Nadal economiza para 1º teste
Por José Nilton Dalcim
13 de fevereiro de 2021 às 10:32

Mesmo sem atuações empolgantes, Rafael Nadal cumpriu a parte mais importante de sua complicada primeira semana no Australian Open. Diante das dores lombares, soube economizar ao máximo a energia diante de três adversários bem inferiores e com isso parece pronto para seu primeiro real teste neste Australian Open diante do imprevisível Fabio Fognini.

Ainda que tenha feito 3 a 0 em cima do canhoto Cameron Norrie, que mostrou um backhand reto frágil e um jogo de rede sofrível, por várias vezes foi possível perceber inconformismo do espanhol com erros bobos e escolhas mal feitas. O saque, que é efetivamente seu maior problema, manteve a média de 179 km/h e entrou 68% das vezes. São números satisfatórios, embora seja certo que precisam subir de qualidade diante de Fognini. A boa notícia é que Nadal disse ter enfim conseguido realizar o movimento tradicional de saque, já que se sentiu melhor das costas.

O italiano atropelou Alex de Minaur, num placar um tanto inesperado, já que correr atrás da bola e se defender são especialidades do australiano. Fognini no entanto tratou de jogar perto da linha, pegar na subida e tirar o tempo do garoto, o que fez com persistência, ainda que tenha somado 42 erros nessa tática mais arriscada. Havia certa preocupação com o desgaste do longo duelo anterior diante de Salvatore Caruso, em que salvou até match-point, e Fabio admitiu que os tornozelos operados lhe causaram dor ao final dos cinco sets.

Nadal reconheceu no papo em quadra que o saldo negativo entre winners e erros (hoje foram 33 a 35) talvez seja o ponto crucial a melhorar para a segunda semana. Muitos de seus embates contra Fognini foram bem divertidos e de alta qualidade, como a épica virada do italiano no US Open-2015, a batalha no saibro de Madri-2017 ou a semi do Rio-2015. No geral, no entanto, o espanhol tem larga vantagem: 12 a 4. Os dois mais recentes aconteceram em 2019, com aquele passeio surpreendente de Fognini no saibro de Monte Carlo e a reação de Rafa no piso duro do Canadá.

Raivoso Medvedev
E de repente Daniil Medvedev saiu de giro. Ele fizera dois sets convincentes diante do bom Filip Krajonovic, mas o sérvio adotou postura mais ofensiva e aí levou ao quinto set. Antes de aplicar ‘pneu’, o russo brigou com o treinador Gilles Cervera, que se retirou e não voltou mais, além de pedir atendimento para o glúteo.

Não deve ter dificuldade contra Mackenzie McDonald, mas terá de controlar melhor os nervos no eventual reencontro com o amigo Andrey Rublev. O outro top 10 russo fez mais uma ótima exibição, permanece sem perder set e faz duelo de nova geração contra Casper Ruud, a quem superou nos dois cruzamentos anteriores.

No quadrante de Nadal, confirma-se o duelo entre Stefanos Tsitsipas e Matteo Berrettini. O grego, que levou a melhor há dois anos no mesmo Australian Open, só perdeu seis games para o fraco Mikael Ymer e se recuperou do susto da rodada anterior. O italiano somou a quarta vitória sobre o sempre instável Karen Khachanov mas foram  três tiebreaks. É um jogo sem favorito, porém acredito mais em Tsitsipas.

Barty e mais três americanas nas oitavas
Ainda que tenha entrado em quadra outra vez com a larga proteção na coxa esquerda, Ashleigh Barty usou suas variadas armas para nova boa vitória em Melbourne, onde ainda não perdeu em 2021. Tenista também de muito talento, Elina Svitolina jogou ainda melhor do que nas rodadas anteriores.

As duas terão pela frente uma armada norte-americana que não figura como cabeças. Barty pega Shelby Rogers, Svitolina encara Jessica Pegula e ainda está de pé Jennifer Brady, que só cedeu 11 games nesse piso veloz do Australian Open e será a adversária de Donna Vekic.

Mesmo depois de ter 5/0 no segundo set, Karolina Pliskova caiu diante da amiga Karolina Muchova e mostra falta enorme de confiança neste começo de temporada. Muchova encara a embalada Elise Mertens.

E mais
– Permanece a dúvida sobre a entrada em quadra de Djokovic para tentar a 12ª vitória em cima de Raonic. O líder do ranking não treinou neste sábado e foi fazer novos exames para saber o tamanho da lesão muscular do abdômen.
– Thiem reencontra Dimitrov na madrugada com placar desfavorável de 2-3 nos duelos diretos e Zverev é favorito diante do 2-0 sobre Lajovic.
– Aliassime encara a surpresa Karatsev e todo cuidado é pouco. O jogo será na Margaret Court, que os tenistas consideram a mais lenta das quadras do complexo neste ano.
– A rodada feminina nesta abertura das oitavas é excepcional. Duelos inéditos de Osaka-Muguruza e Serena-Sabalenka e o reencontro de Halep-Swiatek. O único jogo menos empolgante terá Vondrousova-Hsieh. Duríssimo falar em favoritismos. Talvez a única que me pareça com certa vantagem seja Osaka.
– Melo e Monteiro se juntaram a Soares e Stefani nas oitavas de duplas. A campanha de Thiago ao lado de Millman é notável, ainda mais depois de tirar os irmãos Skupski.
– Preocupação nos bastidores surgiu com o anúncio de Pervolarakis. O grego que jogou simples e duplas na ATP Cup testou positivo para o coronavírus assim que chegou à África do Sul vindo de Melbourne.


Comentários
  1. PIETER

    E a veterana (35 anos) taiwanesa Su- Wei Hsieh, com um estilo totalmente heterodoxo, batendo com ambas as mãos dos dois lados do corpo, sem muita potência nos golpes, avançou mais uma rodada eliminando uma vice-campeã de Slam, depois de já ter despachado a Andreescu.
    Agora vai enfrentar a Osaka, contra quem tem até uma vitória! Incrível…😱😱😱

    1. JOTA10

      Ela é magrinha mas tem golpes precisos, onde andava que só aparece agora com quase a idade da maior Serena Willians, será que o País dela proibia de competir em Slam ou outros campeonatos.

    1. Alessandro Siqueira

      Julgar sem conhecer a história em sua inteireza também não é sinônimo de limpeza. Na verdade, é bem leviano.

  2. Robson Couto

    Bom dia Dalcim,
    Uma dúvida: os winners podem ser somente de forehand, backhand e aces, ou existe alguma outra jogada que os contabiliza? Pergunto pelo seguinte:
    No início do oitavo game do segundo set do jogo entre Djokovic e Raonic as estatísticas mostraram que Raonic tinha 30 winners sendo 14 de forehand e 0 de backhand. Logo em seguida Raonic fez um ace e mostraram que teria sido seu 13o no jogo. Mas se ele tinha então 12 aces e 14 winners de forehand, de onde vieram os outros 4 para totalizar os 30, visto que ele não tinha winner de backhand? Foi erro na contagem mesmo?

    1. José Nilton Dalcim

      Qualquer bola indefensável é um winner, Robson, e então isso inclui voleios perfeitos, smashes e até deixadinhas.

  3. Luiz Fernando

    A não ser q Djoko seja um ator nível Oscar, ele vai tendo dores em muitos lances da partida. Raonic é fraco no fundo, em especial no BH, o servio sabe q quando o canadense não faz o ponto rapidamente a chance de vencer o ponto é imensa. De ruim p o cara foi fato do primeiro set durar quase uma hora, algo indesejável p quem supostamente está contundido.

  4. Bruno

    Estava reparando o isotônico do Djokovic e notei que é de uma coloração marrom clara.
    Será que é verdade memo aquela história?

  5. Luiz Fernando

    Garbine teve a faca, o queijo e 2 match/break points p fechar, não fechou e ai desandou frente a japa bem mais ágil do q ela; acima de tudo eu diria q Osaka crê piamente q pode ganhar, a espanhola não. Excelente partida, mas sinceramente não consigo ver a espanhola de volta as decisões dos grandes títulos, falta algo, falta acima de tudo crer q ela é capaz de chegar la. Não vi o jg do Thiem, mas este rapaz sempre foi marcado pela instabilidade e indecisão, tem todos os golpes e a potencia p vencer qualquer um, mas algo bloqueia o cara nas horas mais decisivas. Por fim vi no Insta q Rafa voltou ao treinos neste domingo, algo bom p ele, significando q houve melhora do problema lombar, algo q ate o momento não me convenceu de forma plena. Mas é difícil crer q aquele jogador de muitos ENF e lentidão da ultima partida possa vencer o fanfarrão italiano, o grego, o russo e chegar a final. Mas no esporte nada é impossível…

  6. Luiz Fernando

    Swiatek tem mais potência e mais agressividade q Halep mas a insegurança arrasou c suas chances. Como errou nos dois últimos sets. Halep passou bem, nos seus serviços esteve muito bem e com BH na paralela quase impecável nas horas decisivas, mas não consigo vê-la superando Serena.

  7. José Eduardo Pessanha Bezerra

    Não poderia deixar em branco o vexame proporcionado pelo superesTHIEMadíssimo superesTHIEMado. Esse tem que agradecer aos Céus por ter conseguido um Slamzinho. E o possante Dupla Falta Ali Acima protagonizou uma vergonha ainda maior. Sinner vai degustar desse cara por longos e longos anos. rs
    Abs

    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa , conterrâneo . Porque não postastes isso antes do jogo contra Kyrgios ? . Sabes que esse teu papinho de Superestimado já deu para o N 3 do Mundo . O mesmo serve para o jovem Canadense de apenas 20 anos que oscila ainda mas só melhora. já és bem maduro na turma pra continuar insistindo … Abs!

  8. Sérgio Ribeiro

    Realmente inacreditável um cara da capacidade de Patrick Mouratoglou admitir que Serena participe de um SLAM com uma pífia capacidade de deslocamento lateral. Mesmo que saque uma barbaridade a vejo como grande Zebra contra Arina Sabalenka atual Top 7 aos 22 . Bate na bolinha como gente grande podendo obrigar sua oponente a se mexer bastante. Com o físico atual a Norte-americana me parece longe de mais um SLAM. A conferir. Abs!

    1. Santos

      Acho que seu problema é específico com a Serena. Tem um caminhão de jogadores e jogadoras, mais jovens e mais magros que a Serena com problemas de mobilidade. A Serena não ganha porque bate forte na bola, dúzias de jogadoras quase rachar a bolinha, ela é uma super campeã pelo conjunto, tem mais bola e mais cabeça, simples assim. E o Moratoglou deve se sentir orgulhoso de treinar uma campeã como Serena e torço muito pela alcançar o recorde de slams.

      1. Sérgio Ribeiro

        Caiu de paraquedas por aqui parceiro. Serena para mim é a Rainha deste Esporte. Daí não está imune a críticas por estar longe de sua melhor forma. Mas fica frio que o fanatismo pega … kkkkkkkkkkk . Abs!

  9. Rubens Leme

    Dalcim, este vídeo de 10 lances surpreendentes da ATP que o site publicou tem coisas legais, outras nem tanto. Hoje achei um de quase 10 minutos do Pete Sampras. Repare no lance que começa lá pelo trigésimo segundo entre ele e o Stefan Edberg, uma das rivalidades mais legais que vi, dois jogadores clássicos, exímios voleadores e de toques incríveis.

    Sinto muita falta destas quadras super rápidas e de voleadores deste calibre.

    https://www.youtube.com/watch?v=Q30-2qAV5RM

    1. Sérgio Ribeiro

      Magnífico. Todos os golpes do Esporte com uma agressividade e criatividade ímpar. Muito diferente desta trocação sem fim a espera do erro do oponente. Quem assiste fica sem palavras pra definir o altissimo nível técnico de todos os lugares da quadra. Imperdível !!!

  10. Evaldo Moreira

    Boa noite,
    Acompanhando os melhores momentos, vi jogos bons, o Thiem quase foi para casa mais cedo, há jogadores surpreendendo realmente, vou torcer muito para que alguns vão longe, e espero que se confirme isso de fato.

    Mestre , uma opinião sua por favor, como você vê o torneio até o presente momento, e daria para cravar um campeão inédito?
    Dentre os jogadores top, daria pra se algum vai mais longe, me chamou atenção, o Aliassime, Fognini,Dimitrov, e o bulgaro andando pelas beiradas, além do Raonic, pelo históricos deles, diria que não iriam longe, mas pelo momento de hoje, percebo um pouco a diferença, o que achas mestre???

    1. Evaldo Moreira

      Menção,
      Rafa jogando para o gasto, mas melhorou hoje, além de economizar energia, tem tudo para ir mais longe, mas o seu quadrante será exigente, sem dúvida.
      O que dizer do Rei das milongas, como que o cara na entrevista (me corrijam, se eu estiver errado), diz que foi ruptura, ora bolas, ou foi ou não foi, mas como o Dalcim frisou antes, ele não seria louco de simular isso, mesmo vencendo 2 sets, então o que aconteceu nos sets que ele perdeu?. Pelo visto o Fritz, que friztado kkkkkk, disse que no 5 set, o cara estava bom de novo, misericórdia, sinistro demais, vamos aguardar.

    2. José Nilton Dalcim

      Acho cedo para falar em um campeão inédito, Evaldo. Há muitas dúvidas sobre a parte física dos grandes favoritos, Thiem e Medvedev já tiveram de jogar cinco sets e a nova geração ainda não dá toda essa segurança.

  11. Marcelo Calmon

    Muito bom ver o Fognini jogar sem ficar fazendo presepadas. Jogo mais tranquilo que imaginava, talvez até pela concentração do italiano.
    Espero que ele jogue assim contra o Nadal, que fez outro jogo pra lá de chato.
    E a companheira ideal do Bellucci para duplas mistas, a Pliskova, mais uma vez mostrou seu total enfado em ter que jogar tênis.
    Postura irritante !!
    E o Monteiro parece super adaptado aos pisos velozes. Jogar duplas deve contribuir no desempenho junto à rede, um dos pontos mais fracos dele.
    abs

  12. André Rodrigues

    Boa noite Dalcim, o sucesso dos brasileiros em duplas e não em simples, se deve ao fato de nas duplas poder se dividir a responsabilidade, a pressão por resultados com uma parceria ao invés de jogar sozinho, tipo uma pressão psicológica?

    1. José Nilton Dalcim

      Essa é exatamente a teoria, André. Parece que a parte emocional ajuda muito mesmo. Mas acho que também temos alguma paixão especial pelas duplas, por ser uma modalidade mais divertida, menos solitária e onde se gasta menor energia física. Abs!

  13. Rodrigo S. Cruz

    Chegamos ao sempre auspicioso embate entre Rafael Nadal e Fabio Fognini.

    O que por inspiração do popular Fedal, eu cunhei o termo de FODAL.

    (rs)

    O espanhol vai ter de elevar o nível, porque o italiano tem acertado jogadas fantásticas e a quadra está rápida.

    Deu até pena de ver como o “Di Menor” apanhou hoje.

    Pode ser que não ocorra, mas eu já vejo o espanhol tomando winner atrás de winner!

  14. DANILO AFONSO

    Eu não entendo porque a ITF não minimiza os falatórios e achismos dos tenistas acerca da velocidade das quadras. Bastaria apresentar dados precisos sobre a condição de cada uma das quadras do mesmo evento vigente.

    A ITF criou nos últimos anos uma forma de escalonar as superfícies em 5 categorias conforme a velocidade – https://www.itftennis.com/media/4420/2021-technical-booklet.pdf

    A entidade dividiu as superfícies em:

    1 Slow ( igual ou menor a 29)
    2 Medium Slow (30 – 34)
    3 Medium (35 – 39)
    4 Medium Fast (40 – 44)
    5 Fast (igual ou acima de 45)

    Podiam perfeitamente mensurar e divulgar na transmissão a velocidade:

    – da quadra central e demais quadras com ou sem teto;
    – apresentar comparativo da velocidade das quadras de dia e à noite, conforme faixa de temperatura e umidade;
    – divulgar comparativo da velocidade das quadras do circuito, bem como histórico de velocidade da quadra central nos últimos anos.

    Por exemplo, podiam divulgar que em comparação com a quadra mais rápida do circuito (51), a quadra ROD LAVER tem a velocidade 46 e a quadra Margaret Court 40. Números hipotéticos

    São informações prescindíveis, mas acredito que sejam mais um dado interessante para quem acompanha o esporte.

    1. Barocos

      Grande Danilo!

      Abra uma sugestão no site da ATP ou da WTF, se existir, solicitando a publicação destas classificações para cada quadra/torneio. Se conseguir, publique aqui o endereço, tenho certeza que grande parte dos participantes do blog vão assinar embaixo.

      Saúde e paz.

      1. DANILO AFONSO

        Nobre Barocos, vou mandar um e-mail, mas acho difícil responderem e principalmente acatarem a sugestão. Mas não custa tentar.

        Saúde e paz para você também !!

  15. Luiz Fernando

    Olha sempre simpatizei c o Djoko, exceto quando encarava Rafa, claro, mas se ele entrar voando na quadra hj será algo bem estranho e desagradável p a credibilidade dele, q é uma lenda viva do esporte…

  16. rafael

    Eu também achei o Nadal mais lento do que de costume, mas ainda assim ele muito competitivo. Contra o Fognini ele terá que fazer mais. Mestre, qual sua opinião sobre a contusão do Djoko? Voce acha que ele joga e em que nivel?

    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, Rafael, não sei realmente avaliar. Já li muitas versões e não fiquei muito convencido. Se havia um estiramento no abdômen, como ele recuperou a potência do saque no quinto set? Ruptura muscular é algo impensável num atleta desse porte. Então talvez seja algo mesmo menor. E tomara que seja. Assim poderemos ter ao menos uma boa partida competitiva. Ainda é a quarta rodada, então está longe para que peçamos que ele se sacrifique para ir até o título.

    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, cada jogo é um jogo, Carlos. Mas acho que o Monteiro não deve nada ao Norrie. Tem mais potência de golpe e está sacando melhor. Eu apostaria no Monteiro.

  17. Leonardo Santa Inês

    Dalcim, muito se especula sobre o “migué” dos jogadores sobre lesões, o que acha disso? Sabemos que nem tudo o que dizem nas conferências é 100% verdadeiro e os tops vez ou outra lançam declarações para tirar a pressão das costas, por exemplo. Acha que acontece de inventaram / aumentarem o impacto de uma lesão? Acha que é o caso de Nadal dessa vez?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que todos procuram esconder o jogo, o que é diferente de ser falso. É mais ou menos como a F1, onde a equipe nunca mostra seus segredos. Talvez Nadal esteja exagerando para tirar um pouco da pressão, mas é evidente que jogou abaixo do normal nestas primeiras rodadas. Ao mesmo tempo, é estranho um tenista antecipar um problema físico. Geralmente ele esconde ao máximo e só ficamos sabendo depois do jogo ou da elimniação. E não há como duvidar da lesão do Djokovic, talvez apenas tenha havido uma análise mais negativa do que realmente era.

  18. Vitor Hugo

    Dalcim, vc vê alguma evolução no jogo do Berretini? Acha que ele tem condições de encarar Novak ou Nadal e vencer, ou ainda falta alguma coisa?

    1. José Nilton Dalcim

      Backhand melhorou, sem dúvida, mas duvido que ele consiga consistência suficiente em partidas longas para vencer os dois em condições normais.

  19. Vitor Hugo

    Eu acho que Nadal ganha do Fognini em um jogo bem equilibrado. É jogo pra 5 sets. O italiano não amarela pro espanhol.

    Sobre Novak, vai ficar bem esquisito se ele entrar em quadra e correr como sempre. Mas independente de estar contuindo ou não, o sérvio sofreu nos dois últimos jogos que fez, pois ficou em quadra mais do que o necessário contra jogadores fracos, e a conta vai vir.

    A teoria do nosso colega de que a torcida de Novak é a que mais cresce e quase tão grande é uma verdadeira falácia! O maior indicativo de números de torcedores são os jogos nos estádios, e a quantidade de torcedores que apoiam o sérvio é pífia, como vimos nos últimos jogos.
    As vaias que recebeu são um grande indício de que não tem credibilidade e a torcida está cansada de falsidade.
    Pode não ter fingido a contusão no último jogo, mas o fez em várias outras oportunidades.

    1. DANILO AFONSO

      VItor Hugo, você buscou se informar do porquê das vaias ?? Certamente não né ??

      Pelo que eu pesquisei, as vaias ocorreram porque o sérvio resolveu discutir com um grupo de torcedores que ficava repetindo “Let go Rafa”. Novak inicialmente levou na boa e até fez graça – https://www.youtube.com/watch?v=6jGs_NxvyZU .

      Mas o grupo ficou insistindo minutos depois, ao ponto do sérvio olhar com “cara feia”. Até que chegou uma hora que o sérvio foi hostil, ocasião que boa parte do público resolveu vaiá-lo. Isso tudo ainda no 2º set, antes da contusão que ocorreu no 3º set.

      Aí veio a contusão e as pausas no jogo que o público não gostou até porque às 23h30 (hora local) o público teria que se retirar do estádio por causa do lockdown imposto. Acabou que o público teve que sair antes mesmo do término do jogo. Eu teria ficado bala também se tivesse no estádio…kkk

      Não podemos esquecer que dias atrás, o sérvio quebrou o silêncio ao respondeu um repórter sobre as insistentes criticas dos desmiolado Kyrgios, este que é o tenista da “casa”, popular por lá. Na oportunidade, Djokovic disse, entre outros coisas, que não respeitava o australiano fora das quadras. Acredito que aqui no Brasil não seria diferente se alguns tenista estrangeiro falasse mal de um brazuca. Só a mãe pode falar mal do filho, por mais errado que esteja…kkkkk

      Eu se fosse o sérvio manteria silêncio sobre o Kyrgios e teria levado na boa a provocação da torcida, igual ele fez inicialmente ou então da forma como o Nadal se comportou com a torcedora mal educada.

      Quanto a popularidade do Djokovic, mantenho a minha posição. A rede social é sim um excelente termômetro para mensurar realidade e tendências, ainda mais o facebook que tem alcance global e com público diversificado. E se quiser ignorar os números da citada rede social, basta você observar aqui mesmo no blog e portal tênis brasil, qual é o tenista que mais torcedores novos atraiu para estas duas plataformas.

      Fique tranquilo nobre Vitor, o Federer ainda é disparado o mais popular, apenas quero deixar claro que entre as novas gerações de torcedores, o sérvio leva grande vantagem nos últimos anos, mesmo alguns desavisados acharem que seu comportamento passional o faria impopular. Os números não mentem.

      Não esquente a cabeça com isso nobre, tem coisa mais importante no tênis e fora dele, como por exemplo a sua saúde. E aí, como está a sua recuperação ???

  20. Maurício Luís *

    Esta contusão do Djokovic vem mostrar, mais uma vez, que não adianta ficar fazendo contas antecipadas de número de Slams e outras previsões inúteis. Muita coisa entra no meio. Problemas familiares, contusões, mau comportamento em quadra, acidentes, etc. Daí acontece o de sempre: os fanáticos ficam com cara de avestruz decepcionado e falando sozinhos.
    E enquanto isso, o Sr. Rafael “minhas costas doem’ Nadal segue adiante. O “Scar” do tênis. Embora eu seja o último da face da Terra a torcer por ele – digo, o penúltimo, porque o último é o Lógico -, há que se reconhecer que é um obstinado.

  21. Wladner

    Impressionado com o salto de qualidade do Thiago Monteiro. Contra Rublev sacou acima de 200 km/h consistentemente e esteve bastante agressivo e definidor com o forehand. Acredito que com aquele jogo já endereçou vários aspectos para serem trabalhados.

    Dalcim, se Djokovic se retirar da pra cravar alguém do next gen como campeão? E veja que indiretamente já estou colocando Nadal correndo por fora seja por seu estado físico como pela velocidade da quadra.

  22. PIETER

    Dalcim, será que ainda é possível que o AusOpen venha a ser cancelado se mais casos de COVID forem reportados ou venham a testar positivo algum jogador ou entre algum funcionário do torneio? Seria trágico para o tênis pois o torneio está ótimo apesar da pandemia.

  23. Rubens Leme

    Filme que recomendo hoje é Air America, estrelado por Mel Gibson e Robert Downey Jr. e que conta a história de pilotos mandandos para o Laos por uma empresa operada pela CIA e, que entre outras coisas, fazia o tráfico de heroína.

    O filme causou irritação tanto à agência quanto aos pilotos, pois, teoricamente, a Air America era uma empresa de transporte aéreo de cargas e passageiros no Sudeste Asiático e o governo dos EUA sempre negou tropas no Laos. Um bom artigo sobre isso está neste link: https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/documentos-da-cia-revelam-papel-da-air-america-no-sudeste-asiatico-bj49x2z99j72mkxr76b1ulff2/
    Copyright © 2021, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

    Já o filme, está aqui – https://megafilmeshd50.com/filme/air-america-loucos-pelo-perigo/

  24. José Eustáquio Masculino Cruz

    Olá galera bem sobre ruptura gostaria de informar que sou médico .após exame ultrasson ou Ultrassonogragia como queiram e outros se confirmado o que o Djokovic disse vamos lá.Ruptura muscular (Lesão)! Grau 1 procedimento correto 2 semanas para ficar bom.Grau 2-8 semanas a 10 semanas e finalmente Grau 3. 6 meses a 12 meses então espero que fique claro isto que este Sérvio ,Mas não obstante se entrar que bom vamos ter jogo estou torcendo por isto mas que é um safado isto não resta dúvida . é uma farsa sempre foi não estou colocando sua condição de jogador dentro da Court.Ele que sabe se entrar na quadra vai todos jogadores sem excessão ele vai perder a moral .se é que um dia teve.

    1. Marcelo F

      Com todo o respeito, um médico escrever tão mal assim é de lascar.
      Até dá pra entender o que está querendo dizer, mas um bom português é o mínimo que se espera de uma pessoa estudada.
      Enfim…

  25. Rafael Azevedo

    3 duplas com brasileiros entre as 16 melhores, no masculino, além da Stefani, no feminino…
    É…parece que o Brasil se consolida entre os melhores, no mundo do tênis de duplas.

  26. periferia

    O Artilheiro Manco

    Na periferia sempre tem futebol na rua.
    Chinelos e tênis servem para demarcar o gol.
    A rua escolhida é de pouco movimento.
    Toda semana tem o clássico do bairro…valendo flâmula e a honra da rua.
    O clássico seria entre “time da rua de cima contra o da rua de baixo”.
    O jogo tinha suas regras apesar de não ter juiz…mão na bola ou bola na mão era a mesma coisa…”prensada” era da defesa…não podia bater pênalti de “bico”…chutou longe…busca.
    Durante o jogo havia um garoto que fingia se machucar e mancava.
    Quando a bola sobrava…como num passe de mágica ele dominava e fazia o gol…como se não tivesse nenhuma limitação.
    Quando questionado o motivo de agir daquela forma…o mini milongueiro respondeu:
    -Eu manco para o jogo parecer que está mais difícil para mim…as pessoas vão ver que estou machucado e serei um heroi .
    – E o respeito pelo esporte?…Pergunto indignado.
    Ele levanta a cabeça….olha nas “bolas” dos meus olhos e diz:
    – As favas o esporte…eu quero é ser amado…respondeu o “artilheiro manco”.

  27. Rubens Leme

    Costumo dormir muito cedo, por volta das 22 hs, com exceção das sextas-feiras, porque neste horário é exibido novos capítulos da série The Blacklist, nos EUA, e graças à internet, vejo em um canal pirata com legendas em inglês. É a única série que acompanho.

    Depois, acabei perdendo o sono e vi um pouco do jogo do Medvedev. Gosto do estilo dele, mas me cansa ver esses jogadores novos tão grosseiros e explosivos, com reclamações a toda hora. Ele vinha jogando bem, parou e aí começa aquele azedume que muitos garotos desta geração adoram fazer. Acabei deixando o jogo pra lá e fui dormir, porque já estava cansado.

    Acordei cedo, por causa dos meus cachorros e vi um pouco de Nadal e do Fognini, mas não me animei muito também. Ai resolvi assistir o Vôo do Dragão, com aquele final antológico do embate entre os verdadeiros goats, Bruce Lee e Chuck Norris. Dez minutos de kung fu cheio de humor, com os dois lutadores se divertindo horrores e presença icônica de um filhote de gatinho, que acompanhou a luta atentamente e se tornou destaque da cena.

    Cheguei aos 50 anos com uma saudade terrível do passado e derramando lágrimas de saudades e rindo muito ao ver os filmes considerados trashs dos anos 70, 80 e 90. Qualquer meia bomba do Nicolas Cage hoje é motivo para de alegria neste mundo tão tumultuado.

    Para quem quiser ver (ou rever) a “luta do século”, eis o link – https://www.youtube.com/watch?v=f-q5FLtlUOI&fbclid=IwAR1U0bQJeqQw2IBp7VheP9IDgUR43U3ppVPD3Di2bmY-tsbRV_EZ-OcD3Xo

    1. Rodrigo S. Cruz

      O voo do dragão, ou ” the way of the dragon” é memorável.

      Já vi várias vezes.

      Pra mim, é o melhor filme do Bruce.

  28. Ruy Machado

    Bom dia, Dalcim! Não gostei do jogo do Nadal… Errou muito contra um cara sem expressão e parece que o jogo do Espanhol não casou por estar atuando contra outro canhoto. Sofreu e se desgastou além da conta. Espero que, contra o Fognini, suas dores nas costas sumam de vez e volte a sacar melhor, além de pegar mais confiança. O italiano é carne de pescoço quando está com a cabeça no lugar. Sua habilidade e técnica são inquestionáveis… Daqui para frente, não tem jogo fácil! Se passar por Fognini de forma convincente, terá Tsitsipas e Medvedev (dentro da suposição mais realista) até a SF.

  29. Marcilio Aguiar

    Acredito que o Djoko tenha de fato sentido desconforto no jogo contra o Fritz. Penso como o Dalcim: não teria nenhum sentido simular contusão, vencendo por 2×0 e alongar o jogo contra um adversário bem inferior. Pode não ser tão grave a ponto dele desistir do torneio. Tenho certeza que, se entrar em quadra hoje, atropela o Canadense e vai ser difícil pará-lo até a final. Quanto ao Nadal, se o desconforto afetar somente o saque, ele consegue enrolar a maioria dos adversários na incansável troca de bolas e vai adiante. Não acredito que perderá antes da semi, a não ser que o problema se agrave.
    Os próximos jogos prometem ótimas disputas e espero que sejam equilibradas. Não consegui ver muitos jogos até agora, mas se tiver que escolher um da próxima rodada estou curioso por Thiem X Dimitrov, dois jogadores cujos estilos me agradam muito.

  30. Luiz Fernando

    Dalcim não sei se o sono atrapalhou mas hj achei Nadal muitas vezes lento e sem energia, pode ser uma heresia o q vou dizer mas aparenta estar longe do preparo físico ideal. Pra ganhar desses 3 q ele enfrentou não houve problemas, mas vc vê chance de uma subida substancial de nível na segunda semana? Pessoalmente acho difícil!!!

    1. José Nilton Dalcim

      Eu também tive essa impressão em alguns momentos, Luiz. Assim como alguns golpes batidos bem mais atrasados do que o habitual. E olhe que à noite o piso fica mais lento. Se for problema de condicionamento, ele só tende a piorar e sem dúvida seria mais um problema a resolver. Não dá para jogar sem 100% do físico contra Medvedev, depois Djoko ou Thiem.

  31. Davi Poiani

    Dalcim, considerando que todas as quadras do torneio tem os pisos Plexicushion padronizados e feitos pela mesma empresa (em 2020 eles encerraram o contrato com a California Sports Surfaces e contrataram a GreenSet Worldwide), qual seria a razão de uma quadra específica, no caso a Margaret Court, estar sendo considerada mais lenta pelos tenistas? Tem alguma coisa a ver com a circulação de ar, da quadra ser mais aberta?

    1. José Nilton Dalcim

      Num complexo de quadras sintéticas, é bem comum você ter uma quadra ou outra mais rápida ou mais lenta, Davi. Isso acontece costumeiramente no US Open e Miami, por exemplo. Não sou um especialista, mas acredito que tem a ver com o local em que a quadra está, da absorção de calor e da circulação do vento e umidade. Abs!

Comentários fechados.