Nova geração aproveita a chance
Por José Nilton Dalcim
5 de setembro de 2020 às 02:20

O US Open sem três experientes top 10 tinha tudo para abrir espaço à nova geração sedenta por grandes resultados e até aqui a garotada não decepcionou. Dos oito classificados nesta sexta-feira à quarta rodada na parte superior da chave, metade está abaixo dos 24 anos. E no lado inferior, quatro ‘next-gen’ certamente avançarão no sábado.

O único ‘trintão’ no setor superior é justamente o amplo favorito ao título. Novak Djokovic fez outra grande exibição diante de Jan-Lennard Struff, ganhou 46% dos pontos como devolvedor, variou com deixadinhas desconcertantes e mais uma vez economizou energia para as rodadas mais importantes.

Está sobrando em quadra, com um forehand mais afiado do que nunca e isso parece dar muito pouca chance ao espanhol Pablo Carreño, que perdeu os três duelos contra o sérvio mas ao menos já tirou um set. Apesar de ser um tenista consistente em quase todos os aspectos e ter feito semi no US Open de 2017, Carreño é inferior a Djokovic em tudo.

Um possível candidato a ‘azarão’ na rodada seguinte é o canhoto Denis Shapovalov, que arrancou uma virada sofridíssima diante de Taylor Fritz. O norte-americano vinha super bem, sacou para o jogo no quarto set e ficou a dois pontos da classificação no tiebreak. Aí desabou. O canadense de 21 anos fez 60 winners e 33 erros, números bem mais confortáveis, e terá pela frente David Goffin. O belga não saiu de cima da linha, fez ótimas transições à rede e não perdeu set de Filip Krajinovic. Deixou ótima impressão. Está pelo quarto ano seguido nas oitavas, mas nunca foi além.

Já na madrugada, veio o grande jogo deste US Open até agora. Com um incrível espírito de luta e ferrenha aplicação tática, Borna Coric evitou uma derrota que parecia certa no quarto set, quando o grego Stefanos Tsitsipas abriu 5/1. O croata salvou então seis match-points, escapou de quebra atrás no quinto set e foi impecável no tiebreak decisivo. Que comportamento exemplar, em contraste com a conduta juvenil do grego, a esbravejar outra vez com o pai-treinador.

Coric, que sofreu com tantas lesões mesmo ainda aos 23 anos, repete as oitavas de 2018 e pode enfim marcar sua maior campanha num Slam diante de Jordan Thompson, australiano que tem padrão de jogo semelhante, mas sem currículo sobre pisos mais velozes.

Alexander Zverev por fim virou em cima do canhoto Adrian Mannarino e jogou um tênis cada vez mais sólido conforme os sets andaram, com destaque para os 14 aces e 28 subidas à rede. Sascha está pelo segundo ano seguido nas oitavas do US Open. No entanto não pode vacilar diante do poder de fogo do espanhol Alejandro Davidovich, outro de 21 anos, que não pensa duas vezes para espancar a bola.

No lado inferior da chave, jogarão neste sábado para entrar nas oitavas Medvedev-Wolf, Berrettini-Ruud, De Minaur-Khachanov e Aliassime-Moutet. Fiquem de olho nesse francês canhoto abusado. Moutet joga com força e com jeito. Superou Daniel Evans de virada e levou dois tiebreaks.

Bom teste para Osaka
A adolescente Marta Kostyuk exigiu muito da cabeça 4 Naomi Osaka, que segue em busca do segundo título no US Open. Ousada e agressiva, a ucraniana recebeu um elogio e tanto da adversária: “Tenho medo do que ela pode fazer num futuro breve”. Osaka enfrentará no domingo Anett Kontaveit, que se vira bem nas quadras mais rápidas porém perdeu todos os quatro duelos contra Naomi, incluindo o de sete dias atrás.

Petra Kvitova está no caminho da número 9 do mundo e aí a coisa pode ficar mais interessante. A tcheca ainda não se soltou totalmente, cometeu cinco duplas faltas e total de 28 erros em dois sets, mas gosta dos jogos grandes. Enfrentará antes a local Shelby Rogers. O US Open é o único Slam em que Petra jamais fez semi em 12 tentativas.

O outro quadrante está bem aberto e obviamente o sensato é apostar na experiência de Angelique Kerber, campeã de 2016, que venceu todos os seis sets até agora. A canhota alemã não jogava desde o Australian Open. Já a alegria de Carolina Garcia durou bem pouco e, depois de tirar a cabeça 1 Karolina Pliskova, foi dominada pela boa Jennifer Brady. A vencedora desse duelo enfrentará Petra Martic ou Yulia Putintseva.

Polêmica
O jogo entre Zverev e Mannarino ficou envolvido em polêmica e indefinição. Como Adrian é uma das 11 pessoas a ter contato próximo com Benoit Paire, ele foi autorizado pelas autoridades sanitárias do município a jogar as primeiras rodadas, mas ontem entrou em ação uma ordem do governo do estado que impedia o francês de atuar, exigindo o confinamento. Houve longa negociação para que o jogo acontecesse e Zverev gentilmente aceitou atrasar a partida.


Comentários
  1. Vitor Hugo

    Thiem crescendo jogo a jogo…. Mas acho que ninguém para o Medvedev no lado de baixo da chave ..
    Dalcim, vc acha o russo favorito pra chegar a final ou apostaria em Thiem?

  2. Luiz Fernando

    Thiem venceu fácil o primeiro set, no qual ele foi apenas regular, sem brilhantismo, e o croata repetiu sua sina mais recente, com uma profusão de erros bobos…

  3. Paulo Almeida

    DjokoGOAT foi muito bem testado contra o Edmund e o Struff é um jogador perigoso, mas ontem, como disse, foi uma exibição de gala do melhor da história. Estava num nível tão alto que teria cedido no máximo oito games para seu sparring preferido e ampliado o h2h em Slams para 12×6. Para a sorte de muitos, isso não aconteceu.

    Medvedev sim pegou a chave mais teta de todas e só será testado na semifinal. Se cair antes disso, será uma catástrofe.

    Esse Moutet é bem ruinzinho. O único desafio do Aliassime foi o Thiago Monteiro mesmo. Não esqueçam que ele perdeu do poderoso Sandgren na semana passada.

    Já estou ansioso para ver Thiem versus Aliassime, mas antes o austríaco precisa confirmar o favoritismo diante do Cilic.

      1. Chetnik

        E sendo torcedor do Frauderer, tu já deve ter assistido um monte de 250 mesmo, kkkk. Um especialista no assunto kkkk.

  4. Carlos

    Incrível esse rapaz grego, o Tsitsipas. Ele tem todos os defeitos mentais possíveis, é nervoso e ansioso. Outra característica dele é lamentar demais pontos perdidos ou pontos em que erra. Não acredito que esse rapaz poderá ganhar um grande slam com um mental desses – em cinco sets é impossível. É um cara talentoso, mas muito instável.

    Fica a pergunta: tem como melhorar esse mental ou o Tsitsipas vai conviver com esse problema sempre, até mesmo porque faz parte da personalidade dele.

  5. Luiz Fernando

    Dalcim, qual sua visão acerca do Berrettini? Salvo engano ele fez uma boa temporada de grama em 2018 e pelo segundo ano seguido esta indo bem no USO, avançando a primeira semana sem perder sets. Ano passado teve 40 no tiebreak do set1 vs Rafa e, claro, se perdeu após a derrota na parcial. Vejo-o como um jogador em ascensão, com bons golpes e boa potencia…

    1. José Nilton Dalcim

      Eu não vi muitos jogos dele pós-pandemia, mas o que vi me mostrou que ele trabalhou mais no backhand, que é um ponto muito vulnerável no nível que está. O bom é que se adapta a todo tipo de piso e me parece ter personalidade. Se o backhand ficar mais sólido, ficará bem perigoso.

  6. DANILO AFONSO

    Nobre VITOR HUGO, que papelão é esse que você está se prestando aqui no blog ??

    Você não tem culhões para honrar o que você disse entre junho e julho ?

    Vejamos o que você escreveu meses atrás:

    17/06/20 – 21h20
    “Sem dúvidas. Perda total de tempo ficar ofendendo ou ironizando alguém por pensar diferente, pra não dizer vergonhoso. Assim como ofender tenistas. Podemos conviver bem, fazer brincadeiras saudáveis com colegas ou tenistas, mas sem qualquer tipo de ofensa pessoal.”

    18/06/20 – 11h43
    Obrigado, Paulo F.! Estou tentado deixar de ser fanático. É possível torcer para meu tenista favorito sem desmerecer os outros gigantes.
    Não posso mudar os outros, mas felizmente posso mudar a minha pessoa.
    A gente vê tanto ódio hj em dia, discussões políticas ridículas, então não faz qualquer sentido trazer isso para o esporte, né? Esporte é saúde, bem estar.”

    20/07/20 – 16h43
    “Obrigado, Miguel! Eu penso que, no momento, não tenho o equilibrou necessário pra saber até onde eu posso ir ou não. Então, colega, prefiro deixar as brigas de torcidas para ou outros. Como aqui não é um convento, igreja e ninguém é padre, sei que uma hora ou outra a coisa vai desandar de novo, principalmente quando os torneios voltarem. Mas eu, tô fora!”

    Sei que o anonimato encoraja você a manter novamente aquele comportamento reprovável, mas você já provou que é muito melhor que isso.

    #voltavitor

    1. DANILO AFONSO

      VITOR HUGO, vejamos outras postagens suas em julho:

      20/07/20 – 22h16
      “Obrigado, Rafael! Eu gosto de ler seus comentário. É um cara inteligente, entende de vários assuntos e agrega muito no conteúdo do blog.
      Infelizmente, as brigas infantis que eu e outros causamos por aqui acabaram fazendo com participantes ponderados e educados acabassem entrando no meio do “fogo cruzado “. Algumas briguinhas foram vergonhosas.
      Enfim, peço desculpas pelas coisas que eu escrevi. Nada do que disse sobre vc é verdade, saiba disso.
      Vc, Luis Fabriciano,Danilo, Jonas, Marcelo Jaca e até o colega Paulo Almeida são pessoas boas. As vezes deixamos o lado fanático falar mais alto. Fanatismo não leva a nada!
      Vez ou outra pode ser que eu faça alguma brincadeira ou outra, mas nada que ofenda os colegas ou tenistas.
      Enfim, vou tentar ser cada dia melhor.”

    2. Bruno

      Me permita ,Danilo
      Por que vc não questionou o Chatonik quando ele ofendeu o Periferia ?
      Como diz o b$&&@ ,aqui é diversão garantida.

      1. DANILO AFONSO

        Bruno, eu fui solidário com Periferia e queria muito que ele permanecesse no blog.

        É só você ver o meu texto no dia 30/08 às 19h43.

      2. João

        Gosto muito do periferia, mas me pareceu que ele ofendeu primeiro falando de forma indireta sobre a origem do chetnik

    3. Vitor Hugo

      Acho que vc deveria se preocupar em escrever sobre as estáticas de Novak, coisa que vc faz muito bem.
      Esse tipo de postagem que vc escreveu agora, serve apenas para alguns fakes virem aqui e escreverem baboseiras, aproveitando o embalo. Tipo assim: Eu levanto e vcs cortam!
      No mais, o velho Vítor é necessário pra trazer o equilíbrio ao blog, caso contrário o espaço estará entregue aos porcos(deixando claro que vc não é um deles. Longe disso!)

      Abs

    4. Barocos

      Grande Danilo!

      Existe um ditado muito antigo que diz que um leopardo não pode mudar as suas pintas. A conferir.

      No mais, todos sabemos que a maior parte das afirmações dele são apenas para provocar, o mesmo faz o Paulo Almeida – Yin-Yang, embora eu não possa afirmar quem seja o quê ou se realmente faz algum sentido tentar traçar qualquer similaridade com a filosofia tradicional chinesa neste caso. 😉

      Saúde e paz.

      1. DANILO AFONSO

        Nobre BAROCOS, até quando o assunto não é relevante, você manda muito bem nas suas reflexões e ponderações.

        Abs !!

  7. Barocos

    Rublev aplicou uma bicicleta no italiano. Como consolo para o Caruso, que abusou na desafinação, pelo menos vai levar uma boa “bolada” para casa. (Desculpem a referência e os trocadilhos infames, não consegui resistir)

  8. Paolo

    Djokovic fez o alemão de rato de laboratório. Com esse nível técnico, físico e mental apresentado até aqui , vai ser muito difícil alguém tirar 3 sets do sérvio.

    Como gosta de dizer o grande Dácio Campos: vamos com tudo!

    Abs!

  9. Gildokson

    E o grandíssimo Bautista Agut acaba de ser eliminado também.
    O jogador que o Paulo Almeida e seu eco tratam como se fosse melhor que Roddick, Safin e Hewitt só pra valorizar as conquistas do sérvio kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Nem oitavas meu Deus kkkkk

    1. Paulo Almeida

      Você viu o Safin dentro do caminhão de bagres que eu postei ontem? Não, né? Ainda assim, o russo era só o número 84 do mundo quando foi vice do Entressafrerer no Australian Open 2004.

      Cara, o que não falta pro Djokovic é título peso pesado. Se você quiser “anular” esse último Cincinnati, fique à vontade, rs.

    2. Jonas

      Cara, eu tenho uma opinião completamente diferente.

      Acho o Agut um bom jogador. É um cara extremamente irritante de se enfrentar em melhor de 3.

      Grand Slam é outra história, outro nível. Pode ver que o Djokovic passa aperto com ele em melhor de 3, mas atropelou em Wimbledon.

      Mas quem, em sã consciência, colocou esse cara como favorito ao Us Open? Nunca foi e não vai ser.

  10. Gildokson

    Que cabecinha do Tsitsipas hein… e que voleiozinhos mixurucas em certos momentos. Não da pra botar fé em conquista de título em ninguém além do Djoko.
    A verdadeira (se é que existe) entressafra.

  11. Rodrigo S. Cruz

    Mas como joga bonito esse Vasek Pospisil…

    O cara é um talento mesmo.

    E tá dando um trabalhão pro eficiente Roberto Bautista.

    Não importa quem vença, é um bom duelo… E que acaba de ir ao quinto set.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Uau!

      Vitória do craque Vasek Pospisil.

      E ele simplesmente ENGOLIU o Bautista-agut, no quinto set!

      abusando de uma direita potente, e voleios magistrais…

    2. José Nilton Dalcim

      Pena que ele tenha sofrido tanto com lesões, Rodrigo. É um belo tenista, sem falar que joga muito duplas.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Então, Dalcim.

        Eu lembro que ele despontou com uma boa promessa, e depois caiu muito devido às lesões.

        Mas agora parece estar se recuperado… Que bom.

        Pois ele tem um belo tênis.

        Abs.

    3. Barocos

      Rodrigo,

      Seja bem-vindo de volta, o blog tem andado meio assimétrico na contagem das torcidas e pode ser que com a sua presença o equilíbrio do yin-yang deste canto da Internet seja reestabelecido.

      Se bem que o Vitor Hugo tem se esforçado bastante. 🙂

      Saúde e paz.

    1. José Nilton Dalcim

      Com o devido respeito, o italiano é fraco para esse nível. Mas gosto muito do Rublev, embora ele por vezes exagere na imposição da força.

  12. Daniel

    Mais um fiasco da “Next Gen”. Eu já desisti dos mais jovens.

    Acho que estamos vendo o pior momento da história do tênis em termos de competitividade, infelizmente. Não tem renovação, os tenistas de 30 anos ou mais não são ameaçados por nenhum tenista mais jovem, e não vemos um grande jogador surgir desde Nadal, Djokovic e Murray em menor escala.

    E outro detalhe: parece que todos jogam de forma igual, a maioria pelo menos. Tênis ficou chato, não à toa é liderando por um tenista que parece um robô jogando. Há quem goste e ache que isso é jogador “Goat” kkkkkkk. Mas temos que respeitar os gostos, por mais bizarros que sejam kkkk

      1. Paulo Almeida

        Pra esses caras o tênis está morto desde 2008, pois foi quando a farra do ídolo deles começou a desmoronar.

  13. Paulo Almeida

    O Tripas consegue ser tão madeireiro quanto o GUAT da entressafra, além de terem as mesma esquerda fraquinha de uma mão e a mesma fraqueza mental. São jogadores bem parecidos de fato.

    O GOAT Djokovic, que senta na mesma mesa de Pelé, Phelps, Bolt, Jordan e outros reis de seus respectivos esportes, varreria tranquilamente o grego em um eventual confronto. Vai ficar pra próxima!

    1. Chetnik

      Você acha que é coincidência que todos esses caras que falam lembrar o Frauderer, de uma forma ou de outra, como o Dimitrov e o Tstsitetas, tem mental de geleia? Têm a quem puxar, kkkk.

      Já o Pospisil foi só se chegar no GOAT que virou brabo, kkkk. Um exala testosterona. O outra exala estrogênio, kkkk. E os seus seguidores “seguem”, kkkk.

  14. Vitor Hugo

    Sempre que eu avalio a técnica de um tenista, faço a comparação com o mais técnico e melhor tenista DISPARADO da história, GREATEST OF ALL TIME, Roger Federer.

    Bom, hj vamos de Roger x Novak. Notas para os respectivos golpes:

    Saque: Federer 10 Novak 8,5
    Forehand: Federer 10 Novak 8
    Backhand: Federer 8 Novak 9,5
    Devolução: Federer 8,5 Novak 9,5
    Vôleio: Federer 10 Novak 5
    Slice: Federer 10 Novak 4
    Drop Federer 10 Novak 5
    Smash Federer 10 Novak 0,5
    Loby: Federer 9 Novak 5

    Total de pontos: Federer 85, 5 Novak 65

    O resultado deixa bem claro a diferença técnica entre os dois. Porém o fato de Djokovic ser fisicamente muito superior ao suíço, ter o mesmo nível dos golpes de Roger na base, fazer uso de dopping tecnológico(câmara hiperbárica) além de 5 anos mais novo e taticamente melhor, fazem o sérvio levar vantagem nos últimos confrontos, apesar de ter levado uma surra de Roger no finals ano passado e ter sido inferior ao suíço em Wimbledon/19. Ganhou do suíço(estava jogando com uma perna só) no Austrália Open desse ano, mas não vale, assim como aquele jogo no Austrália Open 2008 que Roger estava com mononucleose.

    Conclusão: Apesar da disparidade técnica entre os dois, Novak leva vantagem por ser mais jovem, ter mais físico e usar a câmara.

    Antes que alguém venha dar piti aqui, me lembro do título do post do Dalcim quando descobriram que Novak fazia uso da câmara: “Dopping tecnológico ”

    É a realidade dos fatos

    Sorry

    1. Paulo F.

      Devolução do Federer 8,5…
      kkkk
      Para a alegada grandiosidade técnica e habilidade que Federer tem, ele simplesmente possui uma devolução pavorosa., se comparados aos outros big-4.
      Como diz o Luiz Fernando: aqui é diversão garantida!

      1. Vitor Hugo

        Sim, 8,5. Ele devolve tanto batido como com slice, variação que nem o melhor devolver dá atualidade faz ou fez na vida. E o SABR?! Novak sabe fazer!?

  15. Pieter

    Dalcim, o que está achando deste retorno da nossa Bia lá em Portugal? Há motivos para real otimismo ou o torneio é que está muito fraco tecnicamente? Terá ela chances de um mais que bem-vindo e necessário título amanhã?

    1. José Nilton Dalcim

      Não dá para avaliar, Pieter. Vi dois jogos. HOje ela sofreu muito para derrotar uma tenista bem inferior. É muito tempo sem jogar, o que também gera ansiedade. Então teremos de torcer para ela subir os degraus sem atropelá-los.

  16. Miguel BsB

    Outra, dizem que esse pai do tsisipas é um mala…
    Um tempo atrás, durante algum jogo desses na parada do circuito, um jogador, não me lembro quem, saiu reclamando que o pai dele fala durante o jogo inteiro, inclusive atrapalhando o game de saque dos adversários.

  17. JAN DIAS

    O tênis AMERICANO MASCULINO continua fraco, limitado tecnicamente e chatissimo… as mulheres que salvem a honra da nação ianque..kk

  18. Sandra

    Dalcim , sei que você não é médico e nem cientista Rsss, mas uma curiosidade , toalha cada um pega a sua e as bolinhas que saem da mão do boleiro direto para o jogador ?

    1. José Nilton Dalcim

      Basta o tenista não levar a mão à boca ou aos olhos durante os games e higienizar quando sentar no banco. Agora, para a bola pegar o vírus alguém ainda vai ter que espirrar nela… rsrs…

        1. Gabi

          Sandra, puxa… E como vc está?
          Heitor e Sandra, concordo com vcs. E tb não vejo os tenistas higienizando as mãos durante os games.
          Enfim, né. As pessoas não lavam a mão nem depois que vão ao banheiro (sim, eu fico olhando), então acho muito pouco provável que vão seguir protocolos só um pouquinho meus rígidos de higiene…

    1. Miguel BsB

      Cara, eu acho o Djokovic o membro do Big 3 que mais luta pelos interesses de seus colegas, e o que mais entra em bolas divididas e põe a cara a tapa, arriscando-se inclusive com essas posições…

  19. Marco

    O ranking do Coric é enganoso, se ele não tivesse tantas lesões seria top 10 do mundo.
    Espero que consiga ter sequência.

  20. Jonas

    Me surpreende o nível técnico do US Open. Pelo tempo que esses caras ficaram sem jogar, eu imaginava um torneio horroroso. Não é isso que temos visto.

    A começar pelo Djokovic, o cara está um monstro. Me parece que já se adaptou e está jogando próximo ao nível do início do ano, isso é incrível. Medveved, Thiem e Tsitsipas também voltaram em altíssimo nível.

    Sim, o grego perdeu para o Coric, que é obviamente um grande adversário. Ficou frio no jogo, mostrou maturidade e força mental. Não acho que o Tsitsipas perdeu por estar abaixo tecnicamente, mas por ainda faltar aquela parte mental mais refinada.

    Deveria deixar o pai fora. Esse cara não poderia estar junto ao filho em seus jogos. Deixa o técnico trabalhar em paz e some com esse cara. Ele fica próximo demais e só atrapalha.

    Esse pai do grego me lembra o Pepe Imaz, inclusive.

    Aposto que o ambiente ao redor do grego não é dos melhores. Enquanto ele não tomar uma atitude vai ser isso aí, um jogador talentosíssimo, porém mimado.

        1. José Nilton Dalcim

          Sim, como eu disse estava esperançoso que o Mouratoglou fosse assumir de vez. Mas ele sim só fica na plateia.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Chave débil e raquítica, Brack!

      Num dos Grand Slams mais esvaziados dos últimos anos!

      Ademais, um dos poucos que poderiam fazer frente ao sérvio, já foi eliminado ontem – o grego Tsitsipas.

      Sobra então o Thiem, mas ele não está no melhor momento.

      Na minha modesta opinião, já podem entregar o troféu ao sérvio logo…

    2. Jonas

      Não achei a chave do Djoko dura. Mas como tu mesmo disse, ele está jogando demais.

      Imagina se ele pega o Federer. Baseado no histórico entre eles em Slam, esse jogo não iria nem para o quinto set.

  21. Willian Rodrigues

    Saudações a todos! Que noite maravilhosa com grandes jogos de tênis! Em especial, a partida entre Coric e Tsitsipas. Saudades demais dessa movimentação no circuito!
    Dalcim, tenho a sensação de que o Tsitsipas, apesar de mandar bem em todos os fundamentos, precisa urgentemente mudar de técnico e trabalhar melhor o aspecto mental. Caso essa maturidade e evolução não se apresentem logo, seu “tempo”, por assim dizer, pode passar como aconteceu com outros tantos na história do tênis. O grego apresenta o “pacote” mais completo dessa nextgen, mas, Medvedev, ALiassime e Jannik Sinner, apenas pra citar alguns exemplos, estão amadurecendo muito rapidamente, e podem ser eles os caras que vão dominar o circuito após o arrefecimento do Big 3. Você não acha?

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, o grego já ganhou um Finals, está entre os top 10. Então não podemos dizer que ele não teve sucesso precoce. Mas concordo que ele precisa ter atitude mais coerente com seu potencial e sua posição no circuito. Imaginei que o Mouratoglou iria assumir sua carreira, no entanto parece que o pai não quer largar o osso. Ruim isso.

  22. Joaquim Saraiva

    Como é chiliquento o tal Tsitsipas, não, Dalcim? E como é chato o Sr. Apostolos! De qq forma, fico imaginando o que meu pai faria se eu lhe desse um piti daqueles, considerando a criação que recebi. Certamente seria arrancado da quadra na base da bolacha! Kkkkkkkkkk…

    1. José Nilton Dalcim

      Parece que o pai alimenta isso. Deveria se afastar e colocar o filho em mãos de um grande treinador.

      1. JAN DIAS

        Concordo 100%. Um técnico profissional pode ajudar o grego a não se exaltar tanto durante a partida.
        Perder a chance de continuar no SLAM por conta de uma briga idiota é lamentável…

        1. José Nilton Dalcim

          E pior ainda quando o adversário de oitavas é Jordan Thompson, um tenista sem grande currículo. Chance absurda desperdiçada.

      2. Helena

        Legal, Dalcim! Quem você chamaria?
        De uma forma geral, ele também não deveria diminuir essa entourage toda? Não vejo motivo pra levar tanta gente assim. No US Open do ano passado ele levou até um cinegrafista.

        1. José Nilton Dalcim

          Acho que Mouratoglou é o nome perfeito, até porque já tèm um relacionamento e o Patrick é competente. Pensaria num treinador que tenha jogado com o backhand de uma mão, algo como Lendl ou Edberg.

  23. Barocos

    Dalcim,

    Pois é, jogaço este entre o Coric e o Tsitsipas. Acho que foi o melhor jogo que vi este ano, teve de tudo um pouco, muitos bons saques, saques ruins, lindos lances, alguns bisonhos, muita variação de jogadas (o Tsitsipas é, realmente, um jogador fantástico, incrivelmente habilidoso) e, acima de tudo, drama e emoção transbordando na quadra e fora dela. Para resumir, foi uma partida de dimensões épicas.

    Minha impressão, como já deixei claro, é a de que o Stefanos possui melhores armas que o Coric: melhor saque, maior potência e mais habilidade e versatilidade, mas, como você já disse várias vezes aqui, somente isto não garante a vitória, tem que ter cabeça, e este parece ser, justamente, o ponto fraco do grego.

    Sinceramente, acho que uma parte da derrota poderia ser debitada na conta do papi, num jogo tenso como este, como é que o sujeito fica resmungando de tal forma que o pupilo e filho possa ouvir? Resultado: injeção de mais adrenalina ainda no corpo do guri, que a primeira vista parecia ter sido benéfica, mas que, no final, mostrou-se desastrosa.

    Claro que o Coric, que também é um ótimo tenista, não teve nada a ver com isto, manteve a cabeça fria a maior parte do tempo e conseguiu uma bela vitória, destas para guardar na memória por muitos anos.

    A lamentar, três coisas:
    – se existe regra, que seja cumprida, o árbitro deveria ter advertido pai e filho já no começo do jogo, e olha que eu sou favorável a um tempo técnico em cada set para cada lado (1 minuto);
    – O grego, quando tinha tudo para vencer no 4º set, não deveria ter provocado tanto o adversário – antes de chutar o cachorro deve-se certificar que ele está morto, consequência: ânimo de luta revigorado no jovem Borna;
    – em partidas como esta é realmente uma pena que o público não estivesse presente, espetáculos como o ocorrido merecem, e muito, espectadores, teriam engrandecido ainda mais o combate, mesmo os ingressos mais caros teriam valido cada centavo.

    Se pai e filho tiverem juízo, e eu espero que tenham, deveriam começar a providenciar a separação amigável ou correm o risco de comprometer a carreira deste jovem e brilhante jogador.

    Realmente, jogaço.

    Olhando pelo lado do sérvio, a chave dele se abriu um pouco mais, o jogo do grego, parece-me, teria muito mais chance de incomodar o Djokovic do que o do jogador croata. Claro que isto é hipotético e é bom não colocar o carro na frente dos bois, antes Novak precisa vencer os seus jogos e o Coric fazer o mesmo (a tarefa do croata é um pouco mais complicada, a julgar pelos potenciais adversários).

    Meus cumprimentos pelos excelentes comentários, votos de muita saúde e paz, e agradecimentos pela paciência com todos os membros do blog, suspeito que esta última seja a parte mais árdua do seu ofício, um “verdadeiro” calvário.

  24. Luiz Fernando

    Acabou o Q1 no templo da velocidade, em Monza, e a Ferrari com pneus macios ficou 1 segundo atras da Mercedes calça com os médios. Que fase, quanta mediocridade, esta pintando outra seca de 20 anos, talvez mais, difícil arrumar outro time com Schumi, Todt, Brown, Byrne e Massai…

    1. Sérgio Ribeiro

      Meu caro , infelizmente os Pneus estão fora dessa. Foi encontrada uma irregularidade no Motor Ferrari , daí que tiveram que tirar. As previsões mais otimistas são para 2022. Não adiantaria Schumi algum . Nem Hamilton.
      Todos os carros que utilizam motor Ferrari ocupam o final do grid. Que dureza ! Abs!

        1. Sérgio Ribeiro

          Irregularidade de 2018 , caro Dalcim. Enquanto isso Hamilton quebra o recorde de Monza , que pertencia a Kimi exatamente em 2018, e faz a Pole mais rápida de TODOS os tempos , com uma inacreditável média de 264, 362 Km/h. E como detalhe , Bottas ficou a apenas 0,069 atrás. Inacreditável. Abs!

      1. Luiz Fernando

        Não é apenas o motor, é o carro como um todo, pois na Hungria, circuito dominado pelos melhores chassis, foi um desastre também…

  25. Vitor Hugo

    Afirmo sem qualquer dúvidas que é o slam mais fraco em nível técnico de todos os tempos, tendo o número 1 fake como o maior símbolo dá péssima fase técnica que o esporte atravessa. E olha que acompanho o esporte a mais de 20 anos, desde que eu era uma criança.
    Não é uma competição, é um show de horrores! Ainda bem que tem o Aliassime e Thiem(apesar dos altos e baixos) pra salvar o torneio.

    1. Willian Rodrigues

      “… acompanho o esporte HÁ mais de 20 anos…” Para quem costuma desferir pesadas críticas à suposta mediocridade de alguns colegas do blog, tachando-os até mesmo de “passadores-de-recibos” em alguns momentos, um cuidado extra com a língua portuguesa até que não iria mal. Rrrrss…
      Com relação ao nº 1 “fake” a que você se referiu, parece-me que está cada vez mais sozinho nessa seara, porque o próprio Dalcim tem elencado com frequência (e imparcialidade, porque é admirador do Federer) os excelentes atributos que tornam o sérvio um jogador quase imbatível quando está em forma e inspirado. Recentemente, tenho notado aqui no blog que até mesmo os torcedores mais fieis do Nadal ou Federer têm se rendido ao talento e consistência do sérvio.
      Fique tranquilo. Nós nolistas não somos rancorosos… Será bem-vindo, apesar dos ataques pregressos. Reservaremos um lugar especial para você na Kombi. Sentar-se-á no banco da frente. HeHeHe

      1. Vitor Hugo

        Quando vc fala da língua portuguesa, é que seus argumentos são fracos, chulos. Normal vindo de um fake sem argumentação.

        1. Willian Rodrigues

          Prezado, não há nada de “fake” em meu perfil. Não uso termos “chulos”. Talvez você não saiba bem o significado…
          Com relação à minha provocação mais direta, mencionando seu erro crasso de português, ela só ocorreu porque você “mexeu” comigo primeiro, por assim dizer. De forma muito desrespeitosa, por sinal, me tachou de “passador-de-recibo” há pouco tempo, em função de um equívoco muito pequeno. Não costumo agir assim com relação a ninguém…
          Tampouco sou desprovido de argumentos.
          Os seus comentários para diminuir o sérvio é que são pífios! Caem por terra em dois minutos quando se analisa as “notas” atribuídas a cada fundamento que apresentou na comparação entre os dois maiores. Onde estaria a LÓGICA, caso houvesse tamanha discrepância entre os dois, considerando-se a grandeza (qualidade) e a quantidade de títulos e recordes do sérvio???!! Por exemplo, você classifica o voleio do Djoko como nota 5, em detrimento á nota 10 atribuída ao suíço. Realmente a plasticidade pode até ser maior, mas, e quanto a eficiência? Imagine se um cara teria aproveitamento proporcional de vitórias tão alto com um slice ou voleio tão frágeis assim! Laughing out loud…

  26. Vitor Hugo

    Caraca! Tava morrendo de sono e não terminei de assistir Tsipas x Coric. O grego estava com uma quebra na frente próximo a fechar o jogo e amarelou!
    Como o Miguel disse dias atrás, a next gen só vai ganhar alguma coisa quando o big 3 se aposentar. São muito fracos! Se não tecnicamente, mas com deficit mental.

    1. Willian Rodrigues

      Como alguém tão apaixonado, e “entendido” de tênis pode ter sentido sono durante a partida mais emocionante do torneio até aqui??!!
      Além das emoções (e alguma polêmica), sobrou técnica e versatilidade, sobretudo por parte do grego. Uma pena…
      Espero que consiga assistir ao menos à partida final entre Djokovic e quem sobreviver do outro lado da chave!
      Assim, poderemos debater melhor as qualidades daquele que está, aos poucos, se estabelecendo como o novo GOAT.
      Saudações

      1. Vitor Hugo

        Sinti sono porque tenho uma vida corrida. Trabalho, estudo, tenho família. O cansaço pesa e as vezes temos que decidir entre o que é mais importante na vida.
        Não sei nem se deveria de dar alguma satisfação, pois vc e nada pra mim é a mesma coisa.

        1. Willian Rodrigues

          Rapaz, e sou eu quem estou com “raivinha por dentro”??!! Quanta agressividade! Rrrsss… Por gentileza, explique-se melhor: como seria “raiva por fora”?!
          Por acaso, seria esse ódio de um tenista (e de seus torcedores) somente porque existe a possibilidade dele igualar recordes do seu ídolo maior??!!
          Vamos cuidar dessa sua mágoa infundada amigo. Sejamos da paz. Renda-se e venha para a Kombi! Como disse antes, nós não somos rancorosos…
          Saudações nolistas

  27. Rafael Azevedo

    Assim como alguém já falou aqui, falta um fundamento espetacular para o Tsitsipas. Ele é bom em tudo: saque, forehand, voleio, posicionamento, defesa…mas, apenas bom, apenas correto. Acho que lhe falta ser espetacular em alguma coisa, para vencer um GS.

    David Goffin…me surpreendi com o Belga. Eu apostava em uma Vitória do sérvio, mas nem um setizinho sequer ele tirou do Goffin. O Belga está consistente.

    Hoje, vamos ver se o Aliassime subiu de patamar mesmo, ou se o jogo com o Murray foi um ponto fora da curva.

    1. Miguel BsB

      Discordo. Acho o saque dele muito bom, o forehand ótimo, voleios bons, esquerda boa mas mais irregular, capacidade de variação e improvisação…
      Não sao golpes e técnica que faltam ao grego, mas, como o jg de ontem demonstrou, maior equilíbrio emocional.
      E concordo com o Dalcim e outros colegas. Tá na hora do pai abrir caminho para um bom técnico profissional assumir o comando, sob pena de comprometer a carreira do filho…

  28. Lola

    Fiquei madrugada a dentro vendo um árbitro bunda mole se fazendo de sonso enquanto os gregos trapaceiros se falavam o tempo todo e ele não fazia nada, ainda bem o Coric ganhou. Mas eu sabia q o jogo viria pra ele depois do 4° set.

    O Jogo do Djoko, sem cometarios, o que joga esse sérvio não é desse mundo!

    1. Willian Rodrigues

      Confesso que também fiquei muito incomodado com a falta de atitude do árbitro em relação à “catimba” do grego em alguns momentos. Além do que, aquela gritaria e discussão com o pai ou outros membros da equipe poderia ter um efeito prejudicial na concentração e, consequentemente, no desempenho do Coric. Ainda bem que o croata venceu!!

    2. Gabi

      Não sei o que foi pior: Tsitsipai e Tsitsifilho descaradamente violando regras de comunicação ou o árbitro vendo tudo e deixando passar…

      1. Barocos

        Grande Gabi !

        Êpa, parece que temos mais um fã de “Bibo Pai e Bobi Filho” aqui no blog! Há muitos anos, muitos mesmo (e põe anos nisso), adorava este desenho e mais “Bacamarte e Chumbinho” e “Plic e Ploc e Chuvisco”. Não imaginava que eles ainda estariam reprisando os episódios quando você era criança, alguns podem não ser lá muito “politicamente incorretos” pelos padrões atuais, eu acho.

        Tudo de bom, menina, e boa sorte para o seu time de basquete do coração.

        1. Gabi

          Muito obrigada, vamos precisar.
          Pelos meus cálculos

          ∆ = b² – 4 a c
          -b± √∆
          x1;x2 = ————
          2a

          o Boston vai ganhar!! Rsrs!!

  29. Luiz Fernando

    E o debiloide Kyrgios volta com suas provocações infantis, esse idiota não venceu nada relevante em nenhum tipo de piso e fica criticando outros jogadores, até quando teremos q aguentar esse mala?????? Antes de criticar qualquer outro jogador, ele deveria reavaliar sua postura antiprofissional e suas atitudes impensadas, talvez saísse dessa eterna perspectiva de grandes conquistas e de sua realidade de derrotas nos principais eventos…

    1. Willian Rodrigues

      Assino embaixo amigo! Kyrgios é um cara prodigioso, mas que poderá entrar para a história do tênis com uma péssima imagem, além de nunca obter nem mesmo uma colocação interessante no ranking. Em termos de habilidade e domínio dos fundamentos, não seria muito esdrúxula a comparação com Gael Monfils. A diferença é que esse francês, apesar de sabidamente não ser tão dedicado aos treinamentos e obcecado por títulos, sempre foi um boa-praça, querido por todos os colegas do circuito. Para o melhor do meu conhecimento, do ponto de vista ético, o comportamento do Monfils é irretocável. E ainda ocupou o posto de nº 6 do ranking por algum tempo. Esse australiano é um falastrão que, por não ter condições psicológicas, ou simplesmente não querer mesmo se dedicar tanto ao esporte, despeja suas frustrações nos colegas. Algo desprezível, por exemplo, é o fato dele entrar numas de bancar o irreverente, e jogar de forma displicente a maioria dos pontos, após perceber que não disporia de recursos para derrotar o adversário naquele dia. É um verdadeiro FDP!

    2. Fernando Brack

      LF, pra esse mala cabeçudo reavaliar sua postura antiprofissional, ele antes precisa deixar de ser um mala cabeçudo.

    3. José

      Pior é o pessoal que ainda elogia esse jogador Kyrgios. Um cara que simplesmente desrespeita todos os saibristas (lembrando que o maior tenista brasileiro é um saibrista) e acabou de falar mal do Carreno Busta de graça. Um pessoa simplesmente horrível! Sem mais.

  30. Luiz Fernando

    Agora q o grego infantil já se foi, quem poderá vencer 3 sets do Djoko neste USO? Aliás, depois do visto ontem, não apenas na parte técnica como também na mental, é dificil imaginar esse rapaz encarando o sérvio com condições de vencer uma partida de GS. Neste USO, sem Rafa e Federer, ou vai dar Djoko ou vai dar zebra…

    1. Willian Rodrigues

      Zverev tem mostrado grande evolução em suas últimas participações nos torneios do grand slam e jogou de forma consistente até aqui. Já venceu Djokovic no ATP Finals, um torneio indoor, que é habitat natural do sérvio… Também ainda vejo Medvedev como adversário de peso, até porque venceu Djokovic em Cincy 2019 e está mostrando tênis consistente. A conferir…

  31. Jonas

    É de se elogiar o estilo de jogo do grego, joga demais. Mas é um mimado e mereceu perder.

    Quando o jogo estava empatado ele gritou para seu pai “you don’t know!” e seguiu gritando,algo BEM mais grave do que o Djoko faz.

    Como o colega falou no outro post, ah se fosse o Djoko…

  32. Miguel BsB

    Que diferença de atitudes e cabeça entre o Coric X Tsisipas.
    Enquanto o grego dava pitis e gritava muitos tons acima durante a partida, o croata se manteve frio, cabeça no lugar, e se recusou a desistir…foi agraciado com uma grandíssima virada.
    Djokovic tá voando e arrasando. Não consigo enxergar absolutamente ninguém capaz de ganhar 3 sets do sérvio em uma partida nesse USopen…
    Fala-se muito que o jogo do sérvio não é agressivo, que ele é ótimo somente em se defender e contra atacar…é uma análise bastante falha. Sim, realmente ele é um paredão e contra ataca com muita capacidade. Mas, não tem ninguém no circuito com a capacidade de manter bolas profundas como ele, com tanta regularidade. Pergunte para qualquer especialista de tênis o que é ser agressivo, e ele te dirá que é mais agressivo quem joga sempre profundo em comparação com quem só bate forte e espanca a bolinha, como o Struff, por exemplo.
    O 18 Slam parecem favas contadas, para alegria de muitos e preocupação de outros tantos…

  33. Paulo F.

    Sinto muito, Marquinhos:
    Mas Pelé, Jordan, Bolt, Phelps nunca fora tão patos de seus rivais quanto foi Federer.
    E nem de perto!

      1. Alessandro Siqueira

        O nome da vez parece ser Vítor Hugo, Lola. São tantos nomes e ensaios de personalidades que, por vezes, sinto estar lendo Sidney Sheldon em “Conte-me Seus Sonhos”… ☺️☺️☺️

    1. Gildokson

      Esportes individuais, e esportes coletivos… uma comparação medonha.
      Só um exemplo, Michael Jordan jogava numa máquina! E todos agem como se ele jogasse sozinho.

      1. Miguel BsB

        Exatamente! Primeiro que não se compara esportes coletivos com individuais…
        Jordan é Jordan, nada a se acrescentar…mas ele jogou ao lado de Pippen, Rodman, Kukoc( um dos maiores jogadores de basquete europeu de tds os tempos) etc.

  34. Marcos RJ

    Tsitsipas teve um colapso emocional épico, após chegar com méritos ao fatídico 5×1 do 4o set. Naquele momento havia vencido 10 dos últimos 12 games. O valente Coric estava pendurado nas cordas, desabando fisicamente e dominado no plano físico e técnico. Teve méritos ao salvar alguns match points com coragem, mas foi o Grego que entregou a rapadura, encolheu o braço, perdeu os primeiro serviço e por vezes o segundo, começou a empurrar a bolinha e dar madeiradas para todos os lados.
    Essa derrota vai doer por bastante tempo, mas são esses momentos que definem quem o jogador vai ser quando crescer.
    Ou se livra do pai-problema e coloca a cabeça no lugar ou vai desperdiçar o talento como tantos outros já fizeram antes, e ceder o lugar no Olimpo para a novíssima geração que vem por aí. Torço para que essa derrota sofrida não tenha sido em vão.

    1. Willian Rodrigues

      Prezado Marcos, o duro é saber quem é o mala-sem-alça dessa história. Seria mesmo o pai o treinador com gênio e/ou personalidade difíceis de se lidar? Ou o próprio Tsitsipas que não amadureceu ainda e não passa de um mimado emocionalmente imaturo?
      Eu concordo com vários amigos aqui do blog. O grego é um grande jogador, completo, com todos os fundamentos muito bem desenvolvidos. Contudo, falta aquele golpe diferencial, matador, que desequilibra! Exemplos: devolução do Djokovic, saque do Federer, forehand do Del Potro, etc.
      Em minha modesta opinião, se o aspecto mental for muito bem trabalhado, essa pode se tornar sua grande “arma” para se tornar nº 1 do ranking e dominar o circuito após a perda de hegemonia do trio-de-ferro.

      1. Miguel BsB

        Olha, é fato que o pai dele tem que parar de se comunicar com ele durante as partidas! Isso, inclusive, é contra as regras do esporte.

  35. Chetnik

    Esse Tsitsitetas que “com certeza” venceria o GOAT? Kkkkk. A Nação Zumbi já se perdeu no desespero. Atira para todo lado, kkkk.

    Quanto ao GOAT, não tem o que falar. Quando ele joga nesse nível não tem ninguém do mesmo planeta. Perfeito em todos os fundamentos. Fez bem mais winners que um jogador super agressivo. Nada mau para um “passador de bolas”, kkkk.

  36. HeitorD

    Gosto muito da personalidade do Coric. Garotão tranquilo e com uma inteligência natural e pouco presunçosa, bem diferente dessas figuras enfatuadas , postiças e “entitled” que se acham “salvadores” de alguma coisa, quando só um bando de mimadão milionário…

  37. Sérgio Ribeiro

    Parabéns pela incrível rapidez de novo , caro Dalcim. Curto e grosso . Como pode alguém ter 5 x 1 no quarto Set , meter 52 Winners, menos ENFS, mais Aces , SEIS Match Points e perder ? Abs!

    1. Willian Rodrigues

      Prezado Sérgio, esse é meu “alter ego’ escrevendo, mais sensato, ou mais “inspirado” como você mencionou na sessão anterior do blog. Nesse momento, não estou para tirar sarro. Rrsrss… Tsitsipas perdeu exatamente pelos mesmos motivos que Roger Federer perdeu a final de WB 2019 para Djokovic: foi pior nos momentos mais decisivos! Errou mais nos chamados big points; simples assim. Não manteve a concentração! Não teve força mental suficiente para derrubar a “muralha” que se ergueu do outro lado, sabe se lá como. Coric foi mais disciplinado e tirou forças do além naquele 4º set para manter a consistência e contar com os erros do grego. O comentarista do SportV nos chamou á atenção para a possibilidade da discussão entre pai e filho fomentarem a gana e a confiança do oponente… Parabéns ao Coric (e ao Djoko, Rrrsss…) por ter se aproveitado bem dessa fragilização momentânea do adversário! Abs

    2. Robson Couto

      É aquela velha máxima de jogar bem os pontos importantes. O grego quando precisava decidir foi conservador e Coric manteve o foco e o plano tático. Números até indicam quem teve domínio das ações, mas não adianta nada ser dominante na maior parte do tempo e quando está na cara do gol, recuar para o goleiro (fazendo analogia com um time de futebol que torço, rs)

Comentários fechados.