Pouco exigido, Nadal se poupa para o US Open
Por José Nilton Dalcim
12 de agosto de 2019 às 01:09

Mesmo tendo jogado apenas 15 games em todo o fim de semana vitorioso em Montréal, o espanhol Rafael Nadal manteve a postura que havia ensaiado após Wimbledon e se retirou no final da noite de domingo da chave de Cincinnati.

Claro que parece muito mais uma questão de cautela porque não houve qualquer indício de problemas físicos ou desgaste excessivo no Masters canadense. A bem da verdade, apenas seu jogo de estreia contra Daniel Evans foi mais exigente. O espanhol perdeu um set feio para Fabio Fognini nas quartas, mas depois atropelou o italiano. Nem entrou em quadra no sábado com o abandono de Gael Monfils e cedeu meros três games a Daniil Medvedev na final. Não resta dúvida que Rafa pensa acima de tudo em Nova York.

Ganhar dois Masters em semanas consecutivas é uma tarefa difícil para qualquer tenista, mas Nadal já fez isso na quadra dura na sua inesquecível temporada de 2013, faturando Montréal e Cincinnati antes de triunfar também no US Open, o que é até hoje seu mais notável domínio sobre a superfície sintética.

A ausência no entanto é um tanto frustrante. Em primeiro lugar, porque acaba de reassumir a liderança do ranking da temporada. abrindo 500 pontos de Novak Djokovic, o que abre perspectiva de luta pelo número 1 lá em novembro. E ainda viu um sorteio muito favorável, o que lhe daria chance de um punhado de vitórias sem grande esforço.

Pior ainda, a formação da chave jogou Djokovic e Roger Federer no lado de cima, obrigando os dois finalistas do ano passado a um possível cruzamento mais precoce. Para azar da ATP, a chave de simples foi iniciada no domingo e assim sequer houve chance de se tentar realocar um cabeça 17 no lugar de Nadal. Entrou adiantado na segunda rodada o lucky-loser Mikhail Kukushkin.

Sem emoções
O fim de semana nos grandes torneios canadenses foi bem sem graça. Em Montréal, Monfils obrigou os organizadores a devolver o ingresso da sessão noturna e a final de domingo foi um passeio de Nadal, que voltou a sacar muito bem e teve postura tática impecável ao misturar efeitos o tempo todo.

Como é bem comum, o primeiro duelo que se faz diante de Nadal deixa o tenista bem perdido e Daniil Medvedev não fugiu à regra. Sem achar um buraco no fundo de quadra, tentou ir à rede, o que está longe de ser sua praia, e chegou a se posicionar para o saque lá na linha de dupla. Desespero total e seu quarto vice em cinco finais na temporada.

Em Toronto, a tão aguardada decisão entre Serena Williams e Bianca Andreescu conseguiu ser ainda mais insossa. Na procura do primeiro título desde o Australian Open de 2017, Serena sentiu as costas, jogou apenas quatro games e novamente foi às lágrimas, embora desta vez tenha enchido a canadense de merecidos elogios.

Tenista de 19 anos que não tem medo de bater na bola ou de arriscar algo diferente, Bibi garante que o segredo do seu sucesso está muito mais na cabeça do que no físico. Conta que treina a parte mental com a mesma relevância da técnica e da tática. Belo exemplo a ser seguido.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Difícil saber qual dos dois foi mais protocolar na estreia . Mas não jogam amanhã e terão um tempinho a mais de treino na rápida de Cincy. Vou dormir achando que vai dar Novak x Isner e Roger x Stan , nas Oitavas. Algum dos dois pode ser surpreendido ? Pode. Mas muito difícil. Abs!

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Parabéns pelos palpites certeiros, isso é uma prova de q assistir os jogos faz bem kkk. Ou será q faz mal, quando leio o q vc escreve fico sempre com dúvidas sobre o significado das palavras kkkk. Abs.

      Responder
  2. Sandra

    Dalcim, estou lendo a biografia do Djokovic , e sou curiosa , não consigo esperar até o fim, para ser sincera estou na página 20, a primeira treinadora dele , Jelena Gencic ainda vive ? E Djokovic não tem contato com Monica Seles? Por terem essa treinadora em comum?

    Responder
  3. Sônia

    Amei a chuva, vitória em dois tempos, sem desgaste, só LOVE. Sakkari e Kvitova soltando o braço, jogaaaaaaço, bolas anguladas, paralelas, diagonais, … show. Mudando de assunto, probleminha da Serena é totalmente matemático e de fácil solução, a equação é simples… body – (buzanfa/2 + peito/2) = troféus. Beijos.

    Responder
  4. Rodrigo S. Cruz

    [Gleisi]
    13 de agosto de 2019 às 08:28

    “Esse Rodrigo é cômico kkk adora falar do Murray, mas esquece da paternidade do Nadal sobre o Fregueser”.

    Cômica, hilária, risível (seja qual adjetivo se empregue) são os comentários da Gleisi Hoffman do blog.

    O café-com-leite dos comentaristas.

    A Mafalda escreve que um Slam de chave fácil vale mais do que 80 títulos ATP, e a Gleisi aplaude.

    Os caras escrevem uma cretinice atrás da outra, e depois se lambem. Típico…

    Mas ainda permanecem graças ao “sistema de cotas” para postagens nível “trash” do blog kkkkkkk

    Gleisi, você acha que dá pra comparar o clássico Fedal com esse cataclisma que é Murray versus Djoko?

    Esqueceu-se tão rápido assim de Wimbledon, foi?

    Palco em que Nadal foi doutrinado, quando você dizia até que atropelaria o Federer?

    Esqueceu-se ainda que nas hards, nem set o Nadal consegue arrancar mais?

    É demais.

    Mesmo para um café pequeno como você… É demais (rs)

    O h2h do Nadal é super-inflado pelo saibro (14 x 2). Razão única da diferença que ostenta.

    Negar algo tão patente é como exaltar a mente de um equino.

    E no presente caso, eu já aproveito para destacar que pouco importa se Murray seja isso ou seja aquilo:

    Campeão de Slams, de olimpíada, de Masters, e etc…

    Falo numa boa, ok? Sem qualquer intenção de ofender:

    Foda-se isso!

    Fact and the matter is:

    O cara era o adversário IDEAL pro sérvio naquela final. Simples.

    Sem sacanagem minha.

    Mas RG 2016 foi um título inexpressivo, de pouca monta mesmo.

    Seja pela imaturidade de uns (Thiem e Bautista), seja mesmo pela má qualidade dos adversários:

    O fato é que foram 6 tenistas ordinários, e uma final dos sonhos…

    Responder
    1. Jonas

      Se RG 16 foi inexpressivo, sinto lhe dizer, mas desconsidere 3 WB ganhos pelo Fregueser em cima do Roddick.

      Olha que eu só estou citando Wimbledon, mas sabemos que há outros títulos em cima de pangarés, fregueses como queira. Neste caso específico temos um H2H de 21-3 em cima do Roddick, humilhante né?

      Claro que sua parcialidade não ajuda, porque se refere sempre ao Murray e ainda diz q não é Federete, piada. Cadê a coerência? Em cima do Murray é inexpressivo, mas em cima do coitado do americano são 3 títulos de peso, rs.

      Quanto a freguesia do Federer, é melhor você pesquisar o histórico entre eles em Grand Slam mesmo. Mas esse jogo contra o Nadal nas semis mostrou o que eu venho falando há tempos. Federer está jogando próximo ao seu melhor nível e mesmo assim perdeu pra um Djokovic abaixo. Infelizmente pra você, o suíço segue freguês do Nadal. Vai ter que remar muito pra reverter esse histórico pífio.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Que Djokovic abaixo ? Realmente você não lê nem o Post do Blogueiro. Foi encurralado por um Tenista inspirado. Sacou muito e usou todo o seu Arsenal. O Sérvio contra-atacou mais do que faz com o Espanhol. Seus comentários ultrapassam o limite da razão. Inadimissivel um marmanjo ( já não é tão criancinha como eu imaginava ) , escrever tanta groselha. O jogo de pernas do Suíço está longe do seu auge. Logo não está no seu melhor. E Roddick foi muito mais jogador que essa turminha medíocre do “ fregueser “ , termo babaca utilizado pelo Chatonik há anos no “ grupinho “ e repetido à exaustão por manes de carteirinha como Jonaser, Paulo , Valmir e demais recalcados. Sumiram em 2016 quando Murray o bateu , e em 2017 em sua ma’ fase. São Fakes sem exceção. Abs!

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        Piada é um fake djokovete como você me chamar de federete.

        Eu admiro e torço por outros. Pra você e a Mafalda, só o Djoko presta ou serve.

        Let’s face it: You guys are pathetic.

        É claro que o Roddick é um super-pato do suiço. Isso nem se discute.

        Mas nas 3 edições de Wimbledon, antes de pegar o Roddick, Federer ganhou de nomes fortes como: Ferrero, Hewitt, Haas (que eliminou Djoko em 2009), Karlovic em boa fase, enfim..

        Nem se compara com esse lixo de chave de RG 2016.

        Mas se quer continuar com essas comparações tolas vá em frente.

        Eu já sei muito bem que Gleisi é Gleisi. (rs) Uma defende o Lula, outra defende o Djoko.

        O que ambas têm em comum é a parcialidade.

        Responder
        1. Jonas

          1° Não defendo Lula ou o PT, nunca defendi corrupto, de onde você tirou isso eu não sei

          2° Ferrero…na grama você deve estar de sacanagem

          3° Se você acha RG 16 fraco, já abre brecha pra comparações. Aí não tem como você sustentar isso, já que o Federer ganhou de babas em VÁRIOS Grand Slams. Mesmo que supostamente RG 16 fosse inexpressivo, o sérvio tem margem, enquanto o suíço já venceu Major com chaves ridículas. Mas você (Federete sim) não vai admitir, abs.

          Responder
  5. Oswaldo E. Aranha

    Coisas do tênis
    Querrey, como representante do tênis americano, alto e bom sacador, fez 9 aces na partida e perdeu para o Djoković que fez 15 aces.

    Responder
  6. Paulo Almeida

    O GOAT Djokovic voltou descalibrado como previsto e o jogo foi tenso até a primeira quebra no segundo set, apesar do Querrey ser daqueles servebots dos mais toscos, nível Roddick. Isner é outro bot, mas deve dar mais trabalho caso confirme sua passagem às oitavas.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Comparar um Ex- N 1 do Mundo com San Querrey ? Rapaz , onde o dublê de Léo Gavião e Chatonik estava naquela FINAL de Wimbledon 2009 , em que o Craque Suíço precisou de 50 Aces e 16 x 14 no Quinto para bater o Cara de h 2 h positivo sobre o Goat Paraguaio? rs E diz que em 2008 acompanhava tudo do Circuito. Por aqui neste blog , você , Jonaser e Valmir jamais deram as caras . A não ser agora como Fakes kkkkkkk Abs!

      Responder
  7. Ronildo

    Calendário perfeito:

    Copa do Mundo de Tênis

    Master 1000 de Xangai

    Master 1000 de Indian Wells

    Master 1000 de Miami

    Australian Open

    Master 1000 Monte Carlo

    Master 1000 Madri

    Master 1000 Roma

    Roland Garros

    Master 1000 de Hamburgo (grama)

    Wimbledom

    Master 1000 de Montreal/Toronto

    Master 1000 de Cincinnati

    US Open

    Laver Cup ( Com critérios de escolha dos jogadores definidos pelo ranking. Porém seria impossível valer pontos no ranking porque a escolha do jogador para determinada partida depende do técnico. Deveria também haver uma regra que diz que se uma região geográfica tem os jogadores melhores rankeados, deveria ser esta região que desafiaria o resto no mundo. Poder-se-ia também estabelecer um prazo para iniciar um rodízio de técnicos, sempre de ex-jogadores.)

    Master 1000 de Paris

    ATP Finals

    Evidentemente realocando alguns atps 500 e 250 de acordo com a superfície de modo a acabar com a mini temporada de saibro depois de Wimbledom e aproximando a gira de saibro da América do Sul para anteceder a europeia, por exemplo.

    Responder
  8. Luiz Fernando

    Medvedev se deu mal no primeiro set, venceu por 62, boa vitoria, mas não se deu tão mal quanto Rafa no domingo, que fez 60 nele no segundo set kkk…

    Responder
  9. Fonseca

    Com todo respeito, Dalcim:
    O Nadal faz isso com frequência. Já sabia que iria para Cincinnati, machucado ou não. Fez isso no Finals de 2018. Com isso, cria a chance de jogar Federer contra Djokovic antes da final (como ocorreu no Finals de 2018).

    Já Federer e Nole não desistem do torneio: eles avisaram des Wimbledon que só voltariam em Cincinnati.

    Responder
  10. Miguel BsB

    Entrando numa conversa abaixo, o melhor Nadal pra mim é o de 2013, com o de 2017 bem perto.
    O Djokovic, o de 2011, 2015, e o atual…
    Federer, 2004 a 2007, e o atual bem perto…

    Responder
  11. Sérgio Ribeiro

    Com a maldita padronização, o Big 3 se adapta com os pés nas costas em todas as superfícies. Bem diferente das feras do passado, que tinham que enfrentar uma diversidade que permitia grandes Saibristas ( no caso de Sampras ) e grandes Sacadores ( no caso de Agassi na Grama ) , azucrinarem suas vidas em uma penca de Torneios . Esse fanáticos de plantão ( que saco rs ) , não admitem que a Next Gen já ha’ muito se impõe sobre a geração perdida ( Tsonga, Berdych , Fognini , e CIA ) , e que também inclue Cilic , o Samurai, Golfin , Dimitrov … E se devem dominar mais à frente ? , não tenho dúvidas. O Big 3 já está mais velho em média 10 anos que essa novíssima geração. Medvedev exagerou no respeito ao Touro Moura ao contrário de Kyrgios, Zverev , Tsitsipas, todos com varias vitórias sobre os Três. Federer se aposentando em 2020 , a tendência é que Nadal e Novak não demorem muito. Principalmente se atingirem o número de SLAM do Craque. Embora este ainda esteja em atividade …. rsrsrs Abs!

    Responder
  12. Efraim Oliveira

    Essas desistências de última hora sem sentido, ou até previsível, prejudica o esporte. Como combater essa prática é que é difícil.

    Acho que falta uma certa honestidade ao tenista em retirar o nome do torneio antes do sorteio daa chaves; acho que os sorteios em ocasiões de torneios jogadas de forma seguida poderia esperar um pouco mais.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Quem será q vai “se dar mal”: o Londero ou o Federer? Confesso q depois deste final de semana estou confuso com esse termo kkkk…

      Responder
  13. Roberto Léo

    Nadal sinaliza que não está interessado no número 1 a qualquer preço. Está entendendo os limites do corpo e fazendo o que precisa.

    Responder
  14. Sônia

    Dalcim, não sei se entendi direito, mas a Wozniacki quando sacava, toda hora se dirigia para a juíza de cadeira e reclamava muito do comportamento da Yastremska (tenista aguerrida) no fundo de quadra. Pois bem, ao aguardar o saque do adversário, o tenista pode se movimentar, pular, dançar rsrs, andar como um siri…? Beijos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pode se mexer sim, mas não pode fazer algo que prejudique a adversária, como por exemplo ficar erguendo as mãos e dando tchauzinho… rsrs… Mas a regra permite que ela fique em movimento de pernas.

      Responder
  15. João ando

    Acho que o que falta ao Félix ali aliassime e musculação …ele tem o físico de um juvenil .de 16 anos…pelo menos na tv… já te fiz essa pergunta dalcim. … o que vc acha?

    Responder
  16. Enoque

    Luiz Fernando,

    Estou falando exatamente sobre isto que vc mencionou, privilégios dados ao big 3.
    Federer os teve em Wimbledon e ficou evidente que Nadal teve a vida facilitada agora.
    Neste quesito a ordem é Federer, Nadal e Djoko.
    Só acho vacilo deixar apenas 1 deles num torneio importante.

    Responder
  17. Pedro

    Dalcim,

    Vi o jogo do Murray, e ele está sem ritmo e pode evoluir muito tecnicamente ainda para chegar ao lugar de antes. Porém, mesmo não o vendo mancando como antes, também não vi um andar tão natural assim. A mesma observação vale para o deslocamento lateral que foi bem ruim. Se for limitação física então pode esquecer voltar ao nível de antes. Agora se for apenas receio de se soltar, então é possível que volte ao nível de antes.

    Responder
  18. O LÓGICO

    ALELUIA !!!!!!!! ALELUIA !!!!!!!!!! ALELUIA !!!!!!!!!! O robozinho satânico conseguiu defender título fora da Laje? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk É verdade L Fanático? kkkkkkkkkkkk. Depois de quanto tempo no circuito e depois de quantas tentativas? kkkkkkkk Isso parece obra do acaso kkkk ou do Satanás, que mais uma vez criou uma sequência de causas para favorecer seu único filho e lhe conceder esse título “desparrusado” kkkkkkkkkk, segundo o Almeidão criador de falácias kkkkkkkk. O UNIDIMENSIONAL está melhorando kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Mas eu queria mesmo é chamar a atenção das nadalzetes para a fala do Harvey Dent do tênis kkkkkkkkk no momento da premiação, em que ele meio que elogia o Medvedev com sua receita de bolo caseira. Ele fala e o Medvedev manda aquela cara de quem pensa: “cara falso da porra” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    GOAT? “ELE, NÃO” para o robozinho marombado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Essa do Harvey Dent que você postou ano passado, foi antológica! kkkkk

      Mas entre o Nadal ganhar e o Medvedev ganhar, preferível o Nadal.

      Como joga FEIO, esse russo.

      Você reparou como ele se porta na rede? É um desastre!

      Responder
  19. Miguel BsB

    Não acho que o Federer esteja jogando por prazer não…
    Se pudesse, já estava curtindo os 4 filhos e suas centenas de milhões…
    Tá jogando ainda porque tá tentando segurar os seus recordes.
    Não pode deixar nas mãos dessas next gens que não conseguem se impor contra os outros cachorrões.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Me admira você , caro Miguel. O contrato milionário assinado de forma vitalícia com os Japas , garante sua presença no mínimo até Tóquio 2020. Jogar de maneira admirável contra seus principais oponentes não lhe dá prazer.? Quando fez a Cirurgia em 2016, duvido que imaginasse jogar neste altíssimo nível aos 38. Ser o mais velho N 1 da história é algo que não teve preço. Abs!

      Responder
      1. Miguel BsB

        Sérgio, se dependesse de mim, o Fedex jogava mais 10 anos…Até porque nunca tive o prazer de vê-lo atuar ao vivo, e gostaria de ter essa oportunidade.
        Mas, para mim, se os seus principais recordes estivessem garantidos, ele já tinha parado pra descansar dessa obrigação de viagens, treinos, preparação física, dieta, dissabores etc…percebe-se pelas suas entrevistas, que ele tá doido pra poder curtir mais a família. Parar um pouco de rodar o mundo. Essa é a minha impressão. Por exemplo, acho que ele nem liga muito pra bater o número de títulos do Connors, mas é algo que pode vir naturalmente.
        Esse acordo com a Uniqlo era extremamente vantajoso financeiramente, e vai até as olimpíadas, e acho que será seu último torneio, a busca pelo ouro olímpico em simples.

        Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Sempre mal informado não sabe que o Hermano em sua melhor temporada, bateu o TOP 14 da Corrida pra Londres , o Italiano Berretini em Sets diretos. Já terminou Montreal criança , e a ida a Cincy pelo Espanhol anunciada pelo rapaz, não se confirmou. Já deveria saber que seus joelhos não permitem tanto desgate antes do USOPEN. Fez realmente um papelão ao se inscrever. No diário Bola Amarela , seu Staff cogitava que o melhor seria ir direto para New York . Os 1000 pontos a defender pesaram muito na decisão. Sabia como Cabeça 2 , que não indo, atrapalharia uma possível nova Final entre o Sérvio e o Suíço. Desta vez Bola fora para o Espanhol. Novak e Federer avisaram com antecedência o que fariam . Vida que segue. Abs!

      Responder
        1. Luiz Fernando

          Primeiro set, acho q o Londero se deu bem! Ou será q se deu mal? Joga muito esse hermano kkkkkk… E quem será q se deu bem c a chuva? kkkkk. Aqui é diversão garantida…

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Esses dois Posts revelam o quanto fraquinho você é , caríssimo ‘’confuso “ mal informado rs Sua convicção no Post anterior da ida de Nadal a Cincy depois da conquista, revela um total desconhecimento do momento que passa o Trintão Espanhol. Ou, seja . Chama a Gabi kkkkkkk Abs!

  20. Paulo Almeida

    Luiz Fernando, esqueça número 1 pro Nadal. Nem ele mesmo está preocupado com isso. Seus objetivos são terminar como maior vencedor de Slams e Masters e está pouco se lixando se vai terminar atrás de Connors e Lendl no número de semanas.

    Eu mesmo só quero que o Djoko quebre esse recorde porque os torcedores do Fregueser são muito apegados a ele, mas há outros mais importantes na minha visão.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Paulo mesmo q Rafa volte ao número um este ano ou no início do próximo, o recorde de semanas fatalmente será batido pelo Djoko, é apenas uma questão de tempo…

      Responder
  21. Júlio César

    Dalcim,sei que não tem nada a ver com o texto,porém gostaria de saber sua opinião sobre quem tem mais torcida Nadal ou Djoko e quem ganha mais com patrocínio?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu acredito que Nadal tenha mais torcedores porque explodiu bem mais cedo no circuito, Júlio. E provavelmente ganhe um pouco mais por esse mesmo motivo.

      Responder
      1. Joao Carlos

        Dalcin, sua opiniao em relaçao a Federer x Nadal ? quem tem mais torcida no circuito? 60 x 40 – Pro Federer.. ou se atreveria a dizer um 50 x 50?.. Sua opiniao.. Reitero.

        Responder
  22. Ronildo

    Uma coisa que eu notei é que havia sempre um grande público vendo as partidas em Montreal. Fiquei impressionado. Me pareceu o maior público entre todos os master mil.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Em Cincinnati, sem a lesão na mão que teve no ano passado? 2 a 0 pro Craque tranquilo. Capaz de rolar até um pneuzinho. A não ser que tenham “apasteado” a quadra rápida de Cinci, jogo tranquilo pro suíço.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Será q ao menos uma vezinha na vida vcs podem parar de achar desculpas p vitórias dos adversários? E olha q esse jogo apesar de provável ainda nem aconteceu.

        Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          Amigo, em piso muito rápido, dá Federer tranquilo. Por isso que digo que ele é o maior de todos. Joga muito no circuito maratenístico de hoje, jogou muito no circuito mais ou menos rápido de 15 anos atrás e jogaria ainda mais se fosse um tenista dos anos 80.
          Abs

          Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Jura pra mim que é brincadeira isso, né…

      Antes de 2018, veja quantas vezes o Federer ganhou do Djoko em Cinci.

      A ponto do próprio sérvio dizer:

      ” acho que só vou ganhar Cinci, quando o Federer se aposentar”.

      Responder
  23. Luiz Fabriciano

    Dalcim, ao que me parece, quando uma estrela está prestes a findar um contrato de patrocínio, a concorrente fica nos cascos para dar o bote. A Nike “pegou” a Osaka da Adidas. E o atleta fica rindo à toa.
    Nunca houve na história uma iniciativa, pelo desportista ou patrocinador, destinar uma parte, mínima que seja, de um contrato milionário desses à um atleta em início de carreira, que é justamente onde ele mais precisa?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Existem alguns casos, mas são poucos. Capriati entrou no circuito aos 14 anos já com patrocínios milionários assinados, Becker assinou acordos aos 15 anos e hoje vemos o Aliassime captado ainda aos 16 anos. Aliás, o Guga ganhou seus primeiros grandes patrocínios aos 15 também. Então acho que existem alguns casos, mas temos de ser realistas, Luiz: investimento exige retorno e colocar dinheiro num juvenil exige pensamento a longo prazo, o que é cada vez menos procurado pelos empresários. Há vários outros esportes que também não recebem patrocínios na fase juvenil, como o vôlei e o basquete, onde a visibilidade até seria maior.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Entendo. Minha “viagem” foi mais humanista: a destinação de uma pequena porção ao iniciante seria, digamos assim, sem fins lucrativos, ou seja, independente se o atleta traria retorno ou não, haja vista que os que trazem, trazem muito. Quando uma grande marca coloca $ 20 mil em um atleta de ponta, faturam $ 100 ou mais.
        Grande abraço.

        Responder
  24. Alan Guimaraes

    Grande Dalcim

    Apesar do calendário e N fatores, vc não acha antiético do Nadal esperar o chaveamento do torneiro e depois que viu os seus principais concorrentes do mesmo lado da chave, desistir?

    Já não é a primeira vez que ele faz isso mas desta vez, como bem descrito no seu post, sem nenhum motivo aparente.

    Grande abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A ATP poderia pelo menos ter adiado o sorteio para o sábado e evitar isso. Aliás, poderia sortear até no domingo cedo se quisesse.

      Responder
    2. Enoque

      Até agora não entendi porque o Federer demonstra respeito pelo Nadal. O cara faz o possível para sacanea-lo, inclusive estas atitudes anti éticas.

      Responder
        1. Luiz Fernando

          Acho q mane é q disse q “desta vez ele desceu mal” e o cara qcsecdaria mal enfiou pneu no adversário q se daria bem kkkkk. Abs, e risadas, claro.

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Ninguém disse que ele se daria mal , ” confusa ” , criança. Apenas que MEDVEDEV vinha jogando muito e sem perder Sets. Como acaba de confirmar em Cincy. Já sei , muito ” confuso ” o comentário kkkkk Abs!

      1. Paullo

        Mané, pelo visto vc não entendeu e já sai atacando, como sempre
        Vc falou que o medvedev estava jogando o fino do tênis. Ou seja, jogando muito bem.
        E quem ganhou o jogo foi o Nadal, ou seja, não ganhou de um pangaré, ganhou de alguém que está jogando muito bem. Isso valoriza ainda mais o título do espanhol

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Sem falar que esse Medvedev tem um jogo PAVOROSO!

      Ele pode ganhar o torneio que for, que nunca vou admirar esse cara.

      Ainda bem que o Nadal ganhou…

      (rs)

      Responder
  25. Maria izabel

    Quando Nadal desiste de jogar um master, já sabendo que o chaveamento é “fácil”,vem críticas de todos os lados,fujão etc.As quadras hards, são ruins para seus joelhos,simples sua desistência.É cada bobagem,vem aí um o US OPEN, é mais importante ,e desgastante.Federer e Djocko saltaram Montreal e vão a Cincinati, cada um sabe o que é melhor para si.Que implicância mais idiota.Vida longa ao Big Three!!

    Responder
  26. Tiago

    Admiro seus comentários e coerência, mas acho um pouco bizarra a maneira a que se refere a determinados tenistas, como Bibi, Coco, Feli Lopez… Soam infantis e denotam um grau de intimidade forçados.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É apenas minha ideia para que vocês conheçam a forma com que o circuito conhece esses jogadores nos bastidores, como é o caso do Sascha, do Stef, do Rafa etc e tal. A própria imprensa americana chamada a Gauff de Coco e a canadense, de Bibi, assim como chamamos Kuerten de Guga e o Meligeni de Fininho. Não acho que isso seja um problema.

      Responder
  27. Leandro

    Daqui a pouco nem o SporTV 3 quer passar mais o tenis, um top dez com seis velhos, dois buchados..nixicori top dez aínda é de lascar década das trevas do esporte!! E um bom bebê chorão alemão… Mas o espanhol nada a ver com isso

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Somente um bebê chorão para desconhecer a regularade de alguns, e a irregularidade da Next Gen no momento. O Samurai está no TOP 10, tanto no Ranking de Entradas , como na race to London . Quanto a idade, somente é problema para quem não conhece nada. O recordista de Titulos ATP ( Jimmy Connors ) , jogou até acima dos 40. A longevidade faz parte do pacote mais apreciado num Esporte de altíssima precisão, meu caro. Abs!

      Responder
  28. Maisa

    Rafa fez o seu trabalho impecável! Não se desgastou e foi campeão. Está claro que quer se poupar. A primeira opção é estar saudável…. a segunda Slans. Cincinatti só seria viável se… Montreal fosse ruim. Assim como Roger e Djoko não foram para Motreal… Rafa opta em não jogar Cinci. Responsabilizar o mesmo por sorteio já é demais! A regra da ATP é clara. Já achar que quer fugir de confrontos é bizarra.

    Responder
  29. André Ruiz

    Mais uma vez foi mal caráter! Sabia que não ia jogar, mas esperou sair a chave pra desistir, sendo assim, diminuindo a chance de uma Final entre Federer x Djokovic. Ainda assim evitando que ambos pontuem mais, e ainda de leve estragou o torneio abrindo a chave e colocnado um LL na cabeça 2.

    Responder
  30. Rodrigo S. Cruz

    [Jonas]
    12 de agosto de 2019 às 09:58

    “Federistas, claro”.

    Pense como quiser, meu querido.

    Eu é que não vou me expor ao ridículo de resgatar posts para esfregar na fuça de fakes…

    Abs.

    Responder
  31. Jonas

    Bem lembrado, em 2013 o Nadal fez uma campanha absurda, vencendo os 2 masters 1000 e também o US Open, este em cima do Djoko. Mas tem gente aí que afirma que o Nadal de 2005 era mais jogador, rs.

    Responder
    1. Carlos Reis

      O melhor Nadal foi o de 2008, 2010 e 2013. O melhor Federer foi 2005–2007 e 2017. O melhor DjokoVICE de Roma foi o de 2011 e o que fechou os 4 Slam, entre Wimbledon/15 até RG/16.

      Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Comentarista de resultados e’ assim , caríssimo fanático Jonaser. Só posta m**da. Veja o número de FINAIS que o atual N 8 do Mundo fez em 2019 , antes de posta-las . Sentiu o jogo , claro que sim. Mas muito longe do que ainda pode apresentar. Ninguém afirmou que Rafa Nadal em 2005 ( a Vovo’ era nascida ? ) , tinha atingido o seu auge. Mas jogava muito Tênis. Muito mais precoce que o Sérvio, já era capaz de vencer DEZ Torneios numa mesma Temporada. Como Andy Murray e Novak Djokovic estavam num nível bem abaixo , com apenas um ano a menos de idade, a turminha de fanáticos resolveu pular o Circuito até 2008. Não enganam ninguém. Repetir essas m**das à exaustão ( todos seguidores do Gavião e Chatonik ) , somente atesta sua incapacidade de acompanhar o Circuito. O rapazinho Fake estava onde nessa época ? rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Jonas

        Sérgio, geralmente o número 2 do mundo, seja lá quem for joga muito tênis mesmo kkkk.

        Até o BB chorão Zverev, q ainda está longe de atingir o auge, reconheço que joga MUITO tênis.

        Responder
      2. Jonas

        Quanto ao Nadal, ele é um dos tenistas mais precoces da história, fato.

        Mas auge mesmo, pra mim foi em 2010. Sempre jogou muito tênis, óbvio.

        Responder
  32. Paulo Almeida

    Nadal é o segundo da história em títulos parrudos, mas esse Masters aí foi nível entressafra do Frauderer. Até Toronto 2016 do Djokovic foi menos fraco. Temos que ser justos.

    O espanhol não vai disputar Cincy e nem a gira asiática e Paris, ou seja, o número 1 do GOAT parece pouco ameaçado, mesmo se for muito mal agora nos EUA.

    Algumas jogadas parrudas do sérvio na final de Wimbledon: voleio voador salvando um 15-40; passada de forehand na cruzada salvando o segundo CP contra; míssil de backhand na paralela chegando ao seu CP. O Lógico gostou dessas certamente.

    Responder
    1. Jonas

      Em Toronto 16 é bom dizer q ele venceu já jogando mal, a chave estava bem fraca.

      Depois foi ladeira abaixo. Jogou bem abaixo as Olimpíadas e chegou a final do USO devido aquela chave pífia com o Monfils semifinalista. Djoko parecia outro jogador.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Jogou abaixo nas Olimpíadas ? Jogo eletrizante contra Juan Martim Del Potro e com toda torcida contra , ao contrário do que afirma o “ Almeidao “ . És um passador emérito de recibos diários , Jonaser kkkkkkk Abs!

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Exatamente.

      Temos que ser muito justos.

      “Entressafreiro” mesmo, talvez o maior de toda era aberta foi o inesquecível “Rolanga” 2016:

      1° ronda> O fantástico Yen-Hsun Lu do Taipei.

      2° ronda> O magistral Steve Darcis da Bélgica

      3° ronda> O portento Aljaz Bedene

      4° ronda> O magnífico Bautista-Yogurt, na sua versão mais pangaré…

      5° ronda> Thomas Berd-lixo!

      6° ronda> Dominic Super-esthiemado, recém saído dos CUEIROS (rs)

      7° ronda> Andy “25 a 11” Murray.

      MASSA!

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Mais de 80 títulos do JaGUAT são peso pena e logo bem inferiores ao grande Rolanga do GOAT Djokovic sobre o Murray campeão de Roma e vice de Madrid em 2016.

        P.S. 1: Murray liderava o h2h contra o suíço até 2014.

        P.S. 2: Se títulos derrotando o britânico não são parrudos, a coisa fica mais feia ainda pro seu ídolo.

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Sem falar que comparar 80 títulos mesmo que de PAR OU ÍMPAR, com uma só chave favorável de Grand Slam, é dose para leão!

          Só podia sair mesmo do teclado da Vovó Mafalda…

          (rs)

          Responder
      2. Jonas

        Esse Rodrigo é cômico kkk adora falar do Murray, mas esquece da paternidade do Nadal sobre o Fregueser kkk.

        O mesmo Federer q tantas vezes já pegou chaves ridículas, foi favorecido em torneios (Paris 18), e ganhou de babas como Baghdatis, Hewit kkk. Ai o cara vem citar o Murray, único “humano” que conseguiu fazer frente ao Big 3, mas vc deve se esquecer disso.

        E o Roddick Rodrigo? Que é freguesão do Federer, esse sofreu nas mãos do suíço…nem lembro o H2H mas é humilhante. Se eu não me engano, venceu uns 3 WB em cima do freguês, mas vc nem cita isso. Prefere tentar desmerecer RG 2016, obviamente pelo fato deste ser o 4° Grand Slam seguido do sérvio, feito absurdo, histórico.

        Responder
  33. GK

    A essa altura e conjuntura resta absolutamente claro que todos os recordes do Federer serão superados, à exceção muito otimista, talvez, dos 8 títulos de Winbledom.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Claro o que moleque ? Quando BORG se aposentou precocemente, a maioria achava que o Big Mac e CIA iriam quebrar todos os recordes até então do Sueco. Nada disso aconteceu . O Esporte é impresivel e dinâmico ao extremo . Quem é a criança para afirmar categoricamente essas sandices ??? rsrsrs Abs!

      Responder
  34. Jonas

    Ronildo, entendo seu ponto de vista, mas discordo. Federer não tem mais nada a provar pra ninguém, acho que hoje ele joga por prazer. Ele acorda cedo e rala todos os dias porque ama o tênis, óbvio que também não joga por dinheiro. Djoko e Nadal ganharam praticamente tudo, mas ainda tem aquela motivação de chegar no Federer, o que também gera pressão. Inclusive há vários relatos de tenistas afirmando que é muito difícil chegar ao posto de número 1 do mundo, porém é mais difícil ainda se manter no topo e quem lidera atualmente é o Djokovic.

    Responder
    1. Ronildo

      Totalmente contraditório este seu comentário com a imagem da Mirka no match-point Jonas. É triste uma pessoa tentar negar algo visível, real, com imagem.

      Responder
    2. Gabi

      O Federer pode até jogar por prazer, mas será que todo o sacrifício – sobretudo pessoal – que deve ser feito para jogar para ganhar tb seja por prazer?

      Responder
      1. Jonas

        É evidente que ele ainda está motivado. Fato é que seus maiores rivais estão ameaçando seus recordes, ele sabe disso.

        Mas aquela pressão toda que ele tinha em 2009…sinceramente acho q isso já foi.

        Não estou dizendo q ele n sente pressão, só acho q a carga sobre o Djokovic HOJE é maior.

        Responder
        1. Gabi

          Eu te entendi.
          Só quis acrescentar que o jogo em si pode ser por prazer. Mas todo o sacrifício pessoal, tudo o que tem de ser feito diariamente (disciplina, dieta, horários, mental, treinos, musculação, recusar lazer, eventos sociais, momentos em família, educação dos filhos, vida de casal e de família etc) para então chegar na quadra e jogar por prazer é que são elas.
          Tenistas no nível deles não treinam para terem barriga tanquinho e ficar sarados, treinam para chegar na quadra e ganhar rs.
          Até porque, o Federer nem tem corpão definido…

          Responder
  35. Mauro

    Natural Nadal vencer um torneio, nas hards, em que Federer e Novak não estejam presentes. Rafa é a terceira força fora do saibro, então o título era bem provável com a ausência dos dois.
    Mas é sacanagem o cara “fugir” do torneio logo após a formação das chaves. Roger x Nole poderia ser a final do torneio ao invés da semi.
    Esperto o espanhol, que preferiu fugir ao invés de ser vice do suíço ou do sérvio e não ter a confiança abalada para o slam estaduniense, onde provavelmente não vai conseguir mais que um vice ou semi se Federer cair do seu lado da chave.

    Responder
    1. Jonas

      Ele se poupou cara. Ao contrário do Federer que praticamente não tem lesão, isso faz parte da carreira do Nadal, infelizmente pra ele e seus fãs. O cara é bichado mesmo.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Finalmente postando algo que preste , caro Jonaser . A escolha do Big 3 para o Canadá e Cincy , estava desenhada bem antes . Cada um defendendo aquilo que interessava. O Trintão Rafa Nadal , tem problemas crônicos. Defender seus 1000 Pontos em Montreal era obrigatório. Participar da rapidíssima de Cincinatti, nunca esteve nos planos , segundo Moya e seu Staff . Abs!

        Responder
  36. Jonas

    Vitória tranquila do Nadal, como esperado.

    O espanhol chega aos 35 títulos em masters 1000 (recordista) aos 33 anos.

    Djoko vem em segundo com 33 masters aos 32 anos e Federer é o terceiro com 28, aos 38 anos.

    Eu achei que o Nadal ia se aposentar aos 30 anos. Mas tanto ele como o Djoko mostram que ainda querem vencer tudo (e podem), não devem parar tão cedo.

    Responder
  37. Marcel Azevedo

    Dalcim, vc acha que Nadal está se poupando por causa do joelho que já é bichado?? E qual a chave mais fácil que vc achou em Cincinnati de djoko ou de Federer?? Forte abc

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, está se poupando para não correr riscos em Cincinnati e chegar totalmente inteiro no US Open. É o que parece. Acho a chave do Djoko mais difícil com a possibilidade de encarar grandes sacadores num piso bem rápido.

      Responder
  38. Luiz Fernando

    Por mais ambíguo q possa parecer, vi coerência e incoerência na decisão do Rafa. Como ele tem contusões seguidas, preferiu se poupar p o USO, coerente. No entanto, saiu de um torneio no qual teria uma chave baba até a semi, que garantiria a ele 600 pontos, mas vai disputar a Laver Cup, que não vale nada, após o USO, incoerência plena.

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        A Laver Cup não conta pontos para o Ranking. É apenas um Torneio de exibição que os jogadores apreciam bem mais que um Treino. Quem sente algo, pede pra sair sem problemas . É difícil pra certas cabeças tacanhas , caro Hugo. ABS !

        Responder
  39. Diego Rodrigues Silva

    Nadal faz bem pular cincy. A quadra de hard é o piso qe mais lhe incomoda. A ver a reação dos outros essa semana. E a ver como se comporta o lado mental do Federer e o lado físico do murray.

    Responder
  40. Edi

    Dalcin,vc não acha que a ATP deveria fazer algo sobre isso,tenista desistir depois do chaveamento,para que não aconteça de os mais ranqueados do torneio não se vejam obrigados a duelarem antes da final?
    Não é a primeira vez que Nadal fez isso,e dessa vez sem um motivo aparente,há não ser o fato dos dois maiores rivais estarem na chave.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Realmente, é uma situação complicada, mas convenhamos que o calendário não está correto: dois Masters seguidos na dura e apenas uma semana de intervalo para um Grand Slam. Acredito que isso deveria mudar para não correr esse risco de ver um grande nome saltar em cima da hora.

      Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Os tenistas vão moldando seu calendário conforme suas necessidades. A Andreescu também desistiu de Cincinnati. Acho que a ATP errou ao soltar o chaveamento de Cincinnati na sexta-feira, quando era possível que os semifinalistas pulassem fora, principalmente Nadal.

          Responder
  41. Luiz Henrique

    Nadal agora tem 9 grand slams em duas décadas diferentes. 17 ou mais masters 1000 em duas décadas diferentes. 20 ou mais títulos no saibro e na quadra dura. 10 ou mais masters 1000 tanto no saibro como na dura. Nada mal.

    Responder
  42. Luiz Henrique

    Assim como wimbledon foi absolutamente previsível, com todo mundo sabendo q Djokovic ganharia, Montreal tb foi. Por isso q eu digo: apenas a temporada de saibro é interessante e imprevisível.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Previsível somente RG , em que todos sabiam que o TOP 4 fariam as Semis, caríssimo L H . Demonstra ser mais um sem noção de nada que Posta por aqui . O parceiro tinha certeza que Federer bateria Rafa Nadal na Semi e faria Novak salvar dois Matchpoints na FINAL mais longa da história ? Deve estar fazendo um intensivo com o Jonaser kkkkkk Abs!

      Responder
      1. Luiz Henrique

        Sérgio Ribeiro, certeza que Federer venceria Nadal não, mas o título do djokovic sim. E como vc mesmo acabou de dizer, em RG teve o Thiem tb nas semis. Bem mais interessante e imprevisível saber quem ganharia o título. E na chave do Federer estavam o Wawrinka e o Tsitsipas, que se tivessem chegado na semi seriam bons candidatos assim como federer. Já em wimbledon chegou o Agut nas semis, que todo mundo sabia que não seria campeão, e o Fedal foi divertido, mas apenas pra saber quem seria vice. Por isso ainda acho a temporada de saibro mais interessante e imprevisível.

        Responder
  43. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fernando]

    11 de agosto de 2019 às 20:27

    “Antes q alguém poste besteiras, Rafa venceu pelos dois critérios do tênis: o da ATP (20 em sets) e o de alguns blogueiros maus perdedores (12-10 em winners) kkkkkkkkkkkkkkk. Aqui é diversão garantida”.

    LF,

    Em primeiro lugar, juro que não estou postando isso para te provocar, ok?

    Parabéns pro Nadal.

    Mas é sério mesmo que você vai tirar onda do Nadal ter vencido um jogo, cravando apenas 12 miseráveis winners?

    Só o Medvedv conseguiu ser mais medíocre do que ele.

    Eu não assisti.

    Mas nas deve ter sido um jogo pra BOI DORMIR…

    (rs)

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Rodrigo, provocações sem ofensa fazem parte do dia a dia de um blog como esse e sinceramente nem vi nada demais no sei comentário. Você é um cara q entende português e o intuito do comentário foi brincar com a história de W, com o Federer fazendo mais winners e perdendo o jg, nem mais nem menos. Quanto ao jogo, o russo decepcionou, Nadal não foi exigido, o segundo set foi meio sem graça mesmo, domínio total. Quanto a preferir este ou aquele estilo, eu sempre prefiro o etilo vencedor, seja ele qual for, desde q lícito; não me agrada o estilo “circense” de caras como Monfils e Kyrgios, embora reconheça muito talento em ambos.

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        A Única FINAL que o Touro fez na rapidíssima Cincy , no pior ano da carreira do Suíço. Mesmo assim somente venceu no terceiro Set . E bateu Isner na Final . Sabe nada , Jonaser rs Abs

        Responder
        1. Jonas

          Teu amigo citou o Nadal, mas tudo bem.

          Surra por surra o Federer é mestre no assunto. Pode escolher Nadal ou Djoko, até o Murray já surrou o suíço (em final de Olimpíada).

          O histórico de confrontos em Grand Slam, masters 1000, finais…apontam Djokovic como superior. Aí vc tem que brigar com os números, ou vc pode fugir do assunto e falar da quantidade de Slams e semanas que o suíço tem. É o de sempre.

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *