Nadal tira dúvidas
Por José Nilton Dalcim
15 de fevereiro de 2021 às 11:21

Com uma atuação empolgante, em que o saque funcionou e os golpes de base estiveram sempre muito agressivos, Rafael Nadal se colocou novamente na condição de fortíssimo candidato a mais uma final do Australian Open ao dominar Fabio Fognini na madrugada.

Aliviado, o espanhol afirmou pouco depois que a infiltração feita nas costas deu o resultado esperado e ele se sentiu bem mais à vontade, conseguindo enfim treinar com mais empenho. E isso se viu em quadra, onde tomou postura ofensiva o tempo todo e raramente deixou o sempre perigoso italiano à vontade.

É bem verdade que Fognini decepcionou pelas oportunidades perdidas no segundo set. Abriu 4/2 com saque, mas aí fez um festival de escolhas mal feitas. Além de perder dois serviços seguidos em que foi extremamente ansioso, ainda desperdiçou um 0-40. Aí não houve ânimo que sobrevivesse diante de um Rafa cada vez mais confiante.

A reação no início da segunda semana era tudo que o número 2 do mundo precisava. Por isso, entra com favoritismo natural para encarar a juventude e versatilidade de Stefanos Tsitsipas. O grego nem precisou ir à quadra devido ao estiramento abdominal de Matteo Berrettini, como era esperado. Nadal possui histórico amplamente positivo, de 6 a 1, todas vitórias na quadra dura. E revelou que prefere até jogar de tarde para aproveitar melhor a velocidade do piso. Segurem o Touro.

Duelo russo confirmado
Com roteiros um tanto diferentes, Daniil Medvedev e Andrey Rublev farão o aguardado duelo russo entre amigos. Enquanto Medvedev mesclou ataques e defesas oportunas diante de um empenhado Mackenzie McDonald, seu compatriota chegou a estar 3/5 atrás de Casper Ruud no segundo set antes de reagir e fazer 2 sets a 0. Aí o norueguês desistiu também com contusão abdominal.

Medvedev e Rublev ganharam a ATP Cup e estão invictos na temporada, mas o Urso ganhou todos os quatro duelos oficiais entre eles sem jamais perder set, todas na quadra sintética. Assim, é o candidato natural à semi, meta que Rublev ainda almeja num Slam. Para ratificar a condição de jogador que mais evoluiu nos últimos tempos, Rublev faz quartas pelo terceiro Slam seguido e tem uma outra passagem no US Open de 2017.

Já Medvedev marca sua maior campanha fora de Flushing Meadows, onde foi vice em 2019 e semi no ano passado. E tem uma super motivação a mais: vitória sobre Rublev o levará a assumir pela primeira vez o 3º posto do ranking, rebaixando Dominic Thiem.

Barty continua sonho australiano
Apesar da longa parada e da lesão na coxa esquerda, Ashleigh Barty continua a jogar muito bem e repete as quartas do Slam caseiro dos três últimos anos.

Passou sem sustos por Shelby Rogers, segue sem perder set e encara a tcheca Karolina Muchova, 27ª do ranking, que fez uma bela e dura partida contra  a belga Elise Mertens. A australiana venceu o único duelo anterior contra Muchova, mas ainda não poderá contar com a torcida, que continua afastada pelo menos até as semifinais de quinta-feira.

A outra vaga nas quartas será norte-americana, já que Jennifer Brady, 24ª do ranking, e Jessica Pegula, apenas 61ª, aproveitaram realmente o piso sintético mais veloz e tiraram Donna Vekic e Elina Svitolina, em dois jogos muito bem disputados.

Começam as quartas
Vale perder o sono na primeira parte das quartas de final de simples do Australian Open. Naomi Osaka joga às 22h30 com largo favoritismo sobre Su-Wei Hsieh. A japonesa nunca perdeu quartas, semi ou final de Slam nas três vezes que chegou lá.

No começo da madrugada, Grigor Dimitrov tenta espantar a ‘zebra’ Aslam Karatsev e repetir semi de 2017, além de saltar para o 11º lugar do ranking. O abusado russo vai exigir todo seu poder defensivo e o slice deve ser arma essencial para o búlgaro.

Simona Halep e Serena Williams entram às 5h para um jogo interessantíssimo, o primeiro que fazem desde que a romena atropelou Serena na final de Wimbledon de 2019. A norte-americana leva 9 a 2 no geral e terá de ser eficiente no seu estilo ofensivo já que Halep é excepcional nos contragolpes.

Em seguida, Novak Djokovic tenta mostrar que está totalmente recuperado diante de Alexander Zverev, a quem enfrentou três semanas atrás na mesma Rod Laver e ganhou com grande dificuldade. Mais do que nunca, o alemão terá de sacar bem e deve arriscar subidas à rede para não ficar só nas trocas. O sérvio tem 5 a 2 no histórico e deve experimentar as deixadinhas com maior frequência.

E mais
– Não foi fácil, mas Soares e Murray conseguiram virar em cima de Bolelli e González e avançaram para as quartas, onde serão favoritos diante de Arevalo e Middlekoop. Faltou entrosamento para Melo e Tecau. O mineiro devolveu muito bem, mas não foi o bastante para superar Dodig/Polasek.
– Apesar do único título em 2009, o Australian Open é o segundo Slam em que Rafa tem mais quartas (13) e vitórias (69).
– Pela primeira vez na Era Aberta, existem três russos nas quartas de Melbourne. Em Slam, isso já havia acontecido no US Open-2006 e Paris-2007.
– O tênis australiano não vê títulos no seu Open desde Chris O´Neil em 1978 e Mark Edmondson, em 1976.
– Seis dos atuais top 10 estão nas quartas do Australian Open e assim nada muda por enquanto nessa faixa, ainda mais com o congelamento da defesa de pontos. Só Dimitrov ameaça tirar postos de Schwartzman e Berrettini.
– Barty está garantida na liderança quaisquer que sejam os resultados daqui em diante.


Comentários
  1. Luiz Fernando

    Dalcim vamos ver se nossa bola de cristal sugere a mesma coisa: a minha mostra Rafa 31 amanhã e o Karatsev fazendo no máximo 9 games na quinta, e a sua?

  2. Joaquim Saraiva

    Caro Dalcim, considerando o esforço desprendido pelo Djokovic no jogo de hoje, pode-se concluir que o sérvio está completamente recuperado da lesão que o acometeu dias atrás, não? Salta aos olhos, pois, a competência do fisioterapeuta do atual número 1, sobretudo quando se tem em mente que jogadores com problemas símiles demoram (e demoraram) meses para estar outra vez em ideais condições físicas. Do alto de sua experiência acompanhando o esporte, José Nilton, diga-nos: já chegou a ver uma melhora assaz plena em velocidade tão espantosa? Estou boquiaberto!

    1. José Nilton Dalcim

      Ele diz que não está recuperado, que todos fazem um esforço diário para mantê-lo em condições de jogar, Joaquim. Então só posso concluir que a lesão é muito menos grave do que parecia a princípio, caso contrário ele não estaria jogando e se esforçando tanto.

  3. EDVAL CARDOSO

    Bom dia, boa tarde e boa noite dependendo do horário ,
    Dalcin, na sua opinião qual motivo dessa “perseguição”, ao meu ver gratuita, de boa parte da impressa e torcedores de outros tenistas ao Djokovic?
    Ele mesmo deu uma entrevista a pouco tempo se queixando de como dimencionam todo tipo de erros que ele comete, não dando mesmo tratamento a outros tenistas.
    Maior exemplo está acontecendo nesse AO, tanto ele como Nadal se queixando de lesões mas ficam pisando na mesma tecla de que ele está fingindo, chamando até de embusteiro, coisa que não falam do Nadal.
    Se bem que ao meu ver, se o adversário fica preocupado se ele está ou não lesionado é a tremenda idiotisse da parte dele, joga o seu jogo e pronto, sem se importar se quem está do outro lado está ou não no seu melhor condiciomento físico.

    1. José Nilton Dalcim

      Não vejo como perseguição, Edval. Acho que há históricos que levam a isso, além de o comportamento do sérvio em quadra deixar alguns senões. Você não vê Nadal quebrando raquetes, jogando bola longe ou brigando com o público. Mas Nadal também já foi muito criticado por questões de lesão.

  4. Willian Rodrigues

    OK! Djokovic jogou melhor os pontos mais decisivos contra Zverev e superou algumas dificuldades no aspecto físico com excelentes serviços. MAS, fica uma ressalva a essa vitória. Mais uma vez, o tenista para quem eu torço desde 2007 deu péssimos exemplos. Além de quebrar a raquete daquela forma obrigando a garota a varrer o chão removendo os fragmentos em frente às câmeras para que o jogo pudesse continuar (embaraçoso…), houve os gritos e impropérios dirigidos contra sua equipe. O PIOR de tudo foi QUASE arremessar a bolinha na direção do treinador!!!! Aquilo foi um absurdo! A mais completa falta de respeito! Ainda que Ivanisevic tivesse dito algo que o sérvio não gostasse, não estaria justificado. Lamentável… Isso endossa alguns comentários depreciativos que Djoko recebe. Sou professor há vários longos anos e fico imaginando SE exemplos como esses não contribuem para o nível de insubordinação e desrespeito por parte dos alunos a que temos nos sujeitado na última década. Esse é um verdadeiro asterisco nessa campanha. Que fique registrado meu desapontamento.

    1. Luiz Fabriciano

      Prezado William, como sabes que foram dirigidos impropérios, já que o idioma em questão é deveras estranho para ser entendido?
      E me desculpe se não é para você.
      É bastante comum essa relação entre tenistas e técnicos e difere bastante da de professor e aluno em escolas ou clubes de tênis. E com todo respeito, insubordinação de alunos para com professores, nada tem a ver com exemplos atribuídos a qualquer pessoa. Manter a disciplina dentro da aula é tarefa do professor, seja qual for o tipo de aluno.
      Esses caras passam mais tempo juntos, em equipe, que com suas respectivas esposas ao longo de toda temporada. O Medvedev chegou a sugerir que o técnico deixasse a quadra e continua tudo bem entre eles.
      Sobre quebrar uma raquete, seria ótimo se não a quebrasse, pois mostraria um controle mental ainda maior do que já possui, mas não vejo nada demais, desde que não a quebre em ninguém. E se acontecer de machucar alguém, a regra estará lá para ser aplicada, como aconteceu naquele episódio do US Open.
      Acho exagero exigir de alguém um comportamento ao meu gosto, sendo que é o outro que está no olho do furacão, com tanta coisa, literalmente, em jogo.
      Ao final, o sérvio, é o que mais se mostra respeitador aos adversários, mesmo quando perde. Basta ver como são os cumprimentos finais.
      Saudações.

  5. Luiz Fernando

    Zverev parece q atuou como Rafa nas quartas de 2020 contra Thiem, abria vantagem c break mas não sustentava, a diferença de mental entre ele e Djoko é como vinho Chapinha e um Romanee. Só um desastre para tirar mais um título do sérvio na “sua casa”…

  6. Luiz Fernando

    Alguns detalhes: 1) Halep carece de potencia p vencer as principais adversárias nesse piso, Swiatek seria mais competitiva; 2) estou curioso p ver esse Karatsev jogar, o detalhe é q provavelmente terá de encarar Djoko na “sua quadra”, ou seja, além do nível de tenis o mental terá um papel exponencial, ambos estarão contra o russo; 3) se Djoko passar p Zverev, o q me parece lógico e provável, só Medvedev poderá oferecer resistência significante, não dá pra esquecer a amarelada do Rafa em 2019, com o detalhe q ele vinha jogando bem mais do q na atualidade naquele momento…

    1. Luiz Fabriciano

      Sobre a Halep, a diferença de saque entre ela e Serena é muito grande.
      Serena fez vários winners de devolução, montando especialmente nos segundos serviços.

  7. Maurício Luís *

    Interessante como que a Serena mantém um alto nível por tempo prolongado, enquanto que outras que lhe impediram de chegar ao Slam 24 subiram de nível um certo tempo, mas depois caíram tão rápido quanto a subida. Angelique Kerber que o diga… e olha que é + nova que a polêmica americana. Outro caso idêntico – venceu o US Open em cima da Serena – é a Samantha Stossur. E olha que ela tem hoje 36 anos, contra 39 da Serena.
    Mesmo que a caçula das Williams fique “só” nos 23 Slams, considero-a de longe a melhor de todas, porque foram títulos conseguidos todos na era aberta, que não se comprara em competitividade com a era amadora. Sem querer desmerecer, porque a Margareth Court não tem culpa de ter nascido bem antes.

    1. José Eduardo Pessanha

      Graf tem um Slam a menos do que a Serena mesmo tendo aposentado com 30 anos e 2 meses de idade. Ou seja, a Serena atualmente tem 9 anos e 3 meses a mais do que a Steffi quando parou. Na minha opinião, a Graf foi muuuuuuuuuuuuuuuito mais jogadora. Abs

      1. Maurício Luís *

        Pessanha, é questão de cada um olhar por um prisma. No meu entender, manter-se competitiva até os 39 é tipo uma proeza de longevidade. O mesmo vale pro Federer e pro Jimmy Connors. Então não concordo, mas acho válido o seu ponto de vista

  8. Rafael Azevedo

    Dalcim, uma dúvida completamente fora do assunto:
    – quando o tenista tenta um winner e o adversário só desvia (toca) a bola (e a bola vai para a lateral ou o fundo da quadra), é considerado um WINNER, nas estatísticas? Ou o fato do adversário ter tocado na bolinha transforma o ponto em um erro forçado??

    1. José Nilton Dalcim

      Na teoria, se a bola mantém a trajetória para o fundo da quadra, é winner. Mas lembro que essa marcação é feito por uma pessoa de estatística e cada pessoa pode ter uma interpretação diferente quanto a winner ou erro.

  9. Rafael

    Dalcim, vou propor uma brincadeira pra vc: seu palpite hoje sobre quem disputará na final masculina.

    O meu é: Medvedev vs Zverev

  10. Alberto

    Projeções para os próximos jogos: Se estiver bem fisicamente, o Mentalvic vai amassar o Zverev amanhã e não perderá o título.

    Se o sérvio for à decisão contra Zizi Possi, o grego não vencerá 7 games.

    Se a final for contra o búlgaro, este levará pelo menos um “pneu”.

    Se for o espanhol o adversário do Fenômenovic, o bezerro não ganhará mais do que 8 games.

    O nono AOpen só não seguirá para Belgrado se o abdômen do Monstro não permitir.

  11. Vitor Hugo

    Sobre Kyrgios, está passando do ponto mesmo nas provocações e críticas ao sérvio. Na verdade, está patético!

    Sobre Nadal, está fora da lista das críticas que eu fiz, pois fez infiltração, que é muito agressivo e mata tecidos vivos, mas recupera rápido.

  12. Rubens Leme

    Um dos maiores filmes sobre a Segunda Guerra, Os Doze Condenados (The Dirty Dozen) tem como estrelas Lee Marvin e Charles Bronson, mas quem rouba a cena é o ator e também diretor (e um dos mentores da Nova Hollywood, especialmente de Martin Scorsese) John Cassavetes, no papel de Franko.

    O filme retrata a história de 12 prisioneiro militares norte-americanos condenados à morte e que são escolhidos para uma missão suicida: atacar um castelo, na França, cheio de oficiais nazistas, com a promessa de terem suas setenças (trabalhos forçados, longas penas e enforcamento) comutadas, se forem bem sucedidos, sob comando do Major John Reisman (Lee Marvin).

    O filme ainda tem grandes atores, como Donald Sutherland, George Kennedy, Trini López, Jim Brown, Ernest Borgnine, Robert Ryan e Richard Jaeckel, dirigidos pelo não menos brilhante Robert Aldrich.

    Preparem o balde de pipoca, porque mesmo dublado, é um daqueles filmes imperdíveis, mesmo com quase 150 minutos.

    https://megafilmeshd50.com/filme/assistir-os-doze-condenados-online-dublado-e-legendado-gratis-em-full-hd/

    1. periferia

      Olá Leme

      Não podemos esquecer Telly Savalas…o eterno Kojak (série que fez muito sucesso no Brasil…até hoje os carecas são apelidados de Kojak)

      Abs

      1. Rubens Leme

        Sim, eu vi que tinha esquecido ao mandar o post mas já era tarde. Aliás, tem um filme divertido com a Goldie Hawn e o mala do Chevy Chase, Golpe Sujo (eis o link – https://megafilmeshd50.com/filme/assistir-golpe-sujo-online-dublado-e-legendado-gratis-em-full-hd/) em que eles roubam um carro com dois turistas japoneses e a Goldie tenta explicar que o Chevy é policial. Os turistas não entendem nada,mas quando ela fala Kojak eles ficam todos animados.

        Uma daquelas comédias maravilhosas da época e olha que o Chase tentou estragá-la, mas não conseguiu.

  13. JAN DIAS

    🎯 NADAL x TSIPAS: Sou + Nadal aqui. O grego tem muito potencial, mas nos momentos difíceis e decisivos o mental dele falha…
    🎯 MEDVEDEV x RUBLEV: Uma pena os 2 cairem juntos agora, queria ver os 2 nas semis. O nível deles tá muito parelho, pode dar qualquer coisa..
    🎯 DIMITROV x KARATSEV: Não consegui ver os jogos deles, então aqui vai ser chute na zebra, vou apostar no Karatsev, porque não tem nada a perder e parece ser atrevido.
    🎯 DJOKOVIC x ZVEREV: O Djoko leva vantagem, mas o alemão tem chance se sacar c/muita potência e precisão, como tem feito até agora, e surpreender o sérvio c/ deixadinhas e mudanças de ritmo.

  14. Luiz Fernando

    Dalcim não sei se vc saberia a resposta, mas pelo q ouvi em algumas transmissões do AO, a espn vai transmitir os M1000 também. Vc sabe será junto c o Sportv ou c exclusividade? Pergunto pq acho a narração do Eusébio e os comentaristas do Sportv bem melhores do os da espn, em especial após a saída do Meligeni.

    1. José Nilton Dalcim

      Isso já foi noticiado há muito tempo, Luiz. A Disney comprou os direitos de todos os torneios masculinos e alguns femininos. Ao Sportv só restou, ao menos por enquanto Wimbledon e a parceria com o US Open. A Band ainda tem Roland Garros e dizem que a Disney cederá alguns eventos menores a eles.

      1. Paulo F.

        Nos últimos tempos, a Globo (Spotrv) relegou o tênis ao último canal.
        Graças a Deus que esses pulhas têm cada vez menos eventos para transmitirem.

        1. Sérgio Ribeiro

          Como sempre muitíssimo mal informado , P . F . O SporTV 3 foi criado a mais de Década para exatamente não haver interrupções de transmissão por outro Esporte. Infelizmente até VT de peladas da Série B , da’ mais audiência que o Tênis . Ao contrário de vários países bem mais civilizados. Daí o grupo Disney pagar mais pelos direitos de transmissão. Até o retorno de Federer em Doha e a seguir Dubai, serão transmitidos. Mas durante TRÊS décadas graças ao citado Canal, tivemos transmissões épicas até de Copa Davis . Como esquecer o MASTERS 1000 de Lisboa 2000 com GUGA se tornando N 1 do Mundo ? Já sei , não eras nascido kkkkkkkk . Abs!

  15. Sandro

    Eu não duvido nem um pouco do desconforto com que Nadal e Djokovic apresentam em quadra, porque isso é refletido nitidamente na dificuldade que eles estão em alguns golpes. Mas acontece que os caras tem uma “RESILIÊNCIA” acima de média dos seres humanos “NORMAIS”. Nadal e Djokovic não desistem mesmo sentido “DOR” quando a maioria das outras pessoas já teriam desistido. Não é à toa que Nadal e Djokovic são o BIG 2 do tênis 🎾, pois a capacidade deles de não desistir perante a dor, mesmo quando a maioria desistiria, faz com que esses caras sejam “REALMENTE DIFERENCIADOS”!!!

    1. Marcos

      Ao invés disso a maioria prefere criticar dois caras em que um tem 20 e outro 17 majors. Dentre o Big 3 todos tem o seu preferido, o mínimo que se espera é respeito aos outros dois, porque estes são os maiores da história desse esporte.

  16. Sandro

    Vários jogadores criticaram a quarentena pré torneio porque isso poderia gerar lesões, porque uma semana antes do Australian Open não é suficiente para recuperar o que foi perdido em 2 semanas de quarentena!
    O resultado é que não é só Nadal e Djokovic que vem jogando com desconforto devido às suas lesões, mas sim vários outros jogadores tem reclamado de desconforto. Além disso, há um nítida perda de rendimento quando o jogo fica muito demorado, tem jogos em que o primeiro set é disputadíssimo e os seguintes já caem o rendimento. A quarentena prejudicou a qualidade das partidas do Australian Open.

  17. Daniel

    Impressionante o que esses caras conseguem fazer numa quadra, mesmo quebrados.
    Vc vê um Federer espirrar o taco, errar pra caramba… ganhar no sufoco. Vai saber as dores ou limitações que sente.
    Nadal passou a primeira semana e todo mundo na dúvida se estava com dores.
    Mas quando eles estão “bala”, nota-se nitidamente a diferença.
    Que vença o melhor, mas queria ver o Medvedev chegar pelo menos à final.

  18. RODOLFO SILVA MARQUES

    Dalcim, boa tarde. Você acredita em que percentual de chances do Zverev diante do Djokovic? Eu acredito que o finalista desse lado da chave sai desse confronto, já que não vejo maiores chances para Dimitrov (semifinalista em 2017) e Karatsev em um confronto semifinal contra o alemão ou contra o sérvio. Ademais, vejo Djokovic sem estar em totais condições e uma vitória do alemão não me supreenderia.

  19. Robson

    A partir de agora,quartas de finais,acabaram de vez os treinos de luxo do top 10.
    Uma pena Novak Djokovic estar sentindo esse probleminha físico, é nítido demais a movimentação prejudicada, principalmente quando tem que bater de FH na corrida.
    O que mais Zverev fará amanhã é movimentar o número 1 do mundo pra um lado e outro,o alemão tem bom FH e ótimo BH,além da consistência é claro,distribui bem o jogo,a mim e a todos os torcedores do número 1 do mundo, só nos resta torcer pro alemão não estar em uma noite boa amanhã.
    Nos outros jogos,aposto em Rublev enfim vencendo a primeira de muitas contra Med,em Nadal passando por Tsitsipas,em Dimitrov colocando fim nessa surpresa russa.
    Minha torcida pra taça,obviamente é Novak Djokovic,mas no caso de não dar pra ele,vou de Nadal campeão,fora esses dois,me agradaria ver Tsitsipas Campeão.

  20. Alberto

    Meus palpites para o cartel do maior de todos os tempos, ao encerrar a carreira em 2 ou 3 anos:
    Slams: 23 ou 24
    Masters 1000: 45 ou 46
    US$: 170/180 milhões em prêmiações
    Semanas: entre 360 e 370 na liderança
    Head to head: mais vitórias sobre todos os top 30.

    Aqui, é MONSTROVIC!

  21. Teka Moraes

    No caso citado entre Hsieh e Osaka, o termo ” nunca” tem que ser deixado de lado. Dizem que uma delas tem se revelado ansiosa e preocupada com uma relação pouco segura. No tenis, mental é quase tudo. Algum sobrepeso pode ser sinal de ansiedade. A conferir.

  22. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fernando]

    “Opa, parece q de fato houve na madrugada um show de winners do fanfarrão italiano sobre Rafa, quarta deve haver outro show do grego kkk…”

    Pode comemorar, Luiz. Hoje eu tive de engolir seco mesmo!

    Que SURRA tomou o Fognini… kkkkkkkk

    Se bem que mais winners, o italiano fez como sempre:

    32 a 24.

    1. Luiz Fernando

      Sendo sincero eu achava q o fanfarrão daria muito mais trabalho e faria muitos winners mesmo, pois Nadal não vinha bem, mas Rafa subiu de nível e ai o bicho pegou…

  23. Paulo

    Achei o Nadal bem inconsistente, apesar de ter evoluído. Para mim é favorito contra o tsitsipas, mas um tanto azarão contra o medvedev

  24. Antônio Luiz Júnior

    Mestre Dalcim, tem uma situação que chama muito a atenção, provavelmente em função da rigorosa quarentena , que obrigou os tenistas a ficar sem treinar durante o longo período que antecedeu o torneio. A quantidade de lesões na região do abdômen (Nadal, Djokovic, Berretinni, Casper Ruud) é impressionante. Qual a diferença entre os dois primeiros e os dois últimos em querer jogar e desistir. O grau de gravidade ou as reais chances de chegar ao título?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que é a questão da gravidade mesmo, Antônio, porque se a contusão for complicada não há vontade no mundo que vá manter o jogador em quadra.

  25. Rodrigo S. Cruz

    [Barocos]

    E veja que este tenista “limitado” tem 2 títulos em Wimbledon (em 5 disputas) e 4 no US open (em 5), ou seja, em pisos que não são os que mais beneficiam o seu estilo de jogo. Nada mau para um “baloeiro”, um tenista “limitado”, você há de concordar.
    ps.: Claro, sei que a sua intenção, assim como a do Vitor, do Lógico, do Maurício e de todos os outros que incensam o gênio suiço, é participar no jogo de provocação das torcidas. Nada contra, mas na minha opinião seria mais apropriado que vocês superlativassem os feitos do Nadal, já que assim tornariam as conquistas do suíço ainda maiores. 😉

    Bom, Barocos.

    Talvez você esteja me confundindo com certa parcela da torcida do Federer que aqui no blog nem existe mais…

    Aquela época de ataques ao Nadal (2013, 2014) há muito deixou de existir.

    A coisa polarizou muito mais entre Federer vs Djokovic.

    Só que eu, em particular, NUNCA disse que o Nadal fosse limitado, e nunca peguei pesado com ele como faço com o sérvio.

    Primeiro porque acho o Nadal não dá muita margem para isso.

    Segundo porque acho a torcida do Nadal sequer ataca a torcida do Federer aqui…

    O que eu sempre pontuei é que não gosto do estilo de jogo dele, muito defensivo.

    Aliás, no jogo de hoje com o Fognini, nem pareceu muito o Nadal que eu conheço.

    O Nadal atacou bastante o italiano, desde a devolução, e encaixou jogadas fantásticas…

    Mesmo que o Fognini tenha atuado abaixo do que poderia, isso em boa parte foi por culpa do Nadal que jogou demais e impôs o seu jogo.

    Segundo que mesmo o Nadal tendo um respeitável currículo nas duras,acho que dentro do BIG 3, ele toma muito pau!

    E se tênis é momento, nos últimos anos ele tem sido fragorosamente surrado até pleo Federer.

    Mas pelo Djokovic então, nem se fala.

    O sérvio faz GATO E SAPATO do Nadal nesse tipo de quadra!

    Basta você ver o histórico do confronto direto…

  26. JOTAT 10

    Como o tênis mundial esta mostrando novas revelações, vê esses garotos russos os EV, vejam o brasileiro Monteiro surpreendendo, no feminino decepções com as melhores só a Serena conseguiu ficar, com a Osaka e a Barty favoritas. Agora o Nada também é um fora de série como a Serena, agora quem esta jogando muito é o Medvedev sério candidato a levar esse Slam da Austrália Open.

  27. Ligia

    se, por acaso, Nadal vencer o AO, Federer perderá dois recordes de uma só vez: o de número de semanas como número para Djokovic (zero chance de recuperá-lo) e o de número 1 de slams para Nadal (esse ele consegue recuperar). E, para provocar as federetes, ambos Nadal e Djokovic têm menos tempo de carreira que ele.

    1. Daniel C

      Pode perder os recordes, mas continuará sendo considerado o melhor da história pela maioria. Então tanto faz. Fora que um dia esses recordes poderão ser batidos por outros tenistas. Mas o legado do suíço certamente terá sido maior, afinal Nadal e Djokovic se tornaram grandes por conta do suíço.

  28. rafael

    Bela vitória do Nadal, mas uma pena que o Fognini não tenha mente vencedora, pois teve suas chances. Se o Djoko estiver 80% do normal, ele vence mais uma. Djoko e Melbourne é mágico. Aliás, como alguns adoram diminuir o sérvio…patético. Mestre, o Kyrgios beirou o ridículo imitando o Djoko, não? As criticas vieram pesadas o qualificando como mimado e doente em relação ao sérvio. O que acha?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que como gozação é válido, mas como ele sempre pega no pé do Djokovic acaba ficando algo malcriado mesmo.

  29. Rubens Leme

    Tem coisa mais americana do que se chamar Mackenzie McDonald? Vou torcer pro “filho do Borg” e pro Rublev, o que significa dizer que devem vencer o Touro e o Urso.

  30. Sandra

    Dalcim, Nadal tem estrela , e bem capaz de,ser campeão , mas em fim o que quero perguntar , e se ele passando pelo Grego e pelo russo o que acho mais provável , se ele vai ter fôlego para final ! Não acho que nenhum dos dois vai dar mole , mas vai ser mais difícil que do outro lado , se e que Djokovic passa hoje

      1. Sandra

        O que quis mesmo dizer e que seja agora ou em Roland Garros ,ou qualquer outro slam o Nadal vai ganhar o 21 grand slam, gostemos dele ou nao

  31. Evaldo Medeiros

    Dalcim, fiz essa pergunta antes do torneio começar. Agora farei de novo: com base no que você viu até agora, quem é seu favorito para levar o AO?

      1. Sandra

        Eu também acho, espero que seu palpite esteja certo !,, aliás você vê tantas razões assim para pegarem no pé dele do jeito que estão pegando ? E até o tio do Nadal falando que ele armou ! Até parece que o sobrinho e algum santo!,,o único que não criticou por enquanto foi o Zverev , deve estar com receio do ditado minha vinganca será maligna rsssss

      2. Flavio

        vc disse que Djokovic é o favorito,mas não sei não cara porque o Medvedev é o mais consistente até agora e acho que se ele chegar na final pode ganhar do Djokovic (se chegar à final) e ele não pipoca para o Djokovic ou Nadal porque ele vende caro a derrota.

  32. DANILO AFONSO

    Rodrigo, ainda bem ignorei a sua percepção antes do duelo NADAL X FOGNINI:

    “Mas mesmo que estivesse 100% fisicamente ele já teria muitos problemas contra o italiano.”

    Vi que era mais torcida contra do que uma análise racional…kkk

    No bolão errei ao apostar que o espanhol venceria por 3 x 1. Mas nunca apostaria contra.

    Não devemos duvidar do BIG 3…kkk

    1. Rodrigo S. Cruz

      Mas eu não penso que estava errado, Danilo!

      Se você viu o jogo sabe que se o Fognini tivesse tido um pouquinho mais de cuidado teria levado o segundo set.

      E aí a história do jogo poderia ter sido outra.

      Até porque o físico do espanhol não está 100%.

      Mas sejamos francos:

      O Fognini sempre vai ser um adversário que inspire cautela redobrada por parte do Nadal.

      Quando ele joga muito solto e confiante, é um ABRAÇO!

      Porque ataca e usa muito bem as paralelas, além de ser versátil e usar bem o toque…

  33. Vitor Hugo

    Me parece que alguns não estão apenas focados em vencer o torneio, querem adicionar um fator heróico, como se precisarem disso pra serem maiores do que já são.
    O lado bom é que, salvo os fanáticos e pessoas sem bom senso, a maioria já se ligou no que está acontecendo..
    Dá minha parte torcida total pra Tsipas, Zverev, Medvedev, Rublev, Dimitrov e o russo qualy…. mesmo que eu não goste de um ou outro dessa lista, pelo menos não simulam contusões e não querem ser maiores que o torneio, não querem aparecer.

    1. DANILO AFONSO

      Vítor, não era mais fácil escrever que torce contra Djokovic e Nadal, invés de relacionar o nome dos demais tenistas (6) das quartas de final que pretende torcer a favor ?? Kkkk

      Se ainda fosse a primeria rodada com os 128 tenistas, você iria torcer para os outros 126 tenistas. Simples !!! Qualquer um, menos Djokovic e Nadal…kkk

    2. Rubem Corveto

      Faráia bem ao Tênis uma fina entre Zeverev e Medvedev ou Tsitsipas. . Uma final Nadal x Djokovic, não responde à renovação do Tênis, pois os dois não estão jogando no melhor, em nível elevado para mim está no tempo de uma final de Slam fora do Big3, como foi o o US Open,. Melhor ainda se fosse entre jovens com menos de 25 anos.

    3. Daniel C

      Perfeito Vitor. Vamos ver se este ano as coisas começam a mudar. Antigamente os mais jovens nem chegavam nas fases mais avançadas dos GS, mas desde o ano passado, temos visto essa galera chegar mais longe nos GS com consistência. Agora acredito que já tenham maturidade o suficiente para começar a vencer os milongueiros de sempre. Vamos aguardar.

      Agora vc aposta quanto que se o jogo complicar, as caras e bocas e os atendimentos vão voltar? E que em caso de derrota, irá surgir um papo de lesão. Quem conhece ambos, já tá acostumado.

    4. Geailton

      Kkkkkk como é dura a vida de torcedor fanático Fedex, vendo os principais recordes indo pro ralo e ficando sem argumento pra defende-lo como Goat. As dores são insuportáveis, mas o choro é livre

  34. Pieter

    Dalcim, em quem você apostaria para ser dominante no tênis feminino em um futuro próximo e por quê, a Osaka ou a Barty. As duas são sensacionais jogadoras e com um mental igualmente fora de série, dignas de líderes do ranking.

    1. José Nilton Dalcim

      Entre as duas, eu ficaria com a Osaka, porque vejo Barty menos determinada a uma carreira longa, com mais interesses extra-quadra.

        1. José Nilton Dalcim

          Interesse pela vida, Luiz. Um tenista de alto rendimento tem de abrir mão de uma dezena de coisas e ela não me parece do tipo que esteja tão a fim disso.

    1. José Nilton Dalcim

      O feminino está espetacular, jogos muito bons. O masculino teve altos e baixos e algo que eu temia: muitas contusões e abandonos.

  35. Luiz Henrique

    Eu achava Medvedev o favorito para chegar na final do lado do Nadal, mas agora acho q Nadal tem grande chance.
    O problema é o Djoko do outro lado. Pra mim a maior chance do Djoko perder é do Zverev. Se não perder agora, arrisco que ele mantém o tabu de 100% em semis e finais

  36. Luiz Fernando

    Indiscutivelmente a melhor atuação do Nadal neste torneio, com movimentação bem melhor e agressividade, tanto no BH quanto no FH. Nesse nível pode perfeitamente despachar o grego e fazer frente ao russo, no caso Medvedev, q eu creio q vencerá o compatriota. O grande problema é se enfrentar o sérvio numa hipotética final, pois Rafa insiste em jogar no fundo da quadra contra o cara e nesse piso ele não é competitivo contra o Djoko. Pra ter alguma chance teria q tentar algo diferente, mas vamos passo a passo. Quarta encara o grego…

    1. Flavio

      Luiz Fernando disvordo porque eu acho que o Djokovic tem mais dificuldade contra o Medvedev do que com o Nadal em quadras duras,recentemente.

      1. Luiz Henrique

        Apesar disso, acho que Medvedev não vai ter melhor sorte do que Nadal não.
        Acho que Djoko leva de novo…hoje achei ele tinindo fisicamente. Pronto pra correr 6 horas, e ainda sacando bem demais nos pontos importantes. Não tem jeito, vai levar de novo.

Comentários fechados.