Bianca Andreescu, a maturidade aos 19 anos
Por José Nilton Dalcim
7 de setembro de 2019 às 19:52

Seu tênis chama a atenção pela fluidez, força, coragem, precisão. Desde que despontou para o público com o inesperado título de Indian Wells, a canadense Bianca Andreescu mostrava as qualidades essenciais para se dar bem no circuito. Mas não seria tão fácil assim. Encarou outro período de problemas físicos, como em 2018, antes de mostrar em Toronto que não tinha perdido a essência do seu jogo.

O triunfo neste US Open foi mais do que merecido. É inevitável aliás comparar com o de Naomi Osaka de um ano atrás, porque são duas jogadoras que simbolizam o que há de mais moderno no tênis feminino, forçando saque, devolução, paralelas e ângulos, sem abandonar a linha de base, atentas à toda chance de contraataque. Não por acaso, ambos se inspiraram na própria Serena Williams, a quem derrotaram em grande estilo nas finais históricas.

Mesmo tão jovens, tanto Andreescu como Osaka também tiveram a marca indelével dos campeões: a cabeça fria. Se a japonesa se viu em meio à tremenda confusão armada com a arbitragem e jamais perdeu o foco, Bianca suportou a pressão não menos aterradora de ver um estádio inteiro empurrar Serena para uma reação incrível. E fechou o jogo com duas devoluções que as Williams só poderiam aplaudir. Maturidade aos 19 anos.

O tênis feminino pode comemorar três jogadoras muito jovens e de enorme qualidade técnica no seu novo top 5, já que a liderança nesta segunda-feira voltará à habilidosa Ashleigh Barty. Não se trata apenas de acentuada renovação, mas de um tênis competitivo no seu mais alto nível, tendo cada uma vencido um Slam na temporada.

Tomara que Serena não desanime e consiga uma quinta chance de chegar ao 24º Grand Slam, porque ela e a irmã Venus mudaram os rumos do esporte e continuam a dar exemplo saudável de amor à profissão.

Experiência x juventude também no masculino
A final masculina do US Open também traz um considerável duelo de gerações e de currículos, um pouco menos expressivo do que a decisão feminina mas igualmente destoante. Rafael Nadal, de 33 anos, faz sua 27ª final de Grand Slam e a quinta no US Open, enquanto Daniil Medvedev, uma década mais jovem, é um completo debutante.

Detalhe relevante: são dois tenistas com estilos atípicos no circuito. Canhoto e dono do topspin mais perfeito provavelmente da história, Nadal desenvolveu um modelo incomparável, onde a regularidade e a capacidade de defesa se mesclam com um preparo físico ímpar. Tem sacado muito bem e com isso ataca da base, assim como varia com curtas ou slices, faz voleios oportunos. O russo bate incrivelmente plano e forte na bola, mesmo jogando três passos atrás da linha e tendo preparação de golpes um tanto fora do padrão. Adora ser atacado para usar o peso da bola do adversário. Usa o primeiro saque para definir na bola seguinte, mas nunca se abala se tiver de jogar com o segundo serviço.

Medvedev surpreende por sua solidez na temporada, tendo se saído bem até mesmo no saibro e na grama, com duas vitórias sobre o número 1 do mundo. Nas quadras duras do verão norte-americano, chegou a todas as finais, venceu seu primeiro Masters, já somou 3.100 pontos e mostrou resistências física e mental raramente vistas no circuito masculino atual, onde poucos ousam entrar em quadra semana após semana.

Nadal tem o favoritismo natural, porque faz tudo melhor do que Medvedev, como ficou claro na recente final que fizeram em Montréal, onde cedeu apenas três games. Mas o espanhol tem permitido algumas brechas a seus adversários neste US Open, e a ansiedade parece ser seu maior inimigo. Perdeu set para Marin Cilic, permitiu duas corajosas reações de Diego Schwartzman e por milagre não perdeu o set inicial para Matteo Berrettini. Diante do momento histórico que viverá, às portas do 19º Slam, esse favoritismo precisa ser bem administrado.

Minha aposta: Nadal, 3 a 1. Meu desejo: que seja um grande espetáculo.


Comentários
  1. Luiz Fernando

    Pequenos detalhes p ir dormir: 1) Nadal jogou meio travado nos sets q venceu inicialmente, com alguns erros bobos, fiquei c a clara impressão q a possibilidade clara de se aproximar pra valer do recorde do número de GS mexeu com o cara, jogou bem tenso, tudo isso externado ao final da partida quando chorou copiosamente; 2) pra quem teria a carreira encerrada aos 25 anos segundo alguns, depois ao 27 etc, o cara ainda tem um preparo físico invejável, 5 horas e ele correndo feito um possesso atrás da bolinha. Agora é o trintão com mais GS, e sinceramente acho q vem mais, pois acho q ele ainda tem muito gás pra uns bons anos de circuito; 3) me lembro q o Dalcim expôs há uns dias q provavelmente o piso do AO2020 estará mais lento, depois RG, 2020 promete muita emoção; 4) pra um jogador q só sabe jogar no saibro, tem agora 7 títulos nos pisos mais velozes, igualando Agassi que também tem 7 nesses pisos. No USO agora tem o mesmo número de Djoko e Big Mac, estando a um de Federer e Jimbo, coisas q qualquer baloeiro unidimensional consegue kkk; 5) por mais incrível q possa parecer, num ano q não disputou os M1000 americanos de Março e não venceu em Barça e MC, o cara pode perfeitamente terminar como número um de novo, que jogador espetacular, que monstro, que lenda…

    Responder
    1. Carlos Reis

      Será o n.1 e é totalmente merecido, o Amarelão e o DjokoVICE de Roma estão atrás…

      Nadal vai “proteger” o recorde de semanas na liderança do Amarelão…

      Mas vai ficar com o recorde de GS e M1000… E o DjokoVICE de Roma!? Vai ficar chupando dedo…E a torcidinha ruim vai ficar decepcionada…kkkkkkk

      Nadal é o legítimo GOAT!

      Responder
  2. Gabi

    Dalcim,
    ao fim da partida, acessei o teu site para ler a matéria sobre o jogo muito fenomenal a que assistimos hj e me deparei com um belo de um artigo tentando resumir o que foram aquelas quase 5h!!
    Muitos parabéns para o autor da matéria, para vc e vc ara a tua equipe pela impecável e incansável cobertura do tênis!!

    Responder
  3. Gabi

    Muitas palmas para o discurso de Medvedev humildemente pedindo desculpas para a torcida e procurando uma reconciliação!!
    Atitude de (futuro) campeão!!

    Responder
  4. Maurício Luís *

    Mais um Slam pro pouca telha enrolador de noiva. Assim não vale. Assim eu NÃO BRINCO MAIS!! BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!
    Tomara que dê uma chuva de granizo no casamento. Tomara que um moleque bem capeta derrube sorvete no terno do noivo.

    Responder
  5. Jonas

    Nadal tomou um sufoco do Russo. Fosse o Djoko, sei não hein…

    O espanhol deve superar a marca de 20 Slams. Tem 33 anos, direto tem lesão, mas continua em altíssimo nível. A capacidade de superação dele também é incrível.

    Neste US Open houve várias zebras, e nenhuma passou nem perto do Nadal. O pior resultado do cara em Grand Slam este ano foi semifinal, muita regularidade. Por isso, neste momento ele merece ser o número 1.

    Responder
  6. eduardo

    Como assim? O saibrista, baloeiro, dopado, etc etc, ganhou mais um Grand Slam? Ah, mas a chave estava muito fraca, só tinha pangaré. Será que serão esses os comentários dos nobres haters?

    Responder
  7. Luiz Fernando

    PQP que sofrimento, que maluquice, se eu nao infartei hj nao infarto mais, quando Rafa serviu a primeira vez p o titulo e nao confirmou tive um péssimo pressentimento, que quase se materializou quando serviu pela segunda vez e teve break contra. Mas Nadal é um gigante, um jogador fantástico, um atleta como poucos, que mereceu vencer, e por sinal o russo também mereceria, que jogador espetacular, será um duro adversário de agora em diante. A parte engraçada foi quando Rafa serviu a primeira vez e nao fechou imaginei uma nova virada de jogador do Carlos Reis, chamando o Nadal de amarelão kkk! Agora é comemorar…

    Responder
  8. Gabi

    No momento em que escrevo ainda não sei o que o Medvedev falou para o Nadal ao cumprimentá-lo no final da partida.
    Arrisco um: -Nadal, vc é meu ídolo, eu te amo muito!!
    Ahahah!!

    Dalcim, o que o russo falou?

    Responder
  9. Gabi

    Jo-ga-çoooooooooo!!
    Nadal!!!!!

    Medvedev jogou de igual para igual.
    No quarto set Nadal sentiu o bafo na nuca.
    Fiquei sem respirar aqui no quinto e muito emocionante set!!

    Responder
  10. Luiz Fernando

    O jogo que parecia ganho, e em 3 sets como eu imaginava, foi pro quinto. Que força tem esse russo, merece mesmo ser chamado de aço, nao está intimidado encarando uma lenda viva do esporte, esse cara vai dar o q falar, nao é mentalmente nem fisicamente fraco, um futuro campeão, se nao já nao o for hoje.

    Responder
  11. Jônatas

    Vendo a final masculina e estou surpreso com a consistência do russo. Impressionante. Ele sempre coloca a bola na quadra e só vai na certeza. Eu ainda acho que o Nadal ganha mas vai sofrer um pouquinho.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Isso mesmo.

      O jogo acabou com a esperada vitória do Nadal.

      Mas o russo está de parabéns.

      Que guerreiro ele foi…

      E quanto sangue frio em diversos momentos ele mostrou.

      O Nadal teve de ARRANCAR a todo bíceps, o troféu da mão dele.

      Teria sido 3 sets 0 tranquilo e sonoro contra qualquer desses moloides que já estamos acostumados a ver:

      Thiem, Zverev, Dimitrov, Monfils, Cilic, etc.

      Responder
  12. Angela B.

    Excelente texto, Dalcim.
    Já tinha dito em dois posts passados que a Andreescu se destaca nesse circuito feminino não apenas por sua excelente qualidade técnica, que inclui um arsenal de variaçoes de jogo..como slices, potência, precisão, deixadinhas etc, como tb tem sangue nos olhos e espírito de vencedora. Talvez a única arma que ela precisa evoluir é o seu 2o serviço…e tenho certeza que ela vai aperfeiçoa-lo, porque está na cara que ela não se contenta com pouco. E ela pode até respeitar a Serena, mas não se intimida com a grande campeã. Por isso que ela faz diferença no circuito …até mesmo diante da Barty, Osaka e cia…e desde o começo, eu torcia p/ que ela e Serena fizessem essa final. ——–Confesso que não imaginava que ela entraria tão focada em sua 1a decisão de grand slam diante de Serena e sua torcida, a ponto de colocar tantos 1os saques e deixar a americana perdida dentro de quadra com seu jogo corajoso e destemido. —Algumas pessoas podem até dar a desculpa de que a Serena não conseguiu encaixar seu 1o saque e isso “facilitou” a vida da romena/canadense…..porem, isso é um ledo engano, porque além do 2o saque da Serena ser bastante poderoso, a Andreescu tb possui um dos melhores retornos do circuito…não a toa ela tb conseguiu retornar com precisão alguns dos 1os saques que a americana conseguiu colocar em quadra. ——E OMG!!! Que sangue frio dessa menina qdo via a Serena ensaiar uma reação espetacular com o apoio da torcida, mas não deixou que isso se concretizasse, fechando (finalmente) a partida. Isso não é pra qualquer um não….essa qualidade só vale pra quem é um verdadeiro campeão.
    Portanto, vida longa pra essa grande tenista e que tem tudo p/ fazer história no tennis feminino.

    Responder
  13. Luis

    Dalcim pegando assunto Federer pode passar de 2020? Perguntado o suíço sempre diz segue motivado no tênis e competitivo,sobre final US Open infelizmente parece sem emoção Nadal a vontade e o russo pode tá sentindo 1 final de Slam,Roger Angel nos salve Gurukkk

    Responder
  14. Paulo Almeida

    Clima de velório aqui no blog. Nadal bem perto do título e de forma protocolar, como a maioria previu.

    Medvedev é grosso mesmo. Até tentei tapar o sol com a peneira e fingir que ele era bom com sua direita bizarra, mas não dá.

    Pessanha, por que não fala mais sobre tênis masculino?

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Esse Narck não tem a menor condição de comentar jogos do Nadal.

      Que coisa bizarra!

      Acho que nem o Galvão Bueno faria isso que ele fez…

      (rs)

      Responder
  15. Rodrigo S. Cruz

    Nesse fim de primeiro set, o russo está se posicionando do lado do juiz de linha pra devolver o saque do Nadal.

    Aí fica difícil…

    Acabou de tomar um ACE com saque aberto do espanhol.

    Responder
  16. Rodrigo S. Cruz

    Cara,

    É impressionante isso.

    O Medvedv tinha quebrado o Nadal, sacava em 2 x 1 e tinha 30 iguais.

    O Nadal simplesmente jogou dois BALÕES de São João na esquerda do cara, e aí quebrou de volta…

    Não, mano.

    Com todo respeito, nunca vou conseguir enxergar esse espanhol como GOAT, enquanto ele usar desse tipo de expediente.

    Fala sério…

    Responder
  17. Gabi

    Pois é, mulher amadurece muito mais cedo do que homem.
    E tb começa a envelhecer mais cedo tb.
    Metabolismo mais lento, hormônios caem, engorda com mais facilidade, demora mais para perder peso, colágeno lá no pé… um horror rsrs.

    -Uma coisa que vc tinha antes do 40 e agora não tem mais?
    -fígado que aguentava qualquer parada!! Ahahah

    Responder
    1. Gabi

      Pois é, Sandra, a idade pesa mais para as mulheres mesmo…
      ————————
      Acho difícil discordar de alguém que fala que gostaria de ter a cabeça de 50 aos 20 – experiência e juventude. Mas em alguns aspectos bom mesmo é ter 20 anos. Ok, podemos dizer que 30 é a glória.

      Mas como os 40 são os novos 30 rsrs, nada como as mulheres de 40!! Ahahah!!

      Responder
  18. Jonatas Bruno

    Dalcim, há de se destacar o componente tático que agregou e muito na construção da vitória da Bianca Andreescu, em especial no primeiro set ao valorizar a importância de jogar com o primeiro saque e assim evitar a Serena entrar na quadra. Com isso foi aos poucos desestruturando o esquema e a cabeça da americana. Falando na própria, é nítido que persegue o feito da Court, por mais que saia da tangente.
    Particularmente esperava uma final menos emotiva, já que de certa forma comprometeu a qualidade que se espera de uma final deste quilate.
    Ainda assim, vejo nesta menina canadense um algo á mais, além dos requisitos técnicos. Transparece ser centrada e destemida e isso conta muito ao longo do curso da carreira.

    Espero que o Medvedev se inspire na campeã feminina e jogue consciente e sem nada á perder…

    Responder
  19. Maior geração do tênis chegando

    Sen favorito ..eu apostaria em Medvedev mas é sem favorito , Medvedev é melhor no ano ,vem jogando mais que Nadal em 2019 , mas Nadal tem a experiência de 19 slams só isso kk , mas vejo jogo muito igual , o Medvedev vem batendo muito forte na bola e está correndo como Nadal , sua movimentação lembra a do espanhol Nadal , vou torcer pó Medvedev pra mudar o mundo do tênis aparecer alguém novo , e acho que o segredo do Medvedev vai ser o saque se encaixar Bem ele vence

    Responder
    1. Thiago Silva

      Medvedev melhor do ano onde? Compare a pontuação do Nadal e do russo acumulada durante o ano, o espanhol tem mais que o dobro de pontos, terceira final de slam, 2 masters 1000.
      Mais um comentário sem pé nem cabeça, como todos os outros que você faz aqui.

      Responder
  20. Sandra

    Dalcim, vi uma resposta sua achando que Federer encerra em 2020 , também acho, e disse que Nadal teria mais duas temporadas, para ser sincera eu acho que Nadal só está esperando o Federer encerrar, e quanto ao Djokovic , o que vc acha?

    Responder
    1. Sandra

      Para ser sincera , bonito mesmo seria os treis encerrarem juntos, aí acabariam essas brigas, até porque independe dos recordes , cada admirador tem o direito de achar o que quiser

      Responder
  21. Maurício Luís *

    Já toquei neste assunto antes, mas diante da teimosia de alguns colegas internautas, vou tentar explicar com outras palavras.
    No dia em que você treinar horas a fio debaixo de sol forte, às vezes até gripado e com febre… No dia em que você enfrentar 6 adversários em melhor de 5 sets pra chegar a uma final, às vezes tendo que tirar coelhos da cartola pra reverter placar adverso de 2 sets a zero… No dia em que você tiver força mental pra enfrentar cobrança em cima de cobrança de patrocinadores, técnicos, torcedores… No dia em que você tiver paciência, coragem, presença de espírito e INTELIGÊNCIA e ser capaz de mudar um plano tático que está dando errado num jogo já dado como perdido… No dia em que a raquete lhe escorregar das mãos por causa do cansaço muscular… AÍ SIM, neste dia, vou dar crédito às suas considerações, comodamente digitadas em um teclado de celular enquanto você está sentado num sofá lindamente estampado com mini-raquetes.
    Enquanto isto não acontecer, suas análises valerão para mim tanto quanto uma moita de capim pegando fogo.
    É isso.

    Responder
    1. Jose Yoh

      Então perdão caro Maurício, mas você estará restrito a umas pouquíssimas pessoas que passam ou passaram por esta situação no Brasil.
      Enfrentar 6 pessoas em um slam então, acho que no máximo uma.
      E como você irá saber se o Guga não está por aqui, comentando algumas groselhas??? Rs. Estes caras são gênios mas talvez nem tanto em um teclado.
      É necessário usar nosso juízo e avaliar o que presta e o que não presta aqui no blog, se quisermos continuar a ler.
      Por mim, está no limite mas ainda vale a pena.

      Responder
      1. Maurício Luís *

        Jose Yoh, eu também não preencho nenhum desses requisitos… Por isso mesmo não fico desmerecendo vitórias só porque os principais adversários caíram antes, e isto é o que me deixa P da vida. Mas não é o seu caso, não.

        Responder
  22. Jmsa

    Gosto das suas análises dalcim,pelo simples fato de você enaltecer as qualidades do vencedor sem desqualificar o perdedor.
    Dalcim,só uma especulação ,você acha que Nadal joga em alto nível mais quanto tempo ?
    A temporada pode ser a última do Federer ?

    Responder
  23. Marcos Marinho

    De todos os jovens tenistas, acredito que o russo seja quem tem as armas necessárias para enfrentar Nadal. Pode vence-lo, embora Rafa seja favorito numa escala de 80-20. É claro que minha opinião está baseada um tanto no fato de eu ser torcedor do Federer, mas seria sensacional ver um nextgen finalmente triunfando sobre o Big3.

    Todo respeito a Rafa, que é um predador implacável nessas horas. Meu desejo seria uma vitória do russo. Minha expectativa é que seja uma grande batalha. E pra que isso aconteça, depende de Medvedev. Porque Nadal será o trator de sempre.

    Responder
    1. André Barcellos

      Acho que Medvedev não pega a bola cedo, na subida, o suficiente para atrapalhar Nadal.
      Se apostar em ficar dois metros, três, atrás da linha de base, será provavelmente presa para o jogo angulado do espanhol.
      Pra jogar contra Nadal não basta bater forte. Tem que entender de geometria.

      Responder
    1. Isaías

      Pior comentário da história do blog, como que alguém deboxa do vice da Serena quando ela tem 23 títulos e chegou em uma final com 37, 38 anos.

      Responder
  24. Edson Peres

    Faz tempo que eu não passo por aqui, mas algo me chamou a atenção, depois que a Andreescu venceu a Serena, em NY.

    Antes do primeiro título, em Roland Garros, Guga era o nº 133, em 10/09/1996, um ano antes de vencer Sergi Bruguera. Após o primeiro título, ele avançou para 15, sendo que ele entrou na chave principal como nº 66, longe de ser favorito, mas depois de fazer aquela campanha genial, que todos que gostam de tênis sabem da história de cor e salteado.

    Agora, a Andreescu sai de 208, há um ano atrás e 153, no começo de 2019, para ser nº 5. Se continuar assim, essa menina pode ir mais longe do que acabou de chegar. É só seguir o ritmo. É claro que as concorrentes vão querer tirar casquinhas da nova campeã do US Open, no restante da temporada.

    Agora, só espero que a campeã anterior, a simpática Naomi Osaka, volte a trilhar os melhores momentos que fizeram-na chegar ao topo.

    Quanto a Nadal x Medvedev, esse russo é bem auto confiante, a ponto de vencer duelos em quadra e contra a torcida. Desportivamente falando, de momentos desagradáveis. Ele merece chegar onde chegou até aqui? Isso, não se discute, porque ele mereceu. Ele trabalhou para isso, treinou pra caramba pra isso. Quanto às afrontas aos torcedores, que ele venha a amadurecer e se posicionar de maneira diferente, caso ele queira ser um exemplo a ser seguido para as novas gerações. Para o tênis, isso será a melhor coisa.

    Palpite? O Nadal chegará ao tetra, logo mais. Favorito? Com certeza. Moleza? Mamão com mel e açúcar? Nenhuma. Eu seria louco de jogar pedra, se eu dissesse que sim. Nem o mais otimista torcedor de “El Toro Miura”. O Nadal vai ter que convencer para prevalecer e levantar mais um troféu de campeão.

    Uma coisa é certa: teremos um grande jogo logo mais, no estádio, em Flushing Meadows.

    Responder
  25. Marcel Azevedo

    Dalcim, na sua opinião o Medvedev entra de vez como um dos favoritos a substituir o big3 em um futuro próximo ?? e se ele é um dos melhores da nova geração digamos que vai até 25 anos que é a idade do thiem!

    Responder
  26. Luis

    Dalcim bonita a Andreescu rs sobre Medvedev tomara salve o tênis das trevas e protega Roger Angel diria Lógicokkkkk,mas Nadal trata muito bem pessoas ele disse não a toalha com um sorriso acho pra um pegador bem querido nos Estados Unidos

    Responder
  27. José Eduardo Pessanha

    Mestre, estou emocionado. Não seria a Andreescu uma reencarnação tenística da maravilhosa Monica Seles? Olho pra jovem e me lembro da iugoslava.
    Como diz a molecada, “tem um olho na minha lágrima”. rsrs
    Abs

    Responder
  28. Marcelo-Jacacity

    Pessoal, vamos respeitar a história de uma verdadeira campeã!
    Passou por momentos difíceis, lesões à afastaram por muito tempo do circuito.
    Tenista admirável!
    Parabéns, Bianca Andreescu!
    Vitória do tênis.

    Responder
  29. Ronildo

    Terceiro game do jogo e num ponto disputado próximo à rede a jogadora tida como a melhor de todos os tempos e aos 37 anos não tem outra alternativa senão mirar com toda força no corpo da rival de 19 anos!!!

    Responder
      1. Ronildo

        Dalcim, eu vi o Dimitrov fazer contra o Federer. Na hora pensei: “Pronto, acabou a amizade”!
        No jogo do Nadal certamente perdi o lance.

        Será que o Nadal já fez isso contra o Federer e vice-versa?

        Mas realmente fiquei pensando que este tipo de jogada não acontecia nos confrontos da Martina Navratilova contra a Cris Evert. Mas é um palpite, não acompanhava naquele tempo.

        Responder
          1. Miguel BsB

            Outro dia vi um programa ao vivo, sensacional, que reuniu pra um papo de uns 40 min, simplesmente, Mcenroe,Willander,Becker e Lendl, do lado de fora do complexo do USopen 19. Recomendo, vi no YouTube.
            Certa momento, Big Mac e Ivan o Terrível estão conversando sobre os velhos tempos, e Lendl diz, na maior naturalidade pra Mcenroe, que cansava de mirar os peitos do americano quando esse vinha pressionando na rede. Ambos caíram na risada…Mcenroe disse algo como, é, faz parte…
            E é isso. Nada pessoal…mandar a bola no corpo do adversário que o está pressionando subindo a rede, é um recurso a mais e é assim entendida por quem pratica o esporte.

    1. Marcelo-Jacacity

      Ronildo,
      Melhor de todos os tempos? Você está falando da Graf, Navratilova né?
      Se tem notícia se houve algum pedido de desculpas públicas ao excelente árbitro, Carlos Ramos?

      Responder
  30. Nelson Maciel Filho

    Serena Williams é uma grande tenista. O melhor saque do tênis feminino e muita força. Ninguém pode tirar os méritos e as suas conquistas. Porém, acho o jogo dela sem variações, só na base da pancada. Resumindo, não se pode colocar ela no patamar de Navratilova, Steff. É bom que surja jogadoras como a canadense, que tem um jogo bonito, vistoso de se ver. Parabéns a Andesscu pela maturidade e pela grande vitória.

    Responder
  31. Fernando Rodrigo

    Boa noite!!!

    Sou torcer do Nadal, mas acho que esse jogo vai muito duro.

    Espanhol não está aquela muralha que acostumamos vê ao longo da sua carreira, deixou brechas para adversários inferiores ao Russo.

    Acredito que seja a última chance de encostar no Suíço.

    Um ótimo domingo a todos.

    Responder
  32. Maurício Luís *

    Parabéns à Bianca… e fico triste pela Serena. Conforme o tempo passa, vai ficando mais e mais difícil pra ela. Já não é a mesma, apesar de ainda ser muito competitiva. Mas os 23 Slams dela, já são um recorda da era profissional. A Margareth Court ganhou muitos Australian Open porque na época era muito longe e muitos não iam, esvaziando o torneio.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Sim, mas não esqueçamos que Graf conquistou 22 Slams aos 30 anos. Infelizmente, as dores não permitiram que ela prolongasse a carreira…mas, bola por bola, ela dá de 500 na Serena.
      Abs

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Finalmente reconheceu Graf , meu caro Pessanha. Anos a fio afirmando que Seles era melhor. Mônica somente venceu uma partida em 5 contra Serena devido ao seus sérios problemas com o Serviço. Serena invadia nas devoluções até no primeiro. Está pra nascer quem daria de 500 em Serena no seu auge . Seu Serviço e devolução são incomparáveis no Circuito. Até mesmo Martina teria sérios problemas com seu Saque-Voleio contra a Norte -Americana. Mas vale o seu registro . Posso garantir que Navratilova, Chris e Steffi não concordam com o amigo. Mas vale o seu registro. Abs!

        Responder
  33. Mário Cesar Rodrigues

    Parabéns a Canadense. Quanto a final masculina vai ser protocolo primeiro set pode ser mais disputado e Rafa ganhando aí com a absurdase mais branda começa a jogar o Russo ora correr e soltar golpes mesclando com defesa e 3×0 6×4 6×3 6×1.

    Responder
  34. Dora

    A eterna espetacularização sobre quem consegue ganhar da Serena Williams. Quantas vieram e depois de um ano conseguiram se manter no topo do ranking ? Muguruza, Svitolina, Kerber, Bencic, Osaka, Barty ? A ultima malvadeza foi a pressão pra cima da Coco Gauff. Agora é a vez da Andreescu. Daqui um ano, vamos falar da nova jovem que… E assim vai.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Logo se vê que você não acompanha tênis. Quem estuda e entende do esporte já sabe há muito tempo que a Andreescu tem tudo pra dominar o circuito. Ganhará todos os títulos que a maravilhosa Monica Seles não teve a oportunidade de ganhar. Aliás, até teve, mas um covarde impediu que ela alcançasse a glória eterna de ser a melhor tenista de todos os tempos.
      Abs

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Sempre esqueces que Mônica Seles retornou vencendo SLAM. Jogou por mais 4 Temporadas a partir da aposentadoria de Steffi Gráf . Teve sérios problemas com o peso e nos pés. Ela conta tudo em sua biografia. Vale a pena dar uma conferida. Abs!

        Responder
  35. robs

    antes do jogo tinha a sensação de que a Serena ganharia pelo torneio que vinha realizando, apesar de não ter tido rivais muito perigosas, ok..sharapova na primeira…mas a sharapova não faz quase ninguem tremer ultimamente… svitolina? foi amplamente dominada… logo…no primeiro game..quebra… postura confiante e jogo!! muitos erros da Serena… causados , a meu ver, pela encarada de Bianca desde o começo… logo… game set match!

    Responder
  36. Maria izabel

    Andreescu tem personalidade e venceu com propriedade.No segundo set 5/1 aí veio o nervosismo para fechar e Serena fez 5/5,até imaginei que iria para o terceiro set.A garota tem muito tenis, tomara que se firme.Serena pela quarta vez seguida perde o tal 24 Slan.

    Responder
  37. Tiago

    Quanta emoção nesta final feminina!!! Bianca Andreescu joga muuuuito, foi sensacional, sinto muito por Serena, que ela realmente não desista… Enquanto no feminino sobrou emoção o mesmo não se pode dizer do masculino. Sem duvidas alguma Nadal sobra diante da next gen e com Medvedev não será diferente. Uma pena para um torneio tão gigante.

    Responder
  38. Marcelo

    O Medvedev q entrará em quadra amanhã é outro jogador q o q jogou com Nadal em Montreal!!! Agora ele já é campeão de M1000, e foi quem mais ganhou nessa gira norte americana
    Pode surpreender

    Responder
  39. Lola

    Não gosto do jogo da Serena, não é agradável de se assistir, é só pancada, quando sobe a rede é um desastre, quando tem qie se deslocar, ela odeia, é pesada, um jogo feio.

    E desde o ano passado, depois de todo o bafão qie ela fez, ganhou a minha antipatia.

    Não assisti ao jogo, vou ver, mas já sei que a outra ganhou. 👍🏻🙌

    Responder
  40. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, tinha feito esse comentário e postei no título anterior, como não vi, repito aqui.
    Os romenos destacam-se em suas atividades, seja na música como no esporte, vide ginástica artística, como agora no tênis, uma ganhando Wimbledon e agora uma canadense, de origem romena, faturando o US Open. Fiquei muito contente.

    Responder
    1. Willian Oliveira

      O curioso é ver que três dos melhores tenistas canadenses da atualidade não tem suas origens no Canadá. Tanto Andreescu quanto Raonic e Shapovalov estão elevando o nível do tênis do país trazendo a garra de seus países natais.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *