Cruel com brasileiros, sorteio pressiona Thiem
Por José Nilton Dalcim
27 de agosto de 2020 às 20:53

O US Open promoveu nesta quinta-feira o sorteio das chaves e não reservou boas notícias para o austríaco Dominic Thiem, elevado à condição de cabeça 2. Ele pegou o pior setor da chave e terá de elevar muito seu nível sobre o novo piso veloz do complexo, onde deu vexame dias atrás.

Não se pode dizer que Novak Djokovic, o grande favorito, terá adversários fracos pela frente, mas é inegável que eles parecem ter sido feitos sob medida. Damir Dzumhur tem versatilidade e dá ótimo ritmo, assim como um possível Kyle Edmund e até mesmo Jan-Lennard Struff, que acabou de levar surra em piso idêntico. Se John Isner chegar até as oitavas, será um tipo diferente e servirá para testar devoluções e paciência.

É difícil acreditar que Denis Shapovalov ou o amigo Filip Krajinovic incomodem Djoko nas quartas e obviamente David Goffin também é candidato a desafiar o número 1, porém todos dependerão de um dia ruim do sérvio para ter chances reais em melhor de cinco sets.

Então a real expectativa seria por um duelo contra Stefanos Tsitsipas na semi. Os dois aliás bem que podem fazer uma prévia na decisão de Cincinnati de sábado. O grego vem jogando um tênis maduro, tem pela frente uma série de jogadores de base – Borna Coric, Dusan Lajovic e Cristian Garin – e seria lógico disputar as quartas contra Alexander Zverev. O alemão no entanto é incógnita e logo de cara pega o experiente Kevin Anderson.

O outro lado da chave ficou interessante. O atual vice Daniil Medvedev só precisa jogar de forma consistente e poupar fôlego na primeira semana. Não há um nome de real perigo até as quartas e ainda assim estaríamos falando de Andrey Rublev, Matteo Berrettini ou Benoit Paire, muito menos confiáveis que o russo em condições normais.

O pior quadrante é mesmo o de Thiem, logo ele que foi um desastre no Masters. Encarar Marin Cilic num piso veloz, a versatilidade de Daniel Evans ou a juventude de Felix Aliassime pode tirar o sono, e ali também aparece Andy Murray. Mas o pior poderá vir nas quartas, tendo como candidatos o reanimado Milos Raonic ou o super competitivo Roberto Bautista, que infelizmente se cruzam já nas oitavas.

É exatamente nesse rico quadrante que caíram Thiago Monteiro e Thiago Wild. O canhoto cearense estreia contra Aliassime em confronto inédito e talvez sua maior chance esteja no fato de o canadense ter saído muito por baixo da derrota amarga no Masters. Não menos complicada é a tarefa de Wild diante do tênis muito habilidoso de Evans, que faz um pouco de tudo em quadra. O britânico no entanto é emocionalmente instável e costuma sair de giro quando as coisas não saem bem. De qualquer forma, foi um sorteio cruel.

Serena tenta de novo
A chave feminina inegavelmente ficou capenga com tantas ausências entre as top 10. Claro que Serena Williams terá holofotes em sua incansável luta pelo 24º troféu de Grand Slam, mas o desempenho de Lexington e do Premier não foi nada animador. Ela tem caminho teoricamente tranquilo até um possível reencontro com Maria Sakkari nas oitavas, ainda que a grega tenha pela frente Amanda Anisimova na rodada anterior.

Serena ficou no lado da cabeça 2 Sofia Kenin, outra que não empolgou nesta semana e ainda tem jogos perigosos, como a juvenil Leylah Fernandez, a versátil Ons Jabeur, a consistente Elise Mertens e nas quartas Johanna Konta ou Aryna Sabalenka. E é bom ficar atento a Victoria Azarenka e a Kim Clijsters, que volta ao torneio depois de oito anos.

A parte superior ficou com tenistas de vasto currículo, como Naomi Osaka, Petra Kvitova, Angelique Kerber e a cabeça 1 Karolina Pliskova. Solta na chave, Cori Gauff sempre é perigosa e Anett Kontaveit tem saque para sonhar em ir longe. As duas estão no quadrante de Osaka e Kvitova.

Neste momento, o quadro do US Open parece ser quem vai enfrentar Djokovic e Osaka na final. Felizmente, o tênis nunca é tão lógico assim.


Comentários
  1. Willian Rodrigues

    Dalcim, algumas vezes tenho a sensação de que Tsitsipas age, guardadas as devidas proporções, de modo similar ao Nick Kyrgios. Quando enfrenta adversários que endurecem o jogo, e seguem concentrados como fez Raonic hoje, ele começa a demonstrar uma certa descrença e para de lutar. A meu ver, apesar de todos os seus predicados , dificilmente ele será um vencedor tão robusto a ponto de ameaçar os principais recordes do Big 3.
    Curiosamente, pudemos assistir ao exemplo oposto na semifinal seguinte: um Djokovic errático, enfrentando problemas físicos e, ainda assim, ficou por ali batalhando até o adversário abrir uma portinha que o permitisse virar o jogo. Esse espírito de luta também é visto em Federer, Nadal e outros grandes que já abrilhantaram esse esporte.
    Próximo candidato a “lenda do tênis” ainda está pra surgir! Difícil arrumar alguém pra torcer depois que os gigantes encerrarem as atividades …

  2. Paulo Almeida

    MONSTRO DJOKOVIC, O MAIOR E MELHOR DE TODOS OS TEMPOS!!! QUE PARTIDA ÉPICA!!!

    Muitos altos e baixos, problemas físicos e fisiológicos, mas bateu seu principal adversário espanhol na quadra dura atualmente. Chega de perder pro outro craque de bola Agut da massa!!!

    Dácio Campos já falou que Novak é o mais completo da história, mesmo sendo federete. O GOAT é quem bate nos seus arquirrivais e conquista o maior número de títulos na era mais difícil do tênis. Sem choro nem vela!!

    1. Lucas Leite

      Eu discordo, algumas das maiores vitórias do grego foram de virada. Inclusive o Finals quando derrotou o Thiem. Eu senti que o grego desanimou depois de perder um primeiro set em que jogou bem e teve chances. Perdeu no detalhe, pois teve set point e mini break depois. Acredito que ele não acreditou muito numa virada, preferiu se poupar para o Slam que se aproxima, no qual ele, pela primeira vez, entra como um dos 4 primeiros cabeças de chave. É uma boa justificativa, não acha?

      1. Sérgio Ribeiro

        Exato. Tem uns caras que não perdoam a Next Gen mesmo sabendo que o Big Tree é mais de uma década mais velho. É óbvio que ainda vão evoluir muito nos próximos 2 , 3 anos. E dizem , caro Lucas , que acompanham o Esporte há décadas… Na verdade o Tênis se resume ao Ídolo deles. E a maioria ainda morre de ciúmes dos titios , e da grana precoce que os moleques ganham . É mole ou quer mais rs Abs!

    2. Sérgio Ribeiro

      Não acredito que li esse comentário. Deixa de bravatas camarada. Desde quando Dacio Campos confirmou essa asneira no Podcast com o Dalcim ? E que partida épica coisa alguma . O Sérvio há muito não comete tantos ENFS numa partida. O trio parada dura continua irresistível nos comentários kkkkkkkkkkk Abs!

      1. Luiz Fabriciano

        O Paulo não falou nada de Podcast, mas Dácio Campos falava 100 vezes por jogo que Djokovic era o mais completo tenista que ele conhecia.

        1. Sérgio Ribeiro

          Também falou 1000 vezes que Federer era o melhor. Depois Nadal , e por último Novak. Ou seja, o melhor do MOMENTO. Pergunte ao Dalcim que conhece Dácio Campos desde os primórdios. Abs!

  3. Jonas

    Djokovic terminou esse jogo na merda. Esse espanhol tem um jogo extremamente chato e costuma dar bastante trabalho ao sérvio. Ainda assim o tiebreak mostra exatamente o abismo que existe entre os dois.

    Mais uma vez o Djoko apresenta problemas físicos…ele deve ter algum problema com o clima, pq é algo recorrente e acredito ser uma das razões do sérvio ter “apenas” três canecos no US Open.

    Vai pegar um freguês de longa data ,que vem de grandes vitórias. Jogo por jogo o Agut é bem mais irritante, só que o boneco de posto tá jogando demais.

    1. Sérgio Ribeiro

      Milos Raonic é o nome do cara , caríssimo especialista. E tie-break nunca foi parâmetro para determinar diferença abissal de nada. Aja vista que Isner está pra assumir o posto de maior vencedor do desempate. Aos 29 , Raonic apresenta um arsenal bem mais completo. Deve dar trabalho também ao grande campeão que vence o h2h por 9 x 0 . A conferir. Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Das últimas três tinha vencido duas informadissimo comentarista. Jogo que o grande Campeão venceu nos detalhes. O perder como “ “ sempre “ fica por conta do grande especialista . Abs!

      1. Luiz Fernando

        Ganhou? Acho q ganhou da mesma forma q vc q é o expert em postar besteiras disse q um nextgen iria incomodar o cara kkkkk…

  4. Rafael Azevedo

    Acho o jogo do Bautista muito parecido com o do Djokovic. Ângulos perto da linha, na cruzada, e mudanças precisas na paralela. Só é, obviamente, inferior no saque e no saque.

  5. Rafael Azevedo

    Hoje, eu acho o Evans mais perigoso que o Aliassime.
    O Evans tem feito uma temporada incrível.
    Nesse Cincinnati, só caiu cedo porque enfrentou o tenista que tem jogado o melhor tenis do torneio, até agora (Raonic). E ainda assim, tirou um set e teve suas chances (nem o tsitsipas teve).
    Falando nisso, outro que mostrou um jogo maravilhoso, nesse torneio, foi o Krajinovic. Junto com o Evans, foi o único que tirou ser do Raonic.

    1. Paulo Almeida

      Chola mais.

      21×10 no h2h desde 2011, 11×6 em Grand Slam com 10×2 desde 2010, 13×6 em finais, 3×0 em finais de Wimbledon, duplo 40-15 etc etc.

      1. Sérgio Ribeiro

        O trio parada dura repete até os mesmos termos que o outro utiliza . Hum… por onde anda o tal Valmir , Paulo , etc… ? Acredito que a Kombi ainda não está superlotada kkkkkkkkkkkk Abs!

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, com certeza está melhor, Sander. Eu o achei bem consistente e agressivo, com muitos ataques pela paralela.

  6. Enoque

    Como eu falei aqui, sobre descanso/desgaste, acho que o Djoko não ficou nada motivado em fazer a final no sábado e chegar meio desgastado na segunda, sabendo que não existe galinha morta no tênis. Um número 100 pode complicar as coisas e levar o jogo para o 5º set. A alteração na programação já esta fazendo seu efeito.

    1. Enoque

      Estou arriscando nesta colocação, porque neste momento Djoko vai fazer 4 a 1 no segundo set. Mas ainda acho que ele não vai brigar pela vitória, só se ela cair no colo.

      1. Sérgio Ribeiro

        Desgastado na segunda ? Ele não entra em quadra no mínimo antes de quarta . Na boa , arrumam desculpa pra tudo caro Enoque. Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Para o Ex – Boneco de Posto ou de Olinda , como era chamado por sumidades quando era um Next Gen . Agora aos 29 apresenta um Arsenal bem mais completo. Mas jamais atingiu o Top 5 ou venceu um FINALS como o Next Gen que bateu hoje com méritos. Nunca venceu Novak. Pela teoria das mesmas sumidades , devido ao h2h , não tem chances amanhã contra o Sérvio. A conferir. Abs!

    1. Sérgio Ribeiro

      Excelente comentário. Na idade da Next Gen , sumidades como o senhor abs! abs! abs! , chamavam Milos Raonic de Boneco de Posto ou de Olinda e outras babaquices. Com a quadra mais rápida e várias melhorias em seu Arsenal , mostrou agora aos 29 anos um Tênis bem mais completo do que quando aos 25 fez FINAL em Wimbledon 2019. Jamais derrotou Novak . E’ perigoso amanhã ? O Grego sentiu que sim. Abs!

    1. Barocos

      Gande Gabi,

      Vika, faz muito tempo, é minha jogadora favorita, estou adorando.

      Ajde, Djokovic !

      Наперад, Vika !

      Saúde e paz.

      1. Gabi

        Vc sempre do lado certo!!
        Depois de tudo o que ela vem passando ultimamente, é muito bom vê-la de volta e jogando muito bem!!
        Vamos sofrer amanhã rsrs…

  7. Luiz Fernando

    Voltando ao tênis, como esta jogando o Raonic, o grego vive um excelente momento, é o principal expoente dessa nextgen que ainda prima pela irregularidade, e ambos fizeram um primeiro set excelente, equilibrado, vencido no detalhe pelo canadense com FH espetacular. Pessoalmente julgava o grego franco favorito, pois me parece um jogador bem mais completo, mas o Raonic tem demonstrado nesse torneio uma clara evolução do seu jogo de fundo, em especial com BH mais regular, pois seu FH sempre foi muito bom e seu serviço dispensa comentários. O cara vai vencendo o set 2 por 31, e com esse nível de serviço q ele vem exibindo a chance de vitoria é imensa…

  8. Luiz Fernando

    Tive a oportunidade de ver a entrevista com o Dácio, e em primeiro lugar gostaria de parabenizar o Dalcim pela iniciativa e pelo convite feito a ele para expor sua visão dos fatos durante o USO. Creio q nenhum de nos tem noção acerca do problema judicial q ele enfrenta então não ha nada para se comentar sobre disso. Ve-se claramente q o cara é muito culto e se expressa muito bem, e ai se vê o risco q as drogas (q ele chamou de “substancias”) e o álcool geram em qualquer um; tomara q de fato ele consiga superar esse obstaculo formidável, mas infelizmente creio q a possibilidade de recidiva do problema em quem tenha uma compulsão seja elevada, mas não intransponível. Quanto as transmissões, creio q nos voltamos a respirar tênis com o Sportv, em especial com a dupla Eusebio Resende/ Dácio Campos, ambos excepcionais; posteriormente outra dupla chegou próxima, mas não no mesmo nível, na minha visão pessoal claro, o Nardini e o Meligeni, também ótimos. Torço p q o Dácio consiga reabilitar sua imagem, tenha novas oportunidades na transmissão de tênis, pois ele é ótimo no que faz. Por fim, quem de nós ja não errou, quem não tem fraquezas? Tão difícil quanto admitir nossas falhas é corrigi-las ou efetivamente tentar supera-las, e creio q no mínimo ele é uma pessoa consciente das fraquezas e q está tentando dar a chamada volta por cima.

  9. Renato

    Pedreira para Wild, o Evans é um baita enrolador de big hitters, no bom sentido. Quebra ritmo, varia demais, e acho que semana passada eliminou o Rublev, outro que acho bom tenista. Por outro lado, ganhando ou perdendo será ótima oportunidade para Wild. Tomara que haja transmissão

  10. Rafael

    Mestre, muito legal a entrevista com o Dácio Campos! Parabéns!
    Creio, que em melhor de 5 sets, somente se o Tsitisipas ou o Raonic muito inspirados. E não podemos esquecer que o Djoko também está jogando muito bem e que deve estar sedento pelas vitórias!
    Quanto aos brasileiros é torcer e muito!
    Abraço

  11. Alison Cordeiro

    Djoko é sempre favorito em NY, mas ao mesmo tempo seu histórico indica que o pior adversário dele lá é o clima. Fisicamente bem e em cinco sets é o cara a ser vencido. O resto me parece uma incógnita mesmo. Acho que vem zebra por aí.

    Excelente podcast, Dalcim. Concordo o papel do jornalista é dar ouvidos a todos os lados e deixar que as pessoas elaborem suas próprias opiniões. O depoimento do Dácio é importante para muitas pessoas que enfrentam problemas semelhantes, pois é preciso coragem para assumir suas fragilidades e trabalhar um dia de cada vez para superá-las. Parabéns Dalcim!

  12. Evaldo Medeiros

    Na minha humilde opinião, o Dácio é um exemplo de ser humano para todos nós. Desnudou os segredos de sua alma para o mundo sem nenhum constrangimento. Do alto de sua arrogância, a qual ele próprio reconhece, depois de ter pegado pesado injustamente contra coletas de profissão, foi humilhado pela vida através de um processo judicial e pelos problemas com o alcolismo, reconheceu seus erros e sua pequenez diante da grandeza de um Deus que tanto nos ama. Parabéns, Dácio. Se recupere e volte logo. Eu sempre gostei de assistir às partidas transmitidas por você.

  13. Vitor Hugo

    Acho que o Thiago W e o Monteiro tem boas chances de Vitória. Aliassime é muito talentoso, mas oscila muito(normal pela idade) e vem de derrota, o que abala a confiança.
    Evans é habilidoso, talentoso, mas pouco consistente, além de não ter um golpe matador. Wild tem mais potência nos golpes que o britânico.
    Monteiro vai ter que estar em um dia bom, e o canadense em um dia ruim.
    Wild vai ter que estar em um dia bom independente das condições do rival.

  14. Rubens Leme

    Maravilhosa sua atitude em ajudar o Dácio. Dar a mão e não julgar é algo raro e que poucas pessoas praticam.

    Dalcim em 2022. Eu apoio.

  15. Evaldo Medeiros

    Está se desenhando uma final Nole x Tsitsipas. Que jogaço!!!! Dalcim, você concorda com o Dácio, quando ele disse que o grego ainda será o número 1? E na sua opinião ele já tem tênis suficiente pra bater Nole numa final de slam?

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, concordo plenamente. O potencial dele é muito grande. Acho que cinco sets complica muito diante de alguém tão sólido como o Djokovic, mas vejo chance de se ele conseguir um jogo menos longo.

    1. José Nilton Dalcim

      Que não esteja entre os cabeças, ninguém. Que não seja tão cotado, eu diria que o ‘novo Raonic’ poderia aprontar.

  16. Luiz Fernando

    Em primeiro lugar, Dalcim pq estão te parabenizando por algo relacionado ao Dácio Campos? Com certeza perdi algo, agradeço antecipadamente o esclarecimento. Em relação ao USO, se Thiem, que prima pela inconsistência já tem dificuldades com chaves tranquilas, imagine com esta q ele pegou. Claro q tem tenis p vencer todos, mas infelizmente também é capaz de ser eliminado precocemente…

  17. Marcelo

    Grande desafio para os brasileiros. Uma eventual vitória sobre tenistas deste calibre (principalmente para o Wild) deve gerar uma expectativa e tanto na torcida, além de uma cobrança a mais.. Sorte a todos (independente do resultado)!

  18. João ando

    Dalcim .vc acha que o wild tem condições de ser top100?e o Sakamoto top150?Luiza stefani como top 40 nas duplas e uma Boa surpresa

    1. José Nilton Dalcim

      Wild já está bem perto disso, Ando, e não tenho dúvida de que conseguirá em condições normais. O Sakamoto já tem um chão mais longo, mas top 150 não é impossível. E a Luísa deve continuar evoluindo, devagar.

  19. Rubens Leme

    Dalcim te acho muito sensato em dar espaço a todos os lados, ainda que alguns tenham saído dos esgotos. No entanto, compartilho da opinião de que não devemos mais dar espaços a todos os lados, quando um deles é fascista, como bem explica esse artigo (You Don’t Have to Publish Both Sides When One Side Is Fascism – https://www.thenation.com/article/society/tom-cotton-new-york-times/).

    Por convicção, eliminei quase que 100% deste tipo de pessoas da minha vida (a maioria deles da minha família) e me sinto muito mais feliz e simplesmente não consigo mais conviver com este tipo de mentalidade.

    Fico orgulhoso quando alguém me diz que não passo de um esquerdista idiota por defender as minorias e não pensar “como um homem de bem”. Se buscar direitos iguais, inclusive o direito de viver em paz e em segurança é paranoia de esquerdista, então sou sim, com orgulho.

    Muitos escreveram suas experiências aqui e podem falar melhor do tema, mas acho importante que se finquemos o pé e estabelecer um limite para tantos absurdos.

    E sobre o US Open, acho que os brasieiros podem aprontar nesta primeira rodada, especialmente o Thiago se acreditar um pouco mais em si. Aliassime é mais jogador em termos técnicos, mas frágil em termos mentais. E o Wild é um franco atirador, não tem nada a perder.

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, quando se trata de vida pessoal acho que temos o direito de nos afastar ou excluir pessoas que não nos tragam felicidade, mas na questão jornalística isso não é correto, Leme. Desde que não haja abusos, é necessário dar voz a todos os lados. Estamos (felizmente) numa democracia e temos de praticá-la todos os dias. Abs!

      1. Rubens Leme

        Mas até que ponto dar voz à pessoa que a desprezam quando a lei beneficia àqueles que detestam e só aplaude quando os interessa, é interessante?

        E até que ponto é democrático ler comentários que insultam as pessoas ou escrevem barbaridades? Um dos preceitos da democracia, é também mostrar os limites do aceitável. Se a imprensa repercutisse bem menos a ideia desse lado (começando por ese boçal na presidência) ou usasse as expressões corretas ao invés de usar o termo “polêmico” a cada abusrdo dito por essa trupe, teríamos um outro governo e uma nova realidade.

        Ouvir por exemplo que estamos vencendo o covid enquanto mais de 1000 mortes diárias ainda acontecem é de doer.

        1. Denis

          E quem deveria decidir a quem dar voz nesses casos? Você, no auge da sua autoridade moral?
          Para quem, aparentemente, condena tanto o que chama de fascismo, flertar dessa maneira com a censura chega a ser bastante contraditório

        2. Heitor

          Ainda bem que o blog não é teu.
          Aliás, se quiser proibir opiniões de fascistas ou de pessoas com as quais vc não só discorda mas não quer que possam vir aqui expor, crie obrei blog

    2. Marcelo

      Se Eu eliminar 100% de um determinado tipo de pessoa da nossa vida, estarei praticando:
      – A discriminação
      – A intolerância
      – O preconceito (por supor que alguém seja isto ou aquilo, por uma atitude que tomou).

      A diversidade, a democracia é isto.

  20. Sérgio Ribeiro

    Depois do que Thiem declarou na Coletiva , mesmo Krajinovic jogando muito, o considero uma incógnita. E este MASTERS 1000 está provando que Zebras milagrosas dificilmente acontecerão no USOPEN . Ainda mais em 5 Sets . Daí Novak Djokovic realmente independentemente do Sorteio , tem tudo pra chegar a FINAL. Sem problemas físicos ( com o Sérvio nunca se sabe ) , é franco favorito . Acertou na mosca em ter ido a Nova York. Embora isso seja apenas uma opinião. Abs!

  21. Mário Cesar Rodrigues

    Nadal estão equivocado,se o mundo normalizar jogará este ano 2021 e 22 encerra em RG .bem o Dácio sempre foi arrogante mas algo pairava no ar quanto a justiça e segredo. MAS SE ELE VIVER DE 24 em 24 horas e aceitar sua derrota total vai ser muito feliz e levar a mensagem a outros que sofrem ele é o beneficiado.

  22. Bruno

    Dacio Campos mais uma vez colocou ordem na casa.
    1 Federer
    2 Nadal
    3 Djokovic
    Estou supondo que colocou o Sérvio em terceiro,porque só falou do Federer e do Nadal.

    1. José Eduardo Pessanha

      Bruno, Djokovic é MUITO mais tenista do que Nadal. De longe. Nadal se beneficiou bastante de ser canhoto e de seu estilo único….mas bola por bola, está a léguas do Cotonete. Abs

    2. Vitor Hugo

      Creio que ele está certo, pelo menos se tratando de grandeza. Sobre o melhor, creio que ainda tem briga entre o espanhol e o sérvio pela segunda posição.

  23. Marcelo-Jacacity

    Wild e Evans será um jogão!

    E parabéns pelo podcast com o Dácio Campos. Por falar em grandes comentaristas com a aquisição pelo grupo Disney dos direitos dos Masters e Finals a partir de 2021 poderiam recontratar dois comentaristas para serem escalados ao vivo: Cleto e Meligeni. Seria um oportunidade de reconciliação. Ou não. rs.
    Por falar no grande Cleto (como ele implica com o Djokovic…hehehe. Ficou mais que evidente em podcast aqui no tenisbrasil).

    Que tenhamos grandes jogos em Cincy e no USOpen!

    Sobre tudo que está acontecendo no mundo, só digo: mais compreensão e menos radicalismo de todos os lados. E que a vacina com proteção de 100% venha logo.

    1. Marcelo-Jacacity

      E parabéns pela a oportunidade ao Dácio Campos.

      Se eu acho ele inocente? Não sei, parece que pela justiça, não. Mas não sou eu que vou julgá-lo.
      Gosto do trabalho dele como comentarista.

      1. Sérgio Ribeiro

        Bem , Marcelo teu estilo mudou bastante . Está irreconhecível nas Postagens rs . Mas Cleto já deu a sua contribuição. Insistiu anos a fio numa tese que era totalmente contrária a sua experiência. Que o almofadinha do cabelinho e estilo blasé, duraria pouco no Circuito. Indesculpável depois do que o Craque fez de 2008 pra frente . E o fato de ser o mais velho N 1 da Era profissional, não foi suficiente para o Velho Capitão se calar de vez . Tudo por causa de sua fixação pelo seu “ Animal “ . Pra complicar mais ainda o Sérvio amadureceu de uma vez por todas . Massa demais rs Abs!

        1. Marcelo-Jacacity

          Sérgio,
          Meu estilo sempre foi tranquilo. Apenas torço para o Djoko desde 2007 (pois era muito fácil torcer para o Fedal naquela época e quis torcer para um cara diferente e o sérvio apanhou muito até 2010, fato) e acho que o Federer é fantástico, porém, não é perfeito como muitos pintam, e que também Nadal é mais espetacular do que muitos falam simples assim.
          As vezes, sai uma cutucada de leve, mas normal. rs

          1. Sérgio Ribeiro

            E’ óbvio que P. Cleto acertou que Roger Federer não duraria muito no Circuito devido a seu estilo blasé… E eu não gostei pois o coroa estava mais que certo… Na boa , Jonas . Que você é um desinformado e acha mesmo que Nadal era um “ feto “ , todo mundo sabe . Repetidor do que postam Chatonicks ( Almeidas ) , idem . Que melhorou ao largar as babaquices de fregueser e bailarina também. Mas um pagador de mico incomparável você jamais deixará de ser. Se liga , mane’ ! Abs!

          2. Sérgio Ribeiro

            Ps. O desinformado reparou no Pod cast de Dacio como você e o Almeida estavam certos. D.Campos realmente confirmou que Novak é o que ele mais admira como o mais completo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Abs!

  24. Emerson

    Dalcin. Pq o site ta dizendo na reportagem do Federer que ele tem 65 slams seguidos. Ele nao pulou uns RG nao?

  25. Adriano Souza

    Com Medvedev , Thiem, Bautista, Tisitsipas, Raonic e Zverev, o Us Open não será tão fácil para o Djokovic, ele terá que suar muito para conseguir ganhar

  26. Miguel BsB

    A meu ver, tem tudo pra ser um grande jogo Wild X Evans, gosto do jogo dos 2.
    Acho que o Wild tem chances sim. Para estreia, é um adversário ganhável, poderia ter sido pior…

    1. Sérgio Ribeiro

      Tai Miguel , essa aposta eu topo . Sinceramente vejo chance quase Zero de Wild contra o Britânico em 5 Sets. Pode escolher a música rsrsrs Abs!

Comentários fechados.