Cabeça de ouro
Por José Nilton Dalcim
27 de janeiro de 2020 às 12:53

Rafael Nadal é um monstro jogando sob pressão e deu mais uma aula de tenacidade na tensa vitória sobre o desafeto Nick Kyrgios, onde se destacou seu adjetivo inigualável: a escolha certa do que fazer com a bola quando mais precisa do ponto.

O canhoto espanhol repetiu nesta manhã não apenas o triunfo de Wimbledon de meses atrás, mas também o exato placar, levando os dois tiebreaks da partida. Essa virtude inigualável de Rafa se mostrou em dois momentos para mim mais cruciais do que os próprios desempates.

O primeiro foi no 4/4 do terceiro set, em que precisou defender um serviço vital e tomou opções magníficas para evitar o que poderia ser então a virada do australiano. Depois, ao vacilar para fechar o jogo, 5/4 do quarto set, viu Kyrgios empatar tudo e a torcida ir à loucura. O que fez então o espanhol? Apagou tudo e sacou com maestria absoluta no 5/6 e em todo o tiebreak.

Num duelo felizmente sem grandes ocorrências – Nick quebrou uma raquete, mas até aplaudiu lances de Nadal e pediu desculpas por dar bola na fita -, Nadal tomou postura ofensiva, muito ajudado por um primeiro saque bem variado que encurtou as devoluções do adversário, e saiu de quadra com mais winners (64 a 50) e muito menos erros (27 a 43). Não é para se encher de confiança?

Restando mais uma vitória para assegurar a liderança do ranking, sua barreira agora pode ser ainda mais difícil: Dominic Thiem, contra quem costuma treinar e talvez por isso perdeu 4 de 13 confrontos. O curioso é que se enfrentaram uma única vez fora do saibro e foi aquele memorável duelo das quartas do US Open de 2018. Será também a repetição das duas últimas finais de Roland Garros.

O austríaco, que já despediu o consultor Thomas Muster após duas semanas de trabalho e desentendimentos, faz sua melhor campanha em Melbourne e está jogando um tênis muito vistoso. Os três sets diante do ‘freguês’ Gael Monfils foram bem divertidos e mostraram Thiem cheio de recursos técnicos e táticos, algo que ele precisará contra Nadal mais do que nunca.

Stan e Sascha derrubam russos
Embora não seja exatamente surpresa, chama a atenção a queda dos russos que vinham tão embalados. Daniil Medvedev havia ganhado as duas contra Stan Wawrinka, incluindo o recente US Open, mas novamente falhou num quinto set, situação que jamais se deu bem na carreira em seis tentativas. Invicto desde outubro, o jogo de Andrey Rublev não encaixa mesmo diante do amigo Alexander Zverev, e pela quarta vez sequer tirou set.

Wawrinka controlou muito bem a cabeça e a frustração na gangorra que foi o duelo desta madrugada. Ofensivo, dominou o primeiro set, mas aí Medvedev errou apenas oito pontos nas duas séries seguintes e virou. O suíço continuou forçando, no seu melhor estilo, e isso lhe valeu o tiebreak que seria decisivo na partida. Saiu a série final com quebra e foi a 3/1, evitando então três break-points. É justo dizer que o recorde negativo em cinco sets pesou para o russo. Stan, ao contrário, fez o 51º de sua carreira, com 29 de sucesso.

Aos 34 anos, Wawrinka está pela quinta vez nas quartas de Melbourne e fará duelo de geração contra Zverev, para quem perdeu nos dois duelos feitos, em 2016 e 2017. O suíço tem um curioso retrospecto contra adversários top 20: na carreira, tem agora apenas 21 vitórias e 77 derrotas, mas em Slam venceu 12 das 32. Ou seja, adora jogos grandes e por isso o alemão precisa de cuidado redobrado.

É uma boa novidade ver Sascha em suas primeiras quartas em Melbourne e também fora do saibro nos Slam (as outras duas foram em Paris), e ainda por cima sem perder um único set até agora. O campeão juvenil da Austrália de seis anos atrás ainda sonha com a primeira semi nesse nível em 19 tentativas como profissional. E estar bem longe dos holofotes, fruto de uma temporada 2019 um tanto apagada e conturbada, parece ter ajudado muito até aqui.

O duelo contra Rublev não teve sustos e foi muito bem equacionado pelo alemão, que encaixou 75% do primeiro saque e sequer encarou break-point, somando o dobro dos winners (34 a 17). Desesperado, o russo tentou coisas malucas, como dar slice e pior ainda ir à rede, um elemento que precisa ainda de muita lapidação.

Zverev tem chance contra Stan? Sim, principalmente se jogar a responsabilidade para o outro lado e tentar se divertir. Mas ainda assim Wawrinka me parece bem favorito.

Halep vai subindo
Cada vez mais, Simona Halep desponta como maior candidata à vaga na final no lado inferior da chave feminina. Num jogo de muito lance bonito e jogadas ofensivas, venceu com autoridade Elise Mertens e agora reencontra Anett Kontaveit, a quem superou duas vezes.

A número 3 do mundo tem um histórico de altos e baixos em Melbourne, indo de duas quartas para duas primeiras rodadas e depois final, em 2018. No ano passado, parou nas oitavas. Mas é inegável que está muito confortável nas quadras duras. Diante de Mertens, fez 21 winners e apenas 8 erros em 20 games.

Um tanto inesperado é o duelo entre Garbiñe Muguruza e Anastasia Pavlyuchenkova. A espanhola não ia longe num Slam desde Paris-2018 e passou a última temporada sem brilho. Levou um ‘pneu’ no seu primeiro jogo em Melbourne e foi a três sets no seguinte, mas desde então recuperou a firmeza no seu jogo mais ofensivo.

A russa já foi 13º do mundo e trabalha bem o saque e a base. Com incríveis 71 winners, derrotou Angelique Kerber, a segunda ex-líder do ranking na sequência (Karolina Pliskova foi a outra). Aos 28 anos, tenta primeira semi de um Slam.

Saiba mais
– Nadal soma agora 41 presenças em quartas de final de Slam, igualando-se em terceiro lugar com Connors.
– Embora tenha só um título no AusOpen, este é o agora seu segundo Slam em termos de vitórias: chegou a 65, contra 64 do US Open e 53 de Wimbledon.
– Com os resultados desta segunda-feira, Thiem irá recuperar o quarto posto do ranking, superando Medvedev. E tem chance de ultrapassar Federer, desde que chegue no mínimo à final.
– Wawrinka marcou a vitória de número 300 sobre a quadra dura em sua carreira, o que é expressivo se vermos que seu total é de 521.
– Suíço também atinge as quartas de um Slam pela 18ª vez e está atrás somente do Big 4 nesse quesito entre os jogadores em atividade.
– Ex-top 3 do ranking, Zverev marcou apenas sua segunda vitória sobre um top 20 em Slam em 10 tentativas. A outra foi diante de Fognini.
– Halep recupera a segunda colocação do ranking, mas não terá como chegar em Barty.


Comentários
  1. Carlos Reis

    Lamentável o Raonic ter eliminado o grego, o guri mala teria dado mais trabalho ao Djoko.

    Para o Federer ter alguma chance precisa vencer o 1.set, mesmo assim acho muito difícil. Djoko tá jogando muito, claro, aquele ‘joguinho eficiente’ chato do cacete, rsrs.

    Thiem, Zverev e Stan tem mais chance que o Nadal na final, MAS o sérvio é o grande favorito, INFELIZMENTE.

    Responder
  2. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Eu estava confiante no Federer, mas depois de hoje acho que só um milagre para ele passar pelo Djokovic inteiro e descansado.
    Em ultima hipótese ele poderia ganhar se fosse uma partida rápida, mas em melhor de cinco sets, ou seja, deve ser um jogo de no mínimo 3 horas, não querendo ser descrente mas não acredito que o suíço passe.
    O que pensa mestre?

    Responder
  3. Sandra

    Dalcim, você acha que temos a possibilidade de Federer não entrar em quadra para semi final? Todos comentam que ele nunca abandonou , mas eu já o vi não entrar em quadra, não sei em que jogo, e senão me falha a memória o jogo seria contra o Nadal, da mesma forma também vi Nadal não entrar em quadra e deixando uma final para o Federer, está correto ? Embora digam que não há problemas entre eles , Djoko e Federer, vc acha que Federer entraria em quadra em quadra de qualquer maneira por se tratar do Djoko e não outro jogador?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Federer já deixou de entrar em quadras algumas vezes, Sandra, inclusive contra o Djoko na decisão do Finals. Sim, acho que o risco é real. Depende da extensão da contusão. Se Federer não se sentir competitivo, não vai arriscar o resto da temporada.

      Responder
      1. Sandra

        Eu não sabia que ele também não havia entrado em quadra contra o Djokovic também , mas estou achando que essa contusão e desde o começo do torneio , não se a sua opiniao

        Responder
  4. André Barcellos

    Comentando depois do jogo com o Tennys.
    Acho que nunca vi o suíço chegar tão mal a uma semifinal de GS.
    Tudo bem que Sandgren fazia um ótimo torneio, muito agressivo e completo, além o físico em dia.
    Mas Federer está se arrastando.
    Previsão para o jogo contra o Djoko, se houver:

    Em condições normais Nole seria favorito, porque hoje é um tenista melhor e mais completo que Federer (que em condições normais tem melhor saque, direita, slide e voleios), que está vivendo talvez o último ano de sua carreira.
    Mas, do jeito que Fedex jogou esse torneio, temo por uma sova do sérvio no suíço. Coisa que, mesmo ano passado ou retrasado, ou nunca antes, aconteceu.
    Além de não estar tão em dia tecnicamente Federer chega com alguma lesão insistente, muito cansaço e sem calibrar seus golpes.

    Responder
  5. Angela B.

    Apesar de não gostar do estilo de jogo do Nole, eu tenho de reconhecer que ele é um jogador extraordinário. E não tenho duvidas que o cara vai passar os records do Nadal e Federer …Porém, nessa entrevista ao final da partida c/ o McEnroe ….putz, definitivamente, o sérvio não consegue me conquistar ou convencer…..Ele é muuuuuito forçado…artificial. —Pior ainda foi qdo ele comentou sobre o amigo morto recentemente…. helllooooo?? Que lágrimas de crocodilo foram aquelas?

    Responder
  6. Angela B.

    O 1o set da partida entre Barty e Kvitova foi super emocionante/competitivo..e qualquer uma das duas poderia ter ganhado. Só no 2o que Kvitova baixou o rendimento; de qualquer forma, foi uma vitória mais do que merecida da australiana. Torcendo muito por uma final entre ela e a Muguruza..mas Halep tb seria muito bem vinda.

    Responder
  7. Luiz Fernando

    Raonic continua o mesmo, dependente do primeiro serviço, FH razoável e BH frágil. Djoko vai vencendo sem maiores sustos. Segundo set 42…

    Responder
  8. Fernando Brack

    E deu Federer! I-N-A-C-R-E-D-I-T-Á-V-E-L!!!
    Mas eu tô preparado pro que vem na semi, seja com Djoko ou Raonic, pois a lambada vai ser feia. Federer tá muuuuito lento. E o Tennys deixou escapar uma chance daquelas.

    Responder
  9. Rodrigo S. Cruz

    Fico a imaginar hoje o desapontamento do Chetnik e companhia limitada…

    Já devia estar com o post ENGATADO para vir xingar o cara de “bode”, mas se lascou!

    kkkk

    Responder
  10. Rodrigo S. Cruz

    Deus do céu…

    Por isso que tantos e tantos te admiram, Roger!

    Porque você é o GOAT mesmo, e acaba de me provar.

    Salvar 7 matchpoints, praticamente sem forehand?

    This is OUTRAGEOUS!

    O cara “se virou nos trinta” com a virilha bichada, a perna travada e praticamente sem forehand.

    A ele só restou lançar mão do excelente backhand, e claro, o serviço que sempre uma marca registrada.

    Agora quero ver alguém criticar o mental desse monstro…

    kkkkkkk

    Responder
    1. Valmir

      Pois é…
      Salvar 7 match points foi possível… já ganhar 1 ponto em dois match points… para o título….. kkkkk

      O problema é o adversário do outro lado da rede… só isso !

      Responder
  11. Luiz Fernando

    Acordei p ver o começo do jg do Djoko e vi q Federer teve q salvar 7 mpoints contra o magistral Sandgren e qual é o teor do primeiro comentário do tópico no site? É o GOAT kkk, agora falar q está num mau momento, algo claro pois é a segunda partida em menos de uma semana q se salva por milagre, ninguém posta. Será q dessa vez o Rodrigo Cruz vai admitir o fanatismo desses caras kkk???

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Novamente comenta sem assistir ao jogo , né caríssimo L F . O Norte-Americano vinha embalado de grande vitória sobre o “ Fabuloso “ . E o Suíço salvou 7 Match Points sem poder praticamente girar o tronco. Mesmo assim mostrou que ama o que faz de maneira incondicional. O Touro já abandonou varias em condições, digamos, semelhantes. Mas o nobre comentarista já mostrou que é um caso perdido. Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Assistir o Federer de madrugada? Eu não assistiria nem o Nadal quanto mais o Federer. Além disso, se assistir aos jogos significasse algo, vc não postaria tantos palpites furados quanto posta kkk. Abs.

        Responder
    2. André Barcellos

      Federer mal podia sacar e mal podia mexer as pernas.
      Claro que Federer não está num bom momento, mas ontem o problema não foi esse.
      Foi uma das 4 ou 5 vezes em que pediu atendimento em quadra em mais de 1500 jogos.
      Sem nunca ter abandonado.
      Triste o fanatismo “contra”

      Responder
  12. Angela B.

    Nunca fiquei tão irritada c/ uma atuação do Kyrgios como ontem…nem qdo ele dava seus pitis ou abandonava as partidas do nada. E eu que sempre fui fã do cara pelo seu talento e irreverência, perdi totalmente a paciência…chegando até a torcer no final do 3o set p/ que Nadal vencesse logo o jogo. E explico a razão: na minha opinião, Kyrgios fez um jogo vergonhoso contra o Nadal. E essa desculpa que ele deu sobre a quadra estar lenta e que Nadal teve méritos ao explorar melhor a situação, é desculpa pra boi dormir. Hewitt já tinha dito antes do jogo que as condições das quadras Rod Laver e Melbourne Arena eram similares e que Kyrgios não sentiria diferença no pace da bola. Porém, desde o começo da partida, já no 1o game do jogo, via-se que Nadal estava nervoso..tanto que o espanhol cometeu duas duplas faltas – e o aussie ao invés de tomar a iniciativa, jogou de forma covarde, só passando a bolinha p/ o outro lado. E continuou jogando dessa forma passiva/defensiva até o final…Nos raros momentos em que Kyrgios decidiu ser mais agressivo, ganhando os pontos mais rápido e facilmente, McEnroe comentou c/ o Hewitt que ele deveria continuar indo mais ao ataque e o ex tenista australiano concordou, dizendo que Kyrgios deveria mudar sua postura p/ pressionar mais o espanhol. —-Mas ele continuou jogando daquela forma patética, mesmo contra um Nadal igualmente nervoso e que em muitos momentos deu chances (em bolas curtas) p/ Kyrgios atacá-lo…mas esse não quis aproveitá-las. ———-Ou seja, mesmo num jogo tenso p/ os dois lados e c/ uma quadra mais favorável ao estilo de jogo do Kyrgios, Nadal foi MUITO MAIS jogador nessa partida em todos os aspectos – tomou iniciativa do jogo, foi mais agressivo e ainda soube contornar os momentos negativos. Na boa….Nadal não foi apenas (merecidamente) o vencedor dessa partida, mas tb o vencedor moral – mostrou ao tenista australiano que não adianta ser “valentão” na hora de “latir”, tem que ter coragem pra jogar como cachorro grande qdo necessário. —- E Nadal foi um cachorro grande…e Kyrgios, um mini pinscher que precisa latir menos e jogar mais. Caso contrário, se ele não mudar sua atitude, não terá mais a minha torcida. Cansei.

    Responder
    1. Rafael Azevedo

      Assim, como o Nadal estava nervoso, o Kyrgios também poderia estar. Jogando em casa com uma pressão enorme nas costas.
      Esse era o jogo que poderia mudar a sua carreira. Acho que ele estava com isso na cabeça.
      Aí o braço pesa…Não é fácil para ele, também.
      Foi um jogo muito nervoso!

      Responder
      1. Angela B.

        Em nenhum momento falei que o kyrgios não estava nervoso. Ambos estavam. Porém, apenas um deles foi corajoso/audacioso/agressivo nessa partida (mesmo qdo a velocidade da quadra não o favorecia)..e foi justamente esse que ganhou: Nadal. —–
        Ps- Rafael Azevedo, mesmo eu não gostando do jogo do espanhol e ser fã do Kyrgios (por anos!!)….não sou do tipo que esconde o sol com a peneira.. Minhas críticas se baseiam nas minhas impressões (subjetivas) do jogo …e não baseadas (simplesmente) pelo prisma de uma fã fanática. Abs

        Responder
  13. Fernando Brack

    Mal consigo acreditar no que eu tô vendo nesta madrugada. Uma partida terrível do Federer, talvez a pior desde aquela fatídica final de RG’08. Não sei o que deu na cabeça (ou no corpo) dele a partir do começo do 2º set. Não jogou absolutamente nada por 2 sets. Escapou por pouco no 4º e acaba de vencer um tiebreak em que teve 3 match points contra. Vai tudo para o 5º set, com o Tennys sentindo algo no joelho.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa, Brack. Foi o Norte- Americano que pediu dois atendimentos médicos? Coisa mais do que rara na brilhante carreira do Craque. Venceu sem estar em condições de bater seu Espetacular Forehand. Dava pra perceber que algo estava errado , não é mesmo ? Abs!

      Responder
  14. Rubens Leme

    Dalcim, ainda sobe o banimento do Feijão, há algumas reflexões a serem feitas.

    Há cerca de 1500 tenistas profissionais no circuito, mas apenas uma quantidade infima – mais ou menos 100 (cerca de 7% do total) – consegue realmente fazer dinheiro. O restante, 93%, mal consegue empatar ou ter um pequeno lucro.

    Há discrepâncias enormes em termos de dinheiro. Enquanto um campeão de Slam embolsa perto de 3 milhões de dólares, um eliminado na primeira rodade de um torneio de 15 mil dólares fica com ridículos 156 dólares, insuficiente para comer ou dormir, quanto mais se sustentar ou, sequer, comprar raquetes, encordoamento, roupa, tênis, passagem aérea, etc.

    Isso mostra que a ATP, ITF e demais estão muito mais preocupadas com o glamour da elite do que com o esporte e não investem de maneira correta na valorização e no desenvolvimento da modalidade. No final, a corrupção que ocorre é da mesma natureza existente em todos os níveis que conhecemos.

    Não justifica, claro, o que ele e centenas de outros fizeram, mas é ridículo achar que banir tenistas, juízes e técnicos ou limitarem site de apostas resolverá o problema, já que o buraco é bem mais embaixo e, neste sentido, considero as entidades responsáveis, amadoras, irresponsáveis e que só pensam na exposição midiática em cima que Federer, Nadal e Djokovic promovem, ao mesmo tempo que ignoram a maioria esmagadora.

    Afinal, como viver de tênis se você hoje está de 200 para baixo?

    Enfim, há muito o que se repensar.

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Rubens, o ponto é esse que você mesmo cita: se não dá, sai.
      Meu filho já foi tenista juvenil em nosso Estado, mas chegamos à conclusão que não era o suficiente para seguir carreira. Hoje, nem de brincadeira ele joga mais. Fez faculdade em uma escola que para entrar teve que ser muito bom, acima da média, ou seja, era melhor estudante que tenista.
      O trio Federer, Djokovic e Nadal vai passar e as entidades devem aproveita-los ao máximo. Sempre foi assim. E não há nada que justifique condutas antiesportivas e imorais para conquistar lugares onde apenas sua capacidade técnica não foi o suficiente.
      Abraço.

      Responder
  15. Rodrigo S. Cruz

    Putz!

    Mas que vergonha esse Sandgren!

    Não consegue fechar o jogo contra um ALEIJADO!

    kkkkkk

    7 matchpoints salvos pelo Federer, e vamos ao quinto set.

    Responder
  16. Enoque

    Estou fazendo questão de acompanhar o jogo do Federer contra Sandgren, este será um jogo pra ficar na história.
    Depois eu explico o motivo para esta afirmação.

    Responder
  17. Rodrigo S. Cruz

    É…

    Não sei se o Federer está realmente com algum problema físico, ou simplesmente baixou de vez a cabeça.

    Mas o fato é que vai pintando uma eliminação aí.

    6/2 Sandgren no terceiro set.

    Foda, viu!

    Responder
  18. Rodrigo S. Cruz

    Todo mundo super tranquilo aqui no blog.

    Mas eu já temia que esse Sandgren fosse gostar do jogo…

    Porque eu vi o que ele fez com o Fognini.

    O italiano foi firme dos dois lados, sacou bem, mas o Sandgren sempre se manteve impecável.

    E quando enfrentava break-point virava um verdadeiro ” servebot” e escapava.

    Acho que saiu de 0/40 contra o Fognini também.

    E até aqui no terceiro set já salvou dois 0/40 do próprio Federer.

    O Federer vai ter de elevar muito o nível pra segurar esse cara.

    Do contrário…

    Responder
  19. O JR7

    Tem uma bola/jogada do Federer que eu não gosto. É um bate pronto, uma resposta que praticamente “ajeita” a bola pro adversário, tirando o peso. Por ele jogar bem perto da linha, até serve como explicação, mas hoje o vi fazendo no meio da quadra e acabou levando uma bela de uma passada. Na maioria das vezes quando escolhe essa jogada acaba tendo que correr atrás da bola, porque se põe numa situação de defesa, sem a menor necessidade. Não sei se o seu “staff” o orientou porque o tal bate pronto simplesmente não funciona! Outro item que deveria ajustar são as frequentes subidas à rede sem deslocar o oponente, sem trabalhar bem o ponto. Acho que pra isso existe equipe técnica.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      A equipe técnica está percebendo como todos que estão assistindo, que o Suíço está sem condições de jogo , caríssimo JR 7. Abs !

      Responder
  20. Maurício Luís *

    Já que o pessoal aqui ama de paixão fazer previsões, e já que os vencedores ganham prêmios, acho justo dar tipo um troféu abacaxi pras previsões + furadas também. Fica a sugestão.
    O vencedor pode escolher:
    ( ) curso de mergulho no fosso de crocodilos e piranhas do Zoológico;
    ( ) viagem de Kombi de S. Paulo a Bogotá/Colômbia;
    ( ) assistir a reprise de um dos discursos do Fidel Castro, com 14 h de duração;
    ( ) ver o Nadal treinar balão;
    ( ) morar com a sogra.

    Responder
  21. Rodrigo S. Cruz

    Espero que o Federer não encontre tantas dificuldades assim contra o Sandgren.

    Digo isso porque o americano prevaleceu contra o Fognini, sendo que o italiano jogou bem…

    Responder
    1. Barocos

      Você por acaso é visionário, adivinho ou profeta?

      Nesta o helvético me deixou com o coração na boca, achei que tudo estava perdido no 4° set. Mais um jogo e, de novo, conseguiu sair do buraco.

      Preocupante que tenha pedido atendimento médico e, me parece, foi o conhecido problemas nas costas. Isto pode explicar o baixo rendimento nos serviços. É aguardar para ver. Detestaria vê-lo atuar contra o Djokovic sem condições. Na torcida para que ele se recupere e possa proporcionar o espetáculo que todos esperamos, e ele mais do que merece.

      Responder
  22. Rodrigo S. Cruz

    Dalcim,

    Eu fique com vontade de berrar no ouvido do Nick Kyrgios:

    ” USE A BOLA CHAPADA TAMBÉM, caramba!”

    Você não achou que nesse jogo ele pecou por não conseguir atacar o Nadal?

    Em outras palavras:

    Se tivesse atacado mais o Nadal com bolas retas, mesclando com o top spin ele teria feito mais estrago.

    O que você acha?

    Também achei o Kyrgios incrivelmente defensivo.

    Só conseguiu apertar o placar por causa do seu grande saque…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele explicou isso na entrevista, Rodrigo, relatando que a quadra ficou muito mais lenta quando o sol caiu. Vamos lembrar que ele também não tinha jogado ainda na Laver. Acho que ele perdeu algumas chances de agredir, e algumas em pontos importantes. Falhou em dois pontos cruciais em cada tiebreak: a dupla falta no 5-5 do primeiro e a deixadinha equivocada no 3-4 do segundo.

      Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    Sobre o jogo Nadal x Kyrgios, o australiano me decepcionou bastante.

    Não por ter perdido, mas por deixar o Nadal mandar muito mais nos pontos.

    Além disso fez o jogo do Nadal: tentou ser defensivo demais, ao passo que o Nadal é quem foi mais ofensivo.

    O Nadal terminou a partida com mais winneers do que o Kyrgios.

    Portanto foi uma derrota super justa…

    Responder
    1. Marcelo-Jacacity

      Rodrigo,
      Concordo totalmente. Kyrgios ganhar na regularidade do Nadal? Impossível! Faltou agressividade ao australiano.
      Sei que iniciativa não faltará ao Thiem, talvez até exagere contra o Nadal.

      Responder
  24. Paulo Almeida

    O jogo do mais completo da história contra o Raonic vai ser muito difícil sim. O cara que varreu o Tripas em sets diretos precisa ser respeitado. Espero estar enganado, mas vai ser jogo com dois tie-breaks no mínimo.

    Responder
  25. DANIEL DE FIGUEIREDO TOLEDO

    Prezado Dalcim, para efeito de curiosidade, qual sua rotina durante o AOpen com o fuso horário? Você “vara” a noite e dorme de dia, cochila entre os jogos, como faz para analisar 2 jogos ao mesmo tempo? Tem 2 monitores, vê pela ESPN Brasil ou algum canal ou site de fora, etc etc? Grande abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, na primeira semana eu chego a ver 3 jogos ao mesmo tempo, acho bem divertido. Os horários variam conforme a importância dos jogos, mas tenho dormido bem pouco entre a rodada diurna e noturna deles lá. E depois acabo dormindo um pouquinho no nosso final de tarde aqui. A idade está pesando! rsrs

      Responder
  26. Marcão

    Um lado da chave virou barbada. Djokovic sabe de cor o número de Milos Raonic e Federer nem precisa saber o de Tennys Sandgren. Qualquer coisa diferente de 3×0 e 3×0 seria uma surpresa. O outro lado está mais equilibrado. Dominic Thiem é capaz de uma vitória consagradora ou de uma derrota vexatória, mas acho que o touro leva em 3 ou 4 sets ajustados. Stan Wawrinka e Sasha Zverev é o jogo que pretendo assistir. O suíço é apostador de mesas altas e é difícil batê-lo quando os cacifes dobram. Terá a minha torcida, ainda que eu receie que não será suficiente.

    Responder
  27. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    O fato de Nadal ter batalhado por quase 4 horas, enquanto o thiem jogou praticamente a metade desse tempo pode influenciar fisicamente no jogo deles nas quartas se a partida se estender muito. Olha que o austríaco tem uma mão pesada, coloca um spin incrível na bola. Vc acha que pode ter alguma influencia um eventual cansaço do Nadal?

    Responder
  28. periferia

    Olá Dalcim

    Não está estranho….a lentidão do piso….temos Nadal…Thien…Wawrinka…Sandgren…Federer….Djokovic e Zverev que sabem se virar bem do fundo da quadra….
    Mesmo Djoko e Federer que são leões na quadra dura sabem se virar nas lentas.
    O Kirgios reclamou da lentidão da quadra a noite.
    Hoje temos jogadores super preparados o jogo…enquanto deixamos o jogo cada vez mais lento.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que está até um pouco mais veloz do que antes. Vimos isso em Paris, Londres, ATP Cup… Em melhor de cinco, como o jogo fica muito longo, a tendência é variar mais. E tem o problema da bola levantado pelo Federer.

      Responder
  29. Paulo F.

    Curioso pelas palavras do Djokovic na entrevista pós-jogo sobre Kobe Bryant.
    Kobe deu uns conselhos pro Nole e ele era, dentro do Big-3, o jogador favorito do mito do basquete.

    Responder
  30. Marcos RJ

    Duelos interessantes nessas 4as de final masculinas, porém com equilíbrio bem maior na parte de cima: Nadal leva vantagem de 9×4 no H2H contra Thiem, nos últimos 3 jogos Nadal ganha por apenas 6×5 em em sets disputados. Zverev leva vantagem de 2×0 no H2H contra Stan, porém em dois jogos por 2×1 mas o suíço com muito mais experiência em melhor de 5 sets. Tem favoritismo sim, mas nao zebra.
    Na parte de baixo Nole tem tudo para atropelar o freguês Raonic, enquanto Federer x Sandgren eh o maior contraste da história entre talento e truculência. QQ coisa diferente de Nole x Federer eh uma mega-zebra.

    Responder
  31. Roger Fedeiros - O Dibrador!

    Kkkkkkk… Primeiro o elemento (K…) dá aquele pulo e com todo jeito de quem vai marretar a bola e… dá apenas uma deixadinha. Quase engana o touro… kkkk…

    Aí o Miúra, que já tava correndo pra o outro lado, se recupera e chega na bola com todo jeitão que vai empurrar a bola na paralela e… kkkkkkkk… toquinho na diagonal no quadradinho… kkkkkk… Ao elemento K não restou nada senão sorrir (por pouco não aplaude), assim como quem diz “Não acredito que ele fez isso comigo!”…. KKKKKKKKKKKKKK

    Só pra quem sabe apreciar!… Kkkkkkkkkk … Ah esse gosto refinado de euzinha… kkkkkkkkkkķkkk

    Responder
  32. Bruno Giordano

    Falemos algumas verdades. Federer, Nadal e Djokovic são sempre favoritos contra os seus adversários, exceto quando jogam entre si. Ai temos que analisar caso a caso. No saibro, Nadal sempre favorito. Na grama, Federer e Djokovic favoritos sobre Nadal e equilibrados entre si. Na quadra dura, Djokovic é levemente favorito sobre Federer e mais contra Nadal, assim como Federer é favorito sobre Nadal. Impossível Nadal ganhar na quadra dura? Não, mas tem que estar num dia ótimo e os seus adversários nem tanto. Possível Nadal perder no saibro? Sim, mas precisa estar num dia ruim e seu adversário iluminado. Tendo isso em mente, é possível que eles percam para outros adversários? Sim. Em GS? menos provável, pois são jogos de 5 sets, onde eles tem a possibilidade de oscilar e se recuperar a tempo. Em jogos de 3 sets, nem sempre dá tempo disso acontecer. Qualquer outra coisa além disso, hoje, ainda é torcida. Chamar Djokovic de marmitão da NextGen é coisa de torcedor de outros tenistas, pois apesar de ter perdido algumas vezes, o cara é muito campeão. Chamar o Nadal de baloeiro pela capacidade absurda de defesa que ele tem, e de sempre fazer o adversário jogar uma bola a mais é recalque também. E o que falar do Federer? gênio. 38 anos, jogando em alto nível. Menos do que antes? talvez! encurtando jogos, fazendo mais voleios, mas apenas sua técnica e sua vida de atleta que lhe permitem fazer isso. Qualquer outro jogador menos técnico não teria tido o êxito nessa transição. Federer teve. Os três são jogadores maravilhosos nas suas habilidades. Conseguiram levar ao limite sua técnica, inclusive aprimorando com o passar dos anos, onde Nadal é o melhor exemplo disso. Aproveitemos. Ainda não é tempo da NextGen assumir terreno no mundo do tênis. Na verdade, apenas assumirão quando esse maravilhoso BIg3 parar.

    Responder
  33. VINICIUS BENEDITO CUSTODIO

    Dalcim porque você acha o Stan bem favorito contra o zverev?Eu acho bem equilibrado o jogo, Stan teve 2 dos 4 jogos de cinco sets, e quase caiu contra o seppi, só não perdeu porque o italiano não soube fechar, teve saque para fazer 5-3 no quinto set, enquanto o zverev jogou 4 jogos sem perdas de set..E ainda é garoto e adora jogo grande, e o suíço já tem uma idade e o alemão ganhou os 2 jogos no confronto direto, eu acho 50-50 o jogo..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Uma questão de momento, Vinicius. O Zverev precisa se livrar da pressão por resultados – nunca fez uma semi de Slam – e Wawrinka acredito possa jogar bem mais solto, sem tanta expectativa. E quando faz isso, é um adversário extremamente perigoso.

      Responder
  34. Marcelo-Jacacity

    Nadal como eu esperava venceu o Kyrgios. Agora enfrentará o Thiem em um jogaço.
    Rublev me decepcionou e Zverev me surpreendeu, o alemão se encaminha para doar toda a premiação que recebeu, será?
    Wawrinka elevou o nível contra o Medvedev, jogaço.

    Responder
  35. Marcelo-Jacacity

    Finalmente, não só concordo com os maioria dos Federistas como acrescento:
    Federer é muito maior que o Tennys.
    Já está na semifinal.

    Responder
  36. JAN DIAS

    Meu STANZINHO fofo 🐻 jogou muito, aliás, mais do que eu esperava, só falta perder um pouco de peso…
    Só não sei se o físico dele vai segurar o jogo com o ZVEREV…

    Responder
    1. Miguel BsB

      Jan, o Stan sempre tá precisando perder uns “2 quilinhos” hehe
      Ele guenta o tranco, e vai pra cima do Zverev! Vai aproveitar a pressão por resultados que sempre atormentam o alemão na hora H…

      Responder
  37. Marcelo-Jacacity

    Djokovic me surpreendeu positivamente nesse Slam, está muito agressivo, está jogando muito bem. E olha que no último jogo Dieguito jogou bem, mas obviamente que contra o sérvio tomando a iniciativa não foi o suficiente.
    Assisti ao Raonic contra o Tsitsipas, o último jogo contra o Cilic não vi. O canadense está jogando muito bem, mas acho que não está voando como na sua melhor fase, em que subia muito bem à rede.
    É evidente que a melhor devolução da história do Novak praticamente anula o serviço demolidor do Milos. Sendo assim, creio que o Djoko passe em 4 sets no máximo, quiçá em sets diretos.

    Responder
  38. maior geração da historia tenis chegando

    eu nao sou fan do zverev tecnicamente dalcim mais fala que wawrinka é muito favorito nao da rsrs.. o zverev é muito forte fisicamente alto rapido e voltou a jogar bem.. hj zverev é mais jogador que o grande wawrinka..claro como é grand slam nao tem favorito pra mim pq wawrinka joga com experiencia.. minhas aposta thiem passa nadal.. entre federer e djokovic sem favorito ..mais claro o djokovic pode passar vergonha denovo e ganhar correndo igual loko esse servio é o klose do tenis sortudo ruim e so tem fisico..entao talves ele vença federer e passe vergonha denovo vencendo e correndo igual loko

    Responder
    1. Groff

      Com todo o respeito, diga para nós algum golpe do Zverev que possa ser comparado à esquerda do Stan (aliás, no circuito inteiro, quais golpes são comparáveis? Fazendo uma “puxada” rápida, de bate-pronto, a direita do Federer e a esquerda do Djoko, falando na elite). No resto, equivalência, sendo a única exceção o aspecto físico.

      Responder
      1. maior geração da historia tenis chegando

        eu falei q zverev é melhor hoje pela idade.. nao falei tecnicamente melhor que wawrinka.. pra mim wawrinka é melhor que djokovic e nadal que sempre passam vergonha correndo igual loko

        Responder
  39. Vítor Barsotti

    Até agora errei quase todos meus palpites, rs. Kyrgios e Thiem realmente chegaram para enfrentar Nadal. Que Bom! E Medvedev já dançou, só falta o Djoko…

    Dalcim, fazia um tempo já que não acompanhava jogos do Kyrgios, mas o BH dele não era mais potente? Senti o australiano muito frágil desse lado…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É o ponto mais frágil do jogo dele e tive a nítida impressão que ele tentou tirar o peso da bola para fazer o Nadal jogar mais com o backhand, o que deu certo resultado.

      Responder
  40. Paulo Sérgio

    Dalcim, você é o cara. Acaba a rodada e eu fico logo atualizando a página para ler seus textos. Sempre muito bons, bem escritos e gostosos de ler. Duas perguntas:

    – em relação ao próximo jogo contra Thiem, o que você diria ao Nadal se fosse técnico dele?

    – você acha que isso de “ser o primeiro a ganhar pelo menos duas vezes todos os slams” e “não deixar que o outro seja o primeiro a ganhar pelo menos duas vezes todos os slams” passa pela cabeça dos jogadores ou é só coisa nossa de torcedor?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Antes de tudo, obrigado, Paulo Sérgio. Acho que essa questão de façanha é sempre uma motivação, mas está certamente num segundo plano para todos eles. Uma boa alternativa tática para o Nadal nesse jogo é subir atrás do saque no backhand do Thiem, que não costuma bater tanto na devolução e muitas vezes a bola flutua. Isso pode criar uma valiosa dúvida na cabeça do austríaco. Hoje Nadal variou muito bem os slices em pontos importantes com o Kyrgios e isso é também interessante de se fazer, principalmente se o slice for na paralela.

      Responder
  41. Marcelo-Jacacity

    Esse contraturno do Australian Open está me deixando meio fora de sintonia e não tive condições de comentar aqui, mas friso que li todos, as vezes quase todos (alguns não dá…rs) os comentários como sempre faço, de todos os posts.
    Em primeiro lugar, que notícia trágica quanto ao Kobe Bryant e a todos que estavam no helicóptero. Adoro esportes, de golfe à curling, e acompanho diariamente o basquete e por conseguinte, a NBA.
    O arrastado e cansativo All Star Game que se avizinha ao menos será um espaço útil de homenagens ao Kobe.

    Responder
  42. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Almeida]
    26 de janeiro de 2020 às 23:44

    “Você vai torcer pro Nadal contra o Kyrgios mesmo? Pior que já disse que torceria pelo Dono do Morro até contra o Federer.

    Conversa pra boi dormir”

    Caro, café-com-leite.

    Se você tem problemas até de leitura eu aconselho que se dedique mais à escola.

    ÓBVIO que torci pelo Kyrgios hoje contra o Nadal. E sempre vou torcer.

    O que eu disse foi que se o Nadal ganhasse como de fato ganhou seria bom também porque um Fedal ainda pode acontecer…

    Quanto a você acreditar ou não que eu torceria pelo Kyrgios contra o Federer em uma final, não estou nem aí.

    Só que nem todo federista sofre desse fanatismo BABENTO e ridículo que você nutre pelo Djokovic.

    Tem horas que parece até que você é parente do cara, sem sacanagem…

    No caso Federer x Kyrgios, eu não tenho preferência de torcida.

    O Kyrgios tem 0 Grand Slam, o Federer tem 20.

    Mas acho que esse recorde do Federer vai cair de qualquer jeito.

    Praticamente basta o Nadal jogar mais um RG depois do suíço se aposentar e pronto.

    Então, por que o Kyrgios não pode ter ao menos 1?

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Sempre agressivo e mal-educado, tsc tsc. Não vou responder à altura para meu comentário não ser bloqueado como da última vez.

      Tá, não lembro com exatidão o que você escreveu, mas parecia que queria o Nadal na final porque acha que o Federer nunca mais vai perder pra ele fora do saibro. Prepotência pura, visto que ainda é saco de pancadas no Australian Open.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Foi mal, cara.

        Dessa vez eu não pretendi soar mal-educado ou agressivo.

        Só achei que você estivesse me provocando como sempre.

        No heart feelings…

        Responder
  43. Rafael Azevedo

    Dalcim, após a vitória sobre o Carreno Busta, Nadal disse que jogos diurnos favoreciam o seu jogo, pois a bola anda mais e quica mais alta.
    Porém, a maioria dos comentários que vejo afirma que o jogo noturno é melhor para o espanhol, pois a bola ficaria mais lenta e favoreceria um jogo defensivo.
    Qual é a sua visão sobre isso? Quem está certo? O Nadal ou os “comentaristas”?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nadal não gosta de uma quadra dura tão lenta como o pessoal imagina. Claro que não se não for veloz demais, é o ideal. E ele mesmo diz isso…

      Responder
  44. Paulo Almeida

    Tênis com ralis é muito superior ao pavoroso e extinto saque-voleio. As trocas entre Wawrinka e Medvedev foram espetaculares, cada uma melhor do que a outra. “Maratênis” é apenas recalque das jaguatiretes, pois Djokovic e Nadal são os melhores da história no fundo da quadra. Murray é/era outro monstro.

    Responder
  45. João ando

    Dalcim .esse Max purcell e filho do mellpurcell acho que jogador americano nos anos 80^90?.esse purcell está jogando duplas e acho que e australiano

    Responder
  46. Matheus Lago

    Vitória merecida de Nadal e de Zverev, agora o Federer tem que passar do Sandgren e o Raonic tem que eliminar o Djokovic embora isso seja extremamente improvável.
    Do outro lado da chave, é melhor que o Nadal elimine o Thiem e que Warinka elimine o Zverev e aí o Wawrinka tem que vencer o Nadal para ir à final.
    Se o Djokovic passar pelo Raonic e se Federer passar pelo Sandgren torço por uma vitória do helvético, mas o favoritismo vai estar sem dúvidas com o sérvio e a promessa é de sofrimento. Um passo de cada vez: primeiro o Rei precisa conquistar o Tennys e depois o que vier não vai estar mais ao seu alcance, vai ter que contar com a sorte um pouco.

    Responder
    1. Marcos RJ

      Tudo eh possivel, mas joga na megasena que você vai ter uma chance melhor de ganhar, do que a probabilidade combinada do bom Stan ganhar em sequência do Zverev e depois Nadal, alem do Raonic ganhar do Djokovic.

      Responder
  47. Antônio Luiz Júnior

    Nadal X Kyrgios – foi sem dúvida alguma um grande jogo. Vencer Nick Kyrgios, numa quadra rápida é uma tarefa para poucos. Nadal fez uma grande partida, seu melhor jogo. Teve algumas oscilações com certeza, e ocorreram em alguns pontos importantes do jogo. Quando sacou com 5/4 no quarto set e teve o serviço quebrado pelo australiano e logo no game seguinte quando Kyrgios sacou em 5/5 com 15/40,não conseguiu devolver o break. Começou a sacar melhor no game seguinte e principalmente no tie break. Foi bem mais agressivo desta vez (64 winners contra 50 do australiano), e se defendeu muito bem (teve 27 erros não forçados contra 43 de Kyrgios). Venceu 147 pontos contra 124 do australiano e conseguiu 12 aces contra 25 de Kyrgios – o que obviamente já era previsto, uma vez que o australiano saca muito)). Ou seja, foi uma partida muito equilibrada onde a vitória foi decretada em 02 tie breaks muito disputados, onde o espanhol teve mais sangue frio e acabou errando menos.

    Considero o próximo jogo contra Thiem um adversário ainda mais difícil. Assim como Nadal é um grande saibrista, e melhorou uma enormidade na quadra rápida. Vale lembrar que a única vez em que se enfrentaram numa quadra rápida, como está jogando bem o austríaco. Coincidentemente foi num Grand Slam (US OPEN 2018) o único jogo entre eles em quadra rápida. O jogo terminou 3 x 2 para Nadal numa partida épica em que o último set foi decidido no tie break e qualquer um dos dois tenistas poderia ter vencido.

    Às quartas de final entre Nadal e Thiem promete ser um grande jogo, de altíssimo nível, e com os nervos à flor da pele.

    Você apostaria em quem neste jogo Dalcim? Qual é o seu palpite?

    Responder
  48. Jonas Normando

    Dalcim, a bola do Nadal ainda não está muito curta para desafiar Thiem ou um Djoko? Sinto-o agressivo, o que é bom, mas também me parece que ainda pesa por vezes o conforto de jogar bem atrás da linha e deixa a bola flutuar ainda no meio da quadra. Sem falar que achei que jogou passivo em alguns pontos importantes contra Kyrgios. Enfim.

    Quanto a Djoko e Federer, em eventual semifinal, como você vê as chances de vitória de um e de outro?

    Responder
  49. Bartolomeu

    Quando o Kyrgios perde a cabeça durante algum ATP 250 e é eliminado por jogadores notoriamente inferiores, costumo pensar: é a vida.

    Mas quando ele quase derrota o Nadal numa rodada intermediária de grand slam, eu sinto um estranho amargor. É sabido que o australiano não se empenha para aprimorar tanto a parte técnica e física, jogando apenas com o seu talento e arrojo. E fico pensando que esse tanto que ele deixa de se dedicar é o que o impede de transformar uma quase vitória numa vitória de verdade.

    De mais, um slam que começou com grande expectativa sobre a nova geração pode ter os seguintes semifinalistas: Wawrinka, Nadal, Djoko e Federer.

    Talvez por isso vá torcer, nas próximas rodadas, por Thiem e Zverev… para evitar o interminável de déjà vu que o tênis se tornou.

    E, por que o ser humano é incoerente por natureza, do outro lado da chave torço para que Federer e Djoko reencenem a última final de Wimbledon, agora com o suíço prevalecendo, o que acho improvável.

    Responder
  50. Miguel BsB

    Primeiramente, ontem foi um dia muito triste…Kobe é um dos meus ídolos no Basquete, fã do esporte que sou…curioso que assisti ao jogo do Lakers sábado em que o Lebron bateu seu recorde de 3º maior cestinha da liga. No dia seguinte, esse trágico acidente…RIP Black Mamba!
    Voltando ao tênis, acertei todos os meus palpites desta rodada: Nadal, Thiem, Wawrinka e Zverev.
    Consegui assistir ao jogo do Thiem, que n~~ao tomou conhecimento de um apático Monfils.
    Assisti tb de manhã o tiebreak final do jogo do Nadal contra o Kirgios.
    Mas, pra minha satisfação, Stan the Man está voltando a forma e despachou o carne de pescoço do Medvedev numa virada de 5 sets! Grande Stan!
    Acho que´é favorito contra o Zverev e vai chegar novamente às Semis.

    Responder
  51. Rafael

    Vi parte do jogo do Nadal e realmente ele se manteve firme grande parte do tempo. É muito difícil enfrentá-lo em 05 sets! Aliás, o big 3 em 05 sets é “osso duro”! Agora é encarar o Thiem!
    Eu gostaria de ver o Djoko x Stan na final!

    Responder
  52. Bruno

    Gostei muito de ver o Nadal com uma postura mais agressiva, será muito importante nos próximos jogos! Ainda não tive a oportunidade de ver o Thiem nesse torneio, mas parece que ele melhorou em relação ao que mostrou na ATP cup, voltando a jogar no alto nível que vinha apresentando ao final da temporada passada. Esse duelo promete ser o melhor das quartas! Algum palpite, Dalcim?

    Responder
  53. Valmir

    Kyrgios… como sempre… mostrou que seu teto é um ATP500.

    No dia seguinte à vitória em cinco sets contra Khachanov… ele declarou que estava quebrado de cansaço.

    Como vai ganhar um Slam assim ?

    Responder
    1. Barocos

      Usando o seu raciocínio, o Federer seria também jogador de ATP 500, pois depois dos 5 sets contra o Millman declarou que estava quebrado na manhã seguinte. Pense um pouco, foram 5 sets, 4 TB e 4h 26 min de jogo ! Aliás, jogaço. Acho que até o Nadal e o Djokovic se sentiriam quebrados na manhã seguinte, ainda que talvez não declarassem isto.

      Responder
  54. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Nadal foi superior e mereceu. Kyrgious jogou muito bem, com o coração e alguma disciplina tática, mas faltou um pouco de perna. Belo jogo.

    Contudo, muito me impressionou o Thiem. Q potência e velocidade! Nadal q se cuide, pois, ao contrário de vários outros jogos anteriores, desta vez, Thiem não vai enfrenta-lo exausto.

    Não vi o jogo do Stan, jogador q muito admiro. Contudo, como disse em posts passados, acreditava demais no Medvedev neste AUS Open. Surpreendente!

    Apesar disso, vejo Zverev bem descansado e focado, o que me fazer pensar q o suíço perde em 4 sets.

    Amanhã, mesmo ainda não encantando, vejo Federer vencendo em sets diretos.
    Por sua vez, Djoko, favorito de longe, deve ganhar em 4 sets. De todo modo, o Sérvio encarara maiores dificuldades: Raonic está fisicamente inteiro, sacando demais e bastante sólido também no fundo.

    Mestre Dalcim, qual sua aposta pro jogo de Nadal x Thiem?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que vai depender de como o Thiem entrará em quadra, encarando suas chances. Se ficar apressado, perde. Se trabalhar demais o ponto, perde. Ele tem de achar um meio do caminho entre a agressividade e a paciência, algo bem difícil mas que ele já fez tanto diante do Rafa como de Djokovic, que são paredões também. Então ele precisa acreditar. Por tudo isso, acho Nadal favorito, na faixa de 60%.

      Responder
  55. Ronildo

    Mais um tenista que aterroriza Djokovic caiu: Medvedev. Mas tudo bem, desde que ele encontre Thiem na final, caso passe por Federer na semi.

    Já Federer ficaria mais contente se encontrasse Nadal ou Stan na final.

    Responder
  56. Rafael Azevedo

    O melhor momento do jogo Nadal x Kyrgios foi o cumprimento dos dois, no fim da partida. Muito legal. Recentemente, os dois se elogiaram em estrevistas.
    Kyrgios está de parabéns neste AO. Conseguiu ser divertido e atrair atenção sem ser desrespeitoso com ninguém. Até mesmo quando reclamou com os árbitros, o fez com graça, mas sem ofensa. Espero que ele seja um dos grandes dessa geração.

    Stanimal é o cara! Deve ser o teninsta com maior simpatia entre os fãs do esporte. Nunca vi nenhum torcedor, jornalista ou tenista falar mal dele. Todos gostam dele. Dá gosto de ver seus jogos.

    É interessante comparar os palpites do fim do ano com a realidade do primeiro Slam. Zverev foi o mais massacrado (alguns declaram sua falência no topo do ranking) e, agora, é o único nextgen nas quartas do AO. E sem perder nenhum set.

    Thiem jogou absurdamente bem contra o Monfils. Porém, como alguém já declarou aqui, o francês está com uma mania de passividade. Em muitos pontos, ele apenas troca bola. 95% das vezes que fez isso, tomou um winner do austríaco. Quando ele foi agressivo, aí houve equilíbrio. Com o Nadal é diferente. Mesmo quando o espanhol “apenas” troca bolas, ele o faz com muito spin e peso, assim, Thiem não vai ter tanta liberdade para liberar seus potentes ataques, como teve nesta oitavas de final.

    Apesar de muitos elogiarem o Nadal neste jogo, devido ao número de winners, ainda acho que ele tem sido agressivo apenas quando está sacando. Quando está recebendo, o espahol continua muito atrás da linha de base e devolvendo bolas curtas. O kyrgios não tem a consistência dos tops, por isso, ele conseguiu os break points. Mas, contra um Djoko da vida, essa estratégia tem efeito zero (0). Se ele não perceber isso, será outro 3×0, numa possível final.

    Responder
    1. GUSTAVO DE ALMEIDA

      Concordo com vc.
      Nadal está muito bem, mas não ganhará assim do Djokovic numa eventual final.
      Como disse hoje, acho q o Thiem está inteiro e calibrado para se vingar do Touro Miura.

      Sou Federer de carteirinha, mas se o Rei não aprumar os golpes não vai ter chance contra o Djoko num jogo 5 sets. Minha esperança é o Raonic cansar o Sérvio, além da já noticiada previsão de bastante calor para quinta feira, deixando as condições mais rápidas para o Leão da Montanha.

      Responder
  57. Eleotério Almeida

    Dalcim, você reparou que o Sascha deixou de usar antivibrador com esta raquete atual que ele usa? Ele deu alguma explicação sobre esta mudança? Acha que isso pode ter influenciado em algo no seu jogo? Abraços

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não tinha reparado e duvido que isso faça alguma diferença nesse alto nível, Almeida. Sequer é comprovado que o antivibrador tenha realmente funcionalidade.

      Responder
  58. Vitor Hugo

    Um colega chamou a atenção pelo fato de eu não ter incluido Cris Evert entre os maiores da história. Está incluída! Assim, Novak cai de nono para décimo na lista dos maiores da história.

    Responder
      1. Miguel BsB

        Kkkkkkkk
        Pra quê gastar dinheiro e tempo reunindo a opinião de um monte de especialista e ex-tenista ao redor do mundo?
        Se o Renato Johnny Vitor já elaborou a lista, tá decidido!

        Responder
  59. FERNANDO/MG

    Prezado Mestre, Belíssimo jogo entre Nadal x Kyrgios, ao meru ver, no fim venceu a maior consistência mental e aparentemente física do espanhol, além de ser um jogador bem mais completo. Achei que o Kyrgios, levaria essa, por toda a atmosfera criada (jogando em casa, muito apoiado, quadra lotada), e pelo seu momento, mais maduro, menos inconsistente e por isso mais jogador. Mas no fim, acabou da forma que todos nós sabemos. Prezado mestre, sou fã daquela máxima, que existem derrotas, que se mostrarão vitórias no futuro, e acho que essa derrota do Kyrgios, poderá vir a ser um divisor de águas na carreira dele, onde não basta ser um excepcional e talentoso jogador, antes de tudo isso, no Tênis, se não for um atleta completo e ter total controle mental, dificilmente chega-se a algum lugar, e eu particularmente creio que o australiano irá tirar valiosas lições da derrota de hoje, principalmente com relação ao respeito aos seus oponentes, pois no meu ponto de vista, o Kyrgios tem mais talento natural que o Nadal e o Djoko, falta-lhe no entanto entender e amar o esporte que pratica, como o espanhol e sérvio entendem e amam. Concorda Mestre Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Falta ao Kyrgios o espírito de sofrimento e superação. Ele até tem melhorado nesses aspectos. Hoje fez uma partida muito boa, mostrando que pode jogar em alto nível também de forma civilizada.

      Responder
  60. Eduardo Noronha

    Olá Dalcim,

    Mas o Thien passar o Federer no ranking não depende também do Federer? Porque se ele fizer final, mas contra o Federer (pouco provável pensando no que ele e o Djokovic estão jogando) e perder, o Federer não somaria pontos para manter a 3º posição?

    Dos que passaram “desapercebidos” ao longo do AO, quem está melhor/mais chance de vencer? Thiem, Stan ou Zverev? Praticamente não vi eles jogando e não consigo cravar quem de fato chegou por mérito ou quem a chave foi favorável, mas vejo a vitória do Stan como tendo muito peso, dado o que o Medvedev fez desde do USOpen. Concorda?

    abs,
    Eduardo

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Claro que depende do Federer, mas se o Thiem não for à final, não adianta nem pensar no suíço, Eduardo. Acho que Thiem está jogando melhor, porém enfrentará o Nadal. Então acredito que Stan tenha a maior chance entre esses três.

      Responder
      1. Barocos

        Estou na torcida para uma final entre o Stan The Man e o Djokovic !

        Gostei muito do jogo entre o Wawrinka e o Medvedev. Foi uma barbaridade como o russo cobriu bem a quadra antes de sucumbir no quinto set, e o Stan estava se movimentando bem melhor do que nos seus últimos jogos do ano passado. Seu backhand não tem paralelo nesta geração, é muito bacana de assistir. Se ele conseguisse permanecer realmente em forma durante sua carreira, muito provavelmente teria muito mais títulos.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Concordo plenamente, André. Também não seria nada ruim ver um duelo direto entre os backhands do Wawrinka e Thiem, que não se enfrentam há quase três anos. O golpe do Thiem melhorou muito na consistência.

          Responder
          1. GUSTAVO DE ALMEIDA

            Aliás, Mestre Dalcim, a esquerda do Thiem é espetacular mesmo.
            O Grande Stan tem uma esquerda lendária, talvez a maior da história, mas, para o saibro, a do Thiem faz mais estrago.
            Daqui uns anos, após os dois pararem de jogar, poderemos avaliar melhor.

  61. Vitor Hugo

    Nadal jogou como nunca mas até meu papagaio sabe que vai ser vice como sempre, pelo menos na Austrália….

    Acertei o 3 x 1 e tbm disse que jogo teria dois TB.

    Responder
  62. Rubens Leme

    Quando você fala que o duelo de gerações entre Stan e Zverev é inédito, se refere aos Slams? Porque o alemão o venceu nas duas vezes anteriores:

    2016 St. Petersburg
    Russia Indoor Hard F Alexander Zverev
    62 36 75

    2017 ATP Masters 1000 Miami
    FL, U.S.A. Outdoor Hard R16 Alexander Zverev
    46 62 61

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Como expliquei mais abaixo, fui traído pela ATP… If he wins today Wawrinka will play either No. 7 seed Alexander Zverev or No. 17 seed Andrey Rublev. He is tied 1-1 with Rublev in their previous meetings but has never played Zverev.

      Responder
  63. Edi

    Nadal fazendo serviço sujo pro Djokovic,mas acho que do Theem ele não passa.
    Tá jogando muito o Austríaco,e como eu disse em um post anterior,meu favorito a final nesse quadrante.

    Responder
  64. Manuel Samuel

    kkkkkkk Dalcim, o sono lhe atrapalha muito na hora de escrever, Zverev tem duas vitórias sobre Wawrinka, logo o confronto não é inédito.
    Uma pergunta, se o jogo entre Thiem e Nadal for que nem o do US Open, você acha que contra Wawrinka ou Zverev ele terá pernas pra ganhar?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Desta vez não foi o sono, Manuel, mas o texto oficial da ATP que diz…”If he wins today Wawrinka will play either No. 7 seed Alexander Zverev or No. 17 seed Andrey Rublev. He is tied 1-1 with Rublev in their previous meetings but has never played Zverev”. Confiei e falhei, porque deveria ter checado. Grato pela correção!

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele tem sim, sua base a construção de pontos. Falta confiar mais no jogo de rede, algo que precisa trabalhar para ser mais ofensivo.

      Responder
  65. Rubens Leme

    Olha o Chico Bento chegando aí, Dalcim! O homem que ama Samuel Beckett já está nas quartas, para o horror de Djokovic. Agora é superar o Zeverev e, a partir daí, os outros que se cuidem: Stan the Man está na área!

    E, Dalcim, após perder o terceiro set, Kyrgios ficava olhando pra frente, berrando “não deveria ter te ouvido! por que fui te ouvir?”. Será, que além da amizade e admiração do Murray, ele “herdou” os fantasmas do escocês? Pobres assombrações, agora serão xingadas por este maluco 2.0.

    Responder
  66. Roberto Rocha

    Vou cometer uma heresia e discordar do Mestre Dalcim…
    Nadal na verdade vem fracassando mentalmente na hora de fechar games ou jogos…esse jogo contra Kyrgios poderia terminar em 3 sets.. .cometeu alguns erros graves tanto na execução quanto na escolha…e permitiu que o australiano reagisse e complicasse o jogo. Essas horas a mais em quadra certamente cobrarão a conta em um jogo contra um jogador sólido e fisicamente excepcional como Thiem…
    Sinceramente, Nadal cai na próxima rodada…

    Responder
    1. Antônio Luiz Júnior

      Não acho uma heresia você considerar Thiem favorito contra Nadal. Torço pelo Nadal, mas,sem dúvida alguma, será um jogo aberto e sem nenhum favoritismo de ambos os lados. Só não concordo com sua fundamentação. Se Thiem vencer Nadal, será absolutamente pela qualidade do seu jogo,que é enorme e encaixa muito bem contra o estilo de jogo de Nadal.

      Responder
  67. Thiago FR

    Enquanto isso…o Federer ainda vai estrear na sexta contra o sérvio e ja vai embora na sexta mesmo…que chavinha arranjada pra ele ein…Talvez ate tentaram jogar o Djkko pro outro lado da chave, mais seria muito discarado…enfim…

    Responder
  68. Wilson Rocha

    Dalcim,
    como explicar a ausência dessa mesma tenacidade quando tem a pressão de enfrenta Djokovic, principalmente na quadra dura, onde fica totalmente inerme. Lembrando que a partir de 2011 só ganhou dois encontros (ainda em 2013), depois já são nove derrotas seguidas sem sequer ganhar um set.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Porque contra Djokovic, ele precisa mudar sua forma de jogar em vários aspectos. Nole joga perto da base, pega na subida, cruza muito bem o backhand. Então não basta tentar colocar a bola em quadra.

      Responder
  69. V Mauricio

    Boa tarde nobre Dalcim!
    Eu ainda acho que Nadal, assim como Federer, está jogando mal. Bolas curtas, sem agressividade, sem potência. Taticamente muito forte, mas tecnicamente ainda deixando muito a desejar. O mesmo vale para Federer, que neste torneio, a meu ver, está apenas passando bolinha, na maioria dos pontos. Incrível que mesmo assim eles estejam nas quartas. Isso só reforça como eles são acima da média. O problema de Nadal será mesmo o Thiem. Se os 2 jogarem o que jogaram hoje, Thiem passa fácil por 3 a 0.
    Considerando todo o contexto, vejo Djokovic favoritaço ao título, mais até do que era ano passado. Do jeito que está a chave, apenas um homem pode lhe tirar o título: um certo suíço, se estiver num grande dia, e não estou falando de Federer!
    Concorda Dalcim? Quais seus favoritos para as semis? Acho que será FedererxDjoko de um lado e Thiem do outro. Só não consigo palpitar entre Stan e Zverev. O desgaste e a idade podem pesar para Stan.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *