Dolorosas frustrações
Por José Nilton Dalcim
29 de junho de 2021 às 19:17

Foi uma terça-feira triste em Wimbledon. Começou pela atuação tão abaixo da crítica de Roger Federer, prosseguiu com a lamentável contusão do seu adversário Adrian Mannarino que fazia uma grande exibição e foi concluída com as lágrimas da supercampeã Serena Williams, ao complicar a contusão na coxa direita ainda no quarto game com consequente abandono.

O suíço até ganhou o primeiro set, mas só foi mostrar o tênis que se espera dele sobre a grama lá nos games disputados no quarto set. Apertado pelo placar,  enfim mostrou-se efetivamente agressivo, com devoluções arriscadas e melhor exploração do jogo de rede. No resto do tempo, não fez mais do que trocar slices e manter a bola em jogo, o que obviamente agradou Mannarino. O francês não tem grande potência e assim gosta de um jogo cadenciado. Decepcionante.

É verdade que Federer já tinha quebra na frente no quarto set no momento em que Mannarino se desequilibrou e torceu o joelho direito, o que o forçaria a abandonar logo depois já que mal se movia. Uma pena. Não fosse essa incrível falta de sorte, nada garantia que o francês não levasse a vitória num eventual quinto set. O próprio Roger reconheceu que o adversário era o melhor em quadra e só aumentou as dúvidas sobre sua real situação técnica, física e principalmente emocional.

Parece que superar a primeira semana será mesmo sua maior meta, como ele afirmou no sábado. Agora, terá pela frente Richard Gasquet, contra quem tem 12 a 2 e dez anos de ‘fila’, mas se existe um lugar em que Gasquet pode ser perigoso é na grama. E no grau de confiança que Federer está…

A saída de Serena não foi menos chocante. A heptacampeã também apostava suas fichas em Wimbledon para enfim retornar aos troféus de Grand Slam – perdeu as finais de 2018 e 2019 como favorita – mas deve ter se contundido nos treinos. Apesar da coxa enfaixada, tinha 3/1 quando escorregou e torceu o tornozelo da mesma perna. Foi mancando para o atendimento, já com cara de choro, e logo depois teve mesmo de desistir, aí já sem conter as lágrimas. Ao que tudo indica, vai para sua derradeira tentativa do 24º Slam no US Open já que o físico definitivamente não a sustenta mais

E mais
– Outra grande atuação de Medvedev na grama, vingando-se da derrota para Struff de Halle dias atrás. Devem vir agora dois jogos mais fáceis e chegar nas quartas não parece mais tão complicado. Saque forçado, ótima movimentação e bolas retas têm sido seu cardápio, enriquecido com alguns ótimos voleios.
– Zverev, que só tem uma presença em oitavas no torneio, fez o que se esperava diante de um quali. Evans foi muito bem contra López e Shapovalov sofreu com o sempre ardiloso Kohlschreiber, num dos melhores jogos do dia.
– Arsenal repleto, gostei demais da atuação de Korda contra De Minaur, que vinha de título no sábado. Aliás, terceira surpresa americana, repetindo Tiafoe e Stephens.
– Cada vez que vejo Kyrgios jogar bate aquela raiva: por que esse rapaz não leva o tênis a sério? Fora do circuito há quatro meses, fez lances geniais, abusou da improvisação que a grama exige e levou Humbert ao quinto set, suspenso no 3/3. O canhoto francês está super afiado e o jogo até aqui foi muito bom.
– Outro momento emocionante foi a atuação de garra de Carla Suárez diante de Barty. A australiana exibiu todo seu rico tênis, mas a espanhola levou o segundo set e saiu aplaudida por toda a Central, incluindo a número 1.
– A campeã de Roland Garros mostrou-se muito à vontade na grama. Duplista de mão cheia, Krejcikova tem bom teste contra Petkovic. Nada mau se cruzar com Barty lá nas oitavas.
– Kerber manteve embalo, Pliskova e Gauff venceram dois sets duros. E Venus, aos 41, voltou a vencer em Wimbledon após três anos. Essa, sim, é exemplo magnífico de amor à profissão.

Chove, chuva
– Treze jogos masculinos ainda de primeira rodada foram completamente adiados para quarta-feira, o que obrigará seus vencedores a volta à quadra no dia seguinte para a segunda partida. Nesse grupo estão Monteiro-Aliassime, Dimitrov-Verdasco, Querrey-Carreño, além de Taylor Fritz, Lorenzo Sonego e Alexander Bublik.
– Outros cinco jogos não terminaram, com destaque para Cilic e Norrie que ainda vão abrir o segundo set. Monfils começou na segunda-feira e seguirá pelo terceiro dia.
– O pior é que Monfils e Garin são da parte superior da chave, que já entrará na segunda rodada nesta quarta. Ou seja, quem vencer joga quinta e quem sabe na sexta também.
– O feminino adiou 14 partidas inteiras, lista que tem Andreescu-Cornet e nomes como Bencic e Azarenka, e tem uma suspensa no terceiro set. As ganhadoras também terão de voltar na quinta, mas no feminino o desgaste é bem menor e todos os jogos não completados pertencem ao lado superior.
– Ao menos, a previsão diz que só voltará a chover em Londres sábado e domingo, em forma de pancadas.

A frase
“Foi um final de jogo terrível, que não gosto nem de ver. Eu me senti muito mal, principalmente com tudo que passei com o joelho”.
Roger Federer


Comentários
  1. Ernesto

    Assisti o jogo de Federer, e teve vários lampejos de gênio. E estava bem melhor antes do acidente do adversário.
    Esses comentários são ridículos. Se fosse outro tenista do agrado, como Nadal e Djokovic, seria a lambição de sempre.
    Esse jornalismo está tão ideológico e preferencial quanto política. Precisa de mais profissionalismo.

  2. Sérgio Ribeiro

    Realmente foi emocionante a presença de Sir Andy Murray no All England Club, junto ao seu público apaixonado. Não há $$$ que pague. Tantos meses e anos de dedicação ( e cirurgias também) ,foram com certeza recompensados . O Big 4 nem quis esperar se vai continuar vencendo ou não. Garantiu presença em Tóquio 2021 . Essa foi sua postura em toda a carreira e não mudaria agora como pensam os manés com seu papinhos de patrocinadores. O vejo na mesma situação do Suíço, ou seja , o que vier é lucro. Concordo 100 % com o Post . Da maneira como está sentindo a bolinha , e com um jogo de pernas de fazer inveja a qualquer Next Gen , o Sérvio está com a Taça mais perto do que nunca. Seu treinador calado é bem melhor. Passou pro pupilo os segredos de um Serviço que o levará ao Título. A conferir. Abs!

  3. Luiz Fernando

    Murray q quase sempre foi meio apático não quadra, sem aquela gana de vencer, hj vai dando um show de garra e vontade, somadas a ótimos slices e drops. Impossível não torcer pro cara hj…

    1. Sérgio Ribeiro

      Não acredito que li isso , “ nobre “ L.F . Murray quase sempre apático e sem gana de vencer ??? Onde você estava na briga insana entre Andy e Novak pelo N 1 durante toda 2016 ??? . E suas épicas partidas no Bi – Olímpico ??? . Realmente aqui é diversão garantida kkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Luiz Fernando

        Uma coisa coisa é disputar algo palmo a palmo outra é disputar com gana de vencer todas as partidas, são coisas distintas. Mas como vc é da nextgen do blog um dia vc aprende. Ab

        1. Sérgio Ribeiro

          Errado . Andy Murray sempre deixou tudo em quadra. Exceto para comentaristas de live score que comprovadamente e’ o seu caso. Abs!

  4. Antonildo S Costa

    Boa tarde ao mestre e a todos os fans de tênis, presentes nesse maravilhoso blog. Triste pela atuação do melhor tenista de todos os tempos. Me manda o ZAP grupo de tênis aqui do blog, por favor, de já agradeço.

  5. Paulo Almeida

    O craque passou bem das duas rodadas mais perigosas, mas obviamente deve seguir focado contra o Kudla, o qual derrotou em 2019.

    O Sarettão matou a pau ontem (só vi depois) no Ace quando respondeu categoricamente QUANDO o jogo na grama passou a ficar menos rápido: foi em 2002! Ele inclusive afirmou que venceu o Thomas Johansson só trocando bola no fundo. Além do Hewitt e do Nalba, André Sá e Nicolás Lapentti também estavam entre os quadrifinalistas, o que teria sido impossível em anos anteriores. E mais: o fator preponderante para a tal “lentidão” foi o aumento do tamanho da bolinha e não a grama ter ficado mais curta. Bem interessante…

    Com isso, fica fácil entender o porquê de não-sacadores terem conseguido avançar mais no torneio desde então e PROVADO que o Federer não tem NENHUM título anterior à mudança, quando era supostamente “mais difícil”. Fato!

    1. Sérgio Ribeiro

      Saretta somente falou bobagem . O corte da Grama e a troca de bolinhas foram em conjunto os responsáveis pela padronização. Nick Kyrgios pediu para pararem de cortar a Grama tão baixa ontem pra quem quisesse ouvir . Em 2001 Roger Federer aos 19 , quebrou uma invencibilidade de 4 Temporadas de Sampras que o impediu de se igualar a Borg com CINCO . Vá ao YouTube e veja um jogaço de Saque – Voleio praticado por ambos . Daí o Suíço ser infinitamente superior aos demais no jogo de rede mesmo com a ridícula padronização que segundo o bagre Flávio Saretta possibilita ter um jogo melhor kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Tu acreditas pois foi antes de 2008 quando pro Piloto e seus blue caps , o Tênis começou kkkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps. O bagre não disse que o Sueco cometeu 57 ENFS . A seguir perdeu pra André Sá rs . A zebra solta a partir da queda de Sampras, fez com que Malisse tirasse Krajicek . As Semis foram Hewitt x Henman e Malisse x Nalbandian. Abs!

      2. Luiz Fernando

        Hummm, vc entende mais de tênis do q um ex-profissional e atual comentarista principal de uma das emissoras q mais transmite kkk. Aqui é diversão garantida ou não kkkk??? Abs.

      3. Paulo Almeida

        É, o bagre Saretta deveria se curvar à sapiência do craque Ribeiro decacampeão de Wimbledon tanto antes quanto depois da padronização.

        O aumento do tamanho da bolinha foi preponderante, não o único fator. Fui bem claro.

        O tênis começou bem antes de 2008 e a falácia da seita freguesiana de que o suíço foi campeão nas condições mais rápidas foi desmascarada. Sem choro!

        1. Sérgio Ribeiro

          Errado . O corte também é preponderante. Saretta era um Tenista medíocre . Se Kyrgios está confirmando que a grama está lenta demais devido ao corte e na AUSTRÁLIA o que não falta é quadra com esta superfície quem é Paulo Almeida e seus blue caps , que somente entendem de Kombi , pra vir dar uma de entendidos. O Suíço bateu em 2001 até então o “ Rei da Grama “ . Tu é que fostes desmascarado . Não conhecias o piso , os especialistas , e chamava todos de bagre . Um autêntico mane’ . Sem choro ! Abs !

          1. Paulo Almeida

            Cara, PREPONDERANTE significa o que tem MAIS PESO. Na visão do Saretta, a bolinha influenciou MAIS do que o corte. Sacou?

            Kyrgios está reclamando de uma coisa que já é daquele jeito há 20 anos. Azar o dele.

            Legal, o Federer eliminou o Sampras e depois caiu pro Henman. Nada garante que teria sido campeão sem a padronização.

            Beleza, continue chamando um cara que jogou e venceu na grama sagrada de medíocre e achando que entende mais de tênis do que ele. E eu que sou o mané, rs.

    2. Carlos Henrique

      Exatamente. Aquele ano foi o ponto de virada na grama de WB. Um pusher como o Hewitt dificilmente teria êxito na década de 90. Por isso ladainha dos fãs do helvético não se sustenta, já que ele nunca venceu WB naquelas condições. Há que se exaltar o título de Agassi e os títulos de Borg, feitos notáveis!

      1. Sérgio Ribeiro

        Um pusher que se tornou o mais jovem N 1 da Era Profissional ? . E mantendo o Posto 40 Semanas ? Sei … Abs!

        1. Paulo Almeida

          Só conseguiu essa façanha por causa da decadência do Sampras e da safra tenebrosa que reinou no circuito (inclusive ele) por um curto período até o Federer tomar conta.

        2. Carlos Henrique

          Sim, um pusher autêntico. Hewitt foi o primeiro expoente da padronização das quadras!! Infelizmente seu estilo de jogo logo ficou obsoleto em menos de 3 anos.

      1. Luiz Fernando

        Vc é mineiro Dalcim? Desde a vitória sobre Federer no saibro suíço Andujar virou um ídolo kkk…

        1. José Nilton Dalcim

          Só acho curioso que você pegue no pé do coitado do espanhol e não veja quando ele ganha um jogo realmente interessante… rsrs

  6. WILLIAM ALMEIDA

    Nick Kyrgios o show man! joga muito! o cara gosta de jogo grande! ele pode surpreender fazer uma bela campanha nesse Wimbledon na minha concepção é um dos poucos da “nova geração” que não tem respeito nenhum pelo Nadal e Djokovic dentro de quadra. Seria interessante um confronto contra o Sérvio o australiano demonstra que gosta de grandes palcos jogos grandes.

  7. Maurício SP

    Dalcim, para a Serena ser atendida no vestiário, teria que ser em uma região que a obrigava a despir uma parte íntima, não é mesmo?

    1. José Nilton Dalcim

      Ou até mesmo levantar a saia, Maurício. Está no regulamento e serve para os homens também.

  8. efraim santana silva

    Fica claro que Federer joga porque os patrocínios exigem não tenho duvidas disso por mais que ele seja o Federer ele não tem mais condição de ganhar.fato.simples assim sem idolatria.

    1. Sérgio Ribeiro

      Será que os multimilionários Tenistas Andy Murray e Roger Federer fizeram tantas cirurgias por causa dos patrocinadores ? . Se o amigo gosta do Esporte e assistiu o que Andy vivenciou hoje dentro do All England Club , vai entender que seus parceiros de face TênisBrasil e Whats estão bastante equivocados . Os japoneses, no caso de Federer, já estão mais do que saciados com o retorno obtido com a contratação do Craque. Podes crer rs . Abs!

      1. Gustavo

        Ué, mas nem foi vc quem disse que Federer vai (iria) para as olimpíadas em tokyo em razão do patrocinador (uniqlo)?

          1. Sérgio Ribeiro

            Federer jamais faltou alguma . E caso se sinta competitivo irá de novo. Se não, sem essa de patrocinador . Abs!

  9. Barocos

    Kevin não parece ter os golpes para incomodar Djokovic.

    Os comentários do John McEnroe tem sido um show à parte. Ele comentou, novamente, que o terceiro set entre Nadal e Djokovic em Roland Garros deste ano pode ter sido o melhor que ele já assistiu.

    Saúde e paz.

  10. Denis

    Dalcim, levando em conta toda essa discussão a respeido da fala do Kyrgios, você acha que a qudra deste ano esta mais lenta do que dos ultimos? pra mim as condicoes parecem com as do ano passado.
    Uma outra duvida, a partir de que ano efetivamente as quadras de grama começaram a ficar lentas? O pessoal aqui tem falado muito de 2008 por conta do titulo do nadal, mas pra mim isso ja vem de muito antes. Talvez 2005 ou 2006.

    1. José Nilton Dalcim

      Segundo os jogadores que estiveram lá, foi mesmo antes de 2010 que a velocidade começou a cair.

  11. Vinicius Souza

    Dalcim, depois do título no wta de eastbourne você acha que a jelena ostapenko tem chance de conquistar o título tambem em wimbledon?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho uma tarefa difícil, mas a grama não anda tão veloz e isso pode ajudar na sua preparação mais longa de golpes. No fundo, ela precisa evitar tantos erros não forçados, que na grama são fatais.

  12. Paulo F.

    Dizer que Nadal e Djokovic não teriam chances em Wimbledon se fosse a grama de outros tempos é uma leviandade tremenda viu?
    Mas, logicamente, só poderia ter vindo dos federistas esse tipo de afirmação absurda.

    1. Paulo F.

      Deve ter sido por causa disso que Lleyton Hewitt, um “expoente” do saque e voleio, que não jogava “nada” na linha de base, foi o campeão de 2002 de Wimbledon…

      1. WILLIAM ALMEIDA

        Hewitt antes de vencer o título de 2002 perdeu para jogadores de saque e voleio, aliás em 2002 começou a cair a velocidade de Wimbledon tanto que o Hewitt e Nalbandián dois jogadores de linha de base fizeram a final. Vou colocar as derrotas do hewitt antes de vencer seu primeiro Wimbledon.

        1999 – derrota para boris becker saque e voleio.
        2000 – derrota para Jean michael gambil
        2001 – derrota para Nicolas escude jogador que na grama fazia saque e voleio.

        O Hewitt não chegou a jogar muito na época do saque e voleio em Wimbledon. O pouco que jogou de 1999 a 2001 perdeu de jogadores que praticavam saque e voleio.

      2. Sérgio Ribeiro

        Tu lês mesmo o que postas , caro P. F . ? . Pareces um alienado quando não percebes que um Basiliner como Björn Borg é o recordista ao lado de Federer, de CINCO conquistas CONSECUTIVAS em WIMBLEDON. Porque diabos Nadal e Novak não poderiam vencer ? . Tu não gostas do Esporte até porque não aprendes nada há anos. Tua praia é guerrinha de Torcidas e idolatria a “ goats “ ( no teu caso dois ) . Como és chato parceiro rsrsrs. Abs!

      1. WILLIAM ALMEIDA

        Paulo F de 1990 até 2001 o único jogador que venceu Wimbledon jogando na linha de base foi o Agassi, é necessário entender que as raquetes utilizadas na época nem se compara com as utilizadas hoje. O Nadal se jogasse com aquele equipamento não conseguiria imprimir o top spin que consegue utilizando-a as raquetes atuais, Provavelmente Djokovic devido ao contexto da época, pisos rápidos e raquetes utilizadas não conseguiria devolver os saques como ele devolve hoje .

      2. Sérgio Ribeiro

        E quando citas Agassi , nunca esqueça de Jimmy Connors que fez SEIS FINAIS e levou DUAS , sendo uma pra cima do Big Mac . Tão baseliner quanto André , embora botasse a cara na rede bem mais que o Carequinha rs . Abs!

    2. Luiz Fernando

      Os mesmos q achavam q ele voltaria vencendo tudo aos 40 aninhos, casos de pessoas q acreditam no q é conveniente ao invés da realidade…

    3. Luiz Henrique

      Djokovic e Nadal teriam sucesso na grama em qualquer época, pq são superadores de desafios
      Acho que esses aí se fossem obrigados e jogar com a mão contrária ainda assim arrumariam um jeito de ter sucesso

      1. Alessandro Siqueira

        De tudo que já li, Nadal é destro, mas joga como canhoto. Então, no caso dele, a tese da mão trocada já restou comprovada.

      2. Sérgio Ribeiro

        Teu conceito de superação de desafios e’ bastante estranho , L. H. Existem N Tenistas com essa característica que tu sempre coloca como exclusividade dos dois . . Borg e Sampras por exemplo se recusaram a trocar de Equipamento e se arrependeram legal. O Norte-americano chegou a afirmar que não levou RG devido ao fato. Já o Suíço mesmo com um certo atraso foi a luta e o resultado já sabemos . Se tornou o mais Velho N 1 de Toda a Era Profissional encarando o desafio. Abs!

  13. Naira

    Bom dia a todos. A um tempo atrás houve uma discussão sobre o o porquê o jogo de tênis atual ser mais de base e menos saque-voleio. O assunto ganhou novos ares com o “pedido” do Kyrgios as câmeras de TV em quadra

    https://www.youtube.com/watch?v=E0Wr3hr3CoM
    “PAREM DE CORTAR A GRAMA TÃO BAIXA”, PEDE NICK KYRGIOS| ACE BANDSPORTS

    Vejam o comentário do Sareta

    https://www.youtube.com/watch?v=E0Wr3hr3CoM
    SARETTA: “AGORA NÓS TEMOS UM JOGO DE TÊNIS MAIS DISPUTADO”| ACE BANDSPORTS

    Resumidamente, o que ele diz é que ele concorda com o Kyrgios ao afirmar que o jogo na grama está mais lento e ele explica o porquê. e mais, ele diz que agora temos jogo de tenis na grama, que antes era só saque e ace, e o jogo era horrível de assistir.

    Exatamente o que eu disse meses atrás. Um abraço a todos.

    1. Sérgio Ribeiro

      Será que Saretta já era nascido na ESPETACULAR FINAL entre BJÖRN BORG x JOHN MCENROE ? . Com a melhoria absurda do equipamento poderíamos ter a Grama de Wimbledon cortada como a de Halle e teríamos jogo do mesmo jeito , cara Naira . Sofrem mais os que não tem capacidade de improvisação como é o caso do comentarista rs . Abs!

  14. Bel Grado Fa

    Federer sem confiança com a situaçao do joelho. Não se trata mais de ele chegar ou nao para defender bolas que ele defendia antes. Agora, ele sequer se da ao trabalho de correr, poupando-se de uma eventual agravamento da lesao no joelho ou retrocesso na recuperaçao.

  15. Julio Cesar

    Eu discordo de dizerem que o Federer ir lá e colocar a cara a tapa é uma vergonha. Ele não está jogando o mesmo de antes, mas tá lá, tentando. Não sou fã do Roger, mas não dá pra dizer que é vergonhoso. É digno de respeito por tudo o que já fez e também representa. Ele tem o direito, se quiser, de ir e jogar, mesmo não no seu nível “normal”, é direito dele, ele faz o que quer da vida. Assim como acho que todo mundo tem o direito de ser respeitoso expressar uma opinião própria. Só não gosto de radicais e xiitas, de pessoas que endeusam alguém ou que ficam jogando os outros atletas de quem não gostam, falando que são lixos, e outros termos chulos. Tem gente que despende sua energia só pra falar mal dos outros, falar mal de comentaristas do blog e tenistas, até falam mal do dono do blog. Quanto amargor! Pessoas que morrem bebendo o próprio veneno! Esses grandes tenistas não devem nada pra nenhum de nós. Eles só devem a si próprios. Todas as glórias e as vitórias são deles, os prêmios… e o povo fica aqui se digladiando e gastando energia à toa com discussões infrutíferas.

  16. Abel Jr.

    Olá Dalcim.
    Achei curiosa e até justificável a reclamação do Kirgyos em relação ao corte da grama.
    Eu acho que ele está jogando em favor do jogo dele e é justo, porém cabe saber o que é que preferimos:
    Aquela doideira que era nos tempos de Sampras e Karlovic que praticamente o jogo era só saque quase sem possibilidade de devolução para pôr a bola em jogo ou agora onde se abriu o leque para partidas com oportunidades de trocas maiores.
    Sobre isso, vendo a transmissão do canal oficial do torneio, num desenho animado a lá South park, descobri que a grama é cortada a 8mm ! Gostaria que desse uma explicada básica nessa questão da altura da grama.

    Outra coisa: eu ví o jogo da Barty hoje e a luta da Navarro. Foi uma despedida digna. Más eu queria a sua impressão da australiana:
    Ela tem estes jogos “gangorra” onde domina um set; perde outro e nem sempre parece estar a vontade de uma forma coesa que seria manter ou controlar os jogos, não demonstra afobação ou soberba, é na minha visão uma desconcentração “estranha” que a faz perder pontos bobos. É bem parecido com a Osaka.
    Não vejo isso na Sakkari e na Swiatek, essas perdem dentro do jogo. E indo mal ou bem não há um desnível dentro do que elas apresentam tão notório quanto nas cabeças do ranking.
    isto é uma questão de treinamento, característica ou uma impressão “avulsa” que é minha?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que é uma questão pessoal. Tenistas muito criativos tendem a ter essa queda repentina de concentração e intensidade, como se aborrecessem com a rotina. Talvez seja o caso.

  17. Marcelinho Tupac

    Dalcim, depois de sucessivas amareladas, você acha que é uma utopia imaginar Federer vencendo uma final de Wimbledon contra Djokovic

      1. Paolo

        No prólogo do livro(página 7) Nadal & Federer ; A história da rivalidade mais importante do tênis. Manolo Santana também disse que nunca mais iria duvidar nem de Nadal nem de Federer.

        P.S: Se você é torcedor do sérvio, e estiver com vontade de dar boas risadas, recomendo o livro. Abs!

  18. Miguel BsB

    É, tudo leva a crer que 40 anos é a nova idade máxima para um profissional do tênis em simples.
    A medicina e a ciência elevaram em 10 anos a perspectiva de aposentadoria de um tenista. Mais do que isso, hj Serena e Roger estão mostrando que não dá, apesar de todos os seus esforços…

  19. Carolina

    Dalcim,

    Não sei se essa pergunta já foi respondida anteriormente, mas existe algum motivo para a programação das quadras secundárias não começar pelos jogos suspensos no dia anterior? Seria por causa da venda de ingressos?

    1. José Nilton Dalcim

      É uma regra da ATP, Carolina. Nenhum jogo suspenso pode abrir a programação, a não ser em casos muito específicos. Basicamente, é para dar maior tempo de recuperação ao atleta.

      1. Carolina

        Obrigada.
        Isso faz sentido. Não havia considerado que os jogadores precisam se recuperar do dia anterior e se preparar para entrar em quadra novamente. No fim das contas é uma questão de sorte (ou azar) dependendo da duração do jogo anterior e de outras interrupções. E, além da chuva, a maioria dos jogos iniciados hoje não terminou em sets diretos.

        1. José Nilton Dalcim

          E temos de considerar que o tenista acorda pelo menos seis horas antes de entrar em quadra para se preparar, comer, aquecer…

  20. Evaldo Moreira

    Boa noite,
    Se chegar na segunda semana, como o próprio disse(Federer), já está de tamanho para as suas pretensões.
    Mas se Federer, se soltar um pouco, relaxar o mental, e fazer o jogo flutuar, vai longe, do contrário, necas petibiriba, não chega.
    Vi vários jogos do Federer, desde Dubai até Rolanga Barrôs, kkkkk, e um pouco do que vi hoje, minha visão: o cara ainda tem pernas para correr(jogar, caprichar o saque, ir nos voleios, apurar a técnica…….), é só usar a cabeça, mas ai vem o problema, a cabeça não ajuda, e a natureza suissa não convém.
    Mas o 4 set, não deu uma sobrevida, o cara até que enfim resolveu se ajustar no jogo, foi agressivo, e é isso que esperamos deles.
    Dalcim,
    Não vi o jogo do Kyrgios, mas pelos comentários, e o seu também, imagino isso, te pergunto:
    Se o Kyrgios tivesse levado a serio a carreira tenistica de fato: ele teria hoje , mais grands slam,do que Murray e Warinka?
    Alguns master 1000, ATP 500 pra variar, porque jogo, ele tem de sobra e ganha de qualquer, incluive do Big 3 !!!?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que aconteceria em qualquer outra quadra de grama, Helena. É um piso realmente difícil.

  21. Silvio

    Dalcim, desde quando retornou ao circuito Federer dizia que o objetivo maior era Wimbledon. Agora fala que chegar à segunda semana seria um feito. Quando será que ele mudou a chave? Após cair cedo em Halle? Nos treinos? Muito estranho…

  22. Maurício SP

    Gostei da eliminação da Serena. Não dá pra ficar ganhando só com cara feia e grito. A cada slam, parece que tem uns quilinhos a mais, além dos meses a mais. Fica difícil movimentar 100 kg por muito tempo em quadra e uma queda de alguém com esse peso causa mais estragos que para as verdadeiras atletas.

    1. Santos

      Bem ruim seu comentário, Serena foi mãe, o corpo feminino é muito diferente do masculino, sem falar na diferença óbvia entre seres humanos. Nadal também tem um biotipo mais forte, talves por isto sofra com os joelhos, Federer sempre teve “barriguinha”, Wavrinka sempre parece acima do peso, sem falar em Raonic, Fognini, Paire, mas nunca vejo comentários sobre corpos masculinos…então julgo que seu comentário em relação a Serena me pareceu com uma dose de certo preconceito. No mínimo desagradável. Ninguém ganha o que Serena ganhou no grito e na cara feia. Serena é uma tenista espetacular. Sempre teve um biotipo mais forte e com a idade e a maternidade as coisas estão mais difíceis fisicamente. Todavia merece toda reverência e respeito.

      1. Maurício Luís *

        Santos, perfeito. Ia até escrever, mas falou por mim. Faço minhas suas palavras. Ninguém ganha 23 Slams, fora os vices, só gritando e fazendo cara feia.

      2. Maurício SP

        Acho que o Wawrinka sim, sempre está acima do peso, e isso certamente limita muito ele ter uma carreira mais vitoriosa. Nadal me parece que tem uma constituição física mais pesada, mas de maneira alguma tem excesso de peso, tem muita musculatura. A Serena já tinha bastante excesso de peso antes de ser mãe. Se se cuidasse como a irmã, podia ter 30 slams, já que as outras têm medo dela. Com esse peso, ela se contunde apenas treinando o mínimo para um slam.

  23. Gustavo dorea

    Dalcim, pq o Federer usou tao pouco hj a estrategia de sacar e volear, q claramente eh melhor q ficar trocando bolas da base com jogadores mais jovens? Sera q a quadra ta tao lenta assim?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o nível de primeiro serviço não estava tão bom, mas realmente seria o caso de forçar mais. O teto estava fechado, o que garantia maior velocidade.

  24. Sérgio Ribeiro

    E aqueles que fizeram ao contrário de TSITSIPAS, ou seja , não abdicaram dos preparatórios , estão colhendo os frutos . Com destaque para a exibição de MEDVEDEV. E dos que riram do Campeão de Halle , UGO HUMBERT , devem ter visto a cara de espanto de Nick Kyrgios ao ser apresentado ao jovem Tenista Francês rsrsrs. Pra primeira rodada , jogo de alto nível técnico que merecia mesmo um Quinto Set . Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Correção : Nick Kyrgios já tinha sido apresentado ao jovem Francês na segunda rodada do AOPEN 2021 : 5 x 7 , 6 x 4 , 3 x 6 , 7 x 6 , 6 x 4 , pra Nick , que precisou salvar MatchPoints. Abs!

  25. Sérgio Ribeiro

    Até para um Staff da categoria que tem o Suíço, desta vez era tudo novo. Não foi uma , mas sim DUAS cirurgias em 2020 . Daí que ao se recolher após a queda precoce em Doha , já dava sinais de tudo diferente em relação a volta triunfal em 2017 ( – 4 anos ) . A tentativa mal sucedida de pegar ritmo rápido passando pelo Saibro, se confirmou no quintal de sua casa em Halle . Mas jamais ele deixaria de usufruir do All England Club e seu público fiel de duas décadas. Tanto que condicionou sua ida a Tóquio a um bom desempenho em Wimbledon. Já Nadal optou em pular os dois para surpresa até do Titio Toni. Nada a ver com as teorias cada vez mais ridículas dos “ grupinhos “ de Whats. Ficou tenso mas feliz de ter se dicado tanto mesmo aos 40 . A maioria que posta essas loucuras não sabe o que Jimmy Connors teve que passar. Cada partida que Roger Federer fizer a partir de hoje , principalmente depois do ocorrido com Serena na mesma quadra Central , terá um sabor especial de que tudo terá valido a pena . A conferir. Abs!

    1. Barocos

      Sérgio,

      Sabedoria e sensibilidade, do tipo que se costuma desenvolver com a idade e com a experiência. Não em todas as pessoas, infelizmente, claro.

      Antigos guerreiros merecem respeito e admiração, mais ainda quando estes não se furtam a se levantar outra vez.

      Saúde e paz.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Não vejo como um desabafo momentâneo seja o bastante para você cravar que alguém não tenha sabedoria.

        E tampouco apagar anos e anos de defesas diárias do suíço que eu fiz aqui.

        Apesar de que a opinião tua ou de outros sobre mim, pouco importa…

        Abs.

  26. Rubens Leme

    O Brasil é um país incrível mesmo. Estava vendo pela milésima Morte Sobre o Nilo, a clássica história de Hercule Poirot, em um filme com um elenco monstruoso: Bette Davies, Maggie Smith, Angela Lansbury, Jack Warden, David Niven, George Kennedy e Peter Ustinov vivendo Poirot.

    No meio do filme, ele revela que está tomando um Chateau Petrus. Só de molecagem, coloquei no google para ver o preço da garrafa: um cara no Mercado Livre vendia uma de 1982, por 33 mil reais!

    Já as Americanas, ávida por uma venda fez um descontaço: abaixou um exemplar de 2002 de 26.900 para 26.890! E ainda deu destaque nisso!

    “R$ 26.900,00
    baixou
    R$ 26.890,00”

    O descontaço de 10 reais é tão fantástico que compartilhei no facebook. Merece virar uma destas anedotas do ano, junto com a covaxin e a cara de santo do genocida!

    Para quem quiser checar – ou comprar – eis o link: https://www.americanas.com.br/produto/3207697175?loja=38367811000106

    1. Periferia

      Olá Leme

      Nessas horas que valorizamos o bom e velho Sangue de Boi….o melhor vinho da periferia….9 entre 9 botecos tem o produto…(somelier sofre por aqui)…rs

      1. Rubens Leme

        Concordo contigo. Postei aqui mesmo, abaixo o disco do Scott Walter com a música que fez sobre o filme Sétimo Selo. Procure outro post meu para ouvir

        1. Periferia

          Ouvi o álbum todo….ele parece um “menestrel”…
          Mesmo na música O Sétimo Selo vc nota uma abertura “mexicana” (parece trombetas )….mas logo o instrumental vai ficando sofisticado…
          Ele tem voz boa…coisa rara em músicos como ele (experimental)….ele cantando My Way…Frank Sinatra aplaudiria.
          Gostei.
          Qual será a história da música The Old Man’s Black Again ?
          (Tem um subtítulo que a letra não entrega)

          1. Rubens Leme

            Ela se refere à Primavera de Praga quando o Pacto de Varsóvia quis acabar com as reformas na Tchecoslováquia.

    2. Paolo

      Nice Discount. Meu irmão que está na América ou Nova Inglaterra(Califórnia), com sua família, já me enviou e postou uma foto(ele mesmo tirou) no Instagram de um produto com desconto de 5 cents. O pessoal riu muito nos comentários.

      Me disse que votou no Biden.

      Ninguém pensa igual em absolutamente tudo.

      Olhe para a direita, olhe para a esquerda, veja quem está com você e siga em frente. Abs!

  27. Rodrigo S. Cruz

    “O cara ficou um ano inteiro parado , fez DUAS cirurgias e aos 40 anos não pode se divertir ? . Sinto muito Rodrigo , Roger Federer não deve nada a fanáticos torcedores. O esforço quem fez foi ele . Que tal você não ir dar uma olhada em Kyrgios e Fognini que jamais passam vergonha…”

    Sérgio,

    serei o mais respeitoso possível com você.

    Sim, o suíço pode.

    E torço muito para que ele permaneça jogando, sempre vou.

    Mas isso não significa que eu não possa expressar frustração sobre PÍFIAS performances como a de hoje…

    Se fanatismo para você é isso, paciência.

    Para mim já é o inverso – é você ser incapaz de criticar o próprio ídolo.

    É ser incapaz de apontar um defeito, por maior que seja… uma insatisfação, por menor que seja.

    E acho que o Fognini e o Kyrgios nada têm a ver com esse debate, prezado.

    Eles não são e nunca serão Roger Federer, o multi-campeão e postulante a GOAT.

    Forte abraço.

  28. André Aguiar

    Sobre o mestre, a cada dia infelizmente fica mais inevitável a despedida em breve. E venho apostando que será na próxima Laver Cup. Acho até que isso pode ter sido decidido ainda durante a fase de recuperação. A dúvida que já colocou em participar da Olimpíada reforça essa hipótese. Não irá me surpreender se desistir do US Open, já que tem que estar minimamente inteiro para o torneio de setembro em Boston. Além da questão contratual com a Laver, é muito melhor se despedir em um torneio festivo, cercado de amigos num ambiente relaxado, do que num torneio oficial, após ser derrotado por um top 100.

  29. Ricardo

    Dalcin, na sua opinião, algum jogador atual é mais talentoso que o Kyrgios (tirando o Federer)?
    Na minha opinião, não. Como joga, pena que é maluco. Abs

  30. Lupe

    Dalcim, assisti ao jogo do Federer hoje, claro que a movimentação e os golpes não estão da mesma forma, mas o que eu achei que pegou mais com ele é o fato de estar sem tempo de bola, de na hora dos golpes não estar confortável, na leitura da jogada mesmo. Pela falta de ritmo, achei que por isso precisou usar muito os slices. Acredito que na próxima rodada não que ele já volte a ser o Federer de sempre, mas já vai estar melhor nesse quesito, aí a confiança começa a voltar. Concorda?
    Abraço!

    1. José Nilton Dalcim

      Torço muito para que você esteja certíssimo. Acho que pior que alguns golpes erráticos está sua parte emocional. Ele não me parece confiar em si mesmo.

      1. Luis

        Dalcim tb achei Federer passivo estréia em Londres,acho que conseguiu boas jogadas e errou mais que normal pro seu nível rs mas tomara se Solte mais o Suíço teria mais chances em Londres,Murray tá momento parecido com o Suíço

  31. Majô

    Foi um dia decepcionante e emotivo em Wimbledon. Federer meu preferido,hoje em dia não o assisto com tranquilidade, fico muito aflita e insegura vendo seus jogos.Uma pena,mas Federer não tem mais potencial para Slans, mas ele é Federer!Que triste ver Mannarino torcer o joelho.Concordo com você, penso que Federer poderia não passar pela primeira rodada.
    Serena que fatalidade!!
    Carla Soares depois de tudo que passou,é emocionante vê-la jogar.
    Kyrgios sendo Kyrgios,e como joga esse garoto!Também sinto raiva de desperdiçar tanto talento.
    Essa grama está muito traiçoeira esse ano.Tomara não machuque mais ninguém.

  32. Marcel Azevedo

    Dalcim, na sua opnião qual foi o real motivo do Federer ficar jogando só nos slices??

    Boa noite.

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que estava sem tempo de bola e preferiu não correr tantos riscos com uma bola mais batida.

  33. João Sark

    Dalcim, boa noite.

    Este jogo conta como vitória para o Federer nas estatísticas?

    Ele está chegando perto do Connor…

    Abs

  34. Bruno

    Dalcim ,
    Apesar da idade,do físico ,Federer não pode almejar chegar apenas a segunda semana de Wimbledon.
    A impressão que me passa é que ele não quer mais estar ali na quadra.
    Vc não pensa que possa ser esse o motivo?

  35. Rubens Leme

    Será que o contrato milionário com a Uniqlo não o está forçado a jogar, por causa de algumas clásulas? Por que ele claramente não está jpgando para se diveritr. Tá sendo um parto pra ele e pra quem assiste. E ele já deixou no ar que não irá a Tóquio, o que deve estar deixanda a fornecedora frustrada.

    1. Ricardo

      Rubens, a meu ver, acho que vc deveria analisar sob uma perspectiva inversa (e não sob a óptica do patrocínio): não acha que ele não está feliz jogando exatamente porque não consegue jogar da forma que sabe e pode?

      Não acho que um jogador do nível dele e com toda a fortuna que acumulou se submeteria a jogar só em função do patrocínio. Até porque o contrato deve conter cláusulas específicas caso ele não possa jogar por algum tipo de limitação. Além disso, imagino, o contrato feito com a uniklo extrapola a atuação em quadra. Ele é um garoto propaganda da marca, jogando ou não. Abs

  36. Luiz Henrique

    Shapovalov mostrando seus recursos, boa Ronildo!!
    Vajda já está estudando táticas para quem sabe batê-lo

    1. Rubens Leme

      Entre as táticas do Shapo, uma consiste em encarar Storm, seu lobinho de pelúcia no box junto da mãe. Com o Blau Blau 2.0 dele o incentivando, nosso heroi fica mais corajoso ainda.

      “- Em quadra, gosto de pensar em mim como um lobo-do-ártico. Você está lá sozinho, caçando seu oponente, e tentando tirar o melhor dele. Gosto de brincar fora das quadras. Quando é para valer, estou caçando. Quando estou em quadra sou bem feroz, intenso. Eu mostro meus dentes. Eu sou muito emocional, muito parecido com um lobo – explicou em entrevista coletiva no US Open.” (https://globoesporte.globo.com/tenis/noticia/nextgen-shapovalov-a-historia-de-redencao-a-idolatria-por-federer-e-o-amuleto-de-pelucia.ghtml)

      Por isso, nao mexam com o Blau Blau 2.0!

  37. Luiz Fernando

    Talvez o Dalcim fique bravo comigo mas vou continuar aqui um comentário do Rodrigo Cruz q foi respondido pelo Barocos: cada um pensa de uma forma, em certos momentos todos podem estar certos, mas entendo perfeitamente o exposto pelo Rodrigo, quem torce p um grande campeão não quer ver o cara capengando ou vencendo adversários comuns na bacia das almas. Eu me sentiria da mesma forma se fosse com Rafa, aliás pensaria exatamente como o RC. E tenho certeza q Federer também pensa assim, quem alcançou o q ele conquistou não vai ficar jogando p se exibir, se ele sentir q não tem condições de competir com letras maiúsculas ele encerra a carreira…

    1. Rodrigo S. Cruz

      Obrigado pela compreensão, Luiz.

      O caso é o seguinte – eu sou um cara que em geral age mais por emoção do que razão.

      Foi um simples desabafo.

      Achei que o Federer fez uma partida medrosa e errática.

      E que ele se apequenou diante de um adversário muito fraco e sem armas.

      Mas lógico que desejo que o Federer permaneça no circuito o máximo possível.

      É sempre um prazer ver caras como ele jogando.

      Mas não como hoje…

    2. Barocos

      LF,

      Existe o lado do torcedor, claro, mas, sinceramente, me pergunto se, num momento como este, os fãs, os verdadeiros, não deveriam estar pensando no que se passa na cabeça e nos desejos do seu ídolo, que lhes deu tantas alegrias, ao invés de se preocupar com o que eles mesmos sentem.

      Me fiz esta pergunta muitos vezes. Me fiz nas diversas vezes que quiseram aposentar o Federer em 2015, e até antes disto, e mais 3 Slams foram conquistados após esta época. Me perguntei isto quando quiseram aposentar o Nadal, acho que foi em 2016, e ele também conquistou mais glórias. Alguns poucos torcedores do Djokovic também ensaiaram este tipo de apelo em 2017 ou 2018, e olhe onde estamos agora.

      Mas isto não é o mais importante, ainda que os títulos sejam importantes. Não sei o que o Federer pensa, assim como não sei o que pensa o Nadal ou o Djokovic, minha perspectiva é diferente, sempre joguei pelo prazer de jogar, como já disse diversas vezes, tenho duas mãos esquerdas (o mesmo vale para os pés) sendo destro, mas existe uma coisa que eu posso dizer com certeza, algo que não existe apenas em meus pensamentos, que a gente encontra nas mais sensíveis e dramáticas estórias já contadas e que não podemos negar a ninguém: todo homem que ama e se dedica às suas batalhas tem o direito e o dever, para consigo, para com a sua consciência, de tentar dar o seu máximo até que o seu máximo já não lhe seja suficiente, e o quanto ele deve tentar é de sua inteira e única escolha ou, o que é, de certa forma, equivalente, ninguém deve se condenado a passar seus últimos dias remoendo suas frustrações por não ter tentado com todas as suas forças.

      O mínimo que se pode pedir neste tipo de situação é respeito, muito embora eu veja apenas respeito como muito pouco diante da grandiosidade destes momentos. Homens corajosos tentando se superar diante de imensas desvantagens, gritando aos quatro ventos que irão lutar, que se levantarão se caírem, que tentarão dobrar o próprio tempo, mesmo sabendo que o tempo os dobrarão ao final da longa sucessão de batalhas. É este inconformismo, se negar a se recolher diante das adversidades, a rebeldia contra o destino que todos compartilhamos, com o que ciclo da vida nos impõe, o que mais admiração me causa, que gera seus mais belos instantes e, finalmente, conduz ao ponto máximo do drama da existência.

      O dia em que Federer, Nadal, Djokovic e Murray resolverem se aposentar, mesmo que em seus derradeiros jogos percam por uma diferença elástica, se eu estiver presente me levantarei e vou aplaudir com a maior intensidade que minhas mãos conseguirem e, sinceramente, aqueles que se classificam como fãs e não fizerem o mesmo darão uma prova inconteste de que nunca deveriam ter tido a audácia de assim se auto-proclamar.

      Saúde e paz.

      1. Luiz Fernando

        Barocos, como eu expus, essa vertente q estamos comentando comporta muitas respostas, difícil dizer o q é certo e o q é errado, mas acho q um vencedor nato como Federer não aceita derrotas seguidas c facilidade, em especial p adversários pouco expressivos. Vou te dar um exemplo q me envolveu: sempre fui ferrarista e por conseguinte sempre fui Schumi também, entendi e gostei da decisão dele de parar, a segunda vez claro, a primeira foi um erro colossal, pois parou no auge. Vamos aguardar…

  38. José

    Infelizmente, chegou a hora do Federer….parar. esperou tanto pela temporada da grama, abriu mão da segunda semana em Paris, e…..perdeu em Halle precocemente, e jogou hoje a base de slices…..que coisa, lampejos de genio que ele é, sim, sempre terá, mas adotar uma estratégia de slices, para quem ganhou 8 vezes nessa quarta? Realmente é reconhecer que não está em condições de seguir no torneio. Difícil encarar, djoko, daniil, zverev, dando slices, mesmo que seja uma arma considerada eficaz na grama, mas o jogo todo? Hoje não perdeu por sorte, mas ter sorte em mais 6 jogos, difícil..

  39. Periferia

    Vendo o “velho” Federer jogar hoje fiquei com a impressão que o maior adversário dele é ele mesmo.
    Ele coloca uma pressão gigante…como se tivesse obrigação de voltar em grande estilo (o que dificilmente ocorrerá).
    Durante quase 20 anos ele sempre foi “o melhor”…aquele que entrava nos torneios para vencer…com a categoria que o Divino ofereceu a ele.
    Hoje ele está em uma situação diferente…não tem mais o físico mínimo necessário para fazer par com seu estilo único (influência o mental do suíço).
    Ele não aceita a nova condição…ao invés de raiva…vemos o grande Federer envergonhado …..isso mesmo ele passa a imagem de alguém com vergonha de participar de um jogo de tênis.
    Ao invés de relaxar.. jogar pelo prazer de participar de um torneio em que ele é rei…onde escreveu uma história (até momento) inigualável…ele se cobra demasiadamente.
    Deveria aproveitar cada momento…cada direita…cada esquerda…uma deixada….um slice venenoso…um saque na linha…mesmo que os golpes não tenham a frequência de antes…jogaria leve.
    Ele se tornaria um jogador perigoso para qualquer adversário…em qualquer torneio…ao mesmo tempo que celebraria o crepúsculo de uma carreira fantástica.

    No mesmo torneio…na mesma quadra…temos o oposto de Federer…
    Temos um “garoto” escocês…um pouco limitado fisicamente…mas querendo jogar e se divertir (ele quer vencer…mas não é algo que tire o sono dele)…joga com prazer…deixando claro que o jogo é maior que todos.
    Será que Federer ama o jogo como Murray????
    Ou ele é tão competitivo que perdeu o prazer de jogar???
    Ou o jogo é um instrumento para consolidação da vaidade humana????

    1. Rubens Leme

      Eu acho que é tudo isso, periferia, mais o contrato milionário com a Uniqlo que esperava vê-lo vencer mais torneios e nas Olimpíadas de Tóquio, que ele já deixou no ar que não irá. A empresa japonesa deve estar arrependida.

      Acho que perder os recordes está o deixando louco porque sabe que não tem mais chances de aumentar. A final de 2019 deve estar martelando até hoje.

      1. José Eduardo Pessanha

        Brunão, ainda acho que o Craque vai fazer uma última tentativa, com uma pré-temporada decente. E vale a tentativa, o circuito está cheio de Danoninhos sem força de vontade. Com uma boa preparação, dá pra se mat=nter competitivo em certos torneios. Ainda não acho o fim, mas sem dúvida é uma situação preocupante.
        Abs

    2. Rafael Novato

      Parabéns pelo comentário, eu também fiz essa comparação após assistir essa primeira rodada, o Federer com a cara amarrada por conta da sua atuação, e o Murray distribuindo alegria mesmo que longe de ser competitivo como era antes. Me parece que o Murray aceitou de bom grado a sua condição e só quer se divertir jogando, mostra raça pra buscar as vitórias mas não se abala se elas não vierem. Já o Federer eu arrisco dizer que tem muita vaidade em ser competitivo, mesmo estando quase nos 40 anos, ainda se vê em choque por não estar com o mesmo apuro técnico e físico. Bom, não julgo nenhum pois cada um reage de maneira diferente, só estou reparando nas atitudes de cada um e tentando interpretar, e espero que o Federer retome o gosto pelo jogo mesmo que não volte a ser tão competitivo e vencedor.

    3. André Aguiar

      Periferia, não tenho dúvida que o Federer (assim como o Nadal e Djokovic, quando chegar a hora para ambos) não vai se contentar em jogar profissionalmente apenas pelo prazer de jogar. A situação do Murray é diferente. Ele foi surpreendido por uma lesão grave numa idade relativamente precoce, quando almejava ainda muitas conquistas. Com “apenas” 34 anos atualmente, o condicionamento físico em geral ainda é bom. Já o suíço com 6 anos a mais, tudo é mais difícil, principalmente a recuperação pós-jogo e a repetição de lesões. Isso acaba com o prazer de jogar, independentemente de ganhar ou perder.

      1. José

        Exato André, são coisas diferentes, são amores diferentes…rsr, o texto do Periferia foi muito bom, mas as duas situações são distintas, mesmo que parecendo iguais, mas o Murray teve a carreira encerrada em alguns momentos, vejam o documentário sobre as cirurgias dele no quadril, praticamente retirado das quadras e por muita luta e insistência, voltou, já o Federer não, não fez uma cirurgia ou duas tão brutais, ou seja, são coisas diferentes, mas com um contexto parecido. O amor está ali, e sempre estará, para ambos, mas de formas diferentes.

    4. Barocos

      Periferia,

      Sobre as suas indagações, em algum momento todas elas serão respondidas. Enquanto não são, prefiro apenas acreditar que Roger está demonstrando um inconformismo natural, e até saudável, que todos os grandes gênios têm exibido diante de obstáculos tidos como intransponíveis por muitos.

      Do meu ponto de vista, estamos próximos a uma encruzilhada, a um momento épico e que muito poucos seres humanos são capazes de produzir, quando um titã entre os homens se recusa a se conformar com o seu destino, quando absorve o golpe e se levanta outra vez, postando-se ereto, armas em punho. Tenho certeza que você, amante da sétima arte que é, já se emocionou diversas vezes com este mesmo enredo, talvez até tenha tido os olhos marejados no ápice dramático dos eventos, ainda que cenários e atores sejam diferentes.

      Sigo aspirando por mais um duelo entre gigantes e, se não acontecer, torço para que Roger encontre alegria em exibir, conformado, a sua classe magnífica pelas arenas mundo afora, ciente que tudo fez que estivesse ao seu alcance para retardar o inevitável e que, quando for a hora, possa olhar os seus feitos com um misto de saudade, satisfação e orgulho.

      Enquanto teima em prosseguir, o grande Federer precisa de tempo e se questiona o quanto ainda tem. Só o próprio tempo sabe a resposta. Temos, pelo menos, mais um jogo à frente.

      Saúde e paz.

    5. Ronildo

      Exatamente Periferia

      O Federer sempre foi mais tenista do que qualquerqualquer outro.

      Porém sua imensa popularidade virou uma criptonita contra ele mesmo: o medo e perder diante das multidões.

      Muitas derrotas para Nadal e Djokovic vieram por causa desta pressão.

      1. Luiz Henrique

        Puxa Ronildo!
        O ideal então pro federer é jogar sem público?
        Pena que federer estava lesionado em 2020, senão provavelmente ele ganharia os torneios sem público

  40. Daniel

    Vendo o jogo do Federer, mudaram repentinamente para mostrar um lance do Medvedev.

    Parecia que mudaram um jogo de 03ª classes para profissionais.
    Muito triste, sou fã do Federer, mas não tem mais movimentação, parece que ele era 220v e ligaram no 110v.

    Só espero que ele não passe ridículo como o Valentino Rossi, que está virando piada no mundo todo.

    Uma pena, esses dois são meus ídolos há muuuuitos anos.

    1. Luiz Fernando

      O Valentino caiu demais, depois daquele acidente na Áustria, acho no ano passado ou em 2019, em q uma moto quase o pegou em cheio, ele caiu de vez. Infelizmente o tempo é inexorável…

  41. WILLIAM ALMEIDA

    Olha que o Kyrgios falou sobre a grama de Wimbledon.

    “”Amigos que me assistem em casa, deveria estar rápido aqui. Deveria estar rápido”, disse o 60º do mundo: “Isso é uma quadra de grama. Eles colocaram isso lento. Não é mais grama. Está lento. É uma piada”.

    “”Parem de cortar tão curto essa m… Está muito curto, não está ? Parem de molhar isso. Façam uma quadra de grama novamente. Podem fazer uma quadra de grama novamente ? Obrigado. Não é mais uma quadra de grama”.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Sim.

        E o Kyrgios está COBERTO DE RAZÃO!

        Isso estragou muito.

        Sem isso, Nadal teria 0 Wimbledons, e o próprio Djokovic teria muito mais revezes…

        1. Denis

          Afirmar que o Nadal teria 0 Wimbledons na grama rapida é tão absurdo quanto dizer que o Sampras teria 0 USOpen nas condicoes atuais ou que o Borg teria 0 Wimbledon na grama lenta. Esses monstros do esporte se reinventam e se adaptam as condicoes de jogo que existem para eles.

          Lembrando que Hewitt (que era muito inferior ao Nadal em todos os quesitos) venceu uma final de Wimbledon contra o NALBANDIAN em 2002. Agassi jogando basicamente do fundo de quadra levou uma em 1992. Então menos galera, bem menos…

      2. Paulo Almeida

        Bruneco, como você explica os absurdos que aconteceram em Wimbledon antes da famigerada padronização de 2008? São eles:

        – os maratenistas Hewitt e Nalbandian decidiram o título em 2002;
        – o embrião Murray sem saque eliminou o Roddick em 2006;
        – o feto saibrista Nadal sem saque foi finalista em 2006 e 2007;
        – o feto Djokovic com saque pífio foi semifinalista em 2007.

        No aguardo.

        1. Paulo F.

          Tocaio, parabéns pela tréplica com FATOS.
          Esse tipo de informação absurda sequer deveria ser respondida (de que os mitos Nadal e Djokovic teriam poucas chances com o gramado antigo de Wimbledon).
          Claro, só poderia ter vindo dos habitantes do Fantástico Mundo de Feddy.

        2. Bruno

          Nadal ,não considero maratenista .
          Djokovic, sim.
          Ganhou de um Federer envelhecido e assim mesmo quase perdeu as 3 finais contra ele.
          Se vale para feto…..
          Não adianta Paulinho,contra fatos não há argumentos.

          1. Julio Cesar

            O negócio é que o Sr. Bruno quer apresentar suas opiniões como se fossem fatos. Tais como “Nadal não é maratenista, Djokovic sim.” Isso não é fato, é apenas opinião, já que outros classificam ambos como maratenistas – o que também é opinião, já que o esporte que todos eles praticam é tênis. E se Federer estava tão “velho”, ou em outras palavras “combalido”, por que, em sua velhice, ganhou de todos menos um? Se o “maratênis” é justificativa pra vitória Roger não deveria ter chances, nesse teu ponto de vista.

          2. Paulo Almeida

            Minha nossa, quanta mentirada.

            Os dois são maratenistas ou nenhum dos dois é, simples assim. Federer tinha míseros 32/33 anos quando perdeu as duas primeiras finais de Wimbledon pro seu carrasco, sendo que passou longe das vitórias. Só teve chance em 2019.

            E voltando ao principal: deu rodeios e não conseguiu responder o que foi perguntado. Normal pra quem não manja do riscado.

        3. Jonas

          Rapaz…o cara nem soube responder. Fato é que a grama ficou mais lenta mesmo, mas o pessoal exagera no choro, normal kkkk…

    1. Paulo Almeida

      Quem liga pra opinião de um boçal que disse que o saibro é uma merd*?

      A grama está rápida, senão o Djokovic não teria feito 25 aces, mas se esse trouxa quer “velocidade da luz”, sugiro uma máquina do tempo para os anos 1990.

      1. Gildokson

        Calma Paulo, é só a opinião de UM JOGADOR DE TÊNIS PROFISSIONAL kkkkkkkkk
        Não precisa se irritar por isso.
        Ahhhh!!! Vamos ver se alguém vai te criticar por discordar de um JOGADOR DE TÊNIS PROFISSIONAL kkkkkkkkk

        1. Paulo Almeida

          Vamos concordar que é um dos profissionais do tênis que menos leva a profissão a sério, né?

          Estou calmo, só fui um pouco mais agressivo do que o habitual. Não precisa se assustar, Gildokson. ?

    2. Luiz Henrique

      Todo mundo sabe que Kyrgios falou essa baboseira pra desmerecer o Djokovic
      Até na indoor do atp finals federer é freguês de djokovic (a n ser em fase de grupos kkkk)
      Nem adianta essa desculpolândia de que djoko teria menos sucesso se fosse mais rápida

  42. Vitor Hugo

    Foi uma das piores partidas que vi Federer jogar na minha vida! Saque ruim, golpes sem precisão e potência, não ia pra rede……..
    Não há grandes expectativas. O negócio é jogo a jogo mesmo.

  43. Evaldo Medeiros

    Boa noite, Dalcim. Quero estar errado, mas desde que a Serena teve aquele famoso surto de raiva contra o árbitro Carlos Ramos naquela fatídica final do Us Open contra a Osaka, ela não ganhou mais nada. É como se ali tivesse iniciado uma maldição: “a maldição do Carlos Ramos”. Ironia ou não, você não acha que aquela partida, aquele episódio e aquela derrota não foram decisivos para que o emocional da Serena fosse afetado de tal forma que ela nunca mais fosse a mesma ou foi simplesmente a idade que chegou definitivamente pra ela? Ou não terão sido as duas coisas?

    1. José Nilton Dalcim

      Ela esteve em outras finais depois daquilo, Evaldo, incluindo Wimbledon. Então acho que foi uma questão da parte emocional dela com excelente atuações de suas adversárias. Mas a idade e seu físico claramente estão afetando.

  44. Rodrigo S. Cruz

    “Cada vez que vejo Kyrgios jogar bate aquela raiva: por que esse rapaz não leva o tênis a sério? Fora do circuito há quatro meses, fez lances geniais, abusou da improvisação que a grama exige e levou Humbert ao quinto set, suspenso no 3/3 O canhoto francês está super afiado e o jogo até aqui foi muito bom”.

    Pois é Dalcim, podem falar o que quiserem dele, mas o Kyrgios é um SHOW!

    Pode até perder amanhã, já que o Ugo teve um período de adaptação bem melhor, sobre a grama.

    Mas é muito legal ver esse australiano jogando tênis…

    1. WILLIAM ALMEIDA

      A Preparação do australiano foi jogar na twich call of duty. Mesmo com essa péssima preparação o australiano está fazendo esse belíssimo jogo.

      Caso o Kyrgios ganhe esse jogo não duvido nada do Australiano ser capaz de chegar longe nesse torneio.

      1. Miguel BsB

        Pois é.
        Já passou da hora do australiano ouvir o seu “call of duty”, e cumprir seu dever como tenista profissional que é.
        O cara realmente é um talento, mas tem um psicológico inversamente proporcional ao tamanha do seu talento…

  45. Bruno Macedo

    Reconheço a genialidade de Federer e Serena, mas acho q já deu, principalmente para Serena. Federer ainda pode surpreender. Tsonga, monfils e venus deveriam pendurar as raquetes e curtir a aposentadoria.
    Vamos ver o que o Murray fará, mas a aposentadoria TB está bem perto.
    E vamos Kygios!!! Não acredito que conseguirá vencer esse quinto ser amanhã. Mas vou torcer. Torço sempre pelo Kyrgios!

  46. Ricardo Urbano

    Boa noite Dalcim…sei que o torneio está só no início mas na sua opinião quem seria a maior ameaça para o sérvio…na minha humilde opinião seria o Medvedev…o que acha?

Comentários fechados.