Renovação forçada
Por José Nilton Dalcim
19 de março de 2021 às 19:49

Nem dá para fingir surpresa. A desistência de Novak Djokovic de Miami, anunciada há pouco pelo número 1 do mundo, era simplesmente lógica. Depois de um esforço hercúleo para completar a campanha vitoriosa no Australian Open, o sérvio tinha mesmo de se tratar. Viajar aos Estados Unidos para um único torneio e depois voltar para a Europa e ter apenas cinco dias de preparação para o saibro de Monte Carlo soaria completamente absurdo.

Nole seguiu os passos de Rafael Nadal, que também saiu contundido de Melbourne, e em menor grau os de Roger Federer, ainda se recuperando da dupla cirurgia no joelho, mas o sérvio será certamente o desfalque maior em Miami. Afinal, ele e Andre Agassi são os únicos com seis títulos no Masters, onde possui a marca de 44 vitórias em 51 jogos. Vale lembrar que Djoko ainda não perdeu jogos em 2021, tendo vencido todos na ATP Cup e no Australian Open.

A consequência imediata e histórica é que Miami se torna o primeiro Masters 1000 desde Paris de 2004 a não ter qualquer um dos Big 3 em quadra. Nessa longa trajetória, passaram-se 138 torneios de tal quilate. Isso é tão distante na memória que a ATP recorreu a um vídeo para lembrar que Marat Safin levou o título em cima de Radek Stepanek. Também será o primeiro Masters de Miami sem um dos Big 3 desde 1998.

Essa renovação forçada abre o leque para que surja um novo campeão de Masters, o que também tem sido algo raro. Desde o início de 2009, apenas 17 tenistas fora do Big 4 conseguiram erguer um troféu. Sinal dos tempos, isso ficou um pouco mais normal a partir de 2018, com títulos de Juan Martin del Potro, John Isner, Alexander Zverev, Karen Khachanov, Dominic Thiem, Fabio Fognini e Danill Medvedev.

Até o final desta sexta-feira, a ordem dos oito primeiros cabeças de chave em Miami relaciona Medvedev, Stefanos Tsitsipas,Zverev, Andrey Rublev, Diego Schwartzman, Matteo Berrettini, Roberto Bautista e Denis Shapovalov. Observem que apenas dois deles já ganharam Masters e seis podem ser considerados da nova geração.

A outra pergunta que se faz necessária é o motivo de tantos abandonos. Da lista original de inscritos, nada menos que 30 já desistiram e poucos deles por contusão declarada. O corte original era o 77º, mas hoje já está no 114º. O próximo aliás a garantir vaga direta é a sensação de Acapulco, o garoto Lorenzo Musetti.

A explicação mais lógica parece estar no misto da grande baixa de premiação – 60% menor do que a de 2019, última edição realizada -, da saída pelo segundo ano consecutivo de Indian Wells e a sempre arriscada viagem diante de um quadro ainda preocupante da pandemia internacional. Sem falar que a temporada de saibro agora ficou quase grudada, uma vez que Monte Carlo começa apenas seis dias depois da final de Miami.

Na longa lista de abandonos, além de quatro dos top 6 figuram Gael Monfils, Pablo Carreño, Stan Wawrinka, Borna Coric, Filip Krajinovic, Richard Gasquet, Nick Kyrgios, Alejandro Davidovich, Kyle Edmund, Jo-Wilfried Tsonga, Gilles Simon, Pablo Cuevas, Lucas Pouille, Egor Gerasimov, Marco Cecchinato e Roberto Carballes. Fácil notar que muitos desses nomes estavam normalmente no circuito há uma ou duas semanas.

A boa notícia para o tênis brasileiro é que Felipe Meligeni conseguiu vaga em seu primeiro qualificatório de nível Masters e juntou-se a Thiago Wild e João Menezes. O próprio Wild está a seis vagas da chave principal, algo que não parece agora tão impossível Thiago Monteiro é nosso único nome garantido em simples. O torneio será aberto na quarta-feira.

É crucial observar que tal debandada não acontece na chave feminina. Ao contrário, até mesmo a número 1 Ashleigh Barty saiu de seu auto-isolamento e garantiu presença. Das atuais top 50, só não jogarão Karolina Muchova, Donna Vekic e Barbora Strycova, o que garante um grupo extremamente forte.

As oito principais cabeças serão Barty, Naomi Osaka, Simona Halep, Sofia Kenin, Elina Svitolina, Karolina Pliskova, Serena Williams e Aryna Sabalenka.

  • No domingo, volto para a análise das incríveis surpresas deste começo de temporada

Comentários
  1. Sandro

    Ah esses intelectualoides de pensamento periféricos, como são clichês, ridículos… Como estão sempre à margem, mas querendo parecerem superiores, só parecerem, porque, na verdade, são uns fracassados, dissimulados.
    Aí vem os INTELECTUALÓIDES ridículos que nem papagaios 🦜 só repetindo o que é martelado exaustivamente na mídia…
    Intelectualoides, por favor, digam-me quantos tenistas que testaram positivo para o Vírus 🦠 Chinês morreram?
    Intelectualoides, varios tenistas testaram positivo, mas eles não morrem… Provavelmente vocês estão torcendo pra que eles morram só pra justificar a paranoia dissimulada de vocês, não é mesmo?
    Enquanto isso ninguém fala dos campos de concentração na China 🇨🇳 onde os povos de origem turca e tibetanos são submetidos a trabalhos forçados, escravidão, aculturação, estupro, execução e todo e qualquer tipo de humilhação . A China criou o Corona Vírus 🦠 Chinês para detonar o mundo e disfarçar e tirar o foco das atrocidades e genocídios que pratica dentro do Tibet e do Turquestão Oriental, países invadidos pela China que tenta fazer uma faxina étnica nesses países invadidos.
    👆 Não se ganha uma guerra “ficando em casa” , com lockdown, com medo 🙀. uma guerra se ganha com muito trabalho, coragem e inteligência!
    Na história da humanidade, os cercos às cidades, na verdade eram similares a lockdown’s que causavam medo, pânico, desespero e desabastecimento e queda!
    O cerco(lockdown ) à Constantinopla causou tudo isso, medo, pânico, desespero, desabastecimento e a inevitável queda da cidade!
    Não adianta ficar brincando de esconde-esconde com o vírus 🦠, porque uma hora ele vai te achar ou já te achou várias vezes e a única coisa que te salvará é a sua higiene, hábitos saudáveis, coragem e fé.
    Hoje em dia, quando alguns prefeitos e governadores autoritários e ditadores põem suas cidades em condições de cerco(lockdown) quebrando a economia, parando a produção, diminuindo a arrecadação, eles estão provocando a queda inevitável de suas cidades!
    E os servidores municipais e estaduais que acham que estarão eternamente com seus salários garantidos, se liguem, que sem produção, sem arrecadação, só com a covardia da “indústria da multa” abastecendo os cofres públicos, um hora a fonte vai secar…
    Os lockdown’s, toques de recolher, isolamentos só bloqueiam as pessoas, porque os vírus 🦠 não respeitam nada disso , eles continuam circulando normalmente pelo ar!!!
    A não ser que chamem a nossa Presidenta Inocenta Dilma Ruim Selfie 🤳 com sua tecnologia de estocar vento 💨, pra ver se algum prefeito ou governador psicopata consegue fazer o lockdown do “ar circulante”, se decretam o toque de recolher dos “ventos uivantes”, ou condenem a população a viver em “apneia eterna”, porque sufocar as pessoas com ditadura não adianta nada contra o vírus!!! O vírus 🦠 chinês continuará invisível e circulando para onde quer que seja pelo ar, ventos 💨, e chegará a todo lugar, independentemente da brincadeira de esconde-esconde das pessoas acuadas em estado de pânico…
    Até na Antártica, que é o lugar naturalmente mais isolado do mundo, o vírus 🦠 chinês já chegou…
    Na Antártica não tem quadras de tênis 🎾 , estádios 🏟 de futebol, shoppings, cinemas, teatros, escolas, universidades, igrejas, restaurantes, bares, pizzarias, mas o vírus 🦠 chinês já chegou lá …
    Então, não tem pra onde correr, o vírus 🦠 está aí invisível ar circulante, pode estar do seu lado e você nem vê-lo.
    Ao respirar você manda ar pra dentro dos pulmões, e o vírus 🦠 chinês está no ar, mesmo com máscara ele entra no seu organismo, a não ser que você pare de respirar, mas não podemos ficar sequer poucos minutos sem respirar que morremos, dependemos de ar circulando dentro do nosso corpo. Se você não ficou doente até hoje é porque sua própria saúde te salvou e não o lockdown, ou o toque de recolher !
    A diferença entre nós e os jogadores de tênis 🎾 ou ⛹️‍♂️ de futebol 🥅 é que eles fazem exames antes do jogos e praticamente os times inteiros do Flamengo, Vasco, Palmeiras etc já foram infectados com o vírus 🦠 chinês, assim como muitos tenistas já pegaram o Corona, mas quantos morreram?
    De todos os tenistas infectados quantos morreram?
    Se nós, assim como os jogadores, fizéssemos exames todas as semanas, veríamos que já tivemos contato varias vezes com esse vírus 🦠 chinês, mas não morremos ou sequer ficamos doentes, infelizmente os que morrem são uma minoria que não está com a saúde em dia ou tem alguma deficiência imonulógica, vitamínica ou metabólica, porque a grande maioria que teve contato com o vírus chinês está viva, e isso não é divulgado.
    Quero que me digam quantos tenistas em atividade durante a Pandemia que testaram positivo para o Vírus 🦠 Chinês morreram???
    Os governos e a mídia em vez de tomar atitudes violentas, terroristas e ditatoriais contra os cidadãos deveriam passar 24 h por dia na TV e no rádio campanhas estimulando hábitos de higiene, alimentação saudável, atividade física, exposição ao Sol para aumentar os níveis de vitamina D, bons hábitos de sono, de limpeza etc, como forma de profilaxia para promover a saúde primária do cidadão e não colocá-lo em estado de pânico e perseguição.

    1. Maurício Luís *

      A respeito de sua insistente pergunta sobre quantos tenistas em atividade morreram, acontece que são atletas de alto nível, jovens, com grande preparo físico, então é lógico que nenhum morreu. Há casos de jovens sadios que morreram, mas são exceções.
      Prefeitos e governadores fazem lockdown baseados em informações de médicos e cientistas, e não em postagens suas em redes sociais. Claro que o número de recuperados é muito maior do que o número de mortos, concordo plenamente. Mas os óbitos são mais divulgados porque com exceção de Jesus Cristo, morto não ressuscita.

  2. Marcilio Aguiar

    Leme, mais abaixo você comentou sobre Dalton Trumbo. Em 1971 ele Filmou “Johnny got his gun” (Johnny vai à guerra), adaptado de um romance dele mesmo.

    É um libelo conta a estupidez das guerras. Quando assisti a esse filme, no início dos anos 1980, sai do cinema atordoado. É um soco no fígado. Mais um que pretendo rever.

    PS: não postei na sequência porque não havia mais espaço.

    1. Luiz Fernando

      Quem sabe como psicólogo ele não seja um ser humano melhor, como tenista continua sendo um péssimo exemplo…

  3. periferia

    Ensaio Sobre a Cegueira

    De forma repentina, um homem do blog foi tomado por uma cegueira.
    Ele não conseguia enxergar.
    Além da cegueira…outro sintoma era o relativismo.
    O homem cego relativizava tudo.
    Percebeu que a cegueira era contagiosa…quando alguém do blog se aproximava dizia:
    – Não se preocupe…existem outras doenças muito piores.
    Tentava convencer as pessoas que não era tão ruim ser cego e relativista.
    Como um epidemiologista…discorria sobre várias facetas da doença.
    Como um professor de história buscava exemplos do passado para justificar o presente.
    Como um matemático elaborava potências para justificar argumentos.
    Buscava em Freud e até mesmo Lacan a explicação para paranóia mundial.
    Enquanto isso…continuava a contaminar as pessoas.
    Quando alguém cobrou ele…das trevas de onde se encontrava respondeu:
    – É daí ??? Todos vão ficar cegos um dia.

    ( a cada dia milhares morrem…cada um deles o amor de alguém… e não tem como relativizar isso)

  4. Helena

    Como Zverev é o jogador mais criticado da Next Gen, achei interessante trazer algumas informações sobre alguns dos principais jogadores dessa geração.

    Zverev (23 anos)
    23 finais, 14 títulos
    1 Atp finals, 3 Masters 1000, 3 Atp 500 e 7 Atp 250.
    Mais longe que chegou em um GS:
    AO: Semifinal
    RG: Quartas
    WB: Oitavas
    USO: Final

    Medvedev (25 anos)
    (16 finais, 10 títulos)
    1 Atp Finals, 3 Masters 1000, 1 Atp 500, 5 Atp 250.
    * Atp Cup.
    Mais longe que chegou em um GS:
    AO: Final
    RG: 1R
    WB: 3R
    USO: Final

    Tsitsipas (13 finais, 5 títulos)
    1 Atp Finals, 0 Masters 1000, 0 Atp 500 e 4 Atp 250.
    Mais longe que chegou em um GS:
    AO: Semifinal
    RG: Semifinal
    WB: Oitavas
    USO: 3R

    Rublev (10 finais, 8 títulos)
    0 Atp Finals, 0 Masters 1000, 4 Atp 500 e 4 Atp 250.
    AO: Quartas
    RG: Quartas
    WB: 2R
    USO: Quartas
    * Atp Cup.

    Algumas conclusões:

    – Zverev é quem tem o currículo mais rico nos torneios abaixo dos GS. Quanro a estes, ele é o único que chegou na segunda semana de todos os GS.

    – Medvedev é quem vai melhor nos Grand Slams, mas ainda não passou da 1R em RG.

    – Embora o grego tenha vencido o Atp Finals, nunca venceu nem Masters 1000 e nem Atp 500. Também é o único dos Next Gens que tem mais derrotas do que vitórias em finais disputadas.

    – Rublev é o mais constante dentro do próprio nível. Chegou a um ponto em que ganha praticamente sempre de quem deve ganhar. Se subir mais um pouco de nível, pode ser extremamente perigoso. Interessante que sem muito alarde, mas chegou nas quartas de final dos últimos três GS.

    1. Rubens Leme

      Ainda que seja uma coisa triste pros dias de hoje, de certa maneira, volta a ser um pouco os primórdios dos Jogos e das Copas, quando o público presente era quase em sua totalidade de moradores locais e de vários níveis sócio-econômicos, porque os torneios não eram financeiramente excludentes para as camadas mais humildes.

      Se observar o público da Copa do México de 1970 perceberá bem isso, o alto número de pessoas simples ocupando vários lugares. Essa noção de pacotes turísticos começou a partir da Copa da Espanha de 1982 e dos Jogos Olímpicos, de 1984.

  5. Rodrigo S. Cruz

    Esse Karatsev é meio que um ponto fora da curva.

    27 anos, ou seja, nada velho e ao mesmo tempo nada precoce.

    E não mais que de repente começa a jogar bem, ganha alguns challengers e OPA, atinge a semifinal de um Grand Slam.

    E algumas semanas depois fatura um título de ATP 500.

    Realmente, ele é daqueles casos bem raros mesmo.

    Vamos ver se continuará com resultados consistentes, ou se não passa de um Cechinatto versão 2.0, que depois de eliminar o Encosto naquela semi de Roland Garros, não ganhou mais nada…

  6. Sandra

    Dalcim, por mais que os jogadores e jogadoras sejam fortes mentalmente , como é que com essa tragedia toda da COVID eles conseguem se concentrar ?

    1. José Nilton Dalcim

      O tênis é uma profissão, Sandra, e eles precisam tocar a sua vida mesmo diante de tanta coisa ruim.

    2. Sandro

      Existem tantas coisas na face da Terra pra se preocupar, só bitolado fica 24 horas por dia pensando em Corona Vírus! Tem que ser muito hipocondríaco pra ficar só pensando em Corona Vírus! Existem cerca de dez nonilhões de vírus (10 elevado a 31) em nosso planeta — o suficiente para atribuir um a cada estrela do universo 100 milhões de vezes. Existem milhões de seres causadores de doenças infecciosas como diversos tipos de bactérias ,vírus, fungos, protozoários, vermes, carrapatos , ácaros , pulgas, piolhos etc… E doenças tão perigosas como Febre Tifoide, leptospirose, tuberculose, meningite, botulismo, brucelose, antrax, cólera, difteria, escarlatina, febre maculosa, peste bubônica, pneumonia, tifo, doença de chagas, Leishmaniose, malária, toxoplasmose, varíola, rubéola, sarampo, varicela, roséola, monucleose, hepatite, febre amarela, dentre outras milhões de odenças que matam… Se as pessoas ficarem paranoicas e pensarem só em “DOENÇA” ficarão DOENTES MENTAIS! As doenças são inerentes à humanidade, e a vida não pode parar por causa disso. O ser humano sempre conviveu, em toda a história da humanidade com vários tipo de doenças, porém as neuroses incentivadas pela mídia e redes sociais são extremamentes nocivas. A doenças mentais estão dominando nesse mundo neurótico em que se fala 24 horas por dia de Corona Vírus. Corona vírus não é e nem deve ser o único assunto a dominar o mundo!

      1. Barocos

        Sandro,

        Estima-se que a gripe espanhola matou algo em torno de 50 a 100 milhões de pessoas no início do século passado, ceifando vidas por um período de quase 3 anos. Isto em um tempo em que as condições de transporte eram bem inferiores. Claro, o conhecimento sobre biologia e os recursos médicos nos dias atuais são bem superiores, mas isto não impediu que o total de mortes, até agora, chegue perto de 3 milhões com a pandemia tendo pouco mais de um ano e apesar de todos os esforços da comunidade científica e dos governos responsáveis pelo mundo. Não quero nem imaginar qual seria o resultado se as pessoas agissem da maneira que, parece, você está sugerindo. Não estamos falando de números abstratos, são avós, pais, irmãos, filhos, maridos, esposas, parentes e amigos.

        Se você não entende de estatística, virologia, infectologia e epidemiologia, ao menos não seja parte do problema.

        Saúde e paz.

      2. Sérgio Ribeiro

        Até mesmo nos seus posts que aparentemente seriam de “ zoeira “ da’ pra perceber sua infantilidade. Nesta altura dos fatos tu vires aqui pra sugerir uma loucura destas ??? , e ainda com aquele teu papinho de AUSTRÁLIA País que deu exemplo de como se enfrenta uma pandemia MUNDIAL ?.? . Vide USA após se livrar daquele débil mental psicopata que como tu também não pensava em doenças e gripezinhas …Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Ps. Se não ficou claro a AUSTRÁLIA deu sim um belo exemplo. Jogadores choraram com a bolha , mas o evento dentro do possível foi um sucesso. E pouquíssimos casos de contaminação ao contrário daquela coisa ridícula na SÉRVIA. Abs!

      3. Maurício Luís *

        A questão não é ficar neurótico, mas sim tomar cuidados preventivos. Porém muitos não obedecem e continuam vivendo como se não houvesse nada. Agora estamos com UTIs lotadas e gente morrendo por falta de oxigênio. Essa superlotação impede que pessoas com outras doenças sejam atendidas a tempo. Não podemos dizer “Vamos continuar a vida, e quem tem que morrer, que morra”. O nome disso é EUGENIA = purificação da raça. Tese defendida por Hitler.

  7. Barocos

    Decisão acertada do Djokovic.

    Este é um dos mais importantes anos para as pretensões do sérvio. Tem Olimpíadas em um piso que o favorece, tem Roland Garros, que mesmo sendo difícil de tirar do Nadal, não dá para colocar de lado, como se já fosse carta fora do baralho, ainda mais que o Nadal tem enfrentado problemas neste início de ano.

    Ainda, é possível que este seja o último ano do suíço, e seria apoteótico se o Djoko encaixasse mais uma vitória na final de Wimbledon em cima do Federer.

    Por último, os “garotos” estão ficando cada vez mais perigosos e seria bom que o guerreiro dos Balcãs liquidasse a fatura logo. Com a missão cumprida, Novak vai poder sair a caça de outra marca importante do suíço, o nº de filhos. 😆

    Saúde e paz.

  8. Paulo Almeida

    O craque Karatsev não tomou conhecimento do Molloyd Harris.

    Rapaz, o enea de DjokoGOAT foi mais PARRUDO do que eu pensava!

    1. Maurício Luís *

      Uma pena, se bem que nos últimos tempos esse torneio é só pra saber quem é o vice. Nadal apropriou-se da taça e não quer mais largar o osso… digo, a dita cuja. Não sei como que não quebrou dente de tanto morder os trofeus.
      Virou campeão emérito.

  9. Luiz Fernando

    Karatsev vai servir p o título em Dubai e pelo observado deve fechar, pois sua bola anda muito mais e ele tem se mostrado frio nos pontos decisivos. Estranho q não tenha despontado antes com esse nível de jogo…

  10. Luiz Fernando

    Esse M1000 de Miami se assemelha a um campeonato espanhol sem Real, Barça e ATM. Avant première do q ocorrerá em alguns anos…

  11. Vinicius Souza

    Dalcim, na sua opinião já podemos afirmar que medvedev, thiem, tsitsipas e zverev formam o novo big four do tênis?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que podemos dizer que eles têm o potencial de ser, Vinicius. Porque dessa lista apenas o Thiem ganhou um Slam. E talvez o Rublev brigue para entrar nessa lista.

  12. Rubens Leme

    Lamentável a fala do Shapovalov sobre a falta de estímulo em jogar por causa da “bolha ns torneios” e a queda nas premições. Mesmo assim, eles podem ganhar, em uma semana de ATP 500 de Dubai, o que 99% da população mundial não faz a vida toda, aiinda mais nesta fase em que milhões estão sendo dizimados.

    Essa frieza de raciocínio mostra não apenas o desprezo, mas a falta de conhecimento e respeito pelo próximo. E porque reclamar de viver dentro de “uma bolha” por causa da covid, se já vivem 24×7 dentro das suas, cheias de mimos e vontades?

    É um ser ridículo e eis um dos motivos da minha antipatia pela tal next gen.

    1. José Nilton Dalcim

      Mas ele não deu opinião, Leme. Apenas retratou o que está acontecendo nos bastidores. Na verdade, ele é um dos que mais tem jogado.

      1. Rubens Leme

        Como não deu opinião? E o que é isso?

        “Espero que a ATP faça algo para melhorar a premiação e tentar voltar o circuito ao que era antes. Os tenistas têm suas obrigações com os patrocinadores, precisam cumprir os contratos que nos obrigam a jogar e esse no momento é o real motivo para os jogadores estarem em quadra. A maioria preferiria não estar em quadra”.

          1. Rubens Leme

            Como não é uma opinião se ele diz “eu espero”? A patir deste momento, sendo um fato verdadeiro ou não é a opinião dele e quando afirma que os tenistas se sentem desestimulados a jogar com menos dinheiro de prêmio, ele está se colocando no meio, ainda que esteja atuando, ate pra aproveitar as chances maiores de vitória sem os principais nomes. Só não seria a opiniã, se fosse porta-voz dos tenistas, coisa que não é.

            Nessa, discordamos.

          2. Rubens Leme

            Shapovalov e demais tenistas deveriam perceber que dificilmente as premiações voltarão ao nível anterior. O mundo vem mudando e não de uma maneira positiva. Os Jogos Olímpicos deste ano virou um pesadelo não apenas sanitário, mas financeiro e estima-se um prejuízo de 23 bilhões de dólares, e já começaram a devolução do dinheiro para quem comprou pacotes – cerca de 600 mil pessoas. Só não pensam em cancelamento, pois o prejuízo será ainda pior.

            Ainda que o covid deixe o mundo em 2021, o que é quase impossível, teremos ainda uma longa caminhada para que tudo se normalize e, principalmente, os patrocinadores voltem a investir no esporte igual no formato anterior, sem falar que a covid pode ser apenas a primeira pandemia que enfrentaremos, como temem muitos cientistas.

            Então, a fala (ou o fato, segundo você, Dalcim) do canadense me parece totalmente fora do contexto. São tempos duros e excepcionais e deveria ter tido sensibilidade para perceber isto e até poderia deixar de jogar os torneios, como Djokovic, Nadal, Federer e Thiem que ele citou, afinal, com 20 anos já é um milionário.

          3. José Nilton Dalcim

            Concordo plenamente quanto aos novos tempos, Leme, mas não com a crítica ao Shapovalov, que apenas relatou (com certa coragem) o que acontece nos bastidores do circuito. E isso nos ajuda a entender a debandada de Miami e possivelmente de outros torneios. Além de tudo, ele está jogando quase tudo, então nem podemos encaixá-lo no grupo dos que não estão motivados para viajar e jogar.

    2. Sandro

      Ridículo é você que não admite outra opinião que não seja a sua. Shapovalov foi apenas sincero e disse o que o incomda. Ninguém é obrigado a ser FALSO e dizer que está feliz com a redução da premiação. Assim como ninguém é obrigado a ser FALSO e dizer que está super satisfeito de jogar em uma bolha. Shapovalov foi apenas sincero e não falso. E você está sendo super preconceituoso com o cara dizendo que ele ridículo só porque não disse o que você queria e porque não foi falso nas suas declarações. Prefiro um cara SINCERO do que uma FALSO que fala uma coisa e faz outra. E vc que acusou o Shapovalov de ridículo, acaba sendo o grande ridículo da história por não respeitar a liberdade de opinião do Shapovalov. Ou por caso você é adepto da censura de opiniãos, ou da ditadura de pensamentos?

      1. Ronildo

        Meus Deus!

        Que comentário cheio de ódio!

        Cara, não é pra tanto só porque alguém disse que não gostou da opinião de outro!

  13. Rubens Leme

    Dalcim, Abel Ferreira ganhou uma vespa autografada pelo Bono, do U2, pelas conquistas do ano passado (https://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/abel-ferreira-do-palmeiras-ganha-moto-assinada-por-bono-vox-pelos-primeiros-titulos-da-carreira.ghtml).

    Bom, e quando ele bisar tudo este ano (o que considero líquido e certo), com o que deverá ser presenteado, a lendária Gibson Flying V, usada por Jimi Hendrix no disco Band of Gypsys ou a Donnay usada pelo Rei dos Reis, Bjorn Rune Borg, no pentacampeonato de Wimbledon?

    https://www.itapemafm.com.br/gibson-recria-dois-modelos-de-guitarra-usados-por-jimi-hendrix

      1. Rubens Leme

        Se ele vencer, além da Libertadores e Copa do Brasil, O Brasileiro e o Mundial merece a Maserati do Fangio, carro do seu pentacampeonato. Vou montar o boleto no seu nome, pode ser?

  14. Rubens Leme

    A Hora do Lobo (1967)

    Um filme de terror expressionista de Ingmar Bergman com a fotografia em preto e branco de Sven Nykvist (Woody Allen trabalhou anos com ele por causa do trabalho com o diretor sueco) e com os seus “atores de segurança” de sempre, os clássicos Max von Sydow e Liv Ullmann.

    Eis a diversão para este sábado à tarde.

    Mais tarde, dedicarei um tempo a Vício Frenético (1992), de Abel Ferrara (não confundir com o atual técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, também ótimo, mas bem menos polêmico), com Harvey Keitel fazendo um tira corrupto mergulhado no submundo de Nova York.

    1. periferia

      Olá Leme

      Tem uma frase de Nietzsche que resume o filme do Bergman.
      “Se olhares demasiado tempo para dentro de um abismo…o abismo também olhará para dentro de ti”
      A Hora do Lobo carrega as dúvidas espirituais de seu autor.
      “Após a vida só há a morte…isso é tudo que precisam saber…os sentimentais e fracos podem se ajoelhar na igreja…os entediados e indiferentes podem se suicidar”.
      Essa passagem está em seu primeiro filme (A Prisão)…ela está em todos os seus filmes.
      Vc vai gostar…o personagem principal se chama Borg…rs

      1. Rubens Leme

        Rapaz, o filme me grudou no sofá e teve uma hora que me joguei no chão porque estava ficando tenso demais. Que filme!

        E se tem um casal que merece ter o sobrenome Borg (além do King of the Kings) é este, com Max Von Sydow e Liv Ullmann. Que trio.

        Nem vi o Vício Frenético, do Abel Ferrara. O coração não suporta mais tensão por hoje.

  15. periferia

    Brasilis Motel
    Ela entrou no motel…no balcão o dono.
    Era um motel decadente…com uma decoração de gosto duvidoso ( muito verde e amarelo).
    No balcão…o proprietario tinha uma aparência fria…um olhar perdido…usava um uniforme verde oliva.
    Ela pediu um quarto…queria tomar um banho quente…estava cansada.
    Na solidão do quarto se despiu…entrou no chuveiro.
    Não podia ouvir nada além do barulho da água…e o banheiro começou a se encher de vapor.
    Foi por isso que não percebeu a porta abrir…nem o som de passos. Logo as cortinas do chuveiro se abriram…o vapor obscureceu o rosto.
    Então ela viu—um rosto…espiando entre as cortinas…flutuando como uma máscara. Um lenço escondia os cabelos e os olhos vidrados a observavam…inumanos. Mas não era uma máscara…não podia ser. Uma camada de pó dava à pele uma brancura de cadáver. Havia duas manchas de ruge nas maçãs do rosto. Não era uma máscara. Era o rosto do dono do motel…vestido como uma velha.
    Ela começou a gritar. A cortina se abriu mais e uma mão apareceu, empunhando uma faca de açougueiro. E foi a faca que…no momento seguinte…cortou o seu grito.
    E a sua cabeça.

    (Moral da historia: nunca deixe um psicopata administrar nada)

  16. Arthur

    Será a débâcle definitiva do outrora conhecido como “Quinto Slam”, Dalcim.
    Sei não…
    Já fazia algum tempo que Miami havia perdido esse “título” pra Indian Wells.
    E, agora, parece que o desprestígio do Masters da Flórida parece ter se consolidado.
    O que você acha?

    Um abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, ele já havia perdido em prestígio para Indian Wells, mas ainda acredito que Miami tenha sua relevância. Arthur. E esta situação terá sido apenas pontual.

  17. Rubens Leme

    Rapaz, seria legal ver esse Karatsev virar a zebra do ano e chegar um Finals, já imaginou? Se tivemos um Dimitrov vencendo o torneio e fechando o ano como top 3, por que não o russo? E ele tem mais é que jogar tudo que poder agora nesta boa fase, porque sabe-se lá até quando vai durar. Que ganhe todo o dinheiro agora, porque pode ser que a boa fase, assim como veio, se vá.

  18. Rubens Leme

    Dalcim, os quatro primeiros cabeças de chave possuem origens na Rússia, já que o pai de Sacha e a mãe do grego são russos. De repente, um deles consegue o título igual ao Safin.

  19. Sandro

    Creio que o fator mais importante para a debandada de MIAMI é a proximidade da grande temporada de saibro que é muito desgastante.

  20. Rubens Leme

    Acabei de ver aquele que considero o pior filme da dupla John Huston e Humphrey Bogart, Garras Amarelas (1942), feito logo após O Falcão Maltês (1941). Garras traz o trio do filme anterior – além de Bogey, Mary Astor e Sydney Greenstreet (que também atuou em Casablanca).

    O filme até tem um enredo interessante, com Bogart vivendo um capitão expulso do exército e resolve virar mercenário e acaba por vender um segredo militar pra Greenstreet, embora fosse, um espião infiltrado do Tio Sam. O final é uma patriotada incomum para Huston e Bogart.

    Apenas para encerrar o tema, outro grande filme de John Huston é Freud – Além da Alma (1962), com Montgomery Clift vivendo o famoso psicanalista austríaco. Huston e Clift haviam acabado de filmar Os Desajustados (1961), um filme amargo que marcou o fim das carreiras de Clark Gable e Marilyn Monroe, já que os dois superastros morreriam pouco tempo depois e não filmaram mais nada – Clark morreu até mesmo antes de ser lançado, aos 59 anos, em 1960 – e MM morreria no ano seguinte, em 1962. Juntoe, levaram boa parte do glamour de Hollywood. Ah, e Freud seria o penúltimo filme de Montgomery, antes de falecer em 1966.

    Seria John Huston uma espécie de “beijo da morte”?

    1. periferia

      Olá Leme

      Desajustados que tem roteiro do Arthur Miler (A Morte de um Caixeiro Viajante).
      Na época marido de Marilyn…que construiu o roteiro para provar que a loira poderia ser uma atriz dramática.
      Muito depressiva (vivia a base de remédios…estava visivelmente fora de forma)…acabou construindo um trio de “desajustados ”
      Clift estava muito mal por causa do acidente que havia deformado seu rosto…Gable era uma pálida imagem do astro de outros tempos.
      O casal Marilyn e Miler foi apresentado por Elia Kazan…que tempos depois denunciou Miler para o comitê de atividades anti-comunista.
      Huston deve ter gasto todo estoque do velho e bom malte inglês.

      1. periferia

        O malte era irlandês….rs….inclusive palavra “whiskey” vem do irlandês uisce beatha, significando água da vida.
        Resumindo…agua “benta” irlandesa (sessão etílica)

        1. Rubens Leme

          Pois é, e eu acho que neste filme ela está mais linda do que nunca. Aliás, as câmeras tinham uma paixão imensa pela Marilyn, porque nunca vi um take dela sem estar deslumbrante.

          Me lembro de ter visto um documentário sobre a vida do Mont Clift e dedicaram boa parte ao acidente e à cirurgia e como alguns traços sumiram e que ele tinha perdido aquele ar de garoto desamparado que levava às fãs ao desespero. E lhe digo o seguinte: queria ter aquele rosto deformado…rs

          Sobre Gable, ele estava realmente mal, você percebe em algumas cenas que faz um esforço físico imenso para ficar de pé. Era o final do galã canastrão da clássica Hollywood.

          Gostaria de chamar a atenção para dois extraordinários atores da película, o quase centenário Eli Wallach (morreu com 98 anos) e a fantástica Thelma Ritter, uma destas coadjuvantes que brilham e mostram seu talento em todos os filmes. Para quem não se lembra dela, era a enfermeira de James Stewart em Janela Indiscreta.

          E quanto aos single malts de John….bom, ele devia fazer gargarejo de manhã com isto.

          PS: Essa história do Elia Kazan é longa, espinhosa, complexa e rendeu um documentário feito por Martin Scorsese, A Letter to Elia, em 2010 (https://www.imdb.com/title/tt0808245/?ref_=nm_flmg_dr_21), onde pretendeu mostrar o outro lado da questão, como o fato dele ser estrangeiro e ter sido ameaçado de expulsão dos EUA, pelo FBI.

          Isso o inocenta? Claro que não, mas como em quase todas as questões da vida nunca é preto ou branco, quase sempre cinza. Elia Kazan foi um grande cineasta, mas morreu com essa mancha vergonhosa e só ele sabia o quanto isso o marcou. Sua marca é inegável e era idolatrado por Stanley Kubrick e Francis Ford Coppola, por exemplo.

          Separar o homem do artista, eis a questão.

          1. periferia

            Olá Leme

            Um filme recente que retrata bem a época do Macartismo é Trumbo Lista Negra.
            O filme retrata a luta do roteirista Dalton Trumbo (de Spartacus…a Princesa e o Plebeu…Exodus…Arenas Sangrentas) diante da perseguição e injustiça do período.
            Bryan Cranston (Breaking Bad) faz o genial roteirista.

          2. Rubens Leme

            Adoro Trumbo por causa de John Goodman que, reencarna por um momento, o personagem Walter Sobchak, de O Grande Lebowski, quando ele pega o taco de beisebol e ameaça espancar o diota que foi ameaçá-lo por contratar o Trumbo. A fala é quase a mesma da lendária “You see what happens, Larry when you fuck a stranger in the ass!”

            Outro filme que fala do tema é The Front (Testa de Ferro), de Martin Ritt, com Woody Allen fazendo seu único filme dos anos 1970 onde não dirigiu ou escreveu e com um atuação comovente de Zero Mostel e outros atores que ficaram marcados na época.

            Woody foi dirigido por Herbert Rosse Em Sonhos de um Sedutor, mas o roteiro era uma peça de teatro escrita por ele e foi filmado em São Francisco.

  21. Rafael Azevedo

    E agora Globo Esporte?
    Recentemente, Rodrigo compartilhou aqui a reportagem do globoesporte.com afirmando que Djokovic confirmou participação em Miami. Dalcim comentou que era precipitado noticiar isso e acreditava que o sérvio acabaria desistindo, logo, era melhor aguardar para dar a notícia exata.
    Uma aula de jornalismo do TenisBrasil ao Globo esporte.
    Mas, ninguém vai ser responsabilizado por isso. Provavelmente, ninguém vai notar. O objetivo foi alcançado (manter a taxa de visualização do site)…vida que segue

    1. Rodrigo S. Cruz

      Ainda bem que o Federer ficou de fora também, Rafael.

      Já imaginou se participasse e fosse o campeão?

      A primeira coisa que a claque iria dizer é que ele só ganhou porque o torneio estava esvaziado…

      rs rs

  22. Paulo F.

    Sem dramas, é cada vez mais óbvia a seleção e a preparação do big-3 voltados única e exclusivamente aos majors.
    Lamento, inclusivamente, que W 2021 deverá ser o canto do cisne do talentoso freguesaço e patão favorito do maior e melhor tenista de todos os tempos, Rafael Nadal.

    1. Sandro

      Paulo F. em homenagem ao seu texto e para a despedida do Federer FREGUESAÇO e PATO 🦆 MOR de NADAL e DJOKOVIC, aí vai uma musiquinha:
      🎵🎶Lá vem o pato 🦆
      Pata aqui, pata acolá
      Lá vem o pato 🦆
      Para Wimbledon encerrar…
      Lá vem o pato 🦆
      Pata aqui, pata acolá
      Lá vem o pato 🦆
      Para Wimbledon encerrar…
      O pato 🦆 pateta
      Pintou o caneco
      Surrou a galinha 🐔
      Bateu no marreco
      Pulou do poleiro
      No pé do NADAL
      Levou um coice
      Criou um galo 🐓
      Comeu um pedaço
      De genipapo
      Ficou engasgado
      Com dor no papo
      Caiu para o DJOKOVIC
      Quebrou a costela
      Tantas fez, o moço
      Que foi pra panela
      Caiu para o DJOKOVIC
      Quebrou a costela
      Tantas fez, o moço
      Que foi pra panela🎶🎵

    2. José Eduardo Pessanha

      Lembrando que Nadal não ganha de Federer fora do saibro há mais de 7 anos, e se os dois se cruzarem em Wimbledon, Rogério ganha tranquilo.
      Abs

      1. Rodrigo S. Cruz

        Não ganha bem em Wimbledon e nem ganha nas hards…

        A menos que o físico do Federer não esteja ok.

        Mas em condições normais de físico, o Nadal virou rodada bônus pro suíço nessas quadras.

  23. Marcilio Aguiar

    Dalcim, nessa situação os maiores favoritos na chave masculina seriam, por ordem, os 4 primeiros cabeças ou pode pintar alguma surpresa?

    1. José Nilton Dalcim

      A única mudança que teremos no top 15, quaisquer que sejam os resultados finais de Dubai e Acapulco, é a troca de lugar do Shapovalov com o Bautista, Marcílio.

  24. Jonas

    “Djokovic tem potencial pra 27 slams (2 por ano), Nadal para 23 e Federer para entrar no Cirque du Soleil.”

    Essas previsões são f…kkkk. A cada Slam conquistado pelo Big 3 os caras vem com essa.

    Mas vamos lá, se eu fosse apostar meu dinheiro nesses caras…colocaria da seguinte forma:

    Djoko vence mais 5 Slams, fechando com 23
    Federer vence mais 1 Slam, fechando com 21
    Nadal vence mais 2, fechando com 22.

      1. Sandro

        FEDERER já estocionou no 20 e não vai sair daí nem que a VACA TUSSA POR CAUSA DO CORONA VÍRUS CHINÊS… FEDERER está sendo eliminado até de ATP 250, não vai ganhar mais um Wimbledon de jeito nenhum!

  25. Lucas Leite

    Ótimo comentário como sempre, Dalcim! Apesar de sempre lamentarmos a ausência do Big 3 nos grandes palcos do tênis mundial, uma disputa de Masters sem os campeões “previsíveis” parece empolgante, nos forçando também a nos acostumarmos com uma realidade não muito distante em que essas lendas se retirarão do circuito. Só uma correção, estão ainda na chave 2 dos jogadores do Top 5, já que o Tsitsipas superou o Federer no ranking. Abraço.

Comentários fechados.