Quarta-feira maluca
Por José Nilton Dalcim
29 de agosto de 2019 às 01:36

A chuva não permitiu que 22 jogos acontecessem na abertura da segunda rodada do US Open, mas os poucos que foram às quadras cobertas de Flushing Meadows deram o que falar. Roger Federer fez outro começo de jogo pavoroso, ainda pior que o de estreia; Novak Djokovic deixou todo mundo tenso com a dor de ombro mas ainda conseguiu avançar; Serena Williams foi desafiada pela juventude e audácia de Catherine McNally, que ensaiou uma ‘zebra’ gigantesca.

Nem Federer sabe explicar o motivo de seu início tão travado nestas duas primeiras rodadas. Ele apenas admite que algo não está funcionando, e que lhe restou brigar para mudar seu destino. Num piscar de olhos, Damir Dzumhur vencia por 4/0. De seus 24 pontos, 15 vieram por erros não forçados do suíço. A coisa poderia ter ficado ainda pior se o bósnio tivesse confirmado a quebra logo no game inicial do segundo set. Só então o número 3 pareceu acordar, passou a calibrar o saque e o forehand, pouco a pouco colocou a esperada pressão sobre o saque pouco contundente do adversário.

Não dá para sair feliz de mais uma partida sofrida, e olha que teve ainda a favor o teto fechado, mas vencer jogando mal ajuda na parte emocional. A contabilidade do suíço foi estranha: 58 winners e 45 erros, 17 aces e 4 duplas faltas. Apesar de erros incríveis na rede no primeiro set, terminou com grande saldo positivo, com 48 tentativas e 42 pontos. Está na hora de reagir, caso queira entrar competitivo na segunda semana. Terá agora um adversário habilidoso, seja Lucas Pouille ou Daniel Evans.

Pouco depois, Djokovic assustou. Ainda na metade do primeiro set, estava incomodado com o ombro esquerdo, sem esconder a expressão de dor. Foi atendido e conseguiu sair na frente do placar, mas viveu um segundo set longo, exigente, que por vezes deixou dúvida se conseguiria ir até o fim da partida, principalmente depois que Juan Ignacio Londero abriu 3/0, com duas quebras, batendo pesado na bola com muito spin de forehand.

Com dificuldade para executar o saque, Nole ao menos foi soltando os golpes de base, e fez algumas maravilhas. Foi essencial ganhar o tiebreak – e ele o fez de forma quase impecável -, o que lhe garantiu domínio amplo na terceira série diante de um Londero desacreditado. Djoko se superou outra vez, e não é só na questão física em si, mas acima de tudo na parte mental, já que uma contusão mexe demais com a cabeça do tenista.

Assim, é muito justo considerar que o número 1 obteve um grande resultado, porque afinal Londero exigiu muito nos dois primeiros sets e só baixou a guarda na reta final. Djoko obviamente não quis falar muito sobre a extensão do problema. Terá agora 48 horas para tentar se recuperar. E terá uma vantagem, porque seu adversário – Denis Kudla ou Dusan Lajovic, ambos sem grande currículo – jogará dois dias consecutivos.

A quarta-feira terminou com um primeiro set de encher os olhos. Não de Serena, mas sim da adolescente McNally, meros 17 anos e em seu terceiro jogo de Grand Slam. A menina não respeitou o enorme currículo da oponente, sacou com força, devolveu dentro da quadra o poderoso serviço de Williams, buscou os voleios e colocou ângulos magníficos. Só diminuiu a intensidade no final do segundo set, mas ainda assim não facilitou. Por fim, Serena ganhou confiança e fez um terceiro set muito agressivo e consistente, aí sim no seu melhor estilo.

Resumo do dia 3
– Nishikori sofreu demais para derrotar Klahn, o canhoto que tirou Monteiro. Não gostei de sua incerteza no final da partida. Encara agora um garoto: De Minaur ou Garin.
– Dimitrov nem precisou entrar em quadra devido à contusão de Coric na região lombar. Hoje apenas 78º do ranking, o búlgaro já esteve duas vezes nas oitavas do US Open e terá boa chance de repetir a marca diante de Cuevas ou Majchrzak.
– Barty, Pliskova e Keys mantiveram o favoritismo, mas a australiana esteve a um passo de perder o segundo set para Davis. Outra vez, Keys assumiu o comando e marcou 30 winners.

Destaque
– Elina Svitolina foi mais tenista que Venus e mereceu a vaga na terceira rodada, mas foi um belo jogo, com muitos lances intensos e games emocionantes. É notável ver que Venus ainda se mostre competitiva, tendo acabado de completar 39 anos.

Para a história
Serena é a tenista profissional com maior idade a ganhar Austrália (35 anos), Roland Garros (33) e Wimbledon (34), mas perdeu a marca no US Open com o título de Pennetta em 2015, aos 33 anos e 198 dias.


Comentários
  1. Maior geração do tênis chegando

    Bom quase 2 anos de cadastro aqui e sempre com esse Nick Maior geração do tênis chegando..muitos modinhas falavam que não tem mas jogador …….kkkkkkk calma modinhas tênis é assim mesmo precisa de tempo a nova geração já dominou top 10 e agora vai dominar top 20 ..o Djokovic chegou ao topo com 24 anos Federer com 23 e ocilaram depois ainda , então calma a nova geração tá chegando , e hoje a concorrência é muito maior e se Djokovic não for campeão do us open dificil ele passar o rei federer nos slam porque essa nova geração vai atrapalha ele

    Responder
  2. Gabi

    O que é escandalosa essa Babos?! Que gritaria irritante.
    Só não troco para o jogo da wosniaki (“chatosniaki” como muito bem disse o Chetnik) para não lhe dar audiência

    Responder
    1. Marcílio Aguiar

      Essa gemeção em quadra me irrita profundamente. Torço contra todos e todas que passam o jogo inteiro com essa gritaria insuportável. A exceção era o Guga por motivos óbvios. Nao consigo ssistir jogos da Azarenka, Sharapova, Nadal e outros principalmente por esses berros.

      Responder
  3. Dora

    Pessoas categorizando jogadoras pela beleza e pelos gritos irritantes, me fazem rir. Qual dos top ten ( rapazes) é o mais parecido com o príncipe dos contos de fadas? Nenhum, não é? E… gritinho irritante, acho mesmo que o voto geral vai para Sharapova. Tem sido unânime. As meninas merecem mais respeito pela capacidade de jogo e não por apresentar-se dentro ou fora do padrão “barbie”.

    Responder
    1. Daniel

      Fake kkkkk
      Pois eu só assisto ao tênis feminino para ver mulherada bonita.
      Não, não sou casado, não tenho namorada, sou um infeliz
      Kkkkkk

      Responder
  4. Paulo Almeida

    Chegamos à penúltima parte dos Slams fajutos do rei da entressafra:

    Australian Open 2006

    R1: Istomin kkkkkk
    R2: Mayer???
    R3: Mirnyi???
    R4: Haas kkkkkk
    QF: Davydenko kkkkkk
    SF: Kiefer kkkkkk
    F: Baghdatis QUÁ QUÁ QUÁ QUÁ

    US Open 2006

    R1: Wang???
    R2: Henman kkkkkk
    R3: Spadea???
    R4: Gicquel???
    QF: Blake kkkkkk
    SF: Davydenko kkkkkk
    F: Roddick kkkkkkk

    Australian Open 2007

    R1: Phau???
    R2: Bjorkman kkkkkk
    R3: Youzhny kkkkkk
    R4: Djokovic (moleque de 19 anos sem nenhum resultado expressivo ainda)
    QF: Robredo kkkkkk
    SF: Roddick kkkkkk
    F: González kkkkkk

    Responder
      1. Gildokson

        O cara atira no próprio pé kkkkkkk
        To começando achar que os comentários dele são na intenção de nos divertir kkkkkk
        Em um dos Slans o Federer eliminou o cara que ele insiste em chamar de GOAT e mesmo assim ele da uma forçada pra desmerecer.

        Responder
      2. Alessandro Siqueira

        Tem gente por aí que usa a mononucleose para explicar todas as derrotas inexplicáveis. Curiosamente, contudo, faz de conta que não sabe em que contexto médico estava o sérvio em 2017 e no início de 2018.

        Responder
  5. Paulo Almeida

    Aquele lob do GOAT no sétimo game do segundo set deve ter sido o mais bonito da história, mais do que aqueles dois contra o Fregueser no US 2015. Que precisão absurda mandando a bolinha de um canto da quadra ao outro na diagonal. Gênio e talentoso ao extremo!

    Responder
  6. mauricio

    Dalcim a chave ta bem favoravel pro kyrgios tentar uma semi de slam nao acha? Se ele ganhasse um slam acha mesmo que ele aposentava? ou acha que iria botar a cabeca no lugar e tentar algo a mais (mais slans, numero 1 do ranking..)? talento nao falta… queria ver ele realmente focado..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Se ele tivesse cabeça no lugar, teria chance de ganhar qualquer Slam em pisos mais velozes. Mas falta o essencial, que é consistência. Quem sabe, se conseguisse essa façanha, poderia dar um choque.

      Responder
  7. Oswaldo E. Aranha

    Assisti com tristeza a derrota da Halep, para uma americana que além de ser feia ( o setor feminino não brigue comigo mas me dou ao direito de poder apreciar a beleza com esses olhos que Deus me deu) usa um tênis muito sem graça (concordo com muitos companheiros do blog que prezam as beleza das jogadas) mas eu acho horroroso, que o Dalcim não concorda, o tal saque e voleio, que os americanos tanto apreciam. Foi uma lástima.

    Responder
      1. Sônia

        Incrível foi constatar a ausência de variação (ou habilidade) da Halep, a americana colava na rede e nem um lob rsrs, a baseliner estava totalmente perdida rsrsrs. Beijos.

        Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Oswaldo . Você falar que apenas os Norte-Americanos e o Dalcim que apreciavam o Saque -Voleio ? E diz que acompanha desde a Época de Borg ? Antes da ridícula padronização dos pisos, era um estilo apreciado no Mundo TODO. Deixando Laver e Sampras de lado , nosso maior ídolo era nada mais nada menos que o grande Thomaz Koch , que acabou contratado pelo Big Mac , para melhorias no seu já excepcional Voleio. Incrível também não perceber que a menina utilizou apenas como variação. Vida que segue … Abs!

      Responder
  8. Joaquim Saraiva

    Dalcim, hoje a tarde pude acompanhar um pouco do jogo da Halep e, confesso, ao olhar a adversária da romena, a tenista Taylor Townsend, a quem não conhecia, fiquei um pouco desconfiado: a americana me pareceu um pouco fora de forma. Acontece que a Sra. Townsend é simplesmente uma canhota saque-voleio clássico que busca o jogo de rede a todo instante. A aparente falta de mobilidade foi realmente apenas impressão. Muito gostoso assistir a atual n. 116 do mundo jogar, por incrível que pareça. A americana claramente mexeu com a cabeça da Simona, que chegou a quebrar uma raquete. Enfim, grata surpresa, sobretudo porque se trata de um espírito antigo jogando o atual tenis-correria. Que alento! Abraço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Towndsend tem eterno problema de peso, Joaquim, já foi até afastada do time americano por isso. E ela nunca foi uma adepta real do saque-voleio, mas fez essa opção a partir do segundo set e se deu muito bem. Um dos jogos mais interessantes dos últimos tempos.

      Responder
  9. Gabi

    Então, Miguel BsB, viu a Halep? To vendo agora é gostei muito do modelito dela, do estilo e da cor do tênis, do físico e do visual em geral!! Ela é bem bonita e charmosa!!

    Responder
    1. Miguel BsB

      Eu acho ela bonita e com um belo corpo, apesar de mignonzinha…
      Não vi o jogo, mas vou tentar assistir os highlights, pois tão falando muito bem da variação tática da adversária, que resolveu partir pro saque e voleio e virou a partida.

      Responder
  10. Luiz Fernando

    Incrível a sina do Zverev, q hj encarou mais um jg de 5 sets. Assisti o quinto set e ele jogou bem, com poucos erros e com suas armas mais contundentes entrando bem: serviço e BH. Mas ja encara um desgaste significante, não ha como não fugir disso. E pensar q um blogueiro q se considera superior aos outros ja postou aqui q esses jogos de 5 sets na primeira semana seriam bons kkk, de fato foram, bons pra enterrar o cara nos GS. Por outro lado, Medvedev vai vencendo mas evidencia um desgaste obvio, sei não… E as chaves “complicadas” do Federer continuam, agora vai enfrentar um adversário duríssimo, o magistral Evans, de fato apenas Nadal se da bem nos sorteios kkk…

    Responder
    1. Márcio

      Olha só quem de novo está colocando as asinhas pra fora pra direcionar o seu ódio de novo em um jogador legal do circuito. Daqui a pouco está voltando a chamar o suíço de aposentado, cansadao…e no fim se ele ganha alguma coisa vem a pérola,Eu odeio o Federer!! Uma das maiores vergonhas já postadas nesse blog, vergonha alheia inclusive por que todo mundo acaba infelizmente lendo uma asneira dessas.
      Luiz Fernando, vc está se soltando de novo posso perceber, estou lhe chamando a atenção para que não reincida em tamanho fiasco novamente.dizer que odeia o Federer porque ele ganhou o australian open 2017 é doentio cara!
      Espero que isso não se repita.
      Foca no kigriios, alí vc pode extravasar todo o conteúdo.
      Faz de conta e detona o australiano, ele não vai gostar 😉

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Vergonha é vc ficar ofendidinho por causa de um marmanjo que vc nem conhece, o q demonstra sua infantilidade. Na hora q vc postar algo contra os bobos tipo Lógico, Renato e seus fakes etc eu aceito o puxão de orelha kkk…

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Você é que se sente inferior rs E como sempre “ confuso “ postou outras duas bobagens por não saber ler os Posts. O número de partidas de SLAM que Zverev já disputou em 5 Sets ( venceu 85 % ) , lhe ajudarão muito na carreira. Daí a afirmar que não causa desgate , e que também não comprova sua dificuldade em fechar os jogos rapidamente, somente numa cabeça insana. E sempre a babaquice de sorte em chaves dos Tenistas. Pouille era franco favorito contra Evans , se não cumpriu o dever de casa, de ninguém é a culpa . Mas como você aderiu aos “ parrudos “ , se vira kkkkkkkkkkk Abs!

      Responder
  11. Rodrigo S. Cruz

    [Gildokson]
    29 de agosto de 2019 às 08:38

    “Que falta de respeito com o Agassi, um cara que ganhou os 4 Grand Slans com verdadeira diferença de pisos, e não vou nem falar sobre Hewitt, Roddick, Nalbandian…
    Tu é o famoso modinha que desrespeita a história do esporte”.

    A Mafalda acha que tênis é Djokovic e mais nada.

    Nunca deve ter visto de perto um Guga, um Agassi, um Sampras, um Safin…

    Responder
  12. Rodrigo S. Cruz

    [Chetnik]
    28 de agosto de 2019 às 17:43

    “Kkkkk, esse Alex Danoninho tem alguma tara por 5 sets. Não é possível”.

    E só para não perder o costume:

    Quinto set hoje de novo, contra o Frances Tiafoe.

    kkkk

    Responder
  13. Luiz Fernando

    E não é q o falecido Renato parece q voltou, claro q seguindo sua trajetória com outro nick, ele sempre gostou da letra M, até os termos e a forma de se referir aos adversários do Federer é a mesma kkk…

    Responder
    1. Chetnik

      O cara não tem o mínimo refinamento intelectual para passar despercebido, kkkk. Mais previsível do que o Federer perdendo final de WB para o Djoko, kkkk.

      Responder
  14. Sônia

    Federer não está jogando nada, então com certeza não ganha esse slam, aposto de novo meus cabelinhos. Serena sofreu, deu seus gritinhos irritantes (a espertinha sabe que desestabiliza) e venceu. Na torcida que encontre muita pedreira pela frente (é favorita com certeza, mas que sofra muito). Irritante a previsão do “já vencedor” desse slam, enojada aqui, mas fazer o quê? Torcendo para o sérvio, mas incrível como esses maratenistas são argh argh, pois se vencem foi “superação” e se “perdem” foi com certeza por lesão, argh argh argh. Beijos.

    Responder
  15. Lucas pinheiro

    Ressaca grande essa do federer… como o goran falou, impossível não sentir uma ressaca daquela derrota, o cara é humano. Claro que o federer não vai falar, vai ser cordial nas respostas e falar exatamente o que o público quer escutar.. ele é humano, estranho se não doesse… mas ele vai pegando no tranco e pode ir em frente .

    Essa contusão do Nole, não sou especialista, mas aquela cara de dor, e a difícil locomoção do braço, pode atrapalhar o torneio do sérvio . Agora é ponderar , junto com q comissão técnica. Se for grave, se vale a pena ir em frente, são 2 semanas de jogos de 5 sets e em duas semanas..: se ele perde o 2o set, acho q desistiria..

    Um parêntese : essa nova, média, novíssima geração é muito nutella. Eu tinha sido convencido que na época do federer não era tão difícil , mas olhando os jogadores daquela época, ave maria… entressafra é agora . Nole federer e Nadal são monstros, mas os caras são respeitado demais… muita nutelagem

    Responder
  16. Johnny

    Eu espero mais um confronto épico entre Federer x Djokovic. O pentacampeão contra o pentavice.
    Acho que o servio é o maior loser da história do slam americano se levarmos em conta finais.

    Responder
  17. Chetnik

    É, machucado o Djoko não vai ser campeão. Enfim, só vi até o 3×3 do segundo set. Impressionante a inutilidade desses jogadores. Não conseguem vencer nem um set com duas quebras na frente contra um adversário cheio de dor, sem saque e backhand.

    Responder
  18. Jonas

    Se esse “incômodo” no ombro persistir, vai ficar muito complicado pro Djoko.

    Nadal deve levar esse US Open, com facilidade semelhante a 2017.

    Responder
  19. Luiz Fernando

    Djoko estava claramente limitado ontem, seu segundo serviço a cerca de 80-85 mph, umas 10 milhas a menos do q o habitual, se não for um problema ameno vai complicar seu torneio. Se isso ontem já fez alguma diferença, frente ao Londero que claramente surpreendeu a todos pela boa atuação nessa quadra, nas fases mais decisivas vai pesar…

    Responder
  20. Miguel BsB

    Se a dona ATP, frouxa, não aplicar uma penalide de verdade ao Prick dps de ser chamada de corrupta, fecha a quitanda pq tá valendo tudo.
    Prick Kyrgios é o Bolsonaro do tênis, só fala m….

    Responder
  21. rafael

    Mestre, ainda bem que o Nole não abandonou o que lhe garante 02 dias para se cuidar. Além disso, seria uma perda gigante para o espetáculo, pois o Sérvio está em plena forma e é o favorito para ganhar o 5 GS dos últimos 6. Torço para que ele se recupere e que siga em frente!!
    Você acha que a contusão é mais séria do que imaginamos?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não me pareceu tão grave. Parece um músculo preso e não distendido, mas não sou especialista. Depois do anestésico, o backhand se soltou. Mas o dia seguinte sempre é o mais importante.

      Responder
  22. Mauro

    Quer dizer que as vitórias de Federer sobre Agassi, que tinha TRINTA E CINCO, não são válidas, pois o estadunidense era semi-aposentado. Mas as vitórias de Novak sobre Roger, com o suíço com mais de TRINTA E CINCO são???
    Que palhaço!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Mauro,

      Eu escrevi a mesma coisa no mês passado. (rs)

      Mas as “chochovetes” são assim mesmo: dois pesos, duas medidas.

      Agassi é muito fraco, forte mesmo é o Andy “25×11” Murray.

      (rs)

      Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Ou o Djoko-lixo 6 x 13 pro Federer, nas 18 primieras partidas.

          Ou Djoko-lixo 2 x 7 pro Federer, nas 9 primeiras.

          Ou o Djoko-lixo 0 x 4 nas 4 primeiras.

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            * Opa! 6 x 13, nas DEZENOVE primeiras.

            Faço questão de corrigir, né.

            Ou então a Mafalda vai bradar igual maluquete que eu não sei fazer “continha de mais”…

            (rs)

    2. Jonas

      Isso varia do tenista.

      Agassi é baseliner e na época dele era comum se aposentar nessa idade.

      Também acho fora da curva um tenista jogar em altíssimo nível aos 38 anos. Mas é o Federer né…e o estilo de jogo ajuda bastante.

      Responder
    3. Chetnik

      Marquinhos, claro que valem, mas o Agassi se arrastava fisicamente desde…você não conhece a carreira do cara? O Federer tá voando fisicamente.

      Responder
    4. Sérgio Ribeiro

      Vindo do fanático mor nenhuma surpresa. Já viu que por aqui não arruma nada. Pior é o seu Cínico seguidor mandando um kkkkkkkk babaca, embaixo de um comentário que tenta desmoralizar o Esporte como um todo. André Agassi tinha vencido o AOPEN 2003 e se tornado o mais velho N 1 do Mundo. Ainda jogava muito Tênis ,daí ter chegado a FINAL do USOPEN 2005. Rafa Nadal caiu cedo já como TOP 2. Abs!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Ps Novak ainda de ” fraldas ” caiu na segunda rodada no Quinto Set para Verdasco , e Nadal na terceira para James Black. Os palhaços pensam que bater Nalbandian , Hewitt e Agassi em sequência é pra kkkkkkk. Fazer o que se o Esporte somente começou em 2008. Abs;

        Responder
    5. Paulo Almeida

      Claro que são, marmita eterna.

      Agassi é Agassi e Fregueser é Fregueser. Já postei antes a diferença absurda de nível entre os dois.

      Responder
  23. Everton Weslley

    Dalcim, na sua opinião, quem preocupa mais para a sequência?

    Djoko, que mesmo com o incômodo, mostrou um belo nível?

    Ou Roger, que mesmo contra adversários muito abaixo da sua altura, não conseguiu ser convincente?

    Responder
  24. Sandra

    Dalcim, quando Djokovic , não sei se você se lembra pediu atendimento em Cincinatti , foi no cotovelo ou no ombro ? Gostaria de saber a sua opinião , mas ontem se ele tivesse pego algum jogador melhor ele teria tido uma surra , espero muito que ele melhore , pois desse jeito ele não aguenta um Stan, Federer , Nadal e muito menos o russo

    Responder
  25. Isac Martins

    Dalcim,

    Se Nadal sorria na noite de terça feira, ontem a noite o sorriso foi maior ainda. Ver seus dois principais rivais para a conquista do título em sérias condições de jogo deve ter sido animador. Hoje, se demonstrar o mesmo ímpeto de sua primeira partida, poderá mandar uma mensagem bem clara: O Grand Slam 19 está bem próximo.

    Djokovic realmente merece destaque pelo seu mental ontem, mas agora de cabeça fria terá um sério dilema: Qual a extensão da lesão? (Lembrando que os primeiros sinais vieram em Cincinnati conforme noticiado) Vale a pena continuar no US Open com o risco de agrava-la? Valerá a pena tentar evitar mais um Slam de Nadal? Se não continuar, é certo que conseguirá se recuperar a tempo para o final da temporada?

    Como explicar a atuação de Roger Federer se nem mesmo ele sabe o que ele tem? A meu ver, realmente não parece algo físico, pois a medida que o jogo avança seu jogo “retorna”. Parece ser algo mental. Surgindo um oponente com jogo e mental fortes, acredito que ele dará novamente um adeus precoce ao US Open.

    E Nick Kyrgios sendo novamente Nick Kyrgios. Agora tenta convencer a ATP que “corrupto” é uma palavra rebuscada, por isso se confundiu e usou a palavra errada para argumentar sobre a diferença de tratamento que ele recebe da ATP. Pelo menos, parece que agora ele sentiu a corda ficando bamba… Quem sabe isto o motive a jogar tênis ao invés de ficar criando polêmicas.

    Responder
  26. Ronildo

    Desde o início achei a chave do Federer muito mais difícil que a do Djokovic. Federer vai pegar Pouille e depois Goffim. Isso aí é jogo de semi-final de master 1000!!!

    Responder
  27. Rodrigo S. Cruz

    [Chetnik]
    28 de agosto de 2019 às 17:35

    “Relaxa, pelo tanto de discussão que você se mete aqui e pelo tanto de ar que você pega, tua vida não parece ser das mais agradáveis e divertidas. Não tenho nenhum interesse em cuidar dela”.

    Uffa!

    Graças a Deus…

    Responder
  28. Diego

    Dalcim, talvez a gente tenha que se acostumar com esse Federer, que começa os jogos mais frio, demora uma pouco para esquentar. Afinal são 38 anos né. sabe aquela Ferrari velha que demora pra pegar no “tranco”, que demora pra ligar no frio?, então esse é o atual Federer. Porém quando liga, vai a 300km/h e ninguém segura rsrsrs. Abraços.

    Responder
  29. Paulo Almeida

    Djokovic ganhou só com um braço hoje porque é um monstro, o melhor de todos os tempos. Se tivesse pegado um sacador, dificilmente teria passado, afinal foram 5 quebras contra.

    Sei não, se o sonho do tetra já estava difícil com a chave indigesta, ficou pior ainda com a lesão no ombro. Vamos aguardar o que ele e sua equipe decidem e ver se vale a pena continuar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *