Quarta mágica projeta 4 dias inesquecíveis em NY
Por José Nilton Dalcim
9 de setembro de 2021 às 01:35

Se de um lado Novak Djokovic e Alexander Zverev confirmaram a expectativa e marcaram um duelo que promete ser eletrizante daqui a dois dias, a quarta-feira do US Open registrou mais uma série de fatos inusitados e históricos. A começar pela classificação de Luísa Stefani, recolocando o tênis feminino brasileiro na vitrine dos Grand Slam, e ao mesmo tempo aumentar a festa canadense, agora com três semifinalistas. Também promoveu mais uma jovem estrela, Emma Raducanu, e viu duas norte-americanas novatas lotarem a Louis Armstrong. Há façanhas até nas duplas mistas. É um torneio muito especial.

Stefani se tornou a terceira brasileira a atingir a penúltima rodada de um Slam, repetindo Maria Esther Bueno e Cláudia Monteiro. Seu momento é incrível: bronze olímpico, título em Montréal, finais em Cincinnati e em San Jose e agora semi em Flushing Meadows. Tudo isso com grandes atuações, desempenho mágico junto à rede, sorriso no rosto e ar de veterana. O dueto com Gabriela Dabrowski caiu como uma luva, porque a canadense é uma tremenda duplista, que mescla força com jeito e tem considerável experiência, com 10 títulos de WTA e a final de Wimbledon de 2019.

Não vai ser nada fácil encarar Coco Gauff, 17 anos, e Caty McNally, 19, e seus golpes pesadíssimos da base, e ainda por cima com apoio maciço do público. As duas brecaram num jogo de arrepiar as campeãs de Wimbledon e líderes do ranking Su-Wei Hsieh e Elise Mertens. Preparem seus corações.

Djoko contra novo saque de Zverev
Um US Open tão sensacional merecia mesmo o duelo entre Djokovic e Zverev, a revanche da semi olímpica. O sérvio é de longe o grande nome da temporada, em busca de fechar o Grand Slam, enquanto o alemão é o principal nome do circuito no último mês, com 16 jogos sem derrota e dois títulos de peso, em Tóquio e em Cincinnati.

Djokovic encontrou um Matteo Berrettini bem disposto num primeiro set de 80 minutos e com um backhand mais sólido do que o normal, mas no fundo foi o sérvio quem não jogou bem os pontos realmente valiosso. A partir do momento em que decidiu ser mais agressivo, principalmente atrás do lado esquerdo italiano, a tarefa foi bem mais fácil. De seus 28 erros, 17 aconteceram no primeiro set, uma estatística que dá a dimensão de como evoluiu nas três séries seguintes.

Zverev por sua vez atinge sua quarta semi de Slam, depois de levar um susto no primeiro set contra um solto Lloyd Harris, que chegou a sacar para vencer e depois teve set-point no tiebreak. Mas o alemão está num momento iluminado e com cabeça muito focada.

Um curioso quadro da ESPN mostra que o alemão reduziu a altura do lançamento da bola no saque pela metade nesta temporada e com isso o golpe ficou muito mais efetivo, além da queda abrupta das duplas faltas.

Outro dado relevante é que Sascha tinha 22 vitórias e 14 derrotas em Slam entre 2015 e 2019, período em que jogou 18 Slam e só passou à segunda semana cinco vezes sem qualquer semi, e depois passou a 41 triunfos em 51 jogos entre 2020 e 2021, tendo chegado à segunda semana em todos os sete Slam e somado quatro semis. No entanto, nunca bateu um top 10 em Slam. Dá então para imaginar o tamanho da façanha que terá de realizar contra o número 1.

Raducanu é a nova sensação
Menos de 24 horas depois de Leylah Fernandez, a britânica Emma Raducanu causou outro burburinho na chave feminina do US Open, ao se tornar a primeira qualificada na Era Profissional a atingir a penúltima rodada. E, mais incrível ainda, sem perder set em seus oito jogos realizados.

Filha de chinesa e romeno e nascida no Canadá, também repete os feitos de Chris Evert, Pam Shriver e Venus Williams, que chegaram na semi logo em seu primeiro US Open. A vitória sobre Belinda Bencic foi sua primeira no torneio diante de uma cabeça de chave, mas a forma com que dominou a campeã olímpica com golpes sempre bem feitos deixou até Martina Navratilova boquiaberta. Seu ídolo de infância foi Na Li, o que pode explicar boa parte do estilo.

Aos 18 anos e 9 meses, Raducanu era 366 do mundo antes de Wimbledon, onde também se tornou a mais jovem da Era Aberta a atingir as oitavas. Entrou neste US Open como 150 e já se garantiu como 51. Se derrotar Maria Sakkari na noite desta quinta-feira, será 31 ou 32, num salto astronômico. Jamais chegou sequer numa final de torneios nível WTA, nem mesmo os de US$ 125 mil.

Sakkari, de 26 anos, é a sobrevivente de maior idade e faz sua segunda semi de Slam numa campanha de peso em que eliminou Petra Kvitova, Bianca Andreescu e agora Karolina Pliskova, ou seja, adversárias muito gabaritadas em superfícies velozes e no piso duro. A vitória sobre a vice-campeã de Wimbledon nesta noite resume bem suas qualidades: bom saque, golpes forçados sem exagero, muita perna para cobrir a quadra.

Até nas mistas
O México também tem sua primeira finalista de Slam da história, Giuliana Olmo, que decide as mistas ao lado do salvadorenho Marcelo Arevalo, outra façanha histórica latino-americana. O M[exico ganhou três no masculino com Raul Ramirez e dois nas mistas com Jorge Lozano.


Comentários
  1. Teka Moraes

    Eita, Leyloca, virou festa, é?
    Derrubou Osaka, kerber, Svitolina e Sabalenka, que máximo! E que leve o título!

    1. Sérgio Ribeiro

      Bem , Ronildo . Eu já a vi jogar assim várias vezes. A ponto de virar o rosto no cumprimento ao final do jogo. BARTY que abra bem os olhos com essas duas meninas . Elas também tem todos os golpes e não se apavoram com pancadaria. Sakkari também deve ter visto que estilo da outra Maria ( Sharapova) não cola mais na WTA. Serena assistindo com certeza não retorna mais . A movimentação delas é simplesmente espetacular. Abs!

    1. José Nilton Dalcim

      Gustavo Kuerten só tinha título de challenger em 1997, Everton. No feminino, Ostapenko e Swiatek foram casos recentes.

  2. Luiz Fernando

    Leylinha gigante, parecia q seria dominada c facilidade, incrível, diria até inacreditável pela diferença absurda de potência em relação à adversária!!!

  3. Periferia

    Era uma vez um presidente que gostava de fardas novas…
    Um dia chegou no país um espertalhão que dizia fazer a farda mais maravilhosa do mundo…costurava fardas inesquecíveis…
    O presidente ficou sabendo e mandou buscar o pseudo costureiro…
    O espertalhão prometeu confeccionar a farda mais espetacular já feita…com muito ouro e pedras preciosas…
    A farda teria algo mágico…apenas pessoas inteligentes poderiam vê-la…
    O presidente ficou exultante…a única exigência foi para o “costureiro” terminar a farda no dia 7 de setembro…naquele dia o presidente teria um comício com seus apoiadores…
    Entregaram muito ouro e pedras preciosas para o “costureiro” confeccionar a farda.
    No dia combinado o rei foi no “ateliê” para colocar a farda…com ele vários ministros…
    Na realidade ninguém conseguia ver a farda…
    Mas não falaram nada…poderia parecer que eles não eram “inteligentes”…
    Um dos ministros…de nome Onix chegou a dizer que a farda tinha um verde oliva “vivo”…
    O presidente perguntado como ficou a roupa…lascou um:
    – Tá okei…
    A comitiva seguiu para o comício com o presidente com sua farda nova…
    O presidente subiu no palanque e discursou “raivosamente”…
    Seus apoiadores… incrédulos observavam…mas ninguém disse nada…
    Uma criança no colo do pai gritou:
    -O presidente está nu…

    (Sempre esteve)

  4. Luiz Fernando

    Que diferença absurda de tamanho entre a Leylah e a russa, parece a história de Davi e Golias. Hj vai ser complicado. Vamos Leylah!!!

  5. Edval Cardoso

    Ainda bem que o teto foi fechado depois que o Djoko já estava dominando a partida, se não a seita das viúvas do Fedal iriam dizer que o sérvio ganhou porquê o teto foi fechado.

  6. DANILO AFONSO

    O FATOR SAQUE

    Quem acompanha o alemão Zverev, sabe que sua principal arma é o saque, definindo muitas vezes o rumo dos seus jogos conforme o seu aproveitamento de 1º serviço. Se não ocorrer nenhum fato anormal na semifinal contra o Djokovic, acredito que o desfecho do duelo dependerá do nível de eficiência do saque do alemão.

    Levando em consideração as estatísticas dos 9 jogos entre os semifinalistas, mais precisamente analisando o aproveitamento de 1º saque do Zverev, é grande a probabilidade do alemão sair vencedor do jogo se sacar acima de 70% com o 1º serviço. Das seis vitórias do sérvio, cinco foram conquistadas com o Zverev sacando abaixo da porcentagem citada, e nas três derrotas do Novak, todas o alemão teve aproveitamento acima de 70%. Vejamos o comparativo por jogo:

    Aproveitamento de 1º serviço do ZVEREV – Vencedor – Torneio – Placar

    71,1% – Zverev – Roma/2017 6-4 6-3
    55,9% – Djokovic – Shanghai/2018 6-2 6-1
    60% – Djokovic – Finals/2018 (RR) 6-4 6-1
    71,7% – Zverev – Finals(F)/2018 6-4 6-3
    69% – Djokovic – RG/2019 7-5 6-2 6-2
    75% – Djokovic – Finals/2020 6-3 7-6
    62% – Djokovic – ATP CUP/2021 6-7 6-2 7-5
    64,3% – Djokovic – AO/2021 6-7 6-2 6-4 7-6
    73,2% – Zverev – Tokyo/2021 1-6 6-3 6-1

    É óbvio que dados acima são apenas números frios e que temos muitas variáveis em um jogos de tênis, podendo perfeitamente o sérvio vencer o duelo mesmo com o alemão sacando acima de 70% (igualmente o 6º jogo), como também pode acontecer daquele perder se este sacar muito abaixo da porcentagem parâmetro, o que acho pouco provável.

    Saudações Tenísticas !!

    1. Luiz Afonso

      É uma observação bastante interessante. Mas é preciso destacar, também, quem em jogos de GS, que caminhem ao menos para o quarto set, é difícil manter esse nível de aproveitamento (acima de 70%) do primeiro saque.

  7. Miguel BsB

    Eu sempre achei o toss do Zverev muito alto, principalmente no segundo saque. No primeiro até vai, porque ele pega lá em cima chapado. Mas no segundo, é mais difícil acertar o timing e colocar efeito na bola com um toss alto demais, principalmente o Kick. Perde-se o controle do golpe.
    Minha impressão sempre foi que, mais do que mental, a quantidade de duplas faltas que ele cometia vinha dessa falha técnica.
    Tanto é que, por um tempo, ele ia com tudo no 1e no 2 serviços, pois, como não tinha confiança no 2, já que existia o fantasma da dupla falta, ele preferia então ir pro tudo ou nada no 2.
    Muito legal essa estatística da ESPN.

  8. Israel

    Para quem acha que o Barretine estava machucado, transcrevo suas palavras em entrevista após o jogo.
    “Jogo muito difícil, como sempre é contra o Novak. Eu estava me sentindo bem, mas ele tem essa habilidade, e provavelmente é por isso que é o melhor de todos, de melhorar o nível de seu jogo o tempo todo. Não importa o quão bem eu jogue, ele apenas faz melhor. Começa a devolver melhor, a servir melhor. Simplesmente não consegui acompanhá-lo”, disse Berrettini.
    Avante Goat!

  9. Miguel BsB

    A Esquerda do Berrettini é muito abaixo do resto dos golpes dele. É um buraco no seu jogo.
    O italiano tem forehand e saques monstruosos, mas foi só o Djokovic começar a forçar aquele lado, tanto nos saques quanto de fundo, que o italiano perdeu o jogo.
    Ele tem que melhor o BH urgentemente…

  10. Marcos Ribeiro

    Antes da semi de Rolanga, eu cantei aqui : “Djokovic vencerá Nadal na 6a-feira, e não descarto um 3 a zero “.

    Me diverti com os comentários, alguns incrédulos, até de torcedores e torcedoras do Djokovic, outros fazendo piada, como o primo Sérgio Ribeiro, que aproveitou para chamar a super-kombi da grande torcida Dkoviquiana. Mas, mesmo torcendo para o Djokovic, previ a sua vitória por convicção, não por torcida.

    Pois bem, agora tenho a mesma convicção, e mando de novo : “Djokovic vencerá Zérev na 6a-feira, e não descarto um 3 a zero “. Basta esperarem para confirmarem. 🙂

    1. Sérgio Ribeiro

      Então, primo , realmente eu apostei todas as minhas poucas fichas no SLAM 21 do “ Rei do Saibro “ e não me arrependo pois foi um grande jogo. Agora é a vez de Novak tentar o SLAM 21 pra cima dos expoentes da Nova Geração. Somente que desta vez pelo que vi nas Olimpíadas e nos jogos até agora , Zverev parece pronto pra levar em 5 Sets na Sexta contrariando todo o favoritismo do Sérvio. Na pior das hipóteses será outro jogão. A conferir. Abs!

      1. Marcos Ribeiro

        Nas olimpíadas, o gás do Djoko acabou por também disputar as mistas + o verão infernal. Agora, a situação é outra.

        Se já tiver juntado mais algumas fichas, te sugiro apostá-las no Djoko. 🙂

        Abraço, primo Sérgio.

  11. Rafael

    Mestre,

    Você não acha que o Medvedev é pouco agressivo em alguns momentos da partida? Acho que com esse jogo de só trocar bolas no fundo ele não tem chance alguma com o Djokovic.

    E como as perguntas e comentários no blog diminuem quando o Federer e Nadal não jogam o torneio. Impressionante como o Djokovic não consegue atrair tanta atenção do público.

    Mas pode ficar tranquilo, mestre. Tô contigo mesmo após a aposentadoria do Fedal. Melhor blog de tênis do Brasil. Parabéns pelo trabalho. Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Rafael. Sim, concordo que o Medvedev precisará de mais iniciativa caso enfrente o Djokovic na final. Ele é sólido e tem grande preparo físico, mas não é superior ao Djokovic nesses dois aspectos.

  12. Luiz Fernando

    Li no site que Zverev disse q precisa ser perfeito p vencer Djoko. O único problema é q ele nunca foi perfeito antes…

  13. Luiz Fabriciano

    Novak Djokovic deveria ser desclassificado ontem do US Open.
    Como ousa ir ao vestiário quando se está ganhando o jogo?

    Dalcim, com a praticamente extinção dos juízes de linha – quando o sérvio falou isso ano passado em Viena, quase o lincharam – não acontecem mais foot-falt ou o sistema consegue marcar?
    Lógico que é uma falta bem infantil para um tenista profissional, mas já vimos o que a Serena foi capaz de fazer por conta disso.

  14. Marcelo Costa

    A história do tênis, mostra claramente que Novak é imensamente melhor que Zverev, mas como esporte é momento, então eu acredito que o alemão leve vantagem por estar mais confiante, vindo de seu mais importante título no Japão. Cabe a ele fazer toda essa confiança, se converter em vitória, então entrando na onda do percentual, 65% alemão 35% sérvio.
    E como é bom ver nossos latinos mandando bem nas quadras ianques, torcida para os que vivem abaixo da linha do equador, tragam todos os troféus possíveis.

  15. JHONNY

    Primeiro set para mim ontem do novak foi pavoroso, e pelo que esta jogando o Zverev e o Russo eu diria que a chances sao de 50% para cada um, so daria 60 a 40 contra o aliassime, a vantagem do Novak e que e um torneio de 5 sets e sabemos como isto faz a diferença eu aposto num 3 x 2 sexta feira bem apertado para novak.

  16. Luiz Fernando

    Postaram q o Tio Toni disse q o Alcaraz tem mais recursos do q o Rafa na idade dele. E o que eu acho disso? Em primeiro lugar, se de fato ele pensa assim, deve ter razão, afinal ele treinou Rafa a vida toda. Mas o principal é um sonoro E DAÍ!!! Alguns blogueiros não postam todo dia q Fognini e Kyrgios tem mais habilidade, e o q ganharam até hj? Nada, são pesos mortos em matéria de tênis. Em resumo: habilidade de forma isolada não vence 20 GS! Que o promissor Alcaraz seja um grande vitorioso, pois torcerei p ele no futuro…

    1. Nei Costa

      A diferença entre Kyrgios, Fognini e Federer é que os dois primeiros não tiveram uma entressafra pra se aproveitar dela .

    2. Miguel BsB

      O que sempre diferenciou o Nadal do resto da manada foram o físico e o monstruoso mental, competitividade a 100% sempre…e um forehand pesadíssimo de canhoto inédito e jamais igualado. Além da inteligência tática.
      Habilidade e toque ele foi desenvolvendo ao longo dos anos.
      Concordo com o tio Toni…

      1. Luiz Fabriciano

        Puxa Miguel, mas se um cara tem desde novo, físico e mental monstruosos, competitividade a 100% e um forehand pesadíssimo sendo canhoto e inteligência tática, não podia ser diferente, certo?
        Veja o tido mais talentoso da atual/passada Nextgen, Nick Kyrgios: sem físico tinindo, sem mental nenhum, competitividade ZERO, forehand normal, destro e inteligência… deixe como está.
        Grande abraço.

        1. Miguel BsB

          Sim, o que disse foi que habilidade e toques o eu tb acho que o Alcaraz tem mais que o Nadal na mesma idade. Mas os atributos que que listei acima fizeram do maiorquino um dos maiores jogadores de todos os tempos.
          Kyrgios é um caso perdido. Não é possível tornar se um grande campeão sem físico tinindo e forte mental…
          Só discordo sobre o forehand do australiano, que acho muito bom.
          Abs

    3. José Eduardo Pessanha

      LF, o grande mérito do Nadal foi ser (ou se tornar) canhoto. Se ele fosse destro, o impacto de seu spin de forehand seria diminuído. Gostei do jogo do Fuga Impossível. Pelo menos na postura e na raça, dá de dez em praticamente todos os Danoninhos do circuito.
      Abs

      1. Luiz Fernando

        Sem dúvida o fato de ser ou de se tornar canhoto ajudou, mas veja q isso isoladamente também significa pouco, veja q o Bello também é kkkk. Ab

  17. Chetnik

    O Roddick deve ler o blog. Não fez mais do que repetir o que já digo há muitos anos. O Djokovic rouba almas, principalmente do culto zumbi – apesar que zumbi já não tem alma mesmo. Novak, Reaper of Souls, Djokovic.

    1. Sérgio Ribeiro

      Exato : Roddick que venceu três Torneios consecutivos entre 2009 e 2010 , sem ceder Sets pro Sérvio, deve ter lido seus comentários após as disputas de Medalhas Olímpicas com Zverev e Carreño Busta a menos de um mês kkkkkkkkkk. Abs!

      1. Luiz Fabriciano

        O Roddick era um dos principais críticos do Djokovic enquanto jogava seu auge.
        Como grande sacador que era, chegou a jogar dois sets e meio para fazer o primeiro ace no sérvio, em uma edição do US Open – perdeu o jogo, é claro.
        Na coletiva foi dizer que ele tinha umas 16 doenças, putz!
        Só depois de aposentado e maduro, passou a reconhecer o fenomenal tenista que é Djokovic. E não se cansa de soltar elogios a ele.
        Inclusive já deu a receita: aposente-se antes dele reverter o h2h negativo.
        Kyrgios está levando a sério a dica.

  18. Gildokson

    Bom, primeiro jogo de verdade para o sérvio vem aí, eu particularmente não boto fé nos next gen, mas agora eles terão mais um oportunidade de tomar algo na marra do big 3 em relação à Slam.
    O monstro sérvio poderia ter folgado e entrar direto na semi que daria no mesmo, o que veio antes para ele só serve como aquecimento, jogadores medianos da “new entressafra” como esse Berretini kkkkkkkkkkkkkkkk
    Depois vem meu amigo Paulo Almeida tentar promover a chave do sérvio como “parruda” kkkkkkkkk
    Para neh Paulo!! kkkk

    1. Gustavo

      Não é só o Paulo Almeida. O Sérgio Ribeiro tb endossa a força da chave, a “parrudez” de zverev e medvedev. E ambos estão certos.

    2. Paulo Almeida

      Amigo Gildokson,

      Berrettini não está na mesma forma física da temporada de saibro e de grama, quando jogou mais do que ontem, mas ainda assim é uma clara evolução do Roddick, como o Chetnik já pontuou. E olha que nem é o melhor dessa safra absurda com Medvedev, Zverev e Tsitsipas.

      Abs!

      1. Gildokson

        Uma clara evolução do Roddick? kkkkkkkkkkkkkk
        Que forçada Paulo, o americano só não tem ao menos um título de WB pq teve que enfrentar todas as vezes o Federer, e aquela final de 2009 foi por um triz, ja foi n° do mundo, campeão de Us Open e muito mais. Esse italiano com essa bola dificilmente disputa outra final de Slam.

        1. Paulo Almeida

          Até aí o Berrettini só não tem um título de Wimbledon por causa do Djokovic também. Em melhor forma física e com uma chave mais favorável, o italiano pode fazer outra final sim.

          Roddick foi campeão de Slam e número 1 do mundo quando deu, lá no começo da entressafra.

          Abs!

        2. Sérgio Ribeiro

          Andy Roddick nesta última a que se refere Gildokson, em Wimbledon 2009 , encarou 50 Aces do Craque e somente teve seu excepcional Serviço quebrado no 16 x 14 do Quinto Set . Berrettini vai ter que melhorar muito pra ser comparado ao Ex- N1 do Mundo. Abs!

  19. André Eduardo

    Caro Dalcim,

    Em que pese o slice ser utilizado para dar uma “quebrada” no ritmo do adversário, tenho a impressão que, dentre os tops, o Djokovic é o que mais sente os efeitos desse recurso quando usado contra ele. Você concorda?

    1. José Nilton Dalcim

      Todo tenista que trabalha com o peso da bola adversário tende a sentir isso, André. E entre os tops, Djokovic realmente se incomoda. Mas veja que também o slice contra o forehand do Zverev ou o backhand do Medvedev costuma gerar problemas.

  20. Israel Gilmar de Paula

    Dalcim,
    Você acha que a preparação (aquecimento) dos tenistas (Djoko e Berrettini) fica prejudicada nas ocasiões onde há necessidade de esperar pelo término de um jogo que está acontecendo (como foi o caso de ontem entre Sakkari / Pliskova)? Ou aqueles minutinhos entre o fim do jogo anterior e o início da partida são o suficiente?
    Por exemplo: Se o jogo das meninas vai para o terceiro set, os tenistas se recolhem ou continuam as atividades?

    1. José Nilton Dalcim

      Todo tenista está muito bem acostumado a isso, Israel, porque é algo que acontece praticamente todo dia no circuito. Não, eles não perdem o aquecimento, mas obviamente não há como bater bola. Ficam geralmente alongando, fazendo pequenos trotes. Um jogo anterior pode acabar repentinamente, com o abandono de um tenista, e então é preciso estar alerta. Mas isso é tão comum que praticamente não afeta ninguém. Abs!

  21. WILLIAM ALMEIDA

    Berretine tem um GAP muito grande em seu backhand muito difícil ganhar do Djokovic com essa parte vulnerável. Sinceramente um tenista limitado que depende muito do saque e direita movimentação para lateral bem falha. Não tem como comparar o Gonzalez com Berretine o Chileno era muito mais tenista!

    Contra o Zrevev vejo um jogo sem favorito! o Djokovic não vai achar na esquerda do alemão o buraco que tinha para explorar contra o Italiano e o Sasha tem uma mobilidade bem melhor que a do Italiano.

    1. Miguel BsB

      Contra o Zverev é exatamente o oposto do que contra o italiano. Contra o alemão, o melhor caminho é forçar o forehand, de preferência na corrida…

  22. Jonas

    Jogo duríssimo.

    Zverev tem golpes pesados da base, que não deixam o Djokovic ficar confortável mudando a direção. É algo que Wawrinka e Thiem já fizeram muito bem. O problema é fazer isso com poucos erros.

    Não vejo Djokovic em seu melhor forma, vai ter que subir o nível como fez no Australian Open contra o próprio Zverev.

  23. Paulo F.

    Bom dia, haters!
    Só peço cautela no alento ao Zverev.
    Se vocês acharem que será mamão para o Sascha progredir à final, estarão redondamente enganados.

    1. Gildokson

      Quem seria retardado a ponto de achar que o Zverev passa com facilidade sobre o maior jogador dos últimos 10 anos em Grand Slam??
      Que comentário mais sem noção e forçadaçoooo!!

      1. Paulo F.

        Serviu a carapuça como hater.
        Bom, nada de surpreendente visto de alguém que vibrava com o sérvio enquanto ele deteve o Nadal e que se tornou crítico do mesmo quando ele começou a “importunar” o Federer.

        1. Gildokson

          Eu sempre gostei mais do Djokovic como tenista do que o espanhol, mas RESPEITO muito os dois. Criticar algumas atitudes ruins dele dentro e fora da quadra deveria ser normal, isso não me classifica como hater. Desde a demora pra sacar, desde a catimba na hora do Federer fechar o jogo naquela semi do do Us Open, os gritos com boleiros… eu sempre critiquei, mas sei que ele é um dos maiores e isso eu nunca vou contestar nem ficar abilolado que nem você e um nadalista aí que tentam diminuir tudo que o suíço fez.

    2. Rodrigo S. Cruz

      Que cara-de-pau esse rapaz vir falar de hater, né.

      Todo post dele é sempre a mesma B. – acusar a torcida contrária de algo que ELE MESMO fica torcendo e rezando para que se diga. 🤣🤣

      Deixa de ser limítrofe, cara.

      Você acha que alguém seria tão idiota de dizer que o Zverev ganharia fácil do Djokovic ??

      Se ganhar, será com muita dificuldade!

      Haja paciência, viu… 👎👎

      1. Miguel BsB

        Não sou federista mas faço coro com vcs…ninguém sério que acompanhe minimamente tênis irá dizer que será mamão com açúcar pro Zverev ganhar do Djokovic. Tem que ser muito sem noção. Se alguém falou isso, ou não entende do esporte ou tá trollando.

  24. Daniel

    A movimentação do Berretini é muito ruim.
    Parece o Jô do Corinthians tentando apostar corrida com qualquer ser vivo no universo.

  25. Dionathan

    Se tem um adversário que eu temo pela Djokovic, chama-se Zverev, como joga..
    Qual a sua previsão pra esse jogo Dalcim????

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Djoko precisa entrar mais firme. O primeiro set dará muita confiança ao vencedor. A cabeça do Zverev melhorou muito, então será importante mantê-lo sob pressão. Já o alemão sabe que nada estará garantido até a última bola.

  26. Rafael

    Belo jogo do Djoko e Berretini. O sérvio, certamente, fez sua melhor apresentação e como o próprio Dalcim escreveu, o sérvio cometeu apenas 11 erros nos últimos 3 sets. E numa partida de pura intensidade é um excelente desempenho. Para variar o Djoko vai crescendo na hora certa!
    Mestre, Djoko 60% x Zverev 40%?

  27. Isac Ribeiro Martins

    Dalcim,

    Diante do que apresentaram até agora e considerando que é um jogo melhor de 5 sets, eu daria 60-40 pra Djokovic vencer a semifinal.

  28. Wilson Rocha

    Dalcim,

    Como pode um tenista top 10 ter um backhand tão ruim como esse do Berretinni? O cara não consegue trocar quatro bolas seguidas que comete o erro. A movimentação também tá pífia.

    1. Miguel BsB

      Pois é, ele com esse BH medíocre é top 10, finalista de Slam e Masters 1000.
      Imagina se tivesse um bom backhand? Não digo nem ótimo, mas bom.
      Seria n1 e campeão de Slam…

  29. Ronan Couto

    Bom dia.
    Olha, creio (e torço, claro) que a dupla da Stefani, a irmã do Filipe Luiz do Flamengo (não parece 😀 ), vença e até com uma certa tranquilidade, viu?! Vamos ver.
    Acredita que encontrei pessoas ontem na internet dizendo que achavam que o Berrettinni venceria o Djoko? Olha, uma bobagem dessas só pode vir de 3 tipos de pessoas: as que nunca viram o Djoko jogar; as que nunca viram o Berrettinni jogar; as que não entendem absolutamente nada de tênis. 😀
    A propósito do Berrettinni, ele é um jogador emblemático daquela máxima de que “tênis é um esporte de direitas”, né?! A esquerda dela é primária, acho que se o técnico fala “olha, vamos fazer um drill aqui, você vai bater 10 esquerdas”, ele não consegue, não. 😀
    Essas constantes surpresas, “sensações” na WTA, especialmente em Slams, entendo que dizem mais sobre o (baixo) nível da WTA do que essas próprias novas jogadoras. Há, e já há muito tempo, uma instabilidade enorme, as tops (e uso o termo literalmente, só por estarem -circunstancialmente- no topo do ranking portanto, pois não acho que sejam “top” no sentido de “muito boas” como falamos aqui no BR), não conseguem uma mínima regularidade de boas atuações.
    É isso.
    Abs,

    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa , caro Ronan. O que estamos assistindo, a meu ver , é exatamente o contrário. A N 1 possui TODOS os golpes e já e’ a NONA em todos os tempos , com 93 Semanas no TOPO do Ranking . Surgiram várias meninas talentosas o que transformou a WTA num colírio. Basta ver a Semi deste USOPEN 2021 , que mesmo sem BARTY, os jogos são pra lá de interessantes . Abs!

      1. JHONNY

        Cara com excessão da Barty qual top consegue ser regular pelo menos 2 anos? principalmente depois do quase Grand Slan Real da Serena o que estamos vend é uma alternância incrível tanto no posto nº 1 como no top 10, roland garros virou o Grand Slan das Zebras, a Ozaka que poderia esta disputando com a Barty apesar dos 4 Slans nao deslancha em Roland Garros ou Inglaterra. Se olharmos com atenção as chaves dos anos anteriores vemos que a Serena apesar da falta do titulo de GS (24º) e o que mais chega longe nos torneios, a Bencic por exemplo nunca decolou, temos varias boas jogadoras que nao conseguem uma regularidade tomara que a canadense e a britanica saiam deste espiral.
        E pegando a WTA como exemplo eu fico preocupado como sera daqui 3 anos com a aposentaria do BIG 3 (duvido que Nole passe de 2024) estou vendo ai um provavel circuito pulverizado onde dificilmente alguem conseguira se manter no topo mais de 1 ano, obvio que temos grandes nomes como o grego o russo (escrever o nome correto demanda dar uma olhada) o Zverev, Thien, Barrettini, Aliassime, Shapovalov Rublev etc, mais vc ve alguem destes nomes se impondo?

        1. Sérgio Ribeiro

          Sinceramente não, caro Johnny. Quando GUGA assumiu o posto em 2000 , surpreendeu Hewitt assumir em 2001 e levar quase ao FINAL de 2003 que acabou ficando com Roddick com Federer como N 2 . Somente em 2004 com Federer tomando o posto é que tivemos uma hierarquia com o surgimento de Rafa Nadal como N 2 em 2005 . Não vejo nenhum dos atuais citados permanecendo no TOPO durante muito tempo. A não ser que MEDVEDEV queime a minha língua rsrs. Abs!

    1. José Nilton Dalcim

      Pode sim, porque apesar dos oito jogos seu desgaste foi pequeno e ela sempre jogará com menor responsabilidade do que as adversárias. Mas vejo a Sakkari também jogando muito bem e com um plano tático bem apurado.

  30. Robson

    De novo Novak Djokovic começando devagar uma partida,isso já virou rotina nos últimos tempos,ainda que na semi das olimpíadas contra Zverev,o Novak tenha atropelado no 1° set 6/1 e saiu quebrando no 2° set abrindo 3/1,dali pra frente foi o alemão quem atropelou.
    Ontem foram 80 minutos de 1° set,onde aconteceu de tudo,muita luta,muitos pontaços,muitos erros,muita exigência física e no final,o italiano venceu.
    Mas como muito bem disse Andy Roddick semana passada,”primeiro Novak te tira as pernas,depois te tira a alma”, Novak fez exatamente isso tanto ontem,quanto por centenas de vezes durante a carreira dele frente aos adversários.
    Mas ao contrário que os haters pregam,pra fazer isso com os adversários precisa de muita técnica,muita confiança e muito físico tb,Novak distribui bolas,distribui o jogo como ninguém,tem mestrado e doutorado nesse quesito.
    Ontem foi o 4° confronto Novak x Berretini,quarta vitória do número 1 do mundo, impressionante,Novak Djokovic tem h2h positivo frente a 99% de todos os tenistas que ele enfrentou durante a carreira até hj.
    .
    Na sexta feira o confronto Novak x Zverev deve ser a noite, Novak é favorito mesmo se entrar de novo,devagar no jogo e é FAVORITAÇO se jogar durante todo o tempo,como jogou no 3° e 4° sets de ontem.
    De qualquer forma,ninguém jamais venceu ou vence de véspera,portanto Novak terá que estar focado do 1° ao último ponto do próximo jogo,se quiser estar em quadra na Ashe no domingo.
    Simboraaaa Novak,faltam DUUUAAAASSSSSSSS…..

  31. Edval Cardoso

    Caraca velho, parece que o Djoko está usando o primeiro set apenas pra estudar o adversário, se ganhar tudo bem, mas se perder ele volta pros outros sets já com plano tático e técnico pra virar o jogo.

    1. Flavio

      O DJOKO é como um gato que pega uma barata, demora a matar, fica só brincando com ela. A barata já está morta, mas não sabe disso e ainda fica esperneando.

  32. Luiz Fernando

    Quando vi a forma com q o italiano perdeu o segundo set fui dormir, arrependido de ter postado que q o sérvio estava ameaçado. Incrível como esses caras se apequenam na famosa hora do vamos ver, e isso frente a um Djoko q está jogando abaixo do q pode. Pior, o Berrettini tinha armas p fazer frente ao sérvio. Claro q no esporte tudo pode ocorrer, mas acreditar q Zverev, q nunca primou por mental forte, Medvedev ou o patinho feio Aliassime, disparado o mais fraco dos semifinalistas, possam impedir o calendar slam me parece uma inocência ainda maior do q a q postei ontem…

    1. Sérgio Ribeiro

      Se o rapaz tivesse assistido os altos e baixos do Italiano durante o Torneio , não postaria após o primeiro Set alguma chance para Berrettini principalmente pelo histórico do Sérvio. Já Zé Verev e Ali Acima , estão com um mental bem superior ao seu . A conferir. Abs!

      1. Luiz Fernando

        Não interessa o torneio todo, interessa o ontem, no qual o italiano jogou um set e desapareceu nos demais. Mas vc entender isso seria pedir demais kkk…

        1. Sérgio Ribeiro

          Tua dificuldade e’ assustadora , pareces um menino mimado. O Italiano foi irregular o Torneio todo e contra Novak e’ que seria diferente ??? . Na boa , rapaz . Tu és muito fraquinho em relação ao Tênis . Vai ver o São Paulo que é mais a tua praia . Lá tem torcidinhas a vontade pra tu se fazer de esperto kkkkkk. Abs!

  33. Paulo Almeida

    Djokovic jogou um absurdo nos últimos 3 sets, no nível que o consagrou como o maior e melhor de todos os tempos ou próximo. Finalmente o mundo do tênis ficou feliz com tamanha exibição.

    Agora sim dá acreditar que ele possa vencer o alemão, mas novamente em uma batalha duríssima. Safra forte do início ao fim da carreira mesmo!

      1. Paulo

        Sei não, viu. Aliassime está sacando demais. Se reduzir os erros, acho que Medvedev estará em dificuldades. È favorito, mas não sei não. Acho que vem surpresa por aí.

  34. Chetnik

    Os secadores desesperados tem mais alguns dias de vida…a sorte é que o Djoko é um ser humano maravilhoso e vai fazer bom uso das suas almas perdidas.

  35. Mano

    Ao meu ver, Medvedev já é semifinalista, não vejo chances nem do canadense levar o jogo para um quinto set. Mas em relação a Zverev e Djokovic, tenho tido a sensação de que esse jogo será tão impactante quanto aquela semi de RG 2013 entre Djokovic e Nadal. Tem tudo pra ser o jogo do ano.

  36. Sérgio Ribeiro

    E realmente Berrettini não teve a menor chance . Um caminhão de ENFS depois que Novak parou de errar. Tudo isso logo após o primeiro Set . O SLAM realmente começou para o N 1 a partir da Semi. Mantém evidentemente seu favoritismo mas Zverev está jogando muito mais que seus oponentes até então. Sem medo de errar acredito em 5 Sets na Sexta . Do outro lado arrisco que Aliassime vai tirar Sets de MEDVEDEV devido a estar bem mais completo que o Italiano. Mas o Russo leva todo o favoritismo mesmo recebendo muito atrás da base. Volto a repetir que se o Sérvio levar esse SLAM será com todos os méritos , pois os dois citados não ficam nada a dever a nível de oponentes, a Federer e Nadal nesta altura do campeonato. Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . Titio Toni treinador de Aliassime: “ Alcaraz é bem mais completo que Rafa na mesma idade ( 18 ) … Abs!

  37. Araujo

    Dalcim, quem você acha que é mais díficil pra Djokovic encarar nesse US OPEN? Eu vejo que Zverev tem uma potencia de golpes maior que pode incomodar o servio e vencer sua forte defesa, mas fisicamente pode abrir o bico caso o jogo se estenda. Já Medvedev nao é tao forte ofensivamente quanto Zverev, mas tem melhor defesa e fisico pra disputar 5 sets. Hoje qual deles seria o oponente mais dificil pra Djoko?

Comentários fechados.