O caminho das pedras
Por José Nilton Dalcim
29 de novembro de 2020 às 21:05

O título de Felipe Meligeni Alves neste domingo em São Paulo não deve apenas nos dar esperança de termos mais um garoto talentoso e trabalhador na luta pelas principais posições do ranking, mas também nos mostra que existe um caminho a seguir.

Para quem não se lembra, há dois anos ele e Orlando Luz receberam convite da Confederação para treinar na academia BTT, pertinho de Barcelona, parceria em que atuou diretamente o treinador Leo Azevedo, um nome muito respeitado lá fora e que deixamos de aproveitar aqui dentro.

Felipe e Orlandinho encararam então uma outra realidade. Viram que o peso do preparo físico e do deslocamento adequado em quadra faz enorme diferença, seja na resistência de um jogo longo, seja para executar golpes com menor desgaste e maior precisão. E tudo isso ao longo do tempo eleva aquele atributo que tanto se fala no tênis, a tal de confiança.

Os treinamentos são exigentes, exaustivos. Mas também existem facilidades, como viajar pelo continente a custo bem mais baixo e estar diante de um vasto calendário de torneios dos mais variados níveis (isso, claro, fora da pandemia), E, apesar de doloroso, também vieram o desligamento da família, a independência, as responsabilidades, as metas.

Felipe colheu nesta notável semana no Hípico de Santo Amaro o que está plantando. Ganhou de adversários experientes e de melhor ranking, mostrou resiliência física e emocional, brilhou em simples e duplas. Claro que ainda estamos falando em nível challenger, numa arrancada para o top 250 da lista internacional.

Não se deve ter pressa, muito menos cobrança, evitar o detestável imediatismo que se costuma colocar em cima dos emergentes. É muito mais saudável continuarmos a oferecer oportunidades: parcerias internacionais de fato e de qualidade, prospecção constante de talentos, calendário de torneios de base mais amplo.

Nesta segunda-feira, os quatro melhores tenistas masculinos do Brasil estarão entre os 245 primeiros do ranking e três deles não têm mais do que 23 anos. É nisso que temos de mirar.


Comentários
  1. Babidi

    O Messi de 2020 me lembra o Federer de 2013. Triste, cabisbaixo, apático, jogador comum e sofrendo várias derrotas complicadas. Claro que são esportes diferentes, mas acho que dá pra fazer a comparação pelo desempenho individual

  2. Sérgio Ribeiro

    Depois de 8 meses In loco na quadra na Suíça Ljubicic mandou na lata “ Federer quer voltar forte e ganhar grandes títulos , ele e’ incrível , está a trabalhar muito duro “ . E a família toda vai pra Tóquio 2021 , inclusive Mirka e os moleques. Até Belina Bencic já convidou para duplas mistas . Thiem confirmou presença tanto na Laver Cup quanto nas Olimpíadas. Enquanto isso a ATP Cup melou. Cravamos que se a pandemia permitisse teríamos TODOS os TOPs atrás do Ouro . A tese que eles não botam no patamar de SLAM é totalmente furada a meu ver . Basta dar uma olhada no que disseram Nadal e Novak sobre o evento. Abs!

  3. periferia

    Montagem

    Amnésia…Christopher Nolan….2000
    Suspense…o filme engenhoso e original.
    A montagem foi feita de trás para frente .
    O filme consegue uma narrativa diferente e instigante…existe uma versão com a montagem convencional.

    Festim Diabólico…Alfred Hitchcock…1948.
    Com uma montagem imperceptível…onde o filme tenta passar a ideia que foi feito com um único plano sequência (na época não tinha tecnologia para isso).
    Com dez “emendas”(foi usado dez rolos)…o filme passa a idéia de ter sido feito sem cortes (é quase impossível identificar os cortes).

    Matar ou Morrer…Fred Zinnemann…1952.
    Faroeste clássico..a montagem faz parceria com o tempo.
    O filme transcorre em tempo real…em seus 84 minutos a trama acontece.
    São colocados relógios em várias cenas para indicar o tempo passando…a montagem é um personagem no filme.

  4. Ronildo

    Quem teve uma carreira de mais sucesso?
    Giles Simon ou Grigor Dimitrov?

    Eu acredito que foi Dimitrov.

    É claro que ao que parece, Dimitrov não vai ganhar mais nada por causa da ascensão da novíssima geração que está barrando até mesmo Djokovic. Porém segundo minha avaliação Dimitrov teve uma carreira superior à de Simon.

  5. Vitor Hugo

    Olha só, o garoto Meligeni está impossível! Venceu mais uma! Será que vai engatar uma sequência de dois titulos de challenger seguidos!? Acho que sim!

  6. Vitor Hugo

    Agassi primeiro disse que Nadal era o maior da história, agora diz que é Federer…. Agora disse que Novak é favorito contra todos em todas as superfícies, ignorando completamente a surra vexatória que o sérvio acabou de tomar do Nadal em RG, além de todas as outras em Paris. E ignorou completamente o h2h humilhante à favor do espanhol no saibro. 18 x 7 se não estiver enganado. O nobre Sérgio Ribeiro poderia me corrigir se eu estiver errado.

    1. Miguel BsB

      Putz se o Agassi falou isso tá pior que biruta de aeroporto…
      Dizer que o Djokovic é favorito em tds superfícies, o cara pirou o cabeção. No saibro existe um Rei. O resto é súdito.

    2. Sérgio Ribeiro

      Até GUGA já mudou de opinião várias vezes , Vitor rs . Acredito que o ÚNICO ex- Tenista que mantém uma posição com firmeza é Rod Laver. As más línguas dizem que é por causa do Craque ser o Cara da Laver Cup rs . Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Ps. Mesmo assim o Carequinha ( esquecendo de outra surra RG 2020) não deixou barato. “ Ao enfrentar Roger na primeira, vi que se tratava do melhor jogador de todos os tempos “ . Tradução no TênisBrasil está correta ( segundo meu filho rs ) . Abs!

    3. Rodrigo S. Cruz

      O Agassi viajou legal ao dizer que o Novak seja favorito em todas as superfícies.

      Óbvio que não, né?

      No saibro, o Nadal faz PICADINHO dele e do Federer!

  7. Oswaldo E. Aranha

    Nando, por que essa agressão gratuita? Não te ofendi, não te agredi, nem tenho mencionado teu nome. Toma um pouco de juízo e vergonha.

  8. Luiz Fernando

    Se esse alemão criticasse o Djoko seria um festival de postagens e criticas de toda ordem contra o servio. Como criticou o Federer, virá um festival de criticas contra o… alemão kkkkk…

      1. Sérgio Ribeiro

        Dois L . F . ? Essa tabelinha das duas crianças vai dar samba . Ambos adoram usar o Sérvio como cúmplice com o mesmo objetivo rs … Abs!

    1. Rodrigo S. Cruz

      Só que ele criticou o Djokovic também, e disse que o sérvio era má influência para os jovens!

      E nos poupe dessa falta de sinceridade, né Luiz.

      A tua frase deveria ser editada, da seguinte forma:

      ” Se esse alemão falastrão tivesse falado mal apenas do Djokovic, eu não teria escrito nada pois adoro FAZER MÉDIA com os nolistas. Mas como o alvo principal foi o Federer, que ótima chance de atacar o suíço e a sua torcida”.

      1. Luiz Fernando

        Sempre q eu puder incomodar vcs será um prazer, não preciso fazer média com ninguém, ao contrário de vc q disse q um cara q posta com 4 nicks e q apregoava doping como fator de vitória dos adversários do Federer “fazia bem ao blog”…

    2. Sérgio Ribeiro

      Errado : Esse mane’ parece não saber o que Serena fez ao utilizar o Ranking PROTEGIDO . Pelo jeito nem o informadissimo comentarista rs . E que a ATP e a WTA utilizaram as mesmas regras ( deve ter sido pra salvar o Suíço ) rs . Abs!

      1. Luiz Fernando

        Digamos q esse mané (não disse q vcs criticariam o cara) entende um pouco de tenis, claro q não no seu inatingível patamar. Abs.

        1. Sérgio Ribeiro

          É vice na Federação Alemã e adora aparecer . Já tinha antes criticado o N 1 como disse o Rodrigo . Você deve lembrar que Roger Federer caiu pra TOP 17 quando parou em 2016 todo o segundo Semestre , em sua primeira cirurgia . E conseguiu voltar ( sem congelamentos) , inclusive se tornando o mais velho N 1 em 2018 aos 36 e 1/2. O teu problema é ser o maior baba ovo que existe neste Blog rs . Abs!

  9. Oswaldo E. Aranha

    Complementando postagem anterior e relacionando com participantes do blog.
    saída à francesa: sai e não se despede – Gabi
    saída à inglesa: se despede e não sai – eu mesmo

    1. Barocos

      Oswaldo,

      É verdade que a Gabi está sumida, mas vamos dar um desconto, esta pandemia mexeu com a vida de muitas pessoas de maneiras completamente imprevisíveis e, além do mais, o basquete está meio parado agora. Quando as coisas melhorarem, ela aparece para dar um “alô”.

      Saúde e paz.

  10. JAN DIAS

    MARAT SAFIN ?? ESSA SEMANA: SITE BOLA AMARELA ?

    1) DECLAROU QUE ABANDONOU O TÊNIS AOS 29 ANOS POR CONTA DAS DORES NO JOELHO E POR FALTA DE MOTIVAÇÃO, ACRESCENTANDO: “NO TÊNIS OU VOCÊ É TOP 5 OU NÃO É NINGUÉM”…
    DISSE QUE NÃO TINHA + PACIÊNCIA PRA ESTAR EM 12° Ou 13° DO RANKING E COMEÇAR A PERDER PRA TENISTAS DESCONHECIDOS..
    QUANDO LI ESSA DECLARAÇÃO, LEMBREI DELE COMO CAPITÃO DA RÚSSIA NA ATP CUP DE 2019: ROSTO PREMATURAMENTE ENVELHECIDO E UM AR DE TERRÍVEL AMARGURA E FRUSTRAÇÃO… MUITO TRISTE…

    2) DISSE QUE MEDVEDEV TEM POTENCIAL PRA SER 1 GRANDE JOGADOR, MAS AFIRMOU QUE OS TÍTULOS DE RUBLEV ? NÃO SIGNIFICAM NADA POIS NÃO SÃO M1000 NEM GRAND SLAMS, E QUE ELE PRECISA MELHORAR MUITO.!

  11. Oswaldo E. Aranha

    Nova terminologia:
    – antiga: saída à francesa: sai sem se despedir
    – nova: saída à inglesa: se despede e não sai

    1. Nando

      Tenho outra aqui:

      Vc é chato e chorão, Oswaldo.

      Dito isso…Dalcim, acha q IW e Miami correm riscos de serem adiados ou remanejados?

      1. José Nilton Dalcim

        Não, acho que a ideia é mantê-los em março, mas você deve estar vendo o noticiário da pandemia nos EUA, e isso não é muito otimista.

  12. periferia

    Dia do samba

    “Ah, se eu tivesse quem bem me quisesse
    Esse alguém me diria
    ‘Desiste, esta busca é inútil’
    Eu não desistia”
    (Benito de Paula e Federer)

    “Tire o seu sorriso do caminho
    Que eu quero passar com a minha dor”
    (Cartola e Murray)

    “É faz pensar que existe uma força maior que nos guia
    Que está no ar
    Bem no meio da noite ou no claro do dia
    Chega a nos angustiar”
    (João Nogueira e Djokovic).

    “Malandro
    Só peço favor que te tenhas cuidado
    As coisas não andam tão bem pro seu lado”
    (Jorge Aragão e Zverev)

    “É por essas e outras que eu não adimito que ela more com a gente
    Adoro minha sogra porém quero vê-la bem longe sorrindo e contente”
    (Zeca Pagodinho..Nadal e a sogra).

  13. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,um comentarista falou recentemente que a maioria dos top 200 teria bola para ser top 100 por exemplo…Pensando de modo geral,nos ultimos anos o que voce acha que faltou para o país nao ter mais jogadores entre os 100?Jogadores sem preparo fisico?Sem a dedicacao,foco absoluto?Sem capacidade mental para aguentar o mais alto nivel?Teria alguma explicação?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o primeiro grande problema é dependermos demais do saibro, que tem um calendário pequeno e muita concorrência. A maciça maioria dos nossos melhores tenistas sempre fizeram transição para a quadra dura na hora certa. Os que dependeram demais do saibro não conseguiram persistir no top 100.

      1. Miguel BsB

        Dalcim, desculpe me intrometer, mas qual seria a hora certa da transição saibro/quadras duras na sua opinião?

          1. José Nilton Dalcim

            Eu sou favorável a que os últimos anos do circuito juvenil já tenha uma boa leva de torneios de piso sintético.

        1. José Nilton Dalcim

          Acho que depende do estilo de cada um, mas basicamente o tenista precisa se formar bem no saibro e aí já ir mesclando para a dura, então eu diria que cinco anos depois de entrar no circuito isso já tem de estar bem definido.

      2. Pieter

        Discordar do mestre, quem há de?
        E os torneios em piso rápido cada vez mais tornam-se mais prevalentes no circuito.
        Quem não admitir isso, não terá muito futuro nem progresso.

  14. PIETER

    Dalcim, você já viu o Mateus Alves jogar? Se sim, o que achou?
    Vi parte de um jogo recente dele lá na Grécia, em que derrotou o principal favorito, um jogador mais velho e com um belo backhand de uma mão só, e o Mateus causou-me boa impressão com um jogo consistente, agressivo, com boas variações, aliado a um excelente porte físico, o que lhe favorece no bom saque.
    Além disso, ele é treinado pelo Thiago Alves, que foi um bom jogador, tendo chegado a top 100 no ranking.
    Achei-o promissor, jogando um tênis moderno e arrojado. Tomara que eu não esteja equivocado…

  15. Rodrigo S. Cruz

    O Pat Cash mais uma vez apontou o Djokovic como melhor de todos.

    Até aí, nenhuma novidade, ele adora ficar repetindo isso.

    O que eu ainda não sabia foi o que ele disse sobre o estilo de cada Big 3.

    “Se tiver de escolher quem mais gosto de ver digo que é Federer e depois Nadal”.

    Meu Deus, isso é incrível.

    Reparem que até pro Pat Cash, o Djokovic derruba IBOPE!

    NEM O NADAL consegue perder do sérvio nisto!

    (rs)

    Portanto, não acho que o Pat Cash tenha amargura, é apenas a opinião dele e pronto.

    Mas há três certezas que são imutáveis:

    1. O nascer do sol.

    2. A morte.

    3. E o jogo feio do Djokovic.

    kkkkkkkkk

    1. Vitor Hugo

      Achei bem controverso o que o Cash disse. Falou que Novak derrotou o suíço e o espanhol na casa deles. O sérvio venceu Nadal em Roland Garros no pior momento da carreira de Rafa, quartas de final.
      Ok, venceu Roger em Wimbledon, mas Federer venceu Novak em TODOS os slam! E se a casa de Roger é Wimbledon e a de Rafa Roland Garros, a de Novak é na Austrália, então, não faz sentido.
      As fanatiquetes vão dizer que Federer venceu Novak na Austrália quando o sérvio era um garoto… Mas Djokovic só venceu Roger em Wimbledon com Roger com mais de 32 longe do auge. Certo?
      A Vitória do sérvio sobre Nadal em RG vale tanto como um Rolex comprado na 25 de março.

      1. DANILO AFONSO

        Mesmo o NADAL jogando abaixo do seu nível padrão em RG, ele perdeu para o seu maior adversário neste piso. Nadal perdeu justamente para o único tenista que teve competência para vencê-lo no auge em todos MASTERs no saibro e que ficou muito perto de derrotá-lo também em RG 2013.

        Não duvido que outros TOP 10 teriam perdido para o espanhol mesmo em má fase, tamanha é a diferença dele para os demais no saibro em melhor de 5 sets.

        Enfim, Cash foi preciso na sua afirmação. Apenas confirmou o que a maioria ja constatou: o sérvio é o mais completo tenista de todos os tempos, gostando ou não do seu estilo. Só fanboy do contra com coração amargorado e com cicatrizes profundas para negar a conclusão acima que ganha cada dia mais adeptos.

        Saudações Nolistas !!!

        1. Rodrigo S. Cruz

          O que eu sei é que a única vitória do Novak sobre o Nadal em RG foi a mais fake e inexpressiva da história do tênis.

          Foi como se nem tivesse sido, tamanha a insignificância.

          Já que naquele ano, o Nadal jogou o pior tênis da sua carreira.

          Abs.

        2. Sérgio Ribeiro

          Agora sim , caro Danilo . Eu nunca cai nos teus papos de meu nobre … e de ser a princípio o “ rei “ das estatísticas. Agora mostra a sua cara do face TênisBrasil. Tão fanático quanto aqueles manés do Site. Existem muitos Tenistas , a começar por ROD LAVER , que mantém o parecer de que o Craque continua sendo o Suíço. Na boa, continue com a sua continha de semanas que de repente o Sérvio consegue quebrar o Recorde de Semanas CONSECUTIVAS no topo do Ranking e enfrente TRÊS gerações , começando por derrubar Pete Sampras em seu quintal no longínquo 2001 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Abs!

          1. Rodrigo S. Cruz

            Exatamente, Sérgio.

            Tem um pessoal aí que esqueceu que o Federer é o único grande campeão que REMONTA desde o começo do século.

            E começando por dominar uma época em que o tênis era totalmente outro, ainda hoje compõem a NATA desse esporte.

            E ainda temos de aguentar esses elementos amargurados chamando aquilo que deveriam respeitar, de sectarismo.

            Ou seja, nem eles respeitam por puro rancor, e nem admitem que outros respeitem…

            Aqui ó: uma bananinha pra esse ódio de vocês!

            Isso sim me parece comportamento de uma SEITA – querer obrigar os outros a aderirem ao fundamentalismo.

            E não existe teoria mais fundamentalista do que essa da “entressafra”.

            kkkkk

            Fora que a conceituação do “mais completo” de vocês, também é controversa.

            Como pode ser mais completo um tenista que “esmecha” mal, e tem um slice meia boca?

            Pra mim ser mais completo pressupõe executar com maestria todos os golpes.

            Coisa que o Djokovic não faz!

            Prevalece muito mais pelo físico sobrenatural dele.

            O que lhe permite também jogar melhor os pontos mais importantes.

            No dia que perder o físico, perde o domínio.

            Porque não tem força para fazer a bola correr mais que a do adversário…

          2. Rodrigo S. Cruz

            Ah, e só para evitar equívocos:

            quando eu falo de elementos amargurados, eu não me refiro ao Danilo.

            Acho que ele é um bom torcedor do sérvio.

        3. JAN DIAS

          Pra mim, o tenista + completo se chama ROGER FEDERER ?? pois executa bem TODOS OS GOLPES E FUNDAMENTOS DO TÊNIS, e, os executa DA FORMA + LINDA E ESPETACULAR…
          PAT CASH não tem opinião, só tem inveja, a qual ele não consegue nem disfarçar…

          1. Vitor Hugo

            Perfeito Jan! Um tenista que mal sabe executar um smash , tem dificuldades pra fazer um approach, slice ruim e etc não pode ser considerado completo.

        4. Gildokson

          Danilo, para d conversinha, essa propaganda que vocês ficam a anos pregando aqui no blog como se o Djokovic fizesse frente ao Nadal no saibro e em RG foi por água abaixo assim que terminou o segundo set da tão aguardada e comentada final de RG2020. A verdade é que ele é também um FREGUEZAÇO do espanhol no saibro e com direito à mais surras em RG que qualquer um kkkkkkkk
          E a última HUMILHANTE e BROCHANTE para o lado do mundo do tênis que acreditava que um dia o sérvio destronaria Nadal em RG.

        5. Carlos Reis

          HAHAHA Ganhou do Nadal em 2015!? OK, mas perdeu a final para o Wawrinka, ou seja, não serviu pra NADA aquela vitória, pra NADA!!!

    2. Luiz Fabriciano

      Mas aí Rodrigo, é subir o ibope novamente. O cara está lá sérvia tranquilinho e trazem o nome dele à tona… de novo.
      Escolheram o cara para ser o alvo de tudo.
      Disse que não havia necessidade de juízes de linha nos jogos. Tiros de escopeta vindo de todos os lados.
      O Finals foi (mais) um sucesso (outro com juízes eletrônicos).
      Disse que GS de três sets poderia ser uma boa. Mais tiros.
      Murray disse que como torcedor também prefere de 3 sets. Nenhum tiro.
      Tem gente que fala que balançar o adversário para um lado e para outro, como um limpador de pára-brisas de carro é talento e habilidade. Mas se for sobre o sérvio, é modorrento e dá sono.
      É osso!

      1. Rafael

        Meu colega Fabriciano:

        Se Novak não incomodasse tanto, não falariam dele todo post. Eu entendo como elogios o fato de sempre estarem se lembrando dele, principalmente os que torcem para outro jogador.

        Grande abraço

      2. Rodrigo S. Cruz

        Luiz,

        aponte uma única vez em que eu tenha dito que balançar o adversário de um lado para outro seja sinônimo de habilidade.

        (rs)

        1. Luiz Fabriciano

          Não sei se você já disse isso, mas não me referi especificamente à você.
          Mas fazer o adversário ir para lá e para cá, construindo o espaço vazio sim, é sinônimo de habilidade. Ou para se executar uma tática para determinado oponente não é necessário habilidade?

        2. Willian Rodrigues

          Verdade Rodrigo! Você sempre manteve a coerência e o padrão de suas críticas ao sérvio…
          Porém, um tal Nick Bollettieri (sabe nada de tênis. Rrrss…) já afirmou que Djokovic foi o melhor que já viu em termos de preparação dos pontos.
          Isso inclui “balançar” o oponente de um alado para o outro, ou não? Como assim, não é habilidade??!
          Eu adoraria que houvesse uma enquete com o “soro da verdade”, incluindo todos os top 200, perguntando aos mesmos quem gostaria de ter essa facilidade que tem Djokovic de mudar a direção da bola… Além da melhor devolução da história do tênis, esse fundamento o ajudou a ultrapassar a barreira dos 150 milhões em premiação. Talvez nos surpreendêssemos…

          1. Rodrigo S. Cruz

            Sim, nobre Willian.

            Balançar o adversário e trocar facilmente as direções da bola é repertório.

            I give you that…

            É o maior ganha-pão do sérvio, e apesar da monotonia que seja assistir a isso, eu sei que funciona.

            Sem falar que também respeito muito qualquer opinião vinda do Nick Bolletieri.

            Abs.

  16. Oswaldo E. Aranha

    Dia 2 de dezembro – Dia Nacional do Samba.
    Ary Barrozo, mineiro de Ubá, já havia feito músicas sobre a Bahia mas nunca tinha ido lá; então em um dia 2 de dezembro resolveu ir e um vereador de Salvador, ao saber, propôs na Câmara que esse dia, e foi aprovada a proposição, ficasse marcado como o Dia do Samba; posteriormente foi expandido e se tornou o “Dia Nacional do Samba”.
    Louvemos essa música tão bela e autenticamente brasileira, que já nos deu e continua a dar muitas alegrias.
    Louvemos também Ary Barrozo que também nos deu lindas melodias, destacando-se “Aquarela do Brasil”.
    Sejamos bem brasileiros em nossas manifestações musicais!

  17. CARLOS DA SILVA SEIXAS LIMA

    Concordo com vc Dalcim, a nossa base é fraca no deslocamento lateral, lembro que o Guga sofria muito com isso. Mas a molecada de hoje em dia esse defeito é aumentado porque se usa muito o deslocamento ai vc vê o quanto sofremos para isso. Acho que temos que ter treinadores de fora para melhorar o nível assim como o futebol está fazendo

  18. Daniel

    Talvez eu seja muito duro, mas a vida é dura.
    Essa história de pressão e cobrança faz parte da vida de um tenista profissional.
    Acredito que esses garotos tenham que crescer convivendo com isso e saber que, pra cada jogo ganho, muito mais será cobrado.
    Não ajuda muito esse garoto ler um post sobre ele falando que não devemos cobrá-lo.
    A vida é cruel, dura, difícil, seja numa quadra, num campo de futebol, numa empresa.
    Imagino alguém fazendo pressão em cima de um Nadal com 15 anos.
    Foco é a resposta. Filtrar o que é bom, o que é ruim e bola pra frente. Literalmente.

  19. periferia

    Sonhos

    Um homem em situação de rua (uma designação ridícula )…vamos chama-lo de João…entra em uma padaria famosa pelos sonhos vendidos…uma delícia.
    Estava a procura de alguém para pagar um café com pão (não era a primeira vez que fazia isso).
    Mas hoje foi diferente…João tem um mal súbito…caí morto no interior da padaria.
    O proprietário do estabelecimento pede para um funcionário cobrir o defunto com sacos de lixo.
    Coloca-se algumas cadeiras em volta.
    A padaria continua funcionando normalmente.
    Clientes entram…clientes saem…o defunto acompanha toda movimentação calado.
    Um dos clientes pergunta para o proprietário se não seria melhor fechar a padaria…seria uma atitude humana.
    Rapidamente o dono responde:
    “Ninguém teve humanidade quando ele estava jogado na rua…agora que morreu jogado na minha padaria querem que eu tenha humanidade”
    Os sonhos de João acabaram hoje…no interior da padaria.
    Agora os sonhos da padaria…continuaram um sucesso.

    Aconteceu hoje em uma padaria de Ipanema…Rio de Janeiro.

    Sigamos

    1. Barocos

      Periferia,

      Luzes da Ribalta (música), em especial na versão cantada pela Maria Bethânia.

      O Relógio (poesia), de Cassiano RIcardo.

      “O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá.”, “Quem julga as pessoas não tem tempo para amá-las.”, ambas de Madre Teresa de Calcutá.

  20. Vitor Hugo

    Se perder nos próximos dois torneios nas primeiras três rodadas, vão falar que o sobrinho do fininho não joga nada…..

      1. Sérgio Ribeiro

        E como respeita. Além de perder a sua grande invencibilidade na Grama Sagrada em 2001 ( não era derrotado desde 1997 ou 31 partidas ) para um moleque Suíço de 19 , e ficar na Arquiba assistindo Andy Roddick tentar defender seu recorde de SLAM até 14 x 16 no quinto Set , no então WIMBLEDON 2009 , para o mesmo oponente sem sucesso. Pete sempre respeitou e muito ( sem recalque rs ) . Como eu sei que o comentarista é um grande pesquisador do Esporte , já deve ter largado a infeliz declaração de Pete : ‘“ Federer não teve adversários “ , e que por ironia foram os mesmos que o levaram a aposentadoria precoce. Aliás o seu mais ferrenho oponente , André Agassi , no mesmo ano que voltou ao topo do Ranking ( 2003 ) , perdeu na final do ATP FINALS 2003 , outra vez para o mesmo cara . E Roger Federer pra alegria de Pete Sampras, venceu seu segundo USOPEN por pura coincidência, pra cima de André. Claro que o exposto é de total conhecimento do comentarista. Inclusive que o N 2 do Mundo em 2005 , já era um certo Espanhol rs . Abs!

        1. Luiz Fernando

          E quem disse q ele não respeita? Vcs é q não respeitam a opinião dele quando ele educadamente cita q em um determinando momento Federer “não teve adversários a sua altura”, algo popularmente conhecido como a época da entressafra. Abs.

          1. Bruno

            Aí ,vc está desmerecendo seu jogador preferido.
            Se o Federer não tinha adversários a altura ,Nadal idem?
            Nessa época,ele já era o dono de Roland Garros.
            Não precisa responder para não passar vergonha.
            Boa sorte no brasileiro,bambi !

        2. Thiago Silva

          Nunca é demais lembrar que apesar do número 2 do Rafa em 2005, ele enfrentou o Federer raríssimas vezes na quadra dura e nenhuma em slam até 2009 quando fez a primeira final, até então era café com leite nos slam de hard.

      2. Rodrigo S. Cruz

        Luiz, veja bem:

        o Sampras sempre respeitou o Federer.

        E não adianta distorcer as coisas, pois ele nunca desvalorizou as conquistas dele.

        E o Vitor Hugo, por mais que você implique com ele, só disse o essencial.

        As opiniões estão divididas, mas creio que a maioria dos especialistas ainda aponta para o Federer.

        Abs.

        1. Luiz Fernando

          E quem disse q ele não respeita? Vcs é q não respeitam a opinião dele quando ele educadamente cita q em um determinando momento Federer “não teve adversários a sua altura”, algo popularmente conhecido como a época da entressafra. Abs.

          1. Paulo F.

            Já foi explicado por A+B que Federer realmente teve uma época que NÃO TEVE adversários à altura, Luiz Fernando.
            Mas não adianta, seita é seita, e os fanáticos vão contra os fatos.

          2. Rodrigo S. Cruz

            Luiz,

            Ninguém é obrigado a concordar com esta opinião do Sampras, em particular, não senhor.

            Se for pra falar em falta de adversários do Federer que se fale também do Djokovic que hoje enfrenta um Federer idoso e um Nadal que só é ameaça para ele no saibro.

            E Paulinho, justamente você vir falar em seita é para rir, né?

        2. Vitor Hugo

          Rodrigo,

          Ruud disse que Federer entrou em uma sala cheia de tenistas e todos ficaram quietos em respeito a Roger.
          Será que fariam o mesmo com Novak? Duvido!
          Acho que Nadal também seria respeitado.

          1. Luiz Fabriciano

            Bastaria uma garantia que o silêncio sempre fosse sinal de respeito.
            Tu achas Guga um cara respeitável?
            Não precisa responder porque imagino qual seja sua resposta.
            Sabes o que ele pensa sobre o sérvio?

          2. Rodrigo S. Cruz

            Fabriciano,

            mas nesse caso o silêncio é sinal de respeito sim.

            Aliás, sabe quem experimentou isso também? O Senna!

            Todo mundo dizia que quando ele entrava numa sala, o respeito era imenso, e as pessoas se calavam…

            E que o Schumacher, mesmo com tantos títulos, nunca recebeu essa distinção.

    1. Paulo F.

      Não é exclusividade do Federer.
      Nunca vi tanto medo estampado no rosto e na expressão corporal de um jogador quando o Rublev encarou o Nadal no US Open de 2017.
      Só faltou manchar de marrom o calção.

    2. João ando

      Vitor…
      ..tem dois jogadores que eu ia tremer nas bases dr fosse tenista profissional. …um seria o ljimbo o outro seria o Roger

  21. Bruno

    Dalcim , perguntinha fácil
    Vc acha que um tenista top consegue fazer jogo duro com um jogador de beach tênis ?
    Atualmente pratico os 2 e sinceramente não sei dizer qual dos dois é o mais maravilhoso.
    Abraço e desculpe o off tópico.

    1. José Nilton Dalcim

      Você diz um jogador de beach tennis também top? Acho que, se tiver tempo de adaptar, consegue sim. O beach é legal, sem dúvida, mas tecnicamente muito menos exigente que o tênis.

  22. Marcos Vinicius Pansardi

    Dalcim, vc poderia comentar sobre o atual momento do Wild? Falta de dedicação, deslumbramento, ou só um período de baixa?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que a longa parada do circuito não fez bem a ele, Marcos Vinicius. Ele parece não ter conseguido recuperar o ritmo, perdeu claramente toda a confiança. Mas não me parece mal na parte física.

  23. DANILO AFONSO

    Se o RIO OPEN ocorrer em 2021, será um dos torneios mais interessantes deste evento nos últimos anos. Boa expectativa com Monteiro e com os jovens brasileiros, Wild e Meligeni, e quem sabe Belutti nos surpreenda.

  24. periferia

    Olá Dalcim.

    A CBT é um órgão sincero.
    Sincero porque patrocina convênios como esse da BTT.
    Tempos atrás nossos tenistas estavam na Espanha…na Argentina…Portugal ( até pela facilidade de encontrar jogadores para treinar em vários níveis).
    O fato demonstra a inutilidade da entidade dentro do país…não se consegue fazer um centro de treinamento próprio (A Federação Paulista anunciou um centro em Ribeirão Preto…duvido que saia do papel…depende da iniciativa privada…e quem depende da iniciativa privada no Brasil…está morto).
    Enquanto isso o presidente da CBT estava em campanha para o cargo de presidente do COI (perdeu).
    Vejo entrevistas de pessoas que colocam suas vidas no tênis…principalmente tecnicos…como são negligenciados.
    Não existe nada para a base…o auto rendimento depende de uma família…caso a família tenha condições de investir no futuro top 100 a coisa anda.
    Quando surge um jovem com potencial…ele é esmagado pela expectativa “Gugaliana”.
    Falta gestão.

    Abs

  25. Diego

    Dalcim, um detalhe importante. Leo Azevedo não era ninguém no Brasil, ele mesmo falou isso na Live q assisti. Quando foi para a Espanha na academia do Ferrero começou sua evolução, e ele nunca mais voltou. Então não é que não o aproveitamos, não tivemos nem a chance. Acho ele excelente também, gostaria de aprender com ele

    1. José Nilton Dalcim

      Ele já havia treinado até o Bellucci, Diego. E antes da Espanha passou pelos EUA. Ele estava longe de ser um desconhecido, acho sim que não o aproveitamos. E estamos fazendo o mesmo com o André Sá, que está trabalhando lá com os australianos.

  26. DANILO AFONSO

    Faltam 14 semanas para NOVAK tornar-se recordista de semanas na liderança do ranking masculino e 81 semanas para superar o recorde absoluto do tênis pertencente a alemã Steffi Graf.

    1. Alessandro Siqueira

      Interessante essa contagem, Danilo. A alemã jogava demais e ainda tem o recorde que considero mais difícil no esporte: o Golden Slam. Em 1988 levou os 4 majors e Seul. Em relação às semanas, acredito que Seles teria tirado algumas se não fosse a facada. De toda forma, uma conjectura. Objetivamente a Senhora Agassi tem também a marca de semanas.

  27. Marcilio Aguiar

    Dalcim, voce destacou a preparação que os dois jovens tenistas tiveram na Espanha, o que seria uma ganho em relação ao que se faz aqui no Brasil, principalmente pela facilidade de participar de mais torneios sem desgaste de viagens longas. Eu sei que no Brasil não tem estrutura na CBT em nível de excelência próximo disso, cada um que se vire como pode. Mas o que me intriga é que na Argentina parece que é semelhante ao Brasil, porém os resultados gerais são infinitamente melhores na frequência de tenistas com sucesso nos torneios da ATP.

    1. Luiz Fabriciano

      O Mestre Dalcim me ajude nessa, mas aí entra a mentalidade daquele povo, em fazer a diferença. Meu ponto de vista.

  28. Barocos

    Dalcim,

    Grande preleção. Empenho e profissionalismo são mesmo os pilares fundamentais para o sucesso em qualquer área. Seria muito bem-vinda também uma mudança de mentalidade sobre o valor do esporte como prática educativa, independentemente dos resultados individuais obtidos.

    De fato, toda a cobrança e bajulação que se depositam sobre os ombros dos jovens talentos, acaba por prejudicar o desenvolvimento dos mesmos justamente nos anos mais importantes de suas formações e infelizmente, como já comentado por você em outra oportunidade, sem uma massificação maior da prática do tênis no Brasil, ficaremos restritos à aparição de talentos esporádicos nos anos vindouros.

    Bem, como um típico representante do cidadão brasileiro, guardo uma desconfiada esperança de que bons ventos acabarão por impulsionar nosso país para um futuro melhor, resta saber se o antigo e maior empecilho para a concretização de nossas aspirações, a sintomática falta de pragmatismo em nossas escolhas, continuará solapando este mesmo futuro que insiste em não ser concretizado.

    Saúde e paz.

  29. Maurício Luís *

    Não querendo ser pessimista – porém já o sendo – não acredito que o Felipe Meligeni vá conseguir disputar o Quali do Australian Open… pelo simples motivo que tudo indica que não haverá Quali ano que vem.
    E essa polêmica sobre o talento e a índole do Maradona… puxa, não tenho conhecimento suficiente pra opinar. Curioso é que eu leio os argumentos a favor dele, e “Puxa, tem razão!” Depois leio os contra, e “Puxa, e não é que tem razão também?”
    Ou seja, ” Tudo depende. Nada é sempre. E tudo é às vezes.”

    1. Marcão

      Sim, prezado Maurício, depende. Depende de aprender a separar a obra do autor. A primeira é expressão da arte do gênio, o segundo é escravo da miserabilidade humana. Por isso, na breve história do homem, o gênio verdadeiro é parceiro do pecado. Não há exceção, e antes que alguém se atreva a citar um gênio sem pecado advirto que talvez esteja mirando horizontes de mezanino.

      1. Maurício Luís *

        Verdade. Com artistas, então, não faltam exemplos de exímios profissionais, e um desastre nas vidas pessoais. Cazuza, Antonio Marcos, Cássia Eller, Elvis Presley, Michael Jackson… etc, etc.

Comentários fechados.