Djokovic e Serena buscam feitos no US Open
Por José Nilton Dalcim
30 de agosto de 2020 às 19:59

Em situações bem distintas, Novak Djokovic e Serena Williams disputam o US Open com o objetivo de fazer mais história. Mas enquanto o sérvio acaba de ganhar Cincinnati e não tem a concorrência dos outros Big 3, Serena não empolgou nos dois torneios de aquecimento e, bem pertinho dos 39 anos, tenta apagar as frustrações de 2018 e 2019.

Claro que o maior objetivo de Nole é o 18º troféu de Slam, o que o deixaria ainda mais grudado em Rafael Nadal e Roger Federer, porém há mais algumas façanhas a sua disposição. Tenta pela terceira vez ganhar os dois Slam sobre quadra dura, como fez em 2011 e 2015. Vencedor de cinco dos sete últimos Slam, pode igualar Federer como únicos a ganhar mais de um Slam por temporada por seis vezes.

Invicto há 23 jogos na temporada, aparecerá nesta segunda-feira na 284ª semana como número 1 e fatalmente igualará as 286 de Pete Sampras quando o US Open terminar, qualquer que seja sua campanha. Por fim, único representante do Big 3 em ação, tentará o 14º Slam seguido do trieto e o 57º nos últimos 68.

Serena por sua vez tem novamente um feito incrível na mira: se chegar ao 24º Slam e igualar Margaret Court – algo que lhe escapou por quatro finais -, será também a recordista do US Open, com sete troféus. Mais notável ainda, se tornará a única com hepta em três Slam diferentes, incluindo também os homens.

E ainda quebrará seu próprio recorde de mais velha campeã de Slam, atualmente de 35 anos e 125 dias, no Australian Open de 2017. Antes de tudo isso, precisará somente superar a estreia para se tornar a tenista com mais vitórias no torneio (empata no momento com as 101 de Chris Evert).

Saiba mais
A 53ª edição consecutiva do US Open correu risco devido ao coronavírus e exigiu uma série de medidas emergenciais, principalmente a ausência de público e a consequente diminuição na bolsa de premiação geral, ainda que os US$ 3 milhões a cada campeão não seja nada desprezível.

Também eliminou o qualificatório, reduziu a chave de duplas pela metade e cancelou a de mistas e os torneios juvenis. Como novidade, terá um sistema de inteligência artificial para imitar reações do público às jogadas e dar alguma vida aos estádios vazios.

Veja as curiosidades mais importantes do torneio que será aberto às 12 horas desta segunda-feira:

– Apenas três campeões de Slam compõem a chave masculina, mas todos já venceram o US Open: Djokovic (17 troféus e três em Nova York), Andy Murray (três e um) e Marin Cilic (um). No feminino, são 10 campeãs ativas, seis delas em Flushing Meadows: Serena, Venus, Clijsters, Kerber, Osaka e Stephens.

– Outros quatro homens fizeram final de Slam, sendo que Anderson e Medvedev decidiram em Nova York. Os outros são Thiem e Raonic. No feminino, Keys, Azarenka, Zvonareva e Pliskova foram vices no torneio.

– Todos os seis principais cabeças entre os homens jogaram ao menos uma semi de Slam (Tsitsipas, Zverev e Berrettini).

– Nada menos que 43 dos 128 participantes da chave masculina têm 30 anos ou mais. No feminino, são 26 ‘trintonas’.

– Apenas 15 homens na chave de simples batem backhand com uma mão.

– Dos 32 cabeças do masculino, 14 têm menos de 25 anos, o maior número desde o US Open de 2009. O mais jovem é Aliassime (20).

– Aos 40 anos, Venus jogará o US Open pela 22ª vez. O bicampeonato foi há muito tempo: 2000-01.

– Nenhum profissional masculino venceu o US Open na Era Aberta sem perder sets. O último foi Neale Fraser, em 1960.

– Dos 64 jogos femininos de primeira rodada, 34 são inéditos.

– Os dois atuais campeões do US Open desistiram de competir: Nadal devido à pandemia e Andreescu por falta de preparo físico. Isso não acontecia no torneio desde 2003, quando Sampras se aposentou e Serena se contundiu.


Comentários
  1. Gabi

    Não acredito que fizeram a Naomi jogar bolas pras cadeiras vazias rsrs.

    Mas na real eu estava na nba. A três segundos do final, posse de bola Houston, Westbrook erra e o OKC, com o monstro Chris Paul, leva a decisão para o jogo 7!!

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      O US Open está fazendo isso.
      Djokovic também fez.

      Não sou fã de basquete, mas domingo me deu saudades dos Harlem Globetrotters e perguntei ao meu filho se os conhecia. Ele disse não, então fomos ver alguns vídeos antigos e impressionantes.
      Saudações!

      Responder
  2. Gabriel

    Dalcim, e quanto à questão física do sérvio? Na semi de Cincy ele parecia não estar bem em quadra, além da preocupação com o pescoço. O físico pode ser o maior adversário nesse torneio?

    Responder
  3. Enoque

    Djoko já sabe que não tem a simpatia dos árbitros, principalmente no USO, então deveria se preparar para não perder a paciência e sair do jogo. Cansei de ver sacador ultrapassar os 25 s no saque e não aconteceu nada, mas ele tem que se enquadrar para não ser sacaneado, todo jogo.

    Responder
  4. Luiz Fernando

    Djoko venceu o set2 mas ao final estava claramente contrariado com algo ou com alguma situação. Dá a impressão q sabe q vai vencer, mas creio q esperava menos dificuldade, talvez pensando q poderia poupar mais o fisico; alem disso, o bósnio, a bem da verdade, fez um bom segundo set…

    Responder
  5. Luiz Fernando

    Djoko teve um verdadeiro treino no primeiro set, atropelando o D. Já no segundo parece irritado e com muito mais erros, alguns infantis…

    Responder
  6. Luiz Fernando

    Dalcim, Isner e Johnson estão em quadra com juizes de linha. Nestes 2 torneios americanos não haveria apenas o recurso eletrônico???

    Responder
  7. Paulo Almeida

    Acabei de assistir ao vídeo “Novak Djokovic Brilliant Shots & Best Moments in Title Run! | Cincinnati 2020” no canal Tennis TV e a técnica magnífica do GOAT é de impressionar qualquer um mesmo. Atualmente a nota de seus fundamentos é a seguinte:

    – devolução e backhand – 10/10 (melhores da história);
    – saque, forehand, voleio e lob – 9,5/10;
    – drop e slice – 9/10;
    – smash – 7,5/10.

    Segue o link: https://www.youtube.com/watch?v=PDokVigPkVA

    Um fato curioso é que o vídeo ao lado deste contém as palhaçadas do Roddick, que não à toa é mais conhecido como o American Clown (Palhaço Americano) do que como um ex-jogador de tênis.

    Link: https://www.youtube.com/watch?v=wOoxWu86UkU&t=7s

    Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Os dois sempre se deram muito bem, caro P. A. Roddick inclusive teve Pete assistindo sua incrível partida na Final de WIMBLEDON 2009 com 14 x 16 no Quinto. Somente teve o seu Serviço quebrado uma vez em toda partida. Prometeu a Sampras que protegeria o seu Recorde de SLAM. Pete se aposentou com retrospecto negativo contra Andy. Mais um da entressafra que o bateu kkkkkk Abs!

          Responder
  8. joao

    tanto jogo bom no masculino e o sportv fica passando jogo do feminino
    o ano todo nao dão a minima para a modalidade feminina e agora, justo em grand slam, resolvem tirar o atraso

    Responder
      1. Gabi

        Eu sei que nao houve, por isso que escrevi que ele nao levou virada…rsrs Porque se tivesse ido ao quinto, teria levado… (vi que vc comentou a mesma coisa hihihih).

        Responder
  9. Emílio Dias

    Não consigo ver Federer e Nadal como ameaça em um GS para Djokovic.
    Talvez em uma rodada anterior desgastante em RG, o sérvio chegue cansado ai Nadal ganha, fora isso, não vejo perigo algum. Vejo um Medvedev ou um Thiem muito mais perigoso, ou ao menos peirogoso, que o Fedal.

    Responder
        1. Gildokson

          Pow Jonas, tu diz isso baseado no que se vê agora neh? Por mais que o histórico recente demonstre a dominação do sérvio perante o suíço, não da pra dizer que não à risco nenhuma também neh. Apesar que com quase 40 é impossível mesmo, mas do jeito que vocês falam nem parece que no fatídico WB19 o Federer sacou para o título.
          E no que diz respeito ao Nadal, pera lá neh gente! Djokovic freguezaço em RG, e ja perdeu 2 finais de Us Open em cima dele, aliás vamo combinar que ele ja perdeu final de Us Open pra Deus e o mundo kkkkkkkkkkk
          Abs!

          Responder
          1. Jonas

            Vamos por partes. Nadal, a meu ver, não oferece tanto perigo ao sérvio no Australian Open. Na grama oferece sim, principalmente em fases finais do torneio. US Open é uma incógnita, já que o último encontro foi vencido pelo espanhol, que, no entanto, não vence Djoko nas hards desde 2013.

            Agora, sério, não acho Federer ameaça para o Djokovic nem no USO, muito menos no AO. As chances dele são em Wimbledon. Mas não vence o sérvio desde 2012.

        2. Sérgio Ribeiro

          Exato. Federer em WIMBLEDON e Nadal em RG não representam perigo para Novak ? Mais fanatismo do que isso eu não conheço. Novak na última na Grama Sagrada ” Roger fez uma partida espetacular. Minha vitória se deveu a não ter errado nada nos pontos importantes “. Mesmo assim teve que salvar dois Match points . Abs!

          Responder
          1. Jonas

            Puxa, me expressei bem mal, rs.

            Quando o Emílio diz que Thiem e Medvedev representam mais perigo atualmente, eu concordo. Isso em relação ao Federer.

            Vamos ser realistas, tirando a final de WB 19, os outros confrontos em Slam têm sido bem favoráveis ao sérvio.

  10. Pieter

    Caro Dalcim, quem dos brasileiros em ação amanhã, na chave de simples, você acha mais provável (ou menos impossível) de aprontar uma grande zebra, o Thiago para cima do Aliassime, ou o Wild sobre o Evans?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que os dois adversários têm um mental que pode alternar, mas o Aliassime é mais consistente da base. Então a tarefa menos impossível para mim cabe ao Wild.

      Responder
  11. Paulo Almeida

    O argumento pífio e risível de idade foi completamente destroçado, dizimado e aniquilado depois que o rei Djokovic e o Nadal ganharam cinco Slams depois dos trinta anos, enquanto o Fregueser, terceiro melhor de sua época, permanece com quatro. No entanto, os caras insistem em continuar com a choradeira e o bom é que com isso eu continuo dando muitas e muitas gargalhadas, kkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Responder
    1. Marcelo

      Gargalhadas para alguns, sono para outros…zzzzzz. Basicamente, falta entender que a questao da preparacao evoluiu muito e prepara se melhor quem tem mais recursos (financieros e de qualidade de staff). A idade esta se tornando um mero detalhe, e o doping ja nao faz mais tanta siferença se comparado a preparaçao fisica ideal. Por isso, nobre colega, este comenrario nos dá sono.. zzzzzz

      Responder
    2. Daniel

      Com o nível de concorrência da “Next Gen” que Nadal e Djokovic enfrentam, é esperado empilharem troféus depois dos 30 mesmo. Mas se tivesse surgido um únicozinho maratenista que prestasse, a vida deles seria outra…Não aguentariam o ritmo do jovem kkkkkkkkkkk. Sorte a deles! Tem mais é que aproveitar mesmo!

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Freguesão, tenho certeza que você era daqueles que “tinha certeza” de que nem Nadal nem Djokovic ganhariam Grand Slam depois dos 30. Queimou a língua lindamente.

        A Next Gen é muito boa, mas o fato é que nenhum deles ficou sozinho no circuito batendo em bêbado (caso do Federer de 2003 a 2007, com exceção do saibro) em NENHUM momento da carreira. Sempre havia pelo menos dois jogadores top de linha para incomodá-los. O suíço só tem os números que tem por causa da “weak era”, mas o h2h vergonhoso contra seus algozes (21×10 em Majors) mostra que é de fato o terceiro do Big 3.

        Saudações nolistas!

        Responder
    3. Gildokson

      Paulo, eu sei que você ta brincando, mas eu vou tentar explicar mais uma vez.
      O Federer nessa fase da carreira teve dois monstros da história do tênis 5,6 anos mais jovens para destrona-lo. Djokovic e Nadal tem quem? Ja sei, tu vai dizer Bautista Agut kkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Não, eu não estou brincando. É porque você ainda não tinha lido a resposta que deixei para o Daniel.

        Sim, eles não tiveram jogadores 5/6 anos mais jovens do mesmo nível, mesmo porque caras como esses não nascem toda hora. No entanto, ambos enfrentavam um ao outro, Federer, Murray, Wawrinka e Del Potro. Nunca ficaram sozinhos sem rivais a altura, nunca!

        O Federer “velho” da década de 2010 foi um jogador bem melhor do que sua versão entressafreira, que ainda sofria com uma esquerda atrofiada, segundo Nalbandian e Lucas Arnold Ker. Esse fato, portanto, valoriza ainda mais os títulos de Novak contra seu arquirrival desde Wimby 2014.

        Abraços!

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Você realmente começou a acompanhar Tênis em 2008 . Esse seu exemplo de Nalba e quem ?.. O hermano falou da época que ambos eram juvenis . Federer no Auge , vencia bem mais que perdia para o mesmo. Nada de Backhand atrofiado. És um dos comentaristas mais sem noção que já apareceu por aqui. E como é velho de guerra , caro Almeida , que Nick tu usavas na época da entressafra ??? kkkkkkkkkkkkkkkk Abs !

          Responder
  12. Oswaldo E. Aranha

    O nosso blog está parecendo o futebol brasileiro, com desfalques no período da pandemia, primeiro o Rodrigo S. Cruz e agora Periferia: retornem que serão recebidos de braços abertos.
    Recado para a Gabi, parabéns pela vitória do Coxa, até que enfim. O presidente do Atlético, passou a ser chamado de Metralha, pois perto dele o finado Eurico Miranda era um anjo.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Esta fase dura q estamos passando deixou algumas mais sensíveis, metade dos q postam aqui já estaria fora se pensassem como eles, mas cada um sabe de si…

      Responder
  13. Vitor Hugo

    Novak nem em sonhos será um dos três maiores da história e muito menos goat. Talvez um GHOST e etc.
    Só venceu Roger em final de slam com o suíço com mais de 32, com Roger longe do auge. E ao contrário do suíço, não teve que enfrentar jovens jogadores com a mesma qualidade que Federer teve que enfrentar quando tinha a mesma idade que o sérvio tem agora.
    Sorry, podem chorar, espernear, mas…. Fato é que Federer é o indiscutível rei do tênis e jamais perderá a majestade. Tem os títulos, a maioria esmagadora dos fãs, é o melhor, mais técnico o que mais arrecada, dá mídia e etc.
    Saiu dias atrás que Novak não arrecada nem 1/5 do que o suíço com patrocínios. Os caras são inteligentes, colocam dinheiro na imagem do melhor, mais carisma, jogo mais bonito, da mais espetáculo!

    Aliás felicitações aos torcedores do sérvio pelo título do masters de New York!

    Responder
    1. Marcelo

      Sim, Meu caro. Ele será o Djokovic sera o jogador de mellhres números. Mas eu acredito que daqui a 15 anos vao ainda estar dfaando em….Roger Federer, apesar de nao ter mais os melhores numeros. So se lembrarao do Djoko pelos recordes e pela jogada do seculo (aquele granwilly do federer no USOPEN).

      Responder
    2. Daniel

      Bem por aí Vitor. Enquanto um só será lembrado pelos números (e talvez um golpe – devolução, vamos ser justos rs), outro será lembrado pelos números e outras qualidades dentro e fora das quadras.

      Se a maioria considerar o “Goat” aquele com os melhores números, tudo bem. Eu serei obrigado a concordar com a maioria e estarei em paz com minhas crenças.

      Assim como muitos ainda acham que Senna foi melhor que Schumacher e Hamilton (e eu sou um deles)

      Abs

      Responder
  14. Juliano

    O Cotonete é chato pacas !!! kkkkk Sorry.. mas para mim tem muita gente na frente dele no conjunto como um todo… vitórias, jogos, competitividade, plasticidade, educação… etc…. Sampras, Bjorg, Guga, Nadal, Federer, Monfils, Davydenko, Safin… muita gente na frente dele…. muita…..
    O Cotonete além de chato e mala, acha que está acima dos outros para tentar criar outra federação de tenis, e usa das artimanhas em usar que está com dorzinha ou machucadinho qdo está em maus lençóis… e isto é de muito tempo…. kkkkk chato pacas o cotonete !!!

    Responder
    1. Luiz Fernando

      O Rodrigo Cruz alertou p o perfil dos fakes: nomes curtos e desconhecidos, postagem isolada e direcionada p provocar esse ou aquele kkk…

      Responder
        1. Luiz Fernando

          Como eu sempre digo, com vc não da pra discutir sobre fakes, vc é imbatível no assunto. Abraços ao Marquinhos, Renato e Johnny kkkkk…

          Responder
  15. Sérgio Ribeiro

    E como previsto o N 1 iria precisar jogar. Agut e Milos o exigiram durante Cinco horas em Seis Sets. A grande troca com o gigante Canadense para impedir o Break no FINAL foi primorosa. Já valeu o Torneio. Aos 33 , Novak parece um garoto. Mas continuo afirmando que o Espanhol fez o correto em se ausentar. Entra a nosso ver muito mais favorito a atingir o Vigésimo em seu Habitat , do que o Sérvio mais um no USOPEN. Novak parece nitidamente estar esgotado fisicamente. O Rei do Saibro tem preparatórios a sua feição. Serena assim como Federer , também crava os 39 agora em Setembro. Ao contrário do Sérvio parece bem acima do peso. Mas se desgastou muito menos e nunca pode ser descartada se seu Serviço estiver afiado no quintal de casa. A conferir. Abs!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Ps . Lembrando sempre que quem manda nos SLAM é a ITF . Que não se bica com a ATP. Até mesmo nas Olimpíadas.Apesar de ser tradição no USOPEN os TOPs estrearem cedo , o bom senso era tirar o Campeão de Cincy da primeira rodada. Abs!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Garoto também se cansa , caríssimo Jonas. Aquela defesa foi coisa de cinema . Espetacular para um cara de 33 . Mas foi exigido a fundo pelos ridicularizados Agut e boneco de Posto. E teve que emendar o USOPEN na sequência. Já sei, está muito confuso kkkkkkkkkkkk Abs!

        Responder
  16. Denis

    Dalcim, você sabe porque os irmão Bryan decidiram anunciar a aposentadoria as vesperas do US OPen? Me pareceu estranha essa atitude de nao terem jogado um torneio de despedida, ainda mais um Grand Slam dentro dos EUA. Algum dos dois esta lesionado ou contraiu Covid?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eles disseram não ter conseguido entrar em forma novamente após a longa parada e assim não se sentiram competitivos. Obviamente a pandemia atrapalhou a ideia da temporada de despedida. Uma pena acabarem com a incrível carreira sem uma última tentativa no US Open.

      Responder
  17. Nattan Lobatto

    Parabéns, NAÇÃO NOLISTA!!!

    Como de praxe nas últimas temporadas, o sérvio NOVAKING, fez história sábado. Ele não se tornou grande, O cara tá gigante!!!

    O próximo capítulo será o de fatalmente superar a Lenda Sampras, rei da relva, na quantidade de semanas como number one e, se tudo der certo (tem que dar), ganhar mais um Slam, colar no FeDal e deixar os antis em parafuso rsrsrs…

    No mais, meus sinceros votos para que esse Usopen transcorra da melhor forma possível e que não haja nenhuma surpresa indigesta por conta do vírus chinês.

    Abs

    Responder
    1. DANILO AFONSO

      Nobre LOBATTO, fazia tempo que você não dava as caras aqui no blog…

      Mas fique tranquilo que seu assento vip na KOMBI está reservado como sempre.

      Saudações Nolistas !!

      Responder
      1. Nattan Labatto

        Saudações, Danilo.

        Acompanhei o blog de camarote rsrs
        Graças a Deus as coisas estão aos poucos voltando a normalidade. É bom demais contribuir e aprender com os srs…

        Abs

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Jura que Sampras é o ” Rei da Relva ” , caríssimo Lobatto ? Parece que tem alguém que acabou com sua longa invencibilidade com apenas 19 anos. E possui 18 Títulos nesta superfície. Bem acima do segundo colocado. Pode perguntar aos outros membros da ” Turbinada ” rsrsrs Abs !

      Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          DEZOITO a SEIS em títulos na superfície e o rapaz preocupado com h2h ? Demonstração que conhece muito da matéria kkkkkkkkkkkkkk Abs!

          Responder
    3. Paulo Almeida

      Caro Nattan, o rei da relva chama-se DjokoGOAT, pois é o único com cinco Grand Slams parrudos em Wimbledon. Nem o Sampras tem tudo isso.

      Saudações nolistas!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Voltou com a babaquice de ” parrudo ” de novo , caríssimo P.A. Mas o teu baba ovo mor não te pediu pra você parar ? Kkkkkkkkkkkkk Abs!

        Responder
      2. Nattan Labatto

        5 W, sendo 3 deles encima do Federer, é um feito antológico. Porém, no meu ponto de vista, esse título tá dividido entre o suíço e o estadunidense. Se O Lobo faturar mais 2 canecos, meu coração de fã estará propenso a concordar com vc.

        Saudações, P. Almeida.

        Abs

        Responder
  18. Vitor Hugo

    Ficou bem claro e não resta dúvidas que, não só o smash do sérvio mas tbm seus slices e drops estão entre os piores do circuito. Ficou evidentemente bizarro as execuções dos golpes nas partidas contra Raonic e Agut
    Mas Novak segue muito sólido na base e parece ter melhorado o saque, apesar de não estar nem perto dos melhores sacadores.

    Responder
          1. Nattan Labatto

            Calma, Hugo. Olha o coração rsrs
            Não é o caso de concordar comigo, nobre Vitor. Sei que nem vc acredita no que escreveu/postou.

    1. DANILO AFONSO

      Vitor Hugo, acho que você está equivocado. Os 3 golpes que você citou, acredito que no geral Djokovic teve um bom aproveitamento, na final que falhou um pouco mais.

      O único golpe que de fato o deixou na mão foi o saque. Teve que jogar muitos pontos com o segundo saque e cometeu muitas duplas faltas. Se ele voltar a sacar como antes da pandemia e mantiver o mesmo volume nos demais golpes, o adversário teria que fazer uma partida quase perfeita.

      Como bem disse o Dalcim, o maior adversário do DJOKOVIC é o seu físico que desde 2019 vem demonstrando certa instabilidade no decorrer dos jogos.

      Responder
    2. Alessandro Siqueira

      Quanto mais tenta diminuir o sérvio, mais você o eleva. Fala que Djokovic é um cara extremamente limitado em N pontos do jogo. Admitindo-se que isso é verdade, como explicar os 57 grandes títulos?! Ele é absurdamente acima nos demais quesitos e esses são determinantes para as vitórias?! Ou será que sua análise é que é fraquinha?! Na boa, e parafraseando o Romário, não existe ponto feio, feio é perder ponto.

      Responder
    3. Paulo Almeida

      Claro que é uma provocação, caro camaleão. E daquelas bem ruinzinhas que você fazia. Que bom que voltou ao seu normal, rs.

      Você perdeu o último jogo contra o Struff, em que o GOAT Djokovic mostrou toda sua técnica exuberante com os melhores slices do circuito? Mesmo contra Agut e Raonic deu ótimos slices e drop shots, inclusive para quebrar o canadense no terceiro set.

      Abraços do torcedor do BICAMPEÃO de Cincinnati e único a ter um duplo Golden Masters, além de espancar o Fregueser no confronto direto.

      Força e supere sua mágoa.

      Responder
  19. Vitor Hugo

    Vai começar o U.S Open. Segundo slam mais importante e segundo maior, perdendo apenas para Wimbledon. Infelizmente o rei de New York, o GOAT Roger Federer, melhor tenista DISPARADO da história e MAIOR tenista da história tbm, com folgas, não poderá disputar o torneio, assim como Nadal, o segundo maior vencedor do slam americano.
    Mas independentes de tudo, torcerei por um bom torneio, apesar de estar seriamente desfalcado não tirará os méritos do vencedor.

    Responder
    1. DANILO AFONSO

      Vitor Hugo, tô achando que aquele “Vitor Hugo” de outros tempos está aos poucos voltando após o retorno do circuito. Outro dia você ofendeu um participante sem necessidade e hoje postou um texto com conteúdo quase semelhante aos velhos tempos.

      Deixe de orgulho e venha fazer parte da torcida mais animada e que mais cresce no Brasil e no mundo. Aqui a diversão é garantida…

      Saudações Nolistas !!

      Responder
    2. Luiz Fabriciano

      Engraçado, tem um vídeo emblemático, editado pela ATP e divulgado aqui em Tenisbrasil, mostrando os campeões do US Open, feminino e masculino, dos últimos 10 anos.
      Não vi esse dito rei de Nova York em momento algum… muito estranho. Terá sido falha na edição… muito estranho.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Procure descobrir aqueles que possuem CINCO USOPEN, informadissimo L . Fabriciano. Nenhuma destas feras está nos últimos 10 anos. E não deixam de ser os Reis . Pelo menos no Masculino. Abs!

        Responder
  20. Thiago Silva

    Não boto muita fé na Serena, ela parece bem fora de forma. Vi esses dias a final de Wimbledon 2008 e ela parecia com uns 15kg a menos que agora.

    Responder
  21. Dyego Quintela Lira

    No trecho: (Serena por sua vez tem novamente um feito incrível na mira: se chegar ao 24º Slam e igualar Margaret Court – algo que lhe escapou por três finais.)

    Serena deixou escapar por 4 FINAIS

    US OPEN 2018_NAOMI
    US OPEN 2019_BIANCA
    WIMBLEDON 2018_KERBER
    WIMBLEDON 2019_HALEP

    Responder
  22. Lucas Leite

    Parabéns por mais um excelente texto Dalcim, sempre muito interessantes! Você apenas se confundiu sobre as seis campeãs em Flushing Meadows, a outra foi Angelique Kerber e não a Azarenka que tem dois títulos na Austrália e se junta a Keys, Pliskova e Zvonareva, pois já fez duas finais no torneio, 2012 e 2013. Abraço.

    Responder
  23. Mário Cesar Rodrigues

    Bem,do fundo do coração o que vai ter de gente jogando a Primeira Rodada e largando a quadra e dizendo que não está se sentindo bem,principalmente quem jogou o Master mas mesmo assim que ninguém se infectar mas convenhamos é difícil.a Vika já deu sinais, a Osaka talvez nem entre em quadra. Granoles pegou o lugar do Paire e os franceses estão cozinhando o galo. de Boa é muita loucura que usura danada.

    Responder
  24. MARCELO NEVES MURER

    Djokovic é o maior da história sem dúvidas

    Repertório de títulos sem igual

    Tem todos os Grandes Slams

    Todos masters 1000 no mínimo dois destes

    Bateu Nadal no saibro em RG e nos masters 1000

    Bateu Federer na grama

    Tem melhor H2H

    É incrível os feitos dele

    Agora jogador mais vistoso é o Federer sem dúvidas

    Federer faz mais jogadas bonitas

    Responder
  25. Maurício Luís *

    Já que se fala tanto aqui em recordes, há um que estava prestes a ser batido pelo Federer, mas depois da tal contusão e agora essa pandemia, já me parece um tanto quanto improvável, pelo menos pro suíço. É o recorde de número de títulos pertencente ao Jimmy Connors. 109, se não me engano.
    Sempre tem os que alegam que muitos desses títulos dele são pouco expressivos, mas se for assim, vamos desconsiderar o recorde de Slams da Margaret Court. Também vamos desconsiderar esse US Open que está pra começar, por causa da ausência do Federer e do Nadal. Enfim, aí entra num campo subjetivo e pantanoso.
    Ganhar um torneio, mesmo que seja o Aberto da Fazenda Capivara, envolve a questão psicológica. Do outro lado está o finalista da outra chave. Então o que eu quero dizer é que não é fácil sob qualquer aspecto.

    Responder
    1. Emerson

      “US Open esvaziado” – E o que aconteceu naquele período em que o Federer enfrentava os poderosos Baghdatis, Philippoussis sem Djokovic e Nadal?
      Não era esvaziado??

      Ganhar um US Open por WO vale mais que qualquer ATP 250

      Responder
  26. Marcílio Aguiar

    Realmente, em melhor de 5 sets, parece impossível alguém derrotar o Djoko nesse momento. É impressionante a quantidade de vezes que um adversário saca para fechar um set ou um jogo e ele simplesmente “se recusa a perder” e faz uma reviravolta. Não sou admirador do seu estilo, prefiro Federer, mas a sua tenacidade e frieza nos momentos cruciais são admiráveis. Só um problema físico grave pode causar-lhe uma derrota nesse USOPEN. A Serena tem uma tarefa muito mais difícil, entretanto a instabilidade das adversárias pode ser-lhe um fator favorável.

    Responder
      1. Marcílio Aguiar

        Miguel, tudo bem que os adversários têm a sua parcela de colaboração, mas nesses momentos o Djoko aumenta a precisão, não entrega nada e o outro que se vire para ganhar. Já disse que o ele não é o tenista para quem torço, mas não tem como negar a sua extraordinária capacidade de reviravoltas.

        Responder
  27. Marcílio Aguiar

    Prezado Dalcim. Peço sua permissão para comentar sobre uma postagem publicada no tema “Duro de Matar”. Não tive tempo para ler os comentários do Blog ontem e hoje mais cedo, o que estou fazendo agora. Tomei conhecimento da publicação do Cláudio (periferia) se afastando. Gostaria de prestar minha solidariedade a ele.

    Prezado periferia (Cláudio). Todos o participantes trazem colaborações importantes para esse espaço, mas você é um dos que mais se destaca pela variedade de temas e pela abordagem por ângulos surpreendentes. Para mim tem sido muito prazeroso ler os seus textos, especialmente sobre cinema, do qual eu sou um amante. Como você, quando jovem eu tinha também o hábito de fazer uma ficha técnica dos filmes que assistia e colocava a minha visão sobre a obra. Com o tempo abandonei esse costume, mas ainda trago na memória muito dos filmes que assisti nos saudosos cinemas de rua da Supercap. Espero que você prossiga como leitor do Blog, “pesque bons peixes”, acompanhe muito tênis e retorne para dar sua valiosa contribuição. Você já demonstrou ter caráter para não se abater com as adversidades. Grande abraço, saúde e até breve.

    Responder
  28. Miguel BsB

    Dalcim, ouvi seu podcast com o Dácio Campos, e também te dou os parabéns! Não imaginava os problemas que ele enfrenta, fora os jurídicos. Torço para que se recupere, e se espelhe no Casagrande, um exemplo de superação e atualmente grande comentarista…a ele foi dada oportunidade de recomeçar, e acho que o Dácio tb merece, pois, na minha opinião, é um dos melhores comentaristas de tênis e criador de bordões e apelidos inesquecíveis!
    Sempre que o Dácio estiver comentando sobre o esporte, eu estarei ouvindo. Que bom que vocês vão formar essa parceria, dois craques!

    Responder
    1. Marcílio Aguiar

      Miguel, permita-me aderir ao seu comentário. O gesto do Dalcim é muito nobre, principalmente nesse meio das pessoas públicas (imprensa, artistas, etc.) onde os pares se afastam daqueles que caem em desgraça (aqui me refiro mais às questões com a justiça), parecendo ter medo de se comprometerem. Além do mais gostava muito do Dácio como comentarista. Obrigado.

      Responder
  29. Gabi

    Periferia,

    tb lamento muito a tua saída e não gostaria que vc saísse do blog.
    É sempre muito bom ler o que escreve, o contraponto que vc faz em todos os assuntos, desde tênis até física quântica.
    Fica?

    Responder
  30. Leo Gavio

    Essa questão do GOAT é bem polemica, o Djoko vai ser considerado o GOAT definitivo, mas precisa ganhar mais um Roland Garros e pegar a medalha de ouro.

    Se não pegar a medalha de ouro, vai ter de passar na frente no numero de slams totais.

    A medalha de ouro e mais um roland garros seria definitivo, se levar RG derrubando Nadal na Final, nem precisa de medalha de ouro. Seria o unico a vencer todos os torneios grandes do circuito regular pelo menos 2 vezes tendo H2H positivo contra os principais oponentes e tendo vencido Federer e Nadal em finais de todos os slams (exceto AOpen, onde Djoko nunca foi pra final com Federer, mas as trocentas semifinais por 3 a 0 vale por uma final)

    O curriculo do Djoko é monstruoso, não importa se o estilo te agrada mais ou menos do que esse ou aquele tenista, o fato indiscutivel é que a maquina servia é o maior dominador que esse esporte já viu.

    A unica ressalva é que nesse periodo um cara foi Rei do Saibro indiscutivel, mas de resto e no geral, ele é o Rei.

    Responder
    1. Jonas

      Não acho que ele tenha que ganhar Roland Garros pra isso.

      Djokovic precisa ganhar mais três Slams e quebrar o recorde de semanas como número 1. Se fizer isso, acredito que alguns ainda irão tentar argumentar a questão de estilo de jogo e relevância histórica, o que pelo menos para mim não conta tanto, já que prefiro focar nos números. Mas haverá essa minoria, acredito.

      Se ele realmente ganha mais três Slams, ele massacra ainda mais o argumento da idade. O Djokovic já tem aí seus 33 anos. É um baseliner,com estilo de jogo totalmente oposto ao de Federer, então se fizer isso será absolutamente fantástico. Vamos aguardar.

      Responder
    2. Gildokson

      Eu fico besta como vocês ignoram que o Djokovic não passou nem o Nadal ainda em Slans e mesmo assim ele ja é ou vai ser o GOAT. kkkkkkkkkkkkkk
      Também não é por menos neh, além de saber o monstro que o sérvio é, vocês ainda contam com o apoio incondicional de gente que odeia tanto o Federer a ponto de até “abandonar” seu ex ídolo para engrossar o coro de vocês. kkkkkkkkkkkkkk

      Responder
  31. Luiz Fernando

    Djoko é bem mais favorito do q Serena, ainda mais com essa chave dos sonhos q pegou. Aparentemente seu maior adversário é seu físico…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *