Nadal ainda procura seu jogo
Por José Nilton Dalcim
22 de abril de 2021 às 18:22

Está longe de ser um drama quando se pensa no objetivo maior lá na frente, mas é evidente que Rafael Nadal vive dificuldades para reencontrar a forma ideal de jogar sobre o saibro. O que não deixa de ser surpreendente.

Em Barcelona, que é um piso teoricamente perfeito para ele por ser mais veloz como explicam seus incríveis 11 títulos, ele fez duas primeiras apresentações um tanto deficitárias, ainda que jamais tenha corrido qualquer risco de derrota.

Ficou muito defensivo diante do bielorrusso de pouco currículo Ilya Ivashka até por fim conseguir impor seu jogo mais sólido e sofreu intensos altos e baixos frente a Kei Nishikori, saindo de um ‘pneu’ para um buraco enorme, que quase lhe custou também uma quebra logo na abertura do terceiro set.

Está bem claro que seu maior problema ainda é o saque. Por vezes, funciona a contento e deixa a quadra aberta para concluir rapidamente o ponto. Mas o índice de acerto do primeiro serviço continua baixo e ainda aparecem as duplas faltas. Isso não seria um tormento se não tirasse também sua confiança no forehand, o golpe mais importante do seu arsenal.

Incomodou vê-lo perder games nesta quinta-feira para um Kei Nishikori que sacou quase metade do jogo a menos de 150 km/h, sinal de que o espanhol ainda está preso nas devoluções. No entanto, mesmo sem ser brilhante. continua muito superior à maioria dos que se aventuram no saibro e assim deve ser diante do também canhoto Cameron Norrie, um jogador de backhand instável. Rafa no entanto terá de melhorar caso cruze com Diego Schwartzman na semi.

O outro lado da chave tem quatro jovens concorrendo à final, o que não deixa de ser ótima notícia. Campeão em Monte Carlo no domingo, Stefanos Tsitsipas tem o favoritismo natural e será desafiado por Felix Aliassime, contra quem tem 3 a 3 nos duelos diretos porém com vitórias nos três últimos. Um excelente teste para ver se o novo pupilo de Toni Nadal pode voltar a jogar bem no saibro.

Não menos interessante será o choque entre Andrey Rublev e Jannik Sinner, basicamente sem histórico. Os dois se enfrentaram no sintético coberto de Viena há seis meses, mas o italiano abandonou antes do quarto game por lesão. O piso um pouco mais veloz tende a favorecer ligeiramente o russo, já que bate mais forte em todos os golpes e nenhum dos dois possui a variação como principal predicado.

Enquanto isso, em Belgrado, Novak Djokovic fez uma ótima estreia diante de um adversário sem jeito para a terra batida e terá pela frente o jovem compatriota Miomir Kecmanovic. Vale a pena observar o garoto de 21 anos, que não é dos mais badalados mas possui um belo tênis. Recomendo ainda o duelo entre Matteo Berrettini e Filip Krajinovic, que podem muito bem decidir aí o finalista do lado inferior da chave.

E para quem gosta de tênis feminino, um prato cheio nas quartas de final de Stuttgart. Ashleigh Barty-Karolina Pliskova e Elina Svitona-Petra Kvitova exibem padrões táticos e técnicos muito distintos. Aryna Sabalenka-Anett Kontaveit e Simona Halep-Ekaterina Alexandrova estão do outro lado da chave.


Comentários
  1. Gildokson

    Rodrigo, achou que você se enganou ao dizer que a chave de Belgrado era fraquinha. O número 1 do mundo não conseguiu sair invicto dela. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Luiz Fernando

    Belgrado está c as zebras soltas, uma verdadeira selva, Djoko perdeu depois de dominar o jg no início e o Tarô Daniel fazendo um final de set2 de encher os olhos. Creio q dificilmente veremos isso novamente num do evento…

  3. Periferia

    Olá Dalcim.

    Na história do tênis já surgiu (explodiu) um jogador da qualidade do Aslam Karatsev com 27 anos ?

    Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, José Cláudio, preciso parar para pensar muito, mas se pensarmos em qualidade – e não em resultado – eu acredito que não.

      1. André Barcellos

        Wawrinka não foi exatamente uma surpresa, mas acho que os resultados que ele conseguiu depois de 27 sim.

        1. Sérgio Ribeiro

          Venceu seu primeiro SLAM somente ( próximo ) aos 29 no AOPEN 2014 . Ele e’ de 28/ 03/ 85. Abs!

  4. Paulo F.

    O pior da derrota para o Karatsev é apenas constatar que Djokovic parece que não é mais aquele fantástico jogador de saibro que já foi.
    Apenas recomendo que não o descartem para os três torneios importantes do saibro que ainda estarão por vir.

  5. Ronildo

    Caríssimo Sérgio Ribeiro

    Poderia nos explicar porque Djokovic, o comedor de fígados, não conseguiu conquistar um DUZENTOCINQUENTINHA dentro da Sérvia?

    Será que agora seus adoradores entenderão que conquistar um ATP 250 pode ser tão difícil quanto conquistar um Master 1000?

    1. Sérgio Ribeiro

      Uma coisa nós temos certeza . Nunca mais esse RUSSO disputa nenhum mais na Sérvia. Acho que ano que vem o irmão do Dono da Casa usa o prestígio e a ATP muda pra quienhentinho . Mas a chave com aviso prévio, caro Ronildo .kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Abs!

  6. Ronildo

    Djokovic lutou, lutou, lutou, …. Mas caiu diante da capacidade técnica e força mental superiores de Karatsev.

    É um guerreiro, por isso que conquistou tantos títulos.

  7. WILLIAM DE ALMEIDA

    O Federer com 34 anos fazia final de gs com o Nadal e o djokovic. O sérvio perde do Daniel Evans e de um jogador que ano passado era 250 do rakinkg.

    1. Luiz Henrique

      Só esqueceu de dizer que Federer em 2015 não ganhou GS e o Djokovic em 2021 ganhou
      Muita hora nessa calma…rs

  8. José Eduardo Pessanha

    Djokovic está como número 1 do mundo somente por causa do congelamento de pontos. Ronildo tem razão. O sérvio virou presa até mesmo em um 250tinha e ainda dentro de casa, na cidade natal, na quadra e estádio com o seu nome.
    Abs

  9. Rafael Azevedo

    O Busta perdeu para o Nadal??
    Tudo normal!
    O segundo melhor tenista de saibro perdeu para melhor…

  10. José Eduardo Pessanha

    Rapaz, o Isaac Karabtchevsky está dando um calor danado no Djokovic. Esse é um tipo de jogador que tem tudo pra dar uma surra no Cotonete num piso rápido. Sinto informar, mas o Djokovic terá enormes problemas em ganhar um novo Slam. Provavelmente ficará nesses 18 mesmo.
    Abs

  11. WILLIAM DE ALMEIDA

    Melhor de todos os tempos vai tendo dificuldade em vencer um atp nível 250 challanger em sua terra Natal. Decadência começou cedo para o sérvio.

  12. Jonas

    Os emocionados de sempre estavam criticando a chave do ATP 250 de Belgrado, fazendo inclusive comparações descabidas até com Grand Slam, o que não vejo o menor sentido, rs. Daqui a pouco vou pegar a chave de um Challenger e comparar com a do Australian Open 2021, kkk.

    A chave do Djokovic não parecia grandes coisas, mas neste momento ele está tendo um jogo duríssimo contra o Karatsev, um dos melhores tenistas do ano. Não vou tratar o cara como o GOAT do tênis como alguns fizeram com o Basilashvili semanas atrás, mas obviamente o Russo é bom jogador. Nem vou me surpreender caso ele vença esta partida.

    Mas se Djokovic perder, vou me fazer a seguinte pergunta…como pode um cara no auge (rsrs), número 1 do mundo (jogando o melhor tênis de sua vida!) perder para um jogador como esse? Pois é…

    1. Luiz Fabriciano

      “o russo é bom jogador…”
      Bem melhor que o outro.
      Só esse ano já fez semi na Austrália (perdeu do #1 porque estava cansado – segundo alguns) e foi campeão em Dubai.

  13. José Eduardo Pessanha

    Carreño Busta, Schwartzmann, Jack Sock, Berrettini e outros perebas foram ou são top 10. Estamos na pior era do tênis em termos de talento.
    Abs

  14. Luiz Fernando

    Dessa vez Rafa jogou melhor, talvez ajudado pela vassalagem q os tenistas espanhóis tem por ele. Não fosse a bobeada do final do set1 teria feito uma partida excelente. Achei q serviu melhor e esteve mais confiante, distribuindo seu FH de forma bem mais contundente. E vai precisar disso amanhã contra o grego, q está jogando em altíssimo nível. Tomara q ocorra o mesmo q em RG2020, quando sua melhor partida foi a final…

  15. Luiz Fernando

    Dalcim não sei se vc concorda, mas dois detalhes me chamaram a atenção no nível de jogo do grego: ele está se defendendo c maestria e jogando com mais spin, jogando principalmente o BH fundo e alto, empurrando o adversário p trás e atrapalhando o contra-ataque!

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, a parte defensiva dele vem melhorando mesmo, Luiz. Acho que isso tem muito a ver com sua melhor mobilidade, principalmente para o lado direito, onde costuma deixar buracos quando atacado.

  16. Luiz Fernando

    Embora eu esperasse uma partida espetacular, o q não foi, o primeiro set do grego vs pecador foi bom, mas sem brilho. Ambos tiveram chances, mas quem aproveitou foi o grego, mais regular e com muito mais variações, além de movimentação perfeita. Se mantiver esse nível será sempre candidato às vitórias nessa temporada de saibro; se confirmar a vitória hj, será o favorito amanhã, mesmo contra Rafa, a não ser q este suba muito o nível, e vença hj, claro…

  17. EDVAL CARDOSO

    Bom, primeira aula do Tio Toni pro Auger Aliassime, o canadense já aprendeu direitinho, já virou um baloeiro.

  18. Rodrigo S. Cruz

    [Chetnik]

    “Paulo, seria justo dizer que a chave de Belgrado poderia ter sido a chave de um GS da entressafra de 2004/2007” ?

    A pergunta não foi endereçada a mim, mas se você me permitir o aparte:

    Vou pegar somente a edição do Australian Open de 2004 que foi um dos anos citados por você.

    E daí vamos verificar se faz algum sentido a tua tese:

    Primeira rodada: Pangaré
    Segunda rodada: Pangaré
    Terceira rodada: Pangaré

    (até aqui você tem razão…)

    Oitavas de final: Lleyton Hewitt.
    Quartas de final: David Nalbandian
    Semifinal: Juan Carlos Ferrero
    Final: Marat Safin.
    Campeão: ROGER FEDERER

    Sim, claro… Obviamente que os quatro últimos citados da chave do suíço eram tão FODÕES quanto:

    Soonwoo Kwon, Miomir Kecmanovic, Aslan Karatsev, e talvez Matteo Berretini.

    rs rs rs

    1. Chetnik

      Nalbandian, Hewitt e Juan Carlos Ferreiros eram aqueles pangarés que apanhavam do Djoko-Kid? Fico imaginando o que o Djoko-Adulto não faria com eles kkkk.

    2. Leo Gavio

      Tirando Safin, (que quando jogava com a cabeça no lugar ownava o Federer) o resto ai seria marmita da nextgen atual:

      Tsitsipas, Medvedev, Thiem, Zverev (o mais fraco dessa lista)… todos surrariam hewittizinho, nalbandian cabeça mole e o mosquitinho Ferrero q nunca fez nada fora do saibro.

      O Safin sim era um jogador perigoso. Com saque e mao pesada dos dois lados e ainda subia bem na rede. Porem, a cabeça MUITO dificil de estabilizar.

      Federer teve a maior moleza da historia do tenis de 2003 a 2007, não tinha um jogador perigoso com arsenal forte e mental estavel, o Roddick e o Hewitt eram estaveis, mas não tinha um arsenal como Safin, o saque do roddick era o unico golpe do americano, a unica arma do hewitt era a força mental e a regularidade, nao tinha direta, nem saque e nem revès, um passador de bolar mediocre, nunca sera lembrado como um Stan Wawrinka. Só os fãs do Federer sentem saudade dele, claro…rs Criticam djokovic por ser regular, mas ficam de quatro pro tenis SUPER OFENSIVO e arriscado do passador australiano, obvio, contra o australiano dava pra vencer né? hahaha

      1. Sérgio Ribeiro

        E’ mesmo sabichão? . Hewitt e’ o mais jovem N 1 de toda a era Profissional. E tanto ele quanto Safin bateram Pete Sampras em Sets diretos em FINAL de USOPEN em anos consecutivos, 2000 e 2001 . Viu o tamanho da bobagem que o “ sábio “ nos brinda ??? Lembrando que Pistol Pete levou em 2002 . Pra variar nada que preste … kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk . Abs!

        1. José Nilton Dalcim

          E chamar Nalbandian de tenista ruim é de doer. Como alguns dizem aqui, parece que o tênis começou em 2011… rsrs…

    3. Luiz Henrique

      Se esse ATP de Belgrado era pra representar a suposta entressafra de 2004-07, parece-me que DJoko n teria muito sucesso naquela “entressafra” kkk

    4. WILLIAM DE ALMEIDA

      Campanha do Federer no us open 2005 partir das oitavas

      Kiefer.

      Nalbandian.

      Hewitt.

      Agassi.

      Chave bem forte !desmentindo a tal entressafra que os djokominion adoram falar.

    1. Rodrigo Azevedo

      Obviamente, o resultado de hoje corrobora que o Sérvio dificilmente seria campeão em 2006.

      Kkkkkkkkkkkkk

    2. WILLIAM DE ALMEIDA

      Campanha do Federer partir das oitavas .

      Tommy haas

      Davydenko.

      Nicolas Kiefer.

      Baghdatis

      Realmente do mesmo nível do atp da Sérvia.

      1. Sérgio Ribeiro

        Faltou o rapaz citar os que ficaram pelo caminho . E o TOP 12 chegou com méritos a FINAL ao bater o então TOP 6 , David Nalbandian numa virada espetacular por 3 x 6 , 5 x 7 , 6 x 3 , 6 x 4 , 6 x 4 . E NALBANDIAN vinha de vencer Federer na final do FINALS 2005 por 6 x 7 , 6 x 7 , 6 x 2 , 6 x 1 , 7 x 6 . Na boa , vocês pensam que enganam a quem ???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk . Abs!

    3. Gildokson

      A única diferença é que o número do mundo naquele momento venceu o torneio, ja Belgrado não podemos dizer o mesmo
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Como é que vocês gostam de dizer mesmo?
      Ah! Lembrei!!
      Aqui a diversão é garantida!!! kkkkkkkkkķkķ

    4. Sérgio Ribeiro

      O mais incrível e’ que o Coroa já era nascido. Como consegue postar uma M**da desta ??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

  19. Luiz Fernando

    Dalcim vc q deve ter assistido a partida, achou Nadal de fato melhor ou ele se apurou menos em razão do adversário menos gabaritado?

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Luiz, o Norrie não serve lá muito de parâmetro no saibro. Por isso, acho que Nadal até se complicou além do que eu esperava no segundo set. Mas é claro que vencer em dois sets ajuda muito. Quanto mais se vence, seja como for o jogo, mais o mental se fortalece.

  20. Enoque

    Foi uma pena o Argentino ter perdido o jogo. Com ele teríamos uma partida de verdade contra o Nadal. Agora o Carena Busta, não vai querer fazer o papel de vilão na Espanha e se tornar uma pessoa “non grata” em Barcelona. Uma derrota por 2 x 1, com direito a tapinha nas costas, vai deixar todo mundo feliz.

  21. Luiz Fernando

    Dessa vez creio q Djoko acertou nas suas declarações: ninguém é obrigado a se vacinar e ele tem todo o direito de se calar acerca de ser ou não vacinado…

  22. Luiz Fernando

    Partida excelente entre o Peque e o PCB, com vitoria inesperada do ultimo, pois perdia o set 3 por 53 e o serviço com o DS. Mas ai o argentino fraquejou e o cara venceu 4 games seguidos. Ambos muito regulares, o q levou a partida a mais de 2.5 hs de duração, o q pode atrapalhar amanhã. Nesse nível apresentado o espanhol pode encarar Rafa com tranquilidade no atual momento, mas em geral estes espanhóis fraquejam quando o enfrentam. Creio q o argentino seria um adversário mais complicado, mas quem viu aquele mane vindo do quali apertando Nadal sabe q tudo pode acontecer, mas não ha como negar q Rafa é favorito, mesmo nessa atual fase…

  23. Luiz Fernando

    Rafa enfim venceu em sets diretos contra esse inglês magistral, mas mesmo q perdesse em sets já teria vencido nos winners, ou seja, venceu duplamente. Pelo q li e nos comentários dos q assistiram a partida mais uma vez oscilou novamente, mas parece q menos, mas jogando c esse inglês medíocre não poderia haver outro resultado. Creio q se encarar o argentino amanhã terá bem mais dificuldades, se contra PCB a partida tende a ser menos complicada, vamos aguardar, mas sendo franco no atual momento de Nadal nada parece ser simples. Mas como a prioridade é RG temos tempo kkk.

  24. José Eduardo Pessanha

    Um cara no Tênis Brasil mandou a real: Dupla Falta Ali Acima é um Tiafoe melhorado. É isso. E amanhã teremos mais uma doutrinação do Pecador, dessa vez ensacando o Fiuk Grego.
    Abs

  25. Débora Motta

    Olá Dalcim, se me permite divulgar aqui esse pedido de ajuda eu agradeço! Abraços!!!
    Off topic

    Oi amigos, sou Débora e venho em primeiro lugar agradecer toda a ajuda que tenho recebido desde que pedi ajuda através dos amigos!

    Minha mãe está precisando fazer hemodiálise e as sessões custam em torno de mil reais, ela faz duas vezes por semana!

    Alem do mais s o tratamento inicial precisa ser pago e nos falta R$4.580,00 que precisamos arrecadar com urgência até o dia 25 de abril!

    Estou abrindo meu coração e pedindo a quem ler essa mensagem que, se possível, ajude com qualquer valor! Estamos aflitos! Tem os medicamentos que são caríssimos e os demais médicos que a estão acompanhando!

    Peço também orações! Ainda há o momento pandêmico que tem dificultado tudo, sou professora universitária e estou desempregada no momento!

    Peço aos amigos que se puderem podem ajudar via
    Pix: 944.400.425-20
    Conta bancária
    Bradesco
    Ag:3673
    Conta:54204-0
    CPF:944.400.425-20
    Débora Maria Motta
    Gratidão a todos
    Deby
    WhatsApp:(71)992520275

    Clique para falar comigo: https://api.whatsapp.com/send?phone=5571992520275

    Por favor, compartilhem com seus amigos também!?

  26. Luiz Fernando

    Até o momento uma vitória esperada do grego sobre o pupilo do Tio Toni (quanto trabalho ele terá…) e do Pecador sobre o Rublev, jogo q qualquer um poderia vencer. Vamos ver agora se Rafa pelo menos não perde set…

  27. Marcão

    Perdi o primeiro set de Rublev x Sinner. Perdi, não; me distraía assistindo Konjuh x Kostyuk, divertido jogo do circuito feminino, quando o robô apitou avisando que Rublev perdera o primeiro set. Imediatamente troquei de tela e assisti a um segundo set sensacional. Rublev, aos 23, é um tenista consolidado que aprendeu a lidar com as emoções. Berra, xinga e esbraveja, mas não sai do jogo. Ao contrário, despejar as emoções faz com que ele jogue melhor (nesse ponto, me lembra o Murray). Sinner, aos 19, é diferente. Contido, guarda tudo dentro de si. Se o jogo de Rublev não é variado, o de Sinner é ainda menos. Baseliner de fé, só vai à rede para cumprimentar o adversário. Mas bate na bolinha como se não houvesse amanhã. E erra pouco pelo tanto que forceja. É a personificação do slogan da Pirelli dos anos 90: potência não é nada sem controle. Antes do Natal, chega ao top 10.

    1. José Eduardo Pessanha

      Não dou 2 meses pra ele entrar no top 10. rs. E mais uns 6 meses pra entrar no top 3.
      Abs

  28. Rafael Azevedo

    Que partidaça do Sinner. A turma clamou por variações no seu jogo e ele atendeu (um pouco). Arriscou alguns drops e algumas subidas na rede, e foi muito bem. Bravo!

  29. José Eduardo Pessanha

    Como previsto, O Pecador despachou o marreteiro Rublev em sets diretos. É muito mais jogador. Será o campeão em Barcelona e vai cometer o crime em RG. Se trabalhar o saque, ficará imbatível.
    Abs

  30. Paulo F.

    Vou fazer minha previsão à la Ronildo:
    – Acredito que Roger Federer deverá se aposentar nos próximos anos. Não passa de 2025.

    1. Ronildo

      Mas não vai ser apenas Federer que vai se aposentar até 2025 Paulo. Djokovic e Nadal também se aposentarão até esse ano. A não ser que gostem de apanhar dos mais novos.

  31. Periferia

    As quartas de Barcelona…o lado dos “meninos ” na chave é mais sedutor para alguém que apenas gosta de tênis…
    Félix x Tsitsipas
    Rublev x Sinner
    São jogos mais interessantes que…
    Nadal x Norrie
    Carreño x Schwarztzman

    Sinal dos tempos

  32. Luiz Fernando

    Com o nível medíocre apresentado até o momento em MC e B a perspectiva é q Rafa não deve vencer o torneio atual, pois deverá, se chegar a final, encarar o grego ou o russo, que vivem um momento melhor, sob todos os aspectos do q ele. Creio q hj deverá vencer o inglês sem perder sets, mas nesse momento, próximo ao visto em 2015, nada é garantido…

  33. Chico Bioca

    Melhor notícia possível pra os federetes não há, pois caso Nadal ganhe RG esse ano a primeira coisa que os federetes vão dizer é que Grand Slam não vale de nada, basicamente contradizendo o que eles passaram 15 anos defendendo, logo Nadal jogando mal no saibro é uma ótima notícia.

    1. Paulo F.

      kkkkkkk
      Pior!
      Assim que Nadal superar seu vassalo na quantidade de Grand Slams, já estou vendo a seita alpina “argumentar” que “a quantidade de Grand Slams não serve de parâmetro”.

  34. Rodrigo S. Cruz

    O campeão moral, e por conseguinte REAL (?) de Wimbledon 2019, vem respeitosamente, por meio do seu advogado infra-assinado, e com fulcro no Art. 100, parágrafo 2° do CP, combinado com os artigos 30, 41 e 44 do CPP oferecer

    QUEIXA-CRIME

    em face de Djordje Djokovic, irmão do tenista Novak Djokovic, pelas razões de fato e direito a seguir.

    Dos Fatos e do Direito

    No dia 30 de março de 2021, conforme amplamente veiculado em mídias de grande alcance, o querelado ousou convidar o GOAT SUÍÇO (grifos meus) a participar de um torneio de várzea por ele organizado em Belgrado.

    Ademais, e ainda para o mesmo fim, pretendeu também elevar tal competição mixuruca conforme pode ser constatado pela bizonha chave da edição do torneio, de 2021(anexo fls. tais), ao nível de ATP 500.

    Depreende- se de tal iniciativa, a mais completa “face-de-madeira” que se viu na história recente do tênis. Não só por insultar gravemente a honra do querelante, mas também a inteligência do cidadão médio, e por que não dizer, do esporte.

    Do Pedido

    Ante o exposto requer

    a) o recebimento da presente peça, e a citação do querelado
    b) o rebaixamento imediato do referido torneio mequetrefe de atual ATP 250 para nível mais condizente. A saber, o de FUTURE. ?
    c) a condenação do querelado ao pagamento milionário de multa ao querelante, pelo infame convite.

    Termos em que pede deferimento.

    Brasília, 23/04/2021

    Advogado OAB n°

    1. DANILO AFONSO

      Não concordo Alberto !! Mudaria a ordem de algumas opções que você postou. Colocaria Novak na frente do Djokovic…kkk

  35. Paulo Almeida

    Rapaz, estou só de camarote apreciando as aulas do Jonas e do Danilo. Está bem divertido.

    A chave de Belgrado está engraçada mesmo, me lembrando muito aquelas do Frauderino em 2006, que vira e mexe me fazem dar profundas gargalhadas. Mesmo assim, é capaz do GOAT dar um jeito de perder, sei lá…

    1. Jonas

      Confesso que dei risada disso também. Veja, é um ATP 250, oq esses caras esperavam?? Federer, só em 250, tem mais de 20 títulos. Se eu fosse perder meu tempo verificando (não vou), encontraria chaves do mesmo nível ou até piores, pq é normal, rs. Eu sinceramente acho irrelevante se o Djokovic vencer o torneio ou não. Deve ter seu valor pessoal para ele, mas longe de ser um Big Title.

      Se ligassem mesmo pra chave forte, iriam “zoar” o Federer, não Djokovic, kkk, por razões óbvias. Mas até que o 500 de Barcelona está bem interessante, assisti o jogo do “El Peque” contra o Tiafoe e do Nadal contra o Nishikori, o nível tá bem alto mesmo, parece mais um masters 1000.

    2. Chetnik

      Paulo, seria justo dizer que a chave de Belgrado poderia ter sido a chave de um GS da entressafra de 2004/2007?

      1. Paulo Almeida

        De M1000, Grand Slam ou do que você quiser, caro Chetnik.

        Falando em gargalhadas, veio uma forte quando vi o Blake na cerimônia de premiação de Miami, kkkkkkkkk.

  36. Rafael

    Perfeita a análise mestre. O Nadal anda muito ganhável e o japa perdeu um 0/40 na abertura do 3 set que poderia ter sido decisivo. Ainda acho o Nadal favorito para RG, mas dependendo da chave as coisas podem ficar mais complicadas. Já o Djoko parece estar em melhor forma física e técnica. O que acha mestre?

    1. José Nilton Dalcim

      Se pensarmos em Roland Garros, ainda há muito o que acontecer, Rafael. Já vimos o Nadal ir muito mal (para seus padrões) e de repente se agigantar de novo em Paris. Então eu prefiro aguardar para ver. Abs!

  37. Lucas Leite

    Tsitsipas alcançou em Barcelona sua 7ª QF na temporada em 7 torneios disputados, muito legal essa consistência. Dalcim, você acha que se tivermos que apontar um avanço da nova geração em relação às temporadas anteriores, um dos principais seria essa consistência que alguns deles estão mostrando? Tsitsipas, Rublev e Medvedev estão muito sólidos esse anos, se aproximando da consistência esperada para eles!

  38. Miguel BsB

    Dalcim, o que faz o saibro de Barcelona ser mais veloz? Altitude, como em Madrid?
    Porque observo que o torneio é disputado numa época ainda com um certo frio em Barcelona, que, se acompanhado de umidade, deveria tornar o saibro mais lento…

    1. José Nilton Dalcim

      Barcelona também está ao nível do mar, Miguel. Na verdade, a umidade é menor e o material do piso é mais liso, o que o deixa bem menos abrasivo do que Monte Carlo, por exemplo.

  39. Rodrigo S. Cruz

    [Jonas]

    “Você não assiste os jogos, e blá, blá. Neste caso é fanatismo mesmo, e blá, blá”.

    Com essa babação tua, eu não assisto mesmo não.

    Você é daqueles que acende velinha pro Djoko e atira purpurina mesmo.

    Nunca vi igual…

    Abs.

    1. Jonas

      Torço para o Djokovic, mas nem por isso defendo tudo q ele faz, já o critiquei aqui diversas vezes. Já você é um chorão, tá até hoje aí reclamando e de mimimi pela final de WB 2019. Tenta sustentar o insustentável, usando argumentos totalmente parciais e sem sentido (já refutados várias vezes). Agora veio com essa de auge, uma de suas bizarrices mais engraçadas devo admitir. No fim das contas é fanático pelo suíço. Podemos perceber por essa ginástica argumentativa de vencedor moral, winner etc. Como o LF comentou, se fosse o Djokovic será q vc brigaria por isso? Jamais.

      1. Rodrigo S. Cruz

        ” Já o critiquei aqui diversas vezes”

        kiá, kiá, kiá, kiá

        Criticou, beijando a foto dele, só se for ???

        1. Rodrigo S. Cruz

          Chetnik,

          eu tenho certeza que se eu usasse os meus textos para falar contra o Federer, você seria o primeiro a apreciar.

          Mas como eu uso a minha retórica contra o Djokoivc, você obviamente reprova.

          Eu gosto de textos longos, e você gosta de textos curtos.

          Cada um no seu estilo…

        2. Jonas

          É um choro eterno. Não sei se os caras perceberam, mas essa ginástica toda serve para que se convençam de que Federer venceu UMA final contra Djoko, e na grama, rs, onde Federer é Deus, na opinião deles. Gente, acorda, Federer já era BI-VICE seguido para o Djoko antes de 2019, kkk. Pior, se de fato convencerem alguém aqui, o que acho improvável, ainda assim o troféu está gravado com o nome do Djokovic, kk. Mas o sujeito não é fanático n, imagina, rs…

  40. Ronildo

    Nadal não vai ganhar RG e Djokovic perde o número 1 este ano. Se não perder será única e exclusivamente por causa do congelamento parcial dos pontos.

    1. Luiz Fernando

      E o Federer vence W sem perder sets, vc e o Pessanha fazem uma boa disputa dos q tem a capacidade de prever o futuro c precisão kkk…

    2. Enoque

      Tiro o chapéu para sua previsão, esta você acertou na mosca, parece mais uma profecia. O Djoko vai perder o número 1, este ano, se não perder em 2021, perde no ano que vem ou talvez depois, mas, que vai perder vai.

      1. Chetnik

        E se não perder, é por causa do congelamento dos pontos kkkk. É como eu sempre digo, o maior poeta da história do blog kkkk.

      2. Jonas

        Farei minha previsão tb. Djokovic perderá o número 1 antes de completar 40 anos. Ele tb se aposenta antes dos 50 anos, podem printar.

    1. Jonas

      É uma lógica interessante. Os fãs do suíço escolheriam 2017, porém cairiam em contradição. O suíço tinha 35 anos e de acordo com eles, Federer era um idoso.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Sim.

          e se fosse a seita balcã da qual você faz parte que tivesse dito isso, você ficaria caladinho…

          Portanto, mais coerência e menos hipocrisia…

          Abs.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Você e a tua claque vive dando triplo salto carpado argumentativo! rs rs

          Não estão tendo moral para falar de mim…

    2. Sérgio Ribeiro

      Errado : Federer não perde de Nadal fora do Saibro desde 2015 . Vai pesquisar guri , vai , na boa … rsrsrs. Abs!

  41. Rodrigo S. Cruz

    [DANILO]

    “Rodrigo, acho que você está esquecendo do significado da palavra AUGE.

    Auge = Ponto mais alto; pico, cume. No grau mais elevado; ápice”.

    Nã, nã , não.

    PELA ORDEM, excelência! (rs)

    Uma coisa não exclui a outra.

    Os melhores resultados do sérvio em 2016 não podem, isoladamente, AFASTAR o auge do seu tênis.

    O auge do Djokovic se mantém, no meu entender.

    E acho que no entender e de qualquer que não esteja contaminado por esse CULTO canino de alguns ao sérvio…

    Por hora, segue tudo intacto:

    o cara continua dominando o tênis; o super-físico dele continua sendo o melhor do circuito, superando claramente até o dos jovens.

    E até tecnicamente, ele evoluiu em comparação com 2016, tendo em vista a clara melhora do seu saque.

    Portanto, acho, não fosse essa idolatria ridícula de vocês, isso já seria mais do que bastante para vocês ficarem felizes.

    Mas não.

    As Marias deslumbradas sempre querem forçar um POUCO MAIS! rs

    E agora vieram com essa falácia de que o sérvio não vive o auge mais. (puxa, tadinho dele…)

    Oiii?

    Como assim, cara pálida?

    Esqueceram da liderança do ranking atual; da quebra histórica do recorde de semanas; dos dois títulos seguidos do Australian Open (2020, 2021); da campanha de RG, e ainda do favoritismo do Us Open 2020, o qual não havendo a desclassificação seria também dele?

    Portanto, meu caro, não me venha com “chorumelas”.

    Para mim o Djokovic não decaiu um MILÉSIMO da capacidade de resistência, domínio, e principalmente correria de 2016.

    E tudo isso considerando que 2016 foi um ano fraquíssimo do Federer em comparação com 2017.

    E que naquele período não havia uma ascensão do Medvedev, Tsitsipas, e outros , que pudessem frear um pouco o Encosto milongueiro da Sérvia…

    Pedindo vênia aos que de outra forma entendam, é como voto…

    1. Marcelo Costa

      Prezado Rodrigo:
      Auge auge auge auge auge auge auge auge auge auge auge, então o auge auge auge auge, deve ficar no auge auge auge, pra depois auge auge auge.
      No fim o auge auge auge, acabar com auge auge auge auge auge, então teremos o auge
      Desculpe aos leitores e responsável pelo blog, mas tudo tem um auge

      1. Rafael Azevedo

        Kkkkk. Boa
        Eu não estou entendendo essa discussão sobre o auge do Djokovic…
        Que diferença faz se ele está no auge ou não?
        Por favor, alguém me explica porquê os torcedores do sérvio querem afirmar que ele não está no auge, enquanto o Rodrigo quer afirmar o contrário…
        Em que isso define a genialidade do sérvio?
        Se ele ainda estiver no auge, então ele é inferior ao Federer??? É isso? Não estou entendendo…kkk

        1. Jonas

          Rafael, nem eu entendi, sinceramente. Ele disse que eu nunca admito que Djokovic tá no auge. Puxa, não me lembro nem de ter comentado sobre isso no blog, acho q nunca falei q o sérvio estava ou não no auge (atualmente) antes dessa discussão, rs.

          O que eu digo aqui há tempos é que não podemos creditar todo tipo de derrota à idade, só isso.

          Claro que ele não gostou da resposta e bateu o pé que o sérvio tá sim no auge e blá blá blá.

          Enfim, já foram apresentados argumentos e fatos sobre isso. Há um consenso que o auge do Djoko foi entre 2011-2015. É uma obviedade, mas o sujeito gosta de aparecer, fazer textão, chorar mto etc.

    2. Jonas

      Falácia coisa alguma. Ninguém aqui está chorando ou justificando maus resultados do Djokovic por ele não estar no auge. Deixamos este mimimi pra vocês, ele sempre vem. Djokovic não estar mais no auge é algo óbvio. É claro, muito claro que o auge dele foi entre 2011-2015, quando, inclusive, venceu 4 Grand Slams em sequência.

      Talvez você não se lembre, mas Djokovic ficou cerca de 6 meses sem perder entre 2010-2011. Ficou 43 jogos invicto, sequência esta que só veio a ser quebrada por Federer, em um jogo épico. Além disso, a concorrência naquele ano era foda. O sérvio passou por cima de nomes como Nadal (24-25 anos), Federer (29-30) e Murray (24), ou seja, os três estavam em plena forma, tanto que Federer venceu o Finals naquele ano. Hoje, é impensável que Djoko vá fazer algo assim novamente, eu diria impossível. O domínio foi tão bizarro, que mesmo fazendo um segundo semestre abaixo, o sérvio terminou como número 1 do mundo com muita folga, algo em torno de 13 mil pontos, enquanto o segundo colocado foi Nadal com 9 mil, seguido de perto por Federer.

      Você basicamente afirma que Djokovic, hoje, joga mais do que em 2011 ou 2015. Creio que você não assistiu aos jogos mesmo, porque trazer algo de novo como a mudança no serviço não faz o sérvio estar no auge.

      Se fosse usar essa lógica, eu poderia afirmar que Federer esteve no auge entre 2017-2018, afinal retornou com um backhand melhor, derrotou Nadal em uma final de GS (coisa que não ocorria desde 2007!). Poderia apelar e dizer tb que o auge de Federer foi em 2015, pois trouxe uma novidade, o tal de SABR. Estaria agindo como um maluco, porque você sabe, eu sei, que o auge do suíço foi bem antes disso.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Não impóoorta!
        Não importa! ?

        Vive o auge SIM. O jogo dele não caiu. Continou linear e até melhorou.

        Aceita que dói menos…

        1. Jonas

          Com um argumento decente, lógico, quem sabe. Mas isso nunca virá de você, pelo menos não neste assunto, tanto que já foi refutado várias vezes. O Danilo nem forçou muito e te colocou no bolso. Vou fazer igual você tá, pera aí…”olha só, o Federer tá no auge pq eu quero viu, foi número 1 em 2018, aumentou seu recorde total de semanas como n1, inclusive, estava no auge com certeza!” Gostou? O nível é esse aí mesmo, veja como faz total sentido essa argumentação maravilhosa rsrs. Abs.

          1. Rodrigo S. Cruz

            Prezado,

            você acaba de admitir que precisa até de “panela” para dar aso ao besteirol que você escreve.

            E ainda bem que esse não é o meu caso.

            Só que o meu argumento foi perfeito.

            E sei que se até agora você não o refutou foi por simples limitação retórica tua mesmo (rs)

            Mas a linha do Danilo eu refutei totalmente, pois nem tréplica houve.

            No mais, tente se garantir sozinho.

            Esse eu papel de agir como esse soldadinho raso que implora pela “ajudinha” dos teus pares, não lhe cai bem…

            kkkkk

            Fica a dica.

            Abs.

          2. Jonas

            Rapaz, você é meio iludido mesmo, ou cego, vai saber. Você não refutou absolutamente nada, ninguém, e ainda passou vergonha com torcedores do Nadal, que reafirmaram o óbvio. Mas, se acredita mesmo nisso, quem sou eu pra te convencer? Sei que vai morrer abraçado com suas convicções, sendo elas refutadas (quase sempre) ou não. Relaxa que essa breve resposta vai aqui mesmo, não vou abrir um colchete enorme e editar tua resposta com o intuito de aparecer, ok? Abs.

      2. Ronildo

        A semifinal de RG em 2011 entre Federer e Djokovic não foi um jogo épico. Djokovic, no auge, foi dominado por Federer que já estava jogando abaixo de seu auge, em 3 sets a 1.

        1. Paulo F.

          No saibro, jamais Federer soube o que é auge.
          Essa SF de RG em 2011, apesar de ter sido um jogador, foi uma aberração.
          Pois o abobado suíço retirou o embalado sérvio da final para, com sua contumaz vassalagem, entregar de bandeja (ou ficar com a bandeja) mais um RG de graça ao espanhol.

        2. Jonas

          Cara, entendo que você só pense em Federer, Federer, Federer. Mas deu uma exagerada aí, né?

          No ano de 2011 eles se enfrentaram 5 vezes, com 1 vitória do suíço, justamente na SF de Roland Garros. Os outros encontros foram no Australian Open (3 x 0 Djokovic), Dubai (2 x 0 Djoko), IW (Djoko venceu em 3 sets) e no Us Open (Djoko venceu no quinto set).

          Se você chama a SF de Roland Garros de “domínio”, sabendo que o suíço só foi vencer o jogo no tie-break do 4° set, o que você tem a dizer sobre a SF daquele mesmo ano na Austrália, poucos meses antes, quando Djokovic enfiou um 3 x 0 no suíço?

          Tá vendo? Vocês sempre acabam dando um um tiro no pé, rs.

          1. Jonas

            Puxa, esqueci de perguntar: o que pensas da SF do ano seguinte, no mesmo torneio? O placar foi 6-4 7-5 6-3. Surra, massacre, domínio ou jogo equilibrado?

    3. Enoque

      Então o Cristiano Ronaldo está no auge da sua carreira, marcou agora 774 gols, coisa que nunca tinha feito antes.

    4. Babidi

      Não acho que o 2016 do Federer tenha sido fraquíssimo do ponto de vista técnico e competitivo. Ele sofreu muito com lesões, jogou poucos torneios, teve um calendário zuado, e mesmo assim fez semifinal nos dois GS que disputou. Provavelmente venceria Wimbledon se estivesse 100% fisicamente. Na semi contra o Raonic já tava sentindo os problemas no joelho e nas costas, mesmo assim ainda vendeu caro.

      1. Jose Yoh

        Babidi, as lesões tem mandado no esporte há muito tempo. As constantes trocas de posto no ranking são rotineiramente fruto de lesões de pelo menos um dos integrantes do Big 3, quando não são dois. Ganhar um slam jogando quatro ou cinco horas em algumas partidas tem seu preço. É um dos motivos pelo qual o Finals costuma ter algumas surpresas, os três não estão mais em plenas condições físicas.

        1. Jonas

          Concordo. O próprio sérvio enfrentou problemas físicos em Roland Garros e na Austrália. Dois Slams seguidos.

      2. Rodrigo S. Cruz

        Pois é, Babidi.

        Quando eu disse “fraquíssimo” foi pelos fatos que você lembrou mesmo.

        Problemas físicos e poucos jogos.

        Ou seja, não tinha como se colocar no caminho do Encosto oportunista, simulador de lesões…

      3. Jonas

        Federer vinha bem até a SF do Australian Open 2016. Não fosse Djokovic, ele teria vencido Wb e USO 2015, já que estava atropelando todo mundo, exceto o sérvio. Claro, posso concluir que o suíço estava no auge tb, mas porque eu quero, rs.

    5. DANILO AFONSO

      Rodrigo, você está focando apenas nos Slams. Na primeira postagem sobre o assunto eu citei que no auge o sérvio era mais consistente nos Masters e Finals, fazendo muitas vezes dobradinha nos dois primeiros Masters americanos (Indian Wells e Miami), ganhando muitos Masters no segundo semestre e emendando títulos no finals, o que não ocorre há algumas temporadas, antes mesmo da ascensão da garotada.

      Alguém tem dúvida que Djokovic é mais ganhável tanto no saibro quanto na hard ?

      E uma pequena correção do que você escreveu: p auge do sérvio foi em 2015, mais precisamente no segundo semestre, e não em 2016 como você citou várias vezes.

      Saudações Nolistas !!

      1. Rodrigo S. Cruz

        Bom,

        Eu acho que vocês tem uma tendência bem ruim em endeusar demais o sérvio.

        Mais ainda do que os federistas costumam fazer com o Federer

        Para mim, ele continua sendo muito consistente sim em qualquer torneio, incluindo os da serie Master.

        Será que ele precisa GANHAR TUDO ENTÃO, para vocês acharem que ele não saiu do auge?

  42. José Eduardo Pessanha

    Dalcim, arrisco um 2 sets a 0 pro Pecador. Muito mais jogador. Fez bastante drop shots hoje, com muito sucesso.
    Abs

    1. Sérgio Ribeiro

      Cuidado , caro Pessanha. Na penúltima Pneu em ninguém nada menos que Lorenzo Musetti e 6 x 2 , 6 x 3 em Shapovalov na última. E’ óbvio que já tem dedo do Titio Toni. Mas tambem acredito que o jovem Grego no Saibro, também só pode ser parado por Nadal na FINAL. Quanto a SINNER parar Rublev, não me parece tão surpreendente assim . Mas o Russo também é favorito. Ao meu ver. Abs!

  43. JAN DIAS

    No nível que está jogando o NADAL,se pegar o TSIPAS vai perder de novo… sem mais. ?

    Saque ruim, duplas faltas, forehand fraco e fôlego + curto. Aliado a isso, a maior parte dos tenistas está batendo na bola como fazem na quadra dura: bola reta, chapada, muito potente e veloz, e muito funda… ⚡
    E fazendo tb algo que dificilmente conseguiam antes: jogar o espanhol de 1 lado pro outro da quadra, em trocas de bola muito longas, o que, p/ o maiorquino, às vésperas de completar 35 anos, não é tão fácil de aguentar…
    Ele vai ter que subir muito o nível se quiser ganhar RG…

    1. Alice

      Muito bom, Jan. Concordo com tudo que disse. Nadal vai ter que ralar um pouquinho de muitão (hahaha)…vamos seguir os próximos capítulos.

  44. Jonas

    Nadal tá oscilando demais, embora o Nishikori tenha feito uma boa partida. O problema (para o resto) é que isso chega a ser positivo pro espanhol. Vai ajustando um pouco aqui, ali, e daqui a pouco chega em Roland Garros voando. Ainda que seja um torneio melhor de 5, ele tem um dia de folga e os outros tenistas o respeitam demais. Nadal ainda é mto favorito para Rg mesmo que perca em Barcelona.

  45. Sandra

    Dalcim, não sei se vc vai concordar, mas ano passado Nadal foi a trancos e barrancos e quando chegou a Roland Garros só deu ele , acho também que pegou uma chave menos difícil ,a propósito ele vai se cabeça 3 ou ainda pode voltar para o 2?

Comentários fechados.