Thiem e Medvedev: noite de MMA
Por José Nilton Dalcim
10 de setembro de 2020 às 00:05

Para muitos, é a tão famosa ‘final antecipada’. Acho que nem tanto. De qualquer forma, o aguardadíssimo duelo entre Dominic Thiem e Daniil Medvedev por vaga na final do US Open promete uma noite de desmedida pancadaria na sexta-feira, ao melhor estilo MMA. É algo para cinco sets, alguns tiebreaks, o que seria ainda mais interessante.

Como era esperado, Thiem encontrou pouca dificuldade para superar o australiano Alex de Minaur, que usou todas as armas que podia, incluindo subidas incansáveis à rede, mas para equilibrar seria necessário que o cabeça 2 não estivesse tão afiado. Qual nada. Thiem disparou seus golpes pesadíssimos mesclados com uso muito frequente e acertado de slices e ficou atento às passadas. Ainda perdeu duas vezes o serviço por afobações e o terceiro set chegou a ficar duro no 4/4, porém o volume de jogo dos dois é muito diferente: 43 dos seus 95 pontos foram winners. De Minaur marcou apenas 17.

À tarde, Medvedev prevaleceu de novo no duelo russo diante do amigo Andrey Rublev. A vitória o manteve invicto em sets no torneio, porém foi bem mais exigente. O primeiro set sem break-point chegou ao tiebreak e aí Rublev abriu 5-1 e depois 6-3 com saque. Não ganhou mais pontos, ficou irritadíssimo com razão. Medvedev obteve a única quebra da partida no segundo set e precisou ir a outro tiebreak, que chegou a perigosos 5-5. Foi quem mais forçou o jogo – 51 winners e 37 erros – e por isso mereceu.

O histórico entre Thiem e Medvedev é curto. O austríaco ganhou duas vezes, na quadra dura de St. Petersburgo em 2018, único jogo equilibrado e no terceiro set. Em seguida, levou a melhor na final de Barcelona de 2019, aí por 6/4 e 6/0. Pouco depois, o russo venceu facilmente nas quartas do Canadá, 6/3 e 6/1.

Será curioso ver os dois jogando bem atrás da linha de base, apostando na força física. Thiem ganhou muita confiança no backhand na paralela, geralmente seguido de um slice bem cruzado, e essa poderá ser a opção tática determinante. Se eu fosse apostar, seria nele.

Primeiro grande momento: Serena x Azarenka
Deu a lógica no complemento das quartas femininas, mas em situações muito diferentes. Serena Williams teve grande trabalho para superar Tsvetana Pironkova, que venceu o primeiro set e abriu o seguinte com quebra, enquanto Victoria Azarenka atropelou uma irreconhecível Elise Mertens. Quem vencer, tentará se juntar às três únicas mães que já venceram um Slam na Era Aberta: Margaret Court, Evonne Goolagong e Kim Clijsters. Elas fazem a segunda semifinal desta quinta-feira, por volta de 21h30, logo depois de Naomi Osaka-Jennifer Brady.

Serena foi amplamente dominada no início por Pironkova, que sacou bem, se mexeu muito no fundo e usou variações com slice de forehand. Deu uma única brecha e aí Serena reagiu e começou a jogar bem melhor. Quando ganha confiança, é difícil aguentar seu ritmo. Terminou com 20 aces, sete voleios perfeitos e 18 winners da base. E mesmo tendo feito 2h28 no jogo anterior e mais 2h12 nesta quarta, não pareceu cansada.

Os números de Williams são colossais. Chega à 39ª semi de Slam, onde soma 33 vitórias, e tentará a 11ª final no US Open, a terceira consecutiva. Sua primeira, que já terminou em título, aconteceu há 21 anos! Hexampeã, atinge agora 106 vitórias em Flushing Meadows e 101 na Arthur Ashe. Isso tudo faltando 17 dias para completar o 39º aniversário.

Vika por sua vez disputará a primeira semi de Slam desde o vice de 2013 no mesmo US Open. Foi a segunda final consecutiva que perdeu lá, e adivinhem quem impediu seus títulos.  Depois de um susto nas oitavas de final de segunda-feira, voltou a praticar um tênis extremamente sólido e com enorme apuro tático. Ainda ajudou muito o dia ruim de Mertens, que chegou às quartas sem perder set mas jogou pouco com o primeiro saque e virou presa fácil.

Para atingir a oitava semi de Slam da carreira (retrospecto é de quatro vitórias), Azarenka somou a 10ª vitória consecutiva, embalada desde o Premier de Cincinnati, que aconteceu excepcionalmente em Nova York. A confiança não poderia estar mais alta para o novo desafio.

Pelo retrospecto de 18 vitórias em 22 duelos, Serena poderia ter o favoritismo, mas o fato é que Azarenka vem jogando melhor nas últimas semanas e tem mostrado um forehand angulado que é uma arma poderosa diante da norte-americana. A última de Azarenka nos confrontos foi em 2016. No ano passado, se cruzaram em Indian Wells e o jogo foi duro.

Rankings se mexem
– Mesmo perdendo pontos, Djokovic chegará ao saibro europeu 1.010 pontos à frente de Nadal. Mas espanhol não tem como somar em Roma e Paris.
– Se for campeão, Thiem fará no máximo 9.125 pontos e terá chance de somar 800 em Paris, superando então Nadal. Sua presença em Roma é incerta.
– Medvedev poderá tirar Federer do quarto posto se ganhar o US Open, Zverev chegará a sexto no caso de título.
– Carreño já avançou nove postos (18º), pode ir a 11º ou até mesmo ao 8º, superando seu recorde pessoal.
– Osaka será quarta caso atinja a final e terceira com eventual título, mas ainda estaria quase 3.000 pontos atrás da líder Barty.
– O máximo que Serena pode recuperar é o quarto posto.
– Azarenka estava fora do top 50 antes de Cincinnati, agora já é 17ª. O troféu lhe dará o 11º.
– De 41, Brady salta para 25 e brigará pelo 17º se tirar Osaka.
– Nas quartas em challenger francês, Wild não conseguirá chegar ao top 100 mesmo se levantar o troféu, mas tem chance de ir a 102.


Comentários
  1. Luiz Fernando

    A pandemia tem afetado a sanidade e bom senso das pessoas de formas diversas e individuais. Alguns foram mais afetados q outros. Kyrgios é um bom exemplo de um caso q se agravou, e muito, será q teria uma vaga p ele na antiga e renomada clínica de Camboriú kkk…

    Responder
  2. Luiz Fernando

    Os gritos histéricos da Vika incomodam? Sim e muito, é um saco. Mas como joga essa moça, alias, essa gata, essa guerreira. Apos ser atropelada no set1 encontrou forças, gana, vontade e acima de tudo capacidade de superar a adversidade, inverter a tendencia contraria e se reinventar na partida. Resultado: venceu errando pouco e superando um verdadeiro monte Everest os demais sets e vai merecidamente p a final. Terá outro obstaculo formidável, Osaka é jovem e tem ótima potencia nos golpes, superior a da russa, o titulo do USO estará em ótimas mãos quem quer q vença.

    Responder
  3. José Eduardo Pessanha

    Rapaz, que bom ver a Vika vencer Serenão. A verdadeira Rainha do Tênis é a Graf, foi muito mais jogadora do que a Serena.
    Que maravilha essa volta por cima da Azarenka. Minha torcida na final é pra ela.
    Abs

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Serena fez um migué à la Djokovic para tirar o embalo da bielorussa, mas não deu. Vika também suportou os gritos desestabilizadores da adversária e está na final. Merece o título.
      Abs

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Não acredito que li esse comentário, caro Pessanha . Entrou de vez pra Kombi ? rsrsrs. A imagem da leve torção no tornozelo esquerdo da Rainha foi clara . Compre um óculos amigo. E desde 1999 que Serena grita em quadra . Assim como Vika , Sharapova , e CiA . A linda Bielorrussa esperou desde 2008 pra vencer uma partida de SLAM da oito anos mais velha . E ficou tão feliz que foi cumprimentar a velha Campeã em sua quadra. ABS !

        Responder
      2. Luiz Fernando

        Quem vê a Serena quando está perdendo acha q está estafada e esgotada, tem vontade de chamar uma ambulância, aí ela detona a adversária. Mas me lembra mesmo é o Murray, useiro e vezeiro nisso…

        Responder
      3. Marcílio Aguiar

        Caro Pessanha, como podes ter certeza que a Serena não sentiu dor? E tendo sentido, ela não tem direito a atendimento? Sei que o ser humano é capaz de tudo para alcançar seus objetivos, mas a Serena tem uma carreira que fala por si só e não precisaria desse artifício. Quanto á gritaria eu concordo que incomoda, mas os gemidos da Azarenka também não ficam atras. Parabéns à bielorussa que ressurgiu de maneira extraordinária depois do atropelamento no primeiro set.

        Sobre Stefi Graff estou 100% contigo. Está entre as três que mais tive prazer em ver jogar, ao lado de Navratilova e Justine Henin. Saudações.

        Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          Assino embaixo. Eu me referi aos gritos da Serena nos erros não forçados da Vika. Os gritos da Vika são irritantes, mas são durante a disputa de pontos, quase nunca pra intimidar ou comemorar acintosamente um erro da adversária.
          Abs

          Responder
        1. lEvI sIlvA

          Jan, minha cara, pior que ou outro US Open em que, forçou o que pode pra ganhar no “grito” da jovem, inexperiente e (pior, declarada fã da Serena), acho bem difícil. Felizmente, Naomi Osaka não se deixou levar pelo papelão ao qual a norte americana se prestou na final. Aliás, era pra Serena ter oago uma milta milionária, ter feito um pedido de desculpas público e ainda indenizar o pobre árbitro. Enfim, um verdadeiro show de horrores da “rainha”!

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Como o “ Goat “ demorou bem mais que ela a ser penalizado ( até Shapovalov foi antes ) , o choro é livre , caro Levi. Vika ficou tão incomodada que foi cumprimenta-la do seu lado da quadra . Realmente terrível. Abs!

  4. Rafael Azevedo

    Que satisfação em ver a bandeira do Brasil e o sorriso de menino do Bruno, na premiação.
    Valeu, Bruno!
    Um pouquinho de alegria para essa nação!

    Responder
  5. ANTONIO GABRIEL

    É quase cetro que o campeão sairá do embate entre Thiem x Medvedev, se fosse pra apostar um gut gut, eu apostaria no russo, que apesar de ser mais novo e menos experiente que Thiem, me parece ter muito mais controle dos nervos do que o austríaco, que as vezes se perde nas partidas e isso pode acontecer novamente, Zverev ou principalmente Busta, serão grandes Zebras no domingo, acho inclusive que o espanhol só ganha a semi se o Zverev estiver naqueles dias de fazer umas 20 duplas faltas, caso contrário acho que ele estará na final e pode até surpreender. O certo mesmo é que finalmente teremos um campeão de Slam da Next Gen (Thiem já não é tanto assim, mais ainda cinta kkk), mas vão faturar o primeiro Slam sem a presença do BIG 3, visto que o Djoko ( o único do BIG 3 que foi), perdeu o jogo pra ele mesmo, pois se não tivesse feito aquela gracinha dificilmente perderia pro Busta. E vamos que vamos, que vença o melhor Next Gen.

    Responder
  6. Marcelo

    Que fase do tênis em duplas nacional! Eles são ignorados pela mídia não especializada. Em outros tempos, seriam ídolos nacionais (independente do resultado da final de hoje).

    :- D

    Responder
  7. JAN DIAS

    THIEM fez jogadas sensacionais ontem e ganhou fácil, mas contra o MEDVEDEV a parada vai ser mais dura.
    Dou 55% pro austríaco e 45% pro russo, porque a movimentação e a resistência física do THIEM são melhores..
    Tem tudo pra ser um jogaco, assim como o da Serena x Azarenka.

    Responder
  8. Luiz Henrique

    Dalcim, desculpa fugir do assunto do tópico, mas gostaria de saber onde encontro postagens antigas do blog (digo, na plataforma antiga, aquelas postagens entre 2006 e 2012). Até um tempo atrás eu achava a página no google, mas fui procurar hoje e não achei. Valeu.

    Responder
  9. Oswaldo E. Aranha

    Gabi, se o boxe te cansou nunca tente fazer remo em competição; já pratiquei fui muito bem, mas é o esporte em competição mais cansativo que existe. Abraços.

    Responder
  10. Miguel BsB

    As semis femininas tb estão muito boas! Em destaque, claro, pra Azarenka e Serena…que fase da Serena! Vários jogos em 3 sets, vai pegar uma Azarenka muito bem, e, dps, provavelmente Osaka…(sem desmerecer a Rogers que tá jogando muito tb).
    Se for campeã e igualar finalmente a Court, acho que a Serena para. Percebe-se que ela quer bater logo esse recorde e começar a curtir a filha com mais tranquilidade.

    Responder
  11. Daniel

    Dalcim, vendo o Thiem jogar ontem, fiquei impressionado com tamanha potência e precisão dos golpes! Se ele mantiver esse nível daqui em diante e controlar os nervos, acho que ficará cada vez mais difícil o Big3 aguentar esse ritmo insano. Eu acho que ele subiu ainda mais o nível em relação ao que apresentou no AO e já naquela época só não derrotou o Djokovic porque não controlou os nervos a partir do 4 set a meu ver.

    Outra coisa, acho que estamos presenciando um novo tipo de “revolução” no tênis, com jogadores cada vez mais jogando dentro da quadra e distribuindo verdadeiras pancadas. Ainda acho que falta um pouco de inteligência e variação, mas o Thiem demonstrou isso e creio que o jogo que ele tem apresentado é uma pequena amostra de como será o tipo de tênis dominante e vencedor de grandes torneios no futuro.

    Responder
      1. Carlos Reis

        Obrigado Dalcim por CENSURAR meu post sobre va$$inas. Você é muito “democrático”. Eu quis sim botar uma pulga atrás da orelha das pessoas, para elas não confiarem cegamente nessa gente que quer nos obrigar a tomar uma va$$ina feita as pressas. Eu sempre confiei nelas, mas depois de pesquisar muito sobre o assunto, não confio mais em NENHUMA. Antigamente ninguém conhecia um autista, hoje todo mundo conhece alguém autista, eles são milhões aqui e nos EUA. E não é só isso não, as doenças auto imunes, as alergias, as intolerâncias, o câncer infantil, tudo isso está ligado a poção química que vocês tanto idolatram.

        Responder
    1. Miguel BsB

      Caramba amigo! Muitas vezes o Thiem tá lá nas placas de publicidade pedindo licença pros juízes de linha…rs
      É bem difícil jogar em cima da linha distribuindo pancadas, mas não é algo novo e revolucionário não. Vide André Agassi…

      Responder
  12. Bruno Costa

    Dalcim, eu sei que está todo mundo entusiasmado com o Thiem e tal. E claro, ele tem seus méritos. Muitos aliás. Mas numa comparação com o BIG 3 e levando se em conta que ele já tem 27 anos, confesso que acho o jogo do austríaco de pouca variação. São muitos momentos plantados no fundo da quadra batendo o mais forte possível na bola. Você acha imperativo, caso ele queira ir ainda mai s longe da carreira, ele evoluir técnica e taticamente?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É uma opção dele, Bruno, mas o Thiem também voleia muito bem. Acho que ele precisa ainda melhorar na questão da devolução de saque para as quadras mais velozes.

      Responder
  13. EDVAL CARDOSO

    Boa tarde Dalcin,vc acha que pelo fato do Big 3 não estar nesse usopen, influência no desempenho dos demais, porquê cara,eles estão jogando num nível absurdo,mesmo os que perderam, na minha opinião, eles jogando assim, não sei se Federer, Djokovic ou Nadal teriam chances de vencer. O que vc acha?

    Responder
  14. Nattan Lobatto

    É srs, o tão esperado embate na semi final do Usopen se concretizou! Teremos The Machine x The Shot…

    Como o tênis evoluiu e segue evoluindo, estamos, certamente na era de ouro desta modalidade. Seja por jogadores com perfil atlético mais aguçado, seja por materiais de melhor qualidade e avançados, seja pelo avanço da medicina ou pela tecnologia de ponta. A verdade é que estamos em outro patamar, chegamos em outro patamar, caminhamos para outro patamar.

    Por este motivo, minha admiração por jogadores do quilate de Roger Federer, Rafa Nadal e Novak Djokovic só aumenta! São caras que fizeram parte desse processo e ainda estão, por duas décadas (RF) ou por quase isso (ND e RN) jogando em alto nível, contra jovens talentosos e famintos por sucesso e títulos. O que eu assistir ontem foi uma aberração, Thiem gera muita potência em seus golpes (é um atleta nato) e Medvedev é muito consistente e incansável… Eita, que época boa!!!

    Não quero cair e nem cometer o pecado do anacronismo… Mas comparando as épocas, é nítido que atravessamos o período mais complexo e desafiador! Tudo isso graças aos diversos atores do passado, graças aos labutantes do presente e os investimentos visando o futuro.

    Abs.

    Responder
  15. Lupe

    Torço pelo Thiem, ele merece depois de evoluir nos últimos anos e por ter batido na trave nas outras vezes (infelizmente aquele Roland Garros que ele precisou jogar a semi e final em dois dias seguidos foi cruel, pra mim tinha reais chances de bater o Nadal na final se mudassem o jogo para segunda). Espero que ele vença o US Open dessa vez.
    Abraços.

    Responder
  16. Leo Gavio

    Calculei um pouco errado: Minaur é um cocozinho de mosquito, achei que daria mais trabalho.O Thiem parecia estar jogando com um juvenil.

    O Rublev pegou o Mediva, e eu disse: Medvedev é o unico que aguenta maratona.

    E sigo com meu palpite: Busta Campeão!!. Zverev só tem saque e peida em Slam, não tem mental pra entender melhor de 5 e vamos combinar que ele pegou a chave mais tranquila.

    Na finalissima o Busta Campeão, porem o favoritismo vai ser todo do Medvedev, acho que ele come o Thiem em 5 sets. Thiem é o que tem o melhor tenis e Mediva é o que tem mais força mental.

    Muitos aqui estão duvidando do Busta, que eu espero não se mostrar um Bosta, mas o jogo dele é bem chatinho pra paciencia do adversario, Djoko e Shapovalov sabem bem disso.

    Responder
  17. Vitor Hugo

    Na minha opinião, NENHUM jogador impressiona tanto como Thiem no quesito potência dos golpes. É fantástico. Takvez a direita do Delpo ou a esquerda do Wawrinka.
    O problema é que o austríaco é muito irregular ainda. Não consegue manter o nível por uma sequência tão grande de jogos. Muitas vezes seus golpes não entram.
    Bom mudei minha opinião sobre quem é o favorito pra vencer o torneio.
    Antes eu dava uma ligeira vantagem para o russo, agora dou a vantagem mínima pro austríaco.

    Alex de Minaur corre pra c… mas falta um saque melhor e um golpe contundente. Pode até entrar no top 5 no futuro e quem sabe até ganhar um slam, mas não mais que isso.
    O cara é uma cópia do Hewwit, porém um jogador inferior em alguns sentidos comparando com seu atual técnico.

    Responder
  18. Marcelo

    Por fim, a ausÊncia do BIG 3 (ou do “BIG 4 and a half”, se contarmos o Murray E Wawrinka), está sendo muito bem suprida pelos tenistas da nova geração. Que jogos, até agora.

    Para falar a verdade, não senti falta do Federer, NAdal ou mesmo do Djokovic nos jogos que assisti, embora acredito em algum momento futuro gostaríamos de ver a nova geração já com mais confiança e títulos, enfrentar a “velha guarda” ou dinossauros em 5 sets.

    Como muito bem colocado por vc, Dalcim, falta apenas carisma aos novos tenistas TOP (Borg, MCEnroe, Agassi, Guga, Federer e tantos outros fizeram isso muito bem durante suas passagens, mas não parece ser o forte desta geração), e completo com uma pergunta: você de sua posição já enxerga algum dos tenistas da nova geração que já esteja despontando como mais carismático e possa carregar esta “bandeira”? Já que a cadeira de “bad boy” está bem ocupada (pelo Kyrgios) e há até fila de espera…

    Responder
        1. João ando

          Vou dar um pitaco. …podemos considerar que sim ja que Roger tem 39 anos assim como serena…eles poderiam estar jogando o torneio de veteranos dos gs se ainda existe esses torneios…

          Responder
          1. Marcílio Aguiar

            Dos tenistas em atividades, com exceção o Big 3, o Nick Kyrgios é o que mais se aproxima dessa definição de carisma. Tem tênis para encantar e provocar fortes reações no público, para o bem e para o mal.

  19. Miguel BsB

    Primeiramente, vamos começar pelo mais importante: que bigode é esse, di Menor? Será que ele tá tentando se passar por di Maior? Kkkkkk
    Mesmo assim, não vai conseguir entrar nas boates de Nova York pq creio que ainda estejam fechadas…rs
    Dominator SuperesTHIEMado passou fácil por ele…pelo que vem jogando, o austríaco tem grandes chances de chegar às finais dos 3 Grand Slans disputados no ano, já que com ctz será o segundo favorito em RG…alias, chegando à final do USopen, só faltará a final de Wimbledon para ele ter todas as finais de Slam no currículo…
    Nada mal para um Superestimado.

    Responder
  20. Luiz Fernando

    O De Minaur nunca irá passar necessidades, se o tênis não vingar, com aquele bigode com certeza ele poderá ser ator de cinema, no papel de um triste personagem histórico da segunda guerra mundial…

    Responder
  21. Marcão

    Mertens e De Minaur decepcionaram profundamente. Pensei que fariam jogos mais honestos. A belga, que fazia um grande torneio, sentiu a pressão e foi atropelada pela renovada Azarenka. Quanto a De Minaur, ficou claro que vai precisar de mais potência para intimidar os cachorrões, só o bigodinho não adiantou.

    Responder
  22. Alexandre

    Dalcim,
    Você concorda que vencendo o usopen algum desses jovens consiga adquirir a confiança necessária pra derrotar o Big 3 em outros slans?
    Será que podemos ver um Thiem campeão em RG com Nadal jogando???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Com o nível que Thiem está mostrando neste US Open, acredito que ele seja um real perigo em Roland Garros até mesmo para o Nadal. Acho que Zverev poderá se soltar cada vez mais, embora ainda tenha vários acertos a fazer.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Iria te perguntar isso na semana q vem, mas como pintou o comentário: Nadal provavelmente, mesmo jogando Roma, não estrá com o ritmo q ele sempre gosta de estar em RG, pela longa ausência das quadras, o quanto isso poderá interferir com o favoritismo teórico do cara em RG?

        Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      Thiem teria sido campeão no ano passado, caso não tivessem cometido o crime de não darem o merecido descanso de 2 dias entre a semifinal e a final. Duvido que o Nadal entraria em quadra no domingo se estivesse no lugar do Thiem. Minha modesta opinião.
      Abs

      Responder
  23. Rafael Azevedo

    Pois é Leo Gavio, 2 favoritos (Rublev e De Minaur) caíram para 2 zebras (Medvedev e Thiem).
    Será que o Carreno vai confirmar o seu favoritismo contra o Zverev, ou teremos outra zebra?

    Responder
  24. Rafael Azevedo

    Título perfeito: MMA.
    Pancadaria é o sobrenome desses 2 gladiadores!

    E hoje tem Serena x Azarenka e a final do nosso duplista Bruno Soares. É hora de vestir a amarelinha e tocar aquela buzina, que só usamos nas copas do mundo de futebol….

    Responder
  25. Sérgio Ribeiro

    A nosso ver , o h2h não serve pra nada como sempre. Serve somente para ser quebrado. No jogo duríssimo entre Thiem x Medvedev, e o que tem uma ampla vantagem entre Serena x Virka , menos ainda. Não resta dúvidas que o Austríaco mostrou na FINAL do AOPEN 2020 , uma grande evolução nas duras . Seu peso de bola assusta. Mas o Russo me parece ter recursos de sobra para neutraliza-los . Acredito em 50 % para cada . Já a movimentação em quadra de Virka atualmente é bem superior ao da Rainha. Como ela voltou a ter alegria de jogar ( chega a cantar nos intervalos ) , mesmo que Serena esteja bem nas devoluções e Serviço , acho que a bielorrussa esquece a tal da desvantagem nos confrontos diretos e merece um 65 % a 35 % . Não resta dúvidas que Carreño Busta tem jogado com muita inteligência. Mas não possui tantos recursos como o conterrâneo Bautista Agut e suas bolas planas. Zverev se jogar a sério ( nunca se sabe ) , merece um 55% a 45 % . A conferir . Abs!

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Buááá, h2h não serve pra nada porque meu ídolo está em desvantagem contra os arquirrivais e vários mais novos!

      Deixei uma resposta pra ti ontem na publicação retrasada, mas acho que não viu.

      Abs!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Deixa de postar bobagens , caríssimos Almeida. Sampras com apenas 30 aninhos , começou a enfrentar tua ridícula ” entressafra ” , e terminou com h2h negativo contra Safin , Hewitt , Roddick e Cia . Se aposentou precocemente aos 31. Detalhe : 1 ano antes foi destronado por Federer em WIMBLEDON 2001 . E daí ? Quem deixou de botar Pistol Pete bem a frente dos demais . O mesmo provavelmente vai acontecer com Roger em relação ao cara do Poster do teu quarto kkkkkkkk Sem choro . ABS!

        Responder
        1. Paulo Almeida

          Caríssimo Ribeiro, uma coisa é um h2h com pouquíssimos confrontos (realmente importa pouco) e outra bem diferente é um h2h com várias finais e semifinais em jogo. Por falar nisso, 13×6 em finais e 13×11 em semifinais para DjokoGOAT.

          Abs!

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Sabe nada mesmo. Marat Safin e Lleyton Hewitt bateram Sampras em SETS DIRETOS no USOPEN 2000 e USOPEN 2001 . Levaram o Título no Quintal da Casa do Norte- Americano . E Pete não estava de fraldas como o mane’ insiste em repetir a exaustão também com Agassi . Sampras ainda conseguiu vencer o USOPEN 2002 e se retirar em seguida. Isso é muito mais importante que h2h . Federer perdeu a FINAL de Wimbledon 2019 , e a turma da Kombi veio com o mesmo papinho. No jogo seguinte no FINALS que valia a chance do N 1 para o Sérvio , este foi varrido LITERALMENTE da quadra pelo Craque . O N 1 acabou no colo de Nadal que também caiu cedo . Ou seja , repetem a exaustão a babaquice e não cola . Thiem e Serena ( com ampla margem ) , lideram o h2h . E daí cara pálida ? Já deu . kkkkkkkkkkkkkkkk Abs!

          2. Sérgio Ribeiro

            E outra , o grandíssimo fanático chama de GOAT alguém que ainda está atrás depois de 33 anos de vida , em todos os critérios que importam , de seus mais que principais oponentes. Sendo que o apenas um aninho mais velho, vai tentar ampliar sua vantagem sobre o “ tal “ , justamente no Saibro de RG . Claro que vale mais o h2h … rsrsrs Abs!

        2. Sérgio Ribeiro

          Vika com 4 x 18 no h2h desde 2008 . E 0 x 10 em partidas de SLAM . Vimos pela MILÉSIMA vez pra que serve o h2h . E foi quebrado exatamente num dos momentos mais importantes da carreira da Rainha … Será que o teu goat vai ter a chance de brigar pelo SLAM 20 fazendo FINAL … A verdadeira GOAT tentava o 24 . Demos apenas 35 % para ela no outro Post , pelo melhor jogo de pernas da bielorrussa e pelo fator idade … Nada a ver com h2h . E mesmo assim assistimos a um jogaço. E não fanfarronices diárias postadas por fanáticos. Abs!

          Responder
          1. Luiz Fabriciano

            Quebrado? Como?
            Se era 4 x 18 e 0 x 10 está no máximo agora em 5 x 18 e 1 x 10 – continua catastrófico.

            Enquanto Vika pode faturar seu terceiro GS, Serena perdeu a oportunidade de faturar o 24º.
            E isso não tem nada a ver com torcida, porque não torço para Serena.

            Ou então, no caso Djokovic x Raonic ( 11 a zero), basta ao canadense ganhar uma para dizer que o h2h foi quebrado?
            A invencibilidade sim…

          2. Sérgio Ribeiro

            O Sr diz que tem 51 anos de idade mas parece uma criança. Nunca ouviu a babaquice proferida a exaustão que o favorito é sempre aquele que tem o h2h favorável ??? Que o Touro tinha entrado definitivamente na cabeça do Suíço devido exatamente ao h2h ??? Demos favoritismo a bielorrussa em 65 % , devido há questões de ordem técnica do momento. Na cabeça tacanha de componentes da Kombi , de onde o amigo senta na janela , com 0 x 10 em SLAM , a ampla favorita seria a Rainha . Daí o termo o FAVORITISMO devido ao h2h , somente serve para ser QUEBRADO. Já sei , está muito confuso kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Abs!

          3. Sérgio Ribeiro

            O Sr diz que tem 51 anos de idade mas pareces uma criança. Nunca ouviu a babaquice proferida a exaustão que o favorito é sempre aquele que tem o h2h favorável ??? Que o Touro tinha entrado definitivamente na cabeça do Suíço devido exatamente ao h2h ??? Demos favoritismo a bielorrussa em 65 % , devido há questões de ordem técnica do momento. Na cabeça tacanha de componentes da Kombi , onde o amigo senta na janela , com 0 x 10 em SLAM , a ampla favorita seria a Rainha . Daí o termo o FAVORITISMO devido ao h2h , somente serve para ser QUEBRADO. Já sei , está muito confuso kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Abs!

  26. Gabi

    Seguindo o teu título MMA, decidi entrar para o mundo dos ringues. Do boxe, para ser mais clara.

    Me matriculei na academia e paguei o mês. Comprei luvas. Protetor bucal. Calção. Assisti no YouTube vídeos de como colocar a bandagem. Assisti os filmes do Rocky Balboa. Pra já ir pegando o jeito.

    Antes de entrar no octógono pela primeira vez – com o pé direito -, tirei uma selfie com as luvas e uma cara marrenta: foto estilo nasci pro boxe e o boxe nasceu pra mim. Pra postar nas redes sociais, claro.

    Professor me mandou aquecer pulando corda. Tranquilo, faço isso desde os oito anos.
    Depois, me mandou socar um saco. Esquerda, direita, esquerda, direita. Jab, direto, jab, direto. Mais rápido, Gabi. Jab, direto, jab, direto. Vamos, vamos, Gabi, mais rápido. O saco não tá nem mexendo. Soca o saco. Jab, direto, jab, direto. Mais rápido, mais força. Jab, direto, jab. A voz do professor começou a ficar distante. Jab, direto, jab. Mais distante. Jab, direto. Tudo começou a ficar escuro. Jab. Direto. Pressão baixa. Jab… direto… Desmaiei.

    Foi assim. O início e o fim da minha meteórica carreira no boxe. Uma aula, uma selfie e um nocaute… por um saco de pancada.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Kkkkkkk
      Gabi, treinei boxe por uns anos e posso te afirmar: foi o esporte mais exigente e estafante que já pratiquei…
      Se vc penou no saco de pancada, é pq não lutou uns rounds de 3 minutos…vc sai esgotado!

      Responder
    2. Marcelo

      Olá,

      Passei por várias tentativas como a sua (talvez sem tanto investimento) e me achei em vários esportes pelo caminho, mas em outros nem tanto. Por fim, não desanime, pois há sempre um esporte certo para cada um ou para cada fase da vida, e uma conta aberta no OLX para vender os itens usados com “pouco uso” (ou mesmo um bazar social para fazermos um bom uso dos itens que queremos dispor!) .

      Responder
        1. Marcelo

          Me encontrei no Futebol de salão (Foram mais de 20 anos, sendo 10 anos em campeonatos amadores), na natação (5 anos de treinos diários. PArticipei de algumas competições amadoras, sem nenhum destaque), bike em trilhas durante os finais de semana por muitos anos.

          Daqueles que tentei mas que nunca me encaixei: basquete, corrida, volley, tênis… (no tênis, sei apenas criticar, e mesmo assim, muito mal)

          Sinto falta mesmo é do futebol, mas com 50 fiquei velho para isso e não dá mais. Nos últimos 5 anos, fazemos apenas longas caminhadas (Éramos a esposa, eu e 8 cachorros). Atualmente somos a esposa, eu, um bebê que levo no canguru e mais 4 cachorros (os outros se foram ou estão muito velhos e já podem mais), e apenas nos finais de semana.

          Para o futuro, planejo tentar a bocha, se a saúde assim permitir, kkkk

          :- D

          Responder
          1. Marcelo

            Não dá para esquecer o tênis de mesa do clube também, que foi desde os 13 até os 25 anos…. (ou no meu caso, podemos chamar apenas de ping pong mesmo). A diversão era garantida!

    3. Vitor Hugo

      Vc vai ver que delícia quando tomar um direto no meio do nariz!!!! Kkkkkkkk Eu já tomei vários…
      Brincadeiras à parte, depende de até onde quer chegar.
      Vai mais pra um lazer, não é? Bater saco, sombrinhas leves…. Muito bom pra aliviar o stress e não quebra o nariz! Kkkkkk
      Mas eu te apoio totalmente! Vai que é sua!!!

      Responder
      1. Gabi

        Rsrsrs.
        Me lembro de vc ter comentado que é do “ramo”, então muito obrigada pelo incentivo!!
        O próximo desafio será o Muay Thai (em que vou parar no alongamento, estafada), me aguarde!!

        Responder
        1. Vitor Hugo

          Fiz Muay thay tbm! Kkkkkk Chutava pilar, passava rolo(tipo de macarrão, só que quadrado) pra calejar a canela…. Fiz boxe, Muay, jiu jtsu, judô…. Top demais!

          Responder
    4. Luiz Fernando

      Gabi, acho q vou chamar a Scarlett Johansson para lutar c vc, como não vai muito c a cara dela quem sabe vc não obtêm seu primeiro nocaute kkkk…

      Responder
    5. Barocos

      Grande Gabi !

      Bela crônica esportiva, muito boa mesmo.

      Deixe eu te contar um “segredo” que, eu suponho, o seu treinador deve ter falado, mas o qual você, provavelmente, não deu a atenção devida: controle da respiração é fundamental em qualquer esporte intenso. A maior parte das pessoas está acostumada a trabalhar com grupos musculares isolados em seus treinamentos em academias de ginástica, bem, não é o que acontece em esportes de contato onde, além do esforço ser elevado, você está trabalhando com vários grupos musculares ao mesmo tempo. Sem oxigenação suficiente, tudo começa a falhar e você “apaga”. Este é um dos problemas que quem nunca nadou enfrenta.

      Comece devagar para poder melhorar o seu condicionamento cardiorrespiratório e preste muita atenção ao seu ritmo respiratório, com o passar do tempo, tudo passará a ser mais natural e você não terá que se concentrar tanto.

      Você é uma pândega.

      Saúde e paz em triplo para você.

      Responder
      1. Gabi

        Rsrs.
        Como sempre, muito sábio e vai além!!
        Muito obrigada pelas dicas. E vc tem toda razão.
        O que me surpreendeu é que eu sou do triathlon. Recreativo, é verdade. E sei que cada atividade exige coisas diferentes. Mas, olha…
        Acho que vou pedir uma revanche!!

        Responder
        1. lEvI sIlvA

          Gabi, boa noite! Muito boa tua crônica, e mais ainda, a veia cômica ao narrar seu pequeno drama na empreitada…
          Vou dar uma dica de um “esporte” que muitos acham apenas brincadeira de criança. Poderia tentar o tênis de mesa, quem sabe?!?
          Vi uma reportagem uma vez, de um senhor que era empresário e estava com alguns problemas, de saúde (excesso de peso inclusive) e também dificuldade de se concentrar, entre outras coisas. Creio que tinha cerca de 60 anos, Gabi. Pois bem, ele se lembrou de ter jogado quando mais nobo e foi buscar no tenis de mesa uma maneira de lidar com suas dificuldades. Resumo: começou a treinar e jogar, perdeu 15 kg e ganhou disposição, mais foco e tranquilidade como nunca antes. Creio que um colega daqui, não sei se o Marcelo Jacacity ou Luiz Fabriciano jogam. Por experiência própria, vi alguém usar o tênis de mesa como via de escape e tratamento pra depressão, até…
          Cuide-se por aí, Gabi!!!!

          Responder
          1. Gabi

            Muito obrigada!!
            Receber elogio de uma pessoa que admiro tanto como vc, já valeu o dia!!
            Muito boa história de superação e muito boa sugestão.
            Como o Marcelo muito bem falou acima, para cada fase da vida um tipo de esporte!!
            Já joguei tênis de mesa e adorava.
            Garanto que vc já deve ter sido “rei da mesa” zilhões de vezes.

          2. Luiz Fabriciano

            Oi Levi, não tinha sido eu não, apesar de adorar o esporte e já ter praticado bastante.
            Inclusive tem uma curiosidade: sabes a diferença entre tênis de mesa e ping-pong?
            O nome.
            O ping-pong é uma invenção inglesa que se tornou uma marca registrada de brinquedo, digamos, um passatempo familiar.
            Portanto, o esporte olímpico não poderia usar esse nome, então nasceu o tênis de mesa, que acredito que de todos os esportes olímpicos, é o que mais se parece com o tênis de quadra, daí acredito que tenha vindo o nome.
            Grande abraço.

      1. Vítor Barsotti

        Opa, fiquei surpreso com essa hein Dalcim! Não sou fã do estilo do espanhol mas gostei do jogo de defesa x ataque que fez contra Shapovalov. Muito aplicado nas passadas nas excelentes subidas do canadense. Ainda assim, acho que dá Zverev 3×0!

        Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Thiem me parece certo que vai usar muito as paralelas de backhand no ataque, já que o forehand do russo é seu ponto mais vulnerável, ainda mais em movimento. Já o Medvedev poderia usar deixadinhas eventuais no backhand para tirar proveito da grande distância que o austríaco fica da base, mas não é fácil tirar o peso dos golpes do Thiem. Acredito que eles ficarão mesmo nas trocas mais longas, sem tantas aventuras táticas, ao menos nos dois primeiros sets, procurando ganhar o máximo de pontos no saque. Os dois estão sacando bem.

      Responder
      1. Vitor Hugo

        Dalcim, me parece que o russo tem maior controle emocional e é mais regular, enquanto o austríaco tem maior poder de definição e potência nos golpes. É por aí?

        Responder
  27. Gustavo Luis

    Dalcim Thiem x Medvedev tem tudo pra ser um jogo longo e desgastante, você não acha que se isso acontecer e o vencedor da outra semi não se desgastar tanto, pode equilibrar um pouco a final? Porque se considerarmos o nível de jogo apresentado até aqui, o campeão sairá entre Thiem x Medvedev, mas isso no tênis nem sempre prevalece!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, mas talvez a primeira semifinal também seja bem desgastante, Gustavo. Acho que a questão física não pesa tanto para Thiem e Medvedev, a menos que seja aconteça algo muito fora do comum. Acho que, além de parte física e técnica, existe a questão do controle emocional e os dois já estiveram lá. Poderão administrar isso melhor. Ou sentir maior ansiedade pela grande chance. Será tudo bem interessante, acredito.

      Responder
  28. Efraim Oliveira

    Alguém comentou no portal de notícias que o jogo Vika x Elise foi um jogão… apesar do placar. Será?

    Hoje foi um dia de passeio pra Vila, Medvedev e Thiem.

    Responder
  29. Flávio

    As meias finais vão ser fantásticas e Thiem x Medvedev promete muito e tem tudo para ser o melhor jogo do torneio, concorda mestre Dalsim? Abraços.

    Responder
  30. Rodrigo S. Cruz

    Dalcim,

    Na outra pasta você comentou sobre algo que teria acontecido com o Bellucci.

    Eu até procurei nas noticias aqui no blog, só que eu não achei.

    O que aconteceu com ele?

    Responder
          1. PIETER

            Coitado. Chega a nos consternar o esforço hercúleo que ele vem fazendo, já há algum tempo, para tentar, ao menos, recuperar o seu nível de jogo (ou algo parecido com isso) mas, até agora, sem sucesso.
            Tomara que ele não tenha que encerrar uma carreira tão brilhante (para os padrões brasileiros, que fique claro) de uma forma tão melancólica assim… Ele não merece mesmo.

          2. José Nilton Dalcim

            Ele tem alguns apoiadores, mas provavelmente deve ter dificuldade de pagar as contas ao fim de cada mês. O “pai”trocínio resolve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *