Nadal joga pela liderança
Por José Nilton Dalcim
9 de agosto de 2019 às 23:59

Apesar da atuação um tanto irregular desta sexta-feira, Rafael Nadal pode atingir a primeira meta da semana em Montréal: se avançar à decisão de domingo, irá recuperar a liderança do ranking da temporada.

O espanhol atingiria 6.825 pontos e deixaria para trás Novak Djokovic, que tem 6.735. Caso confirme o título, soma mais 400 pontos e se distancia. Com uma chave bem propícia em Cincinnati na semana que vem, o espanhol tem todo o direito de sonhar.

Mas não gostei do Rafa desta noite contra o ‘baleado’ Fabio Fognini. Jogou um primeiro set muito abaixo do seu padrão, reagiu bem mas já era evidente a movimentação ruim do italiano, que pediu atendimento para a problemática perna direita e nada adiantou. Claro que o vento forte é atenuante.

Nadal terá de esperar para saber quem enfrentará na noite deste sábado, já que Roberto Bautista e Gael Monfils jogaram apenas dois pontos antes de a chuva cair forte. Se for uma partida equilibrada como se espera, Rafa agradecerá muito.

A outra vaga na final será russa e valerá o oitavo lugar do próximo ranking. Daniil Medvedev e Karen Khachanon, ambos de 23 anos, vivem momentos diferentes. Enquanto Medvedev faz uma temporada sólida e surpreendente, com grande desempenho até no saibro, Khachanov tinha sobre si grande expectativa mas fez cinco meses decepcionantes e só começou a reagir em Roland Garros. Faz sua primeira semi de 2019.

Os dois tiveram jogos muito fáceis nesta sexta-feira. com destaque para a surra de 56 minutos que Medvedev deu em Dominic Thiem. Já Khachanov dominou amplamente o ainda perdido Alexander Zverev. Dono de estilos semelhantes mas postura distinta em quadra, imagino Medvedev com ligeiro favoritismo para chegar a sua primeira final de Masters.

Serena ‘carimba’ o 1 de Osaka
Antes mesmo de entrar em quadra para reencontrar a ídolo Serena Williams, Naomi Osaka já sabia que será novamente a líder do ranking na segunda-feira, já que Karolina Pliskova pouco antes havia se tornado a nova vítima de Bianca Andreescu. Mas quem se mostrou motivada foi Serena. O forte vento e uma evidente tensão não permitiram um grande jogo, uma pena. Serena ainda viu Simona Halep abandonar e assim tem uma enorme chance de enfim voltar aos títulos. Não ergue um troféu desde o AusOpen de 2017.

Murray vai se testar
Grande notícia: Cincinnati vai ter o Big 4. O escocês Andy Murray confirmou presença e me parece ter escolhido o torneio certo: piso veloz, jogo rápido. Não será fácil, porque pegou Richard Gasquet – o francês jogou muito motivado em Montréal – e se passar terá Dominic Thiem, porém também não é o pior dos mundos. Acompanhei o desempenho de Murray nas duplas e o que vi me deixa otimista: ele está jogando firme, solto, ótima movimentação e golpes afiados.

Djoko x Federer de novo?
Há muitas dificuldades para Novak Djokovic reencontrar Roger Federer na semi de Cincinnati. O sérvio tem ótimos sacadores no caminho – Querrey ou Herbert, Isner e Khachanov -. enquanto o suíço deve pegar jovens como Berrettini, Tsitsipas ou Medvedev. Seria muito interessante se repetissem a final de 2018 e a de Wimbledon de semanas atrás. Já imaginaram o clima? Nadal tirou a sorte grande e não tem qualquer grande barreira no caminho, podendo encarar Bautista ou Cilic na semi.

Nishikori preocupa
Nem começou a fase da quadra dura e Kei Nishikori já está com problemas físicos. Após derrota para Gasquet, ele abandonou as duplas e confessou: “O cotovelo está doendo demais. Já tentei de tudo para tratá-lo, mas continua incomodando”. Nishikori está na chave de Nadal em Cincinnati.

Khachanov reclama
O russo não ficou nada satisfeito com o comportamento da torcida canadense durante o duelo contra Felix Aliassime. “Fique maluco com o público. Tudo bem torcerem para o cara da casa, quisera eu ter isso na Rússia. Mas gritar durante os pontos é um desrespeito. Ao menos, me deu uma energia a mais”.


Comentários
  1. Rafael F Régis

    Dalcin, você acredita na possibilidade do Wild receber um convite pro qualy do USOpen, em função do título juvenil do ano passado?

    Responder
  2. Luiz Fernando

    Antes q alguém poste besteiras, Rafa venceu pelos dois critérios do tênis: o da ATP (20 em sets) e o de alguns blogueiros maus perdedores (12-10 em winners) kkkkkkkkkkkkkkk. Aqui é diversão garantida kkkkkkkkkkkkkkk…

    Responder
  3. Luiz Fernando

    Depois de hj, com o não intimidado Medvedev sendo devidamente atropelado, será q Murray manterá o discurso da nextgen prevalecendo em 2021?????????

    Responder
  4. Luiz Henrique

    Se wimbledon foi previsível, com todo mundo sabendo q Novak ganharia, Montreal tb foi. Por isso q eu digo: apenas a temporada de saibro é interessante e imprevisível

    Responder
  5. Luiz Fernando

    Depois do saibro verde de W, vem o saibro azul de Montreal kkkkkkkk… Onde estão os bobos de sempre p dizer q o cara só vence no saibro kkkkkk? E o russo, é fraco? Top 10, não havia perdido um set na semana e foi atropelado pelo Rafa sem dó nem piedade. Quem acompanha o cara sabe exatamente qual é o termômetro do seu jg: a paralela no FH, que quando ele está confiante é simplesmente mortal, exatamente como ocorreu no último game da partida. Na quadra o próprio Nadal confirmou a ida a Cincy, afinal foi uma semana de desgaste não exagerado, e com essa chave baba claro q ele iria, em especial pq quer tentar terminar como número um. Imagino a cara de nádegas de alguns blogueiros, agora q o falecido Marq, digo Renato não dá as caras por aqui mesmo kkkk. Chupa q é de uva, como diria o poeta lógico kkkk. Claro q eu não poderia deixar de elogiar a sapiência, o conhecimento de tenis de um blogueiro humilde que frequenta este espaço, que disse textualmente: desta vez Nadal não deu sorte com o adversário kkkkkk, sabe tudo esse menino kkkkkkkk! Como eu sempre digo, esse espaço, além de informação, é diversão garantida…

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Mário, uma coisa é vencer jogando sem brilho, muito melhor do q perder fazendo mais winners, isso é indiscutível. No esporte o q conta é vencer, o Brad Gilbert tem um livro q aborda justamente isso. Agora perder jogando mal é outra coisa, e, p variar, vc ficou tenso quando postei sobre o primeiro set perdido p o Fognini, no qual Rafa foi mal. Captou?

      Responder
  6. Mauro

    O russo tem ótimo saque, bons golpes mas é muito lento. Sem futuro.
    Bom, semana que vem Roger e Novak estarão de volta e o título ficará com um dos dois.

    Responder
  7. Sandra

    Dalcim , uma curiosidade , Nadal já perdeu alguma final para estranhos ? Digo que não fosse Federer ou Djokovic ? Ele já perdeu alguma final para o Murray?

    Responder
      1. Paulo F.

        Sim Luiz Fernando!
        Assim como o Rafael Nadal nunca conquistou o torneio no saibro de Houston!
        Algo a se destacar negativamente, segundo a ótica das federetes!
        Hahahahahahaha!

        Responder
  8. Enoque

    Quando 2 integrantes do big 3, não comparecem a um torneio, estão entregando de bandeja àquele privilegiado que receberá todas as mordomias da organização.
    O Nadal só jogou no início da noite, sem pegar o período quente do dia e sem riscos de não terminar o jogo, já que qualquer atraso ou imprevisto recai sobre a última partida do dia.
    Foi o que acabou acontecendo com o Monfis, que entregou a semi de bandeja.
    Estas vantagens até eu consigo perceber.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Nossa, a primeira partida dele foi as 13 horas, lá no Canada esse horário é no meio da noite? Engraçado, quero só havia uma quadra com teto retrátil em W e a organização punha o Federer toda vez lá não me lembro de vc citar algum tipo de privilegio…

      Responder
      1. Enoque

        Estou falando exatamente sobre isto que vc mencionou, privilégios dados ao big 3.
        Federer os teve em Wimbledon e ficou evidente que Nadal teve a vida facilitada agora.
        Neste quesito a ordem é Federer, Nadal e Djoko.
        Só acho vacilo deixar apenas 1 deles num torneio importante.

        Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Claro que Nadal é favorito, mas esse piso cai perfeitamente bem para o russo. Ele terá que administrar o nervosismo de sua primeira final, mas tenho gostado da postura dele em quadra, buscando até mesmo mais o jogo de rede, ainda que com deficiência. Vejo um problema no fato de ele jogar um pouco afastado demais da linha de base, o que permitirá o spin do Nadal entrar com mais eficiência. Espero por um bom jogo.

      Responder
  9. Sérgio Ribeiro

    E tome de Next Gen fazendo outra FINAL de MASTERS 1000. E desta vez o Touro não deu sorte com o oponente. Muitos aqui torceram o nariz para MEDVEDEV. A criança está jogando o fino nas duras. O favoritismo permanece . Mas dá pra dar uma secada legal no Espanhol rsrsrs Abs!

    Responder
  10. Ronildo

    Nossa Dalcim!
    O tênis nunca teve um nível tão alto!

    É só notar quem está jogando os qualifiquatórios dos masters 1000!
    Os tops estão enfrentando pedreiras desde a primeira partida!

    Responder
    1. Ronildo

      Por isso vai ser muito difícil o Federer chegar aos 109 títulos!
      Mesmo que ele jogasse só atp 250 ainda seria muito difícil. Não que eu estou duvidando, mas chegar lá será um esforço hérculuo devido ao atual nível do tênis!

      Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          O jogo de hoje foi um exemplo disso. Talvez Medvedev possua o jogo mais feio de todos os tempos. Uma mistura, pra pior, de Simon e Gulbis.
          Abs

          Responder
  11. Jonas

    Rodrigo S. Cruz, dizer que Djokovic venceu jogos por sorte ou simplesmente porque num lapso o Federer falhou, sugere que vc não entende nada de tênis.

    Dizer que fulano mereceu vencer pq fez mais winners confirma que o sujeito não entende nada mesmo de tênis, abs.

    Responder
    1. Ronildo

      Para com isso cara. É claro que teve alguma dose de sorte na partida. Nem que seja a sorte de FEDERER ter errado um golpe decisivo. Que Federer estava inteiro na partida todo mundo viu. Tanto é que o emocional dele não desmoronou quando perdeu os match-point no saque. Levou a partida até o tie-break do quinto set. Quem dera Wimbledom tivesse decidido que a retirada do quinto set longo fosse só em 2020! Djokovic estava tão encurralado que a certa altura do quinto set perguntou ao juiz quando finalmente iria acontecer o tie-break!

      Responder
      1. Ronildo

        É dose uma pessoa não reconhecer que um oponente, seja qualquer um, não precisa de alguma dose de sorte quando FEDERER, o recordista de slans saca para o jogo e chega a ter dois match-point num 15-40!

        Se ao menos Federer fosse sacar para o jogo e fosse quebrado sem sequer conseguir um match-point, daí sim, poder-se-ia cogitar que Djokovic foi campeão devido a ter um mental super-mental!

        Mental por mental, prefiro o de um cara que, faltando um mês para fazer 38 anos, leva a final de Wimbledom ao quinto set com um volume de jogo suficiente para chegar ao match-point no saque.
        Para mim, muito mais do que Djokovic vencer, o que ficou patente foi que Federer perdeu! E pelo fato de Federer ter perdido, Djokovic ganhou. Veja o placar da partida e reconheça isto rejeitando o fanatismo que impede o raciocínio! Não foi um placar de 6/4, 6/4, 6/4 a favor de Djokovic, caso não se lembre.

        Responder
        1. Jonas

          Eu respeito sua opinião sobre mental. Mas discordo, acho que o mental do Federer é bom. O Djokovic e o Nadal são superiores, são mais frios e sabem lidar mais com a pressão.

          Você diz que pro Federer é difícil por ele ser grande. Djokovic e Nadal também são monstros sagrados do esporte, que aos poucos estão quebrando recordes do suíço, pra eles também é difícil.

          Um tenista com mental fraco não se mantém no top 100.

          Responder
          1. Ronildo

            Foi uma boa resposta Jonas. Parabéns. (Resposta respeitosa para com Federer)

            Eu diria que o mental do Djokovic (e não mais o do Nadal) está se mostrando superior ao do Federer. Tudo bem.
            Mas mesmo assim me vejo obrigado a lembrar do efeito psicológico a favor de Djokovic dos 32 contra 37, entre outros fatores que aumentam a pressão para Federer. Quem viu a Mirka quase tendo um treco no ponto final e tiver um pouquinho de imaginação e bom senso vai reconhecer que Federer ficou afetado nem que seja com 10% a mais de tensão, o que virou tudo para o lado de Djokovic. Aquele ponto literalmente endeusaria Federer para sempre na história do tênis. Talvez para a pessoa de Federer, o ser humano chamado Roger Federer, foi até bom ter perdido aquela partida kkkk. Por isso mesmo não entendo a reação de certas pessoas como um torcedor vir aqui dizer que enquanto Federer jogar nunca mais verá uma partida de tênis. Temos que aceitar as coisas como elas são! O que não admito não análises ignorantes apenas em cima dos resultados como se os tenistas fossem simples máquinas e completamente desprovidos de sentimentos!

            Para mim, a prova final sobre o mental do Djokovic vai ser o dia em que ele estiver numa partida bem parelha, daquelas que ninguém pode prever o resultado final, e sacar tanto para ser campeão como para quebrar um recorde de Federer.

      2. Jonas

        Ele se referiu a outros jogos anteriores, não só esse. É o mesmo q dizer que Djokovic não tem mérito nenhum.

        Quanto ao mental, que é decisivo em uma partida de tênis, sugiro que vc olhe para jogos anteriores. Vou citar dois aqui: US 2010 e 2011 contra o mesmo Djokovic. Você acha realmente que foi coincidência, sorte?

        Cara, não é fácil devolver saque do Federer, ele tem um ótimo serviço. Não é fácil sacar pro jogo, mas tb há pressão do outro lado que devolve o saque. Que eu me lembre aqui, o Federer n cometeu dupla falta, só que tem horas q o Djoko faz algumas coisas absurdas, tipo aquela pancada na devolução em 2011. Isso é mérito do cara tbm, não é ‘sorte’, todo mundo inclusive hater sabe que o Djokovic tem a melhor devolução do circuito.

        Responder
    2. Mauro

      Federer fez quase o dobro de winners e fez dez ou quinze pontos a mais que Djokovic. Roger foi melhor a maior parte do jogo, mas não levou. Faz parte.

      Responder
    3. João Brayner

      Até acho que exista tenista que vença por sorte, mas nos casos entre Federer e Djokovic, o sérvio ganha porque Federer amarela contra ele, isso é um fato, lá em 2011 eu já comecei a suspeitar, no US Open de 2015 ficou claro, porém eu ainda tentava negar, mas depois de WImbledon não tem mais o que contestar, o suíço é tão amarelão quanto Almagro, a diferença é que ele tem muito mais talento que o espanhol.

      Responder
      1. Ronildo

        Até acho que exista tenista que vença por sorte, mas nos casos entre Federer e Nadal, Nadal ganha porque Federer amarela contra ele, isso é um fato! Em Miami 2005 eu já comecei a suspeitar. Nas derrotas seguidas em RG ficou claro, porém eu ainda tentava negar; mas depois do AO e WImbledon 2008 não tive mais o que contestar. O suíço é tão amarelão quanto Almagro, a diferença é que ele tem muito mais talento que o espanhol.

        João Breyner, percebe como este tipo de comentário se encaixou perfeitamente nos confrontos entre Federer e Nadal até o AO 2017?

        Você consegue responder porquê isto não se encaixa mais nos confrontos entre os dois?
        É porque Nadal diminuiu seu “poder mental”?
        Ou porque Federer aumentou o seu “poder mental”?
        Nada disso cara! Este negócio de “poder mental” é superficial, genérico e subjetivo! O QUE ACONTECEU FOI QUE FEDERER APREENDEU A TIRAR A PRESSÃO QUE PAIRAVA SOBRE SUAS COSTAS NAS PARTIDAS CONTRA NADAL! Só isso!

        Cara, nem vou repetir as coisas que tenho dito nesta relação entre Federer e Djokovic e principalmente nesta última partida em Wimbledom. Já falei o suficiente para aqueles que desejam expressar opiniões mais aprofundadas possam medir bem suas palavras sem usar expressões esdrúxulas como esse “amarelar”.

        O que é mesmo amarelar?
        Você consegue explicar porque Federer não “amarelou” no melhor ano de Djokovic na semi-final de RG2011?
        Federer já perdeu muitas partidas tendo match-point e saque! Recentemente teve uma na segunda rodada de Dubai contra um tenista que não estava no top 100. Neste caso Federer “amarelou” também?

        O fato de haver estes exemplos nos confrontos entre Federer e Djokovic citados por você se deve ao grande número de confrontos entre eles e ao fato de Djokovic ser um baita jogador, o que certamente aumenta a pressão para Federer. Pressão esta que Djokovic não tem sentido no mesmo nível em relação a Federer, embora o confronto entre eles ainda esteja parelho.

        Mas espere mais alguns meses e você verá Djokovic sobre extrema pressão para defender o n°1 diante de bons jovens jogadores sem pressão nenhuma. E quando isso acontecer você verá Djokovic “AMARELAR”!
        Quando isto acontecer, eu quero estar aqui apenas para dizer: “DJOKOVIC PERDEU PORQUE AMARELOU!”

        Responder
          1. Ronildo

            Você tem primeiro que explicar o que entende por amarelão. Esses caras que você citou já fizeram parte do top 10 da ATP .

  12. Jonas

    Claro que é um grande feito o Nadal ter mais vitórias em masters 1000.

    O cara vive lesionado e é 5 anos mais novo que o Fregueser. O Nadal é um gigante, só não coloco ele como maior, porque ficou menos tempo no topo do que Djoko e Federer.

    Alguém abaixo chegou a comentar sobre masters 1000 na grama. Bom, na minha opinião o Federer certamente teria alguns títulos, porém seria mais freguês do Djokovic do que já é.

    Responder
    1. Gildokson

      Foi eu quem comentou.
      E alguns títulos? Sério? kkkk
      É só você ver quantos títulos na grama tem o Djoko e quantos tem o Federer. Do Nadal vou nem falar kkkkk
      Imagina só na época em que venceu CINCO vezes seguidas WB, quantos masters 1000 na grama ele venceria.

      Responder
      1. Jonas

        Considerando que o Federer joga Halle todo ano e gosta de jogar na grama, é evidente que ele teria mais títulos por ali.

        Mas o Nadal é 5 anos mais novo e já bateu o recorde do suíço. O Djoko é 6 anos mais novo. Eles também teriam alguns títulos na grama, certamente venceriam Federer por lá em alguns jogos.

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Deixa de contar historinhas, fanático Jonaser. Federer é o Recordista absoluto na Grama com 18 Títulos. O Servio nunca arrumou nada nos 500 de Halle e Queen’s , porque ganharia mais MASTERS 1000 ? Possui exatos um terço dos Títulos nesta superfície . Os MASTERS não necessariamente seriam tão lentos como Wimbledon. És um passador de recibos contundente rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Jonas

        Vc deveria saber que ele não arruma nada lá pq não dá a mínima pra esses torneios (coisa óbvia).

        Veja, ele é Pentacampeão de Wimbledon, só isso. TODA vez que ganhou por lá passou por Federer ou por Nadal.

        Muitas vezes joga esses torneios menores como preparação, ou nem joga, o que mostra o quanto ele liga pra Queens ou Halle. Mas não espero comentários realistas vindo de você.

        Responder
  13. Rodrigo S. Cruz

    [ANDY MURRAY]

    10/08/2019 às 12h19

    “Eu não conheço muitas pessoas que não gostam de vê-lo (Kyrgios) jogando. E não estou dizendo que essas pessoas queiram que ele vença.
    Quando ele está focado e consegue mostrar seu melhor, dá para ver todo seu talento e capacidade de derrotar qualquer um. Além disso ele faz a torcida se envolver na partida e isso é muito legal”.

    Pois é, Andy.

    Mas deve ser porque você não visitou ainda esse blog. kkkk

    Aqui temos uma leva de invejosos que não se conformam que assim como existe vida sem o computador, também existe tênis sem o Djokovic…

    Responder
  14. Adriano Souza

    O proprio Federer disse que o Djokovic tem todos os elementos do jogo, ai vem os fanaticos exacerbados dizerem que o Djoko só sabe ficar trocando bolas no fundo da quadra kkk Como ja disse o mestre dos textos sobre o tenis (Dalcim) Alguns deveriam ficar nos blogs de futebol

    Responder
      1. Adriano Souza

        O Djokovic tem que melhorar o Smach, o resto esta de bom tamanho. Ele é bom tecnicamente, e taticamente consegue se adaptar ao jogo de qualquer adversario e assim vence-los. O Federer deveria arrumar uma forma de vencer o Djokovic, porq oque mais importa não é quem faz mais jogadas de habilidade, mas sim quem é decisivo em momentos importantes principalmente contra o maior rival

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Exatamente.

      E repare que são os únicos do circuito que vemos fazendo isso, com frequência.

      Parados e de frente enfiam o tapa seco, chapadão, na bola que anda demais e vira winner.

      Coisa de cinema.

      Só quem tem devoção cega e fanatismo canalizado para uma só pessoa, para não enxergar isso…

      Negar a qualidade técnica de um Fognini ou um Kyrgios (nada ver com torcida) é o mesmo que assinar um atestado dizendo:

      “eu odeio tênis”.

      (rs)

      Responder
  15. Jonatas Bruno

    Cincinnati já começa recheado de expectativas! .
    Á começar pela reestreia do Murray, cuja perseverança de ao menos tentar novamente, inspira! Quem sabe não estimula o Del Potro, este também, outro exemplo de superação! Uma ausência sentida.

    Temos também acompanhado a evolução do Medvedev e do Khachanov, o que põe mais molho na disputa.
    E pensar que há um tempo atrás pensava que o Rublev seria o primeiro a dar a arrancada!…

    Como esquenta bons jogos inaugurais, aos menos oito confrontos sugestivos. Um desses mais uma vez se repete: Dimitrov vs Wawrinka. Revanche ou Avalanche? Se depender do búlgaro!…

    Vi um pouco o jogo da Serena com a Osaka, e achei a americana mais magra. Será mesmo? Isso se fará toda a diferença!

    Por fim, Big Four reunido depois de um longo hiato, ingredientes que dão o sabor a Cincinnati, que tende a ser o Master de jogos de melhor qualidade dos últimos tempos.. Á acompanhar!

    Responder
  16. Ronildo

    O que acontecerá se Nadal desistir de Cincinnati? Federer herdará sua chave?

    Estes sorteios, estes sorteios, estes sorteios! Cruzes, quando acabará está urucubaca contra o Federer é a favor do Nadal e Djokovic!

    E que sorte é está do Nadal heim? Sorte em Montreal, sorte em Cincinnati!

    A volta de Federer e Nadal para o conselho da ATP significa, ou uma união de forças com Djokovic, o que seria muito bom para os três e para o tênis; ou uma união entre Nadal e Federer contra Djokovic, o que seria desastroso para os três à nível pessoal, cultivando uma rivalidade para além das quadras. Esta segunda opção não seria bom para o circuito; porém não causaria danos irreparáveis.

    Se eu fosse conselheiro pessoal de Roger Federer eu o aconselharia a procurar Djokovic e Nadal e oferecer-lhes uma sociedade na Laver Cup. Nossa, isto transformaria a Laver Cup no maior evento de tênis depois dos grand slans, de forma permanente. Seria os três maiores de todos os tempos promovendo o mesmo evento, fora as associações de Rod Laver, Borg e Mackerroe.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, se Nadal desistir antes de o torneio começar, alguém subirá para o lugar dele como cabeça 17, mas a chave não muda. Se desistir depois, entra um lucky-loser.

      Responder
  17. WALDIR DOS SANTOS

    não adianta ele será o numero um? isso é que vale…continua torcendo, semi comentarista….não faz isto mais não, pega mal para voce

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Vocês, cegos de paixão, deveriam perceber a diferença entre ‘torcida’ e fato. O Nadal ter chance de reassumir a liderança do ranking da temporada é um fato, e jornalismo trata de fatos. Um blog de futebol caberia bem melhor a vocês.

      Responder
      1. Kadu Nunes

        B dia … vc tem razão …. é um fato e nao uma torcida … mas ser numero um da temporada não quer dizer nada , pois no ranking ele continua atras do Djkovic que tem quase 4500 pontos de vantagem em relação ao Nadal …… abs ..bom trabalho

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Você certamente sabe, Nunes, que os rankings irão ficar idênticos ao final da temporada. Portanto, o fato de os dois tenistas estarem tão próximos neste momento significa a possibilidade real de que haja uma briga intensa pelo número até o final do ano, o que a meu ver é muito salutar para o tênis. Mais do que óbvio – e isso já foi salientado aqui dezenas de vezes -, há uma chance mínima de troca de liderança antes do Finals de Londres, portanto todo mundo sabe que Djokovic deverá permanecer na ponta do ranking tradicional até lá. Escrevi um longo texto sobre isso, quase semana por semana, que suponho você tenha visto. Abs!

          Responder
    2. Jonatas Bruno

      Caro colega, aproveite a oportunidade que lhe foi concedida para repensar conceitos! Haverão sempre duas interpretações diante de um fato. Basta comparar e tirar as suas conclusões.

      Responder
  18. Vinicius

    Dalcim, se o nadal for campeão em Montreal, você acha que ele deve pular Cincinnati para se poupar para o us open, ou deve jogar normalmente o torneio nos estados unidos?

    Responder
  19. Mauro

    Busta tem 7 x 0 contra Fognini no h2h. Bizarro! Só não é mais bizarro que a vantagem que Djokovic tem contra Federer e Nadal, que sem dúvidas são melhores que o sérvio. Não se discute.

    Responder
  20. Luiz Fernando

    Após o primeiro set do FODAL achei q Rafa estava fodalido kkk, pois jogou mal, com muitos ENF e bolas curtas, e a bola do italiano andava muito, em especial no BH. Aí, no segundo set, o espanhol cresceu demais, os erros bobos virtualmente desapareceram, ele foi bem mais agressivo, bolas bem mais fundas. De fato no terceiro, o fanfarrão italiano já estava com passagem de volta marcada. Hj enfrentará alguém, seja quem for, fora das condições ideais, o q por si só já o credencia p vencer, independentemente de estar jogando 60-70% do q pode. Seja qual for o resultado final em Montreal, creio q Rafa irá a Cincy, algo q eu não acreditava em caso de título, pois pegou uma chave mamão com açúcar, quase livre até a semi. Vamos aguardar.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Pois é.

      E o Fognini parece que vai ter de operar aquele perna mesmo, viu…

      A partir do segundo set a movimentação dele sumiu e ele foi presa fácil pro Nadal.

      Responder
  21. Pedro

    Dalcim,

    Torcida gritando até no Canadá? Pensava-se que isso era coisa de terceiro mundo. Em relação a japonesa, seu desempenho nunca mais foi o mesmo sem a antiga parceria com o outro técnico que era rebatedor da Serena. Ela escolheu a felicidade porém perdeu os títulos, mas dizem que não se pode ter tudo, então pelo menos ela deve estar feliz. O inglês voltar a jogar depois de tudo isso, não acho admirável, muito pelo contrário, a ATP deveria proibir, assim como nos conselhos de boxe eles avaliam se um lutador pode lutar, ele deveria ser proibido. Japonês com problemas de cotovelo? Sempre disseram que isso era coisa de amador, mas, parece que não. afinal todos são seres humanos. Quem vai televisionar Cincinnati e quando? O Medvedev sendo top ten não contraria muita coisa que diziam do tênis moderno, que deveria ter golpes com muito topspin para empurrar os jogadores para trás? Ele bate plano e é top ten. Poderia explicar?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Primeiro é preciso desmistificar essa coisa de bater plano, Pedro. Medvedev na verdade coloca menos spin do que alguns concorrentes, mas isso está longe de ser plano. Seu forehand em média tem rotação de 42 rps (Thiem e Zverev jogam com 48 rps na quadra dura, Khachanov chega a 49) e o seu backhand tem 27 rps (Thiem e Zverev batem 32 rps e Khachanov, 33). Ou seja, ele usa menos spin, mas coloca sim efeito em todos os seus golpes. Claro que sua bola passa mais rente à rede e isso sim é um diferencial, já que a margem de risco aumenta. Mas já tivemos dezenas de grandes jogadores de base com esse padrão, e só o Agassi já basta como exemplo… rsrs De qualquer forma, foi muito bem percebido por você. Abs!

      Responder
      1. Pedro

        Mas o Agassi é de uma outra era, e estamos falando desta nova era. Lembro de uma exibição de duplas entre Federer/Sampras e Nadal/Agassi, em que o Pete ficou meio p… com o Agassi e deu uma pedrada com a bola passando perto da cabeça do Agassi, por causa de uma brincadeira que o Agassi fez dizendo que o Pete era pão duro. Neste jogo, o Agassi estava batendo muito forte na bola, e o Federer até brincou com ele (pois estavam todos de microfone), dizendo que no tênis moderno não se faz mais isso, utiliza-se mais o topspin. Então pelo que vemos, a tendência é usar bem spin para passar a bola bem alta na rede e fazê-la cair rápido, o que muitas raquetes hoje em dia ajudam com ângulo de lançamento bem alto. O Medvedev bate bem parecido com o Simon, e continuo achando que seu estilo é bem distante do resto dos integrantes do top ten.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Na verdade, os únicos integrantes do top 10 atual que usam altura grande da bola sobre a rede são Nadal e Thiem. Os demais procuram bolas bem mais baixas, exceto claro em ações defensivas.

          Responder
          1. Pedro

            Não concordo com você. Nole não bate nesta altura, nem o Nishikori, nem o Zverev, nem o Khachanov. Federer só vai pro rasante em jogadas de winner. Então parece que ele joga deste jeito sozinho no top ten, pois nem o grego passa a bola tão baixo, a não ser em winners.

  22. Paulo Sérgio Rocha

    Muito boa a notícia de que o Big 3 jogará um mesmo torneio antes do US Open. Isso aconteceu na temporada de saibro e foi maravilhoso. Se Nadal chegar à final no Canadá e o adversário for Medvedev o jogo será duríssimo. Quem viu o jogo dele contra Kyrgios na final do ATP 500 de Washington e os jogos dele nesse ATP 1000 de Montréal sabe disso. Agora é torcer e ver o pessoal aqui dizer que Nadal dá muita sorte nos sorteios etc.

    Responder
  23. Angela B.

    Dalcim, nem tinha visto que vc publicou outro post enquanto eu comentava no anterior! Rapido feito uma bala kkk
    Anyway, que bom que vc mencionou a vitória do Nadal contra um Fognini que já vinha reclamando de dor na perna – porque na minha humilde opinião, ele nem deveria ter jogado Montreal, especialmente qdo mencionou a possibilidade de cirurgia. Loucura! O cara tem que tratar essa lesão o mais rápido possivel…
    E que noticia maravilhosa…adoro o Andy….. torcia muito pela sua volta nas simples…e agora que ele confirmou, noooossaaa…..desejo todo sucesso do mundo pra ele. #VoltaAndy!
    Ps – Dalcim, faço um pedido em nome da minha mãe (uma velhinha linda, esperta, fã de tenis e que vem seguindo seu site quase que diariamente, mas que tem dificuldades de pesquisar informações na internet) – ela ontem reclamou comigo, que não conseguia achar (no seu site) a programação dos jogos das meninas em Toronto…e que só a programação dos meninos estava em destaque e que aquilo “não era justo” (rsrs). —-Bom, então, peço (encarecidamente em nome dela e/ou outros fãs do tenis feminino) que sua equipe coloque em destaque não só a programação dos torneios (mais relevantes) dos jogos masculinos, mas tb dos femininos. Seria isso possivel? Abs

    Responder
      1. Angela B.

        Entendo, Dalcim. Porém, por outro lado, concordo c/ a minha mãe…a programação de torneios (relevantes) femininos, raramente ficam em DESTAQUE na pagina principal do site, ao contrário do masculino…que estão lá com mais frequencia.
        E isso dificulta a procura, como por exemplo agora em Toronto: assim como minha mãe, tb tive dificuldade de encontrar a programação das meninas e acabei recorrendo ao site da WTA, p/ saber os horarios dos jogos e depois passar pra ela.
        Entretanto, a programação masculina.. estava em destaque na 1a pagina do site TenisBrasil.., ao contrario da feminina! —————Por favor, não nos leve a mal. —-Seu site é muito bom e apenas como dica p/ aprimorá-lo, acredito que a página CENTRAL, poderia tambem dar mais espaço p/ a programacao dos torneios importantes no circuito feminino (que estão acontecendo no dia, como agora em Toronto)..e não apenas do circuito masculino. Obrigada. Abs

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          O problema, Ângela, é que os torneios femininos não são transmitidos pela TV brasileira e portanto muitas vezes os horários não fazem tanta diferença assim.

          Responder
          1. Angela B.

            Fazem diferença p/ nós, Dalcim!!! Mesmo os que vivem no Brasil!!!! Porque ainda podem seguir os jogos por outros canais e sites.
            Anyway…
            Eu por exemplo (e muitas outras pessoas) que seguem seu blog, nem acompanhamos esses canais de tv que vc fala. …Morando ou não fora do Brasil. ——- Por isso, insisto…..bota a programação dos principais torneios….tanto da WTA qto ATP na pagina principal..

            Anyway – pra quem quiser saber da programcao dos jogos das meninas em Toronto HOJE:

            12.00 de brasilia – Sofia Kenin vs Bianca Andreescu (daqui a pouco!!) e….
            5 pm – Marie Bouzkova vs Serena Williams

  24. Rodrigo S. Cruz

    [Vovó Mafalda]
    9 de agosto de 2019 às 22:30

    “E o medíocre Fognini que você tanto ama tomou uma bela surra.
    Clássico FODAL, kkkk ”

    Desta vez eu juro que não entendi a festa, Mafalda…

    Sim, eu gosto do tênis do Fognini, mas você acha mesmo que ligo a mínima ele ter perdido?

    Kkkk

    Mas que belo panaquinha que você é. (rs)

    E detalhe: o italiano jogou com a perna bichada e ainda arrancou set do Touro, hein?

    Abs.

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        GRAÇAS A DEUS, meu caro!

        Tenho dois bons olhos. (rs)

        E sei identificar talento, quando vejo algum.

        Não me limito a apreciar um só estilo, muito menos um só tenista.

        Do contrário eu viveria com a cabeça enfiada na terra feito avestruz.

        Aliás, como você que acha que só o Djokovic presta, né…

        Responder
  25. Mário Cesar Rodrigues

    Rafa grandes chances de ser campeão. As pessoas que falam do Rafa que jogou mal então uma pergunta aos entendidos sempre Rafa jogou mal e tem 82 títulos.voces não sabe a diferença de ganhado e é quem tem facilidade uma tal falsa imagem para jogar.Rafa é muito bom.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *