Milagre garante reencontro de Nole e Federer
Por José Nilton Dalcim
28 de janeiro de 2020 às 12:44

Roger Federer operou o segundo milagre no Australian Open, salvando outra partida que parecia completamente perdida, não apenas pela atuação superior de Tennys Sandgren, mas também por problema físico na coxa direita que vinha pelo menos desde o final do segundo set. Com sua reação memorável e emocionante, ganhou o direito de desafiar Novak Djokovic pela 50ª vez na carreira, depois que o sérvio dominou com esforço mas muita competência Milos Raonic.

Difícil acreditar no entanto que o suíço conseguirá se recuperar em 48 horas para ao menos ser competitivo diante do homem que está voando em Melbourne. Do jeito que Nole se mostra sólido nas devoluções, me parece impensável que Federer consiga ameaçá-lo com um saque tão debilitado como mostrou nesta terça-feira. Se for assim, será uma pena porque este torneio tem sido um espetáculo até aqui.

Federer ganhou na marra. Depois de um bom primeiro set, foi perdendo rendimento físico e Sandgren se agigantou. Sacou maravilhosamente, disparou golpes incríveis da base, subiu à rede de forma oportuna. Mostrava frieza e confiança, fazendo ainda a leitura correta de forçar o forehand do adversário. Depois do atendimento médico, Federer melhorou porém ainda fez um quarto set com serviço abaixo do normal, um deles a apenas 153 km/h, sem qualquer ameaça como devolvedor. Chegou ainda assim ao 4/5, saque a favor e aí…

Os match-points
Federer salvou sete match-points ou foi Sandgren quem perdeu sete match-points? É uma discussão e tanto. Acho que a primeira série de três, com o suíço no saque e com primeiro serviço enfraquecido, faltou ao norte-americano tomar a iniciativa, ainda que tenha tentado uma paralela de backhand no primeiro deles, que ficou na fita e provavelmente seria mortal dada a falta de mobiliidade do suíço em se deslocar para aquele lado. No segundo, também fez um slice na direita sem o sucesso imaginado. O suíço foi calmo, colocou o backhand em quadra e evitou o erro.

No 3-6 do tiebreak, Sandgren mandou logo a primeira devolução na linha e Federer se safou com o backhand sabe lá Deus como. Na ideia de não arriscar, deu ao menos duas chances de o norte-americano tentar uma bola forçada e vencedora. Veio então um primeiro saque firme e aí o mais incrível deles todos. Sandgren veio à rede, voleou profundo e Federer achou a paralela de backhand que o adversário não leu com a necessária antecipação. Por fim, Sandgren já tinha perdido de vez a confiança, mas ainda obrigou o suíço a um bate-pronto de backhand antes de entrar no rali e ser pego por um slice muito curto e baixo.

Então, eu diria que Sandgren não teve a coragem necessária – e no tiebreak tinha folga para isso -, mas ao mesmo tempo Federer adotou o ‘espírito de Djokovic’: jogou para não errar nos pontos essenciais e assim passou a responsabilidade para o outro lado. Vivendo e aprendendo.

A partida terminou com Federer muito mais solto em quadra – recebeu novo tratamento no intervalo -, com o forehand enfim fazendo a diferença, e Sandgren completamente fora de si. Ao vê-lo falar sozinho e reclamar de qualquer coisa desde o primeiro game, era evidente que a cabeça ainda estava no quarto set.

Djokovic, esforçado e brilhante
Mesmo com uma freguesia a favor de 9 a 0, nunca se pode menosprezar o poder de fogo de Raonic. E foi com esse cuidado que Nole entrou em quadra. O canadense salvou o saque em três serviços consecutivos no primeiro set, mas ao mesmo tempo teve uma chance de quebra muito perigosa, no 3/3. Era um jogo de detalhes, e a resistência caiu no quarto set-point, abrindo a porta para Djoko se encher de confiança. Notável que o cabeça 2 tenha ganhado 32% dos pontos devolvendo o primeiro saque.

Contra um sacador dessa magnitude, é preciso aproveitar as poucas chances. Djoko se esmerava nas devoluções e fazia Raonic jogar, sendo recompensado com a quebra no quarto game que simplificou tudo. O primeiro serviço do sérvio caiu de rendimento (76 para 58%), e foi por isso que o canadense apertou algumas vezes. Um problema na lente de contato atrapalhou Nole no final do terceiro set, mas ainda assim esteve perto da quebra antes de enfim dominar totalmente o tiebreak. Foi o melhor momento do sérvio no serviço: 88% de pontos vencidos.

Além da questão física, todos os números dão favoritismo a Djokovic no reencontro com Federer: 26-23 nos duelos, 10-6 em Slam, 3-1 em Melbourne e 19-18 no piso duro. O suíço ao menos venceu o confronto mais recente, numa grande exibição no Finals de Londres, que serviu de consolo após a terrível derrota na final de Wimbledon. Marque no seu despertador: o jogo acontece às 5h30 desta quinta-feira.

O sonho de Barty se aproxima
Há muita emoção aguardando este Australian Open ainda e isso se estende à chave feminina, onde a heroína local Ashleigh Barty já garantiu a melhor campanha de uma tenista australiana no torneio desde 1984 e pode ser a primeira finalista em 40 anos, quando Wendy Turnbull foi vice. O último título nacional veio em 1978, com Chris O’Neil.

A chave para mais esse passo abriu-se com a quarta vitória seguida sobre Petra Kvitova, um duelo que na verdade se definiu num tenso e bem jogado primeiro set, em que qualquer coisa poderia ter acontecido. O lance crucial e genial foi uma troca de 22 bolas no sexto ponto, que deu 4-2 a Barty Daí em diante, a canhota tcheca baixou a intensidade e acabou optando por um jogo de risco que lhe custou muitos erros no segundo set.

O domínio dos nervos continua essencial para Barty encarar Sofia Kenin, uma tenista que não tem medo de bater na bola. A norte-americana de 21 anos fez um jogo de altos e baixos contra a tunisiana Ons Jabeur e levou em dois sets, atingindo sua primeira semi de Slam.

Saiba mais
– Esta foi a 24ª partida que Federer venceu encarando match-points e a segunda com sete. Clique aqui e veja a lista completa
– Faltou pouco para Sandgren se tornar o primeiro a derrotar Federer nas quartas da Austrália em 15 edições. Suíço chega à semi de Slam pela 46ª vez.
– Aos 38 anos e 178 dias, Federer se tornou o tenista mais velho a ir tão longe em Melbourne desde Rosewall em 1977 (42 anos e 68 dias) e o mais velho em Slam desde Connors no US Open de 1991 (39 anos e 6 dias).
– Sandgren anotou 27 aces contra apenas 5 e fez 73 a 44 nos winners. E acabou derrotado tendo vencido um ponto a mais na partida (161 a 160).
– Djokovic por sua vez alcança sua 37ª semifinal de Slam na carreira e precisa torcer para Rafa perder para Thiem e assim ter chance de recuperar o número 1 em Melbourne.
– Raonic se torna o quarto ‘freguês’ de Nole com ao menos 10 derrotas e sem vitória alguma. Os outros são Monfils (16-0), Chardy (13-0) e Seppi (12-0).
– Nada menos que 13 títulos do Australian Open estarão em quadra no duelo direto entre Djokovic e Roger. A rivalidade deles só está numericamente atrás dos 55 duelos entre Djokovic e Nadal.
– Nascida em Moscou, Kenin tem enorme chance de avançar ao 11º lugar do ranking e certamente será top 10 se passar por Barty.


Comentários
  1. Rubem Corveto

    Zverev está jogando como nos melhores momentos, mas nesse Slam Australiano vai ser do Thiem, seja contra Federer ou Djokovic. Hoje o Austríaco deu uma aula de firmeza, força , cabeça e determinação.

    Responder
  2. Fábio Júnior Gonçalves de Araújo

    Boa tarde Dalcim.
    Caso Federer resolva a jogar amanhã ,e não tiver problema físico. Na sua visão qual seria a tática pra ele tentar equilibrar as ações com o Dijokovic amanhã. Pois pelo oque ele vem jogando eu acredito que já saudável seria difícil. Embora como vc já disse nunca duvide de Roger Federer. Mais estou com a sensação caso ele arrisque jogar amanhã que ele irá ganhar um pneu de presente Dalcim, talvez saia até de quadra com uma bicicleta 😥. Quero está enganado caro Dalcim, afinal o esporte costuma nós trazer surpresas.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pois é, e as condições estão lentas à noite por lá. Então ele precisará muito do primeiro saque e tentar encurtar pontos, o que é bem difícil num piso mais lento. Terá de pegar o máximo de bolas na subida. Não será uma tarefa fácil.

      Responder
  3. Rodrigo S. Cruz

    “Continuando, vigarice, intelectual ou não, é atribuir as vitórias dos adversários a expedientes tipo doping, e vc já agiu aqui assim, e pra te castigar quem foi suspenso dopado? Um dos seus queridinhos, o Bello”.

    Isso daí é mentira descarada!

    Nunca acusei o Nadal de usar porcaria de doping nenhum…

    “E para me castigar” por que?

    O Bello não é parente meu, nem “parça”, ele não paga minhas contas, e além de tudo sua carreira despencou…

    O que ele faz ou deixa de fazer é problema dele, e não meu.

    Responder
  4. José Eduardo Pessanha

    Rapaz, que vergonha alheia o comentarista Ghem e o narrador torcendo descaradamente pro Nadal. Praticamente atrelaram a derrota do Nadal nos dois primeiros sets ao episódio em que a juíza o advertiu pela demora a efetuar o saque. Torcida explícita.
    Abs

    Responder
  5. Sandra

    Dalcim, você teve alguma notícia do Federer,? Pelo visto ele vai jogar, estou achando que ele como disse que teve sorte na última partida, deve estar achando que vai ter nessa também ! Tudo pode acontecer !,

    Responder
  6. Jhonny

    Dalcin Bom dia, você acha que pelo que vc viu do jogo vc acha que a lesão é algo que se Federer querer entrar em quadra pode agravar? ou e uma lesão que pode se recuperar nestes dois dias?
    Acho que Federer não deveria entrar em quadra por três motivos:
    1º Esta lesão pelos comentários do chat aqui (pois não vi o jogo) fez ele esta prejudicando tanto no seu saque (que e uma das suas melhores armas) e sua movimentação, portanto entrar em quadra quinta feira nestas condições e levar uma derrota acachapante para o Novack.
    2º Entrar em quadra e jogar alguns games e depois desistir, faz seu histórico de nunca ter abandonado uma partida cair por terra.
    3º E a mais grave, sabendo que se ele entrar dificilmente abandonara a partida além de uma derrota acachapante pode resultar em uma agravamento da lesão (e isto que deve ser mais importante na minha opinião) e com isto comprometer o resto de seu ano em sua ultima tentativa d conseguir o Ouro Olímpico (simples) além de tentar tanto chegar ao recorde de 108 títulos e ainda ganhar outro(s) Grand Slan já que muitos acreditam que será seu ultimo ano.

    Alguns podem considerar que em respeito ao torneio ou ao publico ele deveria jogar ou pelo menos tentar mais acredito que nem o publico nem a organização nem o próprio Nole gostaria de ver Federer sendo derrotado de maneira acachapante por uma lesão e consequentemente falta de competitividade ou um W.O.

    Responder
  7. Maurício Luís *

    O Nadal, num dos lances, recorre ao seu costumeiro e manjado balão de forehand na esquerda do Thiem, pensando que iria dificultar. Tomou uma paralela que até agora deve estar procurando o rumo de casa.
    Pensou que iria se igualar ao Federer em Slam já em janeiro. “De pensar, o urubu ficou preto”.
    O pior de tudo é agora: a sogríssima já tá lá na Espanha, de raquete na mão e fitinha na cabeça, perninhas de Olivia Palito, esperando pelas aulas do genro baloeiro. É só ela prestar bem atenção ao que ele ensinar, fazer tudo ao contrário, que logo logo entra pro Top 100.

    Responder
  8. Paulo Almeida

    A eliminação do vassalo Wawrinka foi péssima pro Federer e ótima pro Djokovic, enquanto a classificação do Thiem foi ruim pra todo mundo. O austríaco merece um Slam faz tempo, afinal é bem superior a Roddick, Hewitt, Philippoussis, Blake, Baghdatis, González e toda aquela bagralhada pavorosa da famigerada entressafra.

    Responder
  9. Luiz Fernando

    Mais de 4 horas e 3 tiebreaks, grande vitória do Thiem, q é a grande ameaça ao Djoko, pois tudo leva a crer q Federer está baleado. Rafa aparentemente teve várias chances e não as aproveitou. Será q virá o primeiro GS do austríaco? Vamos para as semis.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Poi, é, caríssimo L F . Os Semi -finalistas do AOPEN 2020 , são exatamente o Zé Verev e o SuperEstimado . Na chave onde está o N 1 do Mundo. Isto te lembra alguma coisa ? rsrsrs Abs!

      Responder
  10. DANIEL DE FIGUEIREDO TOLEDO

    Dalcim, 2 dúvidas por favor:
    1 – Para efeito de bolas novas tie break conta como game? Salvo engano Thiem sacou em 5 X 4 para fechar no 4 set, e a soma contando os tie breaks daria 45, e deveria dar 43 (se tirar os 2 tie breaks dá isso) = 4 X 9 = 36 + 7 (primeira troca de bolas).
    2 – Suponhamos um jogo Nadal X Goffin, Nadal 2 X 0 em sets, 5 X 0 em games no 3 set, sente uma lesão gravíssima e desiste. Qual seria o placar neste caso de abandono, principalmente para efeito de apostas em sites? 3 X 0 Goffin mesmo estando antes perdendo de ) X 2? Grande abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O tiebreak sempre conta como um game inteiro… Mas observe que não pode haver troca de bolas para o tiebreak, mesmo no caso de ser a hora pela contagem dos games. Quanto ao placar, não faço ideia, mas acredito que seria 2 x 3 (2 que o Nadal ganhou efetivamente e três do abandono).

      Responder
  11. Luiz Fernando

    Se alguém me dissesse que o Zverev chegaria a semi do AO perdendo um set eu acharia graça no início do ano. Grande recuperação do cara, principalmente na parte mental. Qualidades não faltam a ele, que venceu Federer e Djoko na sequencia na sua campanha do Finals que venceu, algo q não é p qualquer um.

    Responder
  12. Lucas

    Alguém precisa avisar o Ivanisevic que , pelo menos pra um comentarista aqui do blog do Dalcim Djokovic já é o maior de todos os tempos , então o objetivo dele em colaborar para que o sérvio seja o Goat está totalmente equivocado e assim desnecessário .Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk .Acredito que Djoko também almeja isso , e consequentemente sabe que , ao almejar , ainda não é . Talvez seja , mas para a tristeza de alguns , hoje , o maior da história ainda é Roger Federer , simples assim

    Responder
  13. Rodrigo S. Cruz

    “Toda vez que jogo contra ele, tenho que fazer o meu melhor, porque ele é um dos maiores na história desse esporte. No ano passado, em Wimbledon, ele teve dois match points para ganhar o título. Não é como se eu estivesse dominando todos os confrontos”,

    “Eu tive sucesso contra ele nos Grand Slam, em particular. Mas Roger é Roger. Você sabe que ele sempre jogará em alto nível independentemente do piso. Sempre que temos a chance de jogar um com o outro, entendemos que é necessário um grande esforço para vencer” (NOVAK DJOKOVIC)

    Tá aí…

    E depois somos obrigados a aguentar a mentirada das djokovetes:

    ” O Djokovic ganha do Federer fácil e quando quiser”.

    Responder
    1. Jonas

      É óbvio que ele procura jogar seu melhor tênis contra o Federer. O suíço é um grande jogador também, só perde pra Nadal e Djoko.

      Nenhum absurdo nessa declaração do Novak, bem protocolar.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Ainda bem que os Caríssimos , Jonas , Robson, Léo Gavião, Valmir , Chatnik e o motorista da Kombi , sempre acreditam no que Postam . E principalmente nas declarações ” protocolares ” do mais que sincero Sérvio kkkkkkkk Abs !

        Responder
  14. Angela B

    Wawrinka ficou sem gas e Zverev sacando muito …Full on …
    Agora fiquei um pouco broxada p/ assistir essas semifinais masculinas, pq não vejo nem Thiem, Nadal ou Zverev c/ possibilidades de enfrentar Nole de igual p/ igual na final…Pelo que o sérvio vem jogando, ele tem tudo pra passar c/ o rolo compressor nesses caras. —- Por outro lado, as semis femininas estão super interessantes: Muguruza vs Halep tem tudo pra ser um jogão….e Barty vs Kenin, no mínimo curioso…especialmente pq a americana é osso duro de roer – a garota tem personalidade e pode complicar a vida da australiana.

    Responder
      1. Rubem Corveto

        Zverev está jogando como nos melhores momentos, mas Esse Slam vai ser do Thiem, seja contra Federer ou Djokovic. Hoje o Austríaco deu uma aula de firmeza, força , cabeça e determinação.

        Responder
  15. Rodrigo S. Cruz

    [Chetnik]
    28 de janeiro de 2020 às 23:42

    “Ué, é proibido falar do comportamento do Federer com a juíza de linha? Não podemos manchar a – falsa – imagem de gentleman dele? Engraçado, pra falar que o Djoko grita com boleiro é liberado…”

    Ué, então você mesmo já condenou o sérvio.

    Como você dissse, oDjokoivc grita com boleiro, (além de outros pitis ridículos que o cara dá).

    O Federer até nesse episódio citado por você não gritou com ninguém…

    Responder
  16. Felipe

    Dalcim: com o mundo acelerado que está, vc seria a favor de mudanças em algumas regras atuais do tênis de modo a abreviar a duração das partidas? Algo como reinvenção diante do mundo novo? Muitas áreas estão tendo de se reinventar, acha que o tênis tb precisa?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que muitas coisas estão sendo feitas, mas pequenas coisas. Não acredito que uma mudança drástica que descaracterizasse profundamente o jogo seria benéfica. Os cinco sets são um problema para a TV? Sempre foram. Mas mudar isso num Slam seria banalizar esses torneios tão diferenciados, por exemplo.

      Responder
      1. Felipe

        Não pensei em algo tão drástico como acabar com o quinto set. Deixar apenas um saque, pontuação 15-30-40 fechou. Se 40-40, tirar o vantagem e o ponto seguinte define o game. Algo assim.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Puxa, mas tirar um saque descaracterizaria ainda mais o jogo do que tirar o quinto set, Felipe. O ‘no-ad’ é uma alternativa, e certamente é o elemento que mais traz demora num jogo equilibrado. Mas duvido que os tenistas aceitem isso facilmente.

          Responder
  17. Rodrigo S. Cruz

    E para deixar claro, Luiz Fernando:

    Você pode bem argumentar que não existe um ” vencedor moral”.

    Aliás, muitos até vão concordar contigo.

    O que não dá para você fazer é igualar duas situações diferentes, usando um único ponto comum entre elas…

    Foi a isso que me referi por ” vigarismo intelectual”.

    E qual seria nesse caso?

    Pegar a diferença de winners do Federer e Djoko em Wimbledon, e dizer que foi a mesma coisa do Sandgren.

    Já que ali, Roger e Djoko jogaram em condições físicas iguais, mas Roger e Sandgren não…

    Beleza ?

    Mas se me expressei de forma inapropriada no primeiro quote, foi mal.

    Vocês me conhecem tempo o BASTANTE para saberem com sou assim mesmo com todos…

    Responder
  18. Heitor de Oliveira

    Se eu tivesse a barriga tanquinho do zverev o meu tique antes de sacar tb seria levantar a camiseta kkkkk

    To zoando, já vi que o alemão parou de levantar, deve ter mudado de superstição já que agora voltou a ganhar

    Responder
  19. Paulo Almeida

    Falaram de Wimbledon 2015 na outra publicação e naquela ocasião quem chegou aos trancos e barrancos na final foi justamente o Djokovic, depois de passar sérios apuros contra o Kevin Anderson (3×2 de virada) e de jogos medianos contra Cilic e Gasquet. Já o sparring chegou totalmente descansado depois de 6 vitórias tranquilas, mas mesmo assim perdeu, porque o sérvio elevou o nível na hora certa.

    No USO 2015 e no AO 2016 foi quase a mesma coisa, como jogos sofridos do sérvio contra Agut e Lopéz naquele e Simon neste. Enquanto isso, Fregueser voava e passava fácil por todo mundo.

    E o que aconteceu?? Perdeu de novo, com direito a uma baita surra no último confronto.

    Resumo da ópera: o maior e melhor de todos os tempos DjokoGOAT mesmo desgastado se impôs na hora certa pra cima do saco de pancadas totalmente descansado e com ótimo preparo físico.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      E seis anos mais velho, , caríssimo especialista. Espero que daqui a seis anos com o Sérvio com 38 , o Sabichão apareça pra tirar onda pra cima de Zé Verev , Tsitsipas, Medvedev e CIA kkkkkkkk. Abs!

      Responder
      1. Emerson Torres

        Eu ouvia a mesma coisa lá em 2015 quando o Federer tinha 33
        “Duvido o Sérvio chegar aos 33 jogando igual o Federer”

        Pois bem, eis que o tempo passou, Djokovic na iminência de completar 33 anos e jogando o fino da bola.

        Qual a próxima desculpa??

        Responder
      2. Paulo Almeida

        O Djoko exausto e o Federer descansado anulavam a pequena diferença de idade, fora que o freguês não é “maratenista” e não teve quase nenhuma lesão importante na carreira, diferente dos rivais.

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Sei.

      Mas um pouquinho de cautela nessa tua fala arrogante não seria mal…

      Pois vai que o Federer se recupere a tempo e o saco de pancadas acabe sendo o sérvio.

      Nunca se sabe…

      E aí eu quero ver que desculpa você vai dar.

      Responder
      1. Paulo Almeida

        A situação agora é oposta: Djoko está descansado e Federer exausto. Se está lesionado mesmo, a gente só vai saber durante o jogo.

        Enfim, só me antecipei a uma possível zoeira nesse sentido.

        Responder
  20. Chetnik

    Ué, é proibido falar do comportamento do Federer com a juíza de linha? Não podemos manchar a – falsa – imagem de gentleman dele? Engraçado, pra falar que o Djoko grita com boleiro é liberado…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Na coletiva ele disse que ela é que estava certa. E disse que xingou por ter seu Serviço quebrado naquela altura. Seu azar é que a melhor juíza ( o ) de todo o Circuito pegou mesmo em Alemão rs Abs!

      Responder
  21. Luiz Fernando

    Há pouco o Rodrigo Cruz fez este comentário acerca de uma postagem minha:

    [Luiz Fernando]
    28 de janeiro de 2020 às 13:43

    “Estou com uma dúvida: quem vai enfrentar Djoko quinta, o vencedor real ou o moral da partida? ”

    Dá ate raiva ter de comentar uma merda assim, Luiz.

    É de uma vigarice intelectual de fazer pena…

    Você acha que o Sandgren teria feito mais winners, com o Federer em condições físicas normais?”

    Em primeiro lugar, me parece que quem comete “vigarices” só pode ser um… vigarista e infelizmente a moderação me impediria de dizer exatamente quem eu penso q é vigarista. Aliás, me causou estranheza a liberação de um comentário com um termo estúpido destes, mas fazer o que?
    Se a postagem tratou-se de uma vigarice, não foi a primeira neste sentido aqui no blog Rodrigo, vc e outros agiram exatamente da mesmissima forma em W2019, valorizando mais os winners do Federer do que o título do Djoko. Será q há possibilidade de uma vigarice maior do q essa? Mas foi apenas uma provocação. Claro, a minha também. Agora uma vigarice intelectual ou “estupidual” é considerar em qualquer esporte um “título moral” ao invés de um título real; tão medíocre quanto, é calar-se ou respaldar tal conduta.
    Continuando, vigarice, intelectual ou não, é atribuir as vitórias dos adversários a expedientes tipo doping, e vc já agiu aqui assim, e pra te castigar quem foi suspenso dopado? Um dos seus queridinhos, o Bello.
    Vigarice, intelectual ou não, é deixar de criticar com veemência as atitudes baixas e anti-esportivas do outro queridinho, o Kyrgios. Ahh, mas tem um grande talento. E daí? Ter muita habilidade permite q ele aja da forma q sempre agiu?
    Vigarice, intelectual ou não, é interagir com “kkkkk” com os comentários baixos do Lógico, sempre oportunista, baixo, cujo único intento é denegrir um tenista adversário do Federer, mas como não se trata do suíço tudo é permitido, não é? Ou interagir com caras que comemoram doenças, não derrotas, doenças e contusões dos adversários e vc é dos q interagem com esses caras, como rotular quem age assim? Pimenta nos olhos dos outros não arde…
    Finalizando, pelo teor do seu e do meu comentário, ambos achamos que o outro é capaz de cometer vigarices e interações com pessoas capazes de agir assim não interessam nem a mim e creio q nem a vc. Assim, a partir deste comentário, não interagirei mais com vc, independentemente do q vc comente a meu respeito ou a respeito das minhas postagens. A partir deste momento, vc p mim não existe mais!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      LUIZ,

      Você acaba de fazer uma tempestade inacreditável num copa d’ água!

      kkkkkk

      Porque eu sequer te ofendi, cara.

      Entenda:

      Vigarismo intelectual é o mesmo que desonestidade intelectual. Só isso…

      E que foi o que você fez agora ao tentar forçar e igualar duas situações 100% distintas:

      Pegar o exemplo de Wimbledon 2019 em o Federer fez 40 winners a mais, e comparar com ele ter tomado o mesmo do Sandgren.

      Sendo que você sabe que naquela ocasião ambos estavam em grande forma física, e nessa agora o suíço mal de movimentava…

      Entendeu?

      Eu não te ofendi, mas a besteira que você falou foi gigante!

      E pior que ainda foi carimbada pelos outros CRIANÇÕES de sempre:

      Paulo F., Paulo Almeida e outros…

      Responder
  22. Geailton

    Engraçada a falta de neurônio em alguns torcedores do Federer: quando perdeu WB19 ele foi o vencedor moral. Agora que torcedores do Djoko falam a mesma coisa zombam. Não deixem a idolatria causar demência

    Responder
  23. Paulo Almeida

    “Jonas
    28 de janeiro de 2020 às 15:13

    É claro que você não entendeu. Freguesetes tratam o o suíço como um coitado desde 2011, quando começou a tomar pau do Djokovic.

    Chamam o cara de velho. No post passado um deles chegou a comentar que o suíço está velho desde 2009 kkkkkkk. Volte no post e leia.

    Uma coisa totalmente diferente é afirmar que Djokovic e Nadal eram novos aos 20 anos. Afinal de contas isso é muito óbvio.”

    Exato. E mesmo assim, Djokovic era novo e inexperiente até 2007 no máximo. É bem diferente de usar a bengala de idade desde 2008 ou 2009 (varia de acordo com a falta de noção do cidadão). O fato é que o número 1 tem quase 34 anos e o número 2 quase 33 e ainda dominam o circuito. Nenhum torcedor dos dois fala de idade AINDA.

    Frauderer toma 20×10 no h2h de 2011 pra cá porque o sérvio atingiu um nível de jogo superior ao do suíço. Nadal toma 22×10 pelo mesmo motivo. Simples!

    Responder
    1. André Barcellos

      Fui eu que comentei que ele está velho desde 2009.
      Um bom entendedor saberia que o que eu quis dizer é que sua curva já tinha chegado no ápice e começado a declinar.
      Obviamente qualquer um começa a ficar velho desde o dia em que nasce. É perspectiva.
      Mas achar que um tenista Estaria no seu auge durante mais de 6 anos é desconhecimento do esporte. Federer começou seu domínio em 2004 e atingiu o auge em 2006.
      Em 2009 já mostrava sinais de que não era tão veloz, começando a perder pra gente que até então não tinha perdido, inclusive Gonzalez, Davydenko etc.
      O que da nos nervos é que vcs não vêem porque o declínio dele é suave.
      Vc pode repetir à exaustão todos os argumentos que quiser mas a verdade é uma só: Federer é 6 anos mais velho e ele e Djoko tiveram seus auges em anos diferentes.
      Um tomou surra quando não tinha atingido seu auge.
      Outro apanha mais quando está nitidamente prestes a se aposentar.

      Responder
      1. Jonas

        Cara, o Federer tinha 28 anos em 2009. Não é preciso ser um gênio pra saber que ele fica pouquíssimo tempo em quadra. Enquanto isso, Novak e Nadal se matam em quadra por horas, isso é muito claro. Não estou reclamando, é o estilo de jogo deles.

        Só que esse mesmo Novak está aí “voando” aos 32 anos! O Federer também está voando, caso contrário não teria chegado à final de WB 2019. Ele continua excelente aos 38 anos, isso se deve a seu estilo de jogo também.

        Veja que os dois não estão no auge. Mas conseguiram manter um nível altíssimo porque são diferenciados.

        Responder
    2. Gildokson

      Paulo, será que eles dominariam o circuito se estivessem enfrentando 2 monstros sagrados do tênis 6 anos mais jovens que eles? Pois esse é o cenário que p coroa tem à anos.
      E outra, vocês reclamam que esse papo de idade rola a anos, mas isso tem explicação. À 8 anos atrás era quase uma unanimidade que um tenista com 35 anos ou ia ta despencando no ranking ou ja teria parado. Esse era o parâmetro naquele momento, até isso o Federer mudou.

      Responder
  24. Rodrigo S. Cruz

    kkkkk

    Esse blog é tudo de bom!

    As djokovetes estão até agora PERPLEXAS com a não-eliminação do seu “bully” suíço.

    E se estão assim apenas porque o cara ganhou na sorte, imagine como vão ficar se o suíço vencer o Boquinha de Ovo?

    Djokovetes, djokovetes, acho melhor vocês começarem a rezar…

    kkkkk

    Responder
  25. Rodrigo S. Cruz

    [Vitor Hugo]
    28 de janeiro de 2020 às 15:10

    “Espero que Federer esteja 100% para triunfar pela terceira vez seguida contra o bagbagre sérvio “.

    kkkkk

    Pois é, Hugo.

    E insista bastante nessa tese, pois as djokovetes MORREM DE RAIVA disso!

    kkkk

    Elas gostam muito é de provocar, mas não gostam de ser provocadas… (rs)

    Responder
  26. Ronaldo Oliveira

    Olá Dalcim!! Você como grande mestre e profundo conhecer, queria a sua opinião: quem tem mais chance de ganhar um GS: Federer ou Serena? Ao meu ver, acho que ambos não irão conseguir mais algum, apesar de torcer para ambos. O que você acha? Grande abraço e parabéns pelo blog.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ganhar um Slam no feminino é menos exigente em termos físicos do que o masculino. A chave feminina tem um dia de descanso e é jogada da mesma forma que o circuito habitual, com um jogo a mais. O masculino, com seus cinco sets, fica muito mais exigente. Então acredito que Serena tem mais chances que o Federer, desde é claro que consiga recuperar a melhor forma.

      Responder
  27. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Almeida]

    “P.S.: Millman e Sandgren vencedores morais contra o Guat”.

    O conceito de vencedor moral é para atletas com idênticas condições físicas.

    De modo que se o Sandgren perdeu para um “aleijado” , o único exemplo que deu foi o de VERGONHA ALHEIA…

    Abs.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Meu post foi irônico. Não existe essa conversa fiada de vencedor moral, ainda mais no tênis, em que o jogo só acaba quando a bolinha quica duas vezes no match point.

      DjokoGOAT é o campeão moral, legal, de fato e de direito e tudo mais de Wimbledon e a mesma coisa vale pro GUAT contra o Millman e o Sandgren. O resto é choro!

      Responder
      1. Sandra

        E ser número 3 , não costuma pegar chave ruim também , o Murray que era 4 sempre pegava pedreira , o 2 era moleza , mas dessa vez não foi tão moleza assim !!! Mas dessa vez a chave do
        Número 1 castigou !!!

        Responder
  28. Chetnik

    Pela “lógica” zumbi, não só o Tennys, como o tennis, perderam. Afinal de contas, a gente sabe que vence aquele que dispara mais winners, kkkk.

    Aliás, o Nadal, baloeiro e maratenista, humilhou o marginal de jogo vistoso, ultra agressivo e mais talentoso da história, nesse quesito também kkkk.

    Responder
  29. Chetnik

    Jogo do bode com o Sandgren foi um dos mais divertidos e bizarros que eu já vi. O bode com uma das atuações – atuação de ator, não de jogador kkkkk – mais canastronas que eu já vi. O Sandgren com a calça cheia se recusando a vencer kkkk.

    Raonic parece imparável jogando com porcarias como o Tsisipas e o Cilic. Basta pegar a evolução máxima do tênis que parece um amador. Aliás, joguinho dos mais chatos.

    Bode não ganha 8 games do Djoko. Isso se o arregão entrar em quadra dessa vez. Será que rola anúncio antes do jogo? Com casaquinho da UNIQLO agora kkkk.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Engraçada feito a vossa cara de “chihuahua” caído do caminhão de mudança quando o GOAT virou…

      (rs)

      Mas em um ponto sou obrigado a concordar:

      O Federer me pareceu um pouco canastrão mesmo. kkkk

      Tipo: sabia que estava tudo perdido, mas ficava em quadra só para manter a tradição de nunca abandonar…

      Aí quando viu que o cara jogou tudo fora deve ter pensado:

      ” agora eu ganho”.

      Responder
    2. Gildokson

      Mais um comentário medonho do “poeta” do blog kkkkk
      Quando li a palavra arregão, lembrei do Djokovic correndo do Thiem na pausa do jogo em RG quando a organização queria ver se dava pra terminar o jogo no mesmo dia. Ele saiu sem avisar kkkkkkkkkkk e mesmo assim perdeu no outro dia.
      Não foi gênio dos comentários?! kkkkkk

      Responder
  30. Luis

    Como falei no começo desse AO. Chave dos sonhos para Djokovic que já está com uma mão no titulo. Poucas chances de ser diferente: 1) O Nadal por um milagre resolver parar de amarelar contra o Sérvio na quadra dura e jogar agressivo, plantado na linha de base 2) o wawrinka ir para a final, esse sim tem chances de dar trabalho 3) o Thiem jogar no nível absurdo do finals, arriscando todas, só que agora em 5 sets. Agora acho difícil eles ganharem do espanhol, especialmente o Stanimal

    Responder
  31. Nattan Labatto

    Geailton, bem colocado… Não existe injustiça no tênis, vc pode ganhar por W.O, por desistência (abandono) do adversário, desqualificação e/ou na bola. Muitos dizem que Federer ñ merece está nessa final, eu penso o contrário, pois ninguém tem culpa se o jogador estadunidense ñ teve culhão, paciência e cabeça pra fechar um jogo que ficou em suas mãos por 7 vezes.

    Sendo assim, o que assistimos na final de W19 foi exatamente o mesmo por parte do Federer. Convenhamos, de 2011 pra cá tá 20 x 10 pro Djoko, ñ ganha do sérvio em Slam desde de 2012, tá enfrentando o homem da década, o cara q ganhou “apenas” 15 Slam nesse período, 275 semana como q number one, melhor devolução e back de todos os tempos, ganhou todos os M1000, 5 vezes melhor do ano e terminando como n 1 ao fim da temporada etc etc etc… É muita coisa, até mesmo o rei da grama TREME na hora de fechar…

    Façam uma reflexão sobre pq passou pela cabeça do Sandgren, só estava tentando ganhar do maior vencedor da atualidade e um dos maiores jogadores de todos os tempos, 20 Slam e quase 39 anos de experiência… É muita coisa…

    Abs…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Está até parecendo Robson e o guru P. Almeida , meu caro Nattan. O próprio Federer considerou injustas as duas vitórias. E o Rei da Grama , 18 Títulos contra 6 de Novak , não amarelou coisa alguma. Reveja os lances e os méritos são da melhor devolução da história , como você mesmo disse. Abs!

      Responder
      1. Nattan Labatto

        Não vejo por esse lado, Sérgio. Faltou competência do australiano e do estadunidense na hora de fechar… Federer, o Leão q é, foi na jugular da presa e ganhou o jogo. Agora tem q se recuperar pra semi… 💪

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Não só o Federer merece, como merece aplausos.

      Pois se machucou, e o cara não teve competência nem para se valer disso.

      E isso aos 38 anos…

      Responder
  32. Marcos RJ

    Alem da clara dificuldade de movimentação e dos erros não forçados em fundamentos que domina (como forehand e volleys), a reação do camarote do Federer parece indicar que o problema é bem mais complexo. Todos estavam claramente apáticos e preocupados, mesmo depois do sufoco no 4o set e da vitória. Até a propagandas de um dos grandes patrocinadores já diz que ele “será sempre um grande embaixador do esporte e da marca mesmo quando tomar novos rumos”. Tudo me leva a crer que são sinais de novos tempos.

    Responder
  33. Miguel BsB

    Dalcim, viu o vídeo com as declarações do Mcenroe sobre a Margareth Court, por ocasião da homenagem de 50 anos de sua conquista do Grand Slam?
    Big Mac foi sem papas na língua, virei mais fã do cara ainda.
    Disse que a única lista mais extensa do que as conquistas dela é a de insultos e declarações racistas e homofóbicas por parte dela.
    Chamou-a de Crazy Aunt of Tennis, a tia doida do tênis hahaha
    Pediu para a Serena ganhar logo dois Slams e deixar a Court no lugar onde ela pertence, no passado…
    Demais! Realmente, essa mulher já deu diversas declarações absurdas contra direitos humanos e civis. É intolerante e incapaz de perceber que discriminação por raça e opção sexual não deveria mais ter lugar no mundo…Ela que viva da maneira que ela achar que deve e pare de tentar impor suas crenças religiosas ao restante da sociedade.
    Daria uma bela ministra do Esporte desse desgoverno fã do Goebbels…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ela se daria bem junto à ‘ministra’ que acha que a solução está na abstinência sexual. Poderia pegar um túnel do tempo e voltar à Idade Média.

      Responder
      1. Jônatas

        Bom, já que não teve papas na língua para criticar a ministra ok. Jogo aberto
        Sobre as aspas em “abstinência” pensando que abstinência sexual é coisa de idade média, ou seja, que não é moderna, com uma conotação depreciativa, é bem discutível. Podemos ir à Roma, e falar sobre a origem do bacanal que se remete à um tempo bem mais antigo que a idade média. Eu gostaria de saber onde que liberdade sexual seria um avanço da modernidade neste contexto. Não é. Isso vem antes até de Roma. Enfim, a “ministra” apenas comentou para que os jovens esperem um pouco mais e não em “abstinência”, mas claro, o negócio é ter polêmica.

        Next

        Responder
        1. Miguel BsB

          Na boa, estamos em 2020. A vida sexual diz respeito à cada um…O Estado não tem que se meter nisso. Não é só uma questão de sexualidade, mas sim de liberdades individuais e fundamentais. Cada um dispõe do seu corpo da maneira que quiser, desde que não faça mal à outrem…
          E, pelo que eu sei, a “ministra” não só “falou isso”, ela está preparando uma campanha pública. Ela que cuide de sua própria sexualidade…aliás, essa senhora não tem qualificação nenhuma pra ser ministra.

          Responder
    2. Chetnik

      Já eu acho que ele foi um grande cuzão, como aliás sempre foi. Quem é o McEnroe para falar do comportamento de alguém? Um protótipo de Kyrgios.

      No mais, Serena nunca vencerá esses GS, para desespero de vocês. Grande Margaret Court, para sempre na história do tênis. Daqui a 50 anos vai estar muito mais viva na memória do que esse senhor oportunista e demagogo.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Sabe nada , caro Chatonik. Court venceu ONZE na Era Amadora entre suas compatriotas e quando ninguém ia lá . Serena venceu TODOS na Era Profissional assim como a segunda colocada Steffi Graf . Abs!

        Responder
        1. Miguel BsB

          Concordamos nessa tb caro Sérgio.
          Serena, Graffi tao no topo, só não consigo dizer com certeza quem é primeira quem é segunda.
          Depois vem Navratilova, Evert e talvez, a tia doida do tênis kkkkk
          Que fique claro que os feitos esportivos dela são incríveis, mas como pessoa e cidadã discordo frontalmente de suas posições.

          Responder
    3. Jônatas

      Como estou por fora da Tia Doida do tênis. Não vou fazer um à parte. Vai que é mesmo.

      Mas já vi que tem um traço de Mula livre, ou social democracia libertina, como o apoiador de banheiro unissex lá do RS. Coisa pra-frentex. Vai dar “supercerto”.

      O fã do Goebbels recebeu um bica na bunda bem merecida mas cuidado para não se encaixar em outros grupos que tem o seu “Goebbles” de estimação…

      Responder
      1. Miguel BsB

        Bla bla bla…passando pano pra nazista e com essa conversinha de mula livre…quem falou de mula aqui?
        Quem copiou discurso do famigerado e execrável Goebbels foi o secretário de Cultura desse governo, que foi promovido e elogiado o tempo todo pelo chefe.

        Responder
  34. Daniel

    O Federer é genial, o melhor da história. Mas tem algo que chama a atenção de qualquer um que não seja fanático por Nadal ou Djokovic: enquanto o suíço aos 32/33 anos tinha como adversários mais jovens, os próprios Nadal e Djokovic, grandes jogadores já consolidados no circuito e multicampeoes de GS, o espanhol e o sérvio não possuem ameaças mais jovens do mesmo quilate, longe disso: Thiem e Zverev não têm sequer 1 GS. A concorrência numa semi de GS fica por conta de um Federer quase quarentão e manco kkkkkk. Que mamata! É isso já dura vários anos! Rs

    Assim fica muito fácil empilhar títulos de M1000 e GS! Rsrs

    Responder
    1. Miguel BsB

      Eu escrevi um tempo atrás Daniel…
      Se o Federer quiser manter esse recorde de Slams, se ainda der tempo, ele deveria, logo em seguida da aposentadoria, assumir o cargo de técnico de um desses Next Gen ( ou Tisisipas, ou Ze Verev ou Thiem), mandar eles crescerem uns culhoes e mostrar o caminho das pedras pra começarem a barrar Djoko e Rafa nos majors rs

      Responder
    2. Bruno

      Você está vendo as coisas só do “seu lado”, não ta vendo o outro lado da moeda. Quem eram os grandes adversários do Federer em seu auge, nos seus anos de ouro? Um Nadal adolescente que só jogava no barro, e mais quem de grande? Nessa época ele também empilhou GSs e M100. Outro fator distorcido dessa sua comparação é que a diferença de idade(que um dia jogou a favor do Federer), por exemplo em relação a Nadal, são 5 anos de diferença, agora vamos comparar a diferença de idade entre Nadal e as “promessas” do cirtuito, a menor é Thiem, 7 anos, aí vem: Kyrgios 9 anos, Medvedev 10 anos, Zverev 11 anos, Tsitipas 12 anos. Esses caras vão ganhar slans ainda, o Thiem por exemplo já podia ter 2 RG e Medvedev USOPEN não fosse Nadal, Tsitipas e Zverev já venceram finals, Kyrgios se botar a cabeça no lugar vai longe. Esses caras são bons, e a diferença de idade aqui é maior muito em breve isso vai pesar muito mais que pesou para o Federer em relação a Nadal e Djoko. E quanto as estatísticas de Federer, Nadal, Djokovic estiverem na história estaremos falando de vitórias sobre campeões de slam não tenho dúvidas.

      Responder
  35. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fernando]
    28 de janeiro de 2020 às 13:43

    “Estou com uma dúvida: quem vai enfrentar Djoko quinta, o vencedor real ou o moral da partida? ”

    Dá ate raiva ter de comentar uma merda assim, Luiz.

    É de uma vigarice intelectual de fazer pena…

    Você acha que o Sandgren teria feito mais winners, com o Federer em condições físicas normais?

    Responder
  36. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fernando]
    28 de janeiro de 2020 às 06:24

    “Acordei p ver o começo do jg do Djoko e vi q Federer teve q salvar 7 mpoints contra o magistral Sandgren e qual é o teor do primeiro comentário do tópico no site? É o GOAT kkk, agora falar q está num mau momento, algo claro pois é a segunda partida em menos de uma semana q se salva por milagre, ninguém posta. Será q dessa vez o Rodrigo Cruz vai admitir o fanatismo desses caras kkk???”

    Ahh, pelo amor de Deus, né Luiz!

    Dessa ver, eu vou dar uma de Sérgio Ribeiro com você:

    ASSISTA OS JOGOS, antes de falar bobagem! (rs)

    O Federer se machucou e ficou se arrastando em quadra!

    Foi apenas por isso que ele quase foi eliminado pelo Sandgren.

    E não porque levou calor de um “bagre”…

    Responder
  37. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo F.]
    28 de janeiro de 2020 às 13:42

    “Sandgren vencedor moral.
    Confere?
    kkkkk”

    Cara, você tá insuportável, hein?

    Como você é chato!

    Vencedor moral como, se o Federer estava claramente machucado?

    Responder
  38. Rodrigo S. Cruz

    [Barocos]
    28 de janeiro de 2020 às 12:23

    “Você por acaso é visionário, adivinho ou profeta?
    Nesta o helvético me deixou com o coração na boca, achei que tudo estava perdido no 4° set. Mais um jogo e, de novo, conseguiu sair do buraco”.

    (rs)

    Mais para profeta, eu acho kkkk Mas falando sério:

    O Federer só teve essa dificuldade toda por causa da inesperada limitação física.

    O Sandgren não é como o Milman do fundo, apenas saca melhor…

    Acendi o alerta porque achei que contra o Fognini ele conseguiu ser chatíssimo.

    Mas é aquela estória do “encaixe”, né?

    Uma coisa é o Sandgren ser regular com o Fabio, outra coisa é ele ser regular contra o Federer…

    Responder
  39. Miguel BsB

    Barty vai chegar à final!
    Aguentou a pancadaria da Kvitova, como espanca a bolinha à Tcheca, até demais! Teve um 0/40 no 1º Set que ela não conseguiu fazer a Barty jogar, errando todas as devoluções…mas tb muitas vezes jantou com farinha o 2º serviço da Australiana.
    A Kenin é mais do mesmo, mas menos potente, destra, e com muito menos experiência que a Kvitova. Ash só perde se sentir os nervos por causa desse jejum australiano…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Exatamente isso, Miguel. Mas como é bom assistir alguém na WTA com todos os golpes. As vezes até passadas de Slice ele apronta. Se tivesse um serviço mais contundente , não haveria nervosismo que lhe tirasse o Caneco. Mas é uma digna N 1. Abs!

      Responder
  40. Miguel BsB

    Federer ganhou na marra e o Sandgreen mostrou incompetência em fechar um jogo ganho desses.
    Mas o suíço não vai conseguir ganhar do sérvio nem se ele tomar os “remedinhos” que a Bia e o Jarry andaram utilizando…rs (brincadeira pessoal).
    Acho difícil ele ter condições de estar em quadra nas semis.
    Agora, é incrível como o Djokovic é um MONSTRO (em maiúscula mesmo) na devolução!
    Ele joga contra todos esses supersacadores e em quase todos games de serviço deles eles têm dificuldade em confirmar…
    Raonic nunca conseguiu vencer o sérvio.

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Daí surgiu meu comentário, posts atrás sobre uma estatística de quem fez mais aces e outra de quem levou mais aces. Djokovic é o que menos levou.

      Responder
  41. Bruno

    Muito legal ver um veterano que já ganhou tudo, bateu vários recordes e não precisa provar mais nada a ninguém se esforçar tanto para busca uma virada heroica. Um verdadeiro exemplo para os tenistas mais novos! A nota triste fica por conta do possível prejuízo que isso vai causar para a possível semi. Seria muito bom ver, em condições ideais, a revanche do duelo no ATP finals! E parece que o título cada vez mais vai se encaminhando para o sérvio mesmo! Se, antes do início do torneio ele já era favorito, sua condição só melhora, tanto pela sorte quanto pelo grande tênis que tem mostrado. Já o outro lado da chave promete duelos bem interessantes nesta próxima madrugada. Ouso discordar do mestre Dalcim quando diz que o Nadal ainda seria a maior ameaça a Djokovic. Pelos menos a impressão que tive vendo os últimos duelos entre eles na quadra dura (lembro de cabeça das finais da ATP cup deste ano e Austalian Open do ano passado) foi de que o espanhol está sem alternativas táticas pra esse duelo e com uma enorme barreira mental, algo parecido com que ocorria com o Federer quando ia enfrentá-lo no saibro. Acho que Thiem e Wawrinka, até mesmo por virem de vitórias sobre o sérvio neste tipo de piso, teriam mais condições de representar perigo. Digo isso torcendo para estar errado (Nadal é meio maior ídolo no esporte) e tentando lembrar que é muito perigoso duvidar do que o espanhol é capaz de fazer, pois tem uma capacidade absurda de se superar.

    Responder
  42. Paulo Almeida

    Hoje o GOAT Djokovic não jogou tão bem. O primeiro serviço não entrou tanto e teve trabalho em alguns games de saque no segundo e terceiro sets. Raonic foi insuportável salvando vários BP, mas a paciência do sérvio compensou. O jogo foi longo, mas não desgastante.

    Na entrevista falou novamente de seu amigo e mentor Kobe Bryant e, assim como em Wimbledon, disse que o Fregueser é um dos melhores da história e não o melhor. Wilander, Agassi, Sampras, Ivanisevic e o próprio Nole sabem o que dizem.

    As desculpas estão prontas: velho, cansado e machucado. Pacote completo! O confronto 50 da segunda maior rivalidade do tênis (só perde pra Djoko x Nadal) está manchado!

    P.S.: Millman e Sandgren vencedores morais contra o GUAT.

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Isso daí o Almeida não inventou, Sérgio.

        Assim que ele vence o Raonic e foi entrevistado, o sérvio citou isso:

        Disse que o Kobe Bryant foi um amigo e mentor para ele.

        Quanto ao resto do que ele escreveu, é só mais do mesmo.

        Ignore…

        Responder
  43. Antônio Luiz Júnior

    Vejo aqui vários apaixonados por Federer ou Djokovic fazendo exercício de futurologia. Uns dizem que será uma vitória esmagadora do sérvio na quinta-feira, outros que o sérvio vai ganhar por WO, pois Federer não comparecerá ao local do jogo, e um número menor afirma que Federer vai ressurgir das cinzas e vai vencer Djoko tal qual fez no Finals. Todas as opções são válidas e passíveis de acontecer. Na verdade, torço mais por um grande jogo, com grandes jogadas e como muito respeito entre as partes, sem é claro respeitar demais o jogo do adversário. Vão ter que encontrar soluções durante a partida, para os diversos problemas que devem enfrentar. Talvez seja o grande jogo deste lado da tabela, já que os confrontos anteriores deixaram muito a desejar. Espero sinceramente que ambos estejam saudáveis e que possam nos proporcionar uma grande partida de tênis. Que vença o melhor, o melhor neste encontro, diga-se de passagem, haja vista, que esta discussão é interminável e infrutífera…

    Responder
  44. JAN DIAS

    🙏 Rezando muito pro FEDERER jogar e operar o 3° milagre, repetindo a atuação do último ATP FINALS!

    Vai ser difícil sim, mas “NUNCA DUVIDE DE ROGER FEDERER”.. 👑

    E, além disso, as entrevistas pós-jogo dele estão sensacionais..😄

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Não faz assim com o Velhinho, Jan rs Esta Semi foi atingida operando milagres e com a queda de jogadores melhor preparados. Ter o primeiro abandono depois de 1500 partidas , não cairia bem. Conseguiu vencer na casa de Novak mais partidas , que em qualquer outro SLAM. Tem gente muito mais bem preparada para tentar algo contra o super favorito Sérvio. É muito difícil mas uma Final entre o N 1 e o N 2 , cairia melhor num AOPEN 2020 que por pouco não micou. Desculpe rsrsrs Abs!

      Responder
      1. JAN DIAS

        Poxa Sérgio, só estou sendo otimista..kk 😄 visto que ele se recuperou bem dos jogos contra o MILLMAN e o FUCSOVICS..
        Eu sei que o contexto agora é diferente, mas depois do AO 17 nunca mais duvidei do velhinho, ele é capaz de tudo, até de ganhar essa partida louca contra o SANDGREEN…

        SE O FEDERER GANHAR DO DJOKO EU MEREÇO UM PRÊMIO DO BLOG POR TER SIDO A ÚNICA QUE ACREDITOU NELE…KKK 😂

        Mas eu ficaria feliz também se o STAN ou o ZVEREV ganhassem… principalmente pra ver o alemão doar o prêmio.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Combinado. Mas Sasha está doando as premiações por partida . Daí que já igualou sua melhor campanha em SLAM . Pode conferir ! rs Abs!

          Responder
  45. sander

    Dalcim, novamente, parabéns pela excelente matéria e pelo empenho em nos manter sempre bem informados, apesar de, como sabemos, vc às vezes ficar meio con fuso no AO, rrsrs

    Você acha que, numa eventual final entre djoko e stan, o emocional pode afetar (negativamente) nole, por ele ter perdidos jogos importantíssimos contra o stan em Slams?
    obrigado,
    abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Claro, o emocional é um ingrediente muito importante, Sander. Mas nesse nível os jogadores já são experientes demais para deixar algo do passado influenciar demais.

      Responder
  46. André Rodrigues

    Boa tarde Dalcim, 2 perguntas : o nível do Djoko está igual ou até superior ao seu auge (2011-2015)? E dos tenistas restantes numa eventual final quem poderia dar mais trabalho ao Djoko, Stan naqueles dias e depois talvez o Thiem, isso dada ao pouco que o Nadal tem feito nas quadras duras recentemente contra o Djoko,
    obrigado, abs!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É bem difícil fazer comparações, mas no conjunto acho que o Nole de hoje é superior na parte técnica, mas talvez menos ousado na parte tática. Fisicamente, teve alguns altos e baixos, mas ainda sobra em quadra. Stan depende de estar num grande dia, Nadal carrega um histórico complicado na quadra dura e o Thiem teria a pressão de tentar enfim seu Slam. Então acho que precisamos ver como cada um chega lá. Se Thiem vencer Nadal e depois o Stan, estará extremamente confiante.

      Responder
  47. Thiago

    Os Federetes alegam idade avançada nas derrotas do RF, mais ele nao ganha do Djoko em SLAMS desde quando tinha 30 anos…Freguesia em dia em SLAM??

    Responder
  48. Waldenyr Caldas

    Meus caros, o Federer não é apenas o maior jogador de tênis de todos os tempos, como assinalam os especialistas nesse esporte. Ele é sobretudo um moço muito educado e um profissional que leva seu métier às últimas consequências, aprimorando-o e proporcionando aos espectadores o prazer de assistir um espetáculo ímpar, e depois, isto sim, assistir uma competição entre dois tenistas profissionais. Por diversas vezes pude ver Federer transformar a bola em uma tela e a raquete em um pincel. O resultado dessa transformação é que o público teve a oportunidade de ver suas jogadas geniais serem materializadas em verdadeiras obras de arte, tal qual a precisão de um relógio suiço. Portanto, Federer não é apenas o maior tenista de todos os tempos, é também um grande artista. Nadal e Nole são também excelentes profissionais, mas Roger Federer tem um repertório tão fantástico e diversificado de jogadas, de recursos técnicos e tão sofisticados, que o faz o melhor jogador de todos os que já vi. Para não perder a beleza plástica das suas obras de arte, e pensando em sua muito próxima aposentadoria, resolvi gravar todos os seus jogos desde 2006 até seu último jogo em quadra que será em breve. Quero aproveitar este momento e sugerir que os fãs do tênis leiam o livro, Roger Federer, da autoria de René Staufer, publicado pela editora Évora, São Paulo, 20011. Sei também que recentemente saiu também uma nova biografia deste grande artista, mas nesse momento não lembro o nome do autor. Claro, vou comprar mais esta biografia.

    Responder
  49. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, pela tua atuação com cronista e teu histórico não precisas que ninguém te defenda, mas quero reiterar o que já disse em comentários anteriores que apesar de achar que preferes o Federer como tenista nunca colocaste tua preferência em detrimento de tua imparcialidade; a crítica que recebeste é uma demonstração da falta de senso que quem as fez. Abraços.

    Responder
  50. Vítor Barsotti

    Cartilha para acompanhar e comentar tênis em 2020:

    Caso seu tenista preferido vença uma partida, verificar se foi também o vencedor moral antes de comemorar.

    Caso seu tenista preferido vença um torneio, verificar se este foi parrudo antes de comemorar e contabilizar.

    Tá fácil não…

    Responder
  51. Lejoso

    Mestre boa tarde. O Raonic ainda e treinado pelo Santoro?
    Se sim, você consegue notar alguma evolução por causa do francês, um dos caras mais habilidosos que vi jogar.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Oficialmente, o treinador dele é o Mario Tudor. Mas não sei te dizer se o Santoro ainda participa da equipe de alguma forma. Quanto ao progresso, vi Raonic com um backhand bem mais sólido nesse torneio, que era algo extremamente necessário no seu jogo.

      Responder
  52. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,muito se fala da nova geracao ainda ser jovem e tal,ainda inexperiente para grand slams…Mas nao acha esse um argumento ruim,uma desculpa?
    Zverev,por exemplo ja esta no top 10 ha quase 3 anos,ja ganhou finals encima de federer e djoko,ja ganhou 3 masters 1000,fez inumeros jogos contra os grandes…Nao sao resultados que justificam a cobranca,apesar dos 22 anos?

    Responder
  53. Vitor Hugo

    Ñ dá pra fazer qualquer comparação do jogo de hj e a final de Wimbledon no ano passado. Hj o suíço jogou praticamente o jogo todo machucado. Claro, o oportunista e cabeça oca, ñ deve ter pensado antes de escrever.

    Responder
  54. Feelog

    Olhando os confrontos entre Nadal e Thiem, só teve saibro e apenas uma na dura. Este detalhe me impressionou , acho que o Thiem será o próximo Nadal do saibro.

    Responder
  55. Nando

    Mestre, acho q Federer irá jogar sim, se perceber q está ao menos “com 80% da capacidade”.
    É focar na recuperação e no descanso, entrar em quadra na quinta e tentar fazer o melhor…ver o q q dá né.

    Responder
  56. Nattan Labatto

    Senhores, barbas de molho, clássico é clássico. Tem uma atmosfera didenrente, tudo pode acontecer… Claro q tô torcendo para o Djoko ganhar de duplo 6×0 do Federer, mas sou realista, os caras se transformam quando se enfrentam. Fico feliz q o Nole tá bem fisicamente, muito focado e com a faca entre os dentes…

    Não posso me furtar de enaltecer a grande partida jogada PELO Djokokiller hj… Quando a melhor devolução de todos os tempos entra parceiro ñ tem pra ninguém, pode colocar Touro, Leão e etc do outro lado q vai ser surrado… Hj teve disso, o devorador de mundos tava afiados em todos os aspecto fundamentos e venceu com propriedade um adversário difícil, porém freguês…

    Que quinta ñ tarde em chegar, estaremos sintonizados as 05h30 para assistir a segunda maior rivalidade deste maravilhoso esporte… adjeee Nole, El regicida …

    Abs

    Responder
    1. Marcos RJ

      Caro Nattan, Djokovic está realmente em sua melhor forma e já que torneios de GS são jogados em formato de melhor de 5 sets, você pode até torcer para que o seu ídolo ganhar a semifinal por triplo 6×0 (*).
      (*)com ironia, por favor

      Responder
  57. BARTOLOMEU FERREIRA LIMA

    Com todo respeito ao texto, discordo que DJOKO está voando, pois pegou uma chave “melzinho na chupeta”, e ainda assim perdeu um set para um jogador comum. Somente na SF verdadeiramente estrearia, digo no futuro porquê com as condições físicas de ROGER , somente fará um jogo duro, doravante na final. Como tem muitos “Stewie Wonder” no blog, ainda acreditam no sofisma de chaves equilibradas. O sérvio por sorte de jogar contra oponentes fracos e graças às condições físicas de FEDERER, já está garantido na final. Do outro lado da chave há grandes jogos e tudo pode acontecer. Torcendo para uma semi entre NADAL x WAWRINKA, para reviver a final que protagonizaram quando do título de STAN. Não ficarei surpreso em caso de desistência de ROGER por contusão, algo que já ocorreu e beneficiou NOLE com título.

    Responder
  58. Bartolomeu

    Admiro demais o Federer, especialmente por conta desse (prolongado) canto do cisne após os 35 anos.

    Dos últimos doze grand slams, venceu três, aproveitamento apenas inferior ao do Nadal e Djoko, o que é absolutamente natural, dada a diferença de idade e o imenso talento dos adversários. Vale lembrar que é o mesmo número de triunfos que Murray e Wawrinka, cada um, conseguiram em TODA A CARREIRA

    Nos últimos 4 slams, com 38 anos nas costas, fez semifinal em RG (parando apenas no Nadal), final em Wimbledon (tendo perdido nos detalhes um jogo épico) e agora volta à semi na Austrália.

    Se tais números viessem de um next gen (Thiem, por exemplo, ou Zverev), muitos comentadores que hoje ridicularizam o suíço estariam aqui, rendidos.

    Talvez o Federer abandone o torneio. Se entrar em quadra, provavelmente vai perder. E não sei como será o próximo da temporada, pois, se os problemas físicos já surgiram logo no primeiro torneio do ano, isso não é um bom sinal – mas não importa, o que ele fez nos últimos anos, no ocaso da carreira, está à altura de seu ápice. De quantos atletas ou artistas podemos falar o mesmo?

    Responder
    1. PIETER

      Excelente comentário, Bartolomeu.
      Eu não me surpreenderia nem um pouco caso Federer desistisse de jogar a semifinal de 5a se não estiver plenamente recuperado.
      Não faz o menor sentido ele entrar em quadra para levar uma surra, sem poder jogar com 100% de suas condições físicas.

      Responder
  59. Vitor Hugo

    Alexandre sei lá do que, quem foi que estipulou que h2h só é válido ou tem importância após dez jogos disputados? Grande b.. o que tu disse.

    Responder
  60. Angela B.

    Enfim…se Federer (aos 38 anos de idade) estivesse REALMENTE preocupado com sua performance em 2020 e consequentemente, superar e defender seu record de slams, ele (obviamente) não teria viajado p/ fazer apresentações ‘non-sense’ na América do Sul…pois isso, só o prejudicaria fisicamente ——- Mas se ele optou por fazer tais viagens (mesmo sendo milionário!!),,,,isso significa que o DINHEIRO sempre foi sua prioridade……e não seu sucesso ou protagonismo como tenista. As simple as that. Ps – Anyway…será, então, que esse cara merece (mesmo) ser o tal GOAT? Na boa..na minha opinião: claro que não! :))

    Responder
    1. Barocos

      Really that you think this? Sorry, it looks like nonsense to me.

      Você já parou para contemplar a hipótese do Federer estar se despedindo dos seus fãs que, diga-se de passagem, estão espalhados por todas as partes do planeta e em números superiores aos dos outros jogadores de similar grandeza e, assim, optou por fazer um giro por estas bandas, haja visto que nossa AL é uma das poucas regiões onde estes, os fãs, não tem o privilégio de assistir à sua maestria “in corpore” devido a falta de grandes torneios?

      Falo isto sendo torcedor do sérvio mas, principalmente, do tênis, um dos espoertes individuais onde a cabeça é tão, ou quase, importante como as características físicas dos atletas.

      Responder
      1. Miguel BsB

        Também acho. Ele é um ídolo mundial, veio se despedir dos seus fãs na pobre América Latina.
        Pena que não conseguimos agendar uma passagem do craque por aqui…

        Responder
    2. GUSTAVO DE ALMEIDA

      Então, concordo com o Barocos. Parece uma preparação de despedida para o fim deste ano ou, mais provavelmente, 2021.
      Acho que para Federer o dinheiro é importante. Ele já dá pintas de empresário, sem dúvida (Laver Cup, etc.).
      Porém , olha q legal: nessa turnê recente, ele e o Zverev bateram o recorde de público para um jogo de tênis. Isso não é maravilhoso?? isso não se trata só de dinheiro.

      Responder
      1. Angela B

        Barocos, Miguel e Gustavo…já tinha dito no final do ano passado que era muito esquisito o Federer fazer essas apresentações e se desgastar fisicamente qdo ele poderia fazê-las após a aposentadoria. – convites, público e dinheiro não iriam faltar. Mas se ele as priorizou ao invés de focar na sua saúde física e consequentemente, tentar buscar mais títulos na carreira, é óbvio que o cara não está preocupado em ser o maior recordista de slams ou ser lembrado como ‘goat’ ..portanto, outro (merecidamente) ocupará o seu lugar. Minha opinião…Mas isso nao é exatamente uma crítica à ele – afinal, Federer tem todo o direito de escolher e fazer o que bem entender da própria vida. Cada um com as suas ambições. 😉

        Responder
    3. Rodrigo S. Cruz

      Angela,

      Foi em você que o “Pensador” se inspirou quando uma música dele estourou nas paradas? (rs rs)

      Sério. Que idiotice.

      Julgar o Federer baseado num achismo esquelético desses.

      Argumentação zero…

      Estranho é que você já defendeu o Kyrgios (o que também fiz) por atitudes bem piores.

      E isso com você fazendo ginástica mental e tudo.

      Responder
  61. André

    Se em 2017 o próprio Federer defendeu a coroa na final, em 2020 deve terceirizar a defesa da coroa para o Djoko… eu sei que vão dizer que quando entram em quadra é pra vencer etc etc e tal, mas tal como no USOpen 2011, como torcedor para que Suiço permaneça com o record de Slam, prefiro ver o Djoko numa final contra o Nadal… agora se o espanhol perder hoje, volto a torcer por mais um milagre!!

    Responder
  62. José Eduardo Pessanha

    Mestre, nesses anos de Blog nós dois já vimos centenas de pessoas comentando que Federer não tem raça nem mental. Imagine se ele tivesse esses atributos? Kkk
    Abs

    Responder
  63. Pedro

    Dalcim,

    Se o Federer não estiver 100%, você acha que ele entra em quadra? Em termos de jogo parece que o Nole está com o favoritismo, pelo retrospecto de todo o torneio e ainda mais agora com esta possível lesão do suiço. Parece que o AO está indo para uma final entre Nole e Nadal. Você apostaria em quem? Eu acho que Nole ganha.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu acho que ele só entrará em quadra se estiver certeza de que pode ser competitivo. Até aqui, acho que Nole jogou melhor do que o Nadal, mas ainda tem muita coisa pela frente, Pedro.

      Responder
  64. Angela B.

    E já que fiz uma crítica à entrevista do Nole…vou fazer (agora) à do Federer:
    Honestamente, federistas…não achei que RF esteja tão preocupado com o que vai acontecer amanhã ou depois..ou c/ o seu futuro nas semis contra o Nole…Muito pelo contrário- apesar dos seus fãs e admiradores pensarem diferente …——Na verdade, acho que a cabeça do Federer (além do sorvete e muita descontração) está focada (nesse momento) em alguma estação de sky na Suíça ao lado de sua família… :)))

    Responder
    1. JAN DIAS

      Olha Ângela, acho que ele só disse isso pra descontrair mesmo e tb pra mostrar pro DJOKO que, mesmo que perca a partida, não vai ficar chorando depois, como aconteceu depois da final de Wimbledon/19…. uma demonstração de dignidade pro sérvio eu acho…

      E, além disso, ele tá com 38 anos, sabe que o gás tá acabando.. embora eu torça pra ele jogar até os 45..kkk

      Responder
      1. Angela B

        Não sei, Jan, mas minha impressão, desde o final do ano passado ..é que o Federer não tá muito focado ou preocupado em conquistar mais títulos…e acho que ele tem todo direito disso. Acontece que ontem, minha mãe e irmã (que são Federistas) vieram assistir o jogo aqui em casa e ficaram super estressadas ao vê-lo penar naquela partida…Minha mãe tomou até um remedio pra pressão (rsrs)…Aí eu argumentei com elas: pra que estressar se nem ele tá ligando? O cara tá de boa…e provavelmente, deve está querendo um descanso e se divertir c/ a familia :)))

        – Paulo, não tenho raiva do Nole, não…só acho que o cara é um pouco forçado..artificial. É o que eu penso….o que posso fazer?

        Responder
    2. Paulo Almeida

      Seu comentário foi bem infeliz, hein?

      O cara vai com um bordado KB na jaqueta, escreve o nome do amigo na câmera e você fala de lágrimas de crocodilo? Haterismo tem limite.

      Fale por que o Federer sequer citou o Bryant, como mencionado por outro internauta.

      Responder
      1. Angela B

        – Paulo, não tenho raiva do Nole, não…só acho que o cara é um pouco forçado..artificial. É o que eu penso….o que posso fazer? Agora… sobre o Federer nao ter citado o jogador de basquete – honestamente, nao vejo muito problema, nao…Se ele nem conhecia o cara, pq ele teria que se manifestar?

        Responder
  65. Daniel lara

    Dalcim boa tarde, vc não achou a parte de cima da chave muito mais forte que a parte de baixo? Achei desequilibrado, mas como todos os grand slans esse TB foi cheio de surpresas e bons jogos , a única coisa que não tem surpresa são os membros do Big 3 nas rodadas finais sempre, acho que o caminho para o Djoko acabou ficando bem tranquilo e obviamente ele fez a parte dele mas mesmo a vitória do raonic sobre o tsitsipas ajudou o Djoko pois apesar de excelente jogador ele não está no seu máximo para dar trabalho ao Djoko o que vc acha?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A princípio, havia equilíbrio, como destaquei quando saiu o sorteio. Mas depois caíram nomes que pareciam ir longe e, com certeza, o lado inferior ficou mais forte.

      Responder
  66. Daniel Lira

    Não acredito na vitória do Federer sobre o Djokovic diante das circunstâncias óbvias. Não ficaria, inclusive, surpreso se o o suíço abandonasse o torneio, infelizmente. O outro lado da chave será bem mais competitivo.

    Responder
  67. Luis

    Também tô achando que o jogo não vai acontecer! Agora queria a opinião do mestre Dalcin!. Federer passou perrengue nas últimas três rodadas! Venceu na marra dois dos últimos jogos! Se pensarmos num cara com 38 anos, 20 títulos, é louvável que tenha lutado como lutou!. Ao vermos tantos nomes da nova geração caindo, fica claro que existe mérito em chegar na semifinal! Mas lá pro fim da primeira semana, a chave parecia aberta e se vislumbrava que Federer pudesse chegar inteiro na semifinal! Qual avaliação vc faz do desempenho do suíço Dalcin: positivo, afinal de contas é uma semifinal, ou uma oportunidade perdida, talvez parecido com US Open 2014, pelo fato de ter enfrentados tantos jogadores de ranking muito inferior? Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Federer não me agradou no último jogo porque estava falhando demais no forehand de ataque, e isso sempre é preocupante. Também lembro de ter observado que ele precisava evoluir no aproveitamento do primeiro serviço. Ao ver o jogo desta madrugada, fico com a impressão que o problema físico já poderia ter se manifestado antes e pode ser fruto da pré-temporada atrasada e da falta de ritmo. De qualquer forma, ele fez dois jogos incríveis, em que mostrou enorme determinação e achou alternativas táticas. E semifinal de um Grand Slam nunca é um resultado ruim.

      Responder
      1. Alessandro Siqueira

        Paulo, nada como uma compilação cirúrgica dos nicks usados pela mesma pessoa e sua sanha maluca de desfazer dos feitos do sérvio. Cada dia uma pérola revisitada. Acho que Marquinhos, o primeiro dos nicks, quer mesmo se convencer de que Djoko é um nada.

        Responder
  68. Geailton

    Tem um tal de Vitor (hug) que disse ser injusta a vitória do djoko contra o suíço em WB por causa dos pontos. O que o fanfarrão pensa agora?

    Responder
      1. Willian Rodrigues

        Ah não, aí já é pura hipocrisia!!
        Convenhamos, se realmente estivesse convicto de que não mereceria a vitória, não teria se empenhado tanto para consegui-la!!!!!!
        O suíço não é o rei do fairplay, da ética no esporte e da benevolência??!!
        PQP!!
        Muito mais autêntico foi Djokovic em WB 2019, que comemorou SIM uma Vitória que, de fato mereceu, uma vez que o adversário não estava lesionado e foi menos competente nos pontos mais importantes!!

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ele pensa exatamente o mesmo, pombas!

      Porque é uma burrice querer comparar esses dois jogos!

      Em Wimbledon, o Federer estava voando e com um físico INVEJÁVEL.

      Mas hoje ele parecia que jogava de muletas!

      Responder
  69. Rodrigo Lightman

    O que me pareceu nesse jogo foi que o Federer tentou perder de qualquer jeito e o Tennys não quis ganhar de jeito nenhum. Após o término da partida o semblante do Federer me pareceu: “eu tentei (perder) mas não consegui”.

    Responder
  70. Matheus Lago

    Mais um jogo histórico em que o Federer se sai vencedor e mais marcas atingidas para o helvético, além disso ele soma mais alguns pontos para o ranking mundial já que no ano passado foi eliminado nas oitavas de final pelo Stefanos Tsitsipas.
    Djokovic é o favorito contra o Federer nessa quinta feira por conta do atual momento dos dois tecnicamente e em decorrência das adversidades físicas que o “Rubber Man” enfrentou nesse último jogo contra o Tennys Sandgren, mas favoritismo não ganha jogo e o sérvio vai ter que dominar o Fedex caso queira defender seu troféu, já o Rei precisará mais uma vez se adaptar com as novas condições impostas pela competição e operar um 3° milagre na Rod Laver Arena: vale a torcida, mas nenhum problema caso não consiga pois isso pode ser demais até para alguém da magnitude do Federer.

    Responder
  71. Alexandre

    Dalcim, boa tarde!
    Pelo que estou acompanhando vejo o Thiem como o maior risco para o Djokovic em uma eventual final. Ele tá batendo pesado na bola e se os golpes estiverem calibrados acho que consegue desestabilizar o sérvio. Você concorda ou será que o Nadal ou um dos outros seria uma maior ameaça?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho Nadal sempre um problema maior, por ser canhoto, pelo estilo de jogo, pelo currículo absurdo e porque já ganhou muito mais vezes do Nole do que qualquer um dos outros, apesar do longo jejum na quadra dura.

      Responder
  72. Valmir

    Dalcim,
    Parafraseando o título do seu post…
    O milagre dos match points salvos ainda não garantiu o confronto.
    Outro milagre será necessário… extra quadra… o da recuperação física…
    Lembrando a final do ATP Finals de 2014… pode ser que Federer dê um outro Walkover.

    Responder
  73. Rafael

    Federer se salvou pelo nome e o Sandgren perdeu o jogo da vida. Já o Djoko mostrou a capacidade ímpar em devolver foguetes do Raonic!
    Mestre, infelizmente eu acho que o Federer não irá jogar. O desgaste das últimas rodadas e a contusão não coxa mostram que ele não está 100% fisicamente. O que acha? Abraço e parabéns por mais um belo post.

    Responder
  74. Roberto Rocha

    “Jogou como nunca, perdeu como sempre” Eu me lembro dessa frase…rsrsrs
    Mais uma vez, Federer não venceu, o adversário entregou a vitória a ele.
    Mas foi uma verdadeira Vitória de Pirro…se já era difícil imaginar o suíço triunfando por conta da baixa produção técnica, agora, com a limitação física, não há como triunfar sobre o sérvio. Uma pena. Seria um confronto magnífico.

    Responder
  75. Jônatas

    Bom, indo direto para a possibilidade do Federer jogar ou não na quinta-feira. Se a contusão dele fosse comprometedora eu não creio que ele estaria com uma mobilidade melhor no 5º set como demonstrou.

    O que pode fazê-lo desistir de jogar a SF é o desgaste mesmo. Vai depender da recuperação EMBORA eu ache que fisicamente o jogo contra o Sandgreen foi menos exigente já que ele sempre tentou decidir rapidamente os pontos com exceção de 2 pontos onde teve 19 trocas de bola, inclusive em MP se não me engano.

    Acho que tem uma chance de ter SF de uns 65%

    Responder
  76. Sérgio Ribeiro

    E o Craque perderia para o Tennys rs ? Claro que não. Ele é a essência desse Esporte Maravilhoso. Cabeça fraca , amarelão, perdedor de Tiebreaks e Match Points , e tantas babaquices diárias postadas todo santo dia , por recalcados e passadores de recibos de plantão rs , foram para o espaço. Convido a todos a lerem o que o Sérvio disse hoje na coletiva sobre Roger e Rafa. Quantos Match Points o Velhinho já salvou depois de WIMBLEDON ? E o que fez com seu algoz no FINALS mesmo aos 38 ? A TRIGÉSIMA partida que foi ao quinto Set em SLAM , vencida pelo Craque. Recorde absoluto. E manteve mesmo com Serviços próximos a 150 Km / h , e sem condições de bater seu Forehand ( dois raríssimos atendimentos médicos) , a escrita contra os Norte-Americanos desde 2001. Fognini não deve estar entendendo nada. Em condições normais , perderia com certa facilidade para o excepcional Tênis praticado pelo atual N 2 . Vão dizer que fugiu do Sérvio. Mas o bom senso manda que não arrisque nada. Esse 720 pontos pensando em se despedir no FINALS 2020 estão de bom tamanho. Ao menos, a nosso ver. Abs! Ps. Aquela montanha de exibições que atrapalharam a pré temporada está cobrando seu alto preço. Abs!

    Responder
  77. Sandra

    Dalcim , mudando de conversa , você continua achando Nadal favorito em Roland Garros, em virtude da quadra fechada ? Como sou leiga , sou apenas torcedora , não sei se essa história de quadra rápida, bola furada rssss ou teto fechado fazem tanta diferença assim para esses tops !!

    Responder
  78. Wagner M

    Dalcim, mais uma vez parabéns pelo brilhante post!

    Hoje não lembrou as quartas do US Open 2019 contra Dimitrov? Quando o suíço após vencer tranquilamente o primeiro set passou a apresentar dificuldade de movimentação, perda de intensidade e acúmulo de erros não forçados… E também foi receber atendimento no vestiário! A época o suíço alegou dores nas costas, mas se o problema era nas costas porque precisou ir ao vestiário? Estaria o suíço escondendo algum problema mais sério?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, lembrou mesmo, Wagner. Para ir ao vestiário, o problema tem de ser na parte baixa das costas, onde precisa tirar o calção para atendimento. È o que me parece.

      Responder
  79. Gildokson

    Com a chegada de mais essa semifinal entre esse coroa genial que mesmo se arrastando em quadra consegue chegar nessa fase de um Slam contra o sérvio que não ta mostrando nenhum sinal de que vai parar de fazer história tão cedo, eu fico com a impressão que a mulecada da nextgen mesmo que um dia venham a ter muitos Majors, vai ficar a sensação de que esses títulos só vieram por Roger, Nole e Nadal não estarem mais em quadra. Pq parece ser isso q vai acontecer Dalcim. Tanto foi falado nos primeiros posts e prognósticos do ano sobre nextgen, Medevedev e etc, e cá estamos nós prestes a ver as mesmas semis e mesmas finais na Austrália.

    Responder
  80. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,me parece que as chances de Federer em wimbledon e olimpiadas passam por estar entre os 4 melhores quando a chave for sorteada…Isso pode pesar nas decisoes dele de jogar alguns torneios,ou pesou contra o sandgran,pois mesmo sabendo que seria dificil na semi,ele ganhou 360 pontos dessa vitoria(diferenca de quartas e semi)

    Responder
  81. maior geração da historia tenis chegando

    entre federer e djokovic se o federer tiver bem fisicamente é sem favorito ..mais claro o djokovic pode passar vergonha denovo e ganhar correndo igual loko esse servio é o klose do tenis sortudo ruim e so tem fisico..entao talves ele vença federer e passe vergonha denovo vencendo e correndo igual loko

    Responder ↓

    Responder
  82. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,minha impressao como torcedor fica:
    Ok,eram “apenas” terceira rodada e quartas de slam,e contra adversarios fora do top 40…Mas as vitorias contra millman(4-8 no tie-break,contra um tenista da casa jogando super bem depois de 4 horas) e sandgran(salvando 7 match points com evidente problemas fisicos),e tudo isso com 38 anos,engrandece ainda mais o Federer?Podemos falar que sao jogos para ficar na historia,aumentar seu legado?Ou seria apenas emocao do momento?kkkkkkk

    Responder
  83. Thiago

    Se ganha é gênio aos 38 anos, se perde, a culpa é da idade, dos problemas físicos, contusões…Previsão de uma amarelada contra Novak…ta certo, 3×0 jogando ou 3×0 por W.O, melhor correr…Quando ele prevê que o atropelo é inevitável, ele corre…vide RG…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Se é Federer vence machucado é porque a contusão e idade são desculpas.

      Mas se tivesse perdido, mesmo com a lesão, você viria dizer que ele é uma farsa…

      Acho que a única forma dele calar essa boca recalcada de vocês é vencendo o sérvio na sexta-feira mesmo…

      Responder
    2. Daniel

      É isso mesmo: o Federer é um gênio por ainda estar jogando muita bola aos 38 anos, mas o favoritismo será sempre dos seus principais rivais, que são em média 5 anos mais jovens: no tênis isso é muito e da pra considerar que inclusive são de uma geração posterior.

      Responder
  84. Manuel Samuel

    Dalcim, você acha que do outro lado da chave Nadal é quem tem a menor chances de vencer o sérvio na final?
    Como fã de Federer, estarei dormindo nesse horário ciente de que contra Djokovic em jogo importante Federer entrega, lamentavelmente.

    Responder
  85. Alexandre Maciel

    Apenas 5 aces em uma partida de 5 sets!! Já dá pra ter uma noção de como estava difícil se apoiar na perna para realizar saque + forehand.

    Responder
  86. Marcelo Calmon

    Não vi ainda os lances da partida do Federer, mas ao Millman, acredito que faltou nervos ao Sandgren. Aliás, a maioria dos jogadores “mortais” agem assim em situações como essa. O pessoal literalmente amarela.

    Se bem que Nadal também deixou de fechar um TB contra o Kyrgios fazendo dupla falta (depois fechou) e perdeu o saque quando sacou para fechar o jogo.

    Realmente será uma pena se o Federer não puder atuar em boas condições.

    Vi o jogo da Kenin e achei de baixo nível técnico. Salvo algum milagre teremos uma tenista da casa na final depois de tantos anos.
    Também não vejo grandes dificuldades pra Halep.

    Interessante vai ser o jogo de hoje, pois o Thiem não perdeu muito tempo em quadra e chega “descansado” para o confronto com o Nadal.

    E nós não estamos nos salvando nem nas duplas. QUE FASE do tênis nacional !!!
    A atuação do Bruno na eliminação (na masculina, não vi a mista) foi desastrosa. A DF do último ponto sintetizou bem isso. Saque passou longe !!!

    Nada de desafio para as semis ?
    abs

    Responder
    1. Nattan Labatto

      Kkkkkkkk
      Boa, Nando!!!

      _ Sandgren anotou 27 aces contra apenas 5 e fez 73 a 44 nos winners. E acabou derrotado tendo vencido um ponto a mais na partida (161 a 160).

      Responder
      1. Gildokson

        Bom, pelo menos agora a gente sabe o que Federer acha sobre esse assunto. Na entrevista ao final do jogo ele disse que não merecia vencer, e nem precisava dizer neh?! Só a cara dele após o matchpoint diz tudo.

        Responder
    2. Paulo F.

      Segundo a mesma lógica torpe dos federistas, quem deveria enfrentar Djokovic deveria ser o Sandgrem.
      Ou quando favorece o Federer, aí não vale ser o ganhador da partida aquele que fez mais winners?
      Hahahahahahahahahaha !

      Responder
  87. VINICIUS BENEDITO CUSTODIO

    Dalcim para o Djokovic vc acha melhor jogar contra Federer mesmo baleado e vencer com autoridade e chegar confiante para a final ou melhor cenário seria se o Federer dar WO e ele chegar na final descansado?Chegar em uma final de slam sem jogar seria um sonho de qualquer jogador mas também tem a questão do ritmo e vencer um do seus maiores rivais também pesa
    Oq vc acha?

    Responder
  88. WALDIR DOS SANTOS

    não é marcação com voce, apenas o correto e verdadeiro….voce colocou no titulo o certo nole e federer, como seria no caso de nadal e nole se vierem a se enfrentar,voce tem que precisar os titulos pela colocação na atp nole é 2 e federar é 3…no caso do nadal ele é 1 e nole é 2……..AGORA SE O FEDERER SALVOU NO JOGO ANTERIOR 5 MATCH POINTS E NO ULTIMO 7 MATCH POINTS É DO JOGO, EU NÃO TORÇO PELO FEDERER , MAS TENHO QUE SER VERDADEIRO……JÁ VI TENISTA QUE JOGARAM MELHOR , MUITO MELHOR E PERDER…..E O QUE FAZ O TENIS LINDO , JUNTO COM OUTROS ESPORTES…….NA OLIMPIADAS E CAMPEONATOS MUNDIAS AQUELES ESPORTES QUE TEM NOTA EU NÃO ASSISTO PORQUE SEMPRE É FAVORAVEL AOS USA….VE SE VOCE VE NOS 100 METROS, 200 METROS, SALTO EM DISTACIA, SALTO EM ALTURA E OUTROS ESPORTES, NÃO TEM TRAMBIQUE,POIS GANHA O QUE CHEGA NA FRENTE OU O QUE FAZ O MELHOR SALTO……DESTA VEZ ESTOU LHE DANDO OS PARABENS QUE FOI CORRETO……….OBS. NÃO SOU FEDERER, POREM O DEFENDI NAS 2 PARTIDAS POIS FAZ PARTE DO JOGO….OBRIGADO

    Responder
  89. Angela B.

    Federer não deve estar com nenhuma contusão ou desconforto que realmente preocupe – no intervalo do jogo entre Nole e Raonic (entre o 2o e 3 set) a TV australiana mostrou Roger andando numa boa (ao vivo) nos corredores do complexo de Melbourne, com a calças arriadas, rindo e tomando sorvete com sua equipe.

    Responder
  90. Ramon Assis

    Acompanho tênis desde meados de 2009 e desde então torço para Federer e tinha Rafael nadal como “persona non grata”, mas ao longo do tempo passei a admirar o caráter de Nadal, sua postura na Davis, o episódio das enchestes em Mallorca, entre outros, assim como, a sinceridade emocional de Dkojovic, tão firme e seguro em quadra, enquanto tão frágil fora dela. Em contraponto, fui percebendo o quanto Roger Foderer por vezes parece ser tão somente uma imagem moldada, alguém que inteligentemente sabe ganhar milhões de dólares sendo um produto. Ele está errado? Não sei. Mas eu prefiro a humanidade de Nadal e Djoko.

    Entretanto, confesso que me incomodei muito com o fato de que Roger Federer não disse uma única palavra sobre a Kobe Bryant, seja em redes sociais ou durante o Australian Open. Nada. Enquanto que, em 2016, quando Federer ainda era patrocinado pela Nike, usou um tênis homenageando o Kobe durante sua despedida do basquete. Negócios.

    No instagram, Federer segue apenas alguns tenistas que estão vinculados à sua agência, outros parceiros da Laver Cup, e Rafael Nadal. Embora seguido por Novak Djokovic e Andy Murray, ele não segue os dois. É o direito dele, mas isto reflete sim, demasiado estrelismo ou algo parecido.

    Enfim, espero que ele jogue esta semifinal e seja surrado em quadra. Espero que Nadal vença este AOPEN, primeiro que: ele merece igualar e até mesmo bater o recorde de Federer, segundo que: já faz tempo que o endeusamento a Federer por feitos longíquos tornou-se algo extremamente enjoativo.

    Responder
    1. Nattan Labatto

      Concordo em número, gênero e grau, Ramon. Onde assino?
      Comecei torcendo por Federer tb, mas a autenticidade de Nole ganhou minha idolatria e hj posso até admirar o jogo do suíço, e só.

      Responder
    2. Luiz Fabriciano

      Há anos acompanho o circuito profissional de tênis. Para ser mais exato, desde 1997 quando vi pela TV (acho que a Record) que um brasileiro havia passado às quartas de final de Roland Garros. Jamais abandonei o tênis desde então.
      Desde 2007 que sou o maior fan de Djokovic que eu conheço. Por Federer, em momento algum me senti atraído para ser seu torcedor e essa foi a primeira vez que li algo sobre ele que bate com o que sinto em relação a sua pessoa. Teve até um fato interessante aqui no Brasil, quando esteve em exibição, que reforçou o que eu achava.
      No mais, que tenhamos um resto de torneio emocionante, de preferência com mais um título sérvio.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        O parceiro assistiu na Manchete com a voz do Tênis , o eterno , Rui Viotti. Bateu a Globo em audiência com aquele RG 1997. O fato do Suíço , não apenas pelo excepcional trabalho feito na África , ser admirado em TODO o Mundo , incomoda muita gente. Falar em ” autenticidade ” de Novak Djokovic , é um assunto pra lá de complexo . Até Boris Becker confessou que seu Ex- pupilo tem enorme carência em relação a popularidade de seus rivais. Abs!

        Responder
        1. Luiz Fabriciano

          Fiquei realmente na dúvida entre Manchete e Record, por achar que a Manchete estava extinta há mais tempo, mas lembro-me bem das chamadas no Jornal Nacional. Falar da autenticidade de Djokovic para mim não é nem um pouco complexo. E ter carência de popularidade não é nenhum problema, apesar de achar que sua humildade supre isso, haja vista o reconhecimento sempre que perde um grande jogo, pela forma como trata o adversário.

          Responder
    3. Willian Rodrigues

      Também assino embaixo! Acompanho tênis desde 1997 e não me lembro de assistir Federer aplaudindo jogadas interessantes dos adversários em muitas oportunidades.
      Muitíssimo incomodado com Djokovic desde.o desentendimento que tiveram na Copa Davis ainda em 2006, salvo engano. Federistas, por certo, não reconhecerão, mas ele desmerece demais o sérvio em inúmeras entrevistas. Roger o faz todas as vezes que ele alega ser Nadal seu único grande rival, ou único candidato a destrona-lo. Nem vou mencionar todos os números que OBRIGARIAM o suíço a ser mais elogioso em relação a um de seus maiores algozes no circuito.
      Por essas e outras, e apesar de admirar tanto o tênis jogado por RF, eu torço sempre contra o mesmo em quaisquer circunstâncias!!!
      Se entra em quadra nessa semifinal, será uma benção! Além de assitir mais um grande jogo entre is dois, ainda comemorarei o novo incremento no H2H. Melhor assim, para que ao final da história eaportiva de ambos, cessem as discussões sobrw quem foi realmente o melhor.

      Responder
    4. Peter de Souza

      Concordo com tudo, também, e mudei minha torcida já tem alguns anos, apesar de claro, continuar a admirar a genialidade do Federer….mas hoje, torço um pouco mais, por Nadal e Djoko….

      Responder
  91. Antônio Luiz Júnior

    Dalcim, parabéns mais uma vez pela excelente leitura dos jogos, concordo com quase tudo que você escreveu. A pergunta que não quer calar é se de fato: Federer salvou sete match-points ou foi Sandgren quem perdeu sete match-points? É uma discussão interminável e obviamente os inúmeros torcedores do suíço vão creditar a ele o feito, o que de maneira alguma pode ser desmerecido.
    Na minha modesta opinião, fico com a segunda opção, acho que faltou a Sandgren exatamente o que lhe sobrou no jogo todo, coragem para assumir o controle dos pontos e ter tido uma atitude muito mais corajosa diante das sete oportunidades que desperdiçou, não sei se pelo nervosismo ou pela simples falta de experiência em situações como esta.
    Não sei se é verdade, mas, lembro-me durante a transmissão que ele nunca havia perdido ainda um jogo de 05 sets (me corrija se eu estiver errado). Ele simplesmente não existiu no quinto set, estava completamente fora de jogo, e com certeza, com a cabeça ainda nas sete oportunidades desperdiçadas.
    Como diz sabiamente Rafael Nadal, o importante é o próximo ponto, o anterior já passou e não volta mais. Quem não conseguir zerar na mente os erros cometidos, jamais poderá ao menos pleitear ser um campeão.
    Posso até estar errado, mas, considero Djokovic ainda muito mais favorito, para a semifinal, e acho que vai ser de lavada.

    Responder
      1. Miguel BsB

        Olha, pra mim não restam dúvidas…
        Um tenista profissional, top 100, que chega em uma quartas de final de SLAM, com SETE match points na mão, pra fechar um jogo contra um adversário baleado e machucado, inclusive com saques a disposição, PERDEU o jogo.

        Responder
    1. jadir G. Rodrigues

      Boa tarde Dalcim, rapaz você deveria reler esse post, quanto exagero e parcialidade. Não há nenhum problema em você torcer ardorosamente pelo Djokovic. Mas, seus argumentos são explicitamente tendenciosos e revelam descaradamente a sua predileção pelo sérvio.
      Como vai ser, se por uma ironia do destino o Federer vencer o jogo com o Djokovic e, mais ainda, ganhar o torneio?
      Decepção Dalcim, muito pretencioso e prepotente de sua parte. Faz pouco da inteligência dos leitores.
      Esperava um pouco mais de consistência e coerência de seus “comentários”.

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Gostaria que qualquer outro leitor aqui me dissesse se existe algum demérito ao Federer no texto ou algum favorecimento ao Djokovic. Deixe de ser torcedor fanático e fazer apontamentos ridículos. Respeite mais quem tenta fazer um trabalho profissional e limpo. Mesmo que eu torcesse para um ou para outro, não permitiria que isso interferisse no meu trabalho. Posso cometer erros ou fazer interpretações erradas, porém sem qualquer parcialidade. Seu perfil do Facebook diz que você é professor universitário. Isso devia indicar maior capacidade de interpretação de textos, respeito à opinião dos outros e não destemperos de torcedor.

        Responder
        1. Márcio

          Mestre Dalcim.
          Isso aí está cheirando a fake, olha que tem uma pessoa que se faz por umas cinco ou seis aqui no blog..
          Um fake às avessas!
          O pessoal arruma tempo..rss

          Responder
        2. Edgard Upinho

          De fato, Dalcim, não há demérito algum atribuído por você a atuação de Federer nessa partida, no texto escrito acima. Muito menos há qualquer evidência de ter “atacado” o tenista suiço. Seu texto é recheado de argumentos que endossam o seu ponto de vista a respeito DO JOGO, e mesmo quando fala especificamente dos tenistas, pontua com base em argumentos que puderam ser lidos por quem quer que tenha feito uma interpretação acurada do que efetivamente ocorreu.

          Quem enxerga parcialidade e favorecimento pessoal a algum tenista no seu texto, ou nos seus textos de maneira geral, sobretudo nesse em relação a análise que você fez sobre Roger Federer, não pode ser levado a sério. Além do fanatismo que recai sobre quem aqui fez isso, fato certeiramente apontado por você, acrescento nessa tal pessoa uma dose nada desprezível de analfabetismo funcional. E não se impressione com formação superior. Se soubesse da quantidade de impostores que carregam títulos universitários, mesmo de doutorado, se surpreenderia. No mais, me junto aqueles que te agradecem pelo belo trabalho que faz na cobertura do tênis internacional e os preciosos textos de análise dos jogadores, das partidas, das estatísticas da história do esporte e sobre o ranking da ATP, além de sempre apontar as tendências do tênis e fazer prognósticos. Esteja tranquilo sobre o seu valor profissional, meu amigo. Muito obrigado, caro Dalcim. Abraço

          Responder
        3. Miguel BsB

          Dalcim, a resposta para o ataque do fanático está na própria e vai exatamente na direção do seu Post…
          Se Federer ganhar do Djokovic e, ainda mais,vencer o torneio, será exatamente uma “ironia do destino”, porque todas as evidências e fatos apontam para o sentido contrário.
          Não há como fazer uma análise diferente dessa, gostem os torcedores do suíço ou não…

          Responder
      2. GUSTAVO DE ALMEIDA

        Rapaz, q destempero é esse com o Dalcim.
        Leio este posts há anos e não dá para concordar contigo.
        Mestre Dalcim tenta ser sempre balanceado e já vi muitos dizerem que ele torce pelo Federer.

        Com respeito, peço q reveja seus conceitos: acho q vc é que está tendo um visão tendenciosa.

        Cordial abraço.

        Responder
      3. Efraim Oliveira

        Já vi chamarem Dalcim de federista e de nadalista; de nolista é a primeira vez.

        Achei texto muito correto, sem puxar sardinha pro lado de ninguém.

        Responder
      4. Barocos

        Sr. Jadir,

        Como o Dalcim é uma pessoa muito educada, ele não quis concluir a resposta como deveria, mas saiba que ele tem como tenista predileto o Federer, o que é completamente oposto à sua interpretação leviana.

        Ele também é um profissional de respeito que não deixa que suas preferências pessoais interfiram na análise que faz dos jogos e dos momentos vividos pelos tenistas, conforme dito por ele e passível de corroboração por qualquer leitor assíduo do blog.

        Esse ridículo tempo de acusadores que estamos vivendo não traz nenhuma contribuição para a solução de problemas ou aprimoramente da compreensão do que é real e sua separação do que é imaginário.

        Educadamente, e respeitosamente, sugiro que o Sr. seja mais polido e, ainda, um leitor mais atento aos detalhes antes de emitir opiniões desinformadas.

        Responder
  92. Julio Cesar

    Federer salvou ou Sandgren perdeu? Um pouco dos dois. Sandgren se afobou, errava em todos os ralis e Federer foi frio no momento necessário. Como dizem, Sandgren se lambuzou ao comer melado pela primeira vez. Essa derrota aí ele vai sentir por muito tempo.

    Responder
  93. efraim

    Nole , deve ganhar fácil a idade chega por mais que os fanáticos não entendam,,, Federer ja passou da hora de se aposentar… ganhou em uma época de jogadores fracos e medianos.. fato.

    Responder
    1. Willian Rodrigues

      Nada disso! O suíço é um craque, joga demais!! Torço sempre contra, não importa o adversário, porque o acho soberbo e não gosto de sua postura perante alguns jogadores, especialmente suas tentativas de desmerecer Djokovic.
      MAS, reconheço o gigante que ele é em quadra. Aos 38 anos derrotando top ten a todo momento. No mínimo, vende caras as derrotas. Aposentar-se? apenas se nao chegasse nem meAmo às oitavas de torneios importantes.
      Recentemente, critiquei as chaves fáceis de que ele vem se beneficiando, porque chega a ser ridículo. Tudo bem… Dessa vez, os lazarentos (e incompetentes) cabeças-de-chave caíram antes da hora, por assim dizer.
      Repito: Federer foi um baita sortudo nesse AO!!
      Jogo (se ocorrer) não será fácil para Djokovic, podem apostar.

      Responder
      1. Matheus Lago

        William, falar que o Federer teve uma chave fácil depois de jogar 4:03 com o Millman e 3:28 hoje com o Sandgren após salvar 7 match points é não ter assistido a campanha do suíço e de seus adversários até aqui: fácil foi apenas nas rodadas iniciais.
        Além disso, enfrentou Fucsovics e chegou a perder um set antes de passar o rolo compressor, vale destacar: o húngaro já tinha eliminado o Shapovalov e o Sinner(grande sensação do momento) e o Sandgren eliminou o Berrettini e o Fognini em 5 sets além de repetir sua campanha no Australian Open 2018. Agora enfrenta o Djokovic. Como uma chave assim pode ser considerada fácil e até ridícula? Não consigo entender essa interpretação ao olhar para os jogos e como o último e o antepenúltimo foram decididos nos detalhes.

        Responder
        1. Luiz Fabriciano

          Matheus, enfrentar maratonas em jogos, contra Millman e Sandgreen não quer dizer que as chaves não eram fáceis, afinal estamos falando de Roger Federer. Se ele se enrolou, nada a ver com a dificuldade ou facilidade da chave, que estava realmente mais fácil. Djokovic já enfrentou os dois e foi bem mais tranquilo. O sérvio acabou de ganhar o ATP 500 de Tóquio sobre o australiano.

          Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      Comparar Safin,Roddick, Hewitt, González, Nalbandian, Blake, Agassi, etc, com Thiem, Agut, Zverev, Dimitrov e outros menos qualificados é dose pra elefante. Rs. O tênis caiu de nível de forma assustadora.
      Abs

      Responder
  94. GUSTAVO DE ALMEIDA

    De fato, difícil imaginar Federer ganhando do Djoko em melhor de cinco sets após mais essa batalha. Ademais, não anda sacando tão bem nos últimos jogos, bem ao contrário de Nole. De toda forma, maravilhoso o Rei ter ficado focado no fim e ter colhido frutos por isso. Grandioso!
    Djoko está voando, concentrado e jogando no palco q mais lhe agrada. Sem contar q terá um dia a mais para se recuperar na provavel final. Assim, tem tudo ( e mais um pouco) pra ser o campeão
    No outro lado do chaveamento, os dois jogos prometem. Zverev me parece favorito contra o venerando Wawrinka. E, sinceramente, creio na vitória do Thiem sobre Nadal: o austríaco está maduro, intenso, rápido e descansado. Na minha opinião, Nadal nunca o enfrentou nesse conjunto de condições.
    Vamos ver…
    Abs ao Mestre Dalcim e aos colegas deste maravilhoso blog.

    Responder
  95. Lucas

    Esse Australian do Federer está lembrando o US open de 2017 que ele fez , sofrível , tendo que jogar 5 sets nas duas primeiras rodadas ,contra Tiafoe e Yhouznhy. Está na semi por milagre , como bem diz Dalcim , e agora , se não bastasse todas as deficiencias técnicas que vem apresentando , surge um problema físico , a dois dias de enfrentar uma máquina , com tudo em dia , jogando demais . Com quase 40 , não vai sacrificar o resto da temporada indo para um jogo que, se estivesse voando , hoje , não seria favorito absoluto . Se entrar em quadra na quinta , que venha o próximo milagre , este de um grau de complexidade infinitamente maior que o da madrugada de hoje , que ja foi grande .

    Responder
  96. Ney Faustini

    A situação me lembrou muito a virada de Guga contra Michael Russel nas oitavas de RG, em 2001. Coicidentimente, Russel é o técnico de Sandgren.

    Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Realmente foi uma grande virada, mas com uma grande diferença: Guga não tinha problemas físicos. Inclusive, o americano abriu 2 x 0 e teve match point já no terceiro set. Depois que Guga o salvou, passeou em quadra até o fim do jogo.

        Responder
  97. Edi

    Acredito que vai depender muito do primeiro set,se Djokovic se impor de forma brutal frente a Federer,coisa que não duvido,depois da forma que cada um passou pelas oitavas e quartas até aqui,acho que Federer não termina a partida.mas se ele perder mas de forma competitiva, aí teremos jogo.

    Responder
  98. Jonas

    Que amarelada ridícula do Sandgren. O cara me inventa de passar a bolinha pro outro lado sem força, com três match points a favor…simplesmente patético.

    Pelo menos temos um FeDjoko nas semis, grande jogo. O freguês não vence o sérvio desde 2012 em Grand Slam. Mais do que normal ser entubado novamente pelo comedor de fígado.

    O Djoko está jogando algo bem próximo a seu melhor tênis, isso aos 32 anos de idade hein. Ainda bem que os torcedores do sérvio NUNCA se apoiaram nessa desculpa esfarrapada de idade.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Esse comentário medíocre demonstra o quanto você aprecia esse Esporte , caríssimo Jonaser. Lamentável em todos os sentidos. Onde você estava em 2012 ? Já conhecias teu guru P . Almeida ? rsrsrs Abs!

      Responder
    2. Jônatas

      “os torcedores do sérvio NUNCA deram desculpa esfarrapada da idade”

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAH

      Mas foi o que mais fizeram!

      Cansei de ouvir “o Djokovic era muito novo” quando, além de perder, tomava passada de grand willy.

      Tem que decidir, ou o Djokovic era muito novo quando o Federer dominava o circuito ou não tem desculpa de idade…

      Responder
      1. Jonas

        É claro que você não entendeu. Freguesetes tratam o o suíço como um coitado desde 2011, quando começou a tomar pau do Djokovic.

        Chamam o cara de velho. No post passado um deles chegou a comentar que o suíço está velho desde 2009 kkkkkkk. Volte no post e leia.

        Uma coisa totalmente diferente é afirmar que Djokovic e Nadal eram novos aos 20 anos. Afinal de contas isso é muito óbvio.

        Responder
        1. Fábio Marques

          2011 não foi o ano que o Federer parou a sequência de 40 e tantas vitórias seguidas do sérvio?? Derotou o Melhor Djokovic de todos os Tempos de forma magistral emRoland Garros.

          Responder
          1. Jônatas

            Bem lembrando, quando todo mundo tomava pau ele foi lá e derrotou o Djoko parando a série incrível. Porém o melhor Djokovic, para mim, foi entre 2015 e 2016 onde ganhou os 4 Majors seguidos WB 2015, USO 2015, AUS 2016 e RG 2016. Esse feito foi o mais incrível. Mas entendo o ponto de vista pois foi o ano que ele estava quase imbatível.

        2. Jônatas

          E claro que você NÃO me entendeu. Os torcedores do Djokovic falavam EXATAMENTE a mesma coisa do que você reclama dos torcedores do Federer. Não que era novo demais, ÓBVIO, o ponto é que você alega que os torcedores do Djokovic NUNCA deram desculpa pelo Djoko ser “velho”. Estou dizendo que já deram a desculpa dele ser NOVO. O que dá no mesmo. Todos defendem seu lado.

          Mas não se preocupe, Se o Djokovic alongar sua carreira por 4, 5 anos ele VAI tomar pancada dos mesmos e vão dizer que ele está velho demais e que deveria se aposentar. Se você for fã dele mesmo vai achar estranho. Porém tem gente que torce para ele por causa das vitórias e não por ele mesmo.

          Responder
          1. Jonas

            Cada tenista tem um estilo de jogo específico, que influencia no tempo de atividade no circuito.

            Não vejo Novak jogando em altíssimo nível até os 38, simplesmente porque ele é um baseliner.

            Já Federer encurta os pontos e isso explica em partes o motivo dele continuar entre os tops. Não é um “milagre” ele ter aguentado aquele jogo absurdo que foi a final de Wimbledon. Ele tem um preparo físico excelente e joga porque quer, está motivado.

            Por isso não faz sentido algum ele já ter sido considerado velho em 2009, por exemplo.

  99. Jhonnyu

    Caro Dalcin eu não vi o jogo você acha possível o Federer se arriscar quinta feira com este problema, ou é algo de momento do jogo? porque na idade dele uma lesão agora seria trágico para seus planos.

    Responder
      1. WALDIR DOS SANTOS

        MEU AMIGO EU DISSE QUE O FEDERER NÃO GANHA DO NOLE A 5 ANOS, DESCULPA O JONAS QUE ESCREVEU ACIMA ELE DISSE QUE É DESDE 2012, ISTO É 8 ANOS.

        Responder
  100. Marcel Azevedo

    Dalcim, porque o Federer esta oscilando tanto é só a lentidão da quadra, ele disse que o fato de jogar a noite se torna pior em relação a lentidão da quadra ou pode ser também o desgaste físico de quem jogou 5 sets duas vezes, um jogador profissional ta preparado para jogar 5sts em vários jogos dessa magnitude??
    Forte abc e parabéns pelo blog.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Marcel. Acho que a oscilação é normal e esperada. Ele tem 38 anos e meio, o circuito está fisicamente muito exigente e acredito que até mesmo a pré-temporada encurtada pode refletir nesses problemas físicos.

      Responder
      1. Paulo F.

        Não sabias que Federer sentiu lesão, Dalcim.
        Assim sendo, tu achas cabível a possibilidade de vitória de Nole por WO?
        Se assim fores, que lástima.

        Responder
      2. Ulisses Gutierrez

        Também estou com uma impressão de vitória por WO.
        Não sei se vale a pena enfrentar o Djoko nessas condições, se tivesse mais um dia de recuperação, mas o jogo e logo amanha. Pode até agravar e prejudicar o resto da temporada Dalcim. Pena!

        Responder
      3. Valmir

        Federer nunca abandonou um jogo depois que entrou na quadra … mas…

        Walkover… ele já tem dois… que eu me lembro

        ATP Finals 2014… contra Djoko (na final)
        Roma 2019… contra Tsitsipas (nas quartas)

        Será que vem o terceiro ???

        Responder
  101. Beto

    Dalcim boa tarde!
    Vendo essa lista de jogadores que Federer salvou match-points, não estão os nomes de Nadal e Djokovic.
    Você entende que esses caras do Big 3 não maioria das vezes não perdoam nessas ocasiões?
    Quero também aqui te parabenizar pelo o empenho nas coberturas dos campeonatos e pelos ótimos textos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Essa lista é de match-points evitados em vitórias, Beto, e realmente nunca aconteceu diante do Nadal e Djokovic. Acho que sim, uma boa explicação seja o mental fortíssimo de concorrentes de nível tão alto. E obrigado pelo elogio!

      Responder
  102. Luiz Fernando

    Na ótica tacanha de alguns blogueiros, o americano venceu, ao menos moralmente, fez muito mais winners kkkk. Aqui é diversão garantida kkk…

    Responder
  103. AKC

    Hoje Federer comprovou que está acima do Tennys.
    Ainda não tinha visto o Raonic sem passar seu curly fix.
    Djoko sim é o verdadeiro robo em quadra. AO já é dele.

    Responder
  104. Gabriel

    Não assisti ao jogo, mas o Federer, depois do atendimento médico, superou a lesão e conseguiu jogar bem ou foi o americano que caiu de produção? Há mais alguma notícia sobre a contusão e o que pode afetar no próximo jogo, Dalcim? Torcendo pela recuperação pra que tenhamos uma grande semifinal.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *