Djokovic takes all
Por José Nilton Dalcim
12 de janeiro de 2020 às 15:39

Magnífico nas simples, decisivo nas duplas. Novak Djokovic completou sua participação 100% eficiente na ATP Cup no melhor estilo possível. Diferente das dificuldades enfrentadas nas duas rodadas que fez em Sydney, seu domingo beirou a perfeição técnica e física. Concentrou-se em cada golpe, game por game, sem gastar energia desnecessária para reclamar ou comemorar. E quando faz isso, é um jogador quase imbatível.

Sua 9ª vitória seguida sobre Rafael Nadal na quadra sintética, uma invencibilidade que vem desde a final do US Open de 2013, selou uma campanha notável na ATP Cup e o consagra definitivamente como o favorito para o Australian Open, onde tentará dentro de oito dias a manutenção do título, o oitavo troféu e um passo a mais em direção ao recorde de Grand Slam.

Era previsível que Nadal começasse o jogo um pouco mais tenso – e olha que Roberto Bautista havia feito ótimo papel ao dar o primeiro ponto em cima de Dusan Lajovic -, e ai a quebra logo no game de abertura foi a deixa perfeita para que o sérvio atropelasse. Encurralou o adversário com fluidez e execução chocantes. Não permitiu brechas, assumiu controle dos pontos, utilizou variação tática magnífica, sufocou o tempo todo. A rigor, o espanhol só teve um game de serviço sem susto.

Mas Rafa é um jogador diferenciado em todos os sentidos e se achou no segundo set, embora eu acredite que ainda poderia ter sido mais agressivo. Sacando melhor e evitando recuar tanto nas trocas, ganhou confiança e teve uma chance real de reagir quando abriu 0-40 no sexto game. Djokovic foi soberbo na defesa dos cinco break-points e o jogo ficou realmente bom.

Pouco depois, seria a vez de o espanhol evitar brilhanemente um 15-40, com voleio e paralela de extrema coragem, e a definição foi ao tiebreak. Aí um ponto decidiu tudo. Um ponto sintomático, diga-se: era 4-4, vieram trocas cuidadosas que deram chance de ataque na paralela aos dois lados, e que acabaria favorecendo aquele que ousou primeiro. A estatística reforça: Djoko terminou com mais do dobro de winners.

Enquanto Nadal frustrou ao preferir não se arriscar mais, Nole assumiu seu papel no jogo de duplas. E outra vez fez a diferença, no saque, na devolução, no voleio. Finalizou muito mais que um domingo exuberante e uma campanha invicta de seis jogos de simples e dois de duplas. Mostrou que, ao contrário de Nadal, ele é o homem a ser mais temido em Melbourne.

Claro que Rafa jamais pode ser subestimado, menos ainda antes do sorteio da chave, que pode ser muito favorável e lhe dar uma sequência capaz de recuperar a confiança e economizar as pernas. As duas derrotas de simples quase seguidas talvez expliquem seu abandono da dupla tão decisiva e, pior, sinalizem que o espanhol ficou abatido a ponto de passar a responsabilidade para a frente, algo raro no seu currículo. Felizmente, há tempo de sobra para o que se chama hoje ‘reagrupar’.

Por fim, como bem destacou TenisBrasil, louve-se a redenção de Viktor Troicki. Herói na conquista da Copa Davis de 2010, ele havia sido o vilão da eliminação sérvia na Copa Davis de 40 dias atrás, quando jogou mal justamente na fundamental partida de duplas contra a Rússia.


Comentários
  1. Manuela

    Um dia eu ainda vou trocar os nomes das chaves/caminhos projetados e depois falar que estava invertido só para ver a reação do fã ao afirmar que a chave do seu ídolo é a mais fácil.

    Responder
  2. Manuela

    Acho divertidíssimo ver os fãs apontando para a chave do rival do ídolo para tentar convencer que a chave do rival é a mais fácil. E isso acontece em todas as chaves, com fãs de “todo” o Big 3.

    Responder
  3. Luiz Fernando

    Dalcim, creio q Federer foi quem se deu melhor no sorteio, algo que sempre ajuda, mas neste AO ocorrerá o imponderável: ninguém sabe como os diferentes jogadores responderão as condições climáticas inóspitas, algo que não me lembro de ter ocorrido em torneios dessa envergadura. Já houve alguma situação semelhante no passado?

    Responder
  4. Angela B.

    Opaaa….só agora vi o nome do Wawrinka. Nem sabia que ele estaria no AUSOpen! Putz, sei que Medvedev poderia dar trabalho ao Stanimal…mas se o suiço estiver em forma e passar pelo russo, ele poderia ser uma ameaça ainda maior ao Nadal. Minha opinião————Dalcim, como é que tá o Wawrinka? Vc viu ele jogar no últimos meses ou semanas?

    Responder
  5. Angela B.

    Gostei desse sorteio, Dalcim.
    Parece que Nadal está c/ a vida mais dificil. Além do risco de pegar Thiem numa quarta de final, antes disso poderia encontrar Kyrgios(!) pelo caminho – caso o bad boy chegue até lá.. — Sem falar numa possivel semifinal contra Medvedev ou Zverev.
    Djoko tem Tsitsipas e Bautista em seu quadrante. E me parecem jogos bem complicados p/ o servio.
    Já o Federer….na minha humilde opinião, só não chega nas semifinais se amarelar; pois não vejo Shapovalov, Dimitrov ou Berrettini como grandes ameaças.
    De qualquer forma, o piso tb pode fazer diferença p/ o big 3. E até agora, não sei se ele está mais lento ou rápido. Vc tem essa info, Dalcim? Abs

    Responder
  6. Paulo Almeida

    A meu ver, o sorteio do Aussie foi razoável para Djokovic até as quartas. Pelo menos se livrou de enfrentar Wawrinka, Agut, Shapovalov e até mesmo o servebot Kyrgios nas primeiras rodadas. Nas quartas poderia ter sido um Zverev ou Berrettini da vida, mas vamos de Tsitsipas ou Bautista. Bom, o GOAT terá muito tempo para se adaptar e se recuperar de um possível desgaste (o qual não acredito existir).

    Já o Nadal pode pegar o Prick nas oitavas e depois o Thiem nas quartas, enquanto Federer logo na terceira rodada pode encarar o bom Hurkacz e nas oitavas o carrasco Dimitrov ou o agressivo Shapovalov.

    Medvedev, por sua vez, deve nadar de braçadas até a semifinal.

    Responder
  7. Luiz Fernando

    Primeira semana tranquila para o Big 3, apenas Djoko deverá ter uma estréia mais trabalhosa, mas a partir da segunda haverá várias dificuldades p todos. Nadal não deve estar satisfeito, pois pode encarar Kyrgios, Thiem e Medevedev em sequencia, se tudo correr de acordo com a lógica. No atual momento me parece um caminho árduo demais p ele…

    Responder
  8. Angela B.

    Hoje o ar deu uma boa melhorada na região central onde fica minha cidade e Melbourne, Dalcim. De manhã ainda estava pesado (“POOR” ) com o céu acizentado..mas ao longo do dia, começou a ficar azul e o ar bem mais respirável. Anyway, aqui está o link do Advice que saiu agora às 5.00 pm – http://emergency.vic.gov.au/respond/?=&bbox=133.2421875%2C-41.11246878918086%2C157.60986328125%2C-31.821564514920727&tm=1579155699939#!/warning/12530/moreinfo Abs

    Responder
  9. Paulo Almeida

    Djokovic foi o jogador que tirou mais títulos do Nadal, Nadal foi o que tirou mais títulos do Djokovic e o Federer foi o que mais apanhou dentro do Big 3.

    Em teoria, era para haver mais animosidade entre a torcida do sérvio e a do espanhol, mas a do suíço é tão recalcada e vive diminuindo tanto os dois que uma união/aliança entre as duas primeiras se fez necessária para colocar as jaguatiretes sem noção no seu devido lugar. Claro que há exceções, mas no geral é assim que funciona.

    Responder
  10. Paulo Almeida

    O Bautista de 2019 e esse da ATP Cup espancaria com muita facilidade o servebot Roddick com toda sua solidez no fundo de quadra. Imagine o que o Djokovic faria então, rs.

    Responder
  11. José Eduardo Pessanha

    Mestre, supondo que as duas duplas fossem da mesma época e tivessem o mesmo grau de dedicação à carreira de duplas, você apostaria a sua fortuna na dupla formada pelas irmãs Williams ou na monumental dupla Navratilova/Pam Shriver?
    Abs.

    Responder
  12. Maurício Luís *

    O que esperar dos organizadores? Que pensem em TODOS os aspectos envolvidos: financeiro, humano, midiático, etc.
    Porque se for só pra pensar em $$$$$$$, então ponham logo um tesoureiro, um contabilista… E aproveitem pra já mudar o nome pra Au$$$$$$$tralian Open

    Responder
  13. Maurício Luís *

    Já que a qualidade do ar está em níveis perigosos, eu sugeriria aos organizadores fazer melhor de 3 sets até as oitavas, ficando melhor de 5 só das quartas-de-final em diante.
    E pras meninas, match-tiebreak no terceiro set.
    ” – Ah, mas a tradição…”
    Ora pitondas, o que é + importante, a tradição ou a saúde?

    Responder
  14. Vitor Hugo

    Rodrigo,

    O cidadão colocou o drop do sérvio no mesmo nível do suíço. Kkkkklkl Além de ter colocado o voleio e slice quase no mesmo nível, mesmo o do suíço sendo km superior.
    O cara é um baita comediante! Kkkkkk

    Responder
  15. Diego Rodrigues Silva

    A organização de tenis só vai se preocupar com o ser humano quando alguém morrer nesse torneio. A realização desse slan é temerária. Eu lamento.

    Responder
  16. Marcelo-Jacacity

    Dalcim,
    Parabéns pela excelente entrevista com o Chiquinho Leite Moreira!
    Gostei também da pergunta “facílima” no final assim como a sábia resposta do Chiquinho.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Hahahaha… Não é que ele fugiu a resposta? Obrigado, Marcelo. Olha, acho que Djokovic prefere fugir do Medvedev e o Nadal, do Federer.

      Responder
      1. Marcelo-Jacacity

        Grande Dalcim,
        Acho que é por aí mesmo. Se o Top-4 pudesse escolher o adversário na semi no sorteio de amanhã, seria assim:
        Nadal prefere Medvedev que prefere Djokovic que prefere Federer que prefere Nadal.

        Responder
  17. Vitor Hugo

    Andy Roddick:

    5 finais de slam(três em Wimbledon)
    1 título de slam(u.s open)
    5 títulos de masters 1000
    32 títulos de simples
    72,4 % de aproveitamento

    Com cereza inferior ao Bautista Agut…kkkkkkkkk

    Responder
  18. Ronildo

    Eu pessoalmente considerei exagerada a menção dos nomes de Federer e Nadal por causa das atitudes dos dirigentes do AO.

    E vou explicar porquê considerei exagerada: por causa da responsabilidade de cada um sobre sua própria vida.

    O tenista canadense acusou Federer e Nadal de se preocuparem só com eles. Porém porquê Federer e Nadal deveriam estar preocupados com a vida de homens e mulheres adultos que podem por conta própria decidir abandonar um torneio para preservarem a própria saúde e não o fazem?

    Responder
    1. Ronildo

      A própria Eugenie Bouchard, que parece ser uma pessoa muito inteligente e madura se submeteu a tais condições. A situação é muito complexa.

      Eu, se fosse dirigente máximo do torneio reuniria os atletas do quali e proporia sorteios para decidir quem entraria na chave principal, isto se a ITF permitisse.

      Responder
    2. Valmir

      Federer é Nadal são membros do Conselho de jogadores da ATP… têm obrigação de se posicionar em defesa dos jogadores.
      Ainda mais pela história que representam.

      Djokovic é presidente do Conselho e acionou a organização… fez a sua parte mas deveria acionar de novo após os incidentes da primeira rodada do quali.

      Wawrinka… ex-campeão do AO…. e que gosta de soltar… carta aberta… tem obrigação de soltar outra carta também… ou será que ele solta só quando tem seus interesses contrariados ???

      Responder
  19. Luiz Fernando

    Mesmo sem condições adequadas para os jogadores o sorteio do AO se dará amanhã. Seria muito pedir bom senso aos organizadores, uma vez que um evento desses representa milhões de dólares no bolso. Só que os principais jogadores deveriam ter se posicionado claramente, e parece que apenas o Djoko falou das condições inadequadas e mesmo assim sem grande ênfase. No caso de derrotas não tenho duvida que esse detalhe será mencionado…

    Responder
    1. Miguel BsB

      Meu caro, infelizmente, no mundo atual, onde entram milhões de dólares muitas vezes pode não haver espaço para o bom senso…
      Vamos fazer uma rápida análise aqui: realmente é extremamente complicado cancelar um evento dessa magnitude, com toda a estrutura e dinheiro que envolve, e o já apertadíssimo calendário do circuito que não permite qualquer adequação de datas, em caso de cancelamento.
      Patrocinadores e redes de transmissão já investiram muito.
      Mas, façamos uma reflexão sobre essa situação hipotética…Estão lá 2 jogadores(as) fazendo seu jogo em tais condições climáticas, e um deles passa mal gravemente, ou, vai saber, chega a falecer…Os slogans de todos os patrocinadores estarão marcados nesse fatídico dia, lá nos outdoors etc…as críticas seriam pesadíssimas contra os organizadores e todos aqueles que decidiram realizar o evento mesmo contra recomendações médicas e/ou das autoridades responsáveis. Provavelmente teríamos graves consequências de imagem e, principalmente, jurídicas nas mais variadas formas…
      Será que os patrocinadores gostariam de ter sua imagem associada a tal fatalidade? Estão investindo numa imagem de esporte e, na teoria, saúde, e poderiam ter suas marcas envolvidas numa tragédia que, sem dúvida, seria fortemente criticada.
      Isso tb ter que ser avaliado por todos, inclusive por aqueles que investiram muito dinheiro no evento.

      Responder
      1. Angela B.

        o governo de Victoria ou da Australia (por lei!) poderia cancelar os jogos……..por uma questão de saúde pública. Então, não nem mais ou nem menos ……nem mimi ou ti ti tá tá.

        Responder
  20. DANILO AFONSO

    Não sei se alguém já comentou aqui da propaganda da VIVO com o NADAL que passa na TV aberta e Sportv faz cerca de um mês.

    https://www.youtube.com/watch?v=2qY8sPqrmS4 – (Propaganda Completa que não passa em nenhuma das versões na TV)

    A propaganda é muito bem feita. Enredo, música e tomada de vídeo ficou show de bola. Apesar do Nadal não ser meu tenista favorito, não tem como não ficar emocionado com o que ele representa para o esporte.

    Quando criança parece que nossos ídolos são super-herói.

    A propaganda me fez lembrar quando eu era apaixonado por F1 e fantasiava controlando os carros do Piquet e Senna quando no meio da corrida transmitiam a câmera onboard do carro.

    Responder
  21. Manuela

    Diante das condições climáticas lá em Melbourne, quem “pode” deveria não participar. Se expor para jogar assim é correr risco de comprometer toda a carreira já que sem saúde não se faz nada.

    Responder
  22. Vitor Hugo

    Dalcim, por favor, dá pra comparar a carreira ou dizer que Bautista Agut é melhor que Roddick?

    Quantos slam o estaduniense tem na carreira?

    Abs

    Responder
  23. Vitor Hugo

    Dalcim, não sei se vc reparou, mas Shapovalov está sacando muito melhor. Dificilmente faz menos de dez aces por jogo quando vence melhor de três por 2 x 0. Sua melhora vem desde o fim do ano passado. Só falta mais consistência pra arrebentar logo logo.

    Responder
  24. Rodrigo S. Cruz

    [Alessandro Siqueira]
    14 de janeiro de 2020 às 12:25

    “Quer se goste, quer não se goste, a lista dos Grandes Títulos é essa que se encontra no site da ATP. E, por ela, Djokovic tem 55 títulos, Federer 54 e Nadal 54. O título da ATP Cup parece muito significativo, assim como o Ouro Olímpico, mas, oficialmente, ao menos até o momento, não conta como um título grande”.

    Eu não questionei o site da ATP.

    Ironizei só essa parte fecal aqui:

    ” passando a peneira, 25 pesados e válidos”.

    Responder
  25. Rodrigo S. Cruz

    Bastante preocupante a situação da má qualidade do ar em Melbourne.

    Se as coisas por lá estiverem tão ruins como tem sido comentado aqui, vai ficar muito difícil…

    Responder
  26. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fernando]
    14 de janeiro de 2020 às 15:19

    “Todos os segmentos tem fanáticos, mas vc só enxerga isso nos q torcem pelo Djoko kkkk. Todos nós já exageramos aqui, eu incluído, claro, mas tenho tentado me policia”.

    Fanáticos para proferir pérolas do mais baixo nível intelectual, ou uma gota sequer de nexo?

    Eu nunca vi, nomeie aí.

    Aponte algum federista que possa (só de forma TÊNUE) “competir” com:

    * Bautista-agut melhor do que Roddick, Fognini e Kyrgios (hospício!)
    * Fognini é pônei desnutrido
    * Djokovic empata com Federer no saque (campeã de 2019)
    * Lob do Djoko 10, Federer 4
    * RG 2016 é Slam parrudo. (vice de 2019)

    Obs: Sério. O Marquinhos nem nos dias mais “áureos” causou tanta deprimência…

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Meu caro, fanatismo exagerado independe de comparações descabidas tipo Agut vs Roddick, fanatismo como diria o poeta é fanatismo. Mas vamos aos exemplos que vc pediu:

      1) Lógico, cara inteligente, espirituoso, com quem vc vive brincando e postando “kkkkk” é um oportunista incorrigível, que só aparece no blog quando Nadal perde, desaparecendo nos demais momentos, em especial quando Federer perde ou o espanhol vence. Além disso, tem um teor de postagens baixo e dirigido contra um único jogador, se fosse torcedor do Nadal ou do Djoko já teria sido execrado daqui;
      2) Marquinhos e cia limitada, ou seja seus fakes: se a comparação entre Agut e o americano é descabida, como rotular alguém que passou a vida dizendo que o segundo maior da história na visão do Dalcim não tem técnica, só dá balões, só vence por doping etc? Como ele vários já postaram coisas semelhantes. Além disso foi responsável pela postagem mais absurda que já li aqui, comemorando a cirurgia de apendicite do Nadal, o cara é tão fanático pelo ídolo que quer que o principal adversário adoeça. Claro que vc pode argumentar que “vc postou que não gosta do Federer”, e não gosto mesmo, sempre torci e sempre torcerei contra ele, mas daí a torcer para q o cara se contunda ou adoeça vai uma longa distância;
      3) Ronildo, que há poucos dias postou que Djoko e Nadal inclusive sairiam dos 4 primeiros lugares do ranking, os caras que venceram todos os GS de 2019, algo que na teoria é tão absurdo que vc inclusive comentou que era “absurdo”.

      Poderia enumerar aqui outras baboseiras tipo que Federer perdeu W2008 em razão da mononucleose e não dos méritos do adversário etc, mas precisaria de um blog só pra mim pra caber tudo kkk.

      Por fim, é essencial dizer que aqui nenhum de nós pode atirar a primeira pedra, todos já exageraram, vale aqui a frase de Churchill ao final da guerra: “Embora muitos fossem culpados, ninguém foi inocente”.

      Responder
  27. Sandra

    Dalcim , será que eles vão fazer o Australian open a qualquer custo? Se está tão ruim assim, pelo menos e o que parece pelas fotos que eu vi , não seria o caso dos principais jogadores boicotarem, ? Ou mudar de cidade ?

    Responder
    1. Sandra

      Aliás , qual jogador você acha que se adapta mais a essas condições climáticas ? Em Roland Garros foi Nadal e Thiem , Nadal além de tudo teve vida fácil na chave

      Responder
    2. José Nilton Dalcim

      Não tem como mudar de cidade, Sandra. A organização de um Slam é muito complexa. Acho que os tenistas precisam realmente se mexer, porque a Tennis Australia está disposta a tocar o torneio de qualquer jeito.

      Responder
  28. Angela B.

    Temos muito que repensar quem são realmente nossos ídolos e talvez, se abrirmos os olhos, deixaremos de ser focas e parar de aplaudi-los por qualquer coisinha. — Se já não bastasse ter que testemunhar os incêndios criminosos aqui em OZ e a falta de escrupulos dos organizadores do AUSOpen que obrigaram os tenistas a jogarem em condições perigosas – o que tb envolve muito dinheiro sujo dos patrocinadores e acobertamento do nosso governo corrupto – agora estou vendo essa HIPOCRISIA do #RallyForRelief na televisão, onde Nadal, Federer, Djoko, Serena, Kyrgios e outros top jogadores estão participando, porém, NENHUM deles comentou (seja pela imprensa ou em redes sociais) a atitude criminosa da organização quando desrespeitou os qualifiers nesses dois últimos dias. Todos eles ficaram calados (!!!) ————– O jogador canadense Brayden Schnur, tem toda a razão: todas essas estrelas do tênis são egoístas e estão pouco se lixando p/ aqueles de ranking mais baixo. E por mais que ele tenha mencionado apenas Federer e Nadal, sua crítica vale p/ TODOS. Ps – Por isso, eu tô fora…vou seguir acompanhando os jogos e torneios porque eu adoro esse esporte – mas não vou continuar a ser fã ou admiradora de fulano ou beltrano que se finge de “bom samaritano” fazendo fundraising “filantropico”, mas compactua da desonestidade e corrupção do sistema. Nem a pau Juvenal! —-Anyway, link da entrevista do Schnur: https://www.tennis365.com/australian-open/selfish-roger-federer-and-rafael-nadal-told-to-step-up-and-do-whats-good-for-tennis/

    Ps – Dalcim, apesar de ter passado algumas infos c/ links abaixo, achei outros sources que podem incrementar essa lista:
    1. O médico de esportes aqui de Victoria, Peter Brukner, detonou o torneio pela irresponsavel decisão de ter obrigado os tenistas a jogarem ontem e hoje. Link do artigo – https://www.3aw.com.au/opening-game-of-the-kooyong-classic-called-off-due-to-smoke-haze/
    2 – Pela fonte do EPA Victoria, os dois quadros (abaixo) mostram que ontem e hoje (terça e quarta respectivamente) o ar de Melbourne estava “nível hazardous”. O que prova que a organização mentiu qdo disse que estava “monitorando” o ar e só permitiu que os tenistas jogassem qdo as condições haviam ‘melhorado’. …qdo na verdade, não houve melhora.
    Quadro de terça feira – https://twitter.com/EPA_Victoria/status/1216923025976758273/photo/1
    Quadro de hoje (quarta) – https://twitter.com/EPA_Victoria/status/1217320272229011457/photo/1
    Abs.

    Responder
    1. Jônatas

      Eu li algumas reportagens da imprensa internacional e quem lê esse post pensa que está impraticável jogar tênis e não é bem assim. O mesmo canadense que reclamou disse que a situação à tarde estava menos ruim. O problema foi ter jogado mais cedo onde as condições estavam mais difíceis.

      ” Schnur said. “I definitely don’t think we should have gone on court today — at least not until 2 p.m. The first hour was the worst.” ”

      https://www.airdrietoday.com/national-sports/australian-open-qualifiers-battling-extreme-conditions-because-of-wildfires-2022072

      É uma situação atípica no qual não existe solução mágica que resolva. O complexo só tem 3 quadras cobertas. No momento estão servindo aos tenistas de ranking mais alto para treino, enquanto os outros estão jogando outdoor, como sempre foi.

      Poderia inverter? Poderia. E quem jogaria no indoor e quem jogaria no outdoor? Sempre vai ter um beneficiado e outro prejudicado numa situação atípica como essa.

      O máximo que poderia acontecer é atrasar os jogos para um período do dia no qual o ar pode estar um pouco melhor mas vai apertar a programação e vai ter gente tossindo, vai ter gente com dor-de-cabeça, etc.

      A outra solução é fazer o quê? Cancelar o torneio? Deixar centenas de tenistas sem seu pagamento? Deixar patrocinadores a ver navio? Mídia idem? Público também? A situação é grave no nível de não ter condições de jogo mesmo? Ou tomando algumas medidas pontuais é possível o torneio continuar mesmo que não nas condições ideais?

      Reclamar e ficar revoltado é fácil pra caramba. Sentar e pensar em como solucionar o problema, tentando se pôr na posição de quem decide complica né?

      A reclamação do canadense eu vou ponderar pois imagino que ele está falando do Federer e do Nadal como membros do Conselho dos Jogadores da ATP. Aí é justo pois eles representam os jogadores. Mas tem que incluir os outros membros, especialmente os que representam geral (acho que é o Federer e o Djokovic) e do ranking 51-100. Se ele estiver incluindo-os como vozes de peso, por conta da carreira deles, para essa questão eu digo que aí ele está terceirizando a representatividade. Aí eu discordo. Vai reclamar com quem organiza pois não foi o Federer nem o Nadal que colocou-os para jogar naquele lugar e naquele horário sob estas condições. Se acha que não dá para jogar abandone o torneio.

      Responder
      1. Angela B.

        Ahh, sim..claro – estamos todos exagerando diante da situação. Médicos estão exagerando, tenistas estão exagerando..pessoas que estão chamando ambulância por problemas respiratórios estão exagerando e famílias que tem filhos c/ asma e que tiveram que sair de Victoria, tb estão exagerando. Somos todos um bando de “drama queens” querendo chamar a atenção .. Assim sendo, a melhor solução é acreditar no discurso dos organizadores, que tem as melhooooores intenções p/ com a saúde do público e tenistas, e deixar o torneio rolar do jeito que está – afinal, também não podemos esquecer dos coitadinhos da mídia e patrocinadores bilionários e toda estrutura envolvida…Sem falar nessa besteira de “nível hazardous do ar” onde as pessoas são recomendadas a não sair de casa ou abrir as janelas..mas sem dúvidas, isso tb deve ser coisa de conspiracionista.. e com certeza, essa fumacinha não é tão grave assim p/ não ter condições de jogo 🙂

        Ps – Oh Zeus…me ajude!

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Pois é, Oswaldo.

      E não existe por um motivo muito simples:

      O Nadal não tem como ser uma ameaça pro sérvio; E no fundo, o segmento sérvio ultra-fanático sabe disso.

      É pouco provável que o Nadal termine a carreira com mais Slams do que o Djokovic.

      Por outro lado, o Federer sempre constituiu um ENTRAVE para a coroação do sérvio como melhor da história.

      E tem gente que não consegue engolir isso, nem por decreto divino!

      É daí que começam as incansáveis depreciações ao suíço, as provocações, etc. Tudo fruto de inveja…

      Primeiro, porque o suíço ainda é considerado pela maioria dos analistas como o GOAT.

      Segundo porque a torcida dele é bem maior no mundo, a ponto do Djoko muitas vezes se queixar.

      E terceiro porque ele ainda detém os recordes principais que são os 20 Slams e liderança de semanas na ponta.

      O pior é que nem se o sérvio quebrar esses recordes as coisas vai mudar muito.

      Porque acho que ainda vai persistir essa discussão de quem é melhor, e de quem não é.

      Essa “guerra” ainda vai durar muitos e muitos anos… (rs)

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Mais uma quantidade enorme de asneiras.

        Nadal provavelmente terminará como maior vencedor de Slams, mesmo sem ser o GOAT.

        Djokovic já é melhor e mais completo do que o Federer, mesmo tendo menos Slams. Porém, na hora de vermos friamente cada um deles, o sérvio goleia por 15×7 em peso e qualidade.

        Fora que no confronto direto surra por 10×6 em Slam, 13×6 em finais, 12×11 em semifinais, 4×1 em finais de GS e 3×0 em finais de Wimbledon. A grama sagrada é o quintal de DjokoGOAT.

        Já no recorde superestimado de semanas, ele tem 275 na era mais difícil do tênis contra no máximo umas 100 do sparring, que fez fama em cima do Roddick.

        Responder
  29. Viana

    Grande mestre Dalcim, gostaria de fingirmos que somos técnicos do Nadal na véspera de uma final com o Djoko no AO 2020.
    Supondo que os dois estejam muito bem e atropelando todos no caminho. QUal a tática?
    Eu proporia bolas mais retas e no meio… isso mesmo.
    No 2º set contra Djoko ele começou a bater mais no meio, pq quando ele ia pra cruzada o Djoko vinha com uma bomba no contra ataque.
    Definitivamente ele tem q treinar o saque. O Djoko ganha bem mais pontos com o saque.
    Tentar devolver mais dentro da quadra…

    Ehhh, são muitos ajustes… não q eu duvide do Nadal, mas a tarefa não é fácil!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Centralizar a bola, principalmente mais alta, é uma tática que muitos tenistas usam com sucesso contra Djokovic. Portanto, Nadal certamente pode explorar mais isso.

      Responder
    1. Valmir

      É ídolo de torcedores que gostam de jogador… com raça.

      Jogador chorão… que deprecia a vitória dos outros (semi do US Open 2011)… que só aplaude jogadas que vê no espelho… não é apreciado pela torcida do Djokovic.
      Nadal é muito respeitado por essa torcida.

      Não sou corintiano… mas aprecio muito o comportamento de sua torcida em exigir raça dos jogadores.
      Não poupamos Djokovic em algumas partidas em que se mostra desinteressado (e isso acontece !)

      Já aqui no blog… tem uma torcida sempre… rezando… para seu ídolo ter sempre a chave mais fácil… e que alguém faça o…. “serviço”… de eliminar seus dois principais rivais.

      Responder
  30. Angela B.

    Dalcim, acabei de ver a reportagem no seu site “Qualidade do ar coloca em xeque organização do AO” e posso te garantir: a organização do AUSOpen está MENTINDO p/ os tenistas. Pelo site “emergency.vic” que postei uns dias atrás por aqui, nós fomos alertados (desde ontem a tarde!) que o ar estaria carregado de fumaça aqui na região de Victoria (incluindo Melbourne).

    Como na semana passada, hoje não estamos conseguindo abrir as janelas…e mesmo sem abrir a janela, minha garganta está arranhando (!)
    Se isso está acontecendo na minha cidade (Ballarat) que está um pouco mais longe dos incendios do que Melbourne, fico imaginando a dificuldade dos tenistas por lá p/ respirarem dentro de quadra. ———- Clica ou copy & paste esse link com o mapa de Victoria e vc vai ver o warning que recebemos ONTEM às 5.00 pm – http://emergency.vic.gov.au/respond/?=&bbox=133.17626953125%2C-41.16211393939691%2C157.69775390625%2C-31.765537409484374&tm=1579059673660#!/warning/12325/moreinfo — O warning claramente nos diz:
    “Poor air quality is likely to continue in the North East of the state from NSW and local fires on Wednesday.
    The North East, North Central, Gippsland, Central (including Melbourne) are likely to experience hazardous air quality on Tuesday evening and Wednesday”

    Portanto, se a organização do AUSOpen já sabia que as condições do ar estariam extremamente ruins hoje (quarta-feira) por que deixaram os tenistas entrarem em quadra? Isso é criminoso!
    Abs.

    Responder
    1. Angela B.

      Correção – mencionei no final do meu comentário “..se a organização do AUSOpen já sabia que as condições do ar estariam extremamente RUINS..” – mas na verdade, o warning que recebemos disse que as condições do ar em Melbourne e outras cidades estariam PERIGOSAS (hazardous)… e não ‘ruins’, como eu disse. O que torna a postura dos organizadores ainda mais grave, ilegal. abs

      Responder
      1. Angela B.

        Dalcim, o link te passei acima já foi atualizado c/ um novo warning feito agora pouco, as 6.28 pm. Mas vc pode confirmar o eu que disse nesse link da ABCNews que ontem publicou a noticia sobre a condição do ar na Terça e tb para Quarta-feira – https://www.abc.net.au/news/2020-01-14/melbourne-air-quality-drops-to-hazardous-from-bushfire-smoke/11865178 ——————-De qualquer forma, sabendo que a organização do AUSOpen não é confiável e está colocando os tenistas em risco, se vc quiser se informar sobre a condição do ar em Melbourne antes dos jogos, vc pode clicar no mesmo link que te passei….pois ele sempre é atualizado qdo ocorre alguma mudança significativa. Abs.

        Responder
  31. Bruno

    Dalcim, se você fosse treinador, qual do Big4 e qual da nova geração você gostaria de treinar? Por quê?

    E quem do Big4 vc acha que não teria alcançado o patamar que alcançou se não tivesse tido os treinadores que teve?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Treinaria o Federer, missão muito fácil. Dos jovens, acho que gostaria de treinar o Felix, que tem um tremendo potencial a explorar. Acho que Djokovic escolheu muito bem seus treinadores e tirou o máximo deles.

      Responder
      1. Helena

        O lado bom de treinar o Felix é que você também garantiria sua integridade física e psicológica… hahahaha
        O Felix parece ser uma grande pessoa, muito maduro para a idade também.

        Responder
  32. Paulo Almeida

    Djokovic confirmou que vai jogar Dubai em 2020 e também teria jogado Adelaide se a Sérvia tivesse caído para o Canadá, ou seja, está sobrando fisicamente e sedento por títulos e para retomar a posição de número 1.

    Realmente, o jogo do GOAT é muito previsível. Todos sabem que ele vai sacar e devolver muito bem, mandar várias bolas de forehand e backhand na cruzada e na paralela sem chance de defesa, volear e dropar magnificamente, quebrar o ritmo dos pontos com ótimos slices e, com menos frequência, smashar e lobar com seu enorme talento. Chato demais já saber tudo o que esse monstro sagrado do esporte vai fazer antes dos jogos…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Bom,

      Tudo escrito acima foi mito.

      Hora de estabelecer a realidade:

      Nunca vi o sérvio conseguir ser efetivo com aqueles slices. Nunca!

      Antes era bandeiroso que o pior golpe dele era o smash.

      Contudo, ele aprimorou e já consegue encaixar vários smashes, com sucesso.

      Portanto, hoje em dia, o pior golpe sem dúvida é justamente o slice!

      Todo mundo sabe que o Djokovic tem um jogo estilo “PATINHO FEIO” do tênis, no geral.

      Porém, extremamente eficiente e vencedor.

      Mas já reparei que esse slice dele além de feio, não ganha pontos.

      È uma coisa impressionante!

      (rs)

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Tudo que eu escrevi é verdade, quer você queira ou não.

        Você não assiste aos jogos do Djokovic, portanto não sabe se os slices dele funcionam ou não. E eu afirmo novamente que funcionam muito bem.

        Todo mundo no seu mundinho alienado de jaguatirete sem noção. O jogo do GOAT Djokovic é belíssimo, você querendo ou não.

        Sugiro aceitar para que a dor seja menor.

        Responder
  33. Paulo Almeida

    Agut é obviamente bem melhor do que o servebot desengoçado Roddick, que já se declarou o pior número 1 da história. Aliás, ele só conseguiu essa posição porque a safra era muito, mas muuuuuuuuito fraca naquela época. A farsa Frauderer se aproveitou bem disso nos anos seguintes.

    Se ele estivesse jogando até hoje, o GOAT Djokovic já teria uns 20×7 no h2h por baixo. O robô sacador só jogou uma vez contra o sérvio depois de 2011 e tomou uma cacetada absurda no All England Club de 6-1 e 6-2.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Definitivamente o rapaz não bate bem mesmo. Não vou Postar tudo pois não passa na moderação. Andy Roddick bateu Sampras , Safin , Kafelnikov , Hewitt , algumas de Federer e Nadal. Ferrero , Moya, todos Ex N 1 do Mundo. E você já era bem grandinho ( e muito ) . Jogou ONZE com Novak e venceu SEIS. Cara desiste . Sua estupidez no grupinho de Whats , já colou por lá. Tenha respeito pela história do Esporte para poder ser respeitado. Abs!

      Responder
    2. Matheus Lago

      Tirando Djokovic e Nadal, compare os adversários que o Federer enfrentou em seu auge com os que Nadal e Djokovic enfrentaram no auge deles e diga qual safra era mais forte.
      Farsa Frauderer? Você só pode estar brincando, olha a carreira do cara, querendo você ou não, é mais vitoriosa que a de Djokovic.
      Djokovic é GOAT? Tem menos Slams que Nadal e Federer, tem menos Masters 1000 que Nadal, tem menos FINALS que o Federer, tem menos semanas na liderança totais e consecutivas que o Federer,menos vitórias e títulos na carreira etc. GOAT em que planeta?
      Bautista Agut melhor que Roddick? Compare a carreira dos dois, um tem Slam,já foi número 1 do mundo e já conquistou Masters 1000, o espanhol tem o que?
      Quando você for defender uma opinião, seja respeitoso(não chame alguém da magnitude de Federer, de farsa) e procure se informar um pouco antes de falar qualquer coisa que venha à cabeça. Só uma dica para melhorarmos o debate por aqui.

      Responder
  34. Ronildo

    Big titles kkkkkk

    Primeiro que um grand slam é muito superior a um master 1000

    Segundo, um finals também é superior a um master 1000

    Terceiro, dependendo da chave, um ATP 500 pode ser mais suado e difícil do que um master mil

    Ou seja, os títulos de Federer são superiores aos de Nadal e Djokovic. Não só em número, mas em qualidade também.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      ATP 500 mais importante que M1000 kkkkkkk, principalmente o de Halle, que até pouco tempo atras era ATPzinho 250, só faltou isso na sua postagem, esqueceu kkkkkkkkk?????????

      Responder
      1. Ronildo

        Tem que treinar um pouco mais a leitura Luiz Fernando.

        Eu não disse mais importante, eu falei mais suado e mais difícil de ganhar dependendo das chaves.

        Responder
    2. Paulo Almeida

      Acabou de dar um tiro no pé, Ronildo.

      Os títulos com qualidade do Federer são pouquíssimos, como já disse inúmeras vezes.

      Ele só possui 7 títulos de Grand Slam que não são peso pena, sendo eles AO 2010/2017, WB 2006/2007/2012 e USO 2007/2008. Isso porque tive boa vontade e considerei AO em cima de um Murray mediano, 2 WB em cima de um moleque Nadal jogador de saibro e sem saque e 2 USO também em cima de um moleque Djoko ainda sem experiência e/ou sofrendo com a intolerância ao glúten e um Murray inexperiente. Somente as conquistas do AO 2017 e WB 2012 são irretocáveis e eu não posso criticar.

      Já os títulos decentes de Finals são apenas aqueles de 2010 e talvez o de 2011, em que o Djoko estava lesionado, mas o Nadal não. De Masters 1000 não sei todos de cor, mas devem ser no máximo uns 12 ou 13.

      Responder
  35. DANILO AFONSO

    Sou torcedor do DJOKOVIC e sei que ele fez um bom ATP CUP contra adversários pesados, porém não consigo ter o mesmo otimismo que alguns.

    Em um torneio longo como os Slams, com várias variáveis que podem interferir no resultado no decorrer de duas semanas, fico sempre com o pé atrás.

    São 14 dias que tudo pode acontecer:

    a) diferentemente de outros anos, atualmente DJOKOVIC tem vários adversários capazes de vencê-lo, na qual destaco: MEDVEDV, TSITSIPAS, FEDERER, KYRGIOS, BAUTISTA, THIEM, WAWRINKA;
    b) Djokovic pode acordar em dia ruim e o jogo não fruir como aconteceu contra Simon em 2016, oportunidade que venceu mas cometeu 100 erros não forçados. Se fosse um adversário melhor gabaritado, tinha perdido;
    c) calor e umidade podem ser um grande obstáculo do Djokovic. Já vimos alguns jogos em Slams o sérvio passando mal ou diminuindo a intensidade;
    d) a duração longa e desgastante de um jogo pode interferir demasiadamente no desempenho na próxima fase;
    e) o jogador pode ter alguma indisposição;
    f) sofrer uma lesão ;

    Enfim, muita calma nesta hora. Vamos aguardar o sorteio e rodada a rodada.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é , Danilo. Nada como um pouco de sensatez e verdadeiro conhecimento desse esporte individual e de altíssima precisão. Todos sabemos que o Heptacampeão fez por merecer a condição de favorito. Mas todos os possíveis senões citados pelo parceiro são pertinentes. Grande Abraço !

      Responder
  36. Jônatas

    Olá mestre Dalcim! Feliz Ano Novo!

    Pergunta simples: Quantos jogadores disputam a chave de simples do AUSOpen entre chave principal e qualy? Melhor. Espero um post seu já com essas informações e também estes números para duplas, e chave feminina. Também a informação do lucro bruto de um torneio deste porte. Eu chuto 130 milhões de dólares ao menos.

    Abs!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, Jônatas, essa quantidade é fácil, só olhar as chaves, que são todas de 128 jogadores de simples e 64 de duplas. O lucro varia, mas deve ficar mais ou menos na casa dos 80 milhões de dólares.

      Responder
      1. Jônatas

        Eu tinha calculado 1152 jogadores de simples, não sei se estou certo:

        128 jogadores que entram direto na chave
        restam 128 vagas para os jogadores vindo do qualy
        São 3 rodadas de qualy portanto 8 jogadores para cada vaga na chave principal (Q3 = 8, Q2 = 4, Q1 = 2).
        128 + (128 * 8) = 1152

        Errei ou acertei?

        Responder
          1. Jônatas

            Pensei que eram 128 vagas, errei na leitura. Então seria metade na simples. São 64. Fazendo as contas:

            – 64 vagas para o jogadores vindo do qualy
            – 8 jogadores concorrem a 1 vaga na chave principal, logo: 64 * 8 = 512

            512 + 64 = 576 jogadores (na simples)

            Se não passa de 300 entre simples e duplas então não estou sabendo de alguma informação.

            Quantos jogadores entram na chave principal diretamente pelo ranking? (Acredito ser 64)
            Quantos jogadores entram pelo qualy?
            Sempre tem todos os confrontos no qualy ou tem jogador que entra já na última rodada do qualy diretamente?

          2. José Nilton Dalcim

            Mas como assim 64 vagas para o quali? Anote aí: a chave principal tem 128 jogadores (em cada sexo), dois quais 16 entram pelo quali (a chave do quali tem também 128 participantes). Portanto nesses dois universos, o total de participantes é de 240. Aí você tem as duplas (mais 128 jogadores, embora alguns também joguem simples), vamos colocar mais 100 jogadores. Pronto é mais ou menos isso: 340 no masculino e mais 340 no feminino.

  37. Vitor Hugo

    Bautista Agut deve ser mesmo melhor que Roddick. O estaduniense só tem um slam, algumas semanas como número 1, três finais de slam, masters 1000, além de ter Novak como seu grande freguês.
    Já o espanhol, sem eu checar, deve ter um atp 500, alguns 250 e etc…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Kkkkk

      É mesmo, eu nem tinha pensado nisso!

      De acordo com o “jêniu” o Roddick foi um bagre.

      Porém um bagre que terminou a carreira metendo 5×4 no Farsovic.

      Mas o Bautista-Yogurt que perde no h2h e tem um curriculo bem mais modesto é um grande jogador!

      Muito bem lembrado. Quero ver a ginástica mental dele pra sair dessa… kkkkk

      Responder
    2. Alessandro Siqueira

      Se Djoko é “freguês” em razão de um 5a4 no h2h, o que dizer de Federer e de Nadal em relação ao sérvio?! A diferença de idade do americano para Novak é de 5 anos, mas quando um é juvenil e o outro já é #1 do mundo, não há como negar que isso pesa. Enfim, Djokovic é o único tenista do circuito que tem h2h favorável em relação a todos os adversários contra os quais jogou ao menos 10 vezes. Ou seja, depois que entende o jogo do adversário para valer, não dá brechas para o outro sobrevaler.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Quem foi que fixou 10 como o parâmetro definitivo ? h2h jamais definiu quem é melhor do que alguém . Borg 7 x 7 Big Mac. Não existe ninguém no Planeta que tenha dúvidas que o Sueco foi superior. Realmente vocês acreditam que o Esporte se iniciou em 2008 rsrsrs Abs !

        Responder
  38. Rodrigo S. Cruz

    Respondendo ao Jonas.

    Já que desta vez deixou um pouco o maldito fanatismo de lado e foi racional.

    De fato, o Djokovic mesmo amargando uma freguesia no saibro está longe de ser uma vergonha contra o Nadal.

    E é um dos poucos tenistas capazes de oferecer resistência ao Nadal ali.

    Até pelo fato de ambos jogarem de forma parecida: muita intensidade, trocas, e uso do backhand duplo.

    É indiscutível que o Federer tem uma dificuldade maior que o sérvio.

    E a essa altura da carreira sequer ele tem saco ou motivação de tentar destronar o Nadal.

    Além disso, o saibro é a superfície que mais judia do Federer na parte física, e ao longo dos anos ele sempre a evitou…

    Portanto, vendo que tinha poucas chances de vencer RG e que precisava estar inteiro, ele sempre centrou seus esforços para a temporada de grama.

    Guardadas as proporções o Nadal também faz algo similar, e se interessa bem menos pela grama.

    Venceu aqueles longínquos Wimbledon’s em 2008 e 2010, mas nem joga os preparatórios.

    Inegável que o Nadal não pula Wimbledon tanto quanto o Federer pulou o saibro. Mas já vimos ele sofrer eliminações BISONHAS diante de tenistas inexpressivos, e ao menor problema físico ele anuncia desistência.

    Por último, nas palavras do próprio suíço é impossível encontrar um parceiro de treinos que jogue minimamente parecido com o Nadal no saibro…

    Segundo o Federer, esse acaba sendo o pior entrave.

    Portanto, é uma soma de coisas. Não dá para ser simplista…

    O próprio Djokovic nunca teve (e dificilmente terá) vida fácil quando enfrenta o Federer no saibro.

    E o confronto segue empatado em 4 a 4. Então, acho que uma coisa compensa a outra.

    O Nadal como temos visto já perdeu os últimos 16 duelos contra seus arquirrivais fora do saibro.

    Não ganha do Federer numa quadra dura desde 2014…

    Por que vou fechar os olhos para essas coisas também?

    O fato é que não vamos encontrar perfeição em NENHUM!

    E ainda bem, né.

    Porque isso é que dá graça ao esporte…

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Somente no ano da Cirurgia 2016 e emendou 2017, 2018, caro Bruno. Voltou em 2019 e chegou a Semi. Quinze participações e 70 Vitórias . Somente menos que Nadal. 4 Finais Consecutivas empatado com Borg e atrás de Nadal. O Craque perdeu as mesmas 6 de Novak em Roland Garros para o Rei do Saibro. Abs!

        Responder
        1. VALMIR

          Mas… só o Fregueser perdeu 4 finais de RG para o Nadal… incluindo o memorável placar… 6×1 6×3 6×0

          Aliás… Fregueser justifica o nome…
          – 4 derrotas em finais de RG… 4 derrotas em finais de Wimbledon… para somente 2 jogadores.
          – 3 derrotas em Slam para um mesmo jogador, tendo match points em 40-15

          Recorde histórico… e provavelmente imbatível.

          GOAT… Greatest… OWNED… All Time

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Pô perdeu 4 finais de RG pra um cara que tem apenas 80 vitórias lá e duas derrotas em 15 anos.

            Poxa vida, mas que vergonhoso, hein?

            Se eu fosse ele nunca mais colocava nem o pescoço para fora de casa, kkkkk

            Perdeu também 4 finaisde Wimbledon, e venceu só oito. Tadinho.

            Se eu fosse ele entraria até em depressão… kkkkkk

            Ainda mais que todo mundo tem 20 slams, inclusive o Novak Bostovic.

  39. Sandra

    Dalcim , o Australian open exame sempre em Melbourne ou ele é trocado de cidade que
    Nem o Master do Canadá? Essa pergunta porque a fumaça lá está tão ruim causando até abandono de uma jogadora no qual, por que teve um ataque de tosse

    Responder
  40. Luiz Fernando

    Parece q a coisa está bem complicada em Melbourne mesmo. No qualy do AO varias jogadoras reclamaram das condições do ar, outras tiveram crises de tosse e uma inclusive teria sacado por baixo não por opção tática, mas por suposta exaustão causada pelas más condições climáticas. Vamos aguardar o q os e as TOPS dirão (Fonte: Bola Amarela).

    Responder
    1. JAN DIAS

      É, a coisa tá ruim lá… Eu moro numa cidade muito quente 🔥 e imagino que jogar 5 sets num clima seco e quente não é brincadeira não…
      Os 3 sets disputados na ATP CUP já mostraram que não vai ser moleza…

      Responder
      1. Bruno

        Jan ,quanto ao calor,pelas previsões parece que serão temperaturas mais amenas,agora quanto ao ar(fumaça)não estou conseguindo informações.
        Procede ,Dalcim?

        Responder
  41. O JR7

    Post demais. Eu realmente fiquei com curiosidade de saber se a decisão de jogar os mais bem rankeados, Djokovic x Nadal partiu de suas equipes, da organização ou se eles mesmos tiveram a corajosa iniciativa de se enfrentar numa véspera de Slam.
    Acho que era de se esperar que n1 x n2 como vinha ocorrendo, mas no final das contas foi o que o público queria, aliás o torneio como um todo se saiu ótimo.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Mas pelo regulamento os dois só poderiam se enfrentar, a menos que fossem retirados dos jogos de simples, o que é absolutamente impensável.

      Responder
  42. Paulo F.

    Pronto!
    Agora sobrou até pro Luiz Fernando, que sempre foi um dos mais sensatos aqui, acusado de “fazer média” com os torcedores do Novak…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ser um bom participante não o livra de críticas, quando merecidas.

      Ele está ANOS-LUZ a frente de você, sem dúvidas. (rs)

      Mas só enxerga fanatismo nos federistas, o que ABSOLUTAMENTE não condiz com a realidade desse blog!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Todos os segmentos tem fanáticos, mas vc só enxerga isso nos q torcem pelo Djoko kkkk. Todos nós já exageramos aqui, eu incluído, claro, mas tenho tentado me policiar…

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Mas não condiz e pronto, cara.

          Como você vai negar o óbvio?

          Se a torcida do Djokovic aqui no blog representasse o Barcelona, esse Paulo Almeida de vocês seria o MESSI das idiotices!

          O “craque” insuperável…

          (rs)

          Responder
    2. Luiz Fernando

      As torcidas do Nadal e do Djoko sempre conviveram de forma tranquila, e por uma simples razão: ausência de ofensas entre si, além de saberem perder, não atribuindo derrotas a subterfúgios tipo doping. Será q precisa desenhar p entender? É-se foi p considerar o torneio significativo eu penso isso mesmo, pra que dizer q não?

      Responder
      1. Gildokson

        Q piada, tem torcedor do Djokovic q não atribuí derrota não, ele atribuí logo uma era inteira de recordes e conquistas a algo que vcs chamaram durante anos de “entressafra”
        E por falar em ofensas ( q eu particularmente acho q as vezes confundem brincadeiras com elas) Vc não era o cara que vivia debochando da idade do Federer chamando ele de cansadão, aposentado, etc? 🤔

        Responder
        1. Luiz Fernando

          Meu caro, falei sim e nao me arrependo nem um pouco, o momento exigia isso, era eu contra a orda de federetes fanáticas. Aproveitando vou responder seu comentário abaixo, insinuando falsidade nos meus comentários. Sempre postei com o mesmo nome, nao me valho de subterfúgios baixos como fakes. Em segundo lugar, talvez eu precise fazer um curso intensivo com aquele mestre da comunicação, Prof Josef Goebels, guru de uma parte do segmento das federetes. Quem sabe após este curso eu nao me torne mais verdadeiro? No mínimo passarei a atribuir a doping as vitorias dos adversários, ou a valorizar mais winners do q sets numa partida ou ainda a transformar derrotas sofridas em titulos morais…

          Responder
    3. Sérgio Ribeiro

      Um dos mais sensatos ???? Aliás é o que melhor entende os Posts da turminha do Kombi . Vamos ver quando Novak atingir 19 SLAM. Desta vez Aposentado e Cansado também não cola. E nem ODIAR Novak . Afinal o Sérvio é mais novo que o Touro rsrsrs Abs!

      Responder
    4. Bruno

      Ah,Paulo F,vc só pode estar de brincadeira.
      O Luiz Fernando,chamava Federer de aposentado e cansadão desde 2010,isso é bom senso?
      E quando Federer ganhou Wimbledon em 2012,ele disse que Djokovic nas semi finais parecia um bebado,está lá nos arquivos,procura lá .

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Talvez bom senso p vc sejam os comentários baixos do Lógico, ou os múltiplos fakes do Marquinhos, que inclusive comemorou a cirurgia de apendicite do Nadal, vc concorda com isso? Nao me surpreenderia nem um pouco. Quer mais: talvez as postagens do SR menosprezando os q discordam dele etc etc. Por isso mesmo quero distancia de caras como vc e sua turminha do Mercedes, e com TV a bordo p poder assistir aos jogos kkkk, afinal, se os demais torcedores são da Kombi, as federetes só poderiam ser da Mercedes kkkkk…

        Responder
  43. JAN DIAS

    Pela ordem, os que eu acho que tem mais chances de desbancar o BIG 3 no AO 2020:

    – TSISIPAS, MEDVEDEV, THIEM, STAN (se o físico estiver melhor).

    – RUBLEV tá jogando bem, mas tem um físico desprevilegiado…

    Responder
      1. JAN DIAS

        Sim, eles 2 são os menos cotados, mas como zebra mesmo só ponho o RUBLEV, porque ele já mostrou que não tem físico nem regularidade técnica pra aguentar 5 sets .. . mas se o Big3 cair antes das semis, abre pra todo mundo…

        Responder
  44. JAN DIAS

    Sinceramente, pelo desempenho ruim e apático em quase todos os jogos e pelo mau humor demonstrado
    no último dia do torneio, acho que o NADAL se arrependeu legal de disputar essa ATP CUP…

    Posso estar errada, mas acho que ele não vai longe nesse AO… ainda mais porque ele andou reclamando de dores no joelho…

    Responder
  45. Evaldo A Moreira

    Boa noite,
    Ótima ATP Cup, grandes jogos realmente, Djokovic teve a Meu ver, dois jogos duros: Shapo e Medproblema rsrsrs, o primeiro por ser novo , perdeu pontos cruciais e contra Novak não pode , leva pemba, o russo é mais que o Denis, porém com bolas retas e com profundidade, incomodou demais o sérvio, como disse antes, também perdeu pontos cruciais e precisa melhorar demais demais na rede , fato. Jogar contra Nole, tem que ser assim: agressivo, constante, ótimo saque, noção de tática e o crucial a Meu ver, a bendita intensidade. Sorte , há sim , também ajuda rsrsrs.
    Parabéns Sérvia, e parabéns Dalcim, o melhor blog do país, disparado .

    Responder
  46. Maurício Luís *

    Dalcim, fiquei surpreso com essa informação do Paulo Almeida de que os cabeças 1 e 2 só jogam com o teto fechado… Porque se é assim, eles terão duplo privilégio.
    É assim mesmo? Não acho justo isso, ainda mais que os adversários deles serão beneficiados sem serem cabeças-de-chave…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não tem menor sentido isso, ele se equivocou. Certamente, o Big 3 jogará nos estádios principais, mas o torneio é aberto. Portanto o uso do teto é reservado a situações atípicas: extremo calor-umidade, chuva e agora a questão do ar, que parece estar cada vez mais respirável.

      Responder
    2. Paulo Almeida

      Maurício, eu não disse isso.

      Melbourne Park tem 3 quadras com teto retrátil e vários cabeças (não apenas o 1 e o 2) do masculino e do feminino seriam beneficiados com o fechamento dos mesmos.

      Eu cheguei a defender o adiamento ou até o cancelamento do AO 2020 por causa dos incêndios e do ar poluído, mas se o evento vai acontecer na marra mesmo, então que pelo menos os principais jogadores recebam esse benefício e não tenham a sua saúde comprometida. Lamento pelo restante, mas paciência…

      Agora, se as condições do ar estiverem melhorando como o Dalcim acabou de anunciar, esqueça tudo que escrevi.

      Responder
      1. Maurício Luís *

        Paulo, acontece que o fechamento do teto obedece a critérios de condições climáticas, e não conforme o ranking e a “fama” do jogador.

        Responder
        1. Paulo Almeida

          Somente os melhores jogadores jogarão nas melhores quadras nas rodadas iniciais, além de seus oponentes “sortudos”. As condições climáticas excepcionais obrigarão que os tetos sejam fechados. Entendeu?

          Responder
  47. Paulo Almeida

    O GOAT Djokovic agora tem 56 Big Titles e o Jagua da Montanha 54, com entressafra e tudo. Passando a peneira, no máximo 25 são pesados e válidos.

    Acho que o rei do saibro pode ganhar do rei do hard, grama e do tênis em geral DjokoGOAT, se jogar como no segundo set.

    Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          E desde quando ATP tem moral pra alguma coisa, caro Alessandro ? As competições da ITF como Copa Davis e Olimpíadas tiveram seus pontos cortados pela mesma. Conseguiram o objetivo de tirar os TOPs da Davis. E das Olimpíadas depois que os Profissionais puderam participar , não largaram mais , pra desespero da Associação. Como não teem coragem de mexer nos SLAM da ITF , que tal ATP CUP para esvaziar a Davis de vez ? Abs!

          Responder
  48. Sandra

    Dalcim, você sabe informar quando vai ser o sorteio do Australian Open ? Será que mais uma vez Nadal vai ser da bem ? Número 1 costuma se ferrar , mas se tratando de Nadal bem capaz de pegar a chave mais fácil!, normalmente 1e 3se ferram

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Cada jogador tem um estilo diferente e cada jogo tem um peso muito distinto. Acho que Shapovalov foi bem agressivo e é um grande sacador canhoto. Já Medvedev usa bolas bem retas e impõe um ritmo muito forte. Nadal jogou de forma menos agressiva.

      Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é , caro Carlos. Foi só você largar o Velhinho pra torcer pelo Touro ( que mau gosto) , que Novak passou a pegá-lo a UNHA. Que tal voltar para o Craque . Ele vai comer o fígado do Sérvio em Wimbledon 2020. Corre que ainda dá rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Correção : Como esse Touro é Espanhol ( e não Carioca ) , o correto é AGARRAR o Touro a UNHA . Ps Não sei já consegue no barro rsrsrs Abs!

        Responder
    2. Ronildo

      É estranho mesmo Carlos Reis.

      Também aquelas defesas que o Nadal faz na sua direita e de costas é incrível. Ele sempre consegue bolas profundas nestas jogadas e o adversário não consegue atacar estas bolas. Estes recursos diferentes que o Nadal tem fazem a diferença. Enquanto isso Djokovic tem um jogo eficiente, mas um pouco mais previsível. E os mais jovens tem pernas para alcançar estas bolas mais previsíveis do Djokovic.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        E pq o Nadal não consegue prever o q ele fará? Federer em W2019 também não previu onde ele devolveria os serviços quando teve 2 mpoints. Cada comentário que se lê aqui…

        Responder
        1. Ronildo

          Mas eu não disse que todas as bolas do Djokovic são previsíveis.
          Apenas que seu jogo é mais previsível.

          E Nadal anda perdendo muito para o Djokovic por causa do Mental. O Mental é a resposta perfeita para tudo que é objetivamente inexplicável no tênis, esqueceu?

          Responder
          1. VALMIR

            Mental no tênis é que nem … virose… na medicina.

            Quando o médico não sabe a causa… na hora dispara que é…. virose.

            Quando um tenista sofre contra um outro… lá vem o mental….
            principalmente entre a imprensa e os torcedores.

  49. Carlos Bicalho

    O que faz o Djokovic ficar tão acima dos outros, qual o fator preponderante na sua opinão, Dalcim? Para mim, é a resistência/intensidade (parte física). Porque bater bola bem muitos batem, mas não aguentam na intensidade.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, acho que a intensidade é o diferencial. Mas ela se soma a uma incrível capacidade de manter a bola sempre profunda e de recuperar-se em contraataques muito bem feitos. É um conjunto para lá de especial.

      Responder
        1. Carlos Bicalho

          Caro colega,
          Uma coisa está ligada à outra. Quis dizer tão acima dos outros porque Djoko, quando em forma, claro, aguenta cinco sets numa intensidade incrível. É importante observar que jogadores, muitos deles top 10, aguentam com intensidade no máximo três sets. Por isso o “tão acima dos outros”, sinto esse diferencial como sendo fundamental para as grandes vitórias. É a preparação física muito bem feita. Por isso da pergunta para o Dalcim sobre outros atributos, além da intesidade, que poderiam determinar essa preponderância dele (e dos outros do BIG 3) no circuito. E Dalcim apontou outras grandes virtudes. Gosto mais do Federer (federista, portanto), mas acho que Djokovic está entre os três maiores da história.
          P.S: para deixar mais claro ainda, acho que Nadal também tem essa intensidade. Vide jogo contra Alex de Minaur. Bola por bola o jogo tava equilibrado. Mas Minaur morreu no final do segundo set e no terceiro Nadal brincou. O Federer, mais craque que os dois (Nadal e Djoko), é inferior na intensidade, mas já provou também que aguenta mais que a meninada que tá surgindo, vide a final de Wimbledon.

          Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Se for para se basear em ranking, está acima de todos, exceto do #1, que acabou de perder para ele.
        Portanto, o colega ACIMA está certo.

        Responder
        1. Ronildo

          Discordo, alguém muito acima dos adversários não perde uma partida sequer, porque está muito acima dos demais.

          Nunca houve um jogador assim na história do tênis, muito menos agora.

          Fico mais com a frase do Federer que já disse mais de uma vez: “Entre os 30 ou 40 melhores, qualquer um pode vencer qualquer um num bom dia”.

          Responder
  50. Paulo Sérgio

    Dalcim, você acha que questões como essas de “9 partidas e 23 sets sem ganhar de Djokovic nas hards”, “só é jogador de saibro”, “só ganhou o título do torneio X porque ND e RF saíram antes” chegam ao conhecimento de Nadal e são capazes de abalá-lo? Ou isso é coisa somente aqui da gente, de torcedor?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Isso é fato, isso é analisado em qualquer lugar do mundo. E seu time sabe dos números. Mas não acho que isso o abale tanto. Rafa tem o costume de transformar dificuldades em motivação. Isso o faz o que é.

      Responder
  51. Antonio Gabriel

    Mais uma vez perfeita análise Dalcim, parabéns. Djoko realmente foi Fantástico e jogando assim no AuO vai ser difícil pra concorrência e se o Medevedev cair do lado do Nadal, ai vai ficar russo pro espanhol. Dalcim, no seu texto você da a entender que a desistência do Nadal foi mais pelo aspecto psicológico do propriamente pela questão fisica, acha que pesou na decisão o pensamento dele da possibilidade de perder duas vezes no mesmo dia pro Djokovic e isso poderia pesar na cabeça do espanhol no futuro ? Grande abraço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu acredito que Nadal ficou sem confiança. Claro que o desgaste físico importa, mas era o título em jogo, então no mínimo estranho que ele não tenha jogado. Tenho certeza de que os sérvios respeitariam muito mais.

      Responder
  52. Miguel BsB

    Como o pessoal tem comentado, e com grande propriedade, a única maneira de se ganhar do Djokovic é sendo agressivo e corajoso…Djokovic tem ótimos Saques Slices abertos no iguais e saques quiques abertos na vantagem. Se o Nadal insistir em devolver lá de trás o sérvio confirma seus games de serviço com facilidade.
    A paralela é essencial contra o cara, não entendo o Nadal, que tem um ótimo forehand paralelo, inclusive o inside in, relutar tanto em usar esse golpe…aliás entendo sim…realmente ele tá travado contra o sérvio. Como dizia o pofexô Vanderlei Luxemburgo: “o medo de perder tira a vontade de ganhar”.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Miguel . Quem mostrou isso a vida inteira foi o Velhinho rs Vimos que não deu certo mesmo com 96 WINNERS em Wimbledon e chegou no FINALS , mesma tática. Foi o jeito de vence-lo em qualquer idade. Daí o 4 x 4 no Saibro. Partiu com Saque- Voleio em pleno RG . Abs!

      Responder
      1. Miguel BsB

        Sim…essa é a tática pra se ganhar de um monstro desses, porque, convenhamos, em grande parte dessa última década, Djokovic tem sido o cara a ser batido…
        É a estratégia para conseguir vencê-lo? Sim. Isso quer dizer que o adversário que jogar assim vai vencê-lo? Não.
        Nao tivesse o Federer jogado assim em Wim/19, teria perdido como o Nadal vem perdendo, em sets diretos…
        Quase levou…

        Responder
  53. Daniel

    O Federer é lembrado pela torcida dos maratenistas até quando não joga rs… Engraçado isso…

    Aliás, ainda bem que ele não participou: essa ATP foi muito desgastante: quadris dura, muitos jogos e calor infernal. Enquanto ele está treinando firme, os robôs estavam se matando nessa competição, achando que ainda possuem 20 anos. Talvez o corpo deu conta do recado até o último dia do torneio, mas e os efeitos no médio e longo prazo. Veremos no AO

    Uma coisa é certa: a passagem de bastão está muito próxima: Nadal e Djokovic estão suando sangue pra derrotar a molecada, que está com o físico mais “novo” para aguentar o estilo Maratenis. Podem até vencer uma ou outra, mas os reflexos no corpo serão cada vez mais desfavoráveis. E quando a gurizada finalmente aprender com as derrotas nos detalhes, aí veremos uma decadência vertiginosa desse estilo Maratenis.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Realidade: o estilo “maratênis” ganhou bem mais do que o estilo “bailarina” depois dos 30 anos. As falácias das jaguatiretes foram todas por terra, sparring do rei Djokovic.

      Responder
        1. Julio Cesar

          Seria bom você ser capaz de jogar pelo menos o tênis de latrina antes de o desqualificar. Ou então pergunte a quem entende realmente de tênis.

          Responder
    2. JAN DIAS

      Concordo com você Daniel. Também acho que esse desgaste físico da ATP Cup pode complicar pro DJOKO
      e NADAL no AO…
      Agora pra eles é chapar de injeções de analgésico e relaxante muscular, e rezar por chaves fáceis no começo..

      Responder
        1. JAN DIAS

          É verdade..Kkk

          Um dia ainda vou fazer 1 sessão de câmera hiperbárica, queria muito saber se funciona mesmo.. meu convênio cobre, mas não tive tempo de fazer…

          Responder
  54. Rodrigo S. Cruz

    “Ele não precisa de melhorar muito o seu jogo, tem uma boa direita, uma boa esquerda, um bom serviço, um bom voleio e tudo isso”, afirmou Federer.
    Sabemos que com Nick a questão é outra, o problema está todo na sua cabeça. Ele sabe que pode vencer todo mundo e já demonstrou isso”.

    Aí está.

    Mas um que simplesmente TEM OLHOS para enxergar o óbvio.

    Chamar de “pônei desnutrido” um jogador diferenciado para qualquer analista, só podia mesmo sair de alguém que por acaso precisa de nutrição.

    Só que nos neurônios…

    (rs)

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Discordo , L.Fabriciano. Os jogos entre os dois são uma penca de Tie-Breaks , que poderia ir pra qualquer lado. Não vejo o porque, com tanto equilíbrio , que o Suíço não possa estar sendo sincero. Abs!

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        E com qual base você afirma isso, Luiz?

        Teve uma época que o Federer chegou a tomar 23 a 11 do Nadal.

        E mesmo assim, JAMAIS deixou de elogiá-lo.

        A todo momento a mídia noticia algum elogio do Federer ao arquirrival.

        Não queira flertar com esse segmento ruim da torcida do Djoko.

        Você é bem melhor do que isso!

        Responder
        1. Luiz Fabriciano

          Não quero nem estou flertando com nenhum lado ruim de ninguém. Em meus trezentos anos de acompanhamento do blog, jamais disse (ou escrevi) nenhum comentário que ofendesse ninguém, da mesma forma nenhum tenista, especialmente o Federer, pelo qual não nutro admiração, nem torço por ele. Apenas sinto – e tenho razões para isso – o que escrevi ontem.
          E aproveitando o teclado, vou responder ao Sérgio Ribeiro também. Como um confronto de 6×1 é equilibrado? Só porque aconteceram tie breaks em alguns? Não seria o mesmo que dizer que fulano ganha de 5 x 0 de beltrano, mas há um equilíbrio porque todos os jogos foram de 5 sets?
          Abraço aos dois.

          Responder
    1. Paulo Almeida

      Realidade: surra do Agut pra cima do pseudo-jogador com movimentação de tiozão peladeiro de fim de semana.

      Preserve as poucas sinapses que lhe restam, hein? Rs.

      Responder
    2. Miguel BsB

      É inegável que o Kirgios tem muita qualidade técnica,(discordo somente que sua esquerda seja boa, é bem mefiana) mas o problema dele não é só mental, como disse o Roger…
      Ele tb não tem físico pra aguentar uma campanha vitoriosa de Grand Slam nem uma sequência forte durante o ano que possa colocá-lo num top 05, por exemplo.

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não acompanhei seus jogos, vi alguns lances e os highlights, então não gosto de comentar aquilo que não vi. Mas fiquei satisfeito. E vamos combinar que não foram adversários tãoooo difíceis assim, não?

      Responder
  55. Vitor Hugo

    Sinto muito, mas vamos aos fatos:

    Titilos grandes são finals e slam, o resto é resto.

    Federer lidera a lista com folga, 26 títulos e contando.

    Assim como Roger lidera a contagem dos maiores e mais tradicionais slam de todos, Wimbledon e u.s open.

    Comemorar títulos em torneios amistosos é coisa de torcida medíocre, do tamanho do título insignificante.

    Responder
    1. Julio Cesar

      Concordo com a parte de comemoração de torcedores (até porque torcedor não ganha nada). Porém, imagino que, de acordo com esse raciocínio, os jogadores não deveriam comemorar.

      Responder
  56. Rodrigo S. Cruz

    [Chetnik]
    12 de janeiro de 2020 às 18:12

    “A boneca egocêntrica prefere encher o bolso com exibição mequetrefe do que representar o seu país…”

    A tua liberdade de expressão é limitada pela liberdade do outro.

    Porque se alguém fosse pagar na mesma escrotice teria de chamar o Djokovic do que?

    Repense isso…

    Responder
    1. Ronildo

      Puxa quanto ódio dirigido para um senhor de 38 anos, pai de 4 filhos e que a um mês realizou a proeza de vencer o número 1 até a semana anterior ao confronto.

      Acredito que este ódio se deve à confirmação pessoal e íntima que o personagem idolatrado é inferior e sempre será inferior a Federer. 😮

      Responder
  57. Rodrigo

    Não vejo Nadal tão favorito assim no Aus open. Se encontrar Federer ou Djoko ele não passa. A chance é os dois serem eliminados antes. Veja os dois últimos US open que ele venceu.

    Responder
  58. Rafael Azevedo

    Todo mundo aqui já martelou os problemas do Rafa contra o Djoko: Receber muito atrás e demora para arriscar a paralela do forehand (mesmo tendo chances para isso). Quando o jogo estava 5-5 no segundo set, e 2 breakpoints para o sérvio, o Nadal fez isso…Arriscou, subiu à rede, meteu a mão, e fez 4 pontos lindos em sequência. Mas, por que não fazer isso durante o todo o jogo?? Qual o problema?

    Já está claro que essa é a única forma de vencer o Djoko. Tem quer ser agressivo do início ao fim. Pode até perder mesmo sendo agressivo (vide Federer no WB 2019 e o Shapovalov nessa ATP CUP), porque ele é um mostro, mas é impossível vencer de outra forma.

    O interessante é o Rafa tem sido agressivo contra outros adversários. Foi assim contra o Tsitsipas no Finals e foi assim na copa Davis. Mas, contra o Djoko ele trava. Pra mim, isso revela o tamanho do horror que o sérvio causa no espanhol. Medo! Pra mim, essa é a razão. O medo faz o Nadal correr para o seu jogo de segurança, mas esse jogo não faz nem cócegas no Djokovic.

    Responder
    1. Rafael Azevedo

      E foi assim que ele venceu a última partida nas Hards contra o Djoko: O USOpen de 2013 que todos estão comentando.
      Na ocasião, sobraram forehands na paralela. Ele estava bem mais agressivo naquela final. Como ele não percebe isso?
      Se ele arriscar e mesmo assim sair derrotado, porque a paralela não entra, tudo bem. Agora, jogar contra o Djokovic, sem arriscar, esperando ele errar…isso nunca vai acontecer.

      Responder
      1. Paulo Sérgio

        Caro Rafael Azevedo, gostaria de subscrever suas considerações. Acho que Nadal respeita (ou teme) demais Djokovic nas hards e isso faz com que o jogo dele não dê certo contra o sérvio. Você foi preciso. Não sei se os técnicos dele enxergam isso e, se enxergarem, não sei se falam para ele. O fato é que nove partidas seguidas na quadra dura sem ganhar nenhuma (23 sets seguidos perdendo) vai mexer cada vez mais com o mental de Nadal e com isso a bola de neve tende a piorar (cada vez mais tenso, cada vez perdendo mais), podendo até repercutir na temporada de saibro se eles se encontrarem. Uma pena, porque em termos de história de vida, de exemplo de garra e superação dentro de quadra e de tênis jogado, acho Nadal extremamente superior.

        Responder
        1. Rafael Azevedo

          Na entrevista, o Nadal disse que sua análise do jogo foi positova, porque ele conseguiu mudar a atitude no segundo ser e teve suas chances.
          Isso é declaração de quem se considera inferior. Tipo o Vasco comemorando o empate com o Flamengo (rs). Está claro pra mim que Novak assombra a cabeça do Nadal. Não ganhar nenhum set em 9 jogos, para o nível dele, não pode ser um problema técnico…

          Responder
      1. Julio Sc

        Com certeza, nível técnico e empenho apresentado foi espetacular. E não contou com partidas começando as 02h da manhã igual a Davis.

        A ATP, menos de 2 meses depois, mostrou como se faz uma competição por equipes em 1 semana.

        É uma pena para a grandiosa Copa Davis.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Acho que a ATP manipulou em seu favor. Fez um torneio praticamente idêntico à nova Davis, mas muito mais bem colocado no calendário (que é prerrogativa sua, o que cancelou outras competições tradicionais) e com pontos no ranking (que ela impediu a ITF de oferecer). Também é claro fez um tremendo ‘lob’ para ter a presença de todos os principais tenistas (pagou até cachê por participação à parte da premiação). Enfim, fez o seu trabalho e o torneio vingou.

          Responder
          1. Julio Sc

            Verdade. Com a “máquina na mão” fica tudo mais fácil também, né?

            E desejo uma excelente cobertura do AUS Open.

  59. Marcelo Monteiro

    Que jogão!! É muito bom ver esses gênios em quadra. Vamos aproveitar porque não vai durar muito. Aliás, Federer já está fazendo hora extra faz tempo, para a alegria nossa que admiramos este esporte. Vida loga o tênis!!
    R I P Neil Peart, the Professor

    Responder
  60. Luiz Fernando

    Outro equivoco é menosprezar um torneio que envolveu todos os principais jogadores do mundo, exceto Federer. Na minha visão é um grande torneio sim, não é pq Rafa não foi campeão que eu vou dizer o contrario. Alem da participação dos principais jogadores, basta ver a pontuação, a duração (exceto pelos GS, só IW/ Miami tem duração semelhante) e o grau de comemoração dos vencedores das diversas fases para se observar que era algo acima do normal, acima de ATP 250/500, negar isso é para os que imaginavam outro cara como principal jogador do país campeão… Por fim, concordo com os q postaram que Davis e ATP Cup não podem coexistir, em especial uma seguida da outra, os próprios jogadores já expuseram isso, se não houver acordo entre ATP e ITF a Davis tende a ser esvaziada.

    Responder
  61. Luiz Fernando

    Pra variar aparecem os bobos de ocasião chamando Rafa de covarde, é aquela historia q sempre me refiro ao Lógico, o cheiro de queijo podre é irresistível para determinados tipos… Vamos falar a verdade nua e crua, o cara carregou a Espanha na Davis, não apenas nesta ultima edição mas em varias outras, sem ele dentro e fora da quadra seria um time dos mais comuns e agora vem essa turma recalcada postar esse tipo de comentário. No esporte não se vence sempre, derrota faz parte do contexto, mas se existe alguém que entra em quadra sem condições ideais é o Nadal, se não jogou duplas ontem é pq de fato não estava apto, ponto final. Qualquer outra afirmação é puro fanatismo ou, o q é mais provável, recalque…

    Responder
      1. Luiz Fernando

        Acredito piamente no q posto e inclusive quando fui convencido q errei tive a hombridade de vir aqui e reconhecer o erro, algo raro no blog…

        Responder
  62. Ronildo

    O sorteio das chaves serão cruciais para Federer e Djokovic.

    Se Federer tiver Thiem e ou Tsitsipas pela frente acredito que reduzirá bastante sua motivação. Já Djokovic também ficará contrariado se Medvedev e Tsitsipas estiverem em seu caminho, além de Kirgios, claro. Já Nadal, acredito que não tem nenhum temor contra qualquer jogador da nova geração, já que ele aparenta acreditar que com muita batalha pode superar estes caras. Djokovic e Federer ainda são as maiores barreiras para Nadal, conforme o próprio julgamento dele. (Minhas impressões sobre o psicológico de Nadal)

    Então fica assim:

    Se pudesse escolher, Federer não gostaria de jogar contra Thiem e Tsitsipas antes da final.

    Djokovic, se pudesse escolher, não gostaria de jogar contra Kirgios, Medvedev e Tsitsipas. (Aqui um adendo: há muitos jogadores extremamente perigosos para Djokovic. Vale lembrar que a dois anos ele caiu na segunda ou terceira rodada para o Istomim)

    Nadal, diferentemente dos dois, não acredito que antes da semi ou final tenha algum oponente que lhe tire o sono, talvez o Kirgios. Porém acredito que ele prefere enfrentar qualquer jogador, menos Federer numa semi; e qualquer jogador, menos Djokovic numa final.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Meu caro Ronildo: Não só o Nadal preferiria não enfrentar Federer numa Semi e Djokovic numa final…100% do circuito preferiria não enfrentá-los em qualquer estágio da competição…rs
      Nem msm o Kirgios, que parece só querer jogar contra eles, gostaria de encontrar esses caras pelo caminho de um Slam.

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      É incrível como o parceiro se baseia em resultados recentes. Se o amigo pegar as 1237 partidas do Craque Suíço , somente com uma Lupa pra ver derrotas pra Destros com Back de uma mão. STANIMAL que o diga ( bateu os outros Bigs até em FINAIS de SLAM ) . Hoje ele perde pra si mesmo devido ao fato do excepcional jogo de pernas dos garotos. Ele chega atrasado pra bater seu espetacular Forehand. Garanto que os de Back de duas mãos , MEDVEDEV , Zverev ( o anterior ) e os dois BIGS , tiram mais o sono do Velhinho rsrsrs Abs !

      Responder
      1. Ronildo

        Mas o meu comentário foi realmente voltado ao cenário recente Sérgio Ribeiro:

        A ascensão do Medvedev é recente. O Tsitsipas é recente. As vitórias do Thiem sobre o Federer são recentes. As derrotas do Djokovic para os novinhos são recentes. A percepção de que Nadal não vence mais Djokovic nas duras é recente. As vitórias seguidas de Federer sobre Nadal são recentes.

        Responder
  63. DANILO AFONSO

    Big Title ??

    Sim !! Um puta de um título. Grandioso !!
    Alguns com dor de cotovelo vão dizer: ” mas só vale 750 pontos”.
    De fato vale menos pontos que um Master 1000. Porém, alguém em sã consciência, jogador ou torcedor, acha que um Master 1000 vale mais que o ATP CUP ??

    Eu não consigo imaginar um jogador trocando a emoção e honra de conquistar um título pelo seu país por uma Master 1000 que todo ano ten 9 edições.

    A vontade de vencer era tão grande que vimoss verdadeiras batalhas e incidentes relevantes de má conduta que não lembro de ter visto em outros eventos da ATP tantos casos reprováveis. A gana de vencer era tanta que vimos os jovens ZVEREV, TSITSIPAS e MEDVEDEV perdendo a cabeça.

    Ademais, a atmosfera envolvendo as seleções é totalmente diferente. O conviveu entre os jogadores da mesma seleção, o estudo em conjunto dos adversarios antes dos jogos e a troca de informações e incentivo durante a partida, faz que com que o desejo de vencer seja maior que maioria das torneios.

    Não podemos esquecer, é claro, das solenidades que faz toda diferença quando comparamos com outros torneio da ATP: os hinos dos países com os jogadores perfilados e as gigantes bandeiras ao centro da quadra.

    E a participação das torcidas ?? Sem dúvida um diferencial mesmo com alguns comportamento excessivos.

    Por fim, para fechar com chave de ouro, o evento de estreia teve a sorte de ter em sua final, o confronto dos dois melhores jogadores disparados da década passada.

    ATP CUP veio para ficar.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ah sim, claro.

      ATP 500 vocês chamam de ATP Quinhetinho.

      Agora ATP 750 de BIG TITLE, só porque o sérvio insosso acabou vencendo.

      Eu realmente fico extasiado com essa isenção de vocês…

      (rs)

      Responder
      1. Rafael Azevedo

        Você não acha que foi um grande título, Rodrigo?
        Acho que o que define um grande título são as batalhas, emoção, adesão dos tops…pode ser até um 250, se tiver essa atmosfera e atitude dos atletas, é um grande título.

        Responder
    2. Luiz Fabriciano

      Além de tudo o que escreveste, como não classificar como “Big Title” um evento em que o campeão, bateu Kevin Anderson, Gael Monfils, Denis Shapovalov, Danil Medvedev, (um chileno ainda sem sal), o #1 na final e de quebra, nas duplas?

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Me desculpe , caro L Fabriciano. Esse raciocínio é o mesmo do engraçado P. Almeida. Independente da sequência dos oponentes ( todos poderiam ter caído antes como nos SLAM ) , seria um Big Título pela presença de todos . Essa mania do ” engraçado ” de chamar de parrudo um SLAM dependendo das chaves e do oponente na FINAL , é ridícula. Abs !

        Responder
        1. Luiz Fabriciano

          Big Title só é considerado ao final da final. Todos poderiam ter caído antes… mas não caíram. Por isso mantenho minha consideração de grande título sim.
          Uma perguntinha: é possível para o senhor, responder ou comentar alguma coisa sem ofender ninguém?

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            O senhor poderia dizer aquém que ofendi ? Chamar de engraçado um cara que somente aceita como Big Título aquele que tiver dois do Big Três na Final ? Se o senhor está nessa é engraçado também. O último jogo poderia ter sido contra o Di Menor , que o valor do Título seria o mesmo devido a grandiosidade do evento. Abs!

  64. PIETER

    Não me resta a menor dúvida do sucesso da ATP CUP. Foi um show do começo ao fim do torneio e, para fechar com chave de ouro, houve a final dos sonhos dos promotores, penso eu.
    Djokovic deu o seu espetáculo particular, deixando bem claro quem é o maior favorito para o AusOpen. Que tenista sensacional que ele é!
    E ainda tivemos, na semana, a volta da rainha Serena em grande estilo. Finalmente conquistou um título após um hiato de muito tempo, para os padrões dela.
    Dalcim, o que explica a absurda diferença na potência dos golpes da Serena para as demais jogadoras? Mesmo mais lenta e pesada com a idade, ele gera uma velocidade incrível em seus golpes de base e no saque, massacrando as pobres adversárias…

    Responder
  65. Beto Seabra

    Dalcim, primeiramente parabéns pelo blog. É disparado o melhor do país sobre tênis, com sobras, na minha opinião.

    Sobre Nadal x Djoko, eu tenho a nítida impressão de que para o Nadal é mais difícil enfrentar o Djokovic na quadra dura do que na grama. Faz sentido? Teoricamente, quanto mais rápido o piso (e a grama, de forma geral, é o piso mais rápido), mais difícil seria para o Nadal. No entanto, mesmo sendo difícil bater o Djoko na grama, me parece que no piso intermediário é ainda mais difícil. Alguma explicação técnica, ou seria mais o mental das derrotas seguidas que mina a sua confiança (e, pelo outro lado, enche o Djoko de confiança) e torna a diferença maior do que de fato deveria ser? Ou ainda o fato de termos poucos encontros na grama, o que pode dar uma impressão distorcida de equilíbrio nesse piso.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Beto! Olha, o diferencial a meu ver é que a bola quica mais baixo na grama e isso tira um pouco mais o poder de ataque do sérvio, principalmente com o uso de slices profundos. No sintético, com a bola quicando na altura da cintura, Djoko imprime melhor seu ritmo contra o espanhol.

      Responder
    2. Jônatas

      Na minha visão o problema para o Nadal não é TANTO a velocidade da quadra e mais o quique da bola. O espanhol tem um swing longo e uma empunhadura na qual precisa deste mesmo swing para gerar força pois não pega a bola “na cara” e sim de “raspão”. Portanto a grama é uma dificuldade natural para o espanhol se comparado a outros pisos. Ele não consegue bater seu FH de bate-pronto, por vezes necessário neste tipo de piso, deixando a bola mais lenta e curta.

      O Djokovic não possui essa dificuldade, talvez o quique o atrapalhe um pouco mas nem tanto quanto o espanhol. Vendo a parte técnica o Djoko é muito equilibrado dos dois lados, O slice sempre vai incomodá-lo pois jogadores com empunhadura Western tem essa dificuldade mas ele se vira muito bem.

      Quando passa para o piso sintético o jogo do Nadal é potencializado, em comparação á grama, pois o quique da bola é um pouco mais vivo mas isso também vale para o Djoko. É um piso onde um jogador do nível de movimentação do Djoko fica muito à vontade pois a base sempre fica firme para bater na bola (saibro e grama escorregam). Se não tem o problema do quique baixo tem o problema da velocidade da bola. Na grama o problema para o espanhol é mais o quique que a velocidade. No sintético fica um pouco mais lento, tem mais quique mas mesmo assim é mais rápido que no saibro e o quique mais baixo que no piso lento. Não potencializa o jogo do espanhol a 100% mas eu vejo ideal para o jogo do Djokovic.

      Resumindo (% de aproveitamento do seu potencial total de jogo):
      Saibro: Nadal 100% Djokovic 99%
      Sintético: Nadal 99% Djokovic 100%
      Grama: Nadal 97% Djokovic 99%

      Responder
  66. O LÓGICO

    Ótimo presságio essa zoofilizada que o Djokão aplicou no TOURINHO UNIDIMENSIONAL KKKKKKKKKKK. Tentem explicar essa currada de todas as formas, mas a única explicação satisfatória é a limitação tenística do espanhol. O Guru vive frisando que ele recua da linha de base e abre ângulo pro psicopata do tênis assassinar o robozinho, mas o que explica esse recuo? Essa é a pergunta que tem resposta óbvia: limitação técnica. Ele só consegue jogar na linha de base com tenistas menos expressivos. Com Djoko e com o Fedex ele joga como menininho assustado kkkkkkkkkkkk, e logo foge com rabinho entre as pernas kkkkkk pra fazer terapia com os logotipos kkkkkk. Tomou bombardeio de todas as formas do sérvio, que jogou da forma que sempre me agradou: de forma ofensiva, com a frieza e precisão de sempre, e com o senso tático impecável. Não ganha do Djokão e do Fedex fora do saibro há muito tempo, e duvido que volte a ganhar.

    Fico imaginando o arrependimento do volátil Carlos Reis kkkkkkkkk. Ainda há tempo de corrigir essa falha e voltar às origens kkkkkkkk
    O Lord Brack parou de se assanhar pro lado do primogênito do Satanás. Mas perdeu minha confiança kkkkkkkkkkk.

    Essa vitória é um presságio, disse eu, pois nesse ano acontecerá a assepsia de Roland Garros, e a LAJE do tênis mundial será destruída. Para desgosto do L F in Love pelo robozinho kkkkkkkkkk e do M C das farmácias kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Vai ser um evento fixo, sempre na Austrália e no começo do ano, Marcos. Servirá de preparação para o Australian Open e recompensa as cidades australianas que perderam seus ATPs (Sydney e Brisbane) e eventos (Copa Hopman em Perth).

      Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Caro Antônio , o SLAM é o TOP da competição individual. A ATP Cup somente causa danos a Copa Davis. Veremos no meio do ano TODOS os TOPs presentes nas Olimpíadas , sem exceção. Até mesmo o Craque Suíço. O valor que cada um dá a competição por Equipes , é que até hoje é motivo de discussão. Os fanáticos de longe preferem as individuais. Mesmo seus ídolos provando sempre ao contrário rs Abs!

          Responder
  67. Davi F. Poiani

    Que espetáculo estes caras proporcionaram! Grandes partidas, até mesmo daqueles que eram o n° 2 de seus times. O jogo do Lajovic contra o Khachanov foi muito bom. O Bautista também jogou muito.

    É sempre um privilégio assistir a um embate entre Nadal e Djokovic, sensacional… ao invés de denegrir quem perde, vamos aproveitar porque isso aí não é pra sempre. Vai fazer falta… É justamente esta grande rivalidade que faz a coisa ser tão especial, o valor de uma vitória é dado pelo valor do desafio que o rival apresenta. Djokovic foi brilhante hoje, jogou demais! Nadal brilhou na Copa Davis e a Espanha ganhou então foi muito bom que desta vez foi a Sérvia, assim a coisa se equilibra.

    A Next Gen está aí batendo às portas já no top 10, com títulos e evidente evolução técnica para enfrentar o Big 3, mas estes gênios tem aquela capacidade incrível de resiliência para ganhar jogos mesmo naqueles dias que não são dos melhores. Dos três, o Djokovic talvez seja o melhor neste quesito.

    O jogo do Djoko contra o Medvedev deu uma virada no segundo set e entrou numa dinâmica que indicava que o russo iria vencer a partida, principalmente pelo cansaço que ele demonstrou após alguns ralis, tendo um cara mais novo do outro lado. Impressionante como o jogo destes dois se espelha e se encaixa de tal maneira que parece que há uma parede dos dois lados que rebate tudo, tamanha a consistência nos ralis. O próprio Djokovic falou que parecia que estava jogando contra uma máquina. Teve que tirar leite de pedra pra ganhar este jogo, impressionante!

    Responder
  68. Paulo Almeida

    Realmente é um Big Title, tanto pela pontuação obtida (675) quanto pelo grau de dificuldade do torneio. Só mané pra discordar.

    Quanto à besteira de que gerou desgaste desnecessário, me parece mais recalque do que tudo. Djoko está sobrando fisicamente e ainda terá uma semana de descanso e outra de jogos fáceis.

    Responder
    1. Maurício Luís *

      O Djoko reclamou de dor no braço, então não tá sobrando tanto assim. Veremos semanas próximas qual de nós tem razão.
      Ah, e jogo fácil de melhir de 5 no sol e com ar seco e enfumaçado? Só se for pra quem tá assistindo num sofazão com ar condicionado. Tá sentado, com um tiragosto do lado, não tem que correr… Assim até eu.

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Ele não reclamou de dor no braço, apenas pediu atendimento no jogo de duplas contra a França.

        Djokovic vai jogar todos os jogos com quadra coberta, já que será o cabeça número dois.

        Pesquise antes de escrever besteiras.

        Responder
        1. Maurício Luís *

          Ué, mas se pediu atendimento, algum problema tinha. E VEREMOS se as primeiras rodadas serão tão fáceis quanto o senhor imagina. Veremos…

          Responder
      1. Paulo Almeida

        Já nasceu tradicional.

        Não preciso dizer que vale mais do que todos que o Frauderer venceu na entressafra 2003-2007, contra Soderling e Roddick em 2009 e contra Cilic em 2017 e em 2018 com chave de challenger, né?

        Abraço, Gildoksão!

        Responder
  69. André

    Dalcim, existe alguma chance, ainda que remota, de nos próximos 10 anos algum slam seja extinto, fazendo com que outro país passe a sediar um major?

    Responder
  70. Nattan Labatto

    Willian Rodrigues:

    Frases recorrentes nos fóruns do Tênis Brasil ao longo dos últimos anos:

    “Djokovic e Nadal terão carreiras curtas, porque seus estilos são muito dependentes do aspecto físico”
    “Ambos não terão condições de reinventar e, após os 30 anos de idade, declinarão vertiginosamente”
    “Apenas Federer tem condições de vencer grandes torneios em idade mais avançada”
    “Djokovic tem um péssimo jogo de rede; não voleia nada”
    “Esse sérvio é um péssimo duplista”
    RINDO ATÉ 2022…

    Esse colega foi oportuno nessa postagem. 👏

    Responder
  71. Paulo F.

    Dalcim:
    Sempre achei o Djokovic, COMO DUPLISTA, muito abaixo de jogadores do seu mesmo naipe como o Federer, Nadal, Murray, Wawrinka…
    Mas na final com o Troicki jogou muito acima do que demonstrou em toda sua carreira hein?

    Responder
  72. Paulo F.

    E alguns “iluminados” daqui ainda acham que Djokovic é comum, bagre, sem técnica…
    Imaginem então se o sérvio fosse bom.
    De sentir pena dos que pensam assim.

    Responder
    1. Roger Porciuncula

      O sérvio sem técnica ganhou 16 GS, 34 masters 1000 (sendo o único tenista da história a ganhar todos), 5 ATP Finals e agora o ATP CUP. Imaginem, então se ele tivesse técnica. Kkkkk.

      Responder
  73. Michael

    Novak mostrou mais uma vez que é o dono do tênis, agora além de simples, também é o melhor duplista, já que a maioria dos pontos decisivos e as devoluções absurdas no jogo de hoje foram dele, venceu o segundo maior jogador da história e agora caminha pra mais um atropelo no AO, o Federer já deve tá com dor de barriga uma hora dessas, torcendo pra que o cotovelo do Novak volte a incomodar.

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        [Michael]
        12 de janeiro de 2020 às 21:08

        “Novak mostrou mais uma vez que é o dono do tênis, agora além de simples, também é o melhor duplista, já que a maioria dos pontos decisivos e as devoluções absurdas no jogo de hoje foram dele, venceu o segundo maior jogador da história e agora caminha pra mais um atropelo no AO, o Federer já deve tá com dor de barriga uma hora dessas, torcendo pra que o cotovelo do Novak volte a incomodar”.

        Ah, pára vai.

        Dizer que o Federer só ganha do sérvio com este lesionado é uma mentira…

        Vocês compõem a torcida mais nociva e intolerante do planeta.

        O suíço sequer jogou o torneio.

        Então que DIABOS tem a ver o nome ” Federer” com a vitória do Djoko sobre o Nadal?

        Mas vocês dão um jeito de inserir o suíço em todo e qualquer assunto, até receita de bolo… (rs)

        Ou isso é paixão recolhida ou insegurança mesmo!

        Num outro outro post, um sociopata veio chamar o suíço de ” Boneca” remetendo a Deus sabe o que.

        Sexualidade talvez?

        Só sei que é foda aturar esse fanatismo intolerante de vocês…

        Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Não, não brinquei. Falei muito sério.

            Você é que permanece injusto e parcial para fazer média com esse PÉSSIMO segmento de fanáticos torcedores do Djokovic…

    1. JAN DIAS

      O atropelo no FINALS 19 e os 5 sets de sufoco em Wimbledon 19 mandam lembranças…

      Vocês não aprendem nunca, sempre com essa burrice fanática…

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Prezada Jan, no Finals nem foi esse atropelo que falas e achas realmente que 5 sets e mais um vice valem mesmo menção?
        Na verdade, tri-vice.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Rapaz , você já foi bem melhor. Ambos jogaram uma barbaridade na FINAL mais longa da Grama Sagrada. O fato de ter perdido em nada diminui a grandeza das jogadas . A turma da Kombi ensaia direitinho as mesmas asneiras. Abs!

          Responder
          1. Luiz Fabriciano

            Engano seu. Eu melhoro a cada dia.
            Você é que está escrevendo nada a ver com o que eu disse à colega acima.

  74. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Q momento do Tênis.
    Big 3…sem comentários.
    Se o Murray não tivesse se lesionado no auge da carreira…Big 4 mesmo.
    Este ano quase certamente teremos um novato com Grande Slam, sendo Wimbledon o menos vulnerável para algum intruso.
    Quadras duras…muitos concorrentes de peso.
    E, no saibro, o fenomenal Thiem.
    Nadal tem a segunda maior torcida e não tem o q reclamar.
    Djoko já aprendeu: parou de reclamar de torcida.
    Novos recordes virão e o Big 3 serão eternos.
    Vida longa ao RF e aos fenomenais Nadal e Djoko. Contudo, em 2021, Medvedev, Grego louco e Thiem dominarao de vez o circuiro

    Responder
  75. Carlos

    Djokovic é Djokovic e Nadal é Nadal – nunca podem ser descartados de nada. Porém, embora os resultados tenham sido bons (especialmente para Nole), acredito que a ATP Cup acabou não sendo para os dois um bom torneio preparatório para o Australian Open. Exigiu bastante fisicamente e principalmente provocou desgaste emocional muito forte a apenas uma semana de um Slam, que sempre cobra demais do físico e do emocional, mesmo de Deuses como os do Big 3.
    Para Nadal teria sido melhor se a Espanha tivesse parado na Bélgica. Seria aquela coisa do dia não muito bom, mas tudo bem e vamos em frente, já que o principal ainda está por vir. Mas passou pelo agravante de continuar na competição (mais desgaste físico) e ainda perder para o principal rival da atualidade (desgaste emocional).
    Quanto a Nole, apesar das vitórias e das ótimas atuações, foi muito exigido em várias ocasiões durante a competição e passou por muitas fortes emoções, tendo que superar diversos momentos adversos e tensos. Apesar da conquista, isso causa bastante desgaste. E uma semana de descanso parece ser muito pouco para o quanto a nova batalha exige.
    Mas Djokovic é Djokovic e Nadal é Nadal.

    Responder
  76. Fernando Brack

    Essa ATP Cup me surpreendeu completamente. Nunca achei que fosse despertar tamanho interesse e tanta competitividade. E que confronto final, hein! Pra ninguém botar defeito.
    Parabéns à equipe sérvia e, claro, parabéns a todos que participaram dela e aos que a organizaram.

    Responder
  77. Henrique Max

    Sou torcedor do Nadal, desde quando começou na Costa do Sauípe, e pra mim Federer é o maior e mais talentoso tenista da história. Mas acredito que se Djokovic, Federer e Nadal tivessem a mesma idade e jogado o circuito nos mesmos anos, Djokovic teria o maior número de Grand Slam. E que idiotice do Nadal reclamar da torcida quando recentemente ter jogado uma Davis em casa e o justamente contra o Djokovic que muitas vezes joga com torcida contra… Abraço Dalcim de um tenista amadador e um padelista de Estrela/Lajeado.

    Responder
  78. Miguel BsB

    É, tá difícil pro Nadal ganhar do Djokovic fora do saibro…na verdade, se pegarmos os últimos Slams vencidos pelo espanhol, teremos os RG, sua casa, e os USopen, os quais ele pegou chaves relativamente mais “fáceis” e não precisou enfrentar Djoko ou Federer…
    Gostaria de ver um confronto entre os 2 no próximo RG, ambos bem fisicamente. Começo a achar que, nesse momento, o sérvio seria capaz de bater o Nadal em seu habitat também. A sua única vitória foi contra um Nadal baqueado e lesionado…

    Responder
  79. Gabriel

    Me parece que Nadal já entra na quadra dura sem a confiança necessária pra jogar bem contra Djoko, será que a final passada do AO ainda pesa, Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ah, tenho impressão que teve peso, sim, Gabriel. E a isso se somou o desgaste do Nadal nos últimos três jogos, em que só venceu De Minaur e ainda assim não fez uma grande exibição.

      Responder
  80. Maurício Luís *

    Achei que o Lógico iria aparecer pra comemorar a ‘entubada’ que o Djoko deu no Nadal, mas pelo visto ele gosta de aparecer só nos Slams e no Finals. No mais, hiberna…
    Aproveito pra pontuar o seguinte: eu vivo chamando o Nadal de baloeiro, mas isto é generalizar o jogo dele. Eu vejo quando ele chega em bolas impossíveis, quando faz passadas milagrosas, quando escapa de derrotas graças à garra… vejo tudo isso.
    Mas como considero esse jogo heterodoxo dele uma feiúra, então por mim ele pode ganhar Roland Garros até 2030, que vou continuar na minha: secando.
    *****S E R E N A***** Ela doou a premiação às vítimas dos incêndios e vai leiloar os vestidos usados nas partidas. Este é o lado bom dela, o qual os críticos teimam em fingir que não enxergam. Se ela tivesse dado ‘piti’, brigado com o juiz, aí apareceria gente até saindo de dentro de bueiros pra descer a lenha nela. Injusto.

    Responder
    1. Carlos Reis

      Pena de milionário(a) mimizento(a) nunca irei sentir.

      Por causa desses mimimis, grupos específicos tem claramente mais direitos que outros.

      Responder
  81. Sérgio Ribeiro

    Acabou que deu mesmo , Sérvia 2 x 1. E com todos os méritos. Novak jogou uma barbaridade e mostrou aquilo que digo há anos , e até alguns especialistas não concordam. Ouro Olímpico e Copa Davis ( ATP Cup ) , valem mais que um SLAM até para um Big 3. Anos a fio escutando a babaquice de h2h e” NADAL entrou definitivamente na cabeça de Federer ” . O Coroa venceu SEIS consecutivas depois dos 36, fora do Saibro. E Novak , desde 2013 , também fora do Saibro. No FINALS vimos o quanto Novak entrou na cabeça do Craque após WIMBLEDON. Ou seja, vence quem está melhor no momento. O resto é papo de Arquiba. A ITF que não abra os olhos com a Davis … Abs!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bautista nunca foi duplista. Acho que Nadal daria mais peso à dupla, com certeza. Mas não dá para dizer que a Espanha ganharia com ele.

      Responder
  82. Rafael

    Em forma não tem pra ninguém. O Djoko é uma máquina de jogar tênis. A queixa do Nadal em relação a torcida beira o ridículo. Basta ver em certos torneios o que o Djoko enfrenta. Péssimo perdedor.
    Mestre, parabéns pelo blog e você vê alguém com condições de tirar esse Auopen do Djoko? E senti falta do placar comentado, hein? Abraço e até o GS australiano.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O Placar não depende apenas de mim, Rafael, é a tecnologia UOL. Sim, acho que Nadal e Federer jamais podem ser menosprezados e vejo Medvedev como um tenista bem perigoso.

      Responder
      1. Helena

        Tem a chance do russo ser o fiel da balança também, né?! Se ele chegar até a semifinal, quem conseguir vencê-lo provavelmente chegará bem cansado na final.

        Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não gosto de fazer adivinhações, Luís. Teremos de esperar para ver se deu certo a sua tática. Acredito que uma boa sequência na chave ajude muito.

      Responder
  83. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, independente de ser torcedor do maior tenista da década, segundo a ARP, não achas que o ato de quebrar a raquete deveria ser punido com a perda de um game? Afinal há punições para desrespeito ao público, ao adversário e ao Juiz, entretanto acho que quebrar a raquete é desrespeito a todos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Realmente não gosto disso, Oswaldo, menos ainda quando se trata de tenistas de tamanha visibilidade e importância histórica. Talvez a ATP precise ficar mais rígida nesse aspecto, porque está ficando cada vez mais banal no circuito e isso não é bom.

      Responder
  84. Rafael Prado

    Certas coisas tem que ser aceitas, novak é melhor nas quadras duras, Nadal é melhor no saibro. Os dois podem vencer um ao outro fora de suas preferências, mas no tênis isso não acontece com frequência e ponto final. Os jogadores vão chegar muito bem pra Austrália Open e isso deve ser o que mais valeu a pena nesse torneio. Acho que todos vão chegar voando dentro de seus limites… confere Dalcin??

    Responder
  85. Roberto Rocha

    Enquanto um jogador vence pela coragem, o outro perde pela covardia. Incrível como o espanhol se recusa a fazer o óbvio: incontáveis vezes a paralela escancarada e ele fica jogando bolinha cruzada, esperando que o sérvio erre…o resultado? O sérvio calibra o golpe vencedor que acontece com a maior naturalidade. Pra que um staff se ninguém lhe aponta algo tão óbvio que até cego consegue enxergar?
    Pior de tudo…fugiu da responsabilidade nas duplas. Mais que derrotado, o espanhol foi definitivamente humilhado…seu medo do sérvio ficou escancarado perante o mundo inteiro.
    Se matou em uma maratona inútil. Perdeu de novo? Bem feito. Tomara que caia de podre logo na primeira rodada do Australian Open. É o prêmio que sua covardia merece.

    Responder
  86. Paulo Sérgio

    NOVE derrotas seguidas sem conseguir ganhar um único set em quadras sintéticas. Além disso, não se pode negar que o grande responsável pela derrota da Espanha foi Nadal. Como você acha que ele chegará mentalmente no AO, Dalcim?

    Sem deixar de reconhecer a imensa superioridade de Djokovic durante toda a ATP CUP, não lhe pareceu que Nadal estava mais “para baixo”, menos empolgado, vibrando menos?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nadal é experiente o suficiente para não deixar uma derrota estragar sua objetivo principal. Ele sabe que só cruzará com Djokovic na final, então se tiver sorte na formação da chave pode rapidamente recuperar a confiança. Quanto à apatia, achei realmente estranho jogo contra Goffin e o começo diante de De Minaur.

      Responder
  87. Antônio Luiz Júnior

    Dalcim, ri e reli sua coluna e lhe parabenizo pela clareza de idéias e opiniões, sempre muito bem fundamentadas e com os fatos sempre protagonizando sobre as opiniões. Dkokovic não é só homem a ser batido no AO, é sem dúvida alguma o melhor tenista na atualidade. É difícil julgar a decisão de Rafa de não jogar nas duplas. Numa semana difícil onde sofreu duas derrotas NÃO seguidas e com uma campanha com alguns tropeços não muito comuns no seu currículo, ficou muito evidente que lhe faltou condições físicas ideais, talvez em função das curtas férias. Precisa também rever seu plano de jogo em quadra rápida, sem dúvida alguma lhe faltou agressividade em vários jogos, na final inclusive. O que obviamente não tira o seu brilho e nem diminui o que representa para o tênis. Batista Agut merece mais do que uma menção honrosa e foi minimamente citado na sua coluna. Na minha opinião, depois de Dkokovic, foi o grande destaque do torneio.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Antônio. O Bautista realmente foi bem, mas até o Kyrgios os adversários que pegou eram de nível muito inferior. Aí sim, nesses dois jogos, ele foi muito bem. Abraços!

      Responder
  88. Rafael

    Mestre,

    Não sei o motivo do Nadal ainda insistir em receber o saque dois metros atrás da linha de base. Qualquer saque angulado vira ace. O Djokovic fez aces a 180 km/h. Como vc avalia a opção do Federer em não jogar nenhum torneio antes do AO? Em 2017 ele fez isso e se deu bem.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Até o Goffin explorou bem o saque angulado. Quanto ao Federer, ele não teve opção porque essas exibições de fim de ano atrasaram suas férias e a pré-temporada. E jogar a ATP Cup seria desgastante demais. Ele poderia ao menos jogar umas partidas antes do torneio, mas até agora nada previsto.

      Responder
  89. Paulo Almeida

    O melhor, maior e mais completo de todos os tempos, para o desespero de muitos. E tem muita lenha pra queimar ainda: pelo menos mais três anos em alto nível.

    Esqueci de falar de inteligência tática naquela comparação: Djoko 10 Fregueser 2.

    E como já disse antes, o h2h moral é 26×19.

    Responder
  90. Jonas

    O Nadal talvez até saiba o caminho pra bater o Djoko. Mas o problema é que ele não consegue executar o que planejou.

    São vários jogos nas hards muito parecidos….Finals 13, 15, Doha 16, AO 2018, ATP Cup 19…

    É o tempo todo o coitado do espanhol correndo igual bêbado. Quando vai sacar, precisa fazer uma força enorme já que a devolução do Djoko é sacanagem…a melhor da história sem dúvidas.

    As coisas só se equilibram um pouco mais no saibro. Nadal entra confiante mas o Djoko sabe q pode ganhar. No geral, ainda acho mais clássico que o Fedal, que seria o terceiro, abaixo de FeDjoko.

    Isso porque o Federer é uma vergonha contra o Nadal no saibro…humilhante. Por anos foi surrado até nas hards pelo espanhol também.

    E contra o Djoko, o suíço não vence em Grand Slam desde 2012, não por questões físicas, já que isso ficou óbvio no último encontro…mas porque o sérvio quase sempre se mostra um jogador cirúrgico nos Big Points.

    Responder
    1. Paulo F.

      Na verdade Jonas, eu vejo que o Djokovic consegue (principalmente fora do saibro) anular a maior parte daquilo que faz o Nadal aterrorizar contra outros adversários, por exemplo, o ganchão no backhand.
      Contra o Djokovic, faz parecer um golpe inócuo.

      Responder
      1. Jonas

        Sim, o forehand cruzado do Nadal quase não faz efeito nenhum. O Djokovic devolve na paralela.

        Ou ele consegue o winner ou faz o espanhol correr e correr…

        A diferença técnica entre os dois é grande também.

        Responder
    2. Fabiano

      Vergonha contra Nadal no Saibro? kkkkkkkkk. Federer já aplicou até pneu no Nadal no SAIBRO e valendo TÍTULO. Por acaso magrelovic já aplicou pneu no Federer? Jamais. Bellucci manda lembranças kkkkkkkk isso sim é humilhante kkkkkk

      Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Não é só ele que precisa pesquisar:

          O Djokovic também um baita freguês do Nadal no saibro…

          DEZESSETE a SETE!!

          E você ainda teve a cara-de-pau de escrever:

          ” as coisas só se equilibram um pouco no saibro, mas o Djokoivc sabe que pode vencer”.

          kkkkk

          Belo equilíbrio, hein…

          Responder
          1. Paulo F.

            Pelo menos o sérvio derrotou o Nadal em TODOS os 04 torneios importantes de saibro.
            Saindo campeão em cima do espanhol em 03 destes 04 torneios.
            Quantas conquistas Federer tem em Roma e Monte Carlo mesmo?

          2. Jonas

            A maioria dos tenistas são fregueses do Nadal no saibro, incluindo o Djokovic.

            Mas ele consegue equilibrar o jogo. Perdeu a maioria das partidas, porém conseguiu derrotar o espanhol nas finais de Monte Carlo, Madri e Roma.

            Em Roland Garros fez jogos duríssimos como 2012 e 2013 e derrotou o espanhol em 2015.

            Djokovic deve ser o “pior” oponente possível pro Nadal no saibro, embora o espanhol seja superior, claro.

            Quanto ao Federer…é bastante claro pra mim que ele simplesmente não oferece resistência ao Nadal neste piso. O último jogo duro que eu lembro entre eles foi Roma 2006. Nadal tinha 20 anos e o Federer era número 1 do mundo.

    3. Rodrigo S. Cruz

      Só besteira esse post.

      Nada se salva.

      O Nadal toma de 7 a 21 do Djokovic nas duras, e o cara vem com a desculpa de que é porque ” ele não sabe executar o que planejou”.

      O Federer toma 16 a 24 e aí vale tudo pra detratar:

      freguesia no saibro, passado JURÁSSICO de derrotas pro Nadal nas hards, etc…

      Nunca se viu tanto descaramento em usar dois pesos e duas medidas como esses anti-Federer do blog.

      (rs)

      E por último, essa falácia de maior clássico.

      kkkk

      Maior clássico é o Fedal que é maior do que qualquer confronto envolvendo o sérvio.

      E desculpe.

      Mas isso quem diz nem sou eu, é o mundo…

      Responder
    4. Gildokson

      Eu acho engraçado como vocês determinam que o Federer é uma vergonha contra o Nadal no saibro, como se o Djokovic vivesse ganhando do espanhol no seu habitat. Esquece das amareladas, sim AMARELADAS que o Djokovic deu em jogos cruciais em RG 2012, 2013, 2014…. alias se não me engano ele ja perdeu tanto quanto Federer para espanhol no Slam francês. Esqueceu da esbarrada na rede neh? Esqueceu do mau estar, foram algumas vezes em que todos achavam q ele ia desbancar Nadal no saibro e perdeu.
      E ta na hora de pararem de ignorar que o Federer vem dominando Nadal também viu, ou tu não assistiu a semi de Wimbledon ano passado? No momento só da pra dizer que Federer é infelizmente um freguês do Djokovic, mas isso por diversas circunstâncias que ja foram ditas e debatidas aqui durante anos.

      Responder
      1. Jonas

        Djoko é freguês no saibro.

        Mas ele tá longe de ser uma vergonha. É simples. Em 2011 ele ganhou de Nadal 2x seguidas neste piso, em finais importantes (Madrid e Roma). Sets diretos.

        Ganhou do boi em Monte Carlo 2013 e 2015, sendo dominante.

        Venceu o boi em Roland Garros 2015 por 3 sets a 0. NINGUÉM chegou perto disso.

        Federer é bom no saibro, porém contra o Nadal ele é fraco. Apenas 2 vitorias em mais de uma década de confronto.

        Responder
  91. Luis

    Vai ser difícil parar Djokovic na Austrália! Quase impossível eu diria!. Em relação ao Nadal, claro que ninguém discute a monstruosidade do espanhol! Baita campeão!. Imbatível no saibro! Mas não vence Federer fora do Saibro desde 2014 e Djokovic desde 2013! São 16 derrotas se não me engano! Surpreendente!!

    Responder
  92. Chetnik

    Como eu queria que o Djoko jogasse contra todos o que joga contra o Nadal. Não tem uma bola sem intenção. É só pancada. Ótimo jogo. Djoko tava inspirado, até nas duplas.

    Engraçado a equipe do Bandsports querendo dar uma importância à Copa que ela não tem rs. “A Copa do Mundo do tênis”, kkkk. Independente, tanto o Djoko quanto o Nadal deram bastante importância para o título, pela natureza dos dois. A boneca egocêntrica prefere encher o bolso com exibição mequetrefe do que representar o seu país…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Ressurge pra Postar bobagens , né mané. Acredito que tenhas ficado afastado desde o FINALS quando o N 1 foi pro espaço na derrota categórica do Sérvio para o Suíço. Ali Wawrinka já avisava que não iria a ATP CUP. Achou que levaria Doha sem Novak e Nadal. Perdeu para um moleque Francês de 20 e viu outro de 21 ( Rublev ) levar o Caneco. Federer mesmo que quisesse não teria Equipe para um Torneio com 32 Equipes. Daí o termo Copa do Mundo do Tênis . Abs !

      Responder
  93. Evaldo Medeiros

    Dalcim, boa tarde. Fiquei feliz com a vitória de Nole hoje. Vc sabe quantos pontos somaram Nole e Nadal e como ficou a difereça total de pontos entre eles?? Pelo jeito o sérvio encostou de vez no espanhol, não??

    Responder
  94. Valmir

    Como já comentei aqui… mais uma vez está mostrado que o … teto.. do Kyrgios é ATP500

    Como o campeão invicto da ATP Cup leva 750 pontos… ele não poderia chegar mesmo na final.

    Até mesmo o tão decantado… saque do falastrão… não é tanta coisa assim…
    pela juventude e tamanho do Kyrgios… ele deveria ter um aproveitamento de aces bem melhor,
    no entanto, ele fica MUITO atrás de grandes sacadores como… Karlovic, Isner, Raonic.

    Kevin Anderson, mesmo porte físico e mais velho… já conseguiu muito mais que o Kyrgios…
    duas finais de Slam… derrotou Federer em Wimbledon depois de ter 2×0 sets e match point contra
    fez semi de Finals…
    E o Kyrgios.. conseguiu o que ?? alguns ATP500… e olhe lá.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Que argumento franzino.

      Se o Chefe do Morro pudesse ser comparado com esses servebots maçantes tipo Raonic e Isner, ele simplesmente não seria Nick Kyrgios.

      Não arrastaria tanto público pros seus jogos, e nem encantaria o mundo com suas jogadas de efeito e variação…

      O Isner faz o que além de sacar?

      Só aquilo que o peixinho faz dentro do aquário: NADA.

      kkkkkk

      Quanto a não ter alcançado os resultados do Anderson, acho que o Nick é muito mais moço, não?

      Vamos dar mais um pouco de tempo…

      Responder
  95. Vitor Hugo

    Como respondeu para o internauta no post anterior, Dalcim afirmou com certeza que Federer é o melhor que viu jogar, assim como 90% dos especialistas e ex tenistas.

    Mas o mestre não soube responder quem é o segundo melhor. Creio ser Nadal, e logo depois Borg.

    Sim sim sim, eu sei que Nadal tem grande vantagem contra Roger no h2h, mas agora a coisa tá entrando nos eixos. Rafa se tornou um grande freguês tanto de Federer quanto de Novak na grama e hards.

    O baloeiro deveria ter assistindo a final passada de Wimbledon e o jogo entre Federer e Novak no finals pra aprender como ser agressivo e surrar o oponente com winners.

    Responder
      1. Luiz Fernando

        Putz Dalcim, vc não acha q Rafa está mal fisicamente? Não consigo vê-lo competindo de fato pelo titulo se não estiver em plena forma física e aparenta não estar.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Ele em pareceu exausto em alguns momentos, mas não vi um real problema de preparo físico. Pode ser que ele e sua equipe tenha errado na pré-temporada.

          Responder
  96. RicardoCWB

    É, resta claro que o principal obstáculo entre Djoko e o seu 17º Slam chama-se Medvedev. Sem pestanejar, coloco-o acima de Roger e Rafa.
    Desde aquele Nadal do começo dos anos 2010, não lembro de ter visto nos últimos anos um jogador tão “encardido” quanto o russo.
    Ouso ainda dizer que o jogo desse é mais perigoso pro sérvio do que o jogo daquele.

    Dalcim, consegue explicar o porquê disso? É possível que os poucos confrontos entre os dois seja um fator que dificulte a leitura do jogo por parte do Djoko?

    Responder
  97. Daniel

    Que duas derrotas de simples seguidas? Não teria perdido de Goffin, ganhado de De Minaur e perdido de Djoko? Aceita Dalcin, tanto Rafa quanto Nole vão ultrapassar Federer em número de Slams.

    Responder
      1. GUSTAVO DE ALMEIDA

        Excelente, Dalcim.
        Favorito pro Aus Open: Djoko.
        Nadal acho q não passa das quartas, mas ele tem uma certa “sorte” nos sorteios: temos de admitir. Teve um período de férias curto e acho q isso vai custar caro ao longo do ano (se não já neste próximo Grande Slam).
        Rei Federer corre por fora, mas se ganhar os três jogos iniciais sem desgastes…. já viu. E, como ganhou o último jogo com o Djoko, algo de sua confiança pode ter voltado.
        Medvedev me parece o cara q este ano pode roubar o número 1 do Big 3.
        O grego Tsitisipas está nos cascos e o vejo pronto para jogos de 5 sets: dá tempo para ele dar seus chiliques e voltar.
        Enfim, economizar fôlego nos 3-4 primeiros jogos vai ser realmente importante.

        Responder
  98. Marcelo-Djokocity

    Djokovic, fantástico!!!
    Perfeito foi nessa campanha na Atp Cup e Troick e Lajovic foram importantíssimos além do capitão Zimonjic e de toda a união da equipe Sérvia!
    Assisti a Atp Cup de cabo a rabo, competição surpreendente foi um sucesso. E a cobertura do BandSports foi soberba!
    Pra finalizar, parabéns pelo trabalho grande Dalcim, senti falta apenas do placar comentado ao vivo.

    Responder
      1. Luiz Fabriciano

        A cara do Nadal sempre foi igualzinha, perdendo é assim e ganhando é assado.
        Tem duas fotos emblemáticas e reveladoras ao mesmo tempo:
        Foto final do US Open 2010 – Nadal e Djokovic – (os dois sorrindo) – quem foi o campeão?
        Basta observar o troféu.
        Foto final do US Open 2011 – Nadal e Djokovi – (apenas um sorrindo) – quem foi o campeão?
        Nem precisa observar o troféu.

        Grande abraço.

        Responder
  99. Sandra

    Dalcim, você acha que procede a reclamação do Nadal? Eu vi uma reclamação do Nadal falando da torcida Sérvia ,Ele perdeu por ele ou pela torcida? Uma observação, nas olimpíadas no Rio meu deu até pena do Del Potro , tamanha a torcida contra ele , e mesmo assim ele ganhou , mais recentemente foi Federer com a torcida toda a favor dele , e mesmo assim perdeu!,,

    Responder
  100. Felipe Pacheco

    Boa tarde, Dalcim! Como torcedor do Rafa estou muito frustrado. O jogo do espanhol simplesmente não encaixa mais com o de Djokovic na quadra dura, tanto é que o sérvio tem muito mais trabalho contra outros adversários (Anderson, Medvedev, Shapovalov são prova disso). Te faço duas perguntas, Dalcim: com a sensível melhora do saque e backhand de Nadal nos ultimos anos, porque ainda o espanhol não achou um antídoto pra ser competitivo e eventualmente vencer o sérvio na quadra dura? É quase que inaceitável que um gênio como o espanhol não tenha em quase 7 anos sequer roubado um set de Djokovic. E outra: porque a insistência em na maioria das vezes em continuar devolvendo tão atrás da linha de base, estratégia suicida contra o sérvio, e usar tão pouco seu ótimo forehand na paralela? Parece que Roig tenta estimular Rafa a ser mais agressivo e jogar mais dentro da quadra, mas ele é muito resistente a mudanças. E quando as faz, às vezes ja é tarde demais. O que tu pensas sobre isso? Abraço, Dalcim! Teu blog é incomparavelmente o melhor.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Felipe. Sim, acho que a postura tática do Nadal contra o Djokovic não funciona na quadra dura, porque ele joga muito atrás da linha, o que abre muito o ângulo do backhand cruzado e a defesa das paralelas acabam ficando curtas muitas vezes. Claro que não é fácil mudar isso, mas acredito que jogar mais perto da linha e diminuir o tospin para um golpe mais ofensivo seriam fundamentais.

      Responder
  101. Rafael Benthien

    Obrigado pelo texto, Dalcim. Embora você louve, e com alguma razão, a resiliência de Rafa Nadal, fiquei com a impressão de que o sérvio tirou um pouco o pé do acelerador no segundo set. Talvez fosse difícil para Djoko manter a perfeição do primeiro, em que atacou sempre que pode, e com uma eficiência invejável. Quem mais lhe deu trabalho (e que trabalho!) foi o jovem russo, Medvedev. Também acho que está aí o homem a ser batido no AO. A ver se ele consegue manter o mesmo nível. Felizmente, para o circuito, os adversários estão chegando… Abraço e bom início de ano. RFB.

    Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Concordo.
        Com o Shapovalov, a impressão que tinha era que o jogo seria finalizado em favor do sérvio, mais cedo ou mais tarde. Mas com o russo, a impressão era que qualquer um dos dois ganharia.

        Responder
  102. Rubens Leme

    I don’t want to talk
    About the things we’ve gone through
    Though it’s hurting me
    Now it’s history
    I’ve played all my cards
    And that’s what you’ve done too
    Nothing more to say
    No more ACE to play

    ACE TO PLAY!

    PS: na versão inglesa da série sueca de Wallader, um político abre falando que depois de um assassinato político, o pais deixará de ser conhecido apenas por causa do Borg e Abba e estava certissimo. Depois veio o Wilander, o Edberg, Roxette e The Cardigans. Sem a classe e genialidade dos originais, claro.

    Responder
  103. Nattan Labatto

    Djokiller foi gigante, soberbo e sobrou em quadra, LENDA!!! Não é por acaso q ele há 10 anos vem subjugando seus principais rivais.

    Essa final entre o poderoso arsenal bélico espanhol e a pequena esquadrão Sérvio lembra uma cena de cinema:

    Espanha: nós temos um exército! 😈
    Sérvia: nós temos Novak Djokovic!!!😎

    Que venha a Ausopen 💪👊

    Responder
  104. Luiz Fernando

    Da mesma forma q não achei legal o Rafa reclamar das condições na partida contra Goffin, também não achei legal ele reclamar da torcida hoje. Pq não reclamou de situação semelhante na final do USO? Claro q pq naquela ocasião isso o favoreceu. E tomara q tenha caído a ficha, pra ter chances frente ao Djoko precisa ser agressivo, receber mais à frente, arriscar mais, senão as futuras partidas já estarão decididas antes de começarem…

    Responder
    1. Maurício Luís *

      O ideal é isso: o torcedor admirar o ídolo, mas tendo consciência também das limitações. Congratulations…
      Pena que o que + se vê por aqui é o tal fanatismo: confundir ídolo com Deus. Mas não é seu caso, felizmente.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *