Sangue novo nas quartas
Por José Nilton Dalcim
6 de setembro de 2021 às 02:14

Dois cabeças de chave, um deles top 5, e duas grandes novidades marcam as quartas de final da parte inferior da chave masculina do US Open, com uma interessante realidade: a média de idade entre estes postulantes à decisão é de apenas 22,2 anos. O feminino não fica muito atrás, 23 de média, sendo 26 a maior e 18 a menor.

O grande favorito deste grupo masculino é obviamente Daniil Medvedev, que continua jogando um tênis de primeiríssima qualidade e mais uma vez economizou energia ao despachar o agressivo Daniel Evans em sets diretos e com autoridade absoluta. O britânico foi quem mais tirou games do cabeça 2 neste US Open: apenas 10.

Seu adversário será o quali holandês Botic van de Zandschulp, que tem os mesmos 25 anos porém nunca figurou sequer no top 100, tendo agora 6 vitórias em 9 jogos de Slam, curiosamente 2 delas de virada após perder os dois primeiros sets. Fez um longo e entediante duelo contra Diego Schwartzman, recheado de trocas e de erros. Deveria ter vencido em sets diretos, mas a garra do argentino conseguiu esticar a batalha antes de ser totalmente dominado no quinto set.

A outra vaga para a semi estará entre dois dignos representantes da nova geração e do tênis moderno: Felix Aliassime e Carlos Alcaraz. O canadense é muito mais rodado, faz quartas pelo segundo Slam seguido e tem o diferencial importante de sacar com maior qualidade. O espanhol no entanto mostra personalidade de campeão, com aquele espírito de jamais se entregar e, mais valioso ainda, buscar diferentes soluções.

Aliassime fez uma belíssima exibição diante de Frances Tiafoe e da torcida. Perdeu o set inicial, mas manteve um padrão agressivo, com excelente produtividade no saque (24 aces), ótimas transições à rede e nenhum desespero para finalizar os pontos. Alcaraz jogou bem menos do que fez contra Stefanos Tsitsipas e sofreu complicada instabilidade com o serviço (11 quebras em 18 break-points). Pareceu bem exausto. A sorte é que o quali alemão Peter Gojowczyk sentiu demais a longa jornada e mal andou no quinto set, totalizando incríveis 84 erros não-forçados.

Aos 18 anos recém completados, Alcaraz é agora o mais jovem profissional nas quartas do US Open e o de menor idade desde o gaúcho Thomaz Koch, sensação do torneio em 1963, ainda sobre a grama. O duelo contra Aliassime serão as quartas mais jovens de um Slam desde Nadal-Djokovic de 2006 e do US Open desde Cash-Wilander de 1984.

Leylah se mete entre as grandes
A adolescente Leylah Fernandez aprontou mais uma, derrubou a campeã e ex-número 1 Angelique Kerber de virada e é a única não cabeça entre as quadrifinalistas na parte inferior da chave feminina. Outra vez, a canadense mostrou incrível cabeça, tanto na aplicação tática como na frieza para jogar pontos muito delicados. Enfrentar o poder defensivo e de contragolpe de Kerber não é tarefa fácil, daí o valor dobrado da nova façanha.

Sua adversária não será menos complicada: Elina Svitolina, que sabe alternar o ritmo da partida com maestria e está com tanta confiança que passou sem sustos por Simona Halep. A ucraniana fez semi na última ida a Flushing Meadows, em 2019.

Aryna Sabalenka segue no seu sonho de enfim decidir um Slam. Chegou perto em Wimbledon. Neste domingo, passou por Elise Mertens sem grande esforço e sem sacar tão bem, porém mostrou-se outra vez mais comedida e conseguiu equilibrar winners e erros (22 a 21), algo que será importante diante de Barbora Krejcikova.

A tcheca, campeã de Roland Garros meses atrás, curiosamente joga a chave de simples do US Open pela primeira vez. Venceu um jogo um tanto maluco contra Garbiñe Muguruza, em que chegou a ter 6/3 e 4/0, sendo obrigada depois a salvar set-point. Sentiu então algum incômodo que a levou ao atendimento no vestiário e então dominou o tiebreak. A espanhola, em dia muito diferente daquele que passou por Victoria Azarenka, não gostou nada da parada. De qualquer forma, o US Open segue o único dos Slam em que Muguruza não fez quartas até hoje..

O show de Luísa
A apertadíssima vitória nas oitavas de final comprovou que Luísa Stefani é hoje uma das jogadoras mais eficientes junto à rede do circuito feminino. A paulistana deu um show de voleios, com ótima movimentação, reflexos e improvisos, que foram muito importantes diante de adversárias que pegaram bem pesado na bola: Petra Martic e Shelby Rogers.

Nem de longe se pode esquecer que a canadense Gabriela Dabrowski também foi muito bem, com passagens importantes pelo serviço e segurando firme as trocas de bola. Também é uma voleadora esperta. As duas não vão ter muito tempo para comemorar e já voltam à quadra às 14h desta segunda-feira para encarar as ucranianas Marta Kostyuk e Dayana Yastremska, que também se focam muito mais em simples do que em duplas no circuito.

Outro importante resultado para o tênis brasileiro veio com Marcelo Demoliner. O gaúcho se juntou à australiana Ellen Perez e está nas quartas de duplas mistas. Com chances.

US Open muito especial
– Este foi o segundo US Open consecutivo em que houve quatro representantes da nova geração nas oitavas masculinas (Alcaraz, Sinner, Aliassime e Brooksby).
– Houve três adolescentes nas oitavas (Alcaraz, Fernandez e Raducanu), algo que não acontecia no torneio desde 1998 (Safin, Venus, Hingis e Kournikova)
– 33 jogos já foram ao quinto set, marca superada apenas pelos 35 em 1983 e os 34 em 2004.
– Já aconteceram 10 viradas de 0-2, igualando os recordes de 1974 e 2012.
– 7 jogos foram ao tiebreak de quinto set, recorde dividido com 1980 e 1983.
– Nove cabeças chegaram às oitavas, menor número num Slam desde os nove em Wimbledon-2013 e no US Open desde os oito de 2005.
– Onze homens têm no máximo 25 anos entre os classificados para as oitavas, maior número desde os 11 de Roland Garros-2010 e os 11 do US Open-2006.


Comentários
  1. Paulo Almeida

    Eu me enganei: a MAIORIA ABSOLUTA da torcida estava com o cracaço sérvio hoje e ainda por cima contra um estadunidense! O cara é amado demais e deixará o MAIOR LEGADO da história do tênis mesmo!

    Em relação à partida: Djoko começou em marcha lenta de novo e o moleque jogando muito, mas depois colocou a habitual ordem na casa. Falta potência nos golpes do Brooksby, mas variação e capacidade defensiva ele tem.

    Enfim, enquanto o russo e o alemão só pegam moleza, o sérvio só não sofreu contra o holandês, sendo certamente uma das chaves mais parrudas da história!

  2. Sérgio Ribeiro

    Bem , Berrettini não está jogando absolutamente nada . Novak pulou os MASTERS e se deu bem ( como previmos ) . O SLAM somente começa pro Sérvio na Semi . E aí e’ que mora o perigo. Vai ser exigido ao limite por Alexander Zverev ( caso passe pelo talentoso Lloyd ) , em partida de provável longa duração . E a FINAL será contra MEDVEDEV se não acontecer uma Zebra monstruosa . Mesmo sem Federer e Nadal , se vier o SLAM 21 será com todos os méritos. O Sérvio não podia ter oponentes mais gabaritos no caminho. Abs!

  3. Paulo F.

    O de sempre: o Lobo dos Balcãs dá uma alegriazinha aos secadores/haters e depois sadicamente tritura a esperança como quem mastiga os ossos e as carnes recém-caçados.

  4. Luiz Fernando

    No esporte tudo é possível, não existe jogador ou equipe invencível, mas é difícil imaginar alguém vencendo 3 sets do Djoko. O cara é uma muralha de resistência. E claro q hoje também temos q louvar muito a atuação do Brooksby, jogou demais e com uma personalidade ímpar, creio q estamos diante de um futuro campeão, talvez o tênis americano finalmente tenha encontrado alguém p lhe devolver a possibilidade de grandes conquistas…

  5. Luiz Fernando

    Parece q acabou o gás do rapaz, mas convenhamos q o sérvio é superior em todos pontos, em especial no físico e no mental, q são os grandes diferenciais…

  6. Luiz Fernando

    Excelente segundo set. Pensei q o Djoko voltaria mordido e atropelaria e me enganei. Claro q ele subiu o nível, mas o americano manteve ótimo nível, apesar de perder a parcial, algo q valorizou ainda mais a performance do servio. Vamos p o set 3, se o americano tiver físico devemos ver outra boa disputa…
    PS: Que cena estranha, os dois receberam um comprimido no intervalo, nunca vi isso…

  7. Luiz Fernando

    Que primeiro set do menino, incrível. UM ENF contra uma lenda viva do esporte, movimentação incrível, personalidade. E claro, me pareceu q o Djoko ficou meio atônito, sem esperar e sem encontrar saídas. E perdeu um smash q até eu mataria. Vamos pro set 2!!!

    1. Paulo F.

      Nobre Luiz Fernando, como vimos no decorrer da partida, Brooksby vendo a cor da dor que é enfrentar (e aguentar) a técnica exuberante e o físico sem igual dos GOATs Djokovic e Nadal.

      1. Sérgio Ribeiro

        Rapaz , depois desta frase tenho certeza que não gostas do Esporte . Na verdade o que gostas… Dois “ goats” ? Sei … rs . Abs!

  8. Luiz Fernando

    30 pro Brooksby, e jogando muito bem, sem tomar conhecimento do estádio cheio e do… Djoko. E q BH tem esse rapaz…

  9. lEvI sIlvA

    Loyd Harris 36 Aces no jogo com o Opelka…
    Uau…..!!!!!

    Dalcim, quem anotou mais aces até agora, no US Open no geral, masculino e feminino?

  10. Nattan Labatto

    “Acho que Nadal e Federer vão chegar aos 21, mas Novak vai muito além dos 21, já que está em grande forma e é mais jovem que os outros dois. Ele ainda não chegou a esse estágio da carreira e provavelmente vai conseguir 24 ou 25. Roger e Rafa ganharão aquele extra, mas Novak receberá muito mais”, disse a francesa, Bartoli.

    – Bem, O Nadal eu até acredito, pode chegar até a uns 22/23 Slams se bobear, mas o Federer!??? Kkkkkk… A grande chance que o Leão tem é nos fortíssimos e badalados atps do Paquistão, Vietnã, Coréia do Norte e claro, no êpico atp de Nazaré das Farinhas kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk kkkk

    Abç, srs!

  11. Adriano Moraes

    Federistas são engraçados, não tem vergonha em se contradizer:

    “Federer é o melhor de todos os tempos, fez final de GS com quase 38, quero ver Djokovic e Nadal chegarem aos 38 como ele”

    “Ahh mas Federer perdeu as finais de Finals e GS pra DJokovic pq já tava velho”

    Deixa eu ver se entendi, vcs exaltam a idade do cara, mas quando perde é por causa da idade?
    Então não tem longevidade nenhum kkkkk

  12. Luiz Fernando

    Se der a lógica, veremos nas quartas o sérvio (Franco favorito hj) vs o italiano (favorito hj). Resumo: se confirmada está partida, 90% de chances do Djoko estar na semi, o BH do italiano hj está péssimo, como encarar o sérvio com um golpe desses????

    1. José Eduardo Pessanha

      Não precisa se preocupar, LF. Nós dois sabemos que o Salsicha já é o campeão desse US Open.
      Abs

  13. Luiz Fernando

    Opelka é um Isner mais esguio e por isso c mais mobilidade. O detalhe é q esses jogadores cujo jogo depende 95% do serviço são fadados a perder, na maioria absoluta das vezes, nas fases mais agudas dos grandes eventos. Pex hj esse Harris q não é nenhum craque deve vencer o americano, vamos acompanhar, no momento tudo caminha p isso…

  14. Paulo Almeida

    Alcaraz claramente tem o jogo parecido com o do Djoko em início de carreira e com o tempo irá perceber a besteira que falou. O espanhol tem grande potencial, claro, mas o fato é que a chave de baixo ficou mais vergonhosa do que após o sorteio com a queda imperdoável do Tsitsipas após 5-2 e saque no terceiro set contra ele. Medvedev só treinará até a final se bobear.

    Zverev acaba de fechar com um pouco de sofrimento no terceiro set, mas também caminha bem até a semifinal.

    Hoje o GOAT indiscutível terá mais torcida contra (afinal joga contra um tenista da casa) e terá que entrar ligado desde o início para não dar mole pro azar, pois ainda é muito, mas muito mais tenista.

  15. MARCO DIOGO MONTENEGRO CORDON

    Dalcim, eu aposto em uma evolução natural do Aliassime junto ao Tony Nadal. Ontem, ao observar a movimentação deste garoto de apenas 21 anos, descobri que ele tem incrível 1,93 m !!!! Sempre achei que ele tinha no máximo 1,82 m. Estou chocado com o quão promissor ele é, principalmente pelo aspecto mental e seriedade.

    1. José Nilton Dalcim

      Ele já era alto aos 14 anos, Marco. Acho que a última vez que vi ele já tinha 1.91m. Os tenistas modernos estão nessa faixa de 1,90m e se mexendo cada vez melhor. O Hurkacz é outro grandão que se mexe muito bem.

  16. Miguel BsB

    Putz, Sinner tá jogando com uma tática completamente errada. Quer ficar forçando a esquerda do alemão e trocando backhands. Tá apanhando, tomando vários winners na paralela…
    É público e notório que, contra o Zverev, é melhor jogar cruzado na direita dele, só ir pro backhand pra fazer o alemão bater correndo e desequilibrado.

  17. Rafael

    Uma vez Federer disse que os slams começam nas quartas de final. Estava certo ao dizer isso na época se referindo ao big 4. É o que vai acontecer com Djokovic neste US Open – estreará provavelmente contra Berrettini. Sábia decisão do sérvio ao pular Toronto e Cincinnati. Quatro jogos de treino no próprio local de competição. É o ideal, bem melhor do que ter se desgastado antes, quando não precisava de pontos.

  18. Maurício Luís *

    Boa tarde, Dalcim. Pergunta: isso de ir até a rede cumprimentar é obrigatório? Porque a Muguruza não me pareceu “morrendo de vontade” de o fazer… Outro caso foi o da Eugenie Bouchard contra a Maria Sharapoova, graças ao clima nada amistoso pré-jogo. E as duas se cumprimentaram. Secamente, mas o fizeram.
    Eu me lembro de um jogo em que o Jimmy Connors (sempre ele…) tanto brigou que ao final saiu do fundo da quadra direto pras cadeiras, nem sequer olhando em direção à rede. Aliás, se o Connors hoje em dia fizesse 10% do que ele fazia na época (como dar “ordens” pro juiz sair da cadeira no jogo contra o Aaron Krikstein), seria “convidado” a se retirar. Então é essa minha dúvida.
    E parabéns por manter o blog super dinâmico, com certeza é bem difícil. Fosse eu, já estaria internado numa “casa de repouso” faz tempo…

    1. José Nilton Dalcim

      Não, não é obrigado e nem há punição para quem não o fizer. É apenas uma norma do tênis, que felizmente permanece e tomara nunca deixe de existir.

    2. Luiz Fabriciano

      Esse é apenas um exemplo para quem diz que jogadores do passado eram todos “gentlemans”.
      Isso é ficha pequena.

  19. Sandro

    Tudo leva a crer que teremos mais um capítulo do duelo Djokovic x Berrettini! As batalhas entre Djokovic e Berrettini tem sido jogos sensacionais, estou ansioso por mais um capítulo deste duelo, choque de monstro!

  20. Sandro

    Será que o BOTICário vence o MEDOvedev??? O BOTIC, vindo do qualy, pra mim é a maior surpresa do US OPEN 2021 até o momento!

  21. Evaldo Moreira

    Bom dia,
    Impressiona como alguns aqui, ainda menção ao Federer, kkkkkkkkk, o cara tá na Basiléia, se recuperando da cirurgia, nem na imprensa aparece o nome dele, e nem de Nadal para variar, kkkkkkkkkkkkkkk, os caras ainda falam neles, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, sinistro mesmo.
    Jogos de ontem?. Excelentes, os dois garotos jogaram demais, Alcaraz precisa evoluir mais, questão de tempo, já o Aliassime, precisa melhorar as escolhas das jogadas, ontem teve algumas, socorro meus sais, que escolha bisonha, mas jogou muito bem, na transição para a rede, muito bom também, precisa melhora mais o seu jogo também, precisa ter mais variações, mas segundo o Narck rodrigues, já se vê a evolução do jogo do canadense com o Toni Nadal.
    Bom, em tese, não vi ainda não……….
    Mestre Dalcim, você vê alguma evolução do Aliassime, desde que Toni Nadal se juntou a ele?.
    Se sim, quais os aspectos e porquê?
    Como um todo, você não acha que Auger-Aliassime deveria melhorar mais o jogo, principalmente com alternativas táticas?

  22. Sérgio Ribeiro

    Essa incrível marca da Nova Geração neste USOPEN 2021 , acaba de uma vez por todas com as teorias estupidas de alguns membros deste fórum que não sabem distinguir jogadores em formação , dos precoces por natureza ( Borg , Hewitt, Nadal … ) . Como está no Post , Aliassime aos 21, é um digno representante da Next Gen nas Quartas ao lado de Alcaraz repetindo Nadal e Novak em 2006 . E’ óbvio que nenhum deles é “ feto “ de coisa alguma . O “ Dupla falta Ali Acima” , com cara de perdedor , sem sangue nos olhos , fez um partidaço com seu Serviço afiado, melhoria explícita com a chegada do Titio Toni. Nadal caia cedo em 2005 , 2006 e 2007 nos SLAM nas Duras , porque tinha oponentes. Duas quedas pra Hewitt e pra Gonzales . Dito isto, nas Oitavas deste SLAM , somente tínhamos Evans e Novak representando os Trintões. Jamais existiu geração Nutella ou Danoninho. Se o N 1 não elevar o nível , não chega nem a FINAL . A conferir. Abs!

    1. Paulo Almeida

      Você não pode explicar o passado utilizando o presente (anacronismo). Gonçalves era bagre, não tem sequer um título de Masters 1000 e venceu um Nadal fraco nas duras ainda. Toda vez que insistir será desmentido.

      A presença de Alcaraz, Aliassime (esse nem tanto) e do holandês se dá pela ausência de vários experientes no torneio e pela pipocada do Tsitsipas, que era nome certo na semifinal.

      Sem choro.

      1. Paulo Almeida

        Nadal foi eliminado por Hewitt (vou deixar passar), Roddick (beleza também), Blake (hahaha), Youzhny (hohoho), González (huhuhu) e Ferrer (kkkkkk) no AO e no USO até 2007 e o cara quer forçar que perdia sempre pra grandes jogadores. Tsc tsc!

        1. Sérgio Ribeiro

          Quem és tu pra desmentir alguém, fanático Piloto. A partir do momento que alguém vence dois MASTERS 1000 ( Montreal e Madri ) , batendo oponentes do quilate de Agassi e Ljubicic ( então N 3 ) , está sim em condições de jogar qualquer SLAM a partir de 2005 . O teu problema é sempre desmerecer jogadores por não conhecer nada da matéria. Os citados por você não ficam nada a dever a Nishikori , Tsonga , Berdych , Dimitrov e CIA . A cada Post teu percebo que ao diminuir Tenistas com o seu estupido “ bagre “ , mais demonstras que estás no fórum errado. Teu lugar é na Arquiba , mane’ rsrsrs. Abs!

      2. Thiago Silva

        Ele tem uma mania de supervalorizar o González que tem um currículo inferior a Dimitrov, Tsonga, Monfils, Berdych, Isner, Nishikori e tô com preguiça de pesquisar mas deve ter mais um monte de tenista mediano pós estressafra com currículo melhor que o González.

        1. Sérgio Ribeiro

          Pra falar em ” entressafra ” somente sendo muito preguiçoso , meu caro do face TênisBrasil . Fernando Gonzalez não tinha apenas o forehand mais poderoso do Circuito . Finalista de SLAM e Olímpico , obteve vitórias sobre TODO o Big 4 . Com retrospecto positivo com Novak e Andy. Bem diferente destes fregueses citados pelo rapaz . Ex – Top 5 do Mundo. Abs!

          1. Thiago Silva

            Retrospecto positivo com 3 jogos contra os dois adolescentes? Kkkkk
            Dimitrov foi número 3, ganhou Masters 1000 e Finals, Nishikori e Berdych foram top4 e fizeram final de slam, o tcheco ganhou até Masters 1000 e o japa ganhou 5 Atp 500, o chileno nem isso conseguiu. O Tsonga também foi 5° e ganhou 2 Masters 1000 e fez final de slam e mais um monte de semis e quartas. Isso só pra citar os meia boca dessa última década que eram melhores que o González, fosse citar Thiem, Zverev, Wawrinka, Del Potro, Tripas, Medvedev ficaria até feio comparar com os da década anterior.

          2. Luiz Fabriciano

            Que tal se visitássemos as galerias de troféus, dos respetivos, com o forehand mais poderoso do circuito e a outra, do que tem – segundo alguns – o pior smash do circuito.
            Será que teríamos uma surpresa?

          3. Sérgio Ribeiro

            Postei do mesmo Nível. Pulastes o principal tentando ser esperto coisa que estás bem longe de ser . Se Nadal já surpreendeu Federer no MASTERS 1000 de Miami 2004 e virou N 2 em 2005 , como aceitas “ entressafra “ com o Touro presente ???. Isto começou no fake , digo, face TênisBrasil na época , e e’ repetido aqui neste fórum por fanáticos sem noção onde o parceiro está incluso ao que parece. Abs!

        2. Sérgio Ribeiro

          Como torcedor de Nadal sabes que o Espanhol já era TOP 2 em 2005 . Daí aceitas ” entressafra ” em 2005 , 06 , 07 com ele presente. E o N 3 já com Novak esquentando até 2010 ???? rs . Abs!

          1. Thiago Silva

            O Nadal era verde ainda até 2008, se você for assistir os jogos do Australian Open entre ele e o González no Australian Open 2007 e depois no Australian Open 2009 vai ver o quanto ele subiu de nível e atropelou o chileno, as 10 finais de slam que ele tem na quadra dura foram todas depois de 2009.

  23. WILLIAM ALMEIDA

    Eu também estou achando a quadra rápida. No jogo do holandês contra o argentino o jogo estava bem rápido, holandês batendo reto sentindo a bola, se fosse em uma condição um pouco mais lenta a vitória do holandês seria improvável.

  24. Luiz Fernando

    Estamos vendo um USO sem 3 jogadores usualmente candidatos ao título: Rafa, Federer e Thiem. E num cenário desses, caras como o rei dos ato 500 e o menino ursinho (este é caso perdido) não conseguem chegar na segunda semana. Perspectiva bem ruim p esses caras, já q novos nomes bem jovens estão despontando no circuito…

    1. Sérgio Ribeiro

      Discordo totalmente. Onde estão Zé Verev , SuperTHIEMado , Dupla Falta Ali Acima , Saisicha e CIA . Veja a idade desses garotos e se e’ possível já cravar “ caso perdido “ . Que tal perguntar ao seu “ guru “ Dacio Campos . O mesmo que te ensinou que quem vence mais rápido , ou em menos horas, tem mais chances lá na frente … kkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . O “ ursinho “ foi eliminado pelo espetacular Sacador que meteu 40 Aces pra cima do “ dentes de aço “ Opelka . Lloyd Harris é perigo certo também pra Sasha . Abs!

  25. Alison Cordeiro

    Torneio está delicioso de assistir, com ótimos jogos e muita disputa. Bom ver o Alcaraz, Aliassiame, garotada com potencial e mostrando talento ao chegar às quartas de final. Enquanto isso Zverev, Medvedev e Djoko passeiam na competição, esperando um adversário mais forte para se testarem.

    A parte mais gostosa é ver o público de volta às quadras. Outro clima. A torcida é um elemento fundamental em qualquer esporte, energiza os jogadores e torna o espetáculo ainda mais saboroso.

  26. Paulo F.

    Jonas:
    Ao contrário do que a seita pensa, Federer nunca teve nada de insuperável.
    Consolidado e Já em sua primeira defesa de título do Aberto da Austrália em 2005, foi eliminado na semifinal pelo super-instável Safin.
    Aí surgiu Nadal e a freguesia vergonhosa que tanto conhecemos, já com derrota de largada no confronto inicial e no piso duro!

    1. Jonas

      Acho Federer genial, é tipo o Messi do tênis.

      O problema é que tomou pau dos principais rivais inúmeras vezes e isso ficará marcado na história. Além, óbvio, de ter seus recordes mais importantes quebrados.

      Abs.

      1. Sérgio Ribeiro

        Cara , Federer vence em TODAS as superfícies contra Nadal exceto no Saibro. Como o Espanhol caia cedo , apenas 4 confrontos na Grama Sagrada com 3 x 1 pro Suíço. Isto porque ele e Novak fugiram sempre dos preparatórios para Wimbledon. Federer vai ser lembrado como o mais importante jogador deste Esporte maravilhoso. E vocês como a Turminha da Kombi Kkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps . Como Novak não liga pra Torneios onde jamais venceu ( Queen’s e Halle ) será que disputará de novo os dois Belgradaos ? kkkkkk. Abs!

        2. Luiz Fernando

          Caía cedo e venceu a maior partida da história do Tenis, na grama de W kkk. Tem 2 GS Ali, quantos Federer tem em RG? Aqui é diversão garantida kkk.

        3. Jonas

          Deixa ele ser o mais importante, gente boa, bacana, de slice mais bonito, o que for.

          Não terá sido mais dominante e vencedor que seu rival direto, Djokovic.

        1. Sérgio Ribeiro

          Nem de futebol entendes . Messi joga em altíssimo nível a DEZESSEIS anos ( junto à CR7) . Isto já o coloca somente abaixo de Pelé. Mas é outra que não tens capacidade pra entender rs . Abs!

    2. Gildokson

      Nossa!!! Sério?? O Federer não conseguiu defender seu título da Austrália em 2005?? Não acredito!!!
      Como pode uma coisa dessas, o cara ganhar um Slam num ano e não defenfer o título no outro?!!😱
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  27. André Barcellos

    Pra quem acha que quadras rápidas não propiciam espetáculos este US Open está dando resposta. Muito mais variação que o habitual de estilos, até mesmo entre os jogadores que não coleiam muito, porque ir à rede nessa quadra é uma opção.
    A quadra está nitidamente mais veloz.

    Vi o começo do jogo entre Tiaffoe e Aliassime e foi um espetáculo. Só não vi o terceiro set, mas até onde vi, muita pancadaria pesadíssima , jogo rápido e cheio de alternância de golpes.

    1. Sérgio Ribeiro

      Ele está treinando porque melhora a olhos vistos e já muito maduro na Turma. Pode até não levar mas não treme de novo , ao menos a meu ver. Abs!

  28. Ronan Couto

    Bom dia.
    Bacana, não que eu ache que qualquer um desses caras virará algo minimamente parecido com o que vimos na geração passada, mas há alguns caras legais de se ver jogar. Aliás, minha “bocassapice” costuma ser precisa. Como é mesmo um nome de um tenista, um asiático, jogava de óculos, cara de nerd, uma direita incrivelmente feia? Bom, quando anos atrás todo mundo (todo mundo!) falava “ah, é top 10 em pouco tempo”, eu falava “nem fu, é fraco!”. Cadê o cara? 😐
    Gosto do Aliassime. Não do tênis dele, acho muito burocrático, chato até, mas da postura dele, entra em quadra com uma missão: jogar tênis e vencer! Sempre torcerei para caras como ele contra caras como o Tiafoe, o genérico do Monfils. Aliás, fico até intrigado com ele, será que ele é metidão mesmo (aquelas “poses de Huck” que ele faz depois de alguns pontos são constrangedora. E sair de quadra sem camisa então? Meu Deus…) ou, sabedor que é um tenista, no máximo, mediano, (e é isso que me faz o chamar de “genérico do Monfils”, um mediano empurrador de bola fazedor de graça) faz o engraçadinho para ter uma mínima notoriedade?
    É isso.
    Abs,

  29. Rafael

    Dalcim:

    Os parágrafos abaixo do subtítulo US Open muito especial são um show de informação. Como imagino que não dá para ter todos esses dados de cabeça, obrigado a você e aos envolvidos por produzirem conteúdo tão interessante. É por essas e por outras que seus textos estão acima (na minha opinião) dos de seus colegas jornalistas (nacionais e internacionais) que cobrem o mesmo assunto. Belo trabalho!

  30. Ruy Machado

    Consegui assistir a partir do 3°Set o jogo do Alcaraz e, praticamente, todo o do Aliassime. O Espanhol jogou para o gasto e teve sua vida facilitada pelo fim do gás do Alemão. Achei o jogo do Tiafoe x Aliassime bem mais interessante. O americano jogou muito bem e pegou o pupilo do Tio Tony inspirado no saque. Tive a sensação que o mental do Tiafoe foi para o saco ao perder o TB do 3°Set. Ao final, o jovem Canadense se manteve firme no 4° Set e venceu a excelente partida por 3×1. Será, sem dúvida, um duelo interessante entre o Canadense e o Espanhol. Ligeira vantagem para o Aliassime por ser mais experiente… Mas isso pode não ser problema para o Alcaraz se mantiver o excelente tênis que vem praticando no US Open. Boa semana a todos!

  31. Periferia

    O holandês Botic van de Zandschulp (precisamos arrumar um apelido para o rapaz) surpreende…para alguém de quase 1.90m (parece mais) se movimenta muito bem na rede e tem boa movimentação no fundo (contra um adversário como o argentino…aguentou bem a trocação).
    Deu algumas tremidas em momentos chaves (faz parte)…mas venceu.
    O holandês mostra que a diferença de um 140 do mundo para alguém top 20 é pequena…
    Acreditar é diferencial…
    O jovem dinamarquês Rune…que enfrentou Djokovic..perguntado sobre suas possibilidades diante do sérvio antes do jogo…não se fez de rogado…
    ” Tenho muita fé em mim mesmo…ainda que vá jogar contra o número um do mundo…meu objetivo é ganhar o torneio…muitas vezes”

    Não deu pra ele….mas esse é o espírito que o tênis precisa…

  32. Vitor Hugo

    Se um grupo de torcedores do suíço são chamados de seita por debochar e desmerecer os rivais, fazer provocações e etc, como se denomina um grupo q além de fazer as mesmas provocações e desmerecimentos, ameaçava juiz de linha de morte e invade contas privadas de pessoas no face????

    1. Flavio

      Vitor, acho que quando vc comenta tênis esquecendo o Djokovic aparece muita coisa legal, sinceramente.
      Esqueça um pouco o sérvio, acho que fará bem para vc.
      Não é normal alguém se dar o trabalho de entrar em um blog apenas para desmerecer outra pessoa, vc pode engrandecer o Federer simplesmente falando das façanhas dele.
      Tente fazer um exercício de comentar o torneio aqui sem mencionar o sérvio, todo mundo já sabe o que vc pensa sobre ele…rsss Fica repetitivo.rs

    2. Bruno

      E tem outra ,Vitor
      Gostam de acusar de homofóbicos ,mas não cansavam de chamar Federer de bailarina,de ser homossexual,e o pior de tudo o tal de macho alfa.
      Vamos ver se vai ter defesa.
      Abs

    3. Luiz Fabriciano

      Rapaz, #umadica: tu estás passando de engraçado a ridículo.
      Mais ainda há tempo de evitar a passagem.

  33. Vitor Hugo

    Segundo um colega que escreveu no post anterior, Novak não tem a mesma adoração pelo público por destronar Roger Federer e dizer as coisas que pensa sem hipocrisia? Só isso???
    E o fato dele xingar pegadores de bola, acertar bolada em juízes de linha, provocar a torcida, organizar torneio de forma totalmente irresponsável pondo em risco a vida das pessoas, deixar a parceira d duplas dde mão abanando(fato criticado até por torcedores ponderados do sérvio), simular contusões(sim, alguns tenistas acusaram), ir no banheiro quando está perdendo…. ficam onde?? Melhor pensar bem antes d escrever.

    1. Daniel C

      Vitor Hugo, é bem deprimente ver esse raciocínio de que o sérvio não é querido por vencer mais que Nadal e Federer. O pior é que acham que estão sendo inteligentes com essa “descoberta”. Não, a questão é muito mais simples. O Djokovic tem menos carisma que o suíço e o espanhol, o estilo de jogo é menos empolgante e ele tem uma lista extensa de péssimas atitudes dentro e fora das quadras. Simples assim.

      Se fosse essa a questão (inveja por ele ter superado Nadal e Federer), o suíço seria detestado pelos americanos quando superou o Sampras. Mas vemos o contrário.

      1. Alessandro Siqueira

        Carisma não conta como TÍTULO GRANDE e, no final, nem rende dinheiro por si só. Federer ganha mais por estar em um país cheio de multinacionais, o que lhe rendeu N patrocínios. Djokovic ganha mais que Nadal, inclusive fora das quadras, mesmo sendo de um país periférico e sem grandes empresas.

  34. PIETER

    Post delicioso de ler, cheio de informações e estatísticas interessantes.
    Dalcim, saberia dizer a idade do Thomaz Koch quando foi quadrifinalista em 1963?
    E estou entusiasmado com o Alcaraz, que grande jogador ele vai ser! Candidato certo a um Grand Slam, no futuro. Contra o Aliassime concordo que ele não será o favorito mas deve lutar muito.

    1. Alessandro Siqueira

      Vergonha é ser infinitamente melhor que ele, ao menos na sua perspectiva, e ainda assim ter H2H negativo e menos títulos importantes. Lembra-se do Coelho e da Tartaruga? É isso. Não basta ser plenamente apto a correr se não correr.

  35. Vitor Hugo

    Se não me engano, Novak tem patrocínio de 20 milhões de dólares da Lacoste, enquanto Roger recebe algo em torno de 70 milhões da marca japonesa.
    Roger é o sétimo atleta mais bem pago do mundo, e o único tenista entre os dez mais.
    Quer dizer o que??? É o maior, o q mais dá retorno. Fato!

    Sobre popularidade, já declarou que joga sempre com 90% da torcida contra. É a única verdade q disse. Kkkk
    Alguém alguma vez na vida já viu o sérvio com pelo menos 30% da torcida em um jogo contra Rafa ou Roger?
    Nunca, né?
    Os torcedores do sérvio q vão aos estádios são sempre aquela meia-dúzia de gatos pingados, geralmente bêbados.

  36. Vitor Hugo

    Alcaraz já disse que Federer é o melhor da história, que é fã do suíço e que tem um estilo semelhante, mas q o mestre Dalcim já disse que não tem nada a ver.
    A verdade é bem simples: Noventa e nove % dos tenistas q estão começando, querem ter a habilidade do melhor tenista da história e tecnicamente o mais completo, o GOAT Roger Federer.

    Como eu disse aqui há alguns posts atrás, o garoto medíocre e duro q nem uma tábua, vai optar pelo estilo mais robótico, de correria e força física como o sérvio Novak Djokovic.
    Quem sabe fazendo umas aulas de balé, como o bailarino sérvio costuma fazer(que bonitinho, né? Kkkk), pode adquirir a mesma flexibilidade do n 1 fake….

        1. Julio Cesar

          Aqui você só pensa que sua opinião é a verdade absoluta. Como disse o Rodrigo Azevedo, vai curtir seu tenista favorito e esquece o outro.

          1. Alessandro Siqueira

            Ele não tem tenista favorito para torcer há muitos anos, salvo o lampejo de 2017/2018, quando o “bagre” estava fora de combate. Agora resta ficar secando o favorito dos outros, porque com o sérvio em combate o suíço não faz nem para o café, vide Wimbledon de 2014 ou USOPEN 2015. Aliás, nessa época o Mister Roger tinha menos idade que Novak tem agora. Estaria aposentado aos 30, mas nos 33/34 já levou 3 slams em sequência e está na quartas de outro.

    1. Alessandro Siqueira

      Fake mesmo. Já são pelo menos 350 semanas garantidas na ponta, mas isso para você não conta. Como dizem, o choro é livre.

Comentários fechados.