Velhos favoritos em Monte Carlo
Por José Nilton Dalcim
9 de abril de 2021 às 19:40

Ainda que a pandemia permaneça um fantasma a assombrar a Europa e o esporte, o calendário do saibro europeu deu largada nos moldes quase normais e o secular torneio de Monte Carlo – que na verdade é disputado em território francês – retomará seu papel de primeiro grande desafio a partir deste domingo. Não terá público, mas reunirá  oito dos top 10 e especialmente Rafael Nadal e Novak Djokovic, que juntos venceram 13 das últimas 15 edições.

É bem verdade que Monte Carlo raramente foi uma referência ideal para Roland Garros. Além de acontecer após longa jornada sobre quadra dura, algumas delas bem velozes, exige que todos se adaptem à superfície considerada a mais lenta de todo o circuito, onde o verão australiano e o calor da Califórnia e da Flórida são de repente substituídos por um clima congelante, como será ao longo da semana, em que se prevê máxima de 15 graus. Mas o Masters do Principado tem importância inquestionável quando se trata de dar confiança e avaliar o que cada um vai precisar evoluir ao longo das próximas semanas.

Impossível tirar o favoritismo inicial de Nadal e Djokovic, mas curiosamante os dois não jogam desde o Australian Open, ambos se preservando por questões médicas. O espanhol saltou Acapulco e Miami e portanto devemos considerar que sua contusão lombar foi realmente grave, já que ele se afastou da liderança e acabou superado por Danill Medvedev no ranking. Nole também precisava cuidar da pequena ruptura abdominal, porém a parada certamente foi bem menos dolorosa para quem saiu de Melbourne com um título tão suado e importante.

Dominic Thiem, ainda o tenista que reúne as maiores qualidades para competir com Rafa e Djoko no saibro, não jogará, porém há esperança de alguns duelos exigentes para os dois. O cabeça 1, por exemplo, pode estrear contra Jannik Sinner e e em seguida ser desafiado por Hubert Hurkacz, justamente os recentes finalistas de Miami. O italiano nasceu sobre o saibro e já ganhou de nomes como Alexander Zverev, Stefanos Tsitsipas e David Goffin, porém o currículo em torneios grandes ainda é pequeno. O polonês deve estar com o moral nas alturas, mas soma apenas 8 vitórias em 22 jogos sobre a terra em eventos de peso, ainda que tenha vencido Andrey Rublev e dado trabalho a Diego Schwartzman em Roma do ano passado.

A reta de chegada de Djokovic poderá cruzar com o próprio Zverev, nome de inegável competência no piso, e na sequência Tsitsipas ou Matteo Berrettini. Nesse quadrante estão alguns nomes que merecem muita atenção: Lorenzo Musetti e sua estreia justamente contra Aslan Karatsev; assim como Felix Aliassime, que acabou de anunciar Toni Nadal como novo treinador e terá como primeiro adversário Cristian Garin, saibrista autêntico. Vai ser divertido. Talento puro, Musetti parece cru demais para aventuras desse porte.

O início da caminhada de Rafa é na teoria muito mais tranquilo. Não imagino que Adrian Mannarino ou Grigor Dimitrov sejam adversários à altura em condições tão lentas. Quem sabe, um qualificado, adversário de Mannarino, possa testar melhor o espanhol na sua estreia. Depois, a lógica aponta Andrey Rublev ou Roberto Bautista nas quartas, novamente dois jogadores que teriam de achar soluções muito perfeitas. Eles têm até títulos na terra, mas em eventos de categoria inferior. Sabem quantos games Bautista tirou de Nadal em três duelos e sete sets sobre o saibro? 14.

O último quadrante é mais aberto. Schwartzman me parece o grande candidato do setor, ainda que não se possa desprezar totalmente Medvedev ou o atual campeão Fabio Fognini. O número 2 do mundo no entanto ainda tem muito a provar no saibro, lugar onde só ganhou 10 partidas de ATP na carreira. Sua isolada campanha nobre foi justamente em Monte Carlo de 2019, em que assombrou ao tirar Djokovic nas quartas antes de parar em Dusan Lajovic. Excepcional na superfície, Fognini anda numa fase muito ruim e levou uma surra em Marbella ontem diante de Jaume Munar.

Jogos imperdíveis de primeira rodada, a ser disputada domingo e segunda, que recomendo: Sinner x Ramos, Musetti x Karatsev, Aliassime x Garin, Ruud x Rune, Khachanov x Djere, Fognini x Kecmanovic, Bautista x Fritz e Davidovich x De Minaur.


Comentários
  1. Jairo Silva

    Alguém me explica uma coisa? NOVAK não deveria estar apanhando dos mais novos? Ele já tem 34 ANOS!!

      1. Rodrigo S. Cruz

        Todo mundo já sabe há muitos anos que você tem o seu INCRITICÁVEL também.

        A única diferença é que ele não é o Federer, é o Djokovic…

  2. Leo Gavio

    Eu sempre disse que Djokovic é o GOAT não é nem pelos numeros, é pelo que pode apresentar jogando o seu melhor.

    Olha o que ele fez com Medvedev, olha o que ele fez com o Sinner.

    On fire Djokovic é o maior e melhor da historia, o adversario, mesmo em grande momento, mesmo sendo um medalhão como Federer ou Nadal, viram juvenis.

    Infelizmente tem pessoas que só aceitam a realidade com números, Djokovic vai conquista-los, mas há muito tempo ele mostra que é o tenista mais forte que esse esporte já viu.

    1. Sérgio Ribeiro

      Escreva ao menos essas asneiras antes dos jogos Léo Gavião rs “ Olha o que ele fez com SINNER” ? Fez o que mane’ ? Suas variações já vinham desde o ano passado. Antes do AOPEN apanhou bastante de Medvedev. Hoje mostrou ao garoto de 19 , que somente Nadal consegue jogar mais atrás da linha de base mesmo no Saibro, contra ele . Que surpreendeu acima do esperado em forma soberba pós a tal “ lesão “ , não resta dúvidas. Mostrou que vai brigar com o Espanhol pelo seu terceiro título em sua casa . Pra quem não sabe o cara dos “ bombardeios “ mora no Principado de Mônaco.

    2. Carlos Reis

      O Djoko é realmente o MELHOR COMPETIDOR deste esporte, mas daí dizer que ele “ON FIRE” transforma Federer e Nadal em juvenis é um exagero, W/19 mostrou isso, Djoko jogando muito tênis, só venceu o Federer no desempate do 5.set, só Deus sabe como o suiço não fechou a partida quando sacou em 8/7 40-15. RG/20 mostrou isso, Djoko estava jogando muito tênis, eu inclusive achei que ele fosse ganhar antes da final começar, e na final Nadal mostrou o que vimos.

  3. Luiz Fabriciano

    Mestre Dalcim, vi alguns pontos do segundo set do jogo entre o sérvio e o italiano hoje e notei algo.
    Me diz se estou errado: achei que o Sinner sofria mais cansaço que o Djokovic. Teve um lance que ele ficou alguns segundos curvado, com as mãos nos joelhos.
    Acho que seu condicionamento físico ainda sofrerá bastante evolução.
    Saudações.

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, eu percebi isso em outros jogos do Sinner, mas talvez seja apenas um ritual e não necessariamente um esgotamento físico.

      1. JAN DIAS

        Dalcim,

        Não sei se é uma impressão errônea minha, mas me parece que o SINNER tem o corpo desproporcional, c/ o tamanho das pernas bem maior que o tamanho do tronco; e que isso atrapalha a movimentação dele, principalmente quando tenta correr p/ rede.🏃‍♂️
        Você acha que isso procede e que pode atrapalhar a preparação física dele pro futuro?

        1. José Nilton Dalcim

          Não me pareceu algo tão chamativo assim, mas certamente existe uma série de exercícios específicos que poderão auxiliar nesses casos.

          1. JAN DIAS

            Obrigada, Dalcim. Acho SINNER um excelente jogador, desde que surgiu, e espero que esse “descompasso” físico não atrapalhe a carreira dele e não o predisponha a lesões (como as de GUGA e MURRAY)…

  4. Renato Aquino

    Ótima atuação do sérvio, depois de um bom tempo parado. Sinner é ótimo, vai ser top 5 em breve, mas precisa e vai melhorar em vários aspectos do jogo. Hoje assistiu de perto uma aula do número 1 do mundo, que exibição do Djokovic.

  5. Paulo Almeida

    E é por partidas assim que o Djokovic é o jogador mais completo da história: faz de tudo e de forma magnifica. Colocou o pancadeiro no bolso e confirmou que ainda há um grande abismo entre eles.

    Pena que foi apenas uma R32 de Masters 1000.

    1. José Eduardo Pessanha

      Lembrando que o Cotonete teve meses pra se preparar e descansar. O Pecador não teve tempo nem de descansar nem de se adaptar ao saibro. Sem contar o pasto que é a quadra de Mônaco, que favorece o tradicional Maratênis. Em Roland Garros, com o Pecador adaptado e jogando numa quadra mais veloz, é barbada. Passa o carro no Djokovic.
      Abs

      1. Paulo Almeida

        Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Acho que você não viu a aula do GOAT pra falar tanta besteira.

        Eu posso inverter o raciocínio e dizer que o sérvio ficou quase dois meses sem ritmo de jogo e o Sinner vinha embalado com uma final de M1000, além de ter míseros 19 anos. Cansado uma ova.

        Que raiva é essa de Monte-Carlo? Será que é só porque o freguesão nunca arrumou nada por lá? Kkkkkkkkk

        Roma e Roland Garros são lentos também e o Sinner não vai bater o Djoko só na base da marretada.

        Abs.

  6. Jonas

    Jogo difícil para o Djokovic, embora este placar seja aparentemente um atropelo. Primeiro set bem apertado e no segundo o Djokovic vinha dando uma “aula”
    para o italiano, que se recuperou e complicou os games finais.

    Djoko fez uma jogadas incríveis nesta partida, demonstrando grande repertório. Até o Andre Ghem, que tem uma visível má vontade com o sérvio, teve que elogiar aquelas jogadas absurdas.

    Um detalhe: Sinner aplicou vários winners no Djokovic. É o o vencedor moral da partida e quem sabe até do torneio, segundo alguns aqui.

    1. Sérgio Ribeiro

      Primeira bobagem : Ghem não tem má vontade nenhuma com o Sérvio. Típico de fanáticos. Segunda bobagem : Novak fez mais WINNERS contra um jogador que os faz contra todo mundo. O próprio SINNER disse que tem muito a apreender. Coisa que vocês da Turminha da Kombi deveriam ouvi-lo com atenção. Conseguem encher o saco em TODOS os comentários. O garoto um dia ainda vai a forra ….kkkkkkkkkkkkk. Abs!

      1. Jonas

        Ghem tem má vontade com o Djoko sim, isso é claro.

        “Novak fez mais WINNERS contra um jogador que os faz contra todo mundo.”

        Uau…será que Djokovic pode ser o vencedor moral agora? Rsrs…eu já falei diversas vezes aqui q o Djokovic não é um jogador passivo como alguns tentam empurrar (você não se inclui nessa).

        “O próprio SINNER disse que tem muito a apreender”

        Puxa, isso é óbvio, Sérgio. Sinner tem 19 anos. Eu sou um dos que mais falam sobre essa questão da idade. Você até fica irritado quando digo que Djokovic era muito novo em 2007, rs. Mas é isso mesmo, Sinner tb é um jovem talento que deve chegar longe.

    2. Paulo Almeida

      Ficou 20×17 em winners para o jogador defensivo e de jogo sonolento, Jonas. Tem alguma coisa errada aí, kkkkk.

      O repertório do sérvio foi absurdo mesmo: show de curtas, lobs, voleios, slices e pancadaria na hora certa.

  7. Rafael Azevedo

    Que bela vitória do Djokovic sobre o jovem Sinner.
    Todos achando que o italiano iria dificultar a vida do número 1, ou até mesmo vencê-lo…aí, o sérvio vai lá e mostra que ainda é muito superior.

  8. Paulo F.

    Agora, deixando as piadas de lado:
    – Sinner está sendo muito badalado e isso pode levar a um caminho terrível na carreira.
    Ele que se cuide com essa armadilha.

    1. Sérgio Ribeiro

      Está sendo badalado devido a sua grande precocidade. Se comporta melhor em quadra do que Federer , Nadal e Novak na mesma idade. Mas como o Coroa somente nasceu em 2008 , talvez mamãe ainda não tenha te contado. Mantenha o mesmo Pôster no seu quarto , pois JANNIK SINNER ainda vai demorar muito a assumir o posto kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

  9. Paulo F.

    Aiiiiiiiiiiiinnnnnnnnn Sinner teve set point contra Nadal ano passado em Roland Garros.
    Então aiiiiiiiiiiiiiiiiinnnnnn como ele não ganha desse Cotonete medíocre, feio, bobo e chato aiiiiiiiiiiiiiinnnnnnnnnnn ???

  10. Paulo F.

    Rafael Nadal, ao ser questionado na coletiva de imprensa sobre Novak Djokovic ser o novo recordista de semanas como o número 1, demonstrou um certo desconforto e foi muito pragmático.
    Como bom mestre que é, não deve ter gostado de ter visto outro recorde quebrado de seu discípulo Roger Federer.

    1. Sérgio Ribeiro

      Duas mentiras na mesma frase , madurissimo P. F . Continua que tu ainda podes se superar kkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

  11. Sérgio Ribeiro

    Sinceramente não gostaria de estar no lugar do N 1 tendo que estrear nesse Saibro lentíssimo de Mônaco contra SINNER. E’ óbvio que leva o favoritismo, mas aposto minhas poucas fichas em 3 Sets muito enrolados. A conferir. Abs!

    1. Luiz Fernando

      Será q 6×2 é complicado? Não conferiu kkkkkkkkkkk. Aqui é diversão garantida kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Abs.

      1. Sérgio Ribeiro

        O garoto nem deu desculpa de que jogou uma Final domingo. Novak mostrou uma variação para o Saibro lento acima das minhas expectativas. Não dá pra enfrentá-lo no Barro , exceto Nadal , jogando atrás da linha de base. Mas isso é muito complicado e “ confuso “ para ser entendido pelo diversão garantida kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk . Abs!

    2. Willian Rodrigues

      Essa foi também minha aposta assim que soube contra quem Djokovic estrearia…
      Contudo, essa foi uma daquelas partidas onde o sérvio desfilou habilidade e variações de jogo.
      Reconheça, por favor, Sérgio. Você entende bastante de tênis…
      Foi pra calar aqueles que tentam diminuir em todas as oportunidades as qualidades técnicas do sérvio!
      Sobraram drops perfeitos, contra-deixadas, mudanças de direção, paralelas no backhand (marca registrada do sérvio) e até mesmo lobs contundentes!
      E ainda chegou em bolas absurdas para se defender e contra-atacar, uma vez que Sinner não jogou mal.
      São 14 anos de diferença cronológica!! E Sinner é uma das sensações do momento! Acabou de ser vice em um Masters 1000…
      Se isso não enterrar de vez os argumentos de que idade foi fator preponderante para que Federer perdesse sua hegemonia, não sei o que mais tem que ocorrer!
      Aos 29 anos, segundo alguns torcedores aqui do Blog, esse era o motivo pelo qual ele começava a piorar o H2H contra Djokovic. Rrrsrs…
      Vejamos como o sérvio se comportará diante de uma eventual partida contra Rafael Nadal. Isso pensando no “trauma” do massacre ocorrido em RG 2020.

      1. Sérgio Ribeiro

        Leia meu comentário em vez de a cada jogo achares uma nova verdade. Infelizmente é o que vejo tu fazeres lá no face TênisBrasil. O número de vezes que já afirmei que o Sérvio melhorou em muito seus fundamentos ao longo da carreira, e que possui de longe o melhor físico da história do Esporte , não deixa dúvidas que terminará a carreira como o mais eficiente. Daí a ser o tal “ goat “ , o buraco é muito mais embaixo, caro Willian. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Os méritos para mim foram as variações do Sérvio. Excelente também nas curtinhas , algo que já vinha tentando desde o ano passado. Ele fez o jogo ficar fácil , caro Miguel. E’ óbvio que isto vai ajudá-lo também em RG . Acredito que o parceiro tenha entendido , quanto as fanáticos habituais sinceramente tô nem aí . Somente despejam suas costumeiras asneiras pós jogo rsrsrs. Abs!

        1. Miguel BsB

          Esse menino é craque, disso não tenho dúvidas.
          E o que mais me chama a atenção não é nem sua técnica, que é muito boa, mas a sua cabeça e a sua postura.
          Veremos se vai longe. Eu acredito que sim…
          PS: Com esse nome e essa cabeça fria, ele nascer na Itália (quase Áustria), foi realmente uma casualidade. rs

  12. João ando

    Dalcim. O que vc acha do alto índice de tenistas sul americanos envolvidos em doping e resultados arranjados……?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que tem tenistas de várias nacionalidades envolvidos, Ando, não é exclusividade dos sul-americanos.

        1. José Nilton Dalcim

          Deveria ter jogado o quali de Orlando há dois dias, mas desistiu de última hora. Não sei o motivo. Mas está em atividade normalmente.

  13. Paulo Almeida

    “Jose Yoh
    12 de abril de 2021 às 20:13

    Pete Sampras não era o representante legítimo do saque-voleio, estilo tão detestado pelos que adoram o estilo de tênis praticado pelo sérvio ou o espanhol? Representante de uma era anterior à transição para as quadras lentas.”

    Jose Yoh, favor não confundir o Sampras analista com o ex-jogador. Ele pode comentar com propriedade sobre tênis melhor do que qualquer um aqui.

    “Que perdia para Gonzales, Roddick, Agassi, Hewitt e… Federer no final de sua gloriosa e brilhante carreira. Aqueles que segundo ele não eram “Rafael Nadal”. Penso que não eram Nadal porque não teriam sucesso naquela época com o estilo do touro Miúra.”

    Não, eles não eram o Nadal porque eram muito inferiores mesmo, assim como ao Djokovic.

    Tiveram grande sucesso em algum momento? Mencione, por obséquio, a galeria enorme de títulos de todos eles, exceto Agassi.

    “Nadal que não era o número um do mundo até agosto de 2008, onde já era um consagrado na terra batida mas ainda não conseguia a mesma (absurda) performance nas rápidas. E que em 2009 perdeu novamente o trono para o suíço.”

    Sim, Nadal só foi ser um jogador de todas as quadras a partir de 2008, mas a primeira final de Slam ocorreu em 2009. Nessa parte concordamos.

    Bom, todos sabemos que ele perdeu o número 1 em 2009 porque se machucou em RG e nem foi defender o título de Wimbledon. Isso foi inclusive ratificado pelo Alexandre Cossenza recentemente na publicação sobre a quebra do recorde de semanas pelo Djokovic.

    “Não vamos esquecer que em 2007 despertou o principal adversário dos dois na década seguinte, o então número três Novak Djokovic. Que não conseguiu fazer frente a eles até 2011.”

    Djoko só foi atingir o número 3 após Montréal. Ele fez frente em algumas ocasiões, batendo o Federer em 2008 e em 2010 em Slams. Certamente havia relação com seu problema com o glúten, descoberto em meados de 2010, mas cuja dieta só proveu resultados a partir de 2011.

    “Sampras também é um ex-recordista que talvez tivesse interesse em desvalorizar aquele que bateu seus recordes… Lembro que eu não gostava de Senna porque havia destronado Piquet com seus números. Imagine o próprio Piquet.”

    Isso é só uma crença infundada, daquelas que você acabou de condenar. Se fosse assim, ele também desvalorizaria o sérvio que bateu seu recorde de semanas e igualou o de year-end.

    1. Sérgio Ribeiro

      De uma vez por todas , cara . Rafael Nadal já terminou 2007 com SETE ATPS nas duras com direito a TRÊS MASTERS 1000 . Em TRÊS Cidades diferentes e batendo AGASSI , Ljibicici com 7 x 6 no Quinto Set e DJOKOVIC nas FINAIS . Não venceu mais porque haviam sim oponentes desde 2005 quando se tornou N 2 do Mundo. Se a babaquice de Sampras fosse verdade ( eram os mesmos oponentes de Federer ) , Agassi não teria levado apenas o AOPEN 2003 um ano apenas depois da precoce aposentadoria de Pete as 32 . Mesmo assim a FINAL do USOPEN 2005 foi Federer x Agassi. Sem choro rs . Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps . Pete Sampras depois de perder 2 FINAIS consecutivas em Sets diretos do USOPEN 2000 e 2001 , para Safin e Hewitt ( oponentes de Federer e Nadal pouco mais à frente ), e perder sua invencibilidade em Wimbledon 2001 para Roger Federer , resolveu se aposentar em 2002 precocemente aos 32 anos. Mesmo ainda tendo levado o USOPEN 2002 . Difícil acreditar que tomasse tal atitude se não tivesse oponentes de sobra . Em 2003 Roger Federer já assumiu o N 2 , colado em Roddick e a frente de Juan Carlo Ferrero e André Agassi. Abs!

      2. Paulo Almeida

        Ribeiro, já lhe respondi mais abaixo sobre isso. Dê uma olhada lá.

        Nadal caiu nas oitavas do USO 2007 pro Ferrer! Era instável no piso sim e os 3 M1000 não mudam isso. Sem choro você…

    2. Jose Yoh

      Sampras conhece e entende muito de tênis com certeza, mas tem seus interesses e emoções (afinal perdeu para eles) e expôs apenas uma opinião, que não é unânime no meio tenístico mesmo entre os especialistas.

      Gonzales, Roddick e Hewitt não tiveram muitos títulos porque teve um suíço que tomou tudo deles na época. Quanto a eles serem inferiores, penso que eles eram os melhores no estilo de jogo vigente. Sem dúvida muito bons, tanto que tinham vitórias sobre Nadal que já era um fenômeno. E, se não existisse Federer e um deles tivesse 10 slams, acharíamos que este seria um gênio.

      Quanto a Nadal se machucar, isso foi constante com ele e Djokovic durante toda a carreira, vítimas de seu próprio estilo de jogo. Foi isso que causou a alternância do número um na década passada. Quem estava bem, ganhava.

      Sobre a última frase da crença infundada, claro que é só uma suposição. Por isso usei a palavra “talvez”…

      1. Paulo Almeida

        Não é unânime, mas tem seu peso.

        Hewitt ganhou 2 Slams e 2 Masters, Roddick 1 Slam e 5 Masters e González nenhum Big Title. Bom, eu já acho que, se eles fossem tão bons assim, teriam conseguido muito mais a despeito do Federer no circuito, que aliás, tinha um back muito frágil à época. Repare que não estou chamando ninguém de bagre, mas sinceramente para mim não eram jogadores dotados de recursos extraordinários. Isso eu vi no Big Four.

        O suíço não têm culpa das lesões dos rivais, mas que isso o beneficiou mais de uma vez, não restam dúvidas.

        1. Sérgio Ribeiro

          Outra besteira sem tamanho, principalmente em 2009 . Venceu o AOPEN, caiu na Semi do USOPEN 2009 para o Campeão DelPotro , e terminou a Temporada marcando todos os pontos na FINAL da Copa Davis . Tua cara de pau em falar do Backhand do Suíço durante TODA a carreira , só demonstra que não conheces mesmo nada do Esporte. És um fanático ao extremo caro Piloto. E’ já és bem grandinho para essas babaquices todas … Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            Ps. Quando se refere a Nadal em suas lesões durante a Temporada. Reveja no YouTube Nadal x Soderling em RG 2009 , e relembre as mágicas do Sueco nos Tiebreaks . Claro que já eras nascido pois foi depois de 2008 … kkkkkkkkkkkkkk. Abs!

    3. Jose Yoh

      Esqueci de comentar sobre o glúten.
      Uma técnica mental bastante utilizada no tênis é se basear em uma afirmação para ganhar autoconfiança.

      Por exemplo achar que todos os problemas do seu tênis foram causados por um alimento que você tinha alergia. Ou que após dois pontos de subida na rede você achou a fórmula de como vencer. Isso cria segurança mental e você passa a errar menos.

      Creio que a grande diferença do jogo do sérvio foi essa, e não o glúten.

      Mas a chave mesmo foi no USO de 2010 onde ele finalmente virou o jogo contra o suíço. Aquele foi o momento onde ele amadureceu e percebeu que não era um coadjuvante (e Federer também). Veja como o mental é importante, a coisa inverteu totalmente.

      1. Paulo Almeida

        Eu não disse que o glúten era a única causa do sérvio não ter emplacado antes de 2011, mas tenho certeza de que o atrapalhou em muitos momentos, com abandonos e perda de intensidade culminando em derrotas.

        Coincidência ou não, ele implantou a nova dieta no segundo semestre de 2010 e os resultados expressivos começaram a aparecer em 2011. A vitória no USO 2010 foi um marco importante, mas ainda não definitivo, tanto que não foi campeão e nem arrumou mais nada no fim da temporada.

      2. Luiz Fabriciano

        Vou entrar nesse bolo (com glúten mesmo, kkk), apenas na questão do glúten.
        Quem tem intolerância a essa proteína, sofre muito mesmo. É fato. Especialmente atletas de alta performance. Lhe rouba vigor físico.
        E Djokovic foi criado por uma família donos de pizzaria, ou seja, carregada no glúten.

        1. Jose Yoh

          Certamente alguma diferença fez, mas como explicar ser o número três do mundo tendo um problema destes? Eu não acho possível.
          Fora sua equipe que deveria ter identificado isso muito antes. Acho que havia momentos em que ele passava mal, mas não dá para ganhar jogos passando mal ou faltando energia, quanto mais ganhar um slam.

          1. Luiz Fabriciano

            Sim, ele ganhou um Slam em 2008 e levou três anos até o outro, depois não parou mais.
            Não dissemos que não podia nada. Sim assim fosse, não perderia mais nada depois.
            Saudações.

          2. Sérgio Ribeiro

            Então, caro Yoh . O cara chegou a VINTE FINAIS de Torneios entre 2008 e início de 2011 e não podia nada devido ao glúten ? . E’ de uma desfaçatez absurda destes caras . Não reconhecem que o Sérvio demorou uma barbaridade para amadurecer , assim como Andy Murray. Federer e Nadal chegavam e levavam . Eram mais completos e o Espanhol muito precoce. Vá lá que repetindo essa besteira sem parar cola pra uma meia dúzia . O fato é que o N 3 do Mundo em janeiro de 2008 vencendo seu primeiro SLAM , somente reduziu de 1 x 4 para 18 x 20 a diferença em relação ao seu contemporâneo Espanhol . Eles usam a malandragem de comparar com Federer . Mas quem possue ainda recordes que poderão não ser batidos , é o Suíço. O de Semanas Consecutivas no TOPO do Ranking é o principal deles. Serena igualou as 186 de Steffi Graf… Abs!

    4. Jonas

      Além do fator glúten, Paulo, penso que o Djokovic ainda era um jogador muito imaturo para o circuito em 2007. Ele tinha 20 anos, praticamente da mesma idade do Sinner, que tem muito a evoluir, ficou claro no jogo de hoje.

      Na final do US Open 2007, o Djoko fez várias m…que certamente não faria se fosse hoje. Aliás, depois daquele jogo, nunca mais o Federer derrotou o Djokovic em uma final de Grand Slam.

      1. Paulo Almeida

        Sim, claro, havia outros fatores.

        É, ele fez muita merda naquele jogo com quebra à frente nos dois primeiros sets.

  14. Luiz Fernando

    Amanhã será um dia especial p os cinéfilos no TC Cult: as 20 hs Casablanca, as 22 E o vento levou. Precisa mais????

  15. Enoque

    Que diferença nas medidas de proteção adotadas no Austrália Open e no Master de Monte Carlo.
    Na Austrália, quem estava no mesmo avião com uma pessoa infectada, teve que cumprir isolamento rigoroso por 2 semanas, mesmo apresentando vários testes negativos. O argumento que ouvi, foi: A pessoa pode estar infectada e só testar positivo depois de vários dias.
    O Nadal esteve com o Medvedev por algumas horas, sem proteção, trocaram cumprimentos, usaram as mesmas bolas, etc. e até agora não se falou em medidas preventivas por precaução. Isto não quer dizer que o Nadal está, necessariamente, infectado, assim como os tenistas que cumpriram isolamento na Austrália também não estavam. Lá foram apenas medidas preventivas que é uma prática normal de ser adotada.

  16. Luiz Fabriciano

    Hoje tivemos a notícia de mais um banimento no tênis por corrupção (manipulação de resultados).
    O interessante é que, de todos que vi nos últimos anos, nenhum era um tenista expressivo, todos além do top 500.
    Das duas uma: ou a entidade está realmente tentando cortar o mal pela raiz, ou não faz diferença as trapaças que os tais tenistas fazem.
    Prefiro acreditar na primeira.

    1. José Nilton Dalcim

      Embora seja possível e plausível, manipular resultado em torneios muito vistosos, com público, transmissão de tv, vestiários atentos é muito mais difícil, Luiz. Infelizmente, isso acontece mesmo em nível dos torneios menores, os ITF de base.

    2. Marcão

      Receio, Luiz, que a manipulação de resultados no tênis seja bem maior do que se acredita. Evidentemente, o esquema não alcança tenistas top, mas também não pense que se restringe à estratosfera do ranking. Note que o nosso Feijão chegou a 69 do mundo e, há pouco tempo, suspeitou-se de um top 30. Ocorre que, mesmo quando se constatam movimentos estranhos do mercado (principal indício de fraude para a ATP) é quase impossível atribuir relação de causalidade entre, por exemplo, uma dupla falta ou um erro não forçado e uma aposta de milhares de dólares no game específico.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Sobreviveria até à ausência do rei do Nadal.

      O que não é a mesma coisa de dizer que não fará falta.

      Pra mim faz, e muita…

  17. Paulo F.

    Teste duro amanhã e logo na largada para Djokovic.
    Mas, como tudo em sua vida, poucas são as facilidades que encontra em sua brilhante, exemplar e motivadora trajetória.

    1. Paulo Almeida

      Tem tudo pra ser a chave mais difícil que o Djoko já pegou na vida.

      E ainda falam que agora que é a entressafra, hahaha.

  18. Rafael Azevedo

    Dalcim, vc acha o Toni Nadal um grande treinador?
    Eu sempre fiquei na dúvida se foi ele quem fez o Nadal ou o contrário….
    Era tipo a dúvida com o Bill Belichick e o Tom Brady (que foi sanada na última temporada da NFL)

    1. José Nilton Dalcim

      Treinador de um tenista só sempre deixará essa dúvida, Rafael. Há uma enorme diferença também entre você pegar um jogador desde seu início, podendo moldar questões técnicas e emocionais – lembremos do Larri – ou pegar o bonde andando, em que o técnico passa a ser a salvação da lavoura. Enfim, teremos de esperar um pouco para alguma avaliação. O saibro de Monte Carlo é muito lento e não se adapta tão bem ao Aliassime, a meu ver. E ainda por cima pegou o Garin, um saibrista de respeito.

  19. Willian Rodrigues

    Jannik Sinner estreou com boa vitória e enfrentará o sérvio. Acredito que será um grande jogo!! Porém, especialmente devido á idade e vigor físico, além do fator motivação, não vejo Djokovic tão favorito nesse momento… Djokovic sempre jogou bem no saibro, já derrotou Nadal em todos os torneios mais importantes, mas, essa não é mesmo sua superfície favorita! O grande teste será para o Djoko, na verdade. Sinner entrará como franco atirador, não tendo nada a perder…

  20. Luiz Fernando

    Vamos ver se a ATP vai ter peito de vetar o Nadal na rodada de amanhã, excluindo-o do torneio, ele é um potencial portador do vírus. Um exame de PCR realizado 24 horas após o contato c um portador comprovado da doença não é suficiente p excluir o diagnóstico de Covid. Mais fácil o Palmeiras ser campeão mundial…

  21. Luiz Fernando

    Tio Toni terá muito, muito trabalho mesmo com nosso querido FRA, ex-candidato do Pessanha a número 1 do mundo…

    1. Sérgio Ribeiro

      És mesmo um resultadista de plantão há anos . Se assististes ao jogo , duvido que postarias tamanha besteira. Aliassime jogou muito bem fora de sua praia que é o Saibro lento. E contra um especialista que garanto que o expert não conhecia. Felix pra teu governo continua como um dos mais precoces Tenistas do Circuito. E o Pessanha acha graça mesmo e’ nos apelidos que coloca rs . Abs!

    2. José Eduardo Pessanha

      Acho que o frangote não vai aguentar 3 meses com o Tio Toni fungando no cangote. vai ter que aprender a ser macho rs
      Abs

  22. Luiz Fernando

    Medvedev fora de MC p covid, não bastassem os maus resultados no piso agora vem esse infortúnio p atrapalhar o cara…

    1. Luiz Fernando

      PS: Nadal em risco, treinou ontem c o russo e o fato de ter feito exame hj e este dar normal não significa nada, período muito curto…

  23. periferia

    Amadeus….1984….Milos Forman.

    Biografia épica de Mozart…apresentada pela ótica do compositor António Salieri.
    Feito com luz natural…com uma direção de arte primorosa….dirigido com perfeição pelo tcheco Milos Forman (Estranho no Ninho…Hair e O Povo Contra Larry Flint).
    Tem F. Murray Abraham em atuação soberba (como Salieri).
    De certa forma o filme é um “tratado” sobre a inveja.
    Mostra que o invejoso nada mais é que seu maior admirador.
    Baseado na peça teatral de Peter Schaffer (assina o roteiro)…Amadeus tem alguns erros históricos.
    Mozart foi um sucesso em sua época (Don Giovanni e Bodas de Fígaro foram aplaudidas de pé quando apresentadas).
    Outra problema é reduzir a figura de Salieri a um compositor medíocre e frustrado.
    Salieri foi um grande compositor do seu tempo…inclusive sendo professor de Beethoven e de Schubert.
    Prefira a versão do diretor (180 minutos).

    1. Barocos

      Periferia,

      Ótimo comentário, minha maior crítica ao filme sempre foi a estigmatização do Salieri. Mozart não é o meu compositor favorito (prefiro VIvaldi e mais alguns outros) e o filme não faz jus à sua figura histórica, pelo que eu andei lendo (mostra-lhe excessivamente vulgar).

      Saúde e paz.

  24. Oswaldo E. Aranha

    Sergio Ribeiro, não vou mudar o disco não pois acredito que podemos viver num mundo civilizado, sem agressões.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Hahahahaha

      Esse senhor é inacreditável.

      É como se ele fingisse desconhecer que parte da torcida dele vive agredindo o Federer…

  25. Ronildo

    Tomara que Federer não jogue RG. Essa decisão de adiar RG em uma semana parece muito alguma decisão precipitada de político que não entende o que está fazendo e NÃO OUVE o setor afetado. Que diferença fará uma semana? Baseado em que tal decisão? Agora se a decisão fosse adiar para depois do US Open, como ano passado, aí sim pareceria uma decisão estratégica, bem pensada. Porque estaríamos falando de um período de tempo que poderia fazer diferença numa pandemia.

    Sinceramente não consigo entender esta decisão, a lógica dela. As autoridades francesas precisam de uma semana a mais para ensinar o povo francês a adotar medidas de higiene e distanciamento social? Mas não estão lidando com isso a 1 ano e 3 meses?

    Será que lá na França também tem pessoas que não sabem adotar medidas de higiene e não entendem as restrições e as responsabilidades pessoais para enfrentar a pandemia como aqui no Brasil?

    Têm os estrangeiros que irão para o evento, mas não há e já não houve tempo suficiente para lidar com isso? Inclusive proibindo a entrada de público estrangeiro se for necessário?

    Sinceramente, não entendo esta mudança de 1 semana. Entenderia se fosse 1 mês, 2, 3, 4 , 5, 6 meses.

    1. JAN DIAS

      Semana passada os bares, restaurantes é boates em Paris estavam todos lotados…
      O pessoal lá também tá fazendo festa..

      E se RG atrasar só 1 semana vai ser lucro, pois mesmo sem público, há chance de tenistas, comissão técnica e juízes pegarem covid e o torneio embolar todo..

    1. Rodrigo S. Cruz

      Verdade.

      Não passa da primeira rodada dos challengers. Não passa da primeira rodada dos futures…

      Há algum tempo paga do próprio bolso para seguir no circuito.

      E já deixou de ser um investimento, posto que os resultados jamais chegam.

      Será que está valendo a pena?

  26. Ronildo

    Karatsev tem bolas incríveis, muito ângulo e muita força. Tivesse entrado já na chave principal do AO teria feito história no slan. Há muita coisa para melhorar nas normas do circuito internacional. O qualificatório dos slans poderia iniciar uma semana antes. Assim todos os 128 participantes iniciariam a competição em igualdade de condições. Do jeito como é percebemos que os finalistas do qualificatório vão ficando exauridos e debilitados nas rodadas finais dos slans.

    1. Barocos

      Ronildo,

      As rodadas iniciais são do jeito que são porquê os principais jogadores costumam chegar nas etapas finais dos torneios anteriores, então precisam mesmo iniciar após os outros para ter algum tempo para a recuperação. Não tem nada de injusto nisto, é uma tentativa de atrair os melhores para os torneios ou estes passariam a alternar suas presenças. Claro, Djokovic, Nadal e Federer já pulam alguns torneios tentando prolongar suas carreiras, mas se você se lembra, todos eles, quando eram mais jovens, jogavam um monte ATPs.

      Saúde e paz.

      1. Ronildo

        Você mencionou um ponto importante dos ATPs Barocos, obrigado. Eu estava me referindo aos slans. Referentes aos ATPs faz sentido isso que você disse. Porém deveriam retirar este benefício dos 1000, já que há uma premiação e pontuação maior. Ficando apenas nos 500 e 250.

    2. Bruno Gama

      Mas o quali terminou dia 13 de janeiro e o torneio foi em fevereiro. O Karatsev ainda teve a sorte de não pegar o vôo contaminado e conseguiu treinar quase normalmente.

      1. Ronildo

        Obrigado pela informação Bruno. No caso específico do Karatsev, não se aplicou isso que eu falei. Ele estava reclamando de fadiga, cansaço depois que passou pelas quartas do slan. Então o motivo poderia ser que seu organismo não estava acostumado com tantos jogos em sequência em tão alto nível.

    3. Luiz Fabriciano

      Ele fez história.
      Só não foi campeão, como acho que querias.
      Ademais, fez algumas rodadas de quinto set. nada a ver com o quali.

  27. JAN DIAS

    Uma coisa que eu não sabia sobre o ASLAN KARATSEV 🇷🇺 é que o prenome dele (ASLAN) é uma palavra de origem persa que significa “leão” 🦁..
    Vivendo e aprendendo..

    1. lEvI sIlvA

      Tá explicado… O leão de As Crônicas de Nárnia, não poderia ter outro nome, senão esse aí, “Aslam”…!!! Também não sabia Jan, mas faz sentido. E pensando bem, o russo tem se mostrado um leão que acordou do sono.

      1. JAN DIAS

        Ah…eu não assisti esse filme, eu não sabia que o leão tinha esse nome..kk 🦁
        E eu concordo com você: esse nome tem tudo a ver com o estilo de jogo do KARATSEV (feroz, agressivo) e até com a expressão dos olhos dele..

        Embora ele tenha errado muito e acabado de perder o 1o set..

  28. Sérgio Ribeiro

    Finamente algo aproveitável partindo de um membro da Kombi ( a maioria ) . As chances de um jogador com Back Simples contra Nadal no Saibro são ínfimas , pra não dizer nulas . Tanto faz ser da Nova Geração ou não. STANIMAL chegou a dizer que simplesmente não dá pra jogar. E estamos falando de um Ex-Campeao de Roland Garros… Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Exato. Ele e mais quem parceiro ? . E onde interessa em RG está com 0 x 4 com direito há apenas UM SET . Daqui a pouco empata com Federer já que ultrapassou STANIMAL de passagem . Este estacionou em 0 x 2 em RG sem levar um único SET rsrsrs. Abs!

  29. Luis

    Dalcim comentando o que disse pessoa no blog que sem Big 3 tênis fica meio sem graça e o blog melhora rs ,Dalcim Djokovic já disse umas vezes que Federer e Nadal ajudaram conseguir o nível que atingiu,os 3 trocaram o número 1 desde anos 2000,acha que Federer parece mais perto de parar se Suíço parar pode também desmotivar Nadal e Djokovic também podem pensar em parar já que passaram dos 30 ?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que agora a motivação de acda um é outra, Luís. Djoko e Nadal estão claramente atrás dos recordes do Federer, é uma motivação e tanto!

  30. Luiz Fabriciano

    Galera, será que o filho do Hewitt será o primeiro grande campeão, filho de um ex-campeão.
    O moleque venceu o nacional australiano, aos 12 anos, sem perder sets.
    E na Austrália, diferente do Brasil, o tênis é da massa, ou seja, competitividade bem maior.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Bom,

      como um certo segmento da tua torcida diz que o Hewitt foi um bagre, não dá para esperar elogios ao filho.

      Quem sabe ele não atinja o nível de “bagrinho”.

      kkkkk

      1. Sérgio Ribeiro

        Bem pelo menos o filho não vai conseguir a façanha do Pai. Bater Pete Sampras em Sets diretos em final de USOPEN kkkkkkkkk. O mesmo que Safin fez no ano anterior 2000 . Eram os “ bagrinhos “ oponentes de Federer kkkkkkkkkkkk . Abs!

  31. Oswaldo E. Aranha

    Gosto de ser solidário, portanto estou rezando para preservar a vida do Djokovic, pois se ele faltar, alguns participantes do blog vão morrer de tedio, não tendo um alvo para destilar seu veneno e tentar superar suas frustrações.

    1. Marcilio Aguiar

      Desculpe Oswaldo, mas não é somente o Djoko que sofre desse “mal”. Eu não sou de ficar com melindres porque “fulano disse isso”, “cicrano disse aquilo”, “o meu tenista favorito é mais bonito que o seu”, etc. , mas aqui alguns também não conseguem escrever duas linhas sem citar o Federer 3 vezes de modo depreciativo. Parece que a razão de viver é diminuir o suiço. Nas minha visão, quem gosta de tenis deveria aproveitar e curtir o momento dos grandes campeões e não se desgastar em picuinhas infantis. Abc.

      1. Marcelo Costa

        Por isso sempre digo tenistas passam, o esporte fica, acima postei a entrevista do fininho, onde ele opina sobre isso e outras coisas que eu concordo.
        Como muitos vêem o esporte de hoje em detrimento da história, vemos distorções como achar Messi melhor que Pelé, lebron melhor que Jordan, saiba que em dez anos irão encontrar um tenista ou uns tenistas como sinner, musseti que serão o supra sumo do esporte, pois citar 3 tenistas e deixar Sampras, ashe, Emerson, borg connors que fez semi com 40 anos no usopen, olha só não o suíço não é o único, aliás tom brady com 44 anos voa na nfl, enfim aos fãs do big3, em dez anos irão substituir por um modelo mais jovem, mais atual que se vê ao vivo. Reforço Pelé que dizem que é inferior ao Messi e pasme cr7.

        1. Sérgio Ribeiro

          A maioria eu concordo , Marcelo. Mas quando vistes alguém dizer que LeBron é melhor que Jordan ? . Tens uma imensa dificuldade em perceber que a carreira do primeiro ainda está em andamento. E pelo mesmo motivo hoje Messi e CR7 já podem pleitear , depois de 15 anos em altíssimo nível , um lugar entre os três melhores. Maradona não teve físico nem conquistas para permanecer a frente de ambos . Ao menos a meu ver . Abs!

          1. Sérgio Ribeiro

            E outra . Comparar Esporte Coletivo com Individual , quando se trata de performance e idade , é um erro inadmissível. Também a meu ver. Abs!

          2. Marcelo Costa

            Então, meu ponto é não gastar tanta energia defendendo tenistas que em dez anos, serão superados pelo menos na opinião dos mais jovens, como fizeram e fazem com todos, você é um cara que respeita borg, mas é exceção, a regra é idolatrar o big3 em detrimento da história. Connors fez semi de usopen com a 39 anos, então o suíço só replica a história de forma mais bela mas só replica a história.

    2. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Aranha . Muda o disco. Não postas nada que acrescente há muito e também não lês os comentários. Com a saída de uma penca de fakes , o que se vê é a Turminha da Kombi( não todos ) e os que sobraram do Espanhol , unidos pra desconstruir a vitoriosa carreira de Roger Federer ( duas DÉCADAS) em TODOS os seus comentários. Não é possível que não tenhas ainda se tocado … Abs!

      1. Ronildo

        Exatamente Sérgio.

        A coisa mais bisonha que eu já ouvi na vida foi essa teoria da entressafra. O tênis tem uma organização praticamente perfeita em que os melhores tenistas de cada época são alavancados ao topo e jogam os melhores torneios. É um funil onde se sobressaem os melhores da década, do ano, do mês, da semana. E sempre houveram jogadores com características diferenciadas e incríveis. Este post do Dalcim trouxe um vídeo com jogadas espetaculares de alguns dos melhores tenistas dos últimos 20 anos em Monte Carlo. Vejam como Carlos Moyá era (que supostamente fazia parte da entressafra na mente destas pessoas junto com Juan Carlos Ferreiro e tantos outros notáveis) era extraordinário!

  32. Rodrigo S. Cruz

    Mais um título da excelente Beatriz Haddad.

    Se seguir vencendo por mais 2 semanas, ela tem chances de disputar o quali de Roland Garros…

  33. Luiz Fernando

    Será q alguém perguntou ao Paire pq ele se deu ao trabalho de ir jogar em MC? Se tudo esta tão ruim pq ele jogou hj? Depois de perder fica mais facil dizer isso ou aquilo…

  34. Vitor Hugo

    Como será que Djokobagre vai reagir se chegar a final contra Nadal? Como será que está a cabeça do cotonete após sofrer a derrota mais humilhante da história no barro pro baloeiro?! No saibro, digo.

    1. Paulo F.

      Como, se apenas no segundo set da final de RG de 2019 Djokovic fez mais games do que Federer fez EM TODA A PARTIDA da final de RG de 2008?

    1. José Nilton Dalcim

      Perder faz parte do esporte, Marcílio. Foi frustrante, é claro, mas perder nos pênaltis para o timaço do Flamengo não me incomoda tanto.

      1. Miguel BsB

        Palmeiras jogou muito. Foi um jogaço, um dos melhores que assisti ultimamente, tanto nacional quanto internacional…

      2. Sérgio Ribeiro

        Tá bom , Dalcim rs. Essa disputa saindo de 0 x 2 deve ter te deixado mais nervoso que os Matchponits do Craque . Pra sua sorte fugiistes da aposta kkkkk. Abs!

      3. Sérgio Ribeiro

        Correção: Estava 3 x 1 para o Palestra nos pênaltis e não 0 x 2 pra desespero do Dalcim rs . Abs!

  35. Alice

    Niguém falou sobre. Mas estou achando bem desconfortável saber que Monte Carlo terá temperaruras máximas de 15° C. Acreditam que essas temperaturas mais baixas podem influenciar/causar lesões?

    1. José Nilton Dalcim

      Não chega a ser uma novidade, Alice. Isso acontece por lá com frequência porque ainda é o início da primavera na Europa. Acredito que os preparadores físicos saberão cuidar disso.

  36. Ronildo

    Não há chave difícil para o número 1 da ATP. Federer quando era número 1 sequer olhava as chaves. Evidentemente que desde então é à beira dos 40 as coisas mudaram. Claro que cada jogo no circuito tem suas dificuldades. Porém o que quero dizer que o número 1 é número 1 e acabou. Os outros que devem temer.

    1. Renato Aquino

      Federer quando foi número 1 do mundo tinha apenas o jovem Nadal como um rival descente. E olha que o Nadal foi um dos tenistas que mais evoluiu de 2005 pra cá.

      Ninguém possui maior favoritismo no saibro do que Rafael Nadal. O resto é resto.

      Se estivéssemos em 2012-2016,o Djokovic seria o segundo maior favorito com sobras, mas não é o que vejo hoje.

      1. Paulo Almeida

        Você quis dizer 2011-2016, pois foi em 2011 que o maior craque do tênis bateu o Nadal duas vezes em sets diretos no saibro pela primeira vez.

        1. Renato Aquino

          Tem razão, Paulo. Feito incrível do sérvio, sete vitórias seguidas sobre Nadal, sendo duas delas no saibro. As outras vitórias foram em finais de masters 1000 e Grand Slam. Fantástico.

      2. Sérgio Ribeiro

        Isso porque vocês querem , né Renato ? . Não apenas por ter tido retrospecto positivo contra Novak. E ter sido N 1 do Mundo. Diminuir um cara que numa FINAL de WIMBLEDON só tem seu Serviço quebrado no 16 x 14 do Quinto ? . Substimar Andy Roddick , Agassi , Hewit , Safin e CIA é algo costumaz de parte da turma da Kombi que somente nasceu em 2008 kkkkkkkkk. Abs !

        1. Renato Aquino

          Sérgio, Djokovic só foi se tornar o jogador que conhecemos a partir de 2011. Antes disso era claramente inferior a Nadal e Federer. Precisou subir e muito o nível para combater a dupla, mas ele fez isso com 23 anos, até cedo.

          Não é fácil iniciar no circuito tendo Federer no auge e um Nadal já fenomenal sobre o saibro.

        2. Paulo Almeida

          Agora h2h é importante pra quem costuma dizer que não vale nada? Estranho…

          Roddick foi o pior número 1 da história segundo ele mesmo e uma coisa é um 5×4 mantido porque o cidadão resolveu sair do circuito bem cedo e outra bem diferente é um 27×23 com 26×17 em finais e semifinais. Dessa matemática bem trivial podemos concluir quem é melhor, quem domina quem.

          Quanto à sua ladainha sobre o Nadal, ele era número 2 do mundo naquele período graças aos títulos do saibro, pois ainda era bastante inconsistente no hard, principalmente nos GS. O fato de ter ganhado 3 Masters 1000 (passou 2006 em branco) não muda essa realidade. Não adianta forçá-lo como um grande jogador de todas as superfícies antes de 2008, quando finalmente fez sua primeira semi no AO e no USO.

          1. Jose Yoh

            Com certeza a inexperiência contou muito, mas será que Nadal não conseguia resultados melhores na hard porque as quadras ainda eram rápidas demais para seu estilo?

            Porque até então perdia para os bagres tipo Hewitt ou Roddick nesse piso, mesmo sendo muito precoce mentalmente, na raça e na determinação.

            Então se a quadra era mais rápida, Hewitt e Roddick eram muito bem adaptados àquela época. Muito bons para aquele estilo de jogo. E longe de serem bagres também.

          2. Paulo Almeida

            Eu não engulo muito essa história de padronização, mas, de qualquer forma, o Hewitt era “maratenista” e sem nenhum golpe contundente. Como ele conseguiu até Wimbledon na tal velocidade da luz mesmo assim? Rs.

            Não conferi os h2h, mas creio que o Nadal dominou os dois bem rapidamente, com poucas derrotas.

  37. Paulo F.

    O pior problema do retorno de um Meligeni às transmissões, ainda mais com a emissora dele tendo os 03 M1000 de saibro agora, é que ele só se preocupa em tietar e ser cheerleader do Nadal.

    1. Sérgio Ribeiro

      Errado como sempre . Fininho é Federer de carteirinha. Mas para não perder o emprego é preciso elogiar os Três nos jogos que participam . Isso pra agradar fanáticos como o Senhor rs. Abs!

    2. Thiago Silva

      Verdade, até a mim que sou torcedor incomoda, ele deve dar pulinhos no estúdio na hora que o Rafa fecha um set.
      Acho que comentarista tem que ser isento na hora do jogo.

  38. periferia

    Goethe e a Religião

    Na terra de Uz vivia um homem chamado Jó…era homem íntegro e justo…temia a Deus e evitava fazer o mal….quando alguém se aproximou.

    Jó – Quem é você?

    Mefistófeles – Ora… que pergunta estranha para alguém tão sábio! Dados todos os acontecimentos desse dia…muito me admira que ainda não me reconheça.

    Jó – Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito…mas agora os meus olhos te viram.

    Mefistófeles – Sou parte daquela força que faz o mal para promover o bem.

    Jó – Eu sei que o meu Redentor vive e que no fim se levantará sobre a terra

    Mefistófeles – Sou o espírito da negação…faço as coisas que todo mundo almeja…mas nega diante dos outros…os pecados…a destruição…o mal…tudo criação minha.

    Jó – Nu sai do ventre de minha mãe e nu voltarei…o Senhor o deu e o Senhor o tomou…bendito seja o nome do Senhor

    Mefistofeles – Mesmo depois de causar terremotos e banhos de sangue…os homens de bem ressurgem como erva daninha.

    Jó – Até quando afligireis a minha alma…e me quebrantareis com palavras?

    Mefistófeles – Até aceitarem o Inciso VI da constituição (Liberdade de Consciência e Raça).

    Jó – Essa fala era minha…

    Mefistófeles – Em tempos de pandemia….agora é minha.

  39. Luiz Fernando

    Basilashvili, recentemente muito comentado aqui no blog por razões óbvias, parece q voltou ao ritmo dos últimos meses, ao vencer 2 games hj contra Djere…

  40. Mauro

    Queria sugerir ao Dalcin fazer uma reportagem especial em comemoração aos 10 anos da campanha do Belucci em Madrid, onde mudou de patamar na carreira e esteve próximo de uma final de Masters, perdendo a semifinal de 20011 em jogo parelho para o Djokovic.

      1. DANILO AFONSO

        No próximo final de semana teremos um aniversário importantíssimo.
        Uma certa plataforma esportiva (espaço virtual) completará 15 anos de fundação. Cada ano que passa tal espaço melhora em conteúdo, qualidade visual e tem um aumento contínuo na quantidade de participantes. É Disparado o melhor do ramo.

        Saudações Tenísticas!!!

          1. Barocos

            Dalcim,

            Olhe por outro ângulo, você está permanecendo vivo, produtivo e, espero, gozando de boa saúde !!

            Saúde e paz.

  41. Mauricio Bram

    Bom dia.
    Li em algum lugar que a ESPN recontratou o MELIGENI, a já iniciar em Monte Carlo. Acertaram. Até acho que ele às vezes faz gracinhas demais, mas quando fala sério, é ótimo comentarista. O negócio então é ter ele e o GHEM comentando. FERNANDÃO, não dá, não. Parece ótima pessoa, educado, mas, além de só falar platitudes, tem o péssimo e inexplicável hábito de falar com o ponto em andamento. Também precisam de um “2o narrador, CLEDI DE OLIVEIRA (que só seguiu depois da fusão dos canais Disney porque é apadrinhado da direção da ESPN BR) chega a ser desrespeitoso com o assinante, que espera que o narrador conheça minimamente do esporte e, claro, não fala infantilidades constrangedoras. Acho que poderia ser aquele HAMILTON, bom narrador e conhece de tênis.
    Outra coisa que precisam arrumar (mas duvido pois a produção da ESPN é conhecida por sua incompetência, especialmente no tênis) é como são escolhidos os jogos a “ter na tela” no momento. Em via de regra, escolhem errado. A grita nas redes sociais é grande por conta disso mas, como disse, a teima no erro parece infinita.
    Abs,

    1. JAN DIAS

      Me aborrece tb o hábito do Fernando de falar durante o ponto, mas esse Ghen é chato demais, tem uma fala arrastada e zero senso de humor… não consigo aguentar..

  42. WALDIR DOS SANTOS

    voce não tem jeito mesmo, nadal contusão lombar realmente grave…..djoko pequena ruptura abdominal…..torce para o casal nadal e federer,quantos elogios um para o outro….federer é muito delicado…hum

      1. Oliveira

        Suas colunas são muito boas, mas é fato que vc não é imparcial. Na semana em que Djokovic bateu o recorde mais importante da história do tênis, vc silenciou e fez uma coluna sobre um atp 250. Além disso, os federistas recalcados vitor hugo e rodrigo cruz falam um monte de asneiras e jamais são moderados. Espero que publique minha manifestação. Bom dia.

        1. José Nilton Dalcim

          Ninguém aqui é proibido de falar asneiras, o que aliás é um julgamento um tanto passional. O que não são permitidas são ofensas pessoais. O recorde do Djokovic foi amplamente informado, explorado, explicado e elogiado em textos anteriores, e a cobertura histórica e numérica feita por TenisBrasil me pareceu fechar o tema com propriedade.

        2. Rafael Azevedo

          O Dalcim é, sim, imparcial. E isso até me impressiona. Nós dias atuais, todo mundo deixa suas paixões e ódios influenciar as próprias análises críticas. Mas, isso não ocorre com o Dalcim. O cara é um remanescente do jornalismo sério. Ele é um ser humano e, por isso, deve ter seus ídolos e torcida (eu até suspeito por quem seja), mas as suas análises são sempre racionais e completas sobre qualquer tenista.
          Admiro muito a forma como ele faz o jornalismo.
          Melhor blog de tênis do mundo!

  43. Luis

    Dalcim, queria saber sua opinião acerca do adiamento de RG.
    Acho que vai ser uma semana que pode ser capaz de mudar muita coisa, especialmente para o big 3.
    Vejo Roger e Rafa, em tese, com escolhas mais fáceis e óbvias. O primeiro joga a vida na grama, o segundo, no saibro.
    A batata quente tá nas mãos do sérvio.
    Será que vale à pena fazer um desgastante torneio em Paris e ainda por cima sair de lá sem o título (o que é provável), só para chegar em Londres, onde é favorito, em frangalhos?
    E, já que desgraça pouca é bobagem, as olimpíadas ocorrem duas semanas após WB.
    Vejo o cenário bastante complicado para o Djoko. Uma verdadeira encruzilhada.
    Uma simples lesão na hora errada pode pôr tudo a perder.
    O que acha, mestre?
    Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, acho pessoalmente que seria mais valioso para ele ganhar um segundo Roland Garros e lutar pelo ouro olímpico. Então Wimblendon seria apenas um bônus.

  44. Thiago Silva

    Sei não se o Sinner passa do Ramos, ainda mais com uma semana só de preparação no saibro, enquanto o espanhol tá fazendo semi em Marbella e já fez final em Monte Carlo.

  45. Luis

    Dalcim não acha que Federer poderia pular o Saibro talvez até do Slam Francês pra tá bem onde se sente bem na Grama? Claro que teria falta ritmo mas talvez na grama conseguiria adaptar rápido coisa esses fora de série conseguem que maioria dos tenistas tem dificuldade,acho foi tênis Brasil que um tenista não lembro qual disse Suíço consegue tá bem jogando poucos torneios acho que foi Kohchereiber rs

  46. José Alves Aragão

    Dalcim,a única pessoa que pode me fazer acompanhar o tênis após a aposentadoria do Big 3 é vc, porque atualmente o trabalho de nenhum outro tenista me agrada tanto quanto o seu! Sua escrita é espetacular ! Parabéns!

  47. Marcilio Aguiar

    Dalcim, o Thiem não está na chave? Esta contundido?

    Seria interessante em um futuro próximo ter um Nadal X Aliassime, para ver a tática que o Canadense usaria sob a batuta de Tio Toni.

  48. Barocos

    Dedos cruzados, estou ansioso para ver mais um embate entre Nadal e Djokovic!

    Saúde e paz às pessoas de boa vontade e a todos que se comprazem com a singular magia da vida.

    1. Marcelo Costa

      Torço pra um jogo que traga a renovação, foi ótimo ver Miami. Se ambos chegarem a final paciência, será mais uma vez que iremos debater quem tem a raquete maior, ao invés de debater o jogo.
      Não são todos, saiba, mas é a maioria.

  49. Luiz Fabriciano

    Dois pontos do texto do Dalcim, se destacaram para mim:
    Que um dos mais tradicionais torneios do mundo, Monte Carlo, é disputado em território francês.
    Teve alguém que insistiu que o segundo M1000 de Djokovic em Cincinatti não valia, porque foi disputado em território novaiorquino.
    O segundo, que Bautista Agut tem título no saibro, mas em torneio inferior. Ou seja, cristalina a informação.

  50. Maurício Luís *

    Nada a ver com Monte Carlo, mas se a Serena ainda quer ganhar um Slam, não tá parecendo. Do jeito que ela tem reduzido o seu calendário, como que vai ganhar ritmo de jogo? Vai sempre estar defasada neste quesito em comparação com as outras. Tá + sumida do que nota de 200 em carteira de pobre. Tô achando que ela vai ficar nos 23 mesmo. Mas considero mais representativos do que os 24 da Margareth Court, obtidos em sua maioria na Austrália. Grande parte dos trofeus da Serena foram fora de casa.
    Voltando a Monte Carlo, vamos ver como se sai o Nadal depois de ficar sem competir desde a Austrália. Por mais especialista que seja no piso, não tô pondo minha mão no fogo por ele não. O mesmo vale pro Djoko. Porém o sérvio tem a desculpa de não ser especialista no piso.

  51. Chico Bioca

    Mas ai tu poderia adicionar mais 4 Masters 1000 além de alguns atp’s 500, talvez ai poderia se ter uma dimensão maior, fora o próprio desgaste da temporada.

    1. Jonas

      Acho que isto pode ser uma tendência daqui pra frente. Precisamos ver se em uma temporada completa e normal, o Djokovic vai mesmo focar só em Grand Slams e masters 1000, pulando torneios menores. O Medvedev é bem novo, vai jogar tudo, mas não vejo um domínio de um tenista isolado por muito tempo, como ocorreu com o Big 3.

    1. Luiz Fernando

      Dalcim me perdoe o erro, esta resposta foi para o comentário isolado do Jonas, q esta imediatamente abaixo.

  52. Rodrigo S. Cruz

    [Gildokson]

    “Há séculos atrás realmente houve por aqui os que atribuíam as conquistas de Rafael Nadal a doping (eu particularmente nunca fiz isso) ja as de Djokovic nunca vi isso. Agora o que acontece regularmente quase todo dia é a tentativa de desmerecer uma fase inteira de conquistas do Federer, e pior, para isso depreciam tenistas que chegaram ao n°1 do ranking, conquistaram WB, Us Open, etc…
    E no topo desse bolo comportamental onde você se enquadra, nos chamam de xiitas.
    Realmente, com o espelho quebrado a diversão se torna garantida”.

    Perfeito!

    Sem mais…

    1. Sérgio Ribeiro

      E o mais incrível e’ que o diversão garantida sempre esquece que o N 2 do Mundo em 2005 já era o seu candidato a ” Goat ‘ até 2013. O mico que o sujeito paga ao dizer que o Suíço não tinha oponentes e’ uma prova total de desconhecimento do Esporte . Os caras que derrubavam Nadal até 2007 nos SLAM nas duras eram os mesmos oponentes do Suíço kkkkkkkkk. Abs!

      1. Luiz Fernando

        Engraçado q tem um cara q achava o Dimitrov o “novo Federer” e depois convenientemente deserdou o rapaz, lembra desse blogueiro, era seu homônimo kkk???? Depois veio um ex-jogador obscuro, um tal de Pete Sampras, e com mais educação reafirmou categoricamente que tudo q se disse aqui da entressafra q ajudou Federer era tudo verdade; claro q a a visão privilegiada desse rapaz obscuro, cuja opinião não se compara com a sua, que tem muito mais peso no mundo do tenis kkk. Aqui é diversão garantida ou não é???

          1. Rodrigo S. Cruz

            É porque tem gente que gosta de distorcer tudo.

            O Pete Sampras nunca iria coonestar essa mentirada que vocês fazem aqui.

            Achar que o Federer não teve rivais tão fortes como Nadal e Djokovic, não é o mesmo que desqualificar os rivais que ele enfrentava antes…

          2. Jose Yoh

            Pete Sampras não era o representante legítimo do saque-voleio, estilo tão detestado pelos que adoram o estilo de tênis praticado pelo sérvio ou o espanhol? Representante de uma era anterior à transição para as quadras lentas.

            Que perdia para Gonzales, Roddick, Agassi, Hewitt e… Federer no final de sua gloriosa e brilhante carreira. Aqueles que segundo ele não eram “Rafael Nadal”. Penso que não eram Nadal porque não teriam sucesso naquela época com o estilo do touro Miúra.

            Nadal que não era o número um do mundo até agosto de 2008, onde já era um consagrado na terra batida mas ainda não conseguia a mesma (absurda) performance nas rápidas. E que em 2009 perdeu novamente o trono para o suíço.

            Não vamos esquecer que em 2007 despertou o principal adversário dos dois na década seguinte, o então número três Novak Djokovic. Que não conseguiu fazer frente a eles até 2011.

            Sampras também é um ex-recordista que talvez tivesse interesse em desvalorizar aquele que bateu seus recordes… Lembro que eu não gostava de Senna porque havia destronado Piquet com seus números. Imagine o próprio Piquet.

        1. Sérgio Ribeiro

          Como somente lês as asneiras que postas , não sabes que Baby Federer foi uma alcunha do Mundo , não minha . E na’ medida que estacionou fui um dos primeiros a reconhecer que seu estilo era semelhante mas longe dos golpes contundentes de Federer. Quanto ao fato de Sampras ter sido infeliz e postar uma m**da sem tamanho , o fato de seu reinado em Wimbledon ter acabado justamente nas mãos de Roger Federer , criou um recalque do tamanho do seu. Leia a Biografia de Agassi e aprenda de uma vez por todas que ele está longe de ser o dono da verdade , mane’ rs . Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Saibral com TRÊS MASTERS 1000 no bolso ? Quantos ex – N 1 não obtiveram isso em TODA a carreira? . Vou te ajudar. GUGA foi um . As ideias da Turminha da Kombi ( alguns ) realmente não correspondem aos fatos …

    2. Jose Yoh

      O único erro da frase é o “quase todo dia”. É todo dia sim!
      Entressafra é uma das palavras mais citadas aqui. E olhe que já tentei ser didático sobre o tema, falando sobre alguns milhões de praticantes, que com isso o top 10 seria impossível ser ruim, blá blá blá…
      Mas cada um com sua religião, não é mesmo? Não há ciência que supere o medo (de que seja verdade) e sua consequência nefasta que é a cegueira em suas próprias crenças. E talvez seja isso uma definição próxima de “xiita”.

      1. Luiz Henrique

        Esse pessoal que acredita em entressafra acha que dinheiro nasce em árvore.
        Deve ter vários que falam isso que já caíram ou vão cair em golpes

  53. Jonas

    O excepcional Russo, gênio do saibro e da grama, muito consistente aliás em TODOS os pisos, foi eliminado em Roland Garros 2020 pelo craque Marton Fucsovics. Zebra, lógico, já que ano passado Medvedev era o cara a bater Nadal e se tornar enfim número 1 do mundo…

    1. Sérgio Ribeiro

      Não vi um só comentarista falar que Medvedev era especialista em todos os pisos . Se você se borrou todo depois do que ele aprontou no MASTERS 1000 de Paris ,no FINALS e na ATP CUP a ponto de desaparecer deste fórum junto com o seu líder da Kombi ( que coincidência rs ) , foi por medo mesmo. Ambos voltaram incrivelmente juntos depois da Final do AOPEN . Mesmo assim o tal Russo atingiu o N 2 . E como o Sérvio está realmente mais preocupado com o número de SLAM ( assim como os outros dois ) , não há necessidade de mentiras . Como joga tudo que aparece pela frente , qualquer vascilo de Novak e Medvedev pode vir a assumir a ponta. Mesmo não sendo por enquanto, um jogador confiável no Saibro é na Grama. Abs!

      1. Paulo Almeida

        Cada um saiu e voltou por motivos específicos.

        Parece que é mais um que ficou triste com a minha volta, o que já venho notando há algum tempo. E pensar que já cogitei te colocar na minha lista VIP pra beber cerveja da boa, mas pelo visto o sentimento era unilateral. Agora está fora, claro, mas ainda não foi pra black. Fica no limbo.

        Observação: não é Kombi e sim um TGV.

      2. Jonas

        Você não deve ter acompanhado a discussão na pasta anterior, onde um comentarista afirmou que Djokovic perderia o número 1 do mundo em 2019, 2020 para Medvedev ou Thiem. Baseado em quê? Achismos ou pura torcida, certamente. É claro que o Russo não é especialista coisa alguma, mas para o fanático que afirmou uma coisa dessas qualquer tenista serve.

        Quanto às postagens, entendo que você deve ser alguma espécie de moderador no blog para estar cobrando algo assim. Mas não, não saí do blog, postei pouco depois do término do Finals, em novembro, e fiz poucas postagens em dezembro, já que a temporada havia se encerrado. Continuei acompanhando os posts do Dalcim, com menor frequência. O Paulo, sim, saiu por um tempo, o que é um direito dele. Agora, depois de um título gigante desses sobre um sujeito que estava invicto há umas 20 partidas, é lógico que boa parte da torcida do Djokovic voltaria em peso.

        Imagine se Federer vence Wimbledon novamente. Os Federistas voltarão em peso, caso aconteça, abs.

    2. Thiago Silva

      Verdade, ele com certeza teria levado Wimbledon ano passado já que sempre faz excelentes campanhas lá. Em Roland Garros também ele deu um pouco de azar em pegar o autêntico saibrista Fucsovics na primeira rodada, não fosse isso teria eliminado o Djokovic na semi impedindo ele de ganhar 480 pontos e somado 1200 ou até quem sabe 2000 já que ele tá quase no nível do Nadal no saibro.

  54. Jonas

    Medvedev realmente seria número 1 do mundo com folgas ano passado, não fosse a pandemia. Olha a regularidade impressionante deste rapaz no saibro, por exemplo, onde possui incríveis 10 vitórias na carreira! Quem é Rafa Nadal perto do Russo em termos de regularidade…

Comentários fechados.