Djoko enfim se rende, Stan sonha
Por José Nilton Dalcim
2 de setembro de 2019 às 00:34

Enquanto não encontrou um adversário que exigisse muita força dos seus braços, Novak Djokovic segurou o tranco. Stan Wawrinka no entanto está num outro patamar. O saque e os golpes de base são muito pesados, machucam no impacto e isso me parece foi minando as energias do número 1 até que, no começo do terceiro set, já não era mais possível ser competitivo e ele acertadamente se retirou para não causar ainda mais danos ao ombro esquerdo problemático.

Wawrinka não lhe deu alternativas. Forçou muito o jogo o tempo inteiro e esteve soberbamente eficiente. Cruzou seu espetacular backhand à exaustão e, apesar de Djokovic ter feito ótimas paralelas e suportado trocas de grande intensidade, deve ter feito estragos. O sérvio não sacava o máximo que podia, apesar de ter escapado diversas vezes de apertos com grandes serviços, e chegou a abrir 4/1 no segundo set, dando a impressão que ainda poderia reagir.

Quando Stan recuperou a quebra, a situação ficou delicada. Nole ainda fez 5/4, mas daí em diante se percebia pressa cada vez maior em concluir os pontos. E com ela vieram os erros, a perda do segundo set e o pedido de atendimento médico. Três games depois, com golpes totalmente descalibrados, o sérvio se rendeu ao que parecia inevitável desde a segunda rodada. Ele fez de tudo para se recuperar e esconder a extensão da lesão. O primeiro jogo realmente exigente deixou clara a debilidade física.

Não se pode dizer que Wawrinka venceu apenas porque Nole baixou o rendimento. O suíço jogou em nível muito alto e foi justamente isso o que causou os buracos na defesa sérvia. Na maior parte do tempo, o suíço teve paciência para construir pontos e defendeu-se com maestria em diversas oportunidades. E merece esse sucesso após encarar cirurgia no joelho e lenta recuperação. Enfrentará agora o também fragilizado Daniil Medvedev e tem todo o direito de sonhar em ir mais longe. O bi parece menos improvável.

Os velhinhos seguem à frente
Multicampeões atrás de retomar seus troféus, Roger Federer e Serena Williams não tiveram dificuldade para avançar e marcar novos feitos. Enquanto o suíço somou a 56ª presença em quartas de Grand Slam, ampliando seu recorde absoluto, a norte-americana chegou a 52 e ameaça Chris Evert, apenas dois à frente.

Federer só teve dois ou três games instáveis no começo da partida, sofrendo quebra. Mas David Goffin jamais tomou atitude, manteve-se incrivelmente passivo o tempo todo e só tirou outro saque de adversário, já no 3/1 do segundo set, porque o suíço cochilou. O mérito de Federer foi optar por sufocar o belga o tempo inteiro e obviamente a vantagem no placar lhe deu enorme confiança para jogar muito solto. Agora, reencontra o amigo e ‘freguês’ Grigor Dimitrov, contra quem tem 7 a 0.

Para Serena, no entanto, nem tudo foram sorrisos. Ela torceu o pé direito na metade do segundo set. Em janeiro, aconteceu algo parecido quando ela tinha 5/1 sobre Karolina Pliskova, o que lhe custou a derrota. Desta vez, completou a vitória sobre Petra Martic com 37 a 11 nos winners.

A vitória foi um bom presente de aniversário para a filha Alexis Ilympia, que completa dois anos. Vale lembrar que Serena ainda não conquistou um único título no circuito desde que se tornou mãe.

E mais
– Dimitrov fez 3 sets a 0 sobre Alex di Minaur, mas o jogo foi parelho o tempo todo e decidido no oportunismo do búlgaro na hora das quebras. É a primeira vez que Dimitrov está nas quartas dos EUA. Ele tem semi na Austrália-17 e em Wimbledon-14.
– Novamente sob vaias, Medvedev oscilou muito diante do corajoso quali alemão Dominik Koepfer. Russo admitiu estar muito cansado e que tomou analgésico para dor no ombro direito. Aliás, também apresentou proteção na coxa esquerda. Nunca havia ido tão longe num Slam e soma agora 18 vitórias em 20 jogos ao longo de quatro torneios na quadra dura do verão norte-americano.
– Apesar da frustrante derrota, Barty ainda pode recuperar a liderança do ranking. Basta torcer para que Naomi Osaka não seja bicampeã. A australiana cometeu 39 erros não forçados contra 14 da chinesa.
– Aos 27 anos, Qiang Wang jamais havia passado da 3ª rodada de qualquer Slam. Mostrou muita frieza, salvando todos os nove break-points que encarou diante de Barty.
– Adeus a mais um sonho de Karolina Pliskova conquistar seu Slam, mas a esperança de Jo Konta continua. A britânica aliás fez semi em Paris e quartas em Wimbledon deste ano também. Encara agora um pequeno tabu, já que perdeu todos os quatro jogos contra Elina Svitolina
– Muito consistente, ucraniana lucrou em cima dos 40 erros de uma desfocada Madison Keys e chega pela primeira vez nas quartas do torneio. Svitolina vem de semi em Wimbledon.

Para a história
Federer chega a 13 quartas no US Open, igualando-se a Andre Agassi. Dado curioso levantado pela ATP, nenhum tenista ganhou em Flushing Meadows até hoje depois de perder o primeiro set nas duas primeiras rodadas. Suíço fez até agora os dois jogos mais rápidos do Open nesta edição: 1h20 contra Evans e 1h19 frente Goffin.


Comentários
  1. PIETER

    Dalcim, fala sério, dá para se acreditar nos autodeclarados 1,70m da argentino Schwartzman???!!!
    Quantos cm ele adiciona à altura nessa lorota?

    Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Eu garanto que você é mais alto que ele, Jônatas! Acredito que ele tenha no máximo 1,67m, mas isso só nos obriga a admirá-lo ainda mais.

          Responder
  2. Carlos

    Dalcim,
    Qual a sua opinião sobre o Cilic?
    Eu não gosto nem um pouco do estilo desse croata. O cara não tem tesão nenhum em jogar tênis. Parece que está num velório, não tem expressão facial, não se indigna com nada, perde com naturalidade e, nas poucas vezes que ganha, não empolga o público e nem a si próprio. Deus me livre de ver jogo desse cara, dá um sono… kkkk Nesse jogo com o Nadal, ganhou o segundo set, aí parece que depois resolveu ir para um velório de um parente dele. Coisa horrível. Deveria ter tomado dois pneus. Um cara grande desse deu menos aces que o Nadal que, sabidamente, não é lá de dar muitos aces… Não sei como conseguiu ganhar US Open naquela oportunidade, deve ser porque os grandes jogadores estavam todos fora de forma, só pode..kkkkkk
    Pela aposentadoria desse Cilic pelo bem do esporte! kkkkkk

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O que eu não me conformo no Cilic é como um jogador que saca tanto ainda fica preso no fundo de quadra, com medo de subir à rede. Não custava treinar um pouquinho, né?

      Responder
  3. Fred

    Sabe quando Nadal vai ganhar do Federer jogando ao lado dos glândulas? Nunca.
    Nadal agora no 40×40 pelo menos no segundo servidor andou 3 metros.
    Ninguém da um toque pra ele?

    Responder
  4. Jônatas

    No momento 1-1 em sets entre Nadal vs Cilic.

    E eu discordo do comentário do Narc sobre a tática mais correta que é jogar no BH do espanhol. Precisa se atualizar, o BH do Nadal está muito bom, trabalhou bem esse golpe e não é tão frágil assim, pelo contrário. O correto, em quadras rápidas, é forçar no FH do Nadal. O swing dele é LONGO portanto, ao acelerar uma bola, e pela empunhadura que possui, ele não consegue atacar de volta e sim passar para o outro lado. O que por conseqüência deixa a bola geralmente mais curta e flutuante. Sim, claro, tem que tomar cuidado pois se a bola for curta e der tempo dele atacar praticamente é ponto ganho para o Nadal mas nesse nível qualquer bola curta o adversário aproveita.

    Bom jogo até aqui.

    Responder
  5. Luis

    Mestre parabéns pelo excelente trabalho de sempre! Queria um comentário seu a respeito da desistência do Djokovic! Vc disse no texto que a decisão de Djokovic era esperada é previsível! Claro que imaginar que Djokovic desistiria por medo da derrota é algo totalmente descabido. Mas não achei uma atitude bacana, pelo histórico do sérvio! Djokovic possui um histórico de desistências controversas! Em 2011, primeiro ano de seu domínio incontestável, abandonou uma final de Cincinnati quando a derrota já era óbvia!. Em 2017 aconteceu outra coisa que me parece ter passado meio batido mas que me chamou a atenção! Por seus magníficos resultados, Djoko sempre foi um dos que mais atua na temporada europeia de saibro! E sempre faz ótima campanha em RG! Já é conhecida sua tática de só jogar na grama em Wimbledon, com um desempenho muito bom!!. Essa transição é algo que parece relativamente simples pro sérvio!. Em 2017 ele optou por jogar na semana anterior a Wimbledon, no último torneio preparatório! E quando perdeu pro Berdych em Wimbledon mencionou uma contusão antiga, crônica no cotovelo!!! E pra melhorar essa contusão ele jogou na semana anterior ao Grand Slam? Pra mim não faz sentido nenhum!!! Qual a chance de um atleta do porte do Djokovic não ser avaliado com muito cuidado antes de ser liberado pra jogar quando sente dor? Dor e lesão são coisas diferentes! E pode doer muito sem uma lesão muito séria. Mas sempre fico com a impressão que o sérvio gosta de colocar um asterisco na vitória dos outros jogadores que o vencem quando ele domina o circuito! Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Respeito sua opinião, Luís, mas acho que Djokovic fez o que deu neste US Open. Pegou adversários bem inferiores e aí se virou com o que tinha, porque é muito superior. Era um tanto previsível que os problemas aumentariam quando pegasse jogadores de calibre mais alto, e Stan é justamente um dos que mais batem pesado na bola. Por que Djokovic não desistiu antes? Porque é absolutamente natural que ele tente. Não poderia saber qual era a condição física do próprio Wawrinka, que também poderia estar com um problema e jogar mal. Então ele tentou. Quando o esforço ficou perigosamente excessivo, desistiu. Não agrada o público, mas não se pode dizer que ele não tentou jogar o melhor possível até então. Abs!

      Responder
    2. LígiaB

      Tenho a mesma opinião, Luis. E muitas manchetes e artigos sobre o jogo ressaltaram que Djokovic desistiu por lesão, deixando de mencionar os méritos do Wawrinka.

      Responder
  6. Paulo Almeida

    “José Eduardo Pessanha
    1 de setembro de 2019 às 20:25

    Que tal o lob que o Craque deu no Karlovic no AO 2012 e o clássico lob de backhand de costas no Agassi (esse está sempre no top 10 de jogadas do Federer). Você não admira tênis, é um torcedor de maratênis, somente. Djokovic é um átomo em termos de habilidade, se comparado com FedEx.
    Abs”

    Aquele lance contra o Karlovic nem dá pra ser chamado de lob (faça-me o favor!) e contra o Agassi foi a mais pura cagada. É tipo o cara que vai cruzar e acaba fazendo um gol de cobertura sem querer. Já o lance que o meninote Nando postou eu reconheço que foi bonito e consciente, mas o Djoko fez golpe de vista e se deu mal. Ele poderia ter ao menos encostado na bolinha e até passado pro outro lado, mas provavelmente teria sobrado morta no meio pro Fregueser passar tranquilamente.

    Claro que admiro o bom tênis, especialmente o de fundo. Esse papo de maratênis é recalque de fanático pelo JaGUAT, como já foi dito várias vezes. Se Djokovic é um átomo em termos de habilidade (eu discordo, claro), o suíço é um quark perto do sérvio em termos de títulos parrudos, mental, esquerda, devolução etc.

    Responder
  7. Evandro Pereira da Silva

    Eu leio muitos comentários do tipo:” Enquanto o sérvio ganhava os jogos, não reclamava” ” Só se retirou contra Stan, pq estava apanhando ” ” Pq não desistiu um jogo antes, ou antes do torneio?”
    Os amigos esquecem que o sérvio defendia pts, e no ranking, cada ponto vale muito, então faz todo sentido ” ir até onde dá”, qdo não der mais, para.
    Creio que com todo mundo é assim, até nas nossas peladas de fim de semana, ou seja, o sérvio foi ” até onde deu” pra defender pts preciosos, não faria sentido abandonar contra o Lorenzo, por ex, sendo que do argentino ele ganha com uma mão só.

    Responder
  8. Rodrigo S. Cruz

    [R.P.]
    2 de setembro de 2019 às 12:36

    “Acho engraçado as pessoas darem esse recorde como derrubado? Então reze para Nadal, virtual finalista, não levar essa, pq senão esse recorde já cai no próximo RG”.

    Acho que quem precisa de reza é o Nadal para o Federer não decidir com ele, nesse tipo de quadra.

    Ou então tomará uma taca semelhante ao que o Arregão sérvio lhe aplicou na Austrália…

    Responder
  9. Rodrigo S. Cruz

    Outra coisa engraçada que aconteceu antes do sérvio fujão REFUGAR para o Stan:

    O Eusébio leu a pergunta de um fã que queria saber se Federer ou Nadal já tinham aplicado algum “pneu” em Novak.

    Aí, a reposta do Eusébio foi CÔMICA:

    ” Olha eu não tenho certeza disso e preciso procurar. Mas eu lembro que o Djokovic tomou pneu do BELLUCCI”.

    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Essa daí, ninguém nunca vai esquecer!

    Responder
  10. Bruno

    Mestre,

    Se o Djoko conseguiu empurrar o jogo até o início do 3º set, não poderia ter ficado em quadra até o final, mesmo já sabendo que iria perder, para valorizar o feito do seu adversário e ser derrotado como um campeão? Um grande esportista como o Nadal provavelmente teria esse gesto.

    Ao desistir, o Djoko insinua que sua lesão foi o que o fez perder e, com isso, diminui a conquista do seu oponente. Creio que muitos de nós já vivenciamos situações assim em quadra e tivemos outra postura.

    Abraço!

    Responder
  11. Roberto Léo

    Um atleta profissional tem mesmo que desistir quando não está em condições física. Infelizmente, quando já se sabe estar lesionado, esta desistência deveria ocorrer antes da partida iniciar.
    O público vaiou o Djokovic justamente por isso. Se ele sabia que não estava em condições, que não fosse a jogo. Não é elegante da parte do público vaiar um jogador contundido, assim como não é do jogador ir a quadra lesionado. Ambos faltaram com o respeito um com o outro.
    Para piorar, Djokovic tem um histórico grande de desistências: 13 (sendo 4 em GS – ontem não incluído) e somente 1 W.O.
    Para comparar, Nadal tem 9 desistências (sendo 3 em GS) e 4 W.O. Federer tem 0 desistência e 4 W.O.

    Responder
  12. Fernando Brack

    Que falta de combatividade do Zverev. Gostei demais de torcer contra ele hoje.
    Lendl deve estar aliviado por ter se livrado desse traste mimadinho.

    Responder
  13. Chetnik

    Esse desgraçado do Wawrinka sempre joga 150% contra o Djoko rs. Foi um bom jogo, grandes jogadas.

    Acho que o Djoko poderia/deveria ter ido até o final. Mas quem sabe da lesão dele é ele mesmo…

    Espero que o Touro salve o tênis e a humanidade das trevas.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Então já vá tirando o cavalinho da chuva…

      Apanhou na final da Austrália em 2017.

      Apanhou em todos os Masters 1000 daquele ano.

      E apanhou agora em Wimbledon.

      Basta tirar o pezinho do saibro, para o Fedex mostrar ao Touro com quantos paus se faz uma canoa.

      See you on Sunday!

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Claro que vai. Vai abrir mais um SLAM pra cima do Goat Paraguaio. E possivelmente terminar a Temporada pela quinta vez como N 1 kkkkkkkkk Abs!

      Responder
  14. fernando chaves

    Pôxa Dalcin, dá desânimo de ler os comentários. Aqui não é futebol em que os torcedores se matam. Está cheio de babacas aqui que torcem para Nadal Federer e Djoko que levam pro lado pessoal. Ofendem os tres jogadores, se ofendem. Falam asneiras demais. Voce deveria filtrar, são sempre os mesmos. Se houvesse farsa nos torneios já estaria descoberto. Os caras fazem parte dos maiores da história e esses “torcedores” deveriam encarar normalmente. TEm muito babaca aqui. Infelizmente. Acho que vou ler sómente os seus comentários…….Coloque filtro nas mensagens, censura mesmo. Grande abraço

    Responder
  15. Pedro

    Dalcim,

    Como eu falei em comentário passado, a Osaka não estava com jogo para ser campeã, e hoje o resultado provou isso. Será que ela retoma parceria com o antigo técnico?

    Responder
  16. Bruno Mota

    Olá Dalcim, mesmo com Djokovic desistindo da partida ontem o Wawrinka teve muito sangue frio e jogou demais. Com esses resultados eu apostaria num Fedal na final do US Open (pela primeira vez hehe).
    Abraços!

    Responder
  17. Luiz Fernando

    Belo jg entre Berrettini e Rublev, assisti os dois últimos sets e me surpreendi com o placar do primeiro, pois houve muito equilíbrio. Venceu o italiano que me parece ter uma bola q anda mais e um degrau a mais de habilidade. Esse rapaz já tinha chamado a atenção na temporada de grama, perdeu feio p Federer mas temos de convir q encarar o suíço na quadra central de W é uma tarefa ingrata p qualquer um. Na outra quadra a surpresa é o Dieguito, q esta encarando Zverev de igual p igual, eu pensava numa vitoria não fácil, mas mais tranquila do alemão…

    Responder
  18. Sandra

    Dalcim, se o Djoko já estava com esse problema em Cincinatti , depois de ter parado quase 40 dias e o problema continuou , porque então achar que voltando em Xangai o problema não continuará , normalmente quando esses atletas chegam a esse ponto da contusão só operando ; será que todo mundo tem medo de injeção ? E então qual foi o milagre do Nadal que com tantos problemas do joelho ficou bom ? E não se operou

    Responder
      1. Maurício Luís *

        Vixe, Rodrigo… E como que você afirma assim com tanta certeza que foi simulação? Pra mim, isso é coisa da sua cabeça. Em nenhum momento vi o Dalcim sequer cogitar que foi simulação.

        Responder
  19. Rafael Azevedo

    Dalcim, por que a pontuação do jogo do Monfils x Shapalov não foi contada ainda no Desafio? É a primeira vez que eu participo e entrei no no jogo anterior a esse. São os meus primeiros 20 pontos…kkk

    Responder
  20. Jonas

    A situação do Wawrinka é parecida com a do Murray.

    Freguês do Djokovic, porém em Grand Slam sobe bastante o nível. Acaba que no geral vejo com certo equilíbrio.

    O Federer apesar dos títulos é freguês dos dois maiores rivais, tanto em torneios pequenos quanto em Grand Slam e isso não mudará. Agora, ele tem que aproveitar essa chance. O único adversário forte que ele vai pegar é o Nadal, que em condições normais vai surrar seu freguês sem sustos. Mas ele pode dar sorte, o Nadal é todo bichado, vai que cai nas semis como foi ano passado.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Por isso que eu gosto tanto de você Gleisi !!!

      De um jeito ou de outro, você SEMPRE faz a nossa alegria.

      kkkkk

      Primeiro disse que o Federer fugiria de Nadal em Wimbledon.

      Além de não fugir, ele SURROU o Touro Miúra e depois surrou o Djokovic por 96 winners a 54.

      Depois, quem acabou fugindo mesmo foi o Novak ” Fugitive” do CHICOTE que levava do Stan…

      E agora, de novo a Gleisi erra ao prever que o Nadal vencerá o suíço na final.

      Não tem jeito! Ela nunca aprende…

      (rs)

      Nos vemos no domingo, hein Gleisi.

      Responder
      1. Jonas

        Você deve acompanhar outro esporte. Federer não surrou ninguém.

        Fez um jogo bem equilibrado contra o Nadal e perdeu pro Djokovic (novidade nenhuma).

        Responder
      2. Luiz Fabriciano

        Então agora você criou um novo critério para definir o resultado de uma partida de tênis? Federer surrou Djokovic por 94 a não sem quanto e ficou com a bandeja, por que?

        Responder
    2. Fernando Pauli

      Acho que você não está bem a par dos resultados dos últimos 5 anos entre eles. O último jogo que Federer perdeu do Nadal numa quadra rápida, ou seja fora do saibro, foi no AO 2014 (mais de 5anos e meio). Portanto a chance do velhinho ganhar em uma provável final do Nadal não é de se jogar fora. Abs.

      Responder
  21. Jonas

    Bom, a derrota foi bem previsível. Na semana passada, já falavam sobre a lesão do Djoko aqui. Mesmo que passasse pelo Wawrinka, perderia pro Medvedev.

    O suíço jogou muito bem e mereceu ganhar. Apesar de freguês no geral, em Grand Slam ele sabe jogar contra o Djoko. Mas não vejo o suíço vencendo Federer e muito menos o Nadal.

    O espanhol deve levar o US Open este ano se não sofrer com lesões. No mais, é óbvio que o Djokovic não vai ganhar tudo, mesmo que esteja em boas condições.

    Responder
  22. André

    Em 2017 parecia que Roger tinha defendido o reinado ao ganhar do arqui rival… agora podemos ter novo Fedal com apenas 2 GS de diferença… o suiço terá que defender o reinado novamente se isso acontecer… pois RG/2020 está aí para um eventual empate!!

    Responder
  23. André Rodrigues

    Boa tarde Dalcim, com a derrota precoce do Djoko,como ficam as possibilidades para a disputa do primeiro lugar do ranking pós US OPEN?
    Alguma chance ou perspectiva de alteração a curto prazo?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Melhor aguardar o andamento do torneio, André. Nadal pode se aproximar muito e lutar pelo número 1 em Xangai, mas teria de ganhar o US Open. Até o Federer pode entrar na briga.

      Responder
  24. Paulo Almeida

    Subindo o comentário do André: é óbvio que o Djokovic 100% é o rei do hard e da grama. Os números na era mais difícil do tênis comprovam isso. Nada de títulos conquistados sobre a bagralhada da entressafra ou graças a lesões dos rivais.

    Lembrando também que, no discurso da final de Wimbledon, ele cutucou a Jaguatirica da Montanha, dando a entender que o melhor é ele.
    Ele não falou, mas a ideia que fica é essa: “Cara, eu te detonei três vezes na sua casa com tudo a seu favor. Por que diabos você é melhor do que eu?”

    Responder
  25. Chileno

    Não acredito em milonga do sérvio. Ele jogou bem, mas o Stan estava naqueles dias, a lesão que ele sentiu ao longo do torneio provavelmente se agravou com os foguetes do suíço, e ele achou melhor desistir. Se ele quisesse ser malandrão, provavelmente teria pedido seguidos atendimentos médicos pra quebrar o ritmo do animal e possivelmente mexer com a cabeça dele. Ele fez isso contra o Murray na final do AO 2015 ou 2016 e foi muito eficaz. Naquela ocasião, sim, pareceu malandragem, porque o sérvio estava jogando normalmente, sem parecer estar lesionado, parou pra suposta lesão, e depois voltou jogando igual. Vale até lembrar que o próprio Stan caiu de nível absurdamente quando o Nadal parou para atendimento médico na final do AO 2014. O espanhol voltou horrível, visivelmente limitado fisicamente, se movimentando mal, só colocava a bola em jogo com o saque, e o suíço ainda acabou perdendo um set pra si mesmo.

    Acho Federer bem favorito pra final do torneio. Me parece improvável ter problemas contra o Dimitrov. O Stan (se chegar lá), embora indiscutivelmente tenha jogo pra vencer o Federer, costuma ter dificuldades em lidar com a grande variação de jogo e ofensividade do maestro. Obviamente nenhum dos dois deve ser subestimado. Mas acho seguro dizer que o maestro tem grande favoritismo para ser o finalista desse lado da chave, especialmente agora que aparentemente deixou para trás aquela irregularidade estranha que apresentou nos primeiros sets das duas primeiras rodadas.

    Do outro lado, fica difícil não dar todo o favoritismo ao Nadal. Cilic e Zverev poderiam engrossar, mas ambos estão em fases instáveis pra dizer o mínimo. O alemão, aliás, simplesmente não consegue deslanchar em Grand Slam. Suou sangue pra chegar até aqui contra adversários teoricamente não tão complicados assim. Se não elevar o nível será presa fácil para o espanhol, caso ambos cheguem lá. O Schwartzman, que poderia chegar, me parece ainda menos gabaritado a aprontar uma zebra pra cima do espanhol. O argentino me parece perfeitamente apto a engrossar, mas vencer o Nadal numa melhor de 5 sets, apostando em regularidade e com um saque medíocre? Acho extremamente improvável. No outro quadrante seriam todos zebraças numa provável semifinal diante de Rafa.

    Responder
    1. Fernando Pauli

      Boa análise, mas na atual conjuntura, Federer deve abrir os olhos mais contra Dimitrov do que com o seu compatriota. E outra, Federer ainda não foi verdadeiramente testado nesse GS, até achei que Gofin faria esse papel, mas não. Claro que Dimitrov nunca ganhou do Federer, por isso mesmo Federer não deve entrar com salto alto para cima do búlgaro. Quanto ao Nadal, se Berrettini passar por Monfils, sem se desgastar muito, pode dar trabalho ao espanhol se controlar o mental e não se precipitar nas devoluções. Tem um ótimo saque, uma direita bem potente, uma boa esquerda batida, tem variação de jogadas, sabe usar o slice de BH muito bem e não tem nada a perder contra Nadal. Mas realmente acredito que já está na hora de termos um FEDAL no US Open, se não for esse ano, talvez nunca será. Abs!

      Responder
  26. Fernando Brack

    É brincadeira como Wawrinka gosta de espancar o Djoko em grandes jogos. Parece que ele incorpora um capataz de fazenda na época da escravidão. Chega a lhe escorrer uma baba de prazer pelo canto da boca. Ô sujeito sádico esse.

    Responder
  27. Rodrigo S. Cruz

    PROVA DE MÚLTIPLA ESCOLHA:

    O que de mais provável terá ocorrido no exato momento em que Novak ” Fugitive” arregou para não perder em sets diretos:

    A) O Paulo Alpeida assustou-se e soltou gás fididu na sala-de-estar.

    B) O Chetnik rebaixou a designação do sérvio para “macho-Beta”.

    C) O Robson do sítio saiu e abraçou um pé de jequitibá.

    D) A Gleisi recorreu à ONU para anular a partida entre o Stan x Djoko.

    E) Todas as alternativas estão corretas.

    F) Não sei.

    Responder
    1. Jonas

      Ele não arregou. Você dizer isso (o que já era esperado) só mostra que vc torce apenas pro Federer mesmo. Esse papinho furado de gostar de tênis acima de tudo não existe. Você é hater do Djokovic. Falo isso há um tempo aqui.

      Wawrinka mereceu vencer. Teria vencido mesmo sem jogar tão bem já que jogou contra um lesionado. Mas enfim, jogou muito bem, ganhou na bola, sem respeitar o adversário. Algo que Federer deveria aprender, pois já virou saco de pancadas do Djokovic. Já sabemos até o resultado quando se enfrentam em finais, mesmo quando o sérvio joga mal.

      Vocês são tão haters do Djokovic que até se o cara perder em um atp 250 vão chorar de emoção. O haterismo é grande pelo tanto de surra que o ídolo de vocês já levou. Eu entendo isso. O sérvio pode perder (e vai) que vou continuar postando aqui. Diferente de alguns que somem a cada derrota do suíço. Se ele perder amanhã ou depois, aposto que vão sumir, é óbvio.

      Eu quero é ver o Federer vencer o Djokovic com o sérvio em plenas condições. To esperando isso desde 2011, mas o suíço é muito pato pra isso. Grande jogador, mas o mental fica abaixo dos maiores rivais. Isso incomoda muito vocês, eu entendo.

      Alguns (não vou citar nomes) comemoram porque a chave abriu, kkkk. Ou seja, os caras morrem de medo do Djokovic. Isso já ficou feio. Se é o melhor que já viram, não precisam se preocupar ou ter medo de alguém inferior não acha?

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Fugiu sim, senhor. Evidente que ele fugiu.

        Não adianta tapar o sol coma peneira, Gleisi.

        Mas e aí?

        Já chamou o Cristiano Zanin para protocolar a anulação da partida junto à ONU?

        kkkkkkk

        Responder
        1. Jonas

          Prove que ele fugiu então. Falar é fácil. O retrospecto entre os dois é extremamente favorável ao Djokovic.

          A lesão não fui eu que inventei. Ela está ali há semanas. Mas você é fanático, então não adianta nada.

          Sabemos que a chave abriu pro suíço e vocês morrem de medo do Djokovic. Então é normal ficarem alegres. O tenista inferior poderá enfim chegar a final, parabéns, kkkkk.

          Responder
      2. Gildokson

        Tu ta esperando isso desde 2011?
        Tava sem tv durante a semi de RG do mesmo ano ou semi de WB 2012?
        Vocês tem memória curta e acham que o tênis começou no ano em que o sérvio dominou o circuito, esse é o defeito de vocês, chegam até a ignorar as derrotas sofridas como se elas nem tivessem existido kkkkk

        Responder
        1. Chileno

          Isso pra não mencionar as 3 vitórias do maestro sobre Nole em 2015… o melhor ano da carreira do sérvio e um dos piores do Federer, pelo que podemos notar até aqui.

          Responder
      3. Luiz Fabriciano

        Prezado Jonas, só discordo de um ponto: o suíço não respeitou o sérvio. Respeitou sim, na melhor maneira que um adversário tem que respeitar o outro. Dando o seu melhor. E produziu um jogo maiúsculo, dificultando ainda mais o que já estava difícil para o Djokovic.
        No mais, não diria que quem não enxerga acha que o sérvio fugiu, mas só realmente que quer, a qualquer preço, manchar uma carreira vencedora como a do sérvio.

        Responder
  28. Luiz Fernando

    Medvedev e retratou na entrevista após a partida, fez o certo, se tivesse agido assim na entrevista dentro da quadra teria saído aplaudido e teria se reconciliado com boa parte do público que desaprovou sua péssima conduta.

    Responder
  29. Sônia

    Uau, uau, parabéns Belinda, parabéns, aprendendo muito contigo, principalmente o tal “foco”. Acho difícil que voce vença esse slam, mas estou na torcida por voce. Beijos.

    Responder
    1. Fernando Pauli

      Olha Sônia, acho que a única que pode barrar a suíça é a Serena numa provável final. Ela é muito inteligente, bem disciplinada além de ser muito habilidosa e também bonita. Bjs!

      Responder
  30. Fred

    Como grande pitaqueiro vou dizer o motivo do Federer ter mais sucesso contra o Stan do que Nadal e Djokovic.
    Nadal e Djokovic tentam competir na porrada contra o Stan. O Federer quando não entra no modo retardado mental como na final de Monte Carlo jogando duelo de backhand varia o jogo tirando o ritmo do compatriota.
    Sobre o Djoko ele fez o que ,por exemplo,eu faria. Tem essa aí de público e tal. Agora ele já fez cara feia contra Stan em 2016 e talvez muito a se lembrem disso.
    Ah…do outro lado da chave o Nadal melhorou muito o jogo em quadras mais rápidas. Pode perder de algum do outro lado? Sim,mas não acredito ter as armas de um Federer agora que é o saque potente e um backhand mais afiado.

    Responder
  31. Sônia

    Em WB sorrisinho irônico, no USOpen vaias, …, realmente o mundo dá muuuitas voltas. A única palavrinha que me recordo nesse exato momento… “ESPAAAAAAAAAARTA”! Beijos.

    Responder
  32. Bruno Alvarenga

    Olá, Dalcim. Ficou claro o quanto o jogo do Wawrinka é capaz de incomodar Djokovic. Na sua opinião, por que Stan não consegue fazer o mesmo com Federer? Acho que é uma questão tática (jogo que não encaixa) ou uma certa subserviência mental?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Claro que tem a parte mental, mas a variação de jogo de Federer incomoda muito Stan, principalmente os slices, que o obrigam a bater muito embaixo e tira obviamente a potência maior de seus golpes de base.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Exato!

        Foi isso que eu escrevi mais abaixo, Dalcim.

        Os “slices-lagartixa” do Djokovic, além de feiosinhos, são pouco efetivos e quase não incomodam o Wawrinka.

        Já os do Federer são como kryptonita para o Super-Stan.

        (rs)

        Responder
  33. O LÓGICO

    E aí Almeidão das ideias psicodélicas? kkkkkkkkkk. O comedor de “FIGO” kkkkk abandonou “primordialmente” porque tava no chicote e secundariamente por conta de um pequeno “incômodo” no ombro. E reze pro Roger Angel não vencer esse slam porque se isso acontecer, desde que o o pai do robozinho primogênito não atrapalhe kkkkk, o Djokão nunca baterá o principal recorde do tênis kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. E o Djokão estragou esse USO, viu kkkkkkkk. Sim, com sua saída o campeonato desidratou e deixou de ser “parrudo” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Ainda é cedo para saber se esse Slam será parrudo ou não. Vamos aguardar o andamento do torneio e o trabalho que os adversários vão dar para Fedal.

      Responder
    2. Maurício Luís *

      O Paulo Almeida tem mania de botar “peso” nos Slams. Gastou um tempão pra fazer um estudo sem nexo. No fim do ano, sugiro dar uma balança de alta precisão pra ele… de amigo secreto.

      Responder
  34. JAN DIAS

    NADAL deve passar fácil pelo CILIC. ZVEREV é uma incógnita, ñ acredito muito, mas ele pode arrastar o espanhol pra um jogo demorado de 4 ou 5 sets, o que obviamente ñ está nos planos de NADAL..

    Agora o RUBLEV, se ñ estiver muito desgastado e não cometer muitos ENF’s, pode ter a chance de vencer o espanhol..

    Responder
    1. Vandenberg

      Esse Rublev é muito fraco. Leva surra do Nadal se o enfrentar… Igual a salsicha do Medvedev. Desses mais novos só Thiem, Kyrgios e Zverev incomodam Nadal… o resto é piada.

      Responder
    2. Fernando Pauli

      O Rublev neste momento está sendo amassado pelo italiano 6×1, 6×4. Tudo mais constante vai ser 3 a 0 para Berrettini, com direito a show.

      Responder
  35. Paulo Almeida

    Também é importante ressaltar que é melhor ser pentavice para quatro jogadores diferentes do que DECAVICE pros maiores rivais. E o pior: TRIVICE na sua suposta casa sempre com torcida a favor. Djokovic é o verdadeiro rei da grama.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      “ Rei da Grama “ com incríveis 6 Títulos ? Procure saber quantos possuem Jimmy Connors e Pete Sampras . Os DEZOITO de Federer não foram batidos nem com Jimbo jogando até os 40. Sabe nada , mesmo Almeida rsrsrs Abs!

      Responder
    2. Gildokson

      kkkkkkkk Perder final de Slam pra todo mundo q vê pela frente é melhor neh? Uhummmm
      Djokovic é o rei da grama neh kkkkkkkkk
      Vou nem falar do MAIOR campeão do torneio. Quem deve concordar contigo é um tal de Pete Sampras kkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder
  36. Paulo Almeida

    Frauderer não abandonou partidas mesmo. Ele fugia dos rivais perdendo por w/o (como no Finals 2014 e em Roma 2019) ou entregando jogos para o Robredo e o Millman, com medo de apanhar dos seus pais Nadal e Djokovic. Fora que fugiu da temporada de saibro em 2017 e 2018 e de RG 2016 também. Isso sim é arregar.

    Se o Wawrinka é pai do sérvio com 6 vitórias, DjokoGOAT deve ser pai, avô, bisavô é tataravô da farsa suíça com 26 cacetadas.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Almeida , na boa. Não é nem mais questão de se superar. Lembra aquela do baixinho Romário, o parceiro se encaixa perfeitamente. Na corte que tem um “ um Rei , um príncipe e um bobo “ , você é disparado o último kkkkkkkk Abs!

      Responder
    2. neuton

      É sério que existe alguém que chama Roger Federer de “Fraderer”?
      Paulo, tenho certeza de que você não sabia, mas Roger Federer é jogador de tenis. Sucesso para você em sua vida de comentarista de Golfe. kkkk

      Responder
  37. Lola

    USopen acabou pra mim, agora só ficaram as tchutchucas do Federer e do Nadal.

    Bem que o Nole fez em desistir, o público não merece o esforço dele.

    Responder
  38. Alexandre Maciel

    Puxa vida, uma pena o que aconteceu com Novak ontem. Senti bastante pelo sérvio.

    Só doido pra acreditar que ele abandonou porque estava perdendo o jogo. Era visível a dificuldade no movimento do saque bem como para aguentar a pancadaria de esquerda com o Wawrinka. Uma pena, espero que não seja nada muito sério e que Djoko volte 100% ainda nesta temporada.

    Responder
  39. Fernando Pauli

    Federer é super favorito a ganhar seus próximos jogos, então a chance de chegar em um final é muito grande. O problema que Federer sempre foi o cara que deu a chance a seus oponentes de uma conquista inédita. Dimitrov nunca chegou a uma semi no US Open e também nunca venceu Federer. Em relação ao Stan este nunca o venceu em uma quadra rápida. Seria bom Federer entrar em quadra bem atento, para não ser surpreendido. E que finalmente tenhamos um FEDAL na final do US Open.

    Responder
  40. Johnny

    Novak jogou bem na Austrália, passou vergonha nos Masters americanos, vergonha nos Masters no saibro, foi atropelado em RG por Thiem, pegou chave fraquíssima em Wimbledon onde teve muita sorte na final, pois foi dominado o jogo todo, venceu seus sets à muito custo e contou com o vacilo do suíço que foi o melhor em quadra.. Pra finalizar, foi humilhado em Cincinnati e estava sendo humilhado por Stan no u.s open. Como não é bobo nem nada, e pra “tentar” não ficar feio diante da freguesia pra Wawrinka em jogos importantes, optou por pular fora e tirar os méritos do suíço, que o espancava sem dó ou piedade. O público não é trouxa e já está a acostumada com posturas negativas do servio.

    Obs: Stan está se defendendo muito bem. Parece muito bem fisicamente.

    Responder
    1. Jonas

      Não Renato, até um fake como você exagera as vezes. Afinal, a derrota em Wimbledon fez vc odiar mais ainda o Djokovic.

      Mas vamos aos fatos. Essa lesão já vinha há algum tempo. Só percebemos na semana passada mas estava ali.

      O Chetnik e outros aqui afirmaram que o Djokovic não ia ganhar o US Open. Isso era claro. O cara estava sentindo dor antes das oitavas. Não iria chegar até a final e se chegasse seria atropelado.

      O jogo estava 64 75 pro Wawrinka. Até um leigo sabe que isso não é massacre.

      Mas até um leigo sabe muito que 61 63 60 em final de Slam é uma surra bem dada…pode ter certeza que sabe.

      Responder
  41. Luiz Fernando

    Creio q afirmar q Djoko simulou uma contusão é um equivoco grande, desde a partir retrasada estava claro q vinha com dores, e num esporte de alto rendimento no qual o cara tem q disputar todos o pontos de uma forma ou outra não há como jogar com limitações, em especial pq pegou pela frente um adversário q esteve numa noite incrível. Como o Pessanha disse embaixo, não vejo como Federer possa perder p Dimitrov e se encarar Wawrinka terá 95% de chances de vitória, pois seu compatriota é um lambe botas dele, um cara q se anula quando o enfrenta, como nunca se viu antes.

    Responder
    1. Rodrigo Bravin

      Esse Luiz Fernando tem complexo de inferioridade. Tentando fazer uma média com os fãs do sérvio, mas todos sabem que se fosse o suíço abandonando nessas condições, esse sujeito estaria aqui escrevendo um monte de bobagens. Sabe como é.. quando não se alcança a banana o melhor é dizer que ela está podre.

      Responder
    2. Paulo Almeida

      Luiz Fernando, ano passado o pessoal aqui chamou o Nadal de arregão quando ele abandonou o jogo contra o Delpo?

      Gostaria de saber se são dois pesos e duas medidas mesmo.

      Responder
    3. Sérgio Ribeiro

      Se anula , lambe botas … Isso é que se chama desqualificar os outros sem saber , né mesmo Expert L.F. ? Continue postando as besteiras que quiser , mas o próprio STANIMAL diz que não se diverte contra o Craque. Além do fato de se enfrentarem desde criança, a incrível variação ( Novak tentou mas não conseguiu ) de jogo de Roger , o deixa perdidinho. Os Slices e as deixadinhas do Sérvio ontem deixaram muito a desejar. Já Roger Federer se utiliza de todo o seu Arsenal . Stan tem dificuldades em se mexer muito em quadra. Daí não precisar ser “ gênio “ pra entender que somente no Saibro , THE MEN consegue equilibrar. Abs!

      Responder
    4. Márcio

      Cuidado Luiz Fernando agora vc está pisando em ovos e com chances muito grandes de tirar a máscara e falar muitas besteiras possivelmente contra grandes jogadores.. agora que o kigriios caiu fora vc não tem mais como disfarçar e pára suportar a mediocridade tentará rebaixar algum dos jogadores.. geralmente sobra pra aquele que mais se destaca…
      A questão é que detonar o kigriios cola pq acabou que ele com seu comportamento validou todos os seus críticos mesmo aqueles mais exagerados, mas essa não é a regra…e agora que ele está fora estou lhe avisando que vc vai vacilar.. más quero ajudar
      Vc não vai se aguentar Luiz Fernando e vai acabar soltando daquelas de que odeia um Federer só porque ele ganhou o australian open de 2017,, um horror..
      Eu estou lhe chamando a atenção e espero que isso não se repita!!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Quem é vc pra chamar a atenção de alguém? Não te conheço e nem faço a menor questão disso, ou seja, sua opinião não me interessa e não tem relevância para mim. Desde q liberado pelo Dalcim, virei aqui sempre expor o q penso. Quanto a não gostar de Federer, tenho a hombridade de vir aqui e repetir q não gosto dele mesmo, e isso bem antes de 2017, e vc sabe pq? Pq ao começar a frequentar esse blog me deparei não com torcedores, mas com idólatras, felizmente uma minoria, que despertou em mim antipatia por ele. Agora se vc não for oportunista, pq não chama a atenção do logico, Marquinhos e seus fakes e cia limitada? Por uma razão simples, são seus amiguinhos de torcida, aí tudo é válido. De caras com bom mocismo seletivo o mundo está cheio…

        Responder
  42. Fernando Pauli

    Djoko: “Espero poder voltar a tempo de jogar em Tóquio”. Dalcim esse Tóquio a que ele se refere é o ATP 500 do dia 30 de setembro agora não é?

    Responder
  43. Philip

    Dalcim, pq os tenistas fazem tanto mistério sobre as lesões? Toda vez que surge algo eles se esquivam de toda forma possível para tentar não falar do assunto.

    Parabéns pelo blog! Abs!

    Responder
  44. Hélio Coelho

    Djoko largou qdo a vaca já tinha ido pro Brejo… não perdeu por causa da lesão, pode ter atrapalhado, mas o suíço estava afiado..treinam juntos, não o teme ! A verdade é que a bola pune, Djoko está numa soberba impressionante, se achando, quero ver esse vigor físico até quando vai durar…. já está apitando!. Humildade meu jovem, faz muito bem pra quem tem!

    Responder
  45. Miguel BsB

    Stanimal é f…! Como bate pesado! Vai pra agressão! E outra, estou considerando a hipótese de enquadrá-lo na prateleira dos supersacadores, msm com seus 1,80m rs. Deixou o melhor devolvedor da história a ver navios várias vezes…
    Lesionado ou não,(acredito que sim), Stan pegou o número do sérvio nos últimos 5, 6 anos e é capaz de fazer o que nenhum outro, fora Nadal no saibro, consegue…varrer Novak Djokovic em melhores de 5 sets…
    Medvedev não deve aguentá-lo, dada a maroto na de jogos das últimas semanas. É só jogar com um pouco mais de paciência e desgastar o russo fisicamente.
    Go Stan!

    Responder
  46. Paulo F.

    Bueno, ninguém está livre de lesões.
    Desejo pronta recuperação ao Djokovic.
    Espero que se tratando de lesão cirúrgica não cometa o mesmo erro de postergar como fez com o cotovelo.
    Agora, abriu bem o caminho do Federer até a final.
    Seria mítico a conquista de seu 21 GS e 11 anos após a última conquista hein?
    Barbaridade.

    Responder
  47. Evaldo Moreira

    Bom dia,
    Cadê o almeidinhaaaaaaaaaaaa, kkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Olha, o narckboboviv deveria fechar a boca, antes de falar besteira, o tempo todo, o cara babando o servio e tal, menosprezando o suiço, o Eusébio que admiro e gosto da narração, pisou feio ao dizer que: Djokovic tomou conta do jogo, kkkkkkkkkkkkkkk, o próprio leu um comentário de internauta que diz o seguinte: quem tomou conta do jogo foi o suiço, kkkkkkkkkkkkkkkkkk, poxa vida, cada uma meus sais, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Agora Dalcim, me responda por favor: “O ombro do Djokovic, chegou a esse ponto, devido a mecânica do saque, explico melhor, sobre o o fato do Goran Ivanisevic , ter ajudado o servio na mecânica de saque diferente?, com essa suposta mudança de saque, se é que teve, pois ao meu ver, a mesma coisa, enfim, assim como o Becker também influenciou no saque dele, chegando ao ponto de lesionar o cotovelo!?. Na sua opinião/vivência e conhecimento técnico, você acha que de fato, foi o que aconteceu?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É possível, mas uma mudança de saque não afetaria o ombro esquerdo, e sim o braço direito (como aliás pareceu em Cincinnati). Talvez seja algo mais complexo do que apenas uma mudança de movimento, daí a insistência de Djokovic em não falar muito do assunto. Como ele andou usando muito slices, pode ter a ver com o movimento do backhand, em que a força é gerada pelo braço esquerdo, através de grande rotação de ombro.

      Responder
      1. Jônatas

        Isso que eu ia falar. Eu vi a massagem no ombro esquerdo e não no direito então não tem a ver com o saque. Creio que o atrapalhe ao bater BH já que ele usa as duas mãos e portanto os dois ombros para a mecânica do movimento. Não ia dar certo continuar pois o BH do Wawrinka é muito pesado e não ia dar certo trocas de fundo com dor no ombro. Se ele fosse um jogador bem versátil e pudesse fazer saque-voleio, drops, etc ok mas NÃO É A DELE. Sei que dói em alguns fãs mas o Djoko é gênio no fundo mas quanto mais perto da rede mas comum fica.

        Não dá para ganhar todas. No momento está entre Federer, Nadal e por que não o Wawrinka.

        Já classifiquei aqui o que eu chamo de BIG 3 do 2º escalão. Delpo, Stan e Murray. Quando estes caras estão bem é muito bom pois eles “não têm respeito nenhum” pelo BIG 3 e sempre são muito competitivos quando jogam contra estes. Eles conseguem jogar de igual para igual nos grandes torneios. Ótimo para o circuito. Ótimo para o tênis.

        Responder
  48. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,

    Federer deve estar rindo à toa. Seus dois vassalos mais fiéis estão pelo caminho. Será uma surpresa muito grande o menino Rogério perder esse campeonato.
    Abs

    Responder
  49. Andre Eduardo

    O jogo estava excelente! Realmente uma pena a contusão do Djokovic.

    Stan no modo STANIMAL é capaz de vencer qualquer um no circuito. Ontem o saque estava fenomenal, sem falar no backhand inigualável.

    Dalcim, você mencionou em um de seus comentários durante o jogo que o sérvio parecia “avariado”. Você teve essa impressão desde o início da partida?
    Exceto pela falta de vibração, não percebi grandes diferenças no jogo dele.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que até a metade do segundo set seu único problema era o segundo saque um pouco mais lento, mas no geral não vi qualquer problema. Vamos lembrar que ele fez 4/1 e depois 5/4. Quando ele começou a apressar os pontos e arriscar logo na segunda bola, ficou claro que já tinha mudado a tática por conta provavelmente da lesão. Acredito que o peso constante da bola do Stan, principalmente no seu backhand, foi minando as suas forças.

      Responder
      1. Gabi

        Exato, tb fiquei muito mais impressionada ainda com o Dalcim do que eu já era. Percebeu no final do segundo set que o Djoko estava avariado – embora estivesse jogando muito bem até então- e anteviu que ele pudesse abandonar a partida.
        A partida estava ótima, o stan jogando uma barbaridade. Muita pena o jogo não ter continuado.

        Responder
  50. André Barcellos

    Djokovic estava com lesão? Pode ser.
    Mas bateu o jogo inteiro até o 5×4 do segundo set, normalmente.
    Segundo o próprio Djoko, não houve nenhuma lesão apontada pelos exames médicos.
    Um incômodo muscular, provavelmente.

    O FATO é que o recorde de GS do suíço continua muito difícil pra ele. Acho engraçado quando as pessoas dão esse recorde como derrubado.
    A partir dos 30, ou agora 32 ou 33, fica muito mais difícil ganhar slams com frequência. Principalmente por conta do imponderável em relação ao físico.
    Ora uma lesão, ora desgaste excessivo por conta de rodadas difíceis…
    E a cada dia ficará mais difícil pra eles todos, incluindo aí o inacreditável Roger, que por um ace não venceu mais um Wimbledon aos 38, praticamente.
    Talvez vença o US open, pra estupefação geral.
    De qualquer forma, o dado mais impressionante é o seguinte:
    Em mais de 1500 partidas jogadas alguém acha que o Federer, que nunca abandonou uma partida, realmente não tenha sentido nada durante os jogos?
    Sentiu, obviamente, mas não creditou nenhuma derrota a isso.

    Responder
    1. R.P.

      Acho engraçado as pessoas darem esse recorde como derrubado? Então reze para Nadal, virtual finalista, não levar essa, pq senão esse recorde já cai no próximo RG.

      Responder
      1. André Barcellos

        Não rezo para nada.
        Que vença o melhor, e Nadal não o superaria em RG. No máximo empataria.
        De qualquer forma, estou falando do recorde em relação ao Djoko, que é a grande ilusão de muitos por aqui.

        Responder
        1. Jonas

          É um recorde que será batido por Nadal ou dificilmente pelo Djokovic.

          O de semanas tbm cairá. Mas concordo que vencer 4, 5 slams não é tarefa fácil.

          Responder
  51. Paullo

    Pancadaria de alta qualidade ontem
    parabens, stan, pelas bolas profundas, anguladas, pelo alto nivel de jogo ontem. O servio nao aguentou o tranco.

    Responder
  52. Daniel

    Esses caras nunca comentam quando estão lesionados, a menos que fique insustentável.
    O Djokovic poderia ter empurrado a bola até o final do set em respeito ao público que pagou (caro) pra ver o jogo.
    Nadal faz isso, Federer faz isso. Mas não o Nole.
    Wawrinka me lembra David Nalbadian. Aquele jogador que a gente olha e pensa: Como esse cara joga! Se perdesse uns 8 kg… ninguém segurava.

    Responder
      1. Miguel BsB

        Esses 81 kg são pra suíço ver, obviamente…
        Mas. se o Stan perdesse 8 kg, seu poder de fogo ia pro brejo.
        Esse é o biotipo do cara, tem um tronco forte e meio atarracado que o permite gerar tanta potência.

        Responder
    1. José

      É que você vê o mundo com um olhar materialista, individualista e desumano.

      Quer dizer que uma pessoa que está perecendo em quadra deve colocar seu físico em risco porque o pessoal pagou caro pra ver o jogo?

      Antes vem a pessoa e depois o dinheiro. Básico.

      Responder
    2. Jônatas

      Ele tem um bom peso para o corpo. O problema do Wawrinka é o estilo de jogo. É um estilo de alto risco pois ele bate o tempo todo então sempre fica numa linha tênue entre o excesso de erros e winners. É lindo de se ver quando entra. Muita intensidade e precisão mas precisa de força e mental muito focado. Uma coisa é bater spin, bola segura para trabalhar o ponto, outra é bater sem dó na bola 90% das vezes. Esses jogadores sentem dificuldade quando o jogador do outro lado tem variação pois ele corta o ritmo da troca de bolas por isso é mais fácil para o Federer ganhar do Wawrinka que um Djokovic.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Onde assino , caro Jonatas. Essa imensa variação de Federer e’ que deixa STANIMAL perdidinho. Nada a ver com ser vassalo e outras babaquices. Já Dimitrov sente o peso da bola de ambos. Perdeu as últimas 5 para Stan. Abs!

        Responder
    3. R.P.

      Nadal faz isso? USO 2018: após perder o segundo set, Nadal abandona o jogo contra Del Potro, que liderava a partida por 2×0.

      Roma, 17 de maio de2019, em rota de colisão com Nadal, Federer desiste do torneio alegando uma lesão na perna. Paris, 21 de maio de 2019, Federer treinando para RG como se nada tivesse acontecido. Paris, 26 de maio, Federer estreia em RG, vencendo com facilidade. Era o milagre da perna curada.

      Responder
  53. rafael

    Impressionante como as pessoas diminuem o esforço do Nole. Desde o começo do jogo dava para ver que o sérvio estava com problemas e, mesmo assim, ainda fez jogo duro com jogadas incríveis. Arrisco a dizer, que se não tivesse problemas com o ombro o suíço não ganharia. Enfim…fora isso, que vergonha a torcida! Como desmerecer um esforço do nº 1 e vaiá-lo daquela maneira. Uma pena. Não acha mestre?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      As vaias só podem ter partido de quem não conhece muito tênis ou de quem não sabia do que vinha acontecendo com o Nole. É comum termos no US Open um público não muito habituado ao tênis.

      Responder
      1. LígiaB

        Dalcim, respeito muito suas análises e aprendo muito com elas. Mas, desta vez, penso que o esforço do Djokovic foi simplesmente para tentar vencer o jogo. Quando viu que não teria chance, não considerou, por nem um momento, o adversário e o público, que queria continuar assistindo às jogadas magníficas do Stan. A meu ver, mereceu as vaias pelo anticlímax.

        Responder
  54. Bruno Souza

    Dalcim
    Federer disse que as condições da quadra são completamente diferente quando se joga de dia ou a noite, jogar de dia torna o jogo muito mais veloz.
    Considerado uma hipotética final Fedal existe a possibilidade desse jogo ser realizado em horário diurno?
    Qual dos dois tem mais chances?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A final do US Open sempre acontece às 16h locais, bem no meio da tarde, então pode começar um pouco mais veloz mas depois irá cair naturalmente. Precisamos ainda avaliar as próximas partidas, mas no momento os vejo em plena igualdade.

      Responder
  55. Renan Vincius

    Djokovic é um tremendo de um mau caráter. Se fosse qualquer outro jogador meia boca, o sérvio aguentaria as trocas de bola, venceria e sairia como herói, mas Stan não quis saber de graça e passou o carro.
    No entanto, o ano do sérvio nos Slams foi ótimo! Venceu AO com propriedade e Wimbledom ganhou um presentaço do amarelão Roger Federer.

    Responder
  56. Diego

    Na minha opinião Djokovic só entrou no torneio para tentar defender o maior número de pontos possíveis dos 2000 que tinha a defender. Jogou pra ir até onde dava, mas já sabendo que não seria campeão e que provavelmente nem final faria

    Responder
    1. Jônatas

      Então eu acho que não vale muito neste sentido sinceramente. 180 de 2000 é muito pouco. Melhor seria ter se poupado e nem entrado no torneio se o que falou fizesse sentido.

      Responder
  57. Nelson Maciel Filho

    Djokovic é uma jogador extraordinário que merece todo o nosso respeito. Ele poderia muito bem ter desistido na segunda ou terceira rodadas, não o fez por respeito ao público e ao adversários.
    Ontem o sérvio fez o que pode, foi até o limite. Agiu de forma correta para não complicar a contusão. Afinal, ele tem pela frente a participação em 16 grand slan e poderá ganhar estando bem uns 05.
    Por outro lado o Wawrinka jogou um tênis de altíssimo nível e mereceu a vitória. O suiço é um grande jogador que se esmerar mais têm um potencial extraordinário, um jogo muito bonito.
    Creio que o Federer se tornou o grande favorito do torneio se nada de excepcional acontecer. Torço para o Nadal, e o espanhol está jogando muito bem.

    Responder
  58. SPIDER

    Tudo caminha para que finalmente tenhamos o tão sonhado FEDAL em Nova York, e numa Final. Os dois estão jogando o Fino do Tênis, e ainda temos dois anormais que insistem em chamar de GOAT para um tenista que só tenta ser como o Verdadeiro e Único DEUS DO TÊNIS.

    Responder
  59. Antonio Gabriel

    Os problemas fisicos vem para todos e nao poderia ser diferente com Djoko, so espero que nao seja grave e que ele esteja bem logo logo. Me chamou atenção o jogo poderoso feito pelo Stan, caso Djoko estivesse 100% ontem teriamos com certeza o melhor jogo do torneio, espero que o Stan continue nesta pegada.

    Responder
  60. neuton

    Papo bobo esse de que o Djokovic fugiu, com medo, blá, blá.
    O cara é profissional, entra em quadra por respeito ao público, por obrigações contratuais, por patrocinadores, etc.
    Sei que torcida comenta por paixão. É até legal a “zoação” com a torcida adversária, mas tem uns caras que exageram.

    Responder
  61. Mário Fagundes

    Para quem exerce a futurologia” diariamente aqui neste espaço, contando semanas para isso e aquilo, ou afirmando que é apenas uma questão de tempo para todos os recordes do tênis serem superados por seus tenistas preferidos, um lembrete: lesões fazem parte da vida do atleta, sobretudo após os 30 anos de idade.

    Responder
  62. Evaldo Medeiros

    Bom dia, Dalcim. Em sua última resposta, ao ser perguntado se você daria o Nadal como favorito para levar essa edição do Us Open, você respondeu que seu favorito ainda é o Djokovic. Agora que Nole caiu, irei fazer a mesma pergunta: Quem é seu favorito para levar o US Open???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Nadal e Federer estão em situações idênticas nesta altura, Evaldo. Eu daria empate técnico. Mas faltam ainda muitas rodadas.

      Responder
          1. Sônia

            Brincando Dalcim, voce sempre “espera” as últimas rodadas rsrs, brincando contigo, não seja tão sério. Beijos.

        1. Jonatas Bruno

          Na verdade Sônia, o papel do moderador é moderar mesmo rsrs, Penso que o exercício da função requer prudência, coerência e sabedoria. Quando eu crescer eu quero ser conforme!
          Aliás o Dalcim vai além, passou a prestar consultoria como bonificação. Pois é! rs…
          Agora há questões tão óbvias e até mesmo de caráter dúbio que nem caberiam respostas.
          Esse blog também é como uma faculdade e ficamos muito bem (ou mal) acostumados. Beijos.

          Responder
  63. Marcel Azevedo

    Dalcim será que Djokovic sentiu isso depois de Cincinnati?? Ficou claro o desconforto e a quebrada de ritmo jogando nos slides contra o Kudla. Abc

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele nunca gostou dos slices, Marcel. Pelas entrevistas dele, o problema é de algumas semanas, portanto muito provável que já tenha se manifestado em Cincinnati, em que pediu atendimento médico (mas que eu me lembre foi no outro braço).

      Responder
  64. Maior geração do tênis chegando

    Djokovic como sua idade está chegando , e ele é Nadal dependem muito do físico diferente do genial Federer , vejo no máximo Djokovic ganhando grand slans até os 34 anos e Nadal tbm ,pq como eu disse ele e Nadal são geniais fisicamente mas tecnicamente são apenas craques, longe de ser geniais tecnicamente como Federer, então o nível dos dois depois do 34 vãi cair muito .. ai acho que Djokovic no máximo empata com Federer nos grand slam pq ano que vem vejo no máximo ganhando mais 2 slams aí ficaria com 18 e em 2021 seria seu último ano com chances de grand slam já que faria 34 anos ,com 34 anos vejo ele no máximo vencendo mas 2 slams em 2021 aí alcançaria os 20 de Federer se este não vencer mais ..mas no total de títulos vai ficar uns 20 atrás do rei Federer e pra quem diz que ele tem mas Master 1000 não importa nem Master 1000 na grama existe se não Federer ia ter 40 títulos a mais no fim da carreira que Djokovic .. importante é a quantidade de slam e de títulos totais ..então adeus essa comparação Federer é o maior da história Djokovic não alcança mas .. vamos ver se esse Félix auger alcança o Federer , pra mim alcança sim esse será o novo Federer

    Responder
  65. Geailton

    Os fregueses sempre tem razão. Por isso comemorem torcedores do Fedal, pois só assim pra terem chances, pois o helvético nem no seu piso predileto ganha mais DK comedor de fígados. Já o baloeiro, só no saibro e olhe lá, já que a última vitória sobre o sérvio foi nesta superfície com o Djoko lesionado.
    Li uns torcedores do baloeiro falaram que Novak fugiu, então Nadal no US open do ano passado contra Del Potro foi o quê? Debandada? Repito: os fregueses tem razão

    Responder
  66. Leandro

    Mas quem vence o único jogador da década das trevas do tênis no SporTV três na maioria, já velho, é um cara ainda mais velho wswrinka…o que comprova a entressafra da última década inteira. aguardamos os outros velhos no SporTV três geralmente…wawrinka mais velho que Nadal e Novak

    Responder
  67. Johnny

    Deve ser triste pra Fugivice. O único jogo que ele teria torcida a favor seria contra Medvedev….

    Podem ter certeza que o servio não vence mais slam. No máximo atp-250 , 500 ou Masters 1000. Mesmo assim seu lugar entre os 10 maiores está garantido.

    Federer, que já era o favorito pra vencer o torneio e atual campeão de Wimbledon deve levar o torneio com um pé nas costas. Não vejo adversários à altura.

    Responder
  68. Marcelo-Jacacity

    E estava claro que diante de um grande jogador, a derrota seria certa.
    Se o Djokovic enfrentasse o Medvedev, Federer ou qualquer tenista gabaritado, o sérvio seria derrotado de qualquer jeito. O Wawrinka estava no lugar e na hora certas.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Exato , Marcelo. Federer e Nadal já foram derrotados em SLAM em circunstâncias idênticas. A diferença está em largar na hora certa. Isso o Sérvio não soube ( até agora ) nas SEIS vezes que abandonou durante a partida . Boa parte do público não perdoa . E não é somente no USA . Abs!

      Responder
  69. Hugo Oliveira

    Djokovic é o melhor de todos os tempos. Em condiçôes normais detona Federer, Nadal e quem vier pela frente. Vence por ter mais mental, fisico e técnica também. Tanto é que o Espanhol e o Suiço tremem quando o encaram, vide final do AO e a última de WB, qnd o vovô perdeu dois match points. Sobre ontem, a decisão foi acertada. Mesmo muito debilitado fez jogo duro contra o verdadeiro Suiço destemido. Espero que o titulo vá para o melhor depois do big 3, Stan Wawrinka.

    Responder
  70. V Maurício

    Ainda tem gente que tem coragem de dizer que Djokovic fugiu, amarelou, entre outras bobagens. O cara estava claramente sentindo dor, não conseguia nem sacar direito. É claro que Wawrinka poderia vencer estando os dois 100%, como já fez outras vezes, mas hoje é inegável que a lesão do adversário facilitou sua vida. Quanto ao Federer, não precisou fazer nada para ganhar de um apático Goffin. Que partida horrível e decepcionante do belga! Até Dimitrov vai dar mais trabalho, mas é claro que Federer vai passar. Numa eventual semi, aí sim Federer terá que mostrar sua qualidade, porque Wawrinka deve exigir seu máximo. A conferir.

    Responder
  71. Jonatas Bruno

    Era nítido que o Djokovic estava vulnerável no saque dada a questão do ombro. Contudo, o que causou a desistência foi a questão mental, pois se manteve competitivo ao longo do jogo. Após a quebra de de serviço no set crucial, sentiu o golpe e desmotivado desistiu. Ainda que teve os rumos do jogo facilitado, achei o Stan acima da média nos quesitos mental e defensivo, mais o saque e back calibrados e aplicação tática, conforme os seus padrões.
    Em tese e ironicamente vem da Suíça o maior obstáculo do Rei dos Slams.

    Será que finalmente vamos ter o confronto: Fedal no Us Open?
    Acho que o Cilic seria no momento a principal barreira. É isso mesmo, caro Dalcim?

    Responder
  72. Gustavo Fradique

    Dalcim, Gael Monfils deu uma declaração que precisa fazer oitavas para pagar seu custo com o torneio. Não sei se exagerou ou porque agora, tem todo uma vida de luxo envolta dele…

    Mas fiquei com uma dúvida: normalmente, os treinadores ganham salário fixo ( seja por dia, por mês, por torneio) ou ganham porcentagem da premiação atingida pelo jogador no torneio?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Essa entrevista do Monfils foi recheada de exageros… rsrs… Não há uma regra, mas o normal é que exista um salário fixo mais todas as despesas pagas, além de um percentual sobre a premiação.

      Responder
  73. Nando

    “Não se pode dizer que Wawrinka venceu apenas porque Nole baixou o rendimento. O suíço jogou em nível muito alto e foi justamente isso o que causou os buracos na defesa sérvia.”
    Cirúrgico como sempre, mestre.
    Stan jogou mto (claro q ainda longe daquele “Stanimal”), e o cotonete pensou: “Hoje não vai dar”. E aí desistiu pq estava um pouco debilitado e desse jeito seria impossível fazer algo contra um adversário inspirado.
    Cotonete é sim o GOAT…é o “GOAT dos abandonos”, e só. Nunca vi Federer abandonar durante um jogo…e só deu e ou 4 W.O nesses 20 anos dele de circuito.

    Sobre Federer, exceto pelo susto no início, jogou mto bem e parece já ter resetado a final de WB…só acho q ainda pode e deve melhorar esse percentual de 1° saque.

    Responder
  74. Antônio Luiz Júnior

    acho sinceramente que Wawrinka fez uma grande partida e ganharia o jogo de qualquer forma. Com relação a manifestação negativa da torcida americana contra o Nole já é fato conhecido. Medvedev está sofrendo na pele jogo a jogo, e vai ter que sê alimentarem da energia negativa vinda do público. Está no limite físico e dificilmente conseguirá passar por Stan Wawrinka que está voando. Difícil mesmo será o suíço Wawrinka passar pelo suíço Federer. Os números contra ele nos confrontos entre os dois impressiona. Federer pegou uma chave bem fácil e agora sem Djokovic no caminho tem tudo para chegar em mais uma final. Quem viver verá…

    Responder
  75. Marcelo Morais

    Djokovic é um lutador e imagino que ele pensava em ganhar mesmo não estando 100%. Ontem ele encontrou em cara inspirado, que sabe jogar contra ele nos Slans e soube aproveitar muito bem sua lesão…
    não merecia sair vaiado… e gente falando que ele é fujão … Alguém já viu Djoko dar saque a 128 e não encarar trocas de BH com algum tenista ???

    Responder
  76. Marcelo-Jacacity

    Infelizmente, era evidente que o Djoko estava jogando no sacrifício e o mais importante agora é ficar 100% saudável. Wawrinka não tinha nada com isso e foi recompensado.
    Agora um trabalho para os jornalistas: desde quando o sérvio está com esse problema no ombro? E o que ele tem de fato? Em Cincy ficou evidente, mas pelo que ele disse já faz semanas que está com esse incômodo.
    Pelo jeito, essa dor surgiu em Wimbledon, ele estava diferente do habitual. Ganhou em Londres sabe-se lá como.
    Os fãs do DjokoVader não têm do que reclamar, dois Majors no ano está ótimo, vencendo Nadal na Austrália e Federer na Inglaterra! Melhor que isso só dois disso.
    O único senão, é a liderança do ranking que fica seriamente ameaçada. E sobre o USopen, improvável que Nadal e Federer não cheguem a final, porém em Nova York sempre há novidades. De repente pinta uma decisão entre Rublev x Medvedev. Vai saber!?

    Responder
  77. Fred

    Esse ano tinha tudo para ser um ano do Federer novamente:
    Ganhar na grama e tem tudo para ganhar no USO onze anos depois.
    O AO já provou que o querido Novak em quadra dura passeia sobre o Nadal.
    Enquanto nesses SLAM existe igualdade no saibro o Nadal domina facilmente esses outros.
    Digo mais: Torçam para alguém fora o Nadal sair da outra chave pq ficar se defendendo 10 metros atrás da linha contra federer vai ser uma a duas quebrar no mínimo por set.

    Responder
  78. Ramon

    Federer só tem freguês pela frente. Talvez role o esperado primeiro fedal no US Open, se acontecer será épico, tendo em vista a disputa pelo maior número de slans.

    * Por algum motivo nunca consegui comentar aqui.

    Responder
  79. PIETER

    DAlcim, você certamente já viu o jogo da Coco Gauff. Para mim, ela é fenomenal e, se se mantiver saudável e conseguir lidar com a gigantesca pressão sobre ela, é aposta certa como número um do mundo no futuro, concorda?
    E qual a sua explicação para o crescente número de garotas já se destacando, vencendo as veteranas e grandes torneios, inclusive, enquanto os rapazes ainda não conseguem o mesmo sucesso?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Com certeza o potencial de Gauff é para brigar lá em cima do ranking. Acho que o fator principal é que as meninas amadurecem mais cedo do que os garotos. E também acho o circuito feminino mais instável, até mesmo entre as top 20, o que abre mais chances de aparecerem novidades.

      Responder
      1. Jônatas

        Bom, minha opinião: Já começou errado ao disputar seguidamente torneios profissionais com essa idade. Ela é uma adolescente ou seja, vai do céu ao inferno em pouco tempo embora eu tenha ciência que no circuito feminino isso é mais comum. Podem estar queimando o talento muito cedo. Frisem o “PODEM”. Tem adolescente que absorve bem derrotas e vitórias, sim, mas não é regra. Se começar a ganhar fica empolgado demais e começa a pular algumas etapas, não escutar e se ensoberbecer de sobremaneira. Se perder demais pode ficar muito frustrado e aí não encontrar mais motivação para TREINAR e melhorar o seu jogo para utilizar todo seu potencial.

        Tudo tem etapas por um motivo. Se eu fosse treinador da Coco ou melhor ainda, os pais, daria uma segurada ao menos por 2 anos.

        E deixo um ponto de esclarecimento aqui. Não é que os homens amadurecem, no sentido mental, mais tarde. É que a diferença FÍSICA (amadurecimento físico) é muito grande. Um adolescente masculino NÃO ACOMPANHA a potência e ritmo de um adulto. Tem que começar mesmo de 17 para 18 anos e eles sabem que provavelmente vão sofrer no início.

        Responder
  80. Luis

    Dalcim foi muito legal ver Kobe Bryant grande ídolo dos Lakers que muitos o comparam a Jordan,Kobe com Federer pra muitos melhor da história rs ,Federer tá se soltando no US Open tem chance de uma sonhada final

    Responder
  81. Fernando Pauli

    Com a saída precoce do Djoko, a chance de termos o primeiro Fedal no Us Open aumentou muito, e esse encontro se acontecer será na final, o que torna o encontro além de histórico, sensacional e emocionante, um encontro de 38GS não é sempre que acontece, não é mesmo? Pelo lado de Nadal só se ocorrer uma catástrofe, já pelo lado de Federer, o que tem mais chance de estragar o encontro seria o Stan, porém é bom o Federer abrir o olho com Dimitrov, que vem num crescente. Só digo uma coisa se esse Fedal não ocorrer esse ano, acredito que nunca acontecerá, o que seria uma pena. Na torcida!

    Responder
  82. Rodrigo S. Cruz

    Já sabemos bem como o papai Stan doutrina o filhão Novak.

    Mas e quando o suíço está afiado no saque, devolvendo bem, e com os golpes da base calibrados?

    Aí não tem conversa e nem vez para o “maratênis” do sérvio, parceiro.

    O Novak fez de tudo para tentar deslocar o Stan de um lado pro outro.

    Não deu certo.

    O suíço se mexia bem, e o seu backhand era eficiente para defesa e para o ataque…

    Se o sérvio apostou que faria a leitura correta do saque do Wawrinka, dançou.

    O serviço dessa vez foi ilegível.

    Em dado momento ( não sei se alguém notou) o sérvio tentou até quebrar o ritmo com alguns slices.

    Mas é como eu sempre escrevo aqui:

    Os slices do Novak são ineficazes!

    Para ser franco, ou ele melhora essa PORCARIA, ou então nem use.

    Não serve para nada!

    Diferente dos slices do Federer que são um completo pesadelo para o Stan, e tanto mexem com a confiança…

    Aí, o Novak apelou para as deixadinhas.

    Chegou a tentar um drop-shot difícil e improvável, correndo para frente.

    Porém, esse tipo de jogada requer (além de “mão) confiança.

    Atributos que o Novak aquela altura já não tinha tanto…

    Ele ainda tentou salvar um set point com o drop-shot, e errou de forma bisonha.

    Não sendo de todo radical, reconheço que quando subiu à rede para volear, o sérvio se virou bem.

    O pior de tudo foi ter se retirado quando percebeu que o rival havia neutralizado todo o seu plano tático.

    Uma falta de respeito com o Stan que atuava tão bem, sem mencionar o público que lotou a Arthur Ashe.

    (depois ele não quer entender porque preferem sempre o Federer e o Nadal).

    E não acredito que tenha abandonado por lesão.

    Repito: não acredito!

    Quis foi evitar novo constrangimento de perder para o Wawrinka, em Grand Slam.

    Fujão, mau perdedor…

    Foram vaias 100 por cento merecidas.

    Responder
  83. JAN DIAS

    Como eu disse antes, como é bom ver STAN recuperando seu físico e seu melhor jogo…backhand matador, contra ataque paciente e equilíbrio mental..

    STAN é SHOW!!!

    Responder
  84. JAN DIAS

    CHUPA ESSE FONDUE PAULO ALMEIDA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Hahahahahahahahahahahahahahahaha!!!!

    O comedor de fígado teve indigestão e arregou, assim como você com suas desculpinhas esfarrapadas….

    Responder
      1. Paullo

        concordo. a dor de perder para o djoko a final do super hiper mega tradicional Wimbledon é muito mais profunda do que perder nas oitavas para o stan.

        Responder
  85. Sérgio Ribeiro

    A idade chega para TODOS . E lesões são inevitáveis. STANIMAL passou dois anos sofrendo, mas colhe os frutos pós Cirurgia. Algo que o outro Suíço também teve coragem de fazer. Rafa Nadal opta por outras soluções para os joelhos. Saberemos em pouco tempo se foi a melhor decisão. Dito isto , cai também o cabeça 1 . Assim como varios já caíram . Esse papinho de Chaves e “ parrudos “ somente para lunaticos. MEDVEDEV OPTOU por uma maratona suicida , THE MAN não tem nada com isso . Tudo aponta para um Suíço na FINAL. E vimos hoje como o Craque Suíço ainda sente a derrota dos 96 WINNERs rs Goffin não aguentou tanta agressividade e variações. Não faltaram golpes . Inclusive Smash de Slice lá do fundo . Do outro lado , o Touro vai suar muito , mas deve passar. Acreditar que Cilic , Zverev ou até mesmo Rublev possa pará-lo , sinceramente não acredito. Abs!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Nada como um dia após o outro. Que estava lesionado , sem dúvidas. Mas já aos 32 , ainda não sabe o momento certo de fazê-lo . E tome de vaias em qualquer lugar do Planeta. Abs!

      Responder
  86. Angela B.

    Nunca duvidem do Stanimal num Grand Slam ….e Nole sempre soube disso………….
    Anyway, VITÓRIA GIGANTE E MERECIDA do suiço….mais uma vez. ——- E que bom que o sérvio levou vaia no final…………porque o abandono por uma “suposta” injury no 3o set (já perdido por meritos do Wawrinka, diga-se de passagem) não convenceu nem a mim e nem aos milhares de espectadores que assistiam a partida………..O cara fugiu como um verdadeiro covarde…Ou como dizem por aqui – a real chicken!

    Putz, Dalcim…..sobre seu post anterior: dessa vez, seu ponto de vista sobre a vitória do Rublev sobre Kyrgios conseguiu destoar totalmente da maioria dos analistas. Pois a imprensa internacional destacou que Kyrgios só não ganhou aquele jogo, porque não quis (!!) ————-Aliás, disseram que desde o começo, o Kyrgios parecia estar dando desculpa p/ não jogar (vc não percebeu isso?)….A começar pela suposta “falta de visão no olho esquerdo” que ele alegou no 1o set e logo depois, mesmo com o jogo “under control”, resmungava p/ o irmão que “não queria estar ali”. Sim….ele resmungava o tempo inteiro p/ o irmão nas arquiabancadas: “I don’t wanna be here, mate”———Mas não sei se na TV brasileira os comentaristas conseguiram captar isso por causa da lingua inglesa (Não captaram??!!) ——- O comentarista britanico da ESPN britanica até falou: “Kyrgios tem na mãos um jogo ganho, mas parece que ele não tem interesse em vencer,. Nem faz esforço. Só reclama que não quer estar em quadra, mesmo assim, continua tendo o jogo equilibrado, devido ao 1o serviço. Mas se realmente quisesse ganhar a partida, poderia defini-la em 3 sets facilmente. Mas ele escolheu não fazê-lo.”—————————–
    E não. Ao contrário do que vc imagina, Dalcim………não estou defendendo o Kyrgios. Não dessa vez! ———O que estou apontando, é a sua falta de comprometimento com o tenis. E como fã do seu jogo, apesar de respeitar suas escolhas (como ser humano)….fiquei puta da vida ontem..kkkk….Sim, fiquei uma arara, Dalcim!!! Especialmente porque estou na Australia e passei a madrugada inteira esperando pelo jogo dele e me decepcionei com que vi……….Sinceramente, num jogo facil daqueles, onde Rublev só encaixava o 2o serviço, esperava (é claro!!!!!) muito mais do Nick. Muito mais!!!! —————E já o cobrei por isso no twitter!!!! Pode ter certeza!! 😁
    Ps- sobre colocarem uma juiza mulher em seus jogos…………….acho que é uma boa idéia, sim. — Pois ele é um gentleman com elas. Acreditem ou não! hehe
    Ps2 – Mas, sinceramente….apesar de considerá-lo uma grande jogador, Dalcim….hoje cheguei a conclusao que o tenis não faz o Kyrgios feliz. — No jogo anterior, ele já tinha dito em quadra, que ele achava o tenis “a profissão mais boring do mundo”……………… Então, se assim for (realmente) …..talvez seja melhor mesmo que ele faça algo diferente. —
    Ps3 – Dói em mim dizer isso……pois o acho extremamente talentoso. Mas se ele não é feliz….é melhor ele partir p/ outras “aventuras” que o façam uma pessoa mais completa.
    Ps4 – Vou dormir agora……..e amanha comento os jogos das meninas que só me enchem de orgulho😍 Abs!

    Responder
    1. Fábio Romão Prado

      Djokovic sentiu o peso das bordoadas do Wawrinka. O ombro que contra adversários menores não foi lá tão exigido, penou contra um jogador de melhor qualidade. Stan não tem nada com isso, e jogou muito: tudo isso o Dalcim já disse, aliás. Ao menos se estivesse íntegro, talvez tivéssemos ao menos a dúvida de quem ganharia o jogo. E o timing para o abandono não foi feliz. O fato de o público tê-lo vaiado confirma isso, mas não confirma que houve arrego. Ora, quantos já não se lesionaram e abandonaram jogos que estavam perdendo? Duro é ufanismo por este ou aquele jogador dominarem as palavras e ações. Infantilidade…

      Quanto ao Kyrgios rs… Rublev colocou-o em seu lugar. Li somente as análises feitas por aqui no Brasil e o que percebi foi que todos concordaram com a superioridade de Rublev sobre Kyrgios. Se este não quis jogar, o que o russo têm com isso (assim como o que Wawrinka tem com o ombro de Djokovic?)? Kyrgios é isso aí, e não seria diferente com a cabeça no lugar. Um bom tenista com desequilíbrio psicológico constante e acima da média.

      Responder
    2. Allan Fonseca

      Permito-me acrescentar a esta postagem uma observação que julgo pertinente. Quando um comentarista diz que “Fulano só não ganha porque não quer”, comete múltiplos equívocos. É, em primeiro lugar, um desrespeito ao adversário do Fulano. É, em segundo lugar, um desrespeito ao espectador. É, finalmente, uma reflexão barata, pois se vitória e derrota dependessem exclusivamente da vontade de triunfar, cairia por terra a rica e delicada cadeia de fundamentos e fatores que tornam o esporte algo tão espetacular.
      O trágico é que o próprio Kyrgios reproduz este discurso, como o fez na partida contra o Kachanov, não lembro agora se em Washington, Toronto ou Cincinnatti. Após chamar o russo de mediano, disse que ele, Kyrgios, seria número 1 do ranking, caso jogasse toda semana. Além de ser de uma arrogância sem tamanho, levando-se em conta as surras que levou recentemente de Federer e Nadal em Grand Slams, semelhante atitude consiste em um ardil dos mais manjados. Ao se colocar no papel do “ganho quando quero”, o australiano justifica, a priori, qualquer derrota. Cria para si mesmo a ilusão de que é um jogador insuperável. Quando perde, é porque não quis jogar, não porque o adversário foi superior, os treinos não foram suficientes, etc.
      Se ele é feliz ou não, é algo que não está em questão. O que importa é o compromisso que ele assume, ao entrar em uma quadra e jogar perante um público pagante. Há uma série de outras pessoas envolvidas, entre adversários, patrocinadores, espectadores do estádio e da televisão. Se ele não gosta de jogar, que vá fazer outra coisa, em vez de armar todo um circo de grosserias e patacoadas de garoto mimado, como se todos os demais não fizessem, também, coisas de que não gostam, em alguns (ou mesmo muitos) momentos da vida. É o cúmulo do egoísmo! É um bom jogador, tem recursos e habilidades impressionantes. Poderia usá-los, mesmo com seu jeito mais “rebelde”, de uma forma menos desrespeitosa.
      Não sei se o jornalista Dalcim, que muito admiro, me apoia ou não nesta, mas é o que penso. Grato pela atenção, desejo a todos os leitores uma ótima semana de tênis!

      Responder
    3. JAN DIAS

      Ângela, acho que o problema do KYRGIOS não é com o tênis em si, mas com ele próprio…É claro que estou analisando de longe, mas ele me parece ser uma pessoa muito infeliz e insatisfeita.. no fundo acho que ele não gosta dele mesmo e prefere “falhar” na carreira sendo bad boy porque tem medo de se esforçar de verdade e fracassar…

      Responder
    4. Mário Fagundes

      Sim, a mim também ficou claro que Kyrgios perder aquela partida. Aquele game em que ele levou menos de 30 segundos para vencê-lo, acelerando o saque ao extremo, bem representou o descompromisso com o jogo. Kyrgios é um grande exemplo de talento desperdiçado. Sobre ser feliz em fazer o que se gosta, privilégio de poucos, definitivamente esse rapaz jamais vai encontrar a felicidade jogando tênis. Que pena!

      Responder
    5. Rodrigo Lightman

      Isso é balela. Quando ele ganha é um gênio, quando perde é porque ele não quis ganhar. Uma coisa é jogar solto e fazer estripulias quando o jogo não vale grande coisa. E ele faz isso exatamente para camuflar seu mental fraco e sua inferioridade perante o adversário. Tem 24 anos e nunca ganhou nada de relevante, e nem ganhará.

      Responder
  87. Efraim Oliveira

    Só o Stan e o Murray pra darem mais trabalho ao big3 nos slams. Estes sim, têm talento para realizar essa tarefa hercúlea com mais frequência; o restante ocorre mais por eventualidade.

    Só ressaltar a atitude pífia do Goffin… que papelão! Me lembrou muito o Nadal na final do Austrália Open, uma decepção total.

    Responder
    1. R.P.

      Teve um tenista, este ano, que estava em rota de colisão com Nadal em Roma, mas se retirou do torneio alegando “lesão na perna”. Cinco dia após a suposta lesão, o tal tenista já treinava para Roland Garros e, nove dias depois, lá estava ele estreando no aberto francês com toda a saúde do mundo. Enquanto isso, Djoko, o cara que levantou dois majors em 2019 sobre Nadal e Federer, disse em entrevista que só retornará em Tóquio, daqui um mês, se conseguir se recuperar. Uma pena o ombro do Djoko não se curar tão rápido quanto a perna de uns e outros por aí.

      Responder
    2. Jônatas

      Já vi gente que desistiu ganhando mas é raro. Esse ano teve se não me engano em WB mas não tenho certeza. Agora desistir perdendo é comum, vc não está bem portanto a probabilidade de estar perdendo é mais óbvia. Se está perdendo e não tem chance de melhorar seu estado físico vai continuar no jogo por quê?

      Responder
  88. Rafael Azevedo

    Muito bom ver o Wawrinka de volta. Grande tenista.
    Pena que o Djoko lesionou. Seria um grande espetáculo essa partida com ele inteiro.
    Acho que, agora, ninguém mais tem condições de superar o Federer. O nível que ele jogou nas 2 últimas é absurdo. Só se o Wawrinka aloprar…

    Responder
  89. Fabiano

    Goat só existe um. Todos sabemos quem é.
    Nas mais de 1200 partidas que o mestre Federer disputou, JAMAIS, eu disse NUNCA abandonou um jogo em andamento. Já o penta-vice é recorrente.
    Quando sente que vai perder arrega. Arregão

    Responder
  90. Rubem Corveto

    Enfim o Djokovic encontrou um jogador de alto nível, e não resistiu. As partidas contra StanAnimal sempre são duras, pois ele não tem medo de nenhum dos Big3, tem de ganhar jogando bem. Djokovic não vem jogando bem, apenas não teve adversários até agora. Torcendo para que tenha um vencedor da nova geração, mas Parece que os Meninos ainda não tem coragem de chegar sequer às semifinais. Tomara que um desses Russos quebrem essa barreira.

    Responder
  91. Bruno Giordano

    Dalcim, boa noite.
    Pena que o Djokovic não pôde terminar o jogo. Mas percebo que, como muitos outros notaram, Wawrinka cresce em Slams, e é um incômodo ao Djokovic. O backhand do Wawrinka, que é espetacular, parece ser o calcanhar de Aquiles do Djoko. Você acha que esta capacidade de alternar o backhand é o caminho mais curto para se jogar de igual para igual com o Djokovic? Digo os outros jogadores, é claro.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o peso e o ângulo do backhand do Stan dificultam a mudança de direção e obrigam de certa forma Djokovic ficar mais na cruzada. Os slices também sempre incomodaram o sérvio, principalmente quando muito profundos e sem tanto peso.

      Responder
      1. PIETER

        Nadal na final deste US Open é aposta quase certa!
        Federer ainda terá, talvez, um desafio mais complicado se encarar um Wawrinka cheio de confiança, notadamente após a vitória sobre o Djokovic.
        Caro Dalcim, a essa altura do campeonato, só por ansiosa curiosidade, qual seria o seu palpite em percentual para um Fedal na final do torneio?!

        Responder
  92. Pedro

    Uma pena o Djoko ter abandonado, conseguiria passar a madrugada toda vendo os duelos de backhand dele e do stan.
    Mas ja que aconteceu, vem a pergunta:

    Quem voce acha que pode impedir o Fedal na final? Sei que ainda é cedo, mas seria um show o primeiro duelo no us open sendo a decisão.

    Responder
  93. Mário Cesar Rodrigues

    Boa noite Dalcim,se rendeu pq não aguentou tanta bordoada 1×4 aí vai embora mesmo.concordo que não esteja 100 por cento mas mesmo que tivesse iria ser muito brigado e o Suíço iria triunfar.voce não acha bola pesada a devolução é o ponto fraco do suíço mas sacou muito e dava cada chicotada.mereceu e muito.

    Responder
  94. André

    Djokovic fez certo em desistir. Arrastar-se em quadra errando todas as bolas apenas para “entreter” o público era loucura, poderia agravar sua lesão. Agora é óbvio que os anti GOAT, desprezíveis oportunistas, vão cair em cima. Esse público ridículo de nova iorque ainda vaiou um jogador lesionado. Méritos ao wawrinka mas sabemos que djokovic 100% é o melhor do mundo nas duras e grama. Recuperar agora para manter a liderança.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Bem por aí mesmo, André.

      O próprio Wawrinka abandonou em 2012 contra o GOAT e o Nadal ano passado contra o Delpo. Por que ele não pode? Público horroroso, composto em sua maioria por fedtards invejosos. Nenhuma novidade.

      Responder
    2. Gildokson

      Igualzinho o Paulo Almeida falando kkkkkkkkkkkkk
      Meus sentimentos meu camarada… kkkkkkkkk

      Agora falando sério, Djokovic deveria ter desistido antes de entrar em quadra, eu acho melhor de que entrar, ser surrado e abandonar. Isso passa uma péssima impressão.

      Mas fiquem tranquilos que ninguém vai chamar ele de “fujão” por desistir contra o “magistral” Wawrinka. kkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Boa , Gildokson . Lembra esses fanáticos chamando o Cara que Jamais abandonou uma partida de fujão. E realmente esses dois aí de cima falam a mesma língua kkkkkk ABS !

        Responder
    3. Fábio Romão Prado

      Concordo totalmente, André. O “timing” do abandono pode ter sido bem infeliz, mas não tinha por onde. Que se recupere, assim como o próprio Wawrinka se recuperou e esteve em quadra voando baixo, diga-se.

      Estaria Wawrinka tornando-se para Djokovic o que Nadal é para o Federer, no quesito “pedra no sapato”? Hoje o sérvio entregou-se ao problema do ombro, mas entendo que o suíço poderia ter ganho o jogo mesmo com Novak a 100% do seu físico, o que nunca saberemos.

      Responder
      1. André

        Exatamente. Penso que independentemente da ação do djokovic, ele seria criticado. Se continuasse e jogasse se arrastando provavelmente seria vaiado e criticado no final. Se desistisse, como ocorreu, também seria vaiado. No final tudo se resume a um ódio contra o djoko. Ódio mesquinho que desvaloriza a cada dia um ícone do esporte e que tanto fez e vem fazendo pelo tênis. Uma pena que o fanatismo de alguns nos levou a esse ponto.

        Responder
    4. Rubem Corveto

      Uma. Curiosidade: O US Open é o único Grande Slam que tem vencerdes nos últimos 15 fora do pequeno círculo do BIG4. Delpotro, Cilício e Wawrinka.

      Responder
      1. Fernando Pauli

        Sim, talvez por ser o último GS da temporada onde a chance de o Big 4 chegar desfalcado e um ou dois dos quatro não estarem 100% fisicamente.

        Responder
    5. Fernando Diniz

      GOAT é o Federer, amigão. Djokovic, sobre a grama, pode ser o segundo, sim. E isso é por números, não por opinião. No geral, ele ainda tá aquém do Nadal.
      Chocolates suíços para você!

      Responder
    6. Johnny

      Talvez em outra galáxia Novak seja o melhor sobre as hards e grama. Aqui na terra, é Federer, sem dúvidas.
      No piso verde, tanto o suíço quanto Sampras, Borg, Becker, Laver e mais alguns são muito melhor que Pirulitovice.

      Responder
    7. Hendrix

      “Djokovic 100% é o melhor do mundo na grama e na dura”. Porque então ele tem 5 Wimbledon, 2 ganhos na sorte (18/19), enquanto Federer tem 9? Porque ele só têm 3 US Open, mesmo número do Nadal que é dito rei do saibro”, e menos que os 5 do Federer? Qual a base dessa afirmação?

      Responder
      1. André

        É mais que óbvio que essa quantidade de slams do suiço se deve ao nível pouco competitivo dos seus adversários. Depois da ascensão de djoko e nadal federer passou a ganhar poucos slams.

        Responder
        1. Jônatas

          Hahahaha que resposta fraca. Posso dizer que ele ganhou depois do auge do Federer então? Ou quando o Nadal estava meia-boca?? Ou essa geração, na casa dos 30, seria melhor que a anterior que tinha Nalbadian, Safin, Roddick, Haas, Davydenko, Gonzalez, Ferrero, Hewitt etc? Se acha que Monfils, Gasquet, Tsonga, Berdych, Cilic, etc são melhores que estes que citei não conhece tênis. Se for contar geração “fraca” ela foi piorando na medida que o auge do Djokovic e Nadal foi subindo para sua tristeza ou seja, assim como o Federer já teria uns 30 slams se não fosse os dois, estes dois teriam mais de 20 se não fosse o Federer.

          Senta no sofá e curte o momento jovem. Que fanatismo bobo.

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *