Djokovic tenta domínio, Peque busca façanha
Por José Nilton Dalcim
20 de setembro de 2020 às 17:40

Na segunda-feira em que se tornará o segundo tenista com maior domínio na liderança do ranking profissional, Novak Djokovic também terá a chance de assumir pela segunda vez a liderança isolada na contabilidade de títulos de Masters 1000.

Para coroar o momento, basta derrotar um velho conhecido, o argentino Diego Schwartzman, a quem superou em todos os quatro duelos já feitos. ‘El Peque’ nunca decidiu um Masters, mas por seu lado terá a chance de um feito para lá de histórico: bater Rafael Nadal e Djokovic num mesmo torneio sobre o saibro. De quebra, chegará enfim ao top 10. Porém, depois de um esforço de 3h10 na semi, a dúvida se ainda terá pernas para tanto.

Quando começou sua grande arrancada no circuito, em 2011, Djokovic tinha apenas 5 Masters contra 18 de Nadal. Finalmente empatou a conta em Indian Wells de 2016, com a 27ª conquista, e superou pela primeira vez duas semanas depois em Miami. Chegou então a abrir 30 a 28 ao final dessa temporada.

O sérvio no entanto viveu um considerável jejum. Entre agosto de 2016 e julho de 2018, não levantou qualquer Masters e aí o espanhol conseguiu inverter, com 33 a 30. Djoko venceria Cincinnati, Xangai e Madri e empataria. Mas por pouco tempo. Roma e Canadá deram os atuais 35 de Rafa, enquanto Nole diminuiu em Paris e igualou tudo novamente no Masters de Flushing Meadows.

Para atingir sua 52ª final desse quilate, o que já é outro recorde, precisou superar um primeiro set irregular, em que o forehand falhou muito mais que o habitual. Enquanto evitou a pressão sobre seu backhand, o garoto Casper Ruud se virou e chegou a ter 5/3 e saque. Os nervos afloraram e Nole adotou cautela cirúrgica nos pontos mais delicados. Ganhou quatro games seguidos, contando com um primeiro saque afiadíssimo na hora certa. O começo do segundo set ainda foi equilibrado, com chances de quebra para os dois lados, até que enfim Ruud claramente ficou mais lento e Djokovic disparou.

Schwartzman fez um duelo incrível diante do canhoto Denis Shapovalov, que foi decidido em mínimos detalhes, O argentino dominava o primeiro set até 5/3, aí se enrolou e quase permitiu reação. O canadense fez talvez a melhor exibição de sua carreira, mesclando extrema paciência e solidez no fundo de quadra com tentativas muito felizes de definição e novamente um magistral jogo de rede.

Levou um quarto set já muito brigado e chegou bem perto da vitória, ao abrir 4/2 no terceiro set. Ainda sacou com 5/4, mas o argentino como sempre lutou à exaustão. No tiebreak, Schwartzman fez 4-2, permitiu empate mas por fim prevaleceu sua consistência. Um jogo memorável.

Halep tem 3ª chance, Pliskova busca o bi
Depois de uma passagem sofrida na quadra sintética norte-americana, Karolina Pliskova reencontrou seu tênis no saibro e ganhou o direito de tentar o bicampeonato de Roma nesta segunda-feira.

Não deve ser fácil. Simona Halep também vem embalada de boas atuações e leva vantagem de 7 a 4 nos confrontos diretos com a tcheca. O que pode pesar para a romena é o fato de ter perdido suas duas finais anteriores no Foro Itálico, ambas para Elina Svitolina.

O grande trunfo de Pliskova diante da compatriota e canhota Marketa Vondrousova consistiu na maior paciência para construir pontos, evitando arriscar muito cedo.

Foi exatamente essa postura abusiva que custou caro a Garbiñe Muguruza, que anotou 35 winners e 27 erros diante de uma Halep bem mais consistente (21 erros e 22 winners). Ainda assim, a partida teve 16 quebras de serviço no total de 29 games.


Comentários
  1. Carlos André

    Não entra nas estatísticas de titulo, mas entra nos dados oficiais de vitórias, confronto direto e tal,, mas queria lembrar que o Nole venceu a ATP Cup por equipes também! São cinco títulos. (mas 4 para as estatísticas)

    Responder
  2. Jonas

    Eu achando que o Novak seria tetra em Roma. O cara é PENTA. Inclusive venceu o GOAT do saibro em 2011, 2014 e 2016.

    Aos 33 anos continua sendo o melhor tenista do mundo. Tecnicamente sobra em relação a esses novatos. Hoje ficou evidente, ou alguém acha que ele jogou o seu melhor?

    Djokovic esse ano só perdeu para si mesmo. Venceria sim o Thiem ou o Medvedev na final do US Open. Atropelaria o Zverev. É um cara muito acima do resto e já provou isso ao dominar a dupla Fedal por anos.

    Vamos para Roland Garros, onde obviamente Nadal será favorito. Mas confio no Djoko em um eventual encontro.

    Responder
  3. Carlos

    Dalcim , na sua opinião Nole com essas conquistas já é o segundo maior da história ? Já que tem mais Masters 1000(double masters calendário) , Finals , h2h favorável contra Federer e Nadal , melhor na dura e grama e diferente do Nadal q é bom em todos mas tem boa parte dos títulos no saibro ? Ou Nadal ainda tá em segundo ??

    Responder
  4. sander

    Dalcim, parabéns por mais uma excelente e imparcial análise… Para você, quanto impactaria numa eventual final de RG o fator “Thiem”? Se djoko ou nadal pegassem ele na semi (e passassem)?
    Obrigado.
    abs

    Responder
  5. Barocos

    Quarto título da temporada e contando, mesmo num dia ruim é difícil vencê-lo, obstinação e “forme” de conquistas inabaladas e com o físico ainda excelente. Estou começando a achar que mesmo o recorde do Connors pode ser alcançado (nah, vai ter quer jogar ATP 250 para isto).

    Responder
    1. Alessandro Siqueira

      Quarto individual, mas ainda teve o campeonato de nações, onde ele ganhou todos os jogos, inclusive nas duplas, para levar a Servia ao título.

      Responder
    2. DANILO AFONSO

      Barocos, a nação Nolista não precisa deste recorde. Vamos nos concentrar em ter o recorde de títulos PARRUDOS (Big Titles), pois é onde estão os melhores tenistas e a ATP dá mais relevância.

      Não tem problema esse recorde ficar com o Connors ou Federer.

      Responder
  6. Paulo Almeida

    E o mais talentoso, mais habilidoso, mais monstruoso, mais tenaz, mais resiliente, maior e melhor de todos os tempos DjokoGOAT Serbinator fatura o PENTA em Roma!

    Agora o rei absoluto do esporte detém o segundo ou terceiro principal recorde do tênis, o de Masters 1000, com 36 canecos.

    Imagino a cara de satisfação dos detratores e invejosos com o 0-3 no início da partida, mas não passou daquela alegria efêmera. Logo depois voltaram à dura realidade que os atormenta desde que NovaKING começou a mandar e desmandar no circuito, há quase 10 anos.

    Chorem muito, fregueses eternos!

    Responder
  7. Oswaldo E. Aranha

    Djoković, parodiando o Zagalo, para satisfação dos passageiros da Kombi, Gabi e eu inseridos, e desespero de seus detratores contumazes e empedernidos, manda o recado: vocês vão ter que me engolir!

    Responder
    1. Alessandro Siqueira

      Como esquecer dessa expressão lapidar de Zagallo, proferida logo após o Brasil eliminar a Holanda na semifinal da Copa de 98. Pena que a realidade entrou de sola na final do evento, com Zidane tocando o “que se dane”… 😁😁😁

      Responder
  8. Luiz Fernando

    Não assisti a partida mas pelos comentários do Dalcim vi q Djoko passou por alguns sustos em especial no set 1. Mas claro, ele é mais jogador do q o gringo venceu como esperado. Vejo ele e Thiem mais aptos do q Rafa a vencer RG, por isso mesmo torço p q estejam no mesmo lado da chave no torneio. Tomara q Nadal encontre uma solução para seu baixo rendimento, em especial no serviço, até a segunda semana do torneio francês, a primeira ele deve passar sem sustos…

    PS: o jogador medíocre acaba de ultrapassar Sampras em semanas na liderança e Rafa em número de M1000 vencidos, quanta mediocridade, jogador q não sabe dar deixadinhas, como um cara desses obtém estas marcas, deve ser coisa do demo kkkk. Aqui é diversão garantida kkkk…

    Responder
    1. Lola

      LF, cada coisa que se lê nesse blog, cada cara ridículo, marmanjo invejoso desfazendo do n° 1 do mundo que dá até pena.

      Bem, mais um dia péssimo para os secadores medíocres e sem noção q não entendem nada, absolutamente nada de tênis.

      Responder
  9. Marcelo

    Que me perdoem os admiradores do bom tênis que o servio pratica, mas quando leio “Nação Nolista”, só consigo imaginar um monte de pessoas juntas procurando alguém para acertar com a bolinha amarela : – D

    Responder
  10. Rafael Azevedo

    A final começou agora e uma coisa já me surpreendeu:
    Djokovic tomou a quebra e NÃO CONSEGUIU devolver a quebra no game seguinte…
    Ele senpre faz isso, mas, dessa vez ele não conseguiu. Dieguito tá focado!

    Responder
    1. Rafael Azevedo

      Pronto!
      Djokovic já devolveu a quebra…demorou só um game a mais.
      Bom, já é um avanço, kkkk. Um dia, alguém consegue manter uma quebra contra o sérvio.

      Responder
  11. Luiz Fernando

    Se tudo caminhar de forma normal Djoko deve vencer em 2 sets, talvez sem sustos. Mas o Dieguito tem teimado em contrariar os prognósticos baseados na lógica (arrrgggghhhhh kkkk)…

    Responder
  12. Rafael

    BRAD GILBERT é mais um a se juntar aos que apostam que, ao final das carreiras dos 3, Djokovic será o mais bem sucedido. E disse que “de jeito nenhum pode-se dizer que Federer se movimenta melhor do que Djoko na quadra”.

    A nação nolista recebe mais um apoio de peso, o autor de “Winning Ugly” e ex #4 do mundo kkkkk.

    Responder
  13. Rafael

    Vamos ver se dessa vez eu dou sorte de meu post entrar antes de mudar de pasta, já que não gosto de ficar repassando o mesmo post pra pasta nova.

    LUIZ FERNANDO, se vc chegar a ler isto, gostaria de te fazer uma pergunta baseada na tua visão de torcedor do Nadal. Como vc vê, o que vc pensa a respeito do fato (já comentado aqui) de Nadal estar sendo meio que “esquecido” na discussão sobre o goat, que se resume aos outros 2, sendo que ele é o SEGUNDO maior vencedor de Slams, o principal, mas não único critério levado em conta nessas discussões, apenas UM atrás do maior vencedor? E não é só aqui, em TODOS os lugares onde acompanho a tendência é a mesma.

    Abs e obrigado por uma possível resposta.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Oi Rafael, encaro com naturalidade pois o bom senso diz q Rafa tem menos chance de vir a ser o Goat do q o Djoko, só sendo cego e desconectado da realidade p não observar isso. Agora como disse o filósofo José N. Dalcim, só ao final da carreira dos 3 saberemos quem é isto ou aquilo, ou seja, é claro q ele pode vir a ser. Quanto a confusão entre as torcidas, já briguei muito c as federated, hj só tiro casquinhas deles, os torcedores do Djoko são meus chapas. Abs.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Claro que são seus chapas , caríssimo diversão garantida . Até você torce para que o Goat seja o Sérvio . Tudo menos Roger Federer kkkkkkkkkkk Abs!

        Responder
  14. DANILO AFONSO

    Dalcim, fiquei confuso com uma resposta que você deu recentemente a um participante.

    Neste ano os pontos do ATP FINALS não irão cair antes do evento ?? Seguirá o mesmo critério dos demais eventos pós pandemia, havendo alteração na pontuação do evento apenas se o tenista melhorar seu resultado quando comparado ao do ano anterior ??

    Lembro de ler quase há dois meses você respondendo que cairia normalmente a pontuação. Estou achando que li a sua resposta antes do comunicado da ATP adotando o novo critério de pontuação deste ano.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O regulamento diz isso, Danilo, mas claro que a ATP poderá mudar algo. A regra vale para todos os torneios até dezembro, ou seja, ninguém defende ponto até 2021. O tenista só poderá somar caso faça uma pontuação superior à da mesma semana do período. Não tem sentido a regra valer para US Open ou Hamburgo e não valer para o Finals.

      Responder
  15. Zé Pedro

    Bom dia.
    O que houve que tanto aqui como aquele tal de CONSENZA, CONSTANÇA, não sei, lá do UOL anunciaram que o SPORTV também iria transmitir ROLAND GARROS e até agora nada de confirmação.
    Se vocês se basearam em tuíte para dar a notícia, vão comer bola junto do perfil do Sportv e mostrar, além de não serem exatamente bons jornalistas, que têm pouco, muito pouco trânsito nos bastidores.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Foi o Sportv quem anunciou isso na voz do Eusébio durante a semifinal de Roma. TenisBrasil teve o cuidado de checar com a BandSports e a perda de exclusividade foi confirmada por eles. Aliás, desde ontem já existe comercial no Sportv anunciando o torneio.

      Responder
  16. EDVAL CARDOSO

    Bom dia Dalcin
    Parabéns pelas análises sempre corretas e imparciais,e pela paciência de responder a todos,e aturar, kkkkkkk, essa guerrinha boba e engraçada entre os fãs do Big three.
    Li uma postagem sobre a biografia do Fabio Fognine,onde ele fala dos três,me chamou atenção quando ele dis que o Nadal recebia instruções do seu staf,e que todos sabiam e levavam com naturalidade aquilo.
    No jogo contra o Diego,notei que sempre que ele ia sacar,olhava pros lados, aí não dava pra ver se era diretamente pro seu técnico,
    Será que procede mesmo essa afirmação do Fognine?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, isso é fato, Edval. Rafa chegou a receber advertência por instruções do tio Toni. E Moyá, quando jogador, era habitualmente punido por isso.

      Responder
  17. Daniel

    Eu achei o nível técnico desse torneio bem meia boca, exceto pelo jogo Shapovalov x Schwartzman. Vamos ver se melhora em RG com um Nadal mais afiado, e a volta de jogadores como Thiem e Medvedev.

    Só acho que se o sérvio já está se enrolando com Krajinovic, Koepfer, Ruud e etc, deve sofrer um bocado quando pegar jogadores mais gabaritados e aí deve quebrar mais algumas raquetes e berrar com os boleiro rs. Mas tudo bem, são apenas manifestações da vontade de vencer e superar os recordes do pobre injustiçado pela ATP e odiado por todos…rs.

    Enquanto isso, ele está certo em aproveitar esse torneio esvaziado e papar o título, com suas deixadinhas que são as únicas variações do jogo dele. Enfim, é o que tem pra hoje…mas o tênis deve evoluir nos próximos anos, se Deus quiser.

    Responder
    1. Rodrigo Amaral

      Nossa Daniel, nem torneio de tão baixo nível técnico Nadal perdeu né… Para de mimimi o Djoko pode ser mala, mas tem qualidade ao nível de Nadal

      Responder
  18. Daniel

    Pela lógica do pior sacador contra o melhor devolvedor, seria 6/1 6/0
    Mas esse pequeno gigante sempre surpreende e é isso que eu espero.
    Se ele erguer o troféu será incrível e não arranhará a incrível carreira do Djokovic.

    Responder
    1. Marcelo

      Vc tem razão. A única acao que poderia arranhar a reputaçao dele seria atirar bolas em pessoas (torcedores, pegadores de bola ou até um juíz de linha). Mas ele nao fez isso, fez?

      Responder
  19. Maurício Luís *

    Puxa, dá gosto de ver a amplitude e a plasticidade dos movimentos do Shapovalov. Pena que erra muito, mas tem tempo de evoluir. E deu mais trabalho pro argentino do que o Nadal.
    Só que agora ‘El Peque’ vai precisar de um milagre na final contra o número 1.

    Responder
    1. JAN DIAS

      O backhand do SHAPO tá um míssil ✈ me impressionou muito…
      E eu concordo com você, o argentino vai ter que jogar contra o DJOKO e contra o cansaço, não vai ser fácil…

      Responder
  20. Daniel

    Não dá para dizer que os fãs do Federer não se esforcem. Desmerecer as habilidades do Djokovic no tênis é a coisa mais patética que já vi esportivamente. Tão ou mais patético que comparar habilidades tenísticas à luz de medidores de palmas e vaias, tipo programa do Faustão. E olha que os comentários deste blog se superam a cada dia.

    Não há nada mais fiel do que o ódio, a inveja é o ressentimento. Eis nos comentários a prova definitiva.

    Responder
      1. Alessandro Siqueira

        Você deve conhecer a fábula do coelho e da tartaruga, né?! Pois é. Ninguém questiona que o coelho tenha mais aptidão para correr. Ainda assim, quem ganha a corrida é a tartaruga. Sim, porque a vida não é feita apenas de aptidão e talento. Esforço e dedicação, em regra, costumam trazer resultados muito mais efetivos. É exatamente isso que ocorre. O sérvio vive sendo tachado de bagre e limitado, mas já tem mais grandes títulos, por exemplo. E são quase 06 anos menos. Nessa linha, ninguém em sã consciência deve duvidar que a tartaruga dos Bálcãs possa ir ainda mais longe.

        Responder
      2. Barocos

        Rodrigo,

        Vamos combinar que as duas situações são ridículas. Ambos são multi-campeões, ambos dominaram o cenário no tênis por longos períodos e ambos possuem atributos especiais que possibilitaram tal supremacia.

        Em geral, eu evito comentar neste tipo de discussão, primeiro porque discordo da maior parte dos argumentos e segundo, porque não teria nada a acrescentar que não o que já disse inúmeras vezes quando perguntas razoáveis foram levantadas, inclusive pelo Vitor Hugo.

        Cada um dos componentes do Big3 trouxe qualidades ímpares e fantásticas ao mundo do tênis: Roger Federer, a plasticidade e o grande poder de improviso; Novak Djokovic, o atleticismo, a visão tática e a melhor devolução que eu já tenha visto; Rafael Nadal, a resiliência, a consistência e um vigor físico insuperável. Todos detestam perder, nenhum deles entrega qualquer jogo, todos tentam permanecer jogando mesmo quando o corpo implora para que deixem o campo de batalha e nenhum deles apresenta alguma deficiência particularmente determinante para não consigam alcançar seus objetivos dentro dos limites da quadra.

        Todas as provocações que presenciamos neste que considero um dos melhores espaços democráticos sobre tênis, senão o melhor e isto muito em função das pontuações do Dalcim, para mim só reforçam a excepcionalidade de cada um destes três fantásticos jogadores.

        Vamos, novamente, combinar que só mesmo atletas extraordinários têm o poder de suscitar tamanha paixão e irracionalidade.

        Saúde e paz.

        Responder
    1. Daniel

      É importante entender que esses torcedores, sejam Nadal, Federer, Djokovic… não importa, são “tudo tranqueira”.
      Os 3 (até incluí o Nadal na turma) são espetaculares e o tênis dificilmente terá novamente três caras tão bons ao mesmo tempo em quadra.
      De resto, ignore. Felizes aqueles, que como eu, conseguem admirar as jogadas deles, enquanto ainda podem. O tempo passa muito rápido.
      Falei isso pro meu filho com 15 anos, na final do USOpen, em 2002. Aproveite para ver Sampras e Agassi, isso talvez não aconteça nunca mais.

      Responder
      1. DANILO AFONSO

        Daniel, tu tem que se decidir.

        Por várias vezes já li você detonando o sérvio, e agora veio com um discurso mais diplomático. Qual o verdadeiro Daniel ??

        Já basta o Vitor Hugo que tinha se “curado” durante a suspensão do circuito e teve um recaída ainda mais severa…kkk

        Responder
    2. Marcelo

      Poxa.. deixe-nos não gostar dele em paz. Reconheço os méritos, mas não gostamos e pronto. Tenista “mediano”, aliás, o maior tenista mediano de todos os tempos (ou o GOAT dos medianos).

      Poderia ocupar o topo da cadeia, ou ser um párea, que não faria a menor diferença (talvez para a Sérvia faça alguma).

      Mas respeitamos Vossa idolatria..

      Responder
  21. Marcelo Calmon

    Realmente um jogo eletrizante, cheio de alternativa. Queria mudar o canal e não conseguia. Torço pro Djoko, mas se o cara quebrou uma escrita de 9 jogos, pode ser que quebre essa outra, mas não acredito.
    Sabe se vai passar o quali de Rolanga em algum site ou TV ? Wild já joga cedo. Com moral é o cabeça 1 !!!

    abs

    Responder
  22. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,você que tem uma análise tenístico muita melhor que a minha pode responder,haha…Nos jogos do shapovalov x carreno busta e shapovalov x schwartzman,o canadense estava jogando melhor,tinha golpes melhores,indo bem a rede…e até achei ele consistente,considerando que é um tenista agressivo que obviamente vai cometer erros…Então,o que está faltando para ele evoluir e começar a ganhar esses jogos difíceis,de jogadores em que ele é superior?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      São comparativos difíceis porque estamos falando de um piso muito rápido e um lento. No rápido, embora o saque e o jogo de rede tenham evidentes prós, também tira o tempo de preparação do golpe. Se você joga muito em cima da linha num piso veloz, precisa ter preparação rápida e um pequeno atraso descalibra o golpe. No lento, a potência diminui mas o tempo de reação aumenta. O que vimos Shapovalov fazer muito bem hoje foi jogar perto da linha mas golpear com boa margem de segurança, esperando o momento certo de tentar a definição. Foi realmente muito bem nesse aspecto e, a manter esse padrão, vai muito longe.

      Responder
  23. Luiz Fabriciano

    Dalcim, sou admirador do Shapovalov desde que ele derrotou Nadal em sua terra. E mesmo que o espanhol estivesse jogando de muletas não dá para dizer que foi uma derrota normal para um garoto de 18 anos. Não o Nadal, que já foi inclusive campeão naquela quadra.
    Minha admiração só subiu de lá para cá e com esse jogo de hoje então…
    Agora, para mim, falta apenas uma coisa para ele começar a chegar às finais: dosar sua energia.
    Ele tem de sobra e isso o faz atropelar a bola. O número de erros não forçados diz claramente isso.
    Bate forte e com efeito dos dois lados, voleia muito bem, tem coragem etc.
    Que achas?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Concordo, Luiz. É um tenista admirável. Hoje ele controlou muito bem a força, conseguiu se manter nos ralis e esperar o momento mais adequado. E os voleios? Primorosos num saibro lento. Acho que ele ainda precisa dominar os nervos e Youzhny aos poucos parece estar conseguindo isso.

      Responder
      1. Daniel

        O Youzhny é aquele que deu raquetadas na cabeça e tirou sangue ao errar um ponto?
        Talvez não seja a pessoa mais indicada para colocar o Shapovalov com a cabeça no lugar.
        Rsrsrsr, deculpe, Dalcim, não resisti.

        Responder
    2. Paulo F.

      Eu também gostei do que vi do Shapo neste torneio.
      Tomara que continue com essa evolução de rifar menos as bolas.
      Jogaço dele e do Peque ontem.

      Responder
  24. Sandro

    Boa Noite Dalcim e amigos!
    Admiro e respeito muito tanto o craque Djokovic como o craque Federer, mas achei provocativo e desrespeitoso o juiz chamar o Djokovic de Federer! Seria a mesma coisa que um juiz de futebol chamasse o Cristiano Ronaldo de Messi,. ou um juiz de basquete chamasse o Jokic de Lebron, ou no tênis feminino chamasse a Azarenka de Serena.
    A atitude desse juiz foi ridícula e o Djokovic tem toda a razão de não engolir isso goela abaixo, não tem como confundir Djokovic com o Federer, esse juiz foi muito infeliz no que disse…

    Responder
  25. Paulo Almeida

    Que delícia ver o desespero dos torcedores do neutrino com a possibilidade do GOAT levantar mais um Big Title amanhã, o de número 59 na carreira. Já são 13 anos dessa rotina perante os arquirrivais, kkkkkkkkkk.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Não posso responder por todos, mas:

      desespero nenhum. Se ele ganhar, ganhou.

      Pode ter pegado uma chave incrivelmente “baba”, mas isso também faz parte…

      E outra : não será a última vez que ele venceria um torneio Master.

      Responder
  26. DANILO AFONSO

    Eu quero muito que o DJOKOVIC vença amanhã, mas se ele perder, sei que o título ficará em boas mãos.

    O argentino merece muito um título de expressão na carreira. É um batalhador que na maioria das vezes proporciona um bom espectáculo ao público pela entrega em quadra.

    Talvez seja a maior ou última vez que ele terá uma chance de conquistar um título de peso, pois depois que circuito voltar a normalidade, com todos tenistas tops inscritos e embalados, será muito mais difícil o argentino fazer outra final.

    Saudações Nolistas !!!

    Responder
    1. Willian Rodrigues

      Penso da mesma forma Danilo!
      Na verdade, amanhã será um daqueles dias em que não haveria como eu ficar triste com o desfecho do torneio. Se Schwartzman vencer Nole, teremos um campeão inédito de Masters 1000, com características excepcionais. Trata-se de um tenista extremamente batalhador, dedicado e humilde. Além disso, após derrotar o poderoso Nadal no saibro de Roma, um título seria bem justo e merecido.
      Abs

      Responder
  27. DANILO AFONSO

    O argentino tem um saque muito inofensivo, com velocidade média de 160km. Nos últimos 3 jogos fez apenas 1 ace. O serviço possibilita que o adversário entre no ponto na grande maioria das vezes.

    Diferentemente dos dois últimos adversários do Schwartzman, DJOKOVIC irá pressioná-lo nas devolução desde o 1° serviço. Se o sérvio estiver inspirado, esse detalhe fará toda diferença no jogo.

    E se DJOKOVIC estiver inspirado no saque igual hoje, a tarefa do argentino será mais árdua.

    Responder
      1. Marcelo

        Me parece ser muito técnico. Lembra um pouco o Coria (não no estilo de jogo, porque achava o Coria muito mais rápido que o Diego, mas porque o Coria também tinha um saque pouco potente, mas uma técnica bem refinada).

        Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Menezes até tem melhores jogos, Wild pode ter dois difíceis. Acho que top 20 ainda está distante para a Luísa, mas até o fim do ano eu não descartaria.

      Responder
    2. Marcão

      Wild foi eliminado logo na primeira rodada do qualificatório para Emílio Gomez por 6×3 6×2. O resultado espelha bem o que foi o jogo: brasileiro errando muito e o equatoriano jogando demais. Uma pena.

      Responder
  28. Paulo F.

    Rodrigo S. Cruz:
    Eu disse que, para alguns tenistas e notoriamente Djokovic, vitórias no saibro contra Nadal não eram TÃO exceções assim.
    NUNCA que era regra.
    É mal da caprinocultura não interpretar textos?

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Seus textos são tão bem elaborados que fica difícil interpreta-los rs. O que Novak tem tanto assim diferente dos outros , desinformadissimo P F ? Um cara que toma de 1 x 6 em RG , o templo do Saibro , e 7 x 17 no geral , é grande oponente do Espanhol na superfície ? Ou seria mais um freguês de carteirinha ? Ano passado em Roma foi 0 x 6 , 6 x 4 , 1 x 6 para o Touro . Acorda mane’ rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Paulo F.

        Todos são fregueses do Nadal no saibro, senhor que desconhece pontuação.
        Mas o Djokovic é menos, bem menos.
        Sendo o ÚNICO ser deste planeta que ofereceu um mínimo de desafio para o espanhol neste piso.
        – Ganhou finais do espanhol em TODOS os M1000 do saibro.
        – O único campeão de RG da era Nadal que ganhou dele em pelo menos uma edição.
        Retrospecto muito superior ao ridículo retrospecto do pet suiço do espanhol.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          O Sr com sua pontuação a meia boca , deveria ficar calado. A minha é ruim mas não me impede de lembrar que Federer além de vencer o Touro em duas FINAIS de MASTERS 1000 ( uma com direito a Pneu ) , mandou o Sérvio pra casa na Semi de RG em 2011 . Possui mais FINAIS em Paris que o tal goat . E 4 x 4 com o mesmo . Repito , Tênis não é a sua praia , professor kkkkkkk Abs!

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Sérgio,

            o cidadão acima tem feito um esforço HERCÚLEO para tentar depreciar quem ele não gosta, já reparou?

            ” o pet suíço do espanhol”, ” a torcida caprina do suíço”, e por aí vai.

            Acho que esse elemento deveria abrir uma Pet Shop, por gostar tanto de usar essas referências.

            No assunto “animais”, parece que ele é um leão.

            Já no assunto tênis, ele é um PODDLE…

            (rs)

        2. Gildokson

          Podemos dizer também que ele é o único campeão de RG na era Nadal, contando com uma desistência por contusão do espanhol no torneio kkkkkkkkkkkkkkkkk Ou seja, com um pouco de má vontade da até pra dizer que ganhou RG pq Rafa se machucou kkkkkkkkkkk

          To só de brincadeira vi kkkk
          Abs!!

          Responder
      2. Jonas

        De diferente? Essa é bem fácil.

        Ele derrotou o GOAT do saibro nas finais de Madrid 2011, Roma 2011, Monte Carlo 2013, Roma 2014, Monte Carlo 2015. Tem ainda uma vitória em Roland Garros com o placar expressivo de 3 x 0. Quase ia me esquecendo, mas o Djokovic ainda derrotou Nadal nas QF de Roma 2016.

        É de longe o tenista que mais deu trabalho para o espanhol, não só no saibro, mas nas outras superfícies também, próximo.

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Olha cara,

      Confesso que não sei, viu.

      Mas pode ser mal dos “caprinos” não assumir as coisas que escreve, e depois vir dizer que o outro não interpretou bem.

      Mas como diferente de você, eu não sou caprino e sim um HOMEM, não posso te responder…

      (rs)

      Responder
  29. Rafael Azevedo

    Rapaz, de foi a melhor exibição da carreira de Shapovalov e o Dieguito ainda venceu, então o Argentino tá cá gota, mesmo…
    Será ele a evolução do Ferrer??,

    Responder
  30. Nattan Labatto

    É nação Nolista… estamos na final!!!

    Jogo super interessante e perigoso contra esse argentino que de pequeno só tem a altura, pois é um baita jogador e muito guerreiro, tá na final merecidamente.

    Confesso que tô ansioso para o post de amanhã caso o Djoko confirme o favoritismo, pois além de passar um dos Reis da Relva em semanas como número um, também deixará o Rei do saibro em números de M1000. A conferir e que os deuses digam amém!

    Em tempo e sem talaricagem: A namorada do El Peque é muito linda! 😍… Só perde pra Jelena Djokovic rs.

    Abs

    Responder
  31. Rodrigo S. Cruz

    O Dieguito vem sendo o levantador de audiência desse torneio!

    Uma vez que o Nadal havia ganhado de 2 bagres, e o Djokovic pegado uma chave 100% bagre.

    Se bem que com ou sem chave “bagre”, o sérvio já faz despencar o IBOPE mesmo, né…

    kkkk

    Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Ok, Luiz.

          Mesmo como federista, isso eu preciso admitir: o Djokovic é sim um grande campeão.

          E duro de ser batido, pelo adversário que for.

          Posso até não gostar da forma como ele vence, mas ele vence…

          (rs)

          Responder
          1. Luiz Fabriciano

            Sei que você não gosta quando ele vence, mas também sei que tu o reconhece.
            O que me causa irritação é a simples cegueira de não querer enxergar, exceto as declaradas catimbas por pura zoação.

  32. Sérgio Ribeiro

    E o N 1 mostrou boa parte do seu repertório e venceu . Com todos os méritos. Casper Rudd tinha jogado mais de três horas na véspera. Mesmo assim deu trabalho com lindas jogadas . Aquela choradeira irritante da turminha da Whats e parte da Kombi , já deu. A ATP está sempre querendo sacanear o santinho Novak , tanto nos horários, quanto no apito rs . Daí o pobrezinho ter perdido as últimas Três FINAIS em Roma . Em Sets diretos para Murray e Zverev e ano passado com direito a PNEU e 6 x 1 no terceiro contra Nadal . Segundo os mane’s por estar cansadinho rsrsrs . Imagina Dieguito ?… Tirou o outro Next Gen num jogo ESPETACULAR como descreveu o Dalcim , e comparem o intervalo até a FINAL . Entreguem a Taça pois o Sérvio não tem nada a ver com isso… Abs!

    Responder
  33. Vitor Hugo

    Só para lembrar os colegas que, BIG TITLES são slam e masters finals, que são os torneios mais difíceis de serem vencidos. E Roger continua liderando a contagem com folgas com 26, sendo o segundo colocado o bagre com 22.

    Outro quesito que Roger continua liderando são os SLAM MAIS IMPORTANTES, que é WIMBLEDON e U.S OPEN.
    Roger tem 13 títulos dos slam mais importantes contra míseros 8 do covidao.
    E Federer, GREATEST OFF ALL TIME tem um bônus extra, pois venceu tanto um quanto o outro por cinco anos seguidos. Legítimo penta campeão dos dois torneios mais importantes.

    E agora que estou vendo os jogos sem o gênio suíço, é nítido que empobrece o esporte.
    Roger não é só o GOAT com folgas, é com MUITA FOLGA!!
    Nadando de braçadas à frente dos outros.

    Responder
    1. Alessandro Siqueira

      Ora, ora, ora, aqui temos um cara que manda mais que a ATP. É sério que você acredita nessas coisas que posta?! Leia mais sobre alguns medicamentos que combatem essas ilações e desconexões com a realidade. Um bom médico pode ser de grande valia também… #pas

      Responder
    2. Marcelo

      Boa tarde. Poxa, e se somar os slams e dividir por 4, da pelo menos 5 em cada GS. Aqui a matemática é esticada conforme a necessidade de cada um.. e o numericakente definido nunca sera uma certeza absoluta…..kkkkk

      Responder
  34. Thiago

    Dalcim agora te digo uma coisa , para o El peque levar este título vai ter de suar sangue. Nunca vi um tenista tão gelado em momentos cruciais, Djocovick é duro de matar….. Abraço

    Responder
  35. Paulo Almeida

    Parabéns a El Peque por ter triunfado na longa batalha, mas o Djokovic não pode deixar que esse título escape de jeito nenhum. Seria uma hecatombe com toda a vantagem técnica e física de que disporá.

    Responder
  36. Vitor Hugo

    Com a queda precoce de Nadal, seu favoritismo pra RG dimimuiu um pouco, mas continua a ser o grande favorito com o tenista do momento, Thiem, logo atrás.
    Rafa é o rei do saibro e o austríaco o segundo melhor saibrista dos últimos três anos.

    Responder
    1. LION

      Não, Marquinhos. O Thiem, aos 27 anos sequer venceu um Master 1000 no saibro. O segundo jogador mais vitorioso nessa superfície você sabe muito bem quem é. Amanhã ele tem tudo para levantar o seu quinto troféu em Roma. E Thiem, quando será que ele terá 5 Master 1000 no saibro?

      Responder
      1. Vitor Hugo

        Nos últimos três anos, Thiem está 2 x 1 contra o sérvio em RG, e o austríaco fez duas finais.
        É sim o segundo melhor saibrista dos últimos três anos.

        Responder
      2. Sérgio Ribeiro

        LION ? Sei … Thiem é seis anos mais novo . E tirou Novak dois anos consecutivos de Roland Garros . Então trate de secar este Sorteio antes que seja tarde kkkkkkkkkkkk Abs!

        Responder
        1. Willian Rodrigues

          Desculpe, mas foi um TRIO quem tirou Novak de Rolland-Garros na edição passada!
          A saber: ventania absurda + organização do torneio + Thiem.

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Na boa , William. As duas primeiras são pra ambos os jogadores. Novak já caiu em RG N vezes . E não somente pra Nadal. Vocês acham que ele é muito mais Saibrista do que é na verdade. Embora possua 14 conquistas. Abs!

    2. Paulo F.

      Ano passado Djokovic venceu o Masters 1000 de Madri.
      Que é no saibro.
      Poderias, por favor, citar UM MÍSERO M1000 de saibro conquistado por Thiem nos últimos três anos?

      Responder
  37. Vitor Hugo

    Parece que o sérvio idt não aprendeu nada com o que aconteceu na semana passada. Hj bateu boca com torcida, juiz de cadeira e etc. Creio que o bagre se irritou uma por seus smashes estarem no nível ‘tiozão peladeiro de fim de semana ‘ e pelo fato da maioria dos poucos torcedores estarem torcendo pelo norueguês. Falta um parafuso na cabeça do sérvio, assim como do seu pai e mãe. É mal de família. Em breve vai acontecer alguma coisa pior.. Ou será que é só vontade de aparecer!? Já que não consegue por bem, que seja por mal!

    Mas falando sobre o jogo, medíocre! Até o Eusébio tirou onda com o péssimo smash de Novak. E tem gente que acha que o Becker tava falando besteira.
    Mas uma coisa é fato, o saque do bagre melhorou muito. Doze aces é difícil de fazer até em jogo de melhor de cinco no barro, como Roland Garros.
    Quem diria que um dia o pirulito seria salvo pelo serviço.
    Está sacando melhor mas seus golpes de base estão piores.
    Se tivesse o mesmo saque de três anos atrás, perderia hj por 2 x 0 fácil.

    Mas continua a caminhada de Novak. Sem enfrentar nenhum top 10 desde que voltou a jogar, vai batendo em galinha morta.

    Amanhã a maioria de quem gosta de tênis vai torcer pelo Hermano. Além de ter mais carisma que o sérvio vai estar com a maioria do público.

    Bamos!

    Responder
    1. Flavio

      Imagino que você deve jogar um tênis fantástico para dizer que o número 1 é um bagre.
      Vejo muitos comentários seus e te desafio a postar um vídeo seu executando um smash ou saque, pois pelos seus comentários me parece que você é um monstro sagrado que não teve chance no circuito.
      Acho que qualquer um poder ter preferência por jogador A ou B, mas desmerecer um jogador com 17 slans é sinal que nunca segurou uma raquete em qualquer torneio de clube em final de semana.

      Responder
      1. Vitor Hugo

        Não sou tenista profissional, não tenho obrigação de fazer smash.
        Mas comparando com os outros tenistas do circuito, o smash do sérvio é uma aberração.

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        A questão Flávio, é que o blog precisa de participantes assim para balancear as coisas…

        Você é novato e pode não ter reparado, mas tem muitos nolistas extremamente fanáticos aqui.

        E que não suportam a pessoa do Roger Federer…

        E olha que ele não tem 17, mas 20 Grand Slams no currículo.

        Dizem que a esquerda dele só serve para ” madeiradas”, que é um “pato suíço”, que não joga nada no saibro, que é o rei da “entressafra” do tênis, que só ganhou de bagres, etc, etc…

        Não sei por quem você torce, mas se é pra reclamar do Vitor Hugo, que reclame desses outros também.

        Abs.

        Responder
        1. Flávio

          Rodrigo, também discordo de comentários do tipo com relação ao Roger.
          No caso, Esse saltou os olhos por dizer que o atual número de 1 e um bagre.rs
          Não sou torcedor de nenhum tenista, talvez uma preferência pelo Federer porque vejo ele desde pequeno quando eu jogava, mas nem por isso podemos desmerecer qualquer top 100.

          Responder
  38. Chetnik

    Esse Ruud tem uma direita bem decente. Eu achei que ele fosse mais velho.

    Shapovalov faz winners bonitos, mas é muito fraco de cabeça e é uma máquina de erros não forçados. Não sei nem pra que foge tanto do BH, já que no FH é um erro atrás do outro.

    Djoko, que jogou muito depois de um começo ruim, vai esmagar o anão.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Se esmagar (o que ainda duvido), vai ser mais pelo cansaço.

      Convenhamos, né… que chave ridícula do Djokovic nesse Master!

      Um “bye” na primeira rodada e depois:

      Caruso, Krajinovic, Koepfer e Ruud

      Responder
      1. Marcelo Morais

        Que conversa é essa. Só nao pegou caras mais conhecidos do circuito, porque eles ficaram pelo caminho. To achando que pra vc, só vale titulo se passar pelo Federer. Vamos pedir a ATP para colocar Federer em todos torneios e Djoko nao entrar direto na chave, alias, sugiro que passe pelo quali. Aí sim, o torneio será PARRUDO, como defendem alguns fanáticos.

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Não acredito nesse idiotice de “título parrudo”, cara.

          Título é título.

          Eu sempre defendi isso.

          Mas que a chave do Djokovic foi uma moleza se comparada, por exemplo ao do Diego, isso foi.

          Responder
          1. Marcelo Morais

            O Parrudo não foi pra vc, Rodrigo. Só disse que não se pode desmerecer, já que tinha ganhadores de Slam na chave do Djoko, mas pelo momento, a chave do Diego estava mais difícil mesmo.

  39. WALDIR DOS SANTOS

    DALCIM, EU TORÇO PELO TENIS BEM JOGADO, GOSTO DO DEL POTRO, THIEM, DJOKO,MEDV, DIEGO,MURRAY, E MAIS UNS DOIS. POREM EU ACHO QUE O ARGENTINO DIEGO QUE NÃO TEM SAQUE, MAS SE DEFENDE MUITO BEM, QUASE NÃO ERRA DO FUNDO DA QUADRA E TEM UMA GARRA IMPRESSIONANDO PODERIA TER NESTE MASTER 1000 UMA SAUDAVEL VITORIA E SER CAMPEÃO…..SOU BRASILEIRO…TUDO DE BOM P VOCE.

    Responder
  40. Benhamin Goveia

    Novak Djokovic ficou 2h11 em quadra na disputa da partida de hoje. Já Diego Schwartzman ficou quase uma hora a mais jogando na mesma quadra, uma vez que jogou por 3h10. Além disso, Djokovic terá mais de 5 horas de descanso até o início da final. Então, por tudo isso e por seu mental super forte e campeão, fora que o argentino provavelmente poderá sofrer no lado mental por ser sua primeira final em torneios desse porte, podemos afirmar que o sérvio é super favorito e que só não será campeão se algo anormal acontecer.

    Responder
  41. Daniel

    Que torneio mamão com açúcar para o Djokovic. Nadal vacilou, os melhores da atualidade (Thiem, Medvedev, Zverev) não disputaram e o único que poderia dar algum trabalho pro sérvio, perdeu do Schwartzman, que nada mais é do que um Djokovic com menos altura. Acho que já pode entregar a taça desse M1000 (com cara de ATP 250) pro sérvio rs. Imagino a alegria dele ao saber que se livrou de um Next Gen e vai jogar com alguém mais velho que vem de um jogo de 3 horas rs. Mas que o argentino não ouse dar trabalho e entregue logo, serão teremos outros pitis do sérvio “paz e amor”

    Responder
    1. Vitor Hugo

      Vc tem toda razão, Daniel! O argentino é uma cópia do sérvio, mas piorando. Nível tem saque bem melhor(pois é mais alto), tem a passada maior(o que facilita pra se defender) e etc… O estilo dd jogo é bem parecido.

      Responder
  42. Benhamin Goveia

    Novak Djokovic ficou 2h11 em quadra na disputa da partida de hoje. Já Diego Schwartzman ficou quase uma hora a mais jogando na mesma quadra, uma vez que jogou por 3h10. Além disso, Djokovic terá mais de 5 horas de descanso até o início da final. Então, por tudo isso e por seu mental super forte e campeão, fora que o argentino provavelmente poderá sofrer no lado mental por ser sua primeira final em torneios desse porte, podemos afirmar que o sérvio é super favorito e que só não será campeão se algo anormal acontecer.

    Responder
  43. Oswaldo E. Aranha

    Estava torcendo pelo Shapovalov, mas ele não mereceu ir à final; quem este com serviços na frente por duas vezes, demonstrando instabilidade, e perdeu, realmente não mereceu.

    Responder
  44. Daniel

    Ôooo Dalcim, Deus viu vc colocando um texto cravando o El Peque na final antes do jogo acabar e apagando logo em seguida…rsrsrs. Mas vc acertou a precisão!

    Responder
      1. Daniel

        Boa! Rs. E não precisa vir do futuro para prever que o Verdão levaria mais uma vez um empate nos acrescimentos. É a especialidade de 2020, infelizmente.

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *