Será que agora vai, Serena?
Por José Nilton Dalcim
6 de setembro de 2019 às 00:38

Serena Williams não desiste. Ainda bem.

Pela quarta vez nos últimos 15 meses, ela se deu a oportunidade de tentar o 24º troféu de Grand Slam para enfim se igualar a Margaret Court, o que já escapou duas vezes em Wimbledon e outra lá mesmo no US Open naquela terrível final do ano passado. Tão pertinho dos 38 anos, que completará em três semanas, ela lutou contra a forma física, o descrédito, seu destempero, e chegou lá de novo. Será que agora finalmente vai conseguir?

Ao atropelar uma irreconhecível Elina Svitolina na noite desta quinta-feira, Serena repete a final do US Open de exatos 20 anos atrás, e acrescenta outra façanha à incrível carreira, agora a tenista que marcou a maior distância entre a primeira e a mais recente final de Grand Slam da Era Aberta.

Aliás, também se transforma na profissional mais velha a ser finalista de um Slam, aos 37 anos e 347 dias. Ela, que detém o recorde de campeã de maior idade na Austrália, Roland Garros e Wimbledon, pode retomar o posto também no US Open, superada que foi por Flavia Pennetta em 2015.

Há muita coisa esperando por Serena às 17 horas de sábado. Terá a chance também de superar duas marcas incríveis de Chris Evert, com quem divide seis títulos em Nova York e agora 101 vitórias. Gostem ou não de Serena, é preciso reconhecer seu notável espírito competitivo. Em uma temporada confusa em que soma apenas 30 partidas, alcança a 33ª final em 73 Slam disputados. Um dado curioso levantado pela WTA lembra que ela só perdeu três finais em Flushing Meadows, as de 2001, 2011 e 2018. Nas duas primeiras, levou o título na edição seguinte.

A pergunta que fica é como reagirá Serena ao encarar pelo segundo ano seguido uma novata na decisão. Ela também tinha a experiência e a torcida a favor quando viu a fã Naomi Osaka pela frente há 12 meses e fez aquele papelão. Embora um desafio desse porte seja novidade para a adolescente Bianca Andreescu, que sequer havia nascido quando Serena ganhou seu primeiro US Open, em 1999, a canadense tem personalidade distinta da tímida Osaka. É impulsiva, expansiva e já ganhou um título em cima de Serena poucos dias atrás, em Toronto, se bem que a norte-americana abandonou após meros quatro games.

Tarefa completamente distinta à de Williams, Andreescu sobreviveu a uma tensa semifinal nesta noite diante da suíça Belinda Bencic. Só o primeiro set durou quase 70 minutos, e as oportunidades foram divididas. Escapou de várias situações delicadas com a frieza e coragem que assombraram o circuito desde sua arrancada, em março. E foi buscar um segundo set que parecido perdido. É exatamente isso o que se espera dela. Garra, golpes pesados, saque audacioso, boa mão para deixadas e voleios… Andreescu faz um pouco de tudo e faz tudo muito bem. Talvez só o dolorido joelho esquerdo seja um fator de preocupação.

Em sua primeira chave principal do US Open – jogou e perdeu no quali do ano passado -, Bibi é a terceira tenista de seu país, e a segunda mulher, a atingir a final de um Slam, repetindo Eugénie Bouchard e Milos Raonic. Também não deixa de ser curioso que supere Denis Shapovalov e Felix Aliassime, esperanças bem mais badaladas do jovem tênis canadense.

Fato notável, este é apenas seu quarto Slam da curtíssima carreira e, se vencer, irá igualar a façanha de outra prodígio, Monica Seles, que também disputou apenas quatro antes de faturar Roland Garros em 1990, com a diferença que a então iugoslava tinha meros 16 anos.

Para a história
– Três dos últimos quatro títulos femininos do US Open foram vencidos por tenistas que marcaram seu primeiro troféu de Slam: Flavia Pennetta (2015), Sloane Stephens (2017) e Naomi Osaka (2018).
– Qualquer que seja a campeã deste sábado, o circuito feminino novamente terá quatro diferentes vencedoras de Slam em 2019, já que Osaka levou Melbourne, Ash Barty ganhou Paris e Simona Halep, Wimbledon. Essa diversidade repete 2017 e 2018. Nunca isso havia acontecido entre as mulheres por três temporadas seguidas.


Comentários
  1. Oswaldo E. Aranha

    Os romenos se destacam por serem grandes em suas atividades, seja na música como no esporte – vide ginástica artística, e agora no tênis. Uma romena ganhou Wimbledon e agora uma canadense, de origem romena, faturou o US Open. Fiquei bastante contente.

    Responder
  2. Rodrigo S. Cruz

    Que pecado o teu hein, Sr. Federer…

    Até agora tô inconformado:

    Dá só uma espiada nessas semifinais RAQUÍTICAS:

    Berretini (who?) 0 x 3 Nadal.

    Dimitrov 0 x 3 Medvedev

    Nunca mais você arruma chave mais ” mamão” do que essa, Roger…

    Responder
  3. Maria izabel

    Vou torcer pela Serena.Uma grandíssima vencedora.Entrou em forma,claro falta muito,mas talento e garra não faltam a essa guerreira.Que sua filha veja esse record na prateleira e se orgulhe da mãe.
    Go Serena!!

    Responder
  4. O LÓGICO

    Daqui a pouco a encarnação do mal no mundo do tênis vai entrar em quadra: o robozinho satânico kkkkkkk. Confesso que não sei mais pra quem apelar. Às forças do mal, não dá: elas estão todas do lado dele: ele é o primogênito do Satanás kkkkk, e seu pai controla tudo nesse mundo caótico. Apelar para Deus, também não resolve: Deus tem uma bondade estranha kkkkkkk: aquele USO2017 provou isso!!!!!!. Estou quase me tornando Ateu kkkkkk. Estou perdido kkkkkkkkk. Ah, antes que eu esqueça, PROMETEU foi um tremendo traidor FDP: fez um contrato comigo e me sacaneou. Ele não é confiável kkkkkkk. Então, não vejo saída. O suicídio? Juro que eu pensei nessa opção, válida do ponto de vista moral e psicológico kkkkk, mas só serviu pra me provar que sou um fraco: não consigo dá esse passo kkkkkkkkk. E como se não bastasse, buscar apoio moral aqui no blog do GURU, também não adianta: depois que o Carlos Reis virou a casaca e o LORD Brack deu sinal de que vai seguir o mesmo caminho, temo que possa haver uma diáspora perniciosa da torcida do Fedex que agudizará ainda mais meu estado melancólico kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Só falta o GURU se transformar numa nadalzete kkkkkkkk e declarar o UNIDIMENSIONAL como GOAT kkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Mário Cesar Rodrigues

      Essa foi a melhor sua morrendo de rir estou.outra coisa antigos Espírito do mal transforme essa forma decadente em ser ti e Edir do Nadal kkkk outra coisa o Russo joga do jeitinho que Rafa gosta troca de bolas você viu na final do Masters kkkkkkk

      Responder
  5. Marcílio Aguiar

    Caro Dalcim vendo agora o jogo me veio essa imagem: Se o Dimitrov é o Baby Federer o Medvedev pode ser o Baby Djoko? É claro que guardadas as devidas proporções, o russo joga mais atras da linha de base que o sérvio.

    Responder
  6. Rodolfo Costa Sousa

    Olá Dalcim
    E vc o que acha serena ganha ou não ?
    Eu acho que sim !
    Vc conhece o termo ou título Boxed Set ?
    Impressionante quem ganhou
    Navratilova é a melhor tá história de tudo né ?
    Ou você acha que pode ser outra considerando homem e mulher
    Ela simplesmente ganhou tudo . Vi um site. Não sei se posso falar aqui . Varios recordes desses misturando homem e mulher da outra noção das coisas

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que depende dos nervos. E Andreescu é uma bela jogadora, tem a cabeça muito firme e muitos recursos. Não acredito que seja fácil.

      Responder
  7. Johnny

    Se Rafa quebrar o recorde de slam de Roger, parabéns! Recordes são para serem quebrados. O espanhol é um lutador e será merecedor se conseguir.
    Total favorito para o título, e seu feito não será menor ou maior independentemente de enfrentar Novak ou Roger na competição.

    Sobre Serena, é realmente impressionante. Não tem físico de atleta, beirando os 40 e coloca a as concorrentes no chinelo.

    Minha lista dos 6 maiores mesclando homens e mulheres:

    Federer
    Serena
    Navratilova
    Nadal
    Laver
    Graffi

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Esses 24 SLAM de Court são meio Paraguaios , Maurício. 13 deles na ERA Amadora . Sendo 6 no AOPEN quando ninguém aparecia por lá. É óbvio que ela não tem culpa de nada , mas após os 31 anos , ZERO. Não venceu mais nada quando surgiram Martina e Chris. Os de Serena foram todos na Era Profissional e infileirando Ex N 1 do Mundo. Abs!

        Responder
        1. João ando

          Caro sergio. Não vi court jogar mas 24 slans São 24 slans …não podem ser menosprezados. …e naquela época quando surgiu evert e Martins a decadência física dos jogadores após 31 anos era muito evidente

          Responder
  8. Eu

    Sempre qdo perguntam para os tenistas “qual teu filme favorito?, ou qual o último filme que vc viu?”, eles respondem com uns filmes muito antigos. Ou eles não assistem filmes ou respondem qualquer coisa para se livrar.
    O dimitrov no on the clock agora no final do pelas quadras respondeu: um lugar chamado nothing hill
    Kkkkkkkk

    Responder
    1. Eu

      Fala um monte de coisa nada a ver, pronuncia errado até o nome da quadra central, tenta ser engraçadinho mas pelo menos eu não ri de nada que ele falou

      Responder
  9. Eu

    To vendo a final de duplas.
    É muito divertido, dinâmico, exige dos tenistas muito reflexo, raciocínio rápido, inteligência emocional… o de simples nem parece tenis kkkkkk

    Responder
  10. Chetnik

    Pelo bem do tênis, que a Svitolina nunca mais faça uma semi de GS. Torci contra a Serena, como sempre, mas ver a Amarelina numa final de USO seria terrível. Além de uma tenista medíocre, tem um mental de geleia.

    Aliás, a Serena acha que engana alguém, mas eu percebi, rs. Tá tão gorda que cada vez que senta na cadeira tenta esconder a enorme PANÇA colocando a toalha em cima, kkkk.

    Torcer por um milagre da Andreescu.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Há vinte anos disputando FiNAIS de SLAM e o rapaz preocupado com a barriga dela. Martina , Chris e Steffi já cansaram de apontá-la como a melhor de todas. Até mesmo as que se aposentaram mais recentemente: Seles, Davenport, Hings, Justine, Kim , Na Li , foram batidas em série, sem contar Vênus. Aos 38 , poderia entrar até de baiana que mereceria respeito , a meu ver. Abs!

      Responder
  11. Leandro

    As meninas dando de relho na década das trevas do tênis masculino,onde a emoção depende de três velhos e umas três crianças,e um ou outro abobado…e uma multidão de torcedor de futebol discutindo….td isso lá no SporTV três geralmente….

    Responder
  12. Miguel BsB

    Dalcim, a Barty já enfrentou a Serena, pelo menos ultimamente? Digo isso pq só vejo ela no circuito feminino atual com ferramentas que possam incomodá-la, pois é a única capaz de desferir slices efetivos. (Claro que a Osaka tb pode vencê-la e já mostrou isso, mas aí o jogo flui nos termos da Serena, na pancadaria).
    Pois lembro daqueles clássicos da americana contra a Henin (essa faz muita falta no circuito feminino…), e ela conseguia rivalizar com seu jogo mais completo e habilidoso.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Fizeram dois jogos e a Serena venceu os dois, mas não era a mesma Barty de hoje. Acho que ela tem sim boa chance de encarar Serena em qualquer piso.

      Responder
  13. Paulo Almeida

    “Jose Yoh
    5 de setembro de 2019 às 23:55
    Pois é esse exercício árduo que todo santo dia um monte de fakes tentam fazer aqui, criando teorias bizarras como SLAM PARRUDO. Teoria que acaba de ser jogada no lixo com este USO – afinal, dois favoritos caíram fora e como o campeão não os enfrentou, então o título não valeria para a contagem.

    Tudo para convencer com menos números que o sérvio ou o espanhol é melhor.

    Tô de saco cheio desse papo. Mudem o disco pelamor.

    Seria bom mesmo que eles passassem o suíço, talvez o nível dos comentários suba aqui”

    Errado, cara. Se o Nadal vencer esse US Open somente com jogos protocolares, será um Slam peso pena. Porém, ele tem pelo menos 13 parrudos e o Fregueser só 7.

    Não dá pra esperar muito de quem acha que o suíço começou a apanhar do Djoko por causa da idade e não porque o sérvio elevou absurdamente seu nível de jogo. Ele começou a bater nos dois rivais ao mesmo tempo (Federer 29 e Nadal 24), só pra te informar.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Incrível como você insiste com essa babaquice que aquele seguidor já dedurou que não foi você que inventou. Já deu esse papo de parrudo de grupinho de amadores. Se você não é primo , deve ser irmão do Léo Gavião. Repetitivo aos extremo com algo que não cola . Novak e Federer foram eliminados e Nadal não tem nada com isso. Simples assim. Vá procurar seus “ parrudinhos” lá no Sítio que o parceiro está acostumado a visitar rsrsrs Abs!

      Responder
  14. Paulo Almeida

    “Rodrigo S. Cruz
    6 de setembro de 2019 às 00:18
    E que fatos seriam esses?

    Eu e um sem número de pessoas torcemos pelo Federer por ele ter conseguido unir beleza de jogo + resultados.

    Dizer que só resultados bastam para admirar um tenista é uma falácia que não tem tamanho.

    Um exemplo disso é a Fórmula 1:

    Sempre torci ferozmente CONTRA o Schumacher, independente dos super-resultados dele…”

    Se o Federer estivesse na posição do Djokovic, sempre tendo que correr atrás dos outros dois, é óbvio que ele teria a menor torcida. A maioria quer saber é de resultado e não de jogo plástico e carisma.

    No meu caso, torço para o sérvio desde 2011, tanto por achar seu jogo excepcional quanto pelos resultados.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      E eu a vida toda privilegio o espetáculo.

      Os resultados eu deixo em segundo plano.

      Claro que se o cara conseguir aliar as duas coisas melhor ainda.

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Antes de 2011 , você já era bem grandinho. E junto com o Robson torciam para Federer. Frequentam o mesmo “ grupo “ e todo mundo sabe disso. Não sei porque enxer o saco com essa história de que o Tênis somente começou a partir de 2008… Se entregou legal , assim como seu parceiro “ parrudinho “ já tinha feito rsrsrs Abs!

      Responder
  15. Mike

    Rodrigo S Cruz

    Aprendi nessa edição do Us Open que não existe favoritismo nesse mundo que garanta o título.

    Eu já tinha dado por líquido o vigésimo-primeiro Major do suíço, e quebrei redondamente a cara…

    Portanto, nada está definido para o Nadal.

    ________________________________________________

    Finalmente caiu um pouco da sua arrogância, comento pouco aqui nesse blog( por falta de tempo mesmo e não porque jogador A b ou C está em má fase), mas vivi pra ver esse dia. antes tarde do que nunca para mudar, a coisa que eu mais repetia era isso quando comentava por aqui, nem o hiper-favoritismo de nadal em RG garante o título pra ele, mas alguns dos fãs do federer na sua infinita arrogância sempre o colocavam no pedestal quando se falava de WB ou em outros torneios na rápida, principalmente você e o renato, lembro até que esse renato disse certa vez que federer chegaria a final de WB sem ser QUEBRADO uma única vez. Renato, depois que federer sofreu provavelmente o pior revés da carreira contra djokovic( em Wb 2019), entrou em negação total e fez igual aqueles meninos dono da bola, pegou a bola e não quis mais se divertir nesse espaço, ao menos você, rodrigo, parece ser mais coerente certas vezes e quando o fato que acontece não está alinhado com o que você queria, procura sair da negação mais rapidamente, coisa que seu colega renato quis ficar eternamente.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Será que aprendeu? Federete sem noção nunca aprende.

      Anos e anos apanhando dos rivais e ainda acham que são melhores e os favoritos em qualquer torneio. Bom que as risadas estarão sempre garantidas.

      O Renato, coitado, ficou um mês de castigo e voltou com outro nick e com o rabo entre as pernas depois da pior derrota da história do Fregueser para seu pai, avô, bisavô etc.

      Responder
  16. Thiago Silva

    Serena tá em grande forma, apesar da panceta, chegou em todas as bolas no jogo de ontem, a Andreescu vai ter que se desdobrar pra ganhar dela.

    Responder
  17. Rodrigo S. Cruz

    [Jose Yoh]

    5 de setembro de 2019 às 23:55

    “Pois é esse exercício árduo que todo santo dia um monte de fakes tentam fazer aqui, criando teorias bizarras como SLAM PARRUDO. Teoria que acaba de ser jogada no lixo com este USO – afinal, dois favoritos caíram fora e como o campeão não os enfrentou, então o título não valeria para a contagem”.

    Bom,

    Acho que você está sendo até generoso…

    A teoria do ” jênio” não liga para tal critério.

    Foca muito mais no enfrentamento do chamado BIG 3.

    Para ser “parrudo” (ô adjetivo BREGA) é como se o cretino pegasse vários nomes respeitáveis que já passaram pelo tênis:

    Guga, Sampras, Safin, Borg, Becker, etc.

    E dissesse a eles:

    Vocês são NADA!

    kkkkkkk

    Porque afinal não tiveram o divino “privilégio” de competir com Djoko, Federer (aqui deixa de ser Frauderer, né) ou Nadal (aqui ele vira Touro) e vencê-los em alguma fase de Grand Slam.

    Logo, seus títulos jamais podem ser “parrudos”.

    Falando o grosso da coisa, acho que é mais ou menos por aí.

    Sim, sim, eu sei o que você pode estar pensando agora.

    Mas acredite.

    O troço é tão simplório quanto estúpido…

    (rs)

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Você “se esqueceu” do Andy Murray, como sempre. E de fato não existe cretinice maior do que diminuir um Slam vencido em cima do excepcional britânico no seu melhor ano.

      Dos nomes citados, só o Safin baladeiro e 84º do mundo em 2004 entra nos Slams fajutos do Jaguatirica da Montanha. Borg, Sampras, Becker e Guga ficam por sua conta.

      Responder
  18. Rubens Leme

    Dalcim, achei uma matéria bacana feita um pouco antes do Masters 1000 em Roma sobre o novo bomm do tênis italiano. Embora não muito aprofundada, tem alguns tópicos legais. Separei dois abaixo:

    “This boom in men’s tennis is the next step in a process that began with the golden age of the women followed by the development of SuperTennis,” Binaghi added, referring to the federation’s highly successful TV channel . “A minute after Fognini won Monte Carlo I called the ticket office and they had already noticed a jump in sales.”

    Em outra parte da matéria lê-se “A lot of it is because the skill level of our coaches has improved,” Barazzutti said. “We’re growing together with the players. And the federation is doing its part by assisting these coaches and players.”

    E muitos apostam que Sinner é a grande esperança.

    Vale a pena ler. http://www.tennis.com/pro-game/2019/05/italys-men-are-starting-to-matter-in-tennis-like-its-women/81558/

    Responder
      1. Rubens Leme

        Sim, peguei dois pontos, mas este é muito relevante também. A Itália pode ser a nova Espanha em termos de ter uma armada, embora sem um Nadal para liderar, claro.

        Responder
  19. Jonatas Bruno

    Serena é o que é, por não se dar por vencida! Não tem a minha preferência, no entanto é sinônimo de referência… No tocante a determinação!
    Vamos ver se a experiência dominará a juventude, acredito que a “filha’ tende a se inspirar e fazer bonito no sábado e nas próximas jornadas.
    Com dois Premiers e final de Slam, já leva na bagagem qualidade e maturidade. Espero grandes emoções e golpes contundentes. Tomara!

    Responder
  20. Rodrigo S. Cruz

    [Viana]
    6 de setembro de 2019 às 07:50

    “Caro Rodrigo, vc é um cara inteligente… não faça isso!
    Nenhum dos 3 dá conta de emular o estilo de qualquer um dos outros bem!!
    E eles são tão geniais que características marcantes no início de de suas carreiras mudaram!!”

    Você tem toda razão, Viana.

    Só que se eu não responder no mesmo “DIALETO” dos praticantes da seita, eles não entendem.

    Os caras já atropelaram a razoabilidade e o bom senso aqui desde tempos imemoriais…

    Responder
  21. Ronildo

    Rodrigo S. Cruz
    5 de setembro de 2019 às 22:36
    [Ronildo]
    5 de setembro de 2019 às 15:15

    “Dimitrov vai ser campeão deste US Open.

    Obs.: Dimitrov só não será campeão se perder na semifinal ou na final”.

    Meu Deus, estou ESTUPEFATO com tamanha demonstração de sapiência.

    Jura que você chegou a essa brilhante, magistral conclusão sozinho?

    Que demais!

    (rs rs rs)

    Rodrigo S. Cruz e Maurício Luiz, não era sério, era pra rir mesmo.
    Eu falei sério sobre Dimitrov. Nunca esqueço aquela partida em Wimbledom quando ele venceu Murray que era praticamente imbatível na grama naquele período. Tem muito tênis.
    Mas depois resolvi brincar com as palavras. Kkkk
    Chega de errar palpites né? Valha-me Deus com Federer!
    Tem até gente que trocou torcida de Federer para Nadal! Que é isso! Me lembrou minha irmã que depois de passar anos torcendo pelo Internacional virou gremista! Kkkk

    Alguém aqui conhece o filme Depois de Horas, de Martin Scorsese? Acho que a melhor maneira de divertir é quando não se demonstra a intenção de querer fazer rir.

    Responder
      1. João ando

        Paulo. Eu não ganho mais esse desafio estou em décimo secto lugar na última vez que eu vi…e ainda errei os palpites na derrota do dimitrov

        Responder
  22. LION

    Não, Chileno. Djokovic tem 32 anos ,completados há 3 meses e meio, e não 33. Quem tem 33 é Nadal. Não aumente a idade apenas para suprir seus desejos de Djoko ter “menos chances”.

    Responder
    1. Jonas

      O que ele falou até faz sentido. Ganhar 5 Slams não é tarefa fácil. Mas eu apostaria que Nadal e Djokovic passam dos 20 Slams. A questão é o Federer não ganhar mais nenhum…

      Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Pois eu nunca mais quero ver esse FRACOTE numa semifinal de Grand Slam.

      O cara foi tratorado pelo Nadal…

      e como poderia ser diferente, se apena sficou jogando ” bolinha” pro outro aldo?

      O Nadal nem é muito agressivo, mas logo que percebeu a moleza do cara passou a ir para as bolas, sem dó nem piedade…

      Responder
  23. Carlos Reis

    Espero que a Serena não vença…

    E o ABSURDO do feminino ter a mesma premiação!?

    Gostaria de ver um jogo Nadal X Serena…rsrsrs

    Nem precisa ser o Nadal, até o Bellucci manda a Serena de bicicleta pra casa…

    Responder
    1. Luka

      Salvo exceções (e em NY tivemos alguns jogos muito bons), são jogos chatos, previsíveis, sem ousadia, e ainda são só 3 sets, deveriam ganhar menos mesmo

      Responder
    2. Maurício Luís *

      Carlos, ela perde pro Nadal porque tem menos músculos, tem que carregar 2 peitos e muita coisa mais.
      A premiação igual não é nenhum absurdo, porque leva em conta o ESFORÇO que cada um faz para chegar a ser Top 10. Quem faz tanta questão de força, tem campeonato de braço-de-ferro e levantamento de peso. Se quer velocidade, tem também os 100m rasos no atletismo. Seja homem ou mulher, o lado psicológico – enfrentar numa final o vencedor da chave do outro lado – sempre pesa.
      Dedicação, esforço, determinação, CONTROLE DOS NERVOS… essas coisas não tem sexo.
      Absurdo é desmerecer as mulheres. Experimenta correr feito condenado com quilos extras, peito e bunda, depois de ter tido um parto. Experimenta ganhar um Slam já gestante, como aconteceu com a Serena. Nada disso é fácil. Já dedilhar um teclado de computador ou celular… ah, isso sim é fácil!

      Responder
  24. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,

    Aquelas duas duplistas de quem eu falei no outro post devem ser irmãs mesmo. As duas são de Taipei, possuem o mesmo sobrenome e, pelas fotos do site do US Open, são parecidíssimas.
    Achei interessante o fato de elas se enfrentarem num torneio desse porte. Elas também jogaram duplas femininas juntas. rs
    Uma delas está na final de duplas mistas e irá enfrentar a Mattek Sands e o irmão do Murray.
    Abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Desculpe, esqueci de te dar retorno. Não, a Laticha Chan não é irmã da da Lao-Ching. A Lao-Ching tem sim uma irmã que joga, mas é a Yung-Jan. Abs!

      Responder
  25. Giovani Oliveira

    Bom dia Dalcim, primeiramente parabéns pelo Blog! Sempre nos informando sobre o que está acontecendo nesse belo esporte que é o tênis, estou sempre me informando principalmente através desse site. Finalmente vou começar a praticar esse esporte, então queria algumas dicas de qual tipo de raquete escolher, livro ou site que você indica para iniciantes no esporte. Grato pela atenção.

    Responder
  26. Sandra

    Dalcim, infelizmente parece óbvio que Djokovic vai perder a liderança do ranking , mas ao menos até o fim de setembro ele consegue a marca de 270?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Precisamos ainda ver se o Nadal ganhará o US Open. Se acontecer, haveria chance de o espanhol passar em Xangai. Portanto, chegará sim aos 270.

      Responder
    1. Gabi

      Pois é!!
      Eu tentaria jogá-la de um lado para o outro, já que ela é muito pesada e não tem tanta mobilidade. Então colocá-la para correr seria uma saída.
      Mas, o meu problema seria conseguir fazer isso com as pauladas que ela dispara…

      Responder
  27. Luis

    Dalcim parece que Atp Finals terá caras novas e e’ muito bom junto com fantástico big 3,quem são os 8 no momento? Medvedev parece já estar,Berretini quem sabe,grego Tsisipas,não sei se o atual campeão ZverevYakultkk,e Federer Angelk

    Responder
  28. Sérgio Ribeiro

    Bibi não vai dar mole . Tem um agradável arsenal . Mas salta aos olhos que pelo fato de estar se mexendo melhor , controlar o Mental , deve ser menos complicado desta vez para a Velha Campeã. Se perdeu nas outras ao sentir a falta de medo nas meninas , que sabiam que bastava desloca-la lateralmente, pro jogo enroscar. A meu ver, Serena foi elevando o nível , jogo a jogo. Quem não assiste aos jogos , repete o papo de somente “ pancadaria “ . Um grande equívoco. Tivemos hoje um repertório variado e animador para uma Sra Mamãe de 38 anos. E está também com o Serviço mais afiado. A conferir. Abs!

    Responder

Deixe uma resposta para José Eduardo Pessanha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *