Quem é quem nas oitavas de final
Por José Nilton Dalcim
4 de julho de 2021 às 15:09

Após o tradicional domingo de descanso – que terminará em 2022 após mais de um século -, Wimbledon tem sua segunda-feira cheia e realiza todos os jogos de oitavas de final nos dois sexos. É sem dúvida uma rodada muito especial e vale um raio-x da situação.

Sete dos top 10 estão ainda na luta na chave masculina, algo muito valioso se considerarmos que dois não jogaram, e apenas três são ‘trintões’ (Novak Djokovic, Roger Federer e Roberto Bautista). Dos 10 classificados com até 25 anos,. o mais jovem é Felix Aliassime, de 20.

Experiência na grama é sempre muito importante. Dez dos classificados atingem as oitavas de Wimbledon pela primeira vez e outros três já chegaram na quarta rodada mas nunca passaram dela (Alexander Zverev, Matteo Berrettini e Karen Khachanov). Além dos campeões Djokovic e Federer, apenas Bautista foi além, com semi em 2019. Hubert Hurkacz e Illya Ivashka fazem suas maiores campanhas em Grand Slam.

Se vencerem, Zverev, Daniil Medvedev e Andrey Rublev terão atingido quartas em todos os quatro Slam, honraria que apenas nove tenistas em atividade possuem.Já Ivashka e Sebastian Korda podem repetir Nick Kyrgios em 2014 ao chegar nas quartas logo em sua primeira participação no torneio.

No feminino, ao contrário, apenas quatro das oito principais cabeças vingaram e quatro não pré-classificadas ainda resistem, sendo Liudimila Samsonova e Emma Raducanu convidadas, fato inédito em Wimbledon na Era Aberta. Além das duas, Viktorija Golunic também atinge oitavas de Slam pela primeira vez.

Angelique Kerber é única que já venceu WImbledon; Ashleigh Barty, Iga Swiatek e Barbora Krejicikova faturaram Paris; Karolina Pliskova e Madison Keys têm vices no US Open.

Masculino
– Djokovic x Garin – No único duelo, na ATP Cup do ano passado, sérvio marcou duplo 6/3. Chileno nunca havia vencido no torneio antes de 2021. Djoko pode atingir 50ª presença em quartas de Slam.
– Medvedev x Hurkacz – Confronto inédito. Russo só ganhou 3 de 9 tiebreaks neste ano e vem de sete vitórias seguidas na grama.
– Zverev x Aliassime – Alemão nunca perdeu set em 3 duelos, mas canadense vem bem na grama em 2021. Aliassime só fez um jogo em 5 sets e perdeu, contra 16-8 de Zverev.
– Rublev x Fucsovics –  Será sétimo embate e o quarto desta temporada. Húngaro ganhou só os dois primeiros, em 2016-17.
– Federer x Lorenzo – Suíço dominou fácil em Roland Garros-19.  Federer joga 220ª partida na grama (191 vitórias) contra 17ª do italiano e pode atingir 18ª quartas em Wimbledon e 58ª nos Slam.
– Berrettini x Ivashka – Italiano ganhou em nível challenger em 2017 e vem do ttulo em Queen’s. É o quinto tenista com mais vitórias em 2021.
– Bautista x Shapovalov – Outro jogo inédito. Espanhol é muito mais rodado na grama (35-15 contra 9-11). Canadense só tem uma vitória sobre top 10.
– Khachanov x Korda –  Primeiro cruzamento. Americano jamais disputou um jogo em 5 sets e faz temporada melhor (21-9 contra 19-14).

Meus palpites para as quartas: Djokovic x Rublev, Korda x Bautista, Berrettini x Zverev e Federer x Medvedev. Mas torço por Shapovalov e Aliassime.

Feminino
– Barty x Krejcikova – Nunca se enfrentaram. Tenistas que mudam muito o ritmo do jogo e são as últimas a vencer Paris.
– Rybakina x Sabalenka – Partida entre duas jogadoras que batem firme na bola. Bielorrussa ganhou os dois duelos
– Swiatek x Jabeur – Ótimo desafio para a polonesa, que venceu único encontro anterior com virada notável.
– Pliskova x Samsonova – Wimbledon é único Slam em que Pliskova não fez quartas ainda. Samsonova venceu últimos 10 jogos na grama.
– Badosa x Muchova – Espanhola sofreu na 3ª rodada, Muchova tenta repetir quartas de 2019.
– Gauff x Kerber – Duelo inédito. Americana tem 5-4 quando enfrentou campeãs de Slam e alemã vem de dois jogos em três sets.
– Keys x Golubic – Cada uma venceu um confronto. Suíça nunca foi tão longe num Slam, Keys joga oitavas pela 15ª vez.
– Raducanu x Tomljanovic – Sensação britânica terá torcida a favor contra a experiência da australiana.

Meus palpites para as quartas: Barty x Tomljanovic, Muchova x Kerber, Samsonova x Keys e Swiatek x Sabalenka. Mas torço por Gauff e Raducanu.


Comentários
  1. Bel Grado Fa

    Pelo que está jogando Shapovalov, e caso uma zebra ocorra, eventualmemte poderemos até mesmo ter uma final sem representantes do Big 3 este ano: “Shapo x Berretini” ou “Shapo vs Medvedev”.

  2. Bel Grado Fa

    E hajam coelhos nessa cartola: Federer voltando a jogar num nível elevadíssimo. Que partida!!! Claro que abaixo e longe do nível atual do Covidiota. Mas com este nível me parece que já dá para ele encarar um TOP10 de igual para igual, desde que a partida não se estenda por 4/5 horas.

    Aliás, acho improvável, mas caso chegue a final, ele bem que poderia estragar os planos estatísticos, (dos torcedores, claro) do Djoko tentar fechar o GS.

    1. JHONNY

      ue quem estava falando a tempos atras que nao ligava pra numeros?
      dor de cotovelo ta batendo em.
      Sim que venha Federer na final e em forma nole ja ganhou dele 3 vezes ali

  3. Marcos

    Organização de Wimbledon colocou os futuros adversários de Federer para jogar na quadra 2, sem teto retrátil, sabendo da previsão de chuva.
    Quem ganhar amanhã terá de jogar de novo quarta. E contra Federer.
    Estão ajudando o suíço

  4. André Barcellos

    Federer continua não me convencendo. Fez um primeiro set horrível com apenas uma ou outra bola batidas na veia. De fato no segundo ele jogou bem. Já no terceiro o italiano estava “qualquer coisa” e foi mais fácil para o suíço.
    Sou um dos maiores torcedores do Federer. Já viajei meio mundo pra vê-lo jogar duas vezes.
    Ele está mais “entortando” os adversários que realmente batendo bem na bola. Mas ok. É um jeito de ganhar também.
    Já passou de onde eu imaginava no torneio….
    Agora: pra Medvedev ele não perde.
    O jogo não encaixa. E se tivermos oportunidade de conferir será ótimo.
    Ousaria dizer que o maior perigo pra ele é o Aliassime, que tem um jogo mais equilibradinho.
    Tomara que Berretini vença.
    Não é apenas porque o venceu. É que o italiano já tomou surra na grama e, embora tenha melhorado horrores, ainda tem um jogo desequilibrado de um lado e movimentação boa, mas não das melhores. Esse tipo de jogador o Federer sabe vencer.
    E na parte de cima, Djoko que não abra o olho contra o Shapovalov…

  5. Marcílio Aguiar

    Apesar da vitória do craque suíço eu vou com cautela. Parece que está pegando ritmo, mas as dificuldades só vão aumentando. O negócio é curtir enquanto ele puder nos brindar com suas jogadas mágicas. Uma possível sequencia Daniil, Berrettini e Djoko é dose para mamute e talvez seja demais para as atuais condições do Leão da Montanha, mas não custa sonhar.

  6. Evaldo Aparecido Moreira

    Como dizia o saudoso Dácio Campos:
    E Leão da montanha , não faz isso Roger Federer…

    Olha , o suíço pegou ritmo de vez , admirável o que esse senhor fez hoje , Sonego coitado , achou ia tratorar , achando que ia , mas ia , ia mesmo para o chuveiro, rsrsrs, menos italiano , jogo é jogo, e o último ponto é o conta , fato.
    O jogo do russo Daniil M., adiado para amanhã , e está 2 a 1 diante do polonês, aguardemos.
    Dalcim, na minha opinião , Federer foi magistral hoje , partida digna de quem entende de grama, a sua opinião por favor mestre!?

  7. Rodrigo S. Cruz

    Grande, imensa vitória do GOAT.

    Parece que ele está de volta, senhoras e senhores.

    E que veio para ficar!

    Hoje vimos o craque fazer um pouco de tudo na SURRA que infligiu ao Lorenzo “Soneca”.

    Sim, aquele mesmo que varrera o Djokovic de quadra no ano passado…

    Hoje o GOAT se soltou e exibiu todo os eu vasto arsenal, incluindo até uma tentativa mal-sucedida de SABR.

    Que dia feliz para o tênis-arte!

    Shapovalov passando por cima do Pangaré-Yorgurte, e o craque suíço passando por cima do algoz de Novak…

    1. Rafael Azevedo

      Entre tapas e beijos, mesmo, com o Federer, né?? Kkkkk
      Um dia desses vc tava “xingando” o cara…rs.
      Mas, ele jogou muito hoje, mesmo.

    2. Luiz Fabriciano

      Como é gostoso torcer por quem gostamos, não é?
      Apesar de falares algo que não é exatamente verdadeiro.
      Primeiro, dizer que o italiano varreu o sérvio de quadra é exagero e, segundo, que em Roma, poucos meses atrás, o italiano sentiu o verdadeiro peso da bola do sérvio. E se tu mesmo duvidavas do seu tenista favorito para hoje, quer dizer que o sósia de Daniel Larusso não é nenhum pangaré assim.

    3. Sérgio Ribeiro

      Então, Rodrigo. Quando joga mal , da’ suas viajadas , chega muito atrasado … O Craque Suíço sempre foi criticado por mim neste espaço. Jamais a ladainha de P. Fs da vida de que e’ incriticavel , poderia colar pois é mais uma bravata sem nome . Agora, chamá-lo de fujão por pular o Saibro que tanto judia do seu joelho no qual participou 17 edições, não parece justo da sua parte. Pior ainda ser obrigado a DUAS Cirurgias no mesmo ano , e o parceiro devido aos maus resultados partir para o porquê não aposentas ??? . O nosso amigo Barocos foi Cirúrgico : “ Na sua idade e por tudo que fez ao longo de DUAS décadas , não precisa provar mais nada a ninguém. Tem todo o direito de se divertir até quando o PRÓPRIO assim desejar “ . Estou vendo agora que não demorou pra entendertes uma vez por todas . E ainda curtir lampejos de seu inigualável talento. Independente do que vier a acontecer daqui por diante… Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Bem , Rodrigo. Tem vários que fazem parte do grupinho da ladainha do “ incriticável “ Suíço. O principal cujo apelido eu chamo a no mínimo 0ito anos , o dono do Blog cismou de CENSURAR. Tou sem saco de perguntar porque mas tu deves saber quem é, ou melhor , quem são .. . Abs!

  8. WILLIAM ALMEIDA

    Os dois magos caíram hoje zvrev e rublev. O Meedeved vai fazendo um jogo pegado, será que ele vai perder?

  9. Luiz Fernando

    Nesse momento Federer vai fazendo 20 em Sonego e se aproxima das quartas. Medvedev vai tendo uma batalha e no momento está com 21. Aliassime tirou Zverev, q está solidário com Rublev, em mais queda nas oitavas. Resumo: me parece q a despeito do descrédito no início do torneio o suíço vai vencendo bem, alguns adversários tidos como problemáticos vão caindo e… o Dalcim talvez deva patentear seu comentário de “nunca descarte o Big3”…

  10. Oswaldo E. Aranha

    Obsessão é uma doença que está atacando alguns participantes do blog, frustrados e inconformados, que ao invés de falar sobre o esporte, ficam insistentemente tentando deslustrar outros tenistas que não seja o seu preferido, especialmente Djokovic. Usem melhor seus talentos.

    1. Nando

      Os anos passam…e vc segue sendo um passador de pano pra quem torce pro seu tenista preferido hein. Chorão.
      Seja imparcial ao menos 1x neste blog.

  11. Luiz Fernando

    Se ATP 500 fosse GS nosso querido Rublev seria número um do mundo, mas em melhor de 5 sets ele ainda peca…

  12. WILLIAM ALMEIDA

    Plano do Zverev é dar porrada. Não tem uma subida a rede, pouco slice, pouco drop shot fora o festival de DF. Precisa trocar de técnico para arrumar o saque a acrescentar repertório no seu jogo.

  13. Maurício Luís *

    Acho muito bom.que a Ons Jabeur esteja se destacando, porque a sociedade da maioria dos países árabes não incentiva o esporte pras mulheres, pelo contrário. Então quem sabe ela seja a luz do começo de alguma mudança.
    Kyrgios – embora eu tenha defendido o fato dele fazer umas gracinhas pra divertir o pessoal, tem um lado dele que eu não gosto. E acho que é por isso que os meus colegas internautas Paulo F. e L. Fernando também não.
    É quando ele desiste de alguns jogos. Tem vídeo aí que ele saca bem fraquinho e nem espera a resposta, já se dirige à cadeira. Isso é palhaçada do tipo de desrespeitar a torcida.

    1. Maurício Luís *

      Ia esquecendo…
      **** De volta para o Futuro – de novo…****
      Em 2027, Nadalzinho Jr, o menino-prodígio curioso, pergunta pro paizão quantos anos a vovó tem.
      – Ih, sei não, guri. Ela nunca fala. O que eu sei é que ela foi colega de jardim-da-infância da Elizabeth Ii e o passaporte dela tá em hieróglifos e os números em algarismos romanos.
      O diretor do Jardim-da-Infância parece que era o Matusalém.
      É só o que eu sei.

  14. Bel Grado Fa

    Meu caro Barocos,

    Você tem *plena razão*. E ainda podemos adicionar em tua lista um argentino e outro francês, e a lista começa a ficar de bom tamanho! rs

  15. WILLIAM ALMEIDA

    Aliassime no 6 a 6 tie break do segundo set surpreendeu o zvrev fazendo saque e voleio ganhando um ponto vital para vitória no set. Saque e voleio na grama ainda é uma arma a ser utilizadas, a maioria dos jogadores só vão a rede para cumprimentar o oponente. Especialistas na grama estão extintos!

  16. Barocos

    Zverev está fazendo muita força para perder, finalzinho do 2° set e o alemão já cometeu 12 duplas-faltas.

    2×0 em sets para o canadense. Acho difícil o alemão virar.

    Saúde e paz.

  17. Paulo Almeida

    O cracaço absoluto pegou mais um pouco de ritmo para enfrentar o poderoso húngaro eliminador do Ruimblev.

    Que bom que o craque Agut já saiu do caminho, pois certamente daria muita canseira em uma possível semifinal, assim como fez em 2019.

    1. Rodrigo Azevedo

      Poderoso Húngaro e craque Augut…

      Kkkkkkkkkkkkk

      O admirável mundo do Paulinho

      Kkkkkkkkkkkkk

    2. André Barcellos

      “Poderoso húngaro “craque Agut”.
      Kkkkk
      É muita tentativa de valorizar alguém que nem precisaria disso…

  18. Rodrigo S. Cruz

    Bom,

    que todo mundo que entende 0,1% de tênis sabe que o Pangaré-Agut é tecnicamente um horror, tudo bem…

    Mas um placar como esse já é demais: 6/1 6/3 e 7/5.

    o pobre coitado não viu nem a COR DA BOLINHA hoje, diante de um inspirado Denis Shapovalov.

    Que vergonha, senhor Agut.

    1. Luiz Fabriciano

      Rapaz, há muito tempo que Denis Shapovalov precisa exercitar o auto-controle, que é jogador para bater de frente com qualquer um.

  19. Luiz Fernando

    Djoko e Shapovalov sem sustos. Chamou a atenção s vitória tranquila do canadense sobre o espanhol que não é nenhum bobo…

  20. Evaldo Aparecido Moreira

    Bom dia,
    Olha os jovens ai, Shapo já despachou o Bautista, e Kacha9 despachou o Korda, aliás foi um jogão, pena que Korda se apequenou, pois o russo esta totalmente fora do time da partida.
    Garin, coitado, fica no saibro mesmo, cabeça de geleia, e o servio vai passando o rodo na partida.

    1. WILLIAM ALMEIDA

      Shapo da para considerar como jovem tem 21 anos agora o caixa 9 tem 25 anos não tem como considerar “jovem”

  21. Barocos

    O chileno luta para fechar os seus serviços. Pelo menos na grama, não é mesmo páreo para o sérvio.

    Saúde e paz.

  22. Luiz Fernando

    Berrettini atropelou o cara q, salvo erro, vendeu caro uma vitória recente pro Federer. Esse rapaz vai ser um osso duro de roer nesse W, melhor fugir dele…

  23. Rubens Leme

    Matteo já passou o trator (ops! expresssão politicamente incorreta nos dias de hoje).

    O próximo, por favor!

      1. Rodrigo S. Cruz

        Não.

        Ele inventa até pelo em ovo, pra ver se cola.

        Até quando o objetivo de alguém é meramente provocar, é preciso o mínimo de criatividade e assertividade.

        Atributos que ele claramente desconhece…

        (rs)

  24. Rodrigo S. Cruz

    Eu estava lendo os comentários da outra pasta, e é algo assim impressionante.

    O Djokoivc declarou ontem que 90% das vezes em que ele vai jogar, ele tem o público contra!

    Gente… é absurda a impopularidade desse cidadão, apesar de tudo quanto conquistou!

    Porém, aqui nesse pequeno nicho, nesse pequeno espaço, o que mais se acha é djokovista.

    Acho que o sérvio poderia aprender português, e frequentar este blog.

    kkkkkkk

    Até eu algumas vezes entro em atrito com alguns federistas que não aceitam que se critique o Federer em nada!

    Mas o Nole se surpreenderia com a “passação” de pano, tietagem (e em alguns casos) até CULTO à figura dele que encontraria por aqui…

    1. Barocos

      Rodrigo,

      Com todo respeito, discordo do ponto em que você diz que os torcedores do sérvio “passam pano” para seus deslizes, alguns até o fazem, mas não creio que seja a maioria.

      Também discordo sobre a sua conclusão acerca dos “confrontos” com outros torcedores do Federer.

      Tanto eu quando o Sérgio estávamos defendendo que o Federer tem todo o direito de continuar jogando, mesmo que perca muitas partidas, e que ele e apenas ele sabe o que lhe é mais conveniente. Se ele quiser continuar no circuito, vou continuar a ter o prazer de assistir oa seu magnífico estilo.

      Igualmente, e novamente, eu, o Sérgio e vários outros também defendemos que as súplicas para que ele encerrasse a carreira em virtude do menor nível apresentado nos jogos eram grandemente exageradas, já que era notório que ele precisava de mais jogos para, passo a passo, elevar o seu nível para próximo do que todos sabemos que ele pode atingir.

      Ainda sonho com mais uma final épica entre Roger e Novak.

      Saúde e paz.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Barocos,

        eu não coloquei todos os djokovistas nesse bolo. Eu me referi só aos inflexíveis.

        O que obviamente nunca foi o teu caso.

        Mas voltando ao tênis:

        depois dessa vitória tão tranquila do suíço hoje, inclusive se divertindo em quadra, acho que o teu desejo começa a tomar forma.

        Vamos ver como ele encara o desafio maior, que salvo engano é o Medevedev, né?

        Preciso rever a chave…

    2. Evaldo Aparecido Moreira

      Rodrigo, se me permite complementar:

      Até o Dalcim, respondendo a um internauta disse: ” ele próprio não se ajuda, quebra raquete, apressa e grita com os boleiros, grita com o seu staff, e além disso, briga com a torcida nas arquibancadas……..””

      E vou mais além, além da arrogância contumaz, e não tem humildade em muitos momentos, dificil compreender um sujeito desse, mas o acho um atleta que desde 2011, venho acompanhando a sua evolução, digo até que o cara foi espetacular em muitos momentos.

  25. Helena

    Meus palpites para as quartas:

    Djokovic x Rublo
    Korda x Air Shapo
    Matteo “o lindo” x Zverev
    Federer x Medvedev

    Barty x Tomljanovic
    Muchova x Kerber
    Samsonova x Keys
    Jabeur x Rybakina

  26. Carolina

    Concordo com os palpites para a chave masculina. Irei torcer por Garin (mais para que ele consiga fazer um bom jogo), Rublev, Shapovalov e Aliassime. Também tenho alguma curiosidade com relação à Ivashka, mas acredito que o Berrettini não encontre grandes dificuldades e que vença com facilidade. O contraste de estilos entre Shapovalov e Bautista Agut pode fazer desse jogo um duelo fascinante. Só espero que o Shapovalov se mantenha paciente.. Por fim, Hurkacz x Medvedev é outro jogo que desperta minha curiosidade.

    Apesar de quase sempre torcer por underdogs, acredito que quartas de final com Djokovic x Rublev (jogo inédito) e Federer x Medvedev seriam ótimas para o torneio. Então, ficarei feliz caso os quatro confirmem o favoritismo.

    Não faço a menor ideia do que pode acontecer na chave feminina. Tenho expectativas para os duelos Barty x Krejcikova e Swiatek x Jabeur. Considerando as jogadoras que ainda estão na competição, minha torcida será para que Barty, Muchova, Keys e Samsonova vençam seus jogos.

  27. Rubens Leme

    TOM PETTY – WILDFLOWERS (1994)

    Tom Petty é um destes ícones típicos norte-americanos. Bom filho, músico talentoso, teve uma carreira sólida, a bordo dos Heartbreakers e também solo. Fez uma tour com seu ídolo, Bob Dylan, em 1986, a True Confessions Tour, que rendeu discos piratas e um vídeo. Dois anos depois, ao lado do mesmo Dylan, George Harrison, Roy Orbison e Jeff Lyne (da Electric Light Orchestra), criaram um dos projetos mais bacanas, o Traveling Wilburys.

    A banda lançou dois discos – Vols 1. e Vol.3 (até hoje espero o 2). O primeiro rendeu vários hits e foi o único com a voz poderosa e doce de Roy, que teve um ataque cardíaco fatal logo depois. O segundo (ou o terceiro) já é bem mais fraco, mas ainda assim, interessante.

    Logo depois, se arriscou solo, fez um belíssimo disco – Full Moon Fever (1989) – que vendeu milhões graças ao hit “Free Fallin'”.

    E assim ia a carreira, com discos solos e com a banda lançados na sequência até lançar em 1994, seu segundo trabalho sem o grupo (apenas no nome), Wildflowers, pois, embora “solo”, todo Heartbreakers participou, exceção feita ao baterista Stan Lynch.

    O som é o típico rock americano: bem gravado, encorpado, cheio de ótimos refrões para se ouvir e dançar, com momentos acústicos, belos solos e a voz anasalada e hipnotizante de Tom.

    Esse grande músico teve uma das mortes mais bestas dos últimos tempos, de overdose, ao se entupir de remédios. Tom era um compêndio de problemas: sofria de de depressão, de enfisema pulmonar, tinha problemas nos joelhos e, o mais grave, uma lesão no quadril, que o fazia chorar de dor.

    Apesar de vários pedidos e recomendações médicas para realizar uma cirurgia, Tom resolveu adiá-la por desejar fazer uma última tour, como forma de agradecer aos fãs e às centenas de pessoas que trabalharam com ele em quase 40 anos de carreira.

    Tom acabou morrendo em 2 de outubro de 2017, 18 dias antes de completar 67 anos. Era o adeus a um ídolo dos anos 80, que encantou fãs pela beleza, simpatia, talento e grandes músicas. Este ano foi editado uma versão alternativa de Wildflowers, Finding Wildflowers (Alternate Versions). Mas o original ainda é superior.

    https://www.youtube.com/watch?v=LwX8dRS4DoY

  28. Alberto

    Caro Dalcim, mais uma pergunta de quem tem curiosidade por alguns assuntos…

    Um jogador X, ao tentar devolver uma jogada do adversário, erra a raquetada e a bola é rebatida no aro da raquete (a famosa “madeirada”). Entretanto, a bolinha atinge seu rosto ou sua cabeça e dirige-se ao outro lado da quadra, “matando” o ponto.

    A pergunta que faço é: esta jogada é válida? Caso não, porquê?

    1. José Nilton Dalcim

      Não será válida, porque a bola não pode tocar qualquer parte do corpo ou sequer da roupa do tenista durante a execução de um golpe.

  29. rafael

    Pro Federer ter sucesso contra o Sonego ele tem que ganhar o 1º set. Acho difícil o físico aguentar um jogo longo e se passar, sofrerá muito nas quartas-de-final. Concorda mestre?
    No mais, também estou contigo nos palpites.

    1. José Nilton Dalcim

      Vi pouco, mas gostei da forma que ela joga, sempre forçando o jogo. Bate bem dos dois lados, saca direitinho e não tem medo de ir à rede. Acredito que tirar a bola da linha da cintura dela seja uma boa forma de complicar sua vida.

  30. Edgard upinho

    Mestre Dalcim, caso djoko e Federer vençam seus jogos , eles se enfrentarão na semi? Obrigado .

  31. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,
    As finais da Eurocopa e de Wimbledon serão no mesmo dia e na mesma cidade, Londres. Tomara que os eventos sejam em horários distintos. rs
    Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Duvido que WImbledon muda a final, sempre às 14h locais. Vamos torcer para que sejam realmente distantes.

  32. Nattan Labatto

    Meus palpites batem com o do Dalcim, não mudo uma vírgula.

    Em resposta ao nobre colega Ruy Machado no post anterior, digo que não é nenhuma blasfêmia dizer que o Djoko doutrinou a dupla FeDal com um tênis primoroso, eficiente e evoluído.

    Vejamos, antes de 2011, Novak foi doutrinado pela dupla, e parte de sua evolução como tenista se deu pelo confronto, derrotas e convívio com o Roge e Rafa. Não é nenhum demérito reconhecer o que está latente aos nossos olhos.

    Pronto, além de lobo, toureiro e regicida, Djokovic será apelidado de O Doutrinador. ??‍♂️?

    Abs

    1. Antônio Luiz Júnior

      esse assunto já está chato. Vamos comentar sobre coisas mais relevantes, do que ficar postando babação gratuita

      1. Araujo

        Sai dai fiscal de torcida, deixe o pessoal torcer e demonstrar sua torcida pelo tenista favorito. Vá assistir no Youtube vitórias antigas do seu tenista pra ter alguma alegria…

      2. Jose Yoh

        Com todo respeito aos nolistas que sempre escrevem coisas relevantes, não é a toa que falam sobre turma da kombi. O papo é tão repetitivo que parece que é só uma pessoa que está falando.

      3. Nattan Labatto

        Caro Antônio, sei que as vezes me excedo nos adjetivos, seja para enaltecer o Djokovic, Federer ou Nadal que são jogadores fenomenais. Mas a postagem em tela, foi em resposta a uma postagem do nobre colega Ruy no post anterior.

        Bem, imagino qual seja o real motivo da sua chateação, mas é incrível que existam várias postagens sobre filmes, músicas, outras modalidades esportivas e etc – as quais eu acho top por sinal- e é justamente a minha que a V.S.a. quer censurar.

        Assim eu terei que concordar com o colega Araújo, só que para ser fiscal é preciso ser imparcial. ??‍♂️

    2. Ruy Machado

      Ah, sim… É sempre a partir de 2011 a tal “doutrinação”. Bom, se pegarmos onde é relevante (Grande Slam) está 7×5 Djokovic contra Nadal no período que é confortável vc analisar (2011 em diante). Eu não estou vendo disparate nessa comparação. O problema, caro Nathan, é que qualquer coisa que se possa afirmar, concretamente, só pode ser dito após o fim das carreiras do BIG 3. Ainda não se pode dar por encerrada a carreira de Federer (por mais que esteja no fim) e muito menos de Nadal (o cara que mais sofreu com lesões dos três grandes) para taxar algo como “Doutrinação”. O mundo dá voltas… Já pensou Federer sendo campeão em WB (difícil, mas não impossível)? Ou Djokovic não vencendo as Olimpíadas e Nadal sendo campeão do US Open? Não podem ser descartadas essa hipóteses. Com isso, tudo volta a ser discutido quem é o GOAT! Acho que em 2015 e 2016, rolou essa possibilidade de Djokovic ganhar tudo com as lesões e queda de rendimento de Nadal e Federer… Não ocorreu, os dois voltaram a vencer GS e estamos aí, 5 anos depois, sem nada definido. Aí, num futuro não muito distante,vem o nosso amigo aqui do Blog (Luis Henrique) e traz uma coletânea dos melhores comentários dos experts que disseram que fulano ou beltrano estava acabado, doutrinado e etc… E acontece o contrário! Nathan, curta os títulos de seu tenista preferido mas sem querer menosprezar os outros dois. Com todo respeito, vc foi infeliz na colocação… Por mais que o Sérvio esteja em excelente momento. Cuidado que nem sempre o Toureiro vence… Ainda mais quando se enfrenta o maior de todos os touros! Abc

      1. Nattan Labatto

        Grato pelo feedback, Ruy! Concordo em 90% com vc e, estamos abordando o mesmo tema com visões parecidas e, como dizem na minha terra, “falando uma língua diferente”. Creio que o termo doutrinação foi o ponto de desencontro, mas usei ele pq é nítida a reviravolta na carreira do sérvio, que tinha H2H desfavorável contra os dois titãs e, partir de 2011, o cenário mudou, ganhando do Nadal na terra batida e do Federer na grama.

        Para se ter uma ideia, Ruy, e vc deve ter lido a respeito, e o Dalcim já escreveu sobre isso, o que o Novak Djokovic fez nesses 10 anos foi estrondoroso! E ter feito isso com Rafa e Roger em atividade, abrilhantou ainda mais o feito. O que o Rafa declarou é uma pura verdade, jogando no modo Lobovic, é impossível vence-lo! Veja, foi o Nadal que declarou isso, um cara que conhece o circuito como poucos e já enfrentou diversos adversários gabaritos.

        Perdoe-me se fui ofensivo ou desrespeitoso nas últimas postagens, mas não encontrei outro termo para descrever a missão hercúlea realizada pelo sérvio em reverter o H2H e ter ganho 18 grand Slam nesse período, isso para não citar os outros big titles.

        ????

  33. R. Santiago

    Bom, como só acompanho o circuito masculino. Lá vai:
    Djokovic vence, acredito que em menos de 2 horas de jogo.
    Medvedev passa tranquilo pelo Hurkacz. O polonês acho que não veio para ficar. Mas abraçou bem a chance que teve em Miami.
    Zverev deve vencer. O canadense é bom, mas estes grandes todos, big 3 e os que vêm colados, têm algo a mais que ele, jogam com mais variedade, sabem se virar melhor com adversários diferentes. Nosso Aliassime ainda parece dependente do jogo baseliner restrito. Se ganhar do Zverev, ainda assim não consigo ver potencial para contornar os grandes.
    Rublev, a exemplo de Zverev, baseliner restrito. Ele vai bater o húngaro, porque este infelizmente não tem aquele poder todo que deixaria sua grande habilidade mais completa e o tornaria um grande.
    Federer está condicionado a entrar com energia nesse jogo. Qualquer coisa parecida com o que fez contra Mannarino, e aí o Sonego pode complicar. Ainda sim, diria que o suíço leva, mas não passa do Medvedev em seguida.
    O Ivashka jogou bem contra Fed em Halle, mas o saque e a direito do Berretini não vai deixar ele fazer muita coisa. Vence o italiano
    Acho o Bautista o baseliner mais carne dura que tem nesse circuito, junto com Medvedev, mas com o saque um pouco pior. É bem mais resiliente e é isso que o separa de Rublev e Aliassime, que querem imprimir a mesma força em quase todos os golpes. Acho que ele ganha do Shapo, que vai roubar uns dois sets aí. Jogo pra 5 sets.
    Difícil falar do Khachanov e do Korda. O Kachanov eu diria é limitado a sua direita de amplo swing. É só o saque parar de entrar e se complica. O Korda pareceu bem forte em Halle. No chute, diria que Korda vence.

    Já me adianto de que a final que vejo é entre Djoko e Medvedev e aí o russo vai trocar bolas por 10 horas se for preciso.

  34. Dominic de Coco

    Verdades difíceis de engolir:

    “Não existe rivalidade Federer x Djokovic, existe uma freguesia maquiada de rivalidade”

    Djokovic vs Nadal – 30×28 – Em finais (jogos mais tensos) – 15×13, em finais de GS (os mais tensos de todos) – 4×5, em GS no geral – 7×10, finais de Masters 1000 – 7×7, finais de Finals 1×0
    Nadal vs Federer – 24×16 – Em finais – 14×10, em finais de GS – 6×3, em GS – 10-4, finais de Masters 1000 – 7×5, finais de Finals – 0x1

    Esses dois casos são rivalidades, jogos importantes, números parelhos, um pode até levar mais vantagem que o outro, mas os números são parelhos, se somarmos tudo.
    Vamos agora para a “rivalidade” entre DJokovic e Federer:

    27×23, que na verdade deveria ser 28, em finais 13(14) x 6, em finais de GS 4×1 (quando Nole chegou a sua primeira final), em GS – 11×6, em finais de Masters 1000 – 5×3, em finais de Finals 2(3) x 0.

    Perceberam a discrepância entre os números das outras rivalidades com os dessa, em H2H pode até ser parelho, mas na realidade é um banho de Djokovic nos jogos importantes. Wawrinka vs Djokovic, apesar da diferença no H2H, é muito mais rivalidade do que Djokovic vs Federer

    1. Nando

      Falou mto…e falou mta asneira, típico desses “torcedores” do sérvio (fakes como vc) q surgiram nos últimos tempos, empobrecendo os comentários nesse maravilhoso blog.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Mais do que de um FAKE como você, certamente sim!

          O Nando posta aqui há mais de 10 anos.

          E você, quem é?

          1. Gustavo

            no quê o comentário acima dele engrandeceu?
            E desde qdo ser mais antigo é sinônimo de que vai postar com mais qualidade?

      1. Willian Rodrigues

        Particularmente, não gosto muito de comentários depreciativos do tipo “freguesia”, “seita caprina”, etc.
        MAS, o levantamento dos números relacionados aos confrontos foi interessante.
        Fica a sensação de que, se os números favorecessem Federer, você não se incomodaria tanto…

      2. FLAVIO

        Nando falou bem, adoram menosprezar o Federer, povo chato e deveriam era apreciar não só o Djokovic, mas também Nadal e Federer que são exemplos até para o sérvio.

      1. Paulo F.

        Exatamente, a diferença nos confrontos diretos entre Nadal x Federer é algo absolutamente vergonhoso, amplamente desfavorável àquele que julgam o GOAT.

        1. George Beco

          Puts…é uma vantagem pra um lado, mas não deixa de ser disputado, 16 vitórias num universo de 40 jogos é um número relevante sim, e por exemplo, Federer ganhou Finals em cima de Nadal, 5 finais de Masters 1000.
          O espanhol pode até levar vantagem, mas não deixa de ser disputado.

        2. Paulo Almeida

          A análise somente de finais não fala toda a verdade sobre um confronto que já esteve 23×10.

    2. Bruno

      Quando era mais novo e os números não o favoreciam,o fake ficava caladinho.
      6 anos mais velho e ainda da a cara a tapa.
      Fica mais esperto ,fake!

  35. Araujo

    Kyrgios dúvida da sua própria capacidade de ser um campeão do esporte, ai esse desdém é uma forma de proteção contra os fracassos. Pra ficar sempre como um talento que tinha potencial e nao chegou porque nao quis, mas que de fato ele sabe que nao tem capacidade para tanto. É um mero serve bot com jogadinhas de efeito e nada mais. É um Monfils com saque de Isner. Ele é como uma pessoa que quer uma uma coisa e quando nao consegue diz: “Também, eu nao queria mesmo….”

  36. Ronildo

    De todos os tenistas mais gabaritados, de quem se espera uma excelente campanha, o que tem rival mais fraco na grama é o Djokovic, caracterizando as chaves babinhas que em geral ele tem a tremenda sorte de pegar. Por mais bem sucedido que Djokovic é no tênis, acredito que se ele tivesse abandonado as raquetes na adolescência e tivesse se dedicado a jogar nas loterias, já teria acumulado uma fortuna de mais de 100 bilhões de euros, tal é a magnitude de sua sorte. Apenas para exemplificar: neste torneio ele terá apenas 3 jogos perigosos pela frente se chegar na final. É como de fosse um slan de 3 jogos! E estamos falando do torneio de tênis mais importante do mundo!

    1. Araujo

      Dificil é a chave: Mannarino capenga (desistiu); Gasquet (nao tem jogo pra incomodar ninguem, um vassalo dos tops); Norrie (se acovardou com medo de Federer) e Sonego. kkkkkkkkkkk Deveria pensar um pouco antes de conversar tantas asneiras, hein colega, acho que as conquistas do Djokovic estão te desnorteando cada vez mais hahahahah

  37. Maurício Luís *

    E não é que o Federer vai indo pra frente, mesmo aos trancos e barrancos? Eu jurava que ele não passaria nem pelo galinha morta do Gasquet…
    Já a Serena, com essa queda acentuada no ranking, as coisas começam a se complicar mais ainda. Além do físico não ajudar, ela agora pode cruzar com as primeiras do ranking nas quartas ou até nas oitavas-de-final do US Open. Tá certo que ela não tem medo de ninguém, mas agora também ninguém mais tem medo dela. Não sou técnico dela, mas acho que é um erro ela enxugar demais o calendário. Nunca vai pegar ritmo de jogo. E não sei se ela consegue, mas deveria perder peso.
    ****** TÚNEL DO TEMPO /// DE VOLTA PARA O FUTURO ******
    E vamos pra 2027. Nadalzinho Jr continua muito curioso.
    – Paiê, onde é que a vovó morava antes de ser pega pelo Catavelho e ficar aqui pro senhor cuidar dela?
    – Ah, meu guri, ela morava em Pedrock. Era vizinha da Vilma Flintstone. Muito amigas. Trocavam até receitas pra fazer naqueles fogões toscos de pedra.
    – Da hora, pai! E naquele tempo tinha avião que nem hoje?
    – Tinha, mas eram aqueles pterodáctilos pré-históricos. Em cima das costas deles tinha um cercadinho feito de bambu e pano remendado onde o pessoal sentava. Se chovia, tinham que abrir os guarda-chuvas. A vovó viajou muito neles.
    – Puxa, pai… o senhor sabe mesmo das coisas!

    1. José Nilton Dalcim

      Entre os que estão classificados, acho que Federer, Medvedev, Zverev e até Berrettini teriam mais de 20%, Raul. Mas nunca mais de 40%.

    1. Rubens Leme

      Berretini e a rapa. o resto não interessa. E como o Pessanha não comunga do meu palpite, tô na boa.

  38. Periferia

    O Império dos Sentidos…1976…Nagisa Oshima.

    Obra polêmica do cineasta japonês…conta o tórrido relacionamento entre Sada e Kichizo…desejo e morte se misturam…até um final dramático (quando sada mata e castra Kichizo ).
    Enredo baseado muito na obra do filósofo Geoge Bataille ( erotismo dos corpos…erotismo dos corações e erotismo sagrado).
    Foi proibido em várias partes do mundo (cenas de sexo explícito)…inclusive no Brasil…pela ditadura militar…acabou liberado no começo do anos 80.
    Oshima…foi muito influenciado pela Nouvelle Vague francesa (assim como Shohei Imamura)…seus filmes buscavam a inquietação (na sexualidade) do indivíduo.
    É dele também filmes como Max..Meu Amor (um triângulo amoroso improvável) e Furyo (com os músicos David Bowie e Ryuichi Sakamoto).

    1. Rubens Leme

      O Império dos Sentidos, Emanuelle (o primeiro), Deep Throat… quem viveu essa época, procurou e muito versões piratas destes “filmes proibidos”. Até hoje, sonho com a Sylvia Kristel.

      1. Periferia

        Olá Leme

        Uma curiosidade….filmes de Nagisa Oshima eram vistos em um cine clube na liberdade no começo dos anos 60 (por causa da grande colônia japonesa).
        Glauber Rocha conheceu o cinema de Nagisa Oshima lá.
        Inclusive ele ficava espantado por uma “mulher” fazer um filme tão fora dos padrões…(Glauber achava que Nagisa fosse uma mulher….por causa do nome).
        O filme era Túmulo do Sol de 1960….

  39. Willian Rodrigues

    Saudações Dalcim e demais foristas!
    Meus palpites para a fase de Quartas-de-final:
    – Djokovic x Rublev
    – Kachanov x Shapovalov
    – Berrettini x Zverev
    – Federer x Medvedev.
    Creio que Sebastian Korda ainda esteja um pouco imaturo e acabará sucumbindo diante do russo Kachanov.
    E Shapovalov demonstrou uma maior maturidade, vem jogando com um pouco mais de paciência; acredito que prevalecerá sobre o espanhol.

  40. Sandra

    Dalcim , posso até estar errada , mas acho mais fácil Federer se enrolar com o Lorenzo do que com o Medvedev!! Por enquanto to achando que Federer está ganhando mais pelo medo que os adversários tem dele , pelo excesso de respeito que pelo tênis apresentado , apesar de ter evoluído !!

    1. José Nilton Dalcim

      Como palpitei no post anterior, acho que perder um set será normal. Então eu iria de 3 a 1.

  41. Paulo Almeida

    Esse Middle Sunday já deveria ter acabado há muito tempo, já que obriga o público a escolher qual jogo assistir até nas quartas. O SporTV deve liberar dois canais na quarta de novo.

    Espero que o craque não se complique amanhã contra o chileno e chegue inteiro para (aí sim) o primeiro grande desafio contra o marreteiro Rublev.

    1. Thiago

      O sportv deveria fazer como a espn e colocar no aplicativo a opção de assistirmos ao jogo que quisermos, não o que ele decide transmitir

      1. Antônio gabriel

        Exatamente, mas tem uns comentaristas meio xaropes na net que ficam se doendo pela pronúncia dos nomes de jogadores e deixam coisas mais importantes, como isso, de lado. Enquanto isso o Sportv faz o telespectador de gato e sapato. O tal do Bandsports é pior ainda…

Comentários fechados.