Balde de água fria
Por José Nilton Dalcim
20 de fevereiro de 2020 às 10:42

Roger Federer está fora das quadras pelos próximos quatro meses. A contusão que ficou óbvia desde a terceira partida que fez no Australian Open o forçou a realizar artroscopia no joelho direito. Com isso, anunciou desistência de Dubai, dos Masters norte-americanos e da aparição única no saibro em Roland Garros. Sua previsão é voltar na temporada de grama. Ele está inscrito para Halle, a partir de 15 de junho, mas pode antecipar e jogar também Stuttgart na semana anterior.

O que é afinal a artroscopia no joelho? É um procedimento cirúrgico mais comumente utilizado nas articulações (joelho, ombro, quadris) que tenta ser o menos invasivo possível e assim acelerar o processo de recuperação. O médico insere uma haste do tamanho de um canudo, onde fica a câmera que irá explorar o local, e avalia tudo por um monitor. Através de outros pequenos cortes, insere então o equipamento cirúrgico. A artroscopia do joelho é indicada tanto para corrigir os ligamentos como o menisco. Só o médico poderá dizer qual exatamente foi o problema de Federer.

Em 2016, o suiço sofreu ruptura do menisco do joelho esquerdo, provocada por um acidente doméstico logo depois do Australian Open. Ele então precisou de dois meses de total recuperação e retornou em abril. Jogou no entanto apenas cinco torneios e resolveu encerrar a temporada após perder na semifinal de Wimbledon. Foi o primeiro ano em que não ergueu troféus e isso lhe custou a saída do top 10.

Obviamente, a nova artroscopia o fará perder muitos pontos: 1.000 de Miami, 720 de Roland Garros, 600 de Indian Wells, 500 de Dubai, 180 de Roma e outros 180 de Madri. Ou seja, dos atuais 7.130 pontos não defenderá 3.180 e chegará à fase de grama com 3.950. Na teoria, estará ainda como 7º ou 8º do ranking, o que lhe garantirá ser um dos principais cabeças em Stuttgart, Halle e principalmente Wimbledon. Cada vez mais próximo dos 39 anos, no entanto, é legítimo se ter muitas dúvidas sobre como será esse retorno.

O inesperado afastamento pode ao mesmo tempo prejudicar seriamente o objetivo de alcançar mais algumas marcas históricas em 2020. Ainda faltam seis títulos e sete finais para igualar Jimmy Connors, assim como fazer 44 jogos e ganhar 32 partidas. No ano passado, Federer disputou 14 torneios, com 4 títulos, 53 vitórias e 10 derrotas, algo bem semelhante à temporada de 2018, com 14 torneios, 4 títulos, 50 triunfos em 60 jogos. Seu último grande ano foi o de 2017, em que entrou apenas 12 vezes em quadra, mas ergueu 7 troféus (dois Slam e três Masters), através de 54 vitórias e apenas 5 derrotas.

Por fim, não deixa de ser curioso o fato de que Federer já precisou operar os dois joelhos nesta sua fase final de carreira, enquanto Rafael Nadal, que sofre com isso antes mesmo de despontar no circuito, em 2004, oficialmente jamais admitiu ter feito qualquer cirurgia no problemático joelho. A única artroscopia que o espanhol sofreu foi ao final de 2018, mas no tornozelo.


Comentários
  1. MARCÍLIO AGUIAR FILHO

    Sobre a cirurgia do Federer só tenho a lamentar. Ainda pode retornar para fechar o ano mas infelizmente é o fim de uma era. Vou continuar acompanhando o circuito e torcendo para os novos valores, mais vai demorar um tempo até preencher totalmente o vazio da sua ausência das quadras.

    Responder
  2. MARCÍLIO AGUIAR FILHO

    Gabi, comentando sobre a sua lista de ontem, me permita um pitaco. Concordo com parte dela mas tenho substituições na minha preferência:
    Argentina – Nalbandian
    Bélgica – Jusitne Henan (para mim está entre as tres que mais apreciei, junto com Navratilova e Graf).
    Croácia – Ivanisevic
    USA – Big Mac
    Austrália – Rafter
    Como tenho a (des)vantagem da idade incluiria os veteranos:
    Suécia – BORG com menção Honrosa para Edberg
    Tchecoslovaquia – Navratilova.

    Responder
  3. Adriano Souza

    Impressionante como o Djokovic tem vantagem de vitórias , sobre todos os top do ranking

    O cara é quem manda
    Se o Rod Laver disser que não está com vontade de ir assistir a final do AO por exemplo
    O Djokovic ordena a presença dele, e ele obedece

    Responder
  4. Sérgio Ribeiro

    Pois é, caro Vitor. E não é que Dominic foi ver as “ bundas “ em Copacabana mesmo . Com direito a sandálias havaianas e água de coco rsrsrs. Fez tudo pra perder também hoje para o discípulo do Touro ( chega em todas também) . Ao Final disparou alguns mísseis e levou no detalhe. Já nas Quartas , deve começar a fazer jus ao altíssimo cache . Será? rs. Abs!

    Responder
  5. Arthur

    Triste notícia do Federer, Dalcim.
    Posso estar errado, mas acho que estamos vendo os últimos passos de uma das mais vitoriosas carreiras da história do tênis.
    Quem viu, viu. Quem não viu, vai ter que ver as reprises no YouTube.
    E só Deus sabe o tamanho do buraco que o suíço deixará no circuito quando de fato se aposentar….

    Um abraço.

    Responder
  6. Rafael

    Que boa surpresa a sua volta, Gabi! Senti muito sua falta quando fiquei uma fase só lendo os comentários.

    Super beijo.
    _____________________________________________________
    PS: Acho que Federer ainda dá caldo quando voltar.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é, Rafael . O diretor de RG , Guy Forget , falou na linha com o empresário de Roger ao final da tarde. Disse que essa é bem mais tranquila que a anterior. Ele pensou que poderia até escapar da artroscopia . O Francês nem reclamou do Suíço não cumprir o compromisso com ele em Paris. Entende que ele fez o melhor pensando em voltar com tudo. ABS !

      Responder
  7. Luiz Fernando

    Fiquei impressionado com o Wild, que é muito jovem (19 aninhos) e me pareceu muito firme no fundo da quadra contra um jogador de muito bom nível. Tivesse aproveitado alguns dos muitos breaks que teve, seria tido a maior vitoria da carreira, pena q o Coric nos momentos difíceis tenha sacado demais. Parece que depois de muitos tenistas medíocres brazucas no pedaço, está pintando um jogador acima da media para q possamos torcer…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Finalmente assino embaixo. Deu gosto de ver o garoto. Uma direita de deixar muito marmanjo de queixo caído. Um Serviço também de prima. Vejo o garoto com potencial de passar as conquistas de Bellucci. Posso me equivocar , mas inclusive em relação ao mental. Abs!

      Responder
    2. Davi Silva

      Também fiquei esperançoso com o Wild, mas fiquei com a impressão que ele precisa melhorar muito seu backhand, em alguns momentos cruciais ele não conseguia fazer a bola andar com a esquerda.

      Responder
  8. VINICIUS BENEDITO CUSTODIO

    Dalcim uma dúvida fora do assunto se me permite, se o del potro tiver condições físicas para jogar as olimpíadas ele pode usar o ranking protegido e jogar ou olimpíada é um evento que não consideram o ranking protegido?eu não acho que ele vai ter condições de jogar eu acho mas estou sendo otimista se caso puder claro

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, em termos de classificação as Olimpíadas funcionam exatamente como os torneios normais. A única diferença é que existe uma limitação de quatro tenistas por país nas chaves de simples.

      Responder
  9. Maurício Luís *

    A julgar pelos comentários, se por um lado o Lógico é o campeão de admiradores, eu, por falar mal de sogra, sou o campeão de ‘haters’. Pelo menos sou campeão de alguma coisa… ” Falem mal, mas falem de mim” como diria aquele político.

    Responder
  10. Paulo F.

    Ao contrário de alguns federista, que ficaram felizes e comemoraram a apendicite de Rafael Nadal, lamento muito seu afastamento, Roger Federer.
    Boa recuperação, mito!

    Responder
    1. Barocos

      Está aí um jogo que eu estou querendo ver também. O Tsisipas tem um belo estilo mas, ao mesmo tempo, costuma ser muito afoito para tentar fechar o ponto. Se ele conseguir segurar um pouco a ansiedade e for menos precipitado, acho que vai longe.

      Responder
        1. Ronildo

          Aguardaremos

          Quando faltar 10 semanas vai acontecer de tudo! Porquê você acha que é difícil fechar uma partida muito disputada?

          Ainda mais que Novak sabe que é um tenista menor que Federer! Aí ele vai sentir pela primeira vez na carreira o que é uma enorme pressão. Se o cara sai se si só porque um top 100 está se esforçando num jogo contra ele, imagina então quando faltarem poucos jogos para ele atingir este sonho? Pode até entrar em colapso se não primar pelo equilíbrio mental!

          Mas vamos aguardar 👍

          Responder
          1. Jonas

            Menor em números? Sim, ainda é.

            Mas isso não entra em quadra, por isso Federer é freguês no geral e especialmente em Grand Slams e finais, qualquer dúvida é só fazer uma pesquisa rápida.

  11. Nando

    Mestre, é claro q a notícia desse afastamento do Federer é péssima…mas eu enxergo o “lado bom”: ele quer sim prolongar a carreira por mais 2 ou 3 anos. Pois se não quisesse mais, jogaria o resto do ano “empurrando com a barriga e se aposentaria depois disso.
    Creio q ele voltará mais forte pra WB, e pro 2° semestre.

    Agora voltamos a “programação normal”, q é só ler os posts (Tds, sem exceção) e alguns comentários “q prestem”, pois o nível aki caiu mto e vem caindo mais e mais.

    Responder
  12. Diego

    Boa tarde Dalcim, realmente pra quem é amante do.tennis essa notícia foi um bamho de água fria! Creio q Roger tem objetivos claros, fazer uma cirurgia no joelho e se recuperar bem, a essa idade e com tudo já conquistado significa fome de Grandes Títulos, continuar competitivo. Pode ir muito bem em Halle, Wimbledon, Olimpíadas, Cincinati, Usopen e Basel! Creio q conseguirá ir ao Finals. Vale lembrar q o campeão de Grand Slam precisa estar entre os #20 pra conseguir a vaga no Finals!
    Go Roger.

    Responder
  13. DANILO AFONSO

    Posso estar equivocado, mas talvez essa parada indesejada proporcionará que o FEDERER possa descansar corpo e mente e iniciar uma preparação física ideal nesta temporada, o que não ocorreu em razão dos jogos de exibição no final do ano passado.

    É óbvio que em razão da atual idade, não tem como comparar com o início da temporada 2017, mas naquela temporada ele também retornou de lesão e voltou muito bem fisicamente, encarrando alguns jogos de 5 sets e fez alguns ajustes técnicos necessários no seu jogo. Quem sabe não ocorra algo semelhante na nova retomada no seu melhor habitat (grama) ???

    Responder
  14. Felipão

    O RF anuncia a cirurgia e que só volta em Wimbledon. Mesmo assim alguns duvidam (será pegadinha do Federer?? Kkkk) em perguntar para o Dalcim: será que não volta antes? Mas será que em Roland garros ele não vai? Mas e isso e aquilo?

    Responder
  15. Antônio Luiz Júnior

    Lamento profundamente a contusão de Roger Federer, um gênio, que faz um bem enorme ao circuito. No Australian Open ficou bastante evidente que ele tinha um problema sério de mobilidade, e a decisão de operar, embora, sempre seja a mais drástica, parece ser absolutamente necessária.

    Esta questão da perda de ranking, se torna muito menor num momento como este. Djokovic que obviamente, também não está feliz pelo acontecido (a causa), deve estar feliz com (as consequências). Tornou-se ainda mais favorito em todos os torneios que vai disputar em quadra rápida.

    Dalcim, gostaria de aproveitar a oportunidade e lhe perguntar se você acompanhou os dois jogos do garoto espanhol de 16 anos Carlos Alcaraz, no torneio Rio Open – Fiquei muito impressionado com sua condição técnica e mental. Qual a sua opinião a respeito do garoto?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Vi, sim, os dois jogos e ele me parece bem promissor. Bate bem na bola e acima de tudo é ousado. Claro que é muito cedo para qualquer análise. Está orientado pelo Ferrero, o que é ótimo indicativo.

      Responder
  16. Heitor de Oliveira

    Os jogos dos atp 500 nos eua e Europa tb começam às 16h30 (hora local)? O rio pen poderia começar muito mais cedo para que os jogadores sejam poupados de sair da quadra de madrugada…

    Responder
  17. fernando augusto

    Pode ser que esse afastamento o ajude a chegar com maiores chances de vencer Wimbledon e talvez os jogos olímpicos, levando-se em conta o tempo parado e os dois torneios de aquecimento que poderá jogar antes do Slan, as chances podem ser boas, mas tudo vai depender de como vai ser a recuperação, se for um sucesso, aí as coisas devem se encaminhar bem…

    Responder
  18. Pedro

    Dalcim,

    Federer teve problemas no AO, mas não vi as partidas, o atendimento foi no joelho, perna, ou costas? Uma nova intervenção, é bem complicado isso para quem já provou ter um lugar na história do esporte. Precisa provar mais algo? Será que ele só vai querer parar quando Nole e Nadal pararem? Vai ficar apostando em possíveis problemas físicos de seus adversários para então poder brilhar? Porque está bem evidente que os 3 estando 100%, o suiço está na desvantagem hoje, então qual o motivo de continuar jogando se ele não pode ganhar dos outros 2? Ficar no top 5? Encher estádios? Ganhar aplausos do público? Todos gostam de vê-lo jogar, mas também de vê-lo ganhar, então jogar para perder é complicado. Dificilmente alguém vai segurar o Nole. Pela idade e pelo que apresentou até hoje, possivelmente vai entrar na história como um jogador das maiores estatísticas, mesmo que o público em geral não goste dele.

    Responder
    1. Jose Yoh

      Pedro, para mim os três nunca estão 100% ao mesmo tempo.

      De vez em quando tem dois em boas condições. O lance é que mesmo estando abaixo de 100% eles ainda dão um caldo nos outros.

      Responder
  19. Rodrigo S. Cruz

    Não havia outra explicação…

    Era ÓBVIO que o Federer vinha passando por problemas físicos sérios.

    A participação dele no Australian Open deixou isso nítido.

    Aquele sofrimento contra o Milman, e depois o MILAGRE contra o Sandgren.

    O Djokovic então nem se fala. Era até covardia…

    Eliminado sem opor a mínima resistência…

    Responder
  20. Gabi

    Oooooi, Alessandro, Alexandre, Jeremias, JR, Luiz Fernando, Marcelo, Maurício, Miguel BsB, Naira, Paulo, Paulo Almeida, Paulo F., Rafael, Rodrigo, Sandra, Sérgio Ribeiro!!

    Fiquei com muitas saudades de vcs então decidi voltar.
    A agressividade de uma colega não pode valer mais do que as nossas conversas.
    Como vcs estão? Espero que muito bem!!

    Volto adaptando um tuíte que vi da nba (segunda parte da temporada muito emocionante começa hj) para o tênis:

    qual é o melhor jogador destes países que você já viu jogar?

    🇩🇪 – Graf
    🇦🇷 – Schvartzman
    🇧🇪 – Clijsters
    🇧🇷 – Kuerten
    🇪🇸 – Nadal
    🇬🇧 Murray
    🇦🇺 Kyrgios
    🇨🇭 federer
    🇵🇹 – João Sousa
    🇺🇾 – Pablo Cuevas
    🇷🇸 Djoko
    🇺🇸 Agassi
    🇨🇦 Shapovalov
    🇭🇷 Coric

    Responder
      1. Gabi

        Dalcim, muito obrigada!!
        Então, já vi, claro, mas não gosto do jeito do argentino, da postura, das enrolações, muito marrento… Então ele mais me irrita do que me agrada, por mais que jogue muito!!

        Responder
    1. Luiz Fernando

      Bem vinda de volta querida, não saia mais e tire de letra as encheções de saco, não se esqueça que aqui as agressões de algumas pessoas visam única e exclusivamente constranger as pessoas na tentativa de intimida-las…

      Responder
      1. lEvI sIlvA

        Da Austrália pra mim, dos que eu vi jogar, fico com Patrick Rafter antes de qualquer outro. Mesmo que o Leyton Hewitt o tenha superado em números. Achava a atitude do aussie, muito mala!

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Seja bem vinda Gabi . E já que voltou com tudo , com direito a pegadinha rs Vamos lá. Se o papo é dos que viu jogar , e a super Steffi Gráf está na lista ( parou em 1999 ) , seu marido André Agassi perde pra Pistol Pete Sampras. E Juan Martin Del Potro , para os Hermanos, e pra torcida do Flamengo rs , somente para Guilermo Vilas ( mas há muito tempo ) . O resto assino embaixo. Bjs !

      Responder
      1. Gabi

        Sérgio Ribeiro,

        rsrs!! Muito obrigada!!
        Sei que vc é muito fã do Sampras então meio que já sabia que o Agassi não estaria na tua lista. Sobre o Villas, tb entendi a tua preferência. Já o Del Potro não tem jeito, ele muito me irrita rsrs.
        Nos demais, um especialista como vc concordar mostra que to no caminho certo rsrs!!

        Responder
    3. Rodrigo Lightman

      🇩🇪 Graff
      🇦🇷 Del Potro
      🇧🇪 Klijsters
      🇧🇷 Guga
      🇪🇦 Nadal
      🇬🇧 Murray
      🇦🇺 Rafter
      🇨🇭 Federer
      🇷🇸 Djoker
      🇺🇸 Sampras
      🇭🇷 Ancic

      Responder
    4. evaldo moreira

      Bom dia,
      Gabi seja bem vinda novamente, e sobre os tenistas fico com:
      1-Federer
      2-Guga
      3-Nadal
      4- Graff-
      5-Clijster
      Vou citar uma, essa é top e não i na lista Gabi, a Sopia Henin, jogava demais essa mulher……….

      Responder
    5. Jose Yoh

      Bom retorno Gabi.

      Dessa lista, a maioria não precisaria nem ser citada, pois não há dúvidas quanto ao melhor tenista do país (por ex. o Big 4 e Guga).

      Agora o Del Potro não pode faltar, né. Mesmo não gostando dele.

      Abs

      Responder
  21. LUIZ TOTTI

    Buenas, Dalcim. Realmente, uma pena! sou um fã absurdo de ver o Top 3 jogar e agora ficaremos restritos a 2 na maior parte do ano… mas faz parte da vida de qualquer esportista.
    Saindo completamente do tema, se você me permite. Nessas últimas semanas os tenistas brasileiros viveram (e nos proporcionaram) uma montanha-russa de experiências e emoções. Dá para perceber que o nível está ligeiramente melhor que no ano passado e que a maioria tem buscado a evolução que tanto cobramos. Entretanto, ao ler os comentários nas matérias do Tenis Brasil fico assustado com algumas coisas que leio, principalmente de 3 pequenos grupos:
    – os ultra positivos iludidos, ou seja, aqueles que acreditam em feitos impossíveis dos grazucas
    – os positivos agressivos que, apesar de comemorarem as performances (vitórias ou não), são verborrágicos contra a terceira categoria,
    – os eternos negativos, que se negam a dizer uma única palavra de apoio aos tenistas brasileiros.
    De onde vem tanto rancor contra os esportistas brasileiros, Dalcim, você imagina? Às vezes me pego pensando se são realmente pessoas diferentes ou alguns poucos que constroem personagens opostos de si mesmos, representando seu Ego, Alter Ego e ID… e brgam consigo mesmos no site…
    Parabéns pelo excelente site, excelente artigos e principalmente por seu equilíbrio

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado pelos elogios, Luiz. Puxa, é uma pergunta que necessitaria de um bom psicólogo… rsrs… Acho que brasileiro precisa antes de tudo torcer. Apreciar o esporte não é o bastante. E se não vence, não presta. Eu vejo alguns irem da total ufanismo à completa desesperança de um jogo para outro. Talvez o fato de Guga ter atingido um patamar tão incrivelmente elevado fez com que se perdesse um pouco do parâmetro da realidade do nosso tênis e dos nossos tenistas. Ter um top 50 ou top 100 é um grande resultado, mas por vezes isso não basta para a torcida mais empolgada.

      Responder
    2. Jose Yoh

      Sobre nossa torcida e suas críticas, acho que tem muito a ver com os problemas políticos, econômicos e sociais do Brasil.

      Primeiro, desde muito tempo temos uma política de desviar a atenção de importantes assuntos internos para os esportes.

      Segundo, com os muitos problemas que temos somos obrigados a satisfazer nossa carência de felicidade com os esportes. Veja bem, somos bons em poucos esportes, então se aparece algum expoente em outros esportes fazemos dele um herói.

      Depois, essa procura de heróis e a falta de auto-estima do brasileiro nos faz torcer cegamente, não aceitando decepções. Não há alegria em segundo ou terceiro lugar, quanto mais top 30. O adversário é um INIMIGO (é só ler os comentários do blog!)

      Quando temos muitos problemas no país, também temos um sentimento de “salve-se quem puder”, onde o egoísmo e a falta de respeito ao outro prevalece. Principalmente em um ambiente anônimo como a Internet. Parecem os motoristas das nossas estradas, que aliás é outra selva.

      Em outros países onde há respeito, os torcedores colocam-se no lugar do esportista e percebem o esforço e a dificuldade para chegar lá, valorizando. Aqui, só queremos satisfazer nossa vontade de vê-lo ganhar a todo custo.

      Eu lamento muito que sejamos assim (eu também me incluo), mas infelizmente é o que eu enxergo depois de morar e visitar outros países.

      Responder
      1. periferia

        Discordo da frase “somos bons em poucos espirtes”
        Já foi em algum momento:
        Futebol….campeao mundial
        Voley …….campeao mundial
        F1………….campeao mundial
        Basquete masc..campeão mundial
        handebol…campeao mundial
        Tênis…….numeto 1 do mundo
        surfe……campeao mundial
        Basquete fem….campeao mundial
        Natação …..campeões mundiais
        Voley de praia….campeao mundial
        maratona aquática…campeao mundial
        Boxe…..campeao mundial
        Ufc……campeao mundial
        e finalmente
        corrupção….campeonissimo mundial.

        Poderíamos ter mais….mas temos bastante.

        Responder
  22. Alfred

    Realmente muito lamentável essa ausência nos próximos torneios, principalmente os masters 1000 americanos. Vejam que, das últimas 6 finais do Masters 1000 de Indian Wells e Miami (3 de cada torneio, 2017 para cá), 5 tiveram o Federer em quadra, ou seja, é uma parte da temporada que o maestro suiço costuma jogar em altíssimo nível, realmente uma pena sua ausência.
    Masters 1000 Miami – campeão em 2017 e 2019
    Masters 1000 Indian Wells – Campeão em 2017 e vice campeão em 2018 e 2019.

    Contudo, permanecemos na torcida pela breve recuperação e que venha voando na temporada de grama, com o 21º Slam na grama sagrada de Wimbledon.

    Abs.

    Responder
  23. Adriano Souza

    Sou Djokovence de coração, mas não comemoro contusão de qualquer jogador que seja, principalmente do Federer. É uma pena ele ficar tanto tempo fora
    Queremos o freguês sempre apto pra “apanhar” do Chefe Nole

    Responder
  24. Maurício Luís *

    É por isso que eu evito ficar fazendo previsões. Nada contra quem o faz, mas acho perda de tempo. As tais lesões alteram drasticamente todo o quadro do ranking.
    E é muito simples: esta é + uma pedra no caminho do supercampeão. Se a vontade e o prazer de jogar, de fazer pessoas felizes, forem maiores do que a lesão, ele contornará a pedra.
    É o que todos queremos, mesmo os adversários.

    Responder
    1. Maurício Luís *

      ++++++ No Meio do Caminho++++++ – Carlos Drummond de Andrade
      No meio do caminho tinha uma pedra
      Tinha uma pedra no meio do caminho
      Tinha uma pedra
      No meio do caminho tinha uma pedra

      Nunca me esquecerei desse acontecimento
      Na vida de minhas retinas tão fatigadas
      Nunca me esquecerei que no meio do caminho
      Tinha uma pedra
      Tinha uma pedra no meio do caminho
      No meio do caminho tinha uma pedra

      Responder
        1. Maurício Luís *

          Pois é, meu caro. Pode ver que não é sempre que eu pego no pé dela, como costumam dizer os meus ‘haters’… que por sinal, acho que são bem numerosos. Abr.

          Responder
  25. Sandra

    Dalcim, qual a diferença da operação do joelho do Del Potro, Stan e Federer? Federer se recuperou muito mais rápido , não foi artroscopia ? E mais uma pergunta do Rio Open, o lugar é muito agradável , não poderia trocar o piso ?. Aonde foi as olimpíadas muito fora de mão !!

    Responder
  26. Vitor Hugo

    Uma pena o melhor tenista disparado da história, maior e mais completo jogador que o esporte já viu não poder disputar os masters americanos e Roland Garros. Prejuízo na certa para os organizadores dos torneios. Não tem ninguém à altura para embelezar os jogos como Federer faz com sua habilidade e técnica sem igual.
    Bem, espero que Roger faça uma “mini pré-temporada” que foi prejudicada no começo do ano devido aos amistosos caça-níqueis que ele jogou no final do ano passado e que pode ter influenciado a sua preparação, para quem sabe jogar uma ótima temporada no piso mais importante e tradicional do esporte e quem sabe ganhar mais uma vez Wimbledon, onde ele é rei!

    Boa recuperação!

    Responder
      1. lEvI sIlvA

        Cuidado, Dalcim meu caro! Do jeito que a turma anda fazendo confusão com palavras, idéias, ponto de vista ou coisa assim, logo vão dizer que você é contra chuva! (precipitação pluviométrica) rsrsrs

        Responder
      1. VITOR FERREIRA BOICO

        Acho que a Vitória da dupla sobre os #1 já era motivo, ou a Vitória do Tiago Wild como foi tbm. N sei p público geral mas p quem acompanharem os nacional creio que sentiu falta deste post.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Sem dúvida, foram resultados inesperados e importantes, Vitor, mas acho mais produtivo aguardar uma avaliação global. Porque senão o post vai novamente descambar para o duelo de torcidas do Big 3.

          Responder
  27. IVAN TOSETTO JUNIOR

    Olá Dalcim, como vai?
    Mudando de assunto, gostaria de saber sua opinião sobre o convite “wil card” dado pelo ATP do Rio para um espanhol de 16 anos, que sem dúvida é um talento, em detrimento de um juvenil brasileiro? Vc acha que se fosse o contrário um torneio na Espanha faria o mesmo, na minha opinião: NUNCA. Nem para um Future eles dariam.
    Eu achei um absurdo, apesar do garoto jogar muito sem dúvidas.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu já expliquei isso aqui, Ivan. O torneio do Rio é propriedade da empresa de marketing norte-americana IMG. Ela tem o direito de indicar um convidado. E isso tem acontecido em todas as edições do Rio Open.

      Responder
  28. Nattan Lobatto

    É com tristeza que recebo a notícia de que um dos melhores deste esporte irá enfrentar uma intervenção cirúrgica.
    A temporada perde um pouco da graça e brilho. Minha torcida é para que o Leão da Montanha tenha uma rápida e bem sucedida recuperação.

    No mais, minhas condolências para a grande nação que torce por Federer.

    Abs

    Responder
    1. evaldo moreira

      Bom dia,
      Obrigado Nattan, sem dúvida que Roger fará falta nestes torneios, e é muito bom de ser o embate entre e Nole, com vitória para Roger claro rsrsrs, brincadeiras a parte, e também entre o Nadal, são grandes jogos sem dúvida, e quando os 03 pararem vai ser um buraco enorme no tenis mundial sem duvida.

      Responder
  29. Sérgio Ribeiro

    Pra quem acompanha o Esporte , e se ligou nos jogadores longevos , uma lesão pra lá de normal. Alguns que chegaram a chamá-lo de fujão do Saibro , e afirmando que estava voando em quadra , o Senhor mostrou no AOPEN 2020 , que a coisa estava longe de ser assim. Uma coisa é entrar em quadra apenas pra se divertir ( Connors em seus últimos anos ) . Outra é com a obsessão de se mostrar altamente competitivo ( aquela montanha de Match Points salvos no AOPEN mais que comprova ). Ao início da Temporada postamos que poderia ser a última , e que provavelmente cairia para o TOP 7 . Pode fazer de Wimbledon e Jogos em Tóquio sua mais que provável despedida. Principalmente porque que sua ida ao FINALS ficou bastante comprometida. Thiem , Tisitsipas, Medvedev , Zverev e CIA dificilmente não o deixarão pra trás . A conferir. Abs!

    Responder
  30. André Barcellos

    Balde de água fria mesmo. Imagino os brazucas que compraram ingresso pra Miami na esperança de ver o suíço defender o título….
    E nos outros torneios…
    Os não brazucas, etc…

    Enfim, é avida. Uma lesão (mesmo simples) assim no final da carreira é bem desanimador.
    E o medão que fica de ele não conseguir voltar em bom nível e ter que encerrar a temporada?
    Ou a carreira.
    Este seria o pior dos cenários

    Responder
  31. Paulo Almeida

    É uma pena o Federer ficar fora do circuito até junho e, assim como o Luiz Fernando, jamais comemorei/comemorarei lesão de nenhum rival.

    Bom, com isso ele deve despencar no ranking e o Djokovic fica ainda mais favorito em Dubai e nos Masters americanos. Resta provar em quadra.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Uma coisa eu tenho certeza , caríssimo P . Almeida . Novak e muito menos Rafa Nadal , estão felizes com esse ocorrido. Já’ Papai Novak e alguns fanáticos pseudo apreciadores do Esporte , tenho cá minhas dúvidas. Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Meu caro comentarista, vc se esqueceu de por um “não” antes do “estão felizes”, sem ele quem lê seu brilhante texto vai achar vc confuso kkkk. Grande abraço kkkk…

        Responder
      2. Paulo Almeida

        Sim, com certeza eles não estão.

        Djokovic provavelmente estava ansioso para disputar mais um título contra o suíço em Dubai e eu também queria ver essa partida, o duelo de número 51.

        Responder
  32. evaldo moreira

    Poxa que pena, vi a notícia pela manhã no tenisbrasil e estava esperando o Dalcim publicar um novo post sobre o assunto. Difícil imaginar uma situação dessas, ainda mais sem Roger nos torneios, claro que , há tenistas magistrais e jovens talentos na área, ao meu ver a conferir. Com 39 anos chegando fica difícil termos um prognósticos de como ele vai voltar, e com medicina esportiva avançando mais e mais, creio que a recuperação vai ser rápida, sem falar nos aparelhos que se usam para a recuperação no dia a dia, fato.

    Dalcim, sabemos que Roger pode ter talvez somente mais uma temporada para se fazer, você por experiência própria, acha que ele deva diminuir mais o calendário para o ano que vem, ou conforme as entrevistas recentes, em que ele dizia estar fisicamente muito bem, e podendo estender um pouco mais a carreira, o que você acha sobre esse momento de Federer!?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não dá para prever muita coisa, mas é óbvio que ele só tentará estender a carreira enquanto os problemas físicos não forem sérios. Por isso, essa nova cirurgia preocupa.

      Responder
  33. Barocos

    Está aí, como muitos já tinham especulado, inclusive eu, sobre os problemas de deslocamento do suíço no AUSOpen, só que o fanatismo de alguns e a vontade de depreciar o jogo do Federer para, parece que pensam assim, engrandecer os seus ídolos, não cumpre nenhum dos dois objetivos, nem tornam os seus deuses maiores, nem diminuem os feitos espetaculares do helvécio. Para piorar, ainda diminuem a grandeza deste esporte.

    De verdade, nestes tempos tão esquisitos, para não dizer lamentáveis, onde ad hominem ataques e outras formas de impor humilhações ou menosprezar pessoas por motivos fúteis, ou por pura e imensurável ignorância, se tornou lugar-comum e é prática amplamente difundida nas redes sociais, nós, foristas deste cantinho da Internet, deveríamos tentar fazer diferente.

    Responder
    1. Jose Yoh

      É Barocos, o nível de fanatismo chegou a tanto que acham que 6 anos de diferença é desculpa esfarrapada.

      O triste é perceber que comentários como o da Alice, baseado na análise dos últimos 5 anos entre Nole e Federer foram tão elogiados, apesar de não considerar a diferença de idade. É um fanatismo cego.

      Desculpe Alice, seu comentário foi realmente bem escrito e bem estudado, mas não posso concordar com ele.

      Aos outros, cada um ilude-se com o que quer. Na verdade, o próprio esporte é uma ilusão.

      Responder
  34. Daniel

    Mais um comentário: por pior que seja a lesão no joelho, parece que o problema não é no quadril.
    Devido à dificuldade de locomoção para a direita, desde o ano passado desconfiava que ele tinha alguma coisa no quadril.

    Responder
  35. Vinicius

    Dalcim, em 2016 o federer fez a artroscopia no joelho esquerdo no começo de fevereiro, e no dia 25 março ele já estava de volta para jogar em miami, mas acabou desistindo daquele torneio por um problema no estômago, só voltando mesmo em abril no masters de monte carlo. Nessa cirurgia de 2016 ele levou sete semanas para se recuperar, se esse tempo de recuperação se repetir nessa nova cirurgia que ele foi submetido, você não acha muito provável que o federer possa retornar em monte carlo assim como aconteceu 4 anos atrás?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele declarou que só volta na grama, então não há motivos para duvidar isso. E existe mais um agravante: em 2017, seu preparador físico explicou que o saibro causava problemas de estabilidade no joelho operado e por isso ele evitou jogar no saibro até o ano passado. Não seria agora, com outra cirurgia, que ele arriscaria o saibro.

      Responder
  36. Marcel Azevedo

    Bom dia, mas a lesão dele que ele sentiu foi muscular e no adutor no Australian Open, e por ser artroscopia no joelho e recuperação mais rápida ele poderia voltar em Roland Garros certo? Você não acha que por ser no saibro ele quer se preservar mais e voltar com mais segurança para o joelho na grama??! Fprte abc

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *