacinar, quem não quer não pode ser obrigado. Como também é uma decisão de estado proibir a entrada de quem não se vacinou. Quem não se vacinou não pode reclamar das regras de um pais, é só não ir.

      1. Sandro

        Da mesma forma que a Austrália não pode reclamar se a ATP CUP e o GAND SLAM forem transferidas para outros países, já que as Leis de Austrália são para a Austrália e não para o mundo todo.
        Se a Austrália é CONTRA A CIÊNCIA e não reconhece que pessoas já infectadas pelo Corona Virus produzem anticorpos contra o Corona Virus, então, que a Austrália não sedie a ATP CUP e o Grand Slam.

          1. José Nilton Dalcim

            Claro que não. Os Grand Sla, estão sob supervisão da ITF e possuem um Comitê próprio. E cada torneio decide suas regras e formatos. Estão acima de tudo e de todos.

          2. José Nilton Dalcim

            Claro que não. Os Grand Sla, estão sob supervisão da ITF e possuem um Comitê próprio. E cada torneio decide suas regras e formatos. Estão acima de tudo e de todos.

Comentários fechados.