Thiem enfim joga como digno cabeça 2
Por José Nilton Dalcim
6 de setembro de 2020 às 00:50

Demorou, mas finalmente o austríaco Dominic Thiem voltou àquele tênis poderoso e agressivo, com golpes surpreendentes e corajosos, que o levou no começo do ano à inesperada final do Australian Open. É bem verdade que ainda perdeu um set de Marin Cilic e passou alguns apertos antes de completar a vitória, porém derrotou um genuíno adversário de piso veloz e um campeão do US Open.

Houve no geral muitos pontos favoráveis ao cabeça 2 do US Open na noite deste sábado. Usou muito bem o primeiro saque, o que automaticamente permitiu atacar a segunda bola. Exibiu um forehand angulado de grande força e precisão, mas o sinal mais claro do retorno da confiança esteve no backhand sólido. Fez uma sucessão incrível de winners com o plástico revés.

Para completar,  se mexeu muito melhor do que vimos no Masters ou nas primeiras rodadas desta semana. Ainda que tenha por vezes exagerado na busca das linhas, foi ótimo vê-lo correr atrás de todas as bolas, o que criou pressão constante no adversário. Fechou os dois primeiros sets com apenas quatro erros não forçados, depois caiu de intensidade. De qualquer forma, recupera o prestígio. Um alívio.

Com a vitória de Thiem, o único dos oito sobreviventes na parte inferior da chave com 30 anos é Vasek Pospisil, que fez uma partida primorosa de cinco sets contra Roberto Bautista e, sem abrir mão do ataque, marca seu maior resultado no US Open e o segundo mais valioso em um Slam depois de cinco anos.

Todos os outros seis classificados pertencem à nova geração. Já com resultados de peso, Daniil Medvedev e Matteo Berrettini fizeram 24 ao longo da pandemia. Andrey Rublev e Frances Tiafoe têm 22; Alex de Minaur, 21; e Felix Aliassime, apenas 20 e único entre todos que debuta em oitavas de Slam.

O adversário de Thiem será justamente Aliassime, duelo inédito, e embora o austríaco seja favorito natural é de se prever um ferrenho duelo de fundo de quadra. Se o garoto canadense mantiver o padrão dos últimos dois jogos, tem chance real.

Tiafoe encara tarefa das mais árduas contra Medvedev. Ele venceu uma vez o russo, mas lá em 2015, e no recente Australian Open tirou um set. O que mais me agradou no norte-americano nesta semana foi sua tendência de avançar mais à rede.

Muito firme no saque e na base, Rublev é forte candidato às quartas e terá revanche contra Berrettini, que o venceu nas oitavas de 2019 do mesmo US Open. Oficialmente, o russo ganhou um de três duelos, mas há poucas semanas levou a melhor sobre o italiano em exibição no saibro.

Por fim, o velocíssimo e raçudo De Minaur é o antídoto perfeito contra o jogo ofensivo de Pospisil, tanto que ganhou os dois confrontos entre eles, ambos em 2018. Como o jogo deve ir para o Armstrong, onde o piso é mais lento que nas quadras externas, sua chance ainda aumenta.

Show das mamães
O complemento da terceira rodada feminina foi uma festa para as mães do tênis: Serena Williams, Victoria Azarenka e Tstavana Pironkova fizeram excelentes apresentações. E não é nada impossível que elas façam uma série de confrontos entre si para decidir a finalista da parte inferior da chave.

Serena teve um início pouco inspirado, mas depois se soltou e, com o afiado e insuperável conjunto de saque e devoluções, virou com sobras em cima de Sloane Stephens. Assim como aconteceu com Thiem, foi enfim uma apresentação digna de Serena, mas agora vem um desafio interessante: encara a mesma Maria Sakkari que a tirou do Premier da semana anterior.

Se for à frente, já vislumbrar cruzar com Pironkova nas quartas. Superando a falta de ritmo de competição mas com jogo muito sólido, a búlgara atropelou Donna Vekic e segue sem perder set. Enfrenta agora a encardida Alizé Cornet, que viu Madison Keys desistir no segundo set. Este era o único Slam onde a francesa de 30 anos e ex-11 do ranking nunca havia chegado na quarta rodada.

A excelente sequência de vitórias e atuações convincentes seguem para Azarenka, que vai enfrentar a quarta adversária com menos de 25 anos no torneio. Passou com autoridade pela boa polonesa Iga Swiatek e precisa de cuidado com Karolina Muchova, quadrifinalista de Wimbledon no ano passado e responsável pela queda de Venus Williams logo na estreia.

O caminho de Vika promete encarar outra jovem, e das mais perigosas, antes de um possível duelo de mães. Sofia Kenin fez nesta noite seu jogo mais duro do torneio e precisou equilibrar melhor o dueto ataque-defesa diante do jogo versátil de Ons Jabeur. O histórico diante de Elise Mertens é de duas vitórias, porém sempre de virada. Então não pode vacilar.

E o Brasil avança
Dois excelentes resultados para o tênis brasileiro em Flushing Meadows. Luísa Stefani e a parceira Hayley Carter tiraram as cabeças 6 num jogo apertado, com destaque para o excelente trabalho de rede da paulista.

Com isso, ela é a primeira brasileira nas quartas de um Grand Slam desde 1982, quando Patrícia Medrado e Cláudia Monteiro chegaram tão longe em Wimbledon. A última semi coube a Maria Esther Bueno, quando  ganhou as duplas de Forest Hills em 1968, aliás seu único título de Slam na Era Profissional.

Bruno Soares e o croata Mate Pavic obtiveram outro grande resultado na difícil chave que ocupam, ao tirar o dueto norte-americano liderado por Jack Sock. Agora, eles enfrentam justamente a dupla britânica que tirou Marcelo Demoliner, formada por Jamie Murray e Neal Skupski.


Comentários
  1. Rodrigo S. Cruz

    E ainda tem mais uma, hein:

    Se o Nick Kyrgios já pegava no pé do chiliquento, sem qualquer motivo.

    Imagine então agora? kkkkk

    No aguardo das “ABALIZADAS” críticas do australiano!

    Responder
  2. Marcelo

    Pois é: Basta Federer e Nadal deixarem a criança sozinha no playground, que ele apronta. Que papelão. Algum fã do Djokovic tem algo a acresccentar?

    Como temos informado, não é digno de representar o tênis.

    Responder
    1. Ana Paula

      O que vcs esperam do ser humano? Todos nós somos passíveis de erros, tenho certeza que não foi intencional, acho que vcs estão valorizando muito uma atitude que teve consequências mas ele já pagou por isso😡😡😡

      Responder
  3. Willian Rodrigues

    Que decepção… Infelizmente, tem que haver punição exemplar mesmo! Sou torcedor do Djokovic desde 2007 e não me furto de tecer as merecidas críticas. Fui um dos primeiros a faze-lo no site quando se colocou contrário às vacinas. Essa desclassificação foi uma tragédia, porque além de ter jogado fora a chance de vencer o 18º grand slam, de estabelecer novo recorde de invencibilidade por um numero maior de partidas, fica com a imagem ainda mais arranhada. Como se não bastasse as polêmicas com relação às vacinas e outras durante a pandemia. Embora não tenha sido proposital, ele é consciente dos riscos…
    By the way, ele esteve perto de ser eliminado de forma semelhante naquele Rolland Garros em que se sagrou campeão em 2016. Ele fez um movimento para bater com a raquete no piso e a mesma escapou de sua mão; por pouco não atingiu um juiz de linha ou pegador de bolas (não me lembro agora).
    Resta-nos agora aguardar os desdobramentos desse episódio. Fico imaginando o quanto ele não treinou com afinco para esse reinício de temporada; basta avaliar o nível de tênis que apresentou nessas duas últimas semanas. Como ficará a motivação para a sequência da temporada?

    Responder
  4. Lola

    Djokovic quase mata a juíza, daí q iam chamar de genocida kkk.
    Que ódio do Nole, no USOpen mais baba de todos os tempos.
    Agora é torcer pro querido Medvedev!!!

    Responder
  5. Barocos

    Triste dia.

    Djokovic teve a intenção de acertar a árbitra de linha? Não.

    A bola foi disparada com força? Não.

    Seria o incidente uma mancha na sua carreira? Na minha opinião, não.

    Existe uma regra sobre este tipo de incidente? Existe e foi aplicada.

    Não há muito mais o que dizer, sempre que alguém comete um deslize, existe uma caracterização e punições previstas, bem, dura lex, sed lex.

    Uma oportunidade e tanto desperdiçada, junta-se a teimosia em abraçar árvores quando deveria ter procurado ajuda junto aos melhores profissionais, quando dos problemas com o cotovelo.

    Sigo sendo fã dele. Ninguém é perfeito e é exatamente isto o que mais gosto em nosso mundo, cada um tem o seu ideal de perfeição e sempre podemos tentar melhorar.

    Ajde, Djokovic.

    Responder
  6. Rodrigo S. Cruz

    O Chetnik tinha toda razão!

    O Novak realmente é um MACHO-ALFA que exala à testosterona.

    Se o cara acerta até bolada em juíza de linha, pô…

    (rs)

    Responder
  7. Marcílio Aguiar

    Não sou torcedor do Djoko, mas fiquei muito frustrado com esse final. Primeiro uma queda perigosa e depois essa ideia infeliz de isolar uma bola. Não vou tripudiar sobre ele porque eu, que sou um zé ninguém no tênis, outro dia joguei uma raquete na rede ao perder um set point de forma bisonha. Agora teremos um campeão inédito de slam.

    Responder
  8. Rodrigo S. Cruz

    Que dia feliz!

    A única coisa que vai restar pro Paulo F e pro Paulo Almerda será dizer:

    ” Oh céus, garfaram o meu Novakinho, mas ele foi o CAMPEÃO MORAL”.

    kkkkkkk

    Responder
  9. Vitor Hugo

    Quem tem mais caráter, Kyrgios ou Novak? Kyrgios.
    Quem joga mais tênis, Kyrgios ou Novak? Kyrgios.
    Quem tem vantagem no h2h, Kyrgios ou Novak? Kyrgios. 2 x 0 e contando…..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Vitor, na boa. Você está exagerando ao chamar o Djokovic de mau caráter. Não vou mais permitir isso. Seja sensato. Acertar a juíza foi acidente e não falta de caráter. Contenha-se.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Parabéns Dalcim.
        Seu blog é sem dúvida alguma o melhor espaço para se falar de tênis no Brasil e como todo ambiente, não poderia deixar de refletir a imagem do seu criador: respeito, imparcialidade e novamente, respeito acima de tudo.
        Eu como um dos mais antigos leitores dele, sabes disso, posso atestar, sem nenhuma margem para dúvidas.
        Nenhum torcedor consciente do sérvio está lhe passando a mão na cabeça ou lhe tratando como coitado, mas os que imprimem campanha contra encontraram um prato cheio para demonstrarem seus piores lados.
        De minha parte, como fã do #1 lamento muito o fato ocorrido, pois não há o que se discutir, mas continuarei torcendo muito, pois em absolutamente nada isso diminuiu a admiração que nutro por ele. A regra foi cumprida e ninguém mais do que ele sabe do prejuízo que esse ato causou, somente ao próprio.
        Ademais, não há santos do outro lado do computador e os comentários tecidos em todas as mídias apenas atestam isso.
        Grande abraço.

        Responder
  10. Eduardo

    Quero ver qual será o título da próxima postagem heim Dalcin… será que você chegará ao cúmulo de dizer que foi exagero e que o sérvio não deveria ser desclassificado? Que a regra deve valer para todos, menos para o número 1? Menos para o seu tenista preferido? Vale lembrar que você já tentou isentar o sérvio no adrian tour também (e em várias outras ocasiões)… aguardemos…

    Responder
  11. Evaldo Moreira

    Djokovic,
    Que vergonha hein, mais essa !?
    A mulher quase….quase desmaia , perigoso mal subito, e com o calor e umidade daquele jeito…..
    A imagem vai rodar o mundo, mais uma mancha na carreira do servio, punição sumária e correta ao meu ver, Shapovalov que o diga….
    DALCIM, teremos um inédito campeão neste USOpen!?.
    Será um da nova geração, ou veremos Thiem ou Zverev!!!?

    Responder
  12. Rodrigo S. Cruz

    Muito obrigado, CHETNIK !!!

    Você mesmo havia profetizado que o sérvio sempre tem uma “zica” no Us Open.

    E pelo visto, você tinha toda razão!

    kkkkkkkk

    Responder
  13. Daniel

    É, Paulo Almeida, vc tem razão sobre o Djokovic ser Goat. Ele é o Goat no quesito “ameaça para os boleiros e juízes presentes” kkkkkkkkkk

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Realmente uma estupidez.
      Um ato infeliz.
      Como fã também me sinto frustrado, mas acredito que quem sente mais nesse momento, é o próprio, pois continuo a acreditar em suas declarações.

      Responder
  14. Gildokson

    Eu juro que to me segurando pq sei q é errado rir…
    Mas quando lembro do Paulo Almeida e do Chetnick eu quase mijo nas calças de tanto rir kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Eu não concordo muito com oq aconteceu, mas regra é regra neh… e seu Djokovic acaba de jogar um Grand Slam na lata do lixooooooooo
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  15. Luiz Fernando

    Djoko ja vinha tendo algumas atitudes de grande irritação e sem justificativa em alguns momentos neste USO. Hoje exagerou, errou feio, obvio q não quis acertar a juíza de linha mas acertou, e a regra foi cumprida. Desclassificação justa e merecida. Torneio absolutamente aberto como nunca esteve, mas com Medvedev e Thiem despontando como maiores favoritos…

    Responder
  16. Vitor Hugo

    Eliminação justa de um jogador SEM CARÁTER! Primeiro simulou uma contusão, na eminência de ser quebrado. Depois, de forma COVARDE, acertar a juíza de linha!!!
    Um ÓTIMO dia para o tênis! Um PÉSSIMO dia para o esporte no geral!

    Responder
  17. Luiz Fernando

    Djoko, q nunca teve um primeiro serviço espetacular, esta fazendo ace atras de ace contra o PBC. Sem duvida algo decorrente do acréscimo do Ivanisevic ao seu staff. Rafa ja deveria ter feito algo parecido ha milênios…

    Responder
  18. Luiz Fernando

    Roddick, o cara q o Sampras utilizou p dizer q em certo momento “Federer não tinha adversários a altura”, superior a Djoko, eu não falo q aqui é diversão garantida kkkkk…

    Responder
  19. Oswaldo E. Aranha

    Que bom que o Rodrigo S. Cruz voltou, seja bem vindo.
    Tenho visto vários e várias tenistas solicitarem atendimento durante a partida; só o Djokovic não pode, pois logo dizem que é mi mi mi, etc.

    Responder
  20. Nattan Labatto

    Boa tarde, Srs!

    O predestinado a GOAT, Novak Djokovic, the man of the decade, ganhando esse US Open vai se tornar o maior campeão de GS em quadra de piso duro, uma vez que empata com a lenda suíça com 11 pra cada. Garantindo, de quebra, a liderança do ranking até 2021, empatando o recorde de Sampras de 6 temporadas terminadas como N° 1. Além de passar das 300 semanas na liderança.

    Que dos deuses digam amém 💪🏻👊🏻… Que o choro seja livre e a taça seja nossa.

    ABS.

    Responder
    1. Vitor Hugo

      Pra ser grande tem que ter caráter! Mais uma prova da falta de caráter do jogador, depois de tantas atitudes impensadas durante a pandemia!
      Mas infelizmente, pra alguma fanatiquetes, está tudo bem e tudo bom!
      Predestinado a GOAT? Que piada!!!!

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Correção!

      Que o choro seja livre, e a taça seja de outro!

      Novak Chiquevic, o terror dos boleiros e das juízas de linha is OUT!

      kkkkk

      Responder
  21. Rafael Azevedo

    Só jogão nessa segunda…
    Além de todos os jogos das oitavas desse lado da chave masculina, tem Serena, Azarenka, Brasil nas duplas…
    Ainda bem que amanhã é feriado!

    P.s: muita expectativa para o duelo entre Thiem e Aliassime. Era para ser um jogo de quartas-de-final.

    Responder
  22. Marcelo

    Achei que o Thiem mudou a postura e está tentando pegar a bola ainda na subida, ao invés de esperar, mas não sou especialista e nem acompanhei os últimos jogos dele. Trata-se apenas de uma impressão. Isso mesmo, Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele continua jogando muito atrás da linha, Marcelo, e assim é muito difícil pegar bola na subida na maior parte do tempo. Ele faz isso sim em alguns momentos em que se posta mais perto da linha de base;

      Responder
  23. Vitor Hugo

    Como tem gente hipócrita aqui, não? Quando digo que Novak é limitado, joga feio e etc, sou ofendido por alguns que dizem gostar do esporte e que respeitam todos os tenistas.
    Porém quando alguém se refere a Federer como fraude, aposentado e demais palavras pejorativas, os mesmo que me criticam, ou se calam, ou assinam embaixo as baboseiras escritas sobre o suíço, inclusive tratando de forma amigável o indivíduo que postou.
    É só o que convém, não? Vamos parar com hipocrisia?

    Já disse aqui e repito: Não gosta do que eu escrevo, não leia! Eu não leio comentário de alguns aqui e ponto.
    Quer censurar o que eu escrevo? Tem alguém super capacitado aqui pra dizer o que deve ou não ser publicado, o jornalista e dono do blog.

    Posto isso, sem choradeira ou mimimi. Vamos falar de tênis e sobre o torneio que, apesar de um nível técnico dos piores, tem sempre uma luz no fim do túnel .

    Continuarei dando minhas opiniões e minhas avaliações e comparações.

    Responder
    1. Heitor

      Eu não costumava pular os teus.
      Mas os últimos me fizeram mudar de ideia (o acima é, portanto, o último que pretendo ler).
      Pena. Qdo vc não xinga e não menospreza tenistas e colegas do blog, é tão melhor. Mas, cada um sabe de si.
      Até
      P.s: uma coisa: vc diz que se não gosta não leia. Mas para quê vc escreve? Imagino que, além de para expressar tuas opiniões, para ser lido.

      Responder
  24. DANILO AFONSO

    DALCIM, existe um prazo padrão máximo para que um tenista qualificado (com ranking satisfatório) requeira inscrição em um torneio da ATP ?? Esse prazo é definido pela ATP ou os organizadores tem autonomia para definir o prazo máximo ??
    Onde eu posso confirmar os tenistas que confirmaram inscrição no ATP 250 de Kitzbuhel ?? Consigo está informação apenas no site do torneio ??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O prazo tradicional são de 42 dias para torneios ATP, Danilo. Mas obviamente que isso não tem sido seguido nestes tempos pós-pandemia e alguns torneios estão segurando até duas semanas antes. O único lugar que isso pode ser visto é o aplicativo da ATP para os jogadores. Lá eles sabem quem está previamente inscrito e podem até se inscrever em dois diferentes torneios, deixando para decidir onde vão jogar na última hora.

      Responder
  25. Santos

    Não tenho nenhuma simpatia pela Mladenovic, sempre me pareceu arrogante e mimada, assim como as demais francesas em atividade neste USOPEN, aliás uma vergonha a Keys e a Pliskova perderem para Cornet e Garcia. Entretanto, caso Mladenovic não tenha testado positivo para o Covid-19, não achei correto retirá-la do torneio, já que vários tenistas tiveram contato com o Paire. Não sei qual critério estão usando, mas se o Manarino jogou, o Medvedev continua no torneio, me pareceu algum tipo de retaliação pelas reclamações que ela andou fazendo e se for retaliação pelas declarações é uma coisa absurda.

    Responder
  26. Daniel

    Bom, ainda temos alguns jogadores na chave que possuem mais qualidade técnica que o maratenista sérvio: Aliassime, Thiem, Medvedev e Pospisil, para citar alguns.

    Tomara que surpreendem, apesar de ser difícil aguentar a eficiência daquele que tem o suporte da câmara hiperbárica…

    Responder
  27. Rafael

    “Não existe “momento certo”; transforme o momento atual no momento certo” – Djokovic, sobre a criação da associação.

    Realmente, uma atitude bem diferente do Fedal, que passou a carreira inteira esperando (?) o momento certo, que nunca chega.

    Trazendo para a nossa mundana vida, se fôssemos esperar o “momento certo” para tomarmos decisões importantes, nunca faríamos nada, pois sempre existem obstáculos.

    Vale a pena ver a entrevista de Djoko à ESPN, onde fala sobre a associação, as conversas com as top femininas, como as jogadoras são bem vindas; sobre seu trabalho de 1 ano e meio com Pospsil para dar forma a esse conceito (a nova associação) e de como ele está consciente que há muito a ser definido e feito, mas que as portas estão abertas a todo(a)s, bem como, mas tão importante quanto, quando perguntado se “caso mulheres se juntem à associação”, elas terão “um lugar na mesa de decisões?”, ele rebate “É CLARO!”.

    Djoko faz história dentro e fora das quadras. É perfeito? Óbvio que não. Deve ser idolatrado? Claro que não. Mas carrega grandes ideais. Só de dar um chute nas velhas e enferrujadas engrenagens da acomodada e elitista ATP já valeu o estrago. Sem dúvidas um grande No. 1.

    É como disse Zverev: ” Vamos falar a verdade. Ele NÃO PRECISAVA fazer nada disso, mas faz. Ele pensa nos outros, ele SE IMPORTA”.

    Serena quer saber mais a respeito, mas isso não a impediu de dizer logo de cara: “Estou SEMPRE no time Djokovic”.

    Um exemplo de que ele se importa é que a equipe de Mannarino PEDIU a interferência de Djoko para que este pudesse jogar com Zverev após o mal explicado problema (positivo/negativo) com Pairet. E o jogo aconteceu, atrasado mas aconteceu.

    Responder
    1. JAN DIAS

      Sou torcedora do FEDERER, fui contra a realização do Adria Tour e tb do USopen, mas concordo com o que você disse do DJOKOVIC, ele se importa com os jogadores menos rankeados e procura mudanças que beneficiem a todos..
      Eu gostaria muito que o Big3 se unisse pra ajudar o esporte..

      Responder
  28. Rodrigo S. Cruz

    Impecável a campanha da Bia nesse torneio que disputou.

    A cabeça de chave 1 não viu nem a cor da bolinha… (rs)

    Com esse resultado a paulista avança 600 colocações.

    Responder
  29. Vitor Hugo

    Apenas respondendo ao passador de recibo. Sim, existe raiva por fora, ou seus olhos não enxergam a linguagem corporal de uma pessoa com raiva? Alguma pessoas sentem raiva mas não externam, pois conseguem controlar e impedir o sentimento de externar.
    No mais, pra finalizar da minha parte, se não gosta do que eu escrevo, é bem simples, não leia.

    Responder
    1. Willian Rodrigues

      Novamente, foi você quem primeiro se incomodou com algo que eu escrevi e usou um termo pejorativo e ofensivo: “passador de recibo”. Não assumiria de forma alguma essa alcunha, porque a última coisa que sou é um idiota. Se não quer a briga, não a procure! Simples assim. Rrrss…
      Quanto às suas postagens aqui, de fato, não são das mais interessantes. Contudo, ao fazer a leitura dinâmica procurando pelas dicas ou análises interessantes que alguns fazem, acabo percebendo as reações em relação às suas ofensas aos torcedores ou ao próprio Djokovic.
      Poste alguma análise imparcial e bacana de vez em quando. Por favor, com alguma fundamentação.
      Esteja em paz…

      Responder
      1. Vitor Hugo

        Bom, entendo que o Dalcim publicou, então quem decide o que deve ser feito ou não é ele.
        Não é vc que vai dizer pra mim onde ou quando eu devo postar.

        Responder
  30. Joaquim Saraiva

    É sempre arriscado duvidar de uma campeã, mas não creio nas chances de Serena. A norte-americana está visivelmente em débito com sua forma física. Se a movimentação nunca fora seu forte, agora então… Nesse ponto, não posso deixar de perceber como falta consciência tática às adversárias da ex-numero 1, que limitam-se a dar bordoadas na bolinha, ao invés de trabalharem com curtas e ângulos, algo, aliás, que o tênis feminino se mostra carente, na minha opinião.

    Responder
  31. Vitor Hugo

    Hj vamos de Roddick x Novak:

    Saque: Roddick
    Forehand: Roddick
    Backhand: Novak
    Devolução: Novak
    Slice: Roddick
    Vôleio: Roddick
    Drop: Roddick
    Smash: Roddick

    Bom o estaduniense tem 5 x 4 contra Novak. Chamada de bagre por alguns mas com histórico de passar o carro sobre o sérvio . Tecnicamente Andy é melhor, mas era muito lento, back fraco e etc….

    Responder
    1. Leo Gavio

      Refutando:

      Federer vs Djokovic:

      Forehand: Djokovic 9,5 Federer 9,2
      Backhand: Djokovic 10 Federer 5,3
      1º Saque: Djokovic 9,0 Federer 9,3
      2º Saque: Djokovic 9,5 Federer 5,7
      Devolução de 1º saque: Djokovic 10 Federer 6,3
      Devolução de 2º saque: Djokovic 10 Federer 6,1
      Voleio: Djokovic 8,2 Federer 9,1
      Toque: Djokovic 6,5 Federer 10
      Smash: Djokovic 5,4 Federer 7,5
      Lob: Djokovic 9,7 Federer 6,4
      Slice: Djokovic 7,5 Federer 9,1

      Se considerarmos os principais golpes o Djoko é melhor, só a devolução do Djoko é 50% do sucesso dele e de qualquer tenista que queira ser dominante.

      Depois eu faço o Roddick vs Djokovic.

      Responder
      1. Vitor Hugo

        Que patético! Tanto o primeiro quanto o segundo saque de Roger são muito melhores que Novak. O forehand do suíço, um dos três melhores da história, não tem comparação. O smash de Roger é muito superior ao sérvio, tipo 10 x 1.
        A devolução de Roger tem muito mais variação que a de Novak.
        A diferença entre toque, vôleio e slice em favor do suíço são muito maiores do que vc postou aqui.

        Responder
  32. Vítor Barsotti

    Olá, Dalcim! E esse slam que começou devagar (como esperado), começa a engrenar. Gostei dos jogos do Coric, Serena, Aliassime e Thiem. E o próximo embate entre os dois últimos promete demais! Enfim, esse torneio está me saindo melhor que o esperado. Qual sua avalição até aqui?

    Obs: ótimo trabalho com os posts, jogos comentados e links para assistir aos jogos! Sensacional!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Tenho gostado bastante do torneio, Vitor. Se por um lado estamos sem Nadal e Federer e boa parte do top 10 feminino, do outro fica a oportunidade de novos nomes despontarem e mostraram serviço. Aliassime impressiona, sem dúvida, e o Thiem que tome extremo cuidado. Entre as meninas, está tudo bem aberto e tenho gostado do nível técnico da nova geração. Essa polonesa Iga Swiatek tem um belo tênis. E obrigado!

      Responder
  33. rafael

    O Thiem jogou bem, principalmente os 2 primeiros sets. Bastou o Cilic subir um pouco o nível, que o jogo apertou. Aliás, mestre, o Cilic me pareceu cansado fisicamente. Em algumas bolas ele nem foi…
    O Pospsil é uma bela surpresa. Tirou Raonic e Bautista. Olho nele!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Cilic tinha jogado cinco sets na estreia e fez outros dois bem duros na segunda rodada. Realmente, no começo parecia sem pernas. Depois melhorou bem e o saque ajudou. Pospisil tem um estilo muito agradável de se ver!

      Responder
  34. Marlon

    Será que o Chiquinho vai postar algum texto caso Djoko ganhe . Ele ainda ta devendo o texto do AO desse ano. Quem sabe né, já que o pupilo dele Federer nâo está. Imparcialidade no jornalismo nao faz mal a ninguem Chiquinho!

    Responder
  35. Daniela

    Oi Dalcim,
    Adoro tênis, e sempre que posso, venho aqui no teu blog, ler tuas analises! Agora me surpreende e muito ler “duelo de mamães” !!!! qual a real importância disto, em relacao ao torneio? No proximo duelo Federer x Djoko seria bom talvez mencionar duelo de papais… (na tem muito sentido…!?) Enfim acho este negocio de duelo de mamaes um pouco pejorativo, mesmo se com certeza estas jogadoras merecem toda a força, coragem e felicidades nesta dupla jornada !! Nunca escrevo nada, apenas leio!! mas hoje nao pude me impedir.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, Daniela, existe uma diferença abismal entre ser pai e mãe em termos de atleta de ponta. Para começo de tudo, a mãe precisa interromper sua carreira por meses, senão anos, e passa um longo período sem poder fazer qualquer treinamento físico ou de quadra apurado. Isso nem de longe acontece com o pai. Depois, existe a gravidez em si, que tem seus cuidados, limitações e riscos. Só como exemplo, Serena teve sérias complicações, poderia ter perdido a vida. Vika por sua vez ficou impedida de competir por problemas judiciais em relação ao filho. Acho que as mães-atletas merecem, sim, um destaque especial. Abraço!

      Responder
  36. Rogério Fedeiros

    Já tô até vendo a chave do Frauderer no Australian Open:

    1° rodada) Galinha Morta.
    2° rodada) Burro Aleijado.
    3° rodada) Cavalo Manco.
    Oitavas) Boi Garantido.
    Quartas) Bumba meu boi.
    Semifinal) Atum na Matata.

    Com uma chave dessa até o Bellucci…
    Isso sem contar que ele sempre cai na chave que descansa dois dias antes da final, podem reparar.

    Responder
  37. João ando

    Acompanhando pouco o usopen pois minha mãe está com uma disfagia e deve operar fazendo uma gastrorstomia …mas o pouco que eu vi acho que o djoko deve ganhar …no feminino vi pouco mas vou torcer pra Naomi se não perdeu

    Responder
  38. Rodrigo S. Cruz

    O Thiem deve ter cansado o braço de tanto meter winner de backhand paralelo! kkkkk

    Jogou muito o austríaco…

    Mas se bem que eu não gosto nada do Marin Cilic.

    E faz tempo que esse croata virou uma espécie de PATÃO dos tenistas de elite. (rs)

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *