Federer se vinga, Nadal agradece
Por José Nilton Dalcim
14 de novembro de 2019 às 21:33

Claro que nada no mundo do tênis se compara a um título em Wimbledon, mas Roger Federer deve ter experimentado um certo sabor de vingança ao tirar Novak Djokovic das semifinais de Londres e, consequentemente, determinar a permanência de Rafael Nadal como número 1 do ranking até o final da temporada. O melhor de tudo para o suíço esteve na sua atuação quase impecável, agressiva na medida certa, com muita aplicação na devolução de saque e paciência para explorar a instabilidade evidente do sérvio.

Era de se prever desgaste emocional e físico para Djoko depois da dura batalha de dois dias atrás diante de Dominic Thiem, e o volume de jogo mostrado por Federer desde o início complicou tudo. Jamais teve vida fácil, ficou pressionado o tempo inteiro e precisou de muita concentração para achar um jeito de sair de games apertados.

A única grande chance de reação veio no quarto game do segundo set, quando aprofundou devoluções e chegou ao break-point. Federer no entanto havia ganhado confiança e fez um ponto magnífico tirando o máximo de seu forehand. Para piorar, o sérvio perdeu o serviço imediatamente seguinte e teve de engolir a frustração de ver Federer reagir muito bem até em suas melhores devoluções ofensivas.

É possível analisar o jogo da perspectivas das falhas e da passividade de Djokovic, mas também é fundamental destacar a marca incrível de cinco erros não forçados de Federer, principalmente porque ele forçou o jogo o tempo todo. Mexeu-se muito bem, cobriu a tentativa de ataque a seu forehand e aplicou-se às devoluções, com 85% de saques retornados. O placar também se explica pelo saque afiado e variado: 38 pontos em 49 tentativas, 73% de primeiro serviço em quadra e 81% desses lances vencidos. De seus 23 winners, 12 foram aces, um deles de segundo saque.

Da mesma forma que Federer cresceu a cada partida feita na arena O2, Djokovic perdeu rendimento. Embora não saiba ainda se vai enfrentar Stefanos Tsitsipas ou Rafael Nadal na primeira semi de sábado, é de se imaginar que o suíço agora esteja no ápice de sua confiança. Amenizou o pesadelo de Wimbledon, pôs fim ao jejum de cinco derrotas para Nole que vinha desde 2015 e atinge a semi do Finals pela 16ª vez em 17 participações, o que é um assombro. Pode continuar com o sonho de atingir o heptacampeonato, agora como favorito.

A temporada ainda não acabou para Djokovic. Se mantiver o prometido, ele integrará o time da Sérvia na fase final da Copa Davis em Madri, já na próxima semana. Ele no entanto demonstrou algum desconforto com o cotovelo direito quando tentou alcançar uma bola difícil no começo do segundo set. Isso não pareceu comprometer seu físico no restante da partida, mas sempre fica a preocupação.

Na outra partida de simples desta quinta-feira, Dominic Thiem não se esforçou, o que é até compreensível, e Matteo Berrettini se mostrou firme no saque e no fundo, obtendo winners até de backhand. Foi premiado com a vitória e o feito histórico: tornou-se o primeiro italiano a ganhar uma partida no Finals em 49 anos. O austríaco também aguarda adversário, que será o segundo colocado da outra chave. Suas opções são bem maiores: Tsitsipas, Alexander Zverev ou Daniil Medvedev.

Nadal festeja e tenta vaga
Aliviado porque a briga pelo número 1 acabou, Rafa tenta seu segundo milagre em Londres. O primeiro foi ganhar de Medvedev na quarta-feira e o outro será não apenas superar Tsitsipas no primeiro jogo desta sexta-feira, às 11h, mas também contar com vitória do russo sobre Zverev no duelo das 17h. É a única combinação possível e, por ironia, se conseguir tudo isso terminará em primeiro do grupo e garantirá o reencontro com Federer no sábado.

Único tenista que pode terminar invicto a fase de grupos, Tsitsipas foi muito superior a Medvedev e Zverev nos jogos da semana. Este já será o sexto duelo diante de Nadal – e o quarto da temporada -, tendo vencido apenas no saibro de Madri. Nas quatro derrotas, o espanhol foi muito superior, como no placar esmagador de Melbourne, em janeiro. Para sonhar com a semi, Nadal terá antes de tudo de evitar as bolas pouco profundas que tanto caracterizaram suas atuações em Londres porque o grego não pensa duas vezes para atacar.

Zverev no entanto está mais perto de repetir a semi do ano passado. O atual campeão ganhou quatro dos cinco confrontos diante de Medvedev, embora tenha perdido feio em Xangai semanas atrás. O russo ainda não venceu em seu primeiro Finals, vem de amarga derrota para Nadal e precisa ganhar de Sascha em dois sets, e isso se Tsitsipas também vencer.

Vale por fim ressaltar que Nadal iguala Federer, Djokovic e Jimmy Connors ao terminar pela quinta vez uma temporada como número 1. Todos continuam atrás dos seis de Pete Sampras, que foram consecutivos. O espanhol marca dois feitos: o mais velho a encerrar na ponta, aos 33 anos, e o único a perder e retomar o posto por quatro vezes (2008, 2010, 2013, 2017 e 2019).

Melo e Kubot viram e garantem semi
Como emoção tem sido a tônica deste Finals, a vaga de Marcelo Melo e Lukasz Kubot na semi veio de virada. A luta era direta contra Rajeev Ram e Joe Salisbury, perderam o tiebreak mas conseguiram reagir e jogaram muito na reta final da partida. Kubot fez devoluções espetaculares e desconcertantes.

Brasileiro que mais disputou o Finals, com sete participações, Melo já esteve nas decisões de 2014, com Ivan Dodig, e 2017, com Kubot. Ainda não sabem o adversário, mas a chance maior é de pegarem os franceses Nicolas Mahut e Pierrer Herbert.

Aleluia! O SporTV promete transmitir ao vivo.


Comentários
  1. Marcilio Aguiar

    Caro Dalcim, o grego mereceu a vitória porque se manteve firme nos momentos importantes do jogo, mas eu desisto de entender o que se passa na cabeça de Roger Federer quando tem um BP a favor. Hoje foram 12 em 5 games diferentes e ganhou um mísero. É lógico que o grego teve os méritos em alguns porque sacou muito e foi para o ataque, mas em pelo menos a metade desses BP Federer desperdiçou com erros de BH e FH, chegando ao cúmulo de ter 2 devoluções direto para fora em segundos serviços quando tinha 0x40 . Isso se repete na carreira dele com muita frequência, esse anos mesmo teve 0 de 12 contra o grego no AO, me lembro bem de uma final no USOPEN (talvez 2015) que ele teve 25 contra o Djoko e só aproveitou 2 e olha que o DJKO não é sacador. Essa para mim é a grande diferença entre ele os outros dois do Big3. Djoko e Nadal não entregam a rapadura com facilidade. Quando tem BP a favor fazem o adversário jogar e ter que ganhar o ponto, enquanto que o RF, talvez pelo seu estilo, logo parte para o ataque e acaba dando muito ponto de graça nesses momentos cruciais. O que voce acha, isso é mental?

    Responder
    1. Marcilio Aguiar

      Só para ilustrar mais o comentário: quando o Tsitsipas sacou 15×30 no game final o Federer chegou ao 15×40 fazendo o grego errar após uma troca de bolas longas sem arriscar muito, já no ponto seguinte ele não adotou a mesma tática, logo atacou uma bola difícil e mandou a direita para fora, nem deu a chance do grego ter que ganhar o ponto. Depois disso foram 3 ótimos saques do Tistsipas e fim de papo.

      Responder
    2. José Nilton Dalcim

      Acho que a rigor ele teve duas chances reais, em devolução de segundo saque. Nas outras, acho que o grego arriscou bem até mesmo no segundo serviço.

      Responder
  2. Julio César

    Melhor de todos os tempos: Federer, Nadal ou Djoko? Vamos lá: Tirando o retrospecto no saibro contra o Nadal (maior especialista nesse piso), o retrospecto do Federer contra os 2 é equilibrado nos demais pisos. E isso com SEIS anos a mais e com um biotipo muscular inferior (claramente a genética do corpo dele possui menos músculos e físico que os outros 2 mas compensa na técnica – já pensou o que seria do Federer por exemplo com a genética e o físico do Nadal?). Por essas e outras que o Federer é o mais talentoso e diferenciado jogador que já pisou numa quadra de tênis em todos os tempos. E são os 3 maiores de todos os tempos na mesma geração! Sorte de quem está vivo vendo isso.

    Responder
  3. Sérgio Ribeiro

    Num grupo com 3 Danoninhos , o N 1 do Mundo venceu 4 Sets e perdeu 4 . Não tem do que reclamar . O FINALS continua um desafio para o Espanhol. O Grupinho da Whats deve estar desesperado. Zé Verev segundo os caras , iria somente passear rs. Está nas Semis defendendo o Título , ou seja , o Craque e Dois Danoninhos + SuperEstimado, decidem o milionário Torneio. A geração Nutela se impõe a cada ATP. Um ano que já tivemos Dominic e Medvedev, em Final de SLAM. É certeza de vitória pro Craque Suíço? Aos 38 ele está mais pra Zorro , tira dos ricos e da’ pros pobres rsrsrs. O vejo favorito mas nem tanto . Abs!

    Responder
  4. Maurício Luís *

    Eliminado do Finals por causa de depender do Medvedev, Nadal teve uma ideia: comprou uma planta num vasinho pra levar de presente pra sogrinha. Muito bonita a planta carnívora. Mas, não se preocupem. Já vai almoçada.
    Mas ele não tem do que reclamar. Seu festival de balões + uma vez serviu pra conduzi-lo ao topo do ranking. E tome mordida na taça. Não sei como não quebra o dente.

    Responder
  5. Luiz Fernando

    Zverev venceu de forma merecida, numa partida na qual os sacadores dominaram de forma ampla. Claro q o alemão jogou mais motivado do q o russo, algo lógico, mas ninguém pode dizer q Medvedev não se esforçou p vencer. Venceu o melhor, q inclusive venceu Rafa de forma indiscutível. Chute para a final: Federer vs Thiem…

    Responder
  6. Luiz Fernando

    Dalcim vejo hj a devolução de saque como o pior fundamento do Nadal, com bolas muito curtas, é impressão minha ou ele deixou de evoluir nesse particular?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele fez isso muito bem no US Open, Luiz. Acho que é o momento mesmo. Ele não devolveu mal contra o Tsitsipas, mesmo ficando bem atrás.

      Responder
  7. Oswaldo E. Aranha

    Nelson Rodrigues em suas crônicas esportivas citava a presença do Sobrenatural de Almeida; acredito que ele esteve presente na derrota do Melvedev para o Nadal e no desempenho pífio de Djokovic no Finals.

    Responder
  8. Maurício Luís *

    Não me surpreendi com a desistência do Delpo para enfrentar o Federer na exibição em Buenos Aires. O que me causa estranheza: por que não colocaram o Diego Schwartzman no lugar, ao invés do Zverev? Ele também joga em alto nível, apesar da baixa estatura. É 14 do mundo…
    E Nadal segue na sua luta pra não ter que voltar pra casa + cedo e ter que dar de cara com a sogra.
    Porém falando sério, apesar de não gostar do jogo dele, há que se reconhecer que ele pode ser tudo, menos acomodado. Mesmo com o número 1 garantido, ainda tratou de dar uma virada no grego.

    Responder
  9. Luiz Fernando

    RAFANTASTICO, impressionante como ele teima em me contradizer, quando eu julgo q ele está sem chances, longe de suas melhores condições, ele vai lá e apronta essas. Para um cara q vem de contusão, sem a confiança habitual, sem o ritmo de jogo adequado para seu estilo, o q ele fez nestas quase 6 horas de quarta e hj é absolutamente fantástico, inacreditável, é algo q só uma lenda como ele faria. Hj errou além da conta, mas metade dos ENF ocorreram no primeiro set; a despeito de ter um nível de serviço inferior ao do grego, não cedeu breaks, seu número de pontos vencidos na rede foi o número de subidas do adversário. Quem leu o q postei nestes dias sabe q não acreditava em sua recuperação e não acreditava nele nesse torneio, meu colega de Barcelona merece cada centavo dos muitos euros q Rafa deve ter pago, mas Nadal tem evoluído em todos os fundamentos a cada partida. Claro q dependerá de vitória do desmotivado Medvedev, algo também pouco provável (tomara q a regra se mantenha, tudo q eu falo ocorre ao contrário kkk), mas se for pra semi, mesmo não sendo favorito contra Federer, sei não, passei a acreditar q nada é impossível p ele nesse torneio…

    Responder
  10. Vitor Hugo

    O backhand do suíço realmente não é top-10, assim comp o voleio do servio não é nem top-100, seu slice e drop top-500, e o smash, não é possível nem ranquear devido a mediocridade absurda.

    Responder
  11. sandra

    Dalcim, voce tem uma explicação plausível para essas contusões do Nadal? de repente ressuscita do nada, e posso não gostar de muito jogadores, mas nunca vi nenhum fazer o que Nadal faz, e a propósito de o russo desistir do do jogo contra o alemão , ele será punido?

    Responder
  12. Michael

    Tem que comemorar mesmo, fazia tempo que não viam uma vitória sobre o maior da década mais difícil do tênis.
    Mas até o AO o Novak já estará com o cotovelo recuperado e acabar com a ilusão de vocês.

    Responder
  13. Rubens Leme

    Dalcim, se Tsitsipas se classificar teremos o fim de um tabu de 21 anos, poid desde 1998 o Finals não tinha 3 semifinalistas que executavam um backhand de uma mão, quando Pete Sampras, Álex Corretja e Tim Henman chegaram. A exceção era o espanhol e atual treinador de Nadal, Carlos Moyá. Ele acabaria perdendo a final espanhola para Corretja.

    Nada mal para um golpe que muitos deram como ultrapassado e enterrado no tênis moderno.

    Responder
  14. Rodrigo S. Cruz

    Vamos, Touro!

    Derrube o grego porque queremos mais um “Fedal” no sábado!

    Vencer Djoko e Nadal no mesmo torneio daria ao suíço uma MORAL incomparável.

    E calaria a boca de muitos idiotas!

    Responder
  15. Rodrigo S. Cruz

    Esse Paulo f. é um dos participantes mais bizarros do blog.

    (rs)

    Os posts dele nunca ultrapassam 2 linhas, e nunca agregam nada.

    Só sabe escrever provocações repetidas, porque nem criatividade para provocar tem…

    Se o Federer perde do Djokovic ele viria aqui dizer que é um freguês do sérvio.

    Se vence, e porque é vassalo do Nadal.

    Que sujeito mais infantil…

    Responder
  16. Paulo F.

    Gostei do comentário do Fernando Pauli, que disse que ontem o Roger Federer teve aquele olhar da final do AO 17.
    Uma pena que nunca teve esse olhar em Roland Garros, Roma e Monte Carlo…

    Responder
  17. Arthur

    Dalcim,

    Um aspecto que na minha opinião foi pouco observado nesta última vitória do Federer sobre o Djokovic foi a questão da velocidade da quadra.
    O Finals na O2 Arena historicamente apresenta uma quadra lenta, a meio caminho entre a quadra negra da Laver Cup e a lentidão absurda do Masters de Paris.
    Foi só colocar uma quadra um tiquinho mais rápida que o suíço passeou em quadra.

    Um abraço.

    Responder
  18. Pedro

    Dalcim,

    O que aconteceu com o Nole? Todo mundo esperava uma vitória fácil em cima do Federer. Você colocou o suiço como favorito agora, mas não seria o Thiem o favorito?

    Responder
  19. Jonas

    Só consegui assistir o segundo set do jogo, ainda bem.

    Um dos piores jogos do Djokovic este ano. Parecia q o cara não estava afim mesmo, extremamente apático.

    Erros bisonhos de esquerda, direita e devolução. Federer se manteve no mesmo nível de sempre quando encara o Novak; ele dá a vida porque sabe q virou freguês e claro que isso o incomoda. Ontem foi o dia perfeito, já que o Djoko não entrou em quadra. O jogo do Djoko é baseado em regularidade e mudança precisa de direção. Ontem isso simplesmente não existiu, uma atuação fraca de alguém q queria ir embora curtir as férias ou sei lá o que.

    Eu vou continuar acompanhando o torneio, no geral os jogos tem sido muito bons. Minha torcida vai pro Tsitsipas ou pelo Nadal, que é número 1 com méritos, já que quis mais q o Novak.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Comentário pífio , de quem não entende nada do Esporte. Que tal ler na íntegra as declarações de Novak em relação a Federer . O fake Jonaser é um caso perdido mesmo kkkkkkk Abs!

      Responder
    2. André Barcellos

      Kkkkkkk
      Que tristeza! Realmente o Djoko não estava muito a fim, imagina. Só estava em jogo o recorde no finals, o número de semanas como número 1 e a liderança no término do ano.
      Federer jantou ontem porque jogou mais. Aliás, os três últimos jogos foram muito parelhos, com derrota do suíço.
      Ontem não foi parelho. Federer esteve melhor. E Djoko só desanimou no fim.
      Tentou de tudo com as devoluções, deslocou o suíço em muitos pontos, mas não levou,

      Responder
  20. Oswaldo E. Aranha

    Pelo pífio desempenho do Djokovic no Finals, fico na expectativa de que o Federer possa reassumir a condição de nº 1, apesar de seus seguidores no blog não sejam cordatos, e torcendo para que o Shapovalov possa subir logo para o top 10.

    Responder
  21. Vitor Hugo

    Tenho certeza que todos os torcedores do suíço estão torcendo pra Nadal se classificar e jogar contra Roger, pois seria uma vitoria quase certa de Federer e engataria a sétima seguida fora da lama pra consolidar a freguesia.

    Responder
  22. Paulo F.

    Mas, ao contrário do Marquinhos Renato Johnny Vitor Hugo que fugiu após a dura derrota de Wimbledon, cá estamos para parabenizar a ótima vitória de ontem de Roger Federer.

    Responder
  23. Paulo F.

    Depois da pipocada gigantesca de Medvedev, abriu o caminho para o pastor de cabras espanhol finalmente conquistar o título do Finals, já que contará com a ausência de Djokovic e a presença de seu filhote, fregusesaço, o vassalo suíco.

    Responder
    1. Arthur

      Só é bom lembrar que o “freguesaço” ganhou 6 das últimas 7 partidas, sendo a única vitória em RG, onde o Nadal é indiscutivelmente o rei. #FicaaDica

      Responder
  24. Ronildo

    Só uma pergunta para o Paulo Almeida:

    Porquê mesmo que o super mental do Djokovic, ou em outras palavras, porque Djokovic, o homem SUPER-MENTAL não foi capaz de vencer Roger Federer neste Finals?

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Porque ele estava cansado, machucado e de saco cheio. Claramente jogou seu último game de saque no lixo.

      Ganhou o que valia mais, a terceira surra no sparring em Wimbledon.

      Responder
    1. Paulo F.

      Eu considero o segundo serviço do Djokovic um pouco melhor do que o segundo serviço do Federer mesmo.
      Mas o primeiro serviço não há como comparar – é insanidade dizer que o do Djokovic seja melhor.

      Responder
      1. Miguel BsB

        Mas vms ser justos, pq fanáticos temos dos 3 lados:
        Essa pérola aqui foi proferida pela pessoa que assina Marquinhos, Renato,Johnny,Vítor Hugo etc…
        “Depois de vencer em Wimbledon, Roger dá show e atropela no finals!”
        O cara é tão fanático que já vive em uma realidade paralela, na qual, pra ele, Roger venceu em Wimbledon…
        Kkkkkkkkk
        Tb tá na briga pela frase do ano.

        Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Acorda pra realidade, cara.

        Até o Chetnik que ODEIA o Federer com todas as células do corpo dele, chama o cara de “servebot”.

        O saque do Federer é superior ao do Djoko, no geral.

        Em termos de temporada nem se fala.

        Em termos de carreira, piorou!

        Se assim não fosse, nem daria pro suíço equilibrar tanto contra o sérvio…

        Responder
  25. mauricio

    Dalcim, li uma reportagem uns dias atrás que dizia que alguns comentaristas apostavam que o Federer iria parar em 2020, entre eles James Blake.
    Vc acha que existe essa possibilidade? pq ao meu ver, o cara é 3º do mundo ainda com 38 anos, está quase pra alcançar o recorde de mais títulos, e vem jogando bem, chegando em finais de torneios grandes…pra mim ele só pararia nos próximos anos caso algo grave acontecesse.. lesão, problemas familiares.. pq senão não tem sentido não acha?
    E mesmo que fosse se aposentar, vc não acha que ele anunciaria cedo, tipo no começo da temporada, dada a dimensão que isso tomaria? até pros fãns poderem se programar para poder ver ele uma última vez..
    O que vc acha?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Maurício, tecnicamente não há dúvida de que Federer ainda pode jogar em alto nível por mais tempo. Mesmo fisicamente, acho que ele ainda aguenta, basta ver que fez até semi em Roland Garros, um piso que não pisava há anos. No entanto, ele também vem sofrendo com problemas físicos, principalmente as costas, e ele sabe que precisa estar inteiro para ser competitivo. Então me parece que tudo depende de como ele se sentir a cada momento. Pode ser que faça um grande 2020 e se ache animado para mais uma temporada, mas pode acontecer de repente uma queda acentuada e aí ele pense mesmo na aposentadoria. Imagino que ele caminhe passo a passo agora, sem projetar demais o futuro.

      Responder
      1. mauricio

        Entendo Dalcim. Realmente faz sentido mesmo o que vc comentou. Agora, vc acha que caso essa queda acontecesse ele anunciaria aposentadoria e pararia, ou iria fazer mais um ultimo esforço, um último tour pelos grandes eventos? pelos fãns mesmo..

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Acho que o Big 3 não vai jogar só para fazer número. Quando sentirem não ter mais chance de uma final ou um título, vão abandonar. E acho que é a decisão correta.

          Responder
  26. Rodrigo S. Cruz

    A ala HATER das Djokovetes não aprendem….

    São soberbos incorrigíveis!

    Teve um que já dava como tão certa a vitória do Encosto, que já tratou de postar:

    “Boa notícia o Djoko cair no grupo do seu “sparring”, assim ele pode se poupar para os grandes jogos”.

    kkkkk

    SE LASCOU!

    Agora, Roger segue perigosamente em direção ao hepta…

    Enquanto que o Djokovic sai do Finals pela porta de TRÁS, tombando na fase de grupos!

    Fora a perda do número 1, perda do recorde do Sampras , perda de igualar o recorde do Finals, e mais uma boa PAUSA na busca do recorde de semanas como líder…

    Tudo de uma só vez!

    Cumpriu-se a profecia:

    ” Aquele que se exaltar será HUMILHADO”.

    Responder
    1. Pérola Santos

      ” Aquele que se exaltar será HUMILHADO”

      Frase perfeita!! O Sérvio é intragável, ARROGANTE.

      Mas… Um dia ele aprende a ser mais humilde, quem sabe.

      Todos que estão no TOP 10 são ótimos jogadores, merecem estar onde estão, não exalto ninguém.

      Acho que só por estarem entre os 10 já é uma benção!!

      E se tem um entre eles com essa arrogância toda, vigie para que não caia.

      “Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia.” 1 Coríntios 10:12

      Responder
  27. Rafael Azevedo

    Que bela partida do Federer. Não deixou o Djoko respirar. O sérvio mal batia na bola e ela já voltava. A bola do Federer é, de longe, a mais rápida do circuito. Se elas entram, como hoje, é dificíl ele perder.
    Ah, como eu queria um Fedal na semi.

    Responder
  28. Rodrigo S. Cruz

    [Chetnik]

    13 de novembro de 2019 às 12:38

    “Rei-Zumbi continua freguês do Thiem, que continua freguês do Djoko. Contra fatos não há argumentos, kkkk.
    E a felicidade dos zumbizinhos vai durar pouquinho. Amanhã vão todos ficar pianinhos e chorosos, como de praxe”.

    Vão mesmo?

    Vão mesmo?

    kkkkkkkk

    E me tira uma dúvida a:

    Você tá pianinho , agora?

    CHUPA ESTA MANGA…

    E não esquece de tirar o FIAPO do dente!

    kkkkkkk

    Responder
  29. Miguel BsB

    Paulo Almeida, sobre um comentário do post anterior, nao tem comparação, o jogo do Medvedev é todo desengonçado…rs acho um jogo feio de doer, mas não tem como negar, é muito eficiente…

    Responder
  30. Vitor Hugo

    Creio que o caminhaozinho do bagre contendo a câmara hiperbárica ficou preso na alfândega, ou não tinha vaga no estacionamento, como tinha no u.s open. Sendo assim, ficou impossível se “dopar tecnologicamente”, então ficou dificil de escapar de uma surra de um quase quarentão.
    Outra possibilidade foi a volta dos “amigos mafiosos”, que poderiam ter exigido que o servio entregasse o jogo, como se suspeita que fez no passado.
    Cá pra nós: Com dopping ou sem, com mafia ou sem, praticamente impossivel o rapaz devolver o saque do suíço hoje, mesmo sendo a segunda melhor devolução da história( Agassi era o melhor).

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      kkkkk

      Essa da câmara presa na Alfândega foi ótima!

      Mas com todo respeito ao Agassi, eu ahco a devolução do Djokovic superior sim.

      Até pelo fato do sérvio ter mais envergadura do que o americano…

      Mas como você falou, do jeito que o suíço sacou ontem não tinha pra ninguém.

      Responder
  31. Fernando Pauli

    Com certeza Federer tirou um caminhão que estava em seu ombro já havia muito tempo em se tratando de Djoko, parecido com aquele outro que retirou ao ganhar de virada no quinto set do Nadal no AO 17. Era só olhar o semblante de Federer logo após o jogo durante a entrevista ainda em quadra. Federer já tinha comentado logo após a derrota do Us Open que estava decepcionado por não ter ganho nenhum GS este ano, apesar de ter chegado bem perto em WB, e que faltava um título de importância a ser ganho esse ano. Por isso essa vitória de hoje foi muito bem vinda e dará a ele um ânimo extra, já que faltam ainda dois jogos para que seu desejo se concretize. Na torcida! Tudo indica que os próximo confrontos com um tal de Sérvio a partir de agora, serão bem mais interessantes!

    Responder
  32. Jorge Town

    Dalcim, algo tem que ser analisado em Djokovic: me parece que próxima temporada ele terá uma queda ainda mais na qualidade do seu jogo, visto que já não tem aguentado mais fazer jogos apertados em sequencia, tem entregado jogo posterior a uma batalha, me parece que se um Medvedev engrenar mais ainda, não vejo como o sérvio possa combater contra ele, uma vez que ele se quer tem aguentado fazer jogos mais exigentes, evidentemente que os 32 anos ajudam para que isso ocorra.

    Responder
  33. Vitor Hugo

    Federer vai rumo a mais um titulo do finals. Vai se isolar ainda mais na contagem do torneio mais importante depois dos slam, além de disparar na contagem de big titles( slam e finals), slam, Wimbledon(maior slam de todos) e maior vencedor dos slam mais importantes( Wimbledon e u.s open)
    Federer sobra, em títulos, feitos, técnica, torcida e tudo que há de mais importante no esporte!

    Responder
  34. ALEXANDRE ADORNO DA CUNHA

    Dalcim, desculpe o comentário fora do tópico, mas no jogo do nNdal, o comentarista falou “a dupla falta ideal” seria..,,kkkk, pode isso Arnaldo? kkk achei muito sem noção…que vc achou disso?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, perdi essa. Não sei qual o contexto do comentário, mas talvez ele tenha se referido ao falta de que forçar uma dupla falta num 40-0 é totalmente admissível.

      Responder
      1. ALEXANDRE ADORNO DA CUNHA

        Não Dalcim,
        foi uma dupla falta na rede e ele disse que a dupla falta ideal é errar passando da rede( pra fora),,,eu achei isso muito nada a ver..kk

        Responder
      2. João Heitor

        Dalcim, o q ele falou foi q é melhor vc cometer a dupla falta com a bola out do q na rede, pq vc fazendo dupla falta na rede “indicaria” uma falta de confiança ou estar encurtando o braço. Então, segundo ele, a dupla falta “ideal” seria no out e não na rede.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Ah, entendi. Sim, tem lógica, João. Sempre é melhor forçar o saque sob o risco de ele sair largo ou longo do que empurrar a bola e deixá-la na rede.

          Responder
  35. Paulo Almeida

    “André Barcellos
    14 de novembro de 2019 às 22:37

    “ estou preparado para o pior com ótimos argumentos”
    Kkkkkkkkk
    Essa foi demais. Já tem a lista de desculpas na mão. Parece um jogador que tem lá no clube, que apresenta o prontuário médico antes de cada partida.
    E se a desculpa for outra, como Djokovic ganhará mais 5 GS pra bater o GOAT verdadeiro, se não se recupera de um jogo de 2 h e 50 min com DOIS DIAS de descanso?”

    Agora ter ótimos argumentos é um problema? Eu chamo de jogo de cintura para reverter situações adversas. Veja o fake Vitor Hugo: fugiu do blog por 2 meses após Wimbledon porque não soube lidar com a dura derrota.

    O GOAT verdadeiro tem 15 Grand Slams PESADOS, diferente do GUAT Frauderer, que tem 13 peso pena. Se quiser, posto todos aqui de novo pra gente dar risada mais uma vez. Ele não tem a obrigação de conseguir os 21, pois já é o que tem mais títulos DE RESPEITO.

    Responder
    1. André Barcellos

      “Voz que clama no deserto’
      ‘Um sino que insiste em tocar’
      ‘Ai daqueles que pensam que, por muito repetirem, serão ouvidos”.
      É, vamos de mantra então.

      Responder
  36. Sérgio Ribeiro

    Não faz assim , Dalcim. Esses 5 minutos aí de cima é pra matar todos aqueles que menosprezam o Craque de dores insuportáveis rs Algumas devoluções que deixaram o Sérvio com o olho esbugalhado. Backhand “ pífio “ e apenas 5 ENFS rs Uma demonstração que a bagagem de mais de 1500 partidas jamais pode ser desprezada. Acredito que o Sérvio quando abriu aquele caminhão de pontos de frente , jamais imaginou que seria alcançado. E sairia de rota pelas mãos de seu maior freguês do momento rs MEDVEDEV apesar do h2h ruim com Sasha , pode muito bem vencer o inconstante Tenista Alemão no momento . Sei , não. Não dá realmente pra cravar nada no Torneio que reúne os 8 melhores da temporada. Ps. Novak teve um dia de descanso sem estar num SLAM . Abs!

    Responder
  37. O LÓGICO

    Eu quero ver o que o Almeidão-Charlatão-dos-argumentos vai dizer agora kkkkkkkkk. Em Wimbledon ele e o Djokão escaparam fedendo, kkkkkkkkkk, mas dessa vez Roger não deu mole para o segundo melhor da história kkkkkk. Interessante é vermos quão pequena é a diferença no H2H entre os dois, o que pra mim prova quão especial é Roger Angel, pois tem quase 6 anos a menos que o sérvio assassino de siris kkkkkkkkkkk. Ah, mas minha vontade mesmo é ver Roger zoofilizando com o tourinho espanhol kkkkkkkkk. Tomara que ocorra kkkkkkk.

    Esse caso do Carlos Reis é tema de análise psicanalítica: o cara odiava o robozinho, e de uma hora pra outra passou a venerá-lo, como se os sentimentos anteriores fossem apenas a ponta do iceberg de seus verdadeiros sentimentos kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Quanto ao Lord Brack, ainda espero uma retratação pública com um sincero pedido de desculpas kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Então, Fake.

        Vale só lembrar que o Federer ganhou SEIS das últimas 7 partidas contra o tal “agressor”.

        Incluindo a última em Wimbledon…

        Abs.

        Responder
  38. Efraim Oliveira

    Entendo a felicidade de alguns ao ver Roger voltar a vencer o Novak, se tornou um fato tão raro que merece ser comemorado como título!

    Comecei a ver esse jogo já na parte final do primeiro set, ali foi o suficiente pra perceber que o Novak seria derrotado – o saque de Roger tava espetacular e com isso ele conseguia definir os pontos rapidamente.

    Sobe as estatísticas a respeito de liderança do raking, de 2010 pra cá ficou evidente que o Roger perdeu o protagonismo pra Novak e Nadal.

    Responder
    1. Vitor Hugo

      Torcedores do suíço comemoram titulos desde 2003, mais de 15 anos ! Torcedores do bagre servio desde 2011, percebe? São anos e anos de vantagem.
      E se Roger perdeu o protagonismo foi simplesmente por ter rivais mais jovens.
      Não é tão raro ver Roger ganhar de Novak não, ganhou em Wimbledon. Raro mesmo tem sido ver um jogo entre os dois com uma surra e atropelo que foi hoje. Vai dormir, cara!

      Responder
      1. Paulo F.

        Se não estou enganado, Novak Djokovic começou a conquistar Grand Slams em 2008 e não em 2011.
        Em cima de quem ele ganhou a semifinal do AO de 2008 mesmo?

        Responder
      2. Efraim Oliveira

        Vitor, se formos jogar a questão da idade, o Roger era pra está perdendo no confronto direto com Murray, com Stan, e muitos outros que são mais novos. Não basta ser mais jovem pra vencer o Roger, e principalmente por tantas vezes – é preciso ter muita competência pra isso.

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Que protagonismo , caríssimo Efraim ? Caia na real . É de longe o mais popular , e mais longevo Tenista em qualidade de jogo na Era Profissional. Ser N 1 aos 36 , vencendo SLAM , jamais aconteceu. Quem sabe Novak ou Rafa não atinjam estes feitos . São 5 , 6 anos mais jovem . Basta correr que dá tempo rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Efraim Oliveira

        Sérgio, me refiro aos títulos conquistados e permanencia na liderança… Eu acho isso bem mais importante do que número de torcedores. Roger foi protagonista até os 29 anos, depois disso passou a ser coadjuvante de luxo desses dois… basta ver quanto tempo ficou sem conquistar slam.

        Responder
    3. Rodrigo S. Cruz

      Pois é.

      Sacando daquele jeito, não tem devolução no MUNDO que segure o Federer!

      Estou torcendo por um FEDAL no sábado, mas já estou até com pena do Touro.

      Acho que vai ser uma SURRA ainda pior do que a que o Djokovic tomou nesta quinta-feira…

      Responder
  39. QA9

    O 40-15 fez seu servebot usual. Ganhou de um Djoko machucado e jogando a 2% e comemorou como se tivesse vencido uma final de WB…opa, pera, kkkk. E comemorou com a falta de classe de costume. Mais sem classe do que ele, só os zumbis que ficam zumbindo os “argh argh” de sempre na arquibancada, com as suas máscaras e cartazes ridículos, que denotam de forma insofismável a sua falta de vida própria e eterno glory hunting ao Zumbi-Rei, líder do culto, kkkk.

    Mas parabéns…ao Nadal, pelo número 1 do ranking, kkkk.

    PS: Quanto tempo fazia que o 40-15 não ganhava do Djoko? Será que eu li certo? Kkkk. E em GS, faz quanto tempo? Kkkk. O bom é que os zumbis se iludem como sempre para a temporada 2020. O tombo vai ser maior, kkkk.

    Responder
      1. Gildokson

        Gênio dos comentários kkkkkkkkkkkkkk
        Hj o Djoko não conseguiu te salvar de aparecer aqui tendo que fingir que não liga pra entubada que mostra que td q vc escreve aqui não passa de asneiras de aproveitador que não manja nafa de tênis kkkkkkkkkk
        Tu tem que se ajoelhar todo dia e agradecer que ele não cravou um terceiro ace aquele dia, que ia te banir do blog pra sempre kkkkkkkkkkkkkkkķ

        Responder
    1. Paulo Almeida

      Comemorou como se tivesse ganhado o maior título da vida mesmo!

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      E pior que foi: nada vale mais do que ganhar do GOAT Djokovic.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Comemorou como um garoto que se viu fora do Torneio e se preparou pra retornar logo pra cima do N2 do Mundo. 17 participações , 16 Semis. O Velhinho a muito que não precisa provar mais nada a ninguém. Abs!

        Responder
      2. O LÓGICO

        Almeirão, o FAKE duplicado kkkkkkkkkkkkkkkk Esse foi o presente de Natal de Roger ANGEL pra você. Vai atrás da canetinha azul com o nome do Djokão, vai !!!!!!! kkkkkkkkk

        Responder
      3. Rodrigo S. Cruz

        Sinceramente,

        Achei a comemoração do suíço até que bem modesta.

        Pensei que fosse grunhir como o sérvio faz quando ganha um ponto disputado, e a boquinha dele se abre no forma de chupar OVO…

        (rs)

        Responder
  40. Sandra

    Eu tenho sérias dúvidas que Federer não vai para semi final , você tem certeza Dalcim que ele vai para final?Por incrível que pareça acho mais fácil até Nadal ir, se Nadal não está com físico bom, isso não é problema , as coisa caem do céu para ele

    Responder
  41. Paulo Almeida

    O ATP Finals é um torneio de cinco jogos disputado em melhor de 3 sets, “brilhante” Sérgio Ribeiro. Além disso, o jogador pode ser campeão até com duas derrotas. Já disse aqui que é um Masters 1000 de grife, tendo peso 1,5 (ou 2 com muito boa vontade). Não force com essa besteira de quinto Slam e veja que torço para um pentacampeão do torneio e o único que é tetra consecutivamente.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Deixa de ser bobo , desesperado Almeida. A premiação somente perde para os SLAM. E desde quando MASTERS 1000 reúne os 8 melhores de Toda a Temporada ? E da’ DUZENTOS pontos por vitória ? Com direito a U$ 220000,00 por cada uma. Na boa, todos nós sabemos das suas fanfarronices e recalques. Mas daí a fazer questão de pagar mico todo dia ? Que tal botar a Kombi pra lavar e voltar junto com o goat Paraguaio daqui a duas semanas rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Dane-se a premiação. Djokovic é o jogador com a maior premiação da história e nunca citei esse fato como um diferencial.

        Na maioria das vezes quatro ou cinco desses oito melhores são apenas bonus game. Esse ano foi exceção.

        Quanto aos pontos: no máximo 1500 para o vencedor e justamente por isso é um Masters de peso 1,5.

        O sérvio é o recordista dos torneios grandes da ATP com 39 canecos ou o equivalente a 41,5 Masters 1000 realizando-se a conversão (5 x 1,5 = 7,5).

        Responder
      2. Fernando Pauli

        Sérgio, não perco mais meu tempo em responder certas pessoas aqui no blog. Certas pessoas escrevem coisas que não dá para acreditar, das duas uma, ou faz de propósito para atormentar ou é realmente um completo imbecil, por isso não perco meu tempo, as vezes leio e dou risada para me divertir ou simplesmente passo reto, pois já sei que vem besteira. Abs!

        Responder
        1. Roberto Reichasson

          Fernando concordo com vc. Esse tal de P.A é um frustrado e se agarra noutro frustrado que SABE q NUNCA vai ser melhor q o FEDERER pq simplesmente não sabe e nunca vai saber….

          Responder
  42. Marcos Marinho

    Estive um pouco afastado do tênis porque ainda não consegui digerir a derrota de Roger em Wimbledon. Nunca o esporte mexeu tanto comigo como naquela vez. A verdade é que ainda não superei. Vejo tênis e aqueles match-points surgem em minha mente. Acompanhei apenas as notícias desde então, além do jogo contra Dimitrov que rendeu ao suíço nova eliminação frustrante em Nova York. Estava decidido a acompanhar tênis só na próxima temporada, depois de renovar minhas esperanças no maestro (como acontece desde sempre, mesmo nos piores momentos). Eis que hoje resolvi dar uma nova chance ao meu grande ídolo e ele não me decepcionou. Que saudade de ver o maestro suíço com seu jogo “nos trinques”. Vamos em frente! E vamos desfrutar, porque a despedida do gênio é iminente.

    Responder
  43. Jose Eduardo Pessanha

    Grande Dalcim,

    Espero embarcar pra assistir à final da Libertadores comemorando o Hepta do Craque no Finals. Se o Craque for campeão do Finals, muito em breve o número 1 voltará para seu único e verdadeiro dono. Saudações rubro-negras.
    Abs

    Responder
  44. JAN DIAS

    Dalcim,

    Parabéns pelo texto bonito e preciso. Também acho que FEDERER devia estar muito ansioso pra devolver a derrota em Wimbledon/19, o que o motivou a fazer uma partida excelente hoje..

    Mas achei muito estranha a passividade do DJOKO, conhecido por seu mental forte.. Dois dias de descanso dariam pra ele chegar bem na partida de hoje, então acho que o negócio hoje foi MENTAL, mas não por causa do suíço, e sim por causa do THIEM..
    Me parece que a derrota pro austríaco abalou DEMAIS o DJOKO…. parece que destruiu a confiança do sérvio…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ah sim, certamente havia agora muita pressão em cima dele. Derrota amarga, número 1 em jogo, vaga na semi. E nunca é bom ter Federer pela frente numa situação dessas.

      Responder
  45. José

    Agora quem vai começar a encurtar a distância de semanas como n1 para o Federer é o Nadal. Essa derrota do Djokovic vai garantir umas 10 semanas a mais para ele.

    Responder
  46. Paulo Almeida

    Parabéns ao GOAT Novak Djokovic, o campeão disparado da melhor e mais difícil década da história do tênis (2010-2019). Ele conquistou 15 Grand Slams, 29 Masters 1000, 4 ATP Finals, 275 semanas e 5 temporadas terminadas como número 1 do mundo. O segundo colocado não chegou nem perto e o terceiro colocado então, ficou pau a pau com o Murray bem, mas beeeem longe. Nós nolistas não podemos reclamar de barriga cheia.

    Hoje o maior e melhor de todos os tempos jogou extenuado e com o braço machucado e com isso o sparring se aproveitou para FINALMENTE ganhar um jogo do seu PATRÃO após 4 anos.

    Vamos ver como ficaram os números entre eles agora: 26×23 no h2h, 10×6 em GS, 4×1 em finais de GS, 13×6 em finais, 12×11 em semifinais, 3×0 em finais de Wimbledon, 11×9 em M1000, 3×3 em ATP Finals, 20×10 no h2h de 2011 pra cá e 9×2 em GS de 2010 pra cá. É, parece que continua um baita saco de pancadas.

    Responder
    1. Rubem Corveto

      Quantas besteiras, até parece que o Djokovic estava machucado!
      Eles três são Grandes jogadores e não precisa menosprezar o os demais. Parece que você não gosta de TÊNIS.

      Responder
    2. Roberto Reichasson

      Meu caro Paulo, o tennis não vive só de numeros Como tb de qualidade técnica, honestidade, carisma e outros pontos que seu pupilo perde de 100×0 para o verdadeiro GOAT. Continue se iludindo… ABS.

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Esses números são reflexo da qualidade técnica absurda do sérvio, além da mentalidade vencedora.

        Djokovic é o mais carismático dos três.

        Quem é você para chamá-lo de desonesto?

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Mais carismático como, cara?

          Se o próprio diretor do torneio de Paris (vencido pelo sérvio) falou há poucos dias que tanto Federer como Nadal tem mais carisma e atraem mais público.

          E como se fosse precisasse ele falar, já que TODO MUNDO repete isso á exaustão.

          Além de ser notório que o próprio Djokovic sofre com o fato…

          Dá um ” break” nesse teu fanatismo porque ele já chegou num nível de negar a própria realidade.

          kkkkk

          E dizer frases sem nexo como:

          ” o saque do Djoko é um pouco melhor que o do Federer”.

          ” o Djoko tem mais carisma que o Federer”.

          Tenha santa paciência, né?

          Daqui a pouco você vai querer dizer até que o PEIDO do Djokoivc cheira melhor…

          Responder
          1. Paulo Almeida

            Pra começar foi o diretor do ATP de Marselha, que não passa de um lambe-botas da jaguatirica e quis claramente provocar o Djoko. Normal você como fanático não ter percebido.

            Você não sabe o que é carisma. Federer é um picolé de chuchu, não fede nem cheira; Nadal é sério e carrancudo; Djoko é simpático, brincalhão e carismático. É bem fácil perceber isso até.

        2. Roberto Reichasson

          Meu caro Paulo, quantas vezes vc já viu o Federer fazer ceninhas de dor de braço, dor no pé? Pois é…o seu pupilo é um grande ator neste quesito…..

          Responder
          1. Paulo Almeida

            Tá, eu também posso dizer que o Frauderer fingiu uma lesão para fugir do Djokovic na final do Finals 2014 e agora mais recentemente pra justificar a amarelada pro Dimitrov. Esse suíço é bem desonesto!

        3. Roberto Reichasson

          E outro ponto: não viva no mundo de Alice…. quando o verdadeiro GOAT sair de cena…. não vai sobrar nem metade do público pra ver o seu pupilo dar umas raquetadas….

          Responder
      2. Julio Cesar

        Essa história de carisma é uma grande falácia. Ou alguém estaria falando em carisma de Federer se não tivesse ganho 20 slams? Guga foi muito mais carismático do que ele.

        Responder
    3. Roberto Cerqueira

      Djokovic, quando está perdendo, costuma fingir que está machucado. Isto funcionou com o Murray e outros de cabeça fraca, mas não contra Federer e Nadal.

      Responder
    4. André Barcellos

      E dá-lhe citação de 2010 pra cá. Bem conveniente, não?
      Que tal pararmos em 2010, já que indubitavelmente o Federer começou a perder velocidade aos 28, 29 anos?

      E ainda tem a magistral cara dura de falar sobre Masters de peso 1 e Masters de peso 1,5. Vamos colocar então os Grand slam na conta também? Peso 2, ok?

      Responder
  47. André Barcellos

    Esse suíço é realmente impressionante. Tinha muito em jogo hoje, inclusive o recorde de semanas na liderança.
    Se vai permanecer icm ele ou não é um mistério, mas certamente essa vitória de hoje adiou, e em muito, essa pretensão do sérvio. Ele terá de defender o AO e nem isso o recolocará na liderança.
    Num 2020 que aponta para os Next Gen chegando mais perto, qualquer aposta em domínio absoluto do sérvio é muitíssimo arriscada.

    Responder
  48. João ando

    Não vi o jogo… parece que foi uma Vitória contundente. ..deve dar Roger e o grego… e Roger joga a final contra o Nadal … e vence o suíço

    Responder
  49. Geraldo Arnt

    Dalcim, acredito que houve uma espécie de justiça divina!!!! Nadal já era pra ter terminado como número 1 no ano passado, mas as lesões não permitiram! Este ano, apesar das 4 lesões, ainda sim conseguiu! Estou à espera de um milagre amanhã! Abraço

    Responder
  50. André Barcellos

    Se Djokovic não consegue se recuperar de um jogo de 2 horas e 50 min em dois dias como alguém espera que ele vença mais 5 GS?
    Fora isso, hoje Federer esteve melhor, mas nas trocas se vê que ele chega atrasado quase em todas as bolas, se tem de correr, especialmente para a direita.
    Mas, mesmo Djoko batendo reto e colocado, hoje não foi suficiente.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Concordo que o Craque realmente, aos 38 , chega mesmo muitas vezes atrasado , caro André. Mas na história somente ele jogou nesse nível com essa idade. Rafa Nadal declarou essa semana ao Bola Amarela que se sente velho como Tenista e um garoto como homem. Tá dando Pista que não aguenta mais as lesões. E Novak será sempre uma incógnita. Tem horas que parece de saco cheio . Daí que talvez 2020 represente o fim do Big 3 completo. Abs!

      Responder
  51. Edgard Upinho

    Dalcim, como explica essa queda de rendimento e a passividade de Djokovic? será que é cansaço mental, desinteresse ou algum desgaste físico? o forehand dele não tem andado nada, nem o backhand. Ele tem se apresentado de modo muito instável e até displicente, como se estivesse sem vontade, desinteressado. Depois dessa vitória do leão da montanha, você o considera o favorito pra conquistar o finals? não acho que o espanhol irá passar do grego.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, não dá para imaginar alguém que lutou ferozmente 3h contra o Thiem como desinteressado. Acho que ele cansou mentalmente, e eu até alertei que esse seria um dos seus problemas. Porque ele tem jogado sob grande pressão nesse Finals. Sim, acho que pela experiência Federer pode ser apontado como o favorito. Abs!

      Responder
  52. Vitor Hugo

    É, foi uma surra daquelas aplicada pelo maior de todos, o GOAT Roger Federer. Novak parecia um fusca 68.
    É notorio que Federer tem mais recursos, mais habilidade, talento.
    O suíço já havia vencido moralmente o BAGRE servio em Wimbledon, mas hoje foi uma SURRA, um coice, mesmo Roger longe do seu melhor e cinco anos mais novo que o rival.
    O jogo em Wimbledon está enterrado.

    Responder
    1. José

      Não sei porque mas tenho a impressão que ambos prefeririam vencer aquele jogo de WB doque este do Finals.

      Bem, até aqui na temporada:

      Djokovic: 2 Slams, 2 M1000, 1 ATP500
      Federer: 1 M1000, 3 ATP500

      Comemore bastante, porque vencer o Djokovic hoje foi de fato o maior feito do suíço em sua temporada fraca!

      Responder
      1. LígiaB

        Foi mesmo, José. Especialmente pelas consequências da eliminação do Djokovic na perda do número 1 até ao menos o AO e no recorde de títulos no Finals.

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        Quanto despeito desse José…

        Deve ser o típico ZÉ das couves mesmo!

        (rs)

        Lógico que o Novak ganhou muito mais títulos de peso que o suíço em 2019.

        O sérvio vive o seu maior momento.

        Enquanto o suíço faz hora-extra aos 38 anos, com o seu momento passado de há muito…

        Injusto comparar.

        Ainda assim, o nível que o Federer produz a esta altura é impressionante.

        Responder
  53. Rubens Leme

    E a moral que fica é: não importa quantas semanas você liderou o ranking e sim que liderou a última. Uma coisa óbvia, mas que pouca gente se atenta. Djokovic liderou 50 semanas e Nadal foi liderar justamente as duas últimas.

    Justo ou injusto? Para mim, 4 mil vezes justo!

    Responder
  54. José

    Vi toda a partida, o que me chamou a atenção foram os 82% de 1o saque de Federer e Djokovic sacando o 1o saque em média mais fraco que o suíço (estatísticas do 1o set, não vi do 2o), o que pode ser sinal de dor ou cansaço do sérvio. Tirando algumas curtinhas e algumas subidas ruins, Federer foi magistral. Pelo jeito já esqueceu a dura derrota em wimbledon.

    Responder
    1. AlexPicelli

      Mas o Sérvio não é destruidor, imbatível, comedor de fígados etc.. Ele cansa? Ele perde? Ele não é um monstro?
      Sabe o que ele é? Mal caráter convencido arrogante que quando o bicho pega da migué e da entrevista se rebaixando chorando, se humilhando para rebaixar o feito do outro. é por isso que a massa gosta do Federer e do Nadal, pois ambos tem caráter e humildade!

      Cheguei até pensar que o Sérvio não cansava e não sentia o mental, já que, muitos escrevem isso, mas…… ele também é fraco viu!!

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Falou pouco, mas falou bosta.

        Esse deve ter sofrido demais com as múltiplas surras do patrão Djokovic.

        No mais, a verdade é que ele deu os méritos pro Fregueser, mesmo tendo feito uma partida terrível.

        Responder
      2. Alexandre G.

        Perfeito Alex.
        Federer e Nadal de longe tem mais carisma do que Djokovic.
        E o que Djokovic tem mais do que Federer? A mágoa de não ter o reconhecimento do público quanto o Federer tem.

        Responder
  55. Mario Cesar

    Que jogo eu realmente fiquei impressionado com Federer ele matou Djokovic …agora sei pq ele queria jogar contra ele de qualquer jeito…Dalcim ele sacou demais o semblante dele era de vitória.E Rafa número 1 merecido.Amanhã rafa vai ganhar tranquilo do Grego,e não vai depender só dele digo ele ganhando e o Russo ganhando ok…..Mas dificilmente e se der federer e Rafa dificilmente Rafa ganhará.só se federer não entrar com a faca nos olhos hoje Buenas noche grande Dalcim o Federer é venerado mesmo!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, já que perdeu nas oitavas para o Tsitsipas. Se Federer for campeão em Melborne, é muito provável que assuma a liderança. Mas vamos lembrar que a ATP Cup anterior agora dá pontos e ele não vai jogar.

      Responder
      1. Bruno Costa

        Um complemento , Dalcim. Para Roger assumir a liderança após o AO, ele depende tb ( além de ser campeão do Finals e do AO) do resultado do Nadal neste finals ( mesmo não classificando, ainda pode somar mais 200 pontos indo para os 9.985. Logo, pelos meus cálculos, Roger precisa torcer para que ele não chegue na semi do AO.

        Responder
          1. Gabriel aguiar

            Se Federer ganhar o Finals ele vai a 7490, se ganhar o AO vai a 9310, e não jogará o Atp Cup, ja Nadal, mesmo que perca hoje, e nao jogue ou não pontue no ATp Cup, ficará com 9785, precisaria de defender o vice na Australia, se vencer hoje precisaria so de Semi, se pontuar bem na Atp Cup fica impossivel do Federer passar ele, e mesmo que aconteça essa sequencia de zebras, na sequencia o Federer defende 2100 pontos e o Nadal nada…

  56. Gildokson

    Ótimo resultado para o Federer no que se refere a proteção de alguns recordes.
    Continua isolado na ponta de títulos no Finals (essa é pra você Paulo que conta big titles) e não deixa o Djokovic prolongar essa conta de semanas como n°1 (essa é pro cara que faz a contagem aqui toda semana kkk, vai ter ter q dar uma pausinha)
    Que dureza para os nolistas que comemoram tudo antes da hora.

    Ahhh e a primeira frase do Dalcim é emblemática hein?!
    O que me faz lembrar quem é o jogador que mais vezes conseguiu ser campeão de Wimbledon kkķkkkkkk

    Responder
  57. Rubens Leme

    Dalcim, quero dividir com você minha alegria pela vitória do Federer. Não que seja torcedor dele, você sabe disso, mas é que apostei no suíço, com dois colegas meus, em um bolão. Eles riram e me deram uma barbada incrível de 8 para 1 que Djokovic ganharia. Tinha tanta certeza que o suíço levaria hoje, que cravei 250 reais contra cada um. O resultado é que cada um me rendeu 2 mil, pagamento já realizado.

    Meu Natal e a Fender Jaguar que eu estava juntando grana para comprar, agradecem.

    Apostas?

    Responder
      1. Rubens Leme

        Tinha certeza da vitória, até pelo histórico dele em grupos em Finals. Acho que o Federer quando pressionado contra o sérvio em dois sets, rende muito mais do que cinco, porque o desgaste é infinitamente menor e ele pode se soltar mais. Claro que não vale como vingança por Wimbledon, mas é um parâmetro interessante.

        E se tiver um Fedal ainda, tô dentro. Apostas? (Parte 2).

        Responder

Deixe uma resposta para Julio Cesar Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *