Djoko e Nadal têm início animador
Por José Nilton Dalcim
14 de abril de 2021 às 17:04

Diante de dificuldades bem distintas, Novak Djokovic e Rafael Nadal tiveram início animador no saibro europeu. O sérvio passou dias treinando em Monte Carlo, quase um quintal de casa, e fez uma bela estreia diante de Jannik Sinner. O ultracampeão espanhol mostrou-se à vontade na volta a seu habitat natural e aproveitou cada minuto para se experimentar frente ao irregular Federico Delbonis.

Djokovic teve um teste real já de cara. Sinner faz a bola andar muito, mesmo no saibro lento, mas justamente essa característica de Monte Carlo foi o que mais o atrapalhou. Diante de um jogador de excepcional qualidade na defesa e no contra-ataque, o italiano se perdeu na necessidade de obter bolas milimétricas o tempo todo. Mais uma vez, ficou claro que ainda lhe falta um plano B.

O sérvio deu uma aula ao garoto sobre versatilidade e apuro tático. Entrou em quadra aparentemente já com o plano traçado de evitar que o adversário batesse na bola em posição equilibrada e utilizou as curtas para aproveitar a postura recuada de Sinner. E é essencial observar que as duas propostas não são nada simples de se executar diante de alguém que golpeia tão bem e forte dos dois lados.

É bem verdade que Nole perdeu dois games de serviço no primeiro set, algo que não assusta diante da lentidão do piso e das devoluções ousadas do italiano. Mas nada tirou seu foco e o líder do ranking seguiu até o fim com execução admirável da opção escolhida, subindo de nível no segundo set.

Pena que o reencontro com Hubert Hurkacz não vá acontecer, já que o polonês não se sentiu bem e jogou sem forças diante de Daniel Evans. O britânico de 1,75m até tem um estilo adaptável ao saibro, mas acaba de ganhar seu sexto jogo no piso em toda a carreira, algo que não fazia desde Barcelona de 2017. Assim, Djoko é candidato natural a duelar contra Sascha Zverev ou David Goffin nas quartas. O alemão teve bem menos trabalho do que eu imaginava diante de Lorenzo Sonego. Dos quatro sets que o belga ganhou, dois foram ‘pneus’.

Rafa teve a estreia muito tranquila que era esperada, já que o também canhoto Delbonis está alguns degraus abaixo. O espanhol aproveitou bem a partida para soltar os golpes e fez um primeiro set bem a seu estilo sobre o saibro, com meros quatro erros não forçados. Depois até perdeu um serviço em game longo no melhor momento do argentino, o que ao menos serviu para o espanhol esticar a presença em quadra, rodagem bem vinda neste retorno à atividade.

Nas condições normais de Monte Carlo, Grigor Dimitrov teria poucas chances frente a Nadal. Fato curioso, este será o quarto duelo entre eles no torneio e só lá em 2013 o búlgaro deu trabalho. Em 2018 e 2019, tirou meros cinco games por jogo. O placar geral do confronto é arrasador: 13 a 1, com única vitória de Dimitrov no veloz Pequim de 2016. Me parece lógico acreditar que Rafa cruzará com Andrey Rublev ou Roberto Bautista em seguida.

As três primeiras rodadas do torneio tiveram outros destaques, o principal deles o abandono forçado de Daniil Medvedev por ter contraído covid. Isso já coloca em risco sua presença em Madri e abre grande oportunidade para Nadal recuperar rapidamente o segundo lugar do ranking.

Já Pablo Carreño emendou mais duas vitórias a seu título de domingo em Marbella, a de hoje diante de Karen Khachanov, e terá pela frente um embalado Casper Ruud, que não deu chance a Diego Schwartzman. No caminho dos dois, está o atual campeão Fabio Fognini, que economizou energia em duas atuações firmes e é favorito contra Filip Krajinovic.

Imperdível será o duelo entre Stefanos Tsitsipas e Cristian Garin, um dos setores mais duros da chave. Basta ver que o grego estreou contra Aslan Karatsev e precisou jogar firme, enquanto o chileno virou o jogo de dois dias contra Felix Aliassime. Há uma ótima chance de o vencedor chegar até a semi e desafiar Djokovic.


Comentários
  1. Rodrigo S. Cruz

    NOVAK EMBROMO-VIC:

    “A verdade é que estou com um desconforto desde ontem, mas não queria falar muito sobre isso. Hoje tive uma atuação horrível, realmente não quero tirar o mérito dele (Evans). Agora tenho que olhar para frente, não é a primeira e não será a última derrota que sofro, mas definitivamente fico com um gosto muito amargo ter que deixar a quadra assim”,

    Cara, isso é uma coisa DEPLORÁVEL.

    E muitos tem falado disso ha anos…

    É realmente vergonhoso esse comportamento do Novak Djokovic.

    Na visão dele, parece que ninguém merece ou tem méritos de superar esse senhor!

    Se ganhar é porque ele foi péssimo, ou porque sentiu desconforto, ou porque rompeu um músculo, ou porque fumou um baseado, enfim…

    Djokovic é quase a CÓPIA FIEL daquele pai ridículo dele mesmo, viu!

    1. Willian Rodrigues

      Rodrigo, de fato, essa história de não oferecer o devido mérito ao adversário é algo passível de crítica mesmo.
      Também não gosto dessa postura…
      Talentosos especiais são muito competitivos, via de regra.
      E não é muito fácil pra eles reconhecer que o adversário foi melhor…
      Assisti a um pequeno trecho do filme sobre Cristiano Ronaldo disponível na NETFLIX.
      Ainda nos primeiros 10-15 minutos ele fala abertamente sobre as dificuldades que teve para “suportar” as 4 bolas de ouro consecutivas de Lionel Messi (2009-2012). A cara dele durante a cerimônia de premiação é qualquer coisa… Rrrsrs

      1. Luiz Fabriciano

        Mas William, ele não tirou méritos do Evans e alguém pode dizer que o sérvio hoje jogou bem?
        Se tivesse sido assim no jogo anterior, provavelmente teria ido embora de bicicleta.

  2. Luis

    Dalcim 2 perguntas não sei já perguntaram como surgiu a idéia do Blog ? Sua lista com melhores todos tempos foi pra capa do Uol rs Parabens pela Paciência com a Gente tem bons Participantes do Blog como Rodrigo Cruz,Luiz Fernando e até Paulo tem bom humor kkk faz falta Lógico, a Alice acho Apareceu,Tirando umas brigas são meio Chatas,O blog e’ muito bom,e sobre Djokovic (parece pendeu Evans uma Surpresa ) com polêmica do Pai do Sérvio o que Acha talvez fez com pessoas tivessem Rejeição com Djokovic que pode pesar preferência da Maioria pela Dupla Federer,Nadal ? Acho que Sérvio melhorou bastante em comparação início Carreira mesmo Sérvio ainda as vezes tá em uma Polêmica,Abraço Saúde todos Blog nesses Tempos Pandemia

    1. José Nilton Dalcim

      Não lembro da lista, Luís. Quanto ao Blog, surgiu há exatos 15 anos com a ideia de colocar em discussão os temas mais interessantes do tênis. Abs!

  3. Vitor Hugo

    Prezado Rodrigo,

    Fosse Só o slice um golpe medíocre do sérvio, estaria bom demais! Kkkkkk
    Mas o slice, drop e smash são piores que de muitos amadores por aí, além de esteticista ridículo!

    É o verdadeiro DERRUBADOR DE IBOPE!
    E todos agradecem a eliminação para um adversário que não sabe jogar no barro, tomou uma sova de Roger dias atrás(mesmo o suíço 10% e jogando na quadra favorita)…
    O esporte agradece!

  4. Periferia

    Vi o jogo do Djokovic e o Evans.
    O Evans fez exatamente o que ninguém faz com o Djokovic.
    Apertou…bola no meio…de preferência lenta (slice).
    O Djokovic que usa muito a agressividade do adversário para ganhar os pontos…fica meio incomodado com esse tipo de jogo (ele praticamente pede para o adversário angular as bolas para contra atacar) .
    Jogadores sem muita potência tem um plano tático melhor contra o sérvio (basta ver quando enfrenta o Bautista).
    Não compreendo como quase ninguém usa essa tática contra ele (principalmente no saibro).
    Vi o jogo contra o Sinner…e o garoto fez exatamente o que Djokovic queria…pancada…..o sérvio passeou.

  5. Luiz Fernando

    Pedro Bial me parece totalmente identificado c a globolixo, nível Big Brother p ser mais exato, mas essa tirada dele foi simplesmente GENIAL. Mentiroso como o Sr Luiz Inácio só Paulo Maluf…

  6. Luiz Fernando

    Dalcim queria uma orientação sua ou dos amigos do blog: no PC quando tento ver um jg ao vivo do site sou direcionado para um site de apostas (alguma coisa Bet) e normalmente não consigo ver a partida; no celular recebo uma informação que preciso baixar um VPN. Hj, com os hackers, sempre se tem receio de baixar isso ou aquilo quando se é direcionado. Como devo agir p assistir as partidas? É assim mesmo, ou deveria entrar direto a imagem da partida?

    1. José Nilton Dalcim

      Na verdade, quando você clica nas duas primeiras vezes sobre o vídeo, abrem-se o que na internet se chama pop-under, ou seja, uma nova página com outro site (geralmente, é claro, patrocinador do site que hospeda os vídeos). Então não clica em mais nada. Feche a janela que abriu e clique novamente no vídeo. Feche a janela que abrir e clique novamente no vídeo. Aí ele irá rodar sem problemas. É um truque para que o site hospedeiro dos vídeos lucre o máximo com a abertura das publicidades.

      1. Luiz Fabriciano

        Fiz isso hoje várias vezes no jogo do sérvio, mas não mostrou nem a pau.
        Acho que foi por isso que ele perdeu, kkk.

  7. Jonas

    Na boa, Nadal tem totais condiçoes de seguir vencendo praticamente tudo no saibro nos próximos anos. É muito superior ao resto, 34 anos para ele (praticamente 35), que já passou por diversas lesões, parece não ser nada. Ainda que não seja campeão em Monte Carlo, continua amplamente favorito para Roland Garros. Não foi nada surpreendente o atropelo sobre Dimitrov.

    Quanto ao Djokovic, que hoje perdeu para o Evans, é fato que não vem tendo bons resultados em Monte Carlo desde 2016, quando perdeu para o Vesely. Nos anos seguintes perdeu para Goffin, Thiem e Medvedev. Curioso que o sérvio é bicampeão deste torneio, sendo que nas duas vezes precisou superar Nadal.

    Sobre o jogo em si, não pretendo arrumar desculpas como muitos torcedores do Big 3. Evans jogou melhor e trouxe um plano de jogo que incomodou o sérvio, o que resultou em 4 duplas-faltas e 45 erros não forçados de Djokovic. Claro, vamos lembrar que o sérvio novamente fez mais winners, 28 a 21, será que foi o vencedor moral?

    1. Carlos Reis

      Pesquise os winners da final de Wimbledon/2019, pesquise tbm o total de pontos de cada jogador na partida, ali vc vai encontrar um vencedor moral, que foi o craque suiço.

      1. Jonas

        Que bom pra ele, vamos dar um troféu para ele e pro Djokovic, que também terminou com mais winners hoje, oq acha?

      2. Marcelo Costa

        Sua teoria me lembra a final do mundial de clubes entre Flamengo e liverpool, onde criaram “troféu” de igual pra igual, agora vocês se superam com o título de perdedor com mais winners, garanto que o suíço não vai colocar esse junto a sala centenária de troféus.

      1. Jonas

        Não entendi o seu ponto, já que você é um dos que defende a tese do “vencedor moral” e também fica cheio de desculpinhas quando Federer perde. Eu simplesmente admiti que o adversário foi melhor, coisa rara de se encontrar em Federistas, que arrumam desculpas pra tudo. Sinceramente, o fato de Djokovic e Nadal, após os 30, ainda estarem dominando o circuito, é um grande tapa na cara dos chorões federistas que acham, só acham, q o suíço é um injustiçado. Este sim é o incriticável, abs.

    2. Paulo Almeida

      Claro que foi o vencedor moral, já que quem joga se defendendo e esperando o erro do adversário é o perdedor já de antemão; o importante é atacar e fazer winners acima de tudo.

  8. Gildokson

    Ontem entrei no blog para acompanhar os comentários sobre a vitiória do Djoko contra o menino iniciante Sinner, e alguns estavam em êxtase tamanho que parecia que ele tinha conquistado RG em cima do Nadal kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Como sempre supervalorizando o adversário no intuito de engrandecer mais ainda o sérvio…
    Pois bem, vamos acompanhar oq meu amigo Paulo Almeida por exemplo tem à nos dizer hj kkkkkkkkkkkkkk
    Abs!!!! kkkkkkkkkkkkkk

    1. Paulo Almeida

      O GOAT ficou incomodado com o joguinho defensivo e modorrento de slices do britânico, além de ter sacado muito mal. Isso já havia acontecido com o Kohlschreiber em Indian Wells.

      Bom, o importante é que ele tem duas taças de Monte-Carlo e as duas eliminando o Nadal, coisa que o pobre GUAT jamais sonhará em ter, assim como Roma, onde o maioral do Ibope tem 5 canecos.

      Abs.

  9. Sandro

    Boa Tarde Mestre DAlcim e amigos! Quando eu acho que não vou mais me surpreender com os jogaços do Nadal… Vem o Nadal e faz 6/1, 6/1 contra Grigor Dimitorv!!! Que monstro do tênis é esse espetacular Rafael Nadal!!!

  10. Barocos

    Que pena, não será neste torneio que veremos mais um embate entre o sérvio e o espanhol. Melhor sorte no próximo torneio.

    Vou torcer para o Tsitsipas, mas acho que vai dar Nadal, não resta qualquer dúvida que no saibro ele é o mega-GOAT.

    Saúde e paz.

  11. William Scapini de Almeida

    Essa derrota do djoko para Evans foi surpreendente. O sérvio vai fazer 34 anos a idade está ficando velho para o tênis, não será fácil passar o federer nos gs. O suíço com 34 anos fazia final de gs contra o Djokovic e o nadal, o servio quase perdeu do Fritz no Ao e apanhou do Evans jogador modesto no saibro.

    1. Jose Yoh

      Como diria o Dalcim, nunca duvide de …(qq um do Big 3).
      Eu mesmo já quebrei a cara.

      Esses caras são descendentes diretos da Fênix!

  12. Ricardo - DF

    Putz, tava torcendo para ver uma grande final entre Nada e Djoko, com aquelas trocas espetaculares, e o Djoko…

    Irreconhecível hoje.

  13. Luiz Fernando

    Que o Dimitrov é fregues eu sabia, que quem tem BH de uma mão só tem menos chance contra o cara também, mas não esperava um massacre desses com duplo 61. Vamos pras quartas…

  14. Periferia

    “Não vou para o campo para aprender com ninguém, vou para ganhar. É genial treinar com ele mas hoje ele ganhou-me e eu vinha com o objetivo de ganhar o torneio. Não estou contente com a derrota, mesmo que tenha sido contra o Roger”

    Daniel Evans…logo após perder para Federer em Doha .
    A molecada precisa dessa atitude caso queira fazer história.

    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa , caro Periferia. Quem é Evans perto da Nova Geração ? Vou só te lembrar que o MASTERS 1000 de Paris , o FINALS , a ATP CUP , e o AOPEN 2021 tiveram vencedores e/ ou Finalistas da garotada. Sendo que tivemos uma virada épica de Tsitsipas saindo de 0 x 2 contra Nadal . Se não assististes Rublev x AGUT agora em Mônaco , é bem provável que continues dando ouvido a falácias de um trintão que somente agora venceu sua sétima partida no SAIBRO… Abs!

      1. Periferia

        Olá Sérgio

        O Evans é o cara que olhou para o suíço e disse…
        -Tá com medo de quê???

        O Evans é o cara que olhou para o Djokovic hoje é disse…
        -Vou ganhar de vc….

        Esse é o Evans Sergião…(a molecada te deixa na mão)

        Abs

  15. Ronildo

    Conforme já havia dito anteriormente, atleta de alto rendimento num esporte muito exigente fisicamente não vai apresentar a mesma consistência aos 33 como tinha anteriormente. Djokovic com certeza estava esgotado do jogo de ontem. Está derrota para o Evans acentua o que eu também havia falado: o recorde das semanas foi ajudado pelas condições apresentadas na pandemia em 2020. Ele certamente perderia o número 1 em algum momento em 2020 se o circuito continuasse no mesmo ritmo de 2019.

    1. Jose Yoh

      Acho difícil que o sérvio fosse perder o posto, mas é algo que nunca saberemos.

      Conforme a idade avança, é certo que há queda nos reflexos, velocidade de recuperação física e força muscular. Até a vista fica ruim (acho que todos aqui sabem disso por experiência própria).

      Mas na minha opinião, para quem não gosta do sérvio acho que foi até melhor pq a idade dele avançou mais um pouco e não foram somadas algumas semanas e torneios a mais nos seus recordes que provavelmente ele iria conquistar. Por outro lado, isso vale para Nadal e Federer (o pior caso) tb.

    2. Luiz Fabriciano

      Duas incoerências novamente: não perdeu para o cansaço e não bateu o record por causa da pandemia.
      Vamos pedir ao Mestre Dalcim para republicar o post sobre esse tema?

  16. JAN DIAS

    Então o mega alfa supersônico DJOKOVIC perdeu pro EVANS?

    O mesmo jogador que o FEDERER ?despachou de Doha, após 13 meses parado e 02 cirurgias no joelho??

    Aguardando as desculpas esfarrapadas dos fanáticos da Kombi…kk ?

    1. Paulo Almeida

      E depois foi intubado pelo medonho Basófilo, que só faz perder e perder, kkkkkkkkk.

      Duplo 40-15 eterno.

  17. Rodrigo S. Cruz

    Enquanto isso, na outra quadra, o CRAQUE Fognini vai fazendo picadinho do Krajnovic, no primeiro set…

    Se vai ganhar é outra estória.

    Mas que dia que começou auspicioso, senhoras e senhores. ?

  18. Marcelo Costa

    Como é bom ver a imprevisibilidade que só o saibro proporciona, vimos um Evans que não tem a potência que hoje predomina, vencer o sérvio. Este piso requer muito mais recursos, só os golpes de base não bastam, é preciso mais um bom slice, muitas variações, top spin, ou seja, um espetáculo.

    1. Sérgio Ribeiro

      Não acredito que li esse comentário . Borg e Nadal agradecem tamanha ” imprevisibilidade ” . Somente esses dois quase 20 SLAM . Se boto mais Lendl e Wilander iríamos pra 25 . Inacreditável … Abs!

  19. Paulo F.

    Não vi a partida por motivos profissionais.
    Mas não vou usar a desculpa federista de que o atleta favorito jogou mal.
    Evans ganhou de Hurcacz e Djokovic na sequência – parabéns pela semana inspirada e que continue tendo um bom desempenho no torneio.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Ué, mas estou confuso.

      Não era Federer o único INCRITICÁVEL?

      Critique o Encosto também agora!

      Vamos lá, quero ver!

    2. Sérgio Ribeiro

      Acho difícil que se o Coroa assistisse 1/4 das partidas ,postaria tanta bobagem. Aos 30 anos foi a sétima vitória de Evans em toda a sua carreira no Saibro a nível ATP. Abs!

    3. Jose Yoh

      Você não usou, mas seu atleta favorito usou! Rs

      Na real, nem vejo isso como desculpa dele. Todos sabem que em 10 jogos, Nole ganharia uns 9.
      Evans ganhou com a estratégia correta, o slice entrou na cabeça do Djoko e não possibilitou sua cruzada de BH, mas jogou a partida de sua vida.
      O sérvio deve ter tido uma dor de barriga mesmo.

  20. Rafael Azevedo

    E o Evans bagunçou tudo…kkkk
    Deu nó na mente de todo mundo.
    Agora, vão começar os esforços mentais para se analisar mais uma imprevisibilidade do mundo tenístico. Hehehe

    1. Jose Yoh

      Como eu sempre disse, uma só dor de barriga, e todas as profecias que vemos todo dia aqui vão para o brejo.

  21. Rodrigo S. Cruz

    Cara,

    sem sacanagem…

    Mas que slice ruim esse do Djokovic, hein?

    O Evans cansou de ganhar pontos utilizando esse recurso.

    Enquanto o Novak não ganhou nem um!

    É um ARREMEDO sim. Podem ficar com raiva, mas isso é um fato!

    Que vergonha o número 1 do mundo apresentar um slice tão meia-boca desses.

    Comparado com a categoria do slice do Evans, então… Foi o confronto entre a orquestra sinfônica e a Chita do Tarzan! ?

    1. Paulo F.

      Depois da tentativa de reduzir o tênis aos winners, agora vem a tentativa de reduzir o tênis aos slices

  22. Marcilio Aguiar

    Dalcim, esse jogo variado e, de certa forma, pouco usual do Evans atrapalhou o Djoko? Um BH poucas vezes batido, só com bloqueios e slices, bolas lentas e algumas tentativas de saque e voleio, o que é impensável hoje em dia, ainda mais em quadra lenta de saibro. Um dos jogos mais estranhos que vi.

    1. DANILO AFONSO

      Marcílio, deixa eu me intrometer na conversa.

      O sérvio foi surpreendido com a estratégia do Evans, mas se os dois se enfrentassem na próxima semana em um piso com as mesmas condições, acredito que o sérvio adotaria outro plano tático para superar esse jogo nada habitual do britânico. O sérvio joga melhor contra adversários que já enfrentou algumas vezes.

      1. José Nilton Dalcim

        Olha, Danilo, há algum tempo eu publiquei – não sei se aqui ou nas notícias do TenisBrasil – um interessante artigo que mostra que os grandes tenistas hoje contratam a peso de ouro empresas especializadas em análise de dados para se preparar para cada partida. São dissecados cada jogador, até como jogam em cada ponto importante. Então não passa nem de longe pela minha cabeça que Djokovic tenha sido pego de surpresa pelo jogo e pela tática do Evans, que é um tenista muito bem conhecido no circuito, ainda que nunca tenha enfrentado o sérvio.

        1. Willian Rodrigues

          Concordo Dalcim.
          E acrescento que um dos grandes méritos de todos os membros do Big 3 sempre foi uma rápida leitura do jogo, com a consequente mudança de plano tático.
          Tenho a impressão de que o sérvio tenha tentado alternativas, mas a solidez do Evans foi impressionante!
          Além de entrar com uma estratégia eficiente, que incomoda Djokovic, o britânico estava inspirado e errou muito pouco.

  23. Luiz Fernando

    Olha a zebra saltitando em MC, Djoko foi despachado pelo Evans. Nadal q se cuide, ontem teve uns 4-5 breaks contra contra o medíocre Delbonis, sem o sérvio na parada, disparado o maior adversário dele no saibro, não pode desperdiçar a chance de mais um M1000 na conta…

  24. Rodrigo S. Cruz

    QUE AULA, mas que aula de tênis que o Evans deu no Encosto!

    kkkkkkkk

    Cadê o INCRITICÁVEL?

    Será que ele vai ser criticado dessa vez? ???

    Chupa Novak…

  25. Henrique Max

    Olá Dalcim e adeptos do tênis. Não achas injusto jogadores de simples poderem usar o ranking para entrar nas chaves de duplas? Pra mim isso deveria ser revisto no tênis… Jogadores milionários de simples se inscrevem em chaves de duplas “somente para pegar ritmo” e deixam jogadores de duplas especializados, que ganham MUITO menos dinheiro, de fora… Olhem a alegria que o Marcelo Demoliner estava para jogar o torneio por exemplo… Daí vejo na chave Goffin e Dimitrov tirando vagas de quem realmente é especializado em duplas… Lamentável…

    1. José Nilton Dalcim

      Também não gosto, Henrique, mas foi a fórmula que a ATP encontrou para ‘facilitar’ a entrada dos jogadores de maior nome na chave de duplas e com isso tentar trazer visibilidade a esses jogos. Está cada vez mais difícil jogadores de simples atuarem normalmente em duplas por causa do desgaste. Tsitsipas e Shapovalov são os que mais fazem isso entre os grandes.

    2. Sandro

      Boa Tarde Henrique, Dalcim e amigos. O que me atrai no torneio de duplas são as duplas que têm “pedigree”, ou melhor, que competem por uma mesma bandeira como os colombianos Sebastián Cabal / Robert Farah, os croatas Nikola Mektić / Mate Pavić, os franceses Pierre-Hugues Herbert / Nicolas Mahut, os gregos Stefanos Tsitsipas / Petros Tsitsipas, os franceses Jeremy Chardy / Fabrice Martin, por exemplo.
      Já as duplas “vira-latas” ou “SRD”, que competem por bandeiras diferentes como Marcelo Demoliner do Brasil com Santiago Gonzalez do México, Jamie Murray do Reino Unido com Bruno Soares do Brasil, Marcelo Melo do Brasil com Jean Juilen Rojer da Holanda, John Millman da Austrália com Thiago Monteiro do Brasil, não me dão estímulo nenhum nem para assistir, nem para torcer.
      Se as duplas fossem, por exemplo, Bruno Soares e Marcelo Melo, Thiago Monteiro e Marcelo Demoliner, duplas de pedigree, competindo pela mesma bandeira, a do Brasil, eu teria mais estímulo para assisitir e para torcer.

      1. Jose Yoh

        Sandro, talvez eu tenha entendido mal mas não soou muito bem a palavra “pedigree” nesse caso… Lembra algo relativo à raça.

        Eu torço por uma dupla que tenha um brasileiro por entender que não é fácil achar parceiros que combinem.

  26. Daniel

    Sinner: Mais uma vez, ficou claro que ainda lhe falta um plano B.
    Tomara que venha logo, do contrário, está mais para um Sharapova masculino, ou muitas outras “grandes” tenistas que só sabem espancar a bola.

    Aproveitar para ver, torcer, curtir (vamos deixar os “torcidismos” de lado, pessoal) e guardar na memória cada momento dos dois gênios que restaram em quadra.
    Ou muito me engano ou Federer já está se tornando um ex-jogador profissional em atividade. Tomara que eu esteja enganado.
    Ele já está naquela fase que: -Ah, trocaram a marca da bolinha: não jogo. O vento mudou de direção: desisto.

  27. Paulo F.

    Djokovic 1 – 0 Sinner
    Segundo a ótica do cidadão com transtorno de múltipla personalidade posso dizer que Sinner é freguesão do Djokovic?
    Kkkkkk

  28. Ronildo

    Acredito que Dimitrov vai aprontar este ano. Já está na faixa dos 30 (ou perto) e com o surgimento destes jovens promissores, desde Zverev e Tsitsipas até Sinner e Mussetti, deve estar imbuído do sentimento: “É agora ou nunca!”. Campeão em Cincinnati, Finals, já venceu Murray em Wimbledon, emparelhou jogos contra Nadal no saibro e namorou Serena e Sharapova. Seus feitos são respeitáveis. Porém no quesito namoro Verdasco deu um show em Dimitrov pois namorou Ana Ivanovic entre 2009 e 2010.

    1. Miguel BsB

      Ronildo, para de passar vergonha cara.
      Dimitrov já era! Mais uma previsão sem pé nem cabeça.
      Acabou de ser varrido em quadra, entregando o jogo sem nenhuma vontade de luta.

    2. Luiz Fabriciano

      Concordo com você sobre a Ana Ivanovic (minha musa), mas acho o maior feito do Dimitrov, a Sharapova, sem dúvidas.
      Namorar Serena, não sabia, mas, na minha opinião, foi um ponto a ser esquecido.
      Saudações.

      1. Sérgio Ribeiro

        Como sempre mal informado . Como sei que o rapaz não é preconceituoso procure se informar melhor sobre o que pensam os Tenistas sobre as irmãs Willians. Até GUGA não resistiu … kkkkkkkk. Abs!

    3. Sandro

      Aí você acordo do seu “mundo de Alice no país das Maravilhas”, cai da cama, e vê Dimitrov levando uma coça histórica de 6/1, 6/1 do Nadal…

    4. Rafael Azevedo

      Kkkk. O comentário foi legal, mas o Dimitrov acabou de aprontar foi um belo de um vexame em Monte Carlo.

    5. Ronildo

      Calma pessoal, a previsão sobre Dimitrov não era para Monte Carlo, é para o restante do ano 2021.

      Mas vamos fazer justiça com o Dimitrov: ele começou a partida sacando e jogou perfeitamente os 2 primeiros pontos!

  29. Luis

    Dalcim Sinner e’ um dos tenistas mais legal dessa nova Geração talvez o mais Solto tem tênis Ousado o que e’ bom contra Big 3,no blog já foi dito muitas vezes que há respeito muito grande dos jovens por Federer,Nadal e Djokovic( acho que Suíço e’ ídolo maioria garotos) como disse Dalcim os jovens têm conseguir consistência alguns já estao entre melhores do mundo mas jogam bem um torneio e no seguinte decepcionam,Dalcim gosta do Sinner?

  30. Chetnik

    Mais uma dura derrota do Djoko, que não consegue vencer as novas gerações. O maior poeta do blog sempre esteve certo.

    1. Sérgio Ribeiro

      Bom depois desse comentário espero que não sumas , caríssimo Chatonik . Essa derrota do garoto dos “ bombardeios “ que mora há QUINZE anos em Mônaco , foi devido ao Djokovid kkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

  31. Alice

    Gostei muito do jogo do Sinner. Realmente, ele mesmo perdendo jogou bem. Possui habilidades e um arsenal muito forte, é daqueles que têm tudo pra judiar dos seus adversários no futuro. Acredito que jogando esse tênis, em breve deverá ser TOP5 do mundo. Me surpreendeu. As gerações pós-Big Four que se cuidem. Vai ser muito apreciativo ver esses jovens duelando pelo topo….

  32. Ricardo - DF

    Admiro o Pecador (eu e a torcida do Flamengo), mas quando ele enfrenta os grandes, fica evidente que ele ainda tem que remar um bocado. Impressionante o Djoko.
    Mas, lembrando do pessoal que gosta de falar de entressafra, o que vc acha, Dalcim: se aquele Nadal de 18 anos surgisse agora, teria chances contra o Djoko em Roland Garros !?

  33. Willian Rodrigues

    Prezado Dalcim, gostaria de sua opinião em relação ao seguinte:
    Estaria Tsitsipas melhor preparado em 2018, naquela vitória sobre Djokovic no Canadá, do que Jannik Sinner agora??
    Àquela época o grego tinha os mesmos 19 anos de idade, salvo engano, e vivia um momento interessante na carreira, aproximadamente como ocorre com o italiano hoje.

    1. José Nilton Dalcim

      Tsitsipas tem mais armas que o Sinner, William, o que inclui slice, voleio e saque. E isso já se via lá atrás. O Sinner joga muito, mas precisa ganhar variação.

      1. Willian Rodrigues

        Obrigado Dalcim! Concordo que Tsitsipas tenha mesmo maior quantidade de recursos, maior variação de jogo…
        Contudo, os golpes da linha de base do italiano são melhores (drive e potência).
        A questão agora é saber o quanto Sinner conseguirá evoluir em seu jogo nos próximos anos, de modo a apresentar ao menos Planos B e C.
        A conferir…

    1. Rodrigo S. Cruz

      Eu nunca disse que Sinner ganharia do INCRITICÁVEL Djokovic.

      Se quiser eu posso esfregar na tua cara o post, de antes da partida.

      Diferente de você, eu não sou comentarista de ocasião e nem mentiroso…

  34. Barocos

    Gostei do jogo entre o Djokovic e o Sinner, muito bom o nível técnico, definitivamente, o placar não refletiu a dificuldade do embate.

    Djoko hoje abriu a caixa de ferramentas, é um jogador soberbo com um preparo físico inigualado no circuito atual, Nadal não fica muito atrás. Tomara que a gente tenha o privilégio de assistir a mais um clássico entre eles na final.

    Este garoto Sinner é uma das melhores promessas dos últimos anos, tem boa habilidade, boa cabeça, uma equipe de respeito, se o físico não falhar, tem tudo para ser um grande campeão. Estou torcendo muito para que ele, o Musetti e o Tsitsipas propiciem muita alegria e admiração entre os amantes do esporte. O grego já é um excelente jogador, mas falta botar a cabeça no lugar.

    Ajde, Djokovic!

    Saúde e paz.

    1. Paulo Almeida

      Djokovic é um cracaço espetacular, dispondo da melhor caixa de ferramentas (no bom sentido) da história. O Cledi foi feliz ao utilizar essa expressão hoje, haha!

  35. Rodrigo S. Cruz

    Percebi uma certa exacerbação da ala chamada de “Kombi”, em face da vitória do seu ídolo hoje…

    Só quero lembrar, a bem da verdade, que eu já havia predito isso em pastas anteriores:

    o Sinner ainda é muito VERDE para querer desafiar o sérvio.

    A menos que o Djokovic esteja num dia ruim, eu ainda acho bem improvável do Sinner batê-lo.

    Claro que quando isso se soma a uma atuação pouco expressiva do Sinner, com vimos hoje, o quadro final é ainda pior…

    Como, por exemplo, o fato do sérvio terminar a partida com 3 winners a mais.

    Mas francamente, galera:

    vocês sinceramente acham isso grande coisa, numa partida em que o sérvio tenha vencido por 6/2 e 6/4? rs

    Se a briga tivesse sido apertada e mesmo assim o sérvio feito mais winners, a Kombi teria alguma razão para se gabar.

    O que não foi o caso da partida de hoje.

    Se bem que apelar para esse tipo de diversionismo é uma reação já bem esperada da ala kombiana rs rs

    É o bom e velho complexo de vira-latas pelo sérvio ser sabidamente modesto (para não dizer algo pior) no quesito “winners”.

    rs rs

    1. Rafael Azevedo

      De novo com essa conversa de winers, Rodrigo?
      Até quando o Djokovic faz mais winers, vc arruma um jeito de tentar nos convencer da sua teoria de que o sérvio não é ofensivo.
      Não são os winers que definem a qualidade técnica de um jogador!

      1. Rodrigo S. Cruz

        Então não atribuam ao Djokoivc uma característica que não cabe a ele. Simples…

        O Djokovic não é considerado um tenista da escola ofensiva mesmo.

        É um “maratenista”.

        E no dia que ele perder o super-físico dele, não vai sobrar mais NADA no seu jogo!

    2. Gildokson

      Estou ansioso para ler oq eles irão dizer a respeito da derrota do sérvio para um adversário que foi batido a pouco tempo atrás por um tenista coroa que não jogava a mais de ano kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  36. Paulo Almeida

    O Wllian que me desculpe, mas, nesse momento, a idade só pesará para Djoko e Nadal se eles saírem jogando todos os torneios, o que realmente não dá mais. Aliás, mesmo os mais novos estão sujeitos a lesões fazendo essa loucura. Escolhendo bem e mantendo seus excelentes preparos físicos, os dois seguem favoritos no circuito.

    É bom lembrar que o sérvio está na faixa de idade do Federer que perdeu aquela sequência de Indian Wells 2015 até o Australian Open 2016 e o Nadal já passou dela.

    1. Jonas

      É o que sempre falei aqui, mas não admitiam. Federer começou a selecionar torneios e seguiu fazendo excelentes campanhas, mesmo após os 30. Muitos esquecem que o físico do Federer é excepcional.

      Podemos citar os torneios de Wimbledon e US Open 2015, quando Federer chegava à final atropelando todo mundo e perdia para o Djokovic logo depois. Como não citar o retorno em 2017 depois de meses parado, e, claro, o baita torneio que fez em Wimbledon 2019 quando quase derrotou Nadal e Djokovic em sequência.

      O problema do Federer não era físico, ele soube montar ótimos calendários. Só que o Djokovic está em seu encalço desde 2011 e, hoje, aos 33 anos também busca preservar o físico, normal.

    2. Sérgio Ribeiro

      E na hora de tirar um dez … Tome de Federer. Você é um caso perdido , caro Piloto. Pena que o termo que eu ia utilizar não passa na moderação rsrsrs. Abs!

    3. Jose Yoh

      Se eu não me engano, os mais jovens são obrigados a jogar um mínimo de torneios por ano. Vários jovens não rendem por causa disso. Vivem lesionados e não tem os mesmos recursos milionários nem as mamatas que o big 3 tem para se recuperarem (jogos noturnos, acomodações, bye na primeira rodada, etc.).

      Penso que a vida dos velhinhos seria bem mais dura se os jovens pudessem saltar alguns torneios também.

  37. Paulo F.

    Como assim Djokovic saiu vencedor, se foi Sinner quem fez mais winners?
    Kkkkkk
    Aqui realmente é diversão garantida!

    1. Paulo F.

      Então como Djokovic também fez mais winners do que Sinner, não há contestações à sua vitória ante o tirolês?
      Ah, já deram a desculpa, Sinner é verde…

      1. Rodrigo S. Cruz

        Eu não dei desculpa nenhuma, Pinocchio do Blog!

        Falei desde o início que o Sinner é imaturo contra o Big 3, ou seja, verde.

        Você é que distorce tudo que os outros falam, com suas mentiras.

  38. Ronildo

    Apesar de muitos torcedores de Djokovic terem entrado em pânico por causa da chave aparentemente complicada, deu a lógica. Como eu havia dito: em uma chave não é o número 1 da ATP quem tem que se preocupar e sim os outros.

    1. Jonas

      Mas não deixa de ser uma chave dura. A estreia foi difícil sim contra o ótimo Sinner. Quem assistiu o jogo percebeu.

      No fim das contas, Nadal continua amplo favorito, seguido por Djokovic.

  39. Flavio

    Mestre Dalcin como foi dito que o piso do saibro de Monte Carlo é lento, me esclareça uma dúvida quer dizer que os outros pisos seja de Madrid,Barcelona e Rolland Garros são lentos, ou só esse de Monte Carlo ?Essa é uma dúvida que até hoje eu não sei.

    1. José Nilton Dalcim

      Existem saibros mais velozes e mais lentos, Flávio, conforme o clima, a altitude, a época. Monte Carlo é no começo da primavera, nível do mar e muito úmido, portanto é o mais lento de todos. Madri é na altitude e pode ter teto retrátil, o que o torna o mais veloz de todos. Roma e Paris são mais semelhantes, podendo variar de tempo úmido a tempo seco, mas usam bolas diferentes. Abs!

      1. Alex

        Dalcim e Flávio,
        Obrigado pelo esclarescimento.
        Taí uma dúvida que o leigo aqui trazia desde sempre.
        E faz toda a lógica, o clima.
        Nessa premissa, os antigos torneios que ocorreriam em Brasília, alguns até com bom nível técnico, se bem me recordo, eram realizados numa época do ano em que a cidade fica muito seca, humidade do ar baixa, clima semi desértico.
        Nesse cenário, pode se deduzir que as quadras de saibro ficavam rápidas?
        Gde abraço,

          1. Miguel BsB

            Exato, ia comentar no post do outro colega.
            Sou de Brasília. Aqui é alto e seco, então o saibro é rápido, o que eu adoro pois favorece meu jogo. Gosto de jogar mais agressivamente e usar o saque pra ganhar pontos “de graça”…(dentro dos meus limites de domingueiro, é claro rs) Além disso, o slice desliza mais e fica mais “venenoso”.
            Joguei uma vez numa quadra de saibro no Rio, na Barra da Tijuca, e, a umidade ao nível do mar deixa o jogo muito lento, o que nao me agrada…

  40. Alessandro Siqueira

    E o que dizer do tênis com a marca #311? Goste-se, ou não, a marca do sérvio é uma realidade e tem tudo para seguir sendo ampliada, já tendo chegado a #316.

      1. Sérgio Ribeiro

        Qual das marcas que estão no livro da WTA ? . A de semanas não CONSECUTIVAS de Steffi ? . Porque as 186 que Serena Willians igualou também não dá pro Sérvio. Pior ainda a que consta no livro da ATP , caríssimo Jonas. Ou seria o h2h contra ambos os recordistas ? kkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Jonas

          Cara, outros membros já lhe deram várias aulas sobre este assunto. Mas, resumindo ou desenhando, como queira, as semanas totais são mais importantes, abs.

          1. Sérgio Ribeiro

            Quem deu aula de que ? . E’ muito mais difícil SEMANAS CONSECUTIVAS no topo do Ranking. O fato de Serena ter corrido atrás das aparentemente inalcançáveis 186 de Steffi Graf e ter chegado lá, coisa que nem Martina e nem Evert conseguiram , pesa muito para a norte-americana. O que pensa você , o Danilo , e o resto da Turminha da Kombi , pouco importa no Mundo do Tênis , meu caro. Abs!

      2. Alessandro Siqueira

        As 319 de Serena e as 332 de Navratilova já parecem ser favas contadas. As 377 de Graf ainda estão fora da alça de mira, mas não duvido que sejam derrubadas. E por falar nisso, por onde andará Danilo que não abriu a contagem regressiva?

        1. Sandro

          Gente, é muita loucura querer comparar recordes masculinos com femininos, para esse tipo de comparação ser feita, Graf, Serena e Navratilova teriam que que ter jogado no circuito masculino e isso nunca aconteceu…

      3. Sandro

        não tem a menor lógica comparar recordes masculinos com femininos, pelo simples motivo que se Steffi Graf jogasse o circuito masculino, ela não teria nenhum desses recordes e ela não ganharia nem de jovens de 19 anos como Janik Sinner.

          1. Sérgio Ribeiro

            Se o sabichão acha que isso é o mais importante em relação ao tal “ goat “ , em breve verás que não. Todos achavam as SEIS Temporadas CONSECUTIVAS de Sampras como N 1 do Mundo como algo inatingível ? Tens alguma dúvida??? . Abs!

  41. Paulo Almeida

    É curioso o Djoko winnerman não ter enfrentado Evans, Aliassime e Rublev até hoje. Aliás, só veio a enfrentar o Tiafoe pela primeira vez agora no Aussie; os sorteios fazem isso.

    Já estava esperando o Hurkacz, mas é preciso foco contra o britânico para não ser surpreendido. Do outro lado, vamos ver se o Golfinho reaprendeu a jogar tênis e comete o crime.

  42. Jorge Diehl

    Mestre Dalcin! Olhando a estreia de Novak e Rafa, bem difícil que não cheguem a final! O que mais me chama a atenção nesses jogadores é a capacidade de ficar parado um tempo ou vir de um título exaustivo e sempre ganharem nas primeiras rodadas indo quase sempre as semi ou finais! Na nova geração sinto falta de alguém que tenha consistência…a cada torneio que acompanho (em que não estão Novak e Rafa) me empolgo com os finalista achando que vai aparecer finalmente alguém para acompanhar, mas chega o próximo torneio e decepção! O que está faltando pra esses novos terem a chamada regularidade??
    Abraço

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que falta o essencial no tênis de hoje, Jorge: consistência. E não apenas técnica ou tática, mas mental também. Tem sido difícil para muitos tenistas, incluindo os experientes, sair de uma semana exigente e jogar bem na outra. Então a garotada precisa achar esse caminho, que não é fácil.

      1. Sérgio Ribeiro

        Parabéns pelo Post , Dalcim . Foi como vi os jogos , literalmente. Agora , não temos Saibristas razoáveis faz tempo . Fora dele os MASTERS 1000 de final de 2020 , principalmente o FINALS , já vimos uma boa consistência da Nova Geração aplicando até viradas nos Coroas . No primeiro SLAM foi épica a de TSITSIPAS sobre Nadal , se me permite. ABS !

    2. Luiz Fabriciano

      Prezado Jorge, para alguns, as novas gerações já chegaram. Mas isso é inevitável. Sempre vão chegar.
      Em suas palavras, que faço minhas também, com sua permissão, a NextGen precisa se fixar e dominar. E isso ainda não aconteceu. A alternância de promessas é imensa.
      Quando o Big3 chegou, marcaram o território e não saíram mais. Pelo menos, não antes de atingirem o topo, quando passearam por fora do top 10.
      Saudações.

  43. Jonas

    “O sérvio deu uma aula ao garoto sobre versatilidade e apuro tático”

    Nossa, incrível, achei que Djoko fosse um mero passador de bolas, sem talento algum…como assim ele deu uma aula logo pro badalado Sinner?

    1. Rodrigo S. Cruz

      Sejamos honestos, né?

      Acho que pouquíssimas pessoas apostariam no Sinner contra o Encosto.

      Eu mesmo já havia comentado isso em umas duas pastas atrás:

      o Sinner tem MUUUUUUUUUITO a provar ainda, e um longo caminho a percorrer!

      No presente momento eu acho que ele não tem capacidade nem de arranhar qualquer um do BIG 3…

      1. Jonas

        Djoko era o favorito, mas muitos apostavam em um jogo bem complicado para o sérvio, assim como eu e o Sérgio.

      2. Geailton

        Corrigindo: Big2…pq o rei da entressafra não está mais no mesmo patamar. Nao possui nenhum dos recordes mais importantes isoladamente.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Está no mesmo patamar sim!

          E se estiver bem fisicamente continuará entre os três melhores do mundo, goste você ou não, invejoso…

          Aliás, que eu saiba o Nadal também tem 20 slams, e divide isso com o Federer.

          Então você vai dizer que o Encosto é BIG 1 ???

          rs rs

      3. Sérgio Ribeiro

        Concordo , Rodrigo. Mas quanto mais a Turminha da Kombi ( não todos ) se borra na véspera ( foi assim também contra MEDVEDEV no AOPEN) , mais assanhados ficam quando o Sérvio vence. Até ‘ sábios “ como alguns são chamados saem do famoso Sítio . Lembra do sumiço generalizado pós MASTERS 1000 de Paris e FINALS depois das surras ??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps . E não é que o Velhinho acabou se inscrevendo também em Roland Garros ? . Essa tu vais ficar me devendo cumpadre … rs . Abs!

    2. Antônio Luiz Júnior

      Menos amigo, bem menos. Elogie sem depreciar. “O badalado Sinner” tem apenas 19 anos de idade, e não está em evidência ao acaso. Enfrentou o número 01 do mundo, não era o favorito, e mesmo não tendo vencido, mereceu o respeito do próprio sérvio. É muito maduro para sua idade e tem futuro brilhante, quer você queira ou não…

Comentários fechados.