Djoko assiste à briga de Nadal e Thiem
Por José Nilton Dalcim
24 de setembro de 2020 às 18:20

Quando a fase é boa, tudo dá certo. Novak Djokovic recuperou a confiança com o título em Roma e ainda foi premiado com a ida de Dominic Thiem para a chave de Rafael Nadal no sorteio de Roland Garros, realizado nesta quinta-feira. Melhor ainda, pegou uma chave tranquila e seu possível adversário de semifinal deve vir exausto do quadrante mais enroscado.

Nadal, que não conseguiu achar ritmo ideal nos três jogos que fez em Roma, e Thiem, sem nenhum preparativo no saibro, são ainda assim favoritos óbvios em seus setores, porém encontram maiores desafios e a incógnita da nova bola do torneio.

A parte de cima
A caminha inicial de Djokovic parece absurdamente fácil e nem mesmo o cabeça 29 Herbert Hurkacz, com seu pequeno currículo em Slam, ameaça tirar set. Alguma dificuldade maior pode enfim pintar nas oitavas, com possível duelo com o especialista Cristian Garin, o bom canhoto Ugo Humbert ou Karen Khachanov, caso realmente os golpes mais retos estejam em alta neste Roland Garros de bolas alteradas.

Esse é o mesmo motivo que tende a dar maiores chances a Roberto Bautista ou Pablo Carreño, que se candidatam a um lugar nas quartas junto a Matteo Berrettini. Porém, é fundamental lembrar que essas mesmas bolas sem tanto topspin e com quique mais baixo são perfeitas para Djoko.

Quadrante totalmente imprevisível é o segundo, que contrasta as mais variadas experiências e estilos. Os nomes fortes são Stefanos Tsitsipas e Daniil Medvedev, que não andam empolgando, e isso abre caminho para Denis Shapovalov, Filip Krajinovic e até mesmo Grigor Dimitrov.

Aliás, Medvedev já precisa tomar cuidado com Marton Fucsovics na estreia. Pinta nesse setor um potencial Andrey Rublev x Alejandro Fokina na segunda rodada, ambos no caminho de Medvedev. Será bem interessante se Tsitsipas cruzar com Krajinovic na terceira rodada, mesma fase que Shapovalov enfrentaria Dimitrov. Me parece difícil arriscar num nome como mais forte candidato à eventual semi diante do número 1.

O lado inferior
Nadal também não tem muito a se queixar e só mesmo se estiver muito sem confiança para ter dificuldades com Daniel Evans, Fabio Fognini ou John Isner. O italiano de outrora até tiraria o sono de Rafa, mas Fognini tem feito exibições tenebrosas depois da dupla artroscopia nos tornozelos.

Assim, o espanhol pode mirar as quartas e aí há dois candidatos sérios a seu adversário: o alemão Alexander Zverev e o belga David Goffin. O problema de Goffin é ter de estrear diante do atrevido Jannik Sinner, de cujos golpes pesadíssimos se espera qualquer coisa. Sascha evoluiu no US Open, terá o apoio de David Ferrer e chance de tirar proveito da nova bola.

Claro que a expectativa toda fica em torno do reencontro entre Nadal e Thiem, agora na semi. O austríaco não disputou jogos no saibro e precisa de ritmo, algo pouco provável de ele conseguir diante de Marin Cilic e Reilly Opelka. E daí aparece Casper Ruud, o jovem norueguês que deixou ótima impressão em Roma e continua firme em Hamburgo. As oitavas de Thiem aponta para Stan Wawrinka… mas será que ele passa por Andy Murray?

Fica por fim a expectativa de um duelo entre o austríaco e Diego Schwartzman nas quartas, que sacramentaria um teste real, ainda que Thiem tenha histórico favorável de 6 a 2. O argentino pegou um setor um tanto fraco, mas é relevante tomar cuidado com Borna Coric na terceira rodada. Ali está também Gael Monfils, totalmente perdido nesse retorno do circuito.

E mais
– Thiago Monteiro pode muito bem cruzar o caminho de Medvedev na terceira rodada. Pega Nikoloz Basilashvili, em péssima fase, e depois Marcos Giron ou Quentin Halys. Bem promissor.
– Jo-Wilfried Tsonga e Lucas Pouille já haviam desistido e a eles se somaram de última hora Milos Raonic, Kyle Edmund e Fernando Verdasco.
– Outros jogos imperdíveis de primeira rodada: Bautista x Gasquet, Berrettini x Pospisil, Lajovic x Mager, Shapovalov x Simon e Evans x Nishikori.

No próximo post, vou falar da chave feminina, que perdeu também Belinda Bencic, e das novidades que cercam o torneio de 2020.


Comentários
  1. Nattan Labatto

    Sobre TALENTO em analogia com o futebol:

    Nadal = Ronaldo Fenômeno (Guerreiro)
    Federer = Messi (talento nato)
    Djokovic = Cristiano Ronaldo. (Talento + aperfeiçoamento)
    Abs

    Responder
      1. Willian Rodrigues

        OK Rodrigo. Embora tenha depreciado o atleta para quem eu torço, preciso elogiar o seu bom-humor!!
        Nadal como Dunga, ficou engraçado!!
        Zico sempre jogou bonito demais, porém não foi campeão mundial pela seleção. Assim como Federer não entrará para a história como o GOAT!!!!
        HeHeHeHeHe

        Responder
    1. Thiago Silva

      Ronaldo era mais talentoso que o Messi, fazia chover em times bem mais limitados, depois daquela lesão perdeu bastante a mobilidade e a velocidade, se ele jogasse no Barcelona do Guardiola com o joelho de 97 ia bater 60 gols em toda temporada fácil.

      Responder
  2. Maurício Luís *

    Nadal preocupado com o novo tipo de bola de Roland Garros. Não sei por que. É do tipo redonda, igual à outra.
    Tamanha preocupação vai fazer os cabelos dele ficarem rebeldes. Vão se rebelar e irem embora.

    Responder
  3. Paulo Almeida

    Um ótimo comentário do Rafael Azevedo sobre técnica, habilidade e talento passou despercebido para muita gente pouco tempo atrás. Era resposta a uma provocação do Vitor Hugo e olha que ele é federista.

    Gostaria de destacar somente o trecho em que ele diz que Djokovic e Nadal são muito mais habilidosos do que Fognini, Kyrgios, Dimitrov, Monfils, Brown etc. É óbvio e por isso mesmo estão a anos-luz de distância em suas carreiras.

    Nem preciso falar que são várias e várias vezes mais talentosos, já que talento é ainda maior do que habilidade, exceto na visão simplória e limitada da coisa.

    Responder
    1. Jonas

      Djokovic não é número 1 do mundo apenas pelo fator mental e físico. Pouca gente admite, mas o sérvio é possivelmente o jogador mais técnico do circuito. Ele é mais técnico que o Thiem. A movimentação do Djoko também é fora de série.

      Acontece que o sérvio tem problemas no smash e não costuma volear com frequência. A crítica maior vai pro smash mesmo, só que já foi pior, atualmente é ok. São golpes que “quase” não fazem falta pra ele, mas vamos lembrar que ele melhorou muito. Claro, com as contratações do Becker e atualmente trabalhando com Ivanisevic.

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Bem por aí mesmo, Jonas.

        O cara é um cracaço de bola, menos para os despeitados.

        Ele não é exímio voleador, mas executa o golpe muito bem quando preciso.

        Responder
    1. Paulo

      Claro que vc gostou. Mas se fosse para sacanear o federer não iria gostar.
      E mais: se um torcedor do Nadal falasse a mesma coisa que vc disse outros viriam criticá-lo e falar para parar de chorar, que é mimi etc

      Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Ué, sacanearam o Thiem ano passado, ao não adiarem a final pra segunda feira (favorecendo o Nadal) e você não se manifestou na época rs
        Abs

        Responder
  4. DANILO AFONSO

    Dalcim, foram feitos testes “independentes” ou há alguma publicação da própria Wilson sobre a nova bola, atestando que bola de fato pula menos e/ou proporciona menos top spin que a antiga bola do torneio de Roland Garros ?? Ou tudo é apenas achismo de dois jogadores (Nadal e Thiem) patrocinados pela empresa concorrente ??

    Se de fato a bola pula menos e gera menos top spin, seria importante que os jogadores e até o público soubessem em números (%) a real diferença. Em outros esportes, a exemplo do futebol, os números são “jogados na mesa”. Quem não lembra da polêmica bola Jabulani da Copa do Mundo 2010 ?? Na época fizeram um “Raio X” detalhado sobre a bola.

    Sei que esses pequenos detalhes não são imprescindíveis para o espetáculo, mas eu gosto muito dos números, acharia muito interessante saber um pouco mais sobre as bolas e pisos (velocidade) de cada torneio.

    Saudações Tenísticas !!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Duvido muito que a Wilson tenha publicado qualquer estudo comparativo. Acho que é mais sensibilidade dos jogadores, o que para mim basta, Danilo. Eles sabem melhor do que ninguém a diferença, ainda que mínima, entre uma bola e outra.

      Responder
  5. Luiz Fernando

    Quem faz o terceiro quarto q o Celtics fez ontem sempre pode vencer qualquer adversário. Ha uns dias postei q estávamos com 3 patas no brejo e a quarta bem próxima, acho q uma ja saiu e a outra esta quase livre. Se vencermos domingo sei não, ou melhor, sei sim kkk. Gabi, gatinha, voltamos ao jogo…

    Responder
  6. Marcelo

    Dalcim, destaque de hoje para a final do Tiago Monteiro. Sempre acho que ele tem potencial para melhorar algo e pode ir mais longe se o fizer, como por exemplo uma melhor dosagem da força nos golpes, cadenciamento de jogo e uma melhora no jogo de rede e quem sabe nao se consolidaria ali pelos primeiros 50.

    Tem tido um dempenho excelente e perdido jogões em detalhes (onde parece que o mental fez alguma diferença nos momentos mais importantes, mas com desempenho excelente no geral.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Também tenho visto progresso no jogo do Thiago, Marcelo. Gostei das atuações dele neste ano na quadra dura, pegando mais à frente e usando mais o forehand. O primeiro saque também está bem mais forte e o ajuda em momentos importantes.

      Responder
      1. Marcelo

        Para um leigo (eu) a evolução do saque dele è nítida. Nos demais, vou olhar sob este aspecto para ver se aprendo algo a mais. Ja como mo torcdor, é sempre bom ver um brasileiro na final (independente da vitória ou não).Obrigado.

        Responder
  7. Marcelo

    Dalcim,

    Imagino que apenas após o início dos jogos de para confirmar qualquer prognóstico, mas caso tenha assistido a alguma partida do quali de RG de algum tenista que conheça bem, já deu para notar alguma diferença na velocidade de jogo devido a troca da bola?

    Responder
  8. Gildokson

    Bom eu torço muito para o Thiem ganhar esse RG, mas agora to ficando preocupado com essa história da bola, ele e Nadal estão dando muita ênfase à isso. Eu ja não confiava no austríaco, agora então… infelizmente esse torneio ta com cara de Djokovic na cabeça.

    Responder
  9. mauricio

    Dalcim, vi uma entrevista uma vez mas não me recordo quem era… talvez tenha sido o rodick ou o federer.. lembro só q ele falou q se tem um torneio que não existem campeões “outliers”, esse torneio é wimbledon. E de fato, se vc olhar o quadro de campeões, só tem caras que foram lendas do jogo, concorda?!
    Dalcim, dessa nova geração quem ou quais vc acha q tem mais chances pra se tornar um futuro campeão de Wimbledon?

    Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Bem lembrado.

          Aliás, passando uma PENEIRA, o canadense é um dos poucos rivais que o Djokovic vai precisar ficar mais atento em RG.

          Como você disse, o Shapo tá voleando bem, e tô achando ele bem menos precipitado do que antes…

          Responder
  10. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,
    Você está se decepcionando com o Felix Dupla Falta Ali Acima? O rapaz está apanhando a torto e a direito. Nessas horas eu penso: por que esses jovens não escolhem Lendl ou Becker pra treiná-los? Essa pergunta vale para o Tsitsipas também.
    Abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, não dava para esperar muito dele no saibro, mas ele sem dúvida se perdeu em algum momento e está difícil de reencontrar o caminho. Tomara que seja breve.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Eu nunca achei o Felix Aliassime essa “coca-cola” toda que alguns pensam.

      Nunca!

      Um bom tenista, e nada mais.

      Há outros com 10 VEZES mais talento do que ele.

      Como por exemplo o Nick Kyrgios, mas que também não deve ir longe, pela pouca ambição dele.

      E sem ambição não há comprometimento total com a evolução física, tática e tudo mais.

      O Djokovic, por outro lado, não tem toneladas de talento, porém é o mais ambicioso tenista que eu já vi.

      Por isso chegou onde chegou…

      Responder
  11. Thiago Silva

    Agora vou fazer igual aquela doida conspiracionista que dizia que a Nike comprava os slams pro Nadal e dizer que foi a Uniqlo que pagou pros organizadores trocarem a bola de Roland Garros pro Nadal não encostar no Federer hahaha.

    Responder
    1. Marcelo

      Eu gostaria de acreditar que Mel Gibson fez escola com seu bom ‘Teoria da Conspiração’, mas na vdd, mas acredito mesmo que entre a Nike comprando GS para fulano, ou a UNIQLO fabricando bolinhas para seu ex garoto propaganda acertar o juiz, eu fico com a impressão que o Hospital Juquery em Franco da Rocha/SP precisa ser expandido. SOCORRO!

      Responder
  12. Sandra

    Dr Dalcim !!! rssss, você tem ideia do rolo do Paire e do Verdasco ? Eles alegam que o exame da COVID deu positivo e depois refizeram e deu negativo e fizeram novamente e deu positivo , assim fica difícil !!!

    Responder
    1. Alice

      Não sei, mas acho que depende do exame. Não sei como é lá fora, mas aqui existem dois tipos. Um que só detecta nos 7 primeiros dias da ‘doença’ e o outro só depois de 8 dias com a doença já no corpo. Se eu fizer o primeiro dentros dos 7 dias, ele vai testar positivo e é esse exame que importa e realmente prova que peguei e estou com covid. No caso, se eu fizer no mesmo período, o outro que só detecta depois de 8 dias…ele dará negativo, e se eu voltar a fazer o primeiro depois de uns dias..ele poderá dar negativo e ainda for fazer o segundo que deu negativo, agora pode dar positivo. É uma questão de datas e do exame. Se testaram positivo, não devem competir..porque realmente devem estar com o COVID.

      Responder
  13. Leonardo

    Dalcim, primeiramente parabéns pro blog. Sempre encontramos textos de qualidade por aqui. Tenho visto muito gente falando sobre o peso que o Thiem tirou das costas ao conquistar o primeiro slam e o quanto ele pode se tornar mais perigoso daqui para frente. Em uma situação normal, eu tenderia a concordar com isso. No entanto, o slam vencido por ele não contou com Nadal e Federer e teve a eliminação do Djokovic. Você não acha que isso ainda pode deixá-lo tão inseguro quanto antes dessa conquista?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É difícil saber o que passa na cabeça de um tenista, Leonardo. Na maioria dos casos, a primeira conquista sempre tira um peso grande. Por vezes, no entanto, pode haver um relaxamento excessivo. Então teremos de esperar para saber qual é o apetite do Thiem. Eu tenho a impressão que é grande.

      Responder
  14. JAN DIAS

    Estão esquecendo do STAN 🇨🇭, ele veio treinando durante a pandemia e parece estar em boa forma física.. Não vejo como MURRAY possa ganhar dele, a não ser que o suíço tenha um péssimo dia…

    Responder
  15. Comedor de Fígados

    Dalcim, vc acha que o fato da bola ser mais pesada possa ajudar o Djokovic a gerar mais potência nos golpes?
    Ele sempre teve essa dificuldade quando a bola vêm sem peso se comparado á Nadal ou Federer.
    Ou vc acha que ele deveria usar uma raquete mais pesada?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, a bola mais pesada dificuldade gerar mais peso. O que ele propicia é um quique mais baixo – e aí quem usa menos topspin se sai melhor -, chance de usar slices e dropshots. Mas tende a deixar o primeiro saque menos decisivo também. No caso da raquete, o provável é diminuir um pouco a tensão das cordas. O tenista nunca muda o pesa de uma raquete que esteja habituado.

      Responder
    1. Thiago Silva

      Que raiva desse cara kkk, há algum tempo eu vi um vídeo dele imitando o Rafa e desde então não consigo ver uma entrevista do Nadal sem lembrar dele.

      Responder
  16. Rodrigo S. Cruz

    Mais uma vez a Bia faz a cabeça 1 da competição, de gato e sapato!

    (rs)

    Se continuar nesse ritmo, não deve demorar para a paulista jogar os grandes torneios de novo.

    Responder
  17. Evaldo Aparecido Moreira

    Boa tarde,
    Ótima análise Dalcim, mas não acho que o sérvio terá vida boa, isso se os caras não tremerem nas bases, kkkkkkkkkkkkk, obviamente, com o quique da bola mais baixo, vai favorecer , mas creio que haverá bons jogos, sem dúvida.
    Dalcim, estive vendo o jogo do Dimitrov, e senti que o jogo dele não incomoda tanto, como antes, seja qual for o adversário, o volume de jogo é o mesmo, será o emocional, ou de fato, ele estaria entrando na decadência, embora seja jovem ainda!?
    E Nadal, quando vi o jogo dele contra o El Peque, senti a queda física dele em alguns momentos, tudo bem, voltou agora, você que em Roland Garros, vai ser diferente mestre?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Dimitrov não conseguiu mesmo evoluir como era imaginado, Evaldo. Uma pena. Ele é bem atlético, tem golpes vistosos mas a cabeça falha em momentos importantes. Nadal se transforma em Roland Garros e acho que dependerá muito de ele recuperar confiança nos primeiros jogos. A chave ajuda nisso. Vamos ver.

      Responder
  18. Sandra

    Dalcim, porque Nadal est reclamando tanto , reclamou da bola , reclamou do frio , não é igual para todos ? E afinal ano passado ele venceu não só por seu valor , mas também a ventania e outras condições climáticas , e mesmo assim ele não continua como amplo favorito ?

    Responder
    1. Thiago Silva

      Claro que não é igual pra todos, o spin do Nadal é o que mais incomoda os adversários, a organização preferiu prejudicar ele e favorecer os outros, fazer o que.

      Responder
  19. Nattan Labatto

    Boa tarde, Srs!

    Nadal favorito, Djoko logo em seguida e levemente a frente do Thiem. Como o jogo é jogado, vamos esperar para vê o quanto a nova bola, data e o teto irão influenciar nas partidas. Tomara, assim como o mestre Dalcim constatou, que essas condições beneficie o sérvio.

    Será apoteótico mais um título em RG…!

    A conferir 💪🏻👊🏻

    Responder
  20. Miguel BsB

    Principal jogo da primeira rodada é Stan x Murray, imperdível! 6 Slams em quadra, um ex campeão de Rolanga.
    Acho que vai ser o campeonato particular para os dois, e deve ir ao 5 set.
    Depois, o vencedor cai sem pernas na rodada seguinte…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      E olha que na atual condição física do Murray, esse deveria ser um jogo pro Stan ganhar em sets diretos!

      Mas como a gente já conhece a cabeça do suíço, mais provável é que ele se complique…

      Responder
  21. Miguel BsB

    Se eu fosse torcedor do Federer, ia “provocar” alguns foristas que adoram postar a chatíssima “faltam x semanas pro Djokovic tornar-se o recordista de semanas como líder do ranking blá blá blá” e diria, em toda santa postagem do Dalcim:
    “Fazem x semanas que o Federer É o recordista de semanas como líder do ranking da ATP”.
    Chato pra caramba!

    Responder
    1. DANILO AFONSO

      Poh Miguel !! Deixa eu me divertir nobre…kkkk

      Conforme disse outro dia, desde o final de 2012 que eu faço essa contagem no facebook e depois em outras plataformas. Já me diverti muito com essa presepada ao longo desses anos, mas claro que já recebi também muitos insultos também.

      Agora que há uma real possibilidade de atingir tal feito, não podemos parar.

      Saudações Nolistas Miguel !!

      Responder
    2. Marcelo

      Na vdd, ele bater o recorde não nos incomoda (aos torcedores do Federer).. No fim e ao cabo da carrwira dele, Djokovic será lmais lembrado pelos “shot of the century” no USOpen onde o Federer fez aquele belo gran willy, pela bolada na juíza de linha e pelos impersonates, do que pelos recordes que bateu. Aliás, uma pena que seja assim, mas estamos só esperando sua “notoriedade” passar.

      Abç!

      Responder
  22. Luiz Fernando

    Há uns dias atrás quando expus a terceirização, termo usado pelo blogueiro sumido Geraldo Carvalho para explicar a torcida inicial do segmento federista pelo Djoko no início desta década, alguns participantes ficaram tensos kkk. O tempo passou e o objeto desta terceirização virou o principal alvo de seus antigos apoiadores. Eu até hj não entendo pq isso aconteceu kkkk??? Agora o insuspeito suíço Marc Rosset encontrou o próximo objetivo terceirização, o Thiem, q pex o Pessanha sempre menosprezou e agora não perderá sets até as semis e vai vencer Rafa na própria, segundo a infalível previsão do nosso querido parceiro de blog. Depois os bobos de sempre se incomodam quando eu posto q aqui é diversão a todo momento kkk…

    Responder
    1. Miguel BsB

      https://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/79909/Suico-afirma-que-Thiem-e-principal-aliado-de-Federer/

      Eu falei isso um tempo atrás. Se eu fosse o Federer (quem me dera hehe), chegaria em um ou 2 desses next gen, mais o Thiem, e falaria assim: senta aqui no banquinho com titio Roger que eu vou te passar algumas orientações e dicas pra vcs aprenderem a jogar contra Nadal e Djokovic, e saberem o caminho das pedras pra se ganhar Slam…só assim eu imagino que seja possível segurar esses recordes dele.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        E tu achas que Federer daria dicas, capazes à qualquer um, de incomodar Nadal em RG?
        Haja vista que estamos às portas do evento francês. Rsss.

        Responder
      2. Willian Rodrigues

        Miguel, peço desculpas, mas algumas vezes, é irresistível… Não me tenha por mal, por favor. Isso aqui é pra gente se divertir mesmo.
        Vamos solicitar ao Federer para, especialmente me Rolland Garros, oferecer à nextgen todos os detalhes das estratégias que ele usou pra derrotar Nadal no saibro francês. Em seguida, ele poderia oferecer uma clínica apenas a respeito das finais de Wimbledon contra Djokovic… KKKKKKKK

        Responder
        1. Alice

          Esse comentário foi pesado, Willian. Melhor uma ligação pra quem está fora do circuito e pode ajudar mais, Soderling. Não deixe Nadal respirar kkkkk…

          Responder
        2. José Eduardo Pessanha

          Rogério deu muito mole em demorar a fazer a troca de raquetes. Se fizesse antes, teria papado pelo menos uma dessas finais que perdeu pro Nadal em Roland Garros. Não tenho a menor dúvida disso. Deu mole demais nesse aspecto. Poderia ter ganho mais uns GS se antecipasse a troca.
          Abs

          Responder
        3. Miguel BsB

          Em Roland Garros não tem jeito mesmo…mas, mesmo assim, o Thiem tem capacidade de jogo para vencer Nadal e Djokovic lá.
          Vc acha que o maior campeão de Slams e considerado por muitos como o maior de todos os tempos não tem nada pra ensinar a um jovem talento? Acho que poucos teriam mais a oferecer a alguém…
          Ele já bateu Nadal e Djokovic em todos os outros Slams, e, se quer manter os seus recordes, poderia dar uma ajuda pra molecada fazer frente aos seus rivais.
          O principal nesse nível deles não é técnica e talvez pouca tática, é a cabeça e mental. Se ele conseguisse melhorar a cabeça de um Zverev, de um Thiem, de um Tsisipas, poderia criar um novo nº1 sim, no meu entendimento.
          E sim, eu ainda acho que o Federer tem mais uma taça de Wimbledon no seu futuro…

          Responder
          1. Willian Rodrigues

            Prezado Miguel, é óbvio que Federer teria muito a ensinar sim. Colaboraria, e muito, para que qualquer um desses garotos mais talentosos pudesse vencer Djoko ou Nadal em qualquer piso!
            O que postei acima foi apenas uma provocação de torcida mesmo, um sarro “de leve” por essas derrotas que foram, com certeza, as piores da vida tenística desse suíço.
            Com relação à possibilidade dele angariar mais um título de slam, eu também não duvido. O cara que chegou à final de WB aos 38 anos e jogou naquele nível contra Djokovic, merece muito crédito ainda.
            Mas, torcerei contra!!! KKKKKKKKKK
            Abs

    2. Marcelo

      Na vdd o Djoko perdeu torcida depois que o comportamento dele aflorou, já que tênis ele tem para qualquer coisa que vier pela frwnte. Nao tem essa de “terceirização”, mesmo sem saber o que o termo quer dizer exatamente.

      Trata-se de um mala. E a torcida do “tal” seguem a mesma linha… só isso!

      Responder
  23. Thiago Silva

    Casper Ruud é bem jovem e especialista em saibro, deve incomodar o Thiem daqui alguns anos, não duvido que ele chegue a uma final ou seja campeão de RG.

    Responder
  24. Thiago Silva

    Essa bola vai incomodar bastante o Nadal, parece que RG tá fazendo de tudo pra ele não ganhar mais uma taça ali, não que ele não possa ganhar com essa bola, mas agora fica bem mais nivelado, não vai ter aquela vantagem toda, acho que até o Federer teria chance esse ano.

    Responder
    1. Alice

      Thiago, eu também acredito que essa bola pode influenciar bastante no torneio. No caso, favorecer um jogo com menos topspin…eu quero ver o quanto pode prejudicar Dominic Thiem e o quanto pode ajudar Zverev. Estou muito curiosa quanto à esses dois. Em relação ao Djoko e Nadal, acho que já é bem óbvio, por tudo o que já foi dito. O Rei do Saibro terá que lutar um pouco mais pra levantar o 20° Grand Slam aos 34 anos.

      Responder
  25. João

    Meu comentário foi bloqueado então vou reformular com o resumo:
    Rodrigo, não vou mais te responder e tampouco ler o que vc escreve. Perdeu meu respeito.

    Responder
    1. Paulo F.

      Ele pode chamar os outros de pessoas baixas e os outros não podem responder da mesma forma, João.
      Tive uma resposta com o mesmo teor do que ele me atacou bloqueada.

      Responder
  26. Denis

    Dalcim, esse novo modelo de bolinha adotado em RG não é utilizado em mais nenhum torneio do circuito? Os outros torneios grandes no saibro (Madri, Roma, Barcelona, Rio ou Monte Carlo) não usam nada parecido? Pelo menos teriamos uma leve noção do quanto isso pode realmente “atrapalhar” o Nadal e Thiem.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Essa bola da Wilson foi criada para o saibro a partir do contrato com Roland Garros e não vi nenhum outro torneio profissional utilizando, ainda mais porque o calendário do saibro ficou muito reduzido nesta temporada.

      Responder
  27. Carlos

    O que seria bem legal nos próximos dois GS.

    Djokovic e Nadal fazerem as duas finais. Djokovic ganhar na casa do Nadal e Nadal ganhar na casa do Djokovic e depois disto, ambos teriam pelo menos dois SLAMS em cada superfície.

    Responder
    1. DANILO AFONSO

      Carlos, eu aceitaria a outra…kkk

      E acredito que, se possível, os dois também gostariam. Djokovic do jeito que quer ganhar tudo, talvez relutaria.
      Ambos derrotariam o rival no Slam onde nenhum deles perdeu uma final.

      Responder
  28. Luiz Fernando

    Dalcim, há informações de recrudescimento da pandemia na Europa, será q vai permitir acesso do publico no torneio. Vejo isso como uma verdadeira insanidade. Li no site q o governo francês solicitou uma redução do numero de pessoas q poderão ingressar no complexo, acho bem possível q vetem completamente até o início do torneio…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Já ficou acertado que serão mesmo apenas 1.000 pessoas por dia, Luiz. Também acho que não deveria ter público. Não será uma receita relevante para o torneio.

      Responder
    2. JAN DIAS

      Também acho que não deveria ter público, ou ter só na partida final.
      Me parece que a lógica dos organizadores de permitir espectadores se dá mais para “cobrir” o silêncio total durante a partida do que pela renda em dinheiro 💵💰, visto que RG não deverá contar com som ambiente ou platéia virtual 🙎‍♀️🙎🏼‍♂️🧔🏻👱🏻‍♀️…
      Um jogo em silêncio absoluto certamente seria maçante
      na televisão.. Tanto é que o USOpen fez de tudo pra evitar isso…

      Responder
  29. Luiz Fernando

    Engraçado como o Pessanha é volúvel, de superesThiemado o cara já vai pra semi sem perder sets e aí vence Nadal, algo q Federer no auge nem chegou perto nesse torneio, precisa decidir q se o rapaz é bom ou não caro amigo. Abs.

    Responder
  30. Marvin Gaye

    Dalcim, em relação a números, você acha justa manter uma comparação como antes?
    Por exemplo, não teve Wimbledon, em tese, um GS a menos pra Djokovic. Se ele chegar a 19 e Federer permanecer com 20, vc acha justo dizer que Federer é melhor por conta de um GS a mais?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Como eu sempre digo, Marvin, cada um adota o critério que preferir. Alguns acham que só números valem, outros que só os Grand Slam. Quanto a Wimbledon, não se pode dizer que seria de Djokovic, há alguns outros jogadores com competência para isso.

      Responder
  31. Daniel C

    A gente percebe quero o circuito passa por uma tremenda falta de grandes jogadores quando notamos que apenas um jogador pode de fato ameaçar Nadal ou Djokovic no saibro: Thiem. E ele ainda tem a tarefa de vencer ambos, provavelmente (mas acredito que tem tênis para isso, sem dúvida, só manter a cabeça no lugar)

    Acho que acompanharei alguns jogos do Nadal, Thiem, Tsitsipas, Felix, Shapovalov e Medvedev e torcerei por uma surpresa, mas acredito que deve ficar entre Nadal e Djokovic. Entre os dois, prefiro ver o espanhol campeão, sem sombra de dúvidas. Tudo bem que ele empataria com o Roger, mas é uma pessoa muito mais equilibrada dentro e fora das quadras que o Chiliquento. E atualmente tem um jogo muito mais interessante tb que o arroz com feijão do outro.

    Responder
    1. DANILO AFONSO

      Dalcim, teremos aqui no blog um ou mais textos sobre tudo que aconteceu na década ??

      Pergunto isso, porque no final do ano passado, você diferentemente de alguns meios de comunicação e da própria ATP, não considerou (fundamentando) que a década terminou em 2019, e sim que finalizará em 2020. Tivemos até um “debate” interessante no blog sobre o calendário gregoriano e conceito de década e decênio.

      Seria interessante, caso você ainda pense em cobrir esse tema, que além do texto com abordagem geral do que ocorreu na década, que também fosse criado outros textos ranqueando, por exemplo, os melhores jogos, os destaques da década, fatos inusitados, as decepções etc.

      Saudações Tenísticas !!

      Responder
        1. Daniel C

          Danilo, Daniel e Dalcim é facilmente confundível em uma leitura dinâmica rsrs. Acontece! Mas enquanto os nomes são parecidos, os conhecimentos de tênis não o são rs.

          Abs

          Responder
    2. Paulo Almeida

      Esse ainda está inconformado com o penta do príncipe de Roma e seu belíssimo tênis.

      Admita que assistirá às várias exibições de gala do GOAT em Rolanga.

      Responder
  32. Enoque

    O sorteio apresentou um equilíbrio matemático entre os cabeças de chave.
    Parte de cima: 1,4,7,10,15,17 = 54
    Parte de baixo.: 2,3,6,11,14,19 = 55
    Praticamente equilíbrio total, sendo que a chave de cima é um pouquinho melhor na somatória do ranking.

    Responder
  33. Sérgio Ribeiro

    Excelente análise , Dalcim. Realmente o Sérvio está virado pra lua . Vou seca-lo como nunca. Se as bolinhas realmente quicarem menos , será uma festa pra Novak mesmo que perca um Set ou outro ( Garin , Bautista ) até a FINAL. Todo mundo esquece que Carreño Busta joga melhor nas duras que no Saibro. Neste piso somente um ATP 250 em Estoril pra cima de Giles Müller . Em RG uma Quartas com Raonic o levando ao Quinto Set . Medvedev é também Zebraça no barro. Somente não concordo em relação a Thiem . Jogou várias partidas na superfície antes do USOPEN. Se não estaria agora em Hamburgo. O Touro Miura vai precisar usar toda a sua magia em Paris , pra se livrar dos pentelhos Zverev ( com Ferrer) e Dominic Thiem. Será que finalmente meu conterrâneo Pessanha vai cravar uma certa ? rsrsrs. ABS !

    Responder
      1. Willian Rodrigues

        Mestre Dalcim, é bem verdade que Bautista prefere as hards. Mas, a questão envolvida nesse possível enfrentamento, é que o jogo dele se encaixa bem demais com aquele do Djokovic. E já endureceu demais numa partida contra o Nole em 2016, a qual aliás, foi decisiva na arrancada para o título. Em minha modesta opinião, esse seria o pior adversário para o sérvio no momento em RG.
        Abraços

        Responder
    1. Alice

      Eu acredito, por diversos fatores que ele não chega nas semis. Agora, nas primeiras rodadas…acho mais difícil, só que não descarto. 🙄
      Só tô botando minha mão no fogo mesmo pelo número #1…rs

      Responder
  34. Rodrigo S. Cruz

    Incrível como essa chave do Djokovic o colocou quase que automaticamente na final:

    Primeira rodada: Ymer (who?)

    Segunda rodada: Dellien ou Berankis (meu Deus, qual desses é pior?)

    Terceira rodada: Um quali ou então: Norrie, Sandgren ou Hurkacz (de novo, qual dos 4 é o pior?)

    Oitavas: Garin, Kolshreiber em má fase, Humbert, dois qualis, Vesely, Majchrzac (who?), ou o Caixa 9 que é fraco no saibro.

    Quartas: Bautista Agut e Carreno são os únicos nomes que merecem menção. (o Pospisil é bom, mas deve cair fora cedo…)

    Depois, o Djokovic em tese teria o Medvedev.

    Mas acho que nem vai ter, pois ele que tomou uma SURRA do inexpressivo Ugo Humbert em Hamburgo. kkkk

    Ou seja, deve ser um pangaré no saibro!

    Acho que os únicos nomes “marromenos” que o sérvio tem no caminho até a final são: Stefanos Tsitsipas ou o DenisShapovalov!

    Dominic Thiem, por favor NOS SALVE! kkkkk

    Responder
  35. Emerson

    Dalcim, pra o povo das apostas acho que nao tem hora melhor pra apostar em… Rafael Nadal. Creio que com esse sorteio agora eh o momento que ele deve estar “menos” cotado kkkk entao a aposta segura deve tar rendendo um dinheirinho a mais do que daria. Mas quando comecar o torneio ja sabemos que ele vai passar o rodo

    Responder
    1. Rafael Azevedo

      Só que a casa de apostas Bet está pagando o dobro para Djokovic.
      Cerca de 1,80 para quem apostar em Nadal e 3,60 para quem apostar em Djokovic.
      Acho que tá valendo apostar mais no sérvio…hehe. Pra quem é propenso a risco, claro.

      Responder
  36. Paulo Almeida

    Estava revendo a final de Roma e foi sim um bom jogo tecnicamente, apesar do 15 ENF do melhor backhand da história. Aquele winner de forehand de El Peque no primeiro set triscando a linha e o lob também de direita do Djokovic já valeram o ingresso (Willian disse isso), fora o show de drops dos dois lados.

    O ótimo Bautista Agut não assusta tanto no saibro quanto no hard e o Medvedev foi varrido pelo Ugo Humbert em Hamburgo. Aliás, o canhotinho francês é muito mais perigoso do que o Caixa9 num eventual jogo de oitavas. Tsitsipas não está convencendo muito até o momento também. Acho que foi sim uma boa chave, mas claro que o sérvio terá que jogar mais do que fez na capital italiana para avançar à sua quinta final depois de mais de 4 anos.

    Responder
    1. Miguel BsB

      O alto número de erros de backhand do sérvio nessa final deveu-se a quantidade de drop shots que ele desferiu durante a partida…
      Acertou muitos, e, tb, errou muito, o que aumentou essa estatística de erros de backhand, mas provou-se uma tática acertada e bem executada por ele durante o torneio.

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Não, Miguel, ele errou backhands do fundo mesmo, bolas fáceis que dificilmente erra.

        Errou um ou outro drop de fato que também conta como ENF de esquerda, mas em menor quantidade.

        Responder
  37. Wadih

    Qual foi a linha de corte no ranking pra entrar direto? Pensei que o Wild entraria direto, qual era o ranking dele qdo fechou a lista? Abracao e parabens pelo Blog Dalcin, o melhor que tem.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Ai concordo , caro EDVAL. Se Rafa Nadal tropeçar em alguém , será num especialista com Backhand de duas mãos. Se me permite , li seu comentário sobre Federer não fazer nada para impedir o estrago do Gancho alto de Nadal , acima de sua linha de cintura. Na boa , STANIMAL tentou ir lá pra trás sempre no barro. Conseguiu 0 x 6 com Nadal. Federer pegando na subida mesmo com Back Simples , venceu dois MASTERS 1000 pra cima do Touro em Hamburgo com direito a Pneu. Nenhum outro jogador chegou perto no Saibro. Exceto Novak Djokovic e seu espetacular de duas mãos. Nas outras superfícies Federer leva vantagem exatamente por pegar na subida e com um Back chapado. Thiem é a última esperança da Terra , devido a gerar enorme potencia lá das placas e cumprimentando os juízes de linha rsrsrs. ABS !

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Ps. Ia me esquecendo, nunca vi alguém participar de DEZESSETE edições de RG e poder ser considerado Fujão, amigo. Depois da cirurgia no joelho andou pulando por orientação . Mas vimos como fugiu da Semi ano passado contra o Touro. ABS!

        Responder
      2. EDVAL CARDOSO

        Concordo, e retiro o termo fujão,mas quando me refiro a Federer é justamente por ele ser um monstro, então me indigna o fato dele em todos esses anos nunca ter encontrado uma forma de ser competitivo pelo menos,no saibro parisiense.

        Responder
        1. Willian Rodrigues

          Prezado Edval Cardoso, a questão é que ninguém é tão completo assim. Federer é bastante competitivo no saibro, tanto que já derrotou grandes especialistas nessa superfície em RG, e também Novak Djokovic naquela fatídica semifinal em 2011, quando o sérvio estava voando-baixo. A questão é que, para derrubar Nadal na terra batida, o físico e o aspecto mental teriam que ser ainda mais privilegiados. Suíço é um tenista fantástico, mas lhe faltam alguns elementos para ser ainda mais “feliz” no saibro.
          Quando avalio o fato de Nadal tê-lo derrotado na final de Wimbledon, ainda em 2008, e a humilhação que houve na final de “Rollanga” naquele mesmo ano, fica difícil pra mim colocá-lo como GOAT…

          Responder
  38. Rafael Azevedo

    O vencedor de RG já foi definido nos comentários das pastas anteriores.
    Segundo alguns colegas, Djokovic já é o campeão, porque o Thiem caiu no lado da chave do Nadal.

    Responder
  39. Marcilio Aguiar

    Espero ver jogos bem disputados, com boa técnica e emoção. Estou na torcida para uma surpresa fora do trio de favoritos, mas no final deve ser mais do mesmo ou seja Nada x Djoko na final.

    Responder
  40. Mário Cesar Rodrigues

    Sinceramente,os comentaristas ficam falando de bolinhas de jogar com luz acesa eu pergunto se alguém tiver peito aí responda acham mesmo que Rafa não vai a final Thiem depois de ter ganho um GS nunca se sabe como virá o Djokovic desta vez não chega e Rafa vai ser campeão ali é um lugar sagrado para ele.e se por acaso uma eventual final for com Djokovic vai ser legal vou contar quantas raquetes sérvio irá quebrar e Rafa Campeão.

    Responder
  41. Paulo F.

    Buenas nação nolista!
    O batuque foi forte e Thiem foi pro lado de Nadal (até que enfim).
    Entretanto, que durante a sua campanha, Djokovic tenha compostura e seja menos prepotente com os adversários menos tarimbados e ranqueados: eles não tem o dever de “treinar” o sérvio e entregar de bandeja até que Nole alcance das quartas-de-final em diante.
    Que o sérvio mire no seu arquirrival – continua sendo o grande favorito – que joga contra o Juca Bala ou contra o número 1 sempre do mesmo modo, não importando se na rodada inicial ou na final.
    Enfim, Nole tem sim um bom desenho de chaveamento para o torneio inteiro, que mantenha a calma e a serenidade para que possas fazer um bom torneio.
    Seria fantástico que conquistasse seu segundo RG! Aproximaria-se do recorde de títulos totais de Grand Slams e Novak Djokovic conseguiria o absurdo feito de ser, no mínimo, bicampeão de TODOS os principais grandes torneios (exceção óbvia o torneio olímpico).
    Ajde Nole!

    Responder
  42. LION

    Eu torço pelo Djokovic, mas creio que jamais terei a cara de pau de não colocar Nadal como candidato máximo nesse torneio. A superioridade dele naquela quadra central é talvez a coisa mais constrangedora e vergonhosa(para o resto do circuito) da história do tênis. Ele é o Homem de Barro. As condições temporais e a data mudaram? E daí? Se normalmente ele teria 95% de chances de ser campeão, com essa mudanças essa porcentagem, TALVEZ, caia para uns 93%. rsrs. O recorde do Federer ser finalmente empatado é apenas uma questão de 17 dias.

    Responder
  43. Marcão

    Hmmm…não vejo essa facilidade toda para Djokovic não. Bautista (ou mesmo Garin) seria carne de pescoço nas quartas.

    Nadal, sim, já está na semifinal.

    Acho que Thiem sofre, mas também chega na semi.

    E Thiago Monteiro tem tudo para avançar até a terceira rodada.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Garin seria “carne de pescoço” ?

      Você só pode estar de brincadeira, amigo (rs)

      Duvido que faça mais que 10 games no Djokovic.

      Mas sequer ele vai chegar tão longe…

      Responder
  44. Antônio gabriel

    Esse negócio de apontar sorte em sorteio é complicado, mas nos últimos anos a tal da sorte sempre esteve ao lado de Nadal, seja com chaves teoricamente amos fracas, seja pegando adversários que não tiveram descanso (caso da final do ano passado). A questão é que Nadal apostou tudo em RG, então ganhar passa a ser digamos quase uma obrigação, mas se ele perder, talvez alguns poderiam dizer que foi um fracasso, mas enfim. Depois de muitos anos, honestamente, acho que desta vez Nadal tem uma chance maior de não ser campeão, dado todas as situações somadas, mas em terra de Rei, nunca é bom duvidar da Majestade do Saibro.

    Responder
  45. André Barcellos

    Acho que Sinner , o “pecador”, elimina o Golfinho fácil.
    Não que o belga não seja um bom tenista. Mas o italiano tem jogado fácil no saibro.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é, caro André. Quem parece que fez companhia à Busta e esqueceu como se joga no Saibro é exatamete Goffin. Acho que o garoto Italiano leva . Abs!

      Responder
  46. waldir santos

    dalcim voce não tem jeito mesmo …na chave do nadal só tem o thiem que em roma saiu na primeiro jogo…na chave do djoko tem roberto bautista,pablo carreno,karen,tsitsipas,medvedev,shapovalov,rublev, dimitrov e outros tu es maluco…..es maluco ou mau intencionado

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nossa, o Thiem perdeu em Roma na primeira rodada! Tenho de revisar todo o meu trabalho dos últimos 14 dias. Obrigado por me alertar! E no próximo comentário que chamar qualquer participante de maluco ou mal (com L) intencionado, o comentário será deletado.

      Responder
  47. Rodrigo S. Cruz

    E o Djokovic pegou uma chave simplesmente FECAL.

    kkkkkkkkk

    Ê laiê !!!

    Desse jeito eu acho que até Belucci ganha Grand Slam, hein…

    Só espero que o Dominic Thiem (ou alguma outra boa alma) impeça mais esse Slam do sérvio chiliquento!

    Responder
  48. Willian Rodrigues

    Saudações Mestre Dalcim e a todos do Blog!
    Em tese, tanto a chave quanto a bolinha favoreceram Djokovic. Mas, o torneio será decidido mesmo quando a bola quicar (ou não, Rrrss…)!
    Particularmente, tenho a sensação de que nos surpreenderemos com as atuações de alguns jogadores. Não creio que essas atuações recentes reflitam com precisão o que assistiremos num torneio com melhor de 5 sets. Sem contar que num grand slam, a motivação é bem maior.
    Com relação ao Monteiro atingir 3ª rodada em RG, “seria o triunfo da esperança sobre a experiência”, parafraseando Pablo Neruda. KKKKKKK

    Responder
  49. Marcelo Calmon

    Dalcim,

    Você acredita que a nova bola vai influenciar tanto assim ?
    Vendo a tabela, meus prognósticos seriam os mesmos que seriam com a bola antiga. Vamos aguardar.
    Outra mudança que eu não sei se influencia tanto é a mudança da temperatura. Normalmente em maio é mais quente que outubro.

    Quanto ao Thiago, acho que 99% dos sorteios de Slam ele pega um cabeça de chave.
    Tudo bem que foi um dos melhores cabeças para se pegar.
    Mas tenho visto os jogos dele em Forli, e quando ele tem que comandar as partidas é um monte de erros fáceis.
    Impressionante a dificuldade de fazer algo na rede, tanto quando o adversário dá uma curtinha como quando ele que vai pressionar o adversário.
    De bom mesmo é que ele tá encarando bem os BP contra ele. O cara teve 19 oportunidades de quebrar o Thiago é só conseguiu 3.
    A sensação italiana, Musetti, está bem nesse torneio. Nem reparei se ele está em RG. Acho que não.
    Bia arrasando em solo português, pena que a pontuação seja baixa. Ainda vai ter que ralar muito para jogar os grandes torneios.

    abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, a mudança de bola pode influenciar, ainda mais com o clima e um possível teto fechado, Marcelo. Mas obviamente teremos de ver se a prática segue a teoria.

      Responder
      1. Robs

        Uma pergunta: não achas que o tenis está ficando muito formula 1? É altitude, é tempo seco, é bolinha com 1 grama a mais, é gesto de tecnico, é teto fechado..aberto…claro que são variantes …mas que chatice.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Mas sempre foi sim, Beto. Bolas, clima, altitude, piso… Sempre interferiram no tênis e isso deixa o esporte extremamente mais interessante, a meu ver.

          Responder
  50. Lucas Leite

    Acho que a principal questão é realmente quem fará a semifinal contra Djokovic, hoje apostaria no Tsitsipas, que parece estar jogando bem melhor em Hamburgo. Medvedev terá vida dura e está com pouca confiança. Shapovalov e Dimitrov são bons nomes, mas os dois marcados pela inconsistência. Difícil apostar em jogadores de tantos altos e baixos. O que acha Dalcim? Está realmente muito em aberto?

    Responder
  51. Edgard Upinho

    Esse roland garros fora de época, com mudanças climáticas e na bola, promete fortes emoções. Quem você apostaria pra vencer o duelo entre murray e wawrinka, Dalcim? eu acho que o suiço leva e acrescento que ele costuma ser perigoso quando não está sob os holofotes. Obrigado e parabéns pelo blog.

    Responder
  52. Sandra

    Dalcim , vc acha que o Thiem e mais perigoso que o grego ? Tanto o Thiem quanto o Zverev ficaram nervosos no Us open , achei ate que o Zverev teve mais chances para fechar que o Thiem

    Responder
  53. Marcelo-Jacacity

    Pra mim a chave do Nadal e do Djoko estão equilibradas entre si. O lado do sérvio passa uma impressão de ser mais fácil devido ao Thiem estar do lado do espanhol.
    Pra mim, disparada a pior chave foi a do Thiem, terrível o caminho do austríaco.

    Djokovic projeção até a final:
    R1: Ymer
    R2: Dellien/Berankis
    R3: Hurkacz
    R4: Khachanov
    Qf: Berrettini/ Bautist Agut
    Sf: Medvedev/Tsitsipas
    F: Nadal
    Longe de ser fácil a chave do sérvio. Apenas escapou do Thiem.

    Nadal projeção até a final:
    R1: Gerasimov
    R2: Mcdonald/qualifer
    R3: Evans/ Nishikori
    r4: Fognini
    Qf: Zverev
    SF: Thiem
    F: Djokovic
    O caminho do Nadal até as quartas é bem fácil. Nishikori voltando de lesão, perdendo pra todo mundo. Fognini como bem disse o Dalcim, está numa fase bem ruim.

    Thiem e a chave da morte:
    R1 – Cilic
    R2 – Opelka
    R3 – Ruud
    R4 – Wawrinka / Auger-Aliassime
    QF – Schwartzman
    SF – Nadal
    F – Djokovic
    Pesado. Será que o austríaco consegue chegar até a porta do palácio real para enfrentar o rei de Rolanga, Nadal na semi?

    Responder
    1. Ivan

      Fala Marcelo,
      o que é isso rapaz, chave ideal para o Thiem! Caso ele vença RG depois de passar por esta turma (indigesta), com direito a vitória sobre Nadal e Djoko, o rapaz vai se tornar o “novo mito” da terra batida e, de quebra, ninguém mais vai lembrar da tremedeira que ele arrumou na final do *USOpen2020… A conferir.

      Abs!

      Responder
      1. Marcelo-Jacacity

        Fala Ivan,

        Realmente. O Thiem vencendo RG com uma chave “braba” dessa, seria incrível mesmo. De fato, acho improvável, mas vai saber.
        Claro que a gente fala das chaves, mas de repente muitos cabeças podem ir caindo antes da hora e àquela chave difícil se tornar facílima.

        Tão improvável quanto o Djokovic ser bicampeão de RG, mas quem sabe, sonhar não custa nada. Que o sérvio controle suas emoções da mesma forma que na decisão de WB-19.
        Atualmente acho menos difícil o Djokovic ser campeão de RG que no USOpen, lugar esse em que não funciona nada para o sérvio.

        Responder
    2. Rafael Azevedo

      Eu até estava achando meio equilibrado, mas depois da sua projeção cheguei a conclusão de que a chave do Nadal é muito mais difícil.
      Berretini, Agut e Medvedev não são grandes nomes do saibro, comparados a Fogini, Zverev e Thiem. E o grego anda muito instável.
      Se fosse o USOpen, eu concordaria cpm você.
      Eu até estou acreditando mais no Shapovalov do que no Medvedev para a semi.
      Agora, o caminho do Thiem é de fato o mais árduo.

      Responder
    3. DANILO AFONSO

      Mandou bem Marcelo !!

      Thiem realmente está com um quadrante sinistro.

      Se o RUDD e o THIEM chegarem até a terceira rodada, teremos um duelo interessante.

      Responder

Deixe uma resposta para Willian Rodrigues Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *