A seca continua
Por José Nilton Dalcim
15 de abril de 2021 às 19:02

Monte Carlo é onde Novak Djokovic reside na maior parte do tempo, mas o saibro lento do Principado deixou de ser um paraíso para ele há algum tempo. Desde que chegou ao segundo título, em 2015, com campanhas inesquecíveis em que barrou até mesmo Rafael Nadal, ele nunca mais passou das quartas de final. Após uma estreia tão firme na véspera, parou num adversário que tem um currículo paupérrimo sobre a terra batida.

Por algum motivo que só ele próprio poderá explicar, Djokovic entrou completamente frio na partida, mudança muito radical em relação à postura diante de Jannick Sinner. Aliás, tão frio que até usava uma camiseta branca por baixo da oficial, que só foi retirar lá no segundo set. De cara, fez duas duplas faltas e parecia sem antídoto para o slice malicioso do britânico. De repente, Evans já tinha duas quebras e 3/0, com direito a curtinhas espertas que encontravam um adversário plantado demais em quadra.

Quem acompanha Djokovic com atenção sabe que slices sempre o incomodaram, até mesmo na quadra dura, porque a bola chega sem peso e com pouca altura, o que tira a ofensividade natural de seu backhand. Não permite que se pegue bolas na subida e exige força adicional para alcançar profundidade. Talvez tenha faltado confiança para que Nole arriscasse mudar de direção para a paralela e tirar Evans da zona de conforto em alguns lances capitais.

Insistência e consistência do britânico levaram o adversário a incríveis 45 erros não forçados, números que costumamos ver num jogo de Grand Slam bem apertado, não em dois sets. Evans é claro merece todos os elogios por apostar numa alternativa e ousar com a criatividade. Arrancou algumas paralelas de backhand totalmente inesperadas, fez saque-voleio e disfarçou perfeitas deixadinhas de forehand. Como escrevi ontem, Evans raramente se saiu bem no saibro em sua carreira, mas não há algo tão problemático no seu estilo que justifique isso. É baixo, leve, versátil e chega a disparar primeiro serviço a 200 km/h.

Claro que o número 1 não esteve em seus melhores dias, e ficou indisfarçável uma postura negativa, frustrada, naqueles lances decisivos de um set em que geralmente é ele quem se sobressai. Houve um momento no primeiro set em que Nole parecia ter acordado. Quebrou, encostou com 3/2 após game de saque perfeito e teve 15-40 para empatar, o que teria grande chance de abalar o britânico. Não conseguiu, mas dois games depois chegou à igualdade para imediatamente perder outro serviço e logo depois o set. Na outra série, chegou a ter 3/0 e atingiu set-point no 5/4. Evans nunca recuou da proposta, aguentou firme pontos longos e tensos, fechou a partida com enorme autoridade.

Decidirá agora vaga na semi contra David Goffin, e não ficaria surpreso se repetisse a dose, ainda que o belga tenha feito três jogos bem decentes até agora, incluindo a vitória exigente diante de Alexander Zverev, em que sofreu muito em vários games de serviço. Aliás, o alemão perdeu os quatro pontos em que sacou no início do tiebreak e teve uma chance de levar ao terceiro set. Quem vencer, cruzará com Stefanos Tsitsipas ou Alejandro Fokina. O grego fez uma bela exibição diante de Cristian Garin e surge como favorito até para ir à final.

Nadal por sua vez encontrou mínima resistência num Grigor Dimitrov apático. Mais tarde, o búlgaro explicaria que tem dormido e se alimentado muito mal devido a um problema dentário e isso então justifica a surra de 55 minutos e de pontos vencidos (55 a 26). O canhoto espanhol passou assim por dois jogos muito fáceis – cinco games perdidos – e talvez tenha de se concentrar em dobro ao encarar o fogo cerrado de Andrey Rublev. O russo superou batalha de intensas trocas e muita pancadaria contra Roberto Bautista, mas ainda acho que o saibro lento poderá levá-lo ao destempero muito rapidamente caso Nadal se segure bem no começo da partida. E isso o multicampeão sabe fazer com maestria.

Boa notícia é a recuperação lenta e gradual de Fabio Fognini, que se reencontrou com o lugar de seu maior título e isso parece ter lhe feito muito bem. Sinceramente, esperava agora que ele fosse cruzar com Pablo Carreño, mas o campeão de Marbella não soube fechar o jogo duríssimo contra o bom Casper Ruud e ficou no caminho. Esse norueguês de 22 anos é um saibrista nato. Fez belas campanhas aqui na América do Sul, atingiu semi em Roma do ano passado.e bateu Fognini nos dois duelos já realizados, um deles no saibro de Hamburgo meses atrás.

Vale por fim observar que quatro dos classificados têm no máximo 23 anos e um deles vai avançar. Em termos de saibro, é uma renovação muito bem vinda.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    E não é que também no segundo MASTERS 1000 do ano teremos Nova geração de novo na FINAL ? . Mas não era o garoto Rublev que não tinha plano B , C ? kkkkkkkkkkkkkkk . Há anos que se repete essa ladainha dos que dizem que realmente acompanham o Esporte sem fanatismos… Rafa Nadal depois de bom tempo parado mostrou que vai chegar babando em RG . Aos 34/35 não dá mais pra vencer TODA a gira de Saibro. Mas não tenho dúvidas que seus golpes vão andar mais em Paris do que nesse Pântano. De qualquer modo SINNER já está fazendo escola . A postura do jovem Russo durante toda a partida foi de se tirar o chapéu. E variação ao gosto do freguês ( com direito a Slices ) . Um jogaço pra calar de vez os céticos e manter acesa a chama que teremos muito Tênis de qualidade pós Big 3 . Abs!

    1. Deiner Cesar Pádua Toledo

      A pandemia, com as dificuldades ocasionadas, veio corroborar o mal que a padronização dos pisos fez ao circuito de tênis no tocante à não variação de diferentes campeões como era no passado.
      A par da qualidade do big3, estes foram claramente favorecidos com a referida padronização.
      A prova é estes 02 títulos master 1000 com jovens novos campeões.
      A mesma padronização ocorreu na fórmula 1 quando a Ferrari com Schumacher dominou o circuito totalmente padronizado com dificuldades para ultrapassagens.
      Melhor carro com ótimo piloto faz a pole, ganha a corrida porque ninguém consegue ultrapassar.

  2. EDVAL CARDOSO

    Amigos, vou dizer uma coisa, o dia que o Rublev aprender a variar o jogo, principalmente com subidas a rede, vai se tornar imbatível.

  3. Paulo Almeida

    Vou repetir: o GOATaço multidimensional deu um show de variação contra o Sinner, mostrando toda a sua caixa de ferramentas.

    A jogada que melhor demonstra isso é o drop ou slice baixo chamando pra rede, o lob na sequência e, se preciso, o voleio matador. Nem preciso falar de saque, devolução, angulação, profundidade e mudança de direção tanto de direita quanto de esquerda. É o mais completo da história sem dúvidas!

    Ontem caiu na armadilha dos slices, mas foi mais um dia ruim mesmo. Depois que perdeu do Kohlschreiber em Indian Wells, se vingou em Monte-Carlo, Roma, Wimbledon e Dubai. Em um dia bom, faria o mesmo com o Evans, assim como já fez trocentas vezes com o Federer.

    Rapaz, que sova que o Nadal levou do Rublev…

    Todo início de gira do saibro tem sido assim desde 2019, mas o final nós já sabemos.

  4. Enoque

    Não dá pra tirar muitas conclusões, por apenas um jogo, mas, é possível ver que o Nadal demonstra uma postura cansada, até no caminhar. Foi surrado pelo Rublev, quase o jogo todo. Acho muito improvável que o Nadal tenha físico para ganhar 7 partidas seguidas em 5 sets, em RG. E se isto se confirmar, será o início do fim de carreira do Nadal, que não terá motivação para continuar jogando, sem a possibilidade de ganhar RG.

  5. Marcilio Aguiar

    Eu penei que o Soderling estava de volta em alguns momentos desse jogo. Que loucura fez o Rublev. Um tiroteio sem tréguas. Se fosse outro e não o Nadal, o jogo teria terminado em 1 hora, dada a intensidade com que jogou esse russo.

    A tática seria ganhar do Nadal na pancada e do Djoko no jeito e variação?

  6. Luiz Fernando

    Vitória merecida e indiscutível do russo, num piso teoricamente desfavorável ao sul estilo. Rafa demonstrou falta de físico e em alguns momentos de energia, ambas as situações fruto da falta de rodagem no ano. Vamos p Barcelona…

  7. Rodrigo S. Cruz

    Nem Nadal e nem Fognini.

    Teremos um novo campeão em 2021…

    Incrível.

    Especialmente essa atuação do russo marreteiro!

    O Nadal não viu nem a COR DA BOLINHA, no terceiro set… (rs)

  8. Luiz Fernando

    Recuperação incrível de Rafa, q perdia por 31 e teve q defender breaks sem jogar bem, sendo q depois subiu muito seu nível e virou o set. Vamos pro terceiro…

  9. Luiz Fernando

    Atuação medíocre de Rafa nesse primeiro set frente ao nervosinho, e isso num piso lento, tornando o resultado mais inesperado ainda. Vamos pro set2, se quiser ter chances tem q mudar radicalmente o cenário…

  10. Lola

    Nadal perdendo, q delícia!!!

    nem ia assistir mais esse torneio chaterrimo sem o Nole, onde a bola não anda, podem rezar uma missa e rebater a bola, mas agora vendo o Meligeni frustrado fica interessante.

  11. Rodrigo S. Cruz

    O Rafael Azevedo ficou irreconhecível nos comentários.

    Antes ele era só um participante que tentava ser isentão.

    Eu achava até difícil presumir para quem ele torcia…

    Só que agora virou um verdadeiro advogado do Encosto dos Balcãs.

    Pô, mas que involução hein, Azevedo?

    kkkkk

  12. Sérgio Ribeiro

    O garoto Casper Ruud estava apenas enfrentando o Campeão do Torneio . Como é de praxe , a Nova Geração não acredita . Amarela nas fazes mais agudas dos Torneios rs . Incrível a memória dos comentaristas que sabem que não cabe na palma de uma mão, o número de Tenistas que bateu Sampras e Agassi num mesmo Torneio quiçá SLAM . A mais de década que os mais jovens tem que bater no mínimo DOIS do maior Big 3 que já existiu. E os caras insistem no mesmo papo furado. Evans que bateu o Sérvio, bateria Nadal pra levar MC ??? rs… Abs!

  13. Miguel BsB

    Nessa polêmica questão que volta e meia ressurge no blog, de que o Big 3 não elogia a atuação dos adversários quando perde, não aplaude jogadas etc, pelo que vejo, dos 3, Novak é o que mais faz isso. É o que mais eu vejo elogiar a atuação do adversário, aplaudir jogadas durante o jogo, etc…
    Mas existem certas explicações. Já vi o Federer comentar, e eu até concordo, que ele não gosta de aplaudir jogadas do adversário para não lhe dar mais moral durante o jogo. Ele mantém a “cara de gelo”. Faz sentido. Num esporte individual e tão competitivo como o tênis, às vezes é melhor não dar uma “moral a mais” para o oponente.
    Às vezes, você elogiar demais a atuação do adversário pode dar mais moral para ele no próximo embate. Às vezes, é melhor dizer que perdeu porque jogou mal, botar essa pulguinha na orelha do vencedor.
    Pode ser também que o cara tá simplesmente p… da vida mesmo com a derrota.
    Não podemos esquecer que são seres humanos e, principalmente, competidores ferozes que odeiam perder…

    1. Paulo Almeida

      Nobre Miguel headbanger,

      Djokovic é o que mais elogia o adversário quando perde. Ainda bem que você não é adepto dessa mentirada toda.

      Abs!

    2. Sérgio Ribeiro

      ‘“ Tive muita sorte pois não errei nada nos pontos importantes “ , Novak Djokovic na conferência após a FINAL de WIMBLEDON 2019. “ Ele ( Federer) jogou grande partida “ . Agora , acompanho a carreira do Suíço desde moleque e jamais o vi aplaudindo durante um jogo qualquer jogada do oponente ( a lá Sampras rs ) . Como também nunca o vi vibrando de frente para o oponente. Cada um ao seu estilo . Muita frescuragem esses papos , a meu ver. Abs!

    3. Marcilio Aguiar

      Prezado Miguel, concordo plenamente com suas ponderações. Acho maçantes essas discussões sobre comportamentos que são normais em qualquer pessoa (ex. não convidou para o casamento, o pai de fulano disse isso, o outro disse aquilo e outras picuinhas do gênero). É claro que tem atitudes dos tenistas que podem ser consideradas menos nobres, mas nada que já possa rotular algum de mau caráter, dissimulado, falso, etc. com a naturalidade que alguns aqui costumam fazer. Como eu acho que não existe nenhum fato conhecido que possa condenar algum tenista à cadeira elétrica, eu prefiro me ater ao desempenho deles dentro da quadra e não me desgastar com picuinhas. Abc

  14. Paulo Mendonça

    Acho deprimente uma torcida ter como maior alegria a derrota do número 1, é muita inveja do maior vencedor da era mais difícil do Tênis.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Será que todo Paulo que existe torce pro milongueiro sérvio?

      Acho que só aqui nesse blog já são uns cinco!

      kkkkk

    2. JAN DIAS

      Ah.. dá um tempo c/ esse chororô xarope!! Quando o FEDERER perde vocês fazem pior!
      Turma hipócrita…☔

    3. José Eduardo Pessanha

      Rapaz, o Djokovic perdeu pra um cara que tinha ganho até então pouquíssimos jogos no saibro. Se contente, Djokovic não ganhará mais Slams.
      Abs

  15. Luis

    Dalcim tava vendo muito legal Federer com jovem que não conhecia Stricker acho (parece jovem bacana ) Jovem Suíço disse se inspirar no Famoso Suíço Rs

  16. Luis

    Dalcim a Idade pode já tá sendo sentido por Djokivic ? Ou derrota foi normal,Vi um pouco dos melhores momentos o Evans tava usando muito o Slice que talvez deixou Sérvio incomodado rs parece Receita contra Djokovic,Federer tem melhor Slice Circuito conseguiu em alguns jogos contra Sérvio numa Vitória no Finals não lembro no Ano passado Vitória tb Finals se Federer usou muito Slice,em Wimbledon no jogo épico um dos grandes jogos que Assisti desde que me interessei mais pelo Tênis também graças ao Blog rs mas Wimbledon acho Federer conseguiu ser Sólido nas trocas com Sérvio e funcionou saque e golpes do Suíço como 2017 sua grande Volta,esqueci ia perguntakkkk Acho era Dalcim Federer tem “maior respeito” dos Adversários do Top100 que o Nadal e Djokovic? Exemplo do Evans perdeu pra Federer que tava voltando Lesão e Djokovic perde do Britânico,depois de vencer Sinner que e’ muito jovem mas Italiano e’ muito melhor que Evans rs ,O Tsisipas disse uma vez que Nadal e’ o mais difícil de jogar pelo Estilo do Nadal acho Grego disse “Nadal te faz jogar pior ” Abraço

    1. José Nilton Dalcim

      Não, não acho que a derrota tenha muito a ver com idade, Luis. Evans usou tática certa, Djokovic não encontrou antídoto e acho que isso se explica pelo fato de não ter jogado desde o Australian Open.

  17. Marcelo Gomes Monteiro

    Ué ? O melhor de história deixou o adversário ganhar ? Com a palavra o senhor Serdjan Djokovic.

    1. José Nilton Dalcim

      Se as declarações provocarem milhares de mortes que poderiam ser evitadas, certamente deveria.

      1. Lola

        as declarações dele nao provocaram milhares de mortes, e sim um vírus que matou milhões em todo o mundo do e inclusive a vacina q todos clamam, tá bem atrasada na Europa por culpa do Bolsonaro, acho

          1. Lola

            a vacina era negociada desde março, o Brasil jnvestiu 2 bilhões no seu desenvolvimento, o q veio antes foi esse placebinho chinês pq era q tava disponível e ninguém queria.

    2. Miguel BsB

      STF tá é muito devagar…
      Já deveria ter afastado o Genô pelo bem da humanidade…, Cadeia nelle, via Justiça Brasileira ou Tribunal Penal Internacional!
      Taca pedra no Genô, ele mata qualquer um, maldito Genô.

      1. Lola

        tu é suspeito pra falar pq é a favor do verdadeiro genô q comandou o país e desviou bilhões da saúde e construi estádios ao invés de hospitais. ele foi inocentado pelo stf, querido.
        tribunal internacional, deve estar delirando.

  18. Jonas

    Gildokson, vou responder por aqui, pois o comentário abaixo do seu não está aparecendo.

    Assisti os dois jogos. Na partida contra o Sinner, o Djokovic jogou muito bem mesmo, fez escolhas certas…o próprio Sinner admitiu. Só que o Sinner ainda é aquele cara que “só” espanca a bolinha, não tem um plano B, é muito novo e não soube lidar com as mudanças de direção do sérvio.

    Evans tem um estilo completamente oposto ao do italiano. Ele faz praticamente TUDO de forma diferente. O jogo de ontem me lembrou bastante uma partida entre Djokovic x Dolgopolov no Us Open 2011, em que o sérvio esteve bastante irritado. Pode ser que o Djokovic tenha entrado frio na partida mesmo ou simplesmente não teve paciência com esse estilo de jogo, o que resultou em 45 ENF.

    Claro que tb há méritos do adversário, pois é um estilo de jogo e uma estratégia que poucos conseguem executar contra o sérvio. Alguém comentou sobre o Nadal fazer isso, mas ele não consegue fazer de jeito nenhum e não vai nem tentar.

    1. Jonas

      complementando: não acho que este tipo de jogo vá surtir efeito contra Djokovic em melhor de 5 sets. Pode incomodar inicialmente, mas creio q o sérvio entra muito preparado.

  19. Marcelo Reed Barreto

    Djokovic x Federer

    316 semanas como número 1 x 310 (será surrado neste aspecto)
    18 Grand Slams x 20 (o suíço será batido por Djokovic e Nadal)
    Head to Head geral – 27 x 23 para o GOAT do tênis, Djokovic
    Retrospecto em Grand Slam – 11 x 6 para o GOAT, Federer é filho do Djokovic.
    Finais (geral) – 13 x 6 para o GOAT Djoko
    Finais de Grand Slam – 4 x 1 para o GOAT Djoko

    Conclusão: Federer muito abaixo do GOAT, além de ser muito freguês, mas também o coloco abaixo de Nadal.

    1. Sérgio Ribeiro

      Toda vez que Novak perde , incrivelmente surgem figuras repetindo a exaustão, o batido Goat . Trabalhas na Kombi caríssimo Marcelo ??? Kkkkkkkkkkkkkkkkkk . Abs!

    2. Alice

      Pior que isso vai contar muito contra o suiço no final da carreira de ambos. Ele não conseguiu ser melhor que seu conterrâneo de mesma época e ainda perdeu em finais no seu maior torneio. Difícil.

  20. Daniel C

    Ontem foi o tipo de resultado que diz muito sobre a posição do sérvio em relação ao Federer como melhor da história (ele está muito longe!). Foi só um jogador adotar uma postura mais inteligente de jogo, de variação, fugindo do padrão que o Djokovic adora de trocas de fundo, que o sérvio se enrolou todo, afinal possui um tênis unidimensional, porém muito eficiente para conquistar resultados. É claro que na visão de muitos torcedores dele, apenas foi uma exibição ruim e que apenas os números importam, mas para quem consegue enxergar além das estatísticas, foi mais uma confirmação que o suíço está muito além em termos técnicos (e estaria muito além em números tb, se não fosse teimoso em insistir na agressividade ao invés de usar mais a cabeça e variar o jogo, o que lhe custou algumas derrotas para o sérvio, mesmo quando jogou melhor)

    1. Paulo Mendonça

      Sabe pra quem o fakegoat perdeu em 2013 quando tinha 32 anos? pro Delbonis, aquele que levou uma surra do Nadal dois dias atrás.

    2. Sérgio Ribeiro

      Não tem como concordar , caro Daniel . Ninguém deu mais Slices e bate-prontos geniais contra o Sérvio do que o Suíço. Sua variação e’ o que faz meter 94 WINNERS no maior defensor disparado do Circuito. E também vencer mais pontos na mesma partida . E’ pra isso que o povo paga ingresso e o considera inigualável em Toda a Era Profissional. Agora , Novak sobra no jogo de pernas ( 6 anos mais jovem ) e possui um Backhand de duas mãos espetacular . Sem contar sua incrível devolução. Esse cara , Evans , tão elogiado pelas variações, aos 30 anos jamais venceu um único ATP . O teimoso apenas 103 , graças a sua enorme agressividade que todos apreciam . Abs!

    3. DANILO AFONSO

      Pela sua lógica podemos concluir que o Federer esteve desprovido de inteligência e teimoso por 27 vezes contra o sérvio. Será possível que suíço que tem uma caixa de ferramenta completa e com um excelente slice há na última década não enxergou isso ?? E os vários técnicos do suíço como não pensaram nisso ?? Kkkkk

      Vou replicar a postagem precisa do RAFAEL AZEVEDO:

      “De repente, todo mundo tem o segredo para derrotar o Djokovic: é só dar slice na esquerda do sérvio e esperar ele errar.
      Até parece que só o Evans e o Kohlschreiber descobriram isso!
      Quantos tenistas não fizeram isso e foram derrotados?
      Uma coisa é a teoria, outra coisa é a prática!”

      Simplesmente o Evans empregou uma estratégia que casou perfeitamente com um sérvio mais errático. Quantos tenistas nos mais de 1000 jogos do sérvio tentaram tal postura mais esbarraram em um sérvio preciso e consistente ??
      Nas quase 200 derrotas do sérvio na carreira, a maioria foi em jogos em que o adversário partiu para o jogo franco (ofensivo e contundente).

      1. DANILO AFONSO

        Dalcim, por favor, invés de “…excelente slice na HÁ última década não enxergou isso ?? “, substituir por “…excelente slice na última década não enxergou isso ??

    4. William Scapini de Almeida

      Daniel c única variação utilizada do Djokovic e a deixada. Ele nunca fez um chip ano charg na vida.

    5. Michel

      a mesma lógica que vc usou para rebaixar o Djoko em relação a Federer (se que não teria sido inteligente) vale para colocar Federer atrás do Djoko (que tb careceu de inteligência ao ser teimoso)…

  21. Vitor Hugo

    Evans deu uma aula de drop pra Djokovice, um dos tenistas mais sem variação da história ?

    Faz saque-voleio? Não!
    Chip and charge!? Alguém já viu!? Nunca!

  22. Rafael Azevedo

    De repente, todo mundo tem o segredo para derrotar o Djokovic: é só dar slice na esquerda do sérvio e esperar ele errar.
    Até parece que só o Evans e o Kohlschreiber descobriram isso!
    Quantos tenistas não fizeram isso e foram derrotados?
    Uma coisa é a teoria, outra coisa é a prática!

    1. Jonas

      Essa parte de não dar ângulo ao sérvio realmente o incomoda, saber usar um slice tb.

      Mas a melhor e mais legal q já vi contra ele foi a do Wawrinka. Pra isso precisa ter muito peso de bola. O Wawrinka tira o Djoko da zona de conforto de forma espetacular.

    2. Miguel BsB

      É verdade Rafael, essa é uma tática conhecida no circuito há algum tempo. Já funcionou mais, o sérvio aprendeu a lidar melhor com isso, mas às vezes, ainda funciona.
      Se desse certo sempre, o Federer, com o melhor slice da atualidade (talvez da história), venceria mais vezes o Nole. Imagina então o Feliciano Lopez rs.
      Mas, é aquela história…
      Essa tática funciona? Sim, funciona…
      Quer dizer que quem adotá-la vai sempre conseguir vencer o sérvio? Não, claro que não…
      Mas é uma maneira, talvez umas das poucas, de vencê-lo. O problema é que poucos tenistas tem esse recurso…

    3. Jose Yoh

      Pelo que parece, não basta ser um slice. Tem de ser muito fundo e com side-spin. Isso é para poucos em poucos momentos.
      Mesmo assim acho que normalmente Nole venceria essa partida. Foi um alinhamento dos planetas – um dia bom do Evans e um dia ruim do Djoko.
      Acontece.

  23. Rodrigo S. Cruz

    Bem,

    passada a MERECIDÍSSIMA euforia pela eliminação do ibope-killer, passemos agora para uma nova pauta:

    Quem será que vai levar Monte Carlo 2021?

    O GOAT do terrão, Rafael Nadal segue como firme favorito, e contudo bons desafiantes emergem nesse horizonte:

    David Goffin que parece haver se recuperado de fracas atuações recentes desafiará o surpreendente Evans;

    Tsitsipas é o favorito natural contra o pouco conhecido Alejandro Fokina;

    E claro, um dos meus tenistas prediletos que segue na disputa:

    Fabio Fognini que duela com Casper Ruud.

    O italiano vem de duas atuações bem sólidas e defende o título.

    Mas conseguirá ele repetir o INCRÍVEL FEITO da edição anterior, em que surrou ninguém menos do que o Touro Miúra?

    Tomara que sim…

    1. Luiz Fernando

      Tsitsipas, Fognini, um Rublev inspiradíssimo tem chances, mas Goffin seria uma zebra imensurável…

  24. Gildokson

    Agora falando um pouquinho sério, eu não entendo como Djokovic jogou tranquilo contra o Sinner parecendo não sentir nada, e contra o Evans ele alega esse desconforto. Isso só tem uma explicação, a idade começa a pesar. Mas quanto à isso ele pode ficar tranquilo, não tem nenhum jovem fenômeno candidato a ser um gigante no circuito que vai bater nele com frequência.
    E mesmo com esse investimento citado pelo Dalcim feito pelos tenistas para estudar os adversários eu ainda acredito que em um caso como Evans que não é um grande candidato a nada, ainda pode haver displicência por parte de um medalhão na hora de escanear o jogo do cara e o fator surpresa do primeiro encontro pode influenciar muito.

    1. Jonas

      Djokovic é cheio de desconfortos, não é de hoje. Se é migué dele, realmente não sei.

      Sobre idade, não sabemos o quanto está pesando pra ele e pro Nadal. Eu assisti o jogo de ontem e não acho q a derrota passa perto de cansaço, lentidão. Fico com oq disse o Dalcim, o sérvio entrou frio mas o plano de jogo do Evans incomodou.

      Convenhamos que 45 erros não forçados passa do exagero, ainda mais quando um cara consistente como Djokovic os comete.

      Creio que Djokovic tem uma equipe competente próxima a ele. Se vai jogar em Belgrado (pra q) é porque tem condições físicas, mas deveria começar a focar em torneios maiores, enxugar o calendário.

    2. Miguel BsB

      Gil, acho o seguinte:
      Se nós, apenas entusiastas e acompanhantes do esporte, sabemos como o Evans joga, imagina quem é seu companheiro de circuito há tantos anos…
      Esse tipo de jogo incomoda o sérvio, isso é fato. E ontem ele pareceu não estar nos seus melhores dias, e sem muita paciência pra lidar com isso.

  25. Rodrigo S. Cruz

    [Jonas]

    Não entendi o seu ponto, já que você é um dos que defende a tese do vencedor moral e também fica cheio de desculpinhas quando Federer perde e blá, blá, blá”.

    O meu alvo não era você.

    Fiz só uma contra-provocação ao Paulo F. que adora usar o termo “incriticável”, como espécie de SALVO CONDUTO para ele sim possa detonar o Federer, sempre que lhe dá na telha!

    (como se isso colasse)

    Quanto às tuas alegações outras acerca dos meus posicionamentos, prefiro não comentar.

    Sei que é apenas choro velado porque o teu ídolo tomou uma surra. rs rs

    Abs.

    1. Jonas

      Mas a resposta foi no comentário que postei.

      Bem, não foi nada próximo a uma surra, mas vc não deve ter visto o jogo ou não sabe o placar, enfim, o sérvio fez mais winners e perdeu, o que, segunda sua teoria, dá a ele o título de vencedor moral, olha que bacana…que jogo fez o sérvio, isso é uma análise baseada só nos winners, genial.

      Quanto a editar as respostas como fizeste acima, pelo visto nada mudou, abs.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Destacar um trecho do que uma pessoa escreve, e depois comentar isso é ser mentiroso?

          Nossa! Grande teoria essa tua, hein?

          A verdade é que vocês continuam mordidos pela derrota precoce do pangaré da Sérvia, e estão de mau humor…

          kkkkk

      1. Rodrigo S. Cruz

        Cara, o Jonas é muito XAROPE!

        kkkkk

        Primeiro: qual o problema em eu quotar a parte que me interessa do teu post? Que diferença isso faz? Nenhuma!

        Segundo: eu vi o jogo todo!

        E o Djokovic foi inferior em tudo, exceto nos winners. E cometeu mais de 40 erros diretos.

        Aí não tem como ser vencedor moral mesmo. Com winners ou sem winners…

  26. Rafael Azevedo

    – Djokovic vence o Sinner e, por isso, é o GOAT, segundo os seus fãs.
    – Djokovic perde do Evans e é um bagre que já está se aposentando, segundo os fãs do Federer.

    Se isso não for a definição de “extremismos”, eu não sei o que é…

    1. Jonas

      Mas isso é só provocação, Rafael. Já ficou claro no ano passado que são duas torcidas q não pensam exatamente assim.

  27. Vitor Hugo

    Daniel Evans tem mais recursos técnicos que Djokobagre, não há dúvidas! Tem mais habilidade, mais variação.
    Mas é claro que o britânico não tem saque, potência nos golpes e não corre como um louco movido a ‘dopping tecnológico ‘.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Vitor,

      pelo menos em relação a executar um slice decente, podemos sim dizer que foi uma AULA!

      (rs)

  28. André Barcellos

    Parece que sente um problema físico a cada vez que joga. A idade está chegando.
    Num calendário normal durante a pandemia teria mais dificuldades de se manter competitivo torneio após torneio. Isso o ajudou a conservar o ranking, apesar do congelamento inicial. Disputou poucas partidas, venceu muito, mas avisou problemas físicos sempre que jogava dois torneios seguidos.
    Djokovid é o recordista pandêmico do número 1.
    Que venham os haters

    1. Paulo Almeida

      Rapaz, as únicas semanas dignas do Fregueser foram aquelas 17 em 2012. O restante ou foi na era fraca ou graças às lesões de Nadal ou Djokovic.

      Abs.

    2. Jonas

      Acho que isso é uma tentativa de fazer a torcida do Djokovic começar a chorar como faz a do Federer, kkk.

      Calma, cara, lógico que a idade vai chegar. Quando isso acontecer e ele perceber q não está mais aguentando essa batida, vai se aposentar, simples. Isso foi um choro pra vc?

  29. Paulo Almeida

    O rei do hard, grama, tênis em geral e segundo melhor saibrista do século 21 cometeu o erro de entrar relaxado demais e quando viu já estava 3-0 com duas quebras contra. Até se recuperou, fez algumas deixadas maravilhosas que somente o maior GÊNIO que o esporte já viu consegue fazer, porém o saque e a esquerda continuaram falhando; ele estava evidentemente impaciente com o tênis circense do britânico. Aliás, só faltou o nariz de palhaço para o Evânico.

    De qualquer forma, esse é o pior piso para DjokoGOAT no circuito (e olha que é bicampeão passando pelo Nadal duas vezes) e a derrota em nada atrapalha seus principais objetivos para a temporada. Vida que segue.

    Ah, o ruim do Fregueser não jogar é que a ala xiita jaguatirete sempre escapa das zoações, vivendo exclusivamente de dar ibope para o Serbinator.

    1. Sérgio Ribeiro

      Os termos e a maneira que tu se diriges a quem bate o cara do Pôster do seu quarto , já ultrapassou todos os limites . Se voltou pra poluir o Blog depois de várias advertências, na boa , fique onde estava. Tu se achas mesmo, caríssimo GÊNIO…Abs !

      1. Sérgio Ribeiro

        Correção: Na boa , Paulo. Te peço desculpas pois o Blog não me pertence . Isso jamais se repetirá. ABS !

        1. Paulo Almeida

          Está desculpado pela sua indignação seletiva. A gente já se acostumou com sua mania de querer mandar em tudo por aqui, haha.

          Abs.

    2. Gildokson

      Como assim não Federer não jogar? Se não me engano a poucas semanas atrás ele jogou 2 partidas, uma vitória e uma derrota para o campeão do torneio.
      Perai! Essa vitória foi pra cima de quem mesmo?! kkkkkkkkkkkkkkkk

      1. Paulo Almeida

        E depois não foi pra Dubai, Miami, Monte-Carlo…

        Assim fica fácil fugir da zoeira!

        O Paulo F. ficou com dó na derrota pro Basófilo, mas já deve ter se arrependido. Eu aproveitei, pois, assim como vocês, não perdoo, kkkkk.

        Abs!

  30. Roberto Rocha

    Não é a primeira vez que um jogador que mescla golpes sem peso e muito slice dá trabalho ao sérvio… Só Nadal não vê isso! rsrsrsrsrs

    1. Sérgio Ribeiro

      O “ Rei do Saibro “ precisa de um pouco mais de tempo de preparação nos seus golpes , caro Roberto. Vamos combinar que em seu habitat ele faz o que quer com suas variações pra cima de Federer e Djokovic. E isso há mais de década e meia rs . ABS !

    2. Jose Yoh

      Rapaz… criticar uma coisa ou outra pode até ser gosto pessoal, mas dar conselhos para o Nadal no saibro… acho que só o tio Toni.

      1. Miguel BsB

        Tentando entender e explicar o comentário do colega acima, acho que ele não se referiu propriamente ao saibro, onde o Nadal é o imperador soberano e vence quem aparece pela frente.
        Creio que ele se referiu a outros pisos. Mas o espanhol não consegue jogar sem peso de bola. Peso de bola é a principal característica dos seus golpes, principalmente o forehand. E pôe peso nisso…rs

        1. Jose Yoh

          Tem razão, deve ser em outros pisos tb.
          Se bem que acho que o Evans não ganharia na rápida jogando com essa tática. Algumas bolas ele não iria chegar a tempo, penso eu. E o saibro dá uma certa imprevisibilidade nesses side-spins.

    3. Thiago Silva

      Você viu a final de Roland Garros? Se o Nadal tivesse ficado o jogo inteiro dando slice igual o Evans a partida teria durado umas 8h.

    4. Jose Yoh

      Pensando um pouco mais sobre o assunto, o Nadal sendo canhoto teria de dar um slice de forehand que talvez não fosse tão eficiente contra o sérvio… Suposição!

  31. Marcos

    Lembro que o Delpo venceu o Nole por 2×0 no Rio2016 exatamente com os slices de backhand. Delpo vindo de longa parada e Nole tendo completado o Slam consecutivo naquele ano (era o campeao dos 4 qdo venceu RG16). Será o caminho: slices?

  32. Guilherme Sinzato

    Derrota normal do GOATvic, que já não vem bem em MC há um bom tempo. Quem manda ali é Rafa Nadal, GOAT do saibro.

    Li alguns comentários sobre Federer. Cara.. FEDERER só tem chance em WB, e se pegar DjokoGOAT já era. Nunca, jamais venceu Novak em final de WB.

  33. Pieter

    Onde os tenistas que residem em Mônaco pegam os seus voos internacionais, já que lá não há aeroporto? Será que vão todos de jatinhos particulares?

    1. Sérgio Ribeiro

      Bem Pieter , como lembrou o Dalcim , o território é Francês. Nunca se pode esquecer do Aeroporto de NICE… Abs!

  34. Chetnik

    Impressionante como o jogo do Djoko se deteriorou no saibro nos últimos anos. Ainda mais no saibro mais lento. Bem, perder logo é melhor do que tomar outra raquetada do Nadal, que deve fazer a limpa na gira de saibro europeu. Objetivo do Djoko é WB, onde ele é rei, e as Olimpíadas.

    Mas, pensando bem, o Djoko deve tá se poupando para o 250 de Belgrado que, segundo o maior poeta do blog, é o torneio mais difícil do circuito kkkk.

    1. Sérgio Ribeiro

      Sampras 7 Títulos e Federer que o destronou literalmente 8 Títulos . E o Rei de Wimbledon e’ Novak ? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk . Na boa , morro de curiosidade pra saber o que é servido nessa Kombi … kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Rodrigo S. Cruz

        Pô, Sérgio.

        Mas temos que admitir que desta vez o Chet até que pegou leve com o suíço…

        (rs)

    2. Paulo F.

      Nobre Chetnik:
      Também vejo com preocupação o decaimento no saibro do segundo melhor jogador de saibro dos últimos 20 anos.

  35. Marcelo Costa

    O jogo do russo e do espanhol, foi o melhor do dia disparado, espero que o jogo entre Rublev e Nadal seja um baita jogo, mas acho que Nadal irá quebrar o ritmo como só ele sabe fazer.
    E como é plástico o jogo no saibro, os atletas literalmente deslizam sobre a quadra o que deixa lindo o jogo.

    1. Sérgio Ribeiro

      Lindo , principalmente quando se dá ganchos bem altos . E se saca 1000 vezes no Backhand do oponente. Mas concordo que Nadal vai tirar a bolinha da linha de cintura de Rublev. E a tendência é que o cara comece a se irritar e a errar muito… Ou seja , mais um …. Abs!

      1. Marcelo Costa

        O tal gancho só é possível pelo espanhol bater o drive com empunhadura full western, não vi nenhum jogador bater assim, o que a possibilidade chama de gancho, balão eu vejo como uma forma única de bater.
        Isso não entra em discussão, é melhor medir os tamanhos das raquetes de seu preferido.

  36. Jonas

    Acho que essa questão das desculpas dadas pelos tenistas depende muito. Federer volta e meia não dá méritos aos adversários e o Nadal também, ele é mestre nisso. Hoje o Djokovic fez isso, não deve ter sido a primeira vez, não será a última. Não acho que os três mereçam críticas por isso, às vezes o cara só está de cabeça quente, ninguém gosta de perder.

    A última derrota de Djokovic pro Federer foi no Finals em 2019 e o sérvio afirmou “Ele foi o melhor jogador em todos os aspectos da partida e absolutamente mereceu a vitória. Ele sacou muito bem, se movimentou bem, devolveu muito bem o meu saque. Acho que ele fez tudo certo”. Djoko não é tão mala quanto tentam parecer e penso o mesmo sobre Federer e Nadal. São três grandes competidores que odeiam perder e de vez em quando vão falar alguma merda sobre o jogo, adversário etc.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Muito bem lembrado!

      E até por uma questão de honestidade intelectual, nessa daí eu vou ter que dar o braço a torcer!

      Talvez seja a ÚNICA VEZ na vida que eu concorde com você em algo.

      rs rs

      Realmente, essa declaração do Novak reconhecendo que o Federer foi superior naquele Wimbledon foi digna de aplausos…

      1. Jonas

        Rodrigo, este jogo foi no Atp Finals em 2019. O Djoko perdeu em sets diretos.

        Quanto à final de Wimbledon, creio que os dois se elogiaram após o jogo, mas teria que buscar a notícia. Me lembro que o Federer elogiou a devolução do Djokovic, mas não sei se ele deu desculpas do tipo “hoje não foi meu dia”, acredito que não.

    2. Gildokson

      É Jonas, eu concordo contigo, mas aqui o Federer tem a fama de arrogante e ja foi criticado muitas vezes por isso. E vamos combinar? Esses caras sabem que se estiverem bem, raramente vão perder para um Evans da vida. Eu só acho muito estranho ser um dia depois de uma (segundo vocês) apresentação de gala contra o Sinner.

  37. Jonas

    Sempre que o Djokovic perde, seja em atp 250 ou Grand Slam, há um desabafo geral dos Federistas por aqui. Gente, o Djokovic e o Nadal ainda vão continuar por aí uns 4 anos, no mínimo. O Nadal certamente vai seguir atropelando no saibro e o Djokovic não vai se aposentar até quebrar mais alguns recordes. Até o Federer vai tentar, na medida do possível, abocanhar mais um Major.

    Me lembro de quando o Nadal foi atropelado pelo Fognini em Monte Carlo 19. O segundo set não foi um pneu por detalhes…mas adivinhem quem venceu Roland Garros semanas depois? Nadal, atropelando o jovem Thiem na final.

    Não adianta, 2015 já passou, o Djokovic não vai jogar tudo e muito menos ganhar tudo, mas vai seguir “chato” nos torneios maiores. E eu não descarto mesmo que ele passe o Federer em Grand Slams também, pois o de semanas como número 1 já era. Este último o sérvio deve aumentar por muito, abs.

  38. Periferia

    O chamado tênis moderno é baseado na variação de golpes e consistência.
    Vendo os novos jogadores…pretendentes a dominar o circuito…o único que tem variação é o Tsisipas.
    Os outros são todos “marreteiros” (temos um deles em segundo do ranking para perplexidade do povo da periferia).
    A maioria com pouca ou nenhuma variação (falta golpe).
    Quando o grego se livrar da figura do pai…e perceber que tem os golpes…basta cuidar do mental…será número um do mundo…até pela mediocridade dessa geração (e da anterior…e da anterior da anterior…e assim vai).
    Hoje o Evans ganhou no “slice”…ele tinha.
    Dos marreteiros…quem tem?

    1. Sérgio Ribeiro

      Topo qualquer aposta , caro Periferia. Desde 2000 , somente tivemos GUGA e Federer com Back Simples no Posto de N 1. Sinceramente não vejo mais nenhum outro em condições. Lembrando que antes do Manezinho foi Sampras. Mas o Dalcim está contigo nesta previsão. Somente acho que jogadores em formação como SINNER, ainda vão apresentar muito mais variação num tempo curto. E com o indispensável Backhand de duas mãos. Estou doido pra perder esta rs . ABS !

    1. Marcelo Costa

      Sabe eu nunca vi o pai do servio jogar, então o que ele fala não deveria importar, pois, em nada agrega o espaço que creio seja destinado ao tênis, as falas do pai do servio, devem ficar relegadas as fofocas

  39. Rodrigo S. Cruz

    Que coisa feia!

    Esse Djokovic JAMAIS admite que perdeu porque o outro jogou melhor.

    É sempre a velha conversa mole de que sentiu desconforto, que atuou de modo péssimo, etc.

    Será que desta vez os Djokominions vão criticar o INCRITICÁVEL?

    (rs)

    1. Luiz Fabriciano

      Rodrigo, o seu JAMAIS, em caixa alta está longe de ser uma verdade.
      E nem exclusividade quando se analisa o Big3.

    2. EDVAL CARDOSO

      Mas meu amigo, ele falou alguma mentira?
      Pra um jogador desse nipe ganhar de um número 1, só se o mesmo estiver num dia muito ruim mesmo, ele não falou nenhuma bobagem.
      Ou vc acha francamente que o Evans é melhor que Djokovic?
      Só sendo um imbecil pra pensar isso.

        1. Luiz Fabriciano

          Foi o que disse o sérvio.
          Queres comparar o jogo contra o italiano com esse?
          Qual dos dois achas mais tenista? o italiano ou o Evans?

          1. Rodrigo S. Cruz

            Vai me desculpar, Fabriciano.

            Mas não foi isso que disse o milongueiro!

            O que ele disse foi: “fui péssimo hoje”. E também disse: ” senti um desconforto”.

    3. Chadwick Boseman

      Classy words as ever from Novak to Evans;

      “He deserved to win he was the better player today. He was more focused and a really nice player to watch, not a great player to play against.. he’s very unpredictable with his shots and dismantled my game…Just one of those days

      Se isso não é admitir com classe, não sei o que seria então…. o goat se verifica mas vitórias e nas derrotas…

      ————————————-

      Estou me recuperando da 2a. Cirurgia na casa da minha irmã, a 3a de 5 está marcada pro próximo dia 30, li vcs até na UTI onde tenho que passar obrigatoriamente 24h em observação após casa cirurgia, passei pra deixar um abraço a TDS e votos de saúde.

      1. Luiz Fernando

        Que ótimas notícias meu caro, bola p frente, mais um set vencido, o GS está próximo. Se cuide. Abs.

      2. Jose Yoh

        Grande Rafael!!! Não concordo muito com a classe do Nole pq tem mais frases na entrevista dele, mas também não acho que foi deselegante de forma alguma.
        Mas o melhor de tudo é te ver por aqui!
        Boa recuperação!!!

      3. Luiz Fabriciano

        Grande Rafael.
        Prazer em falar contigo.
        Volte logo para nossa Kombi. Seu lugar está limpinho te aguardando.
        Como nossa torcida é minúscula, não tivemos dificuldades em evitar que alguém queira seu lugar, kkkkkkkkk.

      4. Jonas

        Rapaz, você é um guerreiro mesmo, certamente não é fácil passar por isso. Creio que vai vencer essa guerra com louvor, abs!!

Comentários fechados.