Este Finals merecia um Fedal
Por José Nilton Dalcim
15 de novembro de 2019 às 20:53

Rafael Nadal lutou por quase três horas em outro jogo memorável deste ATP Finals, mas a vitória duríssima sobre Stefanos Tsitsipas não foi o suficiente para levá-lo à semifinal de sábado, onde enfrentaria nada menos do que Roger Federer.

Ainda que não se possa reclamar dos resultados em quadra e da justa classificação do atual campeão Alexander Zverev, impossível não ficar frustrado com a chance perdida, porque este torneio de tanta emoção e qualidade merecia ver um ‘Fedal’, algo que não acontece em Londres desde 2013.

O lamento também é justificável porque Rafa cresceu jogo a jogo, e certamente foi a estreia tão sem ritmo e confiança diante do super-sacador Zverev que acabou comprometendo sua campanha. Neste sábado, ele e Tsitsipas fizeram uma partida de enorme qualidade, bem tático mas que não poupou um grau considerável de risco o tempo todo.

E isso fica claro nos números: 38 a 34 nos winners, 30 a 33 nos erros. Destaque para os 22 pontos marcados por Rafa em 28 subidas à rede, com direitos a lances geniais, e os 85% de lances vencidos ao acertar o primeiro saque. Como pequena recompensa, ele terminará a temporada com 840 pontos de vantagem sobre Novak Djokovic, o que pode permitir a ele manter a liderança com quartas de final em Melbourne, sem considerar por enquanto as campanhas na ainda indecifrável ATP Cup.

16 a 1 para Federer
Único Big 3 a atingir a semifinal, Federer reencontrará Tsitsipas às 11 horas deste sábado. Será o quarto duelo oficial entre eles. Ninguém esquece que Tsitsipas salvou todos os 12 break-points que encarou para surpreender o suíço nas oitavas do Australian Open, em janeiro, poucos dias depois de perder na Copa Hopman. Federer o venceu em fevereiro na histórica final de Dubai, onde chegou ao 100º troféu da carreira, e há poucas semanas na semi da Basileia, ambas vitórias por duplo 6/4. Poderia ter havido um outro confronto no saibro de Roma, mas o suíço desistiu ao término de uma rodada dupla.

Existe um favorito? Federer, não tenho dúvida. A atuação magnífica contra Djokovic, a larga experiência na arena O2 – são 16 semifinais contra a primeira do grego -, o piso mais veloz que tanto gosta se somam ao provável cansaço de Tsitsipas, que jogou 2h52 contra Nadal e claramente perdeu eficiência no saque conforme o jogo se prolongou. Stef não pode ser menosprezado, e o suíço sabe disso. Tem muitos recursos, embora a agressividade seja seu melhor, e neste sábado chegou a ganhar mais pontos longos do o próprio espanhol.

Jogo de amigos
Zverev chegou a Londres um tanto desacreditado e causa um tanto de espanto ao repetir a semi do ano passado. O fato é que o alemão está tirando o máximo do saque nesse piso mais veloz e não tem caído na armadilha das duplas faltas, o que indica uma cabeça melhor. Fez um jogo bem equilibrado contra Medvedev, em que o russo se sobressaiu sempre que alongou os lances, e teve como mérito segurar a quebra obtida logo no game inicial e depois sustentar o saque até o tiebreak, onde o russo falhou na parte mental outra vez.

O desafio às 17 horas deste sábado é contra o amigo Dominic Thiem, um duelo que já teve sete capítulos. O austríaco venceu os três primeiros sobre o saibro, ainda em 2016, e daí em diante houve equilíbrio, com duas vitórias para cada lado. O triunfo de maior peso de Zverev foi na final do ano passado em Madri. Só fizeram dois jogos em piso sintético e rápido, com empate.

Eles não se cruzam há 17 meses, e nesse período é correto dizer que Thiem subiu de nível e Zverev perdeu o rumo. Obviamente, o alemão conhece o caminho: precisa manter a bola funda para forçar o austríaco a jogar mais atrás da linha, mas Thiem pode mesclar muito bem com slices – e os na paralela são valiosos – e curtas. Isso tudo vem depois do saque, e os dois costumam beirar os 220 km/h. O índice de acerto será decisivo.


Comentários
  1. Daniel de Melo Silva

    Dalcim, vc acha que o Nadal deve jogar todas as partidas de simples na Copa Davis, ou ele pode se poupar na 1a fase e não jogar algumas partidas, já que Medvedev e Cilic (que são do seu grupo) não irão a Madrid???

    Responder
  2. André Barcellos

    Federer não consegue repetir atuações perfeitas com a mesma frequência.
    É uma pena, pois quem olha agora não consegue ver o mesmo cara de antes, que só perdia 4, 5 jogos por ano.
    Além de tudo digo e repito, Federer está lento, há muitos anos. Ainda -consegue equilibrar e vencer jogos em razão de seu saque e mão absolutamente magníficos.
    Mas Tsitsipas jogou muito.
    E o importante é que o GOAT do Paraguai (os dois) forma eliminados antes, cada um com uma desculpa esfarrapada.
    Vamos ver aos e8 como estarão…..kkkkkkk
    Federer pode parar que seus recordes estão protegidos

    Responder
    1. Paulo Almeida

      4 ou 5 jogos por ano??? Kkkkkkkkkkkkkkk

      Mas nem nos anos mais fáceis da entressafra com Roddick em segundo e Blake em terceiro isso aconteceu! Tomou surra até do Guga semiaposentado em Roland Garros.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Somente bobagem , né Almeida. Federer teve que aguentar um Top 2 desde 2005 , muito mais precoce e preparado que o goat Paraguaio e Murray , apenas UM ano mais jovens que ele . Abs!

        Responder
      2. André Barcellos

        Cara, agora vc mostrou que não conhece mesmo a carreira do suíço nem o viu jogar. É exatamente como falei.
        Talvez não entenda nada de tênis também.
        Em 2006 ele perdeu 5 jogos. (92 vitórias e 5 derrotas)
        Em 2005 ele perdeu 4. (81 vitórias e 4 derrotas)
        1) Pra qualquer jogador que ele tenha enfrentado isso demonstra duas coisas: uma consistência e regularidade absurdas.
        2) seu auge se deu nesses anos. Mesmo em 2007, quando venceu 3 Slams e o Finals também, ele já perdia mais.
        Treze anos depois ainda é 3 do mundo.
        Não tem que provar nada.

        Responder
  3. Paulo Almeida

    Comemorei a eliminação do Jagua ao som do subestimado Lock Up The Wolves do GOAT DIO.

    Pra variar, os modinhas voltaram para as suas catacumbas. Teve até um falando em 60% de chances de título pro sparring do GOAT Djokovic, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Responder
  4. Luiz Fernando

    Thiem venceu como esperado, pois além de seu momento ser melhor do que o de Zverev, me parece mais jogador; terá minha torcida amanhã, pois sempre o considerei um jogador bem acima da média, acho inclusive q tem mais chances do q o grego, embora este aparenta ser um adversário bem mais perigoso do q Zverev, ainda mais com a confiança em alta após o q ocorreu hj pela manhã. Agora não podemos deixar de louvar os pontos positivos de alemão, q voltou a jogar bem nesse Finals: serviço mortal (por aquelas peças q a vida prega em todos perdeu o set 1 com uma dupla falta), bom jogo de fundo de quadra e acima de tudo muita garra e vontade de vencer. Quem sabe não será este momento q o levará de volta ao caminho q deveria ter tomado após vencer o Finals em 2018?

    Responder
  5. Maurício Luís *

    Eu até fui sondado pela organização do torneio-exibição na Argentina pra substituir o Del Potro. Mas recusei. Sou modesto, não sou “exibido”.
    Nesse Finals, o Big 3 ficou parecendo refrigerante de 3 litros: depois da metade, perde o gás.
    Agora o Federer vai ter que se contentar com uns míseros milhõezinhos de dólares que vai ganhar nesses torneios-exibição. Ô DÓ!
    Com o Big 3 fora da final, acho que as torcidas vão esvaziar os comentários. Não vai mais ter graça ficar um apontando o dedo pro outro tipo ” O meu é maior que o seu”.

    Responder
  6. Rubens Leme

    Dalcim, estava vendo a matéria em que o primeiro ministro grego cumprimenta o Tsitsipas e o achei muito parecido com o Federer. Aí entrei no twitter oficial e agora estou convicto que o senhor Robert Federer deixou um filho perdido por lá. Até o sorriso e, principalmente, são idênticos ao do suíço. Confira https://twitter.com/kmitsotakis

    Ah, Robert Robert, o que andaste aprontado nas férias.

    Responder
  7. Maria izabel

    Está difícil ver Federer,que bipolaridade é essa?Um dia arrasa,aí descansado,vem e mais uma vez 15/40 e ele não faz sua parte.
    Hoje foi péssimo!Sei não, acho que ele deveria repensar,ficar fazendo exibições, ganhando milhões e não participar de Slams mais.Deixo de curtir outras coisas para ver Federer e só vexame.
    Está correndo um risco de terminar a carreira como Sr.masters 100,150,250 e lógico, Basel o quintal de sua casa.Passando vergonha já. Para mim, já deu.

    Responder
  8. Adriano Souza

    A verdade é que o Djokovic não jogou nem 40% doq pode,. e em certos momentos mostrou displicência no jogo. Stefano Tsitsipas colocou o Federer no seu devido lugar. Bateu forte , mandou bolas bem anguladas, abrindo bem a quadra, deixou o Federer em Pânico. A Nex deixa o Federer em Pânico.

    Responder
  9. Sandra

    Dalcim , não consigo ver um jogo de tênis inteiro, não tenho nervos de aço , nem no Maracanã vou em razão disso , mas vi o Marcelo Melo , não sei se é bat pronto, ele segurando com uma mão na raquete e a outra segurando no aro,isso é permitido ?

    Responder
  10. GN

    E o big 3 está fora da final. Podemos dizer que os quatro primeiros colocados do ranking foram piores no geral do que os outro quatro. Nenhum dos top 4 chegaram a final, e é nesse grupo que está o tenista que não conseguiu uma vitoria sequer nesse torneio: o top4 Medvedev. Por outro lado as melhores performances até aqui foram dos números 5 e 6 do mundo, Thiem e Tsitsipas e o título ficará nas mãos de um desses dois ou do número 7, Zverev. A cada ano o tênis vai mudando, mudando aos poucos, até que vamos ver uma grande mudança. Talvez já seja em 2020.

    Responder
  11. Paulo Almeida

    E a farsa Frauderer que só ganhava alguma coisa em cima dos bagres bisonhos da entressafra tomou outra cacetada do Tripas em torneio grande!

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Até que foi bem no ano: ganhou uma do GOAT Djokovic, uma do segundo melhor da história Nadal e o Frauderer Slam de Dubai, Halle e Basel!

    O mundo do tênis comemora muito e dormirá feliz hoje!

    Responder
  12. Rodrigo S. Cruz

    Perdeu quase todos os rallies pro grego, do fundo da quadra.

    Apenas 3 aces na partida, e ONZE break-points jogados na latrina!

    Tá certo que o grego (à exemplo do Thiem) te trucidou com a direita dele.

    Talvez a tua derradeira chance na vida de ganhar um Finals, já que o Djokovic estava eliminado…

    Responder
  13. Luiz Fernando

    Segundo o Rodrigo Cruz os torcedores do Djoko são os mais fanáticos e sem noção,vejamos 3 pequenos exemplos q contestam isso:
    1) William, ontem as 07:45: haveria apenas o Big One, referindo-se ao Federer, que não perde pros nextgen, que piada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, será q o grego pertence a qual geração????????????????
    2) o Lógico, falando ontem acerca da eliminação do Rafa, regozijando, crente, com seu oportunismo e covardia habituais, só parecendo na “boa”, que Federer passaria hj kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Será q ele vai aparecer depois da derrota? Mas claro, ele é só um brincalhão um moço engraçado, vamos desculpar os desvios de conduta, afinal, torce pro “mestre” e é tão criativo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    3) alguns outros imaginando Federer de volta ao número um, oh dó, era simples, era só vencer esse Finals com quadra indoor super rápida, a caráter pro “mestre”, depois vencer o AO, contando claro com Rafa e Djoko sendo eliminados na primeira rodada, coisas absolutamente dentro do normal. Mas pra esses caras, não fiquem desesperados, repito o q já postei, o cara já é o número um… da suíça, se não fosse seu vassalo mor Wawrinka abdicaria em favor dele kkkkkkkkk.

    Nem vou mencionar o “fake master”, Marquinhos/Renato/Mauro/Johnny/Vitor Hugo, que neste momento deve estar a procura do próximo personagem, em homenagem a partida de hj sugiro… Estefanos, com E no início, pra ninguém desconfiar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    Como eu digo, aqui é diversão garantida…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ok.

      Então agora faça uma coletânea de todas as babaquices escritas por:

      Paulo Almeida, Paulo F. (de fake), Chetnik, Jonas e Valmir.

      E depois reporte aqui para gente fazer uma comparação.

      Porque só pegar a parte que NÃO te incomoda é fácil…

      Abs.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Já te falei, aprendi com alguns dos seus amiguinhos a ser seletivo, essa turma não tenho nada contra eles, tenho contra as referentes kkk. Abs, e pra vc não são falsos como os do Sérgio Ribeiro.

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      A diversão garantida é você mesmo . Um oportunista de plantão. Deu tudo ao contrário que falaste durante a semana. Culminando com a previsão de Federer x Thiem ( seu “ SuperEstimado” até meses atrás) para a grande FINAL. Encerra o ano falando em Federer vencendo o AOPEN, somente contando com a eliminação precoce de Rafa e Novak. Esquece que o Cara é Hexacampeão do Torneio. Realmente muito divertido o sabichão kkkkkkkkkkkkk

      Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Cresça e apareça, guri. Desde do “ Aposentado “ e Cansadao de 2013 , contínuas falso e presunçoso sem conhecer absolutamente nada do Esporte kkkkkkkk Parou subtamente de usar o ridículo Zé Verev e o SuperEstimado. E sabes porquê , né mane’ kkkkkkkkk Abs!

          Responder
    3. Ronildo

      Aí Luiz Fernando você está debochando do próprio Dalcim porque abaixo ele respondeu perguntas sobre a possibilidade de Federer assumir o número 1 bem seriamente, como uma possibilidade depois do AO 2020.

      Mas claro, todas estas possibilidades foram por água abaixo agora! Ou melhor, foram bloqueadas pela raquete do Tsitsipas.
      Quem mandou: era para Federer ter entrado super focado. Já tinha perdido batalha para Tsitsipas no AO este ano. Acho que depois da vitória sobre Djokovic Federer subestimou o grego.
      A carreira do Federer, por mais vitoriosa que seja, foi marcada pelo ditado: “Quando a cabeça não ajuda, o corpo que paga!” kkkkk
      Com isso não estou falando de força mental, estou falando que Federer quase nunca coloca os pés no chão. Sua incrível habilidade o faz acreditar que ele vai lá e vai fazer acontecer. Só que nem sempre é assim e daí acontecem estas fragorosas derrotas!

      Agora você não elogia o Federer nem quando ele coloca o número 1 numa bandeja e serve Nadal!!!!!
      Cruzes!!!!!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Meu caro, o Dalcim como comentarista abalizado q é apenas disse queria possível, nada mais. Já os iludidos de plantão estavam contando c o ovo antes da galinha, pra variar kkkk…

        Responder
  14. Rubens Leme

    Dalcim, você acha que tenisticamente há alguma semelhança entre o “novo Borg” Tsitsipas e o Rei dos Reis, ou essa semelhança é apenas extra-quadra e de visual, digamos?

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Ainda bem , caro Dalcim , que você falou somente no “ visual “ . Porque Borg foi o “ Rei dos Reis “ somente neste aspecto. Que até como Pop Star , sabemos que Federer o superou. Tem uns músicos que teimam em não admitir. E esquecem até mesmo o que o BigMac aprontou na vida do Sueco rs Abs!

        Responder
  15. Luiz Fernando

    Pra quem esperava um domínio do Federer, como eu, o grego surpreendeu nesse primeiro set, nao se intimidando e jogando muito. Já o suíço errou mais nesse set do q na partida inteira contra o Djoko…

    Responder
  16. Ronildo

    1 set a 0 para Tsitsipas.

    Se Federer perder esta partida será uma DERROTA MERECIDA!

    O cara vai ficar 50 anos jogando e nunca vai aprender a começar o game inicial de saque com extrema atenção como Nadal e Djokovic fazem contra jogadores perigosos como Tsitsipas!

    Responder
  17. Vitor Hugo

    Parem com groselhas, por favor! Big titles são finals e slam, sendo que o primeiro só tem tenista top!

    Federer lidera a vantagem com 26 e rumo ao 27. Asnovic vem depois com 21.

    Responder
  18. Vitor Hugo

    Só concordo com o Paulo Almeida que é o melhor finals dos ultimos anos. Os passadores de bolas foram eliminados e sobraram os habilidosos e com jogo agressivo, com exceção do Zverev que não é habilidoso.
    Somos privilegiados de ter três tenistas com esquerda de uma mão nas semis.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Foi um dos melhores mesmo, já que os dois melhores da história nem passaram da fase de grupos. A jaguatirica fez hora extra, mas já foi varrida do torneio.

      Responder
  19. Ronildo

    Estou fora de casa. Queria ver o jogo Federer×Tsitsipas pelo celular no site Tênis Brasil. Aparece a imagem. Mas tem uma tarja que não sai nunca da tela perguntando: “Você quer ver em HD?” Quando a gente tenta tirar a tarja, confirmando ou negando, sempre direciona para outro site, e sai do jogo.

    Responder
  20. Paulo Sérgio

    Dalcim, você é um lorde, um gentleman.

    Gostaria de saber sua opinião sobre esses comentários que chamam o saibro de “lama”, RG de “chiqueiro” e apelidos parecidos, além de menosprezar títulos ganhados no saibro.

    São comentários feitos por gente do Brasil, país cujo maior tenista ganhou seus principais títulos em RG e país que em suas academias e clubes predominam o piso de terra.

    Qual sua opinião sobre isso?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Claro que é um absurdo. E nem tem a ver com os feitos magníficos do Guga. Saibro é um piso exigente na parte técnica, tática e física, onde é preciso saber trabalhar os pontos. Tanto que as principais potências estão adotado o saibro para formação de seus juvenis, já que o piso é o que mais favorece na formação correta dos golpes, no trabalho de pernas e na construção tática e emocional dos pontos.

      Responder
      1. Eduardo Chaves

        Dalcim eu me arrisco a dizer que o Nadal não vai ganhar mais esse torneio, pela idade e principalmente pelo jeito de atuar, com mt esforço fisico o que vc acha.

        Responder
  21. Rodolfo Costa Sousa

    Olá Dalcim
    Vc não acha q a organização prejudicou o espetáculo se tivessem invertido a ordem dos jogos seria muito mais emocionante ? Achei q era bem provável que Nadal ganhasse pq o outro já estava classificado e com certeza preferiria não pegar o feder .
    Então Zverev é Medvedev jogando primeiro permitiria Medvedev sonhar ainda

    E vou colocar um ponto final com esses números
    E quem vc vai acha que seria o melhor da história se terminar assim
    Nadal com 22 slam ganharia mais 1 Ao ; 1 wb e 1 Rg
    Ganharia um finals 1x
    Federer terminaria com 21 ganharia mais 1 wb e 110 títulos
    Djokovic terminaria com 20 porém em 2020 ele faria o Golden Grand slam ( os 4 títulos mais olimpíadas) no mesmo ano. Bateria 315 semanas em primeiro porém parava nisso
    De master 1000 Federer uns 30 e Nadal e Djoko 40

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, a meu ver fizeram o correto. Se Zverev vencesse o primeiro jogo, o segundo não valeria nada. Na ordem que ficou, o segundo jogo sempre teria importância.

      Responder
  22. Paulo F.

    Se agarram em tendência (um termo estatístico) dos últimos confrontos nos pisos duros, para defenderem o favoritismo de Roger Federer contra Rafael Nadal no piso duro.
    Mas convenientemente desprezam a série temporal (outro termo estatístico) fracassos lamentáveis do suíço ante o espanhol até mesmo em pisos duros desde Miami em 2004.
    Aí partem para o velho “argumento” de quem contesta Roger Federer não entende de tênis.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Na boa,

      Mas se você afirma que o Nadal tem favoritismo ATUAL contra Federer em piso duro, é porque você não entende nada de tênis.

      Tênis é acima de tudo momento.

      E no momento, você não tem o mínimo fundamento sólido para dar o favoritismo ao Nadal.

      Fora que se basear em dados de 2004 e ignorar dados de 2017 pra frente é de uma burrada IONOSFÉRICA…

      Responder
  23. Ronildo

    Realmente Tsitsipas é o mais talentoso entre todos os jovens. Acredito que ele vai ganhar muitos e muitos slans. Aos poucos vai superando todas as barreiras. Não tem ninguém entre os mais jovens que lhe faça frente. Talvez o Aliassime se também der uma melhorada, ou este italiano de 18 anos que acabou de ser campeão em Turim. Eu gosto do tênis do Zverev, mas ele vai ter que aperfeiçoar muito seu jogo para equilibrar com o Tsitsipas.

    É uma parada duríssima para Federer daqui a pouco.

    Responder
  24. Nelson Maciel Filho

    Nadal além de um tenista extraordinário é um cara humilde, simpático. O cara mais legal do circuito. Falta ganhar um ATP final. Não é o maior dos torneios. Ganhar um grande skan, um master 1000, uma medalha olímpica, copa Davis é algo maior. Ele bem que gostaria de vencer, mas não conseguiu e pode ser que não consiga. Foi um ano mágico para o tenista espanhol. Disputou todas as semifinais de grand slan em 2019, dois títulos, uma final e alguns master. E o que é mais importante, ele conseguiu jogar o ATP final bem e é o número 1 novamente. Em 2020 terá a chance de passar o Federer em Gran slan e ganhar mais uns master 1000. O título de melhor tenista está em nossas mãos. Parabéns Nadal!

    Responder
  25. Julio César

    Melhor de todos os tempos: Federer, Nadal ou Djoko? Vamos lá: Tirando o retrospecto no saibro contra o Nadal (maior especialista nesse piso), o retrospecto do Federer contra os 2 é equilibrado nos demais pisos. E isso com SEIS anos a mais e com um biotipo muscular inferior (claramente a genética do corpo dele possui menos músculos e físico que os outros 2 mas compensa na técnica – já pensou o que seria do Federer por exemplo com a genética e o físico do Nadal?). Por essas e outras que o Federer é o mais talentoso e diferenciado jogador que já pisou numa quadra de tênis em todos os tempos. E são os 3 maiores de todos os tempos na mesma geração! Sorte de quem está vivo vendo isso.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Nao acho a genética e porte físico do Federer inferior aos outros dois não…ele é leve, essencial para a mobilidade, velocidade e pros joelhos, tem pernas bem fortes, e possui uma boa altura,1,85m. Tanto é que foram muito poucas as suas lesões durante a carreira.
      O Nadal é bem forte, mais musculoso, mas, consequentemente, mais pesado, o que deve ser umas das causas de suas inúmeras lesões…

      Responder
      1. Michael

        Nadal e Federer têm o mesmo peso e a mesma altura, 1.85, 85kg, só que a diferença é que o peso do Nadal é em músculos e o do Federer é na pança.
        O peso ideal é o do Novak, 1,88, 77kg, que permite a ele percorrer toda a quadra com mais velocidade e não machuca as articulações.

        Responder
    2. Thiago Silva

      Se pra equilibrar o confronto com o Nadal você tem que eliminar um piso, então não dá pra chamar o Federer de mais talentoso e diferenciado de todos os tempos, se ele não consegue nem fazer cócegas no Nadal no saibro e ainda perde nos confrontos outdoor na quadra dura. O Djokovic conseguiu muito mais vitórias contra o Nadal no saibro que o Federer, inclusive Roland Garros e ainda dá um baile no Nadal na quadra dura.

      Responder
  26. FLÁVIO VIEIRA BARROSO

    Dalcim. Sou torcedor do Novak. Acho que ele sente muito mentalmente por não ter a torcida que o Federer e Nadal possuem. E quando joga contra outros tenistas ele também não têm torcida a favor, sempre aplaudem mais as jogadas dos seus adversários do que as dele. Como aconteceu no jogo contra o Thiem. Ele queria ser mais amado, já que ganhou tanto no Tênis. Só acho que ele devia focar no seu tênis e deixar a torcida pra lá. Inclusive parar de ficar mandando aqueles abraços ridículos nos finais de partidas para torcedores que na verdade estavam é “secando” seus jogos KKK. O que vc acha Dalcim????

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele está cansado de saber que sempre terá menos torcida quando enfrentar Federer, ainda mais em Londres, então acredito que ele esteja mentalmente preparado para isso. E, como já vimos, muitas vezes ele se alimenta desses fatores para elevar ainda mais seu nível. Djokovic já tem uma carreira espetacular, para mim está entre os 3 melhores da história, então não acho que essa questão de público ainda o influenciem tanto assim.

      Responder
  27. William

    O problema é que do big 3 os outros dois não conseguem mais acompanhar o ritmo dos mais novos. Só sobrou o Federer que provavelmente vai ser o último dos três a se aposentar e o ultimo a ganhar grandes títulos. Só vai sobrar o big one. Uma pena

    Responder
  28. Leandro

    esse Paulo f está sangrando e parindo outros fakes, até femininos..KKK
    Td no fim da década das trevas do SporTV três geralmente….
    Só falta um velhinho para as crianças, sobrou pra crianças derrubarem,por que os jogadores da entressafra nem fedem nos torneios…
    Qta dor kkkk

    Responder
    1. Paulo F.

      Não tenho fakes, uso apenas este perfil que é meu primeiro prenome e a abreviatura de um dos meus sobrenomes.
      Dúvidas? Perguntar para o Dalcim/gerenciamento da página.

      Responder
  29. João ando

    Paulo f. Saibro faz parte sim do tênis mas o teu tenista não está nem na semi …conta alguma coisa melhor do que isso…pois já e a terceira ou quarta vez que vc repete isso…e as outras quadras também contam…..

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Esse Paulo é assim:

        Quando sabe que não tem o que responder, ele parte para a tática da ” FUGA AO TEMA”.

        A questão nunca foi o que o Djoko tem de mais, ou tem de menos que os outros dois.

        E sim o fato de que atualmente, em quadras de Hard, o Federer tem sim favoritismo diante do Nadal…

        Responder
  30. Wladner

    Dalcim, se Federer ganhar os 1300 pontos que pode ganhar vencendo este torneio, surgirá chance remota dele assumir a ponta do ranking no aberto Australiano, correto? Nadal defende 1200 pontos e Djokovic 2000 sendo que ele defende somente 150 das oitavas se não me engano.

    Responder
  31. Fernando Pauli

    A vitória de Nadal de virada em cima de Medvedev e Tsitsipas e a queda precoce de Djoko saindo do Final com apenas uma vitória, não só garantiu ao Nadal o número um ao final da temporada como praticamente garantiu o número um à ele até o final do AO 2020, vejamos.
    Hoje Nadal sai do Finals com 9585 + 400 = 9985, Djoko 8945 + 200 = 9145. Mesmo Djoko defendendo o título no AO 2020, se Nadal chegar nas quartas ganha 360 e perde 1200 que defendia do AO 2019 ou seja 9985 + 360 – 1200 = 9145, a mesma pontuação de Djoko, isso claro se nenhum deles disputar algum 250 antes do AO 2020. Mesmo que Federer ganhe o Finals e vença AO 2020, chegaria a 2130 pontos, 6190 + 1300 do Finals + 2000 AO 2020 – 360 das quartas do AO 2019 = 9130 pontos, 15 a menos que Rafa. Nunca um 250 antes do AO de 2020 será tão tentador de se jogar, será que alguém dos três não resistirá à tentação? Como disse o Dalcim, uma pena não haver mais um Fedal no Finals em Londres esse ano, correndo o risco de não ter mais, já que 2020 será a última edição lá, pois a partir de 2021 até 2025 será em Turim.

    Responder
  32. Antônio Luiz Júnior

    Lamentável o nível de discussão. Infelizmente, sem desmerecer os Next Gen classificados seria memorável um Fedal, independente de resultado. O jogo de estreia de Nadal , totalmente sem ritmo de jogo, acabou sendo decisivo para sua eliminação. Vale lembrar que o que salvou Tsitsipas foram as duas vitórias de 2 X 0, pois no confronto direto teria sido eliminado pelo espanhol. Federer é favorito para vencer o torneio, Dominick Thiem corre por fora. Difícil imaginar que possa vencer duas vezes seguidas o suíço no mesmo torneio. Seria um grande feito…

    Responder
  33. Fernando Pauli

    Se Federer ganhar esse Finals se igualará ao Djoko na conquista de Big Titles (GS, Finals e M 1000), na era aberta. Djoko está com 55 (16,5,34), e 54 para Federer (20,6,28) e Nadal (19,0,35). O segundo pelotão fica na casa dos 30, Sampras 33, McEnroe 30 e Agassi 30. Esse BIG 3 é de outro planeta mesmo!

    Responder
    1. Emerson

      Nadal tambem tem 55 amigo. Vamos deixar de ser seletivos. A Olimpiada é inclusive um big title maior que qualquer um dos masters 1000. Isso que a ATP tepricamente naoreconhecd como big title (nem sei se é verdade) é papo pra boi dormir pq nem mesmo autoridade absoluta no tenis a ATP e. Vamos torcer mas vamos ser honestos intelectualmente

      Responder
      1. Fernando Pauli

        cara Emerson. Entendo que a olimpíada é importante porém Sampras, McEnroe e companhia limitada não tiveram a chance de jogar, seria uma comparação injusta.

        Responder
  34. Paulo Almeida

    “André Barcellos
    15 de novembro de 2019 às 16:04
    E dá-lhe citação de 2010 pra cá. Bem conveniente, não?
    Que tal pararmos em 2010, já que indubitavelmente o Federer começou a perder velocidade aos 28, 29 anos?

    E ainda tem a magistral cara dura de falar sobre Masters de peso 1 e Masters de peso 1,5. Vamos colocar então os Grand slam na conta também? Peso 2, ok?”

    Olha lá a jaguatirete sem noção com o choro de idade novamente, hahahaha. Indubitavelmente o seu nariz! Eu falei que existiam os chorões de antes de 2011!

    Você dá licença para eu enaltecer o desempenho do Djokovic na década que está para acabar? Se o Frauderer teve um desempenho pouco melhor do que o do Murray, não posso fazer nada.

    Não foi cara dura, foi apenas uma forma de facilitar as coisas. Slams possuem sete jogos, são disputados em melhor de cinco e duram duas semanas. A conversão não é tão simples, mas talvez um fator 2,5 seja o justo. De qualquer forma, o objetivo era falar somente de torneios ATP.

    Responder
  35. Emerson

    Dalcim eu tenho impressao de que o percentual de toecedores do Djokovic aqui no Brasil e maior que o resto do mundo. So impressao minha. Na olimpiada ele teve bastante torcida

    Responder
  36. Sérgio Ribeiro

    Quem diria que o Espanhol numa quadra mais rápida , iria mais à rede , e volearia melhor que Tisitsipas? Ele é outro exemplo pra Next Gen . Sempre se superando. Outra Fedal seria mesmo de arrepiar . O Craque Suíço se servir como contra Novak , vence. Mas o Grego sobra no jogo de pernas . Jogo encardido. Zverev é outro que está sacando muito. Mas Thiem mostra uma consistência maior nos outros fundamentos. Nicolas Massu sempre foi um excelente estrategista ( Ouro Olímpico em Simples e duplas na mesma Olimpíada ) , e deu um UP no posicionamento do Austríaco nas duras , principalmente nas devoluções. Sem duvidas leva o favoritismo. Abs!

    Responder
    1. JAN DIAS

      Concordo 110% com tudo que você escreveu.

      Favoritismo pro THIEM (melhor mental e mais variação de golpes) e jogo duro pra FEDERER (a não ser que o mental e/ou físico do grego realmente apitem…).

      Responder
  37. Rodrigo S. Cruz

    Eu daria só uns 30% no máximo de chance do Nadal vencer o Federer numa quadra coberta de hard, atualmente.

    Era jogo pra duplo 6/3 ou duplo 6/2 pro suíço.

    Aliás, o Nadal não ganha do Federer em quadra rápida aberta faz muuuuuuuuito tempo!

    Imagine em quadra indoor…

    Responder
  38. Paulo F.

    “aiiiiiiiiiii tira o saibro e coloca outros pisos”
    Djokovic também possui o mesmo histórico ridículo contra Nadal no saibro que Federer possui.
    Entretanto, ao contrário do fiasquento suíço, Novak Djokovic derrotou o Imperador do Saibro em TODOS os torneios importantes do saibro (MC, Roma, Madrid e RG).
    Já o uiiiiiii maior jogador de todos os tempos, NUNCA, NUNCA ganhou de Nadal em MC, Roma e RG!
    E em MC e Roma, a toda-poderosa e endeusada cabra suíça NUNCA teve o gostinho de erguer o caneco!
    Entretanto, ao contrário de Federer, como então possui um H2H com vantagem pra cima de Nadal? Já o todo poderoso maior jogador de todos os tempos, é um marreco infeliz e chorão (vide AO 2009) de Rafael Nadal!
    Pois, no H2H é computado os confrontos em todos os pisos!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      O que isso tem a ver com o torneio atual, cara?

      Você mesmo disse que o Nadal ganharia do ” patão, freguês” dele na quadra do ATP Finals.

      Que base você tinha para dizer isso?

      Responder
    2. Paulo Almeida

      Não, o desempenho do Djokovic no saibro é bem melhor do que o Federer e você mesmo já citou os motivos. São sete vitórias contra o Nadal em todos os Masters e RG e 10 títulos.

      Responder
    3. Sérgio Ribeiro

      Responda em quais MASTERS 1000 no Saibro , o Suíço foi Campeão em cima de Nadal e num deles com direito a Pneu ? Você pediu alguém pra escrever esta bosta de hoje no seu lugar . Emprestou o Nick . E mesmo assim não saiu nada que preste. Na boa , está fazendo um papel de recalcado sem tamanho. Isso não vai trazer o tal goat de novo para o FINALS. E também já acontecei o tal faltam 7 , 6 , 5 , Bhum !!!!! novamente kkkkkkkkkk Abs!

      Responder
      1. Paulo F.

        Pois é, apenas em Madri (até vou acrescentar Hamburgo, para que diminuas a tristeza) Roger Federer teve triunfo.
        De resto no saibro, para o tal melhor jogador de todos os tempos, é um histórico lamentável, para adjetivar suavemente.

        Responder
  39. Rodrigo S. Cruz

    Que merda!

    Mais um FEDAL que deixa de acontecer…

    E nem dá pra culpar muito o russo, afinal ele não tinha mais chances no torneio.

    A culpa foi da organização do torneio.

    Deveriam ter colocado a partida do Nadal, por último.

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        O que a organização não queria , caro Rafael , era o N 1 do Mundo ( com festa preparada e tudo ) , já entrar na segunda desclassificado. E pra quem assistiu o segundo jogo, MEDVEDEV fez o que pode. Até porque até o momento, continua freguês de Zverev . Abs!

        Responder
      1. Rafael Azevedo

        Mas, o jogo do Nadal não seria importance para decidir nada no torneio. Ao contrário de ontem. Tivemos um jogo importante, com um dos atletas sem motivaçao alguma. Se as ordens fossem invertidas, o Medvedev jogaria ainda com chances.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Sem motivação alguma com 200 Pontos em jogo. Berrettini e outros ao longo dos anos , provaram que este raciocínio é bastante equivocado. Fora a premiação. Abs!

          Responder
  40. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Almeida]
    15 de novembro de 2019 às 16:12

    “Pra começar foi o diretor do ATP de Marselha, que não passa de um lambe-botas da jaguatirica e quis claramente provocar o Djoko. Normal você como fanático não ter percebido.
    Você não sabe o que é carisma. Federer é um picolé de chuchu, não fede nem cheira; Nadal é sério e carrancudo; Djoko é simpático, brincalhão e carismático. É bem fácil perceber isso”.

    Ele é ex-diretor do Master de Paris e atual de Marselha.

    E eu só tenho obrigação de reproduzir o que o diretor falou, e não o que que VOCÊ QUERIA que eu tivesse percebido sobre a fala dele.

    Que colocação mais monga! kkkkkkkk

    E sobre o carisma do Djoko, a questão não é se você o acha mais brincalhão e mais carismático.

    Não está em discussão o que você acha, katso…

    E sim o que maioria das pessoas acham.

    Goste você ou não, o Federer e o Nadal tem mais torcida do que ele.

    Simples.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Federer e Nadal têm mais torcida porque começaram a vencer ANTES do Djokovic e não por causa de carisma. Mais uma obviedade que você não percebeu, rs. Há muitos jogadores mais carismáticos que não possuem torcida, já que não são grandes campeões.

      De novo: o tal diretor só repetiu aquela bobajada que o “mongo” do Kyrgios falou na época do Masters de Roma com outras palavras.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Se tempo de circuito, ou tempo de competição definisse carisma ou preferência, o bom e velho Alain Prost não teria passado o vexame de ver a torcida francesa torcendo pelo SENNA, na casa do francês!

        kkkk

        Não adianta brigar contra o óbvio, Almeida.

        O público de Wimbledon estava em peso com Federer naquela final em que ele perdeu pro sérvio.

        Trata-se de um fato.

        Responder
        1. Paulo Almeida

          A torcida estava com o Fregueser porque a maioria ali começou a torcer por ele em meados dos anos 2000 ou foram influenciados por parentes.

          Não negue o óbvio, ele tem cara de picolé de chuchu e não tem carisma.

          Responder
    2. Vitor Hugo

      Já vi vários jogos entre Novak x tenistas inexpressivos com a torcida a favor do outro ou bem dividida. Nadal e Federer sempre tiveram no minimo 80% da torcida nos jogos contra o cotonete.
      O fato de Djokovic discutir com pegadores de bola por deixaram uma imagem de destempero do servio. Perceba que poucas crianças torcem por ele, a não ser os fakes Chetnik, Paulo Almeida, Paulo Rossi e Paulo F.

      Responder
  41. Tiago

    Este ATP Finals tá maluco mesmo!!! Sem os números 1 e 2 nas semifinais…Djokovic jogou muito abaixo da media nos dois últimos jogos e Nadal cresceu bastante, mas pagou caro pela derrota precoce na primeira rodada. Bom mesmo para Federer mais experiente de todos! Tá com a taça na mão e não seria nada mal ganhar e ser coroado com mais um grande título na sua seleta lista. Mas mesmo assim estou ansioso para o duelo com o Tsitsipas, embora acredito eu tbm que ele pagará um alto preço por ter ficado quase três horas de jogo hoje com Nadal. Quanto a outra semifinal é uma incógnita, mas creio que Zverev depois de ter ressurgido das cinzas vem com vitoria em cima de Nadal e a classificação para as semi vem com mais confiança do que Thiem, apesar tbm de sua grande campanha no Finals tbm. No final das contas este torneio se saiu muito legal e diferente…como ponto negativo ficou devendo o Medvedev, que depois de uma grande campanha no 2 semestre jogou pra fora suas chances no torneio ao “entregar”…jogar pra fora suas chances de vencer Nadal pela primeira vez na carreira.

    Responder
    1. Marcos RJ

      Que taça na mão é essa rapaz?
      Tem 3 jogadores top 8 nas semis que tem 16, 17 e 13 anos a menos que o Rei; o alemão ganhou o torneio ano passado, o austríaco é um animal e tem retrospecto amplamente favorável enquanto o Grego ganhou por 3×1 no AO19 e tá com sangue nos olhos. Admirar o jogo do Maestro tá mais que certo, menosprezar a chance dos adversários de qualidade é coisa de peladeiro.

      Responder
  42. Marcel Azevedo

    Dalcim o piso veloz pode está ajudando no alto indice de primeiros serviços no saques do Federer, seria o pincipal trunfo para amanhã ? E para você quem passa Tsisipas ou Federer??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, mas não só ao Federer. Zverev, Medvedev, Tsitsipas… todos usando bem o recurso do saque. Como eu disse no texto, meu favorito é o Federer.

      Responder
  43. O LÓGICO

    RESUMINDO, GURU: o robozinho vai ficar mais um ano sem ganhar o principal torneio dos fodões kkkkkkkkkkkkk. Ele nunca conseguiu ganhar esse torneio que é feito pros grandes do ano. Eu não estou nem aí se seria melhor que ele passasse para ser zoofilizado pelo Roger Angel kkkkkkkkkkkk, o que com certeza aconteceria. O L F e o M C Chico Bento kkkkk devem estar bem chateadinhos com mais esse fracasso do seu crush kkkkkkkkkk O robozinho vai ficar com essa marca indelével até o final de sua carreira, como sinal de sua incompetência tenística kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Responder
    1. Maurício Luís *

      Pois é. Só que terminou o ano como número 1 e com boa margem de pontos sobre o Djoko, o qual ainda tem o fardo de ter que defender o campeonato do Australian Open. Ou seja, tão cedo ele não sai do topo.. lamentavelmente.
      A não ser que o Federer ganhe o Finals, esquentando a briga pelo número 1. Mas com essa idade, não espero nenhum milagre dele não. Ele tá numa fase que o que vier é lucro.

      Responder
  44. Rafael Azevedo

    O abdomen definitivente atrapalhou o fim de temporada do Nadal, a despeito da liderança no ranking. Estava muito bem em Paris. E aquela estréia horrível no Finals devido à falta de ritmo e confiança. Fosse hoje, acho que venceria o Zverev em sets diretos.
    Ele se planejou e se preparou para esses 2 torneios. Chegou em forma técnica é física como nunca antes e tinha chances de vencer ambos (apesar de achar, agora, que o Federer tinha um pouco mais de chances de vencer um possivel duelo entre os 2, depois do que vi no jogo contra Djoko). Mas, a lesao, mais uma vez atrapalhou.
    Sei que é consequencia do seu estilo de jogo e treino, mas, não deve ser fácil encarar tantas lesões, que frustram e atrapalham as conquistas, e ainda conseguir se manter no topo. Com certeza, seria ainda mais vencedor…
    Esse tem meu respeito

    Responder
  45. JAN DIAS

    Dalcim certíssimo: esse Finals com certeza merecia um FEDAL, ia ser emoção total, à la AO 17, mas não foi possível…

    Agora, o TSISIPAS dizendo, na entrevista pos-jogo, que se poupou contra o NADAL por causa das semifinais foi muita cara de pau… dando a entender que, se tivesse dado seus 100% teria vencido o espanhol…

    Responder
  46. Arthur

    De fato esse Finals merecia um Fedal, Dalcim.
    Não sei se você concorda, mas até agora este foi o Finals mais disputado desde não me lembro quando.
    Como torcedor do Federer, acho que o suíço teria mais vantagem enfrentando o espanhol na semi do que qualquer um da Next Gen.
    Não duvido, portanto, de uma final inteiramente sem o Big 3, algo um tanto difícil de acontecer na última década e meia (salvo há dois anos, quando o Federer perdeu bisonhamente pro Goffin e o título ficou com o Robinho, digo, Dimitrov).

    Um abraço.

    Responder
  47. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    O piso está nitidamente mais veloz em relação aos anos mais recentes.
    Será que a organização se tocou que o finals estava com velocidade de saibro? Um absurdo, ainda bem que corrigiram.
    Em termos percentuais divido entre os quatro da semi daria Grego 10% Alemão 5% Austríaco 25% e Federer 60% para ser o campeão domingo.
    O que acha da divisão Dalcim?

    Responder
  48. Marcos RJ

    Foi uma pena mesmo que Nadal não se classificou para a semi. Seria a 8a vitoria nos últimos 9 confrontos diretos e outro dia de chocolate suíço.

    Responder
  49. Paulo F.

    Rodrigo S. Cruz:
    Foi tu que ficou com raivinha porque Nadal teve a “audácia” de não ter convidado o Federer pro casamento dele né?
    Então tu tá corretíssimo em chamar os outros de infantil.
    Só que não.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      O que teve de infantil naquilo?

      Pra mim, casamento é um dos dias mais importantes na vida de um homem ou uma mulher.

      O que diabo isso tem a ver com o que você fica repetindo sobre o Fedal?

      Responder
  50. Rubens Leme

    Dalcim, com a classificação do Tsitsipas teremos o fim de um tabu de 21 anos, pois desde 1998 o Finals não tinha 3 semifinalistas que executavam um backhand de uma mão, quando Pete Sampras, Álex Corretja e Tim Henman chegaram. A exceção era o espanhol e atual treinador de Nadal, Carlos Moyá. Ele acabaria perdendo a final espanhola para Corretja.

    Nada mal para um golpe que muitos deram como ultrapassado e enterrado no tênis moderno.

    Responder ↓

    Responder
  51. Rubens Leme

    Em 2011, Djokovic e Nadal eram cabeças 1 e 2 caíram na fase de grupos e Federer foi campeão. Terá repeteco?

    Nadal jogou muito bem mesmo e mostrou, mais uma vez que sabe fazer ótimos voleios e não apenas aqueles fáceis, para fechar pontos. Voleou de todos os jeitos possíveis. Alias, um certo John McEnroe já disse várias vezes que o espanhol é um dos melhores do circuito neste fundamento.

    Responder
  52. Paulo F.

    Fato.
    Nadal perdeu uma ótima oportunidade de ter conseguido o seu primeiro Finals.
    Iria pegar seu pato tradicional nas semis e a chance desses NextGen se borrarem numa final seria imensa.

    Responder
    1. David Lopes

      Paulo F, o pato em quadras hard, e mais ainda, se for Indoors, você sabe que é o Nadal, basta olhar para os resultados, mas você, para poder destilar teu ódio contra o Federer, publica esse comentário ridículo e não condizente com os fatos. A raiva que você sente por o Roger ter mandado o Djoko para casa cedo, te impede de ver a realidade dos números.

      Responder
      1. Paulo F.

        A única raiva no tênis que eu tenho é que um jogador tão bom quanto Roger Federer seja um freguês tão ridículo e uma presa tão fácil de Rafael Nadal.
        E nos confontos se contabilizam todos os pisos, sinto muito te informar.

        Responder
    2. Luciano

      O mesmo pato tradicional, que dos ultimos 7 confrontos ganhou 6 perdendo apenas no barro e ganhando o mais recente? Realmente a chance era tão grande que ele nem conseguiu chegar…. chora na cama que é mais quente!

      Responder
    3. Vitor Hugo

      Vc acha mesmo que Nadal ganharia de Federer?! São seis derrotas seguidas nas hards e 4 x 1 pra Roger no finals, sendo que a unica derrota do suíço foi em 2013, pior ano da carreira de Roger.
      Se vc quer bom senso aqui, não espere os outros, comece por vc.

      Responder
      1. Paulo F.

        Muito provável que sim, e talvez veria novamente a patética cena da Austrália de 2009, em que o mimadinho preferido da torcida impediu o espanhol de comemorar, pois teve que ficar consolando a criancinha chorona e má-perdedora.
        .

        Responder
    4. Pedro

      Kkkk. “Pato tradicional”… como tem gente que bosteja na internet. Procura os números e vê quem tem mais vitórias em quadra rápida e, principalmente, coberta e também procura ver que a última vitória do nadal sobre o federer em uma quadra rápida foi no aus open de 2013! Babaca

      Responder
    5. Fábio O.

      Pato??? Kkkk o Pato agora é ele rsrs perdeu 6 das últimas 7 (a única que ganhou foi no chiqueiro). A verdade é que Federer se deu mal nessa pq o Bezerro seria um adversário bem mais tranquilo do q o tsitsipas nesse piso veloz de Londres.

      Responder
      1. Kario

        O Federer tinha obrigaçao de ganhar todas do Nadal nas quadras rapidas. Ele nao é o GOAT? O melhor de todos os tempos? Pois é, o Nadal é o melhor de todos os tempos no saibro e… olha o retrospecto. Eu nunca vi um melhor q tem o H2H negativo contra os dois maiores rivais.

        Responder
    6. Gildokson

      Que comentário infeliz, tu ta sem tv e internet a quanto tempo? O Federer acabou de entubar o Nadal na semi de Wimbledon, sem contar as vitórias recentes antes disso, e digo mais, se não ta aquela ventania em RG desse ano a coisa ia engrossar viu kkkkkkkkkkkķkkkkkkk

      Responder
    7. Sérgio Ribeiro

      Rapaz , na boa . Imaginei que seria impossível alguém bater o seu Xará Almeida a nível de comentários ridículos. Mas o fato de realmente não conhecer nada do Esporte ( até hoje não saber que o Espanhol é superado em TODAS as superfícies pelo Suíço fora o Saibro ) , te faz já brigar cabeça a cabeça com o Almeida. Não sai nada que preste dos seus comentários rs Essa babaquice de papai que ele copia da ESPN , até isso você repete. Passador de recibos e’ pouco pra você. Abs !

      Responder
    8. Jose Yoh

      Ódio gratuito e sem argumento. Qualquer um aqui do blog sabe que nas últimas partidas, o favorito nas hards é o Federer.
      Ou é muita trolagem ou é falta de acompanhar o tênis. Qualquer que seja pega muito mal.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *