Djokovic espanta fantasmas e urubus
Por José Nilton Dalcim
31 de agosto de 2019 às 01:18

O clima era todo de suspense. Novak Djokovic não treinou na quinta ou na sexta, chegou apenas às 19h locais ao estádio, exibiu faixas no ombro esquerdo antes de iniciar o aquecimento leve e até discutiu feio com um espectador mais afoito. Os jornalistas em Nova York apostavam que não ele não entraria em quadra. E se fosse, estaria inteiro? Conseguiria soltar os golpes?

Desde o bate bola, o sérvio mostrou firmeza. Ao longo do primeiro set, deu poucos sinais de estar ainda com algum desconforto, refletidos pela velocidade mais baixa do primeiro saque, em média 181 km/h, e no uso bem mais frequente dos slices de backhand. Em um momento ou outro, fez o gesto típico de quem queria descontrair o ombro.

Mas o importante é que a qualidade estava lá. Sólido no fundo de quadra, com grande variedade de opções táticas, encarou um animado adversário que brigou o tempo inteiro, construiu sete chances de quebra, arriscou mais do que o comum e acabou por valorizar a vitória, bem mais exigente do que indica o placar. Nole jamais pediu atendimento médico e fez jogadas magníficas, com diversos lances de total improviso e perfeição.

Quem gosta de tênis, só pode comemorar a recuperação de Djokovic. Porque no domingo verá o tão aguardado reencontro com o suíço Stan Wawrinka, sempre um tenista capaz de complicar a vida de qualquer dos Big 3. Aliás, Nole e Stan não se cruzaram mais desde a histórica final do US Open de 2016, em que o suíço estava num dia iluminado e conseguiu a virada. O placar geral no entanto é de 19 a 5 para o sérvio, que ganhou outros dois duelos que aconteceram em Flushing Meadows, em 2012 e 2013.

Federer on fire
Ao contrário das duas rodadas anteriores, Roger Federer entrou aceso para a partida diante do britânico Daniel Evans e dominou o jogo em todas as partes da quadra, desde o saque até as devoluções e o trabalho de rede. Selou a rapidíssima vitória de 79 minutos com números expressivos: 48 winners, sendo10 aces; 67% de acerto do primeiro saque e 80% de sucesso; 26 pontos obtidos nas 37 subidas à rede, alguns espetaculares.

Só perdeu o bom humor quando questionado na entrevista oficial sobre o suposto favorecimento apontado por Evans, que reclamou do pouco tempo de descanso, já que havia jogado na véspera devido à chuva de quarta-feira. “Estou cansado disso”, disparou. Interessante também foi sua avaliação sobre o que é jogar no sol da tarde: “O jogo fica muito mais rápido do que à noite. Até mesmo se comparado ao da quadra coberta”.

Será então que ele prefere reencontrar David Goffin fora da sessão noturna? O belga suou para superar Pablo Carreño, tendo salvado três set-points no segundo tiebreak e depois virado 3/5, com mais dois set-points, na outra série. Seu retrospecto contra o suíço é de 8 derrotas em 9 encontros. A se considerar, vive uma fase de ascensão técnica e mental depois do saibro europeu, tendo vencido desde então 18 de seus 24 jogos, a maior parte deles em pisos mais velozes.

Barty e Serena se aproximam do duelo
Com saque afiado, que lhe garantiu 11 aces, Ash Barty passou sem sustos por Maria Sakkari, repetindo Cincinnati dias atrás, e se tornou a única tenista na temporada a estar pelo menos nas oitavas de todos os quatro Grand Slam. Precisará agora encarar a consistência da chinesa Qiang Wang, número 18 do mundo.

Aproxima-se assim o esperado duelo com Serena Williams. A grande estrela da casa atropelou Karolina Muchova, inesperada quadrifinalista de Wimbledon, com uma bela mistura de 20 winners e 15 erros. Nas oitavas, enfrentará pela primeira vez a croata Petra Martic, 22ª do ranking e com história de superações na carreira.

E mais
– Aos 20 anos, Alex de Minaur consegue dois feitos: primeira vitória sobre top 10 na 12ª tentativa, ao tirar Kei Nishikori, e primeira vez nas oitavas de um Slam. Foi muito mais sólido: 29 erros diante de 60 do cabeça 7.
– Seu adversário será o búlgaro Grigor Dimitrov, que enfim dá sinais de reação. E olha, embora lucky-loser, o polonês Kamil Majchrzak é um bom jogador de tênis, muito agressivo. Será o primeiro duelo entre De Minaur e Dimitrov.
– Que jogaço entre Daniil Medvedev e Feliciano López. O russo se indispôs com a torcida ainda no primeiro set, fazendo gesto obsceno, mas não perdeu a cabeça e aguentou as 85 subidas à rede do canhoto espanhol, que ganhou 60 desses lances e deu show. Quando começou o torneio, Medvedev dizia que sua dificuldade era ganhar jogos longos e difíceis, então está indo muito bem. Levou uma tremenda vaia no fim do jogo. Vem agora uma surpresa e tanto: o canhoto Dominik Koepfer, alemão saído do quali que bate uma barbaridade na bolinha.
– Karolina Pliskova levou susto quando perdeu o tempo do saque no começo do segundo set e ofereceu incríveis 23 break-points a Ons Jabeur. Será favorita diante de Jo Konta, contra quem tem 6 a 1 nos confrontos diretos.
– A rodada noturna confirmou o interessantíssimo duelo entre Madison Keys e Elina Svitolina, mas as duas tiveram caminhos distintos para a classificação. Keys fez um primeiro set incrível contra Sofia Kenin até cair repentinamente na intensidade e quase se enrolou. Já a ucraniana arrasou Dayana Yastremska. Avizinha-se um duelo de ataque contra defesa, repetindo as oitavas de Melbourne meses atrás, onde deu Svitolina.

Para a história
Faltam duas vitórias para Serena chegar à 100ª no US Open, marca que apenas Chris Evert obteve em Nova York (101). A única outra tenista a ter número centenário em Slam é Martina Navratilova, com 120 em Wimbledon. Serena joga o US Open pela 19ª vez e só não chegou às oitavas na sua estreia, em 1998.


Comentários
  1. Rodrigo S. Cruz

    O que eu acho massa no Wawrinka é isso:

    Ele simplesmente NÃO RESPEITA o Novak Djokovic.

    Não sei se o suíço vai vencer essa partida, mas uma coisa é certa:

    Esse primeiro set acaba de mostrar a enorme diferença entre alguém que joga tênis, e outro que joga algo PARECIDO com o tênis.

    Que plasticidade.

    Que categoria nesses golpes do Stan!!

    Sem falar no excelente saque, né.

    O tal “melhor devolvedor da história”, não conseguiu nem ver a cor da bolinha…

    Responder
  2. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Almeida]
    31 de agosto de 2019 às 03:07

    “Eu até simpatizava com o Medvedev, mas acabou de se mostrar um otário completo. Decepção”.

    Pois é!

    Você só simpatiza com tenista robotizado e sem variação!

    kkkkkkkk

    Se o cara for da escola de tênis DIAZEPAM do Djoko, lá está o “Alpeida”, para soltar gases nos nossos narizes…

    kkkkkkkk

    Responder
  3. Chetnik

    Bom que os jornalistas tenham a coragem de indagar a falta de vergonha na cara desse Sr. de 38 anos de idade, que usa toda a sua influência e importância para obter vantagens injustas, o tempo inteiro.

    O cara sempre prefere jogar à noite, longe do sol, mas como o adversário teria menos de 24 horas de descanso se a partida fosse mais cedo, não pensou duas vezes em pedir o famoso “tratamento Federer”.

    Realmente, esse cara é um verdadeiro “gentleman”. So classy!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Quanta besteira pra variar , caríssimo Chatonik. O Suíço vai abrir novamente a rodada em pleno sol. Os organizadores optaram pelo N 1 na rodada noturna. Procure se informar melhor antes soltar tantas ” pérolas ” sem sentido. Abs!

      Responder
  4. Chetnik

    Só vi o terceiro set do jogo do Djoko. Saque tá capenga e tava segurando o back um pouco. Mas o forehand tava melhor do que nunca, disparando cada chicoada.

    Tem gente que diz que o cara não tem talento, que só sabe ficar rebatendo bola, kkkkk.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      (rs)

      E você queria que a gente escrevesse o que em resposta à “SUPER-ONDA FAKE” de djokovistas que assola o blog?

      Que o sérvio é o “Senna” do tênis?

      kkkkkkkk

      Responder
  5. Lola

    Rublev acabou com o sacador, jogou muito, acabou com o corcunda arrogante.
    Esse, só vai ficar com os torneios 250 e 500, já tem 24, o tempo passa rápido.

    Responder
  6. Mário Cesar Rodrigues

    Dalcim não quis te falar sobre o resultado você cravou 3×0 eu disse para mim Rublev joga muito e massacrou o Dono do Morro.este carinha se não fosse as contusões ficou quase 6 meses parado voltou jogando Challanger gosto muito da atitude dele.

    Responder
  7. Sandra

    Dalcim, vendo um pouco do Kyrgios com Rublev , Monfils com Shapovalov , sem esquecer o Medelev , como alguém consegue vencê-los? E tanto ace , e você vê pouco erros que pelo pouco que vi Djokoco, Federer , Stan, e Nadal fica difícil achar que alguém do big 3 possa ganhar , para ser sincera só vejo Nadal, que pelo visto os Deuses sempre estão prontos para ele

    Responder
  8. Miguel BsB

    Caramba, colocaram uma mulher grávida como juíza de cadeira no jogo do Kyrgios.
    Deve ser pra ver se pelo menos assim ele consegue maneirar e respeitar um umpire…

    Responder
    1. Lola

      Gabi,
      Achei bem legal também, total Fair Play da Osaca.
      Coisa que a Serena não teve com a ela na final, deixou a guria constrangida por ter vencido.

      Responder
  9. Sandra

    Dalcim , vc não acha que o Nadal e favorito ? Não pela chave que ele pegou , mas sim por ser difícil de vê lo se enrolar seja com que jogador for

    Responder
  10. Luiz Fernando

    Rafa fez uma partida sem sustos, frente a um jogador acima da média mas q não tem bola pra machucar os tops, conforme exposto pelo Dalcim após um questionamento meu. Agora, sendo sincero, não vejo até o momento um nível de jg de campeão do torneio, em especial pq o FH não está afiado; adicionalmente, frente a esse coreano ele optou por receber lá no fundo de novo, exatamente uma das causas das derrotas seguidas frente a Federer na quadra dura. A boa notícia é q está bem menos desgastado do q em 2018. Se formos para o lado otimista, além da questão física, não me esqueço q em 2017 quando viajei para NYC ele também não vinha bem na primeira semana (perdeu até um set pro Taro Daniel) e depois melhorou muito, mas nesse momento minha visão é essa.

    Responder
  11. Luiz Fernando

    Concordo c a Gabi acerca da Letícia, ela comenta muitas vezes o óbvio, é um saco esse sotaque da moça, mas como é gata, meu deus do céu…

    Responder
  12. Johnny

    Ao invés de chamar o torcedor para a porrada, Novak deveria te-lo convidado pra abraçar umas árvores, seria uma atitude mais bonita.
    Novak, Medvedev, Kyrgios… Adoram xingar pegadores de bola, provocar torcida é etc… Farinha do mesmo saco.

    Responder
  13. Efck

    Acho muito estranho aquele olhar “vidrado” do Djo. Além da sua espantosa recuperação de contusão muito mau explicada de quase 2 anos atrás. O Leste europeu é foda nestas “recuperações” extraordinárias.

    Responder
  14. Paulo Almeida

    No Australian Open 2014 e em Roland Garros 2015, Djokovic jogou muito bem contra o Wawrinka, mas o suíço foi ainda melhor. Já no US Open 2016, foi um passeio sobre um sérvio avariado quem nem deveria estar naquela final.

    Agora o GOAT enfrentará o único suíço que realmente fez estrago em sua carreira, porém longe do modo animal a princípio. Se a lesão não voltar a incomodar, ele tem a obrigação de vencer, mesmo que seja em cinco sets.

    Responder
  15. Rodrigo S. Cruz

    [Luca]
    30 de agosto de 2019 às 23:12

    “Que lob fabuloso do djoko uma quebra acima no segundo set (4-3). E a devolução da deixadinha num ponto anterior tb”.

    [Paulo Almeida]
    31 de agosto de 2019 às 03:10

    “Sim, talvez o melhor lob da história. Djokovic tem um talento absurdo que machuca muito anti do GOAT”.

    kkkkkkkkkk

    Meu Deus do céu!

    Que DECADÊNCIA!

    O tal do Almeida num espaço curtíssimo de tempo já criou 3 novos fakes:

    Gonçalves, Luca e Bruno.

    Apenas pra elogiar um MISERÁVEL de um lob meia-boca que quase todo mundo do circuito já fez na vida…

    Vai gostar de expor assim, lá na Sérvia!

    kkkkkkk

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Cara, você está muito paranoico. Minha nossa…

      Nenhum deles é meu fake.

      Quanto ao lob: Frauderer nunca conseguiu ou conseguirá executar nada parecido.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Graças a Deus!

        Porque se o GOAT suíço fosse executar qualquer coisa parecida com as “macaquices” que o robô sérvio faz em quadra, seria o fim do tênis-arte!

        Não se iluda.

        Federer supera o Djokovic em TODOS os golpes que demandam mais habilidade:

        Lob, smash, forehand, drops, slice.

        Enfim, quase tudo…

        Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Concordo!

        Agora, imagina se não eles não existissem para pelo menos equilibrarem a balança?

        Esse blog já teria mudado de nome.

        Chamar-se-ia “Robotênis Brasil”.

        kkkk

        Responder
  16. Paulo Almeida

    Vi agora que o JaGUATirica aceitou jogar de dia pela terceira vez seguida. De fato percebeu que quem é dono dos melhores horários é o GOAT Djokovic.

    Responder
  17. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, mais uma vez destaco tua imparcialidade e também aprecio muito tuas opiniões; o único pomo da discórdia é o saque e voleio. Abraços.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Hahahaha… Não há discórdia. Saque-voleio é um estilo magnífico, mas é claro que é muito chato você ter dois jogadores que só sabem fazer isso. Vale o mesmo para dois tenistas que ficam trocando um milhão de bolas sem objetivo no fundo de quadra… rsrs

      Responder
  18. Nattan Lobatto

    Graaaaaaandeeeeeee Djokovic!!!!!! Claramente lesionado ganhou a 2 rodada na raça e ontem, na 3 rodada, estando apenas com 70% de sua capacidade física deu show. Quase perfeito, fez lindas jogadas com efeito, eficiência e precisão q só ele tem, marca registrada do number one.

    Na torcida para que passe pelo talentoso suíço e as quartas e, assim, encontre o monstro Roger Federer na semi… A conferir.

    Abs

    Responder
  19. Melissa

    Qdo a mulher que demora para sentar na plateia atrapalhando o andamento do jogo é bonita, o narrador diz “calma, deixe ela sentar”.
    No começo do jogo ela não era, ele disse: “senta, senta”.
    Que hipocrisia

    Responder
  20. Gabi

    A impressão que dá é que a comentarista Leticia Sobral lê o quê o Dalcim escreve no placar comentado, nos seus posts e respostas aos nossos comentários, muda as palavras ahaha e comenta no ar.
    Os cariocas que me desculpem, maxxx esse sotaque dela, com oxxx slixxes, exxxquerrrda, doixxx, pontoxxx, exxxplorando, não descem redondo no meu ouvido kkkkk!!

    Responder
    1. JAN DIAS

      Ela devia tentar fazer uma cirurgia pra ver se a voz dela sai pela boca e não pelo nariz…dá uma agonia danada..parece que ela tá com o nariz entupido e sem respirar…

      Responder
    2. Miguel BsB

      Putxxx, ox xis dela são demaixxx, chia demaixxx, parece um rádio fora de sintonia.
      Fraca e difícil se concentrar no que ela fala com esse sotaque todo…a ESPN só piorando, desses que tão aí, só o roese msm.

      Responder
  21. Marcelo Morais

    Em relação ao episódio recente do Medvedev e aos vários de Nick… acho que arrogância, cinismo e outros comportamentos negativos na dose certa e sem ser mal educado com todos envolvidos no jogo, poderia até acontecer, desde que fossem grandes campeões. Mas nesse caso , o que eles ganharam até agora ??? Talvez o russo possa ainda ser um grande, mas o australiano terá no seu teto máximo um ATP 500…

    Responder
  22. Maior geração do tênis chegando

    Como diz meu Nick feito a quase 2 anos a maior geração do tênis está chegando kkkkkkkk pra quem chora pelo big 3 essa geração de agora vai ser melhor vai ter uns 2 rei igual a Federer Félix auger e outro q ainda não sei .. uns 6 Djokovic e Nadal que vão ser shapolov tsitsipaas de minaur popyrin zverev talvez e outros …….. E vai ter uns 10 Murray Medvedev kachanov kyrgios e muitos outros mas ngm vai chegar ao recorde de slam pq vão ser muitos títulos variados ..a pra quem fala q essa geração está demorando eles já dominam o top 10 e Djokovic por exemplo chegou ao topo aos 24 anos eu acredito q tsitsipaas zverev e Félix auger cheguem ao topo antes dos 24 anos e a geração q essas jovens pegou é.muiyo mais difícil pois a Nadal Djokovic Federer

    Responder
  23. Sandra

    Dalcim , porque o Medvedev foi multado ? Tudo bem que nos sabemos o que ele fez , mas o juiz não havia visto !? Nos vemos tantas coisa piores e fica o dito pelo
    Não dito

    Responder
  24. Eu

    No geral, falta um pouco de capricho dos tenistas ao irem trabalhar.
    Muitos acham que não é isso que interessa, então vão de qualquer jeito, com qualquer roupa e sem olhar no espelho antes de sair de casa.
    De fato o que interessa é o jogo em si, mas estar bem arrumado (mesmo que seja para suar), com as cores combinando, um tênis bonito, a meia em ordem, o shorts no tamanho certo, a camiseta idem, banho tomado, barba feita, limpo, etc faz parte do “job description”.

    Responder
  25. leonardo

    Dalcim, o problema alegado não é no ombro esquerdo? É o ombro do toss, não do golpe. Pq ele sacaria com força menor? Eu já tive dores no ombro esquerdo do toss e é óbvio que não influi na potência do saque.

    Responder
  26. JAN DIAS

    Não imaginava que o MEDVEDEV, com aquela cara de morto e magreza excessiva, fosse ser uma PRIMA DONA dessas…kk.
    Vai tomar vaia e xingamento até o final do SLAN, se tiver a sorte de ninguém querer agredi-lo….

    Responder
  27. Lomeu Lima

    DJOKO mais uma vez se superou, mas não foi no jogo contra o “badalado” adversário. Deu mais uma de suas “presepadas “. Contusão simulada é parte do seu repertório. Djokovic espanta “PANTASMAS E CURURUS” seria uma tradução mais fiel para o tópico. Incrível como ele cria sofismas para ludibriar os incautos. Felizmente tem muitas pessoas que percebem suas armações. Tomara que STAN esteja inspirado e o mande para uma nova aula de teatro. Patético.

    Responder
  28. Luiz Fabriciano

    “Nole jamais pediu atendimento médico e fez jogadas magníficas, com diversos lances de total improviso e perfeição.”
    Meste, nessa frase, sugeres que jogadas magníficas não aconteceram, pois concorda com a primeira que diz que jamais pediu atendimento médico. Mas, como vi o jogo todo, houveram sim muitas jogadas de puro talento, rsss.
    Grande abraço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Desculpe, mas não entendi sua observação. Acho que a minha frase é bem clara: Jamais pediu atendimento médico e fez jogadas magníficas, com lances de improviso perfeitos.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        É porque quando leio: jamais pediu atendimento médico e fez jogadas bonitas… entendo que as frases pedir atendimento e fazer jogadas bonitas, sem um vírgula separando, concordam com o jamais. Talvez o “mas” no lugar do “e” clareasse mais, e me desculpe se pareço querer ser seu corretor.
        Grande abraço.

        Responder
  29. André

    Torcendo pra um inédito Fedal em NY!! E vc Dalcim?? Se pudesse escolher uma final pra esse USOpen?? Seria fantástico pro tenis e talvez seja a penúltima chance disso acontecer…

    Responder
  30. Bruno

    Dalcim,
    Pela primeira vez desci no areporto de Orlando,e notei uma quantidade enorme de quadras de tênis.É ali que realizado o Orange Bol?
    Grato.

    Responder
  31. Nelson Maciel Filho

    Ainda não entendo o porquê das pessoas não gostarem do Djkovic. É o jogador mais completo do circuito; o melhor tenista da década; o que melhor trata os trabalhadores do tênis.
    Gostaria muito de ver uma final de Djokovic com o Nadal.
    Vejo pessoas elogiando o kirios e fazendo elucubrações sobre o tenista sérvio.
    Talvez muitos não gostam do Djokovic por ele ser capaz de bater todos os recordes do Federer.
    Devemos mais respeito ao Federer, ao Nadal e principalmente ao tenista sérvio, que superou uma guerra, enfrentou muitas dificuldade, confusões e elevou o nível do tênis a um patamar antes impensável.

    Responder
  32. João ando

    Ângela b. Realmente tem muitos fales por aqui .os únicos que são reais e vc Sonia sergio ribeiro Rodrigo cruz e com certeza vou esquecer algum…mas o número de fakes e enorme e deveria ser barrado pela moderação dalcim

    Responder
  33. Sandra

    Dalcim, vc tem noção do porque das caras tão feias , rssss do Federer e do Djokovic nesse US Open? Os dois parecem que estão com problemas , enquanto isso Nadal do outro lado está rindo à toa , outra pergunta , vc não acha que essa garotada de agora são mais perigosos dos que vieram antes, a qual disseram que iriam destronar o big 3 ?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Em termos de qualidade, são de potencial parecido mas acho que há menor pressão sobre os mais jovens. Cara amarrada? Os dois estão com problemas. Eu também estaria rs

      Responder
  34. Edi

    Bom dia Dalcin!
    Quanto a reclamação do horário do jogo do Federer por parte de seu adversário,vc acha que o suíço ou seu istaf tenham influenciado na escolha do horário,pois vi em um comentário que dificilmente ou quase nunca ele abre a rodada,e se influenciou,pode ter.sido mesmo pra ter essa vantagem premeditadamente?
    Todos sabemos que não existem santos no circuito.

    Responder
  35. alexandre picelli

    Djoko se junta aos migueseiros do tênis. Na minha opinião deu migué pura. Cientificamente um nervo ou músculo lesionado ou cansado, não sara de um dia a outro senão repousar, por isso è migué. Provem-me o contrário que aceito quieto e sem contestar. Para mim está se fazendo pô ara declarar que foi campeão lesionado ou quer chamar a atenção, coisa que quem faz é Federer e Nadal. Esse Sérvio é covarde.

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Por acaso não leste que não fez absolutamente nada em quadra, na quinta e sexta? Somente indo ao estádio 2 horas antes do jogo? Talvez isso não seja repouso…
      E migué para que?

      Responder
    2. Renan de Lima

      “Cientificamente um nervo ou músculo lesionado ou cansado, não sara de um dia a outro senão repousa”, Bom, ele ficou dois dias sem treinar e provavelmente fazendo fisioterapia. Além de ter que avaliar qual era o nível da possível lesão. O cara é um dos tenistas mais vitoriosos, ainda é o melhor na temporada, não entendo pq precisaria fingir uma lesão.

      Responder
    3. Chetnik

      “Covarde”? kkkkk. Impressionante como você tá aqui há 10 anos e eu ainda consigo me surpreender com o baixo nível dos seus comentários.

      Responder
  36. Robson Couto

    A atitude do Medvedev com o rapaz da toalha foi reprovável, mas pior foi na entrevista final quando já havia acabado o momento de tensão ele ter mantido a postura arrogante. Kyrgios, Zverev e agora Medved, quanto egocentrismo… estamos prestes a ficar sem ter pra quem torcer quando o big 3 parar. Dalcim, acho que pela característica dos adversários, tanto Federer, quanto Djokovic prefeririam jogar durante o dia, confere?

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Tem gente aqui que insiste que Djokovic xinga boleiros, mas nenhuma câmera de TV, jamais registrou uma cena como aquela.
      Tomara que percebam a diferença.

      Responder
  37. Johnny

    Acho que a esposa de Novak não frequenta os jogos do marido pois até ela sabe a b.. que é.
    Já a esposa de Roger, assim como 99% dos que realmente gostam de tênis, as admira o jogo do suíço, melhor de todos e tenista mais completo, o GOAT!

    Responder
  38. Johnny

    Só discordo que Stan pode complicar para qualquer big-3. É muito freguês de Federer e Nadal, e apesar de os números mostrarem que também é freguês de Novak, na prática a história não é bem assim, pois Stan atropelou o servio nas duas finais de slam que fizeram, em dois pisos diferentes e com Novak 100%.

    Promete ser um bom duelo do melhor backhand da história, Wawrinka, contra o segundo melhor, Novak.
    Claro, a atração maior é o suíço, que tem um jogo muito mais agradável de se assistir e é muito mais habilidoso que Novak.

    Responder
    1. Geailton

      Kkkkkk cara dá até dó ao ler esses comentários totalmente sem noção. Só porque a jaguatirica vive apanhando do sérvio. aliás nem lembro qual a ultima derrota pro FedEx, faz tanto tempo. A agua que ta caindo aqui é do chororô. Chora mais que ta pouco

      Responder
    2. Marcelo

      O backhand do Djokovic é muito melhor que o do Wawrinka. Não confunda plasticidade com eficiência técnica. Uma coisa é esquerda de ataque. Outra coisa são esquerdas de devolução, de defesa, de contra ataque. Outra esquerda melhor que a do Wawrinka é a do Murray, pra ficar só nas dos jogadores em atividade.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Que piada!

        Vocês djokovetes são parciais e fanáticas ao extremo limite!

        É ÓBVIO que o backhand do Stan compete de igual pra igual com o do Djoko.

        Se qualquer deles supera o outro, é por margem mínima!

        Agora dizer que o “back” do Murray é melhor que o do Stan?

        Puta merda!

        Toda djokovete faz isso.

        Diminui o que MELHOR existe num rival do sérvio, para dessa maneira tentar elevá-lo pro tabela…

        Responder
        1. Marcelo

          Não sou Djokovete Rodrigo.

          Preste mais atenção em meus comentários e perceberá.

          E não estou aqui pra desmerecer qualidades de ninguém, muito menos com o intuito de ressaltar as de outros.

          Mas a esquerda do Murray é sim melhor que a do Wawrinka. Pergunte ao Dalcim, por exemplo.

          Responder
  39. Bruno Macedo

    Sinceramente, eu adoro Kyrgios e Medvedev rebeldes. Eu gosto desse clima pouco amistoso em quadra, gosto da discussão, da tensão, da rivalidade aquecida pelas divergências. O Medvedev tem um jogo chato, então acho interessante q ele venha a exercer esse papel incômodo de badboy que vence no final e dá recado mal criado para torcida. Kyrgios ainda joga bonito, aí fica perfeito. A nova geracao tem sangue nas veias. E tb adoro quebra de raquetes. Jogo de lords? Gostaria q fosse jogo de gladiadores.

    Responder
    1. LION

      Eles não têm nada de “rebeldes”. Personalidade estragada e mimada não tem nada a ver com rebeldia…O próprio Mcenroe já deus entrevistas dizendo que na verdade o comportamento dele era devido a fato de ter sido uma criança e adolescente extremamante mimado pelos pais…

      Responder
  40. João ando

    So comentando o post de um colega do blog …eu sairia sim com a halep. ..para uma taça de vinho e um jantar pois ela arrumada fica muito bem …mas gosto e aquilo cada um tem o seu…

    Responder
        1. Miguel BsB

          Kkkkkkk
          Mas vc que vive falando que tenista tem que ir cheiroso, combinandinho e de barba feita pra quadra…
          Meu amigo, eu sairia com a Halep suada e com roupa de tenis, com uma bela sainha deixando aquelas pernas à mostra…afff hehehe
          Olhos lindos, corpaço, simpática, campeã e ex número 1 do mundo…vc quer mais o que?

          Responder
  41. Fabio jardim

    Nao gosto muito dessas teorias conspiratórias, mas o jogador que faz caras e bocas que está sentindo MUITA dor nao errar uma bola ou nao bater nenhuma “mascada” e segurar uma pancadaria de fundo absurda? Nem as caras e bocas que o Murray faz pra fingir nao eetar aguentando mais eram tao descaradas como essa “lesão” do Djokovic. Enfim, ta na regra mas é absurdamente feio se ele realmente estiver fazendo isso. De resto tudo normal nesse us open. Torço pelo Wawrinka e pelo Monfils para irem longe.

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Djokovic além de ser um excepcional tenista ( ! ), é vidente também.
      Pegou adversários infinitamente inferiores até agora, mas está inventando uma contusão para justificar derrota para um adversário mais gabaritado.

      Responder
  42. Paulo Almeida

    Eu até simpatizava com o Medvedev, mas acabou de se mostrar um otário completo. Decepção.

    Claro que ninguém nunca chegará perto do Kyrgios: este é um marginal que já deveria ter sido banido de forma definitiva do tênis.

    Responder
  43. Maria izabel

    Esse Djocovick é demais,impressionante!Caminha para a final,vamos ver contra Wawrinka que está jogando bem jogaço no domingo.
    Federer jogou bem melhor,mas anda estressado e mal educado nas entrevistas.
    Keys deu show,fortíssima candidata.Serena vai em frente,torço para que vença o 24 .
    Medevedv jogando bem,mas se tornou vedete,aguardarei.
    Concordo com você Dalcin,o Djocovick passando por Wawrinca é favorito,e não terá dores que o pare.
    Domingo começa o US OPEN.
    E vai ser só jogaço!!

    Responder
      1. Maria izabel

        Não costumo entrar em bate boca com ninguém. Minha preferência é o Federer.Já comentei com o dono do blog o Dalcin.No mais,um ótimo domingo.

        Responder
  44. Marcelo-Jacacity

    Grande Djoko! Jogou muito bem, mesmo as duplas-faltas. Usou muitos slides para segurar a onda e poupar o físico.

    Agora, jogão entre Lopez e Medvedev, o espanhol desperdiçou sacou para fechar o 1. set e depois teve set-points e desperdiçou.
    Pra variar o russo jogou muito bem. Mas hoje extrapolou acerca do péssimo comportamento do início ao fim do jogo. E após o jogo provocou a torcida na lata.

    Responder
  45. Heitor

    Ainda não estou seguro com a condição física do Djokovic. Ele evita falar com detalhes e inclusive foi bem ríspido, quase antipático, na entrevista dada agora a pouco depois do jogo quando perguntado sobre isso. Não entendo porque tanto aborrecimento. Será que andaram insinuando que era encenação da parte dele, daí ele ter ficado meio p…? Somente o jogo contra Wawrinka dará uma resposta mais concreta acerca de sua real situação.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *