Força e jeito
Por José Nilton Dalcim
1 de setembro de 2019 às 00:58

Gael Monfils e Andrey Rublev fizeram valer o ingresso da rodada noturna do US Open. O experiente francês, que já fez semi em Nova York, realizou certamente o melhor jogo do torneio até aqui – e um dos mais empolgantes da temporada -, utilizando seu vasto arsenal de golpes e absurdo atleticismo, enquanto o russo marcou a exibição mais animadora entre os representantes da nova geração ao barrar Nick Kyrgios com artilharia pesada.

Aconteceu de tudo entre Monfils e Shapovalov, especialmente porque o canhoto canadense conseguiu dosar a contento a força de seus golpes, o que o tornou muito competitivo. Poderia ter feito 2 sets a 0 quando sacou com 5/4 e esse talvez tenha sido seu erro fatal. Monfils é um tenista espetacular, tanto pela habilidade como pelo empenho, e isso mexe com o público. Parecia ter liquidado a fatura quando abriu 4/1 com duas quebras no quarto set, mas que nada. Shapovalov lutou heroicamente, levou ao tiebreak, salvou match-point e brindou a todos com mais uma série. O francês por fim prevaleceu com quase todos os games disputados no limite. Espetáculo.

Rublev, que já havia deixado pelo caminho Stefanos Tsitsipas em estreia inspirada, foi impecável na determinação de esmurrar a bola o tempo todo, sem dar a menor atenção para o falatório do australiano. Mesmo batendo tão pesado, cometeu apenas 14 erros não forçados. Destaque ainda aos 80% de pontos feitos com o serviço e a frieza com que jogou os dois tiebreaks, especialmente o segundo em que viu Kyrgios abrir 4-0 e saque. O russo desta noite lembrou muito aquele que não deixou Roger Federer respirar em Cincinnati.

O mais interessante é que Monfils e Rublev têm grande chance de se cruzar nas quartas de final. O francês leva favoritismo natural contra Pablo Andujar, que alcança seu melhor resultado de Grand Slam aos 33 anos, ajudado por uma chave muito propícia. Rublev encara o italiano Matteo Berrettini, que tem um tênis variado e ofensivo, mas deixa o emocional interferir muitas vezes.

O sábado teve ainda a confortável vitória de Rafael Nadal sobre o sul-coreano Hyeon Chung, numa partida em que o espanhol foi muito sólido no saque e nas trocas de bola, aproveitando os espaços abertos para contragolpes magistrais. Reencontrará o croata Marin Cilic, estilo completamente oposto ao de Chung. Sacador que prefere a base, mas perdeu 6 dos 8 duelos contra o espanhol. Cilic não chegou bem ao US Open e teve certa dose de sorte ao ver John Isner jogar fora um tiebreak que parecia na mão e lhe daria 2 sets a 1.

O show de Osaka
Embora tenha feito algumas jogadas espetaculares, estava evidente o clima de tensão em cima de Naomi Osaka no duelo diante da menina Coco Gauff, maciçamente apoiada pela torcida. O jogo teve um festival de break-points e quebras, mas deu a lógica e a número 1 perdeu apenas três games.

Osaka imediatamente se sensibilizou ao perceber que Coco caía em lágrimas e teve atitudes magníficas. Trocou palavras carinhosas e pediu para que a adversária participasse da entrevista em quadra, reforçando elogios e o discurso de incentivo. A japonesa quase não segurou a própria emoção ao se referir sobre o papel importante da família de Gauff.

Não vamos esquecer que Naomi é por si também uma tenista muito jovem, de 21 anos, e que sempre se revelou tímida. Aliás, fará outro duelo entre jogadoras de tenra idade, desta vez diante da suíça Belinda Bencic, que já foi prodígio e figurou no top 10. De estilo distinto, Bencic não presa pela potência mas pela aplicação tática e golpes muito bem escolhidos. Promete.

E mais
– Surpresa no US Open: Alexander Zverev não precisou de cinco sets para tirar Aljaz Bedene, mas três dos quatro sets foram ao tiebreak. Até gostei do empenho do alemão, que se jogou na quadra e não baixou a cabeça. A firmeza da base e a raça de Diego Schwartzman são o próximo grande desafio.
– Kiki Bertens foi a quarta top 10 a cair no lado de cima da chave. A culpa foi da experiente Julia Goerges, 30 anos e que já fez semi em Wimbledon. Sua adversária será a croata Donna Vekic.
– Nova geração feminina duela por quartas: Taylor Townsend, depois de tirar Simona Halep, embalou e terá pela frente a canadense Bianca Andreescu. Outra vez Townsend optou pelo jogo de rede: 47 pontos em 75 subidas. Andreescu também nunca havia chegado nas oitavas de um Slam, tirou Caroline Wozniacki e não para de subir de prestígio e de ranking.
– História curiosa marca a americana Kristie Ahn. Por convite, ela voltou a disputar o US Open 11 anos depois da estreia e fez jus: tirou Sveta Kuznetsova e Jelena Ostapenko. Aos 27 anos e 141ª classificada, contou ter ido para universidade e quase esquecido o tênis. Enfrentará Elise Mertens, 25ª do mundo.
– E Carla Suárez levou mesmo multa pesada pelos meros oito games de estreia: US$ 40 mil, cerca de 80% da premiação a que teve direito. Ela já avisou que vai recorrer.

Para a história
Este é o 13º Grand Slam consecutivo em que Nadal atinge pelo menos as oitavas de final. Na rodada anterior, ele não precisou entrar em quadra para enfrentar Thanasi Kokkinakis. Foi a primeira vez em toda sua carreira que se favoreceu de um w.o. em Slam.


Comentários
  1. Paulo Almeida

    O GOAT aniquilador de jaguatirica realmente não tinha condições de jogar um jogo mais pesado com a lesão. Fez bem em desistir, assim como o Nadal ano passado.

    Não dá pra ganhar todas e esse ano já fez bastante. Agora é se tratar e continuar longevo.

    Força, rei do tênis.

    Responder
    1. Fabiano

      Kkkkk. Migueseiro. Desculpa de mau perdedor.
      Penta-vice do Us open. Nunca será. Jamais conseguirá ser melhor que o mestre Federer.
      O absoluto rei do tênis.

      Responder
  2. Luiz Fernando

    Wawrinka não tem nada a ver com a contusão do sérvio, jogou melhor e venceu, fruto do seu BH excepcional. Terá a torcida do mundo contra o Kyrgios russo, inclusive a minha…

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Realmente o Espanhol parece preparado , caro Carlos. Mas nunca duvide de Roger Federer. Pros que cravaram que o Craque estava perdidinho após a derrota dos 96 Winners , o Cara está jogando muito a beira de mais uma Semi de SLAM. Caso aconteça , essa partida Épica vai curar muitos que largaram o barco após Wimbledon 2019. Abs!

        Responder
  3. José Yoh

    Bem, lá se foi minha esperança de ver outro jogo histórico como em WB. Acho que não veremos outro…. E tem gente que desvaloriza esses caras.

    Responder
  4. Mário Cesar Rodrigues

    Dalcim sinceramente o suíço as peça na devolução não agride ok mas ele contra o Nole tem um prazer a mais é cada bordada há mas Nole não está cem por cento e se tivesse em dias com o físico era bordada de todo jeito hoje o suíço sabe como ganhar bola pesada demais.Djokovic é um grande jogador mas penso que vai dar uma caixa e é normal.abs Boa semana.

    Responder
  5. Rodrigo S. Cruz

    Impressionante.

    Não sei como um sujeito desse tem tantos fãs aqui no blog.

    IMPOSSÍVEL para ele reconhecer que alguém ganhou porque jogou melhor.

    Assim que começa o domínio do adversário, o cara já trata logo de bolar um planinho de FUGA…

    Responder
  6. Gildokson

    Aquelas contas todas de quando o sérvio vai passar o recorde de Slans devem acabar secando ele, vocês não aprendem nunca kkkkkkkkkk
    Ganhar 20 Grand Slans não é simples assim não meninos kkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  7. Rodrigo S. Cruz

    Dois sets a zero para o Stan.

    E que aula de tênis ele vai aplicando em seu “filho”…

    kkkkk

    Por falar nisso, vocês viram que RIDÍCULA a tentativa de drop-shot da enganação sérvia, justo na hora no set point do Stan?

    Será que o Novak “Pagamic” ainda não percebeu que jogadas de efeito, nunca serão a sua praia?

    kkkkkkk

    Bom, em síntese:

    O falsário agora terá de correr atrás de um grande prejuízo, e mesmo que por milagre vire o jogo, ficará bem desgastado.

    Bom trabalho, Stan…

    Responder
  8. Luiz Fernando

    Djoko apático, sem vibração, nem parece aquele jogador q domina o circuito, deixou escapar uma vantagem de 41 no set 2. Por outro lado, Wawrinka esta servindo bem e seu BH esta simplesmente perfeito. Finalizado o set, pediu atendimento. Partida pendendo totalmente p o suíço.

    Responder
  9. Rodrigo S. Cruz

    O Stan é show garantido, mas também é doidão demais.

    (rs)

    Fez um primeiro set impecável, super-sólido, principalmente no saque.

    Sacou tão bem que o tal do “grande devolvedor” não viu nem a cor da bolinha.

    Contudo, começou muito errático o segundo set, e permitiu que o oportunista sérvio o quebrasse, sem grande esforço.

    A boa notícia é que o Stan não respeita o falsário.

    Jogo muito bom, até aqui…

    Responder
    1. Fabiano

      Kkkkkkk. Boa grande devolve dor, eu realmente não sei de onde tiraram que essa farsa tem a melhor devolução . Tomo naba até não pode mais kkkkkkk

      Responder
  10. Luiz Fernando

    Dalcim vc e outros tem comentado q a contusão do Djoko interfere no seu movimento de saque, mas como explicar q a velocidade de primeiro serviço está normal (entre 115 e 120 mph) e a do segundo está menor do q usual (ele, e outros, em geral servem a 90-95 mph e os dois primeiros de hj foram 75 e 81 mph, mesma velocidade da maioria dos segundos serviços da partida passada)?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não é no movimento, mas provavelmente no lançamento da bola. Um lançamento irregular gera erros, mas é um pouco mais fácil contornar isso com o segundo saque, desde que se tire velocidade e coloque efeito.

      Responder
  11. Rodrigo S. Cruz

    kkkkkk

    Divertidíssima a entrevista do Daniil Medvedev!

    O cara vence, é vaiado pelo estádio inteiro e diz:

    ” Eu perdia de 6/3 no primeiro 2/0 no segundo set, mas felizmente vocês da torcida me DERAM MUITA FORÇA para dar a volta por cima”

    kkkkkk

    Responder
  12. João ando

    Agora falar que o povo inglês e o mais educAdo do mundo….depois que Jaime Murray mandou o Bruno Soares passear….sim realmente o povo mais educAdo do mundo e o japones

    Responder
  13. Luiz Fernando

    Quem planta colhe, o Kyrgios russo está sentindo na pele. Qualquer ponto q esse alemão desconhecido faz a torcida explode. E o russo está meio perdido na quadra, talvez a fichada das diversas c?gadas feitas na última partida tenham caído.

    Responder
  14. JAN DIAS

    Pois eu acho que o RUBLEV tem chances sim de derrotar o NADAL..se não cometer muitos ENF’s no forehand…

    O que está contra o russo é o fato do espanhol estar totalmente descansado e ele não…

    Responder
  15. Paulo Almeida

    Kyrgios provou mais uma vez ser apenas um servebot que faz palhaçadas. Movimentação ridícula, devolução e esquerda pífias. Ainda bem que ficaremos livres do Dono do Morro até o Australian Open, que não passa de um jogadorzinho de ATP 500.

    Monfils fez a melhor jogada de circo do torneio com aquele smash voador, mas óbvio que a jogada de mais genialidade e precisão continua sendo o lob de DjokoGOAT no Londero.

    Responder
  16. Paulo Almeida

    “Rodrigo S. Cruz
    1 de setembro de 2019 às 03:17
    Graças a Deus!

    Porque se o GOAT suíço fosse executar qualquer coisa parecida com as “macaquices” que o robô sérvio faz em quadra, seria o fim do tênis-arte!

    Não se iluda.

    Federer supera o Djokovic em TODOS os golpes que demandam mais habilidade:

    Lob, smash, forehand, drops, slice.

    Enfim, quase tudo…”

    Continua sem me informar sobre um mísero lob decente que o Frauderer conseguiu executar na vida. Forehand demanda mais habilidade que backhand, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    “Quase tudo” sem saque, devolução, back…

    Óbvio que o cara é piadista.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      (rs)

      Se eu me insiro na condição de piadista, então você já está flertando é com a psicopatia!

      Sugerir que justo ele:

      O cracão suíço,

      O gênio das jogadas de efeito,

      The one and only: Roger “Angel” Federer nunca fez centenas de lobs magistrais?

      O fato é que desse tema aí, eu já enjoei.

      Conta uma do papagaio agora…

      Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      Que tal o lob que o Craque deu no Karlovic no AO 2012 e o clássico lob de backhand de costas no Agassi (esse está sempre no top 10 de jogadas do Federer). Você não admira tênis, é um torcedor de maratênis, somente. Djokovic é um átomo em termos de habilidade, se comparado com FedEx.
      Abs

      Responder
    3. R.P.

      Acho q não são piadistas, mas masoquistas. Para eles o que vale é habilidade; como o sujeito que comemora um drible enquanto o time toma gol. Olha o retrospecto dessa década: 15 majors contra 4; 4 Finals contra 1; 10 vezes mais tempo na liderança do ranking da ATP; 11 grandes finais vencidas (4 majors, 4 Masters, 3 Finals) contra 2 (2x Cincinnati)… Irmão, é só MASSACRE! “Ainnnn, mas o Roger ‘Angel’…” KKKKKKKKKKKKKK . Eles gostam de sofrer, mas não tarda lá vem o Dalcim com outro texto do tipo “se Federer vencer este USO, coloca de vez uma pedra na discussão quem é o mede melhor de todos os tempos” exatamente como escreveu enquanto acontecia RG e Wimby deste ano; e o pior é q os fetards acreditam.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Meu caricissimo , R . Pacas . Você acha mesmo que o Tênis começou em 2008 ? Se , não saiba que o Sérvio ainda tem que atingir uma série de Recordes que não foram doenças e sim conquistas ? . Será que o avariado Sérvio já aos 32 , terá saco pra chegar até lá. Enquanto isso fica de boa kkkkkkk Abs!

        Responder
  17. João ando

    Para o bem do tênis o australiano perdeu…tomou três sets… e a naomi quebrou todo o protocolo e mandou a Coco falar …grande atitude da japonesa …Thomaz Koch disse que não existe tenista humilde …essa naomi Osaka e simples e humilde sim

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Nada como um dia atrás do outro , hein caro Ando ? Lembra quando ela surgiu ganhando Cincy ? Foi dito que não tinha nenhum carisma. O amadurecimento pode vir mais rápido que se pensa. Talvez a melhor atitude que eu tenha visto numa quadra de Tênis . Abs!

      Responder
  18. Jonas Normando

    Dalcim, apesar de Rafa estar passeando, não acha que a bola dele contra o Chung ficou às vezes muita curta? Contra um Djoko ou um Fed isso pode ser um problemão…

    Responder
  19. Miguel BsB

    Na primeira rodada, surgiram comentários que o Nadal parecia mais magro. Concordo.
    Tb reparei que o Djoko tá menos magro…parece que ganhou um pouco de massa muscular. Talvez tenha resolvido comer uma picanhazinha de vez em quando…rs
    E, assistindo agora Di Mitrov x Di Menor, o menino franzino tb parece que não tá tão “di menor” mais e tb deu uma encorpadinha.

    Responder
      1. Gabi

        Como o título da matéria sobre o jogo do Wawrinka o tenisbrasil disse, ele jogou pesado rs. Jogou pesado e ganhou os dois primeiros sets (e o jogo) com todos os méritos!! Um show!!

        Responder
  20. Miguel BsB

    Fedex amassou o coitado do Goffinho…
    Tds sabemos que o saque do belga nunca foi lá essas coisas, mas hj tava pior do que nunca, acho que até eu conseguiria atacar uns segundos saques que ele desferiu…será que tava machucado?

    Responder
  21. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,

    Quando o Felix amadurecer seu jogo, provavelmente terá toda uma armada “russa” contra si nos torneios: Tsitsipas, Zverev, Medvedev, Shapovalov, Rublev e Caixa 9. Vai ser difícil pro garoto. rsrs
    Abs

    Responder
  22. Sandra

    Dalcim , eu acho que uma vez já te perguntei, mas esqueci , rsss só não posso falar a idade , mas o De
    Minaur e espanhol naturalizado australiano ou e australiano mesmo ?

    Responder
  23. Luiz Fernando

    Nossa preciso pedir desculpas p as federetes, vi agora q o próximo adversário será muito duro, o “gigante” medíocre De “Menor” ou o amarelão medíocre Dimitrov, que chave dura, no futuro o Paulo Almeida tem q citar esses nomes: Nagal, Evans, Goffin e talvez o De Menor, que piada…

    Responder
      1. Luiz Fernando

        Claro q vale meu caro, apenas q pegou na chave repleta de manes, mas p vcs devem ser tidos grandes campeões, por isso q aqui sempre se comenta q vcs vivem alienados, num universo próprio…

        Responder
        1. Carlos Reis

          hahaha A semi e a final de Wimbledon falam por si só, ganhou do Nadal com autoridade e fez um jogo pau a pau com o n.1 do mundo e melhor da década… Federer ainda joga muito tênis e se não fosse a existência de Nadal e Djoko era n.1 fácil, já teria uns 40 GS…

          Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      LF,

      O Almeidão não serve de base para nada.

      Já que integra o “sistema de cotas” do blog tenisbrasil. (rs)

      De cada dez postagens dele, ONZE não se aproveitam…

      Porém, explique pra gente o seguinte:

      Se você sabe que a chave do Nadal também é fácil, e ele pode acabar sendo o campeão, o que você vai fazer?

      Deixar de comemorar o título dele?

      Lógico que não!

      Então, paremos de vez com essa hipocrisia, né?

      Responder
    2. Jose Yoh

      Caro LF, você é dos que ainda fazem valer a pena a leitura dos comentários do blog, penso eu.
      Agora se começar com essa história de entressafra, é uma pena mas terei de pular seus comentários tb, assim como pulo os do senhor Paulo Almeida (o mais troll de todos os trolls que já apareceram aqui).
      Porque concordar com isto é concordar que metade dos slams conquistados por todos jogadores jamais valeram alguma coisa.

      Responder
    3. Sérgio Ribeiro

      Impressionante , não cresce mesmo. Quantos cabeças cairam durante o Torneio , mané ? E você ainda pede ajuda aos ” parrudos ” ? Voltou a passar recibo como nunca kkkkkkkk Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Meu caro eu posto o q eu bem entender e se eu me convencer q estou errado virei aqui e direi, como já fiz antes; ao contrário, vc tenta disfarçar as barbaridades q posta e seus palpites furados ao usar a tática de tentar desqualificar o interlocutor. Pra agir como eu tem q ter hombridade…

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Tá de brincadeira , né Guri. Difícil alguém que goste mesmo do Esporte um dia Postar que odeia Roger Federer . E Aposentado e Cansadao , já em 2013. Desqualifico comentários de manes que Postam isso. Conhece alguns ? Kkkkkkkkk Se você tem um pouco de hombridade reconheça parceiro. E pare de passar recibos daqui pra frente …. Abs!

          Responder
  24. Luiz Fernando

    Preciso corrigir o q eu postei antes, Goffin não pertence aquele grupo da entressafra, ele é bem inferior a esses caras kkk, nem merece ter seu nome citado pelo grande Sampras…

    Responder
  25. Luiz Fernando

    Que atuação covarde do Goffin, alem de amarelão o cara não acerta uma bola. Que bundão esse rapaz, depois vai vir carinha aqui dizer q a chave do Nadal é q é baba…

    Responder
  26. Leandro

    Torci contra o monfils, mais um representante da década das trevas do tênis que nunca venceu nada e é visto como bom jogador…. torcer pelas crianças, quem sabe o tênis volta pro SporTV um.. ..
    Enquanto isso três podem vencer, como sempre, ou dois… velhos, no SporTV três geralmente

    Responder
  27. Marcilio Aguiar

    A Osaka não veio para o Tenis somente para ser campeã, ela veio para ser diferente. Atitude extraordinária. Merece todo o sucesso que esta tendo e espero que continue a ter. A minha torcida era para Madson Keys, mas agora estou dividido e ficarei feliz se a japonesa vencer. Foi difícil escolher um jogo para ver, cada um mais empolgante e disputado. No final ganharam os dois mais consistentes. O Kyrgios, Monfils e Sapovolov fizeram jogadas espetaculares que fazem a alegria de quem gosta do esporte. Pensando lá na frente sobre um provável adversário do Nadal, acho que o russo pode ter uma minima chance por parecer mais concentrado e se conseguir manter o baixo numero de ENF, o que é difícil contra o espanhol. Não acredito no Monfils, por mais talentoso que seja. Na hora H o físico ou a cabeça o deixam na mão e o Nadal passa por cima como sempre fez.

    Responder
  28. Jonatas Bruno

    Vale registrar a atmosfera do público pagante, valoriza o show! Até mesmo o Medvedev soube aproveitar rs.
    Monfils e Shapovalov deram o tom aos que esperam pontos bem jogados, é o be-a-bá do gosto popular cumprido á risca! Foi uma rentável noite de gala!

    Kyrgios é totalmente impulsivo, ou quase, desenhada a derrota iminente pôs na cabeça que “precisava” adiantar o jogo, como no penúltimo game do set derradeiro.
    Mal usou o tempo necessário na hora do intervalo para descansar e se hidratar. Seu game de saque durou 27 segundos! (Recorde?) Apesar de ter surtido efeito, é o indicativo de que enquanto abreviar os segundos, os seus minutos de fase á fase tendem a minguar.

    Finalmente chegou a hora dos grandes testes para os reis dos Slams. Tomara!

    E que belo gesto da Osaka! A Gauff não fica tão atrás ao dar a atenção devida á aqueles que solicitam autógrafo. Maturidade não tem idade!

    Responder
  29. Paulo F.

    Rublev realmente bate com gosto na bola.
    Mas como já apontado, lhe falta variação e treme quando têm que enfrentar um titã.
    A atuação dele contra o Nadal no mesmo US Open há 02 anos foi uma das coisas mais ridículas que tive o desprazer de assistir no tênis – um treino com o tio Toni seria mais cansativo pro espanhol.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Esse senhor parece com os fantasmas do filme ” Sexto sentido”:

      ” They only see what they wanna see”.

      kkkkk

      O Rublev tirou o Federer de Cincinnati há poucos dias, além de nunca ter enfrentado o Djokovic.

      Então de onde ele terá tirado que ele treme para os Titãs?

      Só o Nadal é Titã agora?

      kkkk

      Responder
  30. Sérgio Ribeiro

    E como previsto o três Mosqueteiros ( Fognini , Verdasco e Kyrgios ) decepcionando novamente. Somente um milagre para colocá-los pela primeira vez no FINALS. Enquanto isso o SuperEstimado já está garantido . Mas uma vitória e MEDVEDEV Canalha , já pode comprar passagem pra Londres. E mais uma também coloca Zverev entre os OITO melhores da Temporada. Se Goffin repetir a atuação na rapidíssima Halle contra o Craque , teremos jogo ( o Velhinho parece já estar mais calibrado) . Continuo com a opinião que Novak e Rafa Nadal não serão surpreendidos . A conferir. Abs!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ah, não força, né Sérgio?

      Quem mais DECEPCIONOU nesse US Open foi justamente o Dominic Thiem!

      O cara perdeu com relativa facilidade para o ridículo Thomas Fabbiano…

      O Kyrgios, além de ter chegado mais longe, perdeu 2 tie-breaks apertados para o embalado Andrey Rublev.

      O mesmo tenista que eliminou o Federer de Cincy.

      Responder
      1. lEvI sIlvA

        Rodrigo, talvez não se recorde, mas Thiem esteve bem abaixo de sua capacidade e muito provavelmente por não ter se recuperado da virose que o acometeu a poucos dias. Pra nós que não somos atletas de altíssimo rendimento faz diferença. Será que pra eles não…?!?

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Eu sei, Levi.

          O problema é ele dizer que o Kyrgios que jogou parelho com um ótimo tenista (Rublev), decepcionou.

          Mas outro que caiu na primeira rodada, não decepcionou só por já estar garantido no Finals…

          Uma coisa nada tem a ver com a outra.

          Responder
      2. Sérgio Ribeiro

        Rodrigo , meu caro. Nem as Postagens do Dalcim o parceiro lê ? Thiem está com uma virose desde Cincy. Noticiado a dar com o pau rs Abs!

        Responder
  31. Luiz Fabriciano

    Mestre Dalcim, quando a Gauff despontou em Wimblendon, havia em mim uma percepção que o primeiro nome dela era Cori. Procede e eles agora a tratam com o apelido de Coco ou eu é que fiz confusão?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Isso, Cori. Mas o apelido é Coco, até porque o nome do pai é bem parecido e confunde um pouco. Oficialmente, o US Open adotou o Coco desde o início.

      Responder
  32. FLÁVIO VIEIRA BARROSO

    Rublev não têm chances contra o Nadal. Pois a consistência do Nadal é muito superior. Rublev ganhou do kyrgios, devido ao fato do australiano viver de saque e direita, não têm consistência, esquerda limitadissima. Rublev surpreendeu Federer em Cincinati, mas depois levou um surra do Medvedev por conta do Russo mais velho ser bem mais consistente no fundo e ter um saque muito superior também. Falta muitas armas pra dar trabalho para o Nadal.

    Responder
  33. Pedro

    Dalcim,

    Todos falam que o Rublev bate forte, mas não parece. O que parece é que ele é muito rápido e sempre está posicionado na frente, e usa a força do outro jogador para contragolpear, além de colocar bem as bolas. Depois do primeiro set perdido estava certo que o australiano iria perder a partida. Não iria ter paciência de trocar inúmeras bolas com o russo. este US Open está muito para quem for sólido, pois a combinação de quadra e bola está favorecendo a solidez. Está difícil matar pontos com bolas flat. Aliás, parece que ele (Rublev) mudou de raquete para a HEAD. Em relação a Osaka, ainda não demonstrou o tênis que já teve. O saque ontem estava bem mais lento do que costumava ser, e ela teve várias vezes o serviço quebrado. Não sou a favor do antigo treinador, porque não tenho como emitir opinião, mas que a antiga parceria dava certo, dava. Não acho que ela poderá ser campeã com o que ela apresentou ontem.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, você não acha que Rublev bate pesado na bola? E acho que o jogo não se decidiu no primeiro, mas no tiebreak do segundo set. Absurdo um cara que saca como o Kyrgios ter 4-0 e saque e ainda perder o tie. Aí sim ele desanimou. Abs!

      Responder
      1. Miguel BsB

        Caramba, será que o colega acima estava assistindo em câmera lenta? Rs
        Acho que mesmo em câmera lenta o Forehand do Rublev anda muito..hehe

        Responder
      2. Pedro

        É desanimador mesmo. Gostaria muito que o Kyrgios tivesse outra mentalidade, pois é um talento desperdiçado. Como você falou, ter 4×0 e ainda perder o segundo set, complica. O que achou do Federer hoje? Será que a torcida pode se animar?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Jogou bem, com alguns vacilos, mas o Goffin esteve bem abaixo do normal e isso dificulta análise melhor. De qualquer, claro que a torcida pode se animar. Vencer com rapidez é excelente para o Federer.

          Responder
  34. Willian Rodrigues

    Saudações a todos! Inúmeros jogaços nesse sábado! Algo que me deixa esperançoso em relação aos próximos anos. Não tenho esse olhar pessimista de alguns que alegam o “fim do tênis” após a aposentadoria do Big 3. Shapovalov e Rublev nos deram uma mostra disso.
    Sobre o russo, salvo engano de minha parte, chegou a liderar o ranking juvenil e, em minha opinião, profissionalizou-se precocemente. Cercado de enormes expectativas, até se assoberbou um pouco, dando entrevistas um tanto quanto presunçosas…
    O sucesso no profissional demorou, em parte devido às lesões, mas está chegando. Em minha opinião, ainda vai se firmar no top ten, não acha Dalcim?
    Pode ser um jogo extremamente interessante se cruzar com Nadal na semi.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Concordo, William. Acho que há muita qualidade nessa novíssima geração, e incluo aí o Tsitsipas e o Aliassime, que só não vão brigar pelo número 1 se acontecer algo desastroso. Abs!

      Responder
      1. Leandro

        Amém, e que o tênis volte a ser minimamente disputado e que seja o fim da década das trevas de fãs de três jogadores… um sempre velho.. no SporTV três na maioria das vezes

        Responder
  35. Johnny

    Apesar do bom saque e consistência, a bola do espanhol está curtinha curtinha….

    E Cilic fez 17 duplas-faltas no jogo de ontem. Precisa falar mais nada.

    Responder
  36. Johnny

    Dalcim, não acha que falta para o russo um pouco mais de variação? Ir mais a rede, usar slice…. Contra a maioria, a pancadaria pode até funcionar, mas contra Nadal dificilmente vai adiantar.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, com certeza falta. O problema de quem aposta sempre na pancadaria são aqueles dias que a coisa não funciona, e isso acontece com frequência no tênis. Aí RUblev não tem um plano B. Mas tem muito tempo para isso.

      Responder
  37. Rafael

    Mestre,

    Melhor chave que o Nadal já pegou em Slam. 95% de chances de chegar à final , concorda? Mas fica a minha pergunta. O fato de não encontrar um adversário difícil na chave dificulta a final? É como se ainda não tivesse sido testado:

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, até aqui não teve graça. Não acredito também no Cilic e sua teimosia de ficar no fundo de quadra. Monfils extremamente inspirado poderia dar trabalho, Rublev não me parece ter a experiência necessária num nível tão alto. Se Nadal não for à final, ficarei muito surpreso.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Pois é.

        Pior é ter de aguentar o Luiz Fernando com essa chiadeira de chave fácil pro Federer.

        Será que só ele não enxerga que chaveamento “SOPA NO MEL” essa do Touro?

        Brincadeira, viu…

        (rs)

        Responder
  38. Efraim Oliveira

    Monfils vs Shapo deixou a torcida efusiva, pareceu até que havia torcida organizada. Que jogo!

    O Monfils dessa partida certamente teria feito muito mais durante a carreira; pra um cara que ganhou três slam juvenil, se esperava muito mais dele.

    Sobre o Kyrgios acho o seguinte: independente do comportamento que ele tenha, nunca vi esse talento enorme que alguns dizem, e que o próprio acha ter. Caiu numa rodada em que está acostumado a cair; vida que segue pra um jogador mediano.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Exato!

      kkkkkk

      Realmente o Kyrgios deve ser um jogador “mediano”.

      Afinal, ele mete MEDO em todo mundo!

      kkkkk

      Como tem comentário oportunista e 100-vergonha nesse blog.

      kkkkk

      Responder
  39. Joao M P De Faria

    Que maravilha o comportamento de Osaka. Deu um verdadeiro tapa de luva na torcida americana. Se lembrarmos do comportamento horroroso desta torcida na final do US OPEN no ano passado. E COCO será muito em breve uma das maiores jogadoras do circuito.

    Responder
  40. Luiz Fernando

    Muito equilibrio entre o Big 3 no tocante aos adversários das oitavas: enquanto Rafa e Djoko enfrentam vencedores de GS Federer enfrenta um cara com currículo semelhante… ao daquela galerinha que todos, inclusive o Sampras, conhecem bem: Phillipoussis, Gonzales, Baghdatis etc kkkk…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Sampras parou em 2002 . Apenas , ZERO partidas contra Bagdhatis , UMA contra Gonzales , Sete contra Mark “ Scud” Philippoussis .
      Sabe nada mesmo o guri rsrsrs. Ps Vê se muda do grupinho dos “ parrudos “ na Whats rs Esse aí tem te passado só graselhas para despejar kkkkkkk Abs

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Esquenta não.

      Pode ficar tranquilo que o Federer vai achar de novo o Nadal pelo caminho e dar outra boa ESCOVADA nele!

      kkkkk

      Adversário difícil pro suíço não há de faltar, inclusive o Djoko e o próprio Nadal.

      Sossega o “facho”…

      Responder
    3. Marcilio Aguiar

      Luiz Fernando, eu sei que a tese não é sua , mas baseado em seu comentário podemos afirmar que os títulos do Federer em WB 17 e AO 18 sobem para a categoria de parrudos? Tirando os Stan, que geralmente, dificulta para o Djoko, não se esqueça que o Gofin derrubou o Federer no finals de 2017 e o retrospecto do Cilic contra Nadal é pífio.

      Responder
    4. Johnny

      Que eu saiba, Goffin nunca foi número três do mundo, como foi Mark Phillipoussis, e também não fez final de slam, como o australiano e o chileno fizeram. Aliás, Gonzalez varreu Nadal de quadra antes de enfrentar Federer na final.
      Bom mesmo são Anderson, Puerta, Berdych, Ferrer, Soderling…… Jogadores contra quem Rafael fez final de slam.
      Cara, vc é bem ignorante, hein? Além de um baita fake.

      Responder
      1. V Maurício

        Antes de chegar na final contra Puerta, Nadal varreu o próprio Federer na semi; Berdych só chegou na final porque ganhou de Federer antes nesse torneio. Ferrer chegou na final mas estava do lado de Federer na chave, que foi fragorosamente derrotado por Tsonga. Enfim, ninguém tem culpa de pegar uma chave mais fácil rumo a determinado título. Todos já tiveram suas molezas e suas pedreiras no caminho rumo aos títulos. Faz parte.

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        [Johnny]
        1 de setembro de 2019 às 11:40

        “Cara, vc é bem ignorante, hein? Além de um baita fake”.

        Aí não cola, né colega?

        Você chegou ONTEM no blog e já quer chamar o Luiz Fernando de ” fake”?

        Ele nunca foi fake…

        Responder
  41. Neuton Costa Batista

    Monfils, esse sim tem talento e dá show!
    Se tivesse tido mais foco e menos contusões seria sempre top 10 mas ele sempre quis se divertir acima de tudo, por isso não ficou sempre na ponta. Fico indignado vendo um jogador como monfils ser menos “valorizado” que a porcaria do Kyrgios,que se resume a saque e uma boa direita. Sinceramente, não consigo ver esse talento todo que falam no Kyrgios, backhand fraquíssimo que foi destruído pelo Rublev. Levou tanto tiro que nem curtinha conseguia fazer.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Monfils é muito mais jogador e talentoso que o Prick, que na verdade se garante num supersaque, muito boa direita, e algumas firulas pra mostrar que é talentoso…
      Aliás, o ponto fraco e buraco facilmente explorado pelos rivais do australiano é a sua esquerda topspin bem abaixo da média. Não consegue fazer muito com ela, e erra bastante desse lado. Ontem o Rublev, quando o jogo apertava, explorava ela e normalmente ganhava o ponto.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Mais talento do que o Kyrgios ele não tem.

      E nem adianta forçar.

      E outra coisa:

      Você já parou para pensar no retrospecto VERGONHOSO do Monfils tem diante do Djokovic?

      15 x 1.

      O Kyrgios, pelo menos, ainda é um dos poucos com retrospecto positivo diante do sérvio…

      Responder
  42. Sandra

    Dalcim , antigamente se ouvia dizer que o inglês era o povo mais educado do mundo , mas longe de ser , não pela Osaka , mas pelo conjunto , nunca vi um povo tão educado quanto o japonês ,

    Responder
  43. Luiz Fernando

    Algumas observações: 1) Rublev novamente surpreendendo, despachando o mau-caráter mor do tênis de volta pra casa2. Inegavelmente fez uma grande partida, com BH excepcional; 2) outra grande partida envolveu Monfils e Shapo, na qual o frances me pareceu bem como há muito não se via. Destaque para o Shapovavolv, que inclusive me pareceu mais encorpado, o menino rapidamente se tornou adulto, batendo na bola como nunca, quem sabe esse rapaz agora não deslancha; 3) creio q Rafa deve ter torcido p Cilic, pois encarar Isner seria uma quase certeza de tiebreaks, e como ele mesmo citou na entrevista pós-jogo, partidas longas é o q ele menos deseja no momento…

    Responder
    1. Márcio

      Sim a análise passa por isso mesmo até que bem relatado e a pegada no pé do kigriios como já mencionado é e sempre será valida.
      Mas como previsto e eu já o havia prevenido desta situação, seria só o mala do kigriios cair que vc voltaria aquela mesma teimosia de sempre,de anos!!,e voltaria a tentar de alguma forma atacar o Federer.
      Luiz Fernando vc fez o pior comentário da história do blog ao escrever que odeia o Federer porque ele ganhou o australian open 2017.
      Estou lhe chamando a atenção para que não incorra no mesmo erro, mas para nossa decepção nos comentários acima sua birra ridícula já voltou a aparecer. como previsto.
      Direcionar essa sua raiva contida no australiano, com sinceridade,esse o plano.
      Espero que tal deslize não volte a se repetir!!!

      Responder
  44. Paulo Almeida

    “Marcelo
    31 de agosto de 2019 às 23:43

    O backhand do Djokovic é muito melhor que o do Wawrinka. Não confunda plasticidade com eficiência técnica. Uma coisa é esquerda de ataque. Outra coisa são esquerdas de devolução, de defesa, de contra ataque. Outra esquerda melhor que a do Wawrinka é a do Murray, pra ficar só nas dos jogadores em atividade.”

    O tempo de preparação também é maior e a precisão menor, comparados com o back do Djokovic. Alguns ficam muito impressionados com a potência que o Wawrinka consegue colocar com apenas uma mão, mas, como você disse, é preciso considerar outros aspectos.

    Responder
  45. Adriano Souza

    Um espectador ( Que creio q seja torcedor do Federer ou do Kyrgios) Questionou o Djokovic perguntando se ele não ia desistir. Depois disse algo q deixou o Djokovic tão bravo, que o Sérvio chamou ele pra porrada. Desconfio q tenha citado a mulher do Djokovic ma discussão. No tenis tambem existe torcedores doentes

    Responder
  46. Eu

    Miguel BsB, o João ando escreveu que com uma halep arrumada (!) ele sairia – donde se conclui que com a halep que a gente vê na quadra, não.

    Qdo me refiro aos tenistas pelo menos tomaram banho, lavarem o cabelo, fazerem a barba, vestirem coisa com coisa no tamanho adequado, cores combinando, com capricho, sabe?, puxa, é só o básico do básico de qdo saímos para trabalhar e num dia ainda mais importante do que os demais (grand slam).

    Gostei que vc foi o único que percebeu o que eu tanto digo!

    Responder
    1. Miguel BsB

      Sim, ja percebi, e nao concordo muito nao…rs. Mas faz parte. Acho que nesse quesito, cabelinho bem cortado, barba feita, engomadinho e arrumadinho, Federer é imbatível hehe
      O João Ando deve ser um verdadeiro galã de novela com muito bom papo e bala na agulha, pra só sair com a Halep se ela estiver arrumadinha e maquiada….kkkkkk

      Responder
      1. Eu

        Desculpe insistir, mas não quero um engomadinho em quadra. Só gostaria que tivessem mais capricho. Tipo qdo vamos à academia. Podemos ir com a pior roupa do armário – afinal vamos para suar e se “sujar”-, ou podemos ir com uma calça/shorts legal, no nosso tamanho, com uma camiseta idem, tênis bonito e meia em ordem. Só isso. Capricho.

        Responder
    2. João ando

      Eu. Sairia com ela de qualquer jeito e para o ai de baixo nao sou nenhum galã Só foi uma observação e além do mais nao foi …bom deixa pra lá…rs

      Responder
      1. João ando

        E complementando a resposta eu não estou no circuito profissional de tênis e aqui se fala de tênis …lógico que prefiro falar das tenistas como a kerber a svitolina a Caroline Garcia …cada um tem suas preferências …

        Responder
  47. Rafael Azevedo

    No post sobre os chaveamentos do USOpen, eu comentei que o Monfils, pra mim, era um dos fortes candidatos à semi. No post sobre a sorte de Nadal na primeira rodada, onde todos os top 10 dá sua chave caíram, eu disse que teria sido melhor pra ele que todos os top 10 continuassem e o Rublev saísse…
    O que isso quer dizer?

    Nada!

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Fernando, acho que se confundiu, se não, me desculpe. Mas o game que o Kyrgios fez 4 aces, foi 47 segundos. E acredito que seja fisicamente impossível fechar um game em apenas 27”.

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Ele fez sim um de 29 segundos, quando aliás o Rublev chegou a andar para a outra posição antes mesmo de ele sacar. Se fosse o Kyrgios…

        Responder
  48. Miguel BsB

    Sem dúvida, melhor jg do torneio monfils x el shapo! Os 2 jogaram muito e deram show. Raça, pancadaria, voleios, saque e voleio, Smash voador, teve de tudo…
    Pensei exatamente como vc Dalcim. Deu pra perceber que o canadense soube controlar a pancadaria quando precisou, mas tb foi corajoso e agressivo em pontos importantes, voleou muito, e incorporou mais o slice de esquerda, que eu acho necessário para ele chegar mais longe.
    Será que já é reflexo do trabalho com o Youzhny?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *